Você está na página 1de 13

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO
03
2 IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA.........................................................................
04
3 CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO
06
4 ATIVIDADES DE DOCÊNCIA
07
5 ANÁLISE REFLEXIVA
10
6 PARECER DO ESTÁGIO
11
7 REFERÊNCIAS
13

já que é o segundo estagio que realizo na Educação Infantil. tem como objetivo. a igualdade. atualmente. Cada vez mais o cidadão precisa saber perguntar. incluindo valores de acordo com uma cultura de paz. autonomia. Há também. Sabe-se que para educar. A Educação Infantil. não deve ser responsabilidade somente da escola. . necessitamos de um suporte que vá além dos significados e conteúdos de diferentes disciplinas. 3 1 INTRODUÇÃO: O presente estágio de docência na Educação Infantil. e também um espaço para brincar e ser feliz. como o respeito. aprimorar a prática em sala de aula. uma série de aspectos e valores que devem ser trabalhados desde a mais tenra infância. da Escola Estadual de Ensino Médio Senador Alberto Pasqualini. adquiriu nova dimensão. Necessitamos também de uma Educação para a paz que comece já na primeira infância. deve ser compartilhada com a família. inclusive da Educação Infantil. para que as crianças se tornem adultos conscientes de seus direitos e deveres e integrados na sociedade que está cada vez mais exigente e avançada tecnologicamente. mas na formulação e construção de perguntas e conhecimentos. com a implantação do Ensino Fundamental de nove anos. A Educação e principalmente a Educação Infantil. com as crianças chegando à escola e também se alfabetizando cada vez mais cedo.. habilidades e procedimentos que respondam na prática as novas necessidades e expectativas da educação. torna-se. precisamos de estratégias. Para responder as novas demandas e exigências da educação. justiça e a solução de conflitos de forma pacífica. autonomia pessoal. observação e ação.. A Educação Infantil. Realizei observação participativa e também ministrei aula para a turma de Jardim Nível B. então. de Santo Augusto RS.. então a educação não deve mais se fundamentar na simples repetição de respostas. etc. pensar e expor suas idéias e respostas a partir da reflexão. uma etapa imprescindível para a aprendizagem de valores. Isso só será possível realmente se a profissão de educar/ensinar estiver de acordo com atitudes éticas abertas à ação e a reflexão sobre o que realizamos no nosso dia a dia na escola. tais como cooperação. a ternura. a cooperação. Atualmente as pessoas necessitam de habilidades. aceitação do diferente. responsabilidade. recursos e estratégias para aprender com autonomia.

MODALIDADES DE ENSINO: Educação Infantil Nível B. Ensino Fundamental. 2 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA NOME: Escola Estadual de Ensino Médio Senador Alberto Pasqualini ENDEREÇO: Rua Francisco Alves Teixeira. Como um espaço em que a prática pedagógica é entendida como uma prática de vida. exige que seja atendida por profissionais com a devida formação. Fundamental e Médio. Fone/Fax (55) 3781 1815 CEP 98590 000. instrumentalização e paixão pelo trabalho que realizam. Escola Aberta para Cidadania em parceria com o Governo do Estado e UNESCO (funciona nos finais de semana. para diminuir a violência no entorno escolar). Sala de Recursos para Deficientes Visuais. ÓRGÃOS AUXILIARES DA ESCOLA: Círculo de Pais e Mestres. Ensino Médio. Curso Profissionalizante Técnico de Enfermagem em Saúde Pública. é uma escola identificada com o processo de construção de uma sociedade mais justa. CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO ADOTADA PELA ESCOLA: A Escola Estadual de Ensino Médio Senador Alberto Pasqualini. Bairro Santo Antonio Cidade de Santo Augusto RS. nº 571. 4 Essa etapa educativa tão importante e marcante na vida de nossas crianças. segundo o Projeto Político Pedagógico. Conselho Escolar. na perspectiva de formar cidadãos e cidadãs que integrem e contribuam para sua . tendo como objetivo a ocupação dos espaços escolares pela comunidade. de todos e com todos. Educação de Jovens e Adultos nas modalidades Alfabetização (1ª à 4ª série).

São desenvolvidos na escola. Existem várias dependências para realização de atividades tais como: quadra esportiva coberta (ginasião) para prática de educação física. sala de educadores. Jardinagem. as salas são amplas. Na modalidade EJA Fundamental e Médio e no Curso Profissionalizante. ampla biblioteca. fazendo adaptações que o aluno necessita para ter um bom aprendizado. A escola possui atualmente. É ainda uma escola comprometida com a educação de crianças das classes menos favorecidas. O material necessário para o andamento das aulas parece ser suficiente e adequado. competente e comprometida com a aprendizagem significativa do aluno. e 07 funcionários de manutenção e limpeza (merendeiras e serventes). ESTRUTURA FÍSICA E ORGANIZACIONAL DA ESCOLA: A estrutura física da escola é muito boa. armário para guardar materiais e quadro verde. os seguintes projetos: Projeto de Artes. 5 comunidade. Contação de Histórias. sala de artes. laboratório de informática equipado com vários computadores. salas administrativas . aproximadamente 710 alunos. a equipe diretiva da escola procura sempre suprir as necessidades materiais da escola. matriculados nos três turnos de funcionamento. buscando transformar informações em saberes necessários à vida dos alunos. Os alunos com problemas são identificados pelos professores em sala de aula. De 2ª a 8ª série e Ensino Médio notas de 0 a 100. laboratório do curso técnico de enfermagem totalmente mobiliado e equipado. com carteiras e cadeiras apropriadas. encaminhados a coordenação da escola. Participam desses projetos alunos desde a educação infantil. 07 funcionários administrativos. que toma as providências necessárias e conduz os encaminhamentos para atendimento diferenciados dos mesmos. Foi criada com esse objetivo e está localizada entre os 04 bairros mais pobres e violentos da cidade. Música. 1º e 2º trimestre na 1ª série (nota no 3º trimestre). através de Parecer Descritivo. Parecer Descritivo. laboratório de ciências. até ensino médio. Uma escola democrática. com professora especializada. na Educação Infantil. Recreação. A escola conta com Sala de Recursos para Deficientes Visuais e que atende também deficiências mentais leves. 46 professores. auxiliares e monitor. englobando secretários. A avaliação é quantitativa e qualitativa. auditório equipado.

mais estruturadas. com o veículo Kombi de propriedade da escola. ou mesmo na falta de perspectiva para o futuro. como por exemplo. A maioria dos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental são oriundos famílias de baixa renda. Quanto às atitudes em sala de aula. A escola sempre ofereceu Maternal. cozinha com todos os equipamentos e utensílios necessários. . Como esforço da equipe diretiva e dos professores da Educação Infantil. apresentando um índice considerável de prostituição. para as crianças da comunidade. bem como no Curso Técnico de Enfermagem. já possuem ensino médio concluído e alguns estão cursando ensino superior concomitantemente. a comunidade sempre contou com uma Educação Infantil de muita qualidade e bem aparelhada. a escola usa de todos os meios que dispõe. problemas de indisciplina. 6 (secretaria. A escola vive um dilema em relação a sua Educação Infantil. 3 CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO A clientela atendida pela escola é bastante diversificada. na modalidade Ensino Médio. boa parte dos alunos são de famílias de classe média. gerando novas formas de organização familiar. Nem a Educação Infantil. refletindo na escola as atitudes dos familiares. contando geralmente com 04 turmas por ano letivo. sala da direção. setor financeiro) amplo refeitório. pois geralmente os problemas começam na família. gravidez na adolescência. alcoolismo e drogas. os problemas são comuns como em todas as escolas. Aumentando assim outros tipos de violência. principalmente na idade que começa com 04 anos até aproximadamente 50/55 anos na EJA. orientação. onde os alunos em sua maioria são alunos trabalhadores. perante os conflitos do dia a dia. deixando-os aos cuidados dos tios ou da avó aposentada. na maioria das vezes com poucos resultados positivos. onde as mães abandonam os filhos. desrespeito entre colegas. para tentar resolver estes problemas. proporcionando até mesmo o transporte das crianças de seus lares até a escola e vice versa. almoxarifado. está livre da violência e indisciplina. desatenção e desinteresse. pois parte dos alunos vivem em um meio violento. pois a cidade não possui emprego para atender a grande demanda de jovens que se formam todos os anos. Por outro lado na Educação de Jovens e Adultos. coordenação. Jardim Nível A e B.

que escreveram o nome e se desenharam no quadro. está colado acima do quadro. Cantaram os cantinhos: Bom Dia. Em ato contínuo. a professora deixou-os à vontade para que manuseassem livros infantis. mesas e cadeiras de tamanho apropriado para a idade dos alunos. Possui ainda um espelho grande para as crianças olharem o corpo inteiro. pois a Educação Infantil na escola sempre foi a base para as série iniciais. as crianças ajudaram a posicionar as cadeiras e se acomodaram. a professora aguardou as crianças que chegaram todas de transporte. geralmente a criança inicia na Educação Infantil e termina o Ensino Médio na escola. com boa iluminação e ventilação. resolveu passar para os municípios todas as turmas de Educação Infantil que funcionavam na rede estadual de ensino. A professora então iniciou os cantinhos com as crianças. Com muita insistência da equipe diretiva da escola e dos professores. 4 ATIVIDADES DE DOCÊNCIA: Realizei observação participativa na turma de Educação Infantil Jardim Nível B. Mãozinhas. Nas paredes da sala estão expostas produções de desenhos realizados pelos alunos durante as aulas. caixas com livros infantis e alguns brinquedos. Todos residem no bairro da escola ou nos bairros vizinhos. A referida turma conta atualmente com 29 alunos. acolheu-as e encaminhou todos para a sala de aula. 7 Acontece que no início do ano letivo de 2008. Capelinha. Possui ainda mobiliário adequado. A sala de aula é bastante ampla e confortável. a coordenadoria de nossa região. Também um alfabeto colorido com vários tipos de letras. Depois foi escolhido na caixinha o ajudante e a ajudante do dia. mesa para a professora. Em primeiro lugar. armário para guardar materiais. já que o estado não recebe verba federal para a manutenção da Educação Infantil. a governadora do estado. Para acalmar os pequenos. . que participaram entusiasmadas. por medida de economia. Em seguida foi formada a rodinha. turno da manhã. conseguiu junto a Secretaria Estadual da Educação a manutenção da turma de Jardim Nível B na escola por enquanto. escrevessem no quadro e brincassem um pouco com brinquedos. Os professores ficaram bastante preocupados. Quando cheguei para realizar a observação fui recebida com alegria pela professora e com curiosidade pelas crianças.

muito competente e compromissada com a sua profissão de educadora. pois a mesma. e lavavam as mãos. têm formação superior e Pós Graduação e atualmente está fazendo Mestrado na área. Ela é uma professora com mais ou menos 15 anos de experiência em Educação Infantil. nos dirigimos com as crianças para o laboratório de informática. era hora da aula de informática. era a hora do recreio. ela me falou que está bastante preocupada com a turma. pois era hora do lanche. Era a oportunidade que eu esperava para aplicar uma atividade para a turma. Na conversa que tive com a professora. Em seguida a professora reuniu as crianças e seguiu novamente para a sala de aula. que durou aproximadamente 20 minutos. depois que as crianças foram para casa. curiosas e muito entusiasmadas com a atividade. e passou então a realizar atividades pedagógicas com os mesmos. ela detectou problemas sérios de aprendizagem entre os alunos e até agora não conseguiu trabalhar muito o pedagógico. de recorte e colagem. Elas iriam montar um painel sobre animais. acalmou-as com alguns cantinhos. nem iniciar a preparação para a alfabetização. Seguimos então com as crianças para o amplo refeitório da escola. sentaram de duas em duas em frente aos computadores. as crianças têm muitos problemas em casa. A aula de informática durou aproximadamente 40 minutos. Na semana seguinte voltei novamente à escola para substituir a professora durante toda a manhã. enquanto os pequenos iam ao banheiro de 1 em1. Depois disso. . e usaram o mouse para colorir desenhos em seqüência. Após o lanche as crianças brincaram no pátio interno da escola livremente. tal exercício serve para familiarizar as crianças com o computador e treinar sua coordenação motora. Eu procurei auxiliar o máximo as crianças no uso do computador. passando rapidamente de uma fase a outra da atividade proposta. onde as mesmas. pois é uma turma muito grande. As crianças se mostraram ágeis. 8 cantaram mais versinhos e praticaram ginástica em frente ao grande espelho da sala de aula. pois é um assunto que possuo um bom domínio. organizadas pela professora e auxiliada por mim. tinha reunião na Coordenadoria Regional de Educação. dando mais ênfase a socialização das crianças e adaptação ao ambiente. até por ser início de ano letivo. para desenvolver o a coordenação motora das crianças.

A partir disso começamos construir juntos a história. xingaram os que pisavam na flor. acomodei-as na rodinha. deixei meia hora livre para que brincassem. Iniciei lendo. Mas no final a menina cada vez cercada de mais borboletas coloridas. conseguia fazer um belo jardim. Em seguida . pediu-me que mantivesse a rotina se possível e me deixou livre para aplicar as atividades que eu tinha planejado. especialmente desta turma. O livro mostra a seqüência da história com desenhos. o menino de bicicleta. mostrava o seu lindo jardim e conversava com todos educadamente. por que sempre tinha alguém distraído que passava em cima da flor. fizemos orações. as crianças escolheram um nome para a menina. pois penso que as crianças precisam ser iniciadas cedo nestes valores. a menina plantou e replantou a flor várias vezes. falaram de flores cultivadas em seus lares e então. 9 A professora me deixou instruções e sugestões. pois as crianças e a professora é claro. As crianças participaram ativamente. era muito simples e acessível a todas as crianças. Procurei fazer com que todos participassem até mesmo os mais tímidos falaram alguma coisa. olhassem os livros e escrevessem no quadro. criamos juntos um final em que a menina. sem nenhuma escrita. a perseverança a esperança. ou melhor. a mulher com carrinho de compras. quando já estavam todas calmas e entrosadas comigo e o ambiente. principalmente as crianças desta escola.Roberto Caldas da Coleção Ponto de Encontro. O objetivo era trabalhar sobre a natureza. o que é muito bom. construindo a história A Menina das Borboletas. escolhemos o ajudante e a ajudante do dia e só então passei a aplicar a atividade planejada. podem dar asas à imaginação. baseado no livro do autor. Acolhi as crianças.. o carinho pelas plantas. Iniciava com uma menina que vivia rodeada de borboletas e plantava uma flor. e a expressão oral dentro de uma educação para a paz e amizade. Em primeiro lugar mostrei para todos. sobre como é importante ter cuidado com a natureza de que todos fazemos parte e a partir disso as pessoas começaram a também cuidar do jardim. animais e pessoas. após várias sugestões por consenso a menina se chamaria Laura. com sua simplicidade e inocência completaram seqüências da história. A atividade que eu planejei a partir da observação que fiz na turma. o senhor de negócios e até um cachorro fazia xixi na flor. na rodinha a capa do livro e falei o nome da história. pedi a elas que iniciassem as canções que costumam cantar. deram nomes a todos os personagens. O desenvolvimento da história foi muito bom.

eu mesma deitei na calçada e . Muitos vieram atrás de mim e pediam colo e atenção. o M de menina(o). O tempo passou rápido e já estava na hora do lanche. Na pracinha notei que eles estavam muito dispersos. no banco em que eu havia sentado. alguns não queriam brincar de nada. Em seguida realizei com as crianças atividades de pintura e traçado. falei que desenhassem o corpo. organizamos e guardamos os materiais e fomos para a pracinha. com desenhos relacionados a história da Menina das Borboletas. Convidei quem quisesse para vir no escorregador. Expliquei que isso acontece. Voltamos para a sala de aula. Todos realizaram a atividade. 10 passei o livro para as crianças olharem individualmente. mas que na próxima vez tomassem mais cuidado e juntos colamos com fita a parte rasgada. um menino tinha batido por gosto no olho do coleguinha. Depois do lanche. Sugeri que formassem as letras do nome. eu ficava na parte de escorregar e pegava de um por um. F de flor. Resolvi então. lavaram as mãos foram ao banheiro e em seguida trabalharam com massinha de modelar. escreveu o nome e penduraram no espaço reservado a cada um para os trabalhos. Como não consegui fazer ninguém mudar de idéia. recreio no pátio interno. Puxei então de uma caixa de giz colorido e sugeri que desenhassem na calçada. etc. antes de sair. um deitava e o outro desenhava o contorno e vice versa. outros queriam ir nos brinquedos que já estavam lotados. quem sabia. Amontoaram-se ao meu redor. pedi que continuassem sem mim.. eles riam felizes e voltavam para a fila a fim de escorregar novamente. precisei resolver um conflito. e ele chorou. Brincamos assim mais ou menos 30 minutos e eu tive que parar. fazia de conta que ia fazer cócegas e dava um abraço em cada um. Quando já tinham trabalhado bastante e já se mostravam desinteressados. Surgiu novo impasse. Todos formaram fila para subir a escadinha e se jogavam no escorregador e nos meus braços com vontade e confiança e eu os abraçava. fizeram isso e muito mais. Depois de terminada a tarefa. que dois rasgaram um pedaço do livro e choraram por causa disso. cada um no seu nível e ritmo. Conversei com o menino. era tanta ansiedade. brincar junto com eles. para tentar organizá-los. esperei que se acalmasse enxuguei suas lágrimas e fomos todos para o lanche. Nunca pensei que com uma atividade tão simples iria envolvê-los tanto.. Não decidiam o que desenhar. todos queriam desenhar e ninguém queria ser desenhado. apesar de eu ter mostrado cada gravura. pois fiquei bastante cansada. em folhas reproduzidas na copiadora.

Uma professora e alguns alunos que trabalhavam na horta da escola estavam parados nos observando surpresos. . me abraçaram e me beijaram muitas vezes e enquanto partiam continuaram acenando e jogando beijinhos. Acompanhei-os até entrarem na Kombi. imediatamente TODOS. No corredor encontrei uma servente. muitas crianças faltam bastante às aulas e não fazem pequenas tarefas que a professora solicita que os pais auxiliem em casa. que eu resolvi fechar os olhos e relaxar. minha amiga que me disse: . Além disso. correram para me desenhar. Recolhi minhas coisas e voltei para o interior da escola. Fui embora com a certeza de que se não consegui ensinar muito. Estava toda cheia de areia nas roupas e calçados. tinha os cabelos revoltos e cheios de pedaços de folhas e as pernas trêmulas. a professora precisa estar muito atenta. parecia que tinham ganhado um presente. quando abri os olhos e sentei na calçada. naquela aula. 6 PARECER DO ESTÁGIO Este estágio foi o que mais exigiu de mim e o mais desafiador que realizei até agora.O que é isso Joana. Por ser uma turma muito grande e com idades que variam de 4. Por este e outros motivos. As crianças exigem muita atenção. Estava na hora da despedida. 11 não precisei nem falar. a tarefa de ensinar fica muito mais complexa. me deparei com aquelas carinhas sorridentes e olhos meigos e brilhantes. A princípio fiquei com medo que na confusão pisassem em mim. A maioria das crianças vem de um meio bastante violento e isso se reflete dentro da sala de aula. exigindo do educador um esforço realmente grande para dar conta do recado. por causa das agressões que acontecem entre elas. pelo menos PLANTEI um pouco de alegria naquelas crianças. a grande maioria não teve ainda acesso a livros e os pais são pouco instruídos e alguns ainda acham que a Educação Infantil é só para as crianças brincarem e serem cuidadas enquanto eles trabalham. Fui contornada mais de 40 vezes. pois alguns ainda repetiram o contorno. 5 e 6 anos. apesar da pouca idade dos alunos. parece que estava capinando? Demos boas risadas por conta do meu desalinho. o transporte estava chegando. com muitas diferenças entre si. mas eles estavam tão felizes com o acontecimento inusitado.

mas acredito que é nessa fase que a sala de aula pode tornar-se um ponto de partida. tentando fazer cada vez melhor. Mesmo assim foi tudo muito válido. através de um bom planejamento. onde também houvesse espaço para brincar e ser feliz para que aprendessem. Sei que não consegui realizar tudo o que eu tinha proposto para a aula. Ministrar aulas vivas e alegres. Mostrar as crianças que outro mundo é possível. Sei que isso não se faz só na Educação Infantil. para conhecer realmente todos os lados da educação. muitas vezes. Mas tudo o que fiz valeu a pena E FARIA TUDO DE NOVO. Queria mesmo já estar formada e ter a oportunidade de trabalhar com uma turma assim e fazer o melhor possível e dar o melhor de mim. onde os desafios realmente são maiores. onde as crianças sejam envolvidas na construção de uma sociedade mais justa e de uma vida digna para todos. Acho mesmo que todo o estudante de Pedagogia deveria estagiar em turmas assim. . mudassem seu mundo. melhorassem suas vidas e fossem pessoas felizes e realizados. 12 No dia que fiquei sozinha com as crianças senti tudo isso e mais um pouco. principalmente no que se refere à educação dos menos favorecidos.

Iselda Teresinha Sausen. Ed. Discurso e Prática em Educação Popular. Petrópolis RJ: Vozes. Que Fazer. . 13 7 REFERÊNCIAS TORRES. Teoria e prática em educação popular. Ijuí RS: VOZES/FIDENE.1987. Ijuí RS: UNIJUÌ. Ed.1988. NOGUEIRA. Adriano. Alfabetização . FEILL.Um desafio novo para um novo tempo. Paulo. Rosa Maria. FREIRE. 1989. Ed.

14 .