Você está na página 1de 4

ÁRVORE DA VIDA

A árvore da vida é um conceito da kabbalah. Ela é formada pelas dez emanações de Ain Soph 1,
chamadas Sephiroth. A essência de todas as Sephiroth é a mesma, mas cada uma possui uma
propriedade particular. A essência é universal, o que muda é a emanação de cada Sephirah. Segundo
a cabala, a síntese da árvore da vida é Adam Kadmon, o Homem Arquetípico.

Essas emanações manifestam-se em quatro diferentes planos, interconectando as dez sephiroth em


camadas cada vez mais densas.

Atziluth o Mundo das Emanações - Kether Chokmah Binah

Beriah o Mundo das Criações - Chesed Geburah Tipareth

Yetzirah o Mundo das Formações - Netzach Hod Yesod

Asiyah o Mundo das Ações - Malkuth

As três sephiroth superiores formam um mundo abstrato e representam o estado potencial. As seis
sephiroth interiores se agrupam em uma dimensão conhecida por Zeir Anpin, formando o elo entre
o abstrato e a matéria. Estão firmemente interconectadas entre si. A última sephirah inferior é a
representação do nível material.

OS PILARES

No pilar esquerdo da árvore rege o princípio feminino. No pilar direito da árvore rege o princípio
masculino. No pilar central da árvore existe a ligação entre os dois princípios.

Na ARVORE as Sephiroth se distribuem verticalmente em 3 PILARES (imaginários) que apresentam os


3 grandes princípios de ATIVIDADE, PASSIVIDADE, e EQUILIBRIO.

- O Pilar da Esquerda é o da SEVERIDADE ou da FORÇA.

- O Pilar da Direita é o da MISERICORDIA ou BELEZA.

- O Pilar central é o do EQUILIBRIO ou SABEDORIA.

1
Ain Soph (do hebraico: Sem Limites) é o Todo Supremo da cabala, aquilo que podemos chamar de "Deus" em
seu aspecto mais elevado, não sendo, no sentido estrito da palavra um "ser", já que, sendo auto-contido e
auto-suficiente, não pode ser limitado pela própria existência, que limita a todos os seres que a possuem. De
Ain Soph é que emanam os Sephiroth para formar a árvore da vida, que é uma representação abstrata da
natureza divina (Pleroma). Ain Soph é o Não Ser, um princípio que permanece não manifestado e é
incompreensível à inteligência humana.
Os dois pilares laterais são o equivalente a Boaz e Jachin, os dois pilares do templo de Salomão que
surgem também na carta A PAPISA do tarot.

AS SEPHIROH

Kether - Coroa

Kether situa-se na posição central superior da árvore. É a coroa. É o potencial puro das
manifestações que acontecem nas outras dimensões. Representa a própria essência, atemporal e
livre. É a génese de todas as emanações canalizadas pelas outras Sephiroth.

Chokmah - Sabedoria

Chokmah situa-se no topo da coluna direita. É a sabedoria. É o salto quântico da intuição, que deriva
as manifestações artísticas. Analogamente, é o lado direito do cérebro, onde flui a criatividade e o
mundo das ideias. Possui energia do fogo, associada à masculinidade e também representa o
passado. Também representa a fé nos melhores dias para a humanidade.

Binah - Entendimento

Binah situa-se no topo da coluna esquerda. É o entendimento. É a lógica que dá definição à


inspiração e energia ao movimento. Analogamente, é o lado esquerdo do cérebro, onde funciona a
razão, organizando o pensamento em algo concreto. Possui a energia da água associada à
femilinidade e também representa o futuro.

Chesed - Misericórdia

Chesed situa-se abaixo de Chokmah. É a misericórdia. Representa o desejo de compartilhar


incondicionalmente. Representa a vontade de doar tudo de si mesmo e a generosidade sem
preconceitos, a extrema compaixão.

Geburah - Julgamento

Geburah situa-se abaixo de Binah. É o julgamento. Representa o desejo de contenção e de


questionador de impulsos. Canaliza sua energia por meio de objetivos, com o intuito de superar
obstáculos e transformar a própria natureza.
Tipareth - Beleza

Tipareth situa-se abaixo e entre Chesed e Geburah. É a beleza. Junto com Chesed e Geburah forma a
tríade superior Maguen David, criando harmonia. Transforma em beleza Chokmah, Binah e Kether. A
sabedoria e o entendimento, com a luz do conhecimento.

Netzach - Vitória

Netzach situa-se abaixo de Chesed. É a vitória. Existe a vontade de reciprocidade, a busca pelo
próximo e a superação dos próprios limites, propagando o pensamento eterno. Funciona como o
princípio fertilizador do espermatozóide masculino.

Hod - Esplendor

Hod situa-se abaixo de Geburah. É o esplendor. É um canal de aprimoramento interno, de


identificação com próximo, sendo uma forma de aceitação do pensamento, de reconhecimento.
Funciona como o princípio receptivo do óvulo feminino.

Yesod - Fundamento

Yesod situa-se abaixo e entre Netzach e Hod. É o fundamento. Funciona como um reservatório onde
todas as inteligências emanam seus atributos que são misturados, equilibrados e preparados para a
revelação material. É compilação das oito emanações.

Malkuth - Reino

Malkuth situa-se na posição central inferior da árvore. É o reino. Representa o mundo físico, onde é
revelado o material compilado das oito emanações. É o canal da manifestação, desejando a
recepção das sephiroth. É a distância de Kether que provoca esse desejo, criando a sensação de
falta.

Daath - Conhecimento

Daath situa-se acima e entre Chokmah e Binah. É o conhecimento. Representa uma falsa sephirah
porque não é uma emanação independente como as outras dez. Ela depende de Chokmah e Binah.
Também é considerada como a imagem de Tipareth. É o abismo, o caos aleatório do pensamento.

Fontes:

1) Texto:
a) Wikipedia
b) http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=02791 – artigo sobre a
composição da árvore da vida
2) Pesquisa de verificação:
a) A Cabala Mística – Dion Fortune
b) The Qabbalah – Aleister Crowley