Você está na página 1de 2

Pedroso é "melhor do que uma embaixada ou um consulado"

Com uma única delegação em Portugal, sediada na freguesia de Pedroso, a


Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG) não podia estar
mais satisfeita com a sua representatividade. Tal pôde ser comprovado na visita do
segundo vice-presidente da associação, o General Umberto Ramos de Andrade a
terras lusas, no passado dia 25 de Abril onde, recebido pelo presidente da Junta de
Freguesia de Pedroso e pelo representante honorífico da ADESG, declarou que a
delegação ué um ponto de apoio que tem uma importância fundamenta!".

No passado dia 25 de Abril, a Junta de Freguesia de Pedroso abriu portas para


receber o General Umberto Ramos de Andrade,segundo vice-presidente da
Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG ). Esta instituição
civil sem fins lucrativos foi criada em 1951, no Brasil,com o objectivo de difundir o
método de planeamento e os princípios filosóficos da Escola Superior de Guerra,
passando a ter representação portuguesa na freguesia de Pedroso há cerca de 14
anos.

O oficial brasileiro e a sua esposa Celeste foram recebidos por António Tavares,
presidente da Junta de Freguesia de Pedroso, e por Artur Vitória, a cabeça por
detrás da implantação da delegação da ADESG na freguesia gaiense e
representante honorífico da associação em Portugal e na União Europeia, realizando
e promovendo actos e acções pela sua divulgação , dignificação e dinamização.

"Esta delegação é um ponto de apoio que tem uma importância fundamental. É


melhor do que uma embaixada ou um consulado, pois estamos com uma pessoa
dedicada como o Artur Vitória e nas mãos de um presidente de Junta que tem seis
mandatos. Não podíamos estar em melhor companhia", declarou bem-disposto o
general.

Em entrevista aos jornalistas, o oficial deu a conhecer a origem da ADESG, uma


entidade de utilidade pública reconhecida pelo Ministério da Justiça, para efeitos
fiscais, e igualmente como instituição cultural, pelo Ministério da Educação. "Após a
I Guerra Mundial , existia no Brasil um movimento de jovens oficiais que se
formaram na Europa e voltam coma ânsia de produzir algumas mudanças no
país.Assim,em 1949, depois da IIGuerra Mundial,esses generais criam a Escola
Superior de Guerra, de inspiração francesa mas nos moldes do “War College
americano", contextualizou o General Umberto Ramos de Andrade. "Hoje é uma
escola de pensamento político e estratégico dirigido ao país com um papel muito
importante, permitindo uma convivência entre civis e militares, que é mutuamente
agradável e produtiva", acrescentou.

Durante todo o discurso do general, foi sempre patente a premissa de que a


Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra é uma entidade que
prestigia o Brasil e os brasileiros a nível cultural, formativo e educacional.