Você está na página 1de 27

EXAMES BIOQUIMICOS RELACIONADOS

ÀS LIPOPROTEÍNAS

Ednamare Pereira
• JPS, 43 anos, com queixa de polifagia,
polaciúria, dificuldade de cicatrização em
lesão de MID (secundaria a trauma ao
caminhar). Tem historia familiar de
dislipidemia. Realizou exames de
laboratório que acusaram: Glicemia de
jejum de 272 mg/dl, hemoglobina glicada
em 7%,colesterol total de 240 mg/dl, HDL-
colesterol de 28 mg/dl, LDLcolesterol não
calculado devido aos valores de
triglicérides (450mg/dl).
Exames relacionados às lipoproteínas (Lipidograma)

As dosagens de lipoproteinas permitem o diagnóstico de


hiperlipidemia e hipolipidemia.

O lipidograma inclui dosagem de colesterol, triglicerídios,


LDL e HDL.

As lipoproteinas são proteínas plasmáticas especiais que


permitem a solubilização e o transporte dos lipídios
insolúveis.
Excesso de colesterol no sangue

Prejudica a captação celular de lipoproteínas;

Colesterol oxida – se deposita nas paredes das artérias

Formação de placa lipídica (o ateroma)

- Ocorre a aterosclerose (inflamando as artérias)


- Ocorre a arteriosclerose (a placa lipídica endurece,
lesando as artérias)
Classes de lipoproteinas
1. Lipopoteinas ricas em triglicerideos, maiores e
menos densas:

 Quilomicrons (de origem intestinal)

 Lipoproteinas de densidade muito baixa (very low


density lipoprotein (VLDL) de origem hepática.
Classes de lipoproteinas
2. Lipoproteinas ricas em colesterol:

Lipoproteinas de baixa densidade (low density


lipoprotein – LDL)

Lipoproteinas de alta densidade (high density


lipoprotein – HDL)
Classes de lipoproteinas

- Lipoproteinas de densidade intermediária


(intermediary density lipoprotein – IDL)

- Lipoproteina (a) – associada a formação e progressão


da placa aterosclerótica.
Classificação das lipoproteínas
Colesterol

 Tipo de lipídio produzido por todas as células de


vertebrados, presente na membrana celular e cujo nível
plasmático elevado está relacionado a doenças
cardiovasculares.

 O colesterol é insolúvel em água e no sangue, e para ser


transportado através da corrente sanguínea ele liga-se a
diversos tipos de lipoproteínas.
Colesterol
 É produzido principalmente pelo fígado. O fígado
sintetiza aproximadamente de 20 a 25% de colesterol,
diariamente.

 A maior parte do colesterol presente no corpo é


sintetizada pelo próprio organismo, sendo apenas uma
pequena parte adquirida pela dieta.

 Cerca de 70% do colesterol é fabricado pelo próprio


organismo, enquanto 30% é adquirido na dieta.
Funções do Colesterol
 Consiste tanto na conservação como na síntese das
membranas celulares do organismo.

 É o precursor para a síntese da vitamina D e de vários


hormônios esteroides (o que inclui hormônios sexuais
progesterona, testosterona e derivados).

 Pode atuar como antioxidante, ou seja, protege as


células contra efeitos danosos dos radicais livres
(moléculas com elétrons desemparelhados, que pode
causas vários danos ao organismo).
Funções do Colesterol
 Ajuda na fabricação da bile.

 Importante para o metabolismo das vitaminas


lipossolúveis (que são solúveis em lipídios e não-
solúveis em água) , incluindo as vitaminas A, D, E e K.

 Necessário para a função correta dos receptores de


serotonina no cérebro, substância que promove o bem-
estar.
Dosagem do colesterol
Avaliar o risco de aterosclerose

Avaliar o risco de oclusão miocárdica

Avaliar o risco de oclusão coronariana


COLESTEROL
VALORES (mg/dl CATEGORIA

< 200 DESEJÁVEL

200-239 LIMITROFE

≥ 240 ALTO

FONTE: V Diretriz Brasileira de Dislipidemia e Prevenção da Aterosclerose - 2013


Colesterol ligado a lipoproteína de alta
densidade (HDL-colesterol) - o bom colesterol

 Classe de lipoproteínas que são formadas no


fígado, intestino e na circulação.

Níveis diminuídos de HDL são aterogênicos.

Níveis elevados de HDL protegem da


aterosclerose, pois removem o colesterol das
paredes dos vasos e o transportam ao fígado,
onde é removido.
Colesterol ligado a lipoproteína de alta
densidade (HDL-colesterol)
 Os níveis de HDL é usado para avaliar o risco de doença
da artéria coronária e monitorar pessoas com níveis
baixos de HDL.
VALORES (mg/dl) CATEGORIA

> 60 DESEJÁVEL

< 40 baixo

FONTE: V Diretriz Brasileira de Dislipidemia e Prevenção da Aterosclerose 2013


colesterol ligado a lipoproteína de baixa densidade
(LDL) e lipoproteína de muito baixa densidade (VLDL)

 A LDL contém 60 a 70% do colesterol sérico total

 A LDL predomina no sangue, pois tem maior meia-vida (3 a


4 dias) do que a sua precursora, a VLDL.

 As VLDL são as principais transportadoras de triglicerídeos.


colesterol ligado a lipoproteína de baixa densidade
(LDL) e lipoproteína de muito baixa densidade (VLDL)

 A degradação de VLDL é uma importante fonte de LDL.

 Exame realizado para determinar o risco de doença


coronariana, pois o LDL-colesterol guarda relação com o
aumento da incidência de aterosclerose e cardiopatia
coronariana.
LDL-Colesterol
VALORES (mg/dl) CATEGORIA

< 100 mg/dl ÓTIMO

100-129 DESEJÁVEL

130-159 LIMITROFE

160-189 ALTO

≥ 190 MUITO ALTO

FONTE: V Diretriz Brasileira de Dislipidemia e Prevenção da Aterosclerose 2013


LDL-Colesterol
 O aumento do nível de LDL está associado à gravidez e a
algumas substancias, como corticoides, progestógenos e
androgênios.

 Ausência de jejum pode causar falsa elevação.

 Níveis diminuídos de LDL são encontrados em mulheres


que recebem estrogenioterapia oral.
Trigliceridios
 Representam mais de 90% das gorduras na alimentação e
constituem 95% da gordura armazenada nos tecidos.

 Normalmente são armazenados no tecido adiposo na


forma de glycerol, ácidos graxos e monoglicerídeos, sendo
que o fígado os reconverte em triglicerídeos.

 90% dos triglicerídeos estão associados à VLDL, e 15% à


LDL
Valores referenciais - Triglicerídios
VALORES (mg/dl) CATEGORIA

< 150 DESEJÁVEL

150-200 LIMITROFE

200-499 ALTO

≥ 500 MUITO ALTO

FONTE: V Diretriz Brasileira de Dislipidemia e prevenção da Aterosclerose


Apoliproteinas A e B

 São proteinas de superficie das particulas de lipoproteinas


e são importantes na avaliação da aterosclerose.

 A apolipoproteina A é o principal (90%) componente do


HDL.

 A apolipoproteina B é o principal componente de LDL e


VLDL, sendo importante na regulação da síntese e do
metabolismo do colesterol.

 Deficiência de Apo A estão frequentemente associadas à


doença cardiovascular prematura.
Valores referenciais
Apo A Apo B

Homens - 110 a 180 mg/dl Homens – 55 a 100 mg/dl

Mulheres - 110 a 205 mg/dl Mulheres – 45 a 110 mg/dl


Procedimentos para a coleta
o Jejum de 8 a 12 horas
o Não ingerir álcool durante no mínimo 24 horas
antes do exame
o Suspender medicamentos 24 dias antes do
exame
Referências
• FISCHBACH, F. T., DUNNING III, M. B.– Exames laboratoriais
e diagnósticos em Enfermagem. 9.ed- Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2016

• Xavier H.T., Izar M.C., Faria Neto J.R., Assad M.H., Rocha
V.Z.,Sposito A.C. et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. V
Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da
Aterosclerose. Arq Bras Cardiol. 2013; 101(4Supl.3):1-22

Você também pode gostar