Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE SERGIPE


Tipo do POP.ULABCLIN.XXX - Página 1/3
PROCEDIMENTO/ROTINA
Documento
Título do LÍQUIDOS CAVITÁRIOS Emissão: 10/08/2019 Próxima revisão:
Documento Versão: 1 10/08/2021

1. OBJETIVO
Analisar aspectos físico-químicos e citometria de líquidos cavitários.
1.1 Princípio do Método
Quantificar e diferenciar células presentes nos líquidos cavitários, bem como
analisar seus aspectos físico-químicos.

2. MATERIAL
 Amostra de líquido cavitário em tubo com EDTA
 Lâminas hematológicas
 Contador automatizado (Cell-Dyn Ruby)
 Corante panóptico
 Pipeta automática 200 µL
 Citocentrífuga
 Luvas descartáveis
 Jaleco

3. DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS


3.1 Abreviaturas e Siglas
EDTA: ácido etilenodiaminotetraacético
mL: mililitros
3.2. Processar a amostra no contador automatizado
Processar a amostra do líquido cavitário previamente colhido em um tubo com
EDTA no contador automatizado Cell-Dyn Ruby. Mudar a unidade utilizada no Cell-Dyn Ruby de
“USA” para “Set 2”, clicando em “Configurar”, “Seleção de unidades”, “Set 2”. Após o
processamento, retornar à unidade “USA” e fazer a limpeza com Enzimatic Cleaner Concentrate,
de acordo com a atividade número 2 do POP 01/02 Realização do Hemograma. Anotar as
contagens globais automatizadas de leucócitos e hemácias em caderno próprio para o registro de
resultados de liquídos cavitários.
3.3. Preparar a lâmina
Colocar 100 µL da amostra de líquido cavitário na cubeta da citocentrífuga e
proceder à centrifugação por 15 minutos a 1500 RPM.
3.4. Corar a lâmina
Submergir a lâmina no Instant Prov I, por 10 segundos; deixar escorrer por 5
segundos; repetir o procedimento com o Instant Prov II; Mergulhar no Instant Prov III por 20
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE SERGIPE
Tipo do POP.ULABCLIN.XXX - Página 2/3
PROCEDIMENTO/ROTINA
Documento
Título do LÍQUIDOS CAVITÁRIOS Emissão: 10/08/2019 Próxima revisão:
Documento Versão: 1 10/08/2021

segundos; depois disso, retirar a lâmina do corante e lavá-la em água abundante; ao lavar a
lâmina, limpar também a parte de trás para que o corante impregnado não interfira na
microscopia; deixar secar bem para proceder à leitura.
3.5. Realizar a contagem diferencial de leucócitos
Contar 100 células utilizando a objetiva de 100x no microscópio óptico
diferenciando cada leucócito e citando à parte as células mesoteliais possivelmente encontradas.
3.6. Assinar o laudo
O Farmacêutico-Bioquímico/Biomédico realiza a assinatura dos laudos, através do
sistema mais exames, conferindo os resultados a ser assinados com o mapa , após a conferência e
assinatura dos resultados, os exames ficam disponíveis no sistema mais exames.

3.7 Fluxo

4. REFERÊNCIAS
VALLADA, E. P. Manual de Técnicas Hematológicas. São Paulo, 1988
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE SERGIPE
Tipo do POP.ULABCLIN.XXX - Página 3/3
PROCEDIMENTO/ROTINA
Documento
Título do LÍQUIDOS CAVITÁRIOS Emissão: 10/08/2019 Próxima revisão:
Documento Versão: 1 10/08/2021

5. HISTÓRICO REVISÃO
VERSÃO DATA DESCRIÇÃO DA ALTERAÇÃO

Elaboração

Data: 11/03/2018
Cárcia S.O. Barreto Conforme Processo SEI nº
Cargo: Farmacêutica

Silvia P. A. de S. Dantas
Cargo: Farmacêutica

Daniel Costa Carneiro


Cargo: Farmacêutico
Análise
Ivone Camargo Damasceno Data: 10/08/2019
Cargo: Farmacêutica Conforme Processo SEI nº

Crisnatany Lillian Pereira Lima


Cargo: Farmacêutica
Data:
Validação
Conforme Processo SEI nº

Djane Araújo Oliveira


Cargo: Farmacaêutica-Chefe da Unidade de Laboratório de Análises Clínicas
Aprovação Data:
Conforme Processo SEI nº
Márcia Maria Macedo Lima
Cargo: Médica. Chefe do Setor de Gestão da Qualidade e Vigilância em Saúde
Permitida a reprodução total ou parcial desta obra desde que indicada a fonte.

Você também pode gostar