Você está na página 1de 14

1

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PERMUTA DE BEM IMÓVEL

São partes deste instrumento:

Sr. ......................,, nacionalidade, profissão, portador da Cédula de Identidade RG nº


.............../SSP/SP e inscrito no CPF n.º ..................., casado sob o regime da comunhão ............... de
bens .............. vigência da Lei 6.515/77 com ........................, nacionalidade, profissão, portadora da
Cédula de Identidade RG nº ................/SSP/SP e inscrito no CPF nº ....................., residentes e
domiciliados na Rua .................... nº ........... – Apto nº ............... – São Paulo – Capital, doravante
designadas simplesmente PROPRIETÁRIO PERMUTANTE.

xxxxxxxxxxxxxxxxxx., com sede na Rua Magnólia nº 581, Bairro Caiçara, Cidade de Belo Horizonte,
Estado de Minas Gerais, inscrita no CNPJ sob o nº xxxxxxxxxxxxxxxxx, neste ato representada na
forma de seu contrato social em vigor;

xxxx__________________ (qualificação completa); e

xxxxxxxxxxxxxxxxxxx__________________ (qualificação completa)

Neste ato, doravantes designadas “PERMUTANTES”;

Considerando,

(i) Que o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE é legítimo proprietário do IMÓVEL objeto deste


instrumento;

(ii) Que as PERMUTANTES aqui qualificadas constituíram uma parceria imobiliária para o
desenvolvimento de Empreendimento de finalidade hoteleira e comercial;

(iii) Que o IMÓVEL objeto deste instrumento tem finalidade comercial, tendo o
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE interesse que o mesmo integre fração da área comercial
do Empreendimento a ser desenvolvido pelas PERMUTANTES, através da entrega às
PERMUTANTES do IMÓVEL e recebimento futuro de unidade a ser construída;

(iv) Que as partes ajustam o presente Contrato Particular de Permuta de Bem Imóvel e
Outras Avenças na forma aqui ajustada.

DO IMÓVEL

CLÁUSULA 1ª: Do Objeto da Permuta: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE é senhor e legítimo


proprietário e possuidor do IMÓVEL supra descrito, livre e desembaraçado de quaisquer ônus,
dúvidas, dívidas ou gravames, que recaiam tanto sobre seu patrimônio quanto ao IMÓVEL em
destaque, sendo certo que, em conformidade com a(s) Matrícula(s) citada(s), perfaz(em) uma área
total de (aproximadamente) .................... m², área esta que será objeto do presente instrumento,
denominada (“Imóvel”), independente do gênero e quantidade comercializada:
2

a) (descrever imóvel) com .................m²., situado .........................., foi adquirido pelo PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE, mediante escritura lavrada aos ...................... no .... Tabelião de Notas
de ..............................., Livro nº ................, Pág. .................... conforme R............ da matrícula de
nº .................. do Registro de Imóveis de ........................... – XX.;

Parágrafo Único: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE declara, neste ato, não haver nenhuma pendência
relativa à referida permuta, bem como não há sobre o IMÓVEL quaisquer ônus real, pessoal,
reipersecutório, posse irregular, débitos fiscais e passivos ambientais, comprometendo-se a mantê-lo
e conservá-lo nessas condições até a data da efetiva lavratura da escritura de venda e compra,
quando o entregará às PERMUTANTES livre e desembaraçado de quaisquer ônus, pessoas ou coisas.

CLÁUSULA 2º: Da Permuta: Em razão do aqui disposto, por esta e pela melhor forma de direito, o
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE promete transferir a propriedade às PERMUTANTES, as unidades ou o
imóvel ____________, e esta se compromete a adquiri-las, completamente livre e desembaraçadas
de dúvidas, pessoas, coisas, dívidas, litígios, ônus ou restrições, de tributos de qualquer natureza e “ad
corpus” pelo preço, certo e ajustado de R$.........................(____________).

Parágrafo 1º: Considerando que o negócio pactuado no presente é de permuta de imóvel por área
construída no local, consistindo na entrega das unidades autônomas do empreendimento a ser
edificado no referido imóvel e que a cada uma destas futuras unidades estará vinculada uma fração
ideal do terreno, a VENDEDORA transmitirá à xxxxx a totalidade do terreno, para quando da efetiva
construção do empreendimento, as unidades que caberão à VENDEDORA serão a ela transferidas
após a averbação do Habite-se na matrícula do Imóvel.

Parágrafo 2º: As unidades do Empreendimento serão definidas conforme quadro de áreas a ser
elaborado por técnico especializado e anexado para fins de aprovação de plano e memorial de
incorporação do empreendimento, perante o Cartório de Registro de Imóveis competente,
observadas as normas do PNB 12721, da ABNT.

Parágrafo 3º: As partes ajustam que é condição essencial para a consecução do presente negócio, a
aprovação do projeto para implantação e desenvolvimento de empreendimento imobiliário
(“Empreendimento”), com a emissão do Alvará de Construção (e demais aprovações exigidas pelo
Registro de Imóveis - âmbito municipal, estadual e federal), além de todos os documentos
constantes da cláusula 5ª, e desde que todas as eventuais pendências apontadas com base na
referida documentação, tenham sido completamente sanadas e não haja qualquer impedimento
para a outorga da escritura, e que com base nos projetos e referida documentação relativa ao
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, Antecessor e Imóvel, estejam as PERMUTANTES legalmente aptas a
registrar a incorporação imobiliária relativa ao Empreendimento por elas pretendido a ser realizado
no Imóvel aqui objetivado.

CLÁUSULA 3ª: Das obrigações e declarações das PERMUTANTES: AS PERMUTANTES


responsabilizam-se, neste ato, a:
a) promover, às suas expensas, a aprovação do projeto do Empreendimento imobiliário
pretendido perante os órgãos municipais, estaduais e federais competentes;
b) diligenciar para que o projeto junto à Municipalidade e demais órgãos públicos esteja
adequado às normas e legislação vigentes;
c) solicitar junto aos órgãos públicos municipais, estaduais e federais competentes as
autorizações necessárias para a remoção de todas as árvores e vegetação no interior do
terreno;
d) zelar pela utilização e estudos a serem realizados no Imóvel;
e) assumir a iniciativa e a responsabilidade para incorporar e edificar inteiramente a construção
do Empreendimento.
3

Cláusula 4ª: Das Obrigações e Declarações do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE: São declarações e


obrigações do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE:

a) O Imóvel se encontra totalmente livre e desembaraçado de todo e qualquer ônus, dúvidas,


dívidas, inclusive hipotecas legais e/ou convencionais, não recaindo sobre ele gravame de
qualquer natureza, judicial ou extrajudicial, seqüestro, invasões, foros, pensões, servidões,
usufruto, litispendência, nem impostos, taxas e contribuições fiscais em atraso, inexistindo
sobre ele quaisquer processos, no âmbito Federal, Estadual e Municipal que vise declará-lo de
utilidade pública, de desapropriação, tombamento, ou outra qualquer restrição ou
impedimento de qualquer natureza, bem como arrestos;
b) O Imóvel não abrigou, em tempo algum, nenhuma atividade que possa considerar o Imóvel
contaminado ou potencialmente contaminado, por materiais nocivos, ou cuja presença possa
constituir-se em risco de seu uso, por qualquer usuário ou passível de risco ao meio ambiente
e/ou à saúde pública;
c) Certifica pela inexistência de qualquer passivo ambiental sobre o Imóvel, que possa considerá-lo
contaminado por materiais nocivos, cuja presença constitua risco de seu uso ou passível de risco
ao meio ambiente e/ou à saúde pública, certificando que o Imóvel está livre de contaminação e,
portanto, inexistem restrições ao direito de construir;
d) Desconhece a existência de qualquer processo no âmbito federal, estadual ou municipal, que
vise declarar o Imóvel como bem tombado, de utilidade pública ou desapropriado, ou qualquer
outra restrição e/ou impedimento ao direito de sobre o mesmo construir, bem como que o
Imóvel não se localiza em área que a lei defina como “área de entorno” de outro bem tombado
ou declarado de utilidade pública;
e) Que não existe qualquer comodatário, empregado ou terceiro ocupante no Imóvel, a não ser o
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE;
f) Ao cumprimento de todas obrigações assumidas neste instrumento;
g) Não realizar no Imóvel nenhuma atividade que seja de responsabilidade ou direito das
PERMUTANTES, sem seu prévio consentimento;
h) Não incluir ou permitir a inclusão de material ou anúncios de publicidade no Imóvel, a que
título for, salvo os negociados com as PERMUTANTES;
i) Não apresentar nenhuma interferência ou obstáculos à atividade a ser exercida pelas
PERMUTANTES.
j) Não interferir no processo de aprovação do Projeto de execução de obra ou arquitetônico
sem prévia autorização das PERMUTANTES.
k) Não vincular o Imóvel objeto deste instrumento a nenhum outro negócio jurídico, a que
título for, sem prévia e expressa anuência das PERMUTANTES.
l) Compromete-se, até a efetiva demolição das edificações existentes no Imóvel, bem como a
obtenção da CND do INSS relativa à demolição e sua averbação no Cartório de Registro de
Imóveis, a diligenciar juntamente com as PERMUTANTES, caso seja solicitado, com o intuito
de obter autorizações, certidões e alvarás, bem como solicitar e retirar as certidões, junto
aos órgãos competentes e apresentar os documentos necessários solicitados para tal fim.

CLÁUSULA 5ª: Dos Documentos jurídicos: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, sem prejuízo das
obrigações assumidas neste instrumento, deverá apresentar no prazo de até 30 (trinta) dias,
contados a partir da assinatura deste instrumento, os documentos a seguir relacionados,
devidamente atualizados, observando-se que todas as certidões deverão estar com data de emissão
inferior a 30 (trinta) dias em relação a sua apresentação à PERMUTANTES.

I – IMÓVEL – Os seguintes documentos:


a) Título aquisitivo do Imóvel devidamente registrado no Cartório de Registro de Imóveis
competente;
4

b) Certidão de filiação vintenária com negativa de ônus e alienações, e certidão da matrícula,


expedidas pelo Registro de Imóveis competente;
c) Certidão Negativa de IPTU, expedida pela Prefeitura do Município da localização do Imóvel,
atestando a quitação de todo e qualquer débito;
d) Carnê do IPTU do presente exercício, devidamente quitado até a data de sua apresentação;
e) Comprovantes de quitação de eventuais multas e taxas existentes sobre o Imóvel;
f) Certidão de Diretrizes Básicas, emitida pela Prefeitura competente (Ficha Técnica do Imóvel,
Certidão de Dados Cadastrais, Certidão de Medidas e Confrontações e demais Informações);
g) Certidão expedida pelos órgãos Municipais, Estaduais e Federais informando se o Imóvel é
objeto de Lei ou Decreto de utilidade pública, se integra ZEIS – Zonas Especiais de Interesse
Social, com preempção ao Poder Público ou que possa ser objeto de desapropriação ou
tombamento pelo Poder Público;
h) Cópia autenticada de contrato de locação, arrendamento, cessão/restrição de uso e domínio,
opção de compra, ou qualquer outro contrato que vincule o Imóvel e comprometimento com
terceiros, se for o caso;
i) As 02 (duas) últimas contas de luz e água, devidamente quitadas.

II – PROPRIETÁRIO PERMUTANTE e Antecessores: As seguintes certidões expedidas pelos


Cartórios do domicílio do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, dos proprietários Antecessores e da
localização do Imóvel e deverão ser apresentadas atualizadas, ou seja, com prazo inferior a
30(trinta) dias da data da emissão:

a) Certidões pessoais relativas ao PROPRIETÁRIO PERMUTANTE e aos proprietários antecessores


nos 20 (vinte) últimos anos, expedidas pelos seguintes órgãos:
i. Cartórios dos Distribuidores Cíveis (fórum);
ii. Cartórios dos Distribuidores de Execuções Estaduais e Municipais (fórum);
iii. Justiça Federal;
iv. Cartórios dos Distribuidores de Falências e Recuperação Judicial (fórum);
v. Cartórios de Protestos, abrangendo o período dos últimos 10 (dez) anos;
vi. Cartório do Distribuidor Criminal (fórum);
vii. Cartório do Distribuidor das Execuções Criminais – DECRIM (fórum);
viii. Certidão negativa da Dívida Ativa Municipal e Estadual;

b) Certidões atualizadas de esclarecimento das eventuais ações existentes (certidões de


objeto e pé, especificando valor e fase atual dos processos);
c) Certidão Negativa de Débitos para com o INSS;
d) Certidão Conjunta de Débitos Federais e de Dívida Ativa da União;
e) Certidão de Distribuições da Justiça do Trabalho;
f) Certidão negativa de tributos municipais, expedida pela Prefeitura do Município, atestando a
quitação de todo e qualquer débito;
g) Certidão negativa de tributos estaduais, expedida pelo Estado, atestando a quitação de
todo e qualquer débito, independente do fato de ser o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE e Antecessor
pessoa física ou jurídica;
h) Procuração Particular vigente, com poderes exclusivos e restritos para as PERMUTANTES
poder tramitar nos órgãos públicos com o objetivo de aprovar o projeto imobiliário em questão.

II.1. Sendo o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE Pessoa Física, deverá apresentar, ainda, os seguintes
documentos:
a) Cédula de Identidade - R.G. ;
b) C.P.F.;
c) Certidões de Casamento (ou nascimento se PROPRIETÁRIO PERMUTANTE solteiro) de todos os
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, se pessoas físicas, acompanhadas das certidões de pacto
antenupcial, se for o caso;
5

d) Comprovante de residência atualizado;


e) Certidão expedida pela Junta Comercial competente com pesquisa em nome do PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE Pessoa Física, no local de seu domicílio, informando se o PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE é sócio ou faz parte do quadro social de alguma empresa;

II.2. Sendo o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE Pessoa Jurídica, deverá apresentar, ainda, além dos
documentos relacionados no item II, os seguintes documentos:
a) Cartão do CNPJ/MF;
b) Certidão simplificada da Junta Comercial;
c) Contrato/Estatuto Social e última alteração contratual constando a representação da sociedade
ou Ata de eleição da Diretoria, devidamente registrados no órgão competente.

Parágrafo 1º: As partes avençam que a não apresentação de qualquer um dos documentos acima
relacionados, ou ainda, a existência de alguma ação, procedimento legal ou a indicação de qualquer
pendência ou ônus sobre o Imóvel que inviabilize a aquisição do Imóvel ou o desenvolvimento do
Empreendimento, ficará facultado à PERMUTANTES o direito de rescindir de pleno direito o presente
instrumento, sem qualquer ônus para as partes, cabendo, no entanto, o direito à PERMUTANTES de
receber valor até então despendido em razão da assinatura do presente instrumento ou em
decorrência de providências já iniciadas no IMÓVEL ou ao projeto, na forma prevista na cláusula 11ª
deste instrumento.

Parágrafo 2º: Na hipótese de o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE não apresentar os documentos acima


mencionados no prazo previsto, poderá, ainda, as PERMUTANTES, a seu exclusivo critério prorrogar o
prazo de que trata o caput desta cláusula, sendo certo que, ocorrendo tal hipótese de prorrogação,
todos os pagamentos, prazos e obrigações, previstos neste instrumento estarão automaticamente
prorrogados por igual período, sem que haja cumulação de vencimentos.

Parágrafo 3º: O atraso na entrega de quaisquer dos documentos indicados nesta cláusula, ou na
entrega do Imóvel, vazio e desocupado, ou o não comparecimento do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE
por ocasião da Escritura para sua assinatura, obrigará este ao pagamento à PERMUTANTES da multa
diária de 0,1% do Preço de venda do Imóvel, por dia excedente aos prazos assinalados neste ajuste.
Esse valor, considerado líquido e certo, poderá ser compensado com eventuais parcelas que forem
devidas ao PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, sendo lícito, ainda, à PERMUTANTES colocar à sua
disposição somente a diferença que resultar entre o saldo do Preço, na forma de pagamento retro
estabelecida, e a multa total que lhe for imputada. Se o atraso for superior a trinta (30) dias, sem
prorrogação, poderá as PERMUTANTES considerar resolvido este Contrato, de pleno direito, sem
ônus.

Parágrafo 4º: Atendendo pedido das PERMUTANTES, o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE deverá atualizar
os documentos relacionados nesta cláusula, a qualquer tempo, inclusive por ocasião da outorga da
escritura de venda de permuta, bem como para registro da Incorporação, no prazo de até 10 (dez)
dias, após solicitação por escrito das PERMUTANTES, sob pena do estabelecido no parágrafo 1º desta
cláusula. Caso não o faça, as PERMUTANTES terá opção de fazê-lo sob suas expensas, sendo certo a
dedução dos valores despendidos pelas PERMUTANTES do pagamento dos valores devidos ao
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE em decorrência do presente negócio.

Parágrafo 5º: Somente serão dispensados da apresentação dos documentos relacionados à pessoa
jurídica, quando o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE for pessoa física, ou se, nos dez últimos anos, o
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE não for proprietário, sócio, ainda que oculto, ou acionista de pessoa
jurídica, ou se neste mesmo prazo não há histórico de antecessor pessoa jurídica como proprietário
do Imóvel.
6

CLÁUSULA 6ª: Da Consecução do Negócio: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE tem ciência de que as


PERMUTANTES pretende realizar no Imóvel objeto deste contrato, Empreendimentos imobiliários,
obedecendo aos critérios estabelecidos pela Lei 4.591/64.

Parágrafo 1º: Em decorrência do exposto no Caput desta cláusula e em atendimento ao disposto na


letra “a” do artigo 32 da Lei 4.591/64, declara o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE que não há nenhuma
estipulação impeditiva para alienação do Imóvel em frações ideais, sendo certo que, no surgimento
de alguma restrição ou impedimento, o presente contrato estará rescindido de pleno direito, sem
ônus para as PERMUTANTES, que terá direito a indenização dos custos incorridos no negócio até a
data do conhecimento do evento de restrição e impedimento.

Parágrafo 2º: As partes acordam expressamente que prevalecerão sempre, o valor e condições de
permuta, acordadas no presente instrumento, ainda que haja quaisquer modificações no projeto
relativo ao Empreendimento a ser realizado no Imóvel, referentes ao tipo ou número de unidades
inicialmente definidas ou qualquer outra alteração, salvo se referida modificação inviabilizar técnica,
financeira ou comercialmente o Empreendimento, a critério das PERMUTANTES.

Parágrafo 3º: Até a data da lavratura da escritura, fica facultado à PERMUTANTES estudar o melhor
modelo jurídico para realização do negócio pretendido, bem como do Empreendimento, podendo
decidir pela constituição de uma ou mais sociedades de propósito específico que será(ão) titular(es)
do IMÓVEL e que terá(ão) as partes

Parágrafo 4º: O prazo para a aprovação do projeto do Empreendimento imobiliário pelas


PERMUTANTES será aquele determinado pela municipalidade e demais órgãos públicos
competentes.

CLÁUSULA 7ª: Da Aprovação do Projeto: Para o fim do disposto nas cláusulas deste instrumento, as
PERMUTANTES diligenciará no sentido de aprovar perante a Prefeitura local e demais órgãos
públicos competentes, às suas expensas, um projeto para construção de Empreendimento(s)
imobiliário(s).

Parágrafo 1º: O projeto do Empreendimento a que refere este instrumento, se exigido pelos poderes
públicos competentes, poderá ser aprovado em nome do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, com o que
este concorda e se compromete a outorgar procuração pública ou particular, no prazo de 15 dias da
assinatura deste instrumento, em favor das PERMUTANTES, no modelo que é Anexo a este
instrumento, conferindo-lhe poderes exclusivos e restritos para esta poder tramitar em seu nome
nos órgãos competentes com o objetivo de aprovar o projeto em questão, comprometendo-se ainda
a fornecer e assinar todos os documentos necessários, sob pena de rescisão e indenização por perdas
e danos.

Parágrafo 2º: Após a assinatura da escritura todos os projetos relativos ao Empreendimento serão
apostilados e cedidos para o nome das PERMUTANTES, comprometendo-se o PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE a assinar os documentos necessários e a comparecer nos atos necessários para o
apostilamento e competente cessão de direitos.

CLÁUSULA 8ª: Da Escritura e Efetivação da permuta: O presente instrumento de compromisso de


permuta será efetivado mediante outorga de Escritura Pública de Permuta, em Tabelionato de Notas
competente, no prazo de até 30 (trinta) dias úteis após a aprovação do projeto pelos órgãos
competentes – em âmbito municipal, estadual e ou federal, inclusive aprovações ambientais, desde
que tenham sido expedidos alvará de construção e outras licenças eventualmente necessárias para a
execução das obras e registro de incorporação, e desde que toda a documentação prevista na
cláusula 5ª tenha sido devidamente entregue e seja considerada regular, inclusive com a
7

apresentação de todos os esclarecimentos sobre eventuais ações apontadas em andamento relativas


ao PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, Antecessor e ou IMÓVEL e esteja assim as PERMUTANTES,
perfeitamente e legalmente segura e munida da documentação necessária para registrar a escritura
definitiva de permuta, bem como a incorporação imobiliária relativa ao Empreendimento a ser
realizado no Imóvel ora objetivado perante o Registro de Imóveis competente, com base nesta
documentação, projetos, alvará de construção e licenças mencionadas.

Parágrafo 1º: No caso de não cumprimento do prazo supra estipulado por culpa do PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE, este ficará obrigado a pagar à PERMUTANTES a título de multa, o percentual de 0,04%
(zero vírgula zero quatro por cento), do valor total deste contrato, por dia de atraso, sendo que,
decorridos os 30(trinta) dias sem que a escritura seja outorgada, fica facultado à PERMUTANTES o
direito de rescindir de pleno direito o presente instrumento, incorrendo, ainda, ao PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE as penalidades e multa previstas no Parágrafo Terceiro da Clausula Décima Primeira.

Parágrafo 2º: Todas as despesas decorrentes deste instrumento, bem como as da subseqüente
escritura de permuta, emolumentos de cartório, ITBI, registros e averbações serão de
responsabilidade das PERMUTANTES e o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE responderá exclusivamente
por iguais despesas em relação às unidades autônomas que, em razão do negócio firmado, vir a
receber como forma de pagamento do valor de compra de venda do IMÓVEL.

CLÁUSULA 9ª: Da Imissão na Posse: AS PERMUTANTES será imitida na posse do Imóvel na data da
assinatura da escritura pública e deverá estar completamente vazio e desocupado de pessoas e
coisas.

Parágrafo 1º: AS PERMUTANTES, ao ingressar na posse definitiva do Imóvel quando da assinatura da


Escritura, ela passará a responder, a partir de referida data, pelos tributos que incidam ou venham a
incidir sobre o Imóvel.

Parágrafo 2º: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, neste ato, faculta à PERMUTANTES, optar por pagar
todo e qualquer débito relativo a IPTU eventualmente existente sobre o Imóvel, ou quaisquer outras
obrigações, inclusive multas administrativas e taxas, deduzindo tais quantias do valor total, constante
do preço pactuado na Cláusula 2ª, a teor do art. 346 e seguintes do Código Civil em vigor.

Parágrafo 3º: A opção facultada à PERMUTANTES no Parágrafo Segundo desta cláusula não
significará, de forma alguma, sucessão ou assunção de dívidas eventualmente existentes em nome
do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE.

Parágrafo 4º: Não obstante o disposto no Caput e Parágrafo Primeiro desta Cláusula, recebe, neste
ato, as PERMUTANTES, a posse precária do Imóvel, estando, portanto autorizada pelo PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE a proceder ao levantamento topográfico do Imóvel, bem como sua sondagem, efetuar
estudos preliminares para a elaboração do projeto, e ainda a efetuar sua vistoria, interna e
externamente, podendo, também, colocar faixas e placas de publicidade na frente do Imóvel e, às
suas expensas, obter ligações de água e luz, necessárias à futura obra.

Parágrafo 5º: As partes estabelecem que, se até a data da outorga da escritura de permuta, houver
qualquer oposição de terceiros com relação ao Imóvel, ou ao presente negócio, as PERMUTANTES, a
seu critério, mediante simples aviso escrito para o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, poderá dar por
rescindido este instrumento, de pleno direito, nos termos da cláusula 11ª.

Parágrafo 6º: Independente da outorga da escritura, o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE responde pela


evicção, nos termos da lei civil.
8

CLÁUSULA 10ª: Da Rescisão do Contrato: AS PERMUTANTES poderá rescindir o presente contrato e


negócio, sem qualquer ônus para ambas as partes, na observância das seguintes condições
resolutivas:

I) dentro do prazo de 120 (cento e vinte) dias, contados a partir da data de assinatura deste
instrumento, mediante notificação ao PROPRIETÁRIO PERMUTANTE;
II) dentro do prazo em que o processo de aprovação do projeto estiver tramitando junto à
Prefeitura e órgãos públicos relacionados, caso as PERMUTANTES verifique
impossibilidade técnica e comercial de implantação do Empreendimento esperado,
decorrentes do Imóvel, etc.;
III) se o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE não atender as obrigações previstas neste
instrumento;
IV) por motivo de força maior ou caso fortuito, incluindo-se, nestes, quaisquer interferência
do Poder Público municipal, estadual ou federal, ou invasão efetuada no terreno que
impossibilite a realização do Empreendimento;
V) no caso de restar apurado uma inviabilidade mercadológica, onde se verifique que o
Empreendimento não terá o êxito de vendas pretendido;
VI) se as PERMUTANTES verificar a impossibilidade de obtenção do financiamento
necessário para realização do Empreendimento;
VII) se for verificada divergência na área constante da Matrícula descrita neste instrumento,
com a real metragem do Imóvel, superior a 5% (cinco por cento), quando for concluído o
levantamento planialtimétrico a ser realizado pelas PERMUTANTES;
VIII) na ocorrência das hipóteses previstas neste instrumento.

Parágrafo único: Na hipótese de rescisão pelas PERMUTANTES pelo motivo de que trata o
item III supra, caberá ao VENDEDOR a obrigação de devolução de todos os valores pagos
pelas PERMUTANTES até a data da efetiva rescisão, acrescidos de correção monetária pelo
INCC.

CLÁUSULA 11ª: Além das hipóteses previstas neste instrumento, o presente contrato e negócio
poderá ser rescindido, na ocorrência dos seguintes eventos:

a) Caso não haja a apresentação, ou apresentação com irregularidades, da documentação


prevista na cláusula 5ª;
b) Além das outras hipóteses previstas neste instrumento.
c) Na hipótese de não aprovação do projeto por qualquer dos órgãos públicos municipais,
estaduais e federais competentes, por motivos alheios à vontade das partes;
d) Na hipótese de serem detectados, no Imóvel, impactos ou passivos ambientais, anteriores à
assinatura da escritura, serão de responsabilidade exclusiva do PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE, ficando pactuado, ainda, que caso haja alguma questão ambiental que
impossibilite a construção do número total de unidades pretendidas pelas PERMUTANTES,
inviabilizando o Empreendimento, ou caso as autorizações para remoção de árvores ou
vegetação não sejam concedidas;
e) Na existência de benfeitorias no Imóvel, objeto do presente instrumento, de interesse
histórico, cultural ou de qualquer outra natureza que impeçam a sua demolição ou
regularização junto aos órgãos públicos competentes;
f) Além das outras hipóteses previstas neste instrumento.

Parágrafo 1º: Ocorrendo quaisquer das condições ajustadas nas alíneas desta cláusula, quaisquer que
sejam os motivos, inviabilizando assim a outorga da escritura pública e ou o registro da incorporação
9

imobiliária e a implantação do Empreendimento imobiliário pretendido pelas PERMUTANTES,


poderá, mediante simples aviso escrito ao PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, rescindir de pleno direito e
automaticamente o presente negócio, sem qualquer ônus, ficando, neste caso, acordado que, em
tais hipóteses, o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE se compromete a ressarcir todas as despesas
incorridas pelas PERMUTANTES na execução dos atos advindos deste contrato, devidamente
corrigidas “pro rata die”, desde a data do pagamento pelas PERMUTANTES até o seu efetivo
ressarcimento, mediante a aplicação do Índice Geral de Preços – Mercado, da Fundação Getúlio
Vargas (IGP-M/FGV), [exemplificando: despesas com projetos (todos), emolumentos, custos de
projetos planialtimétricos e de instalações, multas, ofícios, certidões, demolições da área, etc.], no
prazo de 10 (dez) dias úteis após a notificação da rescisão do presente instrumento. Nesta hipótese,
tais valores serão conferidos mediante apresentação dos respectivos comprovantes de pagamento
pelas PERMUTANTES, quando realizados por terceiros, ou, por estimativa, segundo o valor de
mercado, se executados pela próprias PERMUTANTES.

Parágrafo 2º: Caso o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, por quaisquer que sejam os motivos, opte por
rescindir o presente contrato, ou venha as PERMUTANTES optar pela rescisão deste instrumento por
descumprimento por parte do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE do estabelecido na Cláusula 4ª, rescisão
dar-se-á mediante simples aviso à outra parte, ficando desde já acordado que o PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE se compromete a ressarcir todas as despesas incorridas pelas PERMUTANTES no
interesse da conclusão do objeto deste contrato, devidamente corrigidas “pro rata die”, desde a data
do pagamento pelas PERMUTANTES até o seu efetivo ressarcimento, mediante a aplicação do Índice
Geral de Preços – Mercado, da Fundação Getúlio Vargas (IGP-M/FGV): [exemplificando: despesas
com projetos (todos), emolumentos, custos de projetos topográficos, multas, ofícios, certidões,
demolições da área, taxas, etc.], no prazo máximo de até 10 (dez) dias úteis após a notificação da
rescisão do presente instrumento. Nesta hipótese, tais valores serão conferidos mediante
apresentação dos respectivos comprovantes de pagamento pelas PERMUTANTES, quando realizados
por terceiros, ou, por estimativa, segundo o valor de mercado, se executados pela próprias
PERMUTANTES. Além disso, sujeitar-se-á o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE ao pagamento de multa à
PERMUTANTE em valor correspondente a 10% (dez por cento) do valor do presente contrato, a título
de perdas e danos.

Parágrafo 3º: Se ficar constatada a necessidade da retificação judicial ou administrativa da área do


Imóvel, as partes, desde que por consenso expresso, poderão optar pela continuidade do negócio,
devendo ser fixado um prazo para a conclusão do processo, caso em que serão prorrogados pelo
mesmo prazo, todos aqueles estipulados neste Instrumento. Todas as despesas do enfrentamento da
questão serão suportadas pelo PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, que indicarão advogado para
patrocinar a causa. Não havendo consenso entre as partes, as PERMUTANTES dará por rescindido
este instrumento, de pleno direito, aplicando-se o disposto no parágrafo antecedente.

Parágrafo 4º: O presente instrumento poderá, ainda, ser rescindido pelo PROPRIETÁRIO
PERMUTANTE, na hipótese de, apresentada situação regular do Imóvel, de sua documentação e das
autorizações necessárias para o desenvolvimento do Empreendimento pretendido, as
PERMUTANTES não efetuarem o pagamento do preço do negócio, na forma pactuada na cláusula 2ª
deste instrumento, ocasião em que às PERMUTANTES caberá o pagamento de multa ao
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE em valor correspondente a 10% (dez por cento) do valor do presente
contrato, a título de perdas e danos.

CLÁUSULA 12ª: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE autoriza as PERMUTANTES, após a outorga da


escritura, a constituir ônus de qualquer natureza totalidade do Imóvel objeto deste instrumento para
fins de financiamento da construção do Empreendimento imobiliário pretendido, junto a Caixa
Econômica Federal ou a quaisquer outros Agentes Financeiros.
10

CLÁUSULA 13ª: Declarações do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE,


para todos os fins e efeitos de direito
declara expressamente que:

a) que o Imóvel se encontra livre e desembaraçado de quaisquer ônus reais, judiciais ou extrajudiciais, e,
sob responsabilidade civil e criminal, que desconhecem a existência de ações reais e pessoais
reipersecutórias, relativas ao Imóvel ou de outros ônus reais sobre ele incidentes;
b) desconhecer qualquer projeto de desapropriação ou declaração de utilidade pública para fins de
desapropriação ou ocupação temporária, objetivando, total ou parcialmente, o Imóvel;
c) que inexiste processo de tombamento iniciado, ou tombamento definitivo que objetive, total ou
parcialmente, o Imóvel, e que esses não se localizam em área que a lei conceitua como de entorno
de outro bem tombado;
d) que o Imóvel não abrigou a qualquer tempo, atividade que possa considerá-lo contaminado ou
potencialmente contaminado por materiais nocivos, perigosos ou insalubres, ou cuja presença
possa constituir-se em risco do uso do Imóvel, por qualquer usuário ou passível de risco ao meio
ambiente e/ou à saúde pública, tais como: aterro sanitário, depósito de materiais radioativos,
áreas de manuseio de produtos químicos, depósito de material proveniente de indústria química,
cemitérios, minerações, hospitais e postos de abastecimento de combustíveis;
e) que é responsável por todo e qualquer passivo ambiental que venha a ser constatado,
eventualmente, no Imóvel, decorrentes de atividades lá exercidas anteriormente à transferência de
sua posse à PERMUTANTE;
f) que o Imóvel não integra área de direito de preferência por órgãos públicos;
g) não possuir quaisquer direitos relativos ao projeto de construção que será desenvolvido pelas
PERMUTANTES ou por terceiros por ela contratados, para o Empreendimento, principalmente
direitos autorais, pertencendo todos os direitos, desde já, a esta última.

CLÁUSULA 14ª: A atividade que as PERMUTANTES se propõem a realizar no Imóvel, constitui na


Incorporação e Construção de um Empreendimento Imobiliário, na forma prevista neste
instrumento, conforme projeto preliminar aprovado.

Parágrafo 1º: Ao exclusivo critério das PERMUTANTES, o conceito do projeto (tipo do produto a ser
comercializado), bem como as dimensões das unidades a serem dadas em permuta poderão ser
alteradas, quer por imposição de legislação superveniente à data do presente contrato e/ou à
aprovação do projeto, quer por condições mercadológicas constatadas pelas PERMUTANTES, ou por
interesse comum das partes, sem prejuízo às PERMUTANTES, mantendo-se inalterado o total de área
privativa estabelecida neste contrato.

Parágrafo 2º: Para fins e efeitos do presente instrumento, entende-se por Unidade pronta e acabada
a ser entregue, em pagamento em permuta pelas PERMUTANTES a que estiver com a totalidade de
suas respectivas áreas privativas e comuns, equipamentos comuns executados em todos os
acabamentos, detalhes e especificações; que o Empreendimento tenha recebido o Habite-se
(Certificado de Conclusão) quanto à sua totalidade, com as devidas ligações públicas de redes de
água, esgoto, energia elétrica, telefonia e gás (no que se aplicar, conforme zoneamento); que sejam
efetuados todos os registros, tanto quanto à instituição e especificação de condomínio, quanto à
convenção condominial.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CLÁUSULA 15ª: Em ato separado, o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE outorga poderes à PERMUTANTES


para esta o representar perante órgãos competentes, para fins de obtenção e aprovação do projeto
de construção, destinado ao local do Imóvel aqui tratados, e que poderão, a exclusivo critério e
responsabilidade das PERMUTANTES, ser substabelecidos a terceiros, respondendo as
PERMUTANTES, única e exclusivamente por todo e qualquer ato praticado e relativo ao objeto do
11

presente contrato, em nome do PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, seja, por si, seus empregados,
prepostos ou terceiros.

CLÁUSULA 16ª: Salvo as exceções pactuadas, o presente contrato é celebrado em caráter de


irretratabilidade e irrevogabilidade para ambas as partes, seus herdeiros e sucessores, na forma da
Lei.

CLÁUSULA 17ª: Fica o Sr. Oficial do Cartório de Registro de Imóveis competente expressamente
autorizado a promover os registros e averbações que se façam necessários à vista do presente.

CLÁUSULA 18ª: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE declara, sob as penas da Lei, que não estão
vinculados à Previdência Social, como empregador, e que não é contribuinte desta, na qualidade de
produtor rural, não estando, portanto, sujeito às obrigações previdenciárias abrangidas pelo INSS -
Instituto Nacional do Seguro Social. Na hipótese de existência de vínculo com a Previdência Social, na
qualidade de empregadores ou produtores rurais, ambos comprometem-se a apresentar ao Registro
de Imóveis competente, quando do registro do presente instrumento, via original e atualizada da
Certidão Negativa (ou Positiva com Efeitos de Negativa) de Débitos do INSS, na forma exigida pela
legislação e normativos em vigor.

CLÁUSULA 19ª: As partes não poderão alienar, ceder, compromissar ou dar em pagamento em
garantia de obrigações assumidas com ou em favor de terceiros os direitos oriundos deste Contrato,
sem a prévia e expressa anuência da outra parte.

CLÁUSULA 20ª: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE declara ser o único e exclusivo responsável pelo
pagamento de toda e qualquer eventual comissão de corretagem devida desde que tenham sido
superadas as condições resolutivas previstas neste instrumento.

CLÁUSULA 21ª: Tendo em vista a finalidade para a qual se propõe a futura utilização do Imóvel, as
PERMUTANTES fica autorizada pelo PROPRIETÁRIO PERMUTANTE a providenciar, sob sua
responsabilidade, laudo ambiental, para apurar as condições atuais do Imóvel e de risco, com
identificação e apreciação dos riscos potenciais e reais que a alteração do solo possa causar à saúde
humana e a outros organismos, apresentando, se for o caso, proposta de remediação e o
monitoramento de seus resultados, com o objetivo de se certificar que as condições de solo e
subsolo sejam adequadas, sem qualquer ressalva, à permanente, irrestrita, incondicionada e
definitiva ocupação de toda a área, estudo ambiental. Na hipótese de rescisão do presente contrato,
pelas razões previstas nas cláusulas aqui pactuadas, o valor despendido pelas PERMUTANTES para a
realização do laudo ambiental deverá ser ressarcido pelo PROPRIETÁRIO PERMUTANTE, no prazo de
10 (dez) dias úteis da data da rescisão, que receberá a via original do laudo para suas providências.

Parágrafo 1º: Para elaboração do Laudo Ambiental, o PROPRIETÁRIO PERMUTANTE autoriza, desde
já, o ingresso do técnico a ser indicado pelas PERMUTANTES em todos os locais do Imóvel e a
fornecer todos os documentos que estiverem em seu poder e que sejam necessários à consecução
das pesquisas e levantamentos necessários.

Parágrafo 2º: O PROPRIETÁRIO PERMUTANTE poderá acompanhar, junto com a empresa contratada
pelas PERMUTANTES para análise da situação do Imóvel, as verificações realizadas no Imóvel para
emissão do Laudo Ambiental e receberá cópia do resultado final do levantamento realizado.

Parágrafo 3º: Caso seja verificada a existência de passivo ambiental no Imóvel, e necessidade de
realização de remediação, a mesma correrá por conta dos PROPRIETÁRIO PERMUTANTEES e, caso o
prazo, para tanto, inviabilize o Empreendimento a ser realizado pelas PERMUTANTES poderá, a seu
exclusivo critério, considerar resolvido o presente negócio, aplicando-se o disposto nas Cláusulas 10ª
e 11ª deste instrumento.
12

CLÁUSULA 22ª: Caso qualquer dos termos ou condições deste Contrato venha a ser declarado,
judicialmente, inválido, nulo ou inexequível, tal termo ou condição não afetará as demais cláusulas
deste Contrato, que permanecerão em vigor para todos os efeitos. As Partes, de boa-fé, tomarão
todas as medidas necessárias para substituir o termo ou condição declarado inválido, nulo e/ou
inexequível por cláusula válida e exequível.

Parágrafo 1º: Toda e qualquer modificação, alteração ou aditamento ao presente Compromisso


somente será válido se feito por instrumento escrito, assinado pelas Partes.

Parágrafo 2º: Todos os documentos e as comunicações, sempre feitos por escrito, a serem enviados
por qualquer das Partes nos termos deste Compromisso deverão ser encaminhados para os
endereços constantes do Preâmbulo deste Compromisso.

Parágrafo 3º: As Partes celebram este Compromisso, salvo disposições expressas em contrário, em
caráter irrevogável e irretratável, obrigando-se ao seu fiel, pontual e integral cumprimento por si e
por seus sucessores, a qualquer título.

Parágrafo 4º: A tolerância e as concessões recíprocas terão caráter eventual e transitório e não
configurarão, em nenhuma hipótese, renúncia, transigência, remição, perda, modificação, redução
ou ampliação de qualquer direito, faculdade, privilégio, prerrogativa ou poderes conferidos a
qualquer das Partes nos termos deste Compromisso, assim como, quando havidas, o serão,
expressamente, sem o intuito de novar as obrigações previstas neste Compromisso.

Parágrafo 5º: O presente Compromisso constitui o único e integral acordo entre as Partes com
relação aos assuntos aqui tratados, substituindo todos os outros documentos, cartas, memorandos
ou propostas entre as Partes, bem como os entendimentos orais mantidos entre as mesmas,
anteriores à presente data.

Parágrafo 6º: Os representantes legais das Partes, abaixo assinados, declaram, sob as penas da lei,
estarem investidos dos poderes para firmar o presente Contrato e assumir as obrigações constantes
deste instrumento.

Cláusula 23ª: Os contratantes elegem o foro da Comarca de localização do Imóvel para nele serem
dirimidas todas as questões surgidas em torno do presente, no entanto, havendo consenso entre as
partes, eventuais divergências poderão ser resolvidas amigavelmente, por meio de arbitragem.

E assim, por estarem as partes justas e contratadas assinam o presente em 02 (duas) vias de igual
teor e forma, juntamente com as testemunhas abaixo.

XXXXX, ....... de ..............de 20xx.

___________________________________
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE

___________________________________
PROPRIETÁRIO PERMUTANTE

___________________________________
13

PERMUTANTE COMPRADORA

___________________________________
PERMUTANTE COMPRADORA

Testemunhas:

__________________________________ _______________________________
1ª) NOME : 2ª )NOME:
RG : RG:
CPF: CPF
14

PROCURAÇÃO

(a ser celebrada por instrumento público)

OUTORGANTE: <<< qualificação completa PROPRIETÁRIO PERMUTANTE >>>;

OUTORGADA: xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx., doravante denominadas PERMUTANTES com sede na


Rua xxx nº xxx1, Bairro xxx, Cidade xxxx, Estado de Minas Gerais, inscrita no CNPJ sob o nº
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx, neste ato representada na forma de seu contrato social em vigor.
IMÓVEIS: <<< descrição com número da matrícula e cadastro na Prefeitura >>>

OBJETO: poderes amplos e especiais para a OUTORGADA, a qualquer tempo, sem mais
interveniência dos OUTORGANTES, em caráter irrevogável e irretratável, representá-los perante a
Municipalidade de <LOCALIDADE DO IMÓVEL>, em processos de aprovação de plantas de
construção, a serem levantadas nos imóveis, podendo assinar plantas, memoriais e demais
documentos exigidos pela Municipalidade; poderes para praticar todos os atos necessários à
aprovação, alteração ou substituição de planta, desdobro, remembramento e/ou construção
inclusive aceitando e cumprindo exigências e "comunique-se", utilizando-se, enfim, dos poderes da
cláusula "extra", retirando documentos e alvarás; substabelecer, no todo ou em parte, com ou sem
reserva de iguais para si, sendo que, em qualquer hipótese, correrão por conta exclusiva da
OUTORGADA todas as despesas, emolumentos, alvarás e quaisquer outros gastos necessários aos
fins aqui previstos, no que se referir, especificamente, aos IMÓVEIS, podendo requerer alvará de
demolição e auto de conclusão da demolição da construção atualmente existente; poderes, inclusive,
para representá-los perante quaisquer repartições públicas, federais, estaduais e municipais,
concessionárias ou permissionárias de serviços públicos, para requerer e cancelar ligações de força,
luz, água, esgoto, telefone, gás, Corpo de Bombeiros, delegacias regionais do INSS, podendo efetuar
matrículas de obras, requerer e retirar respectivos certificados de quitação, bem como praticar todos
os atos pertinentes à construção de edifícios e sua regulamentação perante este órgão, podendo,
para tanto, substabelecer com reserva de poderes.

E, de como assim o disseram.....

Você também pode gostar