Você está na página 1de 8

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM ODONTOLOGIA

BIOLÓGICA INTEGRATIVA TURMA 1 - OUTUBRO 2021.

Coordenador: Joel Alves, DDS, MSc (Periodontia e Terapia Neural), PhD (Odontologia)

Duração do curso: OUTUBRO 2021 a JULHO 2022

Carga Horária: 360h.

Local: RIO DE JANEIRO - RJ

Frequência: SEGUNDAS E TERÇAS FEIRAS, MENSAIS

Destinatários: Cirurgiões-Dentistas de quaisquer especialidades

JUSTIFICATIVA:

Antigamente, quando os únicos materiais restauradores eram amálgama ou ouro e o único material estético
eram dentes de dentadura, a Odontologia tinha dificuldade de cumprir sua missão estética e ser
biologicamente exigente ao mesmo tempo. Hoje pode-se fazer uma odontologia melhor, de forma menos
tóxica, mais individualizada, mais integrada, de forma mais ecológica do que nunca. Temos diante de nós
tantas opções de atitude quantas técnicas e materiais.

Quando um dentista opta por colocar a biocompatibilidade em primeiro lugar, ele pode esperar praticar uma
odontologia eficaz, sabendo que os pacientes terão a experiência mais segura para sua saúde geral.

A ODONTOLOGIA BIOLÓGICA INTEGRATIVA (OBI) é uma proposta abrangente de saúde na sua


totalidade, que leva em consideração fatores internos e externos que possam interferir na saúde bucal.
Esta odontologia aborda o paciente como um todo, correlacionando e interligando os problemas de saúde
bucal com desordens sistêmicas. Também conhecida como Odontologia Integrativa ou Funcional, faz a
combinação de técnicas convencionais com abordagens da medicina oriental e holística (terapia neural,
acupuntura, medicina ortomolecular, homeopatia, fitoterapia, entre outros), visando a homeostase
(equilíbrio dinâmico em nível físico, bioquímico, fisiológico e psíquico) (KIDD, 2005; ALVES, 2019)
A odontologia biológica tem como foco a prevenção, o retorno e reestabelecimento da função clínica nas
diversas enfermidades, tendo como base a eleição de materiais e medicamentos mais biocompatíveis para
o organismo, com técnicas menos invasivas e individualizadas.

Dentro de uma visão biológica, os dentes tem relação direta ou indireta com determinados órgãos, por
exemplo: dentes incisivos centrais e laterais: estão relacionados à desordens no sistema geniturinário,
reprodutivo, esquelético (coluna e articulações), desordens emocionais ligadas à ansiedade, medos /
pânico. (SPERANSKY, 1954; DOSCH e DOSCH, 2007; DE LA TORRE, 2012; WEINSCHENK, 2012;
ALVES, 2019).

A dimensão morfológica da OBI assume da escola de pensamento do Nervismo, o conceito do sistema


nervoso como um sistema integrado, cuja divisão em sistema nervoso central, periférico e autônomo perde
relevância, dado que as funções nervosas tróficas que determinam o desenvolvimento de um processo
mórbido não têm uma localização exata e afetam todas as partes do organismo como um todo (HUNEKE,
1989).

Para a OBI é de vital importância a origem embriológica das estruturas do corpo e sua relação dinâmica
com o sistema nervoso durante o desenvolvimento, porque permite explicar a distribuição por segmentos
metaméricos das diferentes patologias, além de sustentar a concepção de continuidade funcional entre
dermátomos e órgãos internos, conceito que a OBI toma da neurofisiologia, da acupuntura e da mecânica
quântica (VOLL, 1976; VOLL, 1978; JÄNIG, 2006; WEINSCHENK, 2012; LEE et ali. 2013).

A dimensão fisiológica da OBI baseia-se principalmente na escola de pensamento russa do Nervismo, a


qual considera que o sistema nervoso coordena e integra todos os processos fisiológicos e patológicos do
organismo. Também determina o comportamento dos seres humanos e animais em seu relacionamento
com o ambiente. Outro conceito que apoia a dimensão fisiológica da OBI, baseada na Teoria dos Sistemas,
em que a parte só é válida se integrada ao todo, é observar o sistema nervoso como um sistema integrado,
no qual, se há uma lesão em um ponto do sistema, isso é refletido para todas as partes dele (PAYAN, 2004;
DE LA TORRE E BONILLA, 2012; DUSSÁN E OVIEDO, 2013; KOVAL, 2014; WILLIAMS, 2017 a e b;
BAROP, 2018).

A OBI trata da abordagem do dentista biológico no diagnóstico diferencial e na identificação de campos


interferentes bucais por vezes sem sintomas clínicos é essência na OBI que resolve problemas do sistema
estomatognático como (KIDD, 2005; WILLIAMS, 2007; YAMAMOTO et ali, 2007; SCHLEIP,2012; BEYER,
2016; CARDINALI, 2018; ALVES, 2019):

1. TERAPIA NEURAL ODONTOLÓGICA E CAMPOS INTERFERENTES

2. OZONIOTERAPIA NA ODONTOLOGIA

3. TERAPIA PERIODONTAL BIOLÓGICA

4. CLÍNICA DA DOR

5. SOMATOTOPIA DENTAL
6. EXAMES COMPLEMENTARES

7. BIOCIBERNÉTICA BUCAL E ODONTOLOGIA MIOFUNCIONAL

8. BIOCOMPATIBILIDADE

9. FOTOTERAPIA E LASERS

10. MEDICINA ORAL INTEGRATIVA E NUTRACÊUTICA

MÓDULOS DE ENSINO À DISTÂNCIA (EAD) NA PLATAFORMA DOS CURSOS JOEL ALVES:

Anatomia e Fisiologia Humana

Neurociências

Bioética

Legislação e Metodologia

Terapia Neural Básica e Avançada

MÓDULOS PRESENCIAIS

MÓDULO 1. 18-19 OUT 2021

TERAPIA NEURAL ODONTOLÓGICA E CAMPOS INTERFERENTES

Abertura do Curso. O Sistema Nervoso Central (SNC) O Sistema Nervoso Periférico (SNP), O Sistema
Nervoso Autonômico (SNA). A homeostasia. O Periodonto e o tratamento periodontal. Conceito de irritante
débil. Campos Interferentes e campos perturbados. Lei do tudo ou nada. Reflexos neurais. Dentes,
órgãos, gânglios autonômicos, Anestésicos locais. Áreas de risco. Práticas e aplicação.

OBJETIVOS:

Conhecer o funcionamento do SNC, SNP e SNA como uma unidade funcional.

Analisar a importância da plasticidade neural, do sistema básico de Pischinger e da Matriz Extra Celular na
homeostasia.

Conhecer, avaliar e analisar pesquisas sobre o papel do SNA no processo de adoecer.

Conhecer as implicações periodontais e a importância do tecido conjuntivo.

Conhecer as bases da anestesia local.

Conhecer a estrutura específica de cada aplicação técnica anestésica na TN.


Definir e identificar campos interferentes.
Interpretar os exames radiológicos da odontologia e encontrar possíveis campos interferentes. Promover a
saúde bucal em diferentes fases da vida.

MÓDULO 2. 15-16 NOV 2021

OZONIOTERAPIA NA ODONTOLOGIA

A Resolução CFO Nº 166 DE 24/11/2015. O que é e como se faz o O3. Conceito de Hormose. Fáscia e O3..

OBJETIVOS:

Conhecer o conteúdo teórico das aplicações técnicas de O3.

Identificar as indicações das diferentes aplicações técnicas de O3em pontos de Acupuntura chinesa e
japonesa.

Capacitar a manipulação e relaxamento das fáscias em TN e O3 e sua aplicação prática.

Estimular as fáscias em relação à parassimpaticotonia pela utilização de O3.

MÓDULO 3. 06-07 DEZ 2021

TERAPIA PERIODONTAL BIOLÓGICA

O periodonto de proteção e de inserção; a manutenção da homeostasia; gengivite e periodontite; a


simpaticotonia e as doenças periodontais. O periodonto como elemento de ligação entre a parte e o todo;
As glândulas salivares

OBJETIVOS:

Conhecer os tipos de periodonto.

Identificar as indicações das diferentes aplicações técnicas da TN e O3 em periodontites

Capacitar o terapeuta no trabalho com glândulas salivares e parassimpaticotonia.

MÓDULO 4. 10-11 JAN 2022

CLÍNICA DA DOR

Cáries dentárias e Raízes residuais; Dentes com canais tratados. NICO (Neuralgia Induzida por
Cavitação Osteonecrótica): tecido degenerativo na região óssea dos maxilares; Lesões
endodônticas / cistos apicais / granulomas.
Tipos de dor. Dor referida. Dores reflexas. Dores dentárias de origem obscura. Tratamento de dores do
couro cabeludo, faciais e no pescoço. Dores torácicas. Dores viscerais. Os membros. A coluna. Zonas de
Reflexo Visceral. Pontos de gatilho miofascial. NICO. Planejamento. Complicações. Áreas de risco. Práticas

OBJETIVOS:

Conhecer os tipos de dor e os seus reflexos.

Identificar as indicações das diferentes aplicações técnicas da TN e O3 em dores dentárias de origem


obscura

Capacitar a utilização dos instrumentos próprios da TN e O3 nas diversas formas de dor e em pontos de
gatilho miofascial.

Capacitar o diagnóstico e tratamento de NICO

MÓDULO 5. 14-15 FEV 2022

SOMATOTOPIA DENTAL

O microssistema bucal e suas inter-relações com os órgãos e sistemas; Intervenções gerais (acidentes,
cirúrgicos, médicos, bioquímicos e outros). Consequências de campos interferentes em dentes. Recursos
de Osteopatia em Odontologia. Oclusão e ATM. Fatores de desequilíbrio nas relações crânio-cervicais. Os
dentes pré-molares, molares e sisos. Práticas e aplicação.

OBJETIVOS:

Conhecer as bases das consequências de campos interferentes e campos perturbados em órgãos


estomatológicos.

Identificar diversos estados de normalidade e de alterações da ATM e seus conflitos neurais.

Interpretar os achados clínicos semiológicos crânio-cervicais e as alterações do organismo em nível


holístico.

Conhecer a estrutura específica do desbloqueio do SNA relacionado aos dentes incisivos, caninos, pré-
molares, molares e sisos.

MÓDULO 6. 7-8 MAR 2022

EXAMES COMPLEMENTARES

Os tipos de exames complementares de sangue e saliva. Testes autonômicos em OBI

OBJETIVOS:

Conhecer os principais tipos de exames complementares


Identificar as indicações das diferentes exames complementares

Capacitar a utilização dos testes autonômicos em OBI

MÓDULO 7. 11-12 ABR 2022

BIOCIBERNÉTICA BUCAL E ODONTOLOGIA MIOFUNCIONAL

Disfunção da ATM (DTM); Má-oclusões e hábitos parafuncionais, tais como deglutição atípica, apertamento,
bruxismo etc. Trincheira Pterigopalatina. A área faríngea superior. A coluna Cervical. Pontos especiais.

OBJETIVOS:

Capacitar o terapeuta no diagnóstico e tratamento biológico da DTM

Conhecer o diagnóstico e tratamento de problemas na trincheira pterigopalatina

Conhecer as estruturas específicas da área faríngea superior.

Identificar as indicações das diferentes aplicações técnicas da TN e O3 na coluna cervical.

MÓDULO 8. 16-17 MAI 2022

BIOCOMPATIBILIDADE

Implantes cerâmicos, Enxertos de biomateriais, autólogos em Odontologia.

Dentes com amálgamas, resinas com Bis-fenol e ligas metálicas contendo mercúrio, alumínio, cromo,
cobalto, vanádio etc.

Correntes galvânicas pela utilização de várias ligas metálicas que geram campos eletromagnéticos.

OBJETIVOS:

Capacitar o entendimento de Implantes cerâmicos e enxertos de biomateriais

Identificar os problemas de dentes com amálgamas, resinas com Bis-fenol e ligas metálicas contendo
mercúrio, alumínio, cromo, cobalto, vanádio etc.

Capacitar a utilização básica de autólogos em Odontologia.

MÓDULO 9. 13-14 JUN 2022

FOTOTERAPIA E LASERS

Tipos de Leds e lasers. Biofotônica e a resposta biológica do sistema nervoso autonômico.

OBJETIVOS:
Capacitar a utilização de Lasers na Odontologia biológica

Identificar os diversos tipos de Leds e lasers

Capacitar a utilização de ILIB em vários formatos

MÓDULO 10. 11-12 JUL 2022

MEDICINA ORAL INTEGRATIVA

Terrenos biológicos. Métodos de desintoxicação e drenagem. Desintoxicação através dos alimentos.


Nutracêutica. Dieta e Fenômenos Irritativos. Práticas e aplicação.

OBJETIVOS:

Avaliar as diferentes respostas ao tratamento TN

Aplicar outros modelos médicos complementares na prática de TN. Identificar as respostas de outros
modelos médicos complementares. Conhecer as bases fisiológicas das diáteses.

Conceituar Terreno Biológico e seus desdobramentos Conhecer as bases da Nutracêutica.

BIBLIOGRAFIA

1. ALVES, J. Terapia Neural Odontológica. 1ª. Ed. Rio de Janeiro: Editora Águia Dourada, 2019.

2. BAROP, H. Livro didático e Atlas de terapia neural: diagnóstico e terapia com anestésicos locais.
Thieme. 2018.

3. BEYER, C. La nueva interpretación de las caries: los orígenes psicoemocionales a través de la


descodificación dental. 1ª. ed. Barcelona: El Grano de Mostaza Ediciones, 2016.

4. CARDINALI, D. P. Autonomic Nervous System Basic and Clinical Aspects. 1st. ed. Switzerland:
Springer International Publishing, 2018.

5. DE LA TORRE, F. T.; BONILLA, L. B. P. Los Principios de la Terapia Neural Desde los Fundamentos
del Nervismo Hasta la Neuro¬ciencia Actual. Salud UIS, v. 44, n. 2, pp. 57-65, 2012.

6. DOSCH, P.; DOSCH, M. Manual of Neural Therapy According to Huneke. 2nd. ed. New York:
Thieme, 2007.

7. DUSSÁN, E. H. B.; OVIEDO, J. A. V. Medicina Neuralterapéutica: un abordaje desde los sistemas


médicos complejos. Bogotá: Facultad de Medicina Colombia, 2013.

8. JÄNIG, W. The Integrative Action of the Autonomic Nervous System: neurobiology of homeostasis.
1st. ed. England: Cambridge University Press, 2006.

9. HUNEKE, F. O Fenómeno en Segundos en Terapia Neural. 6a. ed. Heidelberg: Haug, 1989.
10. KIDD, R. F. Neural Therapy: applied neurophysiology and other topics. 1st. ed. Toronto: Edição do
autor, 2005.

11. KOVAL, P. R. Medicina para o Ser Singular com Dor Persistente ou Outros Problemas Complexos
– fundamentos para a terapia neural moderna. 1. ed. Buenos Aires: Ediciones Certindubre, 2014.

12. LEE, B. C.; AKERS, W. J.; JIN, X.; PEREZ, M. I. M.; RYU, Y. Primo Vascular System: Past, Present,
and Future. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine. vol. 2013, Article ID 240168, 2
pages, 2013.

13. PAYAN, J. C. Desobediencia Vital. Barcelona: Instituto de Terapia Neural, 2004.

14. SCHLEIP, R. Fascia: The Tensional Network of the Human Body - 2012. Elsevier

16. SPERANSKY, A. D. Bases para una Nueva Teoría de la Medicina. Buenos Aires: Psique, 1954.

17. VOLL, R. Interrelationships of Odontons and Tonsils to Organs, Fields of Disturbance, and Tissue
Systems. 1st. ed. Uelzen, Germany: Edit M.L.V., 1978.

18. WEINSCHENK, S. Neural Therapy – a review of the therapeutic use of local anesthetics. Acupuncture
and Related Therapies Volume 1, Issue 1. 2012.

19. WILLIAMS, L. L. Radical medicine: cutting-edge natural therapies that treat the root causes of
disease. 1st. ed. Rochester: Inner Traditions/Bear & Company, 2007

20. WILLIAMS, L. L. The 5 Dental Detox Days: a naturopathic doctor’s guide to effective detoxiication
of mercury amalgam filling. 3. ed. San Rafael: edição do autor. 2017.

21. WILLIAMS, L. L. The 5 Post-Cavitation Surgery Days: a naturopathic doctor’s guide to complete
healing after dental surgery. San Rafael: edição do autor, 2017.

22. YAMAMOTO, T. YAMAMOTO, H. YAMAMOTO, MM. Nova Acupuntura de Yamamoto. São Paulo:
Roca, 2007

Você também pode gostar