Você está na página 1de 3

OAB/ ... n.º ...

3.6.8 Modelo de ação de consignação em pagamento


EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA … VARA DA FAZENDA PÚBLICA
DA COMARCA DE …

(espaço de cinco linhas)

CONTRIBUINTE, nacionalidade ..., estado civil ..., profissão ..., portador da Cédula de
Identidade RG n.º ..., e devidamente inscrito no CPF/MF sob o n.º ..., residente e domiciliado na …,
n.º …, bairro …, cidade …, por seu advogado e bastante procurador que esta subscreve
(instrumento de mandato incluso) com escritório na …, bairro, …, cidade…, onde receberá as
devidas intimações, nos termos do art. 103 do Código de Processo Civil de 2015, vem,
respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, com fulcro no art. 164, I, do Código Tributário
Nacional, art. 319 do Código de Processo Civil de 2015 e arts. 539 e seguintes, também, do
Código de Processo Civil de 2015, propor a presente
AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

em face da Fazenda Pública Estadual, pessoa jurídica de direito público interno, com
endereço na …., bairro …, cidade …, Estado …, na pessoa de seu representante legal
(procurador ou representante judicial), pelas razões de fato e de direito a seguir aduzidas:
I – DOS FATOS
A Autor recebeu cobrança simultânea, por meio de uma mesma guia de documento fiscal, de
dois tributos: IPTU e taxa de conservação das vias e logradouros públicos (TCVLP). No caso da
referida taxa, não concordando o Autor com a cobrança, ajuizou ação judicial a fim de declarar
sua inconstitucionalidade, havendo pedido liminar, ainda não apreciado, para afastar a
obrigatoriedade do recolhimento da referida exação fiscal. Por outro lado, em relação à cobrança
de IPTU, pretende o Autor efetuar o pagamento. No entanto, a guia de pagamento é única e
contém o valor global dos referidos tributos, tendo o banco rejeitado o pagamento parcial relativo
somente ao IPTU.
Com o fito de evitar a mora e pagar e depositar o montante devido do IPTU, propõe o Autor a
presente ação.
II – DO DIREITO

a) Do cabimento da medida judicial


A ação de consignação em pagamento tem o seu cabimento, nos termos do art. 164, II, do
CTN, visto que recebeu a cobrança de IPTU com subordinaçãoao pagamento de outro tributo,
perfazendo a referida hipótese.
b) Do mérito
O IPTU é um imposto de competência municipal, previsto no art. 156, I, da Constituição
Federal. Tal tributo passa a ser devido quando da propriedade, domínio útil ou a posse de bem
imóvel em zona urbana do Município.
Conforme os fatos supracitados, a Municipalidade está condicionando, numa mesma guia de
pagamento, valores devidos do IPTU e de uma Taxa de Conservação das Vias e Logradouros
Públicos, sendo esta última já discutida em sede de ação judicial, por entender o Autor que tal
exação é inconstitucional.
A Fazenda Pública Municipal não pode condicionar numa mesma guia de pagamento os
tributos em questão, uma vez que os fatos geradores são distintos, sendo as obrigações
tributárias autônomas.
Reza o art. 164, I, do Código Tributário Nacional:

Art. 164. A importância de crédito tributário pode ser consignada


judicialmente pelo sujeito passivo, nos casos:
I – de recusa de recebimento, ou subordinação deste ao
pagamento de outro tributo ou de penalidade, ou ao
cumprimento de obrigação acessória (grifo nosso).

Não pode a Ré furtar-se ao recebimento do valor devido de IPTU, uma vez que o Autor
entende ser incontroverso o imposto, não podendo ficar em mora por estar condicionado tal valor
a uma exação (TCVLP) que está sendo questionada em sede de ação judicial.
III – DO PEDIDO
Pelo exposto, a Autora requer a Vossa Excelência:
a) autorizar o depósito judicial, na quantia de R$ ..., evitando-se a mora e suspendendo-se o
crédito tributário, em consonância com o art. 151, II, do CTN;
b) julgar procedente o pedido, reputando-se efetuado o pagamento e convertendo-se a
importância consignada em renda para os fins de extinção do crédito tributário, nos termos do art.
156, VI, do CTN;
c) a citação da Municipalidade de ..., na pessoa de seu representante judicial, para que
compareça a Juízo, assinalando o prazo para o levantamento do depósito ou ofereça as razões
de estilo;
d) a condenação do ente público competente na condenação de custas processuais e
honorários advocatícios;
e) a dispensa de audiência de conciliação e mediação, nos termos do art. 319, VII, do CPC.
IV – DAS PROVAS
Protesta provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitidos, especialmente
pela prova documental já acostada à exordial e outras que se fizerem necessárias ao
esclarecimento do D. Juízo.

V – DO VALOR DA CAUSA
Dá-se à causa o valor de R$ … (valor por extenso).
Termos em que,
pede deferimento.
Local, data.
Advogado(a)
OAB/ … n.º…

Com o intuito de auxiliar os candidatos ao certame da OAB, o


examinando poderá abrir um tópico específico para as provas,
conciliação e mediação e também para o valor da causa,
evitando, assim, possíveis esquecimentos quando da redação da
peça prático-profissional.

Revisão da estrutura da ação de consignação em


pagamento
– Endereçamento
– Qualificação do Autor
– Fundamento da ação e nome da ação em destaque
– Qualificação do Réu
– Exposição dos Fatos
– Fundamentos do Direito
– Do pedido
– Das provas
– Do valor da causa
– Desfecho

Você também pode gostar