Você está na página 1de 2

Igreja Metodista “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é o cabeça, Cristo.


(Efésios 4:15)
em Campo Belo
Pastor Eduardo Seixas Jr

DOUTRINAS METODISTAS
Lição 2

As fontes do nosso conhecimento religioso

Na tradição doutrinária Metodista são cinco as fontes do conhecimento religioso:

1. A revelação contida na BÍBLIA – PALAVRA DE DEUS

A Bíblia é a fonte central e suprema do conhecimento religioso. Ela é o fundamento de toda doutrina e
prática dos cristãos e cristãs. Mas, apesar de ser a fonte mais importante, deve ser vista em relação a
outras fontes, para que não caiamos na “Bibliolatria”. Vejamos o texto de II Timóteo 3.14–16.

2. Experiência Religiosa

Os Metodistas crêem que é privilégio de todas as pessoas terem um encontro com Deus em Jesus
Cristo. Tal experiência de fé, porém, embora pessoal, nunca é individualista. Ela ocorre dentro dos
moldes bíblicos (Mateus 9.18-22). Também não se esgota na emoção; João Wesley, por exemplo, na sua
experiência também percebeu o sentido da fé, da justificação e da regeneração.

3. A Criação

Pela criação do mundo, Deus se revela como poderoso, inteligente e pleno de amor. Por sua vez, a Bíblia
revela Deus como criador e conservador deste mundo e o Senhor e Salvador do gênero humano.
Vejamos o Salmo 19.1 e Romanos 1.18–25.

4. A Sabedoria do Povo de Deus (tradição)

Nós não começamos da estaca zero na interpretação da Bíblia, pois homens e mulheres ao longo da
história têm descoberto meios de elucidar a mensagem bíblica, especialmente teólogos e os Concílios
dos primeiros cinco séculos. Vejamos II Tessalonicenses 2.13–17.

5. Razão

Deus criou o ser humano com a capacidade de pensar, questionar, enfim, raciocinar. Jesus insistiu com
as pessoas para amarem a Deus com toda a mente (Mateus 22.34–40) . Nossa razão não descobre Deus
e nem prova a sua existência – pelo contrário é Deus quem se revela a nós. Mas pelo uso da razão Deus
nos permite compreender mais adequadamente a profundidade da sua revelação.

O metodismo anuncia a vida nova em Jesus Cristo como único caminho para a salvação, tendo por
princípio uma vida equilibrada. Assim sendo, lança mão também da experiência, da criação, da tradição e
da razão para compreender o que está revelado por Deus na Bíblia .
Igreja Metodista “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é o cabeça, Cristo.”
(Efésios 4:15)
em Campo Belo
Pastor Eduardo Seixas Jr

6. Pecado Original
Texto Bíblico Base: Gênesis 3
Textos bíblicos de apoio: Salmo 14 .1- 3; João 8.32-34; Romanos 3.10-18.

O que é Pecado?
Pecado pode ser definido como:
“ERRAR O ALVO” - Idéia de um arqueiro que atira mas erra o alvo, o pecador erra o alvo final da vida,
nega obediência a Deus, preferindo obedecer seus próprios desejos e vontades.
“CONTRAIR UMA DÍVIDA” - O ser humano fica em dívida com Deus quando deixa de obedecê-lo.
Incapaz de pagá-la, a única esperança é o perdão.
“ACHADO EM FALTA” - Se pesado em uma balança, por Deus, será achado em falta.
“TRANSGRESSÃO” - Ir para além do limite. Quando o ser humano desobedece os mandamentos de
Deus ele transgride, ele peca.

Como fica a relação entre o pecador e Deus?


O pecado afasta o ser humano de Deus - Gênesis 3.23
O pecado cria um abismo entre o ser humano e Deus – Gênesis 3.24
O pecado domina o ser humano, que passa a sofrer as conseqüências - Gênesis 3.13–19

O pecado desfigurou a imagem e a semelhança de Deus no homem e na mulher;


portanto, embora esta imagem permaneça existindo no ser humano ela está degenerada .

E a imagem de Deus no ser humano: como ficou?


Vamos ver como a imagem de Deus se degenerou no ser humano:
Imagem Moral - Romanos 3.10–18 demonstra como o aspecto da santidade de Deus, sua pureza e
perfeição já não existem no ser humano (que parece ser mal por natureza).

Imagem Natural – Romanos 7.14–20: O apóstolo Paulo fala das decisões erradas que tomamos ao
longo de nossa vida, muitas vezes fazemos o que sabíamos estava errado, usamos nosso livre arbítrio
para realizar o mal. Sendo assim não escolhemos a obediência aos mandamentos e princípios de Deus.

Imagem Política – Romanos 8.20: afirma que o exercício do domínio se tornou bem mais difícil após o
pecado. As decisões que a humanidade tem tomado no uso e controle da natureza tem sido nefasto,
devido à vaidade (destruição da camada de ozônio, queimadas indiscriminadas dando fim as florestas,
derramamento de óleo nos mares, etc.).
Outro aspecto é a tentativa de domínio de homens sobre outros homens, os conflitos raciais, os
conflitos territoriais e assim por diante, fruto do pecado que age em nós.

Conclusão
O pecado é responsável por roubar nossa intimidade com Deus. Contudo Deus em sua bondade nos
concede esperança através de Seu Filho Jesus Cristo, como veremos nos próximos estudos.

Você também pode gostar