Você está na página 1de 50

Química Aplicada

Engenharia Elétrica e Mecânica

Prof. Dr. Lucas A. Rocha


lucasrocha@unifran.br
Segurança em Laboratórios
Relatórios
Reações Químicas
Segurança em Laboratórios
Cores das tubulações
EPIs
Primeiros Socorros
EPI’s
Equipamentos de Proteção Individual ou EPIs são quaisquer meios ou dispositivos
destinados a ser utilizados por uma pessoa contra possíveis riscos ameaçadores da
sua saúde ou segurança durante o exercício de uma determinada atividade.
Primeiros Socorros

b) Queimaduras por ácidos: - Lave o local imediatamente, com água em


abundância, durante cerca de 5 minutos. A seguir, lave com solução saturada de
bicarbonato de sódio e novamente com água. Seque a pele e aplique mertiolate.

c) Queimaduras por álcalis (bases): - Lave, imediatamente, o local atingindo com


bastante água, durante 5 minutos. Trate com solução de ácido acético a 1% e lave
novamente com água. Seque a pele e aplique mertiolate.
2) Ácido nos olhos:
-Nos laboratórios, existem lavadores de olhos acoplados aos chuveiros de
emergência. A lavagem deve ser feita por quinze minutos, após o que se aplica
solução de bicarbonato de sódio a 1%.

3) Álcalis nos olhos:


- Proceder como no item anterior, substituindo a solução de bicarbonato de sódio
por uma de ácido bórico a 1%.
Queimaduras Quimicas ?

+ H2SO4 (acido sulfurico)


Ácido Nitrico – HNO3
Ácido sulfúrico – H2SO4
Ácido fluorídrico - HF
Ácido Clorídrico - HCl
Amôniaco – NH3
Bases
Relatórios
• Título
• Resumo
└► Descrever resumidamente o que foi feito e alguns resultados.
• Introdução
• Objetivos
• Parte Experimental
└► Reagentes
└► Procedimentos
• Resultados e Discussão
• Conclusão
• Referências Bibliográficas
Referências Bibliográficas

• Livros
BRINKER, C. J. and SCHERRER, G. W., Sol-Gel science: the physics and chemistry of sol-gel processing. San Diego: Academic Press, 1990: p. 908.

• Periódicos
ROCHA, L. A.; CAIUT, J. M. A.; MESSADDEQ, Y.; RIBEIRO, S. J. L.; MARTINES, M. A. U.; FREIRIA, J. do C.; DEXPERT-GHYS, J.; VERELST, M.
Non-leachable highly luminescent ordered mesoporous SiO2 spherical particles. Nanotechnology, v. 21, p. 155603-155609, 2010.

• Teses e Dissertações
CAIUT, J.M.A., Estudo de aluminoxanos dopados com íons Eu3+ e preparação de híbridos orgânicos-inorgânicos. Tese (Doutorado em Química)
– Instituto de Química, Universidade Estadual Paulista, Araraquara. 2006.

• Internet
NUNES, A.; GAMA, M. T. da. Cristais líquidos. Disponível em: <http://cftc.cii.fc.ul.pt/PRISMA/capitulos/capitulo3/modulo7/topico1.php>.
Acesso em: 30 agosto 2013.
• Internet
A ocorrência de acidentes em laboratório de química,
infelizmente, não é tão raro como se possa supor. Com a finalidade
de reduzir a frequência e a gravidade desses acidentes, torna-se
absolutamente imprescindível que, durante os trabalhos realizados,
se observe uma série de normas de segurança. Para isso utilize os
EPIs conforme ilustrado na figura 1.

Figura 1: Equipamentos de Proteção Individual [1].

Referências Bibliográficas

[1] Google Imagens, Wikipedia, etc.


• Clicar na imagem

• Copiar o link da matéria

[1] AGUIAR, C., Gestão de resíduos químicos em laboratórios é tema de palestra no MNH. Disponível em:
<http://www.ufla.br/ascom/index.php/2011/09/gestao-de-residuos-quimicos-em-laboratorios-e-tema-de-palestra-no-mnh/>. Acesso em: 06 fevereiro 2014.
A ocorrência de acidentes em laboratório de química,
infelizmente, não é tão raro como se possa supor. Com a finalidade
de reduzir a frequência e a gravidade desses acidentes, torna-se
absolutamente imprescindível que, durante os trabalhos realizados,
se observe uma série de normas de segurança. Para isso utilize os
EPIs conforme ilustrado na figura 1.

Figura 1: Equipamentos de Proteção Individual [1].

Referências Bibliográficas
[1] AGUIAR, C., Gestão de resíduos químicos em laboratórios é tema de palestra no MNH. Disponível em:
<http://www.ufla.br/ascom/index.php/2011/09/gestao-de-residuos-quimicos-em-laboratorios-e-tema-de-palestra-no-mnh/>.
Acesso em: 06 fevereiro de 2014..
Reações Químicas
Fique tranquilo, este produto
não contém QUÍMICA!!!
Reações Químicas
• A queima de uma vela, a obtenção de álcool etílico a partir de
açúcar e o enferrujamento de um pedaço de ferro são
exemplos de transformações onde são formadas substâncias
com propriedades diferentes das substâncias que interagem.
Tais transformações são chamadas reações químicas. As
substâncias que interagem são chamadas reagentes e as
formadas, produtos.
Reações Químicas
No final do século XVIII, estudos experimentais levaram os
cientistas da época a concluir que as reações químicas obedecem a
certas leis. Estas leis são de dois tipos:

leis ponderais: tratam das relações entre as massas de reagentes


e produtos que participam de uma reação;

leis volumétricas: tratam das relações entre volumes de gases que


reagem e são formados numa reação.
LEIS PONDERAIS DAS REAÇÕES QUIMICAS
Lei da conservação das massas (lei de Lavoisier)

• Esta lei foi elaborada, em 1774, pelo químico francês Antome


Laurent Lavoisier. Os estudos experimentais realizados por
Lavoisier levaram-no a concluir que numa reação química, que
se processa num sistema fechado, a soma das massas dos
reagentes é igual à soma das massas dos produtos:

• m (reagentes) = m (produtos)
2 KI + Pb(NO3)2  PbI2 + 2 KNO3
• Lei da proporção definidas (lei de Proust)

Esta lei foi elaborada, em 1797, pelo químico Joseph Louis Proust. Ele
verificou que as massas dos reagentes e as massas dos produtos que
participam de uma reação química obedecem sempre a uma
proporção constante.

Esta proporção é característica de cada reação e independente da


quantidade das substâncias que são colocadas para reagir. Assim,
para a reação entre hidrogênio e oxigênio formando água, os
seguintes valores experimentais podem ser obtidos:
Joseph Louis Proust
Classificação das reações químicas
• Reação de síntese:
A + B AB

N2 + 3 H2 2NH3

• Reação de decomposição:
AB A +B

2 AgBr 2 Ag + Br2
• Reações de simples troca
AB + C AC + B

Cl2 + 2 NaBr 2NaCl + Br2

• Reações de dupla troca


AB + CD AD + CB

NaOH + HCl NaCl + H2O


Reações de Sintese
Em Química, uma reação de síntese é uma reação química em
que dois ou mais reagentes dão origem a um só produto. Estas
reações são também conhecidas como reações de composição
ou de adição.

Fe + S  FeS
H2 + Cl2  2 HCl
2 Hg + O2  2 HgO
Reações de Decomposição
Reação de decomposição ou analise é a fragmentação de um
composto químico para elementos ou compostos menores.

Ela é definida algumas vezes como o oposto da síntese.


Uma formula da reação generalizada é: AB → A + B.

2HgO  2 Hg + O2
CaCO3  CaO + CO2
2H2O2  2H20 + O2
Reações de Simples Troca
Uma reação de simples troca ou reação de deslocamento ou ainda
reação de substituição é uma reação onde há dois reagentes e dois
produtos, sendo que um reagente é um a substancia simples e o
outro é uma substancia composta, e entre os produtos há
igualmente, um elemento e um composto.
Uma reação de simples troca possui a forma A + BC → B + AC.

Cl2 + 2NaBr  2 NaCl + Br2


2 Al + 6 HCl  2 AlCl3 + 3 H2
Fe + 2 HCl  FeCl2 + H2
Reações de Dupla Troca
Estas reações ocorrem quando duas substâncias compostas reagem
entre si formando outras duas novas substâncias compostas.
Uma reação de dupla troca possui a forma AB + CD → AC + BD.

NaOH + HCl  NaCl + H2O


H2SO4 + BaCl2  BaSO4 + 2 HCl
BaCl2 + NaSO4  BaSO4 + 2 NaCl
Reações Endortérmicas
Uma reação endotérmica é uma reação química cuja energia total
(entalpia) dos seus produtos é maior que a de seus reagentes, ou
seja, ela absorve energia (na forma de calor).

ENTALPIA (H): É a energia total de um sistema


medido à pressão constante. A variação da
entalpia de um sistema é o calor liberado ou
absorvido quando uma transformação ocorre sob
pressão constante.

∆H = H produtos – H reagentes
∆H > 0
Reações Exotérmicas
Uma reação exotérmica é uma reação química cuja energia total
(entalpia) dos seus produtos é menor que a de seus reagentes, ou
seja, ela libera energia (na forma de calor).

∆H = H produtos – H reagentes
∆H < 0
Reações de oxirredução
Reações de oxirredução são reação química onde ocorre transferência de
elétrons entre duas espécies químicas.
Numa reação de oxiredução sempre há perda e ganho de elétrons, pois os
que são perdidos por um átomo, íon ou molécula são imediatamente
recebidos por outros.

A perda de elétrons é chamada de oxidação e o ganho de elétrons é


chamado de redução. Na oxidação, o número de oxidação (Nox) do
elemento aumenta (pois ele perde elétrons). Na redução, o número de
oxidação (Nox) se reduz (pois o elemento ganha elétrons).
Reações de oxirredução
Agente Redutor: É a espécie química que provoca a redução (ganho de elétrons), logo o agente
redutor é a espécie que contem o elemento que sofre oxidação (perde elétrons).

Agente Oxidante: É a espécie química que provoca a oxidação (perda de elétrons), logo o Agente
oxidante é a espécie que contem o elemento que sofre redução (ganho de elétrons).

Obs.: Note que em reação de oxirredução


balanceada o total de elétrons perdidos pelo
elemento (Δ nox) que sofre oxidação é sempre
igual ao total de elétrons recebidos (Δ nox) pelo
elemento que sofre redução.

Δ nox Fe = 4 átomos x 3e- = 12 elétrons


Δ nox O = 6 átomos x 2e- = 12 elétrons
2HCl + Ca(OH)2  CaCl2 + 2H2O
HCl  H+ + Cl-
Ca(OH)2  Ca2+ + 2OH-
Ca2+ Cl-  CaCl2

3H2SO4 + 2Fe(OH)3  Fe2(SO4)3 + 6H2O

H2SO4  2H+ + SO42-

Fe(OH)3  Fe3+ + 3OH-

Fe3+ SO42-  Fe2(SO4)3


Exercícios
Fe + AgNO3 
Zn + HCl 
Sn + Cu(NO3)2 
Al + CuSO4 
AgNO3 + FeCl3 
P2O5 + H2O 
AgNO3 + NaCl 
CaO + CO2 
H2O 
Zn + Pb(NO3)2 
FeS + HCl 
NaNO3 
N2 + 3H2 
Exercícios
Fe + AgNO3 

Fe + 2AgNO3  Fe(NO3)2 + 2Ag

Zn + HCl 

Zn + 2HCl  ZnCl2 + H2

Sn + Cu(NO3)2 

Sn + Cu(NO3)2  Sn(NO3)2 + Cu
Al + CuSO4 

2Al + 3CuSO4  Al2(SO4)3 + 3Cu

AgNO3 + FeCl3 

3AgNO3 + FeCl3  3AgCl + Fe(NO3)3

P2O5 + H2O 

P2O5 + 3H2O  2H3PO4


AgNO3 + NaCl 

AgNO3 + NaCl  AgCl + NaNO3

CaO + CO2 

CaO + CO2  CaCO3

H2O 

2H2O  2H2 + O2
Zn + Pb(NO3)2 
Zn + Pb(NO3)2  Zn(NO3)2 + Pb

FeS + HCl 
FeS + 2HCl  FeCl2 + H2S

NaNO3 
2NaNO3  2NaNO2 + O2

N2 + H2 
N2 + 3H2  2NH3

Você também pode gostar