Você está na página 1de 16

Instituto Politécnico de Viana do Castelo

Escola Superior de Saúde

RELATÓRIO CRÍTICO
DE ATIVIDADES

Discentes:

Bárbara Oliveira, n.º 21147

Marina Sá, n.º 21199

Rafaela Cardoso, n.º 21197

Caminha, 11 de março de 2021


Instituto Politécnico de Viana do Castelo

Escola Superior de Saúde

XIX Curso de Licenciatura em Enfermagem

Ano Letivo: 2020/2021

4º Ano

RELATÓRIO CRÍTICO
DE ATIVIDADES
Estágio de Enfermagem em Saúde Comunitária

Gestora Pedagógica: Enfermeira Carla Viseu

Enfermeiros Tutores: Enfermeira Carla Viseu

Enfermeiro Paulo Palhares

Enfermeira Sandra Fernandes

Enfermeira Claúdia Araújo

Discentes: Bárbara Oliveira, n.º 21147

Marina Sá, n.º 21199

Rafaela Cardoso, n.º 21197

Caminha, 11 de março de 2021

i
AGRADECIMENTOS

ii
PENSAMENTO

iii
ABREVIATURAS, ACRÓNIMOS E SIGLAS

ABREVIATURAS

ACRÓNIMOS

SIGLAS

iv
SUMÁRIO

AGRADECIMENTOS

PENSAMENTO

LISTA DE ABREVIATURAS, ACRÓNIMOS E SIGLAS

NOTA INTRODUTÓRIA.....................................................................................................7

CAPÍTULO I: PROCESSO DE FORMAÇÃO.................................................................8

CAPÍTULO II: REFLEXÃO SOBRE AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS............9

CAPÍTULO III: REFLEXÕES INDIVIDUAIS

NOTA CONCLUSIVA......................................................................................................11

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.............................................................................12

APÊNDICES....................................................................................................................13

ANEXOS..........................................................................................................................14

v
ÍNDICE DE FIGURAS E TABELAS

FIGURAS

Figura 1 - Enquadramento Geográfico do Concelho de Caminha.......................................66

Figura 2 - Pirâmide Etária dos Utentes Inscritos na UCC de Caminha, em março de 2021....
..............................................................................................................................................68

TABELAS

Tabela 1 - Cronograma.........................................................................................................59

Tabela 2 - Horário de funcionamento das Unidades Funcionais do Concelho de Caminha....


..............................................................................................................................................61

Tabela 3 - Constituição da equipa multidisciplinar das unidades funcionais do Concelho de


Caminha...............................................................................................................................61

Tabela 4 - Carteira Básica de Serviços das Unidades Funcionais do Concelho de Caminha


..............................................................................................................................................63

vi
NOTA INTRODUTÓRIA

Este Relatório Crítico de Atividades (RCA) surge no âmbito do Estágio de


Enfermagem em Saúde Comunitária, integrado no plano de estudos do XIX Curso de
Licenciatura em Enfermagem, com a duração de 10 semanas entre o período de 26 de
fevereiro a 12 de maio de 2021. O contexto prático decorreu em três unidades funcionais,
na Unidade de Saúde Familiar (USF) Vale do Âncora; na Unidade de Cuidados na
Comunidade (UCC) de Caminha; e na Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados
(UCSP) de Caminha.

O estágio tem como finalidade o desenvolvimento de competências científicas,


técnicas e humanas, de forma que a nossa prestação de cuidados de enfermagem, em
contexto de cuidados de saúde primários (CSP), seja de qualidade, não só ao indivíduo,
como à sua família, grupos em que se insere e comunidade, ao longo das diversas faixas
etárias. Desta forma, através da criação de estratégias de promoção e de educação para a
saúde visamos capacitar os mesmos na gestão dos seus processos de saúde, de forma a
alcançarem o empoderamento (Viana, 2020).

Para além dos objetivos anteriormente mencionados, o grupo também pretende


alcançar os seguintes: desenvolver competências na prestação de cuidados de enfermagem
ao individuo, família e comunidade ao longo do ciclo vital; aprimorar competências
comunicacionais com o utente; e ainda, aperfeiçoar estratégias de planeamento,
implementação e avaliação de atividades dirigidas para a promoção da saúde, nos
diferentes contextos práticos.

Numa fase inicial deste percurso, redigimos um Projeto Formativo com vista a
promover a saúde dos utentes, famílias e comunidades, assim como o nosso
desenvolvimento pessoal e profissional. Posto isto, foi essencial reconhecer as
necessidades do grupo e dos campos de estágio, bem como as prioridades de ação. Neste
contexto, este documento constituiu-se um guia orientador e facilitador da nossa
aprendizagem com carácter flexivo e dinâmico.

Ao longo desta etapa formativa procuramos colocar em prática o plano de ação


anteriormente desenvolvido, retificando o mesmo de acordo com as diferentes perspetivas
e necessidades dos contextos. Através de momentos de reflexão foi possível detetar
estratégias que careciam de um ajustamento face ao contexto atual.
7
De forma a dar continuidade ao projeto e à concretização dos nossos objetivos
pessoais, surge a elaboração deste RCA, que procura dar resposta ao último aspeto
avaliativo descrito em protocolo.

O RCA é um elemento central na avaliação da prática clínica individual e de grupo,


uma vez que possibilita a realização de um balanço entre a prestação em contexto de
estágio e as atividades desenvolvidas, assim como a consciencialização da prestação de
cuidados de enfermagem, que integra os domínios da responsabilidade ética, da
comunicação, e do processo de cuidados.

Relativamente à sua estrutura, encontra-se dividido em três capítulos. Primeira


mente realizamos uma reflexão acerca de aspetos inerentes ao processo formativo,
nomeadamente as dificuldades sentidas e as estratégias adotadas para superá-las, assim
como o papel da equipa orientadora e a integração nos locais de estágio. No segundo
capítulo apresentamos a retificação das atividades inicialmente planeadas, bem como a
avaliação da sua aplicabilidade. Posteriormente expomos as reflexões críticas individuais
dos elementos do grupo.

Por fim, realizamos uma breve reflexão dos contributos do projeto e desta etapa
formativa para o nosso desenvolvimento profissional.

8
CAPÍTULO I
PROCESSO DE FORMAÇÃO

Fundamentação do processo de formação

O processo de formação é diretamente influenciado por diversos aspetos, tais como


a unidade funcional em que o estágio decorre, a integração e adaptação nos contextos, bem
como a relação estabelecida com a equipa orientadora.

9
CAPÍTULO II

10
CAPÍTULO III: REFLEXÕES INDIVIDUAIS

11
NOTA CONCLUSIVA

Contributos

12
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

13
APÊNDICES

14
ANEXOS

15

Você também pode gostar