Você está na página 1de 22

VISÃO MORENIANA DE

HOMEM
HOMEM COMO AGENTE
ESPONTÂNEO
RECURSOS INATOS DO HOMEM:
ESPONTANEIDADE, CRIATIVIDADE E
SENSIBILIDADE

TRAZ CONSIGO ESTES FATORES FAVORÁVEIS,


NÃO HÁ TENDÊNCIAS DESTRUTIVAS

PODEM HAVER SISTEMAS SOCIAS


CONSTRANGEDORES QUE PERTURBAM ESSAS
POSSIBILIDADES
NASCIMENTO E O FATOR
E
NASCER NÃO É TRAUMÁTICO (SITUAÇÃO
ONDE O INDIVÍDUO NÃO PODE RESPONDER
DE FORMA ADEQUADA)

O BEBÊ É UM AGENTE PARTICIPANTE NO


NASCER
HÁ ENTÃO ESPONTANEIDADE NO NASCER -
POR ISSO FATOR “E"

ESCOLHE FALAR EM ESPONTANEIDADE PARA


CONFRONTAR COM A IDEIA DA ÉPOCA DE
DETECTAR E MEDIR A EXPERIENCIA HUMANA
REVOLUÇÃO CRIADORA

O HOMEM NASCE ESPONTÂNEO E DEIXA DE


SER DEVIDO A FATORES DO MEIO AMBIENTE

ESSES OBSTÁCULOS SE ENCONTRAM NO


AMBIENTE AFETIVO-EMCIONAL (MATRIZ DE
IDENTIDADE E ATOMO SOCIAL) E NO SISTEMA
SOCIAL EM QUE A FAMILIA SE INSERE
ASSIM…

A REVOLUÇÃO CRIADORA DE MORENO É


PROPOR A RECUPERAÇÃO DA
ESPONTANEIDADE E DA CRIATIVIDADE,
ATRAVÉS DO ROMPIMENTO COM PADRÕES
ESTERIOTIPADOS QUE AUTOMATIZAM O
HOMEM
ESPONTANEIDADE E
CRIATIVIDADE
PARA TER PRAZER E SAÚDE NO VIVER TEMOS
QUE SER “AGENTES DO NOSSO DESTINO”,
NÃO PODEMOS SER PEÇAS DE UMA
ENGRENAGEM (AÍ ESTAMOS PRIVADOS DA
NOSSA ESPONTANEIDADE)
ESPONTANEIDADE

CAPACIDADE DE AGIR DE MODO ADEQUADO


DIANTE DE SITUAÇÕES NOVAS, CRIANDO
UMA RESPOSTA INÉDITA OU RENOVADORA,
OU TRANSFORMADORA DE SITUAÇÕES
PREESTABELECIDAS.
AJUSTAR X ESPONTENEDADE

SER ESPONTÂNEO SIGNIFICA ESTAR


PRESENTE ÀS SITUAÇÕES, CONFIGURADAS
PELAS SITUAÇÕES SOCIAIS, PROCURANDO
TRANSFORMAR SEUS ASPECTOS
INSATISFATÓRIOS
RECUPERAR A LIBERDADE OU A LUTA POR
ELA - PARA PODER CRIAR

CRIATIVIDADE É INDISSOCIÁVEL À
ESPONTANEIDADE
CONSERVA CULTURAL

Todo resultado de um processo de criação ou de um


ato criador pode cristalizar-se como conserva cultura.

Conservas culturais são tudo que se mantém em uma


cultura, se há muito conserva o homem perde a sua
espontaneidade.
A conserva cultural deve ser o ponto de partida e a
base de ação da criatividade.
O FATOR TELE

CAPACIDADE DE PERCEBER DE FORMA


OBJETIVA O QUE OCORRE NAS SITUAÇÕES E
O QUE PASSA ENTRE AS PESSOAS.

SÓ NOS COMUNICAMOS A PARTIR DAQUILO


QUE PODEMOS PERCEBER
TELE E EMPATIA

Tele também pode ser visto como a percepção interna


mútua entre dois indivíduos.

É diferente de empatia: que é a captação, pela


sensibilidade, dos sentimentos e emoções de alguém

Tele é a empatia ocorrendo em duas direções


O fator tele (que é inato em condições favoráveis)
permite a experiência profunda entre pessoas e pode
ser observado por um terceiro.
TELE E TRANSFERÊNCIA

Transferência é o contrário de tele, é a ausência ou


embotamento do fator tele.

Objetivo do psicodrama é reavivar a espontaneidade e


a tele, que recuperados seriam fatores de saúde.

Quando há transferência o encontro não é possível.


TELE E ENCONTRO

Pessoas que são capazes de relações télicas estão em


condições favoráveis para viver relacionamentos
marcantes e transformadores.

O encontro é um convite, não pode ser marcado.


Um encontro entre dois: olho no olho, cara a cara. E
quando estiveres próximo tomarei teus olhos e os
colocarei nos lugar dos meus e tu
tomaras meus olhos e os
colocarás no lugar dos teus então te
olharei com meus olhos e tu me
olharás com os meus.

Moreno
há uma disposição e uma convocação para a
proximidade

há uma proposta de uma vivência plena de troca

há o empenho na compreensão mútua

há a confiança na receptividade do outro

há a acolhida do silêncio que envolve o acontecimento


- cumplicidade
há o afastamento do efetivo ruído, das interferências
que distorcem

o lugar não pode ser delimitado, o momento é o tempo


vivido plenamente

a palavra, que não é mera fala, é um dizer pleno, não


brota de definições

na experiência radical da convivência revela-se a


ausência de limitação da verdadeira essência humana
MOMENTO

quando nos encontramos a duração do tempo é


alterada subitamente, permitindo o destaque de um
instante que transforma as pessoas envolvidas .
AQUI E AGORA

A relação humana deve ser pensada a partir do tempo


presente. Ao invés de entender o passado de A e o
passado de B, tentar compreender o relacionamento
dos indivíduos A e B.

Ver o inter-relacionamento tal como ele está


ocorrendo aqui e agora.

Você também pode gostar