Você está na página 1de 5

1

RIZOSFERA
Raízes: liberação de diversos tipos de materiais orgânicos oriundos da
fotossíntese.
Floema: transporte de fotossintatos das folhas às raízes. Cerca de 60%
do carbono fotoassimilado é transportado para as raízes (50% são
liberados como CO2 e 50% utilizados no crescimento das raízes ou
liberados no solo > substrato para microrganismos)
Definição de Hiltner (1904) > zona de influência das raízes que vai desde
sua superfície até uma distância de 1 a 3 mm. Há autores que
consideram até 5 mm.

Rizosfera de milho

Colonização de Pinus eliotis por fungos micorrízicos (micorrizosfera)


2

Subdivisões da rizosfera:
1) Ectorrizosfera > área externa das raízes tendo cerca de 20 µm a
partir da superfície da raiz;
2) Endorrizosfera > compreende os tecidos corticais até cerca de 10 µm.
3) Filosfera (biofilme) > ecossistema formado por bactérias, fungos e
algas, na superfície das folhas das plantas, recobrindo-as com um
emaranhado biológico, que observados em microscopia eletrônica,
parece uma ‘floresta microbiológica’.
3) Rizoplano > superfície limítrofe entre a raiz e o solo (1 µm de
espessura)
4) Actinorrizosfera > área específica de influência das raízes em
simbiose com actinobactérias fixadoras de N.
3
5) Micorrizosfera > área específica de influência das raízes em simbiose
com fungos micorrízicos
6) Espermosfera > área de influência ao redor das sementes que é mais
expressiva durante sua germinação. Germinação das sementes = início
do efeito rizosférico
Rizosfera > ambiente peculiar (constante fornecimento de substratos
orgânicos e fatores de crescimento) > influência direta e positiva na
atividade metabólica das populações microbianas e tempo de geração.
Ex: espécies de Pseudomonas e Bacillus apresentam tempo de geração
respectivamente 15 e 2,5 vezes menores na rizosfera do que no solo não
rizosférico
Efeitos das raízes sobre o solo:
Físicos: - Ação agregante sobre as partículas do solo;
- Compressão do solo na interface com a raiz reduzindo a porosidade e
distribuição de poros com conseqüências para a aeração e retenção de
umidade
- Alto potencial de água negativo criado pela evaporação da parte aérea
pode causar estresse hídrico nos microrganismos
Químicos: - Precipitação ou acúmulo de sais na interface com redução
do potencial osmótico
- Modificações de pH (que da de até 2 unidades)
- Alteração da relação O2/ CO2 provocada pela respiração
- Liberação de compostos voláteis inibidores e alelopáticos
- Liberação de produtos orgânicos diversos (mucigel, exsudatos) que
atingem 50-100 mg / g raiz / dia
- Liberação de moléculas com ação específica (mediadores nutricionais,
fatores de crescimento e compostos quelantes)
4
Biológicos: - Ecossistema microbiano muito especializado que suporta
população várias vezes superior ao solo adjacente (efeito rizosférico)
- Os microrganismos colonizam de 7 a 15% da superfície das raízes
- Favorece a proliferação e atividade de microrganismos responsáveis
por processos específicos (ex: amonificação)
Materiais orgânicos depositados na rizosfera:
Tipos: 1) Liberados de células vivas; 2) Liberados de tecidos senescentes
ou mortos. Classificação: a) Exsudatos > grande diversidade química,
baixo peso molecular, geralmente solúveis em água, provenientes de
diversos processos metabólicos, são liberados (sem gasto de energia)
para os espaços intercelulares e em seguida para o solo.
b) Secreções > peso molecular baixo ou alto, atravessam as barreiras
das membranas com gasto de energia metabólica, liberados juntos com
exsudatos, resultantes de processos metabólicos.
c) Mucilagens > polissacarídeos hidratados contendo ácidos
galacturônicos (glicose, galactose, arabinose), têm distintas origens:
hidrolisadas de polissacarídeos das paredes celulares e células
descamadas das pontas das raízes, secretada por microrganismos,
degradação bacteriana de paredes de células velhas ou mortas.
Mucilagens têm aspecto gelatinoso (1 – 10 µm de espessura em solos
secos e até 50 µm em solos úmidos). Lubrificam as raízes facilitando seu
avanço no solo e servem como proteção dos microrganismos contra a
dessecação.
d) Mucigel (matrix) > material gelatinoso na superfície das raízes que
inclui mucilagens naturais, produzidas por microrganismos e plantas,
produtos da matéria orgânica e colóides minerais. Apresenta efeito
marcante na agregação do solo durante o crescimento radicular.
5
e) Lisados > compostos resultantes da autólise de células epidérmicas
velhas ou senescentes.
*Sistema radicular e microrganismos do solo > similaridade na
exsudação de compostos orgânicos > dificuldade na quantificação de
exsudatos separadamente
*Glicose > composto excretado de forma predominante pelas raízes e
mais utilizado pelos microrganismos edáficos
*Compostos excretados por plantas em condições axênicas: 1) Ácidos
orgânicos (acético, butírico, fumárico, glicólico, láctico, málico, oxálico,
tartárico, valérico, propiônico, cítrico, succínico); 2) Carboidratos
(arabinose, desoxiribose, frutose, galactose, glicose, maltose, manose,
oligossacarídeos, rafinose, ramnosa, ribose, sacarose, xilose); 3)
Derivados de ácidos nucléicos (adenina, citosina, guanina, uridina); 4)
Fatores de crescimento (biotina, niacina, colina, inositol, pantotenato,
piridoxina, tiamina, calisteginas); 5) Enzimas (invertases, oxirredutases,
fosfatase, protease, urease, amilase, celulase, liase, transferase); 6)
Outros compostos (auxinas, glutamina, glicosídeos, peptídeos,
saponinas, flavonóides, aleloquímicos, substâncias fluorescentes)