Você está na página 1de 2

Definição e classificação dos alimentos

Definição e classificação dos alimentos


Segundo o Decreto-lei nº 53/2008, serão considerados como alimentos todas as
substâncias ou produtos de qualquer natureza, sólidos ou líquidos, naturais ou
transformados que, por suas características, aplicações, componentes, preparação e
estado de conservação, possam ser habitual e idoneamente utilizados na nutrição
humana.
O alimento é toda a substância ou mistura de substâncias, no estado sólido, líquido,
pastoso ou qualquer outra forma adequada, que ingerida pelo homem fornece ao
organismo os elementos normais à formação, manutenção e desenvolvimento.
Os alimentos podem ser classificados sob diferentes aspetos:
a) Alimentos simples são aqueles que por ação de enzimas dos sucos digestivos são
transformadas em metabólitos (açúcares, lipídios, proteínas).
b) Alimentos metabólitos são também chamados de alimentos diretos, ou seja, são
substâncias metabolizadas depois de sua absorção (água, sais, monossacarídeos,
aminoácidos, ácidos gordos).
c) Alimentos compostos são substâncias de composição química variada e complexa,
de origem animal ou vegetal, ou formada por uma mistura de alimentos simples (leite,
carne, frutas etc.).

Do ponto de vista analítico, os alimentos dividem-se em alimentos aptos e não aptos


ao consumo.
Os alimentos aptos para o consumo são aqueles que atendem ao padrão de
identidade e qualidade pré-estabelecido, nos aspetos higiénico-sanitários e nutricionais da
legislação, não contendo substâncias não autorizadas que constituam adulteração,
vendendo-se com a denominação e rótulos legais. Também são chamados de alimentos
genuínos.
Alimentos naturais ou in natura são aqueles alimentos de origem vegetal ou animal
que estão aptos para o consumo, exigindo-se apenas a remoção das partes não
comestíveis, realizados com perfeita higienização e conservação.
Os alimentos não aptos para o consumo são aqueles que por diferentes causas não
estão dentro das especificações da lei e podem ser contaminados, alterados,
falsificados e/ou adulterados.
Os alimentos contaminados são aqueles alimentos que contém microrganismos
vivos, como vírus, bactérias, fungos, constituindo risco para a saúde do consumidor, ou
ainda substâncias químicas, como defensivos agrícolas, metais pesados etc., estranhos à
sua composição normal. Podemos observar na Figura 1.1 frutas com marcas visíveis de
contaminação microbiológica.
Figura 1.1: Fruta contaminada por microrganismos
Os alimentos alterados são os alimentos que por causas naturais, de natureza física,
química ou biológica, derivadas do tratamento tecnológico não adequado, sofrem
deteriorações em suas caraterísticas organolépticas (cor, odor, sabor, textura etc.), na sua
composição intrínseca ou em seu valor nutritivo. Como exemplos de alimentos alterados,
podemos citar o odor característico da carne no estágio de decomposição, o borbulhar do
mel (fermentação), latas de conservas estufadas (enchimento excessivo ou
desenvolvimento de microrganismos). A Figura 1.2 demonstra a salsicha fresca estufada
decorrente de falha na linha de processamento

Você também pode gostar