Você está na página 1de 11

POSIÇÕES PARA EXAMES

COMPONENTES:
Cada posição favorece a realização de um
determinado procedimento ou exame a ser
executado
► Decúbito Dorsal ou Supino
► Decúbito Ventral ou Prona
► Decúbito Lateral
► Posição Litotômica
► Posição Fowler
► Posição Trendelenburg
► Decúbito Proclive
► Posição Sims
► Posição Genupeitoral
Indicado para exames físicos, imagem, cirurgias, entre outros.
Paciente fica deitado de costas com a cabeça e ombros ligeiramente
elevados.
Proporciona conforto ao paciente, além de um bom alinhamento da
coluna através da ajuda de travesseiros, almofadas e rolos para dá apoio
ao paciente, evitando as posições viciosas dos pés e mãos e preservar a
posição anatômica do corpo.
Paciente permanece com a face para baixo.
Utilizado para exames da coluna vertebral e região cervical e também
para a melhora da oxigenação.
Manobra utilizada para combater a hipoxemia nos pacientes com
síndrome do desconforto agudo.
Decúbito Lateral (direito ou esquerdo)

Paciente fica deitado de lado num plano paralelo ao chão.
Utilizado para exames na coluna e dorso.
Indicado para casos de convulsão com risco de broncoaspiração e
também para aliviar a pressão exercida pelo peso de seu corpo sobre o
sacro ou outras partes vulneráveis a lesões por pressão.
Posição Litotômica

Paciente deverá ser colocada em decúbito dorsal horizontal, com as pernas
flexionadas e os calcanhares próximos à região do períneo.
Muito utilizada na ginecologia, pois neste posicionamento facilita a
visualização dos órgãos reprodutores femininos.
Pode ser utilizada como coleta para exame de preventivo, parto, exames
vaginais, entre outros.
Posição de
Fowler

Paciente em decúbito dorsal, elevar a cabeceira da cama até que o
tronco do paciente atinja um ângulo de 45 a 90 graus em relação à cama
Utilizada em pacientes que tenham dificuldades respiratórias, no
momento da alimentação, em pós­operatório nasal, descanso e
tireoidectomia, para alimentar o paciente, realizar higiene oral,
administração de medicação por via oral e inalatória, entre outras
atividades.
Posição Trendelenburg

É uma variação da posição de decúbito dorsal, onde a parte superior do
dorso é abaixada e os pés são elevados cerca de 40 graus. Mantém as
alças intestinais na parte superior da cavidade abdominal.
Posição utilizada para cirurgias de órgãos pélvicos, estados de choque,
tromboflebites e laparotomia de abdome inferior.
Decúbito Proclive

Usada para tratar embolismo aéreo venoso, melhorar a circulação da
região cerebral, atingir um nível efetivo de anestesia epidural ou espinhal,
prevenir broncoaspiração de vômitos e ingurgitar vasos do cérvix para
colocação de cateteres venosos centrais.
A posição é também usada para cirurgias de cabeça, pescoço e
procedimentos ginecológicos, pois reduz o fluxo sanguíneo nestas áreas.
Ela também facilita a respiração em pacientes com sobrepeso e obesos.
Colocar um paciente com sobrepeso nessa posição alivia a pressão na
cabeça devido ao peso excessivo do abdome em cirurgias oftalmológicas
Variante da posição lateral diferindo em relação de distribuição de peso
do paciente que é colocado no ílio anterior, úmero e clavícula.
Usada para realizar exames retais, lavagem intestinal, exames vaginais e
aplicação de supositórios.
Ao colocar o paciente nesta posição, se faz necessário a utilização de
travesseiros e coxins, proporcionando conforto.
Posição Genupeitoral

O paciente deve ser colocado em decúbito ventral, ajoelhado na cama ou
na mesa de exames, com um travesseiro em posição transversal sob o
abdômen e o tórax.
Nesta posição podem ser realizados exames de reto, cólon,
sigmoidoscopia entre outros

Você também pode gostar