Você está na página 1de 4

VOCÊ FOI PROMOVIDO, É O NOVO CHEFE E AGORA?

Por Ana Maria Castellano

Você é o novo chefe e sabe que para liderar sua equipe é necessário muito mais do
simplesmente seguir um processo de gerenciamento. Antes de tudo faz-se
necessário escolher uma maneira de abrir um caminho para a definição da melhor
metodologia de trabalho que possa ser adaptada à sua equipe e à sua forma de agir.

Como fazer isso? Eis a pergunta que lhe vem à mente e merece uma boa resposta.
Em primeiro lugar é necessário fazer um inventário da situação, do ambiente de
trabalho, das pessoas que compõem seu time e daquelas que trabalharão em
paralelo como seus pares. Geralmente não se tem o tempo hábil para essa
avaliação, mas é necessário que essa análise aconteça o mais rápido possível, pois
sua responsabilidade maior é fazer com que tudo funcione de forma adequada.

Seu maior capital é o relacionamento humano gerado entre você e seu time. A
performance de sua equipe dependerá e muito desse relacionamento e a razão é
muito simples, todo o gerenciamento da equipe será determinado pela maneira
como todos se relacionam e isso envolve informações, cooperação, maturidade,
comprometimento pessoal e do grupo, responsabilidade, enfim a forma como todos
interagem e se comunicam entre si para o resultado positivo do grupo.

Você é agora o novo chefe, mas, lembra-se de como se sentia ao ser o


“comandado”. Agora é o momento de colocar em prática as idéias para consertar o
que considerava inadequado. É o momento de estabelecer metas para si e para a
equipe, trabalhe com foco orientado a resultados. Faça uma autoanálise diária, uma
cobrança pessoal sobre sua performance e se estiver seguro e sentir-se bem a
respeito, meio caminho andado. Caso contrário, o momento para reavaliar-se é
agora. O que você pode fazer para estimular o grupo a agir conforme sua visão das
situações? Mexa-se e enfrente os desafios. Encontre as respostas no convívio com
sua equipe.

Mas antes disso tudo é muito importante pensar sobre a situação anterior e a atual:
• Você já estava na empresa antes da equipe?
• Ela já existia antes de você ou foi formada por você?
• Existem pessoas na equipe que poderiam ter tido essa mesma oportunidade?
• Qual a idade média de seus liderados?
• Qual sua escolaridade?
• Como é a vida dessas pessoas? Moram sozinhas? Têm família? São
casadas, solteiras, viúvas? Têm dependentes?
• Estudam? Têm o desejo de continuar a estudar?
• Possuem passatempos? Quais são os seus sonhos?
• Sua equipe é composta apenas por homens, mulheres ou os dois?

Uma vez respondidas essas perguntas é importante saber do seu time o que eles
esperam de você. Faça uma reunião com todos e fale como responsável sobre o
que você espera deles e dê-lhes a oportunidade de dizerem o que esperam de você.
Ajude todos a se descontraírem, mantenha o ambiente aberto, desperte nos mais
tímidos o desejo de falar, obtenha um retorno para que saiba suas expectativas.
Lembre-se e permita lhes saber que o seu resultado dependerá do resultado deles e
que a empresa espera que você os ajude a conseguir o progresso como um todo,
pois vocês são um time. Seu objetivo não ser uma trava para o desenvolvimento do
processo. É possível que sejam necessários ajustes, mas com a ajuda de todos, o
trabalho deverá ser feito para o bem da equipe e da empresa.

Nesse ponto do processo você já deverá ter conhecimento dos desejos pessoais de
cada um, de suas habilidades técnicas e profissionais e é hora de criar a
metodologia a ser implantada. É muito importante que você conheça o histórico
dessas pessoas e conheça seus currículos para poder avaliar melhor a performance.
Compare o crescimento individual e o resultado do time.
É provável que venha a encontrar pessoas que estejam infelizes, desmotivadas e
insatisfeitas.
Avalie se essas pessoas constituem o ponto de equilíbrio ou desequilíbrio do time.
Antes de culpá-los procure saber o que originou esse processo. Tenha sabedoria
para julgar. Faça uma autoavaliação da empresa, da liderança, da motivação e dos
relacionamentos humanos existentes. São qualitativos? Quantitativos? Os dois se
mesclam? Como pode ser promovida uma mudança nesse clima?

A filosofia da empresa, seus valores e sua missão precisam sempre ser respeitados
e mantidos dentro dos padrões de ética e valores morais. A transparência na
comunicação é de fundamental importância. A verdade deve sempre ser
estabelecida sob padrões baseados nas informações e nos perfis dos profissionais
você poderá ter uma conduta mais apropriada a cada situação conforme o feedback
conseguido do envolvimento e desenvolvimento da equipe. Você deverá estabelecer
a necessidade dos ajustes e de como sua metodologia poderá ser estabelecida, pois
como um líder orientado a resultados de curto, médio e longo prazos você saberá
que como parte integrante da equipe você deverá manter imparcialidade em suas
ações. Para o bem do todo será necessário muito profissionalismo de sua parte
para avaliar e decidir as melhores medidas a serem tomadas. Uma boa dose de
bom senso o ajudará a manter sua percepção sobre o certo e o errado. Ajude seu
time a confiar em você e seja um chefe motivador, que gere confiança e respeito em
vez de temor e insegurança. Isso trará resultados mais eficazes para o seu trabalho,
o da equipe e os resultados será muito bons para a empresa.

Sobre a autora:
Ana Castellano foi secretária executiva bilíngüe, assessorando executivos em grandes
empresas nacionais e multinacionais como Johnson & Johnson, GM, Confab, RCA entre outras.
Foi Consultora e Tradutora da Catho em SBC, onde desenvolveu ampla experiência na
elaboração de currículos.
Como Consultora do SRE em São Paulo ministrou Cursos de Orientação Profissional (CASP e
CASP NP/ O Currículo- Sua história de Sucesso) de 1999 a 2006. Possuidora de forte espírito
empreendedor desenvolveu ao longo de sua vida diversas atividades de sucesso na área do
negócio próprio.
Foi sócia do Programa Fast Way Inglês para Brasileiros com Professores Americanos, onde
desenvolveu e coordenou o programa em parceria com Homero Amato, Vice-Presidente
Executivo do Grupo Catho.
Com formação em Letras pela UNIMES é professora especialista no ensino de inglês, tradutora
e revisora de textos há mais de 30 anos.
Atualmente é Consultora do SRE em Sorocaba, na Estaca Trujilo, onde ministrou os Cursos
CASP- A Conquista do Emprego e CASP NP- Como Iniciar ou Melhorar seu Negócio Próprio e
profere palestras motivacionais relacionadas ao desenvolvimento pessoal e profissional.
É Empresária Parceira da Amway do Brasil, uma Empresa Multinacional Americana de Grande
Porte desde 1994. Ganhou o premio de comercialização em 2006 como uma das 16 melhores
vendedoras do Brasil