Você está na página 1de 8

A utilização de nobreak em aparelhos médicos

Alunos: Gabriel de Oliveira Vaz


Paulo dos Anjos Júnior
Orientador: Paulo Luzardo
Coorientador: Paula Luciana B. da Silva

Eletrotécnica – Turma 115


INTRODUÇÃO
A pesquisa deste trabalho está voltada ao estudo do nobreak, onde se busca a melhora de seu
funcionamento e evita que o mesmo se perca por alguma variação de energia inesperada. Atualmente,
são várias máquinas e equipamentos operando sem parar, onde uma queda de energia poderia
danificar aparelhos ou parar o funcionamento deles, sendo assim, tendo um equipamento próprio para
essas ocasiões evitaria perdas de informações e equipamentos eletrônicos. Ao realizar uma pesquisa no
Google sobre quedas de energia em Campo Grande, de acordo com o G1 observa-se que após os
temporais que ocorreram na capital, cerca de 16 mil pessoas ficaram sem energia elétrica com 1611 raios
registrados, podendo aumentar a perda de um equipamento elétrico por oscilação de energia.
Ter uma fonte extra de energia para equipamentos eletrônicos e máquinas é de extrema
importância, portanto, fornecer esta fonte para ser utilizadas em telefones celulares é de extrema
importância, porque trabalhos, comunicação e pesquisas podem ser feitas através deste equipamento e
com uma fonte de energia ininterrupta conectada ao carregador de um telefone celular evitaria a perda de
tempo e o risco de oscilação de energia quando conectado diretamente na rede. Também evitando ter que
comprar outro equipamento caso pare de funcionar por falta de energia ou alta tensão, pois o que iria pro
equipamento, acaba indo para o UPS, segundo a Revista Controle & Automação (2011).
OBJETIVOS
OBJETIVO GERAL:
O objetivo deste trabalho é analisar a viabilidade para aplicação de um nobreak em
aparelhos médicos com o foco naqueles utilizados pelo paciente em sua residência,
garantindo seu funcionamento de forma ininterrupta, sem a possibilidade de trazer riscos ao
usuário.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Estudar maneiras de aplicação de baterias para maximizar o tempo de
funcionamento do nobreak;
Dimensionar a carga do nobreak para que se tenha no mínimo de 10 horas de
alimentação para o equipamento médico;
Criar um projeto simples para maior eficiência e menor custo.
METODOLOGIA
O nobreak é um sistema de alimentação ininterrupta (UPS, Uninterruptible Power Supply),

destinado à alimentação de equipamentos elétricos ou eletrônicos que não podem ter seu suprimento de
energia interrompido devido à falhas da rede elétrica das concessionárias de energia.
Um nobreak essencialmente possui os seguintes blocos básicos, apresentados na Figura 2:
• conversor AC/DC (retificador), responsável por alimentar o nobreak e carregar o sistema
armazenador de energia;
• conversor DC/AC (inversor), responsável por alimentar a carga quando é solicitado;
• armazenador de energia (bateria), que fornece energia ao conversor DC/AC quando há alguma
falha da rede elétrica;
• circuitos de controle de chaveamento do conversor DC/AC e, eventualmente, do conversor
AC/DC.
METODOLOGIA
A alimentação passa pelas seguintes etapas até chegar nos equipamentos:

• a. Entrada 110 VAC;

• b. O circuito 1 reduz a tensão para 12V e a transforma em corrente contínua (DC);

• c. A tensão 12VDC carrega o banco de baterias e é aplicada na entrada do inversor;

• d. O circuito 2, que é o inversor, transforma novamente a tensão em AC e também a eleva novamente para
110VAC, aplicando-a na entrada da fonte 12VDC;

• e. O circuito 3, que é uma fonte de alimentação, converte novamente a tensão em corrente contínua (DC) e
a reduz novamente para 12V

Analisando então seu funcionamento, se eliminar os circuitos 2 e 3 ficaria um nobreak muito


mais simples e eficiente, pois circuitos eletrônicos não são 100% eficientes; uma parte da energia que
passa por eles é dissipada em calor. Sendo assim, quanto menos circuitos tiver, mais eficiente, econômica
(menor consumo de energia) e ecológica será a solução.
METODOLOGIA
Portanto, o circuito final ficaria da seguinte forma:

Utilizando como base um monitor multiparamétrico INMAX com sua aplicação voltada para pacientes que
fazem seu uso em domicílio, a bateria interna deste equipamento consome 4 amperes/hora, com duração de 3
horas, portanto a proposta aqui neste exemplo é suprir uma carga de 10 horas, além daquela que é fornecida pela
bateria do próprio equipamento. Fazendo o uso das fórmulas, é obtido os seguintes valores:
Capacidade mínima da fonte, aplicando o valor de L na fórmula: F = 1,7 x 4 / 0,56 => F = 12,1 A;
Pela fórmula também é possível obter a capacidade do banco de baterias: B = 10 x 4 / 0,7 => B = 58 Ah
Portanto, para esse sistema, deve-se utilizar uma fonte de 15A conectada a 2 baterias de 30Ah ligadas em
paralelo.
RESULTADOS ESPERADOS

Com este trabalho, é esperado que o equipamento utilizado como


exemplo, no caso, um monitor multiparamétrico, não seja interrompido por
distúrbios fornecidos pela rede e que não pare seu funcionamento em hipótese
alguma, sendo feito a aplicação de um nobreak em seu sistema para fornecer 10
horas de alimentação além das 3 horas que a própria bateria do equipamento do
paciente fornece a ele.
CONCLUSÃO
Com este trabalho conclui-se que a aplicação de um nobreak para
equipamentos médicos é de extrema importância, uma vez que tal equipamento
não pode ser interrompido de forma alguma, devendo manter-se conectado 24
horas à rede elétrica. Com a aplicação de um nobreak semelhante ao de dupla
conversão (online) é possível manter uma alimentação constante ao
equipamento e também um custo inferior a outros nobreaks do mercado,
justamente por ser dimensionado de uma maneira mais simplificada que os
outros.

Você também pode gostar