Você está na página 1de 1

1 – Em princípio, é notável a carência de recursos vindos do Estado quando se trata

de estímulos para interesse em estudo nas escolas públicas, o que,


consequentemente, acarreta no aumento da evasão e do abandono escolar. Segundo
as estatísticas levantadas pelo Instituto Datafolha, em setembro de 2020, 54% dos
alunos estavam sem motivação para estudar, por conta da dinâmica falha das escolas
públicas com as aulas remotas. Com o desinteresse escolar, o jovem, especialmente
periférico, procura outros meios de se inserir na sociedade, assim tendo chance de ser
bajulado pelo dinheiro rápido e fácil do crime.

2 – É evidente que a ciência é fundamental para a sociedade, ao longo dos anos o


ramo científico foi se fortalecendo cada vez mais, com a ajuda de pesquisas e
experiências foi possível se ter conhecimento sobre diversas doenças e encontrar a
cura das mesmas. É de suma importância que o Estado se responsabilize em
disponibilizar uma boa verba para os diversos pesquisadores e cientistas brasileiros do
mundo afora. Contudo, de acordo com o G1, dos R$ 690 milhões previstos para a área
da ciência, restaram apenas R$ 55 milhões, o equivalente a 8% do total. O corte de
92% preocupa pesquisadores de todo o país, e deixa claro o quão mal organizado o
Estado está, a ponto de negligenciar uma área tão necessária.

3 – Com a agravação da pandemia em março de 2020, o setor da cultura foi


paralisado por uma questão de saúde. Consequentemente, espetáculos de dança,
música ou teatro poderiam ser focos de aglomeração e tiveram que ser cancelados
por tempo indeterminado. De súbito, a vida dos artistas que tinham como renda
produzir entretenimento ao público, tiveram que se reorganizar e se adaptar aos novos
tempos, e com a ajuda da tecnologia as transmissões ao vivo se popularizaram pelo
país, entretanto, nem todos os artistas conseguiram se adaptar. Em razão disso, em
setembro de 2020, o Governo Federal regulamentou a Lei Aldir Blanc que previu
auxílio financeiro ao setor cultural, 3 bilhões foram liberados aos estados e municípios
para a manutenção de espaços culturais e uma renda emergencial aos trabalhadores
do setor.

4 – É notório que o desmatamento vem afetando cada vez mais as florestas


brasileiras, segundo o  Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em 2020, o
Brasil fechou o ano com o maior número de queimadas desde 2010, e os números
aumentaram tanto pelo aquecimento global, quanto pela ganância dos grandes
fazendeiros criadores de gado, que queimam hectares de floresta para formar pastos
destinados à criação de gado. É de suma importância que o Estado redobre seus
esforços protegendo o meio ambiente, e cumpra o que prometeu na COP 26, zerar o
desmatamento e reduzir as emissões.

5 – Mesmo com a abolição da escravidão em 1888, a discriminação com pessoas


negras ainda assim se manteve, os brancos ainda viam os homens negros livres de
maneira inferior, a problemática de desigualdade entre etnias se deve ao fato que os
negros não tiveram quaisquer ajuda do império, e então se tornaram libertos sem
qualquer rumo. Segundo o Atlas de Violência, negros tem mais que o dobro de chance
de serem assassinados no Brasil, e na maioria dos casos o motivo é o puro
preconceito, os racistas veem os negros como ameaça e utilizam da violência para
atacar a população.

Você também pode gostar