Você está na página 1de 2

1.

[Os factos sociais são] “(…) maneiras de pensar, sentir e agir exteriores ao
indivíduo e que se lhe impõem mais ou menos coercivamente”
Durkheim, As Regras do Método
Sociológico
Como define Durkheim os factos sociais? Explicite os principais critérios utilizados
pelo autor para demonstrar que os factos sociais não derivam da consciência individual.

Como se DEFINEM OS FACTOS SOCIAIS?:


Durkheim define os factos sociais como modos de pensar, agir e sentir com uma
existência própria, generalizados em toda a sociedade e por isso independentes de cada
manifestação individual.
“modos de agir, pensar e sentir exteriores ao indivíduo e dotados de um poder
coercivo em virtude do qual se lhe impõem” e “todo o meio de agir que é geral na
extensão de uma dada sociedade, com uma existência própria, independentemente das
suas manifestações individuais” (Texto 2: Durkheim, Émile, “O que é um facto
social?”)

CARACTERÍSTICAS

Exterioridade: Os factos sociais são exteriores ao indivíduo, dado que estes nascem
numa sociedade já dotada de valores, sendo as pessoas a absorvê-los. Portanto, os factos
sociais existem numa realidade separada das consciências individuais, na realidade da
própria sociedade.
“existem exteriormente ao indivíduo, porque existem fora dele. A vida coletiva não
nasce da individual, mas foi ao contrário, a segunda que nasceu da primeira” (Texto 2:
Durkheim, Émile, “O que é um facto social?”)

Coerção: Conjunto de leis, crenças e normas que impõem maneiras de pensar, sentir e
agir aos indivíduos, de duas formas:

- Exercendo autoridade quando são regras institucionalizadas, ou seja, em caso de não


cumprimento pune-se o indivíduo;

- Através de determinação cultural, ou seja, a cultura do indivíduo inferioriza as crenças


e valores opostos às normalizadas.
“Para que haja facto social, é necessário que vários indivíduos tenham combinado a sua
ação e que desta combinação tenha resultado algum produto novo. E como essa síntese
tem lugar fora de cada um de nós (já que envolve uma pluralidade de consciências), ela
tem necessariamente por efeito fixar, instituir fora de nós certas maneiras de agir e
certos juízos que não dependem de cada vontade particular tomada isoladamente.”
(Durkheim, Émile, “Prefácio à segunda edição, Regras do método sociológico”)

Generalidade + Independência: Alguns factos sociais apenas existem dentro de


determinado grupo; são generalizados apenas dentro daquele grupo social, não se
estendendo a toda a sociedade.
“um facto social também pode ser definido pelo facto de ser geral no interior do grupo e
de que existe independentemente das formas que assume ao ser generalizado (…) certos
modos de sentir, pensar e agir que os indivíduos não possuiriam se tivessem vivido
noutros grupos sociais (...), são crenças, tendências, práticas de grupo tomadas
coletivamente, independentemente da sua aplicação individual. (Texto 2: Durkheim,
Émile, “O que é um facto social?”

Você também pode gostar