Você está na página 1de 18

POLÍCIA MILITAR DA BAHIA

DEPARTAMENTO DE APOIO LOGÍSTICO


DEPARTAMENTO DE AUDITORIA E FINANÇAS
_

ROTINA DAL/DAF Nº 001/2021


_
PARTE INTERESSADA: Todas as OPM.

ASSUNTO: Inventário de bens permanentes móveis, incluído material bélico, e de bens de


consumo em Almoxarifado; além do arrolamento de imóveis.

O DIRETOR DE APOIO LOGÍSTICO e o DIRETOR DE AUDITORIA E FINANÇAS, no exercício


das atribuições que lhes são conferidas,

RESOLVEM:

1. OBJETIVO

Sistematizar e padronizar os procedimentos quanto à realização de Inventário de bens


permanentes móveis, incluído material bélico, e de bens de consumo em Almoxarifado. Além de
vialbilizar o arrolamento de imóveis, no âmbito da PMBA.

2. DO DEVER LEGAL

Incumbe ao Comandante/Diretor/Chefe/Coordenador de todas as OPM (gestoras e apoiadas)


realizar o inventário, haja vista, nos termos legais, o necessário arrolamento periódico com a
descrição e avaliação dos bens patrimoniais.

3. DA DOCUMENTAÇÃO BÁSICA

Constitui documentação básica para o estabelecimento da presente Rotina a Lei Estadual nº


2.322/66, o Decreto Estadual 9.461/2005 e demais legislações correlatas, que norteiam órgãos
e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual sobre a realização de
inventário de bens móveis e de bens em almoxarifado, com destaque para a Instrução SAEB nº
023/2021.

Igualmente, a Instrução SAEB nº 002/2019, de 25 de janeiro de 2019 – “Altera dispositivo da


Instrução nº 22, de 26 de outubro de 2018, que orienta os órgãos e entidades da
Administração Pública do Poder Executivo Estadual quanto aos procedimentos referentes à
utilização do Sistema Eletrônico de Informações (SEI BAHIA) e inclui processos
administrativos residuais” e da Portaria nº 01-CG/20, de 08 de janeiro de 2020 – “Estabelece
a tramitação de processos finalísticos no SEI Bahia, no âmbito da PMBA e dá outras
providências”.

4. DOS FATOS OU CIRCUNSTÂNCIAS DE REALIZAÇÃO

No âmbito da PMBA, far-se-á necessária a realização de inventário de bens permanentes


móveis, incluído o material bélico, de bens de consumo em Almoxarifado e o arrolamento dos
bens imóveis, nas seguintes circunstâncias:

I. Verificação (Rotativo) - realizado com o objetivo de regularizar a situação patrimonial de forma


prévia ao encerramento do exercício financeiro;
II. Anual - realizado no mês de dezembro por ocasião do encerramento de exercício financeiro;
III. Transferência - realizado a qualquer tempo dentro do exercício financeiro, quando:
a. Da passagem de comando de OPM;
b. Da substituição do almoxarife (passagem de carga);
c. Da desativação do Almoxarifado;
d. Da extinção, junção ou desdobramento da OPM.

5. DA COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO DE INVENTÁRIO

A Comissão de Inventário deverá ser composta por um número ímpar de integrantes


pertencentes à OPM, não podendo ser inferior a 03 (três) membros.
Os servidores do Almoxarifado ou que tenham vinculação com a Unidade/Setor de material
e/ou patrimônio da OPM não poderão participar da Comissão de Inventário, entretanto,
deverão prestar colaboração técnica, conforme art. 194, § 2º da Lei Estadual nº 2.322/66.

6. DA FORMAÇÃO DOS AUTOS DO INVETÁRIO, ENVIO E ARQUIVAMENTO

Do inventário de bens permanentes, móveis e imóveis; bem como dos de consumo em


Almoxarifado se formarão os respectivos autos.

De maneira recíproca, do inventário de material bélico ensejarão autos.

Os dois autos (conjunto organizado de termos e registros) constarão de processos SEI


próprios, ou seja, autônomos, mas correlacionados (vide ferramenta “Relacionamento do
Processo” do SEI).

Ressalte-se que ambos os autos serão estruturados, estritamente, conforme a presente


Rotina, o correspondente Guia e os Formulários anexos.

Os autos do inventário deverão ser encaminhados, exclusivamente, via SEI conforme


legislação vigente.

Todavia, frise-se que subsiste a obrigatoriedade de manutenção, no âmbito de cada OPM,


dos respectivos arquivos físicos e digitais.

7. DOS PROCEDIMENTOS BÁSICOS

Bens Permanentes Móveis

- Solicitar ao DAL/CGMP/CP o Relatório de Inventário Geral de Bens Móveis, a ser emitido a


partir do Sistema de Administração de Patrimônio (SIAP), via SEI;

- Verificar se todos os bens constantes do Relatório de Inventário Geral de Bens Móveis


realmente encontram-se, fisicamente, na OPM;

- Verificar a existência de bens móveis na OPM que não possuam registro no Relatório de
Inventário Geral de Bens Móveis, recebido do DAL, obedecendo às seguintes regras:

a) existindo Nota Fiscal, registrar o bem pelo valor da compra ou do custo de produção,
considerando o estado de conservação, conforme art. 133, da Lei Estadual nº 2.322/66;

b) não existindo Nota Fiscal, registrar o bem considerando o seu valor de mercado e o seu
estado de conservação, utilizando a seguinte tabela aplicável sobre o valor da avaliação:

ESTADO DE CONSERVAÇÃO (PERCENTUAL SOBRE O VALOR DE MERCADO DO BEM)

ESTADO DE CONSERVAÇÃO PERCENTUAL SOBRE O VALOR DE MERCADO DO BEM

BOM 80%

REGULAR 60%

PRECÁRIO 40%

INSERVÍVEL 20%

Fonte: IN SAEB nº 023/2021.

- Registrar, em Formulário de Inventário de Bens Móveis (arquivo FIBM.xls), somente as


descrições qualitativa e valorativa de cada bem que não se encontre relacionado no Relatório
de Inventário Geral de Bens Móveis, ou que dele esteja divergente, atendendo
obrigatoriamente as seguintes classes de categorização:

a. Bem sem tombamento;


b. Bem com plaqueta extraviada;
c. Bem não localizado, incluindo os extraviados;
d. Bem obsoleto para desativação;
e. Bem com descrição incorreta;
f. Bem recebido de outro órgão, carente de transferência de carga;
g. Bem cedido para outro órgão, carente de transferência de carga;
h. Bem de terceiro (empréstimos, cessão provisória de uso etc);
i. Bem oriundo de Convênio; e
j. Bem inservível vinculado a Convênio.

- Atentar, quando do preenchimento do FIBM, para o tratamento específico a ser dispensado


para os bens não tombados, que deverão ser registrados separadamente e remeter, para
o DAL, via SEI, documentação para sua incorporação, conforme item VIII da Composição
Processual desta Rotina;

- Atentar para o fato de que, por lei, os bens vinculados a convênios requerem controle em
separado dos demais bens da OPM;

- Os bens obsoletos para desativação, ou seja, aqueles em desuso ou considerados antiquados


ou antieconômicos deverão ser oportunamente encaminhados ao Almoxarifado Central do
Estado, para baixa definitiva, mediante solicitação firmada pela OPM ao DAL;

- Fazer constar no campo “Observações” do Formulário de Inventário de Bens Móveis


(arquivoFIBM.xls) todas as circunstâncias dignas de registro, para cada bem;

- Comunicar ao responsável pelo Almoxarifado ou setor equivalente as não-conformidades


encontradas no sentido de obter informação e/ou dirimir dúvidas, para a adoção das
providências cabíveis;

- A inexistência de qualquer dos formulários das classes supra relacionadas implicará no fato de
que a OPM não possui bem na respectiva categoria.

Bens de Consumo em Almoxarifado para as OPM usuárias do módulo estoque do SIMPAS

- Solicitar, do responsável pelo Almoxarifado, a emissão do Relatório Contagem de Item de


Estoque (rotina inventário/relatório de inventário/emitir relatório de contagem de itens);
- Realizar o levantamento físico dos bens em Almoxarifado, efetuando a devida conferência e
contagens dos itens especificados, lançando as quantidades encontradas de cada item no
próprio relatório;

- Fazer abrir Inventário de Encerramento do Exercício no SIMPAS;

- Promover, junto ao Almoxarife, o lançamento no SIMPAS das quantidades encontradas no


levantamento físico (Rotina estoque/atualizar/quantidades inventariadas);

- Solicitar a emissão do Relatório de Diferença no Inventário (rotina inventário/ relatório de


inventario/ relatório de quantidade para ajuste);

- Obter, do responsável pelo Almoxarifado, as justificativas para as quantidades que estejam em


desacordo com o material em estoque;

- Obter, do responsável pelo Almoxarifado, documentação comprobatória que suporte as


saídas que derivaram nas alterações retrocitadas;

- Promover, se necessário, os ajustes das diferenças, no SIMPAS, (rotina inventário/ ajuste


automático);

- Obter, junto ao responsável pelo Almoxarifado, o Balancete Mensal por Período e o Relatório
Final de Inventário, que será emitido através do SIMPAS;

- Confrontar o saldo final do Relatório Final de Inventário com o saldo atual da Conta Contábil
1.1.5.6.1.01.00.00 - Material de Consumo, obtido junto ao Chefe da SAAF/CAAF, acessando a
seguinte rotina no FIPLAN: Relatório, Financeiro/contábil, Relatórios Operacionais, Relatórios
Contábeis FIP630 e selecionar os seguintes critérios para filtro:

Exercício (aaaa) igual a 2021


Código da Unidade Gestora igual a
Data do Documento (dd/mm/aaaa) maior igual a 01/12/2021 Número da Conta
Contábil igual a 11561010000
Mês Contábil (1-Execução [meses 1 a 12] / 2-Apuração [mês 13] / 3-Ambos) igual a 3

- Encerrar o inventário no SIMPAS; e

- Preencher o formulário Resumo de Inventário de Bens de Consumo em Almoxarifado (arquivo


RIBC.doc), apenas nos campos referentes aos bens de consumo em Almoxarifado e encaminhar
ao Comandante/Gestor para a devida assinatura.

Bens de Consumo em Almoxarifado para as OPM NÃO usuárias do módulo estoque do


SIMPAS

- Solicitar, do responsável pelo Almoxarifado, a relação de bens de consumo em estoque no


Almoxarifado da OPM;

- Realizar o levantamento físico dos bens em Almoxarifado, efetuando a devida conferência e


contagem dos itens especificados;

- Apurar e registrar, em relação à parte, as diferenças e alterações encontradas;

- Avaliar os bens de consumo em Almoxarifado de acordo com o critério de Preço Médio


ponderado, assim considerado o apurado após cada registro de entrada, na ficha de
movimentação de material ou instrumento de controle similar, mediante a utilização da fórmula:

PM = V1+ V 2
Q1+ Q2
Em que:
PM → Preço Médio ponderado
V1 → Valor monetário das existências antes do lançamento
V2 → Valor monetário da aquisição ou entrada ocorrida
Q1 → Quantidade física existente antes do lançamento da entrada
Q2 → Quantidade física adquirida ou incorporada
- Entregar ao responsável pelo Almoxarifado a nova relação contemplando as diferenças
encontradas (sucedâneo do Relatório Final de Inventário, emitido a partir do SIMPAS), com a
descrição de cada item existente no Almoxarifado e necessária indicação dos vencidos, se
possuir, para a adoção das providências cabíveis.

Material Bélico

Para a realização do Inventário de Material Bélico (armamento, munição, coletes balísticos,


capacetes e escudos balísticos, artefatos químicos e algemas), a comissão deverá:

- Solicitar do Oficial responsável na OPM os relatórios adiante listados, emitidos a partir


do Sistema de Controle de Material Bélico (SICOMB):

a. “Relatório de Inventário de Armas da Unidade”;


b. “Relatório de Inventário de Coletes da Unidade”;
c. “Relatório de Inventário de Algemas da Unidade”;
d. “Relatório de Inventário de Capacetes Balísticos da Unidade”; e
e. “Relatório de Inventário de Munições da Unidade”.

- Realizar o levantamento físico do material bélico a cargo da OPM, a partir da conferência dos
dados constantes nos relatórios supracitados, emitidos do SICOMB, a fim de apurar as
divergências e providenciar as necessárias regularizações;

- Seguir, no que couber, os mesmos procedimentos básicos atinentes ao Inventário de Material


Permanente Móvel;

- Registrar, em Formulário de Inventário de Material Bélico (arquivo FIMB.xls), somente a


descrição qualitativa de cada bem que não se encontre relacionado no relatório da respectiva
categoria, emitido a partir do SICOMB, atendendo obrigatoriamente a seguinte ordem de
categorização:
a. Bélico não localizado, incluindo os extraviados - neste caso indicando a data do extravio;

b. Bélico obsoleto para desativação;


c. Bélico com descrição incorreta;

d. Bélico recebido de outra OPM, carente de transferência de carga;

e. Bélico cedido para outra OPM, carente de transferência de carga; e


f. Bélico – outras ocorrências não categorizadas.

- Atentar para o fato de que os valores decorrentes do arrolamento do material bélico de


consumo não devem ser contabilizados para preenchimento do formulário Resumo de
Inventário de Bens de Consumo em Almoxarifado (arquivo RIBC.doc), ou seja, esses itens
diferem daqueles;

- O material relacionado como “Bélico obsoleto para desativação”, ou seja, aqueles em desuso
ou considerados antiquados ou anti-econômicos, deverão ser oportunamente encaminhados
ao DAL/CMB que cuidará do adequado descarte;

- Contatar, caso necessário, o Centro de Material Bélico (CMB) do Departamento de Apoio


Logístico para instruções complementares.

Do arrolamento dos bens imóveis à disposição da OPM

- Solicitar do Oficial responsável pela SAAF/CAAF, o demonstrativo de bens imóveis sob


responsabilidade da OPM;

- Preencher a planilha em Formulário de Arrolamento de Bens Imóveis (arquivo FABIM.xls),


contemplando os seguintes dados:

a. Descrição do imóvel;
b. Endereço;
c. Status (próprio, cessão de uso, alugado, comodato, convênio etc);
d. Situação física (estado de conservação);
e. Utilização (sede, subunidade, pelotão, destacamento etc);
f. Dados da locação ou cessão (locador/cedente, CPF/CNPJ, nº do contrato/termo aditivo,
prazo em meses, datas inicial e final da locação/cessão e valor mensal).

Relatório Analítico de Inventário

Concluídos os trabalhos relativos aos procedimentos básicos para realização do inventário


dos bens permanentes, de material bélico e de consumo em almoxarifado, assim como o
arrolamento dos bens imóveis à disposição da OPM; a comissão deverá elaborar o Relatório
Analítico de Inventário (arquivo modelo RAI.doc).

8. COMPOSIÇÃO PROCESSUAL

O processo de inventário contemplará as informações referentes aos Bens Permanentes Móveis


e aos Bens de Consumo em Almoxarifado, assim como o arrolamento dos Bens Imóveis postos à
disposição da OPM. Ressalva ao Material Bélico que terá processo próprio e será instruído, no
que couber, sequencialmente pelos seguintes elementos básicos:

- Capa padronizada, devidamente preenchida, contendo: Brasão da PMBA; Cabeçalho com o


nome da OPM; Tipo de Inventário; Tipo de Unidade (Gestora ou Apoiada); Integrantes da
Comissão de Inventário;

- Lista de verificação da composição processual do processo de inventário;

- Autuação;

- Cópia da publicação da nomeação da Comissão de Inventário;

- Relatório de Inventário Geral de Bens Móveis, emitido pelo DAL, a partir do SIAP;

- Planilhas dos Formulários de Inventário de Bens Móveis (arquivo FIBM.xls), preenchidas apenas
se houver divergência em relação ao Relatório de Inventário Geral de Bens Móveis, na ordem de
categorização descrita no item 7.1 desta Rotina;
- Formulário Resumo de Inventário de Bens de Consumo em Almoxarifado (arquivo RIBC.doc),
preenchido apenas nos campos referentes aos bens de consumo em Almoxarifado e
devidamente assinado pelo gestor da OPM;

- Cópia do saldo atual da Conta Contábil 1.1.5.6.1.01.00.00 - Material de Consumo, obtido junto
ao Chefe da SAAF/CAAF, acessando a seguinte rotina no FIPLAN: Relatório, Financeiro/Contábil,
Relatórios Operacionais, Relatório Contábil FIP 630 do exercício;

- Relatório Final de Inventário, emitido a partir do SIMPAS;

- A última página do Balancete Mensal, do período de jan a dez, emitido a partir do SIMPAS;

a. Caso exista divergência entre os saldos financeiros entre os relatórios emitidos pelo
SIMPAS e o relatório emitido pelo FIPLAN, a comissão deverá acostar justificativa para a
diferença elaborada pelo chefe da Unidade/Seção de Apoio Financeiro da OPM ou setor
equivalente;

- Formulário de Arrolamento de Bens Imóveis (arquivo FABIM.xls), devidamente preenchido e


contemplando todos os imóveis à disposição da OPM;

- Relatório Analítico de Inventário/Parecer da Comissão (arquivo Modelo RAI.doc);

- Termo de Encerramento.
Observação 1 - As OPM não usuárias do SIMPAS levará em consideração na composição
processual:

a. Justificativa fundamentada do gestor da OPM circunstanciando os motivos impeditivos


da utilização do SIMPAS;
b. Explicação do gestor da OPM acerca dos motivos da existência de bens fora da validade
em estoque.

Observação 2 - Acerca do Inventário de Material Bélico:

a. Terá processo próprio, de natureza SIGILOSA no grau RESERVADO, entretanto, seguirá


os mesmos procedimentos básicos de realização de inventário de material
permanente;
b. Todo trabalho produzido, notadamente o parecer da comissão será públicado em BI/R;
c. A versão digitalizada em formato não editável será remetida ao DAL, via SEI, em
processo próprio, mas correlacionado (vide ferramenta “Relacionamento do
Processo” do SEI) ao Inventário de Bens Móveis, de Consumo em Almoxarifado e
Arrolamento de Bens Imóveis; e
d. A versão física e digital do inventário ficará arquivada na OPM (Almoxarifado ou setor
equivalente) à disposição dos órgãos de controle interno e externo.

9. PRESCRIÇÕES DIVERSAS

- Os membros da comissão de inventário deverão estar disponíveis durante toda


consecução dos trabalhos. Em outras palavras, não poderão estar com afastamentos
previstos a exemplo de férias, licenças etc.;

- O Relatório de Inventário Geral de Bens Móveis à disposição da OPM será fornecido pelo DAL
à OPM, mediante solicitação, via SEI, ou seja, nos mesmos termos utilizados para a indicação da
comissão;
- É de bom alvitre que a entrega do inventário obedeça, inafastavelmente, ao
cronograma sugestivo indicado no respectivo Guia;

- As não-conformidades relativas aos “Bens não Localizados”, incluindo os extraviados,


apontadas no inventário deverão ser objetos de apuração, instaurada pelo gestor ou
responsável pela OPM, em procedimento administrativo próprio;

- Bens Permanentes a serem tombados deverão ter a documentação exigida encaminhada,


via SEI, para o devido tombamento;

- O inventário de material bélico terá como referência o SICOMB, apesar de constar no SIAP os
primeiros lançamentos de armas de fogo e coletes antibalísticos;

- O processo de inventário deverá ser confeccionado em apenas (01) uma via impressa, pois
ao DAL o encaminhamento acontecerá via SEI. A OPM publicará o Parecer da Comissão em BI/O
e manterá os autos arquivados no Almoxarifado ou setor equivalente, à disposição dos órgãos
de controle interno e externo;

- Os inventários de bens movéis, imóveis e de consumo em almoxarifado devem ser enviados


ao DAL/CGMP/CP e o de material bélico ao DAL/CMB;

- Apesar da “descentralização” (cada Centro com o respectivo inventário), os processos SEI


devem estar correlacionados;

- Os inventários encaminhados deverão estar assinados;

- As correções implicarão juntada de nova versão do inventário revisado e atualizado;

- A “árvore” do processo SEI de cada Organização Policial-Militar (OPM) terá (1) Bens móveis
e de consumo em almoxarifado; (2) Imóveis e o (3) Relatório Analítico de Inventário (RAI);
- Caberá ao DAL encaminhar, via Sistema Eletrônico de Informação - SEI, o Relatório Analítico
de Inventário (RAI) ao Departamento de Auditoria e Finanças (DAF) e ao Tribunal de Contas do
Estado (TCE); bem como extrato dos autos à SAEB;

- Após o recebimento dos Inventários, proceder-se-á exame de conformidade com ulterior


emissão de relatório circunstanciado, que integrará a prestação de contas da Polícia Militar da
Bahia, relativa ao encerramento do exercício correspondente;

- As OPM que eventualmente não utilizam o SIMPAS deverão providenciar, para o exercício de
2022, a capacitação e o acesso de servidor para atender o quanto estabelecido no respectivo
Decreto;

- As OPM devem, antes da consecução dos trabalhos, verificar eventuais pendências tais
como obter as plaquetas solicitadas, por ocasião do exercício anterior; de modo que a não-
conformidade seja reiterada face aos mesmos bens;

- O prazo final de entrega dos inventários é 21 de janeiro de 2022;

- As dúvidas que surgirem poderão ser dirimidas pela Coordenação de Patrimônio do DAL.

10. APÊNDICES

Integram a presente Rotina:

a) Formulário de Inventário de Bens Móveis (arquivo FIBM.xls.);


b) Formulário de Inventário de Material Bélico (arquivo FIMB.xls);
c) Formulário Resumo de Inventário de Bens de Consumo em Almoxarifado (arquivo
RIBC.doc);
d) Modelo do Relatório Analítico de Inventário (arquivo RAI.doc);
e) Formulário de Arrolamento de Bens Imóveis (arquivo FABIM.xls);
f) Formulário de Cadastramento de Imóveis Cedidos (arquivo FCIC.xls);
g) Formulário de Cadastramento de Imóveis Locados (arquivo FCIL.xls); e
h) Lista de verificação (LV.doc) da composição processual do processo de inventário; e
i) Relatório de Vistoria (RV.doc).

11. REGRAMENTO ANTERIOR

Revogam-se as disposições em contrário, especialmente a Rotina DAL/DAF nº 001/2020.

Salvador, 05 de dezembro de 2021.

Antônio Carlos Portugal do Nascimento – Cel PM


Diretor do Departamento de Apoio Logístico

Renato Rocha Ventura Júnior - Cel PM


Diretor do Departamento de Auditoria e Finanças
REFERÊNCIAS

BAHIA. COMANDO GERAL. Portaria nº 01-CG/20, de 08 de janeiro de 2020 – “Estabelece a


tramitação de processos finalísticos no SEI Bahia, no âmbito da PMBA e dá outras
providências”.

. . Portaria nº 13-CG/16, de 18/02/2016 – “Dispõe sobre o Sistema de Controle


Interno no âmbito da Polícia Militar da Bahia e dá outras providências”.

. . Portaria nº 028/CG-15, de 16/04/2015 – “Aprova a programação


orçamentária e financeira do exercício 2015, institui a obrigatoriedade de Plano de Trabalho,
estabelece normas específicas para execução pelas Unidades Gestoras da PMBA para o biênio
2015/2016, e dá outras providências”.

. . Portaria 035-CG/2005, de 07 de setembro de 2005 – “Dispõe sobre o registro


e o porte de arma de fogo na Polícia Militar e dá outras providências”.

. . Portaria nº 42-CG/05, SUPL/LJNG nº 013, de 21/11/2005, – “Normas para o


funcionamento e criação de canis e atividades cinotécnicas no âmbito da Polícia Militar da
Bahia”.

BAHIA. DAL/DAF. Rotina DAL/DAF, de 27 de novembro de 2020 – “Inventário de bens


permanentes móveis e imóveis, material bélico e de bens de consumo em Almoxarifado, no
âmbito da PMBA”.

BAHIA. DAL/DEPLAN. Instrução DAL/DEPLAN nº 001/2020, de 21 de junho de 2020 – “Orienta


as Unidades da Polícia Militar da Bahia quanto aos procedimentos gerais para incorporação de
veículos automotores (de vias terrestres, aquática e aérea) à frota da PMBA, e dá outras
providências”.

BAHIA. Decreto Estadual nº 6.885/97, de 14/10/1997 – “Institui o Sistema de Administração


de Patrimônio para bens móveis permanentes da Administração Direta, Autarquias e
Fundações do Poder Executivo Estadual e dá outras providências”. Disponível em:
https://www.sefaz.ba.gov.br/administracao/pdf_saf/Dec6885-1997.pdf. Acessado em: 14 out.
2021.

. Decreto Estadual nº 7.919/01, de 30/03/2001 – “Institui o Sistema Integrado de


Material, Patrimônio e Serviços – SIMPAS, no âmbito da Administração Pública Estadual, e dá
outras providências”. Disponível em:
https://www.comprasnet.ba.gov.br/sites/default/files/7.919.pdf. Acessado em: 14 out. 2021.

. Decreto Estadual nº 9.440/05, de 31/05/2005 – “Estabelece regras e procedimentos


administrativos a serem observados pelos órgãos e entidades integrantes do Poder Executivo
Estadual na celebração de contratos de locação de bens imóveis e dá outras providências”.
Disponível em: https://governo-ba.jusbrasil.com.br/legislacao/76596/decreto-9440-05.
Acessado em: 14 out. 2021.
. Decreto nº 9.461, de 20/06/2005 – “Dispõe sobre a classificação de material para fins
de controle do orçamento público, de apropriação contábil da despesa e da administração
patrimonial do Estado, inclusive alienação, e dá outras providências”. Disponível em:
https://governo-ba.jusbrasil.com.br/legislacao/76617/decreto-9461-05. Acessado em: 03 out.
2021.

. Decreto Estadual nº 14.125/12, de 06/09/2012 – “Institui o Sistema Integrado de


Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia - FIPLAN”. Disponível em:
http://www.sefaz.ba.gov.br/administracao/pdf_saf/Decreto14125-06092012-FIPLAN.pdf.
Acessado em: 03 out. 2021.

. Decreto Estadual nº 17.983/17, de 24/10/2017 – “Estabelece o Sistema Eletrônico de


Informações - SEI BAHIA como o sistema oficial para a gestão de processos e documentos
administrativos no âmbito dos órgãos e das entidades do Poder Executivo Estadual, e dá
outras providências”. Disponível em:
http://www.portalseibahia.saeb.ba.gov.br/sites/default/files/documentos/2017-
10/DECRETO%20N%C2%BA%2017.983%20DE%2024%20DE%20OUTUBRO%20DE%202017.pd.
Acessado em: 14 out. 2021.

. Lei nº 2.322, de 11 de abril de 1966 – “Dispõe sobre a organização da administração


estadual, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências”.
Disponível em: https://governo-ba.jusbrasil.com.br/legislacao/70118/lei-2321-66. Acessado
em: 03 out. 2021.

BAHIA. SAEB. Instrução SAEB nº 002/2019, de 25 de janeiro de 2019 – “Altera dispositivo da


Instrução nº 22, de 26 de outubro de 2018, que orienta os órgãos e entidades da
Administração Pública do Poder Executivo Estadual quanto aos procedimentos referentes à
utilização do Sistema Eletrônico de Informações (SEI BAHIA) e inclui processos administrativos
residuais”.

. SAEB. Instrução Normativa nº 14/2021, de 10/07/2021 – “Estabelece os


procedimentos operacionais para a incorporação e baixa de bens imóveis em nome do Estado
da Bahia”.

. SAEB. Instrução Normativa nº 19/2006, de 27/12/2006 – “Orienta os órgãos da


Administração Direta do Poder Executivo Estadual sobre os procedimentos a serem aplicados
no controle patrimonial de bens móveis, em conformidade com a utilização do Sistema de
Administração de Patrimônio – SIAP”.

. SAEB. Instrução Normativa nº 20/2006, de 27/12/2006 – “Orienta os órgãos e


entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, quanto à operacionalização
do Sistema Integrado de Material, Patrimônio e Serviços – SIMPAS”.

. SAEB. Instrução Normativa nº 31/2020, de 13/08/2020 – “Orienta os órgãos e


entidades do Poder Executivo Estadual quanto ao procedimento para a proteção e retomada
administrativa da posse de imóveis estaduais ocupados indevidamente”.

. SAEB. Instrução SAEB nº 043, de 27 de novembro de 2020 – “Orienta os órgãos e


entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, sobre a realização de
inventário de bens móveis em uso e de bens de consumo em almoxarifado, decorrente de
encerramento do exercício”;

. SAEB. Instrução SAEB nº 023, de 27 de novembro de 2021 – “Orienta os órgãos e


entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, sobre a realização de
inventário de bens móveis em uso e de bens de consumo em almoxarifado, decorrente de
encerramento do exercício”.

Você também pode gostar