Você está na página 1de 11

UNIJUÍ – UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO

RIO GRANDE DO SUL

DCEEng – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E ENGENHARIAS

CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA

UNIDADES DE MEDIDA NA ENGENHARIA QUÍMICA

THAJANA SUELEN DE OLIVEIRA MARINHO


E-MAIL : thajamarinho@gmail.com

IJUÍ – RS
2020
SUMÁRIO

1- INTRODUÇÃO
2- DESENVOLVIMENTO

2.1- Unidades base e suplementares do Sistema Internacional

2.2- Unidades mecânicas e geométricas

2.3- Unidades térmicas

2.4- Unidades ópticas

2.5- Unidades químicas

2.6- Unidades aceitas para uso com o SI

3– CONCLUSÃO

4 -REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. INTRODUÇÃO

A prática de medir é tão antiga quanto o início das civilizações. Nasceu


durante o surgimento do comércio onde se fez necessário o uso de pesos e medidas
para as trocas comerciais. Inicialmente utilizavam-se de medidas que foram ligadas a
membros do corpo humano como mãos, pés, polegadas e passos, uma prática que
mais tarde tornou-se inviável devido à diferença de medidas de uma pessoa para a
outra.

Surgiu então a necessidade de um padrão onde utilizaram medidas de


figuras importantes da época. E para que as trocas comerciais fossem justas, também
houve uma padronização, resultando no surgimento de padrões relacionados ao peso
dos metais como prata, ouro e bronze.

Com o início das grandes navegações foi inevitável a aparição de novas


grandezas a serem medidas, e conforme a humanidade evoluía, cada vez mais
grandezas complexas de serem medidas manifestavam-se. Estabeleceram então um
padrão invariável para todas as medidas, o que mais tarde resultou na criação do
Sistema Internacional.

Hodiernamente no Brasil, o padrão utilizado é o Sistema Internacional,


assim como a maior parte do mundo, com o intuito de evitar erros de medição por
causa de uma tradução ou conversão mal executada. As unidades são de extrema
importância para muitos cursos da área de exatas e principalmente para as engenharias
no geral. O objetivo do presente trabalho é apresentar as unidades e grandezas
utilizados no curso de Engenharia Química, suas definições e utilização.
2. DESENVOLVIMENTO
Unidade: é uma medida específica de determinada grandeza física usada para servir
de padrão para outras medidas.

2.1- Unidades base e suplementares do Sistema Internacional


Tabela 1 – Unidades base do S.I
UNIDADE SÍMBOLO GRANDEZA
metro m comprimento
quilograma kg massa
segundo s tempo
ampère A intensidade de corrente elétrica
kelvin K temperatura termodinâmica
mol mol quantidade de matéria
candela cd intensidade luminosa

Tabela 2 – Unidades suplementares


UNIDADE SÍMBOLO GRANDEZA
radiano rad ângulo plano
esterradiano sr ângulo sólido

Tabela 3 – Prefixos mais comuns utilizados no curso de Engenharia Química


Prefixo Símbolo Fator
tera T 1012
giga G 109
mega M 106
quilo K 103
deci d 10−1
centi c 10−2
mili m 10−3
micro μ 10−6
nano n 10−9
pico p 10−12
2.2 – Unidades mecânicas e geométricas

Tabela 4 – Unidades mecânicas e geométricas do SI utilizados no curso de


Engenharia Química
Grandeza Nome Símbolo Definição Utilização

Massa Massa do protótipo Usada para determinar

quilograma kg internacional do a massa de um objeto

quilograma. ou de um corpo, e para


conversões.

O metro é o comprimento É utilizada para


da trajetória percorrida determinar o
Comprimento metro m pela luz no vácuo, durante comprimento de um
um intervalo de tempo de objeto ou corpo
1/299 792 458 de segundo.

Área metro m2 Área de um quadrado cujo Utilizados em


quadrado lado tem 1 metro de cálculos de pressão e
comprimento. vazão.
Utilizado em cálculos
É o volume de um cubo para massa
Volume metro m3 cuja a aresta tem 1 metro de específica, vazão
cúbico comprimento. volumétrica, volume
específico, equação
dos gases ideais e etc.
É a duração de 9 192 631
770 períodos da radiação Utiliza-se em
Tempo segundo s correspondente à transição equações que
entre os níveis do estado acontecem em
fundamental do átomo de períodos.
césio 133.
Grandeza Nome Símbolo Definição Utilização

Ângulo central que


Ângulo plano radiano rad subtende um arco de Utilizado no estudo de

círculo de comprimento oscilações e ondas.

igual ao do respectivo
raio.

Frequência de um Determinação da
Frequência hertz Hz período de 1 segundo. frequência de ondas
eletromagnéticas.

Velocidade de um Estudo de cinemática e


Velocidade metro por m/s móvel que em dinâmica, movimentos o
segundo movimento retilíneo plano e movimentos em
uniforme, percorre a 1D e etc.
distância de 1 metro em
1 segundo.

Velocidade angular de
Velocidade radiano por rad/s um móvel que está em Estudo das oscilações e
angular segundo movimento circular ondas.
uniformemente variado,
cuja velocidade angular
varia de 1 radiano por
segundo em 1 segundo.
Aceleração de um Estudo de cinemática e
metro por m/s2 móvel em MRUV, cuja dinâmica, movimentos o
Aceleração segundo ao velocidade varia de 1 plano e movimentos em
quadrado metro por segundo em 1 1D, energia mecânica,
segundo. leis de Newton e etc.
Grandeza Nome Símbolo Definição Utilização

Aceleração angular de
Aceleração radiano por rad/s 2 um móvel em MCUV, Movimentos oscilatórios.

angular segundo ao que possui uma


quadrado velocidade angular de 1
radiano por segundo em
1 segundo.
Massa específica de um
corpo homogêneo em Estudo dos processos
Massa quilograma kg/m3 que um volume de 1 químicos e
específica por metro metro cúbico contém termodinâmica.
cúbico massa igual a 1
quilograma.

Vazão de um fluido que Estudo dos processos


Vazão metro cúbico m3 /s em regime permanente químicos, fenômenos de
volumétrica por segundo escoa o volume de 1 transporte e etc.
metro cúbico de fluido
em 1 segundo.
Fluxo de massa de um
material que em um Estudo dos processos
Vazão quilograma regime permanente químicos, fenômenos de
mássica por segundo kg/s escoa a massa de 1 transporte, balanços de
quilograma do material massa e etc.
em 1 segundo.

Quantidade de matéria
de um sistema que Uma das unidades
Quantidade contém mesmas utilizadas no curso d
de matéria mol mol quantidades elementares Engenharia Química,
quantos os átomos abrangendo a maior
contidos em 0,012 kg de parte das disciplinas
carbono 12. específicas.
Grandeza Nome Símbolo Definição Utilização

Massa de 1 quilograma Estudo dos fluidos, e dos

Força newton N em uma aceleração de 1 processos químicos.


metro por segundo ao
quadrado.

Momento inercial em
Momento de quilograma relação a um eixo de
Inércia metro ao kg. 𝑚2 um ponto material de Estudo das rotações.
quadrado massa igual a 1
quilograma, distante 1
metro do eixo.

Momento de newton- Momento de uma força Estudo das rotações, do


uma força, metro N.m de 1 newton em relação movimento oscilatório,
Torque a um ponto distante em equilíbrio de corpos,
1 metro de sua linha de mecânica geral, e etc.
ação.

Trabalho, Trabalho realizado por Leis da termodinâmica,


Energia, joule J uma força constante de termodinâmica aplicada,
Quantidade de 1 newton que desloca capacidade calorifica,
calor seu ponto de aplicação balanços de energia, e
de 1 metro na sua etc.
direção.

Potência desenvolvida Conservação de energia


Potência watt W quando se realiza o mecânica, estudo dos
trabalho de 1 joule em 1 fluidos (bomba e
segundo. turbina).
Grandeza Nome Símbolo Definição Utilização

Pressão exercida por


Pressão pascal Pa uma força de 1 newton Leis da termodinâmica,

sobre uma superfície mecânica dos fluidos.

plana de 1 metro
quadrado de área.

2.3 - Unidades térmicas

Tabela 5 – Unidades térmicas utilizadas no curso de Engenharia Química

Grandeza Nome Símbolo Definição Utilização

Fração de 1/273,16 da Leis da termodinâmica,

Temperatura kelvin K temperatura mecânica dos fluidos,

termodinâmica termodinâmica do balanços de energia e etc.

ponto tríplice da água


Calor específico de
uma substância cuja
Joule por J/(kg.K) temperatura aumenta Estudo da físico-
Calor quilograma de 1 kelvin quando lhe química, leis da
específico kelvin é adicionado 1 joule de termodinâmica e etc.
quantidade de calor por
quilograma de sua
massa.
Capacidade térmica de
uma sistema cuja Estudo da físico-
Capacidade Joule por J/K temperatura aumenta de química, leis da
térmica kelvin 1 kelvin quando lhe é termodinâmica e etc.
adicionado 1 joule de
quantidade de calor.
2.4– Unidades ópticas

Tabela 6 – Unidades ópticas utilizadas na Engenharia Química

Grandeza Nome Símbolo Definição Utilização


Número de onda de
uma radiação
Espectroscopia.
Número de 1 por metro m−1 monocromática cujo
onda comprimento de onda é
igual a 1 metro.

2.5– Unidades químicas

Tabela 7 – Unidades químicas mais frequentes no curso de Engenharia Química

Grandeza Nome Símbolo Definição Utilização

Capacidade Capacidade calorífica molar, Leis da

térmica joule por J/mol. K que é a quantidade de calor termodinâmica, e

molar mol kelvin necessário para elevar em 1 estudo da físico-


K um mol de material. química.
Estequiometria,
quilograma kg/mol A massa molar é a massa Soluções, balanços
Massa molar por mol em gramas de um mol de de massa,
entidades elementares termodinâmica e etc.

2.6- Unidades aceitas para uso com o SI


Tabela 8 – Unidades extras

Grandeza Nome Símbolo Definição Valores em unidades SI

Volume igual a 1
Volume litro L decímetro cúbico 0,001 m3
Ângulo plano igual à
fração de 1/360 do π
rad
180
Ângulo plano grau º ângulo central de um
círculo completo.

Velocidade angular de
Velocidade rotação um móvel que em um π
rad/s
30
angular por minuto rpm movimento de rotação
uniforme completa 1
ciclo em 1 minuto.
Energia adquirida por
elétron- um elétron ao atravessa 1,602 19 × 1019 J
Energia volt eV no vácuo, uma
diferença de potencial
igual a 1 volt.

3 - CONCLUSÃO
A realização do trabalho nos possibilitou aprendermos mais sobre as unidades e
nos ajudou a compreendermos de uma forma mais ampla como elas influenciam em todo
o decorrer do curso de graduação. O trabalho foi importante para aprendermos como
utilizar corretamente as unidades de acordo com o Sistema Internacional.
A ideia de que quase tudo no nosso cotidiano envolve medições e unidades mostra
o quão interessante e importante é realizarmos esse estudo, para compreendermos de uma
forma mais clara como isso se aplica como acadêmicos de engenharia e se aplicará no
nosso futuro como engenheiros.

4- REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
[1] (DOCUMENTO) INMETRO, Quadro Geral de Unidades de Medida no Brasil.
Portaria nº 590, 02 de dezembro de 2013.

[2] (LIVRO) INMETRO, Sistema Internacional de Unidades, 1ª Edição Brasileira da


8ª Edição do BIPM, Rio de Janeiro, 2012.

[3] (DOCUMENTO) Tradução da publicação do BIPM, Resumo do Sistema


Internacional de Unidades. Comitê Consultivo das Unidades, março de 2006.

Você também pode gostar