Você está na página 1de 7

Casamento no Recanto da Bruxa

 Casamento Celta: Ritual de Lavar as Mãos do eleito a marido pela moça em


idade de casar-se (podia ser após os 12 anos de idade) entre os povos celtas.
Pagamento de certa soma, dado pelos dois. (espécie de poupança) no caso de
separação cada um tem direito apenas a sua parte. Coibche - O homem celta
abona o direito de compra da mulher com o pai ou irmão mais velho (representado
por um saco de moedas douradas). Tinnscra – dote do casamento, levado pela
mulher celta, constituído por um conjunto de obséquios que lhe outorgaram
parentes e amigos, que em caso de dissolução do casamento ela recobra tudo de
volta. Cowyll – valor pago pela família do marido celta, pelo preço da virgindade.
Contrato de Casamento submetido a cláusulas. Pode-se pedir a presença de um
Juiz para casos de união legal, ou submeter um Contrato Nupcial em Cartório Civil.
Os Celtas e Druidas não realizavam grandes cerimônias para um casamento. A
literatura gaulesa e irlandesa não menciona mais do que um festim para consumar
o casamento. O matrimônio celta aparece como uma espécie de união livre
protegida pelas leis e sempre possível de se romper. E, no divórcio celta, o homem
e a mulher estão situados em um plano de estrita igualdade. Os celtas admitiam a
monogamia (casamento entre um casal), a poligamia (casamento de um homem
com esposa e concubinas) e a poliandria (casamento coletivo). Concubinato legal
– todo homem celta tinha direito a comprar uma ou mais concubinas (esposas por
contrato). A compra tem a validade de 1 ano, podendo renovar-se, pois findo o
prazo a concubina pertenceria ao homem que poderia revendê-la. A esposa
principal podia mandar nas concubinas. Giesta – ato do casal de mãos atadas por
cordas (ou fitas) saltar a vassoura; momento litúrgico que simboliza a passagem do
casal do mundo profano para o sagrado. (realizado pelos italianos da stregarye).
Fogueiras sagradas. Duas fogueiras são acesas (feitas por quase todas as tradições
antigas). Mastro é levantado. Pode ser um bambu com muitas fitas coloridas
(vermelhas e brancas, podendo ser escolhidas outras cores de acordo com a
intenção mágica) que cairão até o solo. (representa o falo fertilizando o ventre da
terra) – executada por vários povos antigos. Oferendas à Deusa. Podem ser:
saquinhos com flores perfumadas, colares de contas, entalhes, guirlandas de flores,
etc. Dois bonecos de pano (simbolizando o casal) e fitas de todas as cores, onde
serão amarradas aos bonecos para simbolizar a união de ambos por todos os seres.
Unir flores junto aos bonecos. Lua Cheia antes da Cerimônia: consagrar as roupas
intimas que serão usadas no dia da cerimônia. Material: essência de almíscar, lenço
cor de rosa, sal, água, incenso, cristal quartzo rosa. Caixa com um lenço de
seda cor de rosa. Para colocar unhas e fios de cabelo do casal, cobrir com folhas
de manjericão. Para a felicidade e prosperidade do casal.

 Casamento Romano: A cerimônia de casamento, com noiva e culto religioso,


nasceu na Roma antiga. Não se sabe ao certo em que ano, mas vêm de lá as
primeiras notícias de mulheres vestirem-se especialmente para a ocasião. Prendiam
flores brancas (símbolo de felicidade e longa vida) e ramos de espinheiro (afasta os
maus espíritos) aos cabelos, além de se perfumarem com ervas aromáticas. Desde
então, o figurino da noiva ganhou novos símbolos, entre eles o véu, uma referência
à deusa Vesta (da honestidade), que na mitologia greco-romana era a protetora
do lar. Várias sociedades antigas tinham o ato de ‘Atar as mãos’ com corda,
simbolizando a união do casal. As cerimônias antigas eram festejadas normalmente
em Festivais da Fertilidade, entre os celtas (e hoje entre os wiccanos) chamado de
Beltaine, pois representava a união da Lua com o Sol, nas entranhas das florestas.
Mas podiam ocorrer em qualquer data, exceto entre Samhain e Imbolc, posto que
as energias de morte e transformação não estão em acordo com os propósitos de
início de união. Distribuição de Flores ou guirlanda (coroa) de flores para as
mulheres presentes a cerimônia. Coroa de folhas para os homens (podendo ser
louro ou oliveira). No casamento italiano a cerimônia pode durar o dia inteiro, tem
café da manhã, almoço e jantar.

 Casamento Iorubano: Entre as tribos de dialeto yorubá o Cortejo de Mulheres


(familiares e amigas da noiva) acompanhadas por tocadores de tambor, precede o
casamento. Elas carregam cestas para receber presentes para a noiva. Ainda entre
os iorubás ocorre o Lava pés e mãos da noiva. Feito por uma mulher bem casada.
A toalha é dada ao marido ou aos sogros, caso em que a noiva vá morar com os
sogros. Os noivos se ajoelham no chão em sinal de respeito aos mais velhos
presente a cerimônia e aos seus ancestrais. Os familiares presentes à cerimônia
devem tecer elogios definindo o que cada um traz de bom para o casamento. O
sogro entrega a noiva uma cabaça esculpida, repleta de elementos mágicos e
familiares de seus ancestrais. Acompanhamento de flauta e tambor. O noivo coloca
uma corrente de metal trabalhado no tornozelo da mulher, simbolizando a sua
entrada na família (realizado pelos yorubás). A noiva coloca no noivo um cinto
vermelho e preto, feito por ela (realizado pelos yorubás). Toma uma bebida
fermentada feita de milho em todas as direções e jogam a vasilha na terra
quebrando-a para selar os votos do casamento e demonstrar que agora são unidos
como um. A noiva segura a cesta com pão e o noivo a cesta com carne e servem
aos presentes, que devem aceitar em sinal de aprovação dessa união. Noivos
vestem mantas azuis, que representam seu antigo caminho e vida. Uma manta
branca é colocada nos ombros do casal simbolizando a união. Pó para a
Felicidade da União. Material: raiz de dandá da costa.

 Casamento Cigano: Votos juramentados de viverem como um só, escritos em


papel vermelho. A noiva é erguida em cima da mesa (representando estar sendo
entregue ao noivo). Ambos são unidos pelas mãos, com cordas brancas (nórdicos),
lenços vermelhos (ciganos) ou fitas grossas vermelhas (wicca). Entrega do lenço a
ser usada na cabeça, pela noiva cigana (simbolizando a mulher casal). Uma garrafa
de bebida envolta a um lenço vermelho é servida pela noiva cigana aos convidados
após a cerimônia, junto a um cravo vermelho. (ela recebe de volta uma nota
simbólica de cada convidado). No casamento cigano a família do rapaz é
responsável pelo pagamento da noiva, de um vestido branco, um vermelho e todas
as despesas do casamento e do enxoval.

 Casamento Judaico: Para os noivos, o dia do casamento judaico assemelha-se a


um Yom Kipur pessoal, por isso é passado em jejum, oração, atos de bondade
(tsedacá) e reflexão espiritual. Tradicionalmente, diz-se que, neste dia, Deus
perdoa completamente ambos por eventuais transgressões cometidas em suas
vidas, para que possam começá-las juntos em um estado totalmente puro. A
cerimônia acontece embaixo de uma chupah (toldo), o símbolo da casa a ser
construída e dividida pelo casal. A aliança deve ser feita de ouro puro, sem
desenhos ou ornamentos, pois o casamento deve ser de uma beleza simples. Duas
taças de vinho são usadas nas bênçãos da cerimônia de casamento, pois o vinho, é
um símbolo de alegria na tradição judaica. As bênçãos são a consagração e os
alicerces que deverão formar o novo lar e o relacionamento do casal. A conhecida
quebra do copo serve como uma expressão de tristeza com a destruição do Templo
em Jerusalém, e proporciona ao casal sua identidade enquanto povo Judeu.

 Casamento Xintoísta: Casamento perante a Deus é o casamento segundo


xintoísmo. Os noivos trocam taças de miki (saque) na cerimônia, a primeira taça é
o juramento perante a Deus, a segunda a gratidão aos pais e a terceira aos
parentes.

 Casamento Wiccano: conhecido pelo nome de “O Grande Ritual” podendo ser


realizado de Verdade com o ato sexual entre os sacerdotes ou realizado
simbolicamente através mergulhando a lamina do punhal no cálice de vinho.
Também há o Ritual de Compromisso que é uma cerimônia de noivado na qual as
mãos dos noivos são atadas. Nessa cerimônia é utilizada a tradição pagã de pular a
vassoura, na qual os noivos pulam juntos por cima do cabo de vassoura é uma
antiga forma de cerimônia comum de casamento praticada em certas regiões da
Escócia, Dinamarca e China, e muito popular entre os ciganos.
- Banho de Amor. Materiais: maçãs; cravos-da-índia; mel; óleo de jasmim; óleo de
rosas; óleo de verbena; canela em pau; anis estrelado; laranjas; leite; açúcar;
almíscar; pétalas de rosas cor-de-rosa; louro; alecrim (para o homem: óleo de
limão ou pinho; cravo branco).
- Ervas: Angélica, amor-perfeito, tulipa, bálsamo, salgueiro, açafrão, verbena,
tanchagem, cinco-folhas, lavanda, manjerona, alecrim, lilás, rosa, íris, violeta,
freixo, margarida, olíbano, hera, mal-me-quer, sorveira, sabugueiro, louro,
madressilva, flores vermelhas em geral.
- Incensos e essências: rosa, patchouly, mirra, aspérula, sangue de dragão,
almíscar, melissa, hibisco e gerânio.
- Comidas: alimentos derivados do leite; de baunilha, aveia, aspargos, champignon;
mouses... Frutas vermelhas (como: maçã, morango, cereja, framboesa, melancia,
etc). Sementes de girassol, abóbora e gergelim, castanhas, brotos e verduras.
Ovos. Biscoito e doces. Limão. Cremes. Pães, bolos. Saladas. Iogurtes. Torta de
atum (para promover a energia da união e do amor). Material: pão de forma, leite,
tomate, pimentão, cebola, maionese, ricota, salsa e atum.
- Bebidas: ponches de vinho com frutas, coquetéis, cervejas e champagne.
- Pedras: quartzo branco e rosa; ágata; amazonita; lápis-lazúli; citrino, jaspe
vermelho, etc.
- Plantar uma árvore - juntos.
- Aliança: Os Faraós foram os primeiros a usar um círculo que simbolizava a
eternidade. As primeiras alianças foram de ferro. Na época Medieval, surgiram as
de ouro e pedras preciosas. Costume também Hindu copiado por romanos
posteriormente, que acreditavam que no 4º dedo passava uma veia ligada ao
coração. Inicialmente a aliança era tida como sinal de propriedade da noiva. O
termo aliança, bérith em hebraico, possui o sentido de compromisso. O anel usado
pelos casados tem a função da ambivalência de unir e, ao mesmo tempo, isolar. No
plano esotérico, possui poderes mágicos. É o protetor simbólico da união. Colocar
um anel no dedo de outra pessoa significa aceitar o dom de outrem como um
tesouro exclusivo.
- Arroz: Jogar arroz nos noivos é uma tradição antiga da China, usada há dois mil
anos. Esta atitude simboliza a fartura para a vida do casal (os grãos simbolizam a
fertilidade).
- Vestido de Noiva: branco – significa castidade e pureza e foi introduzido pela
rainha Vitória no século XVII. Durante a Idade Média os vestidos em sua maioria
eram vermelhos, pois simbolizava ‘sangue novo’, a fertilidade da mulher.
- Buquê: O buquê teria surgido na Grécia como uma espécie de amuleto contra o
mau-olhado e, na sua confecção, era utilizado o alho. Confeccione dois buquês: o
primeiro, abençoado pelo sacerdote deverá ser guardado. O segundo será lançado
em direção às mulheres solteiras. Aquela que conseguir pegá-lo terá a sorte de ser
a próxima a casar.
- Grinalda: A grinalda faz com que a noiva se pareça com uma rainha,
diferenciando-a dos convidados. Quanto maior a grinalda, maior é o símbolo de
status e riqueza.
- Bolo: O bolo também teve origem no século XVI, os convidados usavam a cabeça
da noiva para partir um pequeno pedaço de pão-doce a fim de deseja-lhe a
fertilidade. Os convidados tinham o costume de trazerem pequenos pedaços de
bolos que eram colocados em cima dos outros, ao longo dos tempos um padeiro
teve a idéia de juntá-los e decorá-los, assim surgiu o bolo de andares.

- Noivo não pode ver a noiva antes do Casamento: É uma tradição milenar
praticada por quase todos os povos. Em alguns países árabes, o casamento
(especialmente dos muçulmanos), ainda hoje é celebrado entre o pretendente e o
pai da noiva (esta aguarda em outra sala). Somente depois de o casamento ser
celebrado pelos homens, a noiva se encontra com o futuro marido. A tradição
também ensina que o homem não deve tocar em nenhum pertence da noiva para
não quebrar o encanto do matrimônio. Pode-se tocar apenas em objetos de vidro e
ouro. Porque o noivo não pode ver a noiva antes do casamento? Os ritos primitivos
diziam que ninguém podia ver a noiva antes dela passar completamente para o
grupo de mulheres casadas.
- Lua de Mel: A Lua-de-mel tem origem no povo germânico, pois era costume se
casar na Lua Nova. Na cerimônia, os noivos bebiam uma mistura de água com mel
para proporcionar boa sorte. O costume também poderia ter nascido em Roma: os
convidados pingavam gotas de mel na porta de entrada da casa dos noivos para
que estes tivessem uma "vida doce". Os judeus acreditam que casar na Lua
Crescente é prenúncio de felicidade.
- Posição dos Noivos na Cerimônia: o noivo chega junto com a mãe ou madrinha
antes e a noiva posteriormente junto com o pai ou padrinho. Ao entrar ela se
posiciona do lado esquerdo do noivo. Esta tradição remonta à época em que os
homens levavam as armas do lado direito (Idade Média). Os convidados da noiva
ficam também do lado esquerdo e os do noivo fica a direita, sendo os primeiros
bancos destinados aos familiares e parentes próximos, além de testemunhas e
padrinhos.
- Padrinhos: A escolha dos padrinhos, sempre era de um bom amigo, para proteger
a noiva de um possível rapto. Casamento perante as pessoas é uma cerimônia sem
a presença de padrinhos, os noivos trocam os juramentos perante a família.
- Festa de Casamento: é importante que haja alguém da família para recepcionar
os convidados. As mesas devem estar dispostas de forma circular. Os pais devem
sentar-se em mesas próximas ao novo casal.
- Crendices: não usar pérolas no dia do casamento, pois dá azar. Nunca se case no
dia 13, nem numa terça-feira e nem no mês de janeiro. Mesmo que já vivam juntos
os noivos devem passar separados na noite anterior ao casamento.

Ritual:
- Consagração do local. Material: sal e água pura; incensos: olíbano, sálvia,
sândalo, cedro.
- Círculo. Material: punhal ou espada; Flores (para delinear).
- Altar. Colocá-lo no Norte. Material: Caldeirão repleto de Flores; Velas (Brancas,
vermelhas, azul, amarela e marrom); incensório; vasos de flores naturais na terra;
sino de latão; vara mágica; punhal ou espada; cálice com água natural; óleo de
rosas; cristal de quartzo; alianças; duas cordas brancas; vassoura de palha (ao lado
do altar); vinho; bolo.
- Bênçãos aos Convidados. Material: incensos.
- Bênçãos aos Noivos. Material: incensos.
- Cerimônia. Material: prato com terra ou sal grosso; sino e incenso; velas brancas
e varinha mágica; Óleo de rosas; alianças, água natural e sal; cordas brancas.
- Término. Material: vassoura de palha, bolo e vinho consagrado.
O Casamento Galês

O casamento galês é bastante atraente e fascinante. Em um


ritual semelhante ao nossonoivado, o namorado "customiza" uma colher de pau, que
pode ter o formato de um coração, de um sino ou outros formatos e presenteia sua
namorada, isso simboliza o seu desejo em se casar com ela.

Esta tradição vem dos tempos antigos, onde os homens passavam muito tempo no mar e
esculpiam estas colheres para lembrarem de suas amadas.
Outro costume diferente nocasamento galês é o fato danoiva ser raptada por sua
própria família antes docasamento. Se alguém da família do noivo consegue resgatá-la,
ele ou ela será convidado a dar o nó nupcial em menos de uma ano.

O bouquet da noiva é diferente dos que conhecemos, ele é feito de murta, um ramo
dele é entregue à dama de honra, simbolizando o amor em vida. Se ela plantar este
ramo e ele brotar, significa que elacasará em breve.

A noiva também pode por um broche no seu vestido, ele deverá ser jogado fora, por
cima do seu ombro, simbolizando boa sorte.

Também podem ser usados cebolinha, dragões vermelhos e narcisos como símbolos de


alegria e prosperidade. Ouvir o canto dos passarinhos na manhã docasamento também é
um bom sinal e se costuma colocar a pedra do dia do seu nascimento em sua aliançapara
trazer sorte.

Mas não para por aí, para trazer sorte ao casamento, é preciso que uma mulher "bem
casada" coloque o véu na noiva e se o seu vestido de noiva for rasgado acidentalmente
no dia do seu casamento, não se desespere, isso é sinal de muito dinheiro para o casal!!

Ufa...em meio a tantos preparativos que um casamento exige, lembrar de todas


essas simbologias e crendices não deve ser fácil...
Fonte: http://travel.mapsofworld.com/wedding/wedding-traditions-around-the-world/welsh-wedding-
traditions.html

Você também pode gostar