Você está na página 1de 7

REGIMENTO INTERNO DA CASA DE APOIO NOSSA SENHORA DE FATIMA

CORONEL DOMINGOS SOARES


ENDEREÇO; Rua José Maria Belles Silveira, n 2572- Centro

Capitulo I

Disposições Preliminares

Art. 1º – Este regimento interno tem por finalidade disciplinar e organizar


o funcionamento da Casa de Apoio para adultos e famílias em situação de
vulnerabilidade .
Capitulo II
Natureza e finalidade
Seção I
Da natureza
Art. 2º- A Casa de apoio é órgão da Estrutura Administrativa do Poder
Executivo, subordinado técnica e administrativamente ao departamento
Municipal de Ação Social.
Seção II
Da finalidade
Art. 3º - A Casa de Apoio Nossa Senhora de Fatima tem por finalidade:
I- Acolhimento imediato e emergencial através dos
encaminhamentos dos departamentos de Ação Social e Saúde e
outros que necessitarem, em caráter transitório e não
permanente.
II- Proporcionar, janta, pernoite e café da manhã, bem como
espaço adequado para higiene pessoal.
III- Manter articulação sistemática com a rede socioassistencial;
assistência social, saúde e conselhos municipais bem como as
entidades assistenciais do município.
Parágrafo único: A Casa de apoio Nossa Senhora de Fatima denomina-
se sem fins lucrativos.
Capitulo III
Do funcionamento da unidade

Horário de funcionamento
Art.4º A Casa de Apoio Nossa Senhora de Fatima funcionará de

segunda a sexta-feira nos horários das 17:00 hrs as 8:00 hrs do dia

seguinte, excepcionalmente, caso necessário, aos domingos, no

mesmo horário. Salientando que a janta será servida das 18:30 hrs as

20:00 hrs e , o café das 6:30 hrs as 8:00 hrs da manhã. Não haverá

almoço aos usuários.

Paragrafo único: Caberá a coordenação fixar os horários e informar

aos usuários as normas da casa.

Capitulo IV

Capacidade de atendimento.

Art 5º A casa de apoio destina-se as famílias e pessoas de ambos os

sexos, com capacidade máxima de 10 pessoas.

Da admissão.
Art 6º. Os usuários poderão ser encaminhados, pela equipe da

assistência social e da saúde, mediante a avaliação da equipe técnica

parecer social.

Capitulo V

Das instalações

A casa deverá funcionar em prédio com instalações físicas adequadas

ao atendimento dos usuários, oferecendo condições de pernoite,

higiene pessoal, janta e café da manhã (falta itens para acrescentar)

Capitulo VI

Direitos, deveres e obrigação dos usuários

Art 7º Os usuários tem direitos a serem atendidos, desde que estejam

em situação de risco e vulnerabilidade social, e necessitando dos

serviços prestados pela casa

a) Ser tratado com respeito e dignidade:

b) Tem direito a assistir TV desde que respeite o canal solicitado pelo

coordenado, tendo um horário definido para desligar a TV.

Art. 8º - Os usuários tem o dever de respeitar todos os funcionários da

Casa de Apoio.
a- Cuidar e zelar pelo espaço físico e equipamentos da casa de

apoio.

b- Limpar e cuidar dos pertences que são oferecidos para seu uso

pessoal, como arrumar a sua cama, secar a banheiro após banho,

c- Obedecer às todas as normas da casa de apoio

d- É proibido o usuário permanecer sem camisa, ou andar em

qualquer recinta da casa com roupas intimas

e- É proibido os usuários fumar nas dependências da casa, usar

drogas, consumir bebida alcoólica, portar armas de qualquer

natureza,

f- Fica proibido levar familiares, amigos ou acompanhantes, na

casa de apoio. Sendo proibido a entrada de pessoas estranhas

nos aposentos da casa.

g- Proibido praticar atos libidinosos nas dependências da casa.

h- Fica proibido desrespeitar os funcionários, bem com os outros

usuários da casa.

i- Os usuários devem respeitar incondicionalmente a Lei do

Silencio.

Capítulo VII
Dos Recursos Humanos

Art. 9º A casa contara com uma equipe profissional mínima

a- Coordenador

b- Auxiliar de serviços gerais;

c- Equipe de apoio operacional ( Assistente Social , psicólogo,

pedagogo, nutricionista ,e outros se necessário).

d- O Coordenador coordenará as rotinas administrativas, os

processos de trabalho e os recursos humanos da casa, bem

como zelará pelo cumprimento das normas descritas neste

regimento interno;

e- Cabe ainda ao coordenador analisar e definir as doações

recebidas e comunicar ao Departamento de Ação Social sobre as

doações recebidas, caso haja .

f- Caberá ao Coordenador elaborar planilha constando nome do

usuário, endereço, data da chegada, motivo da estadia e data da

saída.

g- Não permitir visitas aos usuários da Casa.

Capitulo VIII

Disposições gerais
Art. 10º Fica a Casa de Apoio Nossa Senhora de Fatima isenta de

qualquer responsabilidade por eventuais riscos de acidentes e/ou

danos pessoais que o usuário venha a sofrer fora da casa de Apoio.

Art. 11º o acesso a cozinha deverá ser exclusivo para a preparação

de alimentos.

Art. 12º usuário da Casa de Apoio só poderá utilizar o endereço da

casa para se referenciar no Município com autorização da Equipe e

da coordenação.

Art.13º Os casos omissos ou situações não adequadamente

tratadas neste regimento serão avaliados pela Coordenação em

conjunto com a equipe de trabalho.

Art. 14º Este regimento interno entra em vigor na data de sua

publicação do decreto que o homologar.

Coronel Domingos Soares, 23 de novembro de 2021

Você também pode gostar