Você está na página 1de 6

Nova geração-coc

Leis de Newton

Alunos: Arthur kumm Luiz Felipe Canabrava


Primavera Do Leste
03/2019

Leis de Newton

Alunos: Arthur Kumm Luiz Felipe Canabrava

Primavera Do Leste

2
03/2019

Sumario

1.0 Cinematica.....................................................................................4
2.0 1 lei de newton...............................................................................5

3.0 2 lei de newton...............................................................................5 e 6

4.0 3 lei de newton................................................................................6 e 7

3
Na cinemática, estuda-se o movimento sem compreender sua causa. Na
dinâmica, estudamos a relação entre a força e movimento.

Força: É uma interação entre dois corpos.

O conceito de força é algo intuitivo, mas para compreendê-lo, pode-se basear em


efeitos causados por ela, como:

Aceleração: faz com que o corpo altere a sua velocidade, quando uma força é
aplicada.

Deformação: faz com que o corpo mude seu formato, quando sofre a ação de
uma força.

Força Resultante: É a força que produz o mesmo efeito que todas as outras
aplicadas a um corpo.

Dadas várias forças aplicadas a um corpo qualquer:

A força resultante será igual à soma vetorial de todas as forças aplicadas:

4
As leis de Newton constituem os três pilares fundamentais do que chamamos
Mecânica Clássica, que justamente por isso também é conhecida por Mecânica
Newtoniana.

1ª Lei de Newton - Princípio da Inércia


 Quando estamos dentro de um carro, e este contorna uma curva, nosso
corpo tende a permanecer com a mesma velocidade vetorial a que estava
submetido antes da curva, isto dá a impressão que se está sendo "jogado"
para o lado contrário à curva. Isso porque a velocidade vetorial é tangente
a trajetória.
 Quando estamos em um carro em movimento e este freia repentinamente,
nos sentimos como se fôssemos atirados para frente, pois nosso corpo
tende a continuar em movimento.

Estes e vários outros efeitos semelhantes são explicados pelo princípio da inércia,
cujo enunciado é:

"Um corpo em repouso tende a permanecer em repouso, e um corpo em


movimento tende a permanecer em movimento."

Então, conclui-se que um corpo só altera seu estado de inércia se alguém ou


alguma coisa aplicar nele uma força resultante diferente de zero.

2ª Lei de Newton - Princípio Fundamental da Dinâmica


Quando aplicamos uma mesma força em dois corpos de massas diferentes
observamos que elas não produzem aceleração igual.

A 2ª lei de Newton diz que a Força é sempre diretamente proporcional ao produto


da aceleração de um corpo pela sua massa, ou seja:

Ou em módulo: F=ma

Onde:

F é a resultante de todas as forças que agem sobre o corpo (em N);

M é a massa do corpo a qual as forças atuam (em kg);

A é a aceleração adquirida (em m/s²).

A unidade de força, no sistema internacional, é o N (Newton), que equivale a kg


m/s² (quilograma metro por segundo ao quadrado).

EXEMPLO:

5
Quando um força de 12N é aplicada em um corpo de 2kg, qual é a aceleração
adquirida por ele?

F=ma

12=2a

A=6m/s²

Força de Tração

Dado um sistema onde um corpo é puxado por um fio ideal, ou seja, que seja
inextensível, flexível e tem massa desprezível.

Podemos considerar que a força é aplicada no fio, que por sua vez, aplica uma
força no corpo, a qual chamamos Força de Tração  .

3ª Lei de Newton - Princípio da Ação e Reação


Quando uma pessoa empurra um caixa com um força F, podemos dizer que esta
é uma força de ação. Mas conforme a 3ª lei de Newton, sempre que isso ocorre,
há uma outra força com módulo e direção iguais, e sentido oposto a força de
ação, esta é chamada força de reação.

Esta é o princípio da ação e reação, cujo enunciado é:

"As forças atuam sempre em pares, para toda força de ação, existe uma força de
reação."

Você também pode gostar