Você está na página 1de 13

DIRETRIZES DE IMPLANTAÇÃO

PADRÃO DE CONTROLE DE RISCO CRÍTICO

(PCRC)

PCRC 05 - Gerenciamento de Materiais


Perigosos

ORIENTAÇÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA REVISÃO Nº 04

DATA: 19/08/2009 VALIDADO: 02/2018

APROVADO POR: Claudio Gianordoli Teixeira

DIRETRIZES DE IMPLANTAÇÃO – PCRC 05 – GERENCIAMENTO DE MATERIAIS PERIGOSOS

1
Índice
1 – Diretrizes Gerais ...................................................................................................................... 3
2 – Objetivo ..................................................................................................................................... 4
3 – Documentos Complementares...............................................................................................5
4 – Termos, Definições e Siglas ..................................................................................................... 5
5 – Responsabilidades ................................................................................................................... 6
6 – Atividades ................................................................................................................................. 7
7 – Controle de Documentos .......................................................................................................... 8
8 – Considerações Especiais ......................................................................................................... 9
9 – Regras de Consequência ........................................................................................................ 10
10 – Atualização ............................................................................................................................ 10
11 – Anexo 1 – Formulário de Caracterização de Produtos Químicos ......................................... 11
12 – Anexo 2 – Formulário de Liberação de Uso de Produto Químico ......................................... 12

2
1. Diretrizes Gerais:

1.1 Escopo:

Os Padrões de Controle de Riscos Críticas (PCRC) serão implantados em todas as atividades


controladas executadas por empregados próprios ou de empresas contratadas pela Samarco em suas
áreas industriais, faixa de servidão e Usina Hidrelétrica de Muniz Freire.

1.2 Quanto aos riscos que deverão ser tratados por essa iniciativa:

Serão avaliados os riscos com Potencial de Severidade 4 e 5 conforme a Matriz de Avaliação de


Riscos. Exceto quando houver dispensa de requisito, definindo tratamento específico para a situação, a
implantação dos requisitos dos PCRC deverá seguir as seguintes diretrizes:
· Serão implantados os requisitos quando houver potencial de fatalidade (Severidade 4 ou 5) e a
avaliação de risco for “Substancial” ou “Intolerável”.
· Para os casos de severidade 4 com avaliação de risco “Moderado”, análises técnicas e financeiras
serão realizadas na avaliação da complexidade e viabilidade de implantação do requisito. Neste
caso, as medidas de controle existentes e/ou adicionais deverão ser especificadas em uma
avaliação de risco e validadas pelo Comitê Consultivo.

Avaliação de Riscos
Severidade
Detalhamento da Probabilidade PG1 PG2 PG3 PG4 PG5
Mais de uma
Acidente SPT -
Acidente SPT - Incapacidade Incapacidade
Atendimento Atividade
1 Ponto 2 Pontos 3 pontos Tratamento Permanente ou Permantente
Ambulatorial Restrita ou
Médico Fatalidade ou mais de uma
Acidente CPT
Probabilidade Fatalidade
Necessidade Apenas com
a) Identificação do Risco Fácil equipamento Baixa 3 a5 TRIVIAL TRIVIAL TOLERÁVEL MODERADO MODERADO
Experiência de Medição

Sem
b) Atividade/ Localização Controlada Restrita Média 6 a 9 TRIVIAL TOLERÁVEL MODERADO SUBSTANCIAL SUBSTANCIAL
Restrição

1 Ponto 5 Pontos 9 Pontos Alta 10 a 13 TRIVIAL TOLERÁVEL MODERADO SUBSTANCIAL INTOLERÁVEL


c) Efetividade do Controle
Barreira Física EPI,
ou Proteção Sinalização, Nenhuma Crítica 14 ou 15 TOLERÁVEL MODERADO SUBSTANCIAL INTOLERÁVEL INTOLERÁVEL
Coletiva Procedimento

1.3 Quanto à dispensa de requisitos:

Fica estabelecido que a dispensa de requisitos somente será aprovada pelo Comitê Consultivo, que
avaliará a solicitação a partir de Avaliação de Riscos da situação. A dispensa de requisitos deverá ser
solicitada sempre que não houver viabilidade técnica, considerando-se os custos, tecnologia e
conhecimento disponíveis e melhores práticas.

1.4 Quanto à equipe de implantação, seus papéis e responsabilidades:

· Comitê Consultivo: composto pelo Diretor Presidente, Diretor de Operações e Gerentes Gerais,
tem a função de aprovar as diretrizes gerais, orçamento e autorizar a dispensa de requisitos;

· Comitê Técnico: composto pela Gerência de Segurança do Trabalho tem o objetivo de identificar
as melhores práticas e aplicá-las aos sistemas e procedimentos da empresa, além de gerenciar
recursos e cronograma do Plano de Implantação;

· Líderes das Unidades: formado por especialistas das áreas, são responsáveis por formar e liderar
os grupos de estudo que devem validar as práticas propostas e adequar os equipamentos e
instalações.

3
2. Objetivo

Este procedimento estabelece padrões para aquisição, armazenamento, distribuição, transporte,


utilização e descarte de materiais perigosos a fim de contribuir para a manutenção da segurança e saúde
dos empregados, colaborando para o desenvolvimento da consciência da prevenção nos processos e
atividades, com respeito à sociedade e ao meio ambiente.

O gerenciamento de materiais perigosos objetiva:

- Maximizar a aderência aos padrões de uso, transporte, armazenamento, manejo e descarte de produtos
químicos e materiais perigosos;

- Maximizar e estimular o uso de produtos químicos e materiais que apresentem baixo nível de risco para a
saúde e a segurança;

- Reduzir a diversidade e a quantidade de substâncias químicas e materiais perigosos utilizados nos


processos;

- Minimizar a potencial ocorrência de danos ao meio ambiente em função da utilização de produtos químicos
e materiais perigosos.

Este guia se aplica aos empregados, contratados e visitantes de todas as Gerências e Departamentos da
Samarco Mineração S/A e a todos os produtos químicos e materiais perigosos adquiridos, estocados,
utilizados, transportados e descartados dentro das operações. Isto inclui:

- Produtos químicos e materiais perigosos atualmente utilizados nas Unidades;

- Novos produtos químicos e materiais perigosos requeridos para utilização contínua ou temporária;

- Produtos químicos e materiais perigosos presentes em máquinas e equipamentos do processo.

- Produtos químicos e materiais perigosos requeridos para utilização em testes.

3. Documentos Complementares

Manual do Sistema de Gestão de Saúde e Segurança – Samarco Mineração S.A.

Manuais de Operação da Samarco Mineração S.A.

Normas Regulamentadoras nº. 15, 16 e 26, da Portaria 3.214 do Ministério do Trabalho e Emprego.

4
Resolução Federal ANTT n.º 420, de 12/02/2004.

Portaria Federal MT n.º 204, de 20/05/1997.

Normas Técnicas: NBR 14725, NBR 7500, NBR 7501, NBR 7503, NBR 8285, NBR 8286, NFPA 704.

CLT, Capítulo V, Seção X – Da Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais.

Livro GHS – Sistema Harmonizado Globalmente para a Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos
(GHS) – Purple Book, 4ª. Revisão, 2011.

4. Termos, Definições e Siglas.

Produto Químico – Toda substância na forma líquida, sólida ou gasosa utilizada nos processos. Todo
produto químico deve ser considerado potencialmente perigoso para a saúde, para o meio ambiente ou
para ambos.

Material Perigoso – Materiais perigosos, ou produtos químicos perigosos, são as substâncias simples ou
compostas, que ao serem utilizadas em alguma etapa do processo industrial, tem potencial de atingir a
saúde dos trabalhadores ou diminuir o nível de segurança das pessoas envolvidas no trabalho.

Substâncias ou materiais perigosos incluem, mas não se limitam:

- Todo material que seja, isoladamente ou não, corrosivo, tóxico, radioativo, oxidante ou explosivo e que,
durante o seu manejo, armazenamento, processamento, embalagem e transporte, possa conduzir a efeitos
prejudiciais sobre trabalhadores, equipamentos e ambiente de trabalho.

- Todo material considerado perigoso pela National Occupational Health and Safety Commission’s List
(NOHSC:1005) ou aqueles que sejam classificados como perigosos pelo fornecedor, fabricante ou
importador em acordo com a National Occupational Health and Safety Commission’s Approved Criteria for
Classifying Hazardous Substances (NOHSC:1008).

- Todo material ou substância considerado perigoso pelos critérios estabelecidos neste Guia de Implantação
e com classificação 2 em qualquer um dos riscos especificados no “Diamante de Hommel”.

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQ) – A FISPQ (Ficha de Informações de


Segurança de Produtos Químicos) é um documento proveniente do fabricante, fornecedor ou importador
contendo:

- Identificação, propriedades físicas e químicas, riscos à saúde e segurança, precauções para uso, formas
de manejo seguro e disposição adequada;

- Informações vitais destinadas aos usuários finais de materiais perigosos, objetivando descrever como usar
essas substâncias seguramente;

Relação de Produtos Químicos - é a lista que contém o registro dos produtos químicos.

Rótulo de Segurança – Traz impressa na embalagem dos materiais ou substâncias as informações


mínimas necessárias para o administrador, transportador, usuário, bombeiro e socorrista em atendimento de
emergência.

Ficha de Emergência - Documento aplicado ao transporte de produtos químicos perigosos. Fornece


orientações que colaboram para a redução das consequências de um eventual acidente. Ao acompanhar o
transporte do produto, deve ser um guia rápido e eficaz para uma situação de emergência.

As técnicas de logística devem garantir que o fluxo de informações acompanhe todo o trajeto do produto
químico. Além disso, é recomendável que as informações precedam o produto, de forma a assegurar que o
usuário conheça, antecipadamente, as práticas seguras, e possa adotá-las com eficácia no transporte,
recebimento, armazenagem, utilização e descarte.

Área de Risco - Área circunscrita por uma barreira física (cercas, guarda-corpos, codin, etc.) que possua
controle de acesso apropriado para os riscos associados a materiais ou substâncias perigosos.

5
HAZOP - Técnica denominada Estudo de Perigo e Operabilidade – HAZOP (HAZARD AND OPERABILITY
STUDIES) que visa identificar os problemas de operabilidade de uma instalação de processo. Esta
metodologia é baseada em um procedimento que gera perguntas de maneira estruturada e sistemática
através do uso apropriado de um conjunto de palavras guias aplicado a pontos críticos do sistema em
estudo.

O principal objetivo de um Estudo de Perigos e Operabilidade (HAZOP) é investigar de forma minuciosa e


metódica cada segmento de um processo (focalizando os pontos específicos do projeto – nós - um de cada
vez), visando descobrir todos os possíveis desvios das condições normais de operação, identificando as
causas responsáveis por tais desvios e as respectivas consequências. Uma vez verificadas as causas e as
consequências de cada tipo de desvio, esta metodologia procura propor medidas para eliminar ou controlar
o perigo ou para sanar o problema de operabilidade da instalação.

5. Responsabilidades

Do Fabricante

a) Classificar o produto com base no conhecimento de sua composição e com o respeito às


exigências legais;
b) Fornecer informações sobre saúde, segurança, transporte e meio ambiente no Rótulo de
Segurança e nas Fichas de Emergência.
c) Disponibilizar, para todos os interessados, cópia da FISPQ e da ficha de emergência dos
produtos químicos.

Do Importador

a) Assumir, no Brasil, deveres e obrigações do fabricante. Dessa forma, deve fornecer as


informações referentes ao produto químico, em português e nos idiomas dos países de trânsito.

Do Distribuidor

a) Assegurar que os produtos químicos tenham as fontes de informação exigidas (FISPQ, Rótulo
de Segurança e Ficha de Emergência), garantindo o fluxo de informação de risco por toda a
cadeia de intervenientes e usuários;

b) Emitir a Ficha de Emergência, na qualidade de expedidor ou embarcador do produto.

Dos Usuários de Materiais ou Substâncias Perigosas

Os usuários de materiais ou substâncias perigosos deverão adotar todas as ações para assegurar a saúde
e a segurança deles e evitar afetar de forma adversa a saúde e a segurança de outras pessoas no ambiente
de trabalho.

Todas as pessoas que utilizam materiais ou substâncias perigosas devem:

a) Assegurar que uma análise de riscos detalhada seja realizada para cada atividade e que o
produto utilizado está formalmente liberado pela Gerência Geral de Saúde e Segurança do
Trabalho de acordo com os preceitos do procedimento do Manual do Sistema de Gestão de
Saúde e Segurança no caminho: Processos da Gerência de Saúde Ocupacional/11. Higiene
Ocupacional/11.2 – Avaliação para Aquisição de Produtos Químicos;

b) Assegurar que todas as recomendações formais para uso de materiais e substâncias perigosas
estão sendo aplicadas e cumpridas;

c) Cumprir as instruções constantes dos rótulos dos materiais ou substâncias perigosas quanto ao
uso, armazenamento e disposição;

d) Conhecer os riscos potenciais dos materiais ou substâncias perigosas que utilizam, bem como
todas as medidas de controle necessárias para a utilização segura;

6
e) Seguir as informações contidas na FISPQ, Rótulo de Segurança e Ficha de Emergência do
produto químico;

f) Utilizar os equipamentos de proteção individual indicados na FISPQ e caso específicos, pela


Segurança do Trabalho e/ou Higiene Ocupacional, bem como seguir todas as instruções e
práticas seguras da Samarco;

g) Não danificar, retirar ou destruir as etiquetas e rótulos presentes nas embalagens de materiais
ou substâncias perigosas;

h) Informar todo o incidente químico com potencial efeito adverso a Gerência de saúde e Gerência
de segurança, derramamentos e incêndios provenientes de materiais ou substâncias perigosas,
seguindo o descrito no Plano de Emergência da Unidade.

Do Analista de Compras

a) Adquirir somente materiais ou substâncias potencialmente perigosas após aprovação formal da


Gerência Geral de Saúde e Segurança do Trabalho, de acordo com os preceitos do
procedimento do Manual do Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no caminho: Processos
da Gerência de Saúde Ocupacional/11. Higiene Ocupacional/11.2 – Avaliação para Aquisição
de Produtos Químicos;

b) Cuidar de que os materiais ou substâncias potencialmente perigosas tenham todas as


informações exigidas (FISPQ, Rótulo de Segurança e Ficha de Emergência), de acordo com
este Guia de Implantação e com as normas legais. Na ausência destas informações, deve exigi-
las do fornecedor e/ou fabricante do produto;

Da Gerência de Saúde Ocupacional e da Gerência de Segurança do Trabalho

a) Assessorar os usuários de materiais ou substâncias potencialmente perigosas nas questões de


transporte, utilização e descarte, objetivando minimizar os riscos de saúde e segurança do
trabalho;
b) Orientar os usuários de materiais ou substâncias perigosas nos padrões estabelecidos pela
Samarco e nas melhores práticas em saúde e segurança do trabalho;
c) Inspecionar periodicamente o cumprimento dos procedimentos estabelecidos pela Samarco.

d) Avaliar todos os materiais ou substâncias que adentrem as dependências da empresa;

e) Manter banco de dados de FISPQ’s de todos os materiais perigosos utilizados;

6. Atividades

6.1 Aquisição

As Gerências e os fornecedores de serviços contratados, antes de solicitar a compra ou realizar testes de


qualquer produto, material ou substância potencialmente perigoso que não constem no banco de dados
existente, devem solicitar a FISPQ ao fornecedor e/ou fabricante e encaminhá-la à área de Higiene
Ocupacional da Samarco juntamente com o formulário constante do Anexo 01 preenchido, prosseguindo de
acordo com os preceitos do procedimento do Manual do Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no
caminho: Processos da Gerência de Saúde Ocupacional/11. Higiene Ocupacional/11.2 – Avaliação para
Aquisição de Produtos Químicos;

Nenhum produto, material ou substância potencialmente perigosa poderá ser adquirido sem que sua FISPQ
seja fornecida, avaliada e liberada pelas áreas de Saúde, Segurança, Medicina e Meio Ambiente da
Samarco, conforme o procedimento do Manual do Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no caminho:
Processos da Gerência de Saúde Ocupacional/11. Higiene Ocupacional/11.2 – Avaliação para Aquisição de
Produtos Químicos;

A Samarco se reserva ao direito de realizar testes complementares ou solicitar que o fabricante realize
testes adicionais para verificar a veracidade e/ou complementar as informações constantes na FISPQ.
(Anexo 02 – Liberação para uso de Produtos Químicos)

Produtos químicos que constem do banco de dados devem ser reavaliados periodicamente.
7
6.2 Armazenamento

Os produtos, materiais ou substâncias potencialmente perigosos devem ser armazenados em locais


adequados, que possuam ventilação e espaço suficiente para movimentação de pessoas de forma segura.
Para alguns produtos poderão ser exigidas baias de contenção ou cobertura.

Os produtos químicos deverão ser armazenados, preferencialmente, sobre pallets de borracha, ou material
similar, que não possua arestas cortantes, pontiagudas e que não absorvam o material em caso de
vazamento.

As embalagens dos produtos químicos devem ser de material resistente ao manuseio e devem conter
informações claras sobre o produto que contém, tais como: nome popular, nome científico, riscos
específicos e quantidade.

A peculiaridade de cada produto estará descrita na Ficha de Liberação do Produto (Anexo 2), que após
análise das áreas de Saúde, Segurança, Medicina e Meio Ambiente da Samarco, será encaminhada para
área solicitante.

6.3 Transporte do Produto na Área

Os produtos, materiais ou substâncias potencialmente perigosos não poderão ser transportados de forma
que gerem risco de contato do produto com pessoas.

Para transportar produtos, materiais ou substâncias potencialmente perigosos até os locais de trabalho
deverão ser utilizados veículos motorizados e/ou não motorizados, ou qualquer dispositivo que permita o
transporte seguro e adequado do produto, minimizando, sempre que possível, o esforço físico necessário
para o transporte.

6.4 Utilização

Somente os produtos, materiais ou substâncias potencialmente perigosos avaliados e liberados


formalmente pela Higiene Ocupacional poderão ser utilizados na área da Samarco.

Todos os empregados que trabalham direta ou indiretamente com produtos, materiais ou substâncias
potencialmente perigosos devem ser treinados sobre os riscos e medidas preventivas que devem adotar
para evitar lesões ou danos, bem como em todas as determinações desta Instrução Técnica.

Somente os empregados treinados receberão uma identificação que os permitirá ter acesso e utilizar
produtos, materiais ou substâncias potencialmente perigosos.

6.5 Rotulagem

Todos os containers, frascos, tanques e/ou qualquer vasilhame que contenham produtos, materiais ou
substâncias potencialmente perigosos devem ser corretamente identificados e rotulados de modo a advertir
os empregados sobre os riscos existentes, de acordo com o “Diamante de Hommel”, disposto abaixo:

RISCO À SAÚDE RISCO DE INCÊNDIO


4 - Extremamente inflamável
4 - Mortal (abaixo de 22ºC)
3 - Muito perigoso 3 - Inflamável (abaixo de 37,8ºC)
2 - Perigoso 2 - Combustível (abaixo de 94,3ºC)
1 - Levemente perigoso 1 - Não inflamável (acima de
0 - Normal 93,4ºC)
0 - Não inflamável

RISCOS ESPECÍFICOS REATIVIDADE


W Não utilizar água
(Símb.) Radioativo 4 - Explosivo
OXY - Oxidante 3 - Pode explodir sob calor
ACID - Ácido de choque mecânico
ALC - Álcali 2 - Reage violentamente
CORR - Corrosivo 1 - Instável sob calor
TOX - Tóxico 0 - Estável não reage
(Símb.)- Veneno

8
Sempre que possível todos os recipientes contendo produtos químicos também serão rotulados com a
simbologia da Comunidade Européia ou padrão GHS conforme abaixo:

COMUNIDADE EUROPÉIA

Risco de fogo ou explosão

Risco à saúde

Produtos corrosivos e irritantes Risco ao meio ambiente

PADRÃO GHS
Sistema Harmonizado Globalmente para a Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos.

6.6 Descarte

Preferencialmente, os recipientes de produtos, materiais ou substâncias potencialmente perigosos deverão


retornar ao fabricante. Esta ação deverá ser negociada com o fabricante no momento da compra do
produto.

Os recipientes químicos e de qualquer material contaminado com produtos químicos, que não retornarem
aos fabricantes, deverão ser encaminhados à “Central de Resíduos”, junto com a FISPQ do produto ou
contaminante.

7. Controle de Documentos

O Inventário de Produtos Químicos e a pasta de FISPQ de todos os produtos utilizados na empresa devem
estar atualizados e disponíveis na Intranet.

Os Departamentos e fornecedores de serviços contratados devem manter atualizados e disponíveis o


Inventário de Produtos Químicos e o arquivo de FISPQ, contemplando os produtos utilizados naquela área.

O Inventário de Produtos Químicos em meio eletrônico ficará disponibilizado no módulo EH&S e será
atualizado sempre que necessário pela área de Higiene Ocupacional.

8. Considerações Especiais
9
Situações que extrapolem as diretrizes estabelecidas neste Guia deverão ser avaliadas pelo Gerente Geral
de Saúde e Segurança do Trabalho da Samarco Mineração S.A., que envolverá os níveis necessários.

9. Regras de Consequências

O descumprimento das obrigações constantes neste Guia sujeita os empregados às regras estabelecidas
no Procedimento de Gestão de Consequências.

10. Atualização

A atualização deste procedimento é de responsabilidade da Gerência Geral de Saúde e Segurança do


Trabalho da Samarco.

11. Controle de Revisões

Necessidade de
Revisão Página Data Natureza da Revisão
Treinamento
00 Todas 19/08/2009 Criação da Diretriz Sim

01 Todas 31/10/2014 Revisão técnica do documento. Não

02 Todas 01/07/2015 Revisão técnica e mudança do Aprovador Não

03 Todas 16/08/2017 Revisão técnica do documento Não

04 Todas 15/02/2018 Revisão técnica do documento Não

10
12. Anexos

Anexo 1 – Formulário de Caracterização do Produto Químico

FORMULÁRIO DE CARACTERIZAÇÃO DO PRODUTO QUÍMICO

FAVOR ENVIAR ESTE FORMULÁRIO PREENCHIDO JUNTO COM A FISPQ DO PRODUTO A SER APROVADO.
Nome do produto: _____________________________________________________

Solicitante (Nome/Área): _______________________________________________

Data da solicitação: ___________________________________________________

Teste Aprovação Definitiva

1. Qual o objetivo do produto:


____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
2. Qual a concentração do produto que será aplicada (ou seja, o produto comprado ainda será diluído? Para quanto?):
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
3. Onde (área, local etc) e como (pulverizado, em pó, líquido, através de estopas, eventualmente, constantemente etc)
o produto será aplicado:
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
4. Quais serão as pessoas expostas:
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
5. Quais as possíveis formas de contato com o produto:
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
6. Qual o local e a forma de armazenamento do produto:
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
7. Qual o destino das embalagens vazias:
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
8. Este produto já é utilizado? Existe algum produto já aprovado que possua a mesma função deste? Qual? Este
produto irá substituir o outro?
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

9. Em caso de testes: em que condições será realizado o teste? (local, quantidade, nº de pessoas envolvidas)
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

11
Anexo 2 – Formulário de Liberação para Uso de Produtos Químicos

FORMULÁRIO DE LIBERAÇÃO PARA USO DE PRODUTOS QUÍMICOS

IDENTIFICAÇÃO

Nome do Produto:

Fabricante:

Composição Química:

UTILIZAÇÃO

Aplicação:

MEDIDAS DE SEGURANÇA

APROVAÇÕES
Medicina:

Engenharia de Segurança:

Meio Ambiente:

Higiene Industrial:

DATA: _____/_____/_____

12
Anexo-III-Inspeção Avaliação de Eficácia de Controles - PCRC 05 Gerenciamento de Materiais Perigosos

13

Você também pode gostar