Você está na página 1de 15

SISTEMA DE ENSINO A DISTÂNCIA

CURSO DE PEDAGOGIA

EDILENE DA CRUZ MOREIRA

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO CURRICULAR EM PEDAGOGIA III: GESTÃO
EDUCACIONAL E ESPAÇOS NÃO ESCOLARES

Vitória da Conquista
2021
EDILENE DA CRUZ MOREIRA

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO CURRICULAR EM PEDAGOGIA III: GESTÃO
EDUCACIONAL E ESPAÇOS NÃO ESCOLARES

Relatório apresentado à Universidade do Norte


do Paraná (UNOPAR), como requisito parcial
para o aproveitamento da disciplina de Estágio
Curricular em Pedagogia III do Curso de
Pedagogia.

Vitória da Conquista
2021
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO............................................................................................................04
1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS................................................................................05
2 REGIMENTO ESCOLAR......................................................................................07
3 ATUAÇÃO DA EQUIPE DIRETIVA......................................................................09
4 PLANO DE AÇÃO.................................................................................................11
CONSIDERAÇÕES FINAIS........................................................................................14
REFERÊNCIAS...........................................................................................................15
1

INTRODUÇÃO

O profissional em pedagogia atua como um transmissor e mediador do


conhecimento, desenvolvendo não apenas atividades escolares, mas atuando
também no âmbito empresarial, ao estimular funcionários, promover eventos,
palestras ou formações continuadas que objetivem a melhoria na produção e o bem
estar daqueles que são responsáveis pelo sucesso da empresa. Assim o pedagogo,
ao longo de sua trajetória, vem conquistando cada vez mais espaços de atuação
não formais, onde não se limita apenas às salas de aula, mas vem se destacando
dentro das empresas.
Este estudo busca refletir sobre o processo de formação dos estudantes de
pedagogia no que se refere à gestão educacional e espaços não escolares,
enfatizando a docência e valorizando as demais áreas de atuação pedagógica.
No presente trabalho serão apresentadas as atividades previstas para o estágio
de Gestão, reformuladas a fim de atender as restrições estabelecidas durante o
período da pandemia COVID-19.
Inicialmente, foi produzido um texto no qual analisamos as principais ideias
apontadas pela leitura obrigatória e pelos autores que versam sobre a atuação
desse profissional dentro da pedagogia, com destaque para a atuação da
equipe diretiva e como esta se relaciona com as competências e as funções do
regimento escolar. Além de abordar a atuação do (a) diretor (a), descrevendo suas
principais atribuições, bem como sua atuação profissional no que se refere ao
atendimento dos alunos e docentes.
Ainda buscou-se elaborar um Plano de Ação que considere a função do
gestor educacional ao elaborar práticas que possam auxiliar o processo de
ensino aprendizagem, promovendo a participação da comunidade escolar e
incentivando o uso de estratégias que facilitem o processo comunicativo entre
escola, aluno e família. De forma que este trabalho vem a ser uma síntese reflexiva
apresentada à disciplina de Estágio supervisionado em gestão escolar, no intuito de
apresentar os resultados obtidos durante o estágio articulado ao referencial teórico,
através de uma reflexão sobre a relação entre prática e teoria do fazer pedagógico,
bem como as dificuldades e desafios durante esse processo.
2

1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS

Na atualidade, a função do pedagogo ultrapassa o ambiente escolar e


permite que esse profissional atue também fora da escola convencional. De forma
que a educação continuada “[...] ultrapassa o contexto formal da escola, levanta
parâmetros para o atendimento de necessidades especiais transitórias do
educando, em ambiente hospitalar e/ou domiciliar (MATOS; MUGIATTI, 2007).
ALVAREZ & RIGO (2018) postulam que antigamente, o pedagogo era
preparado para atuar em áreas escolares e não escolares. Já na especialização, o
profissional sairia preparado para atuar como educador do ensino de terceiro grau.
Isto tudo era proposto para minimizar o ensino tecnicista que predominava na época.
Assim, ao longo dos tempos, a formação do pedagogo limitou-se, muitas
vezes, à área escolar, desenvolvendo o trabalho de gestor e mediador do
conhecimento. Entretanto, a Pedagogia Empresarial demostrou que o pedagogo
pode atuar dentro de uma empresa, através da motivação da mesma.
Também há o Pedagogo Hospitalar, que não apenas desempenha a função de
auxiliar o paciente cognitivamente, como também auxilia na reabilitação do
mesmo, no que se refere à sua melhoria física e emocional, dentre outras vertentes
da pedagogia.
Uma vez que o processo de educação tem se tornado imprescindível para
a evolução social, o papel do pedagogo e seus possíveis campos de atuação se
tornam cada vez mais relevantes.. Assim, há que se considerarem as definições e o
papel social da prática pedagógica presente para além da docência e do ambiente
escolar, refletindo sobre a atuação desse profissional em museus, hospitais,
presídios, empresas, meios de comunicação e outros ambientes em que há projetos
com foco educativo. Contribuindo para que estudantes de Pedagogia possam
6
vislumbrar suas aptidões e potencialidades nos vastos campos de aplicação do seu
conhecimento.
De forma que são várias as possibilidades de atuação do egresso de
Pedagogia, podendo assumir distintos papéis, que vão desde a atuação na
educação como um todo, na formação docente e áreas não escolares, como
pedagogo hospitalar, empresarial, dentre outros. De acordo com Libâneo (2010), a
educação está presente na vida do sujeito, portanto, o profissional educador
necessita desenvolver a atividade pedagógica múltipla no meio social. A esse
respeito, o autor observa que a Pedagogia é um campo do conhecimento que
estuda sistematicamente o ato educativo concreto que se realiza na sociedade.
Após a Lei n. 5.540 de 1968, a faculdade de Pedagogia ganha novos
espaços de atuação. Entretanto, Libâneo (2001), salienta que há vastos campos de
atuação do pedagogo que vão desde a construção civil, órgãos municipais,
estaduais e federais, escolas, hotéis, ONGs, instituições de capacitação profissional,
assessoria de empresas, museus, hospitais, dentre outros. Em todas essas áreas, o
pedagogo está habilitado para atuar com base em seus conhecimentos teóricos e
práticos, agregando suas experiências à de outros profissionais, propiciando
desenvolvimento e superação.
Libâneo (2010) observa que esses profissionais ainda se dedicam apenas às
atividades pedagógicas e que permanecem parte de seu tempo nessas atividades.
São os formadores, animadores, instrutores, organizadores, técnicos, consultores,
orientadores, que desenvolvem atividades pedagógicas em órgãos empresariais,
culturais, de serviços de saúde, de alimentação, dentre outros. Formadores
ocasionais, que ocupam parte de seu tempo em atividades pedagógicas, em órgãos
públicos estatais, não estatais e empresas, referentes à transmissão de saberes e
técnicas ligadas a outras atividades profissionais especializadas também são
ocupações possíveis de serem desempenhadas pelo pedagogo.
Além disso, enquadram-se nessa categoria trabalhadores sociais, monitores
e instrutores, bem como profissionais das mais diversas áreas nas quais ocorre
algum tipo de atividade pedagógica, tais como: administradores de pessoal,
redatores de jornais e revistas, comunicadores sociais e apresentadores de
programas de rádio e TV, criadores de programas de TV, de vídeos educativos, de
jogos e brinquedos, elaboradores de guias urbanos e turísticos, mapas, folhetos
informativos, agentes de difusão cultural e científica etc. De forma que qualquer uma
dessas colocações é de domínio da pedagogia e mostram a multidimensionalidade
de atuação na qual a prática educativa do pedagogo se encaixa.
3
5

2. REGIMENTO ESCOLAR

1 - Qual a função do regimento no ambiente escolar?

O Regimento Escolar é um dos documentos oficiais das instituições de


ensino, no qual professores, funcionários, coordenadores, pais e alunos podem e
devem opinar em prol de melhorias na gestão e no fazer pedagógico da escola. A
Lei de Diretrizes e Base 9394/96 prevê que todo o funcionamento de um
estabelecimento de ensino deve ser contemplado pelo Regimento Escolar, que
possui como função principal normatizar o funcionamento interno do
Estabelecimento Educacional, regulamentando todo o trabalho pedagógico,
administrativo e institucional, baseando-se em disposições previamente estudadas
e implementadas, a fim de que todos os envolvidos nas atividades escolares
cumpram esse regimento. Dessa forma, tal documento deve ser cumprido por todos.
Nele, os profissionais da educação e comunidade escolar reconhecem seus
direitos, deveres e proibições, de forma que este vem a regulamentar a convivência
e o bom andamento da instituição de ensino a qual rege. Nesse sentido, é
fundamental que os gestores promovam a interação de toda comunidade escolar na
construção do seu Regimento. Assim, quando discutido e idealizado por todos,
promove o entendimento, o espírito colaborativo e o fortalecimento da gestão
escolar.
A fim de auxiliar gestores e educadores nesse sentido, muitas secretarias
estaduais e municipais de educação disponibilizam em seus sites oficiais modelos
básicos para a construção do regimento escolar. Assim, é possível que as escolas
venham a elaborar seu documento com base em uma referência comum. Porém, é
importante que a formulação do regimento seja efetuada coletivamente, através da
contribuição de toda a comunidade escolar.
Visando elaborar e alinhar o regimento escolar da instituição de ensino às leis
educacionais vigentes, muitas escolas contam com ferramentas parceiras, que
ajudam a descomplicar os processos do dia a dia educacional. Dessa forma, o uso
das tecnologias podem auxiliar os gestores, educadores e funcionários nas tarefas
diárias necessárias para o funcionamento eficiente da instituição e que sejam
contempladas pelo regimento escolar.
8

2. Quais aspectos são contemplados em um regimento escolar?

Em se tradando de disciplina, caso seja necessário aplicar qualquer penalidade


em alunos considerados transgressores, as regras para tal deverão estar previstas
no Regimento. Esse documento deverá ainda dispor sobre os critérios de apuração
das faltas cometidas e as modalidades de sanção aos descumpridores, sempre
preservando o direito de defesa a qualquer um que for acusado de alguma prática
indevida.
No quesito pedagógico, o Regimento Escolar traz em si uma filosofia de ensino
próprio de cada instituição. Ainda que a metodologia aplicada pela escola seja
descrita principalmente no Projeto-Político-Pedagógico (PPP), ambos são
documentos complementares ao processo de ensino-aprendizagem. Assim, o
Regimento Escolar diz respeito a tudo o que a escola e a comunidade entram em
acordo, através desse contrato social que visa atender suas necessidades e atingir o
bem comum. Enfim, é no Regimento Escolar que encontram - se explicitadas as
normas e regras da convivência diária, bem como os direitos e obrigações dos
gestores, funcionários, docentes e discentes das instituições as quais ele rege.
Para tanto, é necessário que o regimento esteja em conformidade com a
legislação que é aplicada no país, como a Lei N° 9.394, de 20 de dezembro de 1996,
a chamada Lei de Diretrizes e Bases (LDB) da Educação nacional. Além disso, o
regimento escolar deve estar de acordo com a Base Nacional Comum Curricular
(BNCC) e com o Projeto Político/Pedagógico (PPP) do estabelecimento educacional.
Por guiar a escola em todas as suas esferas, o Regimento deve ser bastante
detalhado, trazendo informações sobre a escola e como ela funciona, em que turnos
opera qual a carga horária dos períodos, quantos serão os dias letivos, etc.
Além disso, precisa deixar claros os objetivos da instituição, direitos e
deveres da direção, do corpo docente e dos demais funcionários, assim como dos
alunos e de seus responsáveis; as devidas punições para possíveis infrações;
especificações sobre o sistema de avaliação da instituição de ensino; a existência
de projetos especiais, dentre outros aspectos.
4

3. ATUAÇÃO DA EQUIPE DIRETIVA

1. Descreva quais são as principais atribuições do (a) diretor da escola:

Por se tratar de um cargo de grande responsabilidade, o (a) diretor (a) escolar


exerce uma função relevante dentro do contexto escolar. Ao trabalhar em busca de
um bom desempenho da instituição de ensino, ele precisa promover uma boa
integração entre a escola e a sociedade. Sendo o líder de uma equipe, seu trabalho
pode influenciar de forma positiva ou negativa o ambiente escolar.
Trata-se de uma função que vai além da administração e da solução de
problemas corriqueiros. É necessário que este profissional tenha bastante
conhecimento em diferentes áreas, uma vez que suas atividades são múltiplas.
Espera-se que ele mantenha o bom funcionamento da escola, na qual o ambiente
deve se manter organizado, todos os equipamentos devem estar em bom
funcionamento, os gastos controlados, bem como as contas pagas. Além disso,
precisa manter os funcionários motivados e satisfeitos, buscando uma participação
contínua dos alunos e da comunidade junto à escola.
Dessa forma, compreendemos que esse profissional é responsável por
manter a harmonia de todos os aspectos escolares. Porém, sabemos o quão difícil é
manter um ambiente escolar ideal, mas cabe ao gestor tentar vencer os obstáculos e
tomar as decisões mais acertadas para cada questão que apareça. Ainda que seja
considerado um administrador, nem sempre este profissional consegue cumprir com
as metas e os prazos propostos. Mesmo que uma instituição de ensino também seja
uma empresa na qual é necessário haver uma prestação de contas, ele está lidando
com pessoas, e não apenas com números.
Assim, um bom gestor deve priorizar também o investimento no ensino e na
capacitação de seus funcionários, demonstrando acreditar em sua equipe, criando
possibilidades para que eles se tornem melhores em sua área de atuação. De forma
que a capacidade de exercer uma boa liderança deve ser inerente a esse
profissional. Sendo um líder educacional que consiga, na medida do possível,
atender as diversas necessidades de âmbito escolar, trazendo a comunidade para
perto das atividades e programações escolares, escutando todos os lados
envolvidos e procurando sempre a melhor solução para as dificuldades
apresentadas.
10

2. Descreva a atuação desse profissional quanto ao atendimento aos alunos e aos


docentes.

Sabe-se que os gestores escolares acumulam diversas funções e


responsabilidades dentre as suas atribuições. São demandas administrativas,
questões pedagógicas, a manutenção de um bom relacionamento com a
comunidade escolar, e outros. Dentre suas diferentes tarefas, está a gestão de
professores e alunos, o que se constitui como um grande desafio.
Promover a valorização do corpo docente é fundamental, uma vez que estes
profissionais estão na linha de frente do processo ensino/aprendizado e são eles
que lidam diretamente com o aluno. De forma que cabe à direção buscar a
excelência na gestão de professores, pois professores motivados têm desempenhos
significativos dentro das suas funções. Assim, promover a valorização dos
professores é extremamente importante. É preciso também que se crie um ambiente
de trabalho saudável, no qual os professores possam sentir-se motivados,
valorizados e inspirados. Dessa forma, cabe ao gestor ouvir suas demandas e
atendê-las sempre que possível.
Nas gestões mais tradicionais, a responsabilidade pelo aprendizado do
aluno ficava sempre a cargo professor. Porém, em uma pedagogia mais moderna, a
atuação do diretor também tem papel fundamental na evolução dos estudantes e da
escola como um todo. Assim, criar uma relação de confiança com o aluno fará com
que o gestor escolar mantenha um canal aberto com os alunos e seus responsáveis,
orientando-os e mediando conflitos, sempre que necessário.
Ao promover uma gestão de qualidade na qual todos estejam trabalhando
juntos em prol da formação dos alunos enquanto cidadãos, o gestor tem a
oportunidade de conhecer seu alunado, quais são suas defasagens, habilidades e
expectativas, bem como articular a comunidade interna e externa, integrando todos
na rotina escolar, promovendo a capacitação dos docentes e funcionários, assim
como analisando e acompanhando o desenvolvimento dos alunos.
5 1
1

4. PLANO DE AÇÃO

DESCRIÇÃO DA A diminuição das notas dos alunos em


SITUAÇÃO - PROBLEMA tempos de Pandemia.

PROPOSTA DE SOLUÇÃO Promover reuniões entre direção,


professores, pais e alunos, a fim de
compreender a causa da queda no
rendimento escolar, reunindo
informações que auxiliem na resolução
do problema.

OBJETIVOS DO PLANO DE AÇÃO Desenvolver metodologias ativas que


promovam aulas mais interativas,
dinâmicas e criativas, a fim de que as
aulas remotas consigam despertar e
desenvolver o interesse dos alunos,
além de criar opções on line e
interativas de avaliação, a fim de que os
alunos consigam assimilar os conteúdos
e, consequentemente, melhorar seu
rendimento escolar e suas notas.

ABORDAGEM Segundo Jenkins 2009,


TEÓRICO-METODOLÓGICA passamos por um tempo de
convergência cultural, digital e midiática.
Vivemos hoje um grande aumento do
fluxo de conteúdos em diversas
plataformas digitais e, por fim, uma
grande migração e diferenciação dos
meios de comunicação.
Este processo se refere a uma
transformação cultural à medida que
os professores, os consumidores
dessa nossa forma de ensinar, são
incentivados a procurar novas
informações e assim, criar novas
conexões com estes conteúdos de
mídias. Santaela (2008, p. 113).
Documentos em forma de textos,
imagens, sons e vídeos reproduzidos
com auxílio de softwares e hardwares
dos computadores foram um dos
motores da (r) evolução tecnológica
contemporânea, produzindo mudanças
sociais e outros hábitos nos quais todos
podem ser autores e emissores no
compartilhamento de projetos e ideais.
A inovação e melhoria nos
processos, em função da pandemia,
fizeram com que os envolvidos na
educação tivessem que, pela
necessidade, se apropriar muito
rapidamente de todo um conjunto
tecnológico de modo a darem conta da
grande responsabilidade que passou a
ser levar o conteúdo pedagógico aos
estudantes durante a Pandemia de
COVID.
13

A fim se de promover a realização das


RECURSOS ações previstas no Plano de Ação,
o estabelecimento de ensino, bem
como os educadores, alunos e famílias,
devem dispor dos recursos tecnológicos
necessários para que as reuniões on
line, bem como as aulas remotas,
ocorram de forma satisfatória,
viabilidade que as mudanças e
melhorias propostas ocorram.

CONSIDERAÇÕES FINAIS Espera-se que o direito e acesso a


educação em tempos de pandemia
ocorra de forma mais igualitária
possível, a fim de que a escola assuma
a postura de enfrentamento dos
desafios impostos à educação, no
sentido de oferecer atividades
idealizadas pensando nas necessidades
de desenvolvimento e aprendizagem
dos alunos.
De modo que é dever da escola não
apenas ensinar temas relevantes, mas
também motivar os alunos a
entenderem a importância que a
educação tem, enfatizando que todo
aprendizado vivenciado e compartilhado
na escola é ou será útil para vida
pessoal e profissional dos mesmos
além da sala de aula.
6 1
4

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Após a leitura de todo material disponibilizado, além de uma pesquisa


realizada no intuito de preencher algumas lacunas, foi possível compreender que o
fazer pedagógico perpassa por viabilizar as condições do aprendizado, no sentido
de que o conhecimento faz parte de um trabalho em equipe e que todos devam
atuar de forma participativa para que este se concretize.
Ao compreender o papel do profissional em Pedagogia, compreendemos que
o aprendizado possui mais relevância do que o lócus onde ele ocorre. Assim, há que
se priorizar uma formação crítica, que proporcione ao sujeito construir sua visão de
mundo a partir do caminho que ele trilha ao longo do seu processo de
aprendizagem. Cabe ao pedagogo auxiliá-lo dentro dessa construção, que pode se
dar tanto no ambiente educacional, quanto em espaços não escolares.
No âmbito escolar, compreendemos que a organização do trabalho dos
pedagogos, educadores e gestores, corrobora para a construção de uma escola
participativa, na qual o sucesso do fazer pedagógico depende não só dos
profissionais da educação, mas também dos alunos e da família como um todo.
Porém, compreendemos que há uma distância entre a teoria e a prática.
Cabe aos futuros profissionais da Pedagogia lutar por melhorias do sistema
educacional, onde haja o entendimento por parte de todos que a escola tem como
função social formar cidadãos, os emancipado politicamente e humanamente, a fim
de que se tornem sujeitos atuantes dentro do meio em que vivem.
15

REFERÊNCIAS

ALVAREZ, A., & RIGO, M. (2018). Pedagogia em ação: o papel do pedagogo e


suas diversas atuações. Boletim Técnico Do SENAC, 44(2).
https://doi.org/10.26849/bts.v44i2.694.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Segunda versão revista.


Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2016.

BRASIL. Comissão de Especialistas de Ensino de Pedagogia. Proposta de


diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em pedagogia.
Brasília, DF, 2002.

BRASIL.São Paulo: Saraiva, 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação


Nacional, LDB. 9394/1996.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2009.

LIBÂNEO, José Carlos. Diretrizes curriculares da pedagogia: imprecisões


teóricas e concepção estreita da formação profissional de educadores.
Campinas, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/es/v27n96/a11v2796.pdf>.
Acesso em: 16 out. 2016.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos: para quê? 12. ed. São Paulo:
Cortez, 2010.

LIBÂNEO, José Carlos. Que destino os educadores darão à pedagogia? In:


PIMENTA, Selma Garrido. Pedagogia, ciência da educação? 4. ed. São Paulo:
Cortez, 2001.

MATOS, Elizete Lúcia Moreira; MUGIATTI, Margarida Maria Teixeira de Freitas.


Pedagogia hospitalar: a humanização integrando educação e saúde. 2. ed.
Petrópolis: Vozes, 2007.

SANTAELA, L. Da cultura de massa às interfaces na era digital. Revista Faced,


Salvador, n.14, p.105-118, jul./dez. 2008.

Você também pode gostar