Você está na página 1de 16

Instituto Superior da Maia

Antropologia Sócio-Cultural
20010/2011
Módulo 1 – Antropologia: primeiras abordagens

José Augusto Maia Marques


O que é a Antropologia?

Do grego  e  significando o estudo


do homem
Situação
Historicamente, desde os primatas ao homem moderno
Geograficamente, por todo o mundo
“A preocupação com as características particulares
de determinadas populações é a acção mais
destacada da Antropologia.”
Porquê estudar Antropologia?

Cultivar aptidões de pensamento crítico


Melhorar a percepção da nossa própria
cultura
Visionar perspectivas culturais cruzadas
Combinar “ciências” e “humanidades” para
desenvolver o rigor científico e o inquérito
humanístico
Três boas razões para estudar
Antropologia?

Descobrir as variadíssimas formas de viver


Destacar aquilo que somos, ensinando-nos
aquilo que não somos
Proporcionar-nos uma base a partir da qual
poderemos examinar uma nova situação
social e cultural que esteja a surgir no
nosso entorno
O que iremos aprender?

Definições e teorias antropológicas


História do pensamento antropológico
Métodos de investigação, de recolha, de
crítica e de publicitação
Desenvolvimento do pensamento crítico
Tipos de sociedades
Como é que a Antropologia se relaciona
com o mundo
Holismo e Antropologia Aplicada

Prática nos vários campos

Ligação às outras ciências sociais


Sociologia, Psicologia, Economia,
Ciência Política, História, Arqueologia

Antropologia Aplicada
Frequentemente chamado o 5º ramo
Procura soluções para os problemas culturais
É o resultado da investigação levado à prática
O Método Científico
Um sistema lógico usado para trabalhar os
dados da observação sistemática.
Indutivo – primeiro os dados, depois a teoria
Dedutivo – primeiro a teoria, depois a avaliação

Modelo Indutivo Modelo Dedutivo


Antropologia e Humanidades
Aproximação interpretativa humanística
Analogias

Usada sobretudo na Antropologia Cultural

Exemplos de subdisciplinas humanísticas:


Etnopoética, etnomusicologia,
arte, mitologia, literatura...
Etnocentrismo e Relativismo
Cultural
Etnocentrismo é a prática de julgar outras
sociedades através dos valores e padrões da
nossa própria sociedade.
 Ritos Corporais entre os Nacirema – Horace Miner

Relativismo Cultural é a perspectiva de que as


tradições culturais devem ser compreendidas no
contexto peculiar das respostas que cada
sociedade dá aos seus problemas e às suas
oportunidades.
 O Papalagui – Erich Scheurmann
Relativismo Cultural
Os valores de uma cultura não
devem ser utilizados como padrão
para avaliar comportamentos de
pessoas fora dessa cultura; os cos-
tumes e crenças de uma sociedade
não podem ser descritos objectivamente.

Perspectiva moderna: devemos esforçar-nos pela


objectividade e por não julgar; todavia, há alguns
princípios morais difíceis de compreender mas
impossíveis de deitar fora.

Abordagem:
Mulheres no Afeganistão, Refugiados, Voluntários
11 de Setembro - Terrorismo
Sociedade e Cultura

Os povos partilham entre si


sociedade e cultura…
A sociedade organiza a vida em grupos, um facto
que os humanos partilham com os outros animais
A cultura compõe-se de usos, costumes e tradições,
transmitidos pela aprendizagem, e que regem as
crenças e os comportamentos dos seus com-
ponentes.
Enquanto a cultura não é biológica, a capacidade de
a utilizar entra nesse domínio.
Adaptação, Variação e Mudança
Adaptação é o processo pelo qual os seres
lutam contra as pressões do meio ambiente.
A adaptação humana implica interacção entre
cultura e biologia para satisfazer fins individuais.
Há quatro tipos principais de adaptação
humana:
 Adaptação cultural - tecnológica
 Adaptação genética
 Adaptação fisiológica de longo prazo – evolução
 Adaptação fisiológica de curto prazo
 Armas, Germes e Aço – Jared Diamond
E ainda…

Os seres humanos são os


animais mais adaptáveis do mundo,
tendo a capacidade de habitar uma enor-
míssima variedade de nichos ecológicos.
Os humanos, tais como todos os outros
animais, usam meios biológicos para se
adaptarem a determinados ambientes.
Mas são os únicos a possuir meios culturais de
adaptação.
Símbolos…

Bandeira e totem, símbolos de dois grupos culturais, o das culturas ditas


primitivas, autóctones, e o das civilizações ditas modernas.
Influências…

É virtualmente impossível encontrar culturas “virgens”. Um exemplo de construções


primitivas autóctones e junto delas uma mulher vestida “à ocidental”.
Evolução?

Será de facto uma evolução ? Esta carta, pertencente a um baralho do final


do século XIX, revela a visão distorcida das culturas autóctones.