Você está na página 1de 42

MANUAL

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS NA
MODALIDE CONVÊNIOS
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Elaborado por:

Gerência de Auditoria de Recursos Antecipados

Os direitos autorais sobre este manual são de


propriedade do Governo de Estado de Santa
Catarina e encontram-se amparados na Lei N.º
9.610, de 19.02.98.

È Permitida a reprodução parcial, desde que


citada a fonte.

Fevereiro/2008

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 1


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
Sumário

FLUXOGRAMA...........................................................................................................................................................................2
ETAPA 02 – DESPACHO DO SECRETÁRIO DE ESTADO ...................................................................................................6
ETAPA 03 – APROVAÇÃO DA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E DE ADMINISTRAÇÃO ........................................6
ETAPA 04 – APROVAÇÃO DO CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL......................................................7
ETAPA 05 – ELABORAÇÃO DA MINUTA DO CONVÊNIO................................................................................................7
ETAPA 06 – CADASTRO INICIAL NO SISTEMA OST.........................................................................................................7
ETAPA 07 – DEFERIMENTO PELA SPG E SEF ....................................................................................................................7
ETAPA 08 – APROVAÇÃO DO CHEFE DO PODER EXECUTIVO......................................................................................8
ETAPA 09 – SOLICITAÇÃO DOS DOCUMENTOS PARA HABILITAÇÃO........................................................................8
ETAPA 10 – ENTREGA DOS DOCUMENTOS E ANÁLISE................................................................................................10
ETAPA 11 – GERAR EMPENHO GLOBAL E O NÚMERO DO CONVÊNIO.....................................................................10
ETAPA 12 – ELABORAÇÃO DO TERMO E CONVÊNIO ...................................................................................................11
ETAPA 13 – PARECER DO CONTROLE INTERNO SOBRE O CONVÊNIO.....................................................................11
ETAPA 14 – ASSINATURA DO CONVÊNIO E PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO OFICIAL....................................................11
ETAPA 15 – INFORMAÇÃO AO LEGISLATIVO SOBRE O CONVÊNIO .........................................................................11
ETAPA 16 – INSERÇÃO DE DADOS NO SISTEMA OST ...................................................................................................11
ETAPA 17 – SUB-EMPENHOS E PAGAMENTOS ...............................................................................................................12
ETAPA 18 – FINALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HABILITAÇÃO ....................................................................................12
ETAPA 19 – APLICAÇÃO DO RECURSO PELO CONVENENTE......................................................................................12
ETAPA 20 – ANÁLISE DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ......................................................................................................12
ETAPA 21 – PROVIDÊNCIAS ADMINISTRATIVAS QUANDO NÃO APRESENTADA A PRESTAÇÃO DE CONTAS
..................................................................................................................................................................................................15
ETAPA 22 – PROVIDÊNCIAS ADMINISTRATIVAS QUANDO VERIFICADA IRREGULARIDADE ...........................15
ETAPA 23 – TOMADA DE CONTAS ESPECIAL.................................................................................................................16
ADITIVOS AOS CONVÊNIOS...............................................................................................................................................16
ANEXO I ..................................................................................................................................................................................17
ANEXO II.................................................................................................................................................................................26
ANEXO III ...............................................................................................................................................................................28
1. ACESSO INICIAL AO SISTEMA EXTRA - CIASC..........................................................................................................28
2. ACESSO INICIAL AO SISTEMA OST ..............................................................................................................................29
2.1 MÓDULO DE ACOMPANHAMENTO DE TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS....................................................30
2.1.1 NOVOS CONVÊNIOS FINANCEIROS ..............................................................................................................30
2.1.2 ANEXO I DO DECRETO N.º 307/03...................................................................................................................36
2.1.3 ADITIVOS PARA PRAZO DE VIGÊNCIA ........................................................................................................37
2.1.4 ADITIVOS FINANCEIROS .................................................................................................................................39

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 2


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

FLUXOGRAMA PARA REPASSE DE RECURSOS NA MODALIDADE CONVÊNIOS

PARTE I - Aprovação do Convênio Início

02 Município ou
Despacho 01
Solicitação do recurso e Entidade sem
do apresentação do Plano fins lucrativos
Secretário de Trabalho
N de Estado

Cadastro
03 04
05 inicial no
Gerência de Aprovação do Sistema OST
S Elaboração da
Planejamento e Conselho de S 06
minuta do
de Desenv.
convênio
Administração Regional

N N

07
08 Deferimento
Aprovação do
Arquivo N Chefe do S pela SPG e
Poder SEF via
Executivo sistema

Terminal Decisão Dados


Legenda
Processo Documento Conector

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 3


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

FLUXOGRAMA PARA REPASSE DE RECURSOS NA MODALIDADE CONVÊNIOS

PARTE II - Habilitação do Convenente

09 Análise da documentação
Concedente solicita os Proponente entrega os 10 pelo setor responsável pelos
demais documentos para documentos convênios e emissão de
habilitação
parecer jurídico

Assinatura do convênio e 13 Parecer do controle 12 Elaboração do termo Gerar o empenho global no


11
publicação do seu extrato no interno sobre o de convênio Sistema SOF e o número do
Diário Ofícial convênio convênio no Sistema OST

14

Inserção de
dados no Setor financeiro gera os Convenente
O concedente informa a celebração 15 16
17
Sist. OST
do convênio à Assembléia ou à sub-empenhos e realiza recebe os
Camara Municipal os pagamentos recursos

18 Processo de
Contabilidade concessão dos
recursos finalizado.
Arquivo

Terminal Decisão Dados


Legenda
Processo Documento Conector

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 4


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

FLUXOGRAMA PARA REPASSE DE RECURSOS NA MODALIDADE CONVÊNIOS

PARTE III - Prestação de Contas do Convênio

Elaboração da prestação de 19.1 Análise da


contas e envia para o prestação de
concedente contas
Convenente aplica
os recursos 20

19
Convenente não presta
contas dos recursos 19.2
recebidos Irregular
Regular

Providências
Adminitrativas
22
(Diligências, etc.)

Providências 21
Administrativas
(solicitar a prestação
de contas)
22.2 22.1

Convenente não
Arquivo
Arquivo
envia a Convenente envia
21.1 21.2
documentação ou documentação ou
Convenente não envia justificativas justificativas
Convenente envia a
a prestação de contas prestação de contas

Regular

Instauração de Tomada de Nova


Contas Especial análise
23 Irregular

Terminal Decisão Dados


Fim Legenda
Processo Documento Conector

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 5


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

ETAPA 01 – Solicitação do Recurso

O município ou entidade sem fins lucrativos tem a intenção de firmar convênio com o
Estado, para isso deve apresentar uma proposta com os seguintes documentos:

1. Ofício ao dirigente do órgão solicitando a concessão dos recursos (art. 2º do Decreto


n.º 307/03);
2. Plano de trabalho de acordo com o art. 2º do Decreto n.º 307/03;
3. Projeto Básico, no caso de obras e serviços de engenharia, devendo conter no que
forem aplicáveis, os elementos descritos no inciso IX do art. 6º da Lei n.º 8.666/93;
(Parágrafo único do art. 2º do Decreto n.º 307/03);

O Plano de trabalho deve ser minuciosamente analisado


pelo concedente, pois é através dele que o município ou
entidade apresentará os objetivos e metas do acordo a ser
firmado.

O órgão que recebe o pedido abre um processo no Sistema de Protocolo Padrão – SPP
para dar encaminhamento à solicitação.

ETAPA 02 – Despacho do Secretário de Estado

O dirigente do órgão recebe o processo, verifica a existência de interesse público ou de


amplo alcance social, e despacha os documentos para a Gerência de Planejamento e Gerência
de Administração, Finanças e Contabilidade.

ETAPA 03 – Aprovação da Gerência de Planejamento e de Administração

As Gerências de Planejamento e de Administração, Finanças e Contabilidade devem


fazer uma avaliação quanto à possibilidade orçamentária e financeira do órgão frente à
proposta apresentada pelo município ou entidade sem fins lucrativos.

É importante que a Gerência de Planejamento verifique a


previsão orçamentária para assumir o compromisso, ou
caso não prevista, as possíveis alterações no orçamento de
forma a não comprometer o planejamento do órgão.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 6


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

A Gerência de Adm., Finanças e Contabilidade deve


verificar a disponibilidade de recurso, de acordo com a
programação de desembolso aprovada pelo governo, além
de planejar os futuros compromissos assumidos de modo a
não descumprir o termo do convênio.

ETAPA 04 – Aprovação do Conselho de Desenvolvimento Regional

Depois da avaliação quanto à possibilidade de assumir o compromisso proposto, e


sendo esta positiva, o órgão deve submeter a proposta à aprovação do Conselho de
Desenvolvimento Regional (art. 5º do Decreto n.º 307/2003 e inciso IV, art. 83 da LC n.º
381/2007).

O regimento dos Conselhos de Desenvolvimento Regional


está previsto no Decreto n.º 4.513/2006.

ETAPA 05 – Elaboração da Minuta do Convênio

Se a proposta for aprovada pelo Conselho de Desenvolvimento Regional, o órgão


providenciará a elaboração da minuta do convênio, que deverá ser feita pelo setor jurídico ou
pela própria Gerência de Convênios, Contratos e Licitações, se houver. O Anexo I (pág.17)
deste manual apresenta um modelo de termo de convênio de acordo com a legislação
vigente. Cada convênio tem suas peculiaridades, portanto, o modelo não atenderá a todos os
tipos de convênios, sendo necessário adaptá-lo a cada caso.

ETAPA 06 – Cadastro Inicial no Sistema OST

Nesta etapa o órgão deve realizar o cadastro inicial do convênio no Sistema OST, onde
deverá incluir os dados cadastrais, a previsão da programação financeira e a justificativa para
a concessão do recurso. Após o preenchimento desses dados, o órgão deve liberar as
informações via sistema para a Secretaria de Estado de Planejamento - SPG e a Secretaria de
Estado da Fazenda – SEF.

Para saber como fazer o cadastro no Sistema OST, verifique


o Anexo III (pág. 28) deste manual.

ETAPA 07 – Deferimento pela SPG e SEF

Encaminhadas via sistema as informações do convênio, a SPG e a SEF deverão


providenciar o deferimento ou não da solicitação de convênio, conforme análise orçamentária

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 7


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

e financeira. Se aprovado, essas Secretarias enviarão via sistema a informação para a


Secretaria de Estado de Coordenação e Articulação - SCC.

ETAPA 08 – Aprovação do Chefe do Poder Executivo

A SCC será responsável pela apresentação da proposta do convênio ao Governador do


Estado. Este, por sua vez, poderá aprovar ou não o acordo. Após a decisão, a SCC deve
providenciar o envio, via sistema, das informações de aprovação ou não para o órgão
solicitante.

Lembramos que qualquer tipo de decisão negativa quanto à


concessão do recurso deve ser devidamente motivada.

As aprovações descritas nas etapas anteriores não implicam


na obrigatoriedade de celebração e de pagamento do
convênio se o proponente não atender aos requisitos da
habilitação.

ETAPA 09 – Solicitação dos Documentos para Habilitação

O órgão, ao receber a informação de aprovação do convênio, deverá solicitar ao futuro


convenente os demais documentos para habilitação:

1. Comprovação da propriedade do imóvel, mediante certidão emitida pelo Cartório de


Registro de Imóveis (com data não superior a 30 dias), no caso de obras ou
benfeitorias (art. 4º, inciso I, alínea “a” e inc. II, alínea “h” do Decreto n.º 307/03);
2. Declaração firmada pelo gerente da agência bancária na qual o convenente mantém
conta corrente (específica para o convênio) informando o número desta, o da agência,
a denominação do órgão ou entidade e o seu CNPJ (art. 4º, inciso V do Decreto n.º
307/03);

3. Apresentação das seguintes certidões negativas de débitos:


3.1 Certidão de inexistência de débito com as autarquias e/ ou Empresas Estaduais
(exceção dos convênios relacionados no §2º do art. 3º do Decreto n.º 307/03) e com
prestação de contas repassadas anteriormente obtida no site
http://www.sef.sc.gov.br/cnd/consulta_credor.htm (art. 3º do Decreto n.º 307/03);
3.2 Certidão Negativa de Débitos junto à Previdência Social, obtida no site
http://www.dataprev.gov.br/servicos/cnd1.htm (art. 4º, inciso IV do Decreto n.º
307/03);
3.3 Certificado de Regularidade do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – CRF,
obtido no site https://webp.caixa.gov.br/cidadao/Crf/FgeCfSCriteriosPesquisa.asp
(art. 195, § 3º da CF/88)

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 8


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

4. Outros documentos para os municípios:


4.1 Certificado de Regularidade Previdenciária - CRP (art. 4º, inciso IV do Decreto n.º
307/03), está disponível no site
http://www.previdencia.gov.br/sps/app/crp/crppesquisaente.asp;
4.2 Declaração do Prefeito conforme Anexo IV do Decreto n.º 307/03;
4.3 Declaração do Prefeito conforme Anexo V do Decreto n.º 307/03;
4.4 Comprovação de que o município instalou o Conselho Municipal dos Direitos da
Criança e do Adolescente (art. 4º, inciso I, alínea “b” do Decreto n.º 307/03);
4.5 Comprovação da previsão orçamentária e da existência dos recursos próprios
referentes à contrapartida; (art. 4º, inciso I, alínea “o” do Decreto n.º 307/03).

5. Outros documentos para entidades sem fins lucrativos:


5.1 Cópia do mandato da diretoria em exercício (art. 4º, inciso II, alínea “a” do Decreto n.º
307/03);
5.2 Cópia dos estatutos, regulamentos ou compromissos da instituição (art. 4º, inciso II,
alínea “b” do Decreto n.º 307/03);
5.3 Cópia da certidão do registro e arquivamento dos atos constitutivos no Cartório de
Registro Civil de Pessoas Jurídicas (art. 4º, inciso II, alínea “c” do Decreto n.º
307/03);
5.4 Comprovação do funcionamento regular da instituição atestado pelo Município (art.
4º, inciso II, alínea “d” do Decreto n.º 307/03);
5.5 Ficha cadastral devidamente preenchida na forma do Anexo II do Decreto n.º 307/03,
acompanhada de cópia do CNPJ/MF com situação cadastral ativa (art. 4º, inciso II,
alínea “e” do Decreto n.º 307/03);
5.6 Cópia do CPF e RG do presidente da entidade ou cargo equivalente (art. 4º, inciso II,
alínea “f” do Decreto n.º 307/03);
5.7 Cópia da lei estadual declarando a entidade como de utilidade pública(art. 4º, inciso II,
alínea “g” do Decreto n.º 307/03);
5.8 Declaração de responsabilidade pelo recebimento, aplicação na forma do avençado e
prestação de contas dos recursos financeiros (art. 4º, inciso II, alínea “i” do Decreto n.º
307/03);
5.9 Comprovante de inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social, nos casos de
entidades e organizações de assistência social (art. 4º, § 1º do Decreto n.º 307/03).

O concedente poderá solicitar outros documentos que


comprovem a habilitação do proponente de acordo com as
exigências do Decreto n.º 307/03.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 9


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

De acordo com a LDO aprovada para o exercício de 2008,


a contrapartida é obrigatória para os municípios e será de
até 30% (trinta por cento) do valor do projeto, atendida com
o aporte de recursos financeiros e bens ou serviços
economicamente mensuráveis (exceção apenas para os
municípios incluídos no Programa Catarinense de Inclusão
Social instituído pela Lei n.º 12.120/02).

O concedente deve juntar ainda no processo de habilitação:

1. Cópia da Ata de deliberação do Conselho de Desenvolvimento Regional, com todas


as folhas rubricadas e outras formalidades exigidas pelo Decreto Estadual n.° 4.513,
de 29 de junho de 2006.

ETAPA 10 – Entrega dos Documentos e Análise

De posse dos documentos de habilitação, a Gerência de Convênios ou setor


competente deverá analisá-los quanto à regularidade e veracidade das informações
apresentadas. Se a habilitação for positiva, o processo será encaminhado ao setor jurídico para
emissão do parecer.

A Gerência de Convênios ou Setor de Convênios deve


verificar a regularidade e veracidade da documentação
apresentada pelo proponente, podendo habilitá-lo ou não a
receber o recurso.

ETAPA 11 – Gerar Empenho Global e o Número do Convênio

Mesmo que o repasse do convênio seja realizado em parcela única, deve-se gerar o
empenho global para depois sub-empenhar. Do contrário, o órgão enfrentará problemas no
prazo de prestação de contas.
No caso de convênio plurianual, o órgão deve gerar o empenho global respeitando o
Princípio Orçamentário da Anualidade, ou seja, o órgão deve verificar o plano de trabalho
aprovado e empenhar apenas o montante a ser transferido no decorrer do exercício.
Após o empenhamento, deve ser gerado o número do convênio do Sistema OST
(Anexo III, pág. 34).

O empenho global, depois de assinado, deverá compor o


processo de habilitação.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 10


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

ETAPA 12 – Elaboração do Termo e Convênio

Elaborar o termo de convênio em 2 vias, uma ficará no processo de concessão dos


recursos e a outra ficará com o convenente. Se houver interveniente, o termo deverá ser
elaborado em 3 (três) vias (Anexo I, pág. 17).

ETAPA 13 – Parecer do Controle Interno sobre o Convênio

Antes de finalizado o convênio, é muito importante que o setor de controle interno do


órgão concedente aprecie a documentação e a regularidade do processo de concessão, pois um
processo de habilitação viciado pode repercutir na aplicação irregular dos recursos, gerando
problemas na prestação de contas.

ETAPA 14 – Assinatura do Convênio e Publicação no Diário Oficial

Concluídas as etapas anteriores, o concedente deverá providenciar as assinaturas no


termo de convênio e a publicação do extrato no Diário Oficial.

O termo de convênio deve ser assinado por no mínimo duas


testemunhas devidamente qualificadas (nome completo, CPF
e RG).

A eficácia do convênio está condicionada à publicação, que deverá ser providenciada


pelo concedente até o quinto dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura, para ocorrer no
prazo de vinte dias a contar daquela data.
No Anexo II (pág.26) deste manual consta modelo de extrato de convênio com os
elementos obrigatórios conforme prevê o art. 13 do Decreto n.º 307/2003.

Todas as páginas do Termo de Convênio devem ser


rubricadas, inclusive as do plano de trabalho aprovado.

ETAPA 15 – Informação ao Legislativo sobre o Convênio

O concedente deve dar ciência da celebração do convênio à Assembléia Legislativa ou


à Câmara Municipal (§2º do art. 116 da Lei 8.666/93). Não existe previsão legal quanto à
forma de atender esse requisito, ficando a critério do concedente, desde que documentada.

ETAPA 16 – Inserção de Dados no Sistema OST

Após a publicação do convênio, as informações referentes à assinatura e publicação


devem ser inseridas no Sistema OST (Anexo III, pág.35).
Nesta etapa deverá ser impresso, para ser juntado ao processo de habilitação, o Anexo
I do Decreto n.º 307/03, onde consta o deferimento do convênio pela SPG e SEF, a aprovação

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 11


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

pelo Chefe do Poder Executivo e o despacho favorável do órgão concedente (ver etapas de
impressão no Anexo III, pág.36)

ETAPA 17 – Sub-empenhos e Pagamentos

O processo de habilitação segue para a Gerência de Administração, Finanças e


Contabilidade para a programação dos sub-empenhos e pagamentos a serem realizados.
Quando o convênio for de apenas uma parcela o processo será finalizado com o primeiro
pagamento.

ETAPA 18 – Finalização do Processo de Habilitação

Realizado o primeiro pagamento, o processo de habilitação será enviado para


apreciação do setor contábil e posterior arquivamento.
No caso do convênio possuir várias parcelas, a cada pagamento, os sub-empenhos e as
ordens bancárias deverão ser anexados ao processo de habilitação.

ETAPA 19 – Aplicação do Recurso pelo Convenente

O convenente recebe e aplica os recursos no objeto do convênio, devendo apresentar a


prestação de contas nos seguintes prazos:

 180 (cento e oitenta) dias, contados do recebimento dos recursos financeiros pelo
convenente, em caso de primeira parcela, ou de recebimento único;
 60 (sessenta) dias contados do recebimento dos recursos a partir do recebimento de
cada parcela, à exceção da primeira. (art. 23, I e II do Decreto n.º 307/03).

Nesta etapa o concedente poderá se deparar com duas situações:

19.1 O convente prestou contas do recurso recebido: a prestação de contas segue para
análise (ver Etapa 20);
19.2 O concedente não prestou contas do recurso recebido nos prazos estabelecidos: ver
Etapa 21

ETAPA 20 – Análise da Prestação de Contas

Depois de entregue a prestação de contas no protocolo do órgão concedente, ela segue


para o setor de análise, que deve solicitar o processo de habilitação para subsidiar os
trabalhos.

Documentos indispensáveis à prestação de contas:

1. Cópia do plano de trabalho devidamente aprovado pelo concedente (art. 24, inciso I do
Decreto n.º 307/03);
2. Cópia do termo de convênio e suas alterações, com a indicação da data de sua
publicação (art. 24, inciso II do Decreto n.º 307/03);
3. Balancete de Prestação de Contas de Recursos Antecipados – TC 28 devidamente
preenchido (art. 24, inciso VII do Decreto n.º 307/03);

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 12


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

4. Extrato da conta bancária específica do período do recebimento da parcela até o último


pagamento efetuado, das aplicações no mercado financeiro e conciliação bancária,
quando for o caso (art. 24, inciso III do Decreto n.º 307/03);
5. Cópia do edital, das propostas de preços, das atas da Comissão Julgadora, dos termos
de homologação e de adjudicação das licitações realizadas ou justificativa para sua
dispensa ou inexigibilidade, e se houver, do respectivo contrato (quando o convenente
for município), (art. 24, inciso VI do Decreto n.º 307/03);
6. Comprovante de recolhimento do saldo de recursos não aplicados, acompanhado da
respectiva nota de estorno da despesa, quando for o caso (art. 24, inciso V do Decreto
n.º 307/03);
7. Notas de empenho e ordens de pagamento emitidas quando se tratar de município (art.
24, inciso VIII do Decreto n.º 307/03);
8. Documentos comprobatórios das despesas realizadas, tais como notas fiscais, recibos,
folhas de pagamento, relatórios resumo de viagem, ordens de tráfego, bilhetes de
passagem, guias de recolhimento de encargos sociais e de tributos, entre outros (art.
24, inciso IX do Decreto n.º 307/03);
9. Declaração firmada pelo presidente da entidade ou pelo ordenador da despesa na
unidade recebedora atestando que os recursos foram rigorosamente aplicados aos fins
concedidos (art. 24, inciso XII do Decreto n.º 307/03);
10. Declaração do responsável (engenheiro), quando se tratar de obra, dos serviços
executados, com sucinta caracterização das etapas efetuadas (planilha de medição),
(art. 44, inc. VIII da RCT n.º 16/94);
11. Cópia do termo de recebimento provisório ou definitivo no caso de obras e serviços de
engenharia (art. 73, inciso I, alíneas “a” e “b”, da Lei n.º 8.666/93 e art. 24, inciso IV
do Decreto n.º 307/03);
12. Fotocópia dos cheques ou ordens de pagamento (art. 24, inciso X do Decreto n.º
307/03).

Dicas de análise!

O que deve ser observado na análise de prestação de contas de convênios? O setor de


prestação de contas deve verificar se o convenente:

1. Apresentou a prestação de contas de forma individualizada e por parcela (art. 24 do


Decreto n.º 307/03);
2. Aplicou rigorosamente os recursos no objeto do convênio e respectivo plano de
trabalho;
3. Comprovou a aplicação da contrapartida no mesmo processo de prestação de contas
dos recursos transferidos pelo concedente, sujeitando-se às mesmas normas (art. 24, §
2° do Decreto n.º 307/03);
4. Adquiriu os materiais e serviços em quantidades e valores compatíveis com aqueles
previstos no plano de trabalho;
5. Apresentou na prestação de contas os documentos comprobatórios originais, salvo no
caso do convenente ser município (art. 24, § 5° do Decreto n.º 307/03);
6. Utilizou a conta bancária exclusivamente para movimentar os recursos do convênio;

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 13


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

7. Movimentou a conta bancária por meio de cheques nominais e individualizados por


credor, ordem bancária ou TED – Transferência Eletrônica de Documentos (art. 16,
caput, do Decreto n.º 307/03);
8. Aplicou em caderneta de poupança ou fundo de aplicação financeira de curto prazo os
recursos enquanto não utilizados (art. 16, § 2°, incisos I e II do Decreto n.º 307/03);
9. Obedeceu a vedação de realizar despesas em data anterior ou posterior à vigência do
convênio (art. 16, § 5°, inciso I do Decreto n.º 307/03).
10. Obedeceu a vedação de realizar despesas a título de taxa de administração, de gerência
ou similar (art. 9°, inciso I do Decreto n.º 307/03);
11. Obedeceu a vedação de pagamento de gratificação, consultoria, assistência técnica ou
qualquer espécie de remuneração a funcionário ou empregado pertencente aos quadros
do concedente, do convenente ou do interveniente, quando município (art. 9°, inciso II
do Decreto n.º 307/03);
12. Obedeceu a vedação de realizar despesas com taxas bancárias, multas, juros ou
correção monetária, exceto os relativos à CPMF e manutenção de contas ativas,
quando for o caso (art. 9°, inciso VII, do Decreto n.º 307/03);
13. Certificou os documentos comprobatórios da despesa, atestando que o material foi
recebido ou o serviço prestado (art. 24, inciso XI do Decreto n.º 307/03);
14. Obedeceu a vedação de realizar despesas com publicidade, ainda que de caráter
educativo, informativo ou de orientação social (art. 9°, inciso IX do Decreto n.º
307/03);
15. Comprovou o transporte de passageiros (quando houver), pela via terrestre, mediante
nota fiscal de serviço de empresa habilitada em transporte de passageiros (art. 52,
inciso III, da RTC n.º 16/94);
16. Comprovou o transporte de passageiros (quando houver), pela via aérea, mediante
apresentação do cartão de embarque (art. 52, inciso III, da RTC n.º 16/94).

O saldo não utilizado de parcela de recursos destinados a


obras em andamento pode ser aplicado e comprovado na
prestação de contas subseqüente (art. 23, § 2° do Decreto n.º
307/03).

As receitas oriundas dos rendimentos de aplicações


financeiras não podem ser computadas como contrapartida
devida pelo convenente (art. 16, § 3° do Decreto n.º 307/03).

Aprovada a prestação de contas, a mesma será encaminhada para o arquivo. Se não


aprovada, deverá ser diligenciado o convenente para que apresente documentos ou
justificativas visando à regularização dos problemas apontados.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 14


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

O processo de prestação de contas deverá ser anexado ao


processo de habilitação para fins de arquivo.

ETAPA 21 – Providências Administrativas quando não Apresentada a Prestação de


Contas

O concedente deverá assinalar o prazo máximo de 15 (quinze) dias para a apresentação


da prestação de contas, ou para o recolhimento dos recursos, incluídos os rendimentos de
aplicação no mercado financeiro. O concedente poderá adotar outras providências
administrativas que julgar cabíveis para exigir a prestação de contas do recurso.
Esta fase poderá resultar numa das situações a seguir:

21.1 O convenente presta contas: os documentos seguem para análise (Etapa 20);
21.2 O convenente não responde a diligência e não presta contas: após exauridas as
providências cabíveis, o ordenador de despesa do concedente procederá à instauração
da Tomada de Contas Especial na forma do regulamento próprio (Etapa 23).

Na ausência da prestação de contas, o ordenador de despesas


terá o prazo de 30 (trinta) dias para tomar as providências
administrativas visando regularizar a situação.

ETAPA 22 – Providências Administrativas quando Verificada Irregularidade

Analisada a prestação de contas e detectada alguma irregularidade, o concedente


deverá adotar providências administrativas como, por exemplo, diligenciar para solicitar mais
documentos ou esclarecimentos sobre os problemas encontrados.
Após essas providências o convenente pode:

22.1 Responder a diligência: os novos documentos ou justificativas serão encaminhados


para uma nova análise. Se o processo estiver regular, ele segue para o arquivo, caso
contrário, após exauridas as providências cabíveis, o ordenador de despesa do
concedente procederá à instauração da tomada de contas especial na forma do
regulamento próprio (Etapa 23);
22.2 Não responder a diligência ou não apresentar as justificativas: após exauridas as
providências cabíveis, o ordenador de despesa do concedente procederá à instauração
da tomada de contas especial na forma do regulamento próprio (Etapa 23).

Verificada irregularidade na aplicação do recurso, o


ordenador de despesas terá o prazo de 30 (trinta) dias para
tomar as providências administrativas visando regularizar a
situação.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 15


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

ETAPA 23 – Tomada de Contas Especial.

Caso não prestadas as contas, ou prestadas de forma irregular, esgotadas as


providências administrativas, o concedente deverá providenciar a instauração da tomada de
contas especial na forma do Decreto n.º 442/03.
As instruções podem ser encontrados no item “orientações” no site
www.diag.sef.sc.gov.br .

Quando instaurar tomada de contas especial?


• Omissão no dever de prestar contas;
• Irregularidade na aplicação dos recursos, quando
configurar dano ou prejuízo ao erário;
• Ocorrência de desfalque, desvio de dinheiro ou bens
relacionados ao convênio.

ADITIVOS AOS CONVÊNIOS

Existem dois tipos de aditivos:

 os financeiros, quando alteram o valor do convênio; e


 os não financeiros, quando alteram dados do convênio, como por exemplo: vigência,
fonte de pagamento, item da de despesa, etc.

Os aditivos financeiros deverão ser aprovados pelo Conselho de Desenvolvimento


Regional. Quando o aditivo representar acréscimo de despesas superior a 5% (cinco por
cento), também deverá conter:

I. apresentação de exposição de motivos assinada pelo titular do órgão ou entidade


interessada, contendo no mínimo o objeto, a justificativa técnica e o valor a ser
aditado;
II. parecer prévio do Grupo Gestor de Governo, instituído pelo Decreto n° 1.931,
de 7 de junho de 2004; e
III. autorização expressa do Chefe do Poder Executivo (Decreto n.º 3.420/05 e sua
alteração Decreto n.º 215/07).

Os aditivos financeiros e não financeiros devem ser cadastrados no Sistema OST


(Anexo III, pág.37 e 39)

Um aditivo nunca poderá alterar o objeto do convênio,


mesmo que parcialmente e sem alteração da categoria de
programação da despesa.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 16


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

ANEXO I
TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI
CELEBRAM O ESTADO DE SANTA
CATARINA, POR MEIO DA SECRETARIA
DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO
REDIONAL DE ....................... E O MUNICÍPIO
DE ..........................(se for o caso)

PROCESSO nº ............................
CONVÊNIO nº ............................

Aos ........ dias do mês de .................... de 200..., o Estado de Santa Catarina, através da Secretaria de
Estado do Desenvolvimento Regional de ..........., inscrita no CNPJ n° ......................../............-.......,
doravante denominada CONCEDENTE, neste ato representada pelo seu Secretário de Estado,
.................., CPF n° .....................-......., portador da Carteira de Identidade nº ................, expedida pela
........../......., em ...../..../........, residente no domicílio especial à Rua ..............., nº ........, cidade de
................., conjuntamente com a Secretaria de Estado .................... (se houver) inscrita no CNPJ nº
......................../............-......., doravante denominada INTERVENIENTE, neste ato representada pelo
seu Secretário de Estado, .................., CPF n° .....................-......., portador da Carteira de Identidade nº
................, expedida pela ........../......., em ...../..../........, residente no domicílio especial à Rua ...............,
nº ........, cidade de ................. e o Município de .................., inscrito no CNPJ n°
......................../............-......., doravante denominado CONVENENTE, neste ato representado pelo
Prefeito Municipal, .................., CPF n° .....................-......., portador da Carteira de Identidade nº
................, expedida pela ........../......., em ...../..../........, residente no domicílio especial à Rua ...............,
nº ........, cidade de ................., resolvem celebrar o presente Convênio nº ............/.......-..., amparado na
Lei Federal nº 8.666 de 21 de junho de 1993, na Lei Complementar nº 101 de 4 de maio de 2000, na
Lei nº 14.080 de 08 de agosto de 2007 (Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano de 2008), no
Decreto nº 307 de 4 de junho de 2003 e nas normas do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina
(citar outras normas específicas, se for o caso) visando à transferência de recursos financeiros
destinados a .........................................................................., constante do Processo nº............/....., de
acordo com as cláusulas e condições seguintes:

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO

O presente convênio tem por objeto a transferência de recursos financeiros destinados a


..........................................................................................................(descrever de forma objetiva e
detalhada o que se pretende realizar ou obter), constante do Plano de Trabalho proposto pelo
CONVENENTE e aprovado pelo Secretário de Estado da ............, parte integrante do presente
convênio.

CLÁUSULA SEGUNDA - DOS RECURSOS

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

17
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

Para a execução do presente Convênio, serão destinados recursos financeiros no montante de R$


...................... (.................... reais), sendo R$ ................. (............... reais) por parte do
CONCEDENTE, e R$ ................ (............ reais) como contrapartida do CONVENENTE.
As despesas do CONCEDENTE serão realizadas na seguinte classificação orçamentária:
____-__-___-____-____-______/_-_-__-__

_ _ (órgão) _ _ (unidade orçamentária) - _ _ (função) - _ _ _ (sub-função) - _ _ _ _ (programa /


atividade / op. especial) - _ _ _ _ (ação) - _ _ _ _ _ _ (sub-ação) / _ (cat. Econômica) - _ (grupo) - _ _
(mod. de aplicação) - _ _ (elemento de despesa)

Fonte de Recursos “_ _ _ _” - ......................................................


Autorização de Convênio n° ............./........... de ...../......../..........
Nota de Empenho Global n° ............./........... de ...../......../..........

Obs: No caso de investimento com previsão de parcelas a serem liberadas em exercícios futuros, o
concedente deverá discriminar o seu valor e indicar que os recursos para atender a essas despesas, estão
consignados no plano plurianual ou em autorização legislativa prévia.

CLÁUSULA TERCEIRA – DA LIBERAÇÃO DOS RECURSOS

Os recursos de que trata a Cláusula Segunda serão transferidos mediante a emissão de ordem bancária
pelo CONCEDENTE ao CONVENENTE em ..... (..........) parcelas, conforme definido no cronograma
de desembolso constante do Plano de Trabalho, para conta específica e vinculada, identificada com o
nome do Convenente acrescido da expressão “Convênio” e do nome do Concedente.
I. A liberação das parcelas do convênio será suspensa se verificado:
a) desvio de finalidade na aplicação do valor do convênio, atrasos não justificados no
cumprimento das etapas ou fases programadas e práticas atentatórias aos princípios que
regem a Administração Pública, seja no que tange às contratações ou aos demais atos
praticados na execução do convênio;
b) o descumprimento pelo convenente de qualquer cláusula ou condição do convênio.

CLÁUSULA QUARTA - DA APLICAÇÃO DOS RECURSOS


Os saldos de recursos, enquanto não empregados em sua finalidade, devem ser aplicados:

I. em caderneta de poupança de instituição financeira oficial, se a previsão de uso for igual ou


superior a um mês;
II. em fundo de aplicação financeira de curto prazo ou operação de mercado aberto lastreada em
títulos da dívida pública federal, se a previsão de uso for inferior a um mês.

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

18
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

Parágrafo único - As receitas oriundas das aplicações referidas no caput serão computadas a crédito do
convênio e deverão ser aplicadas no seu objeto, estando sujeitas às mesmas regras de prestação de contas
exigidas para os recursos transferidos.

CLÁUSULA QUINTA - DAS OBRIGAÇÕES DO CONVENENTE

O CONVENENTE obriga-se a:

I. Abrir conta específica para movimentar os recursos financeiros oriundos deste Convênio,
conforme Cláusula Terceira deste Termo e artigo 16, § 1° do Decreto nº 307/03;
II. Aplicar a título de contrapartida o valor de R$ .................. (......................... reais), que
será comprovada juntamente com a prestação de contas dos recursos repassados pelo
concedente, conforme artigo 8°, inciso IV e artigo 15, do Decreto n° 307/03;

Obs: Na hipótese de a contrapartida ser em bens ou serviços economicamente mensuráveis, os


mesmos devem ser estabelecidos de forma detalhada no Plano de Trabalho.

III. Não repassar os recursos recebidos a outras entidades de direito público ou privado;
IV. Não utilizar os recursos em finalidade diversa da pactuada ou fora do prazo de vigência;
V. Promover as licitações necessárias, de acordo com as normas estabelecidas na Lei n° 8.666 de
21/06/93 e alterações;
VI. Colocar placas indicativas no imóvel, em local visível, conforme padrão do Estado de Santa
Catarina, contendo o nome do CONCEDENTE e do Governo do Estado de Santa Catarina
como parceiro na realização da obra; (na aquisição de bens permanentes, poderá ser exigida a
identificação dos mesmos por meio de etiquetas contendo o número do convênio);
VII. Restituir ao CONCEDENTE o saldo dos recursos não aplicados no objeto do convênio,
inclusive os rendimentos da aplicação financeira, na conta nº ................-..., agência ............ nº
.............-.... do Banco ...................................., na data da conclusão ou rescisão do convênio ou
nos prazos previstos no art. 23 do Decreto nº 307/03;
VIII. Solicitar, quando necessário, a prorrogação da vigência do convênio original, no mínimo 30
(trinta) dias antes do término com a devida justificativa;
IX. Manter arquivada a documentação comprobatória das despesas realizadas, devidamente
identificada com o número do convênio, pelo prazo mínimo de 05 (cinco) anos, contados da
aprovação da prestação de contas do gestor do órgão Concedente, relativa ao exercício da
concessão.

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

19
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

Obs: Em caso de obras e serviços de engenharia, inserir cláusula indicando a forma de execução, se
direta ou indireta, consoante definições da Lei n° 8.666/93.
Definir outras obrigações conforme o objeto pactuado.

CLÁUSULA SEXTA - DAS OBRIGAÇÕES DO CONCEDENTE

O CONCEDENTE obriga-se a:

I. Providenciar a publicação do convênio, em extrato, no Diário Oficial do Estado como condição


de validade e eficácia;
II. Transferir os recursos financeiros para execução do convênio na forma do Cronograma de
Desembolso, constante do Plano de Trabalho;
III. Exercer a função gerencial e fiscalizadora da execução do convênio;
IV. Avaliar as prestações de contas dos recursos alocados no convênio.

Obs: Definir outras obrigações conforme o objeto pactuado.

CLÁUSULA SÉTIMA – DAS OBRIGAÇÕES DO INTERVENIENTE (se for o caso)

AO INTEVENIENTE compete:

I. Fiscalizar e acompanhar a execução do objeto do presente termo.

Obs: Definir outras obrigações conforme o objeto pactuado.

CLAUSULA OITAVA – DA PROPRIEDADE DO BEM

Obs: Definir o direito de propriedade dos bens remanescentes na data da conclusão do convênio, e
que, em razão deste tenham sido adquiridos, produzidos, transformados ou construídos, conforme o
art. 8º, Inc. IX do Decreto nº 307/03.
Exemplo: O posto de Saúde, construído com os recursos deste convênio, será de propriedade do
convenente, que se responsabiliza por equipar, manter e prestar serviço gratuito e de qualidade aos
usuários do Sistema Único de Saúde.

CLÁUSULA NONA – DA RESCISÃO


As partes poderão propor, a qualquer tempo, a rescisão do presente convênio se ocorrer comprovado
inadimplemento de suas cláusulas ou condições, por mútuo consenso das partes, pela superveniência de
normas legais que o torne material ou formalmente inexeqüível, ou ainda:

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

20
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

I. quando não for executado o objeto;


II. quando os recursos forem utilizados em finalidade diversa da estabelecida no convênio; e
III. quando não for apresentada a prestação de contas no prazo estabelecido.

Parágrafo único - Nos casos elencados no caput e alíneas, o convenente deverá restituir ao concedente
o valor transferido, atualizado monetariamente desde a data do recebimento, conforme artigo 8°, inciso
XII do Decreto nº 307/03, sob pena de instauração do processo de tomada de contas especial.

CLÁUSULA DÉCIMA - DA PRESTAÇÃO DE CONTAS


O convenente fica obrigado a apresentar a prestação de contas no prazo de 180 (cento e oitenta) dias em
caso de primeira parcela ou de recebimento único, e em até 60 (sessenta) dias após o recebimento de
cada parcela, na forma do Capítulo XIII do Decreto nº 307/03.

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA – DA FISCALIZAÇÃO DOS RECURSOS

Os recursos liberados por meio deste convênio estarão sujeitos a procedimentos de fiscalização in loco
por parte do concedente, pela Diretoria de Auditoria Geral da Secretaria de Estado da Fazenda e pelo
Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina, atendendo ao disposto no artigo 17, § 4° do Decreto nº
307/03.

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA – DOS TERMOS ADITIVOS


O presente convênio poderá sofrer alterações ou ter sua vigência prorrogada por meio de termos
aditivos, desde que em mútuo consenso das partes, exceto na prorrogação do prazo para Prestação de
Contas.
Parágrafo único - É vedado aditar convênio com o intuito de modificar o seu objeto, ainda que
parcialmente, mesmo que sem alteração da categoria de programação da despesa.

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA - DO PRAZO E DA VIGÊNCIA

O presente convênio terá vigência até ............... de ........................ de 200.. a partir da data de sua
publicação, em extrato, no Diário Oficial do Estado.

Obs: Na definição do prazo de vigência deve-se levar em consideração a complexidade do seu


objeto, especialmente quando se tratar de obras ou reformas. O prazo de vigência independe do
exercício financeiro.

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - DO FORO


As questões decorrentes da execução deste convênio, que não possam ser dirimidas
administrativamente, serão processadas e julgadas no Foro da Comarca de ............................

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

21
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

................................./SC, .................. de ...................... de 200...

.........................................
............................................
SECRETÁRIO DE ESTADO DA ............... PREFEITO MUNICIPAL

.........................................................
SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO
REGIONAL DE ..............................

Obs: todas as folhas devem ser rubricadas, inclusive o plano de Trabalho.

TESTEMUNHAS: No mínimo duas devidamente qualificadas

__________________________________________ ____________________________________________

NOME: NOME:
______________________________________________ _____________________________________

CPF: CPF:
______________________________________________ ______________________________________________

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

22
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

PLANO DE TRABALHO

1 - DADOS CADASTRAIS
CONVENENTE CNPJ

ENDEREÇO

CIDADE UF CEP DDD / TELEFONE N° Inscrição no CMAS

CONTA CORRENTE BANCO AGÊNCIA PRAÇA DE PAGTO

NOME DO RESPONSÁVEL CPF

CI / ÓRGÃO EXP. CARGO FUNÇÃO MATRÍCULA

ENDEREÇO BAIRRO

CIDADE CEP DDD / TELEFONE

2 – OUTROS PARTÍCIPES
NOME CGC/CPF

ENDEREÇO BAIRRO

CIDADE CEP

3 - DESCRIÇÃO DO PROJETO
TÍTULO DO PROJETO PERÍODO DA EXECUÇÃO
INÍCIO TÉRMINO

IDENTIFICAÇÃO DO OBJETO

JUSTIFICATIVA DA PROPOSIÇÃO

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

23
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

4 - CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO (META, ETAPA OU FASE)


DURAÇÃO
ETAPA INDICADOR FÍSICO
META ESPECIFICAÇÃO
FASE
UNIDADE QTDADE INÍCIO TÉRMINO

5 - PLANO DE APLICAÇÃO (EM R$)


NATUREZA DA DESPESA VALOR
CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO CONCEDENTE CONVENENTE

TOTAL

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

24
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

6 - CRONOGRAMA DE DESEMBOLSO (EM R$)

CONCEDENTE
META DEZ/2007 JAN/2008 FEV/2008 MAR/2008 ABR/2008 MAI/2008

META JUN/2008 JUL/2008 AGO/2008 SET/2008 OUT/2008 NOV/2008

CONVENENTE
META DEZ/2007 JAN/2008 FEV/2008 MAR/2008 ABR/2008 MAI/2008

META JUN/2008 JUL/2008 AGO/2008 SET/2008 OUT/2008 NOV/2008

7 – PEDIDO DE DEFERIMENTO

LOCAL E DATA CONVENENTE

8 - APROVAÇÃO PELA SDR


LOCAL E DATA SDR

9 - APROVAÇÃO PELO CONCEDENTE


LOCAL E DATA CONCEDENTE

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

25
GOVERNO DE SANTA CATARINA
Secretaria de Estado XXX

ANEXO II

MODELO DE EXTRATO PARA PUBLICAÇAO DE CONVÊNIOS

SECRETARIA DE ESTADO .............................


EXTRATO DE TERMO DE CONVÊNIO
Termo do Convênio nº .....(nº do convênio)...... PARTÍCIPES: O Estado
de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado
......(concedente)......, com interveniência da .........(interveniente)........ e o
Município/Entidade ......(convenente)...... OBJETO: O objeto do
presente convênio consiste no repasse de recursos financeiros
visando a .......(objeto)....... VALOR DO CONVÊNIO: Total de R$
xx.xxx,xx (valor por extenso), sendo R$ xx.xxx,xx (valor por extenso) a serem
repassados pelo Estado em xx parcelas de ......(detalhar valor das
parcelas)........ e R$ xx.xxx,xx (valor por extenso) como contrapartida financeira
do .........(convenente)......... CRÉDITO ORÇAMENTÁRIO: A
despesa correrá por conta da Função xx, Subfunção xxx, Programa xxx,
Ação xxxx - .........(nome da ação)........, Item Orçamentário x.x.xx.xx, Fonte
xxxx, sendo R$ xx.xxx,xx (valor por extenso) empenhados no Orçamento do
Estado para 200x, conforme Nota de Empenho Global nº xxxx, de
.....(data do empenho)...... e R$ xx.xxx,xx (valor por extenso) a serem empenhados
no orçamento do Estado para 200x. VIGÊNCIA: A partir da
publicação deste extrato no DOE até .......(data final da vigência)........
DATA: ......(local e data da assinatura)......SIGNATÁRIOS: Sr. .........., pela
Secretaria .........(concedente)........., Sr. ........., pela ........(interveniente)........
e Sr. ........., pelo ......(convenente).

Rua ..........................., Nº ........ .............. ................ / ........... – CEP ..............-......


Telefone: (.....)......................
e-mail: ................................

26
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

ANEXO III

SISTEMA DE OBRAS, SERVIÇOS E TRANSFERÊNCIAS - OST

Antes de iniciar o acesso ao sistema, é importante salientar as seguintes regras:


 Tecla ENTER ↵: serve para incluir dados e, em outras vezes, mudar a tela do
sistema;
 Tecla TAB: serve para acessar os campos dentro de uma determinada tela;
 Tecla F8: serve para acessar informações que não caibam em apenas uma tela;
 Tecla Page UP – serve para voltar a tela anterior.
O sistema é auto-explicativo, por isso, é muito importante que sejam observadas as
mensagens ou críticas no rodapé de cada tela acessada.

1. ACESSO INICIAL AO SISTEMA EXTRA - CIASC

Acesse o Sistema EXTRA – CIASC e utilize o ambiente de trabalho “PROD”, por


meio dele você poderá entrar nos Sistemas Orçamentário e Financeiro – SOF, Obras, Serviços
e Transferências – OST e Contabilidade - SCE.

Tela 01
No campo APLICAÇÃO digite a palavra PROD e tecle ENTER ↵.

Tela 02

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 28


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Informe o seu USER –ID, pressione a tecla TAB, informe o PASSWORD (senha) e
tecle ENTER ↵ (Caso apareça a tela do Sistema de Protocolo Padrão- SPP tecle Page Up).

Tela de entrada de vários


sistemas como o OST, SOF e
SCE.

Tela 03

2. ACESSO INICIAL AO SISTEMA OST

Na Tela 03 acesse o Sistema OST digitando a sigla ADS + espaço + sigla do sistema e
tecle ENTER ↵. Ex: ADS OST

Tela 04

Entre com a SENHA previamente cadastrada da unidade orçamentária, informe o


código da IMPRESSORA na qual deseja imprimir os relatórios e tecle ENTER ↵.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 29


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Tela 05

A tela inicial do Sistema OST demonstra os seguintes módulos: Acompanhamento de


Obras, Acompanhamento de Serviços e Acompanhamento de Transferências, o qual será
objeto de explicação.

2.1 MÓDULO DE ACOMPANHAMENTO DE TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

2.1.1 NOVOS CONVÊNIOS FINANCEIROS

Na Tela 05 – Sistema Integrado de Planejamento, digite a opção 03 –


Acompanhamento de Transferências e tecle ENTER ↵.

Tela 06

Utilize a tecla TAB para selecionar a opção Novos Convênios Financeiros e tecle
ENTER ↵.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 30


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Tela 07

Na Tela 07 você poderá fazer a inclusão dos convênios financeiros e de seus aditivos.
Você deve preencher da opção 01 à 07 para que se confirme a inclusão do convênio no
sistema.

2.1.1.1 Convênios Financeiros a partir de 01/09/2004

2.1.1.1.1 Inclusão

Para iniciar a inclusão do convênio financeiro, digite a opção 01 da Tela 07 e tecle


ENTER ↵.

Tela 08

Preencha todos os dados conforme orientação abaixo. Sempre utilize a tecla TAB para
acessar os campos.

●Processo: número de registro do processo no Sistema de Protocolo Padrão – SPP, criado


pelo órgão concedente, deve constar na capa do processo;
●Data Solicitação: data em que a documentação foi entregue no protocolo, inscrita na capa
do processo;

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 31


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

●Valor do Órgão: valor que será repassado pelo órgão concedente, deverá estar previsto em
uma das cláusulas do termo de convênio e no plano de trabalho;
●Valor da Contrapartida: valor que será repassado pelo convenente (quando houver), e que
deverá estar previsto em uma das cláusulas do termo de convênio e no plano de trabalho;
●CNPJ: Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do órgão que está solicitando o recurso
(convenente);
●Município: não é necessário preencher, pois aparecerá após inserção e processamento de
todos os dados;
●Responsável: é aquele que responde em juízo pelo órgão ou entidade. Ex: Prefeito em
exercício, Presidente da entidade, responsável designado no estatuto, etc.;
●Função Exercida: função do responsável;
●Ordenador Convenente: nome do responsável pelo recebimento e aplicação do recurso
(igual ao Responsável);
●Ordenador Concedente: não é necessário preencher, pois aparecerá após inserção e
processamento de todos os dados;
●Objeto: produto final do convênio, descrito no plano de trabalho e em uma das cláusulas do
termo de convênio.

Após preencher todos os dados acima, tecle ENTER ↵ para processar as informações e
F1 para incluí-las no sistema.

2.1.1.1.2 Previsão da Programação Financeira

Para incluir a previsão de programação financeira do convênio digite a opção 02 da


Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 09

Entre com o número do processo que originou a solicitação e tecle ENTER ↵.


●I/A/E: digite “I” para incluir, “A” para alterar e “E” para excluir;
●Ação: digite a ação orçamentária;
●Item: digite o item orçamentário em que ocorrerá a despesa;
●Fonte: digite a fonte a qual os recursos serão repassados;
●Saldo a Bloquear: deve obrigatoriamente ser igual ao valor aprovado, mesmo que
distribuído em vários exercícios financeiros; e

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 32


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

●Data prevista: dia, mês e ano em que haverá o desembolso financeiro do recurso. O ano é
de extrema importância, pois será usado para bloqueio dos recurso no exercício informado.

A previsão da programação financeira poderá se dar em várias ações, itens ou fontes


de recurso, além de poder ultrapassar o exercício financeiro. Para demonstrar isso, utilize
quantas linhas forem necessárias até que se atinja o valor total aprovado.

Exemplo: Determinado convênio foi firmado com previsão de repasse financeiro pelo
concedente de R$ 150.000,00, sendo que ficou estabelecido no plano de trabalho o repasse de
5 parcelas de R$ 10.000,00 para 2006 e 02 parcelas de R$ 50.000,00 para 2007. Neste caso
utilizar-se-ão a mesma ação, item e fonte. Veja como ficou na Tela 09.

ATENÇÃO!
Se a previsão de pagamento do convênio ultrapassar o exercício financeiro, os desembolsos
futuros deverão estar contemplados na Lei Orçamentária Anual do exercício seguinte.

ATENÇÃO!
Quando houver parcelamento do recurso do convênio, deverá ser efetuado empenho global
no valor total a ser transferido dentro do exercício financeiro, em respeito ao Princípio da
Anualidade.

Em seguida, tecle ENTER ↵ para processar e F1 para incluir a operação.

2.1.1.1.3 Justificativa

Você deve incluir agora a justificativa do porquê estão firmando o convênio, para isso
retorne à tela 07, digite a opção 03 e tecle ENTER ↵.

Tela 10

Informe o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Informe a


justificativa para celebração do convênio (objetivo do convênio), se a justificativa não couber
em uma linha, tecle TAB e continue na linha seguinte. Depois de digitada a justificativa tecle
F1 para incluí-la (NÃO pressione ENTER ↵).

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 33


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

2.1.1.1.4 Liberar para SPG – Secretaria de Estado do Planejamento

Após todos os dados digitados, você poderá liberar o processo para deferimento da
Secretaria de Estado do Planejamento, da Fazenda e aprovação do Governador do Estado.
Para isso retorne a Tela 07, digite a opção 04 e tecle ENTER ↵.

Tela 11

Digite o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Entre com a


matrícula do responsável, nome do servidor e o local onde está sendo feita a liberação. Tecle
ENTER ↵ para processar e F1 para incluir as informações.

ATENÇÃO!
Você deve aguardar os despachos favoráveis da Secretária de Estado Planejamento – SPG,
da Secretaria de Estado da Fazenda – SEF e autorização do Governador do Estado por meio
da Secretaria de Estado de Coordenação e Articulação - SCC. Acompanhe o controle das
transferências e, ao verificar que o processo foi totalmente aprovado, você deve encaminhá-
lo ao servidor responsável por gerar o empenho.

2.1.1.1.5 Gerar Convênio

Depois de concluídos todos os procedimentos referentes ao empenho, você deve gerar


o número do convênio. Retorne à Tela 07, digite a opção 05 e tecle ENTER ↵.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 34


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Tela 12

Digite o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Aparecerá o


número do convênio, que você irá marcar da seguinte forma: 99999/200X-X. Tecle F1 para
Incluir, F6 para gerar o número real de convênio.

2.1.1.1.6 Assinatura de Processo

Depois de ter sido assinado o termo de convênio, você deverá informar os dados da
assinatura no sistema. Retorne a Tela 07, digite a opção 06 e tecle ENTER ↵.

Tela 13

Entre com o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Preencha a data
de assinatura do convênio e tecle ENTER ↵.
Pressione a tecla F5 para adicionar o nome do advogado já previamente cadastrado no
sistema. Digite X no nome do advogado desejado e tecle ENTER ↵ (automaticamente as
informações serão transportadas para tela). Tecle ENTER ↵ para processar e F1 para incluir.

2.1.1.1.7 Publicação do Convênio

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 35


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Depois de assinado o termo de convênio, você deve enviar o extrato do convênio para
publicação no Diário Oficial do Estado. Quando publicado, informe os dados no Sistema
OST. Retorne a Tela 07, digite a opção 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 14

Entre com o número do convênio gerado pelo OST, utilize a tecla TAB para seguir e
preencher o número do Diário Oficial, a data da publicação e a data da vigência do convênio.
Tecle F1 para incluir.

2.1.2 ANEXO I DO DECRETO N.º 307/03

O relatório Anexo I, previsto no Decreto n.º 307/03, faz parte do processo de


habilitação do convênio. Para imprimí-lo volte à Tela 07, digite a opção 99 – Relatórios e
tecle ENTER ↵.

Tela 15

Com a tecla TAB selecione o Anexo I por intervalo/órgão e tecle ENTER ↵.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 36


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Tela 16

Informe o ano da liberação do convênio, o numero da autorização (o número inicial e


final deve ser o mesmo, você pode visualizá-lo na Tela 12) e o código do órgão. Digite o
caminho da impressora e tecle ENTER ↵.

2.1.3 ADITIVOS PARA PRAZO DE VIGÊNCIA

Nesta opção você poderá cadastrar todos os aditivos não financeiros, como por
exemplo: aditivo para aumentar o prazo de vigência, alterar a programação financeira, alterar
fonte de pagamento, etc. Acesse a Tela 07 conforme explicado no item 2.1.1.

2.1.3.1 Inclusão de aditivo

Digite a opção 21 da Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 17

Entre com o número do processo do aditivo registrado no SPP, informe o órgão, o tipo
de transferência (1 – Convênio), o número do Convênio a ser aditado, o ano, o dígito
verificador e tecle ENTER ↵.
Informe a data da solicitação (consta na capa do processo), descreva o objeto do
aditivo e tecle F1 para incluir.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 37


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

2.1.3.2 Aprovação de aditivo

Para informar os dados de aprovação do termo aditivo, digite a opção 22 da Tela 07 e


tecle ENTER ↵.

Tela 18

Digite o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵, preencha a data de


aprovação, a matrícula e o nome do servidor.

2.1.3.3 Assinatura

Após assinado o termo aditivo, cadastre os dados da assinatura no sistema. Para isso,
digite a opção 26 da Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 19

Digite o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Insira os dados:


data de assinatura do aditivo e adicione o nome do advogado responsável (conforme descrito
no item 2.1.1.1.6). Tecle F1 para inclusão dos dados.

2.1.3.4 Publicação

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 38


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Após a publicação do termo aditivo no Diário Oficial, você deverá cadastrar os dados
no sistema. Digite a opção 27 da Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 20

Digite o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Insira o número do


Diário Oficial, a data de publicação, a data de vigência e tecle F1 para inclusão dos dados.

2.1.4 ADITIVOS FINANCEIROS

2.1.4.1 Inclusão de Aditivos Financeiros


Para inclusão de aditivo financeiro digite a opção 11 da Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 21

●Processo: número de registro do processo no Sistema de Protocolo Padrão – SPP, criado


pelo órgão concedente, deve constar na capa do processo;
●Convênio: número e ano do convênio o qual se pretende aditar;
●Nome da Entidade: nome do convenente (entidade que solicitou o recurso);
●Município: não é necessário preencher, pois aparecerá após inserção e processamento de
todos os dados;
●Data Solicitação: data em que a documentação foi entregue no protocolo, inscrita na capa
do processo;

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 39


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

●Valor do Órgão: valor que será repassado pelo órgão concedente, deverá estar previsto em
uma das cláusulas do termo aditivo;
●Valor da Contrapartida: valor que será repassado pelo convenente (quando houver), e que
deverá estar previsto em uma das cláusulas do termo aditivo;
●Ordenador Convenente: nome do responsável pelo recebimento e aplicação do recurso;
●Ordenador Concedente: não é necessário preencher, pois aparecerá após inserção e
processamento de todos os dados;
●Objeto: produto final, estará disposto em uma das cláusulas do termo aditivo.

Depois de todos os dados preenchidos, tecle ENTER ↵ para processar e F1 para


incluir.

2.1.4.2 Previsão da Programação Financeira

Refaça a previsão da programação financeira do convênio conforme disposto no termo


aditivo. Digite a opção 12 da Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 22

●I/A/E: digite “I” para incluir, “A” para alterar e “E” para excluir;
●Ação: digite a ação orçamentária;
●Item: digite o item orçamentário em que ocorrerá a despesa;
●Fonte: digite a fonte a qual os recursos serão repassados;
●Saldo a Bloquear: deve obrigatoriamente ser igual ao valor aprovado, mesmo que
distribuído em vários exercícios financeiros; e
●Data prevista: dia e ano em que haverá o desembolso financeiro do recurso. O ano é de
extrema importância, pois será usado para bloqueio dos recursos no exercício informado.

Após todos os dados incluídos, digite ENTER ↵ para processar e F1 para incluir.

2.1.4.3 Justificativa

Para incluir a justificativa, digite a opção 13 da Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 40


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Tela 23

Digite o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Descreva a


justificativa que consta no termo aditivo e tecle F1 para incluir.

2.1.4.4 Liberar o Processo para Aprovação

Agora você irá liberar os dados do aditivo para aprovação da Secretaria de Estado do
Planejamento e da Fazenda. Digite a opção 14 da Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 24

Digite o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Informe a matrícula


(sem o dígito), o nome do servidor e o local. Tecle F1 para incluir os dados e enviá-los para
aprovação.

Lembramos que os aditivos financeiros superiores a 5% (cinco por cento) do valor original
do convênio deverão conter exposição de motivos, parecer prévio do Grupo Gestor de
Governo e autorização do Governador (Decreto n° 3.420/2005 e sua alteração Decreto n.º
215/07).

2.1.4.5 Assinatura do Aditivo

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 41


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA
DIRETORIA DE AUDITORIA GERAL
GERÊNCIA DE AUDITORIA DE RECURSOS ANTECIPADOS

Depois de verificado que o aditivo foi aprovado, conforme indicado na item 2.1.1.4,
você deverá providenciar as assinaturas no termo aditivo e incluí-las no sistema. Digite a
opção 16 da Tela 07 e tecle ENTER ↵.

Tela 25

Digite o número do processo registrado no SPP e tecle ENTER ↵. Informe a data de


assinatura e adicione o nome do advogado responsável (conforme descrito no item 2.1.1.1.6).
Tecle ENTER ↵ novamente para processar e F1 para incluir os dados.

2.1.4.6 Publicação do Aditivo

Após realizados os passos acima descritos, você deve enviar as dados do aditivo para
a publicação no Diário Oficial do Estado. Depois de publicado, você deverá incluir os dados
no sistema. Digite a opção 17 da Tela 07 e tecle ENTER ↵ para processar.

Tela 26

Digite o número do convênio, o ano, o dígito e tecle ENTER ↵ para processar as


informações. Inclua o número do Diário Oficial em que foi publicado o aditivo, a data da
publicação e a data de vigência. Tecle ENTER ↵ para processar e F1 para incluir os dados.

Rua Tenente Silveira, n.º 60 – Centro 42


Florianópolis, SC - CEP 88.010-300
Fone: (048) 3216-7565 e-mail: geran@sefaz.sc.gov.br