Você está na página 1de 7

A chegada dos

portugueses na América:
resumo de História
Em 22 de abril de 1500 os portugueses chegaram à América – no litoral do nosso
Brasil – na costa do atual estado da Bahia. Será que foi mesmo 'por acaso'? Cabral
estava perdido, ou sabia certinho o que estava procurando? Veja para o Enem e os
vestibulares.

O Novo Mundo, a ‘América’ não era exatamente uma novidade para os europeus. Afinal, Cristóvão
Colombo já havia realizado esta descoberta em 12 de outubro de 1492 ao chegar à região do
Caribe, tendo zarpado no dia 6 de setembro do mesmo ano, do porto de Palos, na Espanha. Só em
1500 é que Pedro Álvares cabral deu inicio à chegada dos portugueses na América.

Sumário Ocultar

1 A chegada dos portugueses na América

2 O Brasil em segundo plano

3 Entenda As Capitanias Hereditárias

A data e a conquista de Colombo ficaram registradas como a descoberta do Novo Mundo.


Colombo era genovez (hoje uma região da Itália), mas a expedição era financiada pelos espanhóis.
Os europeus da Península Ibérica estavam no auge das Grandes Navegações:
Oito anos depois da viagem de Cristóvão
Colombo, foi somente em 22 de abril de 1500, a esquadra de Pedro Alvares Cabral aporta no Brasil
e consagra a chegada dos portugueses na América.

A chegada dos portugueses na América


Você acredita, mesmo, que foi por acaso, e que a esquadra de Cabral tinha se perdido no mar? Dá
para imaginar mil histórias que não foram escritas. Afinal, em 1494 Portugal e Espanha firmaram
o Tratado de Tordesilhas, em que ‘separavam’ as terras que viessem a ser descobertas
no Continente Americano.

A linha imaginária cortaria o território brasileiro de alto a abaixo. veja na

ilustração:

Veja agora com o professor Felipe, do canal do Curso Enem Gratuito, os destaques do Ciclo das
Grandes Navegações. Entenda como foi que a Expansão Marítima trouxe os Europeus para a
América do Sul.

EXPANSÃO MARÍTIMA E GRANDES NAVEGAÇÕES | Resumo de História para o Enem

Os portugueses tinham amplo domínio da navegação naquele período, conhecido como o das
Grandes Navegações. Veja uma revisão especial sobre As Grandes Navegações antes de
prosseguir.
A colonização portuguesa no Brasil
Mas, você sabia que inicialmente a Coroa portuguesa mostrou-se pouco interessada nas terras
brasileiras? Não? Então, veja aqui o por quê desta história: Os portugueses não encontraram de
imediato os metais preciosos que os espanhóis haviam achado em suas colônias na América, e e
preferiram garantir seus domínios no Oriente, principalmente das lucrativas rotas de comércio nas
Índias.

Afinal, os lucros que obtinham os portugueses com a rota das Índias eram enormes. Naquela época
a venda das especiarias fazia mais sentido do que navegar para a América e não encontrar ouro.

O Brasil em segundo plano


– Por esse motivo (do maior interesse comercial com a Rota das Índias) a Coroa portuguesa
decidiu apenas mandar expedições para extrair o pau-brasil e fazer o reconhecimento do litoral.
Começava assim a história de exploração, de reconhecimento, e de expansão do território
brasileiro sob domínio de Portugal.

Veja na imagem o ‘Mapa Terra Brasilis’, do Atlas Miller de Lopo Homem 1515-1519. Além da
fauna e da flora podemos ver a extração do pau-brasil feita pelos indígenas.

O Período Pré-Colonial
Logo após a chegada dos portugueses na América, com o primeiro desembarqueno Brasil, as
ações de Portugual em relação ao território em que viria a se consolidar o Brasil foram muito
lentas quando comparada a outras iniciativas de países colonizadores. Somente a partir de 1530 é
que os portugueses passaram a desenvolver operações intensivas de exploração das riquezas do
Brasil.

Veja no resumo da professora Ana Cristina Peron, do canal do Curso Enem Gratuito, como foi o
período pré-colonial:

PERÍODO PRÉ-COLONIAL E EXPLORAÇÃO DO PAU-BRASIL | Resumo de História para o Enem

Veja no resumo acima da professora Ana Cristina:

1. Como os portugueses chegaram até o Brasil?;


2. Como foram os primeiros contatos entre portugueses e povos indígenas?;
3. A Carta de Pero Vaz de Caminha;
4. Por quê período “pré-colonial”?;
5. Exploração de Pau-Brasil e feitorias;
6. Monopólio comercial, Cia de Fernando de Noronha, invasões e perdas de entrepostos comerciais e
capitanias hereditárias.

O Ciclo do Pau-Brasil
O Pau-Brasil: De seu tronco os portugueses extraíam pigmentos vermelhos que eram muito
valorizados na Europa para fabricar corantes para tecidos. Este processo exploratório contou
com a mão de obra indígena. Os índios extraíam e transportavam a madeira em troca de roupas,
facas, espelhos e outros produtos trazidos pelos portugueses.

O valor comercial do pau-brasil fez com que a Coroa portuguesa decretasse o monopólio real
sobre o produto e concedesse a comerciantes portugueses o direito de explorá-lo. Veja aula

gratuita completa sobre O Ciclo do Pau-Brasil:


Em troca esses comerciantes se comprometiam a explorar a costa brasileira e construir feitorias
para proteger o litoral contra possíveis invasões. Este processo não estimulou a ocupação efetiva
do país.
Como você pôde observar a extração do pau-brasil foi a principal atividade econômica realizada
pelos portugueses nos primeiros anos após a chegada à América (Brasil). Os nativos trabalhavam
na extração e no transporte de madeira e em troca recebiam objetos, roupas, ferramentas.
Praticava-se assim o escambo (troca de mercadoria por mercadoria).

Mas, você deve estar se perguntando: – Isso ocorreu de maneira pacífica? – No princípio sim,
apesar do espanto e da incompreensão de ambos, portugueses e nativos, que pertenciam a
culturas diferentes.

Mais tarde, os indígenas começaram a ser escravizados o que gerou violentos conflitos, que
causaram a morte de milhares de índios. Além disso, a eles foi imposto um logo processo

de aculturação.

Entenda As Capitanias Hereditárias


A iniciativa da Coroa de Portugal de realizar a colonização e a exploração do território pelo
modelo de Capitanias Hereditárias fracassou. Confira agora como foi este processo, e entenda as
causas do fracasso.

CAPITANIAS HEREDITÁRIAS E GOVERNO-GERAL | Resumo de História para o Enem

As Capitanias hereditárias eram um sistema de administração colonial em que o Brasil foi dividido
em 15 faixas de terra que eram comandadas por capitães donatários.

Anos mais tarde, admitindo o fracasso do sistema de capitanias hereditárias, em 1548, D. João III
instalou o Governo-geral na Bahia. Seu objetivo era tentar retomar o controle da colonização por
meio de um governo centralizado. Nesta aula acima, a professora Ana Cristina te explica mais
sobre esse período histórico. Veja o que tem pra você:
1. O Período pré-colonial;
2. A Expedição de Martin Afonso de Sousa, criação da Vila de São Vicente e instalação de engenho de
açúcar em 1532;
3. Criação das capitanias hereditárias em 1532;
4. As Capitanias hereditárias que tiveram sucesso: Pernambuco e São Vicente;
5. Criação do Governo-Geral em 1538: 1º governador geral (Tomé de Sousa), capital em Salvador;
6. A chegada dos primeiros jesuítas.

Dica do Blog: Veja como é o Pau-Brasil


Você já viu uma árvore de pau-brasil? Não? Quer saber um pouco mais sobre o assunto? Então
assista a este vídeo postado por Carlos Gomes:

Você ficou curioso com algumas palavras destacadas no texto? Leia abaixo o vocabulário que o
Blog do Enem preparou para você.

Vocabulário:

Grandes Navegações: conjunto de viagens de longa distância feitas pelos europeus durante os
séculos XV e XVI.

Mercantilismo: conjunto de ideias e práticas econômicas adotadas pela maioria das monarquias
absolutistas entre os séculos XV e XVIII.

Aculturação: Processo de adaptação social de um indivíduo ou de um grupo a outra cultura.


Dica – Quer saber por que os portugueses optaram por garantir o comércio com o Oriente ao invés de
colonizar efetivamente o Brasil? Então, acesse este post especial que o Blog do Enem preparou para você
sobre o Mercantilismo: https://blogdoenem.com.br/mercantilismo-economica-

absolutismo/
Exercícios: A chegada dos Portugueses na América
– Agora chegou a sua vez! Responda a estas duas questões de vestibular que o Blog do Enem
preparou para você.

1. (PUC-RS) Responder à questão sobre o período pré-colonial brasileiro, com base no texto a
seguir:
“… Da primeira vez que viestes aqui, vós o fizestes somente para traficar. (…) Não recusáveis
tomar nossas filhas e nós nos julgávamos felizes quando elas tinham filhos. Nessa época, não
faláveis em aqui vos fixar. Apenas vos contentáveis com visitar-nos uma vez por ano,
permanecendo, entre nós, somente durante quatro ou cinco luas [meses]. Regressáveis então ao
vosso país, levando os nossos gêneros para trocá-los com aquilo que carecíamos.”

(MAESTRI, Mário. “Terra do Brasil: a conquista lusitana e o genocídio tupinambá”. São Paulo:
Moderna, 1993, p.86)

O texto anterior faz alusão ao comércio que marcou o período pré-colonial brasileiro conhecido
por

a) ( ) mita.
b) ( ) escambo.
c) ( ) encomienda.
d) ( ) mercantilismo.
e) ( ) corvéia.

Resposta: A alternativa correta é a letra “b”.

2. (FUVEST) Os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a


administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então,

a) ( ) os índios ferozes trucidavam os portugueses que se aventurassem a desembarcar no


litoral, impedindo assim a criação de núcleos de povoamento.
b) ( ) a Espanha, com base no Tratado de Tordesilhas, impedia a presença portuguesa nas
Américas, policiando a costa com expedições bélicas.
c) ( ) as forças e atenções dos portugueses convergiam para o Oriente, onde vitórias militares
garantiam relações comerciais lucrativas.
d) ( ) os franceses, aliados dos espanhóis, controlavam as tribos indígenas ao longo do litoral
bem como as feitorias da costa sul-atlântica.
e) ( ) a população de Portugal era pouco numerosa, impossibilitando o recrutamento de
funcionários administrativos.

Resposta: A alternativa correta é a letra “c”.

O texto desta aula foi preparado pela professora Carla Regina da Silva para o Blog do Enem. Carla é
formada em licenciatura e bacharelado em História pela
UFSC. https://www.facebook.com/carla.regina.779.

Você também pode gostar