Você está na página 1de 4

Processo:00000.2013.5.14.

0004
Reclamante:
Reclamada:
4ª VARA DO TRABALHO DE PORTO VELHO-RO.

A perícia técnica foi realizada no dia 02 de outubro


de 2013, com inicio às 11:00 horas no Aeroporto
Internacional de Porto Velho e o reclamante, assim como seu
patrono não compareceu para acompanhar a verificação da
existência ou não de periculosidade na atividade
desenvolvida e pela reclamada acompanhou somente um
assistente (veio de outro estado) e um funcionário da
empresa.
De acordo com as informações prestadas, o reclamante
foi admitido como auxiliar de aeroporto e despachante
técnico I. Na função de auxiliar de aeroporto conforme
informações o mesmo realizava somente serviços na área
interna como: check-in, orientações de embarque e
desembarque para os passageiros. Na função de despachante
técnico I era realizada as seguintes funções: prepara
documentação de vôo, fiscalizava o carregamento e
descarregamento das bagagens, acompanhava o processo de
preparo para embarque.
O abastecimento a aeronave é feito por uma empresa
terceirizada.

QUESITOS:

a)Quais as atividades desenvolvidas auxiliar de aeroporto?


R.: pesagem de bagagens, check-in, orientações e informações as
pessoas.

b)Quais as atividades desenvolvidas pelo agente de aeroporto?


R.: pesagem de bagagens, check-in, orientações, informações. A
única diferença do auxiliar é que o agente tem acesso a alguns
sistemas de informações.

C)Quais as atividades desenvolvidas pelo despachante Técnico I?


R.: prepara os documentos de vôo, quantidade de passageiros e
bagagens, fiscaliza o carregamento e descarregamento de
bagagens, acompanhava o preparo do embarque da aeronave.

d)Em virtudes das atividades desenvolvidas pelo reclamante, o


mesmo mantinha contato com os porões das aeronaves?
R.: Sim, o mantinha contato com os porões da aeronave na função
de despachante técnico I.

e)O bocal da tampa de abastecimento de combustível das aeronaves


da reclamada se localiza na parte inferior da asa direita?
R.: Sim, fica do lado direito sendo que o porão fica do mesmo
lado.
f)Em virtude das atividades desenvolvidas pelo reclamante, o
mesmo permanecia em contato com as área de abastecimento das
aeronaves diariamente?
R.: Sim, o mesmo realizava as atividades de fiscalização de
embarque e desembarque de bagagens, adentrava dentro de porões
no mesmo instante que a aeronave é abastecida. Somete saia da
parte externa do aeroporto quando a aeronave levantava vôo.

g)Qual era a distância entre a área de abastecimento das


aeronaves da reclamada e a área na qual o reclamante desenvolvia
suas atividades?
R: a distância era variável devido o mesmo realizar várias
atividades enquanto era abastecida a aeronave.

h) As atividades do reclamante se davam simultaneamente com o


abastecimento das aeronaves da reclamada?
R.: sim.

i) Tais áreas são consideradas de risco quando do abastecimento


das aeronaves?
R.: são consideradas de risco.

j)O reclamante, portanto, para o desempenho das atividades


durante todo o período do contrato de trabalho adentrava no
pátio do aeroporto?
R.: somente como despachante técnico I, na função de auxiliar
somente quando faltava algum funcionário e o mesmo tinha que ir
para o pátio ajudar.

k) O despachante técnico I, para o desempenho de suas atividades


adentrava diariamente no pátio do aeroporto?
R.: Sim.

l) O combustível utilizado para o abastecimento das aeronaves é


do tipo QAV-I (querosene de aviação!)? No caso de resposta
afirmativa, o referido combustível é considerado altamente
inflamável?
R.: sim. O seu ponto de fulgor é de 40°C( quarenta graus
centígrados), portanto classificado como líquido inflamável.

m)Diante das atividades desenvolvidas pelo reclamante em ambas


as funções, bem como pelo local em que se dava o desempenho das
atividades (área de risco), o reclamante faz jus ao recebimento
do adicional de periculosidade?
R.: Sim, somente faz na atividade de despachante técnico I.

n)Há algum outro ponto que o Sr. Perito repute relevante sobre o
exame pericial?
R.: Sim, solicitei os programas de prevenção de riscos
ambientas, ficha de cautela (para verificação do recebimento de
equipamento de proteção individual), programa de perfil
profissiográfico previdenciário entre outros documentos e o
assistente informou ao funcionário da empresa que somente
poderia entregar esses documentos mediante a um requerimento.
Assim informou que não tenho como informar se o reclamante
recebeu todos os equipamentos de proteção individual foram
entregues ao reclamante.

QUESITOS DA RECLAMADA:

1- O Sr. Perito poderia descrever de forma detalhada quais as


atividades exercidas pelo reclamante?
R.: resposta respondida nos quesitos acima.

2- O reclamante possui posto fixo de trabalho?


R.: não, o mesmo realizava atividades dentro do aeroporto
e no pátio do aeroporto.

3- Descrever os locais de trabalho do reclamante? Quanto


tempo permanecia em cada posto de trabalho?
R.: Variável.

4- O reclamante realizava o abastecimento de aeronaves? Quem


é o responsável pelo abastecimento?
R.: não realizava abastecimento, porém ficava nas
proximidades fiscalizando as bagangens (fica do mesmo lado
em que é abastecido aeronave na asa direita). A
responsável é a empresa Nogueira Combustível de Aviação
Ltda, prestadora de serviços da companhia SHELL-AVIATION.

5- O perito observou o artigo 193 da CLT para a conclusão do


laudo pericial?
R.:Sim.

6- Qual a área de risco para o abastecimento de aeronaves?


R.: o pátio do aeroporto na hora do abastecimento da
aeronave.

7- Quais as medidas de segurança observada durante o


abastecimento?
R.: a empresa de abastecimento coloca cones nas
proximidades da mangueira de combustível. Porém os
funcionários da empresa e terceirizado ficam proximos do
local de abastecimento.

8- Favor informar a definição de “contato permanente” e


“risco acentuado”?
R.: risco acentuado é a probabilidade de acontecimento e
das consequencias de um evento perigoso.Contato permanente
é contato duradouro ou contínuo.

9- A data e local da diligencia pericial foram comunicados


com antecedencia para o assistente técnico da reclamada?
R.: A data e o local foram comunicados nos autos do
processo com antecedencia.

10- Descreva o Sr. Perito o que mais lhe parecer de


interesse para a lide?
R.: no dia da perícia no momento de abastecimento da
aeronave um outro caminhão tanque ficou ao lado, assim
aumentando o risco.

De acordo com a perícia no técnica no antigo ambiente


de trabalho e da forma que os mesmos são executados,
concluo que o reclamante faz jus ao adicional de
periculosidade correspondente a 30% do salário base
somente na atividade de despachante técnico I, em face de
adentrar a área de operação de abastecimento de aeronave.
A fundamentação legal está a Norma regulamentadora
número 16, da portaria de númro 3.214, de 08 de junho de
1978 e tambem na Súmula 364 do TST.

Você também pode gostar