Você está na página 1de 214

Português e Literatura

Escola d e

Sargentos d a s

A r m a s

A v e n i d a J o a q u i m Cr
Teí./Fax: (19) 3561 8112 e 35613219
.movame.com.br e-mail: movameCqmovame.com,
SA
Escola de Sargentos das Armas

APOSTILA PREPARATÓRIA AO
CONCURSO DE SARGENTOS
"Pirassununga sede da Academia da Força Aérea Brasileira e
do Núcleo de Ensino Básico da Escola de Sargento das Armas"

Obra registrada na Biblioteca Nacional


Todos os direitos reservados

Q u e r ingressar n a carreira Militar ?


Somos o Caminho.
Preparatório às Escolas M.ilitares

&
Alfa - Orion Editora
Editora do Grupo IVIovame

Av. Joaquim Cristóvão, 4 0 6 - C E P : 13.636-110 - Pirassununga, SP


Fone/Fax: (19) 3561 8 1 1 2 e (19) 3561 3 2 1 9 e-mail: movame(a>movame.com.br
sites: www.alfaorion.com.br www.movame.com.br
Português (A.P.)

índice
Fonética 01
Acentuação gráfica 04
Ortoepia e Prosódia 06
• Ortografia 07
Semântica 11
Estrutura e Formação dos palavras 14
Exercícios diversos e de revisão 16
Substantivo 31
Adjetivo 41
Artigo 43
Numeral 44
Pronome 49
Advérbio 56
Verbo 58
^ Preposição, Conjunção 76
^ Interjeição 78
^ Exercícios complementares 79
Análise sintatica - Período simples 85
Análise sintatica - Período composto 97
Concordância verbal 106
Concordância nominal 112
Pontuação 116
Regência 121
Crase 127
Colocação Pronominal 131
As palavras "QUE", "SE" e "PORQUE" 134
Versificação 140
Exercícios Complementares 1 '4-5
ESTUDO DO TEXTO 151
(Teoria textual - O Contexto - O Implícito - O Vocabulário - As Relações lógicas entre as
ideias - Textualidade - Qualidades do texto - Coesão - Coerência - Conceito sobre
interpretação - Linguagem - Vícios d e linguagem - Funções d a linguagem - Figuras d e
linguagem - Discursos - Tipologia textual - Vinte e dois textos para interpretação ... 202).

%
Português

FONOLOGIA H Semivogais
São os fonemas /i/ e /u/ quando, juntos c o m uma
E O estudo do palavra sob o aspecto sonoro. A fonolo- vogal, formam c o m elo umo sílaba. Entre as semivogais
incluem-se os letras O c o m som d e U e E c o m som de I.
gia estuda os fonemas.
Exs.: mãe, ir-mão.

FONEMA ^Consoantes
São os sons que se produzem quando a corrente d e
Quando falamos, fazemos uso das seguintes unidades
ar vinda dos pulmões sofre alguma interrupção e m sua
linguísticas:
trajetório em direção a o meio exterior. As consoantes
• frase: A sala estava vaz^o. são: b, c , d, f etc.
• palavras: A sala estava vazia *
. sílabas: SA-LA; ES-TA-VA; VA-ZI-A r ENCONTROS VOCÁLICOS
• fonemas: S / A / L / A
Encontro vocálico é a reunião d e sons vocálicos
numa mesmo palavra. Clossificam-se em: ditongo. tri-
Podemos então concluir que o fonema é o menor uni-
tongo e hiato.
d a d e sonora que entra n a constituição d e uma p a l a -
vra. O fonema tem c o m o característico o fato d e ter
H Ditongo
valor opositivo, isto é, ele é c a p a z d e estabelecer a
distinção de significado entre uma palavra e outro. É o encontro de uma vogal + umo semivogal ou se-
mivogol + vogal no mesmo sílaba, Clossificam-se em:
Saio - IVlolo - Valo
Orais -> pai, pou-co, jei-to
É importante notar que o fonema é som. Na escrita Nasais pão, mui-to, bem
os fonemas são representados por signos ou sinais gráfi-
D e c r e s c e n f e s ( v g + sv) trou-xo, o-zuis „:•,,• \
cos, c h a m a d o s letras. Nem sempre o número d e fone-
mas d e umo palavra corresponde a o número d e letras C r e s c e n t e s ( s v + vg) á-gua, sé-rio
que usamos poro escrevê-la.
FAIXA -> 5 letras e 5 fonemas
JH Tritongo
HOJE 4 letras e 3 fonemas ' É o encontro de semivogal + vogo! + semivogal no
mesmo sílaba.
TÂXI 4 letras e 5 fonemas i-guais (oral); sa-guão (nasal)

REPRESENTAÇÃO DOS FONEMAS Hiato


Na língua escrita, os fonemas são representados por É o encontro d e duos vogais numa mesrrra palavra
signos ou sinais gráficos c h a m a d o s leiras. O conjunto mos que pertencem o sílabas diferentes
das letras, num total de 26, denomino-se alfabeto ou vi-ú-va, ro-iz, su-or, ca-dei-o
abecedõrio.

CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS ENCONTRO CONSONANTAL

Todas os palavras são constituídas por, no máximo, Ocorre encontro consonontol quando, numa mesmo
três tipos d e fonemas: vogais, consoantes e semivogais. palavra, temos uma sequência d e duos ou mais conso-
antes.
I Vogais trás, crí-ti-ca, pio-no, pneu, od-ven-to

São sons que c h e g a m livremente a o meio exterior. A DÍGRAFOS


vogal é sempre a base d a sílaba, isto é, não existe síla-
b a sem vogal; mos também, não existe sílaba c o m mais Dígrofo é o grupo de duas letras representando um
d e uma vogal. só fonema.
As vogais são: A, E, I, O, U. As vogais podem ser:
orais: ali, dor, u v a ; nasais: lindo, mãe, vendo; tóni- • Consonantais
cas; café, balo, vidro; ótonas: café, bola, vidra. ch chuva gu guerra
Português

Ih filho qu quente 6) Seporom-se as consoantes seguidas que perten-


nh -> vinho SC nascer çam o sílabas diferentes.
sub-me-ter dig-no od-je-ti-vo
rr ferro sç desça
ss osso xcexcelente 7) Uma consoante não seguida d e vogal, d e v e ficar
na sílaba d o esquerda.
Vocálicos a-dep-to Qd-mi-tir mog-ní-fi-co

a m -> tampo an conto


ACENTO TÓNICO
e m -> tempo en -> vento
im -> limpo In cinto A sílaba n a qual recai o acento tónico, denomino-
om ^ comprar on tonto se sílaba tõnica. Ela se distingue por ser proferida c o m
mais intensidade que os outras. •
um -> tumba un mundo
Certos vocábulos derivados, geralmente, polissílo-
SÍLABA bos, além do sílaba tónica possuem u m a sílaba subtôni-
co, c o m acento secundário.
Sflaba é um fonema ou grupo d e fonemas emitidos As sílabas que não são tónicos nem subtônicas
num só impulso do voz. - o - zei - te chamam-se ãtonas e podem ser pretõnicas ou postõni-
cas, conforme estejam antes ou depois d o sílaba tóni-
CLASSIFICAÇÃO DAS PALAVRAS QUANTO ca.

AO NÚMERO DE SÍLABAS FA -»subtônica


CIL ->pretônica '
1) Monossílabas - formados por uma lijnica sílaba,
MEN tõnica
chão, flor, pé TE • postõnico

2) DtssTIabas - formados por duos sílabas,


den-te, pon-te, da-do CLASSIFICAÇÃO DAS PALAVRAS QUANTO
AO ACENTO TÓNICO
3) Trissílabas - formadas por três sílabas,
mé-di-co, o-mi-go, ca-dei-ra De acordo c o m a posição do sílaba tónico, os pala-
vras c o m mais d e umo sílaba clossificam-se em:
4) Polissílobos - formados por mais de três
1) OxTtonas - quando o sílaba tónica é o último.
sílabas
Pular gentil mulher
o-mi-za-de, me-di-ci-na, li-te-ro-tu-ra .:4:> "
2) Paroxítonas - quando o sílaba tónico é o penúlti-
DIVISÃO SILÁBICA - Regras mo.
CAso oMlgo imensIDAde
1) Não se separam os ditongos e tritongos.
noi-te U-ru-guoi gló-ria 3) Proparoxítonas - quando o sílaba tónica é a a n -
tepenúltima.
2) Não se separam os dígrafos ch. Ih, nh, gu e qu. PRÓximo eXÉRcito quilómetro
chu-vo fo-lho li-nho fo-gue-te «ML,
Monossílabos - Conforme o intensidade c o m q u e
3) Não se separam os encontros consonantais q u e
são pronunciados podem ser tónicos ou átonos.
iniciam sílaba. niis, ,;ur:
Pneu-mã-ti-co psi-co-lo-gi-o o-fli-to 1) Monossílabos tónicos são os que têm autonomia
fonética, sendo proferidos fortemente no frase onde
4) Separom-se os vogais que compõem um hiato, aparecem.
ca-ir vo-zi-o
2) Monossílabos âtonos são os que não têm autono-
5) Separom-se os dígrafos rr, ss, sc, sç e x c . mia fonética sendo pronunciados fracamente.
gar-ra pas-so, nos-cer des-ço . , ** O so/ ilumina o mar.

átono tónico âtono tónico

2
Português

NOTAÇÕES LÉXICAS 3- quatro palavras dissílobos.

4- cinco palavras monossílabas.


Notações léxicas sõo certos sinais gráficos que se
juntam ãs letras, geralmente p a r a lhes dar um valor
02 — Separe os sílabas destas palavras:
fonético especial e permitir o correto pronúncia das
1 - superstição 5- significar
palavras. São os seguintes:
2- recipiente 6-demissão
1) acento agudo - indica vogal tónico aberta: pê, lá-
grima 3- vindouros 7- raptor
2) acento circunflexo - indica vogal tónica f e c h a d a :
avô 4- advertidos 8-excesso
3) acento grave - sinal indicador d a crase: ir à c i d a d e
4) til - indica vogal nasal: imã, romãzeiro 03 - Destaque d o texto:
5) cediltia - dã a o c o som d e ss: moça, açude 1- uma palavra c o m dígrafo
6) trema - indica que o u soo: frequente, tranquilo (abo-
2- uma palavra c o m encontro consonantol
lido pela última Revisão Ortográfica)
7) apóstrofo - indica o supressão d e u m a vogal: p a u
04 - Indique o número d e fonemas d e c o d a umo
d'alho
das palavras:
8) hífen - une palavras, prefixos, e t c ; orco-Tris, ex-aluno quebrasse ( ) quando ( )
hoje ( ) olhava ( ) -
EXERCÍCIOS
05 — Reescreva os frases do texto transcritas o se-
guir, trocando os palavras destacadas por sinónimos.
QUEBRAR ESPELHOS DA SETE ANOS DE AZAR? 1 "(...) os dias vindouros seriam catastróficos."
Essa superstição começou c o m um estranho hábito
dos gregos, que, por volto do século VI a . C , iniciaram 2."(...) o infortúnio se estenderia por sete anos."
um método d e adivinhação c h a m a d o cotoptromoncia
(de cafoptro, espelho, e maneia, adivinhação). Consis-
06 - As polavros vindouro e vidente são derivados
tia e m usar um c o p o raso ou um tigela d e louça c o m d e que verbos?
água onde a imagem d a pessoa e r a refletida n a super-
fície, como num espelho, e lido por um vidente. Se um FONÉTICA NOS CONCURSOS
desses recipientes caísse ou quebrasse enquanto a l -
guém se olhava, significava que o pessoa ia morrer ou 07 — Ambivalência possui:
que os dias vindouros seriam catastróficos. Os romanos o) 11 fonemas e 12 letras
adotarom o costume e a superstição grega, a c r e s c e n - b) 10 fonemas e 12 letras
c ) 12 fonemas e 12 letras
tando que o infortúnio se estenderia por sete anos,
d) 10 fonemas e 10 letras
tempo q u e acreditavam durar seu ciclo d e saúde. e) 9 fonemas e 11 letras (Cefet-PR) : • •' ' ' '
Quando, e m Veneza, surgiram os primeiros espelhos d e
vidro, por volto d e 1300, o superstição passou a ter apli- 08 - Assinale o alternativo e m que o x nunca é
cação económica. C o m o os espelhos custavam caro, pronunciado como /ks/.
os sen/içais que os limpavam, eram advertidos d e que o) tóxico, máximo, prolixo
quebrá-los realmente traria azar. A superstição perdura b) máximo, êxodo, exportar
até hoje, c ) êxtase, exímio, léxico ,
d) exímio, prolixo, êxodo
Superinteressante, São Paulo, Abril, jan. 1993. e) exportar, nexo, tóxico (PUC-PR) '

09 - Indicar o alternativa cujo sequência d e vocá-


01 - Destaque do texto: bulos apresento, no mesma ordem, o seguinte: ditongo,
hiato, hiato, ditongo.
1- duos palavras polissílobos.
a ) jamais. Deus, luar, dei
b) quais, fugiu, caiu, história
2- três palavras trissílabas.
c ) ódio, saguão, leal, poeira
d) joios, fluir. Jesuíta, fogaréu (E.E.)
M m m Português

10 — Assinalar a alternativa enn que todas as pala- em, ens -> ninguém, armazéns
vras possuenn dígrafo.
a ) senhor, disse, a c h a d o 3. palavras paroxítonas. Acentuam-se os p a -
b) errante, abelhas, janela roxítonas terminadas em:
c ) passarinho, argúem, p i e d a d e • K^^
'
d) jóias, fluir, jesuíta, fogaréu (E.E.) ao(s), â<s) -»órfão, órfãos, órfã, órfãs
ei, eis -> jóquei, jóquels x tórax
11 - Assinale o grupo de palavras enn que nõo
us vírus ^, n pólen
houve erro no separação silábica.
a ) né-ctor, fi-o-do, crion-ço : . um, uns -> álbum, álbuns I fácil
b) ins-cien-te, ón-si-o, nê-scio
r-> cadáver ps-> bíceps
c ) gi-ros-sóis, nnag-nó-lia, a-dó-lio l
d) in-ap-to, tron-se-pto, des-or-dem (EPCAR) i, is júri, lápis

12 — Assinale o alternativo e m que todos as p a - Acentuam-se as paroxítonas terminadas e m ditongo


lavras apresentam ditongo. crescente.
o) coração, dia, lua, sol várzea, óleo, férias, cárie, início, mágoa, régua,
b) virgem, guaraná, pai, sou ténue, ingénuo.
c ) a m a m , chapéu, tesouro, aorta
d) série, tranquilo, diagnóstico, excluir (EPCAR) 4. Palavras proparoxítonas. Acentuam-se
todos os proparoxítonas.
13 - A palavra "CHARUTO" apresento: :- j máquina, lâmpada
o) um dígrafo e seis fonemas
b) um dígrafo e sete fonemas
5. Hiatos
c) sete letras e sete fonemas -''^y-'
d) sete letras e cinco fonemas Acentuam-se os letras i e u quando forem o
e) sete letras e dois dígrafos " - 30 segunda vogal tónica d e um hiato, desde que estejam
sozinhas ou seguidas d e s no sílaba. ; ^ . .
14 - Assinale o vocábulo c o m ditongo nasal d e -
crescente so-T, so-ís-te, ba-ú, bo-la-ús-tre .^ A
o) quando d) moravam Cv OBS.: Essas vogais não serão acentuados quando vie-
b) vitória e ) misteriosos rem seguidas do grupo NH e quando formarem sílaba
c ) zangou (ESA) c o m letra que não seja o S.

15 - Foneticamente, o vocábulo passo contém: Ex. rainha, moinho, cair (ca-ir), sairmos, saindo, juiz, ain-
a ) um dígrafo d a , diumo, Raul, amendoim.
b) um ditongo
c ) umo vogal e uma semivogal 6. Ditongos
d) um encontro consonontol
e ) um hiato Acentua-se o vogal tónica dos ditongos orais abertos
éi<s), éu(s), ói(s), das palavras oxítonos.

anéis, céu, chapéus, sóis,


ACENTUAÇÃO GRÁFICA
OBS. Nos palavras paroxítonas, esses ditongos não são
acentuados: ideia, joia. heróico, etc.
1. Palavras monossílabas. Acentuam-se as
monossílabas tónicas terminadas e m :
7. Acento diferencial
a(s) - » l á , pá, pás •
Existem duos palovros d a língua, que não se
e ( s ) p é , mês, véu enquadram e m nenhuma dos regras anteriores e são
oCs) ^ pó, nós, pós • JIÕ. . ..Í-Í í^jvtó 'x acentuados pela regro do "acer^to diferenciar . Dife-
rencial porque estabelece diferença entre palavras
2. Palavras OXTtonas. Acentuam-se os oxítonos homógrafas. São elas:
terminadas em:
1. Verbo "pôr" para diferenciar do preposição
a(s) -> sofá. Porá "por
e(s) você, jacaré Eu quero pôr o corta no correio ainda hoje.
(verbo, c o m a c e n t o )
o(s) paletó, avó, avó «"

4 )
Português

Os jovens d e v e m lutar por um mundo meltior. aumento tão rápido que a p e n a s e m olgunrras décadas
. ; ç.i (preposição, sem acento) transformou o indústria automobilístico
2. Pretérito perfeito do verbo PODER - paro dife- num dos motores d a economia d e mercado. Mas isso
renciar d o presente do indicativo desse mesmo ocorreu porque os carros satisfazem inúmeras necessi-
verbo. dades, anseios e fantasias dos homens e das mulheres
d e hoje - e m especial o sonho do liberdade d e movi-
Por que você não pôde vir ã aula ontem? (pas-
sado, c o m a c e n t o ) mentos. Qual será o futuro desse fruto do casamento do
sonho c o m o técnico? Não corremos talvez o risco d e
, . Você já melhorou do gripe, por isso já pode vol-
ver nossa liberdade d e possuir um corro vir o tronsfor-
tar às aulas, (presente, sem a c e n t o )
mor-se e m escravidão o esse mesmo carro?
O Correio do Unesco. Rio d e Janeiro, Fundação
Observação: A c e n t o diferencial facultativo Getúlio Vargas, dez. 1990.

Há dois casos e m que o a c e n t o diferencial é opcional: 16 - Por que a palavra automóvel deve
ser a c e n t u a d o ?
1. A palavra forma /õ/ = (molde, recipiente) pode
também ser escrita c o m a c e n t o (forma) poro ficar
diferente d e forma /ó/ = (maneira/ formato ou ver- 17 - Escreva três palavras que d e v e m
bo formar). ser acentuados porque estão no mesmo coso d a pala-
vra automóvel.
Nõo tire o bolo da forma/ forma enquanto ele esti-
ver quente, (com ou sem a c e n t o )
18 - Em c a d a série indique a palavra q u e não
O canteiro tem a forma de um pássaro, (sem o c e n -
d e v e ser a c e n t u a d a ,
• to)
maioria, icone, tabu
Meu sobrinhio se forma no próximo mês. (sem a c e n -
virus, doutores, bactéria
' tò)
folho, próprio, sóbrio . :
2. A primeiro pessoa d o plural do pretérito perfeito do
histérico, histeria, horário ' ' '
indicativo dos verbos d e primeira conjugação poro
os diferenciar dos correspondentes formas d o pre- miriode. mistico, esplendor
sente d o indicativo. caricio, calendário, rubi •
Presente do indicativo: andamos, pretérito perfeito galeria, mistério, instruído
do indicativo: andamos ou andamos. morfológico, calendário, especial
3. A1= pessoa do plural do presente d o subjuntivo, do
„ vertDo dor - (que nós demos) - pode ser grafado 19 Copie d o texto;
também c o m a c e n t o (dêmos) poro ficar diferente o) três palavras proparoxítonas.
d a primeira pessoa d o plural do pretérito perfeito
do indicativo
b) Uma palavra poroxítono a c e n t u a d o porque termi-
É necessário que nós demos/ dêmos um voto de n a d a e m ditongo crescente.
confiança a ele. ^, ^ r ^ . .

No mês passado, nós demos início õ reforma da


c) Duas palavras contendo hiato c o m i tónico e não
casa. acentuadas (explique por quê)

—- Verbos TER e VIR e derivados


Observe: tem - têm; v e m - vêm; contém - contêm 20 - De acordo c o m o texto, coloque F
(terceiras pessoas do singular e plural d o presente do (falso) ou V (verdadeiro) poro as afirmações o seguir:
indicativo)
o) ( ) O automóvel garante e garantirá sempre o felici-
EXERCÍCIOS d a d e dos pessoas.

o MITO DO AUTOMÓVEL b) ( ) O grande aumento d e consumo dos automóveis


ocorreu principalmente porque ele satisfaz os fantasias
O automóvel é o símbolo máximo das socieda- dos homens e das mulheres.
des modernas. A d e m a n d a d e automóveis teve um c ) ( ) O automóvel pode tornar-se num risco a o bem-
estor dos pessoas.
>

Português
d) ( ) Os motores dos automóveis são os o) carnaúba e história d) jacarandá e lápis
responsáveis pelo aquecimento do economia. b) glória e está e ) mausoléu e líquido
c ) petróleo e paciência
ACENTUAÇÃO GRÁFICA NOS C O N C U R S O S

21 - (Univ. do Amazonas) A regro que monda


acentuar veslfglo é o mesma que explica o a c e n t o em:
ORTOEPIA E PROSÓDIA
a ) armazém c ) violência ,
b) carnaúba d) anónimos Ortoepia. Ocupa-se do boa pronunciaçõo dos pala-
vras, no Oto do fala.
22 — (Univ. Est. Ceará) São acentuados pelo São erros d e Ortoepia pronunciar:
mesma razão os palavras d o opção:
estóra e m vez de estoura;
o) hó, até, atrás
b) história, ágeis, você .-,*.;f fre/oda e m vez de freada; i , ,
c ) está, até, você :
õbulo e m vez d e óbolo . ti^-noí
d) ordinário, apóiogo, insuportável

23 - (E.E.) Assinalar a alternativa e m que o a c e n - Prosódia. É O parte do fonética que tem por objeto a
tuação das palavras está correto: exoto acentuação tónica dos palavras.
a ) baú, jovem, parti-lo, César
b) Rubi, Luis, querê-lo, chuchu Oxítonos paroxítonas proparoxítonas
c ) Tobú, fácil, através, Nelson ^ - •;
d) Possui, pó-la, Eugênio, bíceps Cister alcácer ádvena
Condor avaro aeródromo
24 - (EPCAR) Assinale a alternativa onde não "
Masseter aziago aerólito
está correta o acentuação d a forma verbal c o m pro-
nome mesoclítico. Mister boémio álacre
a ) amá-lo-íam c ) sabê-lo-emos
Nobel celtiberos areópago
b) tratá-lo-ás d) senfí-lo-íomos
Novel ciclope arquétipo
25 - Os acentos d o texto abaixo, d e Mllor Fernon- Recém caracteres aríete .
des, foram retirados. Indique o número d e alternativas
Ureter decano anátema
e m que ocorre uma único palavra a c e n t u a d a .
Ruim 0) filantropo azáfama
"Ministéno das perguntas cretina^' '
Paroxítonas: fortuito, gratuito (túi), ibero, impudico,
1. Se o diabo se portar bem, vai poro o c e u ? ' inaudito, látex, libido, luzidio (dí), maquinaria (rO, misan-
2. O curso do rio d a diplomo? t tropo, necromancia, nenúfar, õnix, pudico, recorde,
refrega, rubrica, têxtil.
3. O Pão d e Açúcar se lambe ?
4. Um critico vive numa situação critica ? Proparoxítonas: bímono, crisântemo, féruio, gárrulo,
hieróglifo, ímprobo, ínterim, levedo, leucócito, Niãgora,
5. No c a d e i a dos Diários Associados tem alguém pre- notívogo, protótipo, quodrúmono, revérbero, sátrapo,
so?
trãnsfuga, vermífugo, zénite.
o) 1 b)2 c)3 d) 4 e)5 • •
28 - Em c o d a grupo há umo palavra errado.
26 — (ITA) Assinale a opção cujas palavras d e v e m Sublinhe e pronuncie-o corretamente, e m voz alta. Em
ser groficomente acentuados, respectivamente, pelos seguida, escrevo-a corretamente. • -
mesmas regras que se aplicam e m " J a u , júri, perde-la. o) suo - mendigo - supertição - dignitário
video".
o) fluido, biquini, tres, dificeis b) previlégio-fleuma - extinguir-afrouxa ..;'-r^
b) reúne, Hernâni, pequines, longínquo c) doze - caramanchão - infligir - solchicho
c ) Luis, rovioli, timidez, amêndoa
d) ciúme, resumi-lo, coterete, ténue d) colmeia, frustado, prazerosamente, óbvio
e ) fortuito, quati, fe-lo, desaguam e) chuvisco - adivinho - componia - Ifigênia

27 - (ESA) O a c e n t o grôfico desempenha o


mesmo função e m

6
Português

ORTOGRAFIA c) O balão era teve.


O balão tinha
Ortografia é o porte do Gramático que trato do e m - d) A foto era nítida.
prego correto das letras e dos sinais gráficos, no ITnguo A foto tinha
escrita.
e) Lá o a g u o é línnpida.
Para você perceber a extensão do problema que Lã a água tem
envolve a grafia dos palavras, vamos partir d e duas
Os substantivos formados o
palavras bem conhecidas, propondo um exercício bas-
tante simples. partir são sempre escritos c o m a letra ..

Complete c o m s ou z os duos palavras dos frases


H Observando a grafia do primeira palavra d e c o d a
abaixo: —
série, complete as demais.
• Nosso a....ar foi muito grande. ' *" o) loranjo: laron eira, loran inho

• Quando seu amigo vai se ca....ar? b) gor/a: gor eto, gor ear, gor eio
c) cereja: cere eira, cere inho
É cloro que você não teve dúvida: azar ( c o m z) e
casar (com s). As palavras cuja última sílaba possui
dão origem a palavras escritas c o m a letra
Observe, no entanto, q u e você usou duas letras dife-
rentes poro representar o mesmo som.
4. Observando a grafia dos verbos abaixo, complete
0 ideal seria que a c o d a som correspondesse uma os demais formas verbais.
única letra e vice-verso, mos e m Português isso não a) ultroyan ultra....ei, ultra....emos, ultra...e
ocorre, devido ã etimologia, isto é, ã origem das p a l a -
vras. b) vio/or via....em, via....ei, via....e '
c) enferru/ar enferru....em, enferru....ei —~
É bem provável que você não conheça o etimologia
das palavras azar e casar, no entanto escreveu-as cor- Todos as formas veriDois dos verbos *
retamente. Isso porque são duos palavras que você já terminados e m são escritas c o m a letra
leu e escreveu muitas vezes e, assim, memorizou a gra-
fia delas. S Complete as formas verbais dos verbos querer e
pôr:
Para se groforem corretamente os vocábulos, exis-
tem algumas orientações práticos que, através d e a) querer; qui qui eram, qui essem
exercícios, serão expostas o seguir. Além dessas orienta- b) pôr: pu pu eram, pu essem
ções, consultar o dicionário e, assim memorizar a grafia
é a maneiro mais conveniente d e que se pode dispor Todos os formas verbais dos verbos.
para, oos poucos, ir diminuindo as dúvidas e m relação e são escritas c o m a letra
õ grafia dos palavras.
I Observando o emprego d e s ou z, complete os
frases:
ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS
o) Quem nasce n a França ê
Depois d e resolver os exercícios d e 1 o 9, conclua o
regra que foi utilizado e confira-o no quadro Síntese da b) Quem nasce no Japão é
unidade. c) Quem vive no c a m p o é
1 Substitua o adjetivo pelo substantivo abstroto cor-
Os odjetivos que indicam origem, pro-
respondente (observe o grafia do substantivo: s ou z)
cedência são sempre escritos c o m o letra ..
Modelo: O corro é rápido.
O corro tem rapidez. I Obsen/ando o emprego do s ou z, indique:
o) o feminino d e /ng/ês;
o) Aquele senhor é sensato
b) o feminino d e poeta:
Aquele senhor tem ,
c) o feminino d e duque:
b) A paisagem é bela.
A paisagem tem d) o feminino d e marquês: :

7
Português

Emprego-se a letra s:
o) no terminação -ês d e palavras indicativas d e ori-
Quando uma palavra possui umo formo
paro o masculino e outra correspondente poro o femi- gem , procedência (ex. burguês, holandês);
nino, o feminino ê sempre escrito c o m o letra nos terminações -esa e Isa d e palavras femininas que
têm umo masculino

fH Sufixos -izar e -isar. Tendo como modelo os dois b) correspondente (ex. profeta - profetisa, chinês -
• primeiros exemplos, forme verbos o partir dos palavras chinesa)
abaixo (observe o uso d e s ou z no terminação dos
c) nos verbos terminados e m -isar, formados o partir
verbos):
d e palavras que têm s no fim do radical (ex. friso -
o) analise: analisar frisar).
b) conol: canalizar . j. d) Em todas a s formas do verbo querer e pôr (ex. qui-
c) suave: seram, puseram, quiser)

d) improviso:
e) pesquisa:
Emprega-se a letra j;
f) individual:
a) nos palavras formados o partir d e palavras termina-
g) popular:
das e m -já (ex. franja - fronjinho)
h) piso:
b) nos formas verbais dos verbos terminados e m -jar
Se a palavra primitiva apresentar a letra s (ex. velejar-velejei).
no fim do radical então o verbo será escrito c o m o letra
Se a palavra primitiva não apresentar s no fim do
radical, então o verbo será escrito c o m

I Observando que. nas palavras abaixo, antes d o Emprega-se a letra x:


espaço e m branco sempre ocorre um ditongo, comple- o) depois d e ditongo (ex. deixa, seixo). Exceção: c a j j -
te c o m X ou ch: c h o (e os palavras formados o partir dela);
a ) cai....o d) sei....o • .
b) depois d o sílaba Inicial en- (ex. enxugar, enxaque-
b) frdti....o e ) rou..,.inol c a ) . Exceções: palavras formados o partir d e outrí is
c ) trou....a f) deslei....ado que tenham ch (enchente - d e cheio, encharcar -
de charco) e a palavra enchova (nome d e um p^i-
Em geral, depois d e ditongo uso-se a letra (há
xe)
exceções).

• Obsen/ondo que todos as palavras abaixo são


iniciados pelo sílaba en-, complete c o m x ou ch: ALTERAÇÕES NO EMPREGO DO HÍFEN SEGUNDO O NOVO
a ) en....ame d) en....aqueço n
ACORDO ORTOGRÁFICO DA LÍNGUA PORTUGUESA
b) en....uto e ) en....ó . ,, ,
c ) en....oval f) en....ovia
1. Eliminação do tiífen em palavras compostas
Depois do sílaba en-, uso-se a letra (há e x c e - que, em certa medida, perderam a noção de
ções).
composição.
SÍNTESE DA UNIDADE Paraquedas, mandachuva, madressilva, girassol, pon-
tapé.

Emprega-se a letra z:
2. Eliminação do hífen e m vocábulos derivados
o) nos substantivos abstrotos femininos, formados o por prefixoçõo, cujo prefixo terminar e m vogal e
partir d e odjetivos (ex. rápido - rapidez); o segundo elemento inicior-se por consoante,
b) nos verbos terminados e m izar, formados a partir d e contrarregra, extrarregular, antissemita, ultrassonografia
neorrepublicono, semisselvagem. protorrevoiucionãrio,
palavras que não têm s no fim do radicai (ex. p a -
ultrassensível, suprarrenal, contrassenha, infrassom, mi-
drão - podronizor)
nissaia, microcirurgia.

8
Português

3. Eliminação do hífen e m vocábulos derivados 1. Em palavras compostas cujos elementos conser-


por prefixação, cujo vogal final do prefixo ê di- v a m suo autonomia fonético e acentuação pró-
ferente d a vogal inicial do segundo elemento. pria, mas perderam suo significação para constitu-
Antieconõmico, extraescolar, autoaprendlzado, contra- ir uma unidade semântico, um conceito único.
Indicado, intraocular, coeducação, aero- -espacial,
agroindustrial, hidroelétrico, plurianual. amor-perfeito, ãgua-marinha, beija-flor. alto-falante,
livre-pensador, lugar-comum, mã-criação, arco-íris,
4. Eliminação do hífen nos formas conjugadas do assim-assim, mão-de-obra, navio-fantasma, médico-
verbo Aiover seguido do preposição de. cirurgião, para-lama, guarda-notumo, conta-gotas,
Hei de, hã de, hão de, tiavemos de, haverei de, have-
tenente-coronel, primeiro-mínistro. porta-chapéus.
remos de.

Observação: E s s e hífen só era empregado na 2. em odjetivos compostos ^ -


norma ortográfica de Portugal. A norma ortográ-
sul-americano, mato-grossense, latino-americano,
fica brasileira já dispensava o seu uso.
azul-turquesa, cor-de-rosa. verde-amarelo. azul-
escuro. surdo-mudo, sul-africano, norte-americano.
5. Inclusão do hífen e m vocábulos derivados por sem-vergonha, político-social-cultural.
prefixação cujo prefixo terminar por vogal igual
ã vogal inicial do segundo elemento.
Anti-inflacionârío, arqui-inimigo, auto-ônibus, pseudo- - 3. em compostos d e dois ou mais verbos «
organização, mega-ação, micro-ondas, contra-ataque
corre-corre. puxa-puxa, treme-treme, mge-fuge.

4. e m combinações substantivos cujo segundo ele-


EMPREGO DO HÍFEN DE ACORDO COM O mento è indicativo d e tipo, formo, finalidade.
NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO
diretor-presidente, grupo-controie, menino-
prodfgio.
o emprego do hífen, e m especial nas palavras
prefixadas, sempre foi questão controvertida e relati-
vamente complexa, e m função d o grande número d e 5. nos compostos e m que o primeiro elemento é
regras envolvendo os diferentes prefixos. formo a p o c o p o d o (que sofre redução no final)

O Acordo Ortográfico, é certo, amenizou e m fc>el-prazer, és-sueste, Grã-Bretanha. grõ-fino


porte essos dificuldades, simplificando suo compreen-
são, mos há pontos q u e continuam obscuros f o c e ã 6. nos nomes dos dias d o semana
relatividade d e algumas normas.
quarta-feira, segurKia-felra
Assim, poro maior segurança dos usuários, suge-
re-se o observância d e dois princípios:
7. nos nomes compostos que designam cargos, re-
— Se for palavra composta, seguir a norma que
partições, corporações ou agremiações, públicos
determina o uso do hífen sempre que o composto sofrer
ou privados, e m que o último elemento é o pala-
alguma alteração no significado e m relação ãs partes
vra geral.
que o compõem.
advogado-geral, consulado-geral, vigãrio-geral, pro-
— Se for palavra prefixado, atentar poro os
regras específicas d e alguns prefixos e paro os normas curador-geral, diretoria-gerai
gerais que se aplicam aos demais.
8. e m vocábulos formados pelos odjetivos d e origem
O HÍFEN EM PALAVRAS COMPOSTAS, LOCUÇÕES E tupi: açu. guaçu e mirim, se o elemento anterior
a c a b o e m vogal a c e n t u a d o ou nasal.
ENCADEAMENTOS VOCABULARES
amoré-açu, capim-açu, Ceará-Mirim, anajã-mirim

' Emprega-se o hífen:


Português

9. antes do sufixo mor.


A principal modificação introduzida pelo Acor-
olcaide-mor, altar-mor, escrivão-mor, guorda-tnor do Ortográfico c o m relação oo emprego do hífen e m
palavras prefixadas é o unificação dos falsos e dos ver-
dadeiros prefixos e m torno das regras. As regras passa-
10. antes dos pronomes encWicos e antes e depois
ram a ser as mesmas poro ambos.
dos mesoclíticos.
Alguns prefixos continuam tendo normas especí-
dir-te-ei, ei-lo, eis-nos, for-se-lhe-ó, vo-lo ficas. Os demais seguem normas comuns a todos.

11. nos encodeomento d e polavros PREFIXOS QUE OBEDECEM A NORMAS ESPECÍFICAS

ligação Angola-Moçombique, ponte Rio-Niterói, o per-


1. C o m os prefixos ex (com sentido d e estado a n -
curso São Paulo-Curitiba -íí • n terior), wce, sota, sota (debaixo) e vizo, (forma
de vice no português antigo) uso-se hífen sem-
pre.
12. quando o primeiro elemento for bem ou mal e o
segundo começar por voga/ou h. ex-almirante, ex-aluno, ex-diretor, ex-ministro, sota-

bem-aventurodo, bem-iiumorodo, bem-educado, mal- piloto, soto-capitão. vice-campeão, vice-diretor.


afprtunado. mal-estar. mal-liumorado. '
2. Os prefixos pôs. pré e pró, quando tónicos (pro-
núncia aberto), são acentuados e exigem hífen.
13. quando o primeiro elemento for além. aquém,
recém ou o advérbio sem. 00 põs-data, pós-diluviano, pós-graduação, pós-

além-fronteira, além-mar, aquém-mar. recém-casado, guerra. pré-carnavalesco, pré-colombiano, pré-

recém-nascido, sem-cerimônio, sem-terra, sem-teto. primório, pré-nupcial. pré-eieitoral, pré-estreia, pró-


construção, pró-diretas, pró-reitor.

14. nos palovros compostas q u e designam espécies


3. C o m os prefixos circum e pan usa-se hífen
botânicos e zoológicas.
quando o segundo elemento inicia por hi, m. n
Abóbora-menino. coco-da-baía, couve-flor. erva- ou vogal.
de-passarínlio, bem-me-quer, brinco-de-princeso, bi- circum-adjocente, circum-navegação, pan-ameri-
ctio-da-seda, vaga-lume, joão-de-barro, véu-de-noiva. cano, pan-helénico, pan-mõgico, pan-negritude
cana-de-açúcar, cobra-d'água. bem-te-vi.
4. O prefixo co só requer hífen quando o segundo
elemento inicia por fi. .. ,.-r
15. nos topónimos e m que o primeiro elemento é for-
ma verbal ou cujos elementos estejam ligados por co-habitar, co-herdeiro . ,
artigo.
5. C o m os prefixos hiper, inter e super, ocorre hífen
Abre-Campo, Passa-Qualro, Quebra-Costas, Quebra- -
' ' • quondo segue palavra iniciado por Ai ou r
Dentes, Baía de Todos-os-Santos, Entre- -os-Rios, Mon-
hiper-requintado, inter-racial, super-homem
temor-o-Novo, Trós-os-Montes.

6. C o m os demais prefixos e falsos prefixos, usa-se


16. Em expressões que se transformam e m substantivo o hífen apenas:
(o) dia-a-dia, (o) diz-que-diz, (um) ctiove-nõo- (lista d e alguns prefixos, openos como ilustração: aero,
moltia, (um) deus-nos-acuda, (uma) Maria-vai- agro-, ante-, anti-, arqui-, auto-, bio-, co-, contra-, eletro-

com-as-outras, pau-para-toda-obra .< , entre-, e c o - , extra-, ex-, geo-, hidro-, hiper-, inter-, infra-,
macro-, moxi-, micro-, mini-, multi-, neo-, proto-, pon-,
O HÍFEN EM PALAVRAS PREFIXADAS pseudo-, pluri-, retro-, semi-, super-, sub-, supra-, tele-,
ultra-, vice-, etc.)
Português

a) Quando o palavra que se segue ínicio- 30 - (EFOA-MG) " O mesmo nõo se


se pelo letra h. pode dizer d e outros engentios que estão marginali-
zando o homem."
ante-histórico. onti-hlgiênico, auto-hipnose. extra- -
Grafou-se corretamente c o m z, pelo mesmo motivo
tiumano. geo-história, Intra-hepático, macro-tiis-tória, d a palavra d e s t a c a d a no citação acima, o palavra:
a ) pesquizando d) pizondo
micro-tilstória, pseudo-tierói. sub-tiabítação.
b) alizondo -.^. . e) vulgarizando
c ) improvizondo
b) Quando a última letra do prefixo ou fal-
so prefixo for o mesmo vogal c o m que 31 - (Univ. Est. Ceará) Como baronesa, escreve-se
se inicia o elemento que se segue c o m s:
o) prince....a c ) firme....o
antl-ibéríco, arqui-irmondade, outo-observação. con- b) nature....a d) alte....a
tra-almlrante, micro-onda, semi-interno.
•' • 32 — (EPCAR) Marque a opção e m que todos os
Assim, pelo exposto, e sendo repetitivo, palavras estão corretamente grafadas:
a ) burguês - xampu - repreza
NÃO SE EIVIPREGA O HÍFEN: b) herbáceo - buzina - enxame
c ) hervo - enxurrada - oridês
A) Nos formações e m que o prefixo ou falso prefixo d) rixa - consulezo - paralisar
termina e m vogal e o segundo elemento c o -
rs meça por r ou s, devendo essas consoantes 33 - (ESA) Marque o item e m que a sequência d e
duplicarem-se, prático aliás já generalizada e m vogais colocados no final para completar os vocá-
bulos está errado.
palavras deste tipo pertencentes aos domínios
a ) calcar...o; cre...lina; c . r i n g o ; ób...lo (i, o, u, o)
científico e técnico. b) p...leiro; reb...liço; p...xote; d...spêndio (o, u, e, i)
c ) d...gladiar; entab...lar; m...cambo; trib...(i, u, o, o)
Antirreiigioso, antissemita, contrarregra, contrassentia,
d) escárn,..o; ...ncorporar; pat...o; d...lapidar
cosseno, extranegulor, infrassom, minissaia, biorritmo, (e, e, i, i)
biossatétite, eletrossiderurgia, microssistema, microrra-
34 — (EPCAR) Escrevem-se c o m j os
diografia.
Vocábulos abaixo, menos:
o) ( )íria d) berin( )ela
B) Nas formações e m que o prefixo ou pseudo b) ( )iló e ) m a ( )estade
prefixo termina e m vogal e o segundo elemento c ) ultra( )e . .,,; í . . •
., começa por vogal diferente, prática esta e m
geral já adotodo para os termos técnicos e c i -
entíficos.
SEMÂNTICA
Antiaéreo, coeducação. extraescolar, aeroespacial,
Semântica é a porte do gramático que trato d a
autoestrada, autoaprendizagem, agroindustrial, hidroe-
significação das palavras.
létrico, plurianual

SIGNIFICAÇÃO DAS PALAVRAS


EXERCÍCIOS ^i -3^©tnt
I - SINÓNIMOS são palavras d e sentido igual ou
ORTOGRAFIA NOS CONCURSOS aproximado.

29 - Fuvest-SP Resgatar e recuperar retrficare corrigir


o) Forme substantivos femininos o partir dos palavras Maciço e compacto ratificar e confirmar
dadas, empregando, convenientemente, s ou z:
limpo, defender, barão, surdo, freguês. I -ANTÓNIMOS sõo palavras d e significoçõo
oposto.

Condenar e absolver ordem e anarquia


Louvara censurar bem e mal
b) Forme verbos a partir de: análise, síntese, paralisia,
civil, liso.

11
Português

j - HOMÓNIMOS são palavras escritas ou pronunci- 35 - Dê o significação dos homónimos seguintes:


odos d a mesmo maneira, mos c o m significados diferen-
a c e n d e r e ascender - . .
tes. Subdividem-se e m dois grupos:

acento e assento -
o) HOMÓNIMOS HOMÓGRAFOS são iguais no escrita e
diferentes no pronúncia. censo e senso -

Rego (substantivo) e rego (verbo) ' cerrar e serrar -


/A/moçcKsubstantivo) e almoço (verbo)
cerviz e servis -

b) HOMÓNIMOS HOMÓFONOS são iguais no pronúncia


empoçar e empossar -
e diferentes na escrita. v-r - o • ^ on.

Apreçar (dor preço) - apressar (pôr pressa) incerto e inserto -

Coser (costurar) - cozer (cozinhiar)


incipiente e insipiente -

c ) HOMÓNIMOS HOMÓFONOS e HOMÓGRAFOS (Homó- laço e lasso -


nimos perfeitos) são iguais no escrita e n a pronúncia.
coser e cozer -
Leve (verbo levar) - leve (adjetivo)
Livre (verbo livrar) - livre (adjetivo) acerto e asserto -

m nAnAiL.....^c - , •-• cessão, seção e sessão-


I - PARONIMOS soo palavras parecidos n a escrito e
no pronúncia.
ruço e russo.
D/feryr (diferenciar) - deferir (aceitar)
Flagrante (no ato, evidente) - fragrante (perfumado)
36 - Informe o diferença d e significado dos parôni-
mos seguintes:
I - POUSSEMIA é o fato linguístico e m q u e uma p a -
lavra apresento mais d e um significado. 1) vultoso e vultuoso

pena: pluma; peça d e metal poro escrever; punição; 2) auspícios e hospícios


dó.
3) acidente e incidente

I-SENTIDO PRÓPRIO E SENTIDO FIGURADO > t


4) conjeturo e conjuntura
A a g u a pingava do torneira, (sentido próprio) 7Zi iíOí'»

As horas iam pingando lentamente, (sentido figura- 5) estofar e estufar


do)
6) intimorato e intemerato
A-
I-DENOTAÇÃO e CONOTAÇÃO 7) inerme e inerte
Comprei umo correntinho d e ouro. (denotação) '
8) premissas e primícias
O meu amigo n a d a v a e m ouro. (conotação)

9) prescrever e proscrever
EXERCÍCIOS
12
Português

10) tráfego e tráfico 12) Jó é um bom (celeiro/seleiro


13) Manuel o fardo, (arreou/arriou)
11) ratificar e retificor
14) Agi c o m c a l m a e
(descrição/discrição) . - ^ • - . » - r - .
12) flagrante e fragrante
15) Estávamos três dias dos eleições, (o/há)

13) indefeso e indefesso

SIGNIFICADO DAS PALAVRAS NOS CONCURSOS


14) oblação, abluçõo e oblação

39 — (Univ. Est.. Londrina-PR) " O programo d e in-


centivo ò agricultura atenderá oos agricultores, sem
ónus d a porte deles,"
^ 37 - Complete as frases abaixo c o m os parônimos
Assinale o alternativa que pode substituir os termos
— adequados:
destacados, sem alterar o sentido do frase.
_ D O secretário não o meu
o) estímulo - sobrecarga
requerimento, (diferiu, deferiu) b) fomento - desgaste
2) Não hás d e impune- c) exortação - prejuízo
-"^ mente os leis. (infringir, infligir) d) financiamento - obrigações
e) desenvolvimento-juros
^ 3) Fiz uma simples (conjun-
^ fura, conjeturo) 40 - (Univ. Fed. Sonta Morio-RS) " O guardo
4) Há homens e m ciência em o motorista que os normas de trânsito."
e virtude, (iminentes, eminentes) o) otuou - fragrante - infrigiu
5) Os fotos meus prognós- b) autuou - fragrante - infringiu
c) otuou - fragrante - infligiu
ticos, (retificorom, ratificaram)
d) otuou - flagrante - inflingiu
'-N 6) Viu-se no d e perder suas e) autuou - flagrante - infringiu ,_.Í
^ terras, (iminência, eminência)
41 - (E.E.) O vocábulo DECLIVE tem c o m o antôni-
mo: „ .
38 - Levando e m conto o sentido d o frase,
escolha umo dos palavras que estão entre parênteses o) frágil c ) efémero
b) subida d) descida
-N poro completar o lacuna.

D O corro foi para o (concerto/conserto) 42 - (E.E.) Assinalar o por d e palavras hiomônimos


homófonos.
2) Folto-lhe bom poro o) belo - feio c ) tráfego - tráfico
r-- resolver os problemas (censo/senso) b) serrar - cerrar d) o jogo - eu jogo '

^ 3) Meu amigo ê vendedor no de 43-(EPCAR)


peças, (sessão/cessão/seção)
As estrelas tremem no or frio, no céu frio...
/-V 4) O prefeito fará a do ter- E no or frio pinga, levíssima, a orvaltiodo. ;,! íV5 . ^
^ reno o o asilo, (cessão/seção/sessõo) Nem mais um ruído corta o silêncio d a estrado
Senão no ribanceira um vogo murmúrio.(M.B)
,„ 5) O piloto foi d e louco pelos O antônimo do vocábulo grifado é
mecânicos, (taxado/tachado) o) volúvel d) versátil
^ 6) Ele foi oo b a n c o buscar o de b) perplexo e ) definido
c ) irresoluto *
suo conto, (extrato/estroto)

7) O preso soiu do (cela/selo) 44 - (ESA) "Hoje vivo admirado d e ver q u e esso


8) O color o ferro, (deloto/dilato minha obra d e poeta menor - d e poeta rigorosamente
menor - tenho podido suscitar tontos simpatias."
9) O é um sinal gráfico, (ocento/ossento)
A palavra e m destaque pode significar:
10) O cisne a cabeço no água. o) despertar c ) estimular
(emergiu/imergiu) b) simpatizar d) insistir

11) os olhos e dormi, (cerrei/serrei)


Português

MORFOLOGIA Desinência nominal: indico o género (masculi-


no/feminino) e o número (singular/plural) dos nomes,
isto é, das palavras que não são verbos.

ESTRUTURA DAS PALAVRAS • desinências nominais d e género:


masculino: O
Assim c o m o o maioria dos outras coisos, os palavras feminino: A
também são formados por partes. Essas unidades me-
nores que entram n a constituição dos vocábulos são • desinências nominais d e número:
chamados elementos estruturais ou elementos mórficos
singular: <t> (não tem desinência própria)
ou simplesmente morfemas.
plural: S
Os principais elementos mórficos que podem a p a r e -
cer no estrutura d e u m a palavra são os seguintes: Desinência verbal: os desinências verbais são usodos
nos formas verbais para indicar:
•RADICAL . , ' /
• número: (singular/plural)

É o elemento básico do palavra e que contém o •pessoa: (1^/2^3=)


significado dela. Por isso, é o principal elemento do • tempo: (presente/pretérito/futuro)
palavra.
• modo: (indicativo/subjuntivo/imiperotivo)
Ex. folha, desfolhar, folhagem, folhinha. (am-o, omo-s, ama-mos, amo-is, amo-m)

• AFIXOS • VOGAIS E CONSOANTES DE LIGAÇÃO


São elementos estruturais que se juntam o radicais
poro dar origem a novos palavras. Os afixos subdivi- São fonemas que, e m certas palavras derivados ou
dem-se em: compostas, se inserem entre os elementos mórficos, e m
geral por motivo d e eufonia, isto é, poro facilitor o pro-
Prefixos: a p a r e c e m antes do radical. núncia d e tais palavras. Exemplos.
DESligor, INfeliz, REtomar, e t c . .: i * - - :
silvícola. cafeTeira. peZinho.
Sufixos: a p a r e c e m depois do radical.
LeolDADE, pedrEIRA, pontINHA etc.

• VOGAL TEMÁTICA FORMAÇÃO DAS PALAVRAS


De q u e maneiro um idioma pode crescer, aumentar
É a vogal que indica os conjugaçóes verbais o número d e palavras que o compõe? C o d a língua
• a : primeira conjugação - (chorAr) tem seus mecanismos próprios d e formação d e novos
• e: Segunda conjugação - (vivEr) palavras. No coso específico do português, existem
• i: terceira conjugação (partir) alguns processos, sendo que os dois mais importantes
são a derivação e a composição.
• TEMA Vamos inicialmente fixar alguns conceitos:

É o radical acrescido d a vogal temático. • P a l a v r a s primitivas e d e r i v a d a s


Ex. CHORA-r, VlVE-r, PARTI-r ' '
Primitivos: sõo os palavras que não se formam a
partir de outras palavras.
• DESINÊNCIAS
Ex. cidade, luz, sol, menino
São os elementos que a p a r e c e m no porte final dos
Derivados: são palavras formadas d e outras anteri-
polavros e têm c o m o função indicar os diversas flexões,
isto é, os variações d e forma que os palavras podem ormente existentes.
apresentar. Dependendo do função d a desinência, ela Ex. novidade (novo), ensoloroda (sol).
será c h a m a d o d e :
o Palavras Simples e corripostas

14
X
Português
Simples: são palovros q u e apresentam a p e n a s um fonema, mantendo, por isso, a pronúncia que apresen-
rodicol. Ex. bondoso, livre, beleza. tavam antes do composição.
Compostas: são palavras formados por duos (ou Ex. girassol, pé-de-cabra, couve-flor
mais) palavras (ou radicais). Ex. beija-flor, planalto
• Connposiçâo por Aglutinação: quando pelo menos
umo dos palavras que se unem perde um ou mais fo-
• DERIVAÇÃO
nemas, sofrendo, assim, umo mudança e m suo pronún-
c i a . Ex.
É o processo através d o qual umo palavra nova (de-
petróleo (petra + óleo) ^
rivada) formo-se a partir d e uma outro palavra jã exis-
fidalgo (filho + de + algo)
tente (primitiva), • : f y
embora (em + boa + hora) A
Esse processo pode ocorrer d e cinco maneiros:

I Derivação Prefixai: quando acrescentamos um ^ PROCESSOS SECUNDÁRIOS


prefixo ò palavra primitiva,
Ex. REIembror, INfeliz, CONTRApor - Além dos dois processos principais (derivação e
composição) , temos ainda dois outros processos que,
I Derivação Sufixai: quando acrescentamos um sufi- embora menos importantes, também contribuem para
xo ã palavra primitiva. o formação d e novos palavras e m português. Sõo eles:

Ex. novoMENTE, pontEIRO, bolADA. • Híbridisnno: uma palavra é formado por hibridismo
quando no constituição dela entram palavras perten-
I Derivação Parassintética: ocorre quando o um d e -
centes o idiomas diferentes. Ex.
terminado radical acrescentam-se, oo mesmo tempo,
um prefixo e um sufixo. Ex. sócio(/af/m) + logia ( g r e g o ) s o c i o l o g i a

RE + pãtria + A R r e p a t r i a r buro(froncés) + c r a c i a ( g r e g o ) b u r o c r a c i a

E + mudo + ECER emudecer


• Onomatopeia: quando o palavra nasce d e u m a
H Derivação Regressiva: ocorre quando se substitui a tentativo d e reproduzir os sons do natureza, Ex.
terminação d e um verbo peias desinências - a , -e, -o. tique-taque, reco-reco, zunzum
Ex.
resgatar resgate
CORRESPONDÊNCIA ENTRE OS PRINCIPAIS PREFIX(
pescar -> pesco
GREGOS E LATINOS
castigar castigo
pref. latino pref. grego significado

£ Derivação Imprópria: esse processo consiste e m mu- ab: abdicar apo: apogeu afastamento
dar umo palavra d e umo classe poro outra, mos sem ad: adjunto para: porosito aproximação
alterar o suo formo. Ex.
ambi: ambíguo anfi: anfíbio duplicidade
• odjetivos possam o substantivos: os bons, os maus.
• r\ bi: bípede di: dígrafo dois
• odjetivos possam a advérbio: folar alto, vender coro,
circum: circumpolor peri perimetro oo redor
etc.
com: compartilhar sin: sincronia componhio
í ^
con: concordar sin: sinfonia companhia
• COMPOSIÇÃO
contra: contrapor anti: antipatia oposição
Uma palavra é formada por composição quando, ex: exportar ex: êxodo poro foro
para constituí-la, juntom-se duos ou mais palavras (ou i, in: infeliz a, an: ateu negação
radicais),
des: desonesto a, an: inútil negação
A composição pode ocorrer d e duos maneiros dife-
rentes: in: ingerir en: encéfolo dentro

• Composição por Justaposição: quando os duos (ou pré: prever ' pró: prólogo antes
mais) palavras que se juntam não perdem nenhum semi: seminu hemi: hemiciclo metade

15
Português

sub: subterrâneo hipo: hipogeu posição inferior c) Essa alteração vai tornar mais feia a f a c h a d a d o
prédio.
supra: supracitado epi: epitáfio acima de
trans: transparente dia: diáfano através d e
50 - Considere o processo d e formação dos pala-
vras amarelar e avermelhar e assinale o alternativo cor-
reta:
0) a m b a s foram formados por derivação prefixai;
EXERCÍCIOS b) ambos foram formados por derivação sufixai;
45 - Indique o nome do elemento estrutural desfo- c ) ambos foram formadas por parossíntese;
d) o primeira formou-se por derivação sufixai e o se-
c a d o nos palavras abaixo: t
gunda por parossíntese; r- 'í-iK:/ i -

e ) o primeira formou-se por derivação sufixai e o se-


a ) dentISTA, e ) gotAs ' . . .^ir
gunda por derivação prefixai
b) REconstruir f) DESrespeito *'
51 •- Leio o seguinte verso d e Manuel Bandeira
c ) iNOVoção g) provãVEL "Uma pequenina arantia urde no peitoril da janela a
teiazinha levíssima."
d) gataS ' h)falAr '
Nele há quatro palavras formadas pelo mesmo pro-
cesso. Tronscrevo-as e indique o processo d e formação
46 - Indique o significado dos prefixos destacados, delas.
associando as duas colunas: 1) 3) .

1. Negação ) desfazer O^^UÍJ 2) 4)

2. Ação contrária ) prefixo y v>; Processo d e formação:

3. Antes ) ilegível
4. Duos vezes ) infra-estrutura 52 - No frase " O girassol da vida e o passatempo
do tempo que passa não brincam nos lagos da Lua".
5. Abaixo d e ) bípede . , há duas palavras formado pelo mesmo processo. Quais
são elos e qual é o processo?
47 - Usando prefixos, substitua as expressões des-
t a c a d o s por palavras equivalentes.
processo:
o) Ele desenfiou o metade de um círculo.

b) Essa é umo característico dos animais de dois pés.


" A vido é combate
c) O garoto era quase o último do filo. Que os fracos a b a t e
E os fortes e brovos
d) As negociações não eram/ega/s. , ^ Só pode exaltar." (Gonçalves Dios)

e) O incêndio começou n a parte superior da loja. . 53 - As palavras desfocadas nos versos a c i m a


formorom-se, respectivamente por:
f) Há animais que possam por mudanças em suas
o) derivação prefixai e derivação sufixai
b) derivação regressiva e derivação imprópria
c ) composição por justaposição e derivação impró-
48 - Indique o alternativo onde há umo palavra pria
d) derivação prefixai e derivação regressiva
que não tem prefixo:
a ) propor, desligar d) configurar, bípede
54 - Coloque entre parênteses:
b) antever, refazer e ) prefixo, imóvel
(P) se o polovro for primitiva
c ) escurecer, a m a n h e c e r
(D) se o palavra for derivado
(C) se o palavra for composta
49 - Utilizando a parossíntese, forme palavras
o) novato ( ) e) poema ( )
que substituam os segmentos destacados nas frases
abaixo: , ... ,i b) alvinegro ( ) f) hidrelétrica ( )

o) O veneno vai derrubar todas as foltias do árvore. c ) bondade ( ) g) amedrontar ( )


d) enquadrar ( ) h) espelho ( )
b) O domador pretendia prender com correntes o
animal.

16
Português

55 — Forme polovros c o m os polavros Indicadas. 61 — (Cesesp-PE) Em qual dos alternativos abaixo o


Digo se a composição é por justaposição ou por agluti- sufixo exprime ideio d e agente?
nação, .---i / o) imperial c ) horrível e ) vencedor
o) pé + d e + moleque e ) ponto + agudo b) gloriosa d) abdicação

b) plano + alto f) alvo + negro 62 - (U.F.ES) A denominação d o elemento mórfico


-e- d e " c h a m e m " é:
c ) filtio + d e + algo g) lobo + homem
o) vogal d e ligação
b) temo
d) mal + me + quer h) ponto + pé
c) desinência modo-temporol
d) vogal temãtico
56 - Forme palavras derivados dos palavras d a - e) desinência número-pessool
dos e d e acordo c o m o que se pede:

o) por derivação sufixai o partir d e novo 63 - (CESGRANRIO-RJ) Assinale o palavra cujo pre-
fixo nõo tem o mesmo significado do prefixo d e INSE-
b) por derivação prefixai o partir d e ter • GURANÇA.
o) desonestidade d) ontipotriótico .
c) por parossíntese o partir d e terra
b) ilegalidade e ) imberbe
d) por derivação regressiva o partir d e combater c ) afónico

57 — Forme palavras novos a partir das indicações. 64 - (Univ. Fed. Porá) O por d e vocábulos que
Dê o nome d o processo que você utilizou. apresento sufixos que expressam noção coletiva é
o) re -I- fazer e ) guarda + c h u v a a ) jenipapeiro e endiabrado
b) longíssimo e atoleiro
c ) bicheira e musculatura
b) o + noite + ecer f) bem + me + quer d) vaqueiro e atoleiro
e ) musculatura e jenipapeiro
c ) ponta + a g u d o g) des + ligar
65 - São pela ordem, formados por justaposição e
por aglutinação as palavras:
d) belo + ezo ) h) cabeço + baixa
o) clarabóia - malmequer
b) vaivém - bem-te-vi
c) petróleo - aguardente
58 - (Mack-SP) Dê o significado dos prefixos d) malcriado - pernoito
dos palavras abaixo: e) auriverde - lobisomem
o) suprossumo:
66 - (FURG-RS) A olternotivo e m que todos os p a -
b) onipotente: ' '
lavras foram formadas pelo mesmo processo d e c o m -
c ) promanar: posição é: . ' •-
d) semiporolisado: o) passatempo / destemido / subnutrido
b) pernilongo / pontiagudo / embora
c ) leiteiro / histórico / desgraçado •
59 — (Fuvest-SP) Transcreva d o relação abaixo
d) cabisbaixo / pernoita / vaivém
os vocábulos cujos prefixos indiquem inferioridade ou
e ) planalto / aguardente / passatempo
posição inferior.
Soto-põr, retroceder, suprarrenal, sublingual, infraverme- 67 - ( E . S . Uberobo/MG) Assinale o processo d e
lho, obstruir, hipodérmico, sobestor, hipertensão, périplo. formação das seguintes palavras: SERIÍSSIMO - OFICIALI-
ZAR-PALIDEZ
o) derivação por prefixação
b) derivação por sufixação
c ) composição por justaposição
d) composição por aglutinação
e ) parossíntese
60 - (Unirio-RJ) Assinale o vocábulo cujo prefixo
não tem valor negativo. 68 — Assinale o opção construído por palavras for-
a ) incertezas c ) impregnado e ) inculto madas a p e n a s por sufixação:
b) indiferente d) independência a) agulho, diplomata, costureira

17
Português
b) silencioso, insuportável, soleto a) a p e n a s 1, 2 e 3 estão corretos
c ) ordinário, orgulhoso, caminho b) apenas 2, 3 e 4 estão corretas
d) costureira, silencioso, saleta c ) a p e n a s 2 e 4 estão corretas : • ,
d) todos corretas
69 - (FUVEST-SP) Nas palavras; atenuado, televisão, e ) nenhuma correta.
percurso temos, respectivamente, os seguintes proces-
sos d e formação d e palavras: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES
o) parossíntese, hibridismo, prefixação
b) aglutinação, justaposição, sufixação 76 - Numere os palavras do coluno do esquerda
c ) sufixação, aglutinoção, justaposição d e acordo c o m o sentido dos prefixos
d) justaposição, prefixação, parossíntese , ( ) prólogo ( 1 ) excesso
e) hibridismo, parossíntese, hibridismo
( ) dispneia _ ( 2 ) duplicidade

70 - ( E S A ) NO frase "Essa c a p a c i d a d e d e m e re- ( ) diagonal ( 3 ) oposição


novar toda ã medida que o tempo passo é o que e u ( ) anfíbio - ( 4 ) superioridade
c h a m o d e viver e escrever. (C.Lispector)
( ) hipértDole ( 5 ) através
A palavra grifado é formada pelo processo d e deriva-
ção: ( ) antípoda ( 6 ) dificuldade
o) sufixai c ) parassintética ( ) arquipélago ( 7 ) privação
b) prefixai d) regressiva e ) impróprio
( ) atonia ( 8 ) mudança
( ) sincronizar ( 9 ) e m torno
71 — (E.E.) Nas palavras descarregar e amaciar
têm-se, respectivamente, exemplos d e derivação ( ) metempsicose (10) anterioridade
o) sufixai e prefixai ( ) cisplotino (11) simultaneidade
b) regressiva e imprópria
( ) perifrose (12) conjunto
c) prefixai e parassintética , . i
d) parassintética e parassintética ( ) vice-presidente (13) aquém
( ) sintaxe (14) substituição
72 — (EPCAR) Assinale o alternativo que identifica o
elemento mórfico puse d e puséramos. 77 — Relacione as três colunas
o) raiz ; c ) prefixo
(Dob ( ) peri ( )bondade
b) t e m a d) sufixo temporal
( 2 ) ambi ( ) anti ( ) e m redor de
73 - (EPCAR) Assinale o alternativa que contém
cognato d a palavra vaso. ( 3 ) bene ( ) apo ( ) dualidade, duos vezes

o) vácuo c ) vascular (4)bi ( ) eu ( )negação


b) evasão d) vesícula
( 5 ) circum ( ) hipo ( ) através d e
74 - (E.E.) As palavras amparo , reaver e a m a c i a r ( 6 ) contra ( )a ( ) excesso
são formados, respectivamente, por derivação
a) regressiva, imprópria, sufixai (7)in ( )dia ( ) afastamento " '
b) prefixai, sufixai, parassintética
( 8 ) semi ( ) hiper ( ) debaixo d e
c) regressiva, prefixai, parassintética
d) prefixai, imprópria, prefixai e sufixai • • " - ( 9 ) sub ( )anfi ( ) metade

75 - (Univ. Fed. Goiás) Considere as afirmações: (10) super ( ) hemi ( ) oposição


1. roseiras, sedentos e gerações são compostos por (11) trons ( )di ( ) duplicidade, dos dois
aglutinação. lados
2. Ajuntar, recriar e remover são derivados por prefi-
xoçõo. 78 — Correlacione as colunas
3. Gerações, jovens e sede são casos d e derivação 1) Composição por justaposição 2)
regressiva.
2) Composição por aglutinação
4. Roseira, sedentos e Anintia são derivados por sufi-
xação. 3) Derivação prefixai

Assinale o alternativa que apresento afirmações 4) Derivação sufixai


verdadeiras: 5) Derivação parassintética
18
Português

6) Derivação prefixai e sufixai façonho

7) Hibridismo r,--^,-::-^ ^ ^•^..:^:n.:.r> ' debate


8) Abreviação abandonar provar
9) Regressão construir discussão
degustar
( ) Formação d e substantivo por supressão d e desi- "
nência verbal. definitivo
( ) Formação d e palavra por vio d e acréscimo d e um entusiasmo
prefixo. dogma
i—\ ( ) Formação d e palavra por via d e acréscimo d e um paulatino
sufixo.
estupendo
( ) formação d e palavras juntondo-se radicais, sem
que haja alteração d e qualquer um deles. fecundo

( ) Formação d e palavras, juntondo-se radicais, h a - real


vendo alteração de um deles (ou dos dois). temperança proeza
( ) Formação d e palavras mediante o acréscimo de soberba fictício
prefixo e sufixo simultâneo.
( ) Formação d e palavras mediante o acréscimo d e 81 - Classifique os pares abaixo:
prefixo e sufixo independentes. i (1) homógrafas heterofônicas
( ) Formação d e palavras mediante utilização d e ro- (2) homófonas heferográficas
dicais de línguas diferentes.
(3) homófonas homográficos
( ) Uso d e parte d a palavra pelo todo.
( ) sede (verbo) sede (subst.)
( ) c e l a (subst.) ^ ' ' sela (verbo)
79 - Indique o processo de formação.
( ) morro (verbo) morro (subst.)
1 - vira-loto
( ) verão (verbo) verão (subst.)
2- maldizer ( ) relevo (verbo) relevo (subst.)
3- dramático ( ) conserto (subst.) concerto (subst.)

4- silencioso ( ) curo (verbo) cura (subst.)


( ) censo (subst.) senso (subst.)
5- malmequer
( ) c e d o (verbo) c e d o (odv.)
6- vaivém

7- televisão 82 - Assinale a atternafiva que descreve correta-


8- outrora mente o processo de formação das palavras:
desdizer expatriar mestre-sala bondoso
9- endoidecer
o) derivação - derivação - composição - composição
10- barbudo b) composição - composição - derivação - composição
c ) derivação - composição - composição - derivação
11- sabedoria d) derivação - derivação - composição - derivação

12- antever
S3 — Associe letra e número d e acordo c o m os
13- desleal radicais gregos. ,
I - antropófago A) vida + escrita (
14- gotícula
II - biografia B) tempo + estudo (
80 - Na coluna da direita existem palavras que se
relacionam com as da coluna da esquerda, quer por III-cronologia C ) homem + comer (
serem sinónimas, quer por serem antónimas. Copie-as,
IV - d e m o c r a c i a D) livro + medo (aversão) (
aos pares, escrevendo S para os pares de sinónimos e A
para os de antónimos. (Use a primeira palavra da direita V - bibliofobia E) povo + poder (
para começar, copiando o seu par)
Português

84 — É dado um radical grego e seu significado. 90 — (PUC-Rj) Relacione os sinónimos nos duas
Forme os palavras solicitadas, justapondo a esse radical colunas abaixo e assinale o resposta correta.
um prefixo. 17 •..'•K-iinr-n;
1- translúcido ( ) controveneno
I - trofla = nutrição, desenvolvimento ^i . 2- antídoto ( ) metomortose
Modelo: desenvolvimento excessivo = hipertrofia 3- transformação ( ) diáfano
4- adversário ( ) antítese
A) ausência de desenvolvimento 5 - oposição ( ) antagonista

B) perturbação no nutrição ' = ;oâ,;' a ) 1, 3, 4, 2, 5 d) 1, 4, 5, 2, 3


b) 2, 3, 4, 5, 1 e) 4, 3, 1, 5, 2
c ) 2, 3, 1. 5, 4,
C ) deficiência no desenvolvimento

II - cronos = tempo 91 - Indique o processo d e formação das palavras


A) a o mesmo tempo , abaixo:
o) refazer d) a m a n h e c e r
B) através do tempo .' c . b) matinal e) afinar
c ) rivalidade
85 - Em c a d a u m a das palavras seguintes ocorre
um prefixo latino. Identifique-o e escreva o seu signifi-
cado. 92 — As palavras arcanjo, antípoda, favorecer, afe-
ar sõo formados pelo processo d e derivação:
o) desrespeito d) injetar
o) prefixai, prefixai, sufixai, parassintética
b) exportação e) retroagir •: 1 v •' í b) sufixai, sufixai, parassintética, parassintética
c ) parassintética, parassintética, sufixai, sufixai
c ) infiel d) prefixai, prefixai, parassintética, parassintética

86 - Associe os prefixos gregos e latinos que se 93 - Assinale a série d e palavras e m que todos
correspondem quanto oo significado. são formados por parossíntese
a ) perífrase 1) contemporâneo a ) acorrentar, amolecer, infelizmente
b) avizinhar, aflorar, hidrogénio
b) sinfonia 2) antepor
c ) entristecer, enriquecer, enraivecer •
c ) antítese 3) circunovegação d) encastelar, embalsamar, idiotismo
d) prólogo 4) contrapor e) enclausurar, engordar, referenda

e) hipótese 5) subserviência
94 - Aponte o alternativa e m que não há
87 - Assinale o item e m que nõo há correspon- hibridismo.
dência de significação entre os dois elementos grifados o) automóvel d) monóculo
o) semicírculo hemisfério b) televisão e ) aristocracia
b) superlotar hipérbole c ) sociologia
c ) adjunto epiderme
d) bípede dissílabo 95 — (MAUÂ) Dê o verbo correspondente a :
e) ingerir encéfolo i-^ti - oô-t^v^-aí-í.,, o) vereda b) tapete

88 — Dê o significado etimológico das palavras que 96 - (OSWALDO CRUZ) As palavras claramente,


seguem. bonzinho, homenzarrão sõo formados por derivação
a ) regressiva c ) prefixai
o) agricultor . d) hipopótamo g
b) sufixai d) parassintética
b) automóvel e) diâmetro
97 - (UNISINOS) Embora é palavra formada pelo
c ) televisão processo d e aglutinação, assim como:
a ) chaleiro d) fidalgo - i-s
b) madressilva e ) bem-te-vi
89 - (MACK) Dentre as alternativos abaixo, assinale c ) adormecer ~ ,
aquela e m que ocorrem dois prefixos que dão ideio d e
negação.
o) impune / acéfalo d) importar / soterror 98 - Classifique os grupos vocálicos sublinha-
b) pressupor / ambíguo e ) ilegal / refazer dos, colocando entre parênteses o letra corresponden-
c ) anarquia / decair te a o código:
20 ;
Português

o o ditongo crescente T) tritongo 102 — Assinale a alternativa que apresenta tri-


DD) ditongo decrescente H) hiato tongo, hiato, ditongo crescente e dígrafo.
1.( ) ógUA 09. ( ) cOlso a ) aguei, caos, mágoa, chato
b) quais, saúde, perdoe, álcool
2.( ) AUtor 10.( ) delinqUIU
c ) cruéis, mauzinho, quais, psique
3.( )IUA 11.( ) pAI d) quão, mais, mondiú, quieto
4.( )igUAI 12.( ) mÃE e ) n.d.o.
5.( ) igUAIs 13.( ) omorÃO
103 - Nos testes abaixo assinale o item anali-
6.( ) sérIE 14.( ) onnarAM ^
sado incorretamente:
7.( ) sEIxo 15.( ) tambÉM 1-
a ) foice (ditongo)
8.( ) vário
b) lei (hiato)
c ) irmão (ditongo)
9 9 - Classificar segundo o código: ; d) preço (encontro consonantol)
2-
a ) ditongo decrescente d) hiato
a ) soúde (hiato)
b) ditongo crescente — e) dígrafo b) drama (encontro consonantol)
c) tritongo c ) filho (dígrafo)
d) queijo (tritongo)
01. ( ) quente 16. ( ) quatro
3-
02. ( ) hiato 17. ( ) muito
o) tribo (dígrafo)
03. ( ) boina 18. ( ) quinta-feiro
b) caule (ditongo)
04. ( ) equino 19. ( ) arguir
c) pousada (ditongo)
05. ( ) quadro 20. ( ) carvão
Si
d) m a n c h o (dígrafo)
06. ( )quedo 21. ( ) quase
4-
07. ( ) averiguei 22. ( ) baú g a) vazio (hiato)
08.-( ) roubar 23. ( )dei . b) pardais (ditongo)
09. ( ) cuidado 24. ( ) daí * c) ouvido (hiato)
d)
10. ( ) póe 25. ( ) reúno Entrada (encontro consonantol)
5-
11.( ) quão 26. ( ) quati a)
b) quarto (ditongo)
12. ( ) equestre 27. ( ) quebra
c) psicologia (encontro consonantol)
13. ( ) querer 28. ( )foice
d) Paraguai (tritongo)
14. ( ) amou 29. ( ) azuis Çf 6- a d v o g a d o (dígrafo)
15. ( ) réis 30. ( ) Paraguai o) passeio (encontro consonontol)
/-* b) vermelho (dígrafo)
100 - Assinale o alternativo e m que hã somen- c) noite (ditongo)
te palavras c o m ditongos orais, d) c a i x a (ditongo)
o) acordou / estações / distraído 7-
b) coordenar / Comboriú / cidadão a) desgraço (encontro consonantol)
c ) capitães / falei / família b) glacial (dígrafo)
d) jamais / atribui / defendeis O praça (encontro consonantol)
e ) comprimiu / vieram / averiguem. d) carretel (dígrafo)

101 - A oltemativo e m que, nos 104 - Hã um dígrafo e um encontro consonan-


três palavras, há ditongo decrescente é: tol em;
o) água / série / memória o) passeio - ferro
b) boioio / veraneio / ciência b) c h u v a - dobrado
c ) coração / razão / paciência c) a c r o b a c i a - prota
d) apoio / gratuito / fluido d) molho - puxar
e ) jóia / véu / área
Português

105 - Coloque nos parênteses o número d e 2 1 - Octoedro


fonemas d e c o d a palavra. ,-,pi,,
22- Secção "
01. ( ) corro ^ 16. ( ) falante
23- Magnífico
02. ( ) tónico ) símbolos
24- Egípcio
03. ( ) tonto ) signos
04. ( ) choro 19. ( ) acesso 25- Ascensão

05. ( ) curiosos 20. ( ) sentado 26- Relapso '


06. ( ) livre 21. ( ) texto 27- Capsula '
07. ( ) alguns 22. ( ) cantor
28- Tungsténio
08. ( ) pranto 23. ( ) horas "'^
29- Abscissa
09. ( ) possante 24. ( ) risonho
10. ( ) constar 25. ( ) jardins 30- Obliquei o (.ÍDÍIÍJÍ., v • -

11.( ) seguir 26. ( ) nascer


12. ( )bolo ... 27. ( ) assento 107 — Qual regro justifica os
acentos gráficos nos seguintes casos
13. ( ) guerra 28. ( ) outra j
14. ( ) crença 29. ( ) plebeia - 1- aliás, dará, café, cortês, avó, irmã
15. ( ) palavras 30. ( ) impulso
2- alguém, vinténs, desdém, armazéns

106 - Separe os sílabas dos seguintes palavras:


3- âmbar, cóccix, éden, ágil, túnel, cadáver
01- ambíguo

02- overigueis ' 4- álcool, ângulo, ônibus, espádua, pátio

03- saiu
5- ataúde, balaústre, juízes, pois, Paranavaí
04- jesuíta "'
6- mausoléu, véu, corrói, popéis .r •
05- discípulo í

06- carrinho

07- abençoo ^ S 'o 108 — Acentue se necessário:

08- piíssimo 01. caridoso 14. amo-lo

09- guedelha 02. Paraná 15. compo-lo


03. colego 16. tombem
10- elipse
04. quiçá 7. eles tem
11 - tmese
05. nuvem 18. v e e m
12- transeunte 19. eles vem
06. trem
13- voiscos 07. v o c e 20. item
14- Amsterdão 08. ele tem 21. eter

15- Subliminar 09. parabéns 22. torox


10. apos 23. hífen
16- Piauí
11. c h u c h u 24. louvável
17- Poeira
12. tupi 25. destrói
18- Uruguai 13. omo-lo
19- Paióis

20- Niilismo
22,
Português

109 — Acentue a s palavras c o l o c a n d o oo lodo a) proparoxítona acentuada graficamente


a justificativa: b) paroxítona sem acento grõfico
0) polido c) paroxítona acentuada graficamente
d) oxítona acentuada graficamente
b) ónus e) oxítona sem acento gráfico
c) éter 01. )condor 24. ( ) perito
d) ninguém 02, ) avaro 25. ( ) ínterim
e) indio 03. ) aeródromo 26. ( )ogope
f) acórdão 04. ) ureter 27. ( ) gratuito
g) corrói 05. ) bolo 28. ( ) satropo
h) amável 06. ) aziago 29. ( ) diáspora
1) Jose 07. ) bavoro 30. ( ) égide
j) bou 08. ) recém 31. ( ) nobel
k) álbum 09. ) hífens 32. ( ) zéfiro
1) onix 10. ) táctil 33. ( ) aerolito
m) joguei 11. ) rubrica 34. ( ) arquétipo
n) lápis 12. ) maquinaria 35. ( ) pudico
13. ) Niogoro 36. ( ) crisântemo
110 - Em c a d a par d e palavras abaixo, a p e - 14. ) novel 37. ( ) bónus
nas uma d e v e ser a c e n t u a d o . Assinole-o:
1. freguês - fregueses c• 15. ) idolatro 38. ( ) levedo
2. chinesa - chinês i>(-a .•:^:-''V:Í J^-i'"^'''"^^'" 16. ) sutil 39. ( ) gracil

3. viuvo - enviuvar • cw. 17. ) protótipo 40. ( ) ozafomo

4. roiz-roizes ic-v..:^ '•• 18. ) ruim '' 41. ( )tatu

5. hifen-hífens _ r-f*- 19. ) quadrumono 42. ( ) boémia

6. bou - pau .j 1 ' 20. ) ciclope 43. ( ) bou

7. pastel - posteis 21. ) refém 44. ( ) exul

8. soida-sair fw;.^,^;-;, ; 22. ) soude 45. ( ) ímprobo

9. caindo - caido 23. ) périplo

10. juizes-juiz
114 —Usando s ou z, complete as palavras
abaixo:
111 - Assinale o alternativo e m que todos as fu ível
otró moi ena
palavras estão corretamente acentuados. Í''^--"
retro bali o fu il
o) Tietê, órgão, chapeuzinho, estreia, advérbio
b) fluido, geleia, Totuí, armazém, corãfer escasso fri ar marque a
c) saúde, melancia, gratuito, amendoim, fluído qui er vo o va or
d) inglês, cipó, cafezinho, útil, itú
atrové.... pu er deslí e
e) canóo, heroísmo, crêem, Sergipe, bombú
pobre o lucide proe o
112 - Indique a alternativo e m ' morqui e deslí or omeni or
que ocorre erro d e acentuação: ' • ' •
o) lógico, máximo, máquina 115 - Agora use j ou g:
b) trégua, c o r o a , língua tro etório vio e m (S) eito
c ) lápis, líder, bambu • .c ri eza
berin ela vio e m (V)
d) colibri, ananás, caindo
e) barris, magoo, heroína ' ' on elical eco o....eriza
re eito .. erimum va...em
113-Código: la e .iló ibóio .
23
a--
~ Português

1 1 6 - C o m p l e t e as lacunas c o m x ou ch: e) As pessoas perdem o c a -


p a c i d a d e d e raciocinar, ( o b c e c a d a s - obsecodos)
en ergor fie... ..a pi...
bre., ...o 121 - Complete os lacunas c o m o ou u:
en oval
t ssir jab ticabo eng lir
en ente CO... ..opu. .ar
to o (valor) col.. ...o b eiro p lir tab a d o

to o (prego) la ante táb o job ti cop eira

ta or (pôr valor) to or (chiamor de) êmb lo p lio b lir

u u CO umbo
122 — Complete os frases abaixo c o m o forma
ingor verbal a d e q u a d o do verbo que está entre parênteses.

117 — Assinale o alternativa que completa o o) É necessário que ele o


frase: O show foi porque a participação do público depósito (efetuar)
foi ". b) A empresa capi-
a ) explêndido - expontâneo tal suficiente paro que o empreendimento
b) explêndido - espontânea
c ) esplêndido - espontânea sem
interrupções, (possuir - continuar)
d) esplêndido - expontânea -.--.'-^O^ÍJ-^ \
c) A velocidade do corro no
subida, (diminuir)
118 - Complete o espaço e m branco c o m o
grafia correta do palavra que está entre parênteses. d) É possível que esse medicamento
o) Tudo estava colmo come- o febre do paciente, (atenuar)
çou o confusão, (derrepente - d e repente) e) Isso não problema a o desen-
b) Ele é muito jovem tem volvimento d a criança, a menos que ela - Y . "
muitas indecisões, (por isso - porisso) nõo se aos exercícios.

119 — Considerando que mal é o ' (constituir - habituar)


antônimo d e bem e que mau é o antônimo d e bom,
123 — Qual dos palavras abaixo
complete as frases abaixo como mau ou mal. d e v e ser completada c o m e e não c o m i?
a) O grande do mundo é o fome. a ) pat...o d ) p r vilégio
b) mer tíssimo e ) crân o
b) Um governante foz um
c ) ...mpecilho
irreparável oo país.
c) ele chegou oo colégio, começou 124 - (Univ. Fed. Maranhão) Assinale o opção
em que todos os palavras estão escritos corretamente:
a sentir-se ' •* * •
a) sossego, sucesso, começo
d) Nõo faz que ele fole b) ricaço, sussego, ossúcor
de nosso trabalho. c) missongo, assado, assuceno
d) moço, argamasso, solço
e) Ele sempre foi um homem por isso é
e) coiso, cansaço, falso
visto pelos colegas d e trabalho,
que conseguem disfarçar suo aver-
125 - Indique o processo d e formação das
são por ele. A,, f palavras abaixo, usando o seguinte código:

120 — Complete as frases abaixo c o m o formo p) prefixação j) justaposição


s) sufixação a)aglutinação
correta d a palavra indicada entre parêntese.
pa) parossíntese
o) Nós nõo abriremos nenhuma
(excessóo - exceção) 1.( ) amoroso 8. ( ) guordo-chuvo
2. ( ) incapaz 9. ( ) anteontem
b) Os do corro serão
retirados, (acessórios - ossessórios) 3.( ) gentileza 10. ( ) altura
c) Foram demitidos todos os 4.( ) pernoita 11.( ) prateado
(acessores - assessores) 5. ( ) anoitecer 12. ( ) crueldade
d) Ele tem por música clássico. 6. ( ) vaivém 13. ( ) criodo-mudo
(obsessão - obcessão - obseçâo) 7.( ) psicologia 14. ( )enriquecer
24
Português

126 - o radical logia quer dizer estudo. Expli- 129 - Classifique os encontros
que então o significado destas palavras: vocálicos dos seguintes palavras:
1. Polinésia
1. biologia . :
2. Deitado
2. teologia , ,.
3. Tábua
3. zoologia . ,. 4. Madeiro
5. Primeiro
4. geologia
6. Europeus
5. antropologia : , "l t
7. Marinheiros
8. Calções
127 - O radical tele quer dizer longe, distante.
130 — Destaque do texto:
Explique então o significado destas palavras:
• cinco palavras que tenham encontros consonantais
1. televisão:

2. telefone . v • cinco palavras que tenham dígrafos.

3. telegrama

4. telescópio 131 - Justifique o acento gráfico destas pala-


vras:

Onde surgiu o surfe? Há


Na Polinésia, provavelmente hã mais d e mil Prático
anos. Originalmente devia ser apenas um meio prático Tábua
paro os navegadores polinésios deixarem os barcos -
Histórico
devido ã dificuldade d e manobras entre certas ilhas - e
alcançarem o terra rapidamente, v e n c e n d o c o m faci- Inglês
lidade a orrebentoção. O morinheiro-surfista c h e g a v a Missionários
nu, deitado sobre uma p e s a d a tábua d e madeiro. O
primeiro registro histórico dessa atividode doto d e 1777.
quando o navegador inglês capitão J a m e s Cook (1728- 132 — Indique o processo d e formação destas
palavras:
1779) observou no Toiti nativos surfondo e m longas
pranchas. Cinquenta anos depois, o prático foi conside- 1. Navegadores
rada imoral pelos missionários europeus, que a proibi- 2. Facilidade
ram. Só a partir d e 1920 o surfe vira um esporte - c o m os
3. Imoral
surfistas devidamente vestidos c o m calções de banho.
(Revista Superinteressante) 4. Manobras
5. marinheiro-surfista
128 - Destaque do texto: 6. surfista
a) duos palavras polissílabos e paroxítonas 7. marinheiro

b) três palavra trissílabas sendo u m a delas derivado 133 - (FUVEST) Assinale o alternativo e m que
por sufixação e outro por derivação regressiva. uma dos palavras não é formada por prefixação:

c) quatro palovros dissílobos sendo que u m a d e v e a) readquirir, predestinado, pospor


conter um dígrafo vocálico, um dígrafo consonantol b) Irregular, amoral, demover
e um encontro consonontol c) remeter, conter, antegozar
d) irrestrito, antípoda, prever
e) dever, deter, antever
d) cinco palavras monossílabas sendo três tónicos e
dois átonos.

2#
Português

134 — (MACK) Aponte o alternativo enn que 140 ~ (TAUBATÉ) Indique nas colunos
não ocorre correspondência entre o emprego do prefi- à direita o numeral correspondente aos processos d e
xo grego e o sentido expresso entre parênteses: formação das palavras d o coluna do esquerda. Escolha
a ) anónimo (sem nome) depois o alternativo que apresento o sequência correta
b) sincrónico (ao mesmo tempo) dos numerais:
c ) parágrafo (escrito a o lodo) 1. peixe-espado ( ) composição por aglutinação
d) anticristo (contrário o Cristo) 2. livraria ( ) composição por justaposição
e) apogeu (no alto do terra) 3. deter ( ) derivação parassintética
4. planalto ( ) derivação por sufixo
135 - (MACK) Assinale o oltemativo e m que 5. desalmado ( ) derivação por prefixo
nõo há relação entre os duos colunas quanto a o pro- o) 4 - 5 - 1 - 3 - 2 d) 2 - 1 - 3 - 5 - 4
cesso de formação dos seguintes palavras: b) 4 - 1 - 5 - 2 - 3 e) 3 - 2 - 1 - 4 - 5
a) magoada derivação sufixai c) 5 - 1 - 3 - 2 - 4
b) obscuro derivação prefixai '
c ) infernal derivação prefixai e sufixai 141 - (TAUBATÉ) Se a partir do palavra tarde
d) aterrador derivação prefixai e sufixo! formarmos tardar e entardecer, essas duos últimas serão
e) apunhalar derivação prefixai e sufixai (quanto ã formação):
o) derivadas por sufixação e prefixação
136 - (CESGRANRIO) Assinale o opção e m que b) derivadas por prefixação e porossintetismo "
todos os verbos formam substantivos - designativos do c ) derivadas por prefixação e prefixação
ação ou do resultado dela - por meio d e sufixos distin- d) derivados por sufixação e porossintetísmo
tos entre si: e ) n.d.o.
a) apreender - pressentir - converter -• >
to) descrever-crer-dedicar .-i' 142 - Foça o correlação, d e acordo c o m os
c) confessar-lembrar-transmitir opçóes abaixo: ,
d) suprimir - esquecer - tolerar HP: Homónimos perfeitas
e) iniciar-prever-aceitar •-,:ÍSQ--
HF: Homónimas homófonas
137 ~ (Sto. C a s a ) Em qual dos HG: Homónimas homógrafas a sysoõo
exemplos abaixo estã presente um caso d e derivação P: Parônimos "• - - -'^ 'r-v:;^:;,-
parassintética ?
a) Lá v e m ele, vitorioso do combate. ., ) previdência - providência
b) Oro, vã plantar batotas! )tacha-taxa •: .,
c) Começou o ataque.
d) Assustado, continuou o se distanciar do onimol. ) são (odj) - são (v)
e) Não vou mais me entristecer, vou é cantor. ) selo ( s ) - s e l o (v)
) calo (s) •• calo (v) v,,, . - . •
138 - ( U F M G ) Em todos os "• ' ' ^ - '•
frases, o termo grifado exemplifica corretamente o pro- ) ratificar - retificar
cesso de formação d e palavras indicado, exceto em: ) torre (s) - torre (v)
a) derivação parassintética ) cinto (s) - sinto (v)
Onde se viu penrersidade semelhante ?
b) derivação prefixai S-Í-ÍÍV:, ;• 143 — Complete os lacunas c o m os palavras
Não senhor, não procedi, nem percorri. desfocados: BRIZA - ALIZAR - IMORAL - BALSA - BRISA -
c ) derivação regressiva >• ALISAR - AMORAL - BALÇA
Preciso falor-lhe amanhã, sem falta.
d) derivação sufixai 1. O rapaz não era isto é, nunca
As moças me a c h a v a maçador, evidentemente. mostrou-se indiferente aos preceitos morais.
e) derivação imprópria 2. Não c o n t a v a piado pois era bem
Minava um apetite surdo pelo jantar. , educado.
3. Passou o formão até b e m o madei-
139-(UFSC) Apontoa ••^.VVÃ- - ro.
olternarivo cujos palavras são respectivamente forma-
4. O friso d e madeiro que guarnece a porto c h a m o -
das por justaposição, aglutinação e parossíntese.
o) varapau - girassol - enfaixar ' " se
b) pontapé-anoitecer-ajoelhar 5. Navegou numa até chegar ã
c ) maldizer - petróleo - embora praia.
d) vaivém - pontiagudo - enfurecer 6. Penetrou numa d e vegetação
e ) penugem - plenilúnio - despedaça variada.
26
Português

7. Logo que começou o tormenta, o submarino


7. A matinal agitava a plantação.
pois sob os águas, estaria mais
8. Em nosso jardim há um género d e gramíneos seguro.
8. Passada o tormenta, o submarino
que se c h a m o
, e vimos o sol.
144 - Idem anterior: XEQUE - XÁ - BUXO -
COMPRIMENTO - CHEQUE - CHÁ - BUCHO - CUMPRI-
MENTO 147 - Que item não está correto ?
o) flagrante - aromático, odorifero
1. O do Irá partiu para o exílio. b) expiar- purgar, purificar
2. Os ingleses importam d o índio c ) ;nfr/ng/r-transgredir, desrespeitar
d) mandato - procuração, delegação
3. Assinou um no valor do imóvel. e ) discrição - circunspeção, resen/a
4. O enxadrisTo pós o rei adversário e m
148 - De acordo c o m o código o se-
5. A c a b a d o o cerimónia, os noivos receberam os
guir, preencha os parênteses convenientemente
o) derivação d) abreviação
6. Qual é o dessa parede? b) composição e) onomatopeia
7. Foi a o açougue comprar d e boi. c ) hibridismo

8. 1. ( ) zunzum 16.( ) Silva


Em nosso jardim há umo planto que se c h a m o
2.( ) telecomunicoçóes 17.( ) um judos
3. ( ) moto 18,( ) Pereira
145 4. ( ) sociologia 19.( ) zincografia
- DIFERENTE - DISCRIMNINAR - DISCRIÇÃO - CONSERTO • 5.( ) vaivém 20.( ) pediátrico
DEFERENTE - DESCRIMINAR - DESCRIÇÃO - CONCERTO
6. ( ) endoscópio 21.( ) pontiagudo
Iremos todos a o sinfónico.
7. ( ) decímetro 22.( ) cine
O mecânico terminou o
8.( ) metro 23.( )ogridoce
do automóvel.
9.( ) sempre-vivo 24.( ) embarque
3. O diretor mostrou-se
c o m todos: concedeu-nos tudo. 10.( ) acefolio 25.( )encanecer
) pernoito 26.( ) Santana
4. Seu trabalho é d e todos
12.( ) acasalar 27.( ) Petrópolis
5. Solicitamos u m a deta- 13.( ) dlim-dlim 28.( )choque
lhado d a peço.
14.( ) gosogênio 29. ( )endovenoso
6. Como era prudente e reservado, nõo foi
15.( ) leõezinhos 30.( ) tratamento
necessário pedir-lhe

149 — Em que item os significados dos parôni-


146 - DESPENSA - EMINENTE - IMIGRANTE - mos não estão indicados corretamente ?
EMERGIU - DISPENSA - IMINENTE - EMIGRANTE - IMERGIU a) feroz-bravio, pen/erso; feroz-fértil, fecundo.
b) Sortir- prover, abastecer; surtir- originar, produzir.
1. Os enlatados estão guardados n a
c) Prescrever - abolir, extinguir; proscrever - ordenar,
2. Requereu a o diretor d a prova determinar.
d e matemático.. d) Ratificar - validar, confirmar; retificar - corrigir,
3. Era um filósofo graças oos emendar.
seus estudos. e) Distratar - anular, desfazer; destratar - insultar, des-
4. A eclosão d e uma novo guerra é compor.

5. Os novos chegaram 150 - Que item não está correto ?


hoje oo nosso país. o) túnica inconsútil - túnica transparente
6. Os viajorõo ã procura b) tráfico ilícito - tráfico proibido pelo lei
d e trabalho. c) rapaz intimorato - rapaz destemido, corajoso
d) espírito encanecido - espírito envelhecido
e) moça indolente - moço insensível, apático
Português

151- Código poro os palavras abaixo: 155 — A alternativo e m que todos os sufixos têm,
S: sinónimas fundamentalmente, o mesmo volor que o sufixo presen-
te no substantivo percursionista é:
A: antónimos
a ) barbeiro, bancário, cantor
HF: tiomónimos hiomófonos b) estudante, formigueiro, vestiário
HG: homónimas homógrafas c ) jogador, noticiário, pedinte
d) cinzeiro, poetastro, colaborador
P: porónimas *i • ; e) operário, fazendeiro, budismo
C : cognatos
FV: formas variantes 156 - Marque o opção e m que o ortografia correta
do vocábulo é sem acento.
1. ( ) a c e n t o - assento
o) biquini, d) souvo
2. ( ) ortoepia - ortoepia , . b) b a u e) balaustre
c ) urubu
3. ( ) sair - chegar
4. ( ) réptil - reptil 157 - Marque o opção e m que a p a r e c e umo p a -
5. ( ) b o c a - bucal lavra escrita erradamente.

6. ( ) e u choro - o choro o) ocensoristo d) docente


b) d e c e n t e e ) discente
7. ( ) cassa-coço c ) desconte
8. ( ) cozido - cosido •*».
158 - Fez um esforço poro vencer o
9. ( ) sessão - cessão ^
campeonato
10. ( ) auscultar - ouvir o) sobre-humano / inter-regionol
11. ( ) raiz - rodículo b) sobrehumono / interregionol
c ) sobreumano / interrregional
12. ( ) apoio-apoio d) sobrehumono / inter-regionol
13. ( ) projétil - projetil - e ) sobre-humano / interregionol

14. ( ) cabide - cabido


159 - No oração " E m sua vido, nunca teve muito ..
15. ( ) breve - prolixo apresentava-se sempre no
. . . d e tarefas " o s palavras adequados paro
preenchimento das lacunas são:
152 - Complete c o m o palavra a d e q u a d o ;
(ratificar - retificar - prescrever - proscrever) a ) censo - lasso - cumprimento - eminentes
b) senso - lasso - cumprimento - iminentes
o) O médico devia o receita. c ) senso - laço - comprimento - iminentes
b) O rei pode do país os assassinos. d) senso - laço - cumprimento - eminentes
c ) Mudei! Devo o que disse. , e ) censo - lasso - comprimento - iminentes
d) Não mudei! Vou o que disse.
e) Ele precisava daquilo: devia o pedido.
160 — Assinale o opção e m que hã mais fonemas
que letras.
153 - Idem anterior: (coxo - c o c h o -
a ) nexo d) ninguém
cozido - cosido)
b) silêncio e ) guerra
o) Mário estava d e uma perno. c ) máximo
b) Não ponhas isso no dos galinhas.
c ) O terno fora pelo alfaiate. 161 — Silicose é um vocábulo que apresento o sufixo
d) Sempre gostei d e frango com bata- -OSE indicativo d e doença. Em que palavra abaixo
tas. esse mesmo sufixo tem valor diferente?
e ) Peru é melhor que frito.
a ) trombose d) diagnose
b) tuberculose e ) psicose
154 - O vocábulo sociologia é formado c ) dermotose
por:
a ) derivoção d) composição 162 - Ambas os palavras contêm exemplo d e hiato
b) hibridismo e ) sufixação em;
c ) parossíntese o) árduo / mãe d) pavio / moer
b) área / chapéu e ) luar / anzóis
c ) diário / quota

28
Português

EXERCÍCIOS DE REVISÃO c) proparoxítona - proparoxítona - proparoxítona -


proparoxítona
d) paroxítona - proparoxítona - proparoxítona - paro-
163 - (ESESP) Em querido encontramos
xítona
a ) ditongo , , . d) dígrafo
b) tritongo ; e ) dífono .; r
c ) Iniato ,. " ~ „ V- . r:i: 170 - De acordo c o m os critérios d a Novo Or-
tografia, nos frases o seguir, uma único palavra d e v e
receber a c e n t o gráfico. Assinale o alternativa e m que
164 - (COPRE-UFRJ) Assinale a alternativo st elo se encontra.
rada. o. Tiraram o pelo do coelho.
a) no vocábulo grande há somente um grupo conso- b. Viajei d e um polo o outro.
nontol , c . Vou por os cadernos n a mesa.
b) no vocábulo filha há um dígrafo d. Rzeram tudo paro que ele não viajasse.
c ) no vocábulo mundo há a p e n a s duos consoantes e. O pião gira e poro no centro d a rodo.
d) e m ruim há um hiato
e ) no vocábulo também não hã ditongo

171 - (ITA-SP) São dados os palavras; 1. tung-


165. — (TJ-CE) Assinale o alternativo correta sté-nio; 2. bis-a-võ; 3. du-e-lo, constatamos que o sepa-
quanto ã grafia. ração das sílabas está correta;
a ) harém, ontem, hebreu, herói, húmido o) a p e n a s n a número 1
b) hidráulico, harpa, hiato, hiena, higiene b) a p e n a s no número 2
c ) hombro, hervo, hipopótamo, histeria, hema c ) openos no número 3
d) hangar, hematoma, hervo, hirmão, hespanhol d) e m todas os palavras
e) hemograma, herdar, hexágono, hempório, hobje- e) e m nenhuma dos polavros.
to.

172 — CrER-MG)Marque o alternativo e m que


166 - (TST) Assinale a alternativo que só repre- os prefixos possuom o mesmo significado.
senta tritongos. o) hipodérmico, hipoteca, hipotrofia, hipertenso
o) calmaria, sábio, queísmo b) diagonal, diâmetro, disenteria, disjunção
b) retribuição, aguentar, ciência c) infeliz, imberbe, amoral, amorfo
c ) saguão, paraguaio, Uruguai d) arquétipo, arquiduque, arcebispo, arquivo
d) boiado, goiaba, praiano e) anarquia, ocromia, anfíbio, antipatia
e ) e n x a d a , nexo, mexido
"" 173 - (FESP-SP) Considerando o processo d e
... 167 - (BHTRANS-MF) Todos os palavras estão formação d e palavras, relacione o primeira coluna
corretamente grafados e m c o m a segunda e assinale o alternativo que contenha
o) O agiota agiu rápido; dirigiu-se a o monge e ajoe- o numeração e m sequência correta.
Ihou-se. ( ) desencanto
b) Pedro está rabujento, pois não tinha vojens no tige- ( ) narrador
la. ( ) infinitamente
c ) Sinto vertigens quando herejes tém o c o r a g e m d e ( ) o andar
se dizerem angelicais. ( ) põo-de-mel
d) Os vojidos d o mejero assustaram o pajem e o pajé.
e) Ele é um cofogeste; além do que tem um jeito d e 1. derivação imprópria
jibóia. , 2. prefixação
3. prefixação e sufixação
4. sufixação
168 — (lESP-ES) Dos palavras abaixo, só u m a é
5. composição por justaposição
a c e n t u a d a . Assinale-o.
o) tainha = a) 2 - 4 - 3 - 5 - 1
b) contribuirdes - va; b) 4 - 1 - 5 - 2 - 3
c ) suado c) 3 - 4 - 2 - 1 - 5
d) balaustre d) 2 - 4 - 3 - 1 - 5
e) campainha e) 4 - 1 - 5 - 3 - 2 •

169 — (ITA-SP) O a c e n t o gráfico d e pudico, ín- 174 - ( F . C C H A G A S ) Nos vocábulos assindéti-


terim, aerolito, aeródromo, foi aqui, coso ocorra, pro- co e infeliz temos, respectivamente:
positadamente eliminado. Quanto oo acento tónico, o) prefixo d e origem grega e prefixo d e origem latino
sua respectivo classificação é b) prefixo d e origem latino e prefixo d e origem grega
a ) paroxítona - paroxítona - paroxítona - paroxítona c) infixo d e origem grego e prefixo d e origem latino
b) paroxítona - proparoxítona, proparoxítona, propa- d) prefixos d e origem grego
roxítona e) prefixos d e origem latino
29
„ , ,,„, J Português
d) O descanso no domingo é fundamental paro revi-
175 - (IBGE) Aponte o exemplo que nõo cor- gorarmos as energias, porisso não devemos abrir
responde ò afirmação. mão dele.
o) planalto - composição por aglutinação
b) infeliz - derivação prefixai 182 - (EEAR) A ausência d e a c e n t o gráfico
c ) couve-flor - composição por justaposição pode modificar o classe gramatical d e umo palavra.
d) inutilmente - derivação prefixai e sufixai Em qual das alternativas há uma palavra que, se não
e) semideus - composição por aglutinação for a c e n t u a d o , deixar d e ser um substantivo e possa a
ser um verbo?
176 - (ITA) Assinale o alternativa e m que umo o) inocência, ignorância, frequência
das palavras não é formado por prefixação. b) carência, fragrância, polícia
o) readquirir - predestinado - propor c ) comício, fascínio, decência
b) irregular - amoral - demover d) palácio, domínio, ciência v,;
c) advir - conter - antegozar
d) irrestrito - antípoda - prever * *• 183 - (EEAR) O acesso d e jovens à internet
e) dever - deter - antever consagrou uma bem-humorodo modalidade d e escrito:
o miguchês. Acompanhe o transcurso de criação dessa
177 - (BC) Aguardente, livros, barco, bebe- palavra:
douro, quanto a o processo d e formação, clossificam- amigo comigo iz^miguctio c=^lguchês
se, respectivamente, e m
a ) composta - primitivo - primitiva - derivada Considerondo-se apenas os elementos e m negrito, é
b) derivado - primitiva - primitivo - composta " > correto afirmor-se que miguchês foi formado por
c ) composta - derivada - primitiva - composta o) aglutinação
d) derivado -derivado - derivado - composta b) justaposição
e) composta - derivado - primitiva - composta c ) derivação sufixai
d) derivação imprópria
178 - (IDR-TC-DF) Todos O S palavras abaixo são
compostas d e dois radicais latinos. Assinale o opção 184- (EEAR) Leio:
e m que o vocábulo significa: " q u e mato a esposa". Fui õ janela indagar do noite por que rozão os sonhos
a ) parricida d) fratricida hão d e ser assim tão ténues que se esgarçam a o menor
b) genocido e ) regicida abrir d e olhos. Nesse momento os morros polejovam d e
c ) uxoricido luar e o espaço morria d e silêncio.
Os encontros vocálicos dos termos destacados no texto
179 - (ESA) A tradução dos radicais dos pala- a c i m a recebem, respectivamente, os nomes d e
vras abaixo está correta e m todas os opções, menos:
a ) tritongo, ditongo crescente e ditongo decrescente
o) cronometro - tempo / medida
b) ditongo crescente, ditongo decrescente e hiato
b) d e m o c r a c i a - povo / governo
c ) ditongo decrescente, ditongo crescente e hiato
c) xenofobia - estrangeiro / aversão
d) hiato, tritongo e ditongo crescente
d) semáforo - sinal / portador
e) evangelho - santo / livro
185- (EEAR) Leia:
180 - (NEC) Assinale a opção c o m vocábulos I - A inotividode física a c a b o se tornando um
que indiquem inferioridade ou posição inferior vicioso, e m que o fraqueza e o fadigo levam ã perda
o) sotopor / retroceder do autoestimo e d o vitalidade.
b) supro-renal / obstruir II - O crime d e racial é inofionçável
c ) hipertensão / périplo nuê < III - O a d v o g a d o entrará c o m o d e segurança
d) infravermelho / hipodérmico xK-irfiv paro garantir os direitos dos servidores públicos.
e) a d v o g a d o / sobrepor • . .-ai^^íf^íO;.* •;
Agora marque a alternativo que completa correta e
181 - (EEAR) Em qual alternativa não há erro respectivamente as lacunas a c i m a .
de grafia? o) ciclo - discriminação - mandato
a) O adolescente presciso se conscientizor d e que as b) ciclo - descriminação - mandato
drogas podem levá-lo ã desgraça. c) círculo - discriminação - m a n d a d o
b) Tudo estava quieto naquele momento, mos derre- d) círculo - descriminação - mandato
pente um estrondo pertubou o todos.
c) Alguns trabalhadores daquela siderúrgica não e n -
tenderam por q u e deveriam paralisar o produção
ontem.
0
Português - Morfologia

CLASSES GRAMATICAIS radical.


6 - Simples: os que sõo formados d e um só

No língua portuguesa há dez classes de pala- chuva, pão, lobo, espada, pé.
vras ou classes gramaticais:
7 - Compostos: os que são formados por mais
1 - Substantivo 6- Verbo de um radical.
2 - Artigo 7- Advérbio guarda-chuva. pão-de-lò, peixe-espada, pontapé.
3 - A dj e t i v o 8 - Preposição
4 - Numeral 9 - Conjunção 8 - Primitivos: os que não derivam d e outro
5 - Pronome 1 0 - Interjeição palavra do língua portuguesa.
pedra, ferro, dente, trovão

9 - Derivados: os que derivam d e outra pala-


SUBSTANTIVO ^ * ' vra.
pedreira, ferreiro, dentista, trovoada.
Substantivos são palavras que designam os
seres.
Coletivos mais usados:
CLASSIFICAÇÃO Acervo bens patrimoniais, obras d e arte
1 - Comuns: aqueles que indicam, generica- Álbum fotografias, selos
mente, todos os elementos de umo certo espécie. Alcateia lobos, feras
rua, luz, criança, livro, palmeira, cidade, país. Antologia trechos d e leitura
Armada navios d e guerra
2 - Próprios: aqueles que deno minam um Arquipélago ilhas
único ser de uma certo espécie. Assembleia poriomentores
Brasília, França, Gustavo, Atlântico, Goiás. Atilho espigas
Baixela utensílios d e mesa
3 - Concretos: são aqueles que designam os
Banca examinadores
seres tomados em si mesmos, existindo independente-
Bondo oves, crianças, e t c .
mente d e outros (seres de existência real ou que a ima-
Batalhão soldados
ginação apresenta c o m o tais).
Biblioteca livros
luz. avô, multier, dragão, alma. Deus, saci. lobisomem,
Cáfila camelos
leão.
Cambada vodios, malvados, objeto enfiados
4 - Abstrotos: são os substantivos que indicam: Caravana viajantes, peregrinos, excursionistas
• qualidades: beleza, falsidade, rapidez, coragem. Cardume peixes
• sentimentos: ódio, solidão, amor, alegria, dor, sauda- Catervo animais, vadios, desordeiros
de. Choldra malfeitores, canalhas
• ações: vingança, crítica, choro, viagem, estudo, fuga. Chorrilho asneiras, coisas ou pessoas semelhantes
• estados: vida, morte, viuvez, cegueira, doença. Chusma criados, populares .
Código leis
'Sensações: color, fome, dor. ,rv
Conciliábulo conspiradores e m assembleia secreta
5 - Coletivos: Chamo-se coletivo todo subs- Concílio bispos e m assembleia
tantivo comum que, mesmo no singular, denomina um Conclave cardeais, cientistas e m assembleia
agrupamento, um conjunto de seres d e uma mesmo Contrario pessoas religiosas
espécie. Congregação religiosos, professores
Constelação estrelas
Os coletivos podem ser:
Corja velhacos, vadios, malfeitores
• específicos - os que se aplicam a uma só espécie d e Elenco afores, artistas
seres. Fato cobras
matilha (cães de caça) Fauno animais d e umo região
• indeterminados - os que se aplicam a diversas espé- Feixe espigas, varas, canos, etc.
Floro plantas d e umo região
cies d e seres.
bando (de aves, cnonços, etc) Frota navios ,.
• numéricos - os que exprimem um número exoto de Galeria quadros, estátuas
Girôndola foguetes
seres.
semana, dúzia, século, par, dezena Grei godo miúdo, paroquionos, porrticos

\31
m m Português - Morfologia
Hemeroteca jornais, revistas Terminação faz o feminino exemplos
Horda invasores, salteadores masculina assim
Hoste inimigos, soldados o -o + a menino - menina
Junta bois, médicos e -e + o mestre - mestra
Legião soldados, anjos, demónios consoante +a cantor - cantora
Levo recrutas, prisioneiros ão -ão + oo leão - leoa
Malta ladroes, desordeiros, bandidos •< -õo + õ cidadão - cidadã
Manado bois, porcos, e t c . -ão + ona valentão -volentona
Matilha cães d e caço O quadro a c i m a é, no entanto, b e m genérico
Molho (ó) chaves, capim, e t c . devendo ser levado e m conto ainda o seguinte:
Miríade infinidade d e estrelas, insetos
• Alguns substantivos terminados em e ficam in-
Nuvem gafanhotos, mosquitos, e t c .
Ponaponá borboletas * variáveis.
Penca frutos amante - doente - ouvinte - habitante - cliente - ino-
Pente bolas d e armas automáticas cente - servente - constituinte
Pinacoteca quadros, telas •' • , v
• Formam o feminino por meio das terminações
Piquete soldados, grevistas
Prole filhos d e um casal ESSA. ESA, ISA:
Quadrilha ladrões, assaltantes popa-papisa - >n; poeta - poetisa
Ramalhete flores cónego - cononisa etíope - etiopiso
Rancho pessoas e m passeio ou jornada, romeiros duque - duquesa prton - pitonisa
Recua cavalgaduras (bestas d e c a r g a ) abade - abadessa c o n d e - condessa
Renque án/ores, pessoas ou coisas enfileiradas barão - baronesa bispo - episcopiso
Repertório peças teatrais ou músicas cônsul - consulesa jogral-jogroleso
Resma quinhentas folhas d e papel rj-e sacerdote - sacerdotisa profeta - profetisa
Réstia olhos ou cebolas • visconde - viscondessa alcaide - alcaidesso
Revoado aves voando
Rondo grupo d e soldado que percorre os ruas • Outras terminações
réu - ré avó-avó
Ror grande quantidade d e coisas
dom-dona - grou-gruo
Súcia velhacos, patifes, malandros
otor - atriz egeu-egeio
Tertúlia amigos, intelectuais
guri-guria peru - peruo
Tropilha cavalos
ilhéu - ilhoo judeu - judia
Turma trabalhadores, alunos
rei-rainha frade-freira
Varo porcos
sandeu - sandia felá - feloíno
Xiloteco amostras d e espécies d e madeiros
silfo - sílfide galo-galinha
herói - heroína sultão - sultana
rapaz - rapariga pigmeu - pigméio
FLEXÕES DOS SUBSTANTIVOS
pierrô - pierrete marajá - moroni
maestro - maestrina ladrão - ladro ou ladrona
1 - Género: é o propriedade que os palavras
oficial - oficiolo czar - czorino
têm d e indicar o sexo real ou fictício dos seres. Dois são
os géneros e m português: masculino e feminino. • Formação do feminino c o m palavras diferen-
São masculinos os substantivos o que antepo- tes poro um e outro sexo (heterónimos)
mos os artigos "o, os" e femininos os que se usam c o m frei - soror podre - madre
os artigos "o, as". genro - nora cavaleiro - a m a z o n a
cavalheiro - domo patriarca - matriarca
Formação d o feminino
rico-homem - rica-dona padrasto - madrasto
varão - matrona compadre - c o m a d r e
Como regra geroL o feminino é m a r c a d o pela
bode-cobra carneiro - ovelha >»-
desinência a e o masculino pelo ausência do a
cão - c a d e l a burro-besto
garoto, garota: diretor, diretora
c a v a l o - égua boi - v a c o
Hã, por outro lado, muitos substantivos q u e for- v e a d o - cervo zangão - a b e l h a
m a m o feminino a partir d o próprio radical masculino,
através d e alterações no desinência. Observe, no q u a - Substantivos uniformes
dro abaixo, os casos gerais dessa formação.

32
Português - Morfologia
São substantivos q u e nõo sofrem flexão para FeminirKjs
indicar a mudança masculino feminino, ou seja, os o alface • a omoplata o dinamite
substantivos uniformes têm a mesmo forma poro os dois a cal a sentinela o apendicite
géneros. o derme a mascote a cataplasma
o génese o entorse a libido
o) Comuns de dois géneros: sob uma só formo
o faringe a cólera o dinamite
designam os indivíduos dos dois sexos. O género é indi-
o aluvião o aguardente a motocicleta
c o d o pelo artigo ou pelo odjetivo que os ocompo-
o comichão o abusão o clâmide
nham.
o c o l e g a - o colega o consorte - a consorte • Masculinos com mais de um feminino
o intérprete - o intérprete o médium - a médium aldeão - aldeã, oldeoo
o mártir - a mártir , o motorista - o motoris- melro - melroo, melro
ta javali - javalina, girondo
o cliente - o cliente um estudante - uma ladrão - ladro, ladrona, ladroa
estudante elefante- elefanta, elefoo, olió
o fã - o fã artista famoso - artista varão - voroa, virago, matrona
famosa
o soprano - o soprano repórter francês - repór- 2 - Número: é o flexão do substantivo que ex-
ter francesa prime a quantidade de seres por ele nomeados.
Em português há dois números gramaticais:
b) Sobrecomuns: designam pessoas e têm um
só género, quer se refiram a o homem ou ã mulher. 1) o singular, q u e indica um ser ou um grupo d e seres:
o algoz o vítima a testemunha r)'i ave. bando; ^
a pessoa o verdugo o carrasco 2) o plural, que indica mais d e um ser ou grupo d e seres:
o ser o cônjuge o criatura aves. bandos.
o ente o criança o apóstolo A característico do plural, e m português, é o s
o monstro o verdugo o guio ...í/i finai.

c ) Epicenos: designam certos animais e têm um


FORMAÇÃO DO PLURAL
só género, quer se refiram o o mocho ou ò fêmea,
o onça, o jacaré, o peixe, o cobro (mocho ou fêmea) 1) Substantivos terminados e m vogal ou ditongo
• Mudanço de sentido no mudança de género: oral: recebem s.
o cabeça (o chefe, líder) o cabeça (porte do livro-livros: irmã-irmãs: lei-leis: urubu-urubus
corpo) 2) Substantivos terminados e m õo:
o capital (dinheiro, bens) o capital (cidade prin-
cipal) • R e c e b e m acréscimo d e s: mão - mãos: órgão - ór-
o rádio (aparelho) o rádio (estação emis- gãos: irmão - irmãos: cidadão - cidadãos: ancião -
sora) anciãos: grão - grãos: pagão - pagãos: corrimão -
o guio (pessoa) o guia (documento) corrimãos: temporão - temporãos: bênção - bên-
o moral (ânimo) o moral (bons costu- çãos.
mes)
• Mudam ão e m ões: razão - razoes: melão - melóes:
o gramo (unidade d e mossa) a grama (relvo) ^
coração - corações: questão - questões: folião -
o língua (intérprete) a língua (órgão muscu-
foliões: lampião - lampiões: mamão - mamões:
lar, idioma)
grilhião - griltiõès: limão - limões: botão - botões: a-
o águia (espertalhão) o águia (ove)
não - anões: vulcão - vulcões: espião - espiões:
• Géneros que podem oferecer dúvidas aldeão - aldeões: balão - balões; caixão - caixões:
Masculinos tecelão - tecelões: falcão - falcões; zangão - zan-
o alvará o champanha o dó (pena) gões
o gengibre o formicida o lanço-perfume • Mudam õo e m ões: cão - cães; pão - pães: ale-
o telefonema o eclipse o gramo (peso) mão - alemães; capelão - capelães; escrivão - es-
o clarinete o mármore o clã crivães; tabelião - tabeliães: capitão - capitães:
o hosana o herpes o suéter
catalão - catalães: chiarlatão - charlatães: sacristão -
o guoroná o púbis o gengibre
sacristães.
o apêndice o ágape o estratagema
3) Substantivos terminados e m i-a\.-el, -ol, -ul:
trocam o -I final por -is.

Í3
Português - Morfologia
jornal - jornais: papel - papéis: túnel - túneis: anzol- 11 - Plural dos nomes próprios:
anzóis: paul - pauis: mel - méis (ou meles): sol - sóis.
Os nomes próprios quando designam vários
Exceções: mai - males; cônsul - cônsules; real (antiga
indivíduos c o m o mesmo nome ou empregados figura-
moeda portuguesa) - réis.
damente, admitem o plural como os nomes comuns.
4) Substantivos terminados e m -il; trocam o -il osDiogos, òs Almeidas, os Portos.
por -is, quando oxítonos, e trocam o -il por -eis, quando Os Napoleóes também são derrotados. ,
paroxítonos.
12 - Plural c o m deslocamento d a sílaba tónico:
funil-funis; fóssil - fósseis; fuzil-fuzis; fóssil - fósseis
Há substantivos que, no passagem paro o plural, a síla-
projétil - projéteis: projetil - projetis ,
b a tónica se desloca.
réptil - répteis: reptil - reptis
caráter - caracteres; espécimem - especímenes; Júpi-
5) Substantivos terminados e m -r ou -z: rece- ter - júpiteres; júnior - juniores: lúcifer - lucíferes; sénior
bem-es ~ seniores
coltier - colt)eres: cruz - cruzes: uréter ~ ureteres: giz - 13 - Plural dos nomes das letras.
gizes • í:.•-T•-;v'^•
As letras fazem o plural conforme as regras g e -
6) Substantivos terminados e m - s . rais: o dê - os dês; o efe - os efes; oí- os is: etc. Na
o) Os monossílabos e os oxítonos recebem -es. escrito podemos também indicar o plural c o m a letra
gás - gases: mês - meses: país - países: adeus - a- dobrada: os dd, os ff, etc.
deuses
14 - Plural dos diminutivos em -zinho e -zito:
b) Os paroxítonos e os proporoxítonos sõo invariáveis, Regra: Flexiono-se o substantivo no plural, retiro-
o pires - os pires: o ónibus - os ónibus: o vírus - os vírus se o s final e acrescento-se o sufixo diminutivo no plural,
7) Substantivos terminados e m -m: trocam esta animalzinho animai(s) + zinhos -» animaizinhos
letra por -ns coroçâozinho coraçõe(s) + zinhos coraçõezinhos
nuvem - nuvens: fim - fins: som - sons: álbum - álbuns florezinha flore(s) + zinhos florezinhias
nuvenzinho ~> nuven(s) + zinhos nuvenzinhas
8) Substantivos terminados e m -n; recebem -s
ou -es. : 15 - Substantivos que só se usam no plural
abdómen - abdómens ou abdómenes: certámen - as alvíssaras, as exéquias, os anais, as núpcias, os
certamens ou cerfãmenes: dólmen - doímens ou dól- víveres, as férias, os arredores, as cãs. as belas-artes.
menes: cânon - cânones os pêsames, os confins, os fastos (anais), as matinas,
asendoenças, os afazeres. -MV:-
9 - Substantivos terminados e m -x: ficam inva-
riáveis •; <::Xn!->r -í 't 16 - Sentidos diferentes no singular e no plural
a fénix - as fénix; o tórax - os tórax , • . bem - virtude bens - propriedades; copa ~ rama-
10 - Plural c o m mudança d e timbre. g e m -» copas - naipe d e carto; costa - litoral costas
- dorso; haver-crédito haveres- bens.
Certos substantivos formam o plural c o m mu-
dança d e timbre d a vogal tónico (o fectiodo o aber- 17 - Plural dos substantivos estrangeiros.
to). É um foto fonético c h a m a d o metofonia Substantivos oindo não aportuguesados d e v e m
(ô) (ó) (ô) (ô) ser escritos como no língua original, ocrescentondo-lhes
corpo corpos osso ossos um s (exceto quando terminam e m s ou z).
caroço caroços jogo jogos os shows, os shorfs. os dancings. os deficits
corcovo corcovos miolo at:-'-A', miolos
coro coros ovo ovos 18 - PLURAL DOS ADJETIVOS COMPOSTOS
corpo corpos poço poços
despojo despojos porco >i - p o r c o s a) Somente o último elemento varia:
destroço destroços posto postos
1 - Quando os elementos forem unidos sem
esforço esforços povo povos
hífen.
forno fornos rogo rogos
fidalgo - fidalgos: pontapé - pontapés; girassol - giras-
fosso fossos socorro socorros
sóis. —
imposto impostos tijolo tijolos
2 - Nos compostos c o m as formas adjetivas
=> Têm o vogal tónico f e c h a d a (ô); adornos, almoços, grõo, grã, bel; grão-prior - grâo-phores; grã-cuz - grã
bolsos, esposos, , estojos, globos, gostos, polvos, rolos, - cruzes
soros, etc. .......
m m Português - Morfologia
3 - Nos compostos e m que o primeiro elemento da-lei - os fora-da-lei: o bumba-meu-boi - os bumba-
é verbo ou palavra invariável: beija-flor - beija-flores; meu-boi: o disse-me-disse - os disse-me-disse. ??;
abaixo-assinado - abaixo-assinados: vice-rei - vice-reis;
sempre-viva - sempre-vivas; guarda-roupa - guarda-
3 - Grau
roupas.
Grau dos substantivos é a propriedade que
4 - Nos compostos c o m mais d e dois elementos essas palavras têm d e exprimir os variações d e t a m a -
não sendo o segundo u m a preposição: bem-te-vi - nho dos seres.
bem-te-vis.
São dois os graus do substantivo: aumentativo e
5 - Quando o substantivo composto é formado diminutivo.
por elementos onomatopaicos ou palavras repetidas: Aumentativo: exprime um aumento do ser relativamente
os quero-queros: os tico-ticos; os reco-recos: os ruge- a o seu tamanho normal.
ruges. Diminutivo: Exprime um ser c o m seu tamanho normal
diminuído.
b) Somente o primeiro elemento vario:
Ambos podem ser formados sintética e analiti-
1 - Quando o substantivo composto é formado camente
por mais d e dois elementos sendo o segundo umo pre- Processo sintético: é formado por meio d e sufixos apro-
posição: os pés-de-moleque; os pães-de-ló; os mulas- priados. , . ,
sem-cobeço. cos/nrto (diminutivoSintético) r : , ; -
casarão (aumentativo sintético)
2 - Quando, havendo dois elementos substanti-
Processo analítico: é formado por intermédio d e odjeti-
vos, o segundo determina ou limita o primeiro (referindo-
vos quantificadores,
se ã formo ou finalidade): os nowos-escola; os pombos-
c o s a pequena (diminutivo analítico)
correio; as mongos-roso; os frutas-pão: as canetas-
c a s o grande (aumentativo analítico)
tinteiro; os peixes-boV. os cafés-concerto; os papéis-
moedo; os guardos-morinho. Sufixos aumentativos

Observação: A tendência moderna, porém, é o d e -aça - barcaça, borbaço, populaça, vidraça, mulhe-
plurolizar, no c a s o 2, os dois elementos: navios-escolas: raço T ^, r= • i V : T
pombos-correios; mangas-rosas: canetas-tinteiros: etc. -aço - boloço, calhamaço, volumoço, ricaço, vilano-

c) Pluralizam-se os dois elementos: Ço


-olha - muralho, gentalha, fornalha
Quando os compostos forem formados d e subs-
-ão - (com os variantes -olhõo, -arão, -zarrão,
tantivo + substantivo, substantivo + adjetivo, adjetivo +
-eirão, -zão) cavalão, garrafão, vagalhão,
substantivo e numeral + substantivo.
casarão, homenzarrão, gotarrõo, vozeirão, p e -
Abelha-mestro - abelhas-mestras: couve-flor - couves- zão - •
flores; -arra - bocarra, noviorro
Amor-perfeito - amores-perfeitos; copitão-mor - capi- -az - conaz, cartaz, focalhaz, fotacoz
tães-mores; guordo-civil - guardas-civis; boa-vido - -ázio- copãzio, bolázio <-~ .<v->. < . ^'

boas-vidas; curto-metrogem - curtas-metragens; ter- -ona - mulherono, vocono, pernono, vozona


ço-feiro - terças-feiras. -orra - cobeçorro, beiçorro, potorra, manzorro
d) Os dois elementos ficam invariáveis: -uça - dentuça
-aréu - povaréu, fogaréu.
1) quando os elementos forem verbos d e senti-
Sufixos diminutivos í
dos opostos.
o levo-e-trâs - os leva-e-trás: o vai-volta - os vai-volta: -acho - riacho, fogacho
o ganha-perde - os ganlia-perde -ebre - casebre
-eco - livreco, jornaleco,
2) verbo + substantivo plural
-ejo - lugarejo, animalejo, vilarejo '
os troca-tintas: os saca-rolt)as; os guarda-vidas
-elho - rapazelho, artiguelho
3) verbo + advérbio - ^ -eto, eta - poemeto, saleta, maleta
-ete - tilete, diabrete . '
os bota-fora: os pisa-mansinlio "' " "
-ico - burrico, namorico
4) casos especiais: -im - espadim, flautim, camarim
o louva-a-deus - os louva-a-deus: o diz-que-diz - os diz- -inho - casinha, janelinha
que-diz; o joão-ninguém - os joões-ninguém; o fora- -zinho, -zinho - irmãozinho, irmãzinha

^ 5
Português - Morfologia
-isco - ciluvisco, pedrisco pânico e revolta. O seu conhecimento mais profundo,
-ito. -ifa - mosquito, cabrito, sentiorito '" revela o heroísmo d e um povo que, d e arcos e flechas,
-oca - sitioco, e n g e n h o c a se opõe tenazmente ãs maquinas que invadem seu
-ola - sacola, bondeirolo, ropozolo, casinhola território."
-ote - velhote, serrote, caixote, morrote
-ucho - papelucho ,,;,,-„»
-culo, -cuia - glóbulo, homúnculo. rodículo - ^,.
Observações:
03 — Complete as frases abaixo com os coleti-
• Muitas vezes o aumentativo e o diminutivo sintéticos
vos seguintes: af-nn''r!C-i^.> -•.••*'•'•.>•;-^'^
nõo são usados para indicar o tamanho dos seres, e sim
poro expressar ironia, desprezo, desconsideração. São arquipélago - minade - fauno - matilha - flora - hor-j
chamados oumentotivos e diminutivos pejorativos. dos - elenco - século - tropilha - olcoteio - c o r a v a - .
no - baixela - tríade - renques - legião
Ele é um padreco d e um vilarejo do interior.
Aquele escritorzinho só escreve livrecos. o) A foi a t a c a d o por uma

• As formas sintéticas p o d e m também expressar afei- d e lobos famintos.


ção, ternura, carinho. São c h a m a d o s aumentativos e b) Os cientistas pretendem pesquisar a
diminutivos afetivos. e o do região.
H/h/n/io, o sua amiguinlia não veio.
c ) No V, a Europa foi inva-
Paizâo, vou sair.
dida por d e bártDoros.

d) Entre os d e arvores floridas,


revoavam d e insetos zumbidores.

e) A éguo-modrinha guio a
EXERCÍCIOS pelos descampados.
f) A era d e fino lavor.
01 - Substitua a palavra destacada pelo subs-
tantivo abstraio correspondente: g) O f i c a v a longe d a costa.
Modelo: Aquela região é muito pobre. h) Os caçadores oçulavom a
Aquela região tem muita pobreza. contra o coço. * K/Ky--.:- f o>-
o) Os alunos reclamaram d o provo d/fic/7. i) No do Egito, Osíris é o pai,
Os alunos reclamaram do ísis é o mãe e Horus, o filho.
do provo. j) O d a peço recusou-se o
b) O Triângulo Mineiro é muito rico. otS&- apresentar o espetãculo.
O Triângulo Mineiro tem muita
I) À noite no espaço vinha o negro
c) Atuolmente, os carros não sõo duráveis. das sombras espargindo.
Atualmente os carros não têm
04 - Com o auxilio de sufixos adequados, deri-
d) Esses produtos são muito práticos. ve coletivos dos substantivos seguintes:
Esses produtos tém muita ^.^« .Í^ Exemplo: árvores -> arvoredo

e) Aquele corro é muito feio. arvores mulheres


Aquele carro tem muita criados
canos
f) Existem pessoas covardes.
bois oív-o* .íOiíj^'.. vasilhas
Existem pessoas que têm
g) A mulher ficou viijva. vinhas cordas ,
A mulher vive agora o suo parentes
cafeeiros
cabelos tripulantes
02 - Destaque, em duas listas, os substantivos
concretose abstrotos: , , ... ^ -.-^itá. cães hinos
"Os índios foram muitos vezes considerados coqueiros r-nn i ; ,<Í teclas
cruéis guerreiros, e as suas atitudes não raro c a u s a m ramos carnaúbas
36
Português - Morfologia

^ 05 — Preenctia os espaços em branco com os 06 - Dê O feminino dos substantivos seguintes:


coletivos der.
01 - prior
01- lobos
02- morquês
02- ilhas 5 .;
03- guardião
^ 03- espigas d e milho
04- otor . ,,
^ 04- utensílios d e mesa
05- sultão ,
^ 05- examinadores
06- anfitrião
^ 06-livros
07- visconde
07- peixes miúdos
08- espião
^ 08- flores
09- ladrão
09- cónegos
10- hebreu ja,.'
10. camelos
11- ancião -
11. canções
12- javali
12- m a c a c o s ;
13- alazão . ^
13- monges
14- maestro
^ 14- peixes .xn .
15- compadre
15-tolices 3-ií;
16- padrinho
^ 16-marinheiros €•.;,:>•;
17- cavalheiro *
^ 17-leis
18- c a p i a u
18- cavalos ísor!:, :
19- marojó
19- ovelhas ; j!i ,'í
20- pierrô
^ 20-estados ^t:CK! ;
21- general
^ 21. abelhas n,
22- o jacaré
^ 22. conspiradores
23- a b a d e
^ 23. feiticeiros
24- capitão
^ 24. foliões ;^OK!
25- cónego
^ 25. afores orõ v^.
26. profeta
^ 26. roupas ^
27. tzar
^ 27. aviões
28. cavaleiro
_ 28. maltrapilhos
29. c a v a l o
^ 29. cobros
30. anão
^ 30. cabelos
31. o cliente f> '"^
r
^ 31. soldados
32. confrade ^
32. pessoas ilustres
33. p a p o
^ 33. cebolas, olhos
34. rapaz
34. aves
35. zogol
35. porcos
36. zangão
36. bois, v a c a s
37. v e a d o
37. ãn/ores frutíferas
38. o mártir
38. pães
39. judeu
39. c i n c o anos
40. melro
40. animais de corgo
41. tabaréu
37
m m . Português - Morfologia
42. varão 3 - funil
43. povão 4 - líder • •
44. juiz 5 - cânone
cri
45. embaixador. 6 - ilhós
46; cônsul 7 - paiol '
47. monge 8 - sénior
48. mestre 9 - lápis
' 'O
49. burro 10- rés
50- genro 11- sal . •
.'V .
12- hífen " '
07 - Reescreva as frases, mudando os nomes 13- ás
masculinos em femininos e vice-versa.
14- obus
o) Foram os pigmeus que trouxeram o perdiz o o ermi-
tão. 15- parêntese
16. espécime
b) O tabelião e o escrivão visitaram o cônsul. 17. sol
18. prócer
c) Os dois pardais e o grou alegravam o guri. ''
19. nenúfar ' ' ' '
20. líquen ''
d) Os foliões d o Salgueiro desfilaram como verdadeiros
campeões. 21. totem
22. canil
23. álcool
08 — Por meio dos artigo O, A determine o gê-
24. pagão " ' ' '
nerodos substantivos:
25. túnel : wi : .
1) ágape 9) queixado 17) herpes
26. caráter :
2) axioma 10) gramo (peso) 18) primata
27. álbum , ' '
3) derme 11) coral (cobro) 19) ... espécime
28. procônsul ' '
4) dó 12) champanha 20) guaraná
29. cânon •'' '
5) trama 13) telefonema 21) .... dinamite
30- revés
6) foto 14) ordenança 22) clã
7) fénix 15) eclipse 23) cal 11 — Escreva no plural:
8) topo 16) alface 24) apêndice 1 - cidadão
2-tabelião . . .
09 - Numere os substantivos abaixo de acordo
com a seguinte classificação: 3 - ancião ^

(1) epicenos; (2) sobrecomuns; (3) comuns d e dois 4 - capelão


géneros; (4) biformes: 5 - anão ,.
( ) ciclista ( ) cidadão ( ) dentista
6 - cristão
( ) cônjuge ( ) peru ( ) colega
( ) vítima ( )fã ( ) peixe 7 - chão
( )fera ( ) cúmplice ( ) pardal , ^ 8 - órgão
( )povão ( ) algoz ( ) cientista ^
9 - benção
( ) capivara ( ) consorte ( ) monstro
10- irmão
10 - Flexione no plural: 11. charlatão _ •
1 - pregão
12. tecelão
2 - vilão
38
Português - Morfologia

13. folião 33- banono-moçã


14; aldeão .... 34- cominhão-pipo
15. guardião 35- hotel-escolo
16. canção... 36- ono-luz
17 mão 37- flor-de-maio
18. noção 38- p a u d'ãgua
19. cortesão. 39- estrelo-do-mor
20- cão 40- joão-de-barro

12 - Escreva no plural os seguintes substantivos 13 - Forme o aumentativo sintético dos subs-


compostos: tantivos

1 - guarda-civil 1 - abelha

2 - cartõo-postal 2 - rapaz

3 -terça-feiro 3 - testa

4 - tenente-coronel 4 - copo

5 - capitão-mor 5 - cabeça

6 - mã-lingua 6-moça

7 - boixo-relevo 7 - boca

8 - cirurgião-dentisto 8 - mão y.

9 - criado-mudo 9 - bolo í

10- capitõo-oviador (d 10- nariz

11 - meio-termo 11. cão

12- pão-duro u- 12. médico

13- tãxi-aêreo 13. prato

14- ferro-velho 14. dente

15- curta-metrogem 15. v a g a

16- guordo-chuvo 16. fatio

17- podre-nosso 17. chapéu

18- terro-nova 18. voz

19- alto-folonte 19. homem

20- oboixo-ossinado 20- d r a m a

21- salvo-conduto 14 - Os substantivos a seguir estõo no aumen-


tativo ou diminutivo. Dê a forma normal:
22- grõo-vizir
23- busca-pé VH: 1 - conzarrão
2-
24- tico-tico
3-
25- paraquedisto
4 - chuvisco .
26- outo-retrato
5-
27- pisco-pisco
6-
28- pombo-correio
7-
29- decreto-lei
8 - pobretão
30- mapa-múndi
9-
31 - monga-espoda
10
32- porco-espinho
PortUguêS - Morfol<^ia

11- animalejo b) bolóosinhos d) balõezinhos


12- vilanaz
18 — fm qual das fi^ases abaixo o substantivo
13. saleta grifado desloca o acento tónico na passagem para o
14. óvulo plural?
o) Trotava-se d e um raro e estranho caráter.
15. igrejola ' b) Não se tolera reoçõo dessa espécie.
16. vagalhão c ) Não se encaixo no regro o mesmo corocterTstica.
d) O cânon constitui-se n a porte principal do missa.
17. vilarejo
19 - Assinale a alternativa que apresenta erro
18. cordel
na forma plural dos substantivos:
19. fozendolo a) metais, paióis, cônsules ,.
20 muralho • b) esmeris, funis, fóssis >... i x -
c) papéis, túneis, corcéis
21. vozeirão d) homens, totens, itens
22. ilhota e) abdómens, germens, cânones

23. ruela ' 20 - (FESP-SP) Assinale a alternativa que con-


tenha substantivos, respectivamente, abstraio, concreto
24- casulo e concreto:
a ) todo, fé, menino d) amor, pulo, menino
15 - Forme os diminutivos sem usar os sufixos b) fé, f a d a , beijo e ) menino, amor, pulo
-zintio ou -zintia: c ) beijo, todo, menino
1 - animal
21 - (FMU-F1AM-SP) Indique a alternativa em
2 - rapaz que só aparecem substantivos abstraias:
3 - coso ^ a) tempo, angústia, saudade, ausência, esperança,
imagem
4 - cordo b) angústia, sorriso, luz. ausência, esperanço, inimi-
5 - aldeio ' zade
c ) inimigo, luto, luz, esperança, espaço, tempo
6 - rua '' d) angústia, saudade, ausência, esperança, inimi-
7 - namoro ' ' zade
e) espaço, olhos, luz, lábios, ausência, esperanço,
8. beijo angústia
09. galé
22 - (PUC-PR) Assinale a alternativa em que os
10. papel
sentidos foram trocados.
11. verão o) o c o m a juba; o como: estado mórtDido
12. núcleo ' ' b) a génese: nascimento; o génese: 1= livro do Pento-
teuco
13. rio c ) a grama: erva rasteiro; o grama, unidade d e peso
14-caixa ' ^ d) o guia: documento; o guia. aquele que conduz
e ) a crisma, óleo usado e m alguns sacramentos; o
SUBSTANTIVOS NOS CONCURSOS "^'^ - crisma: sacramento do confirmação.

16 - Nos frases que seguem, apenas um dos 23 — (Univ.Est.Bahia) Ficou com quando
substantivos destacados tem ocorrência no singular. Em soube que caixa do banco entregara aos ladrões
que alternativa se encontra ? todo o dinheiro clã.
o) Diplomatas do mundo todo c o m p a r e c e r a m ãs e^ o) o moral abolado - o - d o
xéquias do papo. b) o morol a b a l a d o - o - d o
b) O trânsito, nos grandes centros, melhora durante os c ) o moral abolado - o - d o
férias. d) o moral a b o l a d o - a - do
c ) No ilha, não havia mais viveres. e ) a moral a b a l a d a - o - do
d) Descobriram-se impressões digitais nos pires esque-
cidos no c o p o .
24 - (U.E.CE) A palavra pavilhões, no diminuti-
vo, fíca:
17 - Complete corretamente: "Na feira livre do a ) povilhõosinhos c ) povilhõesinhos
arrabaldezintío. um homem loquaz distribui de b) povilhõozinhos d) povilhóezínhos ,,
cor."
o) bolãozinhos c ) balóesinhos ^ K K ;

4Q
Português • Morfologia

25 - (FACESP/FECAP) Assinale o par de vocá- b) primitiva, composta, derivado


bulos que forma o plural como limão e banana-maçã. c ) derivado, primitiva, composta
d) primitiva, derivado, composta
a ) vulcão / aboixo-ossinodo d) bênção / popel-moedo
b) irmão / salório-famílio e ) razão / guordo-chuva
33 — (CESD) Assinale a opção correta quanto
c ) questão / mongo-roso
ao género do substantivo.
a) pianista - epiceno c ) algoz - sobrecomum
26 - (U.S.CORAÇÃO) Assinale a atternafiva em b) diabo - heterónimo d) cônjuge - comum d e
que o plural de todas as palavras compostas está corre- dois géneros
to:
a) couves-flores, cartos-bllhetes, guordo-notumos,
mestre-de-cerimônias;
b) beijos-flores, pública-formos, saios-balão, os entra-e- ADJETIVO
soi;
c ) os boto-fora, porachioques, omores-perteitos, tenen- Para conceituar o adjetivo, vamos inicialmente
tes-coronéis; fazer a leitura atento do poema o seguir:
d) sempre-vivas. luso-brosileiras, grãos-duques, guor-
dos-chuvos; RETRATO
e ) pseudos-sábios, mol-entendidos, obeltias-mestras,
abaixo-assinados. Eu não tinha esse rosto d e hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro
27 - (ESA) Assinale o Item que se errou na fle- nem estes olhos tão vazios,
xão de número do substantivo composto. nem o lábio amargo.
a ) orrontio-céu = orronhas-céus
b) guarda-civil - guordos-civis Eu não tinha estos mãos sem força,
c ) o vale-tudo = os vale-tudo ;> tão parados e frias e mortas;
d) guordo-comido = guorda-comidos eu não tinha este coração
que nem se mostra.
28 - (ESA) Assinale o item em que se comete-
ram dois erros de flexão de número. Eu não dei por esta mudança, *
o) projétil = projéteis; projetil = projetis; réptil = répteis; tão simples, tão certa, tão fácil:
b) hífen = hífens; sol = sóis; mel = méis - Em que espelho ficou perdida , , ,:
c ) anão = onóes; escrivão = escrivães; órgão = ór- o minha f o c e ?
gãos; Cecília Meireles
d) bolãozinho = bolãozinhos; pãozinho = pãezinhos;
farol = foroizinhos. Você certamente compreendeu a ideio c e n -
tral, o temo d o poema: a pessoa que falo foz um retrato
29 - (CN) Assinale a opção cuja palavra rece- de si própria, constatando os mudanças, os transforma-
be reforço de sufixo formador de diminutivo.
ções psicológicas e físicas pelos quais elo passou. O
a) pequenino c ) cordelzinho e ) aviãozinho
b) varandirinho d) motocicletozinha p o e m a se estrutura numa comparação entre c o m o a
pessoa era no passado e c o m o ela é no presente.
30 - (AFA) Assinale a alternativa que ê consti- São diversas transformações todas caracteriza-
tuída de três substantivos sobrecomuns (que têm um sô dos por algumas palavras. Vejo, por exemplo, os que se
género gramatical para designar pessoas de ambos os
referem oo rosto: calmo, triste, magro. Essas palavras
sexos).
carocterizodoras são exemplos d e odjetivos.
a ) empregado - defunto - filho
b) morador - homem - senhor . • ' s Adjetivo é a palavra que tem por função expressar
c ) rapaz - borraqueiro - bicho carocteristicas, qualidades, estados, etc. dos seres.
d) gente - pessoa - criatura
Locução adjetivo é todo expressão constituída,
31 — (AFA) Assinale a alternativa que apresen- e m geral, por preposição (de, e m , com, sem, etc.) +
ta corretamente o plural de "segunda-felra" e "mancai" substantivo e que, como o adjetivo, sen/e paro c a r a c t e -
o) segundo-feiros; moncoles rizar um ser.
b) segundos-feiras; mancais
mãos sem força, árvores com flores: ãn/ores sem flores
c ) segunda-feiras; mancais
d) segundos-feiras; moncoles Í • . ;.w£

Classificação dos adjetivos


32 - (E.E.Aer.) Assinalar a atternafiva correta:
áaua. florista, planalto, são. respectivamente, palavras • Restritivos: quando traduzem umo qualidade a c i d e n -
a) composta, primitiva, derivado tal d o substantivo.
41
Português - Morfologia
C i d a d e moderna Camisas amarelo-claras: intervençóes médico-
• Explicativos: quando traduzem uma qualidade essen- cirúrgicas: ^, - .-v.- .
cial do substantivo. , ^..-.^ . Obsen^ações. , .
Neve branca . . • O adjetivo composto fica invariável quando o
• Pátrios: são adjetivos que se referem a nacionalidade segundo elemento for substantivo e nos compostos cor
ou lugar d e origem. + de -h substantivo.
brasileiro, paraense, curttibano, portenho, egípcio, cortinas verde-foltia. blusas cor de vinho
grego • surdo-mudo surdos mudos
Á.ozul-marinho/nvar/ãve/
Formação d o adjetivo azul-ferrete->/nvor/ãve/
• Simples: quando apresentam um único radical,
dia ensolarado: comida italiana •' r <5rau ..•;-,r.-..-. •
• Composto: quando apresentam mais d e um radical, Grau é a flexão q u e expresso o intensidade
acordo nipo-lusitando; programo sociocultural c o m que o adjetivo caracteriza o substantivo. Existem
m primitivos: quando não provêm d e outra palavra d o dois graus: o comparativo e o superlativo.
língua portuguesa.
1) Grau comparativo
gravato a m a r e / a inimigo/ea/ ,, - , T « - :

• derivado: quando provém d e outro palavra d a língua O grau comparativo estabelece uma relação
portuguesa. ente dois seres e compara neles uma característica que
gravato amare/ado; inimigo des/eo/ joru- os dois possuem.

o) de igualdade
FLEXÕES DOS ADJETIVOS lii
A árvore é tão alta quanto o igreja, (tão ...
Género: masculinoefeminino quanto) ..v:, ^:^.r-.'i^%'.
Número: singular e plural
b) de superioridade
Grau: aumentativo e diminutivo
• Analítico •
Género -•'••i^-^. ..r.---

A árvore é mais alta q u e a igreja (ma/s...


Quanto a o género, os adjetivos podem ser uni-
[dolque...]
formes e biformes.
• Sintético
• Uniformes: têm uma só forma poro os dois
géneros. Este lugar é melhor que um hotel d e luxo. ^ ^
problema fácil - questão fácil; hiomem gentil - mulher c ) de inferioridade
gentil A árvore é menos alta que a igreja, (.menos ...
• Biformes: têm duos formas, umo paro o mas- que)
culino e outro paro o feminino. íjn o í » ' 2) Grau superiativo
mundo adulto - fase adulta: barco antigo - c a s o
antiga Indico que uma característica é atribuída e m
máxima intensidade a um substantivo. Subdivide-se e m :
A formação do feminino dos substantivos é aná-
loga ã dos substantivos. Superiativo absoluto

o) Sintético: adjetivo + sufixo i-íssimo. -imo, -


Número
érrimo
O plural dos adjetivos é formado c o m o o dos
A árvore era altíssima.
substantivos.
Livre - livres-, fácil - fáceis; feroz - ferozes, azul - azuis b) Analítico: palavra intensificadora + adjetivo.

A árvore era muito alta. ,


Plural dos adjetivos compostos
Superlativo relativo
Nos adjetivos compostos, só vario o úttimo ele-
mento tanto e m género quanto e m número. o) d e superioridade
11 Português - Morfologia
• Analítico: Esso árvore é o mo/s alta do anel anular oranha arocnídeo
praça. bispo episcopal caça venotório
campo rural coelho cunicular
• Sintético: Essa árvore é a maior d e todas,
eixo axial diamante adamantino
b) d e inferioridade selo filatélico gelo glacial ;
Essa árvore é a menos verde d a praça. jQitii
Superlativos absolutos sintéticos eoiditos
• Formas sintéticas dos adjetivos bom, mau.
pequeno, e grande:
amargo - amaríssimo a c r e - acérrimo
antigo - antiquíssimo áspero - aspérrimo
bom mau grande pequeno comum - comuníssimo célebre - celebêrrimo
cristão - cristianíssimo íntegro - integérrimo
comp.. d e sup. melhor pior maior menor livre - libérrimo
cruel - crudelíssimo
superlativo obs. ôtimo Déssimo nãximo mínimo d o c e - dulcíssimo magro - macérrimo
fiel - fidelíssimo r: mísero - misérrimo
superlativo rei. o melhor o pior 3 maior o menor negro - nigérnmo
geral - generalíssimo -
maléfico - maleficentíssimo pobre - paupérrimo
Adjetivos pátrios salubre - salubérrimo
nobre - nobilíssimo
Argélia argelino Lãcio latino ;• ágil - ogílimo
pessoal - personalíssimo
Bagdó bagdali Lapônia lapão difícil - dificílimo
Buenos Aires .. portenho provável - probabilíssimo
Lima limenho dócil - docílimo
Cairo caírota Lisboa lisboeta sábio - sapientíssimo
frágil - fragílimo
Calábria calabrês Madri madrilenho sagrado - sacratíssimo
humilde - humílimo
Campos campista Marajó marajoara simples - simplicíssirrra
Cartago cartaginês Moscou moscovita "Manual")
(Vejo listo complementar no
El Salvador salvadorenho Nápoles napolitano
Florença florentino Nova Zelândia ... neozelandès
Guatemala guatelmateco Panamá panamenho
(Vejo listo complementar no "Monuol"

Substantivos e adjetivos correspondentes ARTIGO


ouro áureo osso ósseo «ui õ' Observe os exemplos seguintes:
vidro vítreo gesso gípseo f í ' or O escritor Joaquim Manoel d e M a c e d o retrata
ferro férreo boi bovino e m suas obras uns traços peculiares do vido urbana
gato felino cão canino brasileira no século XIX.
marfim ebúrneo chumbo plúmbeo
raposo vulpino Certa vez, passando por uma praça, encontrei
águia aquilino
um menino chorando. A praça estava deserta e o me-
lebre leporino abutre vulturino
nino, sozinho, as mãos e os cabelos sujos d e terra.
verão estival touro taurino
cabra caprino cobre cúprico As palavras d e s t a c a d a s são artigos.
pedra pétreo menino pueril
guerra bélico madeiro lígneo Artigo é o palavra que se antepõe a o substanti-
cinza cinéreo macaco simiesco vo poro defini-lo ou indefini-lo. í • '
víbora viperino enxofre sulfúrico, sulfúreo Indico, a o mesmo tempo, o género e o número
mercúrio hidrorgírico nariz nasal dos substantivos.
olho ocular perna crurol
costas dorsal testo frontal
1) Artigos definidos: antepõem-se o substantivos que
pestana ciliar boca bucal, oral
mo designam seres definidos, determinados. ,
fígado hepático coração cardíaco •
' ' •
o. a , os, as
orelha auricular estômago gástrico
veia venoso pele cutâneo, epidérmico 2) Artigos indefinidos: antepõem-se a substantivos que
virilha inguinal cabelo capilar designam seres indefinidos, indeterminados.
baço esplénico bexiga vesicol um, uma, uns, umas
pescoço cervical voz fõnico, vocal
lago lacustre tarde vespertino
vidro vítreo vento eóleo, eólico

' 0
Português - Morfologia
0) se a c e n t e n a começar por zero:
NUMERAL
2 020: dois mil e vinte
As palavras d e s t a c a d a s nas frases abaixo sõo
b) se o c e n t e n a terminar por zeros:
exemplos d e numerais.
2 200: dois mil e duzentos
À noite, chegorom a o porto cinco navios. Ondi-
c o quantidade) Emprego '

Ele foi o terceiro c o l o c a d o no prova, (indica 1) Emprega-se o ordinal até décimo e daí por
posiçõo, lugar numa série) ^ . diante o cardinal, sempre que o numeral vier depois do
Ele pretende lucrar o triplo d o total que investiu. substantivo no designação d e popas e soberanos, sé-
Ondico multiplicação) culos e partes e m que se divide uma obro:
Paulo VI (sexto)
Ele d e u aos amigos um terço d e suas terras. Século IX (nono)
Ondica froção, parte) ' Henrique VIII (oitavo) •: ;
Pode-se dizer, então, que: Luís XV (quinze)
-^'^ Capítulo XXII (vinte e dois)
Numeral é toda palavra q u e indica quantidade, posi-
çõo numa série, múltiplo ou fraçõo. Observação - Emprega-se o ordinal quando o
numeral a n t e c e d e o substantivo,
oitavo século
O numera! pode ser: • r • •"•••'•'.i
décimo sétimo capítulo
• cardinal - indica quantidade exota d e seres.
2) Emprega-se o ordinal até nove e o cardinol
Jã li 54 paginas desse livro. d e dez e m diante n a numeração d e artigos, leis, d e c r e -
• ordinal - indica a ordem dos seres numa tos, portarias e outros textos legais:
determinada série. artigo 5-(quinto)
Na segunda prova ele obteve o quinto lugar. o- decreto 16 (dezesseis) ;
lei 56 (cinquenta e seis)
• multiplicativo - Indico umo multiplicação.
3) Emprega-se o cardinal no numeração d e
Os clubes propõem q u e o ingresso custe o do-
paginas, folhas d e um livro, casas, apartamentos, quar-
bro do preço atuol.
tos d e hotel, e t c .
• fracionório - indica umo divisão, uma froção pagina 11 ,•>•-,
d e u m a quantidade, (meio, metade, um quinto, um folho 28 : - V ,
sexto, etc.) apartamento 83 , • , o
Ele recuperou a p e n a s dois quintos do q u e in- caso 709 or O '
vestiu. Obsen/ação - Emprega-se o ordinal quando o
Leitura e escrita dos nljmeros numeral a n t e c e d e o substantivo:
terceira folho nono página quarto coso
A conjunção e d e v e ser empregado entre os
elementos d e umo mesmo ordem d e unidade e d e v e
ser omitida quando se passar d e umo ordem ô outro.
45: quarenta e c i n c o
EXERCÍCIOS
278: duzentos e setenta e oito
ADJETIVO - ARTIGO - NUMERAL
112 659: cento e doze mil seiscentos e cinquen-
t a e nove
34 — Passe um traço sob os adjetivos
124 897 345: cento e vinte e quatro miltiões,
oitocentos e novento e sete mil trezentos e quarenta e 1) No salão, jovens dançavam a o ritmo olucinonte de
cinco. músicas modernos. =

Observações: o -r-.: :jot.jf^ti->U" • 2) Os jovens artesãos trobolhovam numa oficina p e -


q u e n a e escura.
• Não se d e v e empregar o vírgula entre o mi-
Ihior e o c e n t e n a . 3) Pessoas supersticiosas viram no estranho fenõmeno
um sinal d e desgraça iminente.
• Deve-se Intercalar o conjunção e:

44
^

Português - Morfologia
4) "Não hã lugar calmo nas cidades d o homem bran- ( ) capilar (7) morte ( ) senil (17) tecido
c o " , disse o chefe indígena.
( ) cefálico (8) braço ( ) eólico (18) virilha
5) "É um pequeno espaço folhudo e florido d e cores, ( ) cervical (9) c a b e l o ( ) ictiológico (19) velho
que p a r e c e respirar, tem o vido misteriosa dos moi-
( ) braquial (10) cabeço ( ) acético (20) peixe
tas perdidas, um gosto d e roço, umo alegria meio
caipira d e verdes, vermelhos e amarelos."
38 — Dê os adjetivos pátrios referentes aos se-
35 — Afas Uases abaixo, coloque o adjetivo cor- guintes nomes de lugar.
respondente ã locução adjetiva entre parênteses. Marajó Recife
1) "...nessas ilhas me banho / num sol que não é Belo-Horizonte Madri
(dos trópicos). C.D.A. Buenos Aires Nápoles
2) "As liçóes / ( d a infância) Cairo í-'->t.:aíg»--; o--': Etiópia
desaprendidas no idade madura." C.D.A.
índia Panamá
3) É noite (de Natal), e
Bizâncio Túnis
estou sozinho n a coso d e um amigo." Rubem Braga
Lapónia Chipre
4) A prefeitura construirá novos galerias p a r a águas
Argélia Equador
(de chuva). ..^...w.
5) O Brasil é um exportador de material Líbano Veneza
(de guerra) Lãcio Cartago

36 - ^jbstítua as locuções adjetivas pelos ad- Pequim

jetivos equivalentes
39 - Passe para o feminino
beleza de anjo 3>DÍ:5{*
1) infante português
força d e leõo
2) espião andaluz
lábio de lebre
. -..^i 3) estudante plebeu
orelhas de asno
4) moço folgazão mas trabolhodor.
pescoço de touro ' <''~~\
5) príncipe cristão
engenho de guerra
aventura de romance 40 — Flexione no plural
funcionário sem aptidão ^ 1) pégrãcil
vegetação dos brejos 2) feijão cru
cidades dos lagos 3) ação mã
exposição de selos 4) raiz útil
alimento sem sabor . 5) caráter inflexível
líquido sem che/ro - - .-^ _ 6) cãozinho feroz
paixóes sem freio 7) túnica inconsútil
populoçóes das margens do rios 8) gesto hostil
proeminência das maçãs do rosto - ' ^ 9) rapagão loquaz
10) venerável ancião
37 - Relacione os adjetivos aos substantivos:
11) gás letal
( ) aquilino (l)fogo ( ) inguinal (11) pele
12) rolo ultravioleta
( ) letal (2) direito ( ) magistral (12) umbigo
13) cão fiel
( ) ígneo (3) ilha ( ) cutâneo (13) sonho
14) mau cidadão
( )juridico (4) pescoço ( ) têxtil (14) vinagre
15) cerimonio cívico-religiosa
( ) hepático (5) águia ( ) umbilical (15) vento
16) saio azul-povâo
( ) insular (6) fígado ( ) onírico (16) mestre
45
Português - Morfologia
17) terno azul-marinho 15) O homem é o pequeníssimo bicho d a terra.
18) conflito sino-russo-joponês 16) Mercúrio é o menor dos planetas.
19) vestido cor-de-rosa
17) Os santos eram extremamente puros.
20) tecido malva
18) Ele revelou-se um ótimo professor.
21) rapazinho mal-educodo
22) rei todo-poderoso 19) Todos o consideravam o mais forte do turma.

23) olho verde-cloro 20) Este filme pareceu-me mais longo que o anterior.
24) país outo-suficiente
21) Ele foi muito infeliz naquele lance.
25) pessoa mal-agrodecido
22) Elo estava profundamente a b a t i d a ontem.

41 - Siga o modelo, empregando os adjetivos 23) Disserom-me que sua doença é muito contagiosa.
pátrios compostos: 24) Ele é tão inseguro quanto o irmão.
1) acordo (Portugal - Brasil) acordo luso-brosileiro
25) Ele era muito vaidoso. Dizia-se o melhor d e todos.
2) rivalidades (Chino - Japão)
3) acordos (Japão - Brasil) 43 - Dé o superlativo absoluto sintético dos ad-
4) problemas (Africo - Europa) jetivos:

5) indivíduos (Alemonho - Argentina) 1) mísero 16) soberbo


> _c -
2) são 17) íntegro
6) questões (Itãlio - Brasil)
7) disputas (Sírio - Líbano) 3) salubre 18) amigo

8) arte (Grécia - Romo) 4) a c r e 19) ágil


9) tropas (Inglaterra - França) í 5) amargo 20) jovem
10) literatura (Espanha - América)
6) sábio 21) grande

42 - Dizer o grau dos adjetivos das orações 7) bom 22) livre


abaixo:
8) frio 23) d o c e
1) Este espetãculo é tão interessante quanto o outro.
9) comum 24) humilde
2) Este livro é menos bom d o que aquele.
10) minaz 25) agudo
3) Suo coso é tão grande quanto o minha. "'
11) antigo 26) amável
4) Antônio é mais estudioso do que Pedro.
5) O chapéu d e Maria é menor do que o d e J o a n a . 12) eficaz 27) alto

13) pobre 28) benéfico


6) Este livro é o melhor d e todos. j^iv^^;.,-. va^í^K >:

7) Mário é o melhor aluno d o turma. • Cf »> « j 14) geral 29) provável

8) Seu chapéu é o menos pequeno. »:>;., 15) mau 30) baixo

9) Sua c o s a é extremamente belo. 44 - Substitua os algarismos romanos pelos


numerais correspondentes:
10) A personagem deste romance é crudelíssimo.
1) A Revolução Franceso ocorreu no século XVIII.
11) Joãozinho é o menor d o turma.
2) A informação que procuramos está no volume II
12) J u c a chegou hoje, está muito magro.
dessa obro.
13) A intemperança não é menos funesta que a pre-
3) Luís XV foi um dos reis d a França.
guiça.
4) A independência do Brasil foi proclamada no sécu-
14) As abelhas são tão operosas quanto os formigas.
lo XIX.
Português - Morfologia
5) Nero, imperador romano, morreu no século I d a era 50 - (Cesgranrio-RJ) Assinale a opção em que
cristã.
o vocábulo gíria está empregado com valor adjetivo:
6) A América foi descoberto no último decénio do a ) " O aparecimento d a gíria, como um fenómeno d e
século XV. grupo."
7) O poeta português Luís d e Camões, autor d e Os b) " A gíria surge como um signo d e grupo."
Lusíadas, morreu no século XVI. c ) "Seja o gíria dos marginais ou do polícia."
d) " A linguagem gíria servirá c o m o elemento identifi-
8) O apóstolo Paulo morreu decapitado e m Romo no
cador."
século I d a nossa era. '':'- e) "Assumindo a forma d e uma gíria c o m u m . "
9) O p o p a Pio XII morreu e m 1958. '
51 ~ (Fumec-MG) O termo em destaque é um
10) O momento mais engraçado d o peço ocorre no adjetivo desempentiando a função de um nome em:
otoV.
0 ) " O coitado está se queixando dela e c o m toda a
razão."
45 - Indique se as palavras destacadas são
b) "É uma palavra assustadora." '
numerais ou artigos:
c ) "Num joguinho oceito-se até um ctieque frio."
1) Ele só leu um livro este semestre. É muito pouco! d) "Ele é meu braço direito, doutor."
e ) "Entre ter um coso e um cosinho o diferença, às
2) Ontem à tarde, um rapaz procurou por você. vezes, é a tragédia passional.
3) Você quer uma ou mais caixas desse produto?
52 - (FUVEST) No trecho: "Consequentemente,
4) Não ê preciso mais que uma pessoa poro fazer esse devem estar muito mais contentes que os bisavôs - a
serviço. aceitarmos a suposição que todo mundo faz." . indique
5) O professor vai escolher um aluno poro ojudã-lo. o grau da palavra que é um adjetivo.

6) Será que ele voltará um dia? ro: .r 53 - (U.F.VIÇOSA-MG) Obsen^: »


7) Só falta uma pessoa poro ser ofendido pelo médi- 1) "Assim você voi se dar no vido."
2) "Minha sugestão foi a c e i t a que a sua."
co, "tayswsm.rí; c ^itvt*íw:íC-iYii'»
3) "Odocrídio é q u e forte."
4) "Seu irmão jã está do que você."
46 - Em qual dos itens abaixo tiá um superlati- 5) "Não há n a d a d e e m ir ã praia ã noite."
vo relativo?
o) Ele fez o descoberta mais notável do século. Assinale a alternativa que preenche correta-
b) Foi um gesto d e péssimos consequências. mente as lacunas das frases acima.
c) Aquele professor é ótimo. o) mau, melhor, mais grande, maior, mal
d) O dia a m a n h e c e u extremamente frio. b) mau, mais bem, maior, mais grande, mal
c ) mal, melhor, maior, maior, mal
d) mal, melhor, mais grande, mais grande, m a u
47 - Em qual dos itens abaixo há um superlati- e ) mal, mais bem. mais grande, maior, mal
vo absoluto?
a) Ele não foi tão gentil quanto os outros.
54 - (FUVEST)
b) Encontrei-a muito a n i m a d a c o m o perspectiva do
festa. o) Dê os numerais correspondentes o três vezes maior
c ) A vida no sítio era b e m mais colmo q u e no c i d a d e . e o três vezes menor. s^p:::-'-!::
d) Seu trabalho está melhor que o meu.
b) A forma primeira é um numeral ordinal. Dê o nume-
ral ordinal correspondente o 1075.
48 - Em todos os itens abaixo há um adjetivo
no grau comparativo, exceto em: 55 — (CESGRANRIO) Preenchia as lacunas de
a) Ele parecia o mais tímido d e todos. acordo com o modelo:
b) Os tilhos já estavam maiores que o pai.
c) As candidatos d e ontem eram mais que as d e hoje. O dólar subiu duas vezes mais. (o dobro)
d) Dizem que ele é forte c o m o um touro. a) C o d o quilo d e grão produziu dez vezes mais.
( )
Questões de concursos b) Em condições mais favoráveis, os operários renae-
rõo c e m vezes mais.
49 - (Univ. Fed. Uberlãndia-M& 'laivez seja ( ) ^' ^
bom que o proprietário de imóvel possa desconfiar de c) Queria quatro vezes mais lucro.
que ele não é tão imóvel assim." A palavra destacada
( ) '
é, respectivamente: d) O miserável cobrou-me três vezes mais. •
o) substantivo e substantivo d) advérbio e adjetivo
( )
b) substantivo e adjetivo e ) adjetivo e substantivo
c ) adjetivo e adjetivo
Português - Morfologia

56 - (CESD) O numeral "dois" classifíca-se em a ) 2, 4, 3, 6, 1, 5, 3 d) 4, 6, 2, 6. 1. 6, 3


a ) ordinal b) cardinal c ) frocionário d) multiplicativo b) 4, 6, 2, 4, 1, 6, 3 e) 5, 6, 2, 4, 1, 5, 3
c ) 5, 4. 2, 6, 1, 5, 3
57 - (CESD) Assinalar a alternativa que apre-
senta o adjetivo masculino correspondente a campo- 64 — (EsPCEx) Se um poema tivesse oitocentos
nesa. versos o ordinal que indicaria o último seria:
o) Campino c ) compônio '^f;. o) octocentésimo d) octingentésimo
b) camponês d) campestre b) octogentésimo e ) nenhuma dos anteriores
c ) octigentésimo , , ,,
58 - (E.E.Aer.) Qual o plural correto ?
o) cobertores omorelo-claros c ) reflexos furtos-cores - 65 — (EsPCEx) Se o poema tivesse mil versos, o
b) formas cônicos-actiotodas d) solos azuis-povões ordinal que indicaria o penúltimo verso seria.
a) Noningetésimo nonagésimo nono
59 - (E.E.Aer.) Quanto ao superlativo erudito, b) Nonigentésimo nonagésimo nono
ttá uma proporção errada em: c ) Noningetésimo nonogésimo nono
o) magro dó mocêrrimo, assim c o m dócil dã docílimo; d) Nongentésimo nonagésimo nono -
b) amargo dó amaríssimo, assim como d o c e dã dulcís- e ) Nenhuma dos anteriores.
simo;
c ) sagrodo dã sacratíssimo, assim c o m o nobre dó no- 66 - (ESA) Assinale o item em que hã um adje-
bilíssimo tivo no grau comparativo de superioridade:
d) sábio dá sapientíssimo, assim c o m o tiumilde dá a) A provo foi muito fácil.
humildíssimo. b) O número d e candidatos foi maior do q u e o d e
vogas.
60 — (AFA) "Arrematai o machintrn castanhio- c ) Eros o menos atento d e todos os alunos.
rosiltiol". O plural de castanho-rosilho é d) Sua vitória foi a maior d e todos.
o) costanhos-rosilhos c ) costonhos-rosilho
b) costanho-rosilhos d) os costanho-rosilho 67 - (ESA) Escolha a opção em que se escreve
erradamente o numerat.
61 - (EE) Em "... Andorinha, andorinha, minha o) seiscentos b) doze c ) cincoento e ) trezentos
cantiga é mais tristel", temos um
a) comparativo d e inferioridade 68 — (FESP) Assinale a alternativa em que os
b) comparativo d e superioridade adjetivos. amargo, doce. feroz, e nobre, têm seus super-
c ) superiativo absoluto sintético «;OÍÍ • lativos eruditos corretos:
d) superiativo absoluto analítico • , * - o) omarguíssimo, dolcíssimo, ferocíssimo, nobilíssimo
b) amaríssimo, dulcíssimo, ferocíssimo, nobilíssimo
62 - (EPCAR) Está mal flexionado o adjetivo na c ) amorissimo, docérrimo, ferocíssimo, nobilérrimo
opção: d) omargíssimo, dulcíssimo, ferozíssimo, nobilíssimo
o) olhos azul-turquesa d) paraquedas amorelo-poiha e ) amaríssimo, dulcíssimo, ferocíssimo, nobilérrimo
b) projéteis ultra-rãpidos e ) reiaçóes luso-brosileiras.
c ) lenços ozul-morinhos 69 - (U.F.LONDRINA) Os acidentados foram so-
corridos em clínicas
63 - (EPCAR) Determine o grau dos adjetivos, o) médicos-cirúrgicas d) médicos-cirúrgicos
relacionando a chave abaixo com os exemplos que b) médica-cirúrgicos e ) médíca-cirúrgicos
seguem: depois, assinale a numeração encontrada. c ) médico-cirúrgicos
1. comparativo d e inferioridade
2. comparativo d e superioridade , , ,< 70 - (FEI-SP) Há exemplo de adjetivo substanti-
3. comparativo d e igualdade vado em:
4. superiativo absoluto anorrtico a) "É d e sonho e d e pó."
5. superiativo absoluto sintético b) "Minho mãe, solidão." t vr t
6. superlativo relativo -o c ) " O meu pai foi peão." « > - ^
d) "Só queria mostrar."
( ) Deu um péssimo exemplo.
e ) " O destino d e um só." - Í/^^^^S > >
( ) Era o mais amável.
( ) Comportou-se melhor que os colegas.
( ) A solo estava profusamente iluminada.
( ) Foi menos cuidadoso que os outros.
( ) Demonstrou um caráter nobilíssimo.
( ) Foste tão gentil quanto os demais.

48 '
Português • Morfologia

=> C o m o ficou evidenciado no quadro a c i m a ,


PRONOME os pronomes eu e tu sempre exercem o função d e sujei-
to;
Gonçalves Dias nasceu e m Caxias (MA). Após Os pronomes ele (ela), nós. vós. eles (elas),
os primeiros estudos, foi mondado poro Coimbra, onde podem ser sujeito ou não (depende d o oração onde
deveria formar-se e m Direito. A grande paixão d e suo aparecem)
vida foi A n a Amélia, cuja mão lhe foi recusado pela f/es viajaram ontem à noite (reto).
família do moço porque ele e r a mestiço. Entregue o material a eles. (oblíquo tónico)
Todos os palavras e m destaque no texto são => Os pronomes oblíquos átonos não apresen-
pronomes. t a m preposição antes deles.
Todos nos contaram o que ocorreu.
Pronome é a palavra que substitui ou determina
o nome, indicando o pessoa do discurso. => Os pronomes oblíquos tónicos são sempre
precedidos d e preposição. ,
De a c o r d o c o m essas funções básicos, o pro- Você jamais confiou em mim.
nome pode ser substantivo ou adjetivo.
=* Os pronomes migo, tigo. sigo, nosco, voseo,
rs do português antigo, se combinaram c o m a preposição
Pronome substantivo: substitui o substantivo.
com, dando as formas atuais: comigo, contigo, consigo,
rs Por exemplo: o pronome ele, que está no lugar do subs-
conosco, convosco.
tantivo Gonçalves Dios no texto a c i m a .
=* Os pronomes oblíquos o, a , os, as podem
Pronome adjetivo: a c o m p a n h o o substantivo, assumir as formas:
rs
determinando-o. Exemplo: o pronome suo q u e está
determihondo o substantivo vida. o) lo, la, los, las depois d e verbos terminados e m r, s, z.
Os estudantes temiam o novo diretor e resolve-
rs ram desafiá-lo. (desafiar + o)
Classificação
rs
b) no, na, nos, nas depois d e verbos terminados e m
Há seis espécies d e pronomes: pessoais, posses-
sivos, demonstrativos, indefinidos, interrogativos e relati- ditongo nasal (om, e m , õo, õe).

rs vos. A prova estava fácil. Resolveram-na em quinze


minutos, (resolveram + o)
rs Pronomes pessoais
São os q u e substituem as três pessoas gramati- Pronomes de Tratamento
cais.
Entre os pronomes pessoais incluem-se os pro-
1*^ pessoa: quem tolo: comunicador (eu, nós) nomes de tratamento. Sõo pronomes d e 2^ pessoa, a p e -
2- pessoa: com quem se falo: interiocutor (tu, vós) sar d e serem empregados c o m verbos no 3- pessoa.
3- pessoa: de que ou de quem se falo: o própria men-
s a g e m (ele, elo, eles. elas) Pronome abreviatura emprego
rs.
Os pronomes retos funcionam geralmente c o - Você(v.) no tratamento familiar
mo sujeito:
o senhor (Sr,), o senhora (.Sr°) no tratamento d e respeito
rs Ele foi um grande poeto romântico.
o senhorita (Sf°) a moças solteiras
rs Os pronomes oblíquos funcionam c o m o objeto Vossa Senhoria (V.S°) pessoas graduados e m geral
ou complemento.. vv-^o-k
Vossa Excelência (V.Ex.°) altos autoridades
Não o conheço. (O pronome oblíquo o é obje- Vosso Reverendíssima (S/.Rev."^) para sacerdotes
to direto do verbo contiecer) Vosso Eminência (V.Em.<^) poro cardeais . - «-
r^
Vosso Santidade (V.S.) paro o Papo
rs retos oblíquos Vossa Majestade (V.M.) poro reis e rainha
âtonos tónicos
Vosso Alteza (V.A.) príncipes, princesas, duques
r pes. eu me mim, comigo
sing. 2- pes. tu te ti, contigo
3- pes. ele.elo se, lhe, o, a si, consigo, ele, ela • Usa-se o formo vossa (alteza, mojestode,
1« pes. nós nos nós. conosco etc.) quando se está falando c o m o própria pessoa e
Plurol 2^ pes. vós vos vós, convosco usa-se a formo sua (alteza, majestade, etc.) quando se
3« pes. eles. elas se, lhes, os, as si. consigo, eles, elas está falondo a respeito d a pessoa.
Vossa Alteza não será feliz, (falando c o m o
r^ príncipe)
rs Sua Altezo não será feliz, (falando o respeito do
príncipe)

49
Português - Morfologia
Pronomes possessivos Pronomes indefinidos são aqueles que se refe-
rem d e modo vogo, impreciso, indeterminado, ã 3-
São os que se referem ãs pessoas do discurso , pessoa gramatical.
atribuíndo-lhes a posse d e alguma coisa.
Minhas roupas já estão prontas, mas as tuas
não. PRONOMES INDEFINIDOS
Minhas: indica os roupas pertencentes ã pessoa que Variáveis invariáveis
fala ( 1 - pessoa)
Algum(ns, olgumaCs); bastante(s) alguém
Tuas: indica as roupas pertencentes ã pessoa c o m nenhium(ns), nenhumoCs) ninguém
quem se falo (2= pessoo)
todo(s), todoís); outroís), outra(s) tudo
muitoís). muitoCs); pouco(s), pouca(s) outrem
1 ^ pessoa do singular - meu, minha, meus, minhas
certoCs), certa(s); tanto(s), tontoCs) nado
2- pessoa do singular - teu, tua, teus. tuas
quantoCs); quanta(s); todo(s), todaCs) cada
3- pessoa do singular - seu, suo, seus, suos '
qualquer, quaisquer algo - quem
1- pessoa do plural - nosso, nossa, nossos, nossas
um, uns, umaís) vários, varias mais - menos
2- pessoa do plural - vosso, vossa, vossos, vossas
3- pessoa do plural - seu, suo, seus, suas

Pronomes demonstrativos
São os pronomes que situam o ser no espaço e Locuções pronominais indefinidas
no tempo, tomando c o m o ponto d e referência as três
pessoas gramaticais. Cada qual. cada um. qualquer um. quem quer que.
seja quem for. seja qual for. todo aquele que. tal qual,
este, esta, estes, estos - isto etc.
esse, essa, esses, essas - isso
aquele, aquela, aqueles, aquelas - aquilo C a d a um será responsável por um setor.
C a d a qual tem o ar que Deus lhe deu.
Este, esta, isto indicam que o ser está próximo do falan-
te.
Esta coso é minha. Pronomes Interrogativos

Esse, essa, isso indicam que o ser está próximo do ouvin- São os pronomes que. quem qual, quais, quan-
te. to(s). quanta(s) empregados no formulação de pergun-
Essa c o s a é sua. tas diretas ou indiretos.

Aquele, aquela, aquilo indicam que o seresta afastado o) direta: Quem c o n c o r d a c o m o professor?
do falante e do ouvinte. b) Indireto: Gostaria d e saber quem c o n c o r d a c o m o
Aquela coso é dele. professor.

As palavras o. a, os. as. mesmo, próprio, seme- Pronomes relativos ' *


lhante e tal podem ser pronomes demonstrativos.
Pronomes relativos são os que se referem o um
Ele pediu exatamente o que não tínhamos, (o =
substantivo anterior a eles. substituindo-o no oração
aquilo seguinte. , , -Ó^Í-ÍO ' c - ^ t o s - : .
Tais crimes não podem ficar impunes.
Os meninos mesmos organizaram a festa. Observe: • "
(mesmos = em pessoa) ,i Nós compraremos o carro.
• .-:>H v; •:>'.-;«íj-Díw;ev4Ç>; om .v Seu pai está vendendo o carro.
Pronomes indefinidos - Reunindo as duos orações a c i m a e m um só
período, podemos substituir carro por um pronome o-
Obsen/e os palavras destacados na frase:
dequodo.
Alguém roubou várias flores d e nosso jardim.
Nós compraremos o carro que seu pai está
Pergunto-se: É possível identificar, definir, quem vendendo.
roubou as flores? É possível definir qua;s ou quantas
flores foram roubados? _ . , O substantivo carro agora a p a r e c e explicita-
As perguntas serão respondidas negativamente, mente na 1- oração, enquonto no 2- ele posso a ser
pois os palavras alguém e várias, que são pronomes representado pelo palavra que, a quol funciona como
indefinidos, tornam muito vogo a primeira informação e pronome relativo.
indeterminada, indefinida o segunda. ^ Diz-se que o palavra carro é o antecedente do
pronome relativo que.

50
Português - Morfologia

7 - Os pronomes oblíquos átonos podem ser utiliza-


dos c o m sentido possessivo.
PRONOMES RELATIVOS
Roubarom-me o carro. (Roubaram o meu car-
VARIÁVEIS INVARIÁVEIS ro)
O qual, a qual, os quais, as quais que
B) PRONOMES DE TRATAMENTO
cujo, cuja, cujos, cujas quem
! Exigem verbos no terceira pessoa.
quanto, quanto, quantos, quantas onde
* Vossa Majestade se engana com relação a seu po-
vo.

PARTICULARIDADES SOBRE PRONOMES C ) PRONOMES DEMONSTRATIVOS


1) Este. esta, estes, estas, isto
A) PRONOMES PESSOAIS
o) No espaço: indicam o que está perto d e quem
tola.
1 - Unifomnidode de tratamento '
Em referência ãs pessoas, os pronomes d e v e m ser fsfes documentos que estão comigo sõo falsos.
utilizados d e maneira uniforme. b) No texto indicam algo que vai ser dito mais ã frente,
Gostaria de falar contigo para te contar a verdade.
(tratamento tu) A palavra amarga é esta: traidor.
Gostaria de falar com você para Itie contar a ver- c) no tempo: m a r c a m um tempo atuol, presente, e m
dade, (tratamento você) relação a o momento do falo.
Este momento que estamos viver^do será inesquecí-
2 - Ação reflexiva
vel.
a ) Os pronomes oblíquos me, nos, te. vos po-
d e m ser usados para indicar q u e a ação praticado
2) Esse, essa, esses, essas, isso
pelo sujeito reflete-se no próprio sujeito. Quando isso
ocorre, esses pronomes são c h a m a d o s d e pronomes o) no espaço: indicam o que está perto d e quem
reflexivos. ouve. . . , ,. .,„,- ,.
Assim, tu te prejudicas. fsses documentos que estão com você são falsos.
b) no texto: indicam algo que já foi dito anteriormente.
b) Se, si, consigo -» só funcionam c o m o refle-
xivos. "É mentira! Foi só isso que ele disse.
Aquele garoto se considera um génio. c) no tempo: m a r c a m um tempo anterior ou posterior
A tartaruga carrega consigo a própria casa. (mos não muito distante) o o momento d a tola.
0 Natal está ctiegando. Esse dia é muito esperado
3 - Ação reflexiva recíproca
pelas crianças.
Pode ser indicado pelos pronomes nos, vos, se.
Pai e filtro se acusavam abertamente.
3) Aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo
4 - Ele, ela, eles, elas a) No espaço: indica o que estã longe do pessoa que
Quando n a função d e oblíquo (função d e tolo e também longe d a pessoa que ouve.
complemento), são precedidos d e preposição. Aquelas pessoas lá me parecem amigas.
O policial não concordou com eles.
Ele quer os cópias, mas não fiz elas. (incorreto) b) No texto: são usados conjuntamente c o m os pro-
Ele quer as cópias, mas não as fiz. (correto) nomes este, esta, estes, estas, d a seguinte maneiro:
Para retomar dois elementos anteriormente
5-Eu mim / tu — • ti citados no texto, usa-se aquele para o elemento cítodo
primeiro e este poro o elemento citado por último.
" E u " e t u " só podem exercer o função d e sujei-
to do oração e por isso nunca vêm precedido d e pre- Fernando Pessoa e Drummont sõo dois grandes
posição essencial. poetas. Aquele é português e este é brasileiro.

r\ Tu e eu iremos ao jogo. c) No tempo: referem-se o um tempo remoto, bem


Alguns problemas surgiram entre e u e tu. (incorreto) anterior a o momento e m que se falo.
Alguns problemas surgiram entre mim e ti. (correto) Ele viveu em São Paulo, que naquela época
ainda era um pequeno vilarejo.
6 - As formas conosco e convosco serão substituídas
por com nós e com vós se estos vierem seguidas d e D) PRONOMES RELATIVOS
numeral ou palavras c o m o todos, outros, mesmos, pró-
prios, ambos: , ,-.VVC.:;AÍJÍÍÍ 1 - Sempre iniciam umo oração.
Saiu conosco. Saiu com nós dois. , , A rua virava um campo, onde jogávamos futebol.
2 - Relativo QUEM .

51
Português - Morfologia

SÓ pode ser usado em relação a pessoas e sempre Já que entre mim e você não há mais confiança, é
c o m preposição. melhor que você se prepare paro viver sozinho c o m
Estes sõo os jogadores a quem entregaremos os você mesmo.
prémios.
3 - CUJO (cujo, cujos, cujas) ' '
Só é usado entre dois substantivos, por isso nun- 74 — Aia frase abaixo, mude o tratamento tu
c a une termos idênticos e sempre estabelece uma re- poro você.
lação de posse entre eles.
Paulo, se tu voltares hoje, irei conversar contigo.
Chamaremos as pessoas cujos contratos estejam
aqui.
Observação: O substantivo determinado pelo pro- 75 — Observe o emprego dos pronomes pesso-
nome relativo cujo não virã precedido de artigo: cujo ais nas quatro froses abaixo.
pelo (e não cujo o pelo), cuja personalidade (e não I. Ontem a c o n t e c e u entre mim e ti um foto desa-
cujo o personalidade), cujos nomes (e não cujo os no- gradável
mes)
II. Ontem a c o n t e c e u entre eu e tu um fato desa-
gradável. •• .1
4 - Relativo QUANTO (quanto, quantos, quantos)
Funciona c o m o relativo quando estã depois dos III. Certamente haverá discussões entre mim e ele.
indefinidos "tudo, todo(s), tanto(s), tanta(s)". IV. Certamente haverá discussões entre eu e ele.
Ele comprou tudo quanto precisava para a Podemos dizer que
viagem. a ) estão todas corretas
b) estão todas errados
c ) somente I e III estão corretas
EXERCÍCIOS d) somente I e IV estão corretas
e ) estão corretas I, III e IV.
71 — Substitua as expressões destacadas por
76 - Assinale a alternativa que completa cor-
um pronome oblíquo adequado, de tal forma que se
mantenha o sentido reflexivo das frases. retamente as lacunas da seguinte frase:
"Senhor ministro, gostaria de fazer umo pergunta:
Modelo: Eu feri a mim mesmo c o m uma foco. T Excelência acredito realmente que Majes-
Eu me feri c o m uma f a c a . t a d e , o rei, acreditará nessas denúncias?"

a) Nós reservamos a nós mesmos o direito d e criticar. o) vos - Vosso - Vosso d) lhe - Vossa - Suo
b) lhe - Vosso - Vosso e ) vos - Suo - Vosso
c ) vos - Suo - Suo
b) A menina, diante do espelho, penteava-se a si
mesma.
77 — Wos frases abaixo, substitua os pronomes
c) Tu deves prevenir a fi mesmo contra todo calúnia. possessivos pelos oblíquos equivalentes, de tal forma
que se mantenha o sentido original.
d) Os embaixadores atribuíram a eles próprios o fro- Modedo: Um sorriso alegre surgiu nos meus lábios.
casso nos negociações. Um sorriso alegre surgiu-me nos lábios.

a) Eles pretendem roubar os tuas invenções.


72 — Complete as frases abaixo com o prono-
me EU ou com o pronome MIM.
b) Uma angústia terrível tirava o seu sono.
o) Eles pediram poro voltar poro lá.
b) Poro voltar poro lá será impossível. c) Um temporal tirou as nossas últimas esperanças d e
c) Vim embora, pois lá não havia n a d a poro encontrá-lo vivo.
fazer.
d) Para passar no exame, tive que estudar d) De repente, brilhou no meu cérebro um plano.
muito
e) Será difícil poro passar no e x a m e .
78 - Observando a uniformidade de tratamen-
f) Eles enviaram o documento poro guardar.
to, complete as frases abaixo com um dos pronomes
g) Eles enviaram o documento paro J Í indicados entre parênteses.
o) Tu deves ir oo encontro de destino.
73 - Na frase abaixo, substitua o tratamento (seu/teu)
você pelo tratamento tu.

52
Português - Morfologia
b) você nõo devia ter criticado amigos. também relativo o qual (a qual. os quais, as quais) Con-
(seus/teus) siderando isso. indique a altemativa onde a palavra
que nâo é pronome relativo.
c) Nós não pedimos que désseis vossa opini- o) "Esto é umo lição que eu gostaria d e saber d e cor."
ão. Glie/vos) , n '^ V-c. ' oo ^ • - o (Fernando sabino)
b) "Pouco tempo depois soube que ele tiovio se c a -
d) Vossa Sentiorio conto somente c o m sorte?
(suo/vossa) sado c o m outra." (Fernando Sabino)
c) "E os outras coisas que os humanos / Acrescentem
ã vida, que me aumentam o olmo." (Fernando Pes-
79 — Complete as frases abaixo com um dos ^^"^^
pronomes demonstrativos indicados entre parênteses. cl) "Eu preparo uma canção e m que minha mãe se
a ) Veja serro que estã começando reconheça." (Cartos Drummond d e Andrade)
o surgir lá no horizonte. À noite já estaremos lá. e) "Caminho por uma rua que passa e m muitos paT-
1^ (esso/esto/aquelo) ses." (Corios Drummond de Andrade)

b) "Eu mesmo envelheci: olha em relevo, 84 - Reíjna c a d a par de frases abaixo em um


sinais e m mim, não das carícias único perfodo, substituindo por um pronome relativo o
(tão leves) que fazias no meu rosto." termo destacado na segunda oração. Observe a ne-
(esses/aqueles/estes) cessidade, ou não, de se colocar preposição antes do
(Carlos Drummond d e Andrade) relativo.
Modelo: Eu assisti ao filme. Você gosta do filme.
c) Por favor, empreste-me cortas E U assisti ao filme de que você gosta.
que você tem nas mãos. (estas/essas/aquelas) (ou: Eu assisti ao filme do qual você gosta.)
d) Quando o c i d a d e e r a pequena, vivíamos me- , ^ . .
lhor, porque era um tempo e m que °^ ^'^'^^^'^ '"^9°^^^ bonúos. Eu pretendo conhe-
todos se c o n h e c i a m e todos e r a m amigos, (es- ce r esses lugares. =. , .
te/esse/aquele)
b) Eu irei ò cidade. Você nasceu nessa Cidade.
e) Senhoras e senhores
momento que estamos vivendo é decisivo para o
futuro do empresa, (esse/este/oquele) c ) Você confia e m muitas pessoas. Eu não concordo
rs c o m essas pessoas.
80 — Na frase: "Comprei os livros que você pe-
diu, mas não consegui comprar os de poesia, porque d) Este é o escritor. Os livros desse escritor fazem muito
não os encontrei", os palavras destacadas são. pela sucesso.
ordem:
a) artigo - artigo - pronome demonstrativo x M - ^. n i. * *
, X ^. , e ) Noo mataram o cobro. Por essa cobra o qaroto foi
b) pronome demonstrativo - artigo - pronome obnquo v^,».^ v . . . ^ ^^^.KJ. rv^. ^,y,^.^J ^ ^"-^'^'^ ^'
c ) pronome oblíquo - pronome demonstrativo - artigo
d) artigo - pronome demonstrativo - pronome oblíquo f) Todos c o n h e c e m o criança. Você está falando
e) pronome demonstrativo - pronome oblíquo - artigo dessa criança.
6^ — Destaque os pronomes indefinidos do tex-
to abaixo: oc . • ,
oo — Assinale o item que apresenta erro:
"Uns tentam salvar o humanidade
P . ^ o) Esto carto, desejo montê-lo e m segredo.
om o gumo u opio, Vosso Senhoria quer que eu monde subir vossa
Outros, de maneiro mais chã, • bagagem?
Pedem algo no bar c ) Eu sei que hã multas pessoas que não c o n c o r d a m
rs
E têm hoje o euforia d e omonhã." (Millor fernondes) conosco
rs d) Ele prometeu que falará c o m nós todos omonhã.
82 - Explique a diferença de sentido entre:
a) Todo o c i d a d e se enfeita poro o grande festo. 86 — Assinale o Item correto quanto ao empre-
go dos pronomes pessoais:

b) Toda c i d a d e se enfeita poro o grande festo. J a) Vou consigo oo teatro hoje.


b) Esto pesquisa é poro mim fazer até o finol do sema-
r^ • ;o'''ío^o/ -Mir-.y r.f emoi' O..
na.
c ) Nada d e sério houve entre eu e você.
83 - A palavra que, quando funciona como d) O diretor conversou demoradamente c o m nós dois.
pronome relativo, pode. na prática, ser substituído pelo

53
Português - Morfologia

87 - Assinale as frases em que hã pronome 91 - Em todas as frases há um pronome de-


possessivo substantivo: monstrativo, exceto em:
a) Enviei-ihe seu disco predileto. a ) Eu nõo posso fazer esse trabalho sozinho.
b) Trouxeram nosso material d e esporte mas não o teu. b) Todos os que o viram, achorom-no simpático.
c ) Ele aparento ter seus trinta e poucos anos. o < = c ) Ele nõo esperava encontrar exatamente tal pessoa
d) Lembre-se d e responder ò minha corto. na festo
e ) Não conheço seus pais e elo não c o n h e c e os d) Meus amigos preporom-me umo belo surpresa.
meus. ...........
92 - Dentre as frases abaixo, há duas em que
88 - Assinale o Item que apresenta um prono- o pronome demonstrativo refere-se a uma oração Intei-
me pessoal com valor possessivo: ra. Assinale-as:
a) Enviei-lhe seu disco predileto. a) Nesse caso, o que interessa é o resultado final, disse
b) Ninguém os viu ontem ã noite. c o m ênfase.
c) Acariciei-lhe os cabelos c o m ternura. ' * ' % b) Que as coisas fossem mal na fábrica, ninguém em
d) Mandei-lhe lembranças minhas. • =" caso o sabia,
c ) Todos a c h a r a m oporturia aquela intervenção.
d) Que ele tinha sido eleito, não o sabíamos ainda
89 — Classifique os pronomes destacados nas
àquela hora. • y-f:. . « v o
frases abaixo segundo este código:
o) pronome pessoal oblíquo átono
b) pronome pessoal oblíquo tónico 93 - Pronomes Indefinidos estão presentes em
c ) pronome pessoal do c a s o reto ' todas as frases abaixo, exceto em:
d) pronome adjetivo possessivo - - a ' '"^^ a) Fui ã c i d a d e comprar vários livros de que precisava.
e) pronome substantivo possessivo b) Espero que isto não aconteça a mais ninguém.
c ) Quaisquer dúvidas serão esclarecidos pelo profes-
1. Eles virão conversar conosco omonhã ò noite, e m sor.
nosso c a s a ( ) - ( ) - ( ) d) Elo me p a r e c e u o pessoa certo para o serviço.
2. Os seus livros, e u os enviei ontem pelo correio.
( ) - ( ) 94 - Sublinhe os pronomes indefinidos e as lo-
cuções pronominais indefinidas presentes nas frases
3. Seus amigos preporom-lhe uma bela surpresa no final abaixo.
de sua festo d e aniversário. ( ) - ( ) - ( )
1) Todo aquele que for visto passando por aqui será
4. Assinaremos o contrato amanhã, e m seu escritório ou detido. .
no meu. ( ) - ( ) 2) Quem tudo quer, tudo perde, diz o ditado.
3) Se c o d a um fizer o que foi planejado, tudo dará
5. De súbito, diante de nossos olhos, surgiu umo criança certo.
ferida, que nos comoveu c o m seu sofrimento. ( ) - ( ) 4) Poucas pessoas sõo tão espertas quanto ele,
-( ) 5) Espero que ninguém saia d a solo antes do sinal.
6) Eu sei que há outros meios de resolver este proble-
90 - Classifique as palavras O. A, OS, AS de ma.
acordo com o seguinte código:
(AD) artigo definindo 95 - Em um dos itens abaixo o pronome desta-
(PO) pronome oblíquo " cado não foi corretamente analisado. Assinale-o:
(PD) pronome demonstrativo a) Ele é muito inseguro. Qualquer problema o deixa
abolado, (pron. indefinido)
1. ( ) Você c o n h e c e a menina que a c a b o d e c h e -
b) É claro que eu os conheço muito bem. (pron. d e -
gar? monstrat.)
2. ( ) Não o vejo hã muitos anos. c ) Explique-me o que d e v e ser feito. (pron. demonstra-
3. ( ) Seu belo sorriso eu ainda o guardo no lembran- tivo)
ça. d) Não lhe diga nado. (pronome pessool)
4. ( ) Nõo sei o que lhe a c o n t e c e u . -.>™<e,..-
96 - Nas frases abaixo, há duas em que o pro-
5. ( ) Não use esto toalha; p eg u e a que está no armá- nome destacado não foi corretamente analisado. Assi-
rio. nale-as:
6. ( ) Neste horário, o diretor costuma sair. a ) Depois d a revolução, muitas pessoas d e s a p a r e c e -
ram, (pron. demonstrativo)
7. ( ) Não há o que temer neste coso. - cs9
b) O nosso colégio era tido como o melhor d a c i d a d e ,
8. ( ) Os que quiserem participar do jogo, levantem a (pron. possessivo)
mão c ) A quem posso confiar este segredo? (pron. demons-
9. ( ) O momento do desforra não d e v e demorar. trot.)
d) Nada poderá acontecer o esta população, (pron.
10. ( ) Pegue este p a c o t e e leve-o oo ministro. ^
pessoal)

54
~"0M/?
Português - Morfologia

97 — Classifique os pronomes grifados em inde- PRONOMES NOS CONCURSOS


finidos, interrogativos ou relativos:
1) As aulas a que assisti foram proveitosas 101 — (ESA) Assinale a frases onde o a deve ser
classificado como pronome:
2) Quem és tu? o) "A cartomante não sorriu."
3) Que incógnito veios d e ouro exploram? b) "Estendeu o mão por cimo do mesa e apertou fl d a
cartomante.
4) É o moço d e quem lhe falei c ) "... depois começou a estendê-la."
5) Que tortura d e v e ter sofrido! d) "Voltou três cortas sobre a mesa e disse-lhe:..."

6) Pergunto Quem irá


102 — (ESA) "A mãe actiava bonito tudo aqui-
7) Você o c h a m o u poro quê? to:: ' Temos na expressão sublintiada.
a ) dois pronomes adjetivos .^
8) Nego tudo quanto afirmas
b) dois pronomes indefinidos
9) Não sei quantos irão c ) dois pronomes oblíquos
d) um pronome substantivo e um demonstrativo
10) Viu um b a n c o no qual se sentou
11) Que beleza d e garota! 103 — (E.E.Aer.) O pronome MIM está correta-
mente empregado na frase:
12) É homem que luta a ) Pediu poro mim ler o texto.
b) O trabalho é para mim fazer. ' -
c ) Disse para mim tudo que sabia.
98 — "Nem tudo que reluz é ouro", a palavra
d) Para mim ler preciso d e claridade,
destacada é pronome
0) adjetivo demonstrativo c ) substantivo indefinido
b) adjetivo indefinido d) relativo 104 - (E.E.Aer.) Assinale a única frase que tem
pronome:
o) O armazém do esquina estã aberto.
99 — "Contaram-me casos que nunca mais
b) Se vires o cachorro, prendo-o poro mim.
esquecerei", a palavra destacada é pronome
c ) O aluno chegou ò escola n a hora do intervalo.
a) odjetivo indefinido c ) substantivo demonstrativo
d) Estou orgulhoso, pois as pesquisas atingiram o obje-
b) relativo d) substantivo possessivo
tivo.

100 - Destaque e classifique os pronomes 105 - (E.E.Aer.) Com relação àquele aluno, al-
1) Não é impossível que meu pai lhe ouvisse tal d e c l a - guém o viu falando que o diretor não virá.
ração. ^ _ Neste período existem, respectivamente, os
seguintes pronomes:
2) Olhe, se esta vale cinquenta contos, quanto não a ) demonstrativo, indefinido e pessoal
vale o que você deseja para si, a do Campos? b) indefinido, demonstrativo e pessoal
c ) demonstrativo, indefinido e relativo
d) indefinido, demonstrativo e relativo

106 - (Univ.Est.Londrina-PR) O trato foi feito


rs 3) Algumas moedas passaram das minhas mãos para mas ficou tudo para fazer, embora aquela não
rs os do velho italiano, cujos olhos não escondiam o fosse a tarefa para
espanto d e que alguém quisesse, afinal, aquela c o - o) c o m nós - e u - mim d) c o m nós - mim - eu
r\ so que, havia tonto tempo, não a c h a v a mais quem b) conosco - mim - mim e ) conosco - eu - mim
rs a comprasse. ' "'• • c ) conosco - mim - e u

107 ~ (JUIZ DE FORA) Marque


o) se I e II forem verdadeiras
b) se I e III forem verdadeiras
rs
c) se II e III forem verdadeiras o- o /. t•
d) se todos forem verdadeiras • •< •
e) se todas forem falsas
Somente os pronomes estão grifodos e m :
I - "Algum tempo hesitei se devia abrir essas memó-
rias..."
II - "... duas considerações me levaram o diferente
rs método: a.primeira é q u e eu nõo sou..."
III - "Moisés, que também contou o sua morte..."

15
Português - Morfologia

108 - (ACAFE) Assinale a altemativa em que a Nota: As vezes, o advérbio modifica toda uma
palavra grifada exerce a função de pronome adjetivo. oração
a) Partiu sem a o menos dizer-me adeus. Felizmente os policiais c h e g a r a m o um acordo.
b) Poderíamos reconhecê-io como um dos nossos
mártires.
c ) Aquela nõo foi uma obro de arte, mos esta será?
d) Leio muito, porém, não o que me desagrado. CLASSlt^tCÀÇÃÒ
e) Sempre serei assim, mesmo que não me aceites. Conforme a circunstância que exprimem, os
advérbios clossificam-se em:
109 - (PUC) No trectio: "O presidente não re-
1) d e afirmação: sim, certamente, deveras, realmen-
cebeu ninguém, não havia nenhuma fotografia sorri-
te, efetívomente, incontestavelmente, seguramen-
dente dele, nenhuma frase imortal, nada que fosse su-
te, d e certo, por certo, c o m certeza, etc
pimpa.", tem-se:
o) 4 pronomes adjetivos indefinidos 2) d e negação: não, absolutamente, tampouco, de
b) 2 pronomes adjetivos indefinidos e 2 pronomes subs- modo algum, e t c .
tantivos indefinidos
c ) 1 pronome substantivo indefinido e 3 pronomes 3) d e dúvida: talvez, ocaso, porventura, quiçá, decer-
adjetivos indefinidos to, provavelmente, e t c .
d) 4 pronomes substantivos indefinidos 4) d e intensidade: muito, pouco, mais, menos, tão,
e) 1 pronome adjetivo indefinido e 3 pronomes subs- bastante, meio, todo, completamente, quase, d e -
tantivos indefinidos mais, nado, quão, apenas, que, como, assaz, d e -
^•.•> . . . . .., ,
mais, deveras, quanto, etc. .
110 - (FUVEST) Era para fa/or
ontem, mas não encontrei em parte alguma. 5) d e lugar: cá, lá, aqui, oii, além, atrás, foro, dentro,
a) mim - consigo - o d) mim - contigo - te perto, longe, onde, aonde, donde, aquém, ocolã,
b) e u - c o m ele - Itie /v.,, e) e u - c o m ele - o algures, alhures, nenhures, abaixo, a c i m a , adiante,
mim - consigo - lhe , -o detrás, defronte, e t c .
6) d e modo: bem, mal, assim, depressa, devagar,
debalde, calmamente, livremente, tranquilamente,
pior, melhor, odrede, debalde, alerta, suavemente,
e o maioria dos advérbios terminados e m mente.
7) De tempo: agora, amanhã, ontem, depois, já,
sempre, nunca, jamais, ainda, logo, tarde, outrora,
então, breve, brevemente, imediatamente, afinal,
amiúde, finalmente, afinal, entrementes, raramente,
comumente, nisto, aí, e t c .

Locuções adverbi<M
São expressões, e m geral formados d e preposi-
ção + substantivo, que têm o função dos advérbios, isto
1 ,-í' -r,!. é, também indicam circunstâncias:
c o m efeito, sem dúvida, ãs vezes, ãs claros, de vez em
quando, a o ocaso, ãs cegas, e m silêncio, ãs escondi-
Vejamos estes exemplos: "' - '• das, à too, d e súbito, d e repente, às pressas, âs tontas,
de soslaio, a pé, d e cor, d e improviso, e m cima, por
O menino saiu apressadamente. ~ ' foro, por trás, por a t a c a d o , c o m certeza, por certo, por
um triz, lado a lado, passo a passo, e t c .
Suos palavras foram multo claras. qj
Ele foi andando bem devagar.
São os advérbios que se empregam e m frases
Destacamos a c i m a três exemplos de advérbios. interrogativas diretas ou indiretos: onde. aonde, donde.
O primeiro (apressadamente) exprime a circunstancio quarKio, como, por que.
d e um fato. O segundo (muito) intensifica o qualidade
d e um adjetivo. No terceiro, o advérbio d e intensidade Onde você está? Não sei onde você está.
bem reforça o sentido do advérbio de modo devagar. Aonde você foi? Não sei aonde ele foi.
Donde você veio? Perguntei-lhe donde viera.
• Advérbios são palavras que exprimem o cir- Quando iremos? Ignoro quando iremos.
cunstância de um foto ou intensificam ou graduam o Como foi a provo ? Respondo-me como foi o provo
qualidade d e um adjetivo ou d e outro odvêrtDio. t , Por que choras? Não sei por que riem.
• Advérbio é a palavra que modifica o verbo, o
odjetivo ou outro advérbio, indicando circunstâncias.
56
mms^ Português - Morfologia

EXERCÍCIOS
Alguns advérbios - sobretudo d e modo, lugar,
tempo e intensidade - apresentam variação d e grou
PRONOMES e ADVÉRBIOS
semelhante ã dos adjetivos.
1 - Grou comparativo 111 - Sublinhe e classifique os advérbios das
o) d e igualdade: Ele escreve ião depressa quanto eu. orações abaixo.

b) d e superioridade: Ele escreve mais depressa que 1) Voltaremos aqui no dia d e Natal.
eu.
2) Assim não terminaremos o trabalho.
c) de inferioridade: Ele escreve menos depressa que
eu.
3) Hoje e amanhã nõo estaremos presentes.
2 - Grau superlativo absoluto » >
4) Mais vale um pássaro n a mão do que dois voando.
0) sintético: Moro pertíssimo do suo c o s a .
b) onalTtico: Estávamos muito perto d a sua coso. 5) Seguiremos c o m nossas c a n o a s rio a c i m a .
Na linguagem coloquial são comuns os repetições
6) Falou muito bem o orador.
e os diminutivos c o m valor superlativo:
Jó, jã o seu instrutor estará ctiegando. 7) Anteontem houve aula.
Agorintia ela me garantiu que voltaria. ' '' '
8) João está algo nervoso.
Palavras denotativas
De acordo c o m a Nomenclatura Gramatical 9) Ficou esperando fora.
Brasileira, serão classificados ã parte certo palavras e
locuções - outrora consideradas advérbios - que não 10) Outrora os crianças brincavam alegremente e m
se enquadram e m nenhuma das dez classes conheci- amplos quintais.
das. Assim, podem a p a r e c e r uma frase palavras ou
locuções denotativas d e : 11) Resolvi um problema assaz difícil.

1) inclusão - até, mesmo, inclusive, também, oindo, 12) Atrás vinho o contingente d e soldados poroquedis-
ademais, além disso, de mais o mais, e t c . tos.
Até eu fui envolvido no discussão. 13) Generosamente auxiliava os pobres aquele ho-
Eu também vou. mem.
2) exclusão - somente, apenas, unicamente, menos, 14) O diretor concluiu recentemente a organização de
sequer, só, solvo, exclusive, exceto, foro, senão, se- duos turmas.
quer, tirante, e t c .
Voltaram todos, menos André. 15) Quão melodiosa é o suo voz.
3) designação - eis
Eis o anel que perdi. "'' ' " ' " 16) O terreno tem lateralmente uma c e r c o viva.

4) realce - cã, lã, só, é que, sobretudo, mesmo, embo- 17) Ande depressa paro c h e g a r c e d o .
ra, e t c .
Eu é que vou embora. 18) Então a p a r e c e r a m e m c e n a os afores.
Eu cá me arranjo.
5) retificação - aliás, ou melhor, isto é, ou antes, digo, 19) Não ficaram nado satisfeitos c o m a decisão judici-
quer dizer, ou seja, etc. al,
Venho oo meio-dio, ou melhor, venho já.
20) Fico além do riacho. •
6) explanação (explicação) - isto é, a saber, por e -
xemplo, como, etc. 21) Proceda sempre corajosamente.
Duas alunos desta classe, o saber, Renata e
Cláudio, ficaram doentes. 22) Responda ogoro.
7) situação - afinal, ogoro, então, mas, e t c .
Então, como vai o família ? 23) Este coronel é extremamente enérgico.

8) afetividade - felizmente, infelizmente, desgraçada- 24) Não muito longe, plantaram os cerejeiras.
mente, ainda bem, e t c . 25) Primeiramente o pombo sobrevoou as terras e d e -
Ainda bem que o orador foi breve. pois trouxe a Noé um pequeno ramo de oliveira.

57
Português - Morfologila
26) Chegou quase descontrolado o avião.
113 - Sublinhe os pronomes indefinidos:
27) Pi ninguém pode poror. 1) Algo me diz que tudo está certo.
2) Ele estava algo doente.
28) Antes iremos a o mercado.
3) O orodor falou pouco.
29) Este ano estudaremos muito todas os lições. 4) Ele tem poucos amigos.

30) Todos virão cã omonhã. 5) Ele tem muito amor poro dor.
6) A aluno ficou muito doente.
31) Ninguém o prepararia melhor.
7) C o d a aluno fará suo questão, ,i , ; : ; v o . ^ ;
32) Nunca repetiremos aquela imprudência de ontem. 8) Quaisquer dúvidas serão esclarecidas.

33) Eles são bem felizes. i ofi so'-. - ••.x'.\ 9) Nado alegrava o menino, "
10) Vários livros foram rasgados.
34) Eles ficaram e m baixo. •
11) Que s a u d a d e do minha infância querida.
35) Aquelas senhoras sempre rezam fervorosamente. 12) Que beleza de garota.
13) Fiquei bastante tempo á suo espera.
36) Jamais a encontrarei para discutir tais assuntos.
14) Menos palavras e mais ações.
37) O menino esteve muito doente.. * ,, ^
15) Quantos hã ali o quem o fome obriga a aceitar
quaisquer tarefas!
38) Dirija O carro devagar. cv^iS. •'••••i^-^Avv-fX'. •

39) Antes tarde do que n u n c a .

40) Que interessante história contaste.


VERBO
,q mu í!^ro':-S' ' ' VERBO é a palavra que, numa perspectiva d e
tempo, exprime ação, estado ou fenómeno, indicando,
41) Breve exibiremos as provas.
além do tempo, o modo, o numero, o pessoa e o voz.
42) C o m o são perfumosas as flores do seu jardim. Ptonfomos uma árvore no jardim, (oçâo)

43) Atrás chegarão as carroças. Os copos esfôo vazios, (estado)

Relampejou durante a noite, (fenõmeno)


44) Realmente preciso d e auxilio.

45) Cortou c e r c e o árvore. O verbo é o único palavra c a p a z d e localizar no tempo


112 - Sublinhe os advérbios das oração abai- o foto por ele expresso.
xo. Exemplo: O deputado criticou duramente o governo.
1) Hoje estamos algo inquietos.
Criticou: indica tempo passado,
2) Algo me aborrece em tua atitude. • ;;o off' •
3) Muito me agradaram os suas palovros. ^ ,
4) Falou muito a respeito do assunto.
ESTRUTURA
5) Todo o livro tem gronde utilidade, ns;; , ; Do ponto d e visto estrutural, umo formo verbal
pode apresentar os seguintes elementos:
6) O estudante c h e g o u todo rasgado.
7) O leito do rio está todo seco.
a ) Radical - é o porte invariável que contém o núcleo
8) Repetirei as palavras todos do lição. ^'^^'-•^.x-^'' -
semântico e formai do verbo, podendo a p a r e c e r o-
9) O detetive suspeitava d e algo. . o( : D 3 u;S componhado d e um prefixo.
10) Nõo ajudaremos e m n a d a . correr, percorr-er, discorr-er
-íltVO-
11) Nado, ele fugiu presto e ninguém o agarrará.
12) Os deputados ficaram meio confusos.
13) Vamos encontrar o meio a d e q u a d o paro salvá-los,
1m m > Português - Morfologia

b) Vogal temática - são os vogais que se a g r e g a m a o 1- conjugação: brinc-A-r


radical o fim d e indicar a conjugação a que o verbo 2^ conjugação: desc-E-r
pertence. 3- conjugação: sorr-l-r

Os verbos terminados e m -or (pôr, compor,


Vogal temãtico Conjugação Exemplo supor, dispor e t c ) , pelo foto d e terem origem no antigo
verbo poer, sõo considerados d e 2- conjugação. A vo-
-o 1= pul-o-r
gal temático desses verbos, desaparecido do português
r- -e 2^ vend-e-r moderno, r e a p a r e c e e m suas flexões: pus-E-r, pus-E-ro,
repus-E-ste
-i 3^ port-i-r

c ) Tema - É o radical acrescido d a vogal temática,


FLEXÃO VERBAL
pronto para receber os desinências.

pula-mos, vende-rei, parti-ria > 1. NÚMERO E PESSOA

d) Desinências - são os elementos que indicam as O verbo pode referir-se a u m a dos três pessoas
do discurso, que ora estão no singular, ora no plural.
flexões do verbo; número, pessoa, tempo e modo. Por
isso, elas podem ser: Veja o quadro a seguir:

1. Desinências modo-temporais - são os elementos que NUMERO


PESSOA
indicam o modo e o tempo do verbo. .; <. o . v , =, . - K Í ~-
SINGULAR PLURAL
PulaVA - indica o pretérito imperfeito d o indicativo
1 = pessoa eu passeio nós passeamos
vendeSSE - indica o pretérito imperfeito do subjuntivo
rs
2- pessoa tu passeias vós passeais
portirEI - indica o futuro d o presente do indicarivo
3- pessoa ele passeia eles passeiam
2. Desinências número-pessoais - indicam o número
(singular ou plural) e o pessoa do discurso
rs
pulo - indica o 1- pessoa do singular (eu) 2. MODOS
rs
vendes - indica o 2- pessoa do singular (tu) Os modos verbais expressam o atitude (de cer-
rs
partimos - indica o 1= pessoa d o plural (nós) teza, d e dúvida, d e ordem etc.) do falante, e m relação
ã ideio expressa pelo verbo.

FORMAS RIZOTÔNICAS E ARRIZOTÔNICAS a ) Indicativo: expressa atitudes d e certeza. O fato é


real.
Chomom-se rizotônicas a s formas verbais que
Exemplo: Ele voltará tarde do sen/iço.
apresentam o vogal tónica no radical.
b) Subjuntivo: expressa atitudes d e dúvida, hiipótese. O
pui-o, vend-es, part-o
fato é provável, duvidoso.
rs
As formas verbais q u e apresentam vogal tónica Exemplo: Espero que ele volte para coso.
r^ foro d o radical são denominadas arrizotõnicas.
c ) Imperativo: Exprime atitudes d e ordem, d e convite,
rs de ameaço, d e pedido.
/ " pui-ava, vend-io. port-imos fU»'- '
r^ Exemplo: Por favor, fique aqui.
r^
CONJUGAÇÃO VERBAL 3. TEMPOS
rs
Os verbos d a língua portuguesa são distribuídos indicam quando ocorre o foto expresso pelo
rs
em três diferentes gmpos, chamados CONJUGAÇÕES. verbo.
- rs
1= conjugação: verbos terminado e m -ar (viajar) afô o) Presente: indica fatos que a c o n t e c e r a m no mo-
2= conjugação: verbos terminado e m -er (viver) mento em que se fala. ,

Eu estudo, tu estudas, ele estuda . . . ,


3- conjugação: verbos terminados em -ir (dividir)

As conjugações são caracterizados pelas vo- b) Pretérito (passado): Indico fatos que já acontece-
gois temáticos - a , -e. -i, observadas sempre que se põe ram em relação oo momento e m que falamos.
o verbo no infinitivo. Subdivide-se em:

rs

rs
Português - Morfologia
• Proférito perfeito: indica que a açõo foi iniciado e O sujeito pratico e r e c e b e o ação vertDol, ou
terminado no passado. seja, ele é, a o mesmo tempo, o agente e o paciente do
açõo,
O jardineiro podou os galhos ontem.
A família intoxicou-se c o m o alimento enlatado.
• Pretérito imperfeito: indica que a açõo foi iniciado, Obserrações:
mos não foi concluída no momento passado o que nos
a ) A voz passivo pode ser ANALÍTICA, quando é
referimos.
constituída por dois verbos (verbo SER ou ESTAR mais
Ele ajudava os pobres e desamparados. PARTICÍPIO do vertDo principal): O envelope foi aberfo
pelo rapaz; ou SINTÉTICA, quando construída c o m o
• Pretérito mais-que-perfeito: indica uma ação no pas-
auxílio de um pronome opassivodor (SE): Abriu-se o
sado anterior a outra açõo também no passado.
envelope. ,
O garoto rasgara o livro, quando você chegou.
b) A voz reflexiva pode indicar reciprocidade e
c ) Futuro: indica foto situado e m um momento ou é- nesse c a s o chonna-se VOZ REFLEXIVA RECÍPROCA.: Os
p o c o vindoura, Subdivide-se em: amigos cumprimentorom-se.

• Futuro do presente: indica fotos que a c o n t e c e m


PASSAGEM DA VOZ ATIVA PARA A VOZ PASSIVA
depois do momento do falo. (Foto real).
ANALÍTICA
Todos receberão os livros.
A passagem d a voz ativo p a r a a voz passiva
• Futuro do pretérito: Indico um foto futuro, mas relativo analítica não muda o significado do frase, mas provoca
o um outro, no passado. (Foto possível, hipotético). nela algumas alterações estruturais.
Exemplo:
Todos receberiam os livros, se lã estivessem
Ele elogiou o filme *=> O filme foi elogiado por ele.
Observe que:
FORMAS NOMINAIS • quem pratica o açõo no ativo continua praticando
As formas nominais do verbo são o infinitivo, o no passivo (e/e agente n a ativo e no passiva).
gerúndio e o particTpio, que têm c o m o características, • quem r e c e b e o açõo no otivo continua recebendo
respectivamente, os terminações: n a passivo (o fílme paciente no ativo e no passivo)
- R (poro o infinitivo): louvoR, vendeR. portiR • O verbo d a otiva (.elogiou) assume, no passiva, o for-
- NDO (paro o gerúndio) louvoNDO, vendeNDO. m a d e porticípio (.elogiado).
partiNDO;
- DO (poro o porticípio): louvoDO, vendiDO, • entro, n a passivo, o verbo auxiliar no mesmo tempo
portiDO. e m que estava o verbo do otivo (.elogiou pret. perfeito;
for. pret. perfeito)
A denominação FORfvlAS NOMINAIS advém do
foto d e que estes verbos podem desempenhar funções • a passivo analítico sempre apresenta uma formo ver-
d e nomes (substantivo, adjetivo, advérbio): O brincar bal o mais que o voz otivo (voz otivo: um verbo voz
alegra as crianças, (substantivo); Batoto cozida, (adje- passivo: dois verbos).
tivo); V e n c e u no vida trabalhando, (oração adverbial) Outro exemplo:
Todos vão ler o corta. A corta voi ser lido por todos.
VOZES
A flexão d e voz indica se o sujeito pratico ou
sofre ou, se pratico e sofre a ação expressa pelo verbo. CLASSIFICAÇÃO DO VERBO
Daí termos
Levando-se c m conta os variações d e formas
a ) Voz otivo que os verbos apresentam quando sõo conjugados,
eles se classificam em:
O sujeito pratico o açõo. ''
O rapaz abriu o envelope. ' •' - ' = ' ^ ''«'.'!V! 1'»--rna'Vf:r ..
REGULARES , ^
b) Vozpassiva v o^
São verbos que, a o serem conjugados, não
O sujeito r e c e b e o ação, or;-;:
apresentam alteração no radical e os desinências se-
O rio foi poluído pela indústria.
guem um padrão c h a m a d o paradigma.
c ) Voz reflexiva

60
Português - Morfologia

Sevem d e paradigma p a r a a s três conjugações dos são: ser. estar, ter e haver. Ao conjunto VERBO
verbos sabidamente regulares, c o m o pular, vender e AUXILIAR + VERBO PRINICPAL dã-se o nome d e locução
partir, por exemplo. , verbal. Nas locuções verbais o verbo principal virá sem-
pre no infinitivo, gerúndio ou porticípio.
IRREGULARES Exemplos: A loncha ia voltando d o ilha,
De repente, começou a ctiover
Sõo verbos que apresentam alteração no radi- Nos locuções verbais, o verbo auxiliar perde o
c a l ou não a c e i t a m alguma dos terminações d o seu seu sentido próprio, servindo a p e n a s poro, juntamente
paradigma correspondente. i&ro r>ír=- * c o m o verbo principal, traduzir determinadas noções
Exemplos: í v-nc:: que os tempos simples, por si sós, não expressam.
Regulares
cantor: eu canto
^

vender: eu vendo !: V i ' :

partir: eu porto

Irregulares ;;t!, i:.v_'..


sentir: e u sinto (alteração no radical)
estar: eu estoo (alteração n a desinência) PARADIGMA DOS VERBOS REGULARES
trazer: eu trouxe (alteração no radical e n a desinência)
Hã c a s o e m que o verbo irregular se apresenta Cant-a-r Vend-e-r Part-i-r
como regular e m determinadas formas. Poro se verificar
se um verbo é ou não irregular, basto conjugã-lo no MODO INDICATIVO
PRESENTE e no PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO. Presente
Canto vendo porto
Contos vendes portes
ANÓMALOS
Canta vende porte
São os que, durante o conjugação, apresentam Contamos vendemos partimos
profundas irregularidades. São a p e n a s dois: ir e ser. Contais vendeis partis
Obsen/e: Contam vendem • partem
Ir. vou, fui, ia, foro, irei, fosse etc. »/ .r.*
Ser: sou, fui, era. fora, serei, fosse etc. ; i
Pretérito imperfeito
Contava vendia partia
DEFECTIVOS
Contavas vendias porfias
São verbos que não apresentam conjugação Contava vendia porfia
completa. A inexistência d e algumas formas deve-se à Contávamos vendíamos partíamos
eufonia (bom som) ou ò homofonia (som igual). Compu- Cantáveis vendíeis partíeis
tar, por exemplo, nõo opresento o 1^, 2- e 3° pessoas do Contavam vendiam partiam
singular do presente do indicativo devido ò cacofonia
(mau som). O verbo falir também não apresento conju-
Pretérito perfeito
gação completa, já que pode, e m algumas formas, ser
Cantei vendi parti
confundido c o m o o verbo falar.
Contaste vendeste partiste
Cantou vendeu partiu
ABUNDANTES
Contornos vendemos partimos
rs São verbos que apresentam mais d e uma formo Contastes vendestes partistes
c o m o mesmo valor. O verbo comprazer, por exemplo, Cantaram venderam partiram
no pretérito perfeito d o indicativo apresento a s formas
comprazi e comprouve.
Geralmente esso abundância ocorre no porti-
Pretérito mais-que-pefeito
Contara vendera partira
cípio: prendido e preso, aceitado e aceito, benzido e
Contaras venderas partiras
bento.
Cantara vendera partira
Contáramos vendêramos partíramos
AUXILIARES
Contáreis vendêreis partíreis
São verbos que a c o m p a n h a m outro, c h a m a d o Contaram venderam partiram
principal, auxiliando a conjugação deste. Os mais usa-
Português - Morfologia
Futuro do presente FORMAS NOMINAIS
Contarei venderei partirei
Infinitivo (não flexionado)
Contarás venderás partirás
Cantor vender partir
Contará venderá partirá
Cantaremos venderemos partiremos Infinitivo (flexionado)
Contareis vendereis partireis Cantor vender partir
Cantarão venderão partirão Cantores venderes partires
Cantor vender partir
Futuro do pretérito Cantarmos vendermos partirmos
Contaria venderia partiria jn»? Contardes venderdes partirdes
Contarias venderias partirias Cantarem venderem partirem
Cantoria venderia partiria
Gerúndio
Contaríamos venderíamos partiríamos ' Contando vendendo partindo
Cantaríeis venderíeis partiríeis
Cantariam venderiam partiriam Particípio
Contado vendido partido
M O D O SUBJUNTIVO
Presente FORMAÇÃO DOS TEMPOS
Conte venda porta
Cantes vendas portas TEMPOS PRIMITIVOS E DERIVADOS
Conte vendo parta
São tempos primitivos: o presente do indicativo,
Cantemos vendamos portamos
o pretérito perfeito do indicativo e o infinitivo impessoal.
Canteis vendais partais
Todos os demais tempos verbais sõo derivados desses
Cantem vendam portam
três.
Pretérito imperfeito
Cantasse vendesse partisse 1. Presente do indicativo
Contosses vendesses partisses
. . , o presente do indicativo dã origem oo presente
Contasse vendesse partisse
do subjuntivo.
Cantássemos vendêssemos partíssemos
Cantásseis vendêsseis partísseis 1.1. Verbos d a l'' conjugação: -»troque o desinência o
Cantassem vendessem partissem d a primeira pessoa do singular do presente do indicati-
Futuro vo pela desinência e.
Cantor vender partir , 1.2. Verbos d a 2= e 3- conjugações: troque a desi-
Cantores venderes partires nência o do primeira pessoa do singular d o presente do
Cantor vender partir indicativo pelo desinência o.
Contarmos vendermos partirmos
Contardes venderdes partirdes Observação: As desinências trocados vão ser mantidas
írtívorro; e m todas os pessoas do presente do subjuntivo.
Contarem venderem partirem

MODO IMPERATIVO Exemplos ' •


Afirmativo Pres. do indicativo Pres. do subjuntivo
Conte eu venda eu porto e u Eu ando -.• - o + e Que e u onde
C o n t a tu vende tu porte tu Tu andas Que tu andes
C a n t e você vendo você porto você Ele o n d a Que ele onde
Cantemos nós vendamos nós partamos nós Nós andamos -^:T-r;v:J'; Que nós andemos
Cantai vós vendei vós parti vós Que vós andeis
Vós andais
C a n t e m vocês v e n d a m vocês portam vocês Que eles a n d e m
Eles a n d a m
Negativo
não v e n d a e u Eu conheço - o + a -* Que e u conheça
Não conte eu não porta e u
não vendas tu não portas tu Tu c o n h e c e s Que tu conheças
Não cantes tu
Ele c o n h e c e Que ele conheça
Não conte você não vendo você não parto você
Nós conhecemos Que nós conheçamos
Nõo contemos nós nõo vendamos nós não partamos nós
Não canteis vós nõo vendais vós não portais vós Vós conheceis Que vos conheçais
ÍMôo cantem vocês não vendam vocês não partam vocês Eles c o n h e c e m Que eles conheçam
•Al.:--,;: •

62
Português - Morfologia
2. Pretérito perfeito do indicativo Ele vende vendo ele que ele v e n d a
Nós vendemos vendamos nós - que nós vendamos
Desse tempo formam-se: pretérito mais que
Vós vendeis -» vendei vós que vós vendais
perfeito do indicativo, pretérito imperfeito do subjuntivo
Eles vendem vendam vocês - que eles v e n d a m
e futuro do subjuntivo.
Resumo: As segundas pessoas (tu e vós) saem do pre-
rs Observe o exemplo a seguir
sente do indicativo sem o s final; as demais soem lite-
rs
f-M —* Pret. mais-que-perfeito ralmente do presente do subjuntivo.
do indicativo
3^ pessoa d o 5. Imperativo negativo
r\ Plural do — • - A M -+ Fut. do subjuntivo
É inteiramente formado pelo presente do sub-
Pret. perfeito juntivo, cujas formas são antecedidas pelo advérbio
rs ^ - RAM + SSE -> Pret. imperfeito d o não.
rs subjuntivo (não hó) não pulemos nós
rs não pules tu não puleis vós
Exemplos: --'
^
não pule você não pulem vocês
Pret. Perfeito Pret. Mais-que-perfeito

rs Eu bebi ( - M ) . Eu bebera 6. Formação dos tempos compostos


Tu bebeste Tu beberas
rs Os tempos compostos são formados pelos ver-
Ele bebeu Ele bebera
bos ter ou haver, c h a m a d o s auxiliares, seguidos d e um
rs Nós bebemos Nós bebêramos
particípio, c h a m a d o d e verbo principal.
rs Vós bebestes Vós bebêreis
Eles beberam eles beberam

rs
Pret. imp. subjuntivo Futuro do subjuntivo

rs (- RAM + SSE) <-AM> A) MODO INDICATIVO


rs Se eu bebesse Quando eu beber
a ) Pretérito perfeito o verbo auxiliar fico no presente
Se tu bebesses Quando tu beberes
do indicativo
Se ele bebesse • •" • Quando ele beber
Se nós bebêssemos Quando nós bebermos tenho viajado temos viajado ... ,
Se vós bebêsseis Quando vós beberdes tens viajado tendes viajado
rs Se eles bebessem Quando eles beberem tem viajado . têm viajado

3. Infinitivo impessoal
b) Pretérito mais-que-perfeito -» o verbo auxiliar fico no
O infinitivo impessoal forma os seguintes tempos: pretérito imperfeito do indicativo.
pretérito imperfeito do indicativo (desinêncios - v a , -vas, tinha viajado tínhamos viajado
-va, -vamos, -veis, -vam, p a r a os verbos d a 1^ conjuga- tinhas viajado tínheis viajado
rs ção e desinências -ia, -ias, -ia, -íamos, -íeis, - íeis, para tinha viajado tinham viajado
rs os verbos d e 2= e 3^ conjugaçóes); futuro do presente
(desinências -rei, -rãs, -rã, -remos, -reis, -rão); futuro do c ) Futuro do presente o verbo auxiliar fico no futuro
rs
pretérito (desinências -ria, -rias, -ria, -líamos, -rifeis, - do presente.
rs riam); infinitivo pessoal, gerúndio e particípio
terei viajado teremos viajado
rs
terás viojodo tereis viajado
rs terá viajado terão viajado

d) Futuro do pretérito - o verbo auxiliar fico no futuro do


4. Formação do Imperativo pretérito.
teria viajado teríamos viajado
Pres. ind. Imperativo Pres. subjuntivo
terias viajado teríeis viajado
r^
(não hã) que eu v e n d a teria viajado teriam viajado
Eu vendo
Tu vendes vende tu que tu vendas

63

rs
Português - Morfologia
B) MODO SUBJUNTIVO Pretérito perfeito
fui estive tive houve
o) Pretérito perfeito o verbo auxiliar fico no presente foste estiveste tiveste houveste
do subjuntivo. foi esteve teve houve
tenho viojodo x . tenhamos viajado fomos estivemos tivemos houvemos
tenhas viojodo . • ' tenhais viajado fostes estivestes tivestes houvestes
tenho viojodo cv:>r:,.;ic5 tenham viajado foram estiveram tiveram houveram

b) Pretérito mais-que-perfeito -<• O verbo auxiliar fico no Pretérito imperfeito


pretérito imperfeito do subjuntivo. era estava tinha havia
tivesse viajado tivéssemos viajado eros estavas tinhas havias
tivesses viajado ' tivésseis viajado era estava tinha havia
tivesse viajado tivessem viajado éramos estávamos tínhamos havíamos
éreis estáveis tínheis havíeis
c ) Futuro-» o verbo auxiliar fico no futuro do subjuntivo. eram estavam tinham haviam
tiver viajado tivermos viajado
tiveres viajado tiverdes viajado Pretérito mais-que-perfeito
tiver viajado ' tiverem viajado foro estivera tivera houvera
foros estiveras tiveras houveras
C ) FORMAS NOMINAIS foro estivera tivera houvera
fôramos estivéramos tivéramos houvéramos
o) Infinitivo impessoal - » o verbo auxiliar fica no infinitivo fôreis estivéreis tivéreis houvéreis
impessoal. foram estiveram tiveram houveram
ter viajado ' " • Futuro do presente
b) Infinitivo pessoal o verbo auxiliar fico no infinitivo serei estarei tereis haverei
pessoal. serãs estarás terás haverás
ter viojodo termos viajado será estará terá haverá
teres viajado terdes viojodo seremos estaremos teremos haveremos
ter viajado terem viajado sereis estareis tereis havereis
serão estarão terão haverão
c ) Gerúndio -> o verbo auxiliar fica no gerúndio.
tendo viajado ^ Futuro do pretérito

Observação: O infinitivo diz-se pessoal quando tem serio estaria teria haveria
sujeito: serias estarias terias haverias
Poro sermos vencedores é preciso lutar, (sujeito: nós) serio estaria teria haveria
Ele é impessoal quando não tem sujeito: seríamos estaríamos feriamos haveríamos
Ser ou não ser, eis a questão. seríeis estaríeis teríeis hoveneis
O infinitivo pessoal pode vir flexionado, c o m o jã foi visto seriam estariam teriam haveriam
acima.
MODOSUBJUiyiTIVO

Presente
seja esteja tenho haja
sejas estejas tenhas hajas
CONJUGAÇÃO DOS VERBOS AUXILARES seja esteja tenha haja
sejamos estejamos tenham hajam
MODO INDICATIVO
sejais estejais tenhais hajais
SER ESTAR TER HAVER . sejam estejam tenham hajam
Presente Pretérito imperfeito
sou estou tenho hei fosse estivesse tivesse houvesse
és estas tens tiãs fosses estivesses tivesses houvesses
é está tem hã fosse estivesse tivesse houvesse
somos estamos temos havemos
fôssemos estivéssemos tivéssemos houvéssemos
sois estais tendes haveis
fósseis estivésseis tivésseis houvésseis
são estão têm hão
fossem estivessem tivessem houvessem

64
Português • Morfologia

Futuro 4. " A o aparecerem nele os primeira dores."


(C. D. de Andrade)
for estiver tiver houver
fores estiveres tiveres houveres
for estiver tiver houver 5. "Não precisa trozer relógio quando vier jantar." (C.
D. d e Andrade)
formos estivermos tivermos houvermos
fordes estiverdes tiverdes houverdes
forem estiverem tiverem houverem 6. " O senhor não queria acusar diretomente o indefes-
so Ricardo." (Assis Brasil)
Imperativo afirmativo

sê tu está tu tem tu há tu
7. "Elo espera que e u diga a ele o que a c o n t e c e u . '
seja você esteja você tenho você haja você (Assis Brasil)
sejamos nós estejamos nós tenhamos nós hajamos nós
sede vós estai vós tende vós havei vós
sejam vocês estejam vocês tenham vocês hajam vocês 8. "Qual deles teria sido sincero?" (Assis Brasil)
Imperativo negativo
9. "Elo ouvira umo frase e m algum lugar e repetia.
não sejas tu não estejas tu (Assis Brasil)
não seja você não esteja você
não sejamos nós não estejamos nós
não sejais vós não estejais vós 10. " O Prefeito prometeu subvencionar o curso, pois
assim, sabia, estaria contribuindo poro o elevação do
não sejam vocês não estejam vocês
nível artístico do Estado." (A. Brasil) •<
não tenhas tu não hajas tu
não tenha você nõo haja você
não tenhamos nós 11 ."A julgar pela insistência do recomendação, o ano
não hajamos nós
não posso se os gorotos ficarem d e vigília.
não tenhais vós não hajais vós
(C. D. d e Andrade)
não tenham vocês não hajam vocês

Infinitivo impessoal 12. "Você jã me ofendera antes - contra-otocou o Sr.


Borges." ( C . D. d a Andrade)
ser estar ter haver

Gerúndio
13. "Não será melhor, Zuleica, entrarmos amanhã c o m
sendo estando tendo havendo o petição d e desquite ? " ( C . D. de Andrade
ParticTpio
Sido estado tido havido
115 — Passe para a voz passiva:

rs EXERCÍCIOS 1. O pai solvara-o do vício.


^ 114 - Dê os tempos e modos das formas ver-
2. As alunos ornamentaram o salão.
^ bois destacadas.
_ 1. "Não temos usado a palovro para termos d e reco- 3. As tropas invadiram o c i d a d e ã noite.
nhecer suo contextura d e amor e ódio."
(C. Lispector)
4. Levorom-no poro a c a d e i a .

2. " O medo grande m e aprofundava todo. Voltada 5. Eu tinha planejado umo bela festo.
poro dentro d e mim, c o m o um c e g o ausculta o própria
atenção, pelo primeira vez e u me sentia incumbida por 6. O mor ia levando o borco lentamente.'
um instinto." ( C . Lispector)
7. Esto guerra tem empobrecido o noção.

8. Alguém o assaltou ontem ã noite.

3. "Aqui e m coso pousou umo esperança." ( C L . ) 9. O c h e f e d o equipe tinha organizado uma bonita
recepção.

65

rs
Português - Morfologia
10. Eu O advertira sobre os riscos desse empreen- VERBOS IRREGULARES
dimento.
Para mais facilmente compreender o processo
do conjugação irregular, é importante saber distinguir:
116 — Posse poro o voz ofivo. 1. Tempos primitivos e tempos derivados, tendo
sempre e m mente o processo de formação dos tempos
1. Esta carreiro tem sido procurada por muitos jovens. derivados.

2. Ela fora socorrido pelo irmão. 2. Formas rizotônicas e arrizotõnicas, lembrando


que no presente do indicativo dos verbos cujo infinitivo
3. A intenção do diretor não serã compreendida tem mais de uma sílaba, são rizotônicas o 1 -, o 2= e a 3^
por ninguém. ;, ^ pessoas do singular e o 3- pessoa do plural e orrizotõni-
c a o 1= e a 2- pessoas do plural. Exemplo
4. A estrado era construída oos poucos pela popu- Agrid-o, agríd-es, agrid-e, ogrid-em -» formas rizotôni-
lação. . . . w....... . . *
cas.
Agred-imos, agred-is -> formas arrizotõnicas.
5; Os trobolfio serão executados por uma firmo
especializada. 3. Se um tempo primitivo for irregular, seus deri-
vados também o serão. Veja o exemplo de caber.
6. A fraude foi denunciada pelo repórter.
Caibo (presente do indicativo) caibo (presente do
7. Novas inscrições têm sido solicitadas pelos • subjuntivo.
alunos. . .vOiXi':} - i: ; v-o- • Couberam (pretérito perfeito do indicativo) coubera
(pretérito mais-que-perfeito do indicativo),
8. C o m este método, bons resultados foram obti- couber (futuro do subjuntivo) e coubesse (pretérito im-
dos nos exames. " ov.-, ; :
perfeito do subjuntivo)

4. Quando se diz que um verbo é irregular, não


117 - Numere os frases de acordo com a voz se d e v e entender que ele o seja e m todo o quadro de
dos veri3os. suas flexões. O verbo perder, por exemplo, apresento
(1) otivo (4) reflexiva formas irregulares, como perco, perca, percam, e t c , e
(2) passivo analítico (5) reflexiva recíproca outras regulares c o m o perde, perdia, perdi. e t c .
(3) passivo pronominal ->Í«SÍUÍ no^sr : 1^ CONJUGAÇÃO
( ) Demoliram-se os cosas. ; '
( ) As abelhas colhem o néctar. AGUAR í,Hit:?/^y-
( ) Cumprimentomo-nos cordialmente. Presente do indicativo: aguo, óguos, aguo, aguamos,
( ) A coso foi reformada. r : aguais, a g u a m .
( ) Rita olhou-se no espelho. Presente do subjuntivo: ãgue, ógues, ógue, aguemos,
ogueis, ãguem.
118 - Troque a voz passivo analítica pelo pro- Verbo regular. Assim se conjugam: desaguar, enxaguar
nominal. e minguar.

Exemplo; As roseiras são podados. ->• Podom-se as rosei- AVERIGUAR ;; o


ras.
Pres. ind.: averiguo, averiguas, averigua, . ..
1. Os galhos são cortados e os troncos serrados. Pres. subj.: averigue, averigues, averigue.. . . - -
Verbo regular. Tem u tónico nas formas rizotônicas.
2. Foram retidos os cães e outros animais perigosos Assim se conjugam apaniguar (=proteger) e apaziguar
(=pacificar)
3. Nem sempre são obtidos bons resultados. DAR

4. Tinham sido abertos vãrios concursos naquele ano. Pres. ind.: dou, dás, dó, damos, dais, dão
Pret. perf.: dei, deste, d e u, demos, destes, deram
5. Nos cantos do salão eram vistos grupos d e c o n -
Pres. subj.: dê, dês, dê, demos, deis, dêem
vidados.

66
Português - Morfologia
Assim se conjugam desdor (desatar nó; retomar o que Pres. subj. c a i b o , caibas, caibo, coibamos, c a i b a i s . . .
se Inavio d a d o ) e redor (dor novamente)
CRER
MAGOAR (verbos terminados e m -OAR)
Pres. ind.: creio, crês, crê, cremos, credes, crêem
Pres. ind.: magoo, magoas, magoo, magoamos... Pres. subj. creio, creias, creio, creiamos, creiais, creiam
Pres. subj.: magoe, magoes, magoe, magoemos ... Pret. perf. cri, creste, creu, cremos, crestes, creram
Assim se conjugam: abençoar, doar, abotoar, soar, Pret. imp. cria, crias, cria, críamos, críeis, criam
voar. e t c . No 1* pessoa do presente do indicativo e nas formas
dele derivadas introduz-se a vogal / depois do letra e do
MOBILIAR
radical. Seguem esse modelo descrer e ler.
Pres. ind.: mobílio, mobílias, mobílio, mobiliámos, mobili- DIZER
ois, mobíliam ^is,,,
Pres. subj.: mobílie, mobílies, mobílie, mobiliemos, mobili- Pres. ind.: digo, dizes, diz, dizemos, dizeis, dizem
eis, mobíliem Pret. perf.: disse, disseste, disse, dissemos, dissestes, disse-
Verbo regular n a escrito e irregular no pronúncia, pois ram.
tem o primeiro / tónico, diferentemente dos demais ver- Pret. imp.: dizia, dizias, dizia, dizíamos . . .
bos e m -iliar. que têm o sílaba tónico -li. como auxilio, Fut. pres.: direi, dirás, dirá, diremos, direis, dirão
concilio, reconcilio, filio. etc. Fut. pret.: diria, dirias, diria, dírfamos, diríeis, diriam.
Assim se conjugam os seus derivados: bendizer, condi-
MEDIAR (verbos terminados e m -lAR) zer, contradizer, desdizer, entredizer, interdizer, maldizer,
predizer e redizer.
Pres. ind.: medeio, medeias, medeia, mediamos, medi-
FAZER , .
ais, medeiam.
Pres. subj.: medeie, medeies, medeie, mediemos, medí- Pres. ind.: faço, fazes, faz, fazemos, fazeis, fazem. x'-
eis, medeiem Pret. perf.: fiz, fizeste, fez, fizemos, fizestes, fizeram.
Os verbos mediar, ansiar, remediar, incendiar e odiar Pret. imp.: fazia, fazias, fazia, fazíamos, fazíeis, faziam.
r e c e b e m o intercalação d e um e_nas formas rizotôni- Fut. pres.: farei, farás, fará, faremos, fareis, farão
cas. Fut. pret.: faria, farias, faria, foriamos, tarfeis, fariam
Os demais verbos em -lAR são regulares e conjugom-se C o m o fazer conjugam-se os derivados: ofazer-se, des-
c o m o COPIAR. fazer, refazer, perfazer, satisfazer, e t c .
Pres. ind.: copio, copias, copio, c o p i a m o s , . . .
JAZER , ,!,f;,,
Pres. subj.: copie, copies, copie, c o p i e m o s , . . .
NOMEAR (verbos e m -EAR) ' ^ " ^ ^ OVÍÍD «Í^TÍ Pres. ind.: jazo, jazes, jaz, jazemos, jazeis, jazem
Pret. perf.: jazi, jazeste, jazeu, jazemos, jazestes, jazeram.
Pres. ind.: nomeio, nomeias, nomeia, nomeamos, nome- Esse verbo ê irregular só n a 3^ pessoa do singular do
ais, nomeiam. presente do indicativo, já que não apresenta a desi-
Pret. perf. nomeei, nomeaste, nomeou, nomeamos, nência - e . Segue esse modelo o verbo comprazer-se.
nomeastes, nomearam
LER
Pres. subj.: nomeie, nomeies, nomeie, nomeemos, no-
meeis, nomeiem Pres. ind.: leio, lês, lê, lemos, ledes, leem
Esses verbos intercalam um i eufónico nas formas rizotô- Pret. perf.; li, leste, leu, lemos, lestes, leram
nicas. Pret. imp.; lia, lias, lio, líamos, líeis, liam
SAUDAR > Este verbo e seus derivados reler e tresler se conjugam
c o m o crer.
Pres. ind.; saúdo, saúdas, saúdo, saudamos, saudais,
MOER úiooo o V 4.,
saúdam
Pres. subj.; saúde, saúdes, saúde, saudemos, saudeis, Pres. ind.: moo, móis, mói, moemos, moeis, moem.
saúdem Pret. perf.: moí, moeste, m o e u , . . .
2^ CONJUGAÇÃO Pret. imp.: mola, moios, mola, moíamos, moíeis, moíam.
Assim se conjugam esmoer, remoer, roer, corroer, doer-
CABER se. condoer-se e doer.
PODER
Pres. ind. caibo, cabes, c a b e , c a b e m o s . . .
Pret. perf. coube, coubeste, c o u b e , c o u b e m o s . . .

8?
Português - Morfologia

Pres. ind.: posso, podes, pode, podemos, podeis, p o - Pret. perf.: provi, proveste, proveu, provemos, provestes,
dem. proveram, (regular)
Pret. perf,: pude, pudeste, pôde, pudemos, pudestes,
PERDER
puderam.
Pret. imp.: podia, podias, podia, podíamos..... Pres. ind.: perco, perdes, perde, perdemos"...
PÔR ,^}.-r Pres. subj.: perco, percas, p e r c a , p e r c a m o s . . .
Imperativo: perde, perco, percamos, perdei, percam.
Pres. ind.: ponho, pões, põe, pomos, pondes, põem Nas demois formas é regular.
Pret. perf.: pus. puseste, pôs, pusemos, pusestes, puse-
QUERER
ram.
Pret. imp.: punho, punhas, punho, púnhamos, púnheis, Pres. ind.: quero, queres, quer, queremos, quereis, que-
punham rem.
Fut, pres.: porei, porás, porá. poremos, poreis, porão Pret. perf.: quis, quiseste, quis, quisemos, quisestes, quise-
Fut. pret.: poria, porias, poria, poríamos, poríeis, poriam ram. , ,. ., . . , ' ...
Pôr é o antigo verbo poer. motivo pelo qual é
incluído entre os irregulares d e 2= conjugação. REQUERER
Como pôr se conjugam todos os seus derivados:
Pres. ind.: requeiro, requeres, requer, requeremos, re-
antepor, apor, compor, contrapor, decompor, depor,
quereis, requerem.
descompor, dispor, entrepor, expor, impor, indispor,
Pret. perf.: requeri, requereste, requereu, requeremos,
interpor, justapor, maldispor. opor. pospor, prepor, pres-
requerestes, requereram.
supor, propor, recompor, repor, sobrepor, sotopor, su-
Pres. subj.: requeira, requeiras, requeira, requeiramos,
perpor, supor, transpor.
requeirais, requeiram.
PRAZER ri V Imperativo: requero, requeira, requeiramos, requereis,
requeiram
Só se usa n a 3= pessoa do singular.
REAVER 0..^>>..:V..-
Indicativo presente: praz
Pretérito perfeito: prouve ' ' ,
Conjuga-se por haver, mas só apresento os formas e m
Pretérito imperfeito: prozio
que o. verbo hover possui a letra v.
Pretérito mois-que-perfeito: prouvera
1' íi Pres. Ind.: reovemos, reoveis ^.=
Futuro do presente: prazerá
Pret. perf.: reouve, reouveste, reouve . . .
Futuro do pretérito: prazeria
Pres. subj.: não tem
Subjuntivo presente: prazo
Imperativo: reovei . 5
Pretérito imperfeito: prouvesse
Futuro: prouver SABER
Gerúndio: prazendo
Particípio: prazido Pres. ind.: sei, sobes, sobes, sabemos, sabeis, sobem
Pret. perf. Soube, soubeste, soube, soubemos . . .
PRECAVER Pres. subj.: saibo, saibas, saiba, saibamos, saibais, sai-
bam.
Pres. ind.: nós precavemos, vós precaveis
Pret. perf.: precavi, precaveste, precaveu, precavemos, TRAZER
precavestes, p r e c a v e r a m
Pres. ind.: trago, trazes, traz, trazemos, trazeis, trazem
Pres. subj: não hã
Pret. perf.: trouxe, trouxeste, trouxe, trouxemos, trouxes-
Imperativo: precavei vós
tes, trouxeram
Este verbo é defectivo. Não se uso nos formas
Imp. ind.: trazia, trazias, trazia, trazíamos, trazíeis, traziam
rizotônicas. Usa-se mais frequentemente como verbo
Fut. pres.: trarei, trorós, troró, traremos, trareis, trarão
reflexivo: precavemo-nos, precavia-me. precavei-vos,
Fut. pret.: traria, trarias, traria, traríamos, trorieis, trariam
etc.
Pres. subj.: trago, tragos, trago, tragamos, tragais, tra-
PROVER J„i gam ,^ ^^^.

Conjuga-se c o m o o verbo ver. menos no pretérito per- VALER


feito e seus derivados (mais-que-perfeito do ind., imper-
Pres. ind.: valho, vales, vale, valemos, valeis, valem
feito do subj. e futuro do subj.) e no particípio.
Pres. subj.: valho, valhas, valho, valhamos, valhais, v a -
Pres. Ind.: provejo, provês, provê, provemos, provedes,
lham.
provêem.
68
Português - Morfologia
Imperativo: vale, valho, valhamos, valei, valham Particípio: coberto
Nos demais tempos é regular. Troca o o por u n a 1- pessoa do presente do Indicativo
Assim se conjugam equivaler e desvaler. e nas formas que dele derivam.
Assim se conjugam: dormir, tossir, encobrir, descobrir.
VER
CONDUZIR
Pres. ind.: vejo, vês, vê, vemos, vedes, v e e m
Pret. perf.: vi, viste, viu, vimos, vistes, viram. Pres. ind.: conduzo, conduzes, c o n d u z , . . .
Futuro subj.: vir, vires, vir, virmos, virdes, virem ••/i Este verbo e todos os terminados e m -uzir perdem o e
Gerúndio: vendo no final d a 3^ pessoa do singular do presente do indica-
Particípio: visto tivo. ->;••; -.v.. ^ -
Por este verbo conjugam-se todos os seus derivados:
CONSTRUIR
antever, entrever, prever, rever.
Pres. ind. Construo, constróis, constrói, construímos, cons-
truís, constroem.

3' CONJUGAÇÃO Irregular openos no presente do indicativo e derivados,

ABOLIR FALIR
Pres. ind.: falimos, falis '
Pres, do ind.: aboles, obole, abolimos, abolis, abolem
Pret. perf.: fali, faliste, faliu, f a l i m o s . . .
Pres. subj.: não existe
Verbo regular defectivo. Uso-se a p e n a s nas formas e m
Imperativo: abole, aboli
que a o I segue-se o i.
Este verbo é defectivo. Não tem as formas e m que a o /
do radical seguiria o ou o, o que ocorre a p e n a s no Modelam-se por falir, aguerrir, empedernir, remir.
presente do indicativo e seus derivados.
Por ele se conjugam: banir, brandir, carpir, colorir, de- FUGIR * '
molir, extorquir, esculpir, haurir, delinquir. Pres. ind.: fujo, foges, foge, fugimos, fugis, fogem
ADERIR Pret. perf.: fugi, fugiste, fugiu, f u g i m o s . . .
Pres. subj.: fujo, fujas, fujo, f u j a m o s . , .
Pres. ind.: adiro, aderes, adere, aderimos, aderis, a d e - Irregular openos no presente do indicativo e derivados.
rem. Regular nas demais formas.
Pres. subj, adira, adiras, adiro, adiramos, adirais, adiram. Seguem este modelo.: acudir, bulir, cuspir, entupir, es-
Regular no resto: Note: e ->• / n a 1 - pessoa do singular do capulir, sacudir, subir, sumir.
presente do indicativo e e m todo presente do subjunti-
vo. IR
São conjugados como aderir, advertir, aferir, compelir,
Pres. ind.: vou, vais, via, vamos, ides, vão
competir, convergir, deferir, diferir, divergir, discernir,
Pret. perf.: fui, foste, foi, fomos, fostes, foram
digerir, despir, ferir, interferir, preterir, refletir, repelir, su-
Pret. imp.: ia, ias, ia, íamos, íeis, iam
gerir, mentir, sentir, consentir, ressentir, pressentir e t c .
Pres. subj.: vã, vós, vã, vamos, vades, vão

AGREDIR OUVIR - ;o
Pres. ind.: agrido, agrides, agride, agredimos, ogredis,
agridem. Pres. ind.: ouço, ouves, ouve, ouvimos, ouvis, ouvem
Pres. subj.: agrido, agridas, agrido, agridamos, agridais, Pres. subj. ouça, ouças, ouça, ouçamos
agridam. Irregular a p e n a s no presente do indicativo e derivados.
Imperativo: agride, agrido, agridamos, agredi, agridam.
Regular nos outros tempos. PEDIR
Este verbo muda o vogal e e m / nos formas rizotônicas.
Pres. ind.: peço, pede, pede, p e d i m o s . . .
São conjugados assim: progredir, regredir, transgredir,
Irregular openos no presente do indicativo e derivados.
prevenir, cerzir.
Assim se conjugam; despedir, expedir, impedir, desim-
COBRIR pedir e medir.

Pres. Ind.: cubro, cobres, cobre, cobrimos . . . POLIR


Pres. subj.: cubro, cubras, cubro, cubramos .

é9
Português - Morfologia
Pres. ind.; pulo, pules, pule, polimos, polis, pulem . nós
Pres. subj.; pula, pulos, pula, pulamos, pulais, pulam
. vós
Irregular nas formas rizotônicas, nos quais o o mudo e m
u. . vocês

Imperativo negativo
RIR
Não _tu
Pres. ind.; rio, ris, ri, rimos, rides, riem
Pret. perf.: ri, riste, riu, rimos, ristes, riram. • Não . você
Pret. imp.; rio, rios, rio, ríamos, ríeis, riam Não . nós
Pres. subj.: ria, rios, riam, riamos, riais, riam
Não . vós
VIR Não .vocês

Pres. ind.: venho, vens, vem, vimos, vindes, vêm TRAZER


Pret. perf.: vim, vieste, veio, viemos, viestes, vieram
Imperativo afirmativo
Pret. imp.; vinho, vinhas, vinho, vínhamos, vínheis, vi-
nham
,tu
Imperativo: vem, venho, venhamos, vinde, venham
Gerúndio;vindo - , . você
Particípio: vindo . nós
Por este se conjugam: advir, convir, inten/ir. provir, so- . vós
brevir, avir-se, desavir-se
.vocês
;v;
Imperativo negativo
E XERCICIOS
Não „ .tu
119 — Dê o imperativo afirmativo e negativo Nõo . você
dos seguintes verbos. , ? . Não__ . nós
DAR Não vós
Nõo .vocês
Imp. afirmativo
INTERVIR
.tu
.você Imperativo afirmativo
. nós
.tu
.vós
. você
.vocês
. nós
. vós
Imperativo negativo
.vocês
Não .tu
Imperativo negativo
Não você
Nõo .tu
Não . nós
Não . você
Não .vós
Não . nós
Não .vocês
Não . vós
DETER . vocês
Não
Imperativo afirmativo
SAIR
.tu imperativo afirmativo
.você
70
r -^^^

Português - Morfologia
-tu 120 - Conjugue os seguintes vert>os.
.você
1. VER, no fut. do subj.:
.nós fj';
. vós
. vocês
2. VIR, no fut. do subj.:
Imperativo negativo

Não .tu
3. IR, no fut. do subj.:.
Não .você
Não . nós !1
Não .vós 4. DAR, no pres. do subj.:
r\
Não .vocês

OUVIR
5. CRER, no pret. perf. do ind.:.
ry Imperativo afirmativo

.tu
6. PODER no pret. perf. do ind.:.
.você
. nós
.vós 7. PROVIR no pret. perf. do ind.:.
.vocês

Imperativo negativo
8. ANSIAR, no pres. do ind.:
r\ Não _ _ _ _ _ _ _ _ _ .tu
rs Não_ .você
rs Não . nós 9. REAVER, no pres. do ind.:.
rs Não__ .vós
rs. Não vocês
10. PRECAVER-SE, no pres. do ind., substituindo pelo si-
POR nónimo ocoutelar-se. quando necessário.
Imperativo afirmativo

.tu
íí-
rs
.você
. nós 121 - Escreva nas lacunas as formas verbais
rs
.vós pedidas.
rs
.vocês 1. Aqueles povos não serão felizes enquanto não
a paz. (reaver - fut. do subj.)
rs Imperativo negativo
2. . ter vinte anos e a experi-
rs Não. _íu
ência de agora, (querer - pret. m.q.p. ind.)
Não. _ você
Não. _nós 3. O sindicato espera que todos

Não. _vós •-- . õ greve. (aderir - pres. do subj.)


Não. _ vocês
4. Durante o viagem
tremenda tempestade, (sobrevir - pret. perf. ind.)

71
Português - Morfologia

5. Ele não nos. . c o m suos ideias 29. Ele disposto a ceder.


esdrúxulas, (surpreender - pres. ind.) (estar - fut. do pret. do ind.)
30. Não haverá conferência, porque tu não
6. Nada fizemos, pois ele o conferencista, (trazer -
de tudo. (saber - fut. do pret.) pret, perf. do ind,)
31. Os metais, eu os sempre
7. Nós nos d e beber vinho
que possível, (polir - pres. do ind.)
naquele dia. (abster - pret. perf. do ind.)
32. vós o primeiro a manifestar
8. . muito, antes de chomor-mos a um pensamento democrático, (ser - imp., ofirm.)
sua atenção, (beber - pret. mois-que-perf. ind.) 33. Acabaremos o trabalho, se ________
9. o despesa, se o a c h o u . tempo, (ter - fut. do subj.)
tão elevado, (dividir - pret. imp. do subj.)
34. assim, nõo hã mais o
10. haver vãrios contribuintes que fazer, (ser - gerúndio)
descontentes, (dever - pres. do ind.) 35. Quando avisa-me. Or -
11. Não e m mim de tanto fut. do subj.)
alegria, (caber - pres. do ind.) 36. Quando chegamos, eles
12. _-no até que e u posso a coso. (desocupar - pret. perf. do ind.)
chegar, (deter - imp. afirmativo) 37. Ele ficará zangado quando o
13. Espero que ele os flores sen/iço. (ver - fut. do subj.)
que encomendei, (trazer - pres. do subj.) 38. Nado faríamos, se ele . „ _ _ _ _ _ _ _ (partir
14. Eu o despensa c o m alimentos - pret, ímp. do subj.)
frescos, (prover - pret. perf. do ind.) 39. Não o c a s a que teu
15. Se ele _ _ _ _ _ _ _ _ _, receba-o c o m pai construiu, (vender - imp. negativo)
cortesia, (vir - fut. Do subj.) 40. Ficaremos contentes se ele o
16. Disse-me que _ _ _ c o m um no corgo, (manter - fut. do subj.)
velho amigo (estar - pret. mois-que-perf. do ind.)
17. Orgonizoriomos o olimpíada, se Nos exercícios o seguir, (questões de 122 a 130)
apoio d e algum patrocinador. indique a alternativo cujas formas verbais completam
corretamente as lacunas.
(obter - imp. do subj.)
18. Não o teu c o l e g a c o m 122 - Se você e o seu amigo
palavras ãsperas. (agredir - imp, negativo) talvez você, . esses bens.
19, Espero que este móvel a) requisesse - inten/isse - reavesse
n a saleta, (caber - pres. do subj.) b) requeresse - inten/isse - reavesse
c) requeresse - intervisse - reouvesse
20. Encontrei-os _ no zoológi-
d) requeresse - interviesse - reouvesse
c o . (passear - gerúndio) e) requisesse - intervisse - requeresse
21. As tropas aliados _ quando o
país foi invadido, (inten/ir - pret. perf. do ind.) 123- . imprevistos que o .
no interior e impediram que a seu tempo suo
22. Eu trabalhando muito ultima- transferência.
mente, (estar - pret. perf. comp. do ind.) o) sobrevirom - deterom - requeresse
23. Disseram-me que você _ _ _ _ _ _ ^ _ b) sobrevirom - detiveram - requisesse
doente, (estar - pret. perf. do ind,) c ) sobrevieram - deterom - requisesse
d) sobrevieram - detiveram - requeresse
24. Contratando um policial e ) sobrevieram - deterom - requeresse írii-av-a
-nos contra novos assaltos, (precaver - pres. ind.)
124 — Se a o menos ele a confusão
25. Eu _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ c o m os primeiros raios
que aquilo ia dar! Mos não pensou, nõo se _ _ _
d e sol, (partir - pret. perf. do ind,) no briga que não era suo,
26. Ele lã otê tarde, (estar - o) provesse - continha - interveio
pret, mois-que-perf. comp. do ind.) b) previsse - conteve - inten/eio
27. Ali o herói até que lhe construí- c ) provesse - continha - interviu
ram um monumento, (jazer - pret. perf. ind.) d) previsse - conteve - inten/iu
28. Eu não nele assim que ele e ) provesse - conteve - interveio
começou o folar, (crer - pret. perf. do ind.)
., 125 — Os interessados serão atendidos se ,
11'

\
Português - Morfologia
á) requererem d) requerer 134 — (O. J.-99) Indique onde houver erro no
b) requeriam e ) requeram conjugação do verbo.
c ) requiserem o) O farol norteia os navegantes.
b) Os advogados relêem o processo c o m aten-
126 — Você sô será respeitado se se ' ~ çõo.
a ) impor d) imponhio c ) Ele precaveu-se do perigo.
b) imporá ^ . -i. e ) impusesse ^ d) Eles provieram d e lugares diferentes.
c ) impuser ; ' e ) Elo reaveu a jóia roubado.

127 — Vocês me avisem assim que , 135 — (O. J.-99) Marque onde o formo verbal
o) poder d) puder é aceito pela norma culto.
b) poderem e) puderem a ) Discirno bem u m a criança feliz.
c ) podiam b) Compute todos os dados.
c ) Acho que assim e u expludo.
128 — Se você não se , gostaria de d) Melhor que você abula os regras.
rs
que seu funcionário o relatório e _ _ _ _ ^ _ e ) Nõo demula o que construí.
rs as modificações necessárias.
a ) opuser - revisse - propusesse 136 — (O. J.-99) Assinale o alternativa cuja for-
b) opor - revisse - propusesse • • ':yr::'• '--xx <- ma vertDol não corresponde oo tempo anexo.
rs c ) opor - revesse - propusesse ; , • ,c o) adequaríeis (futuro do pretérito do indicativo)
rs d) opor - revesse - proposse b) dormirem (futuro do subjuntivo)
e ) opuser - revisse - proposse *' ' c) magoas (imperativo afirmativo)
r\ d) obstam (presente do indicativo)
129 — Quando todos se . . a trabaltiar e) odiáramos (mais-que-perfeito do indicativo)
rs juntos, um foto q u e . . seu ímpeto.
rs o) dispuseram - sobreviu - deteve 137 - Em que frase a forma verbal não estã
b) disporam - sobreveio - deteu * - flexionada corretamente ?
c ) dispuseram - sobtreviu - deteu o) Eu águo os flores que sua mãe planta. „ ,
d) disporam - sobreviu - deteve '' ' ' ' b) Ninguém creu no que ela declarou \
e ) dispuseram - sobreveio - deteve c ) Se pores tudo e m ordem, ficarei satisfeito.
d) Foi oos gritos que ela interveio no discussão,
130 - a fim d e que os alunos e ) Eu mõo o grão, você depois foz o pão.
_ _ _ _ _ _ _ a matriculo e o diretor os pedidos.
a ) inten/im - requisessem - diferisse 138 — Indique a frase onde houver umo formo
b) inten/im - requeressem - deferisse ^ ' verbal incorreto.
c ) intervi - requisessem - diferisse , «g. o) Os vegetais clorofilados sintetizam seu próprio ali-
r\ d) intervi - requisessem - deferisse mento.
rs e ) inten/i - requeressem - diferisse ' ' ' ' b) Se ela vir d e corro, chame-me,
:X,X''. \
c ) Lembromos-lhes que o eucalipto é uma excelente
131 — Assinale o alternativa correta planto poro o reflorestomento.
a ) Ele reoveu seus bens antes que inten/íssemos. d) Hã rumores de que pode haver novo racionamen-
b) Ele reouve seus bens antes que intervíssemos. to d e gasolina. . 0
c ) Ele reouve sues bens antes que interviéssemos. e ) N.d.o.
d) Ele reaveu seus bens antes que inten/iéssemos.
139 — Assinale o alternativo e m que nõo hã er-
r^ 132 - (O. J.-99) Indique a frase que apresento ro n a forma verbal.
erro no forma verbal: q) Minho mãe hesitou; tu não hesitastes.
a) Ele averigua todas os portas antes d e dormir. b) Esto página vale por meses; quero que valho paro
r^ b) A c a b o u o ocupação c o m que ele se entretivero sempre.
durante o dia. c ) Tu tivestes dezessete anos; vós tivésteis sempre a
r^
c) Se eu rever o texto, encontrarei mais erros. mesmo idade.
d) Se sobrevier um acidente, o culpado serã você. d) A análise dos minhas emoções é que entravo no
e) Não premio pessoas incompetentes. meu piano; vós nõo entravais.
e) Achavam-se lindos e diziam-mo; ochovais-me lindo
133 - (O. J.-99) Identifique a único frase cujo e dizieis-me
veriDo acompantio o norma culta.
o) Suos ideias nõo se a d e q u a m ã filosofia do escola. 140 — (UE-CE) Encontra-se umo locução verbal
b) Espero que decreto, emboro antigo, ainda vija ^ em:
c ) Fundo os metais lentamente. a ) " o o que e u foço e mondo."
d) Esperamos que o governo abulo todos as mordo- b) e entrou o coser."
mias. c ) " o ajudou o vestir-se."
e ) Não há despesa d e que ele não se ressarço. d) "Consos-te e m abrir caminho."

%3
Português - Morfologia

141 - (PUCCAMP-SP) Assinale a alternativa e m " C h a m o belos ãs belos e feias ãs feias, e nõo te esque-
que os verbos estejam correto e a d e q u a d a m e n t e em- ças d e contar anedotas que os belas.
pregados. a ) desfeiam c)desfeam
a ) Quando você o vir, dize-lhe que já demos nosso b) desfeiem d) desfeem
contribuição, paro que sirvamos d e exemplo o to-
dos. 1 4 8 - (TRT-RJ) ". . . fique alerta." Se trocarmos o
b) Quando você o ver, digo-lhe que já demos nossa pessoa do verbo paro a segunda do singular, monten-
contribuição, poro que sen/imos de exemplo a to- do-se o mesmo tempo e modo verbal, o frase teria a
dos. formo:
c ) Quando você o ver, digo-lhe que jã demos nossa o) fiquem alerto d) ficai alerta
contribuição, para que sirvamos d e exemplo o to- b) fuças alerta e) fiques alerta ,
dos. c ) ) fica alerta
d) Quando você o vir, diga-lhe que já demos nosso
contribuição, para que sirvamos d e exemplo o to- 149 — (TCE-RJ) Todos os verbos apresentam
dos. uma irregularidade no futuro do subjuntivo em:
e ) Quando você o vir, diz-lhe que já demos nossa o) pór - ver - rir
contribuição, poro que servimos d e exemplo a to- b) d a r - s a b e r - o u v i r s....
dos. c ) dizer - equivaler - medir
d) fazer - dispor - vir
142 - (E.E. 1/2002-B) Assinale a alternativa cujo e ) incendiar - c a b e r - inten/ir . ,,
verbo se conjuga por haver.
o) Provia o despesa toda vez que a p a r e c i a . 150 — (E.E. 1/2006-B> /^ssinale a alternativo que
b) Revia os amigos quando sentia saudades. corresponde ò correta transformação d a voz otivo do
c ) Desovimo-nos, diariamente, por questões fCiteis. período abaixo poro o voz passiva, sem alterar o sentido
d) Ele reavia suas forças, quando outro tragédia o do texto.
acometeu.
"Os candidatos apresentaram muitas propostas de
mudança."
143 - (VUNESP) "Explicou que aprendera aquilo
de ouvido." a) Muitas propostas d e mudança os candidatos apre-
Transpondo a oração e m destaque para o voz passivo, sentaram.
temos o seguinte formo verbal: ,,, b) Apresentarom-se muitas propostas d e mudança.
a ) tinha sido aprendido d) tinha aprendido c ) Muitos candidatos apresentaram propostas de
b) era aprendido e ) aprenderia mudança.
c ) fora aprendido d) Os candidatos tinham apresentado muitas propos-
tas de mudanças.
144 — (EPCAR 2002) Assinale o alternativa e m
que os verbos foram empregados de acordo c o m o 151 - (FCMSCSP) Transpondo para a voz ativo o
norma culta. frase: "Solicita-se a atenção de V.S- para um dado
a ) Vós odiaste o candidato eleita? importante" obtém-se a formo verbal:
b) Ele jamais foi aceitado pelos c o l e g a d e turma. o) é solicitado d) solicitaram
c ) Ele havia entreaberto a porta e viu suo primo c h e - b) solicitam , e) solicitou-se
gando. c ) foi solicitada
d) Todo recurso disponível jã foi gastado pelo gover-
no. 152 - (Unifor-CE) Se o tratamento verbal utiliza-
do fosse o d a segunda pessoa do singular, a frase "Eu
145 - (TELERG) Assinale O Único frase cujo verbo sou vossa mãe e vosso irmã, tende c a l m o " ficaria:
está no pretérito perfeito do modo indicativo. o) Eu sou suo mãe e sua irmã, tem colmo.
o) O serviço 0800 d e Discagem Direta evoluiu. b) Eu sou sua mãe e suo irmã; tenhas calma.
b) Você programara o atendimento. c ) Eu sou tua mãe e tua irmã; tenhas colmo.
c ) O cliente comunicor-se-ó c o m você. d) Eu sou tua mãe e tua irmã; tenho calmo
d) Ninguém compraria aquele aparelho. e ) Eu sou tua mãe e tua irmã; tem colmo.
e) Ele nunca me falava dela. , , , , ,
1 5 3 - (FESP-PR) Porei o coração de lodo.
146 - (FUVEST-SP)... e m ti, mos nem sempre . . . Mudondo-se o tempo verbal do oração a c i m a , o identi-
ficação está incorreto em:
dos outros.
a ) Creias - duvides d) Creio - duvide *' * a ) pores - infinitivo pessoal
b) Crê - duvidas , e ) Crê - duvides , b) põe - imperativo afirmativo
c ) pós - pretérito perfeito do indicativo
c ) Creias - duvidas
d) puseres - mais-que-perfeito do indicativo
147 - (AFA-2002) Assinale o alternativa que e) punhas - pretérito imperfeito do indicativo
completa o l a c u n a do frase abaixo:

74
~~0W7/? Português - Morfologia

154 — (TRT-i= Região) A única alternativa e m 161 — <C. CHAGAS) Transpondo para a voz
que o verbo e m destaque está conjugado passiva o oração: "Jó tinha visto aquela pessoa numa
CORRETAMENTE é: festa,", obtém-se a forma verbal:
a) Quando eles verem o aviso, ficarão surpresos. o) viro d) havia visto
b) É preciso que os diretores dêm a permissão pedida. b) tinha sido visto e) foi visto
c ) Espero que ele seje punido logo. c ) fora vista
d) Se o mensageiro trazer o corto, saberemos o que
aconteceu. 162 - (SOROCABA) Assinale a alternativa onde
e) Embora dissesse o verdade, ninguém acreditou, hã voz passivo,
a ) Sacrifiquei-me por ele. , .
155 — (ESAF-CJIO A formo verbal sublinhioda não b) Os pais contemplam-se nos filhos.
foi classificada corretamente em; c ) Serão abertos as matrículas,
a ) Não julgues o teu próximo.(2= pessoa do singular do d) O caçador feriu-se,
imperativo negativo) e) N.d.a.
b) Finalmente permitiram que eu falasse. ( 1 - pessoa
do singular do pret. imp, do subj.) 163 - Escreva as frases seguintes substituindo
c ) Ao entrardes no templo, demonstrai o vosso respei- os tempos simples pelos compostos correspondentes,
to e a vosso fé. (2- pessoa do plural do imperativo colocando corretamente os pronomes oblíquos.
afirmativo)
d) Se o proposta nos convier, aceitaremos discuti-la
oportunamente. (3- pessoa do singular do futuro do 1. O diretor suspendera-os por três dias. : "
pretérito do indicativo.
e) Continuando assim, serás o primeiro d a classe, (2^ 2; Esse dinheiro, ganhá-lo-ias sem trabalho e sacrifício?
pessoa do singular do futuro do presente do indica-
tivo) .^'í-.. C
í ^ ^ ' ííjsí: :' í.„ ^: ... v^^^y ^-í... •
3. Se eles o entregassem, nós o aceitaríamos.
156 — (CFOE 2006) Quanto ã conjugação ver-
bal, assinale o alternativo correta. 4. Esses fugazes prazeres, vós os pagastes bem caro.
o) Faze o melhor que puderes e não e n g a n e tua
consciência, 164 — Use as formas a d e q u a d a s do particípio
b) Se sois cristãos, foçai o bem o todas as criaturas..
dos verbos indicados:
c) Iluminai vossos corações e nõo temoi mo! algum.
d) C a n t e o hino do Cruzeiro c o m emoção, se você for 1. A polícia havia o grupo d e
cruzeirense, claro! manifestantes, (dispersar)
2. As folhas estavam no chão
157 - (Fund. Carlos Chagas) tranquilo se
(dispersar)
esta pasta todos os documentos.
a) Ficaria - continha d) Ficaria - confesse
b) Ficaria - contivesse e) Ficaria - conter j-^çy-, 165 - Passe paro a 2- pessoa do plural.
c ) Ficava - continha 1. Não emprestes o teu nem o alheio, não terás cuidado
nem receio.
158 - (Fund. C. Chagas-PR) Mesmo que você lhe
um acordo amigável, ele nõo . . . .
a) proponha - aceitará d) proporá - aceitará
b) propor - a c e i t a v a e ) propôs - a c e i t a v a 2. Não lisonjeies nem maldigas, faze o bem, foge do mal
c ) proporia - aceitaria e não te arrependerás.

rs 159 - (ESA-98) enquanto punho o carro em


movimento," O verbo d e s t a c a d o encontra-se no;
166 - Flexione os verbos e m destaque nas
a ) presente do subjuntivo
formas que o contexto exige. , .
b) presente do indicativo
c ) pretérito mais-que-perfeito do subjuntivo « -- 1. As formigas não desanimam e reconstruir o ninho.
d) pretérito mais-que-perfeito do indicativo
e) pretérito imperfeito do indicativo 2. Os males não se remediar lostimondo-os.
160 - (FUVEST-SP) Em "Queria que me ajudas-
3. Feliz serás tu se reaver o que perdeste.
ses", o trecho destacado pode ser substituído por;
a) o sua ajudo d) o ajudo deles
4. Se sobrevir contratempos, não desanimes..
b) o vossa ajudo e ) o tua ajudo
c ) a ajudo d e você ' ' 5. Se você compor a melodia, eu farei a letra do c a n -
ção.

rs
Português - Morfologia
4. Conclusivas - são os q u e iniciam u m a c o n - (tal) qual, assim como, (tal) como. (tanto) quanto, que
clusão. nem, (mais) que. (menos) que. o mesmo que (= como)
logo. portanto, por conseguinte, pois (posposto o o ver-
O jogo d e hoje será mais difícil que o d e ontem.
bo), por isso, assim.
6. Consecutivas - Introduzem umo oração que
O mal è irremediável; deves, pois, conformor-te,
expressa a consequência d o principal.
5. Explicativas - ligam ã anterior uma oração Que (precedido d e termos intensivos tal, tão, tanto,
que explica, que justifica o ideio nela contida. tamant)o, às vezes subentendidos), de sorte que, de
que, porque, porquanto, pois (anteposto a o verbo). modo que. de forma que, de maneira que. sem que,
Não demore, que o filme vai começar. que

A dor era tonto que o ferido desmaiou.

7. Rnals - Introduzem uma oração q u e expressa


Ligam orações dependentes, isto é, subordinam
a finalidade ou o objetivo c o m que se realizo o princi-
uma oração õ outra. C o m exceção dos integrantes,
pal.
essas conjunções iniciam orações q u e traduzem cir-
cunstâncias (causo, comparação, concessão, condi- para que. a fim de que. que. - ' >
ção, conformidade, consequência, finalidade, propor-
ção, tempo). Toque o sinal para que todos entrem no salão.

1. Causais - introduzem uma oração que é c a u - 8. Integrantes - Indicam q u e a oração subordi-


so d o ocorrência d o oração principal. n a d a por elos introduzida completa ou integra o sentido
do principal,
porque, que, pois, como. porquanto, visto que, visto
como, já que, uma vez que, desde que. que, se. , ' , ..
Como não se interessa por arte, desistiu d o cur-
Não sei se ele virá hoje.
so.
9. Proporcionais -Introduzem umo oração que
2. Condicionais - Introduzem u m a oração que expressa um foto relacionado proporcionalmente ã
indica a tiipótese ou a condição poro o ocorrência d a ocorrência do principal. ,. - ^ - .
principal.
õ proporção que. à medida que. ao passo que. quanto
se, caso. contanto que. desde que, salvo se, sem que
mais... (tanto mais), quanto mais... (tanto menos), quan-
(= se não) o não ser que. a menos que, dado que.
to menos... (tanto mais), quanto mais... (mais), (tanto)...
3. Concessivas -Introduzem u m a oração q u e quanto.
expressa ideio contrário ã d a principal, sem, no entanto,
O preço fica mais coro à medida que os produ-
impedir suo realização.
tos escasseiam.
Embora, conquanto, que, ainda que, mesmo que, ain-
Quanto mais r e c l a m a v a menos atenção rece-
da quando, mesmo quando, posto que, por mais que,
bia.
por muito que. por menos que. se bem que, em que,
nem que, dado que.
10. Temporais - Introduzem u m a oração que
Cmbofo fosse tarde, fomos visitã-lo. acrescenta umo circunstancio d e tempo a o fato ex-
presso no oração principal.
A. Conformativas - Introduzem umo oração q u e
quando, enquanto, logo que, mal (= logo que), sempre
exprime o conformidade d e um foto c o m outro.
que, assim que, desde que, antes que. depois que, até
como. conforme, segundo, consoante.
que, agora que, etc.
Arrume o exposição segundo os ordens do pro- A brigo começou assim que saímos do festo.
fessor.

5. Comparativos - Introduzem umo oração que


expressa ideio d e comparação c o m referência à ora-
ção principal. ,., i;; : : : Í Í : : V \
'1
Ti
\wmim Português - Morfologia

INTERJEIÇÃO EXERCÍCIOS
167 — Junte os orações dadas em c a d a item.
usando como ligação uma conjunção coordenativo;
Interjeição é a palavra que expressa estados
indique o tipo de relação estabelecida.
emotivos. - íf3^%*;rfs*r;í;3 t
As interjeições cumprem, normalmente, duos Ex. a ) Ele não teve tempo d e estudar.
funções: b) Esforçou-se e m fazer uma b o a provo.
c ) Ele não teve tempo de estudar, no entanto, es-
• Sintetizar umo frase exclamativa, exprimindo alegria,
forçou-se em fazer uma boa prova, (adversativa)
tristeza, dor etc,:
1. a ) O campeonato foi muito duro.
- VocêfazoquenoBrozil? ,
b) Os atletas merecem um longo descanso.
Eu? Eu negocio c o m madeiras.
- Nn\e ser muito interessante.(Rubem Mouro
Machado) 2. o) Você é um grande amigo nosso.
b) Contamos urgentemente c o m suo ajuda,
• Sintetizar uma frase apelativo. ; '

Cuidado! Solo do minha frente.


3. o) Ele é uma pessoa competente.
As interjeições podem ser formados por:
b) É c a p a z de folhar algumas vezes, como qual-
o) simples grupos vocálicos: oh\. ah!, ó. õ. quer um de nós.
b) palavras: oba!. olá!, claro!
c ) grupos d e palavras (locuções interjetivas): m e u
4. o) Ele quer ficar rico.
Deus.', ora bolas! b) Deve trabalhar c o m muito afinco
O significado d a interjeição d e p e n d e sempre do
contexto e m que ela a p a r e c e e d a entonação c o m
5. a ) Não desanime diante das dificuldades,
que é pronunciada. Assim, podem exprimir e registrar b) A recompensa vale o esforço.
os mais variado sentimentos e emoções.

a) advertência: colmo!, cuidado!, sentido!, atenção!,


6. o) O velho pai sofria c o m isso.
alerto! b) Não c h o r a v a nem maldizia a sorte.
b) animação: eia!, vamos!, força!, firme!, coragem!
c) Alegria: ehl, oh!, oh!, obo! 7. o) Aquela c i d a d e não oferece muitas c h a n c e s d e
d) Alívio: uf!, ufa!, arre!, oh! trabalho
b) Muitos jovens insistem e m não sair d e lá.
e) Aprovação, aplauso: bis!, bravo!, vivo!, b o a !
f) Apelo, chamamento: olá!, olô!, psiul, socorro!, ei! 8. o) Nõo gostova do vido d a cidade.
g) Concordância: claro!, sim!, pois não!, tá!, hõ-hõ! b) Tinha planos d e comprar um sítio e ir morar no
trabalho. ,
h) Desaprovação: foral, credo!, bostol, francamente!,
xi!
i) Desejo: oh!, oxalá!, pudera!, tomara!
j) Dor, lástima: oil, uil, ai d e mim!, que peno!, oh!, oh! 168 — Classifique os palavras abaixo, usando
k) Diivida, incredulidade: qual!, qual o quê!, humi, este código:
epa! a ) substantivo f) conjunção
conjunção coordenativa
I) Impaciência, contrariedade: raios!, hum!, hemi, pô! aditivo
m) Medo, terror: uil, uh!, credo!, cruzes! b) adjetivo g) conjunção coord. odversoti-
va
n) Saudação: olá!, olõl, solve!, adeus!, viva! c ) advérbio h) conjunção coord. alternativo
o) Silêncio: psiul, silêncio! • d) preposição i) conjunção coord. conclusiva
e ) pronome j) conjunção coord. explicativa
p) Surpresa, espanto, admiração: puxai, céus!, oh!, oh!
1. "Apresso-te amor, que amanhã e u morro.
uai!, c a r a m b a ! , quê!, opol, virgem!, vixel, cruz!, p u -
Que amanhã morro e não te vejo." (Cecília Meireles)
xa!
te ( ); que ( ); amanhã ( ); que ( ); e ( ); nõo (

2. " A vida é uma só. A suo continua .

78
rs

r\
Português - Morfologia
Na vida que você viveu. e) A pasta do vida é o mesma dos sonhos, visto que os
r-. Por isso não sinto agora o suo falta." (Manuel Bandei- sonhos nem sempre se realizam.
ra)
vido ( ); sua ( ); que ( ); você ( ); por isso ( 180 - (FGV) "Foi um técnico de sucesso mos
); agora ( ); falto ( ) , • ,r .. nunca conseguiu uma reputação no campo à altura da
sua reputação de vestiário."
3. "Aqui estão meus olhos nos flores,
Começando o frase por
meus braços oo longo dos ramos, " , ,
e, no vogo rumor das fontes, "Nunco conseguiu uma reputação no c a m p o ô
uma voz d e amor que sonhamos." (Cecília Meireles) altura d e sua reputação de vestiário", paro manter a
mesma relação lógica expressa na frase d a d a inicial-
aqui ( ); meus ( ); flores ( ); ramos ( ); e mente deve-se continuar com:
( ); vogo ( ); fontes ( ); d e ( ); que ( ) o) enquanto foi d) desde que fosse
b) no medida em que e r a e ) porquanto era
rs 170 — Numere os frases segundo as circuns- c ) ainda que tenha sido
tâncias expressas pelos conjunções subordinotivos
181 — (PUCC) A frase em que conjunção "pois"
rs 1) causo 6) consequência, tempo exprime ideia de conclusão é:
rs
2) comparação 7) finalidade o) Não receio que elo se aborreça, pois já expliquei o
3) concessão, admissão 8) proporção que houve.
4) hipótese, condição 9) tempo b) N a d a se pode fazer, pois o encarregado jã saiu.
rs 5) conformidade 10) modo , c ) Você diz que não se importa; pois eu, meu amigo,
exijo explicações.
( ) Caso não os encontre, eu lhe telefono. d) Elos avisaram que poderiam se atrasar; devemos,
( ) Como estivesse ventando, fechei a janela. pois, aguardá-las mais um pouco.
( ) segures c o m forço, poro que não fujo. e) Ele não disse a verdade? Pois exija que o faça!
( ) Tamanho foi o impacto que o corro incendiou-se.
182 - (Fuvesf) Nas frases abaixo c a d a ' corres-
( ) A volto não demorou tonto como o ido.
ponde a uma conjunção retirada.
( ) Não falario nem que o matassem. ' '
A. "Porém já cinco sóis eram passados * dali partiríamos
( ) Mal me viu, veio abraçar-me ' '\.Í"C,.
B. estivesse doente faltei ô escola.
( ) Ele não é, como dizem, um criminoso. ' i• r, C . * haja maus nem por isso devemos descrer dos bons.
( ) Aproximei-me sem que ele percebesse. •' <•••" D. Pedro será aprovado ' estude. - • • • -
( ) Quanto mais cresce, mais lindo fico. ' E. * chovo sairei de cãs.
As conjunções retiradas são, respectivamente:
a ) quando, ainda que, sempre que, desde que, como
171 - (PUCC) A conjunção " e " tem valor a d - b) que, como, embora, desde que, ainda que
versotivo no frase: c ) como, que, porque, oindo que, desde que
a ) Cheguei, vi e venci. ? d) que, a i n d a que, embora, como, logo que
b) Arrumou as moios e despediu-se. e) que, quando, embora, desde que, já que
c ) Deitei-me exausto e não consegui dormir, . 7Z
rs d) Sigo o meu conselho e não se arrependera,
e ) C h o v e u durante o noite e não pudemos sair.
: E X E R C Í C I O S COMPLEMENTARES >
179 — (PUCC) Nem sempre os sonhos se reali-
183 - (EE-EAGS 2012) Leio:
zam, embora a pasta da vida seja a mesma dos so-
nhos. Ãs vezes, gerações e gerações têm de passar I - Os bandidos fizeram doze reféns.
poro que o súbito vislumbre de uns poucos, quase um II - Chequei todos os trens d e pouso. •
devaneio, se concretize no realidade de todos. III - Guardav-se soja nos armazéns.
C o m relação à acentuação dos palavras e m negrito,
A frase sublinhada foi redigida de outro maneiro, sem estão corretas: ,
alteração de sentido, em a ) I, l i e 111 ":r.'I^, c ) a p e n a s II e 111 ' r . . . ,
o) Posto que os sonhos não se realizem sempre, o pos- b) a p e n a s l e III « ; d) a p e n a s l e II V..,.,.
t a d a vido é o mesma dos sonhos.
b) Em conformidade c o m o fato d e que os sonhos t - 184 - (PUCSP) As palavras rapaziada, assusta-
nem sempre se realizam, o posta do vido ê o mes- do, borracha apresentam, respectivamente fone-
m a dos sonhos mas.
c ) A posto d a vido é a mesmo dos sonhos, porque os o) 8 - 9 - 5 d) 9 - 9 - 6
sonhos nem sempre se realizam. b) 9 - 8 - 5 e) 8 - 8 - 5
d) Jó que o pasto do vido é o mesmo dos sonhos, c) 9-8-6
oindo assim os sonhos nem sempre se realizam.

79
-

Português - Morfologia

185 - <EE-CFS 2007) Observe: 190 - (FGV) Em que alternativo a expressão e n -


" A sua natureza ardente e apaixonada, extrema- tre porênteses poderia substituir o palavra d e s t a c a d a ,
mente sensual, mal contida até então pela disciplina do presen/ando o senrido original?
Seminário..." o) "(...) adota como estratégia positiva os mesmas
No expressão d e s t a c a d o o adjetivo estã flexionado no PRERROGATIVAS do produção e m .série que já vigo-
grou ram e m outras esferas industriais (...)" (previsões)
o) superlativo relativo d e superioridade. b) "(...)^ existem também razões d e natureza
b) superlativo absoluto analítico. INTRÍNSECA oo ceio condicionado a televisão ã
c ) comparativo d e superioridade. produção seriado." (externo)
d) superlativo absoluto sintético. . c ) "Diante dessas CONTIGÊNCIAS, a produção televi-
sual se vê permanentemente constrangida a levar
186 - (FCC) Estã correta o grafia d e todas os em consideração as condições d e recepção (...)"
palavras do seguinte comentãrio sobre o texto. (contradições)
o) Uma dos inciotivos encontornáveis d o cidadania d) "(,,.) o produção televisual se vê permanentemente
está e m se ezercer o consciência crítica, a p l i c a d a CONSTRANGIDA a levar e m consideração as c o n -
aos fotos do realidade. dições de recepção (...)" (forçada)
b) Recusando os privilégios dos que se hiobituarom a e ) "(...) organizando a mensagem e m painéis
viver e m grupos autónomos, o texto propõe o a c e s - FRAGMENTÁRIOS e híbridos, como no técnica d a
so d e todos a todas os instâncias sociais. c o l a g e m . " (frágeis)
c ) Ninguém d e v e se ezimir d e cobrar d o Estado a pre-
zervaçõo d o princípio d a igualdade como um di- 191 — (TRT-ES) Assinale o item no qual os prefixos
reito básico d a cidadania, destacados não têm o mesmo sentido.
d) Constitue dever d e todos manter ou readquirir e m o) carta anónima - homem incapaz
que seja possível a vijêncio social dos princípios d a b) hemisfério sul - raiz semimorta .
Igualdade e d a solidariedade. c ) nuvem diáfano - película translúcida -
e ) O que se atribuo a um cidodão, c o m o direito bási- d ) rua paralelo - autor contemporâneo
c o , deve constituir~se e m direito básico d e todos os e ) peiímetro urbano - área circunvizinha
cidadãos, indescriminodomente.
192 - (EPCAR 2014) O pronome demonstrativo
187 - (AFA 2012) No contexto d o seguinte tre- marco o posição no tempo, no espaço e no texto. Assi-
cho, extraído do 7- parágrafo do texto, analise o classe nale o alternativo e m que o pronome demonstrativo foi
gramatical o que pertencem os termos grifados. utilizado poro marcar posição espacial.
"... para saber quem grita gol mais alto e prolongado" o) "Isto nõo é para ser um exercício de saudosismo,"
Assinale a alternativa em que o termo sublintiado per- b) "Isso pelo lodo afetivo,"
tence àquela mesma classe. ot' v •„ c ) "Este ano, e m vez d e cartão, c h e g o u uma gentil
mensagem eletrónica."
o) "Não suporto mais ver tonfos tragédias, crimes, vio-
d) "E dessa maneira, você m a n d a paro quantos pes-
lências..."
soas quiser."
b) "Falo-se muito mesmo c o m a bola rolando."
c ) "outra discussão ctiata, durante e após os parti-
193 - (MM) A olternotivo e m que há erro no
dos,,."
sentido dos substantivos ê
d) "Muitos p a r e c e m iguais, mos não são." o) o gramo - unidade d e medida; o gramo - relvo
b) o rádio - aparelho receptor; a rádio - estação
188 - (CESGRARIO) O par d e palavras que NÃO emissora
d e v e ser acentuado, segundo o registro culto e formal c ) o guia - documento; a guio - pessoa que guio
do língua, é d) o cismo - separação; o cismo - desconfiança
a ) Ínterim-pólen . - d ) económico - refém e ) o moral - ânimo; o moral - ético
b) itens - pudico e ) herói - bíceps
c ) juízes - protótipo 194 - (ALERJ/FESP) A frase que contém um a d -
jetivo é
189 - (EE-EAGS 1-2/2013) Leio o) A necessidade fez isto d o homem.
"Viramundo estranhamente se recusava a comer. b) Todos lutam poro ter o liberdade. > . ' .
Afastara-se e contemplava em silêncio a paisagem. c ) A televisão nos mostra o mundo. •
Havia nele algo vagamente familiar. d) Ele uso um topete escandaloso.
Os odvértDios destacados a c i m a indicam, respectiva- e ) Gostaria d e ficar c o m você.
mente, os circunstôncios d e , ,.,... ,
o) modo, intensidade e finalidade 195 - (EE-EAGS 1-2/2014) Assinale o sequência
b) negação, lugar e intensidade que completa corretamente os lacunas do texto a b a i -
c) modo, modo e intensidade 8 - ^ xo.
d) negação, modo e negação No d e progredir no vido e finan-
ceiramente, o político usou d e meios ilícitos, mos foi
_ _ _ _ _ _ antes de terminar seu mandato.

80
0 Português - Morfologia

a) ânsia - ascender - cassado o) açõo - açõo - açõo - açõo


b) ância - ascender - cassado b) açõo - estado - açõo - estado
c) ância - a c e n d e r - caçado
d) ânsia - - a c e n d e r - coçado c) estado - ação - estado - ação "
d) estado - açõo - ação - ação
196 — (ESAN-SP) Em qual dos casos o orfigo d e - e) ação - açõo - estado - oção
nota familiaridade?
a ) O Amazonas é um rio imenso. 202 - (UFV-IWG) Em todas os alternativas há
b) D. Manuel, o Venturoso, era bastante esperto. dois OdvértDios, exceto e m
c ) O Antônio comunicou-se c o m o Joõo. ~ ' - o) Ele permaneceu muito colado.
d) O professor João Ribeiro está doente. b) Amanhã, não iremos a o cinema.
e) Os Lusíadas sõo um p o e m a épico.
c) O menino, ontem, cantou desafinadamente.
197 - aEURG) Assinale o oltemativo e m q u e o d) Tranquilamente, realizou-se, hoje, o jogo.
r\ numeral tem valor hiperbólico. e) Ele falou calmo e sabiamente.
o) Naquele estádio havia quinhentas pessoas.
<s b) Mais d e c e m milhões d e brasileiros choraram. 203 - (UEL-PR) Não gostava muito d e novelas
rs c ) " C o m mil demónios" - praguejou ele, diante do policiais; admirava, porém, a técnica d e seus autores.
acidente total. C o m e c e c o m : Adm/ravo a fécn/co...
rs d) Ele foi o quadragésimo colocado.
e) Cinco oitavos do prémio c o u b e r a m a mim. '' a) visto c o m o d) porquanto
rs
b) enquanto e) ã medida q u e
198 - (BARRO BRANCO 2013) Em - NÕO posso au- c) conquanto
xiliar a nossa polícia legal, porquanto desde muito que
nõo vou a cinematógrafos... -, a conjunção d e s t a c a d a 204 — (Fuvest-SP) Ao ligar dois termos d e umo
rs pode ser substituída, sem prejuízo d e sentido por oração, a preposição pode expressar, entre outros as-
o) no entanto d) por conseguinte ^- pectos, uma relação temporal, espacial ou nocionol.
b) enquanto ->-. . e ) embora p Nos versos:
c ) uma vez que
"Amor total efaltio,.. Puro e impuro... - <"
rs Amor de veltio adolescente..."
i 199-aER-RO) Observe os frases:
rs I. A língua portuguesa foi o que c h e g o u até a preposição de exerce uma relação nocional.
rs através dos gerações. Essa mesmo relação ocorre em:
II. Nâo bosta querer que a grafia coincida o) "Este fundo de hotel é um fim de mundo."
c o m o pronúncia; é preciso a reforma. b) " A quem sonha de dia e sonha de noite, sabendo
III. Torno-se muito complicado poro acompa- todo sonho vão."
nhar esso mudança. c) "Depois fui pirata mouro, flagelo da Tripolitânia."
IV. Paro unificar o grafia é impossível.
d) " C h e g a r e i de madrugado quando cantar o serie-
V. Deixaram alguns pontos poro. . estudar. ma."
A opçõo que completa corretamente os frases é: e) "Só os roçados da morte compensam aqui culti-
o) eu - eu - e u - mim - mim var."
b) eu - e u - mim - eu - mim
205 - (AFA 2013) Há palovros no língua c h a -
c) mim - eu - e u - mim - e u
mados d e homónimos, que apresentam o mesmo pro-
d) mim - e u - mim - mim - e u
núncia ou o mesmo grafia, ou oindo, o mesmo pro-
e) mim - a mim - mim - e u - mim
núncia e grotio, porém possuem significados diferentes,
assinale o período abaixo e m que NÃO há esse tipo d e
200 - (IVIPE-SP) Passando a frase - Ele não só
criou aqui o primeiro observatório astronómico das vocábulo.
Américas, como trouxe cientistas - poro o futuro do (frases retiradas do texto "GATES E JOBS)
presente, os verbos destacados assumem, respectiva- a) "...administrar c o m carisma e intensidade indiscri-
mente, os seguintes formas.
minadas."
o) criava - trazia d) criará - trozerá b) "...sobretudo e m questões d e gosto e estilo",
b) criaria-traria e ) criara - trouxera c ) "...oro no modo d e dizer q u e você e r a um mer-
c) criará - trará da..."
d) "...e se sentia desconcertado c o m o grosseria d e
201 - (EsPCEx 2010) No trecho: "Ele ctiegava e Jobs..."
saía curvado, sob a garra do reumatismo que nem
meltiorava nem matava" - os verbos sublinhados indi-
c a m , respectivamente:
181
Português - Morfologia

206 - (Cesgranrto-RJ) Assinale a opçõo enn que a) Se todos estiverem d e acordo, eles deixaram a
o preposição c o m traduz uma relação d e instrumento, reunião poro o semana seguinte. •- ••' •
o) "Teria sorte nos outros lugares, c o m gente estra- b) Logo que você perceber o clima d e tensão, não
nha." teria agido daquela maneira.
b) " C o m o meu ovõ c o d a vez mais perto do fim, o c) Serio melhor que eles examinassem os documentos
Santo Roso seria um inferno." c o m o cuidado necessário.
c ) "Nõo fumava, e nenhum livro c o m forço d e me
d) Quero q u e você dirige a tenção aos mais necessi-
prender."
tados.
d) "Troncovo-me no quarto fugindo do aperreio, m a -
tondo-as c o m jornais." e) C a s o me desencotrasse c o m elo, deixarei os livros
e ) " A n d a v a m por cimo do papel estendido c o m ou- c o m sua secretária.
tras já pregados no breu." 211 - (TELERG) Assinale o opção e m que o e m -
prego dos pronomes pessais está d e acordo c o m o
207 - (UEL-PR) A serem considerados os resulta- normo culto d o língua.
dos, o trabalho foi eficiente.
a) Entre o chefe e eu hã confiança mútua.
Comece com: O trabalho foi eficiente...
b) Para eu, vencer no empresa é fundamental.
o) desde que - d) embora "
b) oindo que e ) por isso c) Vim folar consigo sobre o debate d e amanhã.
c ) o menos que d) Já lhe avisei do ocorrido no empresa.
e) Esto linha telefónico voi d e mim o ti.
208 — (EsPCEx 2012) Assinale o alternativo que
contêm o classificação d o modo verbal, dos verbos 212 - (EE-BCT1-2/2012) Que alternativo contém
grifados nas frases abaixo, respectivamente, a forma plural correta do substantivo destacado?
— Esse seu lado perverso, e u o conheço faz tempo. a) Século XXI: estamos n a era do culto exagerado a o
— Anda logo, senão chegarás só amanhã. corpo perfeito e aos abdómenes definidos.
— Se você chegar no hora, ganharemos um termpo b) É papel do escola criar cidadões conscientes que
precioso. possam lutar por seus direitos.
— ocobaríamos a tarefa hoje, se todos ajudassem. c) Os tenente-coronéis do Batalhão d e Infantaria do
o) indicativo - imperativo - subjuntivo - subjuntivo - Exército serão homenageados amanhã.
indicativo - subjuntivo - indicativo d) Os avtâozintios do minha coleçõo já estão e n c a i -
b) subjuntivo - indicativo - indicativo - subjuntivo - xotados poro o transporte. „,,.,, ,
indicativo - subjuntivo - indicativo
213 - (FVE-SP) /^ssiole o item e m que o numeral
c) subjuntivo - imperativo - indicativo - infinitivo - indi-
ordinal, por extenso, esteja correto.
cativo - subjuntivo - indicativo
o) 2866- - dois milésimos, octogémsimo, sexogémo
d) indicativo - imperativo - indicativo - subjuntivo -
sexto
indicativo - indicativo - subjuntivo
b) 6.222- - sexto milésimo, ducentésimo, vigésimo se-
e) indicativo - subbjuntivo - indicativo - subjuntivo -
gundo
indicativo - subjuntivo - subjuntivo
c) 3.478^ - três milésimos, quadringentésimo, septuo-
209 - (UFC-CE) A opção e m que hã um advér- gésimo oitavo
bio exprimindo circunstancio d e tempo é d) 1.899- - milésimo, octogésimo, nongentésimo nono

o) Possivelmente viajarei paro São Paulo. i,^^t^.í> e) 9 8 9 - - nonagésimo, octogésimo nono

b) Maria teria aproximadamente 15 anos.


214 - (UFUB-MG) Em uma dos frases, o artigo
c) As tarefas foram executadas concomitantemente.
definido está empregado erradamente. Em qual?
d) Os resultados c h e g a r a m demosidamente atrasa- a) A velho Romo está sendo modernizada.
dos.
b) A "Paraíba" é umo belo fragata. ^ r •
210 - (MPE-SP) Assinale a alternativa correta c) Não reconheço agora o Lisboa do meu tempo.
quanto ò correlação dos tempos verbais d e acordo d) O gato escaldado tem medo d e água frio.
c o m a norma culto. e) O Hovre é um porto d e muito movimento.

82
r-s

Português - Morfologia

215 - (ESA 2012) Identifique a opção e m que c) cheio d e restos - temo de - matança d e toda umo
todos os palavras estão grafados corretamente. civilização
d) roubado - o agente d e - devastação d e todos os
o) imprescindiível, pajem, discussão, estrupo, meningo civilizações
b) disenteria, privilégio, excêntrico, superstição, e m - e) privado - submetido o - destruição do próprio cer-
pecilho ne d a civilização

c) enxorcor, pesquisar, frustração, bugiganga, o c u m - 221 - (EE-EAGS 1-2/2012) Em qual alternativa o


punturo substantivo coletivo não foi empregado corretamente?
d) prozeirosomente, consciência, cônjuge, solchicho, o) Retire uma cabeça d e olho daquela réstia.
b) Uma nuvem d e gafanhotos destruiu a plantação.
excessõo
c ) O arquipélago é formado por dez pequenas ilhas.
e) fingimento, encapuzar, beneficiente, aterrissagem, d) Urn dos lobos que pertencia aquela m a n a d o , per-
compania deu-se do grupo.

216 - (MM) Assinale o alternativo que contém 222- (FJPF) As palavras argúcia, é e carajá,
umo correlação incorreto entre o adjetivo e o locuçõo acentuam-se graficamente e m f a c e dos mesmas regras
rs
correspondendente. que justificam o a c e n t o e m
o) fichário - dó-lhe - cipó '
o) aguo d e c h u v a - pluvial
b) pelúcia - têm - cajá • ' '
b) pele d e marfim - ebúrnea c ) vivência - saí - cã >-
c) representante dos alunos - d o c e n t e d) útil - café - marajá ; v
Xi (b
d) agilidade d e goto - felina 223 — (FCC) Hã palavras cujo grafia exige cor-
c o p o d e prato - argênteo reção no frase
r\ o) Incompreensivelmente, dô-se absoluta primazia ã
217 - (TER-MT) O termo que foz o plural c o m o experiência, quando se trata do preenchimento d e
rs cidadõoé novas vagas.
o) limão d) espertalhão b) Pretextando a inexperiência dos jovens pretenden-
b) órgão e ) balão i Co tes a umo vogo, os empregadores lhes oferecem
c ) guardião < v: 1 estágios, c o m pagamento irrisório.
c ) É lamentável que jovens c o m aptidão e vocação
218 - (EsPCEx 2011) Assinale o alternativo e m que paro o trabalho sejam rejeitados e m nome d e uma
o passagem do imperativo afirmativo poro o imperativo experiência o que nõo podem ter acesso.
negativo estã correta. d) Diminui paulatinamente o número d e novos e m -
o) Sai daqui. / Não soles daqui. pregos, o que obriga os jovens candidatos o se
b) Deixai vir a mim os crianças. / Não deixeis vir a mim submeterem a exigências c a d a vez mais rigorosas.
os crianças. e) É evidente o descazo c o m q u e o mercado d e tra-
c ) O pão nosso nos dai hoje. / O pão nosso não nos balho troto os recém-formodos, frustrando assim
dês hoje. suos legítimas pretenções.
d) Escreve o o diretor. / Não escreva oo diretor.
e) Apóe o assinatura. / Não aponheis a assinatura. 224 - (EE-EAGS 1-2/2013) A conjunção coorde-
nativa e m destaque está corretamente classificado e m
219 — (ESAF-MPU) Assinale o opção no qual os
o) Não assumiu a responsabilidade nem pediu des-
componente destacados das palavras não têm o mes-
m a significação. culpas oo chefe. - altemativa
b) Ele soiu muito atrasado hoje, portanto perderá o
o) hipertensão - supermercado
b) ateu - anarquia ' • ' ' ónibus paro o trabalho. - conclusiva
c ) bípede - dissílabo • • c ) Elo se indignou c o m a ofensa, entretanto manteve
d) anfíbio - ambidestro ; % o colmo e permaneceu c o l a d a . - explicativa
e ) antepor - antiaéreo d) No domingo passado, nós não fomos ó praia, mos
também não fomos oo museu. - adversativa
220 - (PUCCAMP) o continente africano, que
tantas vezes e por tonto tempo já foi o espelho sombrio 225 - (Unirio-RJ) Identifique a opçóa e m que
e ESPOLIADO dos progressos d a civilização ocidental,
o palavra apresento a o mesmo tempo um encontro
infelizmente continua SUJEITO A um processo q u e , no
limite, resume-se a uma IMPLOSÃO CIVILIZATÓRIA. consonantol, um dígrafo consonontol e um dígrafo fo-
Os termos e m destaque podem ser substituídos, sem nético
prejuízo do sentido do texto, respectivamente, por o) ninguém d) nenhum
a) despojado - vassalo - destruição do progresso - b) coalhou ' e ) murcham
b) herdeiro - obediente a - extinção do civilização
c) iam , -, y
Português - Morfologia

226 — (ACAFE-SC> Assinale, n a sequência a b a i - e) Antes, tudo está sujeito a fatores no mais das vezes
xo, o alternativo e m que todas os palavras possuem IMPREVISÍVEIS, (imprevisíveis = imprevidentes)
dígrafo. „ ^.
o) histórias, impossível, máscaras 231 — (EE-CFS 2-2007) Assinale a alternativo que
b) senhor, disse, a c h a d o apresenta duos locuçóes adverbiais presentes no texto.
c ) passarinhos, ergueu, piedade
d) errantes, abelhas, janelas , * " D e manhã, no bosque, certamente escondidios, os
e ) homem, caverna, velhacos .T* , assaltantes a p a r e c i a m d e repente assustando os pes-
soas indefesas que caminhavam e m silêncio."
227 - (ESAF) Assinale o opção que correspon-
a) d e manhã, certamente
de a erro gramatical ou d e grafia
b) certamente, no bosque
Diante d a atuol mediocridade d o representação
c) d e repente, e m silêncio
porrtica, é necessária(l) a participação e o organiza-
ção do sociedade, operando uma profunda mudança d) escondios, indefesas
e m nosso cultura política. Quanto maior(2) o individua-
lismo, mais frágeis são os governos. As regras formais 232 — (BB) Assinale o opção e m que há erro n a
constitucionais não são suficientes poro freiarO) os ví- explicação d a palavra destacado.
cios exac0rbados(4) pelo poder. As orgonizaçóes do
o) heliofobia ~ horror ã luz do sol
sociedade d e v e m ter o poder d e vigiar e cobrar pres-
tação d e contas. Por isso, e m vez d e desacreditar d o b) rinolgio - dor de nariz
política, devemos agir c o m corresponsobilidode, c o m c ) xilogrofia - arte d e gravar em pedra
coragem, lucidez e dlscernlmento(S) num grande muti- d) etnologia - estudo das roços
rão para abrir caminho paro um pois democrático, e ) misantropia - aversão ã sociedade - '
justo, desenvolvido e pacífico. .; . • :
(Adaptado de Dom Geral Majelo, Cardeal Agnelo) 233 - (ESAF-CJF) Assinale a opção e m q u e há
a) 1 b)2 c)3 d) 4 e)5 substantivo que se refere, respectivamente, a ação e
sentimento.
228 - (EsPCEx 2009) Assinale o alternativo que
o) homem - passos d) inteligência - criação
completa corretamente a s lacunas d o frase abaixo.
b) passado - medo e) trabalho - tristeza
Não se contabilizou o quantia mos, c o -
c ) diferença - raízes
mo os gasto foram , solicitamos que os pre-
ços sejam .
234 - (EE-EAGS-B1-2/2014) Leio:
o) dispendida - escessivos - discriminados
b) despendida - essessivos - discriminados Suas atitudes inescrupulosas era criticadas pelos
c ) dispendida - excessivos - descriminados colegas de trabaltio.
d) despendida - excessivos - discriminados - j
Transpondo o oração a c i m a para o voz otivo, obtém-
e) despendidas - ecessivos - descriminados
se, segundo o norma culta, a formo verbal y.^
229 - (CESGRANRIO) A ausência d o sinal gráfico o) criticam \ c ) criticaram '3 :
d e acentuação crio outro sentido paro o palavra: b) criticavam d) são criticadas
o) trânsito d) infrutíferas
235 - (TRT-RJ) A formo d e superiativo está incor-
b) coracteristicos x:.--x. e ) anónimos •
C ) inevitável -:-:tr.r":i <. > ís-:-i;,::s reto na frase do seguinte alternativa:
o) Comíamos tão pouco que ficamos magríssimos.
230 - (UFMG) Em todos a s alternativos, o signifi- b) Todos o considerávamos sapientíssimo.
c a d o dos palavras desfocados está corretamente iden- c ) Era um leitor compulsivo, voracíssimo.
tificado, EXCETO e m : d) Depois do publicação do romance ficou celebêr-
rimo.
o) ... esse Oto não consiste numa decisão "QUE VAI E
e ) Apôs o golpe, tornou-se um ditador cruelíssmo.
NÂO VOLTA" (que voi e volto = sem retorno)
b) E também se desencodeis umo inter-reloçõo entre ' " 236(421) - Em relação à colocação do pro-
a forma do poder ( a q u e criou e IMPLANTOU o im- nome obRquo, o alternativo correta, segundo o norma
posto)... (implantou = implementou) culta, é •
c) ... pois isto TAMPOUCO explico muito coiso, ou não o) O resultado do e x ame ogradou-me.
explica nado. (tampouco = também não) b) Colocorei-te no primeira filo.
d) Antes do momento e m que se exerce, ele é somen- c ) Os alunos não virom-no, oindo.
te uma CONJECTURA, uma presunção, algo q u e se d) Ninguém deu-me notícias do operação do João.
a c h o que voi acontecer, (conjectura = suposição) e ) Quem visitou-me quando e u estava dormindo?

84
PORTUGUÊS-Sintaxe

SINTAXE
Todo homem c o n h e c e o seu destino.
No escuro, a voz de um mentiroso se revela.

No prático, poro encontrar o sujeito d e uma


ANÁLISE SINTATICA oração é aconselhável q u e você faça a o verbo u m a
dos seguintes perguntas: i^our. ; .iv
Você d e v e estudar a análise sintatica tendo e m
visto o seguinte: elo o ajudo o compreender melhor Quem é que? (pessoa) ou O que é que? (coi-
c o m o se estruturam praticamente todos as frases e m so)
português. Esse conhecimento lhe permite elaborar
mais a d e q u a d a m e n t e suas próprias frases e também PREDICADO é aquilo que se afirmo do sujeito.
compreender c o m mais clareza o que houve ou lê. Poucas pessoas atenderam ao nosso pedido.
Além disso, alguns assuntos que serão vistos
mais ò frente (pontuação, concordância, regência e
colocação pronominal) d e p e n d e m , muitas vezes, d e CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITO
um conhecimento básico d e análise sintatica.
A análise sintatica examino o estrutura do perí- O sujeito pode ser classificado como:
odo, divide e classifica os elementos que o constituem e
DETERMINADO
reconhece o função sintatica d e c o d a um deles.
Função sintatica d e umo palavra é o q u e elo . ^ INDETERMINADO ^
desempenha no período. <; Mtq,; T F ^ J ; . Í . -i -.u , t -INEXISTENTE .
Sujeito determinado é aquele que podemos
FRASE - ORAÇÃO - PERÍODO identificar.
As o/unos c h e g a r a m tarde.
rs FRASE é todo enunciodo linguístico d e sentido
rs
completo através do qual transmitimos nossas ideias. Sujeito indetemiinado é aquele que não pode-
Fogol (uma palavra) mos identificar,
Puxo! Que frio! (umo expressão)
(?) Roubaram um b a n c o e m pleno centro.
rs Uma lua clara iluminava o céu. (frase c o m ver-
O sujeito indeterminado ocorre c o m uma dos
bo)
rs seguintes estruturas: ,„
ORAÇÃO é todo frase construído e m torno d e o) verbo no terceira pessoa d o plural, sem a n -
um verbo. tecedente.
Os homens seguem seu caminho. •- (?) Dizem maravilhas sobre o Rio de Janeiro.

r^ b) verbo no terceira pessoa do singular mais


PERÍODO é o frase formado por u m a ou mais
pronome SE, que funciona c o m o índice d e indetermi-
rs orações. Na linguagem escrita, o periodo começa por
nação do sujeito.
letra maiúscula e termina por ponto final, d e e x c l a m a -
ção ou de interrogação. (?) Preciso-se d e ajudante.

— Simples: constituído por uma único oração. Sujeito inexistente (ou oração sem sujeito) ocor-
Naquele dia, todos voltaram c e d o . ,. ,^ re quando não existe elemento a o qual o predicado se
refere.
— Composto: Constituído por mais d e umo ora- Suas estruturas são as seguintes:
ÇÕO. :í , o) verbos que indicam fenómeno d a natureza.
Ele afirmo / que você vencerá. , ^ ,, Garoava na madrugada roxa. (Alcântara
rs
Machado)
rs TERMOS DA ORAÇÃO Faz muito calor aqui.

b) verbo F>^ZER indicando tempo tronscorriao.


A) TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO
Faz quinze dias.
SUJEITO e PREDICADO c) verbo HAVER no sentido d e existir.
Hã casos mais raros.
SUJEITO ê o termo do oração do qual se d e c l a -
ro alguma coisa. É o elemento oo qual o predicado d) c o m o verbo SER indicando:
atribui algo. TEMPO: São três horas.
DATA: São treze d e maio. , .
85
PORTUGUÊS-Sintaxe
DISTÂNCIA: São quinze quilómetros. 01 - REVENDO
Os verbos que não têm sujeito são c i i a m a d o s 1- O que é sujeito?
de IMPESSOAIS e, c o m o vimos, ficam sempre no terceira 2- O que é predicado?
pessoas do singular. Faz exceção o esso regro o verbo 3- Como se classifica o sujeito? ' V :
SER que será oportunamente estudado no porte d e 4- O que ê sujeito simples?
concordância verbal. 5- O que ê sujeito composto?
6- O que é sujeito indeterminado?
O sujeito DETERMINADO pode ser: , 7- Em que estruturas ocorre sujeito indeterminado?
8- O que é oração sem sujeito?
1) SIMPLES: é aquele que apresenta a p e n a s 9- O que é sujeito claro?
um núcleo, isto é, uma única palavra prin- 10- O que é sujeito oculto? 5 ^ " Í K.
cipal. 11- O que é sujeito agente?
Os primeiros dias de paz começaram cedo. 12- O que e sujeito paciente?
13- O que são verbos impessoais?
2) COMPOSTO: é aquele que apresento mais de 14- Como ocorre a oração sem sujeito ?
um núcleo.
O sole a lua apareceram. 02 - Classifique o sujeito de acordo com a seguin-
te tabela:
3) OCULTO: é aquele que não vem expresso na S) sujeito simples C ) sujeito composto
oração, mos é facilmente determinado, por estar implí- E) sujeito elíptico I) sujeito indeterminado
cito no desinência verbal.
Amanho cedo. continuaremos a viagem. 1- ( ) Caminhávamos eu e elo de mãos dadas,
Sujeito d e continuaremos: oculto (nós) 2- ( ) Caminhei a o seu encontro.
3- ( ) Lutamos inutilmente contra inimigos invisíveis.
4) AGENTE: é aquele que pratico a ação c o m o 4- ( ) Falam d e fatos estranhos acontecidos ali.
verbo no voz otivo. 5- ( ) Falam todos a o mesmo tempo.
O Nilo fertiliza o Egito. 6- ( ) O amor ou o ódio leva-nos ã açõo,
7- ( ) Necessito-se de todos as formações possíveis.
5) PACIENTE: é aquele que sofre a ação do 8- ( ) "Na presença de estranho choraste?" (G,D,)
verbo no voz passivo.
O Egito ê fertilizado pelos águas do Nilo. 03 - Recontyeça o sujeito das orações que
seguem de acordo com o seguinte código:
O PRONOME "SE" ^ S) determinado simples C ) determinado composto
O) determinado oculto I) indeterminado
Existem duas estruturas semelhantes d e frases
1 -( ) O cofre foi roubado por quatro ladrões,
que utilizam o palavra SE. Nelas, essa palavra exerce
2- ( ) Foste tu o assassino ?
duos funções diferentes:
3- ( ) Ontem, no rio, encontraram afogadas quatro
1) ÍNDICE DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO pessoas,
4- ( ) Eu e você ficaremos neste quarto.
A palavra SE funciona como índice de indeter- 5- ( ) Por que saíste mais c e d o ?
minação do sujeito quando está associado o umo for- ó-( ) "Maria, sai do lota,"
ma verbal (verbos intronsitivos ou transitivos seguidos d e 7- ( ) Bebeu-se muito nos feriados,
preposição) no 3- pessoa do singular e m orações que 8- ( ) Jó fizeram os consertos no rede elétrico.
nõo admitem passagem paro o voz passiva analítico 9- ( ) Contou-se uma história d e medo durante o ceio.
(voz passivo c o m locução verbal) 10- ( ) Voi faltar, depois d a oulo, algum tempo paro
Conflava-se nos amigos. fofocas.
Trabalha-se muito aqui. '
04 — Identifique e classifique o sujeito das se-
2) PRONOME APASSIVADOR guintes orações, de acordo com este código:
a) determinado simples
O SE terá essa função quando a p a r e c e r ligado
b) determinado composto
o um verbo na 3= pessoa (do singular ou do plural) e a
c ) indeterminado
oração admitir transformação poro a voz passivo analí-
d) inexistente "
tico
e) determinado oculto
Divulgaram-se os planos.
(Os planos foram divulgados)
86
PORTUGUES-Sintaxe
1- ( ) Fazia anos que chovera. tório gloriosa do estalagem."
2- ( ) Tu e teus amigos são testemunhas. d) Valem as reticências e as intenções."
3- ( ) Há luzes claros n a solo.
4- ( ) Onde estavas? 14 - Em, "Havia oo conto do sala um álbum de
5- ( ) São dez horas. i fotografias intoleráveis.", temos:
o) sujeito simples c ) sujeito oculto
6- ( ) Não deverá haver reclamações.
b) sujeito indeterminado d) oração sem sujeito
7- ( ) Faltaram dez alunos. ' •-• *
8- ( ) Aconteceram fatos estranhos. ' 1 5 - "Suo goto de bile, sua coreto de gozo ou
9- ( ) Algo ocorreu. " de dor no escuro são indiferentes. O sujeito é
10- ( )Algum aluno faltará. a ) simples c ) indeterminado
rs 11 -( )Falam do fim do mundo. -v b) composto d) elíptico e) inexistente
12-( )Fala-se mal d e muitos candidatos. '•
16 - Assinale a oração sem sujeito:
Dê a classificação do sujeito: , o) Refresca o vento.
(Questões de 5 o 9) b) Nevou muito naquela cidade.
c) Exigem tua desistência imediata,
d) Sede dignos d e vosso Patria,
05 - No terceiro dia foi feito o terra,
o) simples c ) indeterminado
b) composto d) oculto e) inexistente 17 - Assinale a oração cujo sujeito não é inde-
terminado
a ) Falou-se d e tudo n a reunião.
06 - Alvoreceu brilhante o dia.
b) Precisa-se d e datilógrofos,
o) inexistente c ) simples
rs c ) Botem ã porto,
b) indeterminado d) composto e ) oculto
d) Soo um toque áspero d e trombeta

rs 07 - Bateram ò porta. 18 - Classifique o sujeito segundo o código:


o) inexistente c ) indeterminado
rs. b) simples d) composto e) oculto (1) sujeito determinado claro
(2) sujeito determinado implícito •
08 - O leão, o tigre e outros animais votaram (3) sujeito indeterminado "
rs no boi poro rei dos animais. (4) oração sem sujeito :y . f e c - i
rs a ) inexistente c ) indeterminado
b) simples d) composto e) paciente 1 -( ) Prenderam o ladrão,
2-( ) C h o v e muito e m novembro.
09 - Está trovejando. 3 -( ) A g e a d a estragou a plantação,
a ) inexistente c ) indeterminado 4- ( ) Vieste sozinho?
b) simples d) composto e) oculto 5- ( ) Nós vimos cumprimentá-lo.
6 • ( ) Foz muito calor e m minha c i d a d e ,
10 - "Troavam, ao longe, soturnos, os últimos 7-( ) Vive-se bem no c a m p o ,
rs
rumores." O sujeito é: 8-( ) Assaltaram o confeitaria.
o) oo longe c ) rumores .=3;
9 -( ) Aquele rapaz é americano,
b) os últimos d) os últimos rumores e) soturnos
10- ( ) Preciso consultar um especialista,
11 - ( ) Minho e n c o m e n d a chegou,
11 - Na oração: "Do céu no estrelado luxo /
possa o fantasma de um brusco!" (Cruz e Souza) 12-( ) Nevou muito no Sul. t ,:,
O sujeito é
rs o) do céu ... d) um brusco ~' 19 - Reescreva as frases abaixo, colocando o
b) o fantasma e ) o fantasma d e um brusco termo grifado no plural e fazendo, se necessário, a alte-
c ) no estrelado luxo raçõo no verbo para efetuar a concordância:
1 - Reformulou-se a proposta.
12 - Na oração "Muitos invemos já viveu esto
rs caso.", temos para sujeito:
a ) muitos invernos c ) muitos 2 - Desconfiou-se do proposta.
b) esto c a s o d) c o s a e) invernos

13 - Assinale o oração cujo sujeito é simples 20 - Transforme a oraçõo abaixo em oraçõo


o) "D. Maria e o c o m p a d r e conversavam segundo o sem sujeito.
seu costume." Jamais vão existir tais críticas. ;> ,
b) "Há umo série grande e triste d e aparelhos e luta
contra o frio."
c ) A solo d e jantar narro, nos vitrais coloridos, a his-

87
PORTUGUÊS - Sintaxe

21 - (FMU/FIAM-SP) Na oraçõo: Mas uma diferen- Todos receberão o aviso.


ça houve, o sujeito é:
b) TRANSITIVO INDIRETO: exige um
a) agente c ) paciente * e ) oculto
complemento obrigatoriamente iniciado por preposi-
b) indeterminado d) inexistente
ção. Esse complemento é c h a m a d o d e objeto indireto.
A criança necessitava de cuidados.
22 - (UF UBERIÃNDIA-IUIG) Éromos três veltios
Ninguém confia em você.
amigos na praia quase deserta. O sujeito desta oração
é: c ) TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO: é o verbo que
a) subentendido exige, a o mesmo tempo, dois objetos; um deles sem
b) claro, composto e determinado preposição (objeto direto) e outro c o m preposição
c ) indeterminado (objetoindireto) u v -.-hi T- ;•
d) inexistente é" Dava esmola aos pobres.
e ) claro, simples e determinado n-x ^ Ofereceu flores ã noiva. • .
e '
PREDICAÇÃO VERBAL CLASSIFICAÇÃO DO PREDICADO
1) VERBAL ! '
Ctiamo-se predicação verbal o modo pelo qual
É aquele que contém um verbo significativo
o verbo forma o predicado.
(verbo intransitivo ou transitivo).
Quanto à predicação os verbos podem ser:
O núcleo (palavra mais importante do predica-
1) DE LIGAÇÃO ' ^ do) é o vertDO significativo.
As luzes da cidade surgiram à nossa frente.
É todo verbo cujo único função é, como o no- As crianças invadiram a praça.
me jã diz, ligar o sujeito o um estado, uma característica
ou um modo d e ser do sujeito. rtv 2) NOMINAL
A característica, o estado ou modo d e ser atri- É aquele que contém um verbo de ligação
buído a o sujeito através do verbo d e ligação r e c e b e o e, consequentemente, um predicativo do sujeito.
nome d e predicativo. O núcleo do predicado nominal é o predicativo
As crianças estavam felizes. (nome).
As luzes da cidade eram brilhantes.
2) VERBO SIGNIFICATIVO A ilha está deserta.

É todo verbo que, fundamentalmente, 3) VERBO-NOMINAL


exprime uma ação, um foto ou um fenõmeno. É aquele que possui verbo significativo
O pescador dormia ã sombra da árvore. e também predicativo (do sujeito ou do objeto).
Poucas pessoas gostam desse lugar. As luzes da cidade surgiram brilhantes à nossa
Ontem choveu murta. frente. ?
TIPOS DE VERBOS SIGNIFICATIVOS , Todos julgam Paulo culpado.

Dependendo d e ter ou não sentido


completo, os verbos significativos sõo classificado em: TERMOS RELACIONADOS AO VERBO

1) INTRANSITIVO: é aquele que, por si mesmo, Umo oração é um conjunto organizado d e


tem sentido completo, isto é, não exige nenfium c o m - palavras que estabelecem entre si determinadas rela-
plemento. ções sintãticos.
Uma rosa nasceu. Excluindo-se o verbo e o núcleo do sujeito, nu-
O ladroo fugiu. m a oração p o d e m ser encontrados dois tipos d e ter-
Pouco a pouco, chegaram os vizinhos. mos: os que se relacionam o o sentido do verbo e os
que se relacionam a o sentido do nome.
2) TRANSITIVO: é o verbo de predicação in- Exemplo:
completa, isto é, verbo que exige depois d e si um c o m - Os pequeninos animais não perceberam a presença de
plemento. estranhos.

a) TRANSITIVO DIRETO: exige um complemento


Termos relacionados com nomes:
sem preposição. Esse complemento é c t i a m a d o d e
o) Os, pequeninos (animais); b) a, de estranhos (pre-
objeto direto.
sença)
Nós alugamos um velho caminhão.
PORTUGUÊS - Sintaxe
1' i-m b) Os pronomes oblíquos LHE, LHES são sempre
r\
Termos relacionados com o verbo: \ objetos indiretos.
não. a presença de estranhos (perceberam) H ,H»^ y « , Enviei o livro a ele. = Enviei-lhe o livro.
Ol 01
Os termos que se relacionam c o m o verbo são:
c) OBJETOS PLEONÁSTICOS
OBJETO DIRETO Por razões d e estilo, podem os objetos
OBJETO INDIRETO ,, _, repetir-se. Nesse coso, são analisados c o m o objetos
AGENTE DA PASSIVA pleonãsticos.
ADJUNTO ADVERBIAI As jóias, a polícia nõo AS encontrou.
(OBJETO DIRETO PLEONÂSTICO)
OBJETO DIRETO A mim, ninguém ME deu nada,
É o complemento verbal q u e a p a r e c e , (OBJETO INDIRETO PLEONÂSTICO)
normalmente, sem preposição, servindo d e receptor do
processo verbal.
Muitos torcedores vaiaram o aoleiro. ' AGENTE DA VOZ PASSIVA
VTD OD É o elemento q u e pratico a oção ver-
OBSERVAÇÕES: bal quando a frase está n a voz passivo. Une-se a o ver-
1) Somente os orações que têm verbo transiti- bo passivo através dos preposições POR, PELO e DE.
•• vo direto, e portanto objeto direto, é que
O armazém foi destruído por um incêndio.
podem ser passados p a r a o voz passivo.
Suj. paciente verbo passivo agente da passiva
Todos discutiram o acordo, (voz otiva)
O acordo foi discutido por todos, (voz passiva TRANSFORMAÇÃO DE VOZ ATIVA EM VOZ PASSIVA ANA-
analítico) LÍTICA

- sujeito d a voz ativo — posso a ser o agente d a passiva


2- Os pronomes oblíquos 0 , A OS, AS funcio-
nam sempre c o m o objeto direto. - objeto direto d o otivo ->• passa o ser o sujeito do posa-
rs va
O guarda prendeu o rapaz. O guarda pren-
- verbo transitivo direto - * assume a formo d e locução
deu-o.
verbal ^ f i „
rs
3- Às vezes, o objeto direto pode a p a r e c e r c o m
rs As águas cercaram Q cpmpQ.
preposição. Nesses casos ele é chiomado objeto direto
Suj. agente VTD OD
preposicionodo.
A chuva molhou a ambos.
' campo foi cercado pelas águas.
VTD ODP
suj. paciente loc. verbal agente do passiva

OBJETO INDIRETO ^ '


ADJUNTO ADVERBIAL
É o complemento verbal q u e , por in-
termédio d e preposição obrigatória, relociona-se o um É o termo que modifica o sentido d e um
verbo transitivo indireto, completando-lhe o sentido e verbo acrescentondo-ltie uma circunstância qualquer.
servindo d e receptor d o processo verbal. Os principais adjuntos adverbiais são:
Todos aostavam de futebol. de tempo: Hoje ele virá cedo. ^"
vn Ol . , de negação: Não tente enganar-nos.
,. Ela se referiu a você. ,, . de modo: O médico examinou com cuidado o rapaz
VTI Ol ferido.
rs
de cousa: Com a seca, todo o rebanho emagreceu.
OBSERVAÇÕES ^ de lugar: O escritor morava em Roma.
o) Em vez d e indicar o alvo sobre o qual recai o de dúvida: Talvez eles nos ajudem.
oção, o objeto indireto pode indicar o destinatório, ou o de instrumento: Ele matou o animal com o machado.
beneficiãrio (elemento e m benefício do qual se realiza de intensidade: O técnico criticou muito os jogadores.
uma açõo ou um processo). de fim: Estudou muito para o exame.
Enviei o recado ao proonetário. de assunto: Não discutíamos sobre esse tema.
Verbo OD Ol - destirratãrio ou benefictãrio de companhia: João foi passear com maria.
de afirmação: P e fato, tudo ocorreu como um sonho.
de concessão: Apesar do tamanho, valia pouco.

V
PORTUGUÊS - Sintaxe
OBSERVAÇÕES. 06- ( ) Compraram os títulos.
a ) O adjunto adverbial pode, além d e se referir 07- ( ) Negou-se o passaporte ao estrangeiro.
oo verbo, referir-se também a o adjetivo ou o outro a d - 08- ( ) Fovoreceu-se o culpado.
vérbio. 09- ( ) Insistiu-se e m assuntos imprecisos.
A prova de Matemática foi muito fácil. 10- ( ) Corrigiram os erros.
Amanhã partiremos bem cedo.
25 - Ponha (AP) para agente da passiva e (AA)
b) A função sintatica de adjunto adverbial é in- para adjunto adverbial.
troduzida por advérbios ou locuções adverbiais. 1- ( ) A c i d a d e foi destruída pelo vulcão.
2- ( ) A corto foi enviado pelo velho.
EXERCÍCIOS ) 3- ( ) Enviarei a carta por você. : - ^ ,
23 - Classifique o verbo quanto ã predicação, 4- ( ) Foi andor pelos campos.
pelo tabelo: 5- ( ) Comprei um fusca por oito mil.
L) V. de ligação D) V. transitivo direto
ó-( ) Ela era estimada de todos.
I) V. intransitivo Tl) V. transitivo indireto
Dl) V. transitivo dir. e ind. 7- ( ) O rapaz está coberto de pó.
01- ( ) Onde voi o guerreiro branco ? 8- ( ) A planto foi arrancado pelo vento.
02- ( ) Trovam os lutos os guerreiros. ' ' •
26 - Responda de acordo com o seguinte có-
03- ( ) Ansiava pelo fim do mundo.
digo:
04- ( ) O cão fiel o seguia de perto., OD) objeto direto AA) adjunto adverbial
05- ( ) O menino ficou escabreodo. Ol) objeto indireto AP) agente d a passiva
06- ( ) C e d a o lugar ãs sentioros.
01 -( ) Os ponteiros m a r c a m as horas vagarosos.
07- ( ) Os hiomens precisam d e alimentos.
02- ( ) "Os meninos têm um ieito frívolo." ( C M . )
08- ( ) As portas estavam fechados.
03- ( ) " . . . uma das qualidades do posudo é andar
09- ( ) A flecha e m b e b i d a no a r c o partiu. sempre c o m muito dinheiro - que não é seu."
10- ( ) Ensinei-lhe o lição. 04- ( ) "Sou um rio de várzea, não posso ir tâe ligeiro
11- ( ) Meu irmão ficou doente. -'c;-;- - 05- ( ) Abroçaram-se os dois.
12- ( ) Os homens descansavam. ' ' ' 06- ( ) Nem sempre é fácil abdicarmos de nós mesmos
13- ( ) Continua difícil o nosso situação. 07- ( ) Abraçou uma terrível profissão.
14- ( ) As crianças brincavam sozinhas. 08- ( ) Aspiro ò suo amizade.
15- ( ) "Perdi o bonde e a esperança." 09- ( ) Abriram-se aos exploradores duos entradas
16- ( ) "Volto pálido paro coso." únicas
17- ( ) "Creio nas mágicos de Deus." > 10- ( ) Fui paro reconcilior-me c o m você.
18- ( ) Mostro-lhe os mãos calejados. 11 -( ) Eu te manifesto o meu segredo.
12-( ) A mesa ficou c e r c a d o de alunos.
19- ( ) NÕO o cumprimentei antes. .>'^«Í-JWVÍ.%
20- ( ) Nõo aprecio suas qualidades. 27 - classifique os termos em destaque:
21- ( ) Estimo aos amigos. ''' ' 1 - Nõo me preocupo c o m os crianças poraue mamãe
cuida delas.
24 - Faça a análise do termo grifado de acordo
com o seguinte código: 2 - Ainda conseguiu o ferido levantar o filho e levâ-jo
OD) oiDjetodireto - .t, ; até a cozinha onde d o n a Eulálio preparava o jantar.
S) sujeito :> *
AP) agente d a passivo ; .• -x,x.. , :o>.;. 3 - Um grande almoço foi preparado por mamãe n a -
Ol) objeto indireto «s 'X- quele dia.
II) índice de indeterminação do sujeito ^ • A Í C , < - t a .
PA) Partícula opassivodora - . o?. 4 - A otividade agropecuária tem-se desenvolvido mui-
01- ( ) Alugo m-se cosos. to, ultimamente.
02- ( ) Formou-se um bom quadro.
5 - As coisas de valor, o ladrão gs levou.
03- ( ) Desistiu-se d a proposta. "
04- ( ) Duvidou-se de nós. 6 - Acredito e m suo b o a intenção.
05- ( ) A terra cercou-se de fogo. ^^..^ .ct>:i^-^x.r'<x &h
PORTUGUÊS-Sintaxe
7 - Talvez não haja oulo onnanhã. ,,. 34 - fm focfos os itens, o verbo tem a mesma
" i" transitividade, EXCETO em:
8 - Os estatutos sofreram umo grande alteração. a ) Concluímos o trabalho e m poucas horas.
b) Alguém retirou as c h a v e s daqui.
9 - O médico foi c h a m a d o imediatamente ee!Qs_yiz!: ^) Telefonaram paro você.
nhos.
d) Conseguimos um pouco de leite hoje.
e) Ninguém percebeu a dificuldade do aluno.
10- Milhares d e peregrinos passam por aqui onuaimen-
te.
- • - 35 - Na oraçõo: "O timbre da vogal, o ritmo da
11 - Elo não gosta de músico popular. frase dão alma õ elocução", a expressão grifada é
a) objeto direto c ) objeto indireto
12- Ele vive sempre preocupado. b) adjunto adverbial d) agente do passiva

28 - (Esc. Sup. Agr. Lavras-MG) Em " O tempo


r\
estava de morte, de carnificina", o verbo é:
TERMOS RELACIONADOS AO NOME
a ) de ligação c ) intransitivo
b) transitivo indireto d) transitivo direto Se um termo estiver relacionado a o sentido d e
e) transitivo direto e indireto um nome ele terá uma das seguintes funções:

29 - (Foc. Med. Pouso Alegre-IVIG) Assinale a


ADJUNTO ADNOMINAL i
alternativa em que o verbo destacado nõo é de liga-
ção. PREDICATIVO
a ) A criança estava c o m fome. '-o COMPLEMENTO NOMINAL
b) Pedro parece adoentado. APOSTO
c ) Ele tem andado confuso. ) s
r\
d) Ficou e m c a s a o dia todo. ADJUNTO ADNOMINAL
e) A jovem continua sonhadora.
É o termo que serve poro caracterizar,
especificar o significado d e um nome. qualquer que
30 - (Univ. Fed. Maranhão) O termo destacado
seja a função desse nome (sujeito, objeto, e t c ) .
é objeto direto na altemativa:
a ) Meus amigos, viva o povo brasileiro. O Senado brasileiro aprovou lei constitucional.
b) Quem te falou isso, menino? ^ •' Os alunQs pequenos compraram alguns livros de
c ) As cosas o enchente levou. :: ,;, aventuras. ; ?^ A : '
1^
d) Quem nõo gosta d e milho verde? ._r.ú OBSERVAÇÕES .
r~-
1- ) Um mesmo nome pode apresentar mais d e
r\ 31 - (Univ. Fed. Maranhão) Há objeto indireto
um adjunto adnominol.
r> na opção.
2- ) Critério auxiliar paro caracterização do a d -
a) A eleição transcorreu calmo. -;u
r\. juntos odnominal: entre o adjunto adnominol e o nome
b) A c h u v a c a i mansa nos telhados.
o que ele se refere nõo pode haver nenhum outro ter-
r- c) As c i d a d e s elegeram novos prefeitos. JL
mo que também não seja adjunto adnominol.
d) Os prefeitos foram eleitos pelo povo. ^
e) O povo confia nos seus dirigentes. , .•,
PREDICATIVO . , í .
32 - (Esc. Esp.) Quonfo ò VOZ PASSIVA é cor- • É o termo que expressa um qualidade,
reto afirmar que o suieito ... v , . . um estado do sujeito. O predicativo associa-se oo sujei-
o) é indeterminado (A to através d e um verbo de ligação.
rs b) é objeto direto d a otivo - ^ o -h-i^io-^ A noite estava escura. . .
c ) é objeto indireto do otivo ~ i-. r n í o ' , - . l Su^. VL PS . v,
d) d a otiva é o sujeito do passivo >" •• ' ! f'í'->
OBSERVAÇÕES 1
1^) Às vezes, temos um predicativo do sujeito
33 - (Esc. Esp.) Escolher o pronome que substi-
sem que o verbo d e ligação esteja escrito na frase, isto
tui corretamente o termo grifado no período: "Negaram
é, ele pode ficar subentendido.
o direito de voto a essas mulheres".
O time retornou vitorioso, (retomou " e estava"...)
o) lhes b) las c ) lhe d) nos
Suj. PS

91
PORTUGUÊS-Sintaxe
2-) O predicativo pode, às vezes, referir-se a o 10- ( ) O Brasil precisa de nós.
objeto. Nesse coso será ctiomodo d e predicativo do 11- ( ) A propagando será feito por nós.
objeto. ..<: - -ur r • :i>- .- M-{ ) Nós faremos a propaganda.
A riqueza tomou o rapaz egoísta. 1^{ ^ ) Os professores considerom-me um génio.
Suj. VTD OD PO 14- ( ) Os professores consideram-me um génio.
15-( ) Não fui orientado por ninguém.
COMPLEMENTO NOMINAL - 16- ( ) Não me oponho o n o d a r ,
17- ( ) Cumpre teu dever
Há nomes (substantivo, adjetivo e o d -
vértDio) que, por não terem sentido completo, exigem
37 - Levando e m conta que o adjunto a d n o -
um termo para completá-los. Esse termo é chiomodo
minol caracteriza o nome sem a mediação do verbo, e
complemento nominal e inicia-se sempre por preposi-
0 predicativo caracterizo o nome através do verbo,
ção.
responda as questões que seguem, indicando o função
Impedimos a derrubada da mata. >.
Nome CN dos termos grifados, conforme o seguinte código:
És útil para a sociedade. (AA) Adjunto adnominol (PS) Predicativo do sujeito
nome CN (PO) Predicativo do objeto
1- ( ) As noite c h e g a r a m frias.
APOSTO 2- ( ) Os alunos deixaram a classe apressados.
É o termo que explica ou esclarece
3- ( ) As árvores estão e m flor.
outro termo do oração, a o qual se refere.
4- ( ) Acho suo atitude imperdoável. "• •
Hoje, dia 6, é aniversário dela.
5- ( ) Ele n u n c a o encontrou desanimado. '
aposto
Ele quer duas coisas: paz e sossego. 6- ( ) Confusas ideias o atormentavam.
aposto 7- ( ) Havia um cheiro forte de terra.
8- ( ) Muitas opiniões foram recusadas.
VOCATIVO
38 - Para resolver as questões que seguem,
Vocotivo é o termo (nome, título, apelido) usa- lembre-se de que o adjunto adnominol é sempre um
do poro c h a m a r o atenção d a pessoa c o m quem es- elemento caracterizador do nome; o complemento
tamos falando. nominal é sempre alvo da ação. - >, • -
Meu amiao. nõo se preocupe com tais coisas.
Código: AA) Adjunto adnominol
Não sei, mintia terra, quando voltarei aqui.
CN) Complemento nominal
OBSERVAÇÃO . .01 -( ) Suas respostas ao mestre foram precisas.
O vocotivo vem, no escrita, sempre separado 02- ( ) A resposta do aluno foi precisa.
por vírgula e não pertence nem ao sujeito nem oo pre- 03- ( ) Havia grande dedicação ao proieto.
dicado do oração, sendo, portanto, um termo õ porte 04- ( ) A dedicação dos empreaados acelerou o obro.
no suo estrutura. 05- ( ) 0 desejo do mestre era a aprovação dos alunos
06- ( ) Sentia um grande desejo d e doces.
07- ( ) O adiantamento do exame foi mal recebido.
EXERCÍCIOS 08- ( ) A solução daauela questão estava errada.
09- ( ) Estou contente com você.
36 - Assinale a classifícação correta do termo 10- ( ) Estava opto para o trabalhio.
grifado de acordo com o seguinte código:
OD) objeto direto PS) predicativo do sujeito •j ij 39 - Resolva as questões que seguem de acor-
Ol) objeto indireto PO) predicativo do objeto do com o seguinte código:
AP) agente do passiva A) Aposto
01 -( ) Nossos cobertores a q u e c e m os corpos. AA) Adjunto odnominal -
02- ( ) Nós ficamos muito abandonados. CN) Complemento nominal -
03- ( ) Telefonei para meu sócio. PS) Predicativo do SLyeito " . > •
04- ( ) Fizeram Eros auxiliar Mercúrio. PO) Predicativo do objeto
05- ( ) Fizeram Eros auxiliar Mercúrio. n 01- ( ) As noites de inverno são frias. Jv
06- ( ) Tudo ê muífo relativo, meu amigo. i' ' m 02- ( ) Amor de mãe nõo se esoota.
07- ( ) A poesia não.onda desvalorizada. '•• - ^' 03- ( ) O amor ao próximo ê virtude.
08- ( ) Eu não presto atenção ãs aulas. ''^'' 04- ( ) A esperanço dos alunos nõo se justificava.
09- ( ) Eu não dou importância a isso. 05- ( ) A expectativa do exame angustiava os alunos.

92
PORTUGUÊS - Sintaxe

r\ 06- ( ) Este sabor, o amargo, é insuportável. y 6) A invasão do supermercado foi impedida pelo geren-
07- ( ) Recebi pesaroso a notTcio. te. ( )
08- ( ) A notícia deixou os congressista alegres.
09- ( ) C a n o a de madeira não afundo. 44 - Dê o funçõo sintatica do termo grifado:
10- ( ) A escola, luaar do saber, é também fonte d e
o) A resposta correta não foi d a d o .
vida.

b) Todos consideraram correto a resposta do garoto.


40 - Classifique o termo grifado pelo tabela:
A) Aposto AP) Agente d o passivo
V) Vocotivo AA) Adjunto adnominol
CN) Complemento nominal AV) Adjunto adverbial 45 - Faça a correlação:
01 -( ) Tem piedade de nós, ó Cristo! A) objeto direto preposicionodo
02- ( ) Tem piedade d e nós, õ Cristo! B) objeto direto pleonãstico ;
03- ( ) Os cães foram levados pelos meninos. C ) olDjeto direto
D) objeto indireto pleonãstico
04- ( ) O rio Amazonas é o maior rio brasileiro.
E) complemento nominal
05- ( ) O rugido do leão foi forte. F) agente d o passiva
06- ( ) Joaquim tremia de medo.
01 -( ) Não ficamos satisfeitos c o m o prémio.
07- ( ) Glórias, riquezas, prazeres, tudo é efémero.
02- ( ) Elas dormiam o sono d a eternidade.
08- ( ) Eles discutiam sobre iuteboi.
03- ( ) Ao avarento, não jhê peço n a d a .
09- ( ) Era louvável suo dedicação o medicina.
04- ( ) O menino, e u não o vi.
10- ( ) Na prisão havia grades de ferro.
05- ( ) A inimigo não se poupa.
r-\ 11 -( ) A c o s a foi totalmente destruída pelo foao.
06- ( ) Os livros, orrumei-os no estante.
12-( ) "Deixo pousar sobre nós, irmão pequeno, o
07- ( ) Caminhei caminhos dificeis.
sonolência desses enormes passados..." (M. A)
08- ( ) Elo era estimada d e todos.
09- ( ) Ao mendigo, dei-lhe abrigo, t - J ••-
41 - Sublintie os adjuntos adnominals. ^
10- ( ) V e n c e o mal a o remédiç. •
1) Meus amigos são jovens. .. , ' ... 11- ( ) O jardim foi varrido pelo vento.
12- ( ) O jovem mostrovo inclinação pela ciêncig.
2) As mulheres estão reivindicando os seus direitos.
rs 46. Classifíque os termos grifados:
3) Os garotos beberam água d o fonte.

4) As chuvas excessivas prejudicam os plontaçóes. 0 1 - Nõo comemos de tua comida.

5) Débora é o terceira filha do casal. 02- Preciso d e suo ajudo.

03- O bandido estava insaciável d e vingança.


42 - sublintie os apostos e coloque entre pa-
rênteses os vocativos. 04- Adoremos a Deus e m todo o natureza.
1) Pedro, meu melhor amigo, ligou-me hoje.
05- Este hotel, m o l o v e j o . ; ^ v>
2) Sossega, rapaz, oindo é c e d o .
06- Aquilo e r a demais para mim. • '
3) Vê se tomo juízo, garoto.
07- A última frase, ele a disse c o m mais vogar. •
4) C a r m e m , moça rebelde, fugiu do internato.

5) Recebei-o, Senhor, no vosso reino! 08- Estavam todos insensíveis ã dor.

6) Meus filhos, Manuel e Renato, brevemente serão 09- A elo ninguém esperava.
oficiais do Marinho.
10- Paguei os minhas contas.
rs
43 - Analise o termo grifado segundo o código: 11- Paguemos aos nossos credores.
(A) adjunto adnominol
( C ) complemento nominal 12- Tenhamos confiança e m Deus.

1) Ele ficou contente c o m o vitória. ( ) 13- Confiamos e m Deus. •' '


2) A invenção d e meu omiao foi roubado. ( )
3) A invenção d o avião mudou o história do mundo. ( ) 14- Amm não m e interessa o seu estado.
4) As ãn/ores sem fior foram podados. ( )
5) Ele foi responsável pelo crime. ( ) n a r : i'ci< 15- Esto notícia não q esperava mais.

93
PORTUGUÊS-Sintaxe
16- A obediência ò lei é necessária. , _ a ) As crianças voltaram mais alegres.
b) O vento arrancou o telhado dos cosas.
17- Conversaremos relativamente oo contrato. c ) O menino abriu o porta ansioso.
d) A c i d a d e continuava deserta.
18- Este filme é proibido poro menores.
58 - Assinale o oração em que há verbo transi-
19- Rapidamente o policial socou do revólver. tivo indireto e predicativo do sujeito.
a ) As meninas assistiram alegres oo espetãculo.
20- Você é digno d e nossa confiança. b) Todos elogiaram suo participação nos debates.
c ) Os alunos a n d a v a m apreensivos c o m os resultados
dos exames.
TESTES d) Seus cadernos estão sobre o mesa. - •
Poro os questões de 47 a 55, indique o alternativo com
a correta classificação dos termos em destaque. 59 - Assinale o oração cujo termo destacado é
substituível por LHE ou LHES.
47 - A rainha era aclamada peto multidõo. o) Todos ansiavam oor um dia de festas.
a) adjunto adnominol c ) objeto direto b) Muitos aspiravam ao título de campeão.
b) agente d a passiva d) sujeito - , ' c ) O juiz deu por terminado o audiência.
d) O rei o b e d e c i a a seus ministros.
48 - Passará a quaresma e a semana santa.
a) objeto direto c ) objeto indireto 60 - No período: "Quero-te muito bem, õ meu
b) predicativo do sujeito d) sujeito comparsa...." (Aluízio de Azevedo) o pronome TE é
o) objeto direto c ) sujeito
49 - Sê ÚW a t u a Pátria. ^ b) objeto indireto d) predicativo do sujeito
o) predicativo do sujeito c ) objeto indireto
b) objeto direto d) complemento nominal 61 - Assinale o oração cujo termo destacado
não é predicativo do sujeito:
50-Wgdo vejo. o) Esse conto é d e dor ou de alegria?
o) objeto direto c ) objeto indireto )-' b) O menino morreu de fome e de frio.
b) complemento nominal d) sujeito , ,, ,\ c ) O rapaz estava de cócoras. _ ,
d) Os alunos serviam-lhe de cobaias.
51 - Previna-se de tudo.
a) objeto direto c ) objeto indireto 62 - No oração: Os alunos acabaram o traba-
b) complemento nominal d) predicativo do sujeito lt)o cansados, o termo grifado é
a ) predicativo do sujeito c ) objeto direto ,
b) núcleo do sujeito d) objeto indireto .
52 - Amemos ao próximo.
o) objeto direto c ) complemento nominal
b) predicativo do sujeito d) objeto indireto ,, 63 - Assinale a oração em que o termo desta-
cado é predicativo do objeto direto.
a ) Eu, por mim, nõo os a c h o desprezíveis.
53 - Tudo eram risos.
b) Chomei-lhe de idiota.
a) objeto direto c ) predicativo do sujeito
c ) A assistência estava ansiosa. - •
b) complemento nominal d) sujeito
d) O mestre soiu preocupado.

54 - Multieres havia, louras, morenas, de todos


64 - Em "São exemplos que nos serão úteis" o
os tipos. termo sublintiado é
a ) agente do passiva c ) predicativo do sujeito
a) complemento nominal c ) agente d a passivo
b) objeto direto d) sujeito
b) predicativo do sujeito d) objeto indireto.

55 - Foste iludido petos aparências.


65 - Assinale o oração em que o termo desta-
a) agente do passiva c ) objeto direto
cado NÃO é núcleo do predicado:
b) predicativo do sujeito d) sujeito
o) Zózimo será deputado.
b) Muitos aspiram oo título de campeão.
56 - Assinale o oração cujo termo destacado c ) Os alunos assistiram a o julgamento.
seja predicativo do sujeito. d) O juiz terminou a audiência.
a ) Os guerreiro dormem tronouilos. ,„nr; - o i. i
b) Desejo-lhe felicidades.
66 - No oração: "Alegre quer dizer: saudável,
c ) Os alunos permaneceram no solo. ,; yriD -vv - . ;
viva, consciente de sua força, satisfeita com seu desti-
d) Considero-o um bom aluno.
rio." (Antônio Alcântora de Machado) - Os termos grifa-
dos são, respectivamente:
57 - Assinale o oração em que há verbo transi- a ) complemento nominal e objeto indireto
tivo direto e predicativo do sujeito. b) complemento nominal e complemento nominal
94
PORTUGUÊS-Sintaxe
c ) objeto direto e sujeito 75 - "Amanhã, sábado, não sairei de casa. A
d) complemento nominol e agente do passivo. ^
palavra grifada funciona como:
o) objeto direto d) complemento nominal
67 - Na oração: "A/o prctío. a sopa esfria, cineia
b) objeto indireto e) aposto
de escamas."(Carlos Drumond de Andrade) - o termo
destacado é: c ) agente d a passivo
a ) predicativo do sujeito c ) complemento nominal
b) objeto direto d) objeto indireto 76 - (E.E.) Assinalar a alternativa em que há
predicativo do objeto.
68 - No oração: 'D jardim era invadido pelo a) Nunca o vejo alegre.
multidão." - Temos:
b) Eles c h e g a r a m atrasados. •
o) sujeito e agente d a passivo
b) sujeito e complemento nominal c ) O jogador retornou a o gramado.
c ) núcleo do sujeito e complemento nominal d) O professor p a r e c e c a n s a d o hoje.
d) núcleo do sujeito e agente d a passiva
77 - (ExPCEx) tvlergultio no antigo rio
69 - Assinaie a única oraçõo que nõo possui atras do peixe vadio
agente da passiva: Quem viu? Quem viu?
a) O mundo é governado pelo fatalidade.
Nesta estrofe temos dois substantivos, sendo que
b) O comprador tinha interesse na compra.
c ) Ninguém jamais foi persuadido pelo forço. o) um deles tem a função de complemento nominal
d) O petróleo é retirado do solo por sondas gigantescas. b) um deles tem a função de sujeito
c) os dois têm o função d e ajunto adverbial
70 - Assinale a oração que não possuí agente d) um deles tem o função de aposto
do passiva: e) um deles tem a funçõo d e objeto.
o) Os visitantes nõo se a d o p t a r a m a o local.
b) Muitas honras são obtidas pelo dinheiro.
c ) A justiça d e v e ser inspirado pela bondade. 78 - (ESA) Indique a funçõo sintatica do termo
d) A Itália foi s a q u e a d a pelos bárbaros. sublinhado: "A onça estava com medo do caçador".
a ) adjunto adnominol d) predicativo
71 - Assinale a oração em que o agente do b) complemento nominal e) objeto direto
passivo esteja expresso: a ) objeto indireto
o) O sossego aos pouco vai sendo engolido pela
pressa.
b) Prédios assombrosamente grandes são construídos 79 — (EPCAR) Em " O governador nomeou João
e m pouco tempo. Teodoro delegado d e itaoca.". o termo sublinhado é:
c ) Aspiro-se a uma vido mais sossegada. a) objeto direto
d) As cidades que humilham e sufocam não são b) predicativo do objeto , ,^ j v ,
amadas.
c ) predicativo do sujeito :
d) sujeito posposto de " n o m e o u " , • ; ;v - = ;
72 - No exemplo: Pelos tiolandeses a Holanda
foi criada., temos, respectivamente:
o) sujeito e complemento nominal 80 - (EPCAR) "Já se não faziam as quentes noi-
b) agente do passivo e sujeito tadas de violão e dança ao relento."
c ) objeto indireto e sujeito ? • '>;. Assinale a alternativa que nomeia a função
d) agente do passivo e complemento nominal sintótica da expressão em destaque. ...
a ) objeto direto ^ ^ „ c ) sujeito pociente
73 - No oração. "Morte, onde estã tua vitó-
b) SLueito agente -rx.n.ixi d) complemen-
ria?", temos:
o) vocotivo c ) três adjuntos adnominois to nominal ^-i,.- , .
b) aposto d) predicado nominal vw
81 - (Univ. Fed. Ouro Preto-MG) Dos termos
74 - (EU-BA) Assinale a altemativa correspon- destacados, só nõo é predicativo do sujeito:
dente ao período onde tiô predicativo do suieito. a ) "Os outros fingiam acreditar, desconf/odos."
o) C o m o o povo o n d a tristonho! b) "Mon Irocemo esperou impaciente."
b) Agradou oo c h e f e o novo funcionário. c ) "... enquanto os homens a n d a v a m ativos..."
c ) Ele nos garantiu que viria. d) "Se eles são soberbos, nós também..."
d) No Rio não faltam diversóes. e) "Ninguém almoçou direito receando..."
e) O aluno ticou sabendo hoje c e d o de suo aprova-
ção.
PORTUGUÊS - Sintaxe

82 - (Esc. Sup. Agr. Lavras-MG) Na frase: "Fato


claro, franco e nitidamente", do ponto de vista sintatica.
as palavras destacadas sõo: 86 - Tu e eu conversávamos alegres. Este pre-
a) adjuntos adverbiais dicado é
o) verbal b) nominal c ) verbo-nominal
b) dois adjuntos adnominais e um adverbial
c ) objeto diretos 87 - Assinale a oltemativo em que o predicado
d) predicativos do sujeito - é\ for verbo-nominal:
e) apostos explicativos o) proibiu-se o construção d e cosas.
b) Fizerom-nos umo proposta desonesta.
c ) Queria uma boa notícia.
83 - (PUC-Solvodor-BA) Em "O receio da soli- d) Os cães invadiram o terreno raivosos.
dão nunca o abandonara", o termo destacado exerce
a funçõo sintatica de 88 - Nos frases:
o) sujeito d) adjunto odnominal "Nunca fora n a d a n a vido." "As fisionomias respiraram
b) adjunto adverbial e ) complemento nominal aliviadas." "Um poeto, na noite morto, não precisa d e
sono.", os predicados são, respectivamente:
b) objeto indireto
o) nominal, verbal, verbo-nominal
b) nominal, nominal, verbal
PREDICADO c ) nominal, verbo-nominal, verbal : .
d) nominal, verbal, verbal õs.. ^ v
84 - Classifíque os predicados que seguem, de
acordo com o seguinte código: 89 - No frase: "O jogador correu para a bolo
V) Verbal N) nominal VN) verbo-nominal afoito.", o predicado é
a ) verbal c o m verbo intransitivo
01 -( ) Nós estávamos quietos. b) verbo-nominal c o m verbo transitivo direto .
02- ( ) Nós chegamos oo curso. c ) verbo-nominal c o m verbo Intransitivo
03- ( ) Chegamos a o curso cansados. d) nominal c o m veriDo d e ligação.
04- ( ) A lua permanece clara.
05- ( ) A lua permanece no céu. 90 - "... vivia seoaradç do marido...". Na ex-
06- ( ) A lua p e r m a n e c e no céu clara. pressão grifada, temos
a ) predicado verbal
07- ( ) Os alunos ficaram colados.
b) predicado nominal
08- ( ) Os alunos ficaram n a classe. c ) predicado verbo-nominal 4f^
09- ( ) Os alunos ficaram no classe colados. d) verbo transitivo direto e indireto,
10- ( ) Não encontrei um bom exemplo.
11 -( ) O e x a m e deixou-nos preocupado. 91 - Em que oração o predicado é verbo-
12- ( ) Prenderam o mendigo nu. nominal?
13- ( )Consideraram este produto inferior aos demais o) Por que está taciturno ? ; , .
b) O bebé já nasceu ?
14- ( ) Criamos um novo método.
c ) Tu pareces um guordo-notumo.
15- ( ) Os ventos uivavam ferozes. d) Muitos f i c a v a m insepultos.
e) Ninguém nasce perfeito.
r- 85 - Conforme exercício anterior:
N) Nominal VN) Verbo-nominal V) Verbal 92 - Assinale a oração cujo predicado é verbal
a) As ãn/ores pareciam imóveis.
01 -( ) Fizeram os alunos o prova toda. b) A c o s a f i c a v a no fundo do terreno,
02- ( ) Permaneceram no pátio os desobedientes. c ) A coso ficou novo, depois de pintado.
03- ( ) Pelos ruas elos a n d a m ã noite. d) Todos estavam satisfeitos ali.
04- ( ) As crianças ficaram doentes.
05- ( ) Em coso somos três. • ' 93 - Assinale o oração em que o verbo é de
06- ( ) As mulheres fugiram assustados do quarto. ligação:
07- ( ) O galo cantou sozinho esto madrugado. o) Os alunos ficaram alegres c o m o resultado do provo,
b) O doente passo bem,
08- ( ) Os alunos procuravam o livro como doidos.
c ) Todos admiraram suo coragem. •,*SV,Í',Í,> J ,
09- ( ) Deixaram-me preocupado c o m minha saúde.
d) O menino não ia ã oulo.
10- ( ) As chuvas coTrom copiosas.
11- ( ) As chuvas caíram copiosamente.
12- ( ) A lua ia alto.
rs

PORTUGUÊS - Sintaxe
rs
rs
PERÍODO COMPOSTO a g u a r d a m = verbo transitivo direto Km
suo resposta = objeto direto

Até aqui analisamos o penodo simples: separa- Transformondo o período ocimo e m composto
mos c a d a um d e seus termos e os classificamos segun- temos:
do a suo função.
Todos aguardam que você responda.
Vamos agora fazer o análise sintatica d o perío-
do composto, isto é, estudaremos os relações que se no qual podemos distinguir que a função d e objeto
estabelecem entre duos ou mais orações q u e formam direto exercida pelo substantivo "resposta" no primeiro
esse tipo d e período. período, agora estã sendo exercida no segundo pelo
oração "que você responda".
Paro formar um período composto, podem ser
Daí temos a classificação d a oração q u e você
utilizadas duas diferentes maneiros d e reunião d a s ora-
rs responda e m oração subordinada substantiva objetiva
ções que o compõe: o coordenação e o subordinação.
direta.
rs É por isso que existem dois tipos d e período composto:
Segundo a função q u e exercem, os orações
período composto por coordenação subordinadas substantivas classificam-se e m
período composto por subordinação
Subjetiva
PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO Objetiva direta bt
Objetiva indireto ;;
No periodo composto por subordina-
Predicativa wi^o.
ção sempre a p a r e c e m dois tipos d e oração: o oração
principal e a oração subordinada. . , , r.. ;
Completiva nominal
Apositiva
Oração PRINCIPAL é todo oração que, no peri-
odo, não exerce nentiuma função sintatica e tem asso-
Oração subordinada substantiva SUBJETIVA
c i a d o o si uma oração subordinada.
rs
Exerce o função d e sujeito d a oração principal.
Oração SUBORDINADA é todo oração q u e se
associa o umo oração principal e exerce umo função É necessário aue você vote. "
sintatica, isto é, funciona c o m o termo (sujeito, objeto, . Não convém que você fique triste. [
adjunto adverbial, etc) e m relação ã oração principal. Ficou combinado que eu regressaria. ,
Todos esperam que você volte.
1-oração 2° oração '.eç!
primeira oração: principal Oração subordinada substantiva OBJETIVA DIRETA
Segunda oração: subordinada (função d e objeto dire-
to)
Exerce a função d e objeto direto do verbo do
As orações subordinadas classificam-se d e oração principal.
acordo c o m seu valor ou função, em: , , , , , ,
A prefeitura exigiu que as despesas fossem pa-
gas.

SUBSTANTIVAS Oraçõo subordinada substantiva OBJETIVA INDIRE-


ADJETIVAS TA
ADVERBIAIS :( /-to
Exerce o função d e objeto indireto do verbo do
oração principal.

Nós precisamos de que você nos aiude.


Orações subordinadas SUBSTANTIVAS
São os que, e m relação ã oração prin- Oração subordinada substantiva PREDICATIVA
cipal, equivalem o um substantivo, ou sejo, têm o valor
Exerce a função d e predicativo do sujeito do
e o função do substantivo. oração principal. ' •
Observe o seguinte periodo simples: ., . . O importante é que você vença.
Todos aguardam sua resposta. ,,. ; • t

Temos: todos = sujeito


97
PORTUGUÊS-Sintaxe
Oração subordinada substantiva COMPLETIVA 5- ( ) Nunca fui favorável o a u e o demitissem.
NOMINAL 6- ( ) O a d v o g a d o insistia nisto: a u e o réu não tinha
antecedentes.
Exerce a função d e complemento nominal d e 7- ( ) Não havia esperanças d e que ele habitara
um nome d e sentido incompleto do oração principal. aquela região.
Ela teve necessidade de que a ajudassem. 96 - Classifique as orações subordinadas
substantivas usando o seguinte código:
Oração subordinada substantiva APOSITIVA
(S) subjetiva (A) apositiva
Exerce o função d e aposto d e um nome do (P) predicativa (D) objetiva direta
oração principal.
1. Era urgente que o plano fosse aprovado. ( )
Ele quer uma coisa: aue você renuncie. 2. Convém que ele saibo. < )
3. Diz-se q u e houve muito briga. ( )
4. Ele disse que houve muito briga. ( )
5. O meu medo era que houvesse brigo. ( )
6. Agora, todos jã sabem onde ele moro. ( )
EXERCÍCIOS 7. Sô desejo uma coisa: que nõo se esqueçam de mim. ( )

94 - Classifique o oração grifada pelo seguinte 97 - Classifique as orações abaixo usando o


código: seguinte código:
S) Subordinada substantiva subjetiva
(a) oração subordinada substantiva objetiva indireto.
D) Subordinada substantiva objetiva direta
I) Subordinada substantiva objetiva indireto (b) oração subordinada substantiva completiva nomi-
P) Oração principal nal.
01 -( ) Supúnhamos que o noite havia c h e g a d o . 1. Não se esqueçam d e que ele é campeão. ( )
02- ( ) Nunca duvidei d e que suos palavras eram ver- 2. Todos tinham receio d e que ele se vingasse. ( )
dadeiras. 3. Há suspeitas de que ele sejo ladrão. ( )
03- ( ) Insistio-se e m a u e o curso se realizasse. 4. Lembre-se d e que você também participou do jogo.
04- ( ) Falou-se que não era preciso o comprovante. ( )
05- { ) Notou-se a u e os inaressos se esgotavam antes 5. Ele tem certeza d e que serã vencedor. ( )
do tempo. 6. Somos favoráveis o que você volte logo. ( )
06- ( ) Ignorovo-se que o alimento era pouco. 7. Nós o avisamos d e que o e x a m e seria adiado. ( )
07- ( ) Convém que assim seio. 8. Aconselho-o o que desista dessa viagem. ( )
08- ( ) Não importa que a c i d a d e fioue vazio.
09- ( ) Soube que o trem ió havia partido.
98 - Classifique o oração grifado pelo seguinte
10- ( ) Pensei que a s e c o não matasse. código:
11- ( ) Convinha que você viesse.
S) subordinada substantiva subjetiva
12- ( ) Supúnhamos que você viesse. D) subordinada substantiva objetiva direta
13- ( ) Todos gostavam d e que você falasse. I) subordinada substantiva objetiva indireto
14- ( ) Todos queriam q u e você falasse. P) subordinada substantiva predicativa
15- ( ) Achei que tudo estivesse certo. A) subordinada substantiva apositiva
16- ( ) Era importonte que tudo estivesse certo. C ) subordinada substantiva completiva nominal
17- ( ) Ninguém soube que você c h e g a r a . 01 -( ) Não podíamos aspirar a que nos recebessem.
18- ( ) Ninguém se esqueceu d e que você c h e g a r a . 02- ( ) Não podíamos ter aspiração d e a u e nos rece-
bessem.
95 - Classifique o oração grifado de acordo 03- ( ) Não queria lembrar que m e maltrataram.
com o seguinte código: 04- ( )Não queria lembrar-me d e que me maltrataram
a ) subordinada substantiva predicativa 05- ( ) Convinha que os negócios prosperassem.
b) subordinada substantiva completiva nominal
c ) subordinada substantiva opositivo 06- ( ) Achei que os negócios iam prosperar.
d) oração principal 07- ( ) É certo que ninouèm o considerava.
1 -( ) O único empecilho era que os estrados não ti- 08- ( ) Que ninouém o considerava é certo.
nham acesso fácil. 09- ( ) O certo é que ninouém o considerava.
2- ( ) Não havia dúvida d e que o assunto se esgotara. 10- ( ) Todos ignoram este foto: a u e o tempo voo.
3- ( ) O mal foi que você não estava presente.
11- ( ) Eu temia a u e você se ausentasse.
4- ( ) Só sei d e umo coisa: que não se pode mais
acreditar no resultado. 12- ( ) Eu tinha temor d e que você se ausentasse.
PORTUGUÊS-Sintaxe
13- ( ) Eu esqueci que o material iô tinj-ig a c a b a d o . a ) objetiva direta o-,: d) objetiva indireto
14- ( ) Eu me esqueci d e que o material ió tinha a c a - b) completiva nominal : " e ) predicativa
r\ bado. c ) subjetiva
15- ( ) Não tive dúvida d e que havia competência.
16- ( ) Pensei que o anúncio fosse bom.
17- ( ) Convinho a u e o anúncio fosse bom. Orações subordinadas ADJETIVAS
18- ( ) Ele disse que a propoaonda era indispensável.
Oração subordinada adjetiva é a q u e l a que
19- ( ) Ele disse isto: que o propaganda é indispensável
tem valor e função d e adjetivo. referindo-se sempre a
20- ( ) Nosso desejo era que encontrasses o teu cami-
um nome d a oração principal e sempre introduzida por
nho
um pronome relativo.
99 - (FUMEG-MG) Classifique a oraçõo grifada: As ãn/ores frutíferas são raras lã. (per. simples)
"No Brasil, temos a impressõo de aue só existem dlminu- subst. adjetivo
tjyos." As òrvores aue dão fruto são raras lã.
subst. or. sub. adjetiva
100 - (FUVEST-SP) lr\dique o objeto direto do
Quanto a o sentido as orações subordinadas
verbo destacado em: "... fui dizer ò mintia mãe que a
adjetivas classificam-se e m :
escrava é que estragara o doce."
Orações adjetivas RESTRITIVAS

101 - Indique o objeto direto e o objeto indireto Têm por função restringir, limitar, tornar mais
r\
do verbo grifado em: "Perauntei-lhe se iria hoje." exato a significação do nome a que se referem. São,
por esse motivo, indispensáveis a o sentido d a frase,
No escrita, as subordinados adjetivas restritivas
102 - Assinale a única altemativa em que não não ficam Isolados por vírgula.
hã oração subordinada substantiva subjetiva:
o) Foi combinado que o encontro seria aqui. Os homens aue trabalham são úteis õ sociedade.
b) Não convinha que o plano fosse revelado. '
c ) Ele não sabia se iria hoje. Orações adjetivas EXPLICATIVAS
d) Foi necessário que o mondássemos embora. Acrescentam a o nome u m a qualidade acessó-
e) Consta que ele era rei. ria, esclarecem melhor suo significação, dão u m a ideio
adicional d e um ser que jã se a c h a suficientemente
103 - "Meu maior desejo é que ele volte logo." definido. No escrita, os odjetivos explicativas sõo sem-
Neste período temos uma oração com a função sintóti- pre isoladas por vírgula.
ca de:
a ) sujeito d) predicativo O homem, que ê mortal, julga-se eterno.
b) objeto direto e ) complemento nominal
c ) objeto indireto Função sintatica dos PRONOMES RELATIVOS

104 - (EU Ponto Grosso-PR) Em "É possível que Os pronomes relativos (que, qual ,quem, cujo,
se comunicassem sobre política", a segunda oração é: onde) sempre exercem u m a função sintatica no ora-
a) subordinada substantiva subjetiva çõo e m que se encontram, isto é, eles podem ser: sujei-
to, objeto, adjunto, e t c .
b) subordinada adverbial predicativa %-<ÍLÍÍÍ1O. :
c) subordinada substantiva predicativa Poro determinar esso função sintatica devemos
d) principal fazer o seguinte:
e) subordinada substantiva objetiva direta -»
^..j^j. Trocar o pronome relativo pelo seu antecedente,
isto é, pelo palavra que v e m antes dele;
105 - (FUVEST-SP) Em "Queria aue me ajudas- —>• Analisar o palavra q u e entrou no lugar do prono-
ses", o termo destacado pode ser substituído por: me relativo. A função sintótica do pronome relativo será
o) o sua ajuda ,, „,^,, d) o ajudo deles a mesmo d a palavra que ficou no lugar dele.
b) a vossa ajuda e ) a tua ajudo Eu já consertei a peço aue estava com defeito.
c ) o ajudo d e vocês Anteced, PR
Trocando o relativo que pelo seu antecedente
106 - Wo período: "O importante é que nossa
o 2- oração fico:
emoção sobreviva", temos uma oração subordinada
A peça estava com defeito.
substantiva:

99
PORTUGUÊS-Sintaxe
Nessa oração, o termo A peça é o sujeito. En- Orações subordinadas ADVERBIAIS
tão, o palavra que funciona como sujeito do oração
por ele iniciado. São os orações que funcionam como adjunto
adverbial e são classificados de acordo c o m a circuns-
tância que introduzem. São iniciados pelos conjunções
EXERCÍCIOS subordinotivos, exceto a integrante, e têm os mesmos
nomes dessas conjunções.
107 - Transforme o adjefivo grifado em uma
oração adjetiva: Subordinada adverbial CAUSAL
o) Ajudou somente as pessoas trabalhadoras.
Exprime o causo que provoca o foto contido na
oração principal.
b) Ele é um homem muito sonhador. ^ *
- *í • Como ele errou muito, foi substituído.
108 - Separe as orações adjetivas dos períodos Conjunções causais: porque, que, como, uma vez que.
abaixo e coloque E para explicativa ou R para restritiva.
o) Ele perdeu o cartão que deveria ser carimbado. ( ) Subordinada adverbial CONDICIONAL

b) Não conheço a pessoa o quem você se refere. ( ) Exprime o condição imposta para que ocorra o
c ) Não rasgue os livros e m cujos c o p a s hã desenhos. ( ) fato contido no oração principal.

d) O Rio d e Janeiro, que jã foi capital do país, é uma c i - Você serã liberado, se disser a verdade.
d a d e muito conhecida. ( ) Conjunções: se, desde que, o menos que. contanto
que
109 - Sublinhe e classifique as orações adjeti-
vas Subordinada adveibiol CONCESSIVA
01 - A c a s o onde moro è grande
Indico umo particularidade, um coso que cons-
02- A pessoa o que me refiro é honesta. titui uma exceção dentro de uma regro geral pre-
estabelecido. - H U ! ' ..H:- > - ...
03- Quincas Borba, que é um romance, foi escrito
por M a c h a d o d e Assis, c -rwi^ox-fioM O garoto nõo chiorava. embora tivesse quebra-
do o braço.
04- Os que lutam sempre v e n c e m .
Conjunções: embora, mesmo que. ainda que, se bem
05- A desgraço, que humilha o uns, exalta o orgulho que. conquanto.
d e outros.
Subordinada adverbial CONFORMATIVA
06- Este é o homem e m cujo c o s a estivemos ontem.
Estabelece umo formo, um critério, um modelo
07- São estes os montes, junto oos quais se trovaram d e acordo c o m o qual ocorre o fato expresso pelo ora-
duas batalhas. ção principal.

08- Não te lembras do que me disseste ? .. Ele sempre agiu como determina o requlamen-

09- A dor d e que te queixas é passageira. . ,


Conjunções conformativas: como. conforme, segun-
10- Ele, que era irmão mais velho, morreu. ' _^ do.

110 - Considere as orações grifadas em: "Os Subordinada adverbial COMPARATIVA


jovens, que iã haviam c h e o a d o na véspera, c a m i n h a -
Foz umo comparação entre o foto expresso
v a m p a r a o margem do rio onde estavam os borcos."
pelo subordinada e o expresso pelo principal.
Elas são pelo ordem:
o) adjetivo explicativa; odjetivo explicativa Ele falava como falam os sábios.
b) odjetivo explicativa; objetiva direta .,.3 Conjunções: como. (mais) que, (menos) que, (tão)
c ) odjetivo restritiva; objetiva indireto quanto
d) odjetivo explicativa; odjetivo restritiva
Subordinada adverbial CONSECUTIVA «<<

Indico o consequência do foto expresso pelo


oração principal.
PORTUGUÊS-Sintaxe
r\ o torcedor gritou tanto, que ficou rouco. 11 -( ) Aproximei-me o fim de que me ouvissem me-
Itior.
Conjunções: (tão)... que; (tonto)... que; (tamontio)...
12-( ) Enquanto foi rico, todos o procuravam.
que.

112 - Classifíque as orações grifadas de acor-


Subordinado adverbial FINAL
do com o seguinte código:
Indico o finalidade, o "poro q u e " do fato ex- o) subordinada adverbial conformativa
presso peta oração principal. b) subordinada adverbial final
c ) subordinada adverbial temporal ?;
O jogo serã gravado, para aue todos o vejam d) subordinada adverbial proporcional
mais tarde. e ) oração principal
f) subordinada adverbial consecutiva
Conjunções: que, para que, o finn de que
01 -( ) Quanto mais c h o v e mais molho.
rs
Subordinada adverbiai PROPORCIONAL 02- ( ) Poro que nõo se espantem, n a d a direi.
03- ( ) Deu-lhe ordens severas que não faltasse.
Indica que entre o subordinada adverbial e o
principal está ocorrendo uma relação d e proporciona- 04- ( ) Logo que c h e g a r a m a o colégio, choveu.
lidade. ' --'.n 05- ( ) O rio s e c a v a õ medida a u e o sertão ia chegon-
dQ
À proporção que lia a proposta, ele ficava mais
animado. .... -5 . . . 06- ( ) Inicie o trabalho antes que c o m e c e a chover.
07- ( ) Seaundo nos revelaram não havia emprego
Conjunções: ò medida que, ò proporção que. ao passo
suficiente paro todos. Í T - Í - : -X::- - • »
que, quanto mais... tonto mais.
08- ( ) As coisas caminham bem, conforme aueremos
rs 09- ( ) Riu, que se esbugalhou.
Subordinada adverbial TEMPORAL *
10- ( ) Para minha caso ? Exclamou um velho que
Expressa quando a c o n t e c e o foto contido na
nesse momento entrou sem se fazer anunciar.
oração principal.
113 — Classifíque as orações subordinadas
Eles partirão, assim aue ouvirem os tiros.
adverbiais grifadas, usando o código: « - •
rs
Conjunções; quando, enquanto, logo que, desde que, 1. causal 4. concessiva 7. proporcional
assim que, sempre que. 2. temporal 5. final 8. comparativa
3. condicional 6 consecutiva 9 . conformativa
EXERCÍCIOS 1 ( ) Se Roberto quiser, Liliane casará c o m ele.
) Quando o filho d e Ataliba foi atropelodo. Mari-
111 - Coloque uma letra ar)tes de cada ques- 2 ( quinha quase morreu.
tão de acordo com o seguinte código:
) Ananias foi solto porque não fizera nado d e deli-
o) subordinada adverbial causal , ,, n 3 ( tuoso.
b) subordinada adverbial temporal ' "
c ) subordinada adverbial final ) Como estava cansado. Dr. Emanuel foi logo po-
d) subordinada adverbial concessiva •ic:.::^- 4 ( ro caso.
e ) subordinada adverbial condicional 5 ( ) Jéferson fez tudo conforme havia nos prometido.
01 -( ) Fostes censurado porque faiaste demais. 6( ) Assim a u e Arnaldo chegou, rumou poro a coso
02- ( ) Como não liouvesse ninguém presente, a reu- do amigo.
nião foi suspensa. 7( ) À medida que Tomos andando, aoroximávamos
03- ( ) Mesmo que saísse antes, nõo teria cliegodo a do c i d a d e .
tempo. 8 ( ) Visto a u e estava cansado, Ari foi descansar.
04- ( ) Se encontrarem o recado, irão. ) Conforme havia prometido, ficarei hoje c o m
rs 05- ( ) N a d a farei sem que me auxilies. 9 ( você, Paulo.
rs 06- ( ) Ainda que me prometas todo o mundo, nado ) J a n e insistiu tonto, que ele lurou fazer o sole-
farei. 10( ne pedido.
07- ( ) A fim de que não me julgassem precipitado.
) Antônio estuda pqro que no futuro tenho uma
aguardei o momento. 11( vido melhor.
08- ( ) Faltou à reunião Visto que estivesse doente.
) As coisas raramente soem c o m o planejamos.
09- ( ) Por mais que gritasse, não me ouviram. 12 (
10- ( ) Podes ir, desde que voltes cedo.
1101
PORTUGUÊS-Sintaxe
114 - (U.E. Ponta Grossa-PR) Em " O moço ficou 117 - Classifique de acordo com o código:
tão emocionado que chorou", o 2^ oraçõo é subordi- o) subordinada adjetivo restritivo
nada adverbial b) subordinada odjetivo explicativa
a ) comparativa c ) consecutiva e ) temporal c ) sub. adverbial temporal reduzida d e infinitivo
b) proporcional d) causal d) sub. substantiva reduzida d e infinitivo
e) sub. adverbial temporal reduzido d e gerúndio
f) sub. adverbial temporal reduzida d e particípio
115 - (FUVEST-SP) No período: "Ainda a u e fosse
bom jogador, não ganharia o partido." A oraçõo subli- 01 -( ) Concluídas os oesauisas. os cientistas se reuni-
nhada encerra a ideia de ram.
o) cousa c ) fim e ) modo 02- ( ) Era preciso confiar nos representantes.
b) concessão d) condição 03- ( ) Compramos os livros que nos recomendaram.
04- ( ) A lua, que è o satélite do terra, gira e m seu
116 - (ITA-SP) Em qual dos períodos abaixo há
uma oraçõo subordinada adverbial que expressa a redor.
ideia de concessão? 05- ( ) Terminada a cerimoniq. iremos buscá-lo.
a ) Diz-se que o obra d e arte é aberto; possibilita, por- 06- ( ) Peço-lhe estar aaui cedo.
tanto, várias leituras. 07- ( ) Ao despedirem-se. choravam.
b) Pode criticar, desde que fundamente sua critica e m 08- ( ) Chegando, avise-me.
argumentos.
09- ( ) Há saudades que a gente nunca esquece.
c ) Os animais devem ser adestrados, oo posso que os
10- ( ) Deus, a u e é nosso pai, nos salvará.
seres humanos devem ser educados, visto que possuem
o faculdade d e inteligência. 118 - Coloque uma letra conforme o código:
d) Tamanhas são as exigências d a pesquisa científica,
o) condicional reduzida d e gerúndio
que muitos desistem d e realizá-lo. b) temporol reduzida d e infinitivo
e ) Não obstante haja concluído dois cursos superiores, c ) temporal reduzida d e particípio
é incapaz d e redigir uma corta. , Í-; > - d) condicional reduzida d e particípio
e) concessiva reduzida d e infinitivo ,
f) causal reduzida d e infinitivo
Orações subordinadas REDUZIDAS 01 -( ) Abertas as portos, entraram as visitas.
02- ( ) Aceita g forco porfundgmento jurídico, então
As orações subordinadas (substantivas, adjeti-
o mundo seria umo a r e n a d e feros.
vas e adverbiais) podem, õs vezes, a p a r e c e r sob forma
de orações reduzidas. 03- ( ) Ficando aí, n a d a verás.
Dizemos que uma oração é reduzida quando 04- ( ) Ofendi-os sem querer.
elo: . .. ,, 05- ( ) Não veio por se a c h a r doente.
não possui conjunção; 06- ( ) Pense bem, antes d e falar.
apresento o verbo numa das três formas 07- ( ) Feitas as propostas, possou-se ò discussão.
nominais (infinitivo, gerúndio ou particípio)
08- ( ) Estudando, conseguirás bom resultado.
Chovendo amanhã, começaremos a planta- 09- ( ) Rcarei aqui, até cheoor o inverno.
ção. 10- ( ) Apesar d e fazer mau tempo, o desfile soiu.
(Or. sub. adv. temporal reduzida d e gerúndio) 11 -( ) Seouidas aquelas orientações, seríamos preju-
dicados.
Ele afirma ser o vencedor do torneio.
(Or. sub. subst. objetiva direta reduzida d e infinitivo) 12-( ) Por temerem o quedo dos preços não planta-
ram soja
Terminado o ioao. todos vaiaram o juiz.
(Or. sub. adv. temporal reduzida d e particípio)
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO
Poro facilitar o classificação d e u m a oração
reduzida, é conveniente desenvolvê-la. Poro isso, você O período composto por coordenação é for-
deve introduzir no período a conjunção a d e q u a d o . mado por orações independentes, isto é, orações que
não funcionam como termos d e outra. A essas orações
damos o nome de orações COORDENADAS.
Se chover amanhã, começaremos a planta-
ção. As orações coordenadas dividem-se e m dois
grupos:
Ele afirma que é o vencedor do torneio.
Quando o ioao terminou, todos vaiaram o juiz.

102
íliôlMlÊ PORTUGUÊS - Sintaxe
- SINDETICAS - as que apresentam conjunção coorde- b) coordenada sindética aditiva
r\
nativo c) c o o r d e n a d a sindética adversativa
d) c o o r d e n a d a sindética alternativa
- ASSINDETICAS - O S que não apresentam conjunção
e) c o o r d e n a d a sindética conclusiva
coordenativa.
f) c o o r d e n a d a sindética explicativa
As orações coordenadas SINDETICAS r e c e b e m
• - ^ ^- 1 ( ) O lãbio de Jandira e m u d e c e u , mas o coração
o nome d o conjunção coordenativo que os inicio. Cios- . I ^ I I I - J W C O U , .nua w ^wi^v-^^

sificom-se, portanto, e m : soluçou.


„ 2( ) Ou fique, ou saia, mos n u n c a volte.
Coordenada sindética ADITIVA 3 ( ) Ataliba saiu, todavia voltou rápido.
Exprime uma relação d e soma! d í adição. 4 ( ) Uns morrem, outrqs. porém, nascerãp.
5 ( ) Ele é rico, g noo p a g a suas dívidas.
Ela parou o carro na rua e nós fomos cumprimen- , , ^ ,
^ 6 ( ) Estudo muito, Ioao devo passar no concurso.
r\ ta-la.
7 ( ) O odulodor tem o mel n a b o c a e o fel no coro-
Conjunções: e, nem, não só... mas também. ÇÕO.
8 ( ) Trobolhia e estug|q.
Coordenada sindética ADVERSATIVA
' ' 9 ( ) Ctieauei, empurrei a porta, entrei.
Indico umo ideia contrário ã do outra oração, i o ( ) Os livros não só instruem, mos também e d u c a m ,
umo oposição. Chega-te até aqui. não te envergonhes.
Nosso time jogou bem, mas não conseguiu 12-( ) Os anúncios eram bonitos, mas não diziam
vencer. nada de verdade.
13- ( ) Não só exploravam o próprio argumento, mas
Conjunções: mos, porém, todavia, contudo, no entonto também recusavam os outros.
r\ 14- ( ) procurava soluções desesperadamente, mas
rs Coordenada sindética ALTERNATIVA não seguia método algum.
^ Exprime uma possibilidade d e opçõo, d e esco- ^ 5-( ) Ora afirmava convicto, ora negava tudo.
lho, d e alternância. ^ ^'^ ^ Não desistas d a empresa, pois está no fim.
17- ( ) Este animal tem penas, logo é ave.
rs Fique em casa, ou vá para a escola logo.
18- ( ) Não chores qu© o vida é luta.
r\ Conjunções: ou... ou, ora... oro, já... jã, quer... quer. ^.^ ^ ^^^^^ ^^^^^^ ^^.^^^^^ ^^^^^

rs explodir de alegria.
Coordenada sindética CONCLUSIVA
20-( ) Pareces seguro e nem sobes quem és.
Exprime umo conclusão d o ideio contida n a 21-( ) Luto que/ufa e não se canso.
outra oração coordenada. 22-( ) Meu relógio é d e ouro; não enferruja, pois.
Tudo está em ordem, portanto não devemos 23-( ) Meu relógio é d e ouro, pois não enferruja.
nos preocupar. 24-( ) Não queiras decisões precipitadas, pois o
problema é grave.
Conjunções: logo, pois, portanto, por isso
25-( ) Com um gesto recusou o convite, soiu d o solo
e não mais voltou.
Coordenada sindética EXPLICATIVA
Exprime uma explicação, umo justificativa a o 120 - Classifique os orações grifados:
que está contido no outro c o o r d e n a d a . . ^ ^^^^^^^ ^ ^^^i^^ falavam.

Não saia hoje. pois vai chover.


02- Peço que desistas. ' ' •
Conjunções: que, porque, visto que, pois (antes do
verbo)
03- Tens razão, contudo não te exaltes.

04- P a r e c e que a situação melhorou.


EXERCÍCIOS
05- Desejo que venham todos.
119 - Classifique as orações coordenadas
grifadas usando o seguinte código: „ ^ , p^,^^^^^ ^^^^^ . duvidosa
a) c o o r d e n a d a assindética ......

ui 103
1
wmmà PORTUGUÊS - Sintaxe
07- Venha agora ou perderá o vez. 34- Por temerem a queda dos preços, não plonto-
• " rom soja.
08- A preguiça gosta o vida como a ferrugem consome 35- Todos insistiam em que a aula terminasse logo.
o ferro.
36- A palmeira, que é um ser vivo, merece respeito.
09- Como não me atendessem, repreendi-os severa-
mente. 37- Este animal tem penas, logo é ave.

10- Tudo d e p e n d e de que sejas constante. 38- Supondo sua aceitação mandei-lhe entregar a
encomenda.
11 - Minho esperanço era que ele desistisse.
39- Morre o homem, fica a fama.
12- Admirovo-o muito embora nõo o conhecesse
40- Gritando assim, ficarás rouco.
pessoalmente.
41 - Havia gente n a coso, porque as luzes estavam
13- A capsulo do satélite serã recuperada caso a expe acesas
riência tenha êxito. 42- Era urgente comprar os livros

14- Vim hoje, conforme lhe prometi. -/ 43- Tudo a c o n t e c e u por temerem o inimigo.

44- O guerreiro parou, caiu nos braços do velho pai.


15- Pedro que rola não cria limo.
45- O índio ergueu-se e caminhou com passo firme.
16- Ontem estive doente, de sorte que não saí.
46- Consta que vai haver uma reformo no ensino.
17- O futuro se nos oculta para que nós o imagine-
mos. 47- Sê bom a quem te ofende.

18- Sou favorável o que o prendam. 48- A gente esquece depressa as b o a ações que pra-
tica.
49- Não bebo porque nõo gosto de bebida.
^9-Sô desejo uma co\sa: que vivam felizes.
50- Jã poderei atender o você assim que terminar es-
20- Quanto maior for a altura, maior será o tombo. te apontamento.

21- Quando os tiranos caem. os povos se levantam.


E X E R C Í C I O S COMPLEMENTARES
22- Não convém procederes assim. ''"''

121 - (EE 2/2011-B) Leia


23- Peço-lhe estar aqui cedo. •
É importante que sejam colocados avisos nos esta-
belecimentos, comunicando que a venda de bebidas
24- Vi guardas conduzindo presos. ;x. alcoólicas para menores de idade é proibida, mas nõo
podemos nos esquecer de que os pais devem orientar
25- Esto é a notícia divulgada pela imprensa. ) <'fi seus filtios quanto aos perigos do álcool.
Considerando os orações subordinadas substantivas.
26- Estudando as lições, o aluno aprende. há. no período acima,
27- Ainda que enterrem a verdade a virtude não será o) umo objetiva direta, uma completiva nominal e
sepultado. uma objetiva indireto
b) umo subjetiva, uma objetiva direto e uma objetiva
28- É bom esfudares. - - v ... - -/^ ,, , indireto
c ) umo objetiva direta, umo predicativa e uma objeti-
29- Acabada a festa, os músicos partiram. ^ v a indireto
d) umo subjetiva e duos objetivas diretas.
30- Posto o sol. os pássaros deixam d e contar.
122 - (AFA 2008) - Assinale o alternativa que
31- Não só chorou, mas também b a t e u o pé. NÃO contém umo oração com a mesmo função sintó-
. ^ . j . t i c a do que foi destacada no trecho abaixo.
32- Todos diziam estar com sede. "... mos ê um desafio do qual os brasileiros nõo podem
escapar."
33- Procurei um livro, acendi um c/garro e encostei-
o) "Essa imagem, o d e um gigante omeoçodor que
me ã c a b e c e i r o do c o m o .
engole florestas e cospe fogo..."
104
PORTUGUÊS-Sintaxe
r\ "... por umo civilizoçõo de brasileiros que, depois c ) Considerei, até então, que tudo havia acabado
de v a g a r por ali três séculos numa agitação tumul- bem.
tuaria e estéril - c o m o escreveu Euclides d a Cunha d) É desejo d e todos nós reacender no país o c h a m o
- começa o aprender a conciliar..." do desenvolvimento, que é tão esperado.
c) A opinião pública mundial eletrizou c o m os afirma-
ções d e que os enfronhas do Amazónia ardiam e m 127 - (EPCAR 2009) Assinale o opção cuja ex-
chamas..." pressão sublinhada exerce o mesmo função sintótica
d) "... elo é a p e n a s uma ilusão perversa e exagerado d a destacada no verso abaixo.
que esconde uma realidade c o m p l e x a . " "E quero me dedicar / A criar confusões de prosódia"
o) "E sei que a poesia está para a prova / Assim como o
123 - (CFO 207) Assinale a único oração e m amor está para a amizade."
que o sujeito pode ser identificado. b) " E quem há d e negar que esta lhe é superior?"
a) Acredito-se e m suo história. c ) "Gosto d e sentir o minha língua roçar"
b) Falo-se bastante do grande vitória. d) "E deixo os portugois morrerrem ã míngua,"
c) Informou-se o endereço d e LuTs Felipe.
o, 128 - (EPCAR 2009) Assinale o opção cujo termo
d) Especula-se muito nesse livro.
sublinhado está corretamente analisado.
124 - (AFA 2011) Leio os excertos abaixo. a ) " A presença d a nobreza conferiu ã vida c a r i o c a
I. " Q u a n d o o jornalista Otto Lara Resende, diante das caráter modelar." (I. 27 e 28, Texto 1) - predicativo do
comeras d e TV, pediu oo dramaturgo Nelson Rodrigues objeto
que desse um conselho aos jovens telespectadores..." (I. b) "E quem há d e negar que esto Um Q superior?" (v. 13,
01 o 04) Texto III) - Complemento nominal
c ) " Q u e queria o domínio d e toda Europa por ambi-
II. "Entre os boas qualidades d e um empregador, os
ção" (V. 6, Texto IV) - Adjunto adverbial de modo
universitários incluem seu sucesso económico e o valori-
d) "... o tom e o conteúdo dos anúncios mudam de
zação que ele confere oo currículo." (I. 35 a 38) forma radical." (1.12 e 13, Texto V) - Objeto indireto
III. "Os brasileiros apontaram como segundo maior obje-
tivo a possibilidade d e empreender, criar ou inovar..." (I. 129 — (FCMSC-SP) Quondo chamar tem sentido
25 o 26) d e qualificar, pode-se construir o período, por exemplo,
IV. "...dois e m c o d a três universitários brasileiros a c h a m c o m objeto direto mais predicativo. Tudo isso se obser-
que o empregador ideal oferece, e m primeiro lugar, v a no oltemativo
treinamento e desenvolvimento... a ) João é alto, mas treinador nenhum chomou-o para
Os perfodos a c i m a apresentam complementos jogar.
direto e indireto a p e n a s nos verbos destacados e m b) Era o viúvo o c h a m a r pelo falecido.]
a ) 1 e 111 c ) I, II e iV c ) Os inimigos chomaram-no d e traidor do povo.
d) Chamei pelo c o l e g a e m voz alta.
b) l e l l d) 111 e IV
e ) Alguns chamom-no d e fiscal.
125 - (EsPCEx 2005) Obsenre o trecho: "E passou
o odorar o Gaudêncio, que a encantava com sua pa- 130 — (C.NAVAD Aponte a alternativo cuja
lestra, com seu bom humor, com as suas gaiatices, nas classificação do termo e m destaque está incorreto.
quais não figuravam, jamais, nem Garcia de RezerKie, o) Os pendões dos vitórias medievais nem c h e g a r a m
nem Gomes Eanes de Azurara " As orações grifados âs cruzados, (adjunto adverbial)
sõo, respectivamente, b) Tenho horror o cães desconhecidos, (complemento
o) subordinada odjetivo explicativa e subordinada nominal)
odjetivo restritiva. c ) As crianças f e c h a m os olhos sedosos, (predicativo
b) subordinada odjetivo explicativa e subordinada do objeto)
odjetivo explicativa. d) A heroína d a minha história triste entravo no palco
c ) subordinada substantiva objetiva direta e subordi- o sorrir, (verbo transitivo direto)
n a d a substantiva completiva nominal. e ) Forças secretas dentro de mim endireitovonn-me o
d) subordinada substantiva subjetiva e subordinada corpo. (adjunto adnominal do objeto)
odjetivo explicativa.
e) c o o r d e n a d a sindética explicativa e subordinada
substantiva objetiva indireta.

126 - (Taifeiro 2007-AFA) Assinale o alternativa


em que a oração em destaque classifica-se como su-
bordinada substantiva objetivo direta.
o) O pedido do pai, que fosse à casa da avó. foi logo
atendido pelo filho.
b) Fez a seguinte afirmação: que todos estavam con-
vidados para o evento.

105
PORTUGUÊS-Sintaxe

^ CONCORDÂNCIA Mas de um avião decolou hoje.


Mais de um jogador se cumprimentaramapós a
Concordância é o processo segundo o qual as
palovros d e uma frase modificam suas terminações, 5.1. MAIS DE UM seguido de coletivo com nome
ojustondo-se assim umas õs outras e formando um todo no plural - verbo no plural
significativo.
Mais de um cardume de piranhas foram visto no
A concordância pode ser:
no.
Concordância NOIVIINAL
6. M A I S D E D O I S em diante - Verbo no plural.
Concordância VERBAL
''. Mais de dois indivíduos saltaram o muro.

Concordância VERBAL 7. U M D O S Q U E - Verbo no plural.

A concordância verbal estuda as modificações Manuel é um dos que mais reclamam, mas um
que o verbo precisa sofrer poro odoptor-se a o seu sujei- dos que menos colaboram.

7.1. Se, no entanto, a referência for possível o


A ) Sujeito SIMPLES • : - , u m único ser, o verbo ficará no singular.

1. Regra geral: Quando o sujeito é simples (um O rio Tietê é um dos rios paulistas que atravessa
só núcleo), o verbo concorda c o m ele e m número o Estado de São Paulo.
(sing./plural) e pessoo (1^, 2^, 3^). ^ 3 ^jj^.g ^^^^ _ ^^^^^^ 3^^^^ ^

O avião decolou. - •í, v sujeito representado pelos interrogativos ou indefinidos


Vós trouxestes a paz a estes corações. ' no plural (QUAIS, QUANTOS, ALGUNS, MUITOS, POUCOS,
„ „ * QUAISQUER, VÁRIOS, etc.) seguidos dos pronomes NÓS
2. Sujeito coletivo - Verbo no singular. ^,r^c .4-. ^ -
' ^ ou VOS - o verbo concordara c o m estes pronomes ou
O exército infiel foi derrotado. se flexionará n a 3- pessoa do plural.
2.1 Sujeito coletivo com verbo distanciado - Quais de nós iremos ao Rio de Janeiro?
Verbo no singular ou no plural. "'• Quantos de vós colaboraríeis conosco?
Quais de vós irão ao Rio de Janeiro ?
O grupo se afastou. Mais adiante, porém, fo-
Quantos de vós colaborarão conosco?
ram presos (ou foi preso) .,,,„.,.,, .
8.1. Se o pronome interrogativo ou indefinido
2.2. Sujeito coletivo seguido de nome no plural ~
estiver no singular, o verbo ficará n a 3- pessoa do singu-
Verbo no singular ou no plural.
lar.
Um bando de passarinhos pousou (ou pousa-
Nenhum de vocês correu de medo.
ram) na án/ore.
9. O sujeito é o pronome relativo QUE - o verbo
3. O sujeito é uma expressão partitivo (porte de,
concorda com o antecedente do pronome
uma porção de, o grosso de, metade de, o maioria d e ,
grande porte de, o maior porte de, grande número de. Fui eu que concordei.
etc.) seguida de nome no plural - verbo no singular ou ^ , ^ p^^^^^^ ^ ^ ^ ^ ^^^^^ _ ^
no plural, indiferentemente. ^^^^^ 3, ^^^^^ ^^^^^^^ concordo c o m o
Grande número de pessoas morreu (ou morre- antecedente.
ram) no acidente. , - . - - - ^ : Sou e u quem mando aqu/. , . 0
4. O sujeito denota quantidade aproximado - Sou eu quem mando aqui.
Quando o sujeito, indicador d e quantidade aproxima-
11. PRONOME DE TRATAMENTO - verbo n a 3^
do, é formado d e um número plural precedido dos
pessoa.
expressões mais de, menos de, cerca de, perto de e
similares, o verbo vai normalmente para o plural. Vossa Excelência acordou cedo hoje!

Cerca de quinze empresários participarão da 12. Verbo opassivodo pelo pronome SE - faz-se
reunião ^ concordância c o m o sujeito paciente (geralmente
posposto oo verbo).
5. O sujeito é a expressão MAIS DE UM - Verbo
no singuior, se não hó reciprocidade d e açõo; no plu- Dão-se aulas particulares de Português
rol, se há reciprocidade.
106 ^
PORTUGUÊS-Sintaxe
13. Sujeito indeterminado pelo pronome SE - 2. Sujeito composto formado por núcleos
r\
verbo necessoriomente no 3- pessoa do singular. sinónimos - verbo no singular

Necessita-se de ajudantes. A paz e a tranquilidade reinava naquele lugar.

14. VERBOS IMPESSOAIS - não têm sujeito, ficam 3. Os núcleos do sujeito apresentam gradação
sempre no 3- pessoa do singular. > j " . • de ideias - verbo no singular.
Fará tardes quentíssimas. r v... A brisa, o vento, o furacão não os inquietava.

15- Verbos DAR, SOAR e BATER (trotando-se d e 4. Núcleos do sujeito resumidos por um prono-
horos) - o verbo c o n c o r d a c o m o número d e horas, que me indefinido (tudo, n a d o , alguém, ninguém, outro,
ê o sujeito dos respectivos verbos. etc.) - verbo no singular.

Bateram três hioras. Diretores. professores, alunos, ninguém coope-


rs Deram duas horas. rava com a limpeza.

r^ 16. Nomes próprios que só têm plural - Quando 5. O sujeito é formado por infinitivos - verbo no
o nome vier precedido d e artigo, o verbo concordará singular,
c o m o artigo. Se não houver artigo, o verbo fico no
Andar e nadar faz bem á saúde.
singular.
5.1. Os infinitivos são antónimos ou vêm deter-
Os Estados Unidos decretaram guerra,
minados - verbo no plural.
fainas Gerais progrediu bastante.
Rir e chorar fazem parte da vida.
17. O sujeito é um número percentual
O comer e o beber são necessários.
• 17.1 Se o verbo vier anteposto, o concordância
6. Núcleos do sujeito antecedido do pronome
r\ se fará c o m esse número.
indefinido CADA - verbo no singular.
Estão perdidos 50% da lavoura de café.
Cada professor, cada aluno, cada funcionário
17.2 Se o número vier anteposto oo verbo, pre- naquela escola fazia o que bem entendia.
r\ fere-se o concordância irregular, isto é, c o m o termo
7. Sujeito composto e posposto ao verbo - o
posposto a o número percentual.
r> verbo vai para o plural ou concorda c o m o núcleo mais
Cinquenta por cento da lavoura de café está próximo.
perdida. .j ^'''^
Brilhava (ou Brilhavam) a Lua e o Sol.
' ' • 17.3. Se o número percentual vier determinado
8. Sujeito composto cujos núcleos são formados
por artigo ou pronome será obrigatório o plural.
de pessoas gramaticais diferentes - verbo no plural
Os 37% da produção serão exportados concordando c o m pessoa que tem primazia.

17.4. Se o número percentual for o unidade, a Eu e e/e saímos, (eu + ele = nós)
concordância preferivel é continuar a mesmo, poden- Eu e tu estamos doentes (eu + tu = nós)
do, porém, ser feito c o m o verbo no singular. Tu e ele chegastes, (tu + e/e = vós)

Só 7% dos pés de café não foram atingidos pela OBS.: Quando o sujeito composto é formado
geada. por TU mais uma terceira pessoa, o verbo pode ir para a
ou Só 1% dos pés de café não foi atingido pela ge- segunda pessoa do plural - como é d e regro - ou poro
ada. a 3- do plural.

18. O sujeito ê NENHUM seguido de nome no 7u e ele chegastes (ou chegaram) tarde.
plural - verbo no singular.
9. Núcleos do sujeito unidos pelo conjunção OU
rs Nenhum dos dois ficou na cidade.
rs
9.1. Se houver ideio d e exclusão - verbo no
singular
B) Sujeito COMPOSTO
[Marisa ou Lurdes casará comigo.

1. Sujeito composto e anteposto - verbo no plu- 9.2. Se houver ideia d e retificação - o verbo
ral concorda c o m o núcleo mais próximo.

O prédio e a ponte ruíram. O ladrão ou os ladroes não deixaram nenhum


vestígio.
107
PORTUGUÊS - Sintaxe

9.3. Se nõo houver ideio d e exclusão, isto é, se o ^:^ CONCORDÂNCIA DO VERBO SER
foto expresso pelo verbo puder ser atribuído o todos os
sujeitos - verbo no plural. O verbo ser apresento u m a particularidade no
concordância: muitas vezes ele deixa o concordância
A beleza ou a verdade sempre o emociona- c o m o sujeito (concordância normal) e posso o c o n -
cordar c o m o predicativo do sujeito.
10. Núcleos do sujeito unidos por NEM - oplico- Os principais casos d e concordância c o m o
se tudo o que foi dito paro o coso anterior, no entanto, predicativo são: „.^ .
o mais comum é sempre usar verbo no plural, anulando
1- O sujeito é um dos pronomes neutros: tudo.
todas as distinções citados. *•' *
Isto, isso, aquilo, nada.
A concordância c o m o verbo no singular é mais
Tudo eram ilusões
admissível quando o verbo p r e c e d e o sujeito.
"Isso são sonhos. Mariana." ( C C . B . )
Nem o amigo nem o irmão o criticaram.
. 2- O sujeito é um nome de coisa.
Nem Sérgio nem você será o próximo prefeito
A cama são umas palhas.
da cidade, (exclusõo)
Cidade sõo casas em volta de ruas.
Não o convidei eu nem mintia esposa. (veriDO
OBS.: sendo o sujeito do verbo ser nome d e pes-
antecipado oo sujeito)
' soa, c o m ele concordará o verbo.
11. UM OU OUTRO - verbo e substantivo (pospos-
to) no singular, o u ^- ;i -.: "Emília é as delícias de sua avó."

3- O sujeito é uma expressão de sentido coleti-


Um ou outro acidente acontecia no local.
vo ou partitivo.
12. UM E OUTRO, NEM UM NEM OUTRO - vertDO
A maioria eram rapazes.
no singular ou no plural ( c o m preferência poro o plural).
A maior parte eram famílias pobres.
Uma e outra família tinham (ou tinha) parentes
4- O predicativo é um pronome pessoal
no Rio.
"Um e outro descendiam de velhas famílias do O herdeiro destas terras serõs tu. '
Norte." (Ivl.A.) O Brasil, senhores, sois vós.
Nem um nem outro acertou (ou aceitaram) a
5- Nos locuções "é muito, é pouco, é sufíciente.
proposta.
ê mais de, é menos de. e t c . cujo sujeito exprime quan-
Não me ficaria bem nem uma nem outra coisa.
tidade, preço, medida, peso, e t c .
13. Núcleos do sujeito unidos pelo preposição
Seis anos era muito.
COM - verbo no plural. . ,. , ,^ ..,
" Dois mil dólares é pouco
O pedreiro com seu ajudante chegaram cedo. n . í Cinco metros foi suficiente para fazer o vestido..
O jornalista com o fotógrafo compareceram á
6- Nas indicações das tiaras, data e distância.
reunião.
Eram duas horas da tarde.
13.1. Pode-se usar o verbo no singular quando
Eram sete de setembro de 1822.
se quer dar ênfase oo primeiro sujeito. Í j' . •.
7- Locução de realce É QUE - o verbo ser fica
O presidente, com os ministros, procura solucio-
invariável.
nar o problema.
O bispo, com dois sacerdotes, iniciou solene- on a i Nós é que trabalhávamos.
mente a missa. As mães é que deviam educá-los

14. Sujeitos correlacionados (expressões: não só 8- Orações inten^ogotivas iniciadas com os pro-
... mas também, não só ... mas ainda, tanto ... como, nomes QUE e QUEM - o verbo ser c o n c o r d a c o m o
etc.) - verbo no plural. termo posposto.

Não só a nação mas também o príricipe estari- Quem são os candidatos?


am pobres. Que eram aquelas cartas?

Tanto Emília como Leonor estimam-no muito.


Concordância dos verbos DAR. SOAR, BATER
15. Sujeito oracionol - verbo no singular

Ainda fatta comprar os cartóes.


PORTUGUÊS-Sintaxe
Referindo-se õs horas, os três verbos (ou seus Concordõncia com o SUJEITO ORACIONAL
sinónimos) c o n c o r d a m regularmente c o m o sujeito, que
O verbo cujo sujeito é uma oraçõo c o n c o r d a
pode ser horas (cloro ou ocutto), badaladas ou relógio.
na 3^ pessoa do singular.
Deram duas horas.
Parecia aue os dois homens estavam bêbados.
Já soaram dez horas no relógio da sala.
Sujeito (oração subjetiva)
"Nisto, deu três horas o relógio da botica."
(C.c.B.) Faltava dar os últimos retoques.
Sujeito (oração subjetiva)
Concordância do veriso PARECER HAJA VISTA
PARECER + INFINITIVO - vario o verbo parecer pode ser construído de três modos:
ou vario o infinitivo.
1^) Hajam visto os exemplos d e sua dedicação. [= te-
As crianças parecem gostar do filme. nham visto, vejam-se]
rs As crianças parece gostarem do filme.
2^) Haja visto os fotos explicados por esso teoria. [= por
r^ PARECER + INFINITIVO PRONOMINAL - o verbo exemplo, vejo]
PARECER fico invariável, flexionondo-se o infinitivo.
3^) Haja vista aos últimos acontecimentos, [= olhe-se
As crianças parece arrependerem-se do que para, atente-se para os acontecimentos]
fizeram.
OBS.: A construção haja visto ô errónea, d e -
PARECER e m ORAÇÕES DESENVOLVIDAS - PA- vendo ser evitada.
RECER concorda no singular.

"Mesmo os doentes parece que são mais feli- ,


zes."(Cecília Meireles) - EXERCÍCIOS
"As notícias parece que têm asas " (Oto Lara R.)
131 - Complete as frases abaixo flexionarido o
CONCORDÂNCIA IRREGULAR OU RGURADA verbo no pretérito perfeito do indicativo:

Concordância irregular ou figurado é a q u e l a 1 . Qual d e vocês (fazer) o pesquisa


que se foz não c o m o palavra escrita, mos c o m a ideia,
c o m o que está subentendido. Este tipo d e concordãn- 2. C a d a um d e nós (entregar) a suo parte.
cio recebe o nome d e SILEPSE, q u e pode ser d e GENE- . , , ^ , ^
^ , ,„-,. r,^^^^. ' M K 3 Nenhum dos alunos (vir) a festo.
RO. d e NUMERO e d e PESSOA.
SILEPSE DE GÉNERO ^- Quais d e nós (contar) o v e r d a d e ?

Vossa Excelência está enganado. 5. Alguma d e vocês (rir) d a c o l e g a ?

Vosso Excelência é pronome d o género femini- 6. Qual d e vocês (ir) a o c i n e m a ?


no; o adjetivo, porém, ficou no masculino, indicando
que o pronome está representando pessoa do sexo 7. Eu e Cláudia (ler) esse livro,
masculino.
8. Daniel e seus pois (ir) õ praia.
SILEPSE DE NUMERO
9. Eu e minhas filhas (vir) do interior.
O pessoal entrava pela porta da frente e saía
pela porta dos fundos: PROCURAVAM o professor pela 1 0 . Só (estar) e m cosa elo e seu irmão.
escola inteira.

O verbo deveria concordar no singular c o m o ^32 - Complete as orações abaixo com os ver-
sujeito coletivo pessoal . bos dos parênteses nos tempos pedidos.
SILEPSE DE PESSOA
' . , ; 01 - Vossa Excelência recompensa-
Todos concordamos com você. dos os seus esforços ( ver - futuro).
O sujeito aodos) está no 3- pessoa do plural; 02-Os cães e os gatos não juntos e m
, , . , harmonia (víver-presente),
portanto o verbo deveno concordar nessa mesma pes-
03- Os livros, cadeiras, mesas, tudo se
soa e nesse mesmo numero, mas como no processo , ws i.viua, ..^u^jcnua, nicouo, mu^^ .
^ ,_, . 4. (.queimar - pret. perfeito)
verbal esto incluído a pessoa q u e tolo, tenrt-se o c o n -
cordância irregular. 109
PORTUGUÊS-Sintaxe
04- Eu e você . das mesmas coisas. 133 - Reescreva as frases seguintes, compie-
(gostar- presente)
tando-as com a forma verixil adequada:
05- Eu e ela . . um belo por. (.dar -
futuro 1. Uma ou outra rua o pavimentação, (rece-
06- . o vento e o chuva, (amai- beu/receberam) n
nar - presente)
07- Umo fagulho ou uma explosão. 2. Nem um nem outro funcionário <> bem oo público,
um incêndio, (causar - presente) (ofende/atendem)
08- Nem eu nem você _ _ _ _ _ _ _ _ compore-
cer, (dever - presente) 3. Meus vizinhos e eu sempre <> um bom relaciona-
09- Meu amigo c o m suo noivo mento, (tiveram/tivemos)
(chegar - pret. perfeito)
10- O presidente c o m sua comitiva. 4. Nem o rádio nem o televisão <> o livro,
(subir - pret. perfeito) (substitui/substituem)
11 - A maior parte dos jogadores.
sem a camisa a o finai do jogo. (ficor - pret. perfeito) 5. Tonto o cinema quanto o teatro me <> bastante,
12- Grande porte d e meus colegas (distrai/distraem)
(formar - pret. perfeito)
6. Nem eu nem ele o o. (supor-
13- Hoje sou eu quem (pagar
- presente) ta/suportamos/suportaram)
14- Hoje somos nós que _ (pagar
- presente) 7. Matemática ou Rsica <> um raciocínio bem forma-
. (pagar do, (exige/exigem)
15- Hoje sou eu que
- presente)
8. Tu e meus amigos <> no mesmo ónibus.
16- Hoje somos nós quem . (pagar
- presente) (irós/iremos/ireis/irõo)

17- Isto _coisas úteis (ser - presente)


9. Nem eu, nem você, nem ninguém <> entendê-lo,
18- As crianças. o suo paixão, (ser •
(poderã/poderõo/poderemos)
presente)
19- _ quatro horas, (ser - presente)
10. A professora d e Português c o m seus colegas <>
20- Hoje. primeiro d e janeiro, amanhã contra a greve dos alunos, (monifestou-
. dois, (.ser - presente e futuro
se/manifestaram-se)
21-Daqui até lã. quarenta quilóme-
tros, (ser - presente)
22- A maior porte . pessoas humildes, (ser
- presente)
134 - Compiete as orações abaixo com os
23- Seis reais _ pouco, (ser - presente)
verbos dos parênteses nos tempos pedidos.
24- Dois anos , mais do que suficientes, (.ser
- presente) 1. Já se o conto dos
25- Dois _bom, três. . demais, (ser - pássaros, (ouvir - imp. Ind.)
presente) 2. Na torre do igreja
26- Os Estados Unidos, . o acordo. agora mesmo, duas horas, (bater - pret. perf. ind.)
(ratificar - pret perfeito)
3. No meu registro, ainda
27- Campinos . uma grande cidade, (ser algumas notas, (faltar - pres, ind,)
- presente)
4. Não se mais pessoas c o -
28- Mais de umo pessoa no desos-
mo aquelas por aqui, (ver - pres, ind.)
tre. (morrer - pret perfeito)
29- Mais d e dez pessoas. em 5. Creio que d e faltar
busco d e um autógrafo, (correr -pret. perferto) alguns documentos, (haver - pres. ind.)
30- O Amazonas um grande rio. (ser - 6. Ele disse que haver
presente) muitos alunos neste colégio, (dever - pres. ind.)
31 - Foste vós que o (eleger - 7. Hoje exatamente
pret. perfeito) dois anos que tudo a c o n t e c e u (fazer - pres, ind.)
32- Medo e temor nos serrv
8. Durante o tarde, ainda se
pre. (acompanhar - presente)
oo longe, alguns tiros, (ouvir - pret. perf. ind.)

110
PORTUGUÊS-Sintaxe
9. Tudo recordações, (ser - imp. ind.)
10 As lutos que naquele tempo 136 - Assinale pela tabela:
rs
mataram muito gente, (hover - pret. perf. ind.) (A) Se estiverem corretas os frases I e II
(B) Se estiverem corretas os frases I e III
(C) Se estiverem corretas os frases II e III
135 - Justifique a concordância dos verbos (D) Se todos estiverem corretas.
nos exemplos seguintes:
01 - ( ) -^^> --^s- ' '
01- Itaguoí e o universo estavarr) à beiro d e uma revo- I - O Presidente c o m seus Ministros reuniranvse
lução. hoje e m Brasília.
II - O Presidente c o m sua comitiva chegou o São
02- No dia seguinte veio o morgado e o filho o Lisboa, Paulo.
III - Foram estudados uma série de medidas contra o
03- Seauiam-na à distância, o esposo e o médico. aumento do custo d e vida.
02- ( )
04- Agora jã não se fazem estes aparelhos. I - O ranger das botas no assoalho fizerom-no erguer
de um salto.
05- "...Ct)eaava a multidão de passageiros dos subúr- II - Nem o vento nem o c h u v a poderiam impedi-lo
bios. de continuar a marcho.
III - Nem o vento nem a c h u v a poderia impedi-lo d e
06- Eu, o Silêncio e o solidão, srg quem estã aí.
continuar a marcha.
07- Tu e ele sabeis a história. 03- ( )
I - Cadeiras, mesas, livros, tudo estavam destaJÍdos
08- A maior porte dos suas companheira eram felizes. II - Cadeiras, mesas, livros, tudo estava destruído.
III - O ranger dos botas no assoalho fê-lo erguer de
09- A maioria dos condenados acabou nas plagas um salto.
r\ africanas. 04- ( )
10- Um e outro, folgados e alegres, tintiam chieaado I - Um e outro aluno não conseguiu aprovação.
de um opulento festim. II - Um e outro aluno não conseguiram aprovação.
III - Um e outro aluno se desentenderam.
rs 11- O céu ou o inferno áêánosso partilho. ' - 05- ( )
I - Havia muitas pessoas ali.
rs
12- O falso e o verdadeiro, o verdade e o mentira, II - Haviam muitas pessoas ali.
tudo passa. III - Deve haver alunos preguiçosos.
06- ( )
13- Mais d e um ricaço ficou reduzido õ miséria.
I - Devem haver alunos preguiçosos, ,- , • -,, . -
II - Devem exisrir alunos preguiçosos, ,. ,
14- Na inocência do infante és tu quem fplas.
III - Existiam muitas pessoas ali.
15- És tu que escreveste naquela revista ? 07- ( )
rs I - Aconteceram fatos estranhos n a viagem,
16- Nem o rapaz nem o moça explica o que a c o n t e - II - Aconteceu um foto estranho na viagem.
ceu. III - Houve um fato estranho na viagem.
17- Ctiegou umo corto e um telegrama, 08- ( )
I - Ocorreram vãrios acidentes durante a viagem,
18- Matemática ou Rsica exigem um raciocínio bem II - Houve vãrios acidentes durante o viagem,
formado, III - Houveram vários acidentes durante o viagem.
19- Um ministro ou um rei, enquanto homem, sofre
tonto quanto um súdito, 137 - Assinale a alternativa correta:
o) Vivia ali, naquele sertão longínquo, alguns poucos
20- Ou eu ou ele jrâ > , >• lavradores,
b) O barulho das ondas nos pedras traziom-lhe recorda-
rs
21 - Ou ele ou eu ire/. - •w < ções antigas.
c ) Espolhavam-se pelo c a m p o o grupo d e caçadores.
22- Os brasileiros soQTOs improvisadores. d) Vieram d e muito longe aqueles homens.

23- Os montes parecem cair. 138-As orações


I - Eu e você ficar aqui.
24- Fará invernos rigorosos, , . li - Tu e ele o viagem.

25- Nem eu nem ele faltamos c o m o palavra. Ficarão corretas c o m :


o) devemos - prosseguireis .. .
b) deve - prosseguirá
111
l ( ô » ] i PORTUGUÊS-Sintaxe
c ) devemos - prosseguirão
146-
d) d e v e m - prosseguireis •
o)
Locolizou-se, e m pouco tempo, os defeitos d a má-
e ) " o " e " c " podem ser consideradas corretas.
quina.
b) Jã foz vinte dias que ele partiu.
139 - Assinale a frase em que o verbo haver foi
c ) Ele é um dos que vieram confortor-me no desgraço.
incorretamente empregado. . :r <

o) Não Inovio dúvidas d e que ele era culpado.


147-
b) Aindo hão d e existir pessoas que se lembrem do o) Quando batem cinco horas no torre, já não se ou-
coso. vem mais os preces dos beatos.
c ) Creio que não haverão mais problemas nesta esco- b) Devem haver poucas pessoas no escola.
la. c ) Mais d e um jornal revelou o verdade sobre o crime.
d) O policial informou que houve acidentes naquela 148-
região.
a ) Haja vista os fatos que comprovam esso teoria.
b) Qual dentre vós será c a p a z de tal gesto?
140 - Assinale o item que preenche correta-
c ) Não creio que devo existir muitas pessoas interessa-
mente as lacunas abaixo.
das neste livro.
Assim que dez horas no relógio d a torre,
dois velhos fechar os portos do velho castelo. 149-
a ) soo - vem c ) soam - vêm o) Não haviam testemunhas p a r a incriminá-lo.
b) s o a m - v e m d) s o o - v e e m b) Deve fazer dois dias que o estrado está interditada.
c ) Sem educação não pode haver cidadãos consci-
141 - Assinale o Item que completa correta- entes.
mente as lacunas das frases abaixo:
150-
I - Os mais preocupados c o m o situação real o) Hão d e existir profissionais competentes p a r a o ser-
mente nós dois. viço.
II - Daqui o Jundioí openos 60 quilómetros. b) Naquela c o s a tudo era tristezas.
c ) Dizem que não hã provas d e suo inocência.
III - Os estudos o sua maior paixão. •
o) éramos - é - era c ) era - são - eram
b) éramos - são - eram d) era - é - era
CONCORDÂNCIA NOMINAL
Nos exercícios de 142 a 150, em cada grupo de
três frases, uma apresenta erro de concordância verbal;
A concordância nominal estuda as modifico-
assinale-a e faça a correçõo devida.
çóes que as palavras que não são verbos d e v e m sofrer
142- paro se ajustarem oo nome (substantivo) a que estão
o) Realizou-se minuciosamente vãrios inspeções n a - relacionados.
quela óreo.
Regra geral:
b) Pode haver, no mãximo, dez pessoas no ouditório.
c) Vai fazer duos semanas que estã chovendo. Os adjetivos, pronomes, artigos e numerais c o n -
cordam e m género (masculino/feminino) e e m número
143- (singular/plural) c o m o substantivo o que se referem.
o) O regulamento diz que não d e v e haver rasuras nos
documentos. Os seus dois carros novos ctiegaram.
b) Vê-se, oo longe, inúmeros camponeses. Dois ou mais substantivos do mesmo género -•-
c) Ocorreram, simultaneamente, vãrios explosóes. um adjetivo
144- Regro: O adjetivo segue o género dos substanti-
a ) Só viemos e u e meus irmãos. vos e pode ir paro o plural ou concordar c o m o número
b) Ainda não se fizeram os preparativos d a festo. do substantivo mais próximo.
c ) De quantos empregados se precisam nesta obro ?
A cidade tem colégio e cinema novos (ou no-
145- vo).
o) Orgonizem-se varias turmas d e busco - ordenou o Observação. Quando o adjetivo tiver função
comandante. sintatica d e predicativo, ele irá, necessariamente, poro
b) Espero que hajam aqui pessoas honestas. o plural, concordando c o m todos os substantivos.
c ) Os jogadores se houveram b e m durante a partido.

1
PORTUGUÊS - Sintaxe
O colégio e o cinema ficaram novos. A primeira e a segunda série (ou séries) do se-
gundo grau.
—>- Dois ou mais substantivos de géneros diferentes
A primeira e segunda séries do segundo grau.
+ um adjetivo.

Regro: O adjetivo pode ir paro o masculino Um e outro, num e noutro + substantivo + odjeti-
plural ou concordar c o m o mais próximo. vo
A região oferece água e ar puros (ou puro). Regro: Após os expressões um e outro e num e
A região oferece ar e água puros (ou pura). noutro o substantivo fica sempre no singular e o adjetivo
no plural.
—• Um adjetivo + dois ou mais substantivos (de
qualquer género) o aluno resolveu uma e outra questão fáceis
' Numa e noutra questão complicadas ele se
Regro: O adjetivo concorda c o m o primeiro
confundia. '>
substantivo.
Nem um nem outro cidadão brasileiros obtive-
O cirurgião utilizou novas técnicas e métodos. ram licença para viajar.
O cirurgião utilizou novos métodos e técnicas.
—> Substantivo + adjetivo composto
Obsenração. Se o adjetivo tiver funçõo sintótica
d e predicativo ele seguirá a concordõncia do verbo: se Regra: Quando o adjetivo composto é constitu-
este for poro o plural o predicativo também irá; se con- ído por outros adjetivos, somente o último concorda
cordar openos c o m o mais próximo, o predicativo fará c o m o substantivo.
o mesmo.
'f- • O país vive graves crises econõmico-financeiras.
Continuava vazia a praça e a rua.
Continuavam vazias a praça e a rua. —• Incluso, junto, leso, anexo
Eram átimos o clima e a água. Concordam c o m o substantivo a que se refe-
Era ótimo o clima e a água. , - ., „ rem.
Era ótima a água e o clima.
Vai incluso o pedido. • •
rs
—• Um substantivo determinado pelo artigo + dois Seguem juntas as fotografias.
ou mais adjetivos Os crimes de lesa-majestade eram punidos com
a morte, assim como os de leso-patriotismo.
Regro: Ocorrem dois tipos d e construção:
Segue anexo o envelope.
Estudo as línguas inglesa e francesa. Seguem anexas as fotografias.
Estudo a língua inglesa e a francesa.
OBSERVAÇÃO: A expressão em anexo, usado
Os dedos indicador e médio estavam feridos. no lugar d o adjetivo anexo, é sempre invariável.
O dedo indicador e o médio estavam feridos.
Segue em anexo uma folha.
Seguem em anexo as fotografias.
-> Adjetivos regidos d a preposição DE, que se
ry referem o pronomes neutros indefinidos (nada. muito,
Mesmo, próprio, obrigado
algo, tanto, que, etc.)
Concordam c o m o nome ou pronome o que se
Regro: Ficam normalmente no masculino singu-
referem.
lar ou, por otroção, podem concordar c o m o substanti-
vo (ou pronome) sujeito. fu mesmo (homem): eu mesma (mulher)
Ele próprio: ela própria,
Sua vida nada tem de misterioso.
t^uito obrigado, disse ele
Seus olhos têm algo de sedutor.
t\Auito obrigadas, disseram elas.
Elas nada tinham de ingénuas
Os edifícios da cidade nada têm de elegantes
- • S Ó

—• Numerais ordinais modificando um mesmo - Quando tiver o sentido d e "sozintio". será adje-
substantivo tivo e, portanto, variável, concordando assim c o m o
palavra o que se refere.
O substantivo ficará indiferentemente no singu-
lar ou no plural, se os numerais a p a r e c e r e m precedidos Eles estão sós. Ela está só.
d e artigo, ou, irá obrigatoriamente poro o plural se
" Quando tiver o sentido d e "somente , a p e n a s " ,
a p e n a s o primeiro numeral vier precedido d e artigo.
será advérbio e, assim, ficará invariável.

113
[Í@MÍ[Í PORTUGUÊS - Sintaxe
Nós só desejamos a paz. Nos demais casos, há nítida tendência, no por-
Elessõ declamam, ou também cantam? tuguês d e hoje, poro usá-lo no plural, sem descartar a

Ho, ^.r.^^ ^ ,^.....,r^A^^


oindo, o locução ,^^.,^.ir.-
adverbial1 " o
^ ' invana-
sos. ' possibilldode do concordância no singulor.
^
vel, que significa "sem mais companhia". Queríamos comprar os móveis menos caros

João ficará a sós. " '


Enviar-ltie-emos as meltiores bebidas possíveis.
—• Melo 1 - Estas frutas são as mais saborosas possível.
Quando significa metade, c o n c o r d a c o m o —• É bom, é proibido, é necessário + substantivo
nome a que se refere. • ' •
Se o substantivo que a c o m p a n h a as expressões
Ele sempre foi um homem de meias palavras. a c i m a apresentar o artigo, elas concordam c o m o subs-
Quondo significa um pouco é advérbio e, por
isso, fico invariável. • É proibida a entrada de estranhos
As meninas parecem meio tontas ' : ' ^ necessária a tua presença aqui.
Se o substantivo não está a c o m p a n h a d o de
— T o d o artigo ou pronome, os expressões ficam no masculino e
No sentido de inteiramente, completamente. " ° singular,
costuma flexionar, embora sejo advérbio. É permitido entrada de crianças.

Elisabete ficou toda molhada.


A olhos vistos
Esses índios andam todos nus
Locução adverbial, invariável; significo visivel-
Bastante ' mente.

Concordo c o m o substantivo quando for pro- Lúcia emagrecia a olhos vistos


nome indefinido e fico invariável quando funcionar
como advérbio. —• Adjetivos adverbiados

Todos temos bastantes amigos lá. Certos adjetivos, c o m o sério, claro, coro, alto.
Os jogadores estavam bastante cansados taro, são usados c o m o advérbios terminados e m -
rnente, portanto, invariáveis.

:' ;í o : ? Vamos falar sério. ' ' '


—• Alerta e menos , Í - A V . " Penso que falei bem claro.
Alerta é advérbio e, por isso, invariável; não tem
plural.

As sentinelas permaneceram alerta. EXERCÍCIOS


Observação. Apesar de, o rigor, a palavra gler-
Nos exercícios numerados d e 151 a 161, c o m -
ta ser invariável, atualmente elo vem sendo usado tam-
plete o frase c o m uma dos alternativas propostas.
bém no plural. , , .

Todos estão alertas 151 - O colecionador comprou um livro e um


Menos é invariável, não tem feminino. álbum
a ) antigo
No jogo de ontem havia menos pessoas b) antigos c ) " a " e " b " servem como resposta.

Possível 152 - Na feira vendem-se a b a c a t e s e moços


Ficará no singular quando formar expressão
iniciado por " Q " (o mais, o menos, o maior, o menor, o) saborosos c ) saboroso .
etc.) b) saborosos d) " a " e "to" sen/em c o m o resposta.

Mantenha as crianças o mais distante possível 153 - Os cientistas encontraram meios e


deste produto. fórmulas poro realizar a experiência.
As empregadas receberam o pior dos presentes q) NQVO C ) novos
possível. , , V , b) Novo d) novos
114
PORTUGUÊS-Sintaxe

154 - Todos fizeram exercícios. (seu - inaceitável)


o) bastante b) bastantes 6 foi excursáo.
(aquele - um - melancólico)
155 - Os guardas preocupados, intervie- 7. Viam-seoo longe mangueiras e
rom n a brigo. abacateiros. (alto)
o) bastante • b) bastantes 8. Viam-se a o longe abacateiros
e mangueiras. (robusto)
156 - A menina .... disse que o amigo estava ^ ^m especialista e m plantas e animais
magoado. ^ -• • - (marintio)
o) mesmo - meio c ) mesma - meio ^^-^ especialista e m animais e plantas
b) mesma - meio , ,,/ d) mesmo - meia (marinho)
11. Lã voi elo desfilando c o m seu e cabelo
1 5 7 - O s garotos ficaram.... . (dourado)
a ) só c ) o sós 2- Ela moro numa coso c o m portões e janelas
b) sós d) " b " e " c " servem c o m resposta (branco)
13. Ela moro numa c a s a c o m janelas e portões
158 - Nós lhes fizemos perguntas e isso dei- (branco)
xou-os.... irritados - v
o) bastante - bastante c ) bastantes - bastante 163 - Comente a clareza obtida e m c a d a
b) bastantes - bastantes d) bastante - uma das frases seguintes.
bastantes Ãs vezes paro e fico admirando os ipês e as sibipirunos
floridas.
159- Entrar é mos o permanência é Às vezes poro e fico olhando os ipês e as sibipirunos
o) permitida - proibida c ) permitida - proibido floridos.
b) permitido - proibida d) permitido - proibido

160- oo pedido, seguem os amostras. '• . ,.


o)anexos c ) anexo
b) e m anexo d) " o " e " b " sen/em como resposta. i ^54 _ complete as frases seguintes c o m a for-
m a apropriada do determinonte entre parênteses.
161 - Assinale a altemativa errada quanto â
1. E um especialista e m língua e literatura
concordância: ... ..x: •^ : (francês)
a) Os empresários solicitaram tecnologia e financia- 2. É um especialista no idioma e literatura
mento estrangeiro. (sueco)
b) Com opinião e propostas claras, desfez as dúvidas 3 , HOVÍO livros e revistas sobre o mesa.
que pairavam sobre a questão. , (muito)
c) O soldado era dotado de coragem e talento extra- 4. Havia revistas e livros sobre o mesa.
ordinárias (muito)
d) Todos os presentes manifestaram profundo pesar e 5. Considero os otividades
(jQ^ do comissão. (indispensável)
e) Permaneciam silenciosos o juiz. a advogada e o 6. Julgo os otividades d o comissão
^.^^ (desnecessário)
7. Sõo a altura e o peso do lutador.
162 - Complete os frases seguinte com a formo , (excessivo)
apropriado do determinante colocado entre parente- ^ ° ^ ° P^^° *^°(exceSvo)
ses. Indique os casos em que mais de umo concordãn- ^ considero o
cia é possível. altura e o peso do lutador. (excessivo)
1. Sempre o vejo usando óculos 10. O talento e a habilidade desse músico são
(escuro) (famoso)
2. Conheço todos os países 11. É o talento e o habilidade
(lotino-omericano) desse músico. (famoso)
3. E um estudioso das culturas 12. São o talento e o habilidade
(lotino-americono) desse músico. (famoso)
4 atitude e comportamento são ^ 3 ' ^ time principal e o time d e juniores terminaram o
(seu - inaceitável) campeonato (vitorioso)
5 comportamento e atitude são
; 115
PORTUGUÊS-Sintaxe
14. Terminaram o time
Principal e o time d e juniores. (vitorioso) SINAIS DE PONTUAÇÃO
15. Terminou , o time principal
Todo língua é essencialmente falada. As línguas
e o time dos juniores. (vitorioso)
são, e m primeiro lugar, combinação d e sons. A escrita é
um posso posterior e secundário. Tanto que, oindo hoje,
165 - Una as orações de c a d a item numa úni-
existem línguas que nunca foram escritas.
c a oração. Atente paro a concordância nominal.
1. Eu estudo a cultura inglesa. Por isso mesmo, a grande maioria dos recursos
Eu também estudo o cultura alemã. «• i ' linguísticos está na tolo e não n a escrita.

Quando falamos, emitimos umo linho d e sons


c o m certo cadência, divididos por um conjunto d e
2. É um especialista n a língua francesa. pousas, marcados c o m certa entoação. Usamos, por-
É também especialista na língua russa. tanto, u m a série d e recursos vocais para comunicar
nossas ideias e para exprimir nossos sentimentos.

3. Levarei o e n c o m e n d a aos moradores do terceiro a n - Oro, esse recursos vocais (pausas, cadência,
dor. Também levarei o e n c o m e n d a aos moradores entoação, melodia) que existem no língua falado preci-
do quarto andor. r sam ser reproduzidos no escrita. Por isso é que existem
os sinais de pontuação.

Os sinais de pontuação formam, pois, um siste-


m a d e sinais gráficos destinados o transportar para o
166 - Complete as frases seguintes com a for- linguagem escrita os recursos d a linguagem falada.
ma apropriada do termo entre parênteses.
Evidentemente, esta finalidade não consegue
1. Eles comunicaram à atriz que ser atingido c o m perfeição.
elo teria d e tomar os pro-
vidências necessárias. (mesmo - mesma)
REGRAS
2. As funcionárias garantiram que elos
Iriam fiscalizar para que seus documentos seguissem Podemos distinguir dois tipos d e sinais d e pontu-
ação: . , : - - -.^.----í -
ã ficha d e cadastro.
(mesmo - anexo) 1 - Os que m a r c a m pauso concluída.
3. A foto pedida segue ã ficha
• ponto final ( . )
d e cadastro. (incluso)
• ponto d e interrogação ( ? )
4. - Muito ! - disseram os rapazes. :
• ponto d e exclamação ( ! )
Estamos agora, (obrigado - quite)
2 - Os que m a r c a m pouso não concluída:
5. - Muito - a g r a d e c e u o moço,
C o m um sorriso sem graça nos lãbios. - Acho que é • vírgula ( , )
hora d e e u tomar umo atitude. ' ' • ponto e vírgula ( ; )
(obrigado - próprio) • dois pontos ( : )
6. Acho que a g o i a b a d a q u e comemos d a manhã •' ' • reticências (...)
estava
•travessão ( - )
estragada. (meio)
_ ' • aspas ( " " ) , , , ,

A VIRGULA
Entre os sinais que m a r c a m pouso não concluí-
d a , o mais importante é o vírgula.
A vírgula marco umo pouso d e curto duração,
no momento d o enunciado.
Paro estudar o emprego d a vírgula, vamos c o n -
siderá-la:

• entre os termos d o oração


• entre os termos do período

116
Mv PORTUGUÊS-Sintaxe
A vírgula entre os termos d a oração 3 - A oração subordinada adverbial seporo-se
por vírgula, sobretudo quando vier antes do principal.
1 - Nõo se separam por vírgula termos que sõo
Desde aue não aceitem o pedido, sairemos
sintoticomente imediatos.
logo daqui
Assim, nõo devemos colocar vírgula entre:
a ) sujeito e predicado 4 - Em geral usa-se o vírgula poro separar ora-
b) nome e adjunto adnominol; ções coordenadas (exceto os aditivas introduzidas pelo
c ) verbo e complemento verbal - e assim por diante. conjunção " e " )
Quero a tua companhia, mas não preciso dela.
2 - Emprega-se o vírgula p a r a separar termos oi"^
O dia estava claro, não havia nuvens, o sol era
coordenados dispostos e m enumeração. v
intenso.
Ex. Convidamos o mestre, a esposa, alunos e alunas.
OBS.: Emprega-se o vírgula antes dos aditivos
OBS.: A ocorrência do " e " antes do último ele-
iniciados pelo conjunção " e " :
mento dessa enumeração exclui o vírgula.
• quando o " e " vier repetido reiteradamente
3 - Emprega-se o vírgula paro marcar o deslo- (polissíndeto).
camento d e alguns termos; E ria, e chorava, e sofria.

a) Eu, temporariamente, recusei o proposta, (adjunto Quando os sujeitos das orações forem diferen-
adverbial deslocado) tes.
O menino gritou por socorro, e os amigos vieram
b) Havia, contudo, interesses alheios... (conjunção
socorrê-lo. v 3- ^ - =•
deslocada)
(Neste c a s o não é obrigatório a vírgula.)
c) Estes casos eu os conheço b e m . (complemento
5 - Separom-se por vírgula as orações interca-
pleonãstico deslocado)
ladas.
4 - Emprega-se a vírgula poro isolar:
Eu, disse o mestre, não concordo.
a) O vocotivo.
Aluno, ouvi-me.
PONTO E VÍRGULA
b) O aposto.
O ponto e vírgula não m a r c a pousa concluída.
O tempo, mestre paciente, não nos trairã.
Estabelece umo pouso b e m m a r c a d a , mais nítida do
c) O nome do lugar nos dotas. que o vírgula, sem contudo, denunciar o fim do enunci-
Pirassununga. 22 d e abril d e 2000. ado.

d) Palavras ou expressões d e corãter explicativo ou a ) Emprega-se o ponto e vírgula poro fazer


corretivo. . . ? uma divisão nítida entre orações coordenadas que jã
Sairemos amanhã, aliõs. depois d e amanhã. ^ vêm separados por outras vírgulas no seu interior.
Ex. Estavam irados, agressivos: eu, porém, man-
5 - Emprega-se o vírgula paro marcar a elipse
tive a calma.
do verbo.
b) Emprega-se o ponto e vírgula p a r a seporar
Você prefere o c i n e m a e eu, o teatro.
os vãrios itens d e um considerando.
Virgula entre os orações d o período. Ex. Considerando:
1 - Não d e v e ocorrer vírgula entre o oração 1-) o número de candidatos inscritos:
subordinada substantiva e o oração principal. 2^) o baixo nível do exame:
Não desejo q u e você se ausente. 3^) a falta de critérios mais objetivas:
OBS.: Lembre-se d e que o oração subordinada decidimos anular a prova dada.
substantiva opositivo sepora-se d o oração principal
através d e DOIS PONTOS. DOIS PONTOS
Mandei este recado: que deveriam trazer me-
dicamentos Podemos reservar o emprego dos dois pontos
poro duos ocasiões principais:
2 - A oração subordinada odjetivo explicativa
v e m isolado por vírgula, o restritiva, nõo. a ) empregom-se os dois pontos paro iniciar uma
Os alunos, q u e são seres hiumanos m e r e c e m citação d e outrem.
respeito. Ex. Olhando, disse-me: "muito obrigada".
Os alunos que passaram viajarão antes. (odj.
restrit.)

117
PORTUGUÊS-Sintaxe
b) empregam-se os dois pontos p a r a dar início .,U?Í: ASPAS ^.íí?«íM--^
a uma sequência que explica, discrimina ou desenvolve
uma Ideia anterior. o) empregam-se os aspas poro isolar uma cita-
Ex. Tivemos uma ideia sensata: viajar naquele ção textual d e outrem.
fim de semana. Ex. Sócrates dizia: "Conhece-te a ti mesmo".

b) Quando utilizamos uma palavra ou expressão


RETICÊNCIAS
estrangeira consagrada e intraduzível, empregamo-la
entre aspas.
As reticências sen/em para indicar que uma
Concederam-lhe o "habeas corpus".
frase foi truncada antes do seu término. Marco o inter-
rupção de umo frase antes que elo tenho sido concluí- c ) Empregam-se os aspas quando utilizamos
da. uma palavra e m p r e g a d a e m sentido irónico.
Ex. Era uma "simpatia", nunca mordeu nin-
o) £u diria que... talvez fosse melhor não dizer...
guém. . _
acho que nõo daria tempo... .n',>iiU -'O)

A falo estã quebrado, desconexa, própria d e d) Empregam-se os aspas poro dar destaque o
quem falo c o m insegurança. uma palavra (o que, no falo, seria conseguido através
d a entonação)
b) Demitiram o funcionário mais competente da
Ex. Considero este fato "normal".
minha seção. Logo em seguida fui para o seu lugar.
Assim, o que parecia uma desgraça...

Nesse coso o complementação fica por c o n t a


do interlocutor.

c ) Às vezes as reticências se empregam c o m EXERCÍCIOS


umo finalidade estritamente pratico, poro indicar q u e
foram omitidas palavras no início, no meio ou no fim do 167 - Nos exercícios 1 a 18. empregue ade-
enunciado.
quadamente a vírgula.
Sen/em paro dizer que o enunciado não estã
sendo transcrito desde o começo, ou que não foi trans- 1) Somos a l m a somos cérebro somos coração.
crito integralmente. 2 Ó tempos ó costumes tudo está mudado!
Ex. " O barbeiro sorriu: era a pura verdade. Salvo
o capitão, os vereadores..." 3 A civilização se move lentamente todavia sempre
marcho.
PARÊNTESES 4 Saíram pelos fundos enquanto vigiavam a frente.

5 Se esperas por mim não gastes o teu tempo.


A função dos parênteses é isolar palavras ou
expressões que não se e n c a i x a m n a sequência lógica 6 Em tempos d e guerra v o a m mentiras por mar e
do enunciado. terra.
Ex. Convidaram a senhora (tinha 85 anos) para
7 Estes omigos nõo os encontro mais.
participar da homenagem.
Em São Paulo (é o maior parque industrial do 8 As nuvens véu do noite já cobriram o céu.
Brasil) a poluição é muito preocupante.
9 Sõo Paulo 21 d e abril d e 2000.

10 Estando o Santo pregando havia no igreja um doi-


TRAVESSÃO
do que inquietava o auditório.

a ) Emprega-se o travessão para marcar o mu- 11 Os valorosos levam os feridas e os venturosos os


dança d e interlocutor nos diálogos. medalhas.
Ex. Vocês jã almoçaram ?
12 Hovio porém um inconveniente sério.
- Não.
Convido-os para ficarem conosco. 13 Nõo ero mérito algum receber aquele tipo d e ho-
menagem.
b) Emprega-se o travessão paro enfatizar uma
palavra ou expressão. 14 Caindo o sol o costureira guardou o máquina.
Eu te afirmo - crê no que eu digo - jamais tive 15 Ora soprava um vento frio ora corria umo brisa mor-
tal intenção. na.

118
PORTUGUÊS-Sintaxe
16 As chuvas d e verão disse o c a b o c l o não tênn caído e ) o objeto indireto e o complemento agente d o pas-
c o m tonta frequência. sivo.
17 Paro realizar o obro é necessário muito dinheiro.
173 - Justifique as vírgulas empregadas nas
18 Os alicerces c e d e r a m a c a s a ruiu pois. seguintes frases:
o) "Em 1965, sete mil homens veteranos marcharam
168 - Explique a diferença de sentido entre as sobre Palmares." K ; Í'
duas frases:
a) Ele foi criticado, quando lutava pelos amigos.
b) "E vive o lembrança do último Zumbi, o rei dos Pal-
mares, o guerreiro que viveu n a morte o seu direito
b) Ele foi criticado, quando lutava, pelos amigos.
de liberdade e d e heroísmo."

169 - considere a vírgula nas seguintes frases:


174 - (E.E.) Dadas as orações:
I - O vigia d e u o aviso, e os homens começaram a
avançar. I - " A história começa c o m c o d a um d e nós, apesar
II - A fim d e que tudo se esclareço, iremos lá omonhã. dos reis e das inquisições."
III - Iremos lá amanhã, a fim d e que tudo se esclareça.
II - " O fogo, b e m defronte do rancho festivo alumiava
Elo ê:
o terreiro."
a ) facultativa e m I e II e obrigatória e m III.
b) obrigatória e m I e II e facultativa e m III ' III - "Disse que, a obro d e arte é aberto; possibilita, por-
c ) facultativo e m I e III e obrigatória e m II. tanto, várias leituras.
d) facultativo e m I e obrigatória e m II e III.
IV - " A Norma Culto, porém, tem sido um arame farpa-
e) obrigatória e m I, II e III.
do para os que buscam ascensão social."

170 - Recoloque as vírgulas que foram omiti- Verificõ-se que estõo devidamente pontuados:
das no trectio abaixo:
a)lelV b)lelll c ) l i e 111 d) l, II e IV
"O conto do golo solou cheio melodioso dentro
d a noite cloro. Passou pela omeixeiro alto do paiol 175 - (ExPCEx) Em uma das frases a seguir a
atravessou o curral o mangueiro e planou trémulo por pontuação estã corretamente empregada.
sobre o bambuzol do córrego - tempinho só d e deixar
a) Encontrar parceiros, é um passo crucial no processo
cair meia dúzia d e ecos nas touceiros verde-amarelos.
de internacionalização d e franquias.
Mos varou o lagoa e foi morrer longe longe b e m mais
b) Em alguns lugares acredito, teremos que montar
de meio légua lã no Retiro das Goiabas." (Mário Palmè-
umo central para abastecer a rede.
rio)
c ) A seleçõo, dos pontos d e venda, também foi deci-
siva no acordo.
PONTUAÇÃO NOS CONCURSOS d) Embora óbvio, essa preocupação é ignorado por
muitos empreendedores.
171 - (Fuvest-SP) ' ' •i e) Quem procura oportunidades nos países do MER-
"Donde houveste, ó pélago revolto, COSUL, também pode consultar os bancos d e d a -
Esse rugido teu ? dos do SEBRAE.
Explique o emprego dos vírgulas no texto a c i -
ma. 176 - (Escriturário -Sec.Educação-SP) A pontua-
ção está correta em:
o) Os negros tinham fugido d e vários fazendas, enge-
172 - (FGV-SP) Leia atentamente: "A maior nhos, e vilas.
parte dos funcionários classificados no último concurso, b) Os negros tinham fugido d e vãrios fazendas, enge-
optou pelo regime de tempo Integral." nhos e vilas.
Na frase acima, tiá um erro de pontuaçõo, pois c ) Os negros, tinham fugido d e vários fazendas, enge-
a vírgula estã separando de modo incorreto: >-"^ nhos e vilas.
o) o sujeito e o predicado .?>-". d) Os negros, tinham fugido, de vários fazendas, e n -
genhos e vilas.
b) o aposto e o objeto direto
c ) o adjunto adnominol e o predicativo do sujeito
177 - (EPCAR) Identifique a altemativa pontua-
d) o sujeito e o predicativo do objeto
da corretamente na redação de Viana Moog.

119:
a) De feito se nos perguntossem, qual o aspecto mais incomoda outro número - mos o respeita - ficando
alto, mais edificante e significativo d o civilização dentro dos limites d e seus algarismos.
brasileira, não teríamos o menor dúvida e m indicar,
o) dois pontos, vírgula, ponto-e-vírgulo, ponto, vírgula
o quase inexistência d e problemas rociais intrans-
b) vírgula, vírgula, ponto-e-vírgula, ponto, ponto-e-
poníveis.
vírgulo
b) De feito, se nos perguntassem - qual o aspecto mais
c ) vírgula, vírgula, ponto-e-vírgula, vírgula, vírgula
alto - mais edificante e significativo d a civilização
d) vírgula, vírgula, ponto, vírgula, ponto
brasileiro, não teríamos o menor dúvida e m indicar,
e) vírgula, vírgula, dois pontos, dois pontos, vírgula
a quase inexistência d e problemas rociais intrans-
poníveis.
181 - As frases que seguem sõo todas extraí-
c ) De feito se nos perguntassem qual o aspecto mais
das de jornais. Sua pontuaçõo foi alterada, de modo
alto, mais edificante, e significativo do civilização
que ocorresse algum desvio do uso da vírgula. Assinale
brasileiro, não teríamos a menor dúvida e m indicar
a altemativa em que a segunda frase não corrige ade-
o quase inexistência, d e problemas rociais intrans-
quadamente a primeira.
poníveis.
a) 1. " A Volkswagen d o Brasil estã c o n c e d e n d o férias
d) De feito, se nos perguntassem qual o aspecto mais
coletivos, d e vinte dias o funcionários d e suas fábri-
alto, mais edificante e significativo d a civilização
c a s . " (Folha d e São Paulo)
brasileira, não teríamos o menor dúvida e m indicar
2. A Volkswagen do Brasil está c o n c e d e n d o férias
a quase inexistência d e problemas raciais intrans-
coletivos d e vinte dias a funcionários d e suas fábri-
poníveis.
cas.
e) De feito, se nos perguntassem qual o aspecto mais
b) 1. " A A c a d e m i a d e Artes e Ciências Cinemotogró-
alto, mais edificante e significativo, d a civilização
ficas d e Hollywood odiou poro hoje ã noite, o ceri-
brasileira, não teríamos o menor dúvida, e m indicar
mónia d e entrega dos prémios Oscar (...)." (Folha
o quase inexistência d e problemas rociais, intrans-
de S. Paulo)
poníveis.
•n. 2. A A c a d e m i a d e Artes e Ciências Cinematográfi-
178 - (EPCAR) Marque o Hem contendo os sinais c a s d e Hollywood, odiou poro hoje õ noite a ceri-
de pontuação corretos para o texto que segue: mónia d e entrega dos prémios Oscar (...).
"No dizer d e certos sãbios antigos o simpatia c ) 1. " A entidade internacional promove a c o d a dois
entre os sexos é tão forte que ainda no coso d e que n a anos, um congresso." (Folha de S. Paulo)
Terra hiouvesse um só hiomem e u m a só mulher elo no 2. " A entidade internacional promove, o c o d o dois
Ocidente e ele no Oriente os dois se encontrariam e se anos, um congresso.
descobririam mercê do força natural d e otroção." (Mã- d) 1, "Os soldados d a Polícia Militar do Bahia voltam
ximo Persa) , '>;tr 3' -A.-' hoje, oos quartéis." (Jornal da Tarde)
Q) t » » f CD M » ' t t 9 ê 2. Os soldados do Polícia Militar do Bahia voltam
b) , . , . ; , -v ©) hoje oos quartéis.
O. , . - . , . in.".-.
182 - (EE-CFS-2/2007) Assinale o alternativo e m
179 - (U.F.PR) "Hoye, o maioria dos cientistas que o emprego do vírgula está incorreto e m umo dos
acredita que os dinossauros foram vítimas do frio: o cli- frases do grupo.
ma mudou e os grandes répteis não resistiram a tempe- o) 1. Quando e u conto, oindo sinto alegria.
raturas muito baixas." 2. Alguns jornalistas do imprensa moderna, oindo
O autor usou os dois pontos no texto acima: c h o c a m o leitor
a) para enunciar uma citação - b) 1. Antes de sair d e suo c a s a , telefone-me.
b) poro enunciar umo explicação 2. As mulheres, quando choram, atingem o coração
c ) poro separar oroçóes do mesma natureza que tém dos homens.
umo certo extensão
c) 1. Ontem, tudo era alegria.
d) para isolar uma oração intercalada -
2. Encontrei um velho amigo, obraçomo-nos, c o n -
e ) poro separar umo oração reduzida ' '
versamos e matamos a saudade.
180 - Assinale a opção em que estã correta- d) 1. Você é o melhor aluno d a classe, e eu fico feliz.
mente indicada a ordem dos sinais de pontuação que 2. Joãozinho, o filho d o diretor, é muito orteiro.
devem preenctier a lacunas das frases abaixo.

Nossa vido - vizinho - estã numerado - e reconheço


que elo só pode ser tolerável quando um número não

120
PORTUGUÊS-Sintaxe

REGÊNCIA 3 - Os pronomes o, o, os, os sõo complemen-


tos d e verbos transitivos diretos; os pronomes lhe, lhes
sõo complementos d e verbos transitivos indiretos.
Estuda o problema d a complementação do
Ex. Vi o menino no jardim.
verbo, d o exigência ou não d e preposições a n t e c e -
Vi-o no jardim.
dendo tais complementos e dos construções específi-
O patrão perdoou ao empregado.
c a s relacionados oos verbos.
O patrão perdoou-itie.

• 4 - Verbos transitivos indiretos que nõo aceitam


REGÊNCIA VERBAL lhe como complemento: aspirar, assistir, visar, pre-
senciar, depender, aludir, prescindir, recorrer, referir.
PREDICAÇÃO VERBAL Ex. Assisti ã peça.
Assisti a eia
VERBO TRANSITIVO DIRETO
5 - Só pode haver voz passiva c o m verbo que
É o verbo que exige um complemento que se
na ativo seja transitivo direto.
ligue a ele sem preposição obrigatória.
Ex. Faremos as compras. , ;, Ex. O arquiteto elaborou o projeto.
O projeto foi elaborado pelo arquiteto.
VERBO TRANSITIVO INDIRETO 6 - Em oração introduzida por pronome relativo,
É aquele que p e d e um complemento que se o preposição pedida pelo verbo, a n t e c e d e r a o prono-
ligue a ele por meio d e uma preposição obrigatória. me relativo. ^ .
Ex. Gosto de frutas. Ex. O filme a que assisti foi bom.

7 - Após preposição essencial não podemos


VERBO TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO usar pronomes pessoais retos eu e tu, solvo quando
É aquele q u e exige dois complementos, um forem sujeito d e infinitivos.
direto e um indireto. ,,, Ex. Isto é para mim.
Br. Ofereceram flores à noiva. • Isto é para eu fazer.

8 - Usa-se AONDE quando o verbo d a oração


VERBO INTRANSITIVO ;
p e d e o preposiçõo "a".
É o que não exige complemento. Pode, no
Ex. Aonde iremos?
entanto, pedir um adjunto adverbial.
mas Onde estamos?
Ex. A criança sorriu.
Fui à praia, (ã praia = adjunto adverbial) 9 - Sujeito d e um verbo no infinitivo não pode
estar unido a preposição
VERBO DE LIGAÇÃO Ex. Antes de ele sair, falou com a mõe.(e nõo DELE)
É o verbo que, destituído d e sentido próprio, liga
a o sujeito umo qualidade ou estado, que se diz predi-
REGÊNCIA DE ALGUNS VERBOS
cativo.
Ex. Marina é bonita. 1 - AGRADAR
Carla ficou zangada. a ) No sentido d e acariciar, ê tronsitivo direto.
Ex. Ele agradou o cãozinho.
ALGUMAS REGRAS DE REGÊNCIA b) No sentido de ser agradável é transitivo indireto.

1 - Nõo se pode usar o mesmo complemento Ex. Ele agradou ao diretor.


paro verbos de regências diferentes.
2-AMAR
Ex. Z./e goste/do//Vra Oncorreto)
Li O livro e gostei dele. (correto) É transitivo direto, ãs vezes construído c o m objeto direto
preposicionodo.
2 - Não pode haver dois complementos iguais.
Ex. A menina amava Diógenes com loucura.
Ex. Cientifiquei-o do fato. (correto)
Cientifiguei-ltie do fato. (incorreto) 3 - ANSIAR
Cientifiquei-lhe o fato. (correto)
o) Significando causar ânsia é transitivo direto.
Ex. A doença ansiava-o.
1,
PORTUGUÊS - Sintaxe
b) Significando desejar ardentemente, e m geral, é tran- OBS.: É errada o construção em que a pessoa a p a r e c e
sitivo indireto (preposição "por"). como sujeito do verbo custar. O sujeito é sempre o infini-
Ex. f/e ansiava por um novo dia. y ., „ •, , tivo. Assim nõo se pode dizer; O aluno custou a enten-
der, (errado)
4-ASPIRAR
9 - DIGNAR-SE
o) Significando sorver, cheirar, é transitivo direto.
É transitivo indireto (pede o preposição " d e " ) .
Ex. Ele aspirava o perfume suave.
Ex. V. Exa. se dignou de ouvir-me a esse respeito.
b) Significando almejar, pretender, é transitivo indireto.
OBS.: Pode-se usar c o m elipse d a preposição " d e " .
Ex. fste time infranquilo ainda aspira ao titulo.
Ex. V. Exa. se dignou ouvir-me a esse respeito.
5-ASSISTIR
10 ~ ESQUECER - LEMBRAR - RECORDAR
a ) No sentido d e prestar ajuda, prestar auxílio, è transi- a ) São transitivos diretos.
tivo direto. , í. . „-í'
Ex. Esqueci o compromisso.
Ex. A enfermeira assistia o doente. v'
b) C o m o pronominais, são transitivos indiretos.
b) No sentido de presenciar, ver, é transitivo indireto e
Ex. Esqueci-me do compromisso.
p e d e a preposição " o " .
Ex. Ele assistira a várias demonstrações de judo. c ) Lembrar e recordar podem ser também transitivos
diretos e indiretos.
c ) É transitivo indireto no sentido de pertencer, caber.
Ex. Lembrou ao amigo o hora do jogo.
Ex. Este direito nõo Itie assiste. • - . - •:
d) Esquecer e lembrar são também construídos n a ter-
d) É intransitivo e p e d e um adjunto adverbial d e lugar ceira pessoa, transformando se o objeto e m sujeito.
no sentido de morar, residir.
Ex. Esqueceu-me aquele compromisso.
Ex. Os rapazes assistiam em humilde pensão.
1 1 - IMPLICAR
6-CHAMAR
o) Transitivo direto quando significa acarretar, pressu-
a ) Transitivo direto no sentido de pedir a presença. por, trazer como consequência.
Ex. Chamei-o ao escritório. Ex. Sua atitude implicará modificações
b) Transitivo indireto, significando clamar. . O desrespeito às leis implica sérias conse-
Ex. Chamava por Deus quências i. -.VJ Í. C - - ' -
b) Transitivo indireto regendo o preposição com, quan-
c) Transitivo direto ou indireto, c o m predicativo preposi-
do significa demonstrar antipatia, perturbar, promover
cionodo ou nõo, quando significa apelidar, qualificar,
rixas.
gerando as seguintes construções.
Ex. Sempre implicava com o vizinho.
Chamei-o ignorante.
Ele era uma criatura que implicava com to-
Chamei-o de ignorante.
do o mundo.
Chamei-lhe ignorante.
Chamei-lhe de ignorante. c ) Transitivo direto e indireto, regendo o preposição
em, quando significa envolver, comprometer.
7 - CHEGAR ;
Ex. Implicaram o servidor no processo.
Significando atingir (o lugar para onde se cominho), Negócios ilícitos o implicaram em diversos
p e d e a preposição o. crimes.
Ex. Chegando a São Paulo, procurou o amigo.
1 2 - IR
Forma errado: C h e g o n d o e m ...
o) Significando encomlnhor-se, dirigir-se, p e d e o prepo-
8 - CUSTAR sição " a " .
o) Intransitivo, quando v e m a c o m p a n h a d o d e adjunto Ex. Fu( ontem ao tribunai
adverbial d e preço ou valor. b) Se, no mesmo sentido, a intenção é permanecer no
Ex. O livro custou guinhentos reais. local, p e d e a preposição "poro".
b) Transitivo indireto, c o m o sentido de ser custoso, ser Ex. Decididamente, vou para Pasárgada.
difícil.
1 3 - MORAR
Ex. Custou ao aluno entender a lição.

122
1(L^ PORTUGUÊS - Sintaxe
Pede complemento indicativo d e lugar, regido pela Ex. Despede-se quem muito lhe quer.
preposição " e m " .
Ex. Ele mora na rua do Conde. 22 - RESIDIR
. , Pede complemento indicativo d e lugar regido pela
^ 14 - NAMORAR preposição " e m " .
^ É transitivo direto e não admite a preposição com. Ex. Resido na rua dos Arcos. ^ i : -• •
Ex. Sílvia namorava um policial. i,.- - ^„
'-N 23-RESPONDER
r-^ 15 - OBEDECER ' o) É transitivo direto em relação ó coiso respondida, isto
^ É transitivo indireto. " é , à resposta d a d o .
^ íx. Ele obedece aos pais. •• ^ ^" Ex. f/e respondeu que ;r/o. (conteúdo do res-
^ufc í . ; ; » - O ' ? posto = objeto direto)
^ 16 - PAGAR e PERDOAR b) ^ transitivo indireto e m relação ã pessoa ou coisa a
—- P e d e m objeto direto d e coiso e indireto d e pessoo. q u e se responde.
rs Ex. Perdoemos o erro. Perdoemos aos inimigos. Ex. Respondi à carta, (aquilo a que se respon-
Perdoemos o erro aos inimigos. j o i a . . ' d e = objeto indireto.
Obs.: Respondeu ao amigo que iria. (transitivo direto e
rs
17 - PEDIR - SUPLICAR - IMPLORAR indireto)

São transitivos diretos e indiretos. Nõo d e v e m ser usodos 24 - SIMPATIZAR


c o m PARA, o menos que esteja oculta a palavra licen- r , _, x _i- / ^
^ ' *^ Pede objeto indireto (preposição c o m )
Ça. Ex. Não simpatizo muito com esses princípios.
Ex. Pedi ao professor que nõo demorasse.
Pedi para que o professor não demorasse, (errado) sse verbo
^^^^o não ê pronominal nem admite outra
^ O menino pediu para sair. (certo: pediu licença) preposição; assim são erróneos as construções.
Não me simpatizo com ele.
18-PREFERIR Não simpatizo por ele.
Transitivo direto e indireto, c o m o preposição A. Nõo
admite expressões d e intensidade, nem o conjunção 2&- VISAR
QUE (ou DO QUE). a ) Transitivo direto significando dirigir pontaria.
Ex. Prefiro a natação ao futebol. ^ . Ex. Ele visou o alvo errado.
b) Transitivo direto significando pór visto em. ..;
19 - PRESIDIR - SATISFAZER - AJUDAR
Ex. O funcionário visou o passaporte.
Admite, indiferentemente, ser construído c o m objeto
c ) Transitivo indireto (preposição " a " ) significando ter
direto ou c o m objeto indireto (preposição " a " ) .
r\ em visto.
Ex. Ele presidiu o Júri. ou Ele presidiu ao Júri.
Ex. fsfo medida visa a uma melhoria das con-
2 0 - PROCEDER ,, .í dições de trabalho.

o) Intransitivo no sentido d e ter fundamento. 26 - VER - FAZER - MANDAR - DEIXAR


Ex. fsfo suo argumentação não procede. construídos c o m a formo pronominal "o", se o infini-
b) C o m a preposição " d e " no sentido d e provir, origi- tivo q u e os acompontio é verbo intransitivo; se o infiniti-
nar-se. vo é ver o transitivo, é permitido usar-se " o " ou "lhe".
Ex. Ele procede de Estocolmo. Ex. Wa-Oso/r (intransitivo)
c ) Transitivo indireto (preposição " o " ) no sentido d e dor Via-O (ou LHE) chamar o médico, (trons.)
início.
27 - AVISAR - INFORMAR - PREVENIR -
Ex. Procedeu-se ao inventário dos bens deixa-
ACONSELHAR - CERTIFICAR e CIENTIFICAR
do pelo falecido.
Pedem objeto direto d e coiso e indireto d e pessoa, ou
2 1 - QUERER -,,cct ...ov .. vice-versa.
o) Transitivo direto significando desejar. „^_,^ E X . Informei o barão do fato ocorrido.
Ex. Eu quero o livro. Informei ao barão o fato ocorrido
b) Transitivo indireto significando estimar, querer bem.
PORTUGUÊS - Sintaxe

REGÊNCIA NOMINAL EXERCÍCIOS r


Às vezes, a palavra que exige preposição não é
o verbo, mos um nome. Temos então o REGÊNCIA NO- 183 - Identifique entre parênteses a forma
MINAL Vejo o regência d e alguns nomes: correta d e regência:

Ansioso por ou d e apto o ou poro 1. Não cumprimentamos, porque não vi-


Certeza d e confiante e m mos, (o, lhe - o, o)
Cuidadoso c o m medo d e ou a 2. Não a g r a d a v a d ideia d e partir, (o, lhe)
Obediente a parecido c o m ou a 3. A garota a m a v a - c o m paixão, (o, lhe)
Sito e m útil o ou poro 4. O jogo intenso a n s i a v a - (o, lhe)
Afável c o m , poro c o m análogo a 5. Poucos atualmente aspiram magistério, (o, a o )
Ansioso de, por atento o, e m 6. Aspiro título, (o, a o )
Avesso a ávido d e 7. Quando aspirou gás, ele começou o tossir, (o,
oo) -1 »;>f aííOi,--;:í ?s
Aihieio o clieiode
Contíguo a 8. Havia vãrios doentes o espera d e médicos que
cwel c o m , poro c o m
Assistissem, (os, lhes)
Cuidadoso c o m constante e m
Desatento o 9. Ontem assistimos excelente flime. ( u m , a um)
digno d e
Emulo de 10. Enquanto Sansão consen/ou os cabelos, assistiu-
estrantio o
Deus. (o, lhe) .,
FecurKioem ' favorável o
11. Chamei demoradamente rapaz. (o. a o )
Fértil de. e m furioso com, d e
12. Nós c h a m a m o s c o m insistência, (o, lhe)
Generoso c o m grato a
13. Ele c h a m o u - mau filósofo, (o, lhe, o-de, Ihe-
Hábil e m * idêntico o
de)
Idóneo poro, o impaciente c o m
14. C o m toda esso c h u v a chegar até aqui. (cus-
Inconstante e m indiferente a tei O , custou-me) - I I I ^ . P Í '

Indigno d e impossível d e 15. Deus se dignou olhar cã poro baixo. (de. a )


Impotente poro, contra impróprio poro 16. Esqueci-me livro perdido, (o, do)
inacessível o incansável e m
17. Esqueci livro perdido, (o, do)
Incapaz de, poro incompatível c o m

Ingrato c o m , poro c o m intolerante com, paro c o m 184 - Conforme a necessidade use o preposi-
lento e m ção antes do pronome relativo "que" nos exemplos
Inútil paro, o •
seguintes:
Limpo, livre, longe d e louco de. c o m

Mau com, para. para com misericordioso com, paro com 1. A vido que anseio é intensa e produtiva.

Necessário, nocivo o obediente, oblíquo o 2 . 0 jogo que assistimos resultou e m luto corpo-
orgulfioso com, poro com, de ral.
Ódio a , de, contra
pródigo de, e m 3. O doente que o médico assistiu não teve
Paralelo, posterior o
problemas
Pronto para, e m prestes a , paro
4. As ordens que obedeço são superiores e in-
Prejudicial, proveitoso a próximo o, d e
discutíveis.
rebelde o 3(3
Querido de, por 5. Os livros que me referi encontra m-se esgo-
Rente o, c o m , d e respeito a , de, por tados. V , ,
Responsável por sábio, sofrido e m
6. A decisão que dependo só pode vir dele.
Sedento de, por sensível, superior o 7. Ele tomou a decisão que aludi anteriormen-
Surdo, suspeito a , d e temível a te.
Último em, de, o único e m 8. Vou desposar o garoto que simpatizo.
Útil o, poro versado e m 9. Esses foram os filmes q u e mais gostei.
Visível a vizinho a , d e 10. O hotel que nos hospedamos ero muito luxuo-
so.
11. C o m o era saudável o or que aspirávamos sob
124 \
PORTUGUÊS-Sintaxe
os eucaliptos. b) Nõo esquecerei o foto que você se referiu.
12. Ficaram prontos os impressos que você c ) Nõo me esquecerei do foto a que você se referiu.
tanto necessita. d) Nõo me esquecerei do fato o que você referiu.
e) Não me esquecerei do foto que você se referiu.
13. Você economiza o papel que tonto gosto: o
seu dinheiro.
190 - (Londrina) A carreiro optou
14. O diploma que aspiro ê difícil d e conseguir.
tem um grande número d e candidatos.
15. Sõo ordens que todos d e v e m obedecer. o) d e que c)aque ^ e)ãque
16. Possuía um ar fino e elegante que todos Wporque • ' d) porque
simpatizavam.
17. Esse foi um pormenor que todos esquece- 191 - Digo se estão corretas ( C ) ou errados (E)
ram. os frases seguintes:
18. O erro que perdoei é simples. 1. ( ) O filho o b e d e c e os pais. *'
19. O rapaz que perdoei ê complicado. 2. ( ) O filho os o b e d e c e .
20. Os recursos que dispomos são infinitos. 3. ( ) Ele pagou o u m a vultosa dívida.
4. ( ) Ele pagou um patrão severo.
185 — Reescreva as frases abaixo e corrija 5. ( ) Nâo ê fácil perdoar os erros.
eventuais erros.
6. ( ) Não é fácil perdoar os ofensores.
1. Aceito e concordo c o m os condições do negócio. 7. ( ) Prefiro antes morrer do que fugir como covarde.
8. ( ) Prefiro mais morrer do que desonrar a família.
2. Os alunos leram e entenderam o livro. • L
9. ( ) Um juiz severo presidiu o julgamento.

3. Discordo e oponho-me d e suos ideias. 10., ( ) Um juiz severo presidiu a o julgamento.


11., ( ) O cartório procedeu os trâmites legais.
4. Ele amo e dedica-se aos ideários daquele partido. 12.. ( ) O cartório procedeu aos trâmites legais.
13., ( ) Eu lhe quero bastante obediente.
14., ( ) Preciso d e pesquisar nnateriol mais a d e q u a d o .
r\ 186 - Assinale o alternativo errada. 15.. ( ) Eu me simpatizei muito dela.
r\ a ) A c e n a o que vocês assistiram é d e um filme japonês. 16., ( ) Eu simpatizei muito por ela.
b) Espetãculos d e teatro amador, ninguém assiste o
17., ( ) Eu simpatizei muito dela.
eles.
d) Um psicólogo assistiu o diretor durante o ensaio d a 18., ( ) Eu simpatizei c o m ela.
peça. 19., ( ) Eu simpatizei muito c o m elo.
d) Filmes ruins como esse, poucos querem assisti-los. 20., ( ) Eu me simpatizei muito por e l a .
e) Neste coso, meu amigo, nenhum direito lhe assiste.
21. ( ) Visei o alvo. ,,. ,
22.. ( ) Ele visava o peito do prisioneiro,
187 - (Londrina) O cargo aspirava
estava vogo. Pediu, entoo, oo chefe ajudasse 23., ( ) Ele visava oo peito do prisioneiro,
aobtê-lo. 24.. ( ) O mestre estava visando o caderno d e provas.
o) que - lhe d) o qual - lhe 25., ( ) Esta medida viso a o estabelecimento d e me-
b) q u e - o ••<: e) com q u e - l h e lhores bases sociais, -
r\
c ) o que - o , , ..
26., ( ) Informo-o que seu filho foi reprovado.
27., ( ) Avisei-lhe que seu filho foi reprovado,
188 - (Fundação Carlos Chagas) O funcionário . . 28., ( ) Preveni-lhe d e que seu filho seria reprovado,
ele se referiu é pessoa se pode 29., ( ) Mandei-o escrever o corta,
confiar.
30., ( ) Mandei-lhe escrever o corto.
o) que - do quol d) o qual - e m quem
b) do q u a l - q u e ' ^ ' e ) o quem - e m que 31., ( ) Mandei-o sair, ^-^ >
c ) o que - quem 32., ( ) Mandei-lhe sair.
33.. ( ) Chegamos, finalmente, e m Ribeirão Preto.
189 - (Taubaté) Qual o frase correta? 34. ( ) O rapaz namorou muito tempo c o m o moça.
o) Não esquecerei do foto a que você referiu.
125
X^c^aaa ^
PORTUGUÊS-Sintaxe
35. ( ) A c a b e i por não ir a o baile. ,, , . c ) Rui ê o orador mais admiro.
d) O jovem te referiste foi reprovado.
192 - (Univ. Fed. Fluminense) Assinale o frase e m e) Ali estã o abrigo necessitamos.
que hã erro no emprego do " o " ou "lhe". ,i. ^,
o) Mandei-o visitar os pais em Petrópolis. 199 - (B. do Brasil) Regência imprópria:
b) Mandei-lhe visitar os pois e m Petrópolis. 0) Não o via desde o a n o passado.
c ) Eu lhe felicitarei pelo vitória. .,„ , ; rr Í b) Fomos ã c i d o d e pela manhã.
d) Não lhe assiste o direito d e protestar. c ) Informou oo cliente que o aviso c h e g a r a .
e ) A verdade é que eu lhe quero muito bem. d) Respondeu ã carto no mesmo dia.
e ) Avisomos-lhe de que o c h e q u e foi pago.
193 - (F.F.C.I. Santo André) Assinale a alternativo
e m que a regência verbal está incorreto. 200 - (UFPR) Assinale o alternativo que substitui
o) Teu procedimento desagradou a o general. : corretamente as palavras destacadas.
b) Agrodo-lhe isto? 1) Assistimos ò/nougufoçâo do p/sc/na.
c ) Preciso d e ler todos estes livros. 2) O governo assiste os flagelados.
d) Não assisti o final do ijltimo ato. 3) Ele aspirava a uma posição de maior destaque.
e) Embora estivesse agradando o cãozinho, quase foi 4) Ele aspiro o aroma das flores.
mordido. - ; ^-n,-: • ; • 5) O aluno o b e d e c e oos mesfres.
o) lhe, os, o ela, a ele, lhes
194 - (AMAN) Escolho, abaixo, a exato regên-
b) a ela, os, a ela. o, lhes V J Í ' • •
c i a do verbo crtomor -K'; ' W n - ; - !
c ) o elo, os, a , a ele, os
o) Chamamo-lo inteligente. ^ , cvi
d) a ela, a eles, lhe, lhe, lhes 'ÍÍ ^-'^•
b) Chamamo-lo d e inteligente. ,,
e ) lhe. o eles, o ela, o, lhes
c ) Chomomos-lhe inteligente.
d) Chamomos-lhe d e inteligente.
e ) Todos as regências estão corretas. -' 201 - (EE-CFS-2/2007) Observe os sentenças:
i - É possível viver e m sociedade sem respeito aos direi-
195 - (MACK-Engenharia) As lacunas do frase tos humanos?
II - Não estamos acostumados a tantos palavrões.
"Sempre d e s o b e d e c e u , embora quisesse
III - Tenho devoção por futebol.
muito, porque não suportava que ninguém orien-
IV - Estou curioso de saber o resultado d a provo,
tasse", seriam corretamente completadas pelas formas
Em relação à regência nominal, pode-se afirmar que
o) o - o - o c ) lhe - o - o
estõo corretas
b) lhe - lhe - lhe d) l h e - l h e - o •
o) I, II, III e IV c ) II e III a p e n a s
b) I e II a p e n a s ' d) III e IV a p e n a s "
196 - (CESGRANRIO) Indique o regência que
estã de acordo c o m o norma culto. , ,
202 - (EE-EAGS 1-2/2014) Assinale a alternativa
o) Visei a um passaporte e fui viajar. incorreto e m relação à regência nominal.
b) Aspirei oo perfume e achei-o delicioso. a ) São poucos os cargos dos quais os jovens estão aptos
c ) Perdoo oos teus erros, pois ocho-os bem humanos. b) Tenho simpatia poro c o m aquele professor.
d) Ensino a você as regras do bem viver. c ) Somos indulgentes paro c o m os políticos.
e ) Eu lhe vi e você não me viu. J ( / ' d) Tenho aversão o filmes dramáticos.

197 - (Santos) Assinale o alternativo correta; 203 - (EE-EAGS 1-2/2013) Assinale O alternativa
e m que há erro quanto õ regência nominal, d e acordo
o) Célio namora c o m Sérgio. ,yx.-ci'(v. ^
c o m a norma culto.
b) Ele pagou b e m oo empregado. ,
c ) Custo crer que ele seja assim. o) Procure ser atencioso para c o m os idosos.
d) Mandei-lhe sair. J«C b) Aquele artista era hábil d e trabalhos manuais.
e ) Prefiro trabalhar do que passar fome. c ) Estava ansioso de ver seus pais depois de tanto tem-
po.
d) Muitas pessoas possuem verdadeira aversão por polí-
198 - (EPCAR) O " q u e " , devidamente empre-
tica
gado, só nõo seria regido d e preposição no opção: r
a ) O corgo que aspiro d e p e n d e d e concur-
so.
b) Eis o razão não compareci.
PORTUGUÊS-Sintaxe

CRASE Eles pretendem ir o Brasílio. /o •

Crase é a união, o fusão d e duas vogais iguais.


Crase obrigatória
A crase é representada pelo a c e n t o grave ( " ) . A crase é obrigatório nos seguintes casos:
Observe os construções abaixo: 1 - No indicação do número de horas.
O trem c h e g o u às duos horas e soiu õs seis.
Ele se dirighjjo a l i d a d e . ^ • •
2 - Nos locuções adverbiais femininas indicativas d e :
preposição artigo
• tempo: O rapaz veio õ tarde e voltou õ noite.
Ele se dirigiu â c i d a d e . .rv^i,n ;-v.' • modo: O mecânico consertou o carro õs pressas.
Conclusões ^r^^^----- V"-'^ÍK-' ^ • lugar: Ele foi õ c i d a d e e depois voltou õ fazenda.

o) Para hiover crase o termo regente (palavra d a es-3 - Nas locuções prepositivas (ò + palavra feminina +
de)
querda) d e v e exigir a preposição o, e o termo regi-
do (palavra do direita) admito o artigo o. Ele ficou o espera d e ajuda por muito tempo.
Todos bebiam ò saúde do campeão.
b) A crase só pode ocorrer antes d e palavras femini- • ã esquerda d e , ã espera de, â procura de, â m o d a
nas, porque só antes d e palavras femininas é que de...
pode existir o artigo A(s).
4 - Nos locuções conjuntivas ( õ + palavra feminina +
Observe ainda as construções a seguir: ^, que)
Amanfiõ irei o o teatro. \ ,. , , À proporção quQ o tempo passa, ele fico mais
Não ocorre crase porque se encontram duas vogais colmo.
diferentes, ( a + o = oo) À m e d i d a que escurece, a c i d a d e se a c a l m a .

Ele visitou o região Ele visitou a região. 5 - C o m a expressão ò moda de.


O jogador fez um gol ò Pelé. (à moda de Pelé)
Não hó crase porque o verbo nõo exige preposição.

Ele se refere o todos -» Ele se refere a todos. Crase Facultativa .


rs
A crase é facultativo, isto ê, pode ou nõo ser
Nõo hã crase porque o termo regido (todos) nõo aceito
usado nos seguintes casos:
artigo.
• I I D ^ i X 3 1 - Antes de pronomes possessivos femininos
Contarei este fato ò minha mãe. ou
Crase proibida
Contarei este foto o minha mãe.

1 - Antes de nomes masculinos «s p rr^a; íor*i*i>5 2 - Antes de nomes de mulheres - ^


Os soldados voltara o pé. ,r-.£j;K. a » " ;Í. Í^A . • Ele se refere ò Márcio. n .'.•
2 - Antes de verbos J *; ob^- --av.; ;,.%:Í • Ele se refere gJVIóieia- g, , ,,, .. 4 } í
Ela começou a chorar. 3 - Com a preposição ATÉ
Fui até ã praça, ou Fui até o praça. ,,
3 - Antes de pronomes pessoais Onclusive os d e trata-
mento) pot-'
Todos se dirigiram o elo. ^ Casos especiais
Nõo pedi a ela nem o Vossa Majestade. 1 - Palavra coso
r\ 4 - Antes dos pronomes esta(s), quem e cuja(s) • Se a palavra caso, no sentido d e lar, residência pró-
Muitas pessoas irão a esto festa. pria d a pessoa, vier sem especificativo, não aceitará o
São pessoas o q u e m obedeço fielmente. '' sinal d e crase, porque não apresento o artigo ;
Esto é a criança o cuja mãe me referi. Nós chegomos c e d o o cosa. ^ :.;Í
5 - Quando o g sem s aparece diante de umo palavra • Se o palavra coso tiver um especificativo, aceitará o
no plural sinal d e crase, porque apresento o artigo f
Ele nunca vai o festas. n-^:w o - . Nós c h e g a m o s c e d o à casa d e Marcos.
6 - Em expressões com palovros repetidas
Palavra terra
O tanque se e n c h e u goto o goto.

7 - Antes de nomes de cidades (sem especificativo)

127
PORTUGUÊS - Sintaxe
• Se palavra terra estiver usada no sentido d e planeta (Ele conhiece os lugares o que você irá.)
ou terra natal, admitirá crase, porque apresento o arti- Ele contiece os cidades o que você irá. (sem
go a . crase)
Voltaremos õ terra d e meus pois.
4 - Pronomes demonstrativos aquele(s), aquela($), aqui-
A espaçonave voltará ò Terra no a n o 2001.
lo , .r,rt.....,, , -v. •
• Se a palavra terra estiver usado c o m sentido contrário
Sempre que o termo antecedente exigir o pre-
de água, não admitirá crase, porque não apresento o
posição o e vier seguido dos pronomes demonstrativos:
artigo f ..s^siíílcsisv^a Í C J ' - Í 5 U 5 Ô - :
aquele, aqueles, aquela, aquelas, aquilo, haverá crase.
Os náufragos ctiegoram d e monhiã a terra.
Nós iremos aquele lugar.
Casos particulares de crase Diriio-me àquela cidade.
Aspiro a isto e àquilo.
1 - Pronomes relativos QUEM e C U J O - «

Antes dos pronomes relativos quem e cujo não ErtTiprego de HA e A (em relação a tempo)
ocorre crase, ,,
A é empregado poro indicar tempo futuro,
Achei o pessoa a quem procuravas
fotos que ainda irão acontecer.
Compreendo o situação a cuia gravidade vo-
O navio c h e g a r a daqui a dois dias.
cê se referiu.
De hoje fl dois meses ele virá visitar-nos.
2 - Pronomes relativos QUAL, QUAIS
HÃ é empregado para indicar tempo passado.
Esses dois pronomes relativos, quando se refe- fatos que já a c o n t e c e r a m . Nesse coso HÁ pode ser
rem o um substantivo feminino antecedente, são sem- trocado por foz.
pre precedidos d e a(s) ( a quol, os quais). Para verificar O navio c h e g o u tiô três dias.
se ocorre ou não crase nesse a(s), pode-se utilizar o Hã alguns anos ele vive lã.
seguinte critério prático:

Troque o substantivo feminino a n t e c e d e n t e por um


masculino equivalente. Só haverá crase (ò qual / às
quais), se c o m o masculino a p a r e c e r oo quol / aos
quais.

Estos são as pessoas os quais m e refiro,


(ocorre crase?)
EXERCÍCIOS
Trocando pessoas (antecedente feminino) por
jovens, temos: 204 - Wos exercícios de 1 a 14. complete as
Estes são os jovens oos quais me refiro então lacunas com: a. as, ã. às. ^-M,,-^, ^^i^::- i.^'--
Estos são as pessoas às quais m e refiro. 1 - Algumas pessoas foram igreja,
3 - a + a(s) que e o + a(s) de 2 - Esto avenida é paralelo rua. ; *'
3 - Ninguém encontrou saído.
Nesse coso, temos a preposição o + o pronome
demonstrativo a(s) 4 - Alguns alunos se referiam você. l í * ^íK->
Para verificar se, c o m esse demonstrativo, ocor- 5 - Nas férias, irei Blumenau,
re crase você usar critério semelhante a o anterior. 6 - Não direi n a d o Vossa Excelência.
Troque o substantivo feminino anterior a o a(s)
7 - Poucos criticaram atitude dele.
por um substantivo masculino e obsen/e o seguinte:
Se antes d o que (ou d e ) , a p a r e c e r ao(s), haverá crase, 8 - A mulher fez elogios filhos.
mos, se antes do que (ou de) a p a r e c e r a p e n a s a(s), 9 - Refiro-me a esto pessoa, não que veio ontem.
não haverá crase. 10 - Recorri quele senhor.
Esto estrado é paralelo a a u e corto a c i d a d e .
11 - Isso é prejudicial quelos que querem vencer.
Ocorre crase? Trocando o palavra feminina estrado
pelo masculino rio, temos: 12 - A fazenda quol iremos possui todas os belezas
Este rio é paralelo a o que corto o c i d a d e . quais jã me referi, = - . s * - • "Í-L ^ : v
C o m o a p a r e c e u ao antes d o que o frase d a d a fico 13 - Meu amigo foi quelo loja e comprou quelo
lindo lancho.
Esto estrado é paralelo á que corto a cidade.
14 - q u e pessoa você se refere? d e roupa
Ele c o n h e c e a s cidades o que você irã. azul ou quela outra d e biquini vermelho?

128 \
Í](õlllíl[l) PORTUGUÊS-Sintaxe

205 - Nos exercícios de la 19 reescreva a 8 - As lagrimas caíam u m a u m a d e seu rosto c o n -


frases. substituindo a palavra em destaque pela que sado.
está entre parênteses e verifique o uso ou não da crase. 9 - Estamos dias d o início dos exames.

1 - Muitas pessoas visitam o lugar, ( c i d a d e ) 1 0 - Elo não foi oulo tioje d e manhã. = ^

2 - A l g u n s viajantes c h e g a r a m oovrilareio. (cidade) Crase nos COncursos


3 - O filme é igual oo livro (história real) v>n.
^ 4 - O navio partirá a o meio-dio (dez horas) ' ' '' 207 - (FATEC-SP) Indique o período em que a
lacuna deve ser preenchida com há.
^ 5 - N ó s sempre vamos õs festas, (a) ^) Chegou ... tempo d e receber o premio.
rs 6 - Amanho iremos a um baile.(uma festo) b) A novo sessão serã iniciada daqui duas horas.
c ) Você c h e g o u tarde; as portas foram f e c h a d o s
7 - Ele f i c a v a mais feliz oo posso que os amigos iam minutos
c h e g a n d o , (proporção) c u s t a d o muitos esforços, obteve a promoção.
8 - O clube f i c a v a a o lodo do estádio, (esquerda) e ) Evidenciem-se os erros; assim qualquer tempo
- ^ . . , , - v^v, , ,. poderão ser evitados. • -
9 - A decoração ero a modo d e Luis XV. (elimine a ex-

^ pressão nnodade)
1 0 - Ele não aceito o regulamentação, ( o b e d e c e ) 20B-mmEP-S?)
não se deve usar HA. Assinale a altemativa em que

:r. 1 1 - Ele sempre deseiou a carreira d e diplomata, (ospi- ^ ^ ' ' ^ q u i l ó m e t r o s daqui.
rou) b) dias encontrei Paulo em Santos.
rs . „ . , „ . ^ „ , . , - 4 - K:'V C ) Não vejo João muitotempo.
^ 1 2 - O gerente visou o c h e q u e , (duplicata) o^arv, d) coisas e m que não acreditamos.
^ 1 3 - A maioria dos pessoas prefere o futebol oo têois. ®) alunos saíram pouco.
(notação)
209 - (FCL-BRAGANÇA PAULISTA-SP) NãO me refiro
1 4 - Poucos pessoas viram a partida pelo televisão. .... esso peça. mas o que assistimos sábado noi-
(assistiram) te.
rs
1 5 - Seu corro é semelhante a o d e meu pai. (coso) o) o - àquela - ò d) à - àquela - o
..í ^ .c b)a-aquela-a e)à-ãquela-ã
1 6 - Meu comportamento foi idêntico a o que v o c e teve v- , .
^ ^ , ^.^ , . ^ c ; a - aquela - o
ontem, (atitude) > ^ ^

17 - Ele juro que não voltará a esta c i d a d e , (aquela) 210 - (UF-RS) O sraipo obedece comando
^ ^ X / , ^ de um pernambucano, radicado tempos em São
1 8 - E e j u r o que não c o n h e c e r i a c i d a d e , ( o q u e o ) _ , ... ^. . . ^ .
^ ' ^ ^ Paulo, e se exibe diariamente tiara do almoço.
1 9 - O sucesso a que ele aspiro está muito distante, Q ) Q, a. õ c ) oo, a , o, e ) o, o, o,
(felicidade) .... - ... b)ao,hã,ã d)o,há,a >. ; . •
rs
rs 206 - Afos exercícios de 1 a 10. complete com 211 - (FUVEST-SP) Digo elas que estejam
^ HÁ. A. À: aqui daqui pouco porta da biblioteca.

^ 1 - Ele d e v e c h e g a r u m a hora e m ponto suo a ) ã, há. a H . W « C ) a, a, O e) a O , à


nova c i d a d e . . b ) a , hó, ã d) à, o, o

2- Esses operários soem 212 - (FURG-RS)


noite, c o m o faziam seus muitos anos. o gaúcho era
pois tantos anos. ,. • • , ^
livre poro percorrer cavalo largos distancias, pondo
3 - Não dúvidas d e que tarde poucos .... prova suas qualidades de cavaleiro.
alunos n a escola. Selecione a altemativa que preenche correta-
4 - Quanto mim, não n a d o que possa me mente as lacunas da frase apresentada.
prejudicar. a)Hã/à/a c)À/ã/a e)Hã/a/ã
5 - Quando voltei fazendo, ele já tinha partido. b) A / a / ã d)Hã/a/a
6 - Encontrei-o dois passos d e suo c o s a . _. _
2 IO - " alguns quilómetros daqui uma
^ - m o m e n t o s e m q u e nos faltam palavras; foi o ^.^^ sextos-feiros, realizo uma festo em tiome-
que me ocorreu poucos instantes, quando recebi ^^^^ crianças."
esso mensagem.
129
PORTUGUÊS - Sintaxe
a) A - h á - ã s - ã s c)A-a-ãs-as e ) n.d.a d) Fomos o Paris este a n o e d e lá voltamos o tempo d e
b) A - a - as - às d) A - a - as - õs fazer o concurso.

214 - (EU FEIRA DE SANTANA-BA) Atnda pouco. 221 - (E.E.) - Assinalar a alternativa que preen-
eu vi atravessando aqueia rua. ali.... direita. che corretamente as lacunas.
a) h á - a - ã c)a-a-a e)à-a-a É u m a mulher que o n d a too percorrer....
b) h ã - a - a d)a-à-â ruas. Todas vezes e m que vejo, cumprimento-a,
mos vezes ela não responde.
215 - (EPCAR) A crase está mal empregada na a ) á - ã - a s - a s - a - a c)a-a-ãs-as-a-ãs
alternativa: ;noo > b) ã - a - as - os - a - às d) a - ã - os - os - ò - os
a ) Fiz alusão à Roma antigo.
b) Fazes referências à criaturas desconhecidas. 222 - (E.E.) Assinalar a altemativa em que ocor-
c ) Saíram às pressas. re crase.
d) O b e d e c e n d o ò ordem geral, c o m p a r e c e u . o) Hã fatos que eu não revelaria, cora a cora, a nin-
e) Fiquem ã vontade. ' guém.
b) A uma hora, dei-lhe um beijo, peguei as malas e
216 - (EPCAR) Nâo se deve usar crase no
exemplo: c) O velho até se assustou e bruscamente se pôs o
o) Pediu desculpas a S. Exa. c a v a l o no rede.
b) Assistiremos o missa. ^
'^
' ' ~''' d) A senhora de preto continuou sentada e entrou a
c) Não o levaremos aqueles sombrios lugares. discorrer sobre romances. ^.,
d) Lã estaremos as dezessete horas. ••
e) Usava gravato o Príncipe d e Goles. ' • 223 - (E.E.) Assinalar a altemativa que preen-
che corretamente as lacunas das frases.
217 - (ESA) Assinale a sequência que completa O cigarro é prejudicial saúde
corretamente o seguinte período: Obrigaram-no sair d a sala.
A casa de Teresa fica seis quilómetros. O mundo esteve beiro do III Guerra.
seis meses não a vejo. mas dizem que voltará daqui O navio foi visto distância.
um ano. o) o, o, o, o c ) ã, a , õ, a
a ) hó, hã, o c ) há, a , hã e) o, a , o b)ã, à, õ, ã ' d) a . ã, à, ò
b) cj , nu, u cj; nu, u, u
224 - (EE-EAGS 1-2/2012) Em quol alternativa a
218 - (EPCEx) Assinale a alternativa em que há ausência do crase pode alterar o função sintatica do
um erro de crase. adjunto adverbial? .

a) Sou favorável àquele resultado. a ) Saiu ãs escondidas antes do final do jantar.


b) À noite todos os gatos são pardos. b) Soiu ãs onze horas antes do final do jantar.
c) Refiro-me àquilo e não ã isso. c ) Saiu ãs pressas antes do final do jantar.
d) C o m um chapéu ã Napoleão, saiu por aí sem desti- d) Soiu ã francesa antes do final do jantar.
no.
e) Nenhuma dos anteriores 225 - (Unim©p-SP) " dois meses que não
vejo Paulo. Soube que ele esteve beiro d e uma
219 - (EPCEx) Assinale a alternativa em que nõo crise nervosa menos d e cinco dias do vestibular."
há erro de crase: A alternativo que preenche corretamente as lacunas é

a) Tomou o remédio goto ã goto. a ) Hã, o, o d) A, a , à


b) Voltamos à coso tristes. b) Hã, ã, a e) A. à. a
c ) Fui à Curitiba n a época do frio. c ) Hã, ã, ã • :
d) Fiz promessa o Santo Teresinha.
e ) Nenhuma dos anteriores.

220 - (EPCEx) Assinale a alternativa em que


deve ocorrer crase.
o) O tio gostava d e Maria, o quem admirava.
b) Entraram uma a uma d e a c o r d o c o m as ordens.
c) Fomos a coso d e João e não o de Pedro.

130
PORTUGUÊS-Sintaxe

COLOCAÇÃO PRONOMINAL Orações interrogativas, exclamativas e optativas


Quem lhe entregou a corta? (frase interrogati-
r~\.
va)
Os pronomes obITquos átonos sõo os seguintes:
Como nos enganamos! (frase exclamativa)
Os céus te protejam, (frase optativo)
ME. NOS, TE VOS
rs Infinitivo pessoal precedido de preposiçõo
O, A, OS, AS, SE Por se acharem infalíveis, caíram no ridículo.
r^
LHE, LHES • Preposição EM + gerúndio (terminação -NDO)
f m se falando d e música, prefiro a popular.

Em relação a o verbo esses pronomes p o d e m


ocupar três posições: - :-• r • , • , : MESÓCLISE -
Próclise: antes do verbo * O pronome oblíquo só pode ficar e m mesóclise
quando o verbo estiver no futuro (do presente ou do
Todos se revoltaram c o m o foto.
pretérito).
Mesóclise: no meio do verbo Dar-lhe-õo outra oportunidade.
Dar-/he-e/a resposta hoje. •^>--^ -'Í*--^
Poder-se-ia dizer que ele era bom.

Ênclise: depois d o verbo. ' " - OBSERVAÇÃO: C a s o o verbo esteja no futuro, mas
antes dele um fotor d e próclise, deve-se usar prócli-
Respondi-lties que voltaria logo. se e não mesóclise.
Dar-te-eio meu apoio, (mesóclisel
Não te darei o meu apoio.
PRÓCLISE
Usa-se a próclise quando há palavras que, por _
eufonia, " a t r o e m " o pronome paro antes do verbo. Tais ENCLISE
palavras são principalmente:
A ênclise ê usado principalmente nos seguintes
Palavras de sentido negativo (nõo, n a d a , nem, casos:
nunca, jamais, e t c )
Quando o verbo inicia o oração:
Nada nos preocupava naquele tempo.
Dei-lt)e os instruções que você pediu.
Advérbios (sempre, já, agora, talvez, ali, hoje, muito,
Nas orações imperativas:
rs etc)
Meu amigo, esqueço-se desse fato.
Hoje me arrependo do que fiz, - '• -
Com o gerúndio não precedido de preposição EM:
OBSERVAÇÃO: se houver vírgula depois d o advérbio
deve-se usar ênclise e não próclise. , , ,. , Falando-se d e comércio exterior, progredimos
muito.
Hoye, orrependo-me do que fiz.
• Com o infinitivo impessoal
Pronomes relativos: (que, quem, qual, quanto, on-
de, etc.) Nõo e r a minha intenção magoar-te.

Essas sõo os pessoas que nos ajudaram. Obsenroçõo: Se o infinitivo vier precedido d e palavra
atrotiva. ocorre tanto o próclise quanto o ênclise.
Pronomes indefinidos: (tudo, n a d o , alguém, muitos,
Espero c o m isto não te magoar.
etc.)
Espero c o m isto não magoar-te.
Todos m e derom apoio. , . : r

Pronomes demonstrativos: (este, esse, aquele, isto, PRONOME OBLÍQUO ÁTONO NAS LOCU-
etc.)
ÇÕES VERBAIS
Isso nos inquietou muito.
Verbo auxiliar + infinitivo:
Conjunções subordinotivos: (que, se, quando,
quando, como, embora, poro que, mesmo que, Devia preparar-me melhor.
Devia-me preparar melhor.
etc.) -V •-..'•-••^
Não dewQ preparar-me melhor.
Quando me contaram o fato, fiquei furioso.
Não me devia preparar melhor.
131
PORTUGUÊS-Sintaxe

Não d e v/a me preparar melhor. *o 227 - Assinale a altemativa que completa cor-
Não devia-me preparar melhor. retamente as lacunas da seguinte frase:
• Verbo auxiliar + gerúndio Ele o documento, pois oindo não analisou
as sugestões que
A gasolina se foi acabando.
o) entregar-me-ã - fiz-lhe d) me entregara - fiz-lhe
A gasolina foi-se acabando.
b) entregar-me-ã - lhe fiz e) me entregara - lhe fiz
A gasol]na foi acabando-se.
c ) entregorõ-me - lhe fiz
Não me vou arrastando.
Não vou me arrastando. , „
228 - "Esses são os livros que ò disposição
Não vou arrastando-me.
do público, mas que poucos...
Você está me rvactiucando.
0) se a c h a m ; se acredita; os procurarão
• Verbo auxiliar + particípio (tempo com-
b) ochom-se; ocredito-se; procurã-los-ão
posto)
c ) se a c h a m ; acredito-se; os procurarão
Ele me hiavia contado o coso. d) o c h d m s e ; se acredita; procurarão-os
Ele A7av/o me contado o caso.
Ele hiavia-me contado o coso. 229 - Nos exercícios de 1 a 8, reescreva as
Nunca a f/nAiomos v/sto. frases, fazendo as alterações indicadas e observando a
possível mudança da posição do pronome oblíquo.
Observação: Não se coloco pronome oblíquo depois
1) Preocupem-se c o m os seus problemas, (passe para a
d e particípio.
forma negativo.

EXERCÍCIOS 2) Agora, contem-me toda a verdade, (elimine a vírgu-


la)
226 - Nos exercícios de 1 a 12 reescreva as
frases abaixo, colocando na posiçõo conveniente os 3) Entreguei-lhe todos os originais do texto, (troque e n -
pronomes oblíquos dos parênteses. tregue/por enfregore/)

1 - Eles jamais apoiaram, (te) ' ' 4) Conversei c o m o aluno. O aluno queixou-se d o re-
provação, (reúna os duas frases usando o pronome
2 - Definirão brevemente os finalistas d o campeonato. relativo que.
(se)
5) Aquilo me assustou bastante, (coloque o palavra
3 - Brevemente definirão os finalistas do campeonato, aquilo no final do frase)
(se) _ ,
6) Encontrar-te-ia ainda no mesmo lugar? (coloque a
4 - Temos certeza d e que acusaram injustamente, (nos) palavra o/ndo no início d a frase)

5 - Essas são as pessoas c o m os quais encontrei, (me) 7) Considerã-lo-iam culpado pelo derrota do equipe,
(coloque no formo negativo)
6 - Encontrarei c o m alguns amigos omonhã. (me)
8) Dizendo-nos o verdade, serás livre, (desenvolva o
7 - Jamais prometi apoio, (lhe) oração reduzida)

8 - Ninguém viu no escola, (nos)


230 - Indique a alternativa em que a mudança
da posição do pronome oblíquo toma incorreto a frase.
9 - Espero hoje ã noite, (te) x ; >;r:i
a) Você nos ajudou muito, amigo
Você ojudou-nos muito, amigo.
10- Saiu logo que viu. (me) '"Kr-i.
b) Tenho vontade d e o conhecer melhor.
Tenho vontade de conhecê-la melhor.
11 - Agora lembro de você. (me)
c ) Pretendia nunca o enganar.
Pretendia nunca engoná-la.
12- Agora, lembro de você. (me)
d) Em se confirmando nossa vitória, faremos umo festo.
Em confirmando-se nosso vitória, faremos umo festo.
e) Agora se vive c o m mais liberdade.
Agora, vive-se c o m mais liberdade.
1
wmm" PORTUGUÊS-Sintaxe
231 - Reescreva o trecho abaixo segundo os enviaram-me; devolvê-los-ei; lhes prometi ,
padrões da norma culta. b) enviaram-me; os devolverei; lhes prometi ,
c) enviaram-me; os devolverei; prometi-lhes .
" M e perguntaram se ele nâo mogoor-se-á d ) me enviaram; os devolverei; prometi-lhes
quando derem-lhe a notícia e lhe disserem q u e nâo me enviaram; devolvê-los-ei; lhes prometi
mais trabalhara aqui." ^ „
,^',-rA\--A3^^.-r%iC^-.^ú&iOiií. 235 - <UF UBERLÂNDIA-MG) Atado COíDO eu
mas sequer.... atenção.
232 - Reescreva as frases abaixo, colocando o a) se passou; dissera-lhe; deu-me
pronome oblíquo em todas as posições possíveis junto à b) passou-se; lhe dissera; deu-me
locução verbal. c ) se passou; lhe dissera; me d e u
d) passou-se; lhe dissera; me deu
e) passôu-se; dissera-lhe; me deu
1 - A festa ia a c a b a r tarde, (se)
236 - (UF VIÇOSA-MG) Se creio que.... com
prazer.
2 - A festo estava a c a b a n d o tarde, (se)
a ) tivessem me pedido; terio-os recebido
b) me tivessem pedido; os teria recebido
c ) tivessem pedido-me; tê-los-ia recebido
3 - A festa havia a c a b a d o tarde, (se)
d) tivessem me pedido; teria os recebido . '.
e) me tivessem pedido; teria recebido-os
233 - Justifique, segundo os critérios da norma
culta, a colocação dos pronomes oblíquos. 237-(EU-BA) Entre eles e existe um
compromisso que sõ se a o sacrifício.
01 - Deus o a c o m p a n h e .
o) e u - se cumprira - dispusermo-nos
b) mim - cumprir-se-ó - nos dispusermos
02 - Por que se preocupa tonto c o m essas coisas?
c ) mim - se cumprira - nos dispusermos . , ..
r\ d) eu - cumprir-se-õ - dispusermo-nos .
03 - Não o vejo hã muito tempo.
e) eu - se cumprira - dispusermo-nos
04 - Rcar-lhe-ei grato por esse favor. ; "
/—> 238 ~ (EPCAR) Coloque o pronome âtono no
devido lugar e aponte a opçõo em que não se justifica
05 - Distroímo-nos ouvindo música.
a ênclise.
06 - Tornei a visitã-los três meses depois. ^ • o) A mágoa, ferindo no coração, arrefece-
ra o ânimo (o, lhe)
07 - Fiquei olhando o carteiro, que se aproximava. b) Espero q u e o sofrimento não _ _ derrube. (me).
rs
c) Levantei , enquanto todos dormiam (me).
08 - Pedi licença poro me retirar, (ou retiror-me) d) O jovem chegoro-se a Isabel, tomando os
r\ mãos (lhe)
09 - Como o gente se engano! , v--.,.i«-,> e) Procure seus colegas e convide paro o baile
r\
(os).
r\ 10 - A mãe correu poro as filhas, beijando-as muito.
rs 239 - (EE) Nas frases "Além do mais nâo me
11 - Pedi que os guardasse e m lugar seguro. ocorria nada ..." e "Sentei-me numa dos últimas filas
r\ ...". hâ. respectivamente:
/-> 12 - Procure seu irmão e peço-lhe desculpas. o) próclise e próclise c ) ênclise e próclise
b) próclise e ênclise d) ênclise e ênclise
r^.
13 - Vãrios pessoas jã me disseram Isso.
rs 240 - (EE) Conforme a norma culta, a meltwr
14 - Rugas precoces instalorom-se no rosto dele. colocação pronominal ocorre na frase:
o) Direi-te honestomente o que sei.
15 - Tudo nos levo a crer que João é inocente. b) Peço a você me c o n c e d a um favor,
c ) Sempre ensinoram-me boas maneiros.
COLOCAÇÃO PRONOIVIINAL NOS C O N C U R S O S d) Todos cumprimentorom-no pelo sucesso.

234 - (UF-SE) "os projetos que ... estõo em or- 241 - (EE) Assinalar a altemativa que encerra
dem: ainda hoje, conforme " erro de colocação pronominal.
133
PORTUGUÊS-Sintaxe
a) Me devolve logo o livro que emprestei-te. A PALAVRA QUE u i«
b) Eu me alegro c o m o teu sucesso, duramente obti-
do. A palavra q u e é d e grande emprego n a língua
c) Dize-me c o m quem ondas e dir-te-ei quem és. portuguesa e pode ser classificado morfologicamente
d) Eu alegro-me c o m teu sucesso, duramente obtido. d e diferentes maneiros.

1 - Substantivo: a c e n t u a d o e e m geral c o m artigo.


242 - (EsPCEx) Indique a altemativa que apre-
Sua voz tem um quê de ironia.
senta a colocação pronominal correta.
o) Aquilo aborreceu-me demais. 2 - Pronome reiotivo: equivale o: o qual, o quol.
b) Nunca contar-lhie-io tudo o que sei. Contieço a casa que você comprou.
c ) Não os querendo mais aqui, mondei-os embora.
3 - Pronome interrogativo: equivale a : que coisa.
d) Como é que encontrou-os?
Que aconteceu? (pronome substantivo)
Que livro foi premiado? (pronome adjetivo)
243 - (ESA) Assinale a opçõo em que o pro-
nome 4 - Advérbio: intensifica um adjetivo.
oblíquo está colocado corretamente. ^ , Que difícil foi a prova!
o) Comprorei-o amanhã. 5 - Interjeição: a c e n t u a d o e c o m ponto d e e x c l a m a -
b) Não sobe-se o resposta correta. ção.
c ) Jó se disse tudo! „ Quê! Ele nõo veio?!
d) Forio-o saber a verdade.
e ) Me fiz d e bobo, a fim d e sobreviver. 6 - Preposição: equivale o: d e .
,-..n m: Todos tiveram que sair cedo.
244 - (EPCEx) Entre as altemativas abaixo, re-
1 - PaMícula expletivo: pode ser tirado do frase.
conheça aquela em que o pronome átono assinalado
Ela é que foi culpada. ...
poderia apresentar outra colocação, de conformidade
com normas gramaticais. 8 - Conjunção integrante: inicia oração subordinado
a) "... o que lhe d a v a o forço que um segredo dã." substantiva.
b) "... faziam c o m que ele não fosse um simples a c o n - Ninguém sabe que você está aqui.
tecido qualquer, dovam-lhe uma categoria..." 9 - Conjunção consecutiva: inicia oração subordinada
c ) "Mas Mocabéo d e um modo geral não se preocu- adverbial consecutiva.
p a v a c o m o futuro." O frio era tanto que doía no rosto.
d) "Ela se sentia perdida."
e) " A h pudesse e u pegar Mocobéa, dor-lhe um b o m 10 - Conjunção comparativo: inicia oração subordina-
banho..." d a adverbial comparativo.
Ela é mais feliz que nós.
245 - (ITA) Dadas as sentenças: 46 - Conjunção causal: inicia oração subordi-
1- Seria-nos mui conveniente receber tal orientação. n a d a causal.
2- Em hipótese alguma engonario-te. Vou ficar em casa. que tenho muito trabalho a
3- Você é a pessoa que delotou-me. fazer.
Constatamos que está (estão) correta(s):
a) a p e n a s o sentença n-1 12 - Conjunção explicativa: inicia oração c o o r d e n a d a
b) a p e n a s a sentença n- 2 explicativa.
c) a p e n a s a sentença n^ 3 ^^^^^ Saia da sala, que o pessoal da limpeza já che-
d) todos as sentenças gou.
e) n.d.o 13 - Conjunção aditivo: inicia oração c o o r d e n a d a adi-
. . . . * -i tiva. :
Fala que fala e nada se aproveita.

EXERCÍCIOS
v: - ^-

246 - Classifique gramaticalmente o palavra


" q u e " nestas orações.
1- Correu tanto que quase desmaiou. '* '

2- Que aluno foi escolhido?


1
PORTUGUÊS-Sintaxe
3- É preciso que todos nos ajudem. I - Todos c o n h e c e m o que ele conta.

4- Nõo sei o que ele quer. 250 ~ A palavra que tem a função de pronome
relativa
5- Diga-lhe que estou às suas ordens.
o) a p e n a s e m I d) a p e n a s e m I e II
6- Que belo dia! o b) apenas e m 11 e ) a p e n a s em II e III
c ) em 1, il e III - '
7- Você estudou os funções do quê?
251 - Ele não foi viajar porque tinha aue resol-
8- Nós é q u e somos culpados dessa situação. ver alguns problemas.
Não vá agora, que está chovendo.
9- Gritou tonto que ficou rouco. Nas frases, a palavra destacada exerce, pela ordem, a
função de:
10- Corre, que o trem jã voi partir! -i o) substantivo - pronome relativo
b) advérbio d e intensidade - conj, subordinotiva inte-
grante
^ ^ 247 - Leia atentamente: c ) preposição - conjunção coordenativo explicativa
fí:-! d) preposição - conjunção coordenativa aditivo
"Marinheiro triste
e) conj. subordinotiva integrante - conj. subord. expli-
Que voltas poro bordo
cativa
Que pensamentos são
Esses que te o c u p a m . ? " (Manuel Bandeira)

As palavras destacadas exercem , respectiva- PALAVRA SE


mente, a função de: (:yfrmj c;'r^i •;' .--S"^^
o) pronome relativo, pronome interrogativo, advérbio 1 - Pronome opassivodor: Forma o voz passiva pronomi-
de intensidade nal,
b) pronome interrogativo, pronome relarivo, conjun- Reformam-se móveis. ' •*
i>f çõo subordinotiva integrante 2 - Pronome pessoal reflexivo, c o m função d e :
r\ c ) pronome relativo, pronome interrogativo, pronome
a ) Objeto direto. H e feriu-se com a faca.
relativo
b) Objeto indireto: Ela impõs-se uma dieta severís-
d) conjunção subordinativo integrante, pronome inter-
sima.
rogativo, conjunção subordinotiva comparativa.
e) advérbio d e intensidade, pronome relativo, prono- 3 - Pronome pessoal reflexivo recíproco, c o m o função
me interrogativo de:

248 - "Suos palavras tinham um quê de misté- o) Objeto direto: Eles se olharam com muita raiva.
b) Objeto indireto: Todos deram-se provas de since-
rio.
ra amizade
Indique qual das alternativas abaixo apresenta a pala-
vra que com a mesma função que a exercida na frase 4 - pronome reflexivo, sujeito de um infinitivo.
r\ acima. O cego deixa-se levar pelo guia.
a) Que tragédia foi aquela? 5 - índice de indeterminação do sujeito ' "
b) Quero saber que horas sõo. Precisa-se de auxiliares
c ) Foram sinceras os palavras que elo nos disse,
6 - Partícula expletivo ou de realce: tem sentido enfõti-
d) Quê! então eles desistiram! ? " '
c o e nõo é rigorosamente necessário
e) O quê é u m a palavra monossilábico.
Vão-se embora todos os convidados
249 - indique a alternativa onde a palavra que 7 - Porte integrante do verlao: verbos pronominais.
não é conjunção. Ele se orgulhava do filho, ç,,.,.- ,t,
a ) Trabalho que trabalho, mos nunca tem nado. , ,
8 - Conjunção subordinotiva integrante: inicia oração
b) Marcos é menos organizado que Cláudio.
subordinada substantiva.
c ) Elo reclamou tanto, que nos c o n v e n c e u . ^ ^
Não sei se ele já chegou.
d) Que desonesto você foi, meu amigo!
e ) Corram, que voi chover, 9 - Conjunção subordinativo condicional: inicia oração
subordinada condicional.
I - Todos c o n h e c e m os fotos que ele conto. ,
Se você quiser, ele virá.
II - Todos c o n h e c e m aquilo que ele conta. - , , _ i.
135
— — 1 nr-\n
PORTUGUÊS-Sintaxe

EXERCÍCIOS 256 - O S Ê como índice de indetemiinação do


sujeito ocorre apenas em uma das frases abaixo. Assi-
2 5 2 - Classifíque a palavra se usando o códi-
gcr. a) Armou-se um plano inteligente poro pegar os l a -
. drões.
A - pronome apossivodor , . b) Se puder, venha conosco a o clube de c a m p o . .
B - índice d e indeterminação do sujeito c ) Elo nâo se perdoa ter feito tal descortesia.
1. ( ) Brevemente se publicarão nos jornais algumas d) Come-se muito bem neste restaurante vegetariano.
notícias sobre a novo descoberta.
2. ( ) Naquele tempo jã se desconfiava das intenções 2 5 7 - O s s como pronome apassivador ocorre
dele. apenas em uma das frases abaixo. Assinale-a:
3. ( ) Antigamente vivio-se c o m menos preocupação o) Verei se posso ojudõ-lo nesse caso.
e m relação a o futuro. b) Achorom-se, finalmente, as provas do crime.
4. ( ) Vio-se, do outro lado do rio, o c a b a n o do p e s c a - c ) A criancinha mochucou-se c o m a bicicleta.
dor. d) Lã se vai minha única alegria.
5. ( ) Nõo se admitiram, no convenção, manobras d e
2 5 8 - Assinale a frase em que a função sintóti-
última hora.
ca do se foi incorretamente indicada.
Considere este código poro análise do se: a ) Ele se arroga o direito d e m a n d a neste escritório!
A - índice d e indeterminação do sujeito (objeto indireto)
B - elemento integrante do verbo b) Os soldados vestirom-se rapidamente, (objeto dire-
C - pronome opassivodor to)
D - conjunção subordinativo AliVniÁ,'^ A c ) Naquela discussão, eles ofenderom-se profunda-
E - partícula expletivo mente, (objeto direto)
F - pronome reflexivo ; o : .•vi.iOwitíDCsn a m o n ^ - 1 d) Ele não se permitia certas liberdades e m caso. (ob-
jeto direto)
2 5 3 - Com relação a estas frases: -
2 5 9 - Em uma das frases abaixo, o se não
( ) Fala-se muito bem desse artista. • ••O'.ÍÍ>'-Í
exerce nentiuma função sintatica. Assinale-a
( ) Forom-se embora nossas esperanças! . o) Nõo sei se o zelador está no portaria. ^-Í-'
( ) Ele veste-se c o m muito bom gosto. b) Ele se dã ares d e doutor. ..
A sequência correta é: c ) Encararom-se c o m raivo.
d) Ele se arroga o direito d e decidir tudo.
a) E - E - F c) A - E - F
b) C - B - D d) B - F - E 2 6 0 - Com relação à análise do se nos exercí-
••IO cios 1a7. coloque:
254 - Com relação a estas fí-ases:
(a) Se I e II forem corretas
( ) Ele zongou-se c o m suas reclamações. (b) Se a p e n a s I for correta - • ^ -
( ) Ele se atribui todo o mérito d a vitória. (c) Se a p e n a s II for correta ^ "
( ) Vendem-se casos populares neste bairro. (d) Se nenhuma for correta
A sequência correta é:
a) F - C - B c)F-A-C
I - Não se escutam mais os serenatas d e rua. ( objeto
b) B - E - F d)B-F-C
direto) i=r.>': Vi x. • ; '>ir";-:íi:;..>
W - Nõo se fazem mais cassas desse tipo. (pron. apassi-
2S5 - Com relação a estas frases:
vador)
( ) Sobe-se que tal teoria é folho.
( ) Se você puder me ajudar, ficarei agradecido.
I - Se Quiser ir o o estádio conosco, esteja aqui bem
( ) Contorom-se vãrios casos fantásticos depois do
c e d o . (conj. subordinativo condicional)
jantar.
II - Vejo se ele está no escritório, (conj. subord. integran-
A sequência caneta ê:
te)
a) C - D - C c)A-D-A V\
b) D - C - D d)B-E-C _
I - Sobe-se que ele nõo vive b e m c o m a família.( conj,
subord. Condicional)
II - Estudou-se muito esse projeto. (pronome reflexivo)
136
PORTUGUÊS - Sintaxe
4 2 6 5 - (Fuvest-SP) Classifique morfologicamente
I - Ele se atribui muita importância. (objeto indireto) as ocorrências do QUE nos segmentos abaixo:
II - Locolizou-se uma testemunha do crime. ( pr. opassi- a ) "Há e m nosso povo duas constantes, q u e nos indu-
vodor) zem o . . . "
5
I - Realizou-se umo belo festo e m suo homenagem. b) "... sustentar que o Brasil é o único país...
Gndice d e indeterminação do sujeito)
II - 'Trabolhou-se c o m alegria nessa época. (índice d e
indeterminação do sujeito) 2 6 6 - (ITA-SP) Considere as palavras destaca-
das em:
6
"Duos grandes narinas escorriam gotas e pensei, por
I - Ele foi-se embora d o cidade, (partícula expletivo)
um momento, que fossem lágrimas."
II - Ele sempre queixou-se desse emprego, (pron. opassi-
vodor) .í-i "Umi d e nós protesta que deviam sen/ir-lhe a c a r n e e m
pedacinhos.."
7
Elas classifícam-se, respectivamente, como: ^t:^
I - Perderam-se vários documentos no incêndio, (con-
junção subordinativo integrante) a ) pronome relativo - conjunção explicativa
II - Eles se agrediram violentamente, (conj. sub. condici- b) conjunção consecutiva - conjunção integrante
onal) c ) conjunção causal - partícula expletivo
d) pronome relativo - pronome relativo
e ) conjunção integrante - conjunção integrante
PALAVRAS QUE E SE NOS CONCURSOS
2 6 7 - (ExPCEx) Inúmeras são as classUicações
2 6 1 - (Fesp-SP) A classificação entre parênteses gramaticais dispensadas ã palavra que. Como prono-
da palavra QUE estã errada errr. me relativo, distingue-se da conjunção integrante por
o) Tenho que comprar novos sapatos, (preposição) ter nome antecedente e exercer uma função sintótica.
b) Quê! Você não quer sair daqui? (interjeição) Em vista disso, a alternativa na qual a palavra q^e se
c) Que belo apresentação, meu filho! (advérbio) classifica como pronome relativo é:
d) Vamos p a r a c o s a , que está chovendo, (preposi- o)
Não sabia que responder àquela pergunta cons-
ção) trangedora.
e) Vou descobrir o quê d o questão, (substantivo) b) Que tortura não d e v e m ter sofrido os condenados
a o pelourinho.
2 6 2 - (Un. Fed. Espírito Santo) O período é sim-
c ) Não confias e m q u e haveremos d e sair desta situa-
ples, por ser o É QUE expletivo em:
ção ilesos?
a ) " A verdade é que não quero ir." .
d) " C a d a experiência que possamos é favor d o vido."
b) " O importante é saber que estou vivo (...)"
e ) "Eis q u e há dez lustros quase estou lavrando o tor-
c ) "É nesta manhã que os mortos são sempre esque-
rão desta vido..."
cidos."
d) É preciso que não sejo agora. 2 6 8 - (ExPCEx) Assinale a opção cujo termo
e ) É certo que não quero ir agora. sublinhado tem a mesma função sintatica do pronome
destacado na seguinte frase: "São enganosos os forças
2 6 3 - (Un. Est. Ceorâ) fm: "E então dormi tão de-
que um acesso de tosse dó ao doente".
pressa que nem sei como foi..." a palavra destacada é
a) " C a d a alma é um mundo ã porte e m c o d a peito..."
uma conjunção: d.v i ? x " {r
b) "Amor é fogo que arde sem se ver."
o) explicativa c ) final i. :
c) "Meu coração tem catedrais imensas."
b) integrante d) consecutiva
d) "Sinto terror d e mim, mais do que do mundo."
2 6 4 - (FUR-RN) "...vi QUE O motorista torceu a e ) "Lá v e m o a c e n d e d o r d e lampiões d a rua!"
caro, mas não percebi O QUE se passava..."
2 6 9 - (E.E.) Em "... admite-se que os homens fi-
As palavras destacadas no trecho acima classificam-se, quem nus..." as palavras grifadas são, respectivamente:
respectivamente, como: a) pronome apassivador e pronome relativo
o) conjunção - artigo - pronome - • . < - : -M;! Í H b) pronome apassivador e conjunção integrante
b) pronome - artigo - conjunção c ) índice d e indeterminação d o sujeito e pronome
c ) conjunção - artigo - conjunção S\ relativo "3^^?'>^5i-'-nt^í- ^ > u.. - A - . . . : - • H . J . , , ,
d) pronome - pronome - conjunção '^"mfív.-txv.i^y d) índice d e indeterminação do sujeito e conj. inte-
e) conjunção - pronome - pronome grante
jl@ÍlMi) PORTUGUÊS-Sintaxe
270 - (E.E.) Apontar a altemativa que apresenta No prática, pode ser substituída por pois.
a conjunção QUE como integrante. Exemplos.

a) " C o m efeito, elo diz que resolveu divulgá-las c o m a A festa foi c a n c e l a d o porque choveu muito.
boa intenção d e abrir o d e b a t e sobre um problema
Volte durante o dia porque a estrado é muito
importante."
ruim.
b) "São convidados a dor satisfações por cousa d e
faltos que não praticaram."
PORQUÊ
c ) Há professores que, no dizer do jornal, são improdu-
tivos. Esso formo só é empregado no final d e frases.
d) "...ela crucifica muito gente b o a q u e conhiece- Ex.
mos..."
Seus olhos estão vermelhos por quê?

A festo foi c a n c e l a d a , mos ninguém sobe por


POR QUE - PORQUE - POR QUÊ - PORQUÊ quê. <

PORQUE parvas sru PORQUÊ

Esso forma pode ser: Essa forma funciona como substantivo. Em g e -


ral, a p a r e c e precedida d© um artigo ou d e um prono-
que => advérbio interrogativo me. Exemplos.
Preposição por + que => pronome relativo Ninguém explicou o porquê do demissão do
que conjunção subordinotiva inte- técnico.
grante Ele nos interrogou c o m muitos porquês.

a) por que => advérbio interrogativo

Empregado e m frase interrogativos diretas ou EXERCÍCIOS


indiretos. Exemplos.

Por que você chorou? (interrogativa direta) 271 - Complete as lacunas das frases abaixo
c o m por que, por quê, porque, porquê:
Desejamos saber por que você chorou, (int.
indireta) a) " nascemos poro amor, se vamos mor-
rer? ^. fi''A '-- *^

b) por que => pronome relativo -s morrer, se a m a m o s ? " (Carlos Drumond d e


Andrade)
: Pode ser substituído por pelo quol, pelo quol,
pelos quols ou pelos quais. b) "Eu te a m o não a m o bastante ou demais
o mim
A vitória por que lutou foi merecida.
amor nõo se troco, não se conjuga nem
O lugar por que possamos é muito bonito.
se a m o . " (Carlos Drummond de Andrade)

c ) Estava inquieto. Não saberia dizer b e m


c) por que => conjunção subordinativo integrante.
(Érico V.) : t j •\,.;<3* R Í T . : , ; ; ; ; 5--- í ' " - ' - i J;-

Inicia oração subordinada substantiva. Exem-


d) "Mos minha tristeza é sossego é natu-
plos.
ral e justo." (Fernando Pessoa)
Eu sei por que ele não veio.
e) As cidades passei são muito pobres.
As crianças estão ansiosos por que a festo c o -
f) "Ernesto C h e G u e v a r a lutos oindo?
mece.
(F.Gullor)
PORQUE g) Você sabe o d e tonto confusão?
Esso forma, e m geral, é usado e m respostas h) Está havendo todo essa confusão ?
(frases declarativo), funcionando c o m o conjunção
subordinativo causal ou coordenativa explicativa. 272 - Indique a alternativa que substitui ade-
quadamente a palavra destacada na frase:
PORTUGUÊS-Sintaxe
A viagem foi cansativa, pois o ônibus era muito veitio. d) porquê - por que - por que - porque
o) por que c ) porquê e) por que - porquê - porque - porque
b) por quê d) porque
279 - (Fuvesf) Assinale a frase gramaticalmente
273 - igual ao anterior: Ele conquistou a posi-
correta
ção pela qual sempre lutou.
o) Nõo sei por que discutimos.
o) por que b) por quê c ) porquê d)
b) Ele nõo veio por que estava doente.
porque
c ) Mos porque não veio ontem?
d) . Não respondi porquê nõo sabia. -
274 - Assinale a altemativa que completa a
e ) Eis o porque d a minha viagem,
seguinte frase: o carro não pega? Não será
está muito frio? mi^^--.\m .'cxsOíta • . . ^-f >f^:' -
280 — (Univ. Est. Ceorã) "Saía indagando consi-
o) porque - porque c ) por que - por quê go o motivo daquilo que nõo achava em suas contas
b) por que - por que d) por que - porque esco/ares..." (Raul Pompeia) , .,
Com o mesmo significado, o termo destacado no tre-
275 - Considere as seguintes frases:
cho acima pode ser substituído por.
I. O fiscal queria saber por que eles não p a g a r a m os
o) o porque " ' c ) o por que
impostos
b) o porquê ' d) o por quê
II. Aquele porquê irritou-me profundamente.
III. Nossas reivindicações não foram atendidas porquê?
281-(puc-sp)
IV. Quem gostaria d e explicar porque isso a c o n t e c e u ?
"Ó mar! Por que não a p a g a s
Estão corretas:
C o a esponja de tuas vagos
o) todos os frases . ' d) a p e n a s I e II De teu manto este borrão?"
b) a p e n a s I, II e IV e ) a p e n a s III e IV
A palavra porque tem diferentes grafias, dependendo
d) apenas II e III ,... •. u--'' ? -
do sentido em que é empregada. No texto acima, ela
aparece assim grafada: por que,

r\ a ) Explique esse emprego.


PORQUÈ(s) NOS CONCURSOS
276 - (Unimep-SP) "Perguntei ele não veio.
Ele disse que não veio choveu." ... , « > b) Preencha os espaços abaixo, grafando corretamen-
te a referida palavra e m c o d a um dos seguintes perío-
o) porque - porque d) por quê - porque
dos.
b) por que - porque e ) porquê - por que
d) por que - por que I. Não sei o deste horror.
r\
II. Ó mor! Não a p a g a s este borrão .?
277 - (Univ. Fed. Maranhão) Assinale o item cor-
reto quanto a o emprego de por que, por quê, pgrque. III. O poeta sente-se indignado
porouê: o situação o que se refere
o) Ele foi premiado porquê mereceu. é aviltante para o ser humano.
b) Na próxima aula estudaremos o por quê d a ques-
282 - (Cefet-PR) "Não tínhamos a menor dúvida
tão.
dos motivos lufávamos: não nos fizemos
c) Nõo fui por que estive doente,
ouvir? Talvez não tenhamos usado argumentos
d) Porque ele nõo trabalho conosco?
convincentes
e) Você não c o m p a r e c e u ã festo por quê?
o) por que - por que - por que
278 - (Univ. Fed. Santa Maria) Assinale a altemati- b) porque - porque - porque v
va que preenctie. adequadamente, as lacunas das c ) por que - por que - porque •
seguintes frases: d) por que - porque p o r q u e - • s i••
I. Ele não o procurou ? e) porque - por que - por que -V;
II. Ninguém explicou o d a suo desistência.
III. Desejo saber , nõo compareceste ò assembleia.
IV é sonhador, o jovem culriva ideais.
a ) por quê - porquê - por que - porque ^ „
b) por que - porque - porque - por que .^J^, .
c ) por quê - porquê - porque - por que
PORTUGUÊS-Sintaxe

VERSIFICAÇÃO nas do final d e umo palavra e início d e outro, conforme


jã vimos nos processos de escansão a c i m a .
Versificação é a técnica a u a arte d e fazer
versos -••*'>•"'' "eti-?'^^'***'* i^-^ít^í- »«* Número de sílabas dos versos '
Verso é c a d a u m a dos lintios melódicas, c o m Os versos podem apresentar d e umo a doze
determinado número d e sílabas, que formo o texto poé- sílabas, recebendo, respectivamente, os seguintes d e -
tico. nominações:
No verso tradicional devemos distinguir: o metro, Monossílabos (têm um só a c e n t o tónico); dissílobos
o ritmo e a rima. (acento tónico n a segunda sílaba); trissílabos (acento
predominante no 3= sílaba); tetrassílabos (2'' e 4= ou 1-
Méfrica e 4^ ou a p e n a s no 4-) pentossílobos (1 3-, e 5^ ou 1 e
IVIétrica é o medida ou extensão d a linho poé- 5- OU 3 - e 5= ou 2» e 5=) hexossilabos (acentos obrigató-
tica, isto é, o número d e sílabas que compóem o verso. rios n a 6- sílaba juntamente c o m umo das quatro primei-
ras sílabas); hieptassílabos (1° 3=, 5=" e 7-, ou 1^, 3= e 7^-.
As sílabas métricas, isto é, os sílabas dos versos, ou 3 ^ 5= e 7a, ou 3^ e 7«, ou 1=, 4« e 7^, ou 2=, 4^ e 7», ou
nem sempre coincidem c o m as sílabas gramaticais. 2^, 5= e 7'; ou 4^ e 7=); octossílabos (acentuação no d-
O processo d e divisão d o verso e m sílabas poé- sílabo e e m duos ou três das seis primeiras); eneassíla-
ticas recebe o nome d e escansão. bos (32, 6^ e 9a. ou 4a e 9"); decassílabos (6' e 10» - verso
heróico; 4^ 8- e 10- - verso sõfico); hendecassílabos (2^,
Paro realizar o escansão d e um verso, d e v e m 5=, 8= e 11», ou 5= e 113, ou 3= 7» e 11 dodecassílabos
ser obsen/ados os seguintes princípios ou alexandrinos, que admitem três ritmos diferentes:
• Quando duas ou mais vogais se encontram no 1-) alexandrino clássico. (6^ e 12-)
fim d e umo palavra e começo d e outra, elos unem-se 2^) alexandrino moderno: (4-, 8^ e 12" - ritmo quaterná-
numa único sílaba métrica. rio) ou (32, 6-, 9 a e 12=-ritmosternário)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Alguns versos tem nomenclatura especial:


"A i I da I de aus I te I ra e I no I bre a 1 que I che I ga l mos." (A.
de Oliveira) •-w^' de 5 sílabas redondilha menor
de 7 sílabas redondilha maior
• O ditongo crescente é contado, geralmente,
de 10 sílabas-> heróico J -' '
c o m o umo só sílaba.
de 12 sílabas-> alexandrino
de-tl-cio, pie-do-so. tê-nue, sã-bio, quie-to, i-ní-quo

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Ritmo
"Olpeirãlrio 1 mo Ides Ito, a I b e l lho 1 polbre."
Ritmo é cadência musical d o verso, obtido
(Olavo Bilac)
através d a sucessão d e sílabas átonos e tónicos. De
• A contagem voi até o última sílaba tónica do acordo c o m o número d e sílabas do verso, as tónicos
verso r e c a e m e m certas posições, c o m inten/alos regulares.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Quem dera Tu choraste e m presença do morte?


"Quan I do I no I poen I te o I sol I des I do I bra os I clã I mldes
Que sintas No presenço d e estranhos choraste?
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 As dores (Gonçalves Dias)
De
d e 1 san I gue e 1 d e oi I ro I que I nos ! om 1 bros 1 le I v o . " amores
(Cabral do Nascimento) Q u e louco

Exporisão e Contração Senti! (Casimiro d e Abreu)

A licença poética permite o expansão (trans- Rimo


formação d e ditongos e m hiatos), tecnicamente c h a -
Rimo é um recurso musical baseado n a seme-
m a d o diérese e a contração (transformação d e hiatos
lhança sonora dos palavras no final dos verso e, õs v e -
e m ditongos), tecnicamente c h a m a d o sinérese, dos
zes, no interior dos versos (rima interno).
versos.
Obsen/e c o m o Manuel Bandeira explora tonto
Gron 1 di I o 1 so (diérese); cruel 1 d a I d e (sinérese) o rimo no final quanto o rimo interna nestes versos:

Outro processo d e contração é o elisão que Este fundo de hotel é um fim d e mundo! (A)
consiste no reunião numa único sílaba dos vogais óto- Aqui é o silêncio que tem voz. O encanto (B)
Q u e deu nome a este morro, põe no fundo (A)
PORTUGUÊS-Sintaxe
De c a d a coisa o seu cativo canto. (B) • Raros - os que sõo obtidas entre palavras d e muito
poucas rimos possíveis: cisne e tisne, bosque e enros-
De varias maneiros podem os rimos ser dispostas
que, etc.
nas estrofes. Conforme sua colocação, podem ser:

• Preciosas - são rimas artificiais do tipo de vê-la e es-


• Emparelhadas (1= c o m o 2 - , 3= c o m o 4- - a o b b )
trela, tranquilo e ouvi-lo, dâ-ltie e faltie.
"As horas pelo a l a m e d a (o)
Arrostavam vestes d e seda (o) • Versos brancos
Vestes d e sedo sonhada (b)
Versos brancos são os versos sem rima.
Pelo a l a m e d a alongada (b)
(Fernando Pessoa) Eros n a