Você está na página 1de 2

1

Licitações
Previsão Constitucional
Nos termos do art. 37, XXI, da Constituição Federal “ressalvados os casos especificados na
legislação, as obras, serviços, compras e alienações serão contratados mediante processo de licitação
pública que assegure igualdade de condições a todos os concorrentes, com cláusulas que
estabeleçam obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da
lei, o qual somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica indispensáveis à
garantia do cumprimento das obrigações”.
Nos termos do art. 175 da Constituição Federa “incumbe ao Poder Público, na forma da lei,
diretamente ou sob regime de concessão ou permissão, sempre através de licitação, a prestação de
serviços públicos”.

Competência legislativa
A competência para legislar sobre normais gerais aplicáveis a licitações e contratos
administrativos é privativa da União (art. 22, XXVII).
Os estados, o Distrito Federal e os municípios têm competência suplementar, para legislar
sobre questões específicas acerca de licitações públicas e contratos administrativos, desde que tais normas
não conflitam com a legislação em âmbito geral da União.
De acordo com o STF, para ser considerada válida, a suplementação deverá passar por um teste
constituído de duas etapas: a) a identificação, em face do modelo nacional concretamente fixado, das
normas gerais do sistema; b) verificação da compatibilidade, direta e indireta, entre as normas gerais
estabelecidas e as inovações fomentadas pelo direito local.

Legislações

Lei n. 8.66/93 (Normas gerais sobre licitações e contratos);


Lei n. 10.520/02 (Pregão);
Lei n. 13.303/16 (Licitações e contratos das empresas públicas e sociedades de economia mista);
Lei n. 12.232/10 (Licitações e contratos de serviço de publicidade prestados por intermédio de agências
de propaganda);
Lei n. 12.462/11 (Regime Diferenciado de Contratações Públicas – Copa do Mundo de 2014, Olimpíadas;
e Paraolimpíadas de 2016; Ações integrantes do Programa de Aceleração do Crescimento PAC e obras de
engenharia no âmbito do SUS).
Lei n. 12.598/12 (Compra, contratação e desenvolvimento de produtos e de sistemas de defesa).

Objeto
2

Nos termos do art. 1º da Lei n. 8.666/93: “Art. 1o Esta Lei estabelece normas gerais sobre
licitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços, inclusive de publicidade,
compras, alienações e locações no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos
Municípios.
Aplicabilidade
Parágrafo único. Subordinam-se ao regime desta Lei, além dos órgãos da administração direta, os
fundos especiais, as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades de economia
mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e
Municípios.”

As regras gerais previstas na Lei nº 8.666/93 podem ser flexibilizadas no


“Programa Minha Casa, Minha Vida”, por força do art. 4º, parágrafo
único, da Lei nº 10.188/2001, desde que se observem os princípios gerais
da administração pública, isto é, aqueles previstos no art. 37 da
Constituição Federal.

Princípios
Os princípios das licitações e dos contratos explícitos estão previstos no art. 37 da CF/88 e no art. 3º da Lei
n. 8.666/93. Há, ainda, princípios implícitos das licitações e contratos, confirmados pela Jusrisprudência.

Você também pode gostar