Você está na página 1de 69

GCET220 - Matemática

Dr. Everaldo Freitas Guedes


Aula 1

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 1


Objetivo

Compreender os conceitos, procedimentos e estratégias


matemáticas que permitam a ele adquirir uma formação
científica geral e avançar em estudos posteriores.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 2


Conteúdo Programático

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 3


Metodologia

Em cada semana deverá ser cumprido uma carga horária


de 5 (cinco) horas de atividades a qual será dividida da
seguinte maneira:
 Síncrona: 2h
 Assíncrona: 3h
Para desenvolver as atividades propostas, utilizaremos a
sala de aula da google juntamente com Google Meet e
outros ambientes pertinentes aos objetivos da disciplina.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 4


Avaliação

O conteúdo programático do componente curricular será


dividido em três módulos, a fim de proporcionar aos
discentes a melhor absorção e aprendizagem dos
conceitos.

Serão desenvolvidas da seguinte forma: avaliações


formativas (AF) (peso 0,6) em cada módulo do curso e
três avaliações somativas (AS) (peso 0,4).

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 5


Avaliação
AF -> compreenderão tarefas como: assistir a videoaulas indicadas, fazer resumos
dos conteúdos com resolução de exercícios propostos, resolver questionários
diversos, participar de fóruns propostos, soluções de exercícios interativos orais
em grupos propostos pelos docentes e desenvolver individualmente pequenos
vídeos explicativos com resoluções de exercícios propostos;

AS -> será contínua e ocorrerá ao longo de cada módulo do curso, de modo que
as tarefas deverão ser entregues nos prazos previamente estabelecidos pelos
docentes.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 6


Nota final

A Nota Final (NF) do componente curricular será a média aritmética


simples das notas parciais dos três módulos, ou seja,

NF = (NP 1+ NP 2+ NP 3)/3

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 7


Módulo I

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 8


Conteúdo Programático

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 9


Conteúdo Programático

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 10


1.1 Razão

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 11


Razão

A razão entre dois números 𝑎 e 𝑏, com 𝑏 ≠ 0, é o resultado da


𝑎
divisão de 𝑎 por 𝑏, ou seja, . A razão entre 𝑎 e 𝑏 também pode ser
𝑏
simbolizada por 𝑎 ÷ 𝑏 ou 𝑎 ∶ 𝑏.
𝑁
𝐷

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 12


Razão

Aplicação 1: Em uma turma, a razão entre o número homens e o


número de mulheres é 3/5. Nessa turma há 21 homens, o número
total de alunos da turma é?

N de homens é de 21
R = 3/5
N total de alunos?

3
= 21
5

3 21
=
5 𝑥

3x = 5.21
X= 105/3
Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 13
X=35
Razão

Aplicação 2: Cinco marcas de pão integral apresentam as


seguintes concentrações de fibras (massa de fibra por massa de
pão):
- Marca A: 2 g de fibras a cada 50 g de pão; 2/50=0,04
- Marca B: 5 g de fibras a cada 40 g de pão; 5/40=0,125
- Marca C: 5 g de fibras a cada 100 g de pão; 5/100=0,05
- Marca D: 6 g de fibras a cada 90 g de pão; 6/90=0,07
- Marca E: 7 g de fibras a cada 70 g de pão. 7/70=0,1

Recomenda-se a ingestão do pão que possui a maior


concentração de fibras. A marca a ser escolhida é?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 14


Razão

Aplicação 3: (Unisinos-RS) Sabendo que a distância entre duas


cidades num mapa, na escala 1 : 1 600 000, é de 8 cm, qual é a
distância real entre elas?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 15


Razão

Aplicação 4: A razão entre a idade de duas pessoas é de 12 para


11. Sabe-se que a soma das idades é 115, determine a idade de
cada uma dessas pessoas.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 16


Razão

Outras aplicações:

https://www.todamateria.com.br/razao-e-proporcao-exercicios/

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 17


1.2 Proporção

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 18


Proporção

A proporção é uma igualdade entre duas razões. Representa-se a


𝑎 𝑐
proporção por = (𝑎 está para 𝑏 assim como 𝑐 está para 𝑑). Os
𝑏 𝑑
números 𝑎 e 𝑑 são chamados de extremos e os números 𝑏 e 𝑐 são
chamados de meios.

Propriedades:
𝑎 𝑐
 Se = então 𝑎. 𝑑 = 𝑏. 𝑐 (o produto dos extremos é igual ao
,
𝑏 𝑑
produto dos meios)
𝑎 𝑐 𝑎±𝑐
 Se = , então (a soma dos numeradores é proporcional à
𝑏 𝑑 𝑏±𝑑
soma dos denominadores)
Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 19
Proporção
𝑥 3
Aplicação 1: Na proporção = , o valor de 𝑥 é:
5 2
𝑥 3
=
5 2

2x = 5.3
x = 15/2

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 20


Proporção

Aplicação 2: Determine o valor de x nas proporções a seguir.

2 9
a) 6
=
𝑥
-> x= 27
1 𝑥
b) 3
=
12
-> x=4
𝑥 6
c) 10
= -> x=12
5
8 2
d) 𝑥
=
15
-> x= 60

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 21


Proporção

Aplicação 3: Em uma seleção, a razão entre o número de homens


e mulheres candidatos a vaga é 4/7. Sabendo que 32 candidatos
são do sexo masculino, o número total de participantes na seleção
é?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 22


Proporção

Aplicação 4: Em uma maquete de um condomínio, um de seus


prédios de 80 metros de altura está com apenas 48 centímetros. A
altura de um outro prédio de 110 metros nessa maquete, mantidas
as devidas proporções, em centímetros, será de ?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 23


Proporção

Outras aplicações:

https://www.todamateria.com.br/razao-e-proporcao-exercicios/

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 24


Grandezas

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 25


Grandezas

Entendemos por grandezas tudo aquilo que pode ser medido,


contado.

Ex.: O volume, a massa, a superfície, o comprimento, a


capacidade, a velocidade, o tempo, etc.

No nosso dia-a-dia encontramos várias situações em que


relacionamos duas ou mais grandezas. Em uma corrida quanto
maior for a velocidade, menor será o tempo gasto nessa prova.
Aqui as grandezas são velocidade e tempo.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 26


Grandezas Diretamente Proporcionais

Duas grandezas são chamadas diretamente proporcionais,


quando, dobrando uma delas a outra também dobra; triplicando
uma delas a outra também triplica.
Relacionamos duas grandezas diretamente proporcionais pela
𝑎
equação = 𝑘 ou a = 𝑘. 𝑏, onde 𝑘 é um número real, chamado de
𝑏
constante de proporcionalidade.
As grandezas diretamente proporcionais possuem uma variação
linear e seu gráfico é uma reta que passa pela origem.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 27


Grandezas Diretamente Proporcionais

Exemplo: Em um determinado mês do ano o litro de gasolina


custava R$ 1,50. Tomando como base esse dado, podemos formar
a seguinte tabela:

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 28


Grandezas Inversamente Proporcionais

Duas grandezas são chamadas inversamente proporcionais,


quando, dobrando uma delas a outra reduz para a metade;
triplicando uma delas a outra se reduz para a terça parte e assim
por diante.
Relacionamos duas grandezas diretamente proporcionais pela
𝑘
equação 𝑎. 𝑏 = 𝑘 ou = 𝑎 ou, onde 𝑘 é um número real, chamado
𝑏
de constante de proporcionalidade.
As grandezas inversamente proporcionais possuem uma variação
cujo gráfico é uma hipérbole.
Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 29
Grandezas Diretamente Proporcionais

Exemplo: Um professor de matemática tem 24 livros para distribuir


igualmente entre os seus melhores alunos. Se ele escolher apenas 2 alunos,
cada um deles receberá 12 livros. Se ele escolher 4 alunos, cada um receberá
6 livros. Se ele escolher 6 alunos, cada um deles receberá 4 livros.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 30


1.3 Regra de três

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 31


Regra de três

Regra de três é o procedimento para resolver um problema que


envolva grandezas relacionadas onde determinamos por
proporção o valor de uma destas, conhecendo a relação desta
proporção com a proporção das demais grandezas. Este
procedimento chama-se regra de três simples quando temos
apenas 2 grandezas e do contrário chama-se regra de três
composta , ou seja, quando temos mais de 2 grandezas.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 32


Regra de três simples

Grandezas Diretamente Proporcionais


Ex.: Um trem a 60 km/h demora 2 horas para percorrer uma
distância de 120 km. Qual a distância percorrida em 4 horas?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 33


Regra de três simples

Grandezas Inversamente Proporcionais


Ex.: Um trem a 60 km/h demora 2 horas para percorrer uma
distância de 120 km. A 90 km/h quanto tempo será necessário para
percorrer 120 km?

X 90x = 120
X = 12/9
2 = 4/3

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 34


Regra de três composta

Grandezas Diretamente Proporcionais


Ex.: Se para alimentar uma família com 9 pessoas por 25 dias são
necessários 5 kg de arroz, quantos kg seriam necessários para
alimentar 15 pessoas durante 45 dias?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 35


Regra de três composta

Grandezas Inversamente Proporcionais


Ex.: Dez funcionários de uma repartição trabalham 8 horas por
dia, durante 27 dias, para atender certo número de pessoas. Se
um funcionário doente foi afastado por tempo indeterminado e
outro se aposentou, o total de dias que os funcionários restantes
levarão para atender o mesmo número de pessoas, trabalhando
uma hora a mais por dia, no mesmo ritmo de trabalho, será?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 36


Regra de três composta

Grandezas Inversamente Proporcionais

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 37


Regra de três

Aplicação 1: Se (3, x, 14,...) e (6, 8, y,...) forem grandezas


diretamente proporcionais, então o valor de x + y vale?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 38


Regra de três

Aplicação 2: Determinar x e y sabendo-se que (1, 2, x, ... ) e (12, y,


4, ... ) são grandezas inversamente proporcionais

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 39


Regra de três

Aplicação 3: Um texto ocupa 6 páginas de 45 linhas cada uma,


com 80 letras (ou espaços) em cada linha. Para torná-lo mais
legível, diminui-se para 30 o número de linhas por página e para
40 o número de letras (ou espaços) por linha. Considerando as
novas condições, determine o número de páginas ocupadas.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 40


Regra de três

Aplicação 4: – Se 10 máquinas, funcionando 6 horas por dia,


durante 60 dias, produzem 90 000 peças, em quantos dias, 12
dessas mesmas máquinas, funcionando 8 horas por dia,
produzirão 192 000 peças?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 41


Regra de Três

Outras aplicações:

https://www.todamateria.com.br/regra-de-tres-composta/

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 42


1.4 Porcentagem

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 43


Porcentagem

Porcentagem é uma medida de razão com base 100. É um modo


de expressar uma proporção ou uma relação entre 2 valores (um é
a parte e o outro é o inteiro) a partir de uma fração cujo
denominador é 100.
 Símbolo (%)
70
Ex.: 70% ( ) (lê-se: 𝑎 é setenta por cento de 𝑏), significa dizer
100
que 𝑎 é equivalente a 70 elementos em um conjunto universo de
100 elementos.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 44


Porcentagem

Aplicação 1: Quanto é 25% de 200?


25
∗ 200
100
25.200 5000
= = 50
100.1 100

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 45


Porcentagem

Aplicação 2: 30 representa 15% de qual número?


15
. 𝑥 = 30
100
15
. 𝑥 = 30
100
15
𝑥= 30/( )
100
100
𝑥= 30.( )
15
𝑥 = 200

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 46


Porcentagem

Aplicação 3: Em uma sala de aula há 30 alunos, dos quais 40%


são meninas. Quantas meninas têm na sala?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 47


Porcentagem
2
Aplicação 4: Convertendo a fração em uma fração centesimal,
5
qual o resultado em porcentagem?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 48


Porcentagem

Outras aplicações:

https://www.todamateria.com.br/exercicios-de-porcentagem/

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 49


Porcentagem

Importante:

Ponto percentual é a diferença (em valor absoluto) em um valor


percentual. Ele foi criado para evitar confusões em percentuais de
percentual.
É importante ter em mente a distinção entre "percentual" e "ponto
percentual". Quando, por exemplo, uma taxa de juros é aumentada
de 10% para 15%, pode-se dizer que houve um aumento de 50%.
Nesse exemplo, pode-se corretamente falar que a taxa foi
aumentada em 5 pontos percentuais.
Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 50
1.5 Juros

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 51


Juros

Juro é a importância que se paga pelo empréstimo de uma certa


quantia em dinheiro (capital), durante algum tempo. Ele pode ser
cobrado de duas formas: simples e composta
Existem diversas teorias que tentam explicar porque os juros
existem. Uma delas é a teoria da escola austríaca, primeiramente
desenvolvida por Eugen von Boehm-Bawerk. Ela afirma que os
juros existem por causa da manifestação das preferências
temporais dos consumidores, já que as pessoas preferem
consumir no presente do que no futuro.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 52


Juros

Juro é uma remuneração ou taxa cobrada sobre algum recurso


emprestado. Ele pode ser cobrado de duas formas: simples e
composta
Existem diversas teorias que tentam explicar porque os juros
existem. Uma delas é a teoria da escola austríaca, primeiramente
desenvolvida por Eugen von Boehm-Bawerk. Ela afirma que os
juros existem por causa da manifestação das preferências
temporais dos consumidores, já que as pessoas preferem
consumir no presente do que no futuro.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 53


Juros simples

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 54


Juros simples

O regime de juros será simples quando o percentual de juros


incidir apenas sobre o valor principal. Os juros gerados a cada
período não incidirão novos juros. Valor Principal ou simplesmente
principal é o valor inicial emprestado ou aplicado, antes de
somarmos os juros. Transformando em fórmula temos:

𝑱 = 𝑪. 𝒊. 𝒏
𝑱 → juros 𝑪 → capital 𝒊 → taxa de juros 𝒏 → número de
períodos

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 55


Juros simples

Aplicação 1: Temos uma dívida de R$ 1000,00 que deve ser paga


com juros de 8% a.m. pelo regime de juros simples e devemos
pagá-la em 2 meses
𝑱 = 𝑪. 𝒊. 𝒏
𝐽 = 1000.0,08.2
𝐽 = 160

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 56


Juros simples

Aplicação 2: Quanto rendeu a quantia de R$ 1200, aplicado a juros


simples, com a taxa de 2% ao mês, no final de 1 ano e 3 meses?
𝑱 = 𝑪. 𝒊. 𝒏

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 57


Montante simples

Montante é a soma do Capital com os juros. O montante também


é conhecido como Valor Futuro. O montante é dado por uma das
fórmulas:

𝑴=𝑪+𝑱
𝑴 → Montante 𝑱 → juros (𝑱 = 𝑪. 𝒊. 𝒏) 𝑪 → capital.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 58


Montante simples

Aplicação 1: Lúcia emprestou 500 reais para sua amiga Márcia


mediante uma taxa de 4% ao mês, que por sua vez, se
comprometeu em pagar a dívida num período de 3 meses. Calcule
o valor que Márcia no final pagará para a Lúcia.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 59


Montante simples

Aplicação 2: Chiquinho aplicou a quantia de R$ 500,00 a juros


simples durante 6 meses. A taxa de aplicação foi de 5% ao mês. O
montante obtido foi de?

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 60


Juros compostos

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 61


Juros compostos

 São a aplicação de juros sobre juros, isto é, são


aplicados sobre o montante de cada período.
 Muito utilizados pelo sistema financeiro, pois oferece
maior rentabilidade.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 62


Juros compostos

O montante capitalizado a juros compostos é encontrado


aplicando a seguinte fórmula:

𝑴 = 𝑪. (𝟏 + 𝒊)𝒏
𝑴 → Montante (capital + juros) 𝑪 → capital 𝒏 → nº de
períodos 𝒊 → taxa de juros.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 63


Juros compostos

Manipulações

𝑱=𝑴−𝑪
𝑴
𝑪=
(𝟏 + 𝒊)𝒏
𝒍𝒐𝒈(𝑴 𝑪)
𝒏=
𝒍𝒐𝒈(𝟏 + 𝒊)

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 64


Juros compostos

Aplicação 1: Um capital de R$ 100.000,00 estará aplicado à taxa


de juros compostos de 5% ao mês durante 1,5 anos. Determinar o
valor do montante dessa aplicação.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 65


Juros compostos

Aplicação 2: Um capital de R$ 2.640,00 foi aplicado durante seis


meses a uma taxa de juros compostos de 1% a.m. Calcule os juros
recebidos por essa aplicação.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 66


Juros compostos

Aplicação 3: Qual o capital investido sabendo que o montante


recebido após 1 ano de aplicação foi de R$ 150.000,00, a uma
taxa de juros compostos de 0,6% ao mês.

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 67


Juros compostos

Aplicação 4: Cassiano aplicou R$ 20.000,00 a uma taxa de juros


de 0,6% a.m e após um tempo verificou que o saldo estava em R$
23.600,00. Calcule o período dessa aplicação

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 68


Obrigado!
Everaldo Guedes
efgestatistico@gmail.com
71 99291-5415

Elaborado pelo Prof Dr. Everaldo F. Guedes 69

Você também pode gostar