Você está na página 1de 10

QUANTO À NUTRIÇÃO (obtenção de matéria) os organismos heterotróficos podem ser classificados

como:
 HETEROTRÓFICOS POR ABSORÇÃO, algumas Bactérias, Protistas Mixomicetes e Fungos
 HETEROTRÓFICOS POR INGESTÃO, os Protozoários e os Animais.

São HETEROTRÓFICOS (QUIMIOHETEROTRÓFICOS) todos os organismos que obtêm matéria orgânica e


inorgânica, que lhes serve de alimento, a partir do meio. Com essa matéria assim adquirida (água, sais
minerais, glícidos, lípidos, prótidos e vitaminas), elaboram as suas próprias moléculas.

O PROCESSAMENTO DOS ALIMENTOS COMPREENDE:


A INGESTÃO consiste na introdução dos alimentos no interior organismo.

A DIGESTÃO é o conjunto de transformações de


macromoléculas/polímeros/moléculas
complexas dos alimentos em moléculas mais
simples/monómeros/moléculas unidade.
Os alimentos não podem ser eficazmente
desdobrados em moléculas simples, por reações
de hidrólise, sem a ação de enzimas. As enzimas
são moléculas de natureza proteica que
funcionam como catalisadores biológicos,
acelerando as reações digestivas sem se
gastarem.

A ABSORÇÃO consiste na passagem dos nutrientes resultantes da digestão para as células/meio interno
do organismo. É o fluxo de moléculas simples do meio exterior para o meio interno, para que possam
participar no metabolismo celular.
Alguns destes monómeros são decompostos no interior das células e produzem energia e outros são
utilizados na síntese de macromoléculas.
Polissacarídeo
Proteína
Glicerol
Lípidos

Gorduras

Monossacarídeos Ácidos gordos


Aminoácidos glicerol

Sangue Sangue Linfa

Ocorre fora do corpo dos


organismos.
EXTRACORPORAL
Típica dos Mixomicetes e
Fungos.
Ocorre no interior da célula, em
vacúolos digestivos.
INTRACELULAR
Típica de Protozoários Unicelulares
como a Amiba e a Paramécia.
DIGESTÃO
INTRACELULAR Típicas da Hidra de água doce e da
E Planária.
INTRACORPORAL
EXTRACELULAR
Ocorre no exterior da célula dentro de
cavidades corporais.
EXTRACELULAR Típica da Minhoca e dos animais
Vertebrados como os Peixes,
Anfíbios, Répteis, Aves, e Mamíferos.

Os fungos, além de serem eucariontes heterotróficos por absorção, também se distinguem dos demais
organismos por apresentarem:
 parede celular constituída principalmente por quitina;
 corpo formado por filamentos denominados hifas.
A digestão extracorporal ocorre quando o fungo liberta para o solo (sobre um substrato orgânico),
enzimas digestivas.
Estas enzimas, chamadas exoenzimas, atuam digerindo as substâncias orgânicas onde o fungo se instalou,
para que este possa, posteriormente, absorver os produtos desta digestão através das hifas, para o
interior das células.
A digestão intracelular é característica, mas não exclusiva, de seres heterotróficos unicelulares.
A digestão intracelular inicia com a entrada de nutrientes, por endocitose, promovendo a produção de
enzimas digestivas. Estas enzimas digestivas são primeiramente produzidas no RE granuloso.

No Retículo Endoplasmático Rugoso (RER) mais precisamente, ao nível dos ribossomas das suas
membranas, ocorre a síntese de proteínas, que chegam aos dictiossomas através de vesículas que se
separam do retículo.

O Complexo de Golgi tem por função transformar moléculas (secreção) originadas no retículo
endoplasmático, neste caso, vai transformar as proteínas não funcionais em enzimas digestivas.

Lisossomas – pequenas vesículas


esféricas, contendo enzimas
digestivas, que se destacam do
complexo de Golgi.

Vacúolos Digestivos – são


organitos que, neste contexto,
resultam da fusão dos lisossomas
com as vesículas endocíticas.
Depois da digestão, o material
pode permanecer na célula em
vacúolos residuais ou ser
eliminado para o meio
extracelular através de vesículas
exocíticas.
HIDRA DE ÁGUA-DOCE: Digestão Intracorporal, Extracelular e Intracelular; Tubo Digestivo
Incompleto.
TUBO DIGESTIVO INCOMPLETO - O tubo digestivo só possui uma única abertura, que funciona como boca
e ânus.

O alimento é captado pelos tentáculos, que o levam até à boca. Após ingestão o alimento entra na
cavidade gastrovascular onde sofre uma digestão parcial extracelular, por ação de enzimas produzidas
pelas células glandulares ou secretoras da gastroderme.

Em seguida as células digestivas da gastroderme realizam uma digestão intracelular ao captar estas
substâncias semidigeridas e finalizando a sua digestão em vacúolos digestivos.
PLANÁRIA: Digestão Intracorporal, Extracelular e Intracelular. Tubo Digestivo Incompleto (boca, faringe,
intestino com cavidade gastrovascular).

A digestão na planária decorre de forma idêntica à hidra, mas a forma de captar o alimento é diferente.

Na planária a faringe musculosa


projeta-se para o exterior da boca e
segrega um muco ao qual aderem as
partículas alimentares, que são
levadas para o interior da cavidade
gastrovascular, situada dentro do
intestino.
A faringe recolhe-se, pela boca, para
o interior do intestino e na cavidade
gastrovascular liberta os alimentos
captados.

Na membrana interna do intestino existem as células secretoras e digestivas, responsáveis pela digestão
extracelular e intracelular, respetivamente.
O intestino é altamente ramificado e distribui com eficácia os nutrientes por todas as células do corpo,
contribuindo para esta eficácia o facto do animal ser dorsoventralmente achatado, logo muito pouco
volumoso.

Digestão extracelular
Ocorre na Cavidade gastrovascular Digestão intracelular
Ocorre nas Células Digestivas em Vacúolos Digestivos
A digestão extracelular é característica dos animais que têm um TUBO DIGESTIVO COMPLETO, que por
definição apresenta duas aberturas, a boca e o ânus.

VANTAGENS DO TUBO DIGESTIVO COMPLETO:


 os nutrientes só se deslocam num único sentido (da boca para o ânus);
 permite uma digestão e uma absorção sequenciais ao longo do tubo;
 existem vários órgãos, onde pode ocorrer digestão por ação mecânica e química (enzimas digestivas);
 aumenta a capacidade de absorção, uma vez que esta pode ocorrer em diferentes zonas do tubo;
 maior eficácia na eliminação, através do ânus, dos resíduos alimentares não absorvidos;
 possibilita o armazenamento de maior quantidade de alimento.

MINHOCA:
Digestão Intracorporal e Extracelular.
Tubo Digestivo Completo

O alimento ingerido pela minhoca é


constituído por uma mistura de matéria
orgânica do solo, restos de animais e de
plantas em decomposição, partículas de
areia e argila.

A Moela realiza uma digestão mecânica.


O Intestino realiza a digestão química.
HOMEM: Digestão Intracorporal e Extracelular. Tubo Digestivo Completo.

GLÂNDULAS ANEXAS DO TUBO DIGESTIVO


 Glândulas Salivares – Saliva (digere
parcialmente os glícidos).
 Estômago – ácido clorídrico (digestão
parcial dos prótidos)
 Vesícula Biliar – Bílis (não faz a
digestão, mas emulsiona os lípidos).
 Pâncreas – Suco Pancreático (atua no
duodeno e faz a digestão de todos os
grupos orgânicos, glícidos, lípidos prótidos
e ácidos nucleicos)

FÍGADO

ESTÔMAGO

VESÍCULA
BILIAR
PÂNCREAS

INTESTINO
DELGADO
VILOSIDADE
INTESTINAL

VÁLVULA
CONIVENTE

VÁLVULA CONIVENTE
Esta região do intestino delgado favorece a absorção eficaz dos nutrientes, porque esta parede interna
do intestino apresenta pregas (Válvulas Coniventes), que triplicam a superfície de contacto com os
nutrientes.

As válvulas coniventes têm a


sua superfície coberta de
vilosidades, que por sua vez
possuem microvilosidades nas
suas superfícies, facilitando e
garantindo uma eficaz absorção
dos alimentos, porque
aumentam ainda mais a
superfície de contacto com os
nutrientes.
QUILÍFERO
Vaso linfático onde são
transportados os ácidos gordos
após serem absorvidos.

Você também pode gostar