Você está na página 1de 3

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO


PROFESSORA: MARIA DAS NEVES PEREIRA
COMPONENTE CURRICULAR: ANÁLISE E EXPRESSÃO TEXTUAL
PERÍODO 2021.1 = ATVIDADES REMOTAS
CURSO:BCT/VESPERTINO
ALUNA:RICÁSSIA MURALHA DE ARAÚJO

PROPOSTA DE ATIVIDADE (2) A2 – FICHAMENTO 01

I Elabore um fichamento do texto “Texto e Textualidade (Costa Val, 1994 p.3-15),


contendo todas as partes apresentadas no texto, em estudo, seguindo um dos
modelos propostos.

II ROTEIRO DO FICHAMENTO*

1.REFERÊNCIA(S): COSTA VAL, Maria da Graça. Texto e Textualidade. In:______.


Redação e textualidade. São Paulo: Martins Fontes, 1994 p. 3-15.

2. RESUMO – (Dizer brevemente de que trata o texto)


O Tema de estudo texto e textualidade trata da apresentação com
objetividades, conceitos relacionados para melhor abrangência das
características de textos escritos e orais. A textualidade aparece logo em
seguida com uma série de característica do texto.

3. CITAÇÕES E COMENTÁRIOS (apresente no mínimo uma citação e respectivos


(1) O Pedro vai buscar as bebidas. A Sandra tem que ficar com os meninos. A Tereza
comentários de cada tópico do texto). arruma a casa. Hoje eu vou precisar da ajuda
de todo mundo.
Uma fala como (1) é perfeitamente aceitável, tem coerência, faz sentido.
Entretanto não
apresenta marcadores sintáticos específicos que denotem sua coesão. O nexo entre as
frases
se constrói não no nível gramatical, mas no nível semântico-cognitivo.

(2) No rádio toca um rock. O rock é um ritmo moderno. O coração também tem ritmo.
Ele é um músculo oco composto de duas aurículas e dois ventrículos.
Em (2), a presença de recursos coesivos Inter frasais (a recorrência deitem lexical
assinalada por artigo definido, o articulador também e o pronome ele) não é suficiente
para garantir textualidade à sequência, já que ela não funciona como um todo
significativo coerente.

3.1 O que é texto


“ Pode-se definir texto ou discurso...........” (p.3)

*
Texto pode ser definido com uma ocorrência, linguística escrita e falada de
qualquer extensão com relação semântica e formal, sendo uma unidade de
linguagem em uso, dotada de unidade sociocomunicativa.

3.2 O que é textualidade (conceituar e explicar cada fator de textualidade)


Um conjunto de característica que fazem com que um texto seja um texto, e
não apenas uma sequência de frases que compõem um todo significativo.

3.3 Coerência e coesão


Coerência: Fator fundamental da textualidade porque é responsável pelo
sentido do texto.

Coesão: É a manifestação linguística da coerência advém da maneira como os


conceitos e relações subjacentes são expressas na superfície textual
responsável pela unidade de formar texto, construir-se através de mecanismos
gramaticais e lexicais.

3.4 Fatores pragmáticos da textualidade


Intencionalidade: Concerne ao empenho do produtor em construir um
discurso coerente, coeso e capaz de satisfazer os objetivos que tem em mente
numa determinada situação comunicativa.
Aceitabilidade: concerne à expectativa do recebedor de que o conjunto de
ocorrência com que se defronta um texto coerente, coeso, útil e relevante
capaz de leva-lo a adquirir conhecimentos ou cooperar com os objetivos do
produtor.
Situcionalidade: diz respeito aos elementos responsável pela pertinência e
relevância do texto quanto ao contexto que ocorre. É a adequação do texto a
situação sociocomunicativa.
Informatividade: Diz respeito a medida na qual as ocorrências de um texto
são esperados ou não, conhecidos ou não, no plano conceitual e no formal.

4. CONSIDERAÇÕES FINAIS
(Nesta parte o aluno fazer um comentário sobro o estudo realizado)

Relacionando os conceitos de texto e textualidade, poder-se-ia dizer, em princípio, que


a unidade textual se constrói, no aspecto sociocomunicativo, através dos fatores
pragmáticos (intencionalidade, aceitabilidade, situacional idade, informatividade e
intertextualidade); no aspecto semântico, através da coerência; e, no aspecto formal,
através da coesão.
É possível, no entanto, repensar esse arranjo, se se considerar que a informatividade e
a intertextualidade diz respeito, também, à matéria conceitual do discurso, na medida
em que lidam com conhecimentos partilhados pelos interlocutores. Ao mesmo tempo
que contribuem para a eficiência pragmática do texto, conferindo-lhe interesse e
relevância, esses dois fatores também se colocam como constitutivos da unidade lógico-
semântico-cognitiva do discurso, ao lado da coerência. Assim, poder-se-ia situá-los a
cavaleiro, parte no plano sociocomunicativo, parte no plano semântico-conceitual. Foi
dessa maneira que os considerei neste trabalho.

III CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO


a) Estrutura do trabalho (0,5)
b) Conteúdo (1,0)
c) Aspectos gerais (0,3)
d) Referências (0.2)

IV VALOR DA ATIVIDADE: 2,0 (dois) pontos

NOTA IMPORTANTE – “O que ama a correção ama o conhecimento, mas o que


aborrece a repreensão é um bruto” (PROVÉRBIOS, 12:12:1).

Você também pode gostar