Você está na página 1de 40

POLÍCIA MILITAR

DA BAHIA
Subcomando-Geral - n.º 130 - 09 de julho de 2021

SEPARATA

196 Anos servindo a sociedade

BGO
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

1 - CURSO DE FORMAÇÃO DE SOLDADO - CFSd PM

(Publicação do Projeto Pedagógico)

O Diretor do Instituto de Ensino e Pesquisa da PMBA, no uso de suas


atribuições e em observância à Portaria n.º 007 - CG/08, artigo 1º, I, publicada
em Separata ao BGO n.º 024, de 11 de fevereiro de 2008, Portaria n.º 091 - CG/
18, publicada no BGO n.º 178, de 19 de setembro de 2018, e a Diretriz Geral de
Ensino (DGE) 2016-2019, artigo 19, §1º, publicado no Suplemento LJNG n.º
001, de 22 de janeiro de 2016, informou a este Comando-Geral a aprovação do
Projeto Pedagógico do Curso de Formação de Soldado (CFSd PM), com carga
horária de 1.300h/a (mil e trezentas horas aula), na modalidade presencial, a con-
tar de 05 de julho de 2021.
PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

2017 081 – 27 de abril de 2017


ANO 2020 Nº BGO e Data de Autorização 014 – 21 de janeiro de 2021
2021
IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

1. Nome da Unidade: Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças

2. Nome do Dirigente: Coronel PM ALFREDO JOSÉ SOUZA NASCI-


MENTO

3. Nome do Curso: Curso de Formação de Soldados Policiais Militares

4. Área do conhecimento em que se aplica o Curso: Ciências Policiais -


Sociologia Aplicada a Segurança Pública (* de acordo com a Tabela MEC)

5. Forma de Oferta do Curso: Presencial

Pág. 2
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

1. APRESENTAÇÃO
O Curso de Formação de Soldados é uma das portas de entrada para o
público recém-admitido na corporação e se destina ao desenvolvimento de com-
petências e valores inerentes à carreira de Praça Policial Militar. Tal capacitação
tem por finalidade a formação profissional inicial e, portanto, deve contemplar em
seu escopo os conteúdos necessários ao bom cumprimento da missão institucional,
além de preparar os egressos para o pleno exercício dos direitos e deveres ine-
rentes à condição de servidor público militar estadual.
Nos últimos anos, a Polícia Militar da Bahia, passa por um processo de
reestruturação e modernização de seus diversos setores administrativos e áreas
operacionais, fruto do conhecimento adquirido e do engajamento de seus inte-
grantes. Nesse sentido, novas áreas de atuação foram vislumbradas; outras, fo-
ram redefinidas. Consequentemente, novas tecnologias, recursos e procedimen-
tos estão sendo incorporados à rotina da corporação.
A área de ensino e pesquisa da PMBA tem por dever reconhecer o atual
momento da instituição, avistar o futuro e, paralelamente, observar as deman-
das sociais e tecnológicas do mundo pós-moderno, utilizando-os como subsí-
dios para a proposição de suas ações educativas. Esse contexto, inevitavel-
mente, reverbera no desenho do currículo do Curso de Formação de Solda-
dos, aliando-se aos fundamentos pedagógicos e metodológicos que alicerçam
o referido processo formativo.
Sendo assim, a elaboração deste Projeto Pedagógico do Curso (PPC)
foi realizada obedecendo aos seguintes procedimentos:
Levantamento da legislação inerente à formação de praças;
Consulta à Matriz Curricular Nacional (MCN) da Secretaria Nacional
de Segurança Pública (SENASP);
Pesquisa bibliográfica e documental (normas, projetos e currículos de
corporações de referência nacional);
Colaboração das Comissões Técnicas de Ensino e Pesquisa para a formu-
lação das ementas das disciplinas;

Pág. 3
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Como resultado, propõe-se uma capacitação que possibilite ao policial militar


que está ingressando nas fileiras da Corporação, o cumprimento da missão
institucional da proteção de vidas, do meio ambiente e do patrimônio, dotando-os
do preparo físico, técnico e psicológico adequados, atendendo às demandas atu-
ais da profissão Policial Militar, em conformidade com a legislação em vigor.
2 CONTEXTUALIZAÇÃO DO CURSO
2.1 BREVE HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO
O Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), inicial-
mente com a designação de Escola de Instrução, tem sua origem através de
um Decreto publicado em 06 de março de 1922, sendo a sua missão de formar
Oficiais, Sargentos e Cabos, tendo como primeiro comandante o Coronel
Joaquim Cerqueira Daltro. A Escola de Instrução vigorou até o ano de 1926,
quando uma nova estrutura de Companhia Escola a substituiu, objetivando
uma suposta melhoria na qualidade da instrução, a fim de promover a forma-
ção dos diversos quadros na PMBA, algo que, de imediato, não ocorreu.
Historicamente, os primeiros instrutores da Escola de Instrução que se
tem registro, foram os Tenentes ARTHUR DE OLIVEIRA CÔRTES e JOÃO
ANTÔNIO VANDERLEI. Vale frisar, que nessa época, os oficiais e praças
da Escola ficavam isentos do serviço de polícia, propriamente dito. Todavia,
apesar da existência da Escola, ainda não era possível a instrução regular na
formação de Sargentos e Cabos, cuja promoção era adquirida por força de
concurso.
O CFAP ao longo dos anos mudou a sua sigla ou designação. No co-
mando do Coronel LIBERATO DE CARVALHO, em 1935, por exemplo, pas-
sou a se chamar, Centro de Instrução, localizado no Forte do Barbalho, antiga
sede do 7º Batalhão da Polícia Militar (BPM). Inclusive, através de Decreto
Governamental datado de 19/08/1935 torna-se Centro de Instrução Militar
(CIM), com incumbência de formar os graduados, combatentes e o corpo de
administração. A frente, especificamente nos anos de 1940, passou a denominar-

Pág. 4
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

se Centro de Instrução Técnico Profissional (CITP). Contudo, em 1943, sofre


mais uma modificação: um novo regulamento desmembra os cursos existentes na
Corporação passando a formação militar a ser dividida em três Escolas assim
nominadas: Escola de Candidato a Oficial, Escola de Sargentos e Graduados e a
última Escola de Soldados. Em 1948, ganha a denominação de Centro de Instru-
ção da Polícia Militar.
Em 21 de dezembro de 1957, através do decreto lei n.º 993, foi criado
o Departamento de Instrução, que passa a funcionar na Vila Policial Militar
do Bomfim, tendo em seu organograma a Escola de Formação de Oficiais e
Escola de Formação de Graduados. O CFAP, ainda neste contexto de cons-
tantes mudanças inerentes a uma Corporação que buscava por excelência,
mudou a sua sigla ou designação. Nos anos de 1967, se chamou Escola de
Formação e Aperfeiçoamento de Graduados (ESFAG). Em 30 de junho de
1976, recebe pela primeira vez, a denominação de Centro de Formação e
Aperfeiçoamento de Praças (CFAP). Todavia, em 20 de abril de 2000, o
CFAP recebe nova denominação, passando a ser chamado de Escola de For-
mação e Aperfeiçoamento de Praças (EFAP). O EFAP volta a ser denomina-
do novamente de CFAP, em 29/12/2005, permanecendo até os dias atuais.
É interessante comentar que, no final do ano de 1989, a sede do CFAP foi
transferida para a cidade de Governador Mangabeira. No período de 1990 até
2000, a Escola teve seu apogeu em matéria de reconhecimento nacional das suas
atividades escolares, com vários Estados encaminhando para o CFAP novos alu-
nos. Assim, suas instalações receberam discentes dos Estados de São Paulo, Goiás,
Tocantins, Pará, Amazonas e Brasília, nos mais diversos cursos, especialmente,
no Curso de Aperfeiçoamento de Sargento (CAS), onde foi considerada por es-
sas coirmãs, como uma das melhores Escolas de Aperfeiçoamento do Brasil. Esse
período é marcado pelo reforço na tradição da formação unificada e padronizada,
com a capacitação de em torno de 1.200 (mil e duzentos) policiais militares em um
só lugar, sendo um marco de concepção pedagógica em termos de ensino militar.
Nos anos de 2000 a 2001, o CFAP volta à capital baiana, onde fixou sua
sede nas instalações do então 6º BPM, no Aquartelamento Lavigne Magalhães,

Pág. 5
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Alto de Ondina. A instrução das Praças passou a focar na capacitação descentra-


lizada, por intermédio dos Núcleos de Ensino (NE) instalados temporariamente
em Unidades Operacionais da PMBA. A lei n.º 11.356, de 06 de janeiro de
2009, manteve o designativo CFAP, bem como estabeleceu novas unidades de
ensino com os Batalhões Escola regionais, ou seja, o que mais tarde seriam deno-
minados de Batalhões de Ensino, Instrução e Capacitação (BEIC’s). Formalizan-
do assim, a descentralização na execução do ensino das praças da Polícia Militar
da Bahia, tendo como Unidade imediata de acompanhamento pedagógico, o CFAP
(maiores informações, consultar manual aluno, site institucional PMBA e CFAP).
Seguindo os objetivos educacionais traçados pelo Instituto de Ensino e
Pesquisa, por intermédio, das Normas para o Planejamento e Conduta do
Ensino (NPCE), publicado no SUPL/LJNG, n.º 08, de 31 de julho de 2012, o
CFAP forma, aperfeiçoa, qualifica e treina as Praças da PMBA para o de-
sempenho de suas atividades profissionais nos âmbitos operacional e admi-
nistrativo. Além disso, busca conciliar teoria e prática, por meio das suas
respectivas matrizes curriculares e de importantes processos pedagógicos
como o estágio supervisionado ou prática policial supervisionada (PPS), a
Jornada de Instrução Militar e Policial Militar, a semana de adaptação e o
Seminário de Temas Selecionados, com Palestras e Visitas Técnicas, aten-
dendo assim, aos anseios dos discentes e da sociedade baiana.
2.2 BASES LEGAIS
Lei n.º 9.394/1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação
Nacional;
Decreto n.º 9.057, de 25 de maio de 2017, que reformula o art.80 da Lei
n.º 9.394/1996, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, traçando as
especificidades dos programas de ensino a distância, em todos os níveis e moda-
lidades de ensino;
Lei 7.990/2001, Estatuto dos Policiais Militares do Estado da Bahia;
Diretriz Geral de Ensino da PMBA (DGE) – 2016/2019, publicada no
Suplemento na Legislação, Jurisprudência e Normas Gerais (LJNG) n.º 001, de

Pág. 6
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

22 de janeiro de 2016, que traça as diretrizes e ações sistematizadas a serem


adotadas no âmbito educacional da Corporação;
Decreto n.º 17.652/60, dispõe sobre a criação e o regulamento do Centro
de Formação e Aperfeiçoamento de Praças;
Diretriz Geral de Ensino da PMBA (DGE) – 2016/2019, publicada no
Suplemento na Legislação, Jurisprudência e Normas Gerais (LJNG) n.º 001, de
22 de janeiro de 2016, que traça as diretrizes e ações sistematizadas a serem
adotadas no âmbito educacional da Corporação;
Portaria n.º 007- CG/08, publicada em 11 de fevereiro de 2008, que traz
os critérios para planejamento e fiscalização das atividades de ensino;
Portaria n.º 040 – CG/08, publicada em 23 de outubro de 2008, que
esclarece as normas e critérios para indicação de policiais militares à cursos,
estágios e treinamentos;
Portaria do CG s/n [s.i] publicada no Suplemento LJNG N.° 06 de 22 de
fevereiro de 1978, que versa sobre os sistemas de avaliação de aprendizagem do
CFAP;
Portaria n.º 081-CG/99, publicada em 22 de setembro de 1999, que de-
fine os instrumentos de avaliação de aprendizagem e frequência dos alunos em
Cursos de Formação e Aperfeiçoamento de Praças;
Portaria n.º 063-CG/09, publicada em 09 de setembro de 2009, que pro-
move alterações na Portaria n.º 081 – CG/99, em especial aos arts. 10 e 11;
Plano Geral de Ensino do CFAP/2020, publicado pelo CFAP, apresen-
tando o planejamento das atividades administrativo-pedagógicas inerentes às
práticas educacionais referentes ao ano de 2020, que deverão ser adotadas pelo
Centro de Aperfeiçoamento de Praças, Batalhões de Ensino e Núcleos de For-
mação;
Normas para Planejamento de Condutas da Educação (NPCE 2020),
publicada em separata ao BGO n.º 001, de 02 de janeiro de 2020, que norteia o
planejamento, conduta e o ensino na PMBA por meio da fiscalização dos even-
tos educacionais e pedagógicos desenvolvidos pelos órgãos de execução, su-
bordinados tecnicamente ao IEP;

Pág. 7
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Separata em BGO n.º 178, de 25 de setembro de 2014, que traz o currícu-


lo do curso especial de formação de cabos.
3 PERFIL PROFISSIOGRÁFICO
O perfil profissiográfico desejado para os Soldados da PMBA está alicerçado
no que preconiza a missão constitucional em seu Art.144, § 6º da nossa Carta
Magna:
“...
Art. 144 - A segurança pública, dever do Estado, direito e
responsabilidade de todos, é exercida para a preservação
da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do
patrimônio, através dos seguintes órgãos:
...
§ 6º Às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a
preservação da ordem pública.”
A natureza do trabalho policial é complexa. Em uma sociedade democráti-
ca, o policial deve ser pró-ativo e buscar atuar na resolução de problemas. Dessa
forma, o processo de formação deve abranger conhecimentos de ordem jurídica,
social, psicológica, e de expertises inerentes à atividade policial.
Sob este aspecto, o perfil do soldado deve ser baseado:
Na atenção, observação, pró-atividade, agilidade, resistência à fadiga, pre-
paro emocional, capacidade de resolver problemas e tomar decisões em curto
espaço de tempo, baseadas em princípios legais, éticos e morais;
Capacidade de mediar conflitos, de interagir com as pessoas, de se expres-
sar de forma clara e tranquila, além de agir com energia quando necessário, utili-
zando-se dos meios e equipamentos que dispõe de forma adequada às diversas
situações que enfrenta no seu dia a dia;

Pág. 8
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Apresentar-se de maneira condizente com o cargo e função que desempe-


nha, transmitindo segurança à população;
Conhecer o contexto social em que atua e buscar informações importantes
sobre os fenômenos da violência e da criminalidade, contribuindo para a sua re-
dução;
Encaminhar de maneira adequada as ocorrências policiais preservando o
local de crime e as provas materiais.
O Soldado é a primeira graduação da cadeia hierárquica de qualquer
corporação militar, eles constituem a base de uma pirâmide, atuam na linha
de frente das resoluções de conflitos nas sociedades democráticas e estará
presente nos mais longínquos espaços, quer sejam eles urbanos ou rurais,
sobre este aspecto a sua formação será um processo pelo qual as organiza-
ções devem preparar o homem para o trato com os diversos conflitos sociais.
4 JUSTIFICATIVA DO CFSd PM
O exercício da atividade policial militar reveste-se de algumas peculiarida-
des que exigem desse profissional competências específicas, que dão suporte
para qualquer outra ação a ser executada.
O uso do uniforme é um dos mecanismos que garantem a ostensividade
da Corporação, o que significa tornar-se visível e disponível ao público em
geral. Fardar-se é revestir-se de um conjunto de símbolos e significantes sociais e
institucionais. Nesse sentido, o policial militar é um dos funcionários públicos mais
acessíveis à população – nos mais diversos locais - e sua função tem grande
relevância na consecução dos objetivos do Estado, principalmente na promoção
da cidadania e dos direitos humanos.
SER policial militar é, portanto, representar um conjunto de valores, cuja
atuação não se encerra com o final do expediente, uma vez que tal postura e
atitudes decorrentes são exigidas mesmo fora do contexto do trabalho.
Outra peculiaridade é o fato de deter, por força constitucional, o monopólio
do uso legítimo da força, sendo chamado a atuar como repressor de comporta-

Pág. 9
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

mentos agressivos e / ou ilegais que implicam em transtorno da ordem pública.


Neste contexto, atua, por um lado, na função de educador e líder na pro-
moção da qualidade de vida e dos direitos humanos na comunidade. Por outro,
em ambientes adversos e sob pressão, que exigem domínio das técnicas policiais
militares e controle da própria agressividade. Tudo isso somado, coloca ainda
uma outra peculiaridade que é o risco de vida com o qual o policial deve conviver
rotineiramente e torna, esta, uma das profissões mais estressantes, o que requer
uma atenção constante à higidez física e mental desse profissional.
Assim, a essência de sua atividade é administrar conflitos e solucionar pro-
blemas de segurança pública, o que deve ser feito utilizando uma metodologia
sistematizada tal como preconiza o modelo da Polícia de Resultados e, todas
essas suas ações – preventivas e repressivas-, devem ser compatíveis com os
pressupostos da Polícia Comunitária (que privilegia ações preventivas e preconi-
za o envolvimento da comunidade nas questões relativa à segurança pública) e
dos Direitos Humanos (que privilegia a proteção da vida, da cidadania e integri-
dade das pessoas).
Sobre essa égide, nasce a importância que o Curso de Formação de Sol-
dado tem na conduta de homens e mulheres que ingressam na carreira militar e
abraçam a causa do bem servir a sociedade onde estão inseridos.

Este projeto se propõe a definir as ações formativas atinentes ao Curso de


Formação de Soldados, desenhando a sua malha curricular e processos avaliativos.
Por certo, esse curso é estruturado tendo como aporte o foco na interação com o
meio em que for inserido, a partir das resoluções de conflitos comumente descri-
tas em termos de situações com as quais, ele policial, se envolver: crimes em
andamento, brigas domésticas, crianças perdidas, acidentes de automóvel, pes-
soas suspeitas, supostos arrombamentos, distúrbios públicos e mortes não natu-
rais.
Dessa maneira, esse curso busca promover uma reflexão sobre a
contextualização do trabalho policial em uma sociedade democrática, a autono-

Pág. 10
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

mia da ação policial, no contexto social, e a instrumentalização conceitual, que o


operador de segurança pública possui.
5 OBJETIVOS
5.1 OBJETIVO GERAL
Desenvolver as competências, habilidades e atitudes necessárias, para
que os futuros Soldados PM venham a desempenhar funções previstas em Lei,
voltadas para polícia ostensiva, a preservação da ordem pública obtendo os
melhores resultados de forma consistente e com qualidade, para o fortalecimen-
to da cultura de paz.
5.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Habilitar o aluno a aplicação das legislações vigentes e institucional;
Desenvolver a capacidade de administração de conflitos, privilegiando
técnicas de verbalização (orientar, interpor, persuadir, negociar, mediar) ao uso
da força;
Instrumentalizar o Aluno ao emprego de técnicas policiais militares, de
defesa pessoal e do uso da força, bem como manuseio de armamentos e equi-
pamentos policiais militares;
Fomentar no egresso o trabalhar em equipe de forma cooperativa, saben-
do adaptar-se aos papéis de ser comandante (líder) e ser comandado (lidera-
do);
Despertar a Interação estabelecendo uma comunicação eficiente (verbal
e escrita) com diferentes integrantes da comunidade e demais órgãos do Siste-
ma de Segurança Pública e Defesa Civil;
Perceber os amplos aspectos de sua área de responsabilidade; coletan-
do, consolidando dados e informações num diagnóstico acerca de segurança
pública, identificando problemas e buscando soluções através de planejamentos
estratégicos, envolvendo a comunidade nessas ações;

Pág. 11
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Manter o condicionamento físico para manutenção da saúde e para o exer-


cício profissional.

6 PÚBLICO-ALVO

O CFSd é destinado aos aprovados em Concurso Público, obedecendo os


critérios descritos em Lei e Regulamento, observado os requisitos básicos confor-
me previstos em Edital específico.

7 ESTRUTURA CURRICULAR

Partindo de uma proposta de formação baseada em um ensino reflexivo, na


qual o discente reflita sobre sua ação, no momento em que a executa, as atividades
serão desenvolvidas através de aulas expositivas dialogadas, dinâmicas de grupos,
exercícios práticos com apresentação oral, análise de casos e troca de experiênci-
as, propiciando aos participantes que reflitam, discutam e desenvolvam suas prá-
ticas em liderança.

Além disso, propõe-se, ao presente a adoção dos preceitos da educação


por competências, que se dispõe ao desenvolvimento de capacidade de mobilização
dos saberes (cognitivos, operativos e atitudinais) para as ações nas situações da
prática profissional. Em linhas gerais, um certo pluralismo pedagógico onde serão
considerados aspectos como contextualização, interdisciplinaridade e
transversalidade de conteúdo, que potencializam a aprendizagem através de
integração dos conteúdos.

A Matriz Curricular Nacional (MCN) define competências como “[...] a


capacidade de mobilizar saberes para agir em diferentes situações da prática pro-
fissional, em que as reflexões antes, durante e após a ação estimulem a autonomia
intelectual” (BRASIL.SENASP, 2014, p. 14). Por outro lado, Perrenoud (2002,
p. 19), definiu competência como:

Pág. 12
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

[...] a aptidão para enfrentar uma família de situações análo-


gas, mobilizando, de uma forma correta, rápida, pertinente e
criativa, múltiplos recursos cognitivos: saberes, capacidades,
competências, informações, valores, atitudes, esquemas de
percepção, de avaliação e de raciocínio.

O desenvolvimento das competências necessárias ao bom desempenho


da tarefa ou função depende de um complexo de recursos cognitivos, que per-
passam pelo saber, saber fazer e saber ser. As competências descritas a seguir
foram extraídas, em sua maior parte, da MCN sendo fruto do Estudo
Profissiográfico e Mapeamento de Competências elaborados pela SENASP. Além
dessas, foram inseridas outras competências tidas como necessárias para o ple-
no desempenho das funções e encargos da função de soldado. Observe a seguir
nos quadros 1 e 2 as competências e a matriz curricular do CFSd.
Quadro 1 – Competências

Competências Cognitivas Competências Operativas Competências Atitudinais

- Ser capaz de agir demonstrando conhecimentos sobre - Ter a capacidade de utilizar a experiência pessoal e - Capacidade de trabalhar em equipe.
a legislação, normas e regimentos internos aplicados à profissional ao planejar ações, seguindo normas,
função. doutrinas e legislações pertinentes à segurança pública.
- Ser capaz de agir demonstrando domínio sobre a - Ter a capacidade de zelar pela manutenção e guarda - Capacidade de agir com persistência e
legislação, normas e regimentos internos aplicados à dos bens, equipamentos e demais materiais sob sua determinação, demonstrando interesse e
função e seus trâmites. responsabilidade. comprometimento com o trabalho.
- Ter a capacidade de interagir com órgãos e integrantes - Ser capaz de aplicar técnicas de abordagem policial, - Capacidade de agir com postura ética e
dos sistemas judiciário, penitenciário e de defesa social. com apropriado comando de voz. profissional.

-Atuar demonstrando conhecimento sobre ética, - Ao realizar revista em suspeitos, ter conhecimento - Capacidade de tomada de decisão.
cidadania e direitos humanos, respeitando-os. Ser capaz sobre as técnicas de abordagem. Demonstrar domínio
de respeitar os direitos humanos e cidadania na atuação das técnicas de abordagem
profissional.

- Atuar de acordo com a filosofia do policiamento - Demonstrar domínio no uso de armamentos e - Capacidade de agir com senso crítico (ter
comunitário. equipamentos utilizados pela instituição. postura crítica frente à determinada situação
ou evento, após se cientificar das possíveis
consequências).

Fonte: Elaboração própria (2021).

Pág. 13
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Quadro 2 – Matriz Curricular do CFSd


ORD. DISCIPLINAS / ATIVIDADES DOUT/ ATIV MOD I MOD II CH

1 HISTÓRIA, ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA PMBA D 20 -- 20

2 LEGISLAÇÃO PM D 20 30 50

3 ORDEM UNIDA E INSTRUÇÃO MILITAR BÁSICA A 20 20 40


4 ARMAMENTO E TIRO D 45 45 90

5 POLICIAMENTO OSTENSIVO GERAL (POG) D 45 45 90

6 DIREITO APLICADO D 50 50 100

7 EDUCAÇÃO FISICA A 20 20 40

8 DEFESA PESSOAL E USO DIFERENCIADO DA FORÇA A 20 20 40

9 POLICIAMENTO OSTENSIVO DE TRÂNSITO D 20 20 40

10 SOCORRO DE URGÊNCIA D 20 20 40
11 PREVENÇAO, MEDIAÇÃO E RESOLUÇÃO DE CONFLITOS D -- 20 20

12 DIREITOS HUMANOS D 30 -- 30

13 FUNDAMENTOS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL D 30 -- 30

14 ÉTICA, CIDADANIA E COMBATE A CORRUPÇAO POLICIAL D -- 20 20

15 RELAÇÕES INTERPESSOAIS A 30 -- 30

16 CORRESPONDÊNCIA PM D 30 -- 30

17 INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA D 20 -- 20
18 DIREITO MILITAR APLICADO D -- 30 30

19 POLICIAMENTO OSTENSIVO EM EVENTOS ESPECIAIS (POEE) D -- 30 30

20 ATIVIDADES DE CHOQUE A -- 20 20

21 GERENCIAMENTO DE CRISES: PRIMEIRO INTERVENTOR D -- 30 30

22 POLICIAMENTO OSTENSIVO DE GUARDAS D -- 30 30

23 INTELIGÊNCIA POLICIAL D -- 20 20

24 EDUCACAO PARA RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E DE GÊNERO (EREG) D -- 30 30


25 PRESERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DA PROVA D 20 -- 20
SAÚDE EMOCIONAL E QUALIDADE DE VIDA D
26 20 20 40

CARGA HORÁRIA TOTAL 460 520 980


Legenda: P (presencial); D (disciplina); A (Atividade)

Pág. 14
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

QUADRO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES


O RD . D IS CIP L IN A S / A T IVID A D E S M OD LEG M Ó D . I M Ó D . II CH
1 SE M INÁ R IO S D E TE M A S SE L E C IO N AD O S P A 30 30 60
2 EST Á G IO PO L IC IA L SU PER V ISIO N A D O P A 70 70 140
3 EST Á G IO PO L IC IA L E SPEC IA L IZ A D O P A - 40 40
4 C U R SO N A C IO N A L D E PR O M O T O R D E PO L ÍC IA E A - 40 40
5 C ORMNUN
JO AD IT
A ÁDREIAIN STR U Ç ÃO M ILIT A R P A 20 - 20
6 JO R N AD A D E IN STR U Ç ÃO PO LIC IA L M IL ITA R P A - 20 20
CA RG A H O R Á RIA T O T A L 120 2 00 320

QUADRO GERAL
O RD . M A T R IZ C U R R IC U L A R M Ó D . I M Ó D . II CH
1 D IS IC P L IN A S 460 520 980
2 A T IV ID A D E S C O M P L E M E N T A R E S 120 200 320

C A R G A H O R Á R IA T O T A L 580 720 1 .3 0 0
F o n te : E l a b o r a ç ã o p r ó p r i a (2 0 2 0 ).

Quadro 3 – ORIENTAÇÕES INICIAIS


EV EN TO O R IE N T A Ç Õ E S IN IC IA IS P A R A E X E C U Ç Ã O D O CURSO D E FO RM A ÇÃ O

M ó d u lo I

O b j e ti v o : S e r c a p a z d e c o n h e c e r e a s s i m i l a r m o ti v a d a m e n t e a s
r o ti n a s e d u c a c i o n a i s e d i s c i p l i n a r e s d o â m b i to d a P M B A , a p a r ti r d o
a c o l h i m e n to p e d a g ó g i c o .
M e t o d o lo g i a : A s e m a n a d e a d a p t a ç ã o o c o r r e r á n o s t u r n o s m a t u t i n o e
v e s p e r ti n o (p r e fe r e n c i a l m e n te ); em d ia s c o n tí n u o s
(p r e fe r e n c i a l m e n te ); c o m 4 0 (q u a r e n ta ) h o r a s / a u l a ; e m r e g i m e d e
s e m i - i n t e r n a t o o u i n te r n a to ; p r o p o r c i o n a n d o a o d i s c e n t e n e ó f i t o ( q u e
n u n c a te v e c o n t a t o c o m a P M ) o e x c e l e n t e a c o l h i m e n t o p e l a e q u i p e
p e d a g ó g i c a . T o d a a a d m i n i s tr a ç ã o a t u a r á p a r a a i n f o r m a ç ã o s o b r e
a s r o ti n a s a o s d i s c e n t e s e d i s c u ti r á t e m á ti c a s q u e p o s s i b i l i t e m a
a s s i m i l a ç ã o c u l t u r a l d o a m b i e n te d e c a s e r n a e d o c o n te x t o p o l i c i a l -
m i l i ta r .
D o c u m e n t o s a p r o d u z ir : 1 - P r o d u z i r F O L D E R p a r a e n t r e g a a o s
d i s c e n te s , d e v e n d o c o n s ta r n o m ín i m o : b r a s ã o d a P M B A e d o C F A P ,
m e n s a g e m d e b o a s v i n d a s , r e s u m o s o b r e a c r i a ç ã o e i m p o r tâ n c i a d a
P M B A , r e l a ç ã o d e d o c u m e n t o s a a p r e s e n t a r p a r a m a t r íc u l a e r e g i s tr o
f i n a n c e i r o , r e f e r ê n c i a a o m a n u a l d o a l u n o ( e n d e r e ç o n a i n tr a n e t) ;
t e l e f o n e s p a r a s i t u a ç õ e s e m e r g e n c i a i s . 2 - P r o d u z i r Q U E S T IO N Á R IO
P S IC O S S O C IA L a tu a l i z a d o , p o r m e i o f ís i c o o u d i g i ta l , q u e d e m o n s t r e o
R e ce p ção /
SEM A N A D E A D A P TA Ç Ã O p e r f i l e tá r i o e p r o f i s s i o g r á f i c o d o i n g r e s s a n t e , p a r a t o m a d a d e
A c o l h im e n t o d o s
(4 0 h / a) d e c i s ã o r e l a ti v a a o e n s i n o - a p r e n d i z a d o .
D is c e n t e s
T e m á t i c a s O b r i g a t ó r i a s : A l é m d e o u t r a s t e m á ti c a s a c r i té r i o d a E s c o l a
d e F o r m a ç ã o , o c o n te ú d o m ín i m o a s e r tr a b a l h a d o n o e v e n to , d e v e r á
c o n te r :

1 -   M is s ã o , v i s ã o e v a l o r e s d a P M B A ( s e g u n d o o P l a n o E s t r a t é g i c o d a
C o r p o r a ç ã o );
2 -   O p o l ic ia l m il it a r e a p o s t u r a d e a u t o p r e s e r v a ç ã o ( a l e r t a r p a r a
c o m p o r ta m e n to s q u e c o l o q u e m a v i d a d o d i s c e n te e m r i s c o , n a s u a
n o v a c o n d i ç ã o d e p o l i c i a l -m i l i ta r );
3 -   R e s p o n s a b i li d a d e n a t o m a d a d e d e c is ã o P M ; ( A l e r t a r s o b r e o a b u s o
n o P o d e r d e P o l íc i a e c o n s e q u ê n c i a s d o d e s r e s p e i t o a o s d i r e i to s
huma nos)
4 -   R o t i n a s e p r o c e d i m e n t o s d i s c ip l in a r e s ; ( I n f o r m a r s o b r e M a n u a l d o
A l u n o e n o r m a s d a e s c o l a , a l é m d o s e fe i to s d a s v i o l a ç õ e s à s r e g r a s
c a s tr e n s e s ) ;
5 -   A p r e s e n t a ç ã o d a s s e ç õ e s a d m in i s t r a t i v a s ; ( o r e p r e s e n t a n t e d e v e r á
i n f o r m a r o o b j e t i v o e a tr i b u i ç õ e s d a s e ç ã o , f o r m a d e a c e s s o a o
d i s c e n te e l o c a l i z a ç ã o n a e s c o l a ;
6 -   O r d e m U n id a : p r im e ir o s c o m a n d o s e f o r m a ç ã o m i li t a r ; ( o d i s c e n te
d e v e e x e r c i ta r o s p r i n c i p a i s m o v i m e n t o s d a f o r m a t u r a m i l i t a r , p a r a
u s o d e i m e d i a to n o a m b i e n te e s c o l a r ).

Pág. 15
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

EVENTO O RIEN TAÇÕES INICIAIS PAR A EXECUÇÃO DO CURSO DE FORM AÇÃO


As disciplinas deste Bloco I são prioritárias, e serão aplicadas desde o início do
curso com carga horária m aior sem anal que as do Bloco II, para os fins de adesão
do discente à cultura e fundam entos jurídicos da PM BA:
          Legislação PM

          Ordem Unida


BLO CO I
DISCIPLIN AS E           Policiam ento Ostensivo G eral
ATIVIDADES
(PRIORITÁRIAS)           História, Estrutura e Funcionam ento da PM B A

          Arm am ento e Tiro


M ódulo I
          Direito Aplicado

          Polícia Com unitária

As disciplinas do Bloco II serão aplicadas concom itantem ente com as disciplinas


do Bloco I, porém , com carga horária m enor sem anal que as prioritárias; as do
Bloco I serão gradativam ente inseridas à m edida que forem reduzindo a carga
B LOCO II
horária das prioritárias, sendo elas: Educação Física, Defesa Pessoal e uso
DISCIPLIN AS E
diferenciado da força, Potran, Socorro de Urgência, Direitos Hum anos, Fund.
ATIVIDADES
Prot. Am biental, Relações Interpessoais, Correspondência PM , Introd.
Sociologia, Preservação e Valorização da Prova, JIM , Sem inários de tem as
selecionados e Estágio Policial Supervisionado.

Quadro 4 – Ementário do Curso de Formação de Soldado


MÓDULO I
DISCIPLINAS EMENTÁRIO
Objetivo: Demonstrar aspectos históricos que fomentaram a
criação da PMBA como instituição de defesa da sociedade,
incl usive, enaltecendo a importância do público feminino para a
consecução dos objetivos da Corporação.

1- Alusão Histórica ao CFAP; 2-Antecedentes Históricos do Brasil;


3- Brasil Colônia: a) 1º contingente militar e Corpo da Brigada
Real do Brasil; 4- Brasil Império: a) Estrutura Militar no Pós
Independência, b) Origem da PMBA; c) Extinção e reestruturação
do Corpo de Polícia; c) Guarda Nacional, d) Corpo de Polícia e
História, Estrutura e Funcionamento da PMBA Guerra do Paraguai; 5- Brasil República: a) Corpo de Polícia e a
Proclamação da República; 6- Drama de Canudos; O bombardeio
de Salvador, dia em que o exército matou Policiais Militares;
Campanha contra Lampião; 7- Ingresso da Mulher na PMBA: a)
Contextualizando o ingresso feminino, b) As mulheres na PMBA:
nossas história e estória; 8- Denominações da PMBA; 09- Postos e
Graduações da PMBA; Estrutura Organizacional da PMBA: a)
Comando-Maior e Órgãos Estratégicos; b) Distribuição Geográfica
das Unidades da PMBA; c) Galeria dos Comandantes Gerais: em
exercício; últimos dois antecessores.

Pág. 16
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

DISC IP L IN A S EMEN TÁ RIO


O bje tivo: D emo n s tra r o a s p ec to no rm a ti vo d o s ervi ç o P M , b em
c o mo , c on h ec er o s ó rgã o s d e c on tro l e d a a ti vi da d e p ol i c i a l .

1 - M i s s ã o Co n s ti tu c i o n a l da P M BA; 2 - O rga ni za ç ã o d a s P o l íc i a s
M i l i ta res n o Bra s i l (D ec reto Fed era l n º. 6 67 /6 9 ); 3- P o s to s ,
gra d ua ç ões e p rec ed ênc i a : a ) D ec r eto Fed era l nº. 6 6 7 /6 9, b ) Lei
L e gislação PM Es ta d u a l n º. 7 .9 9 0 /20 0 1 ; 4 - RI SG: a ) Bo l eti m I n ter no , b ) Tra ba l h o s
d i á ri o s , c ) Al vor a d a , d ) Si l ên c i o , e) I n s tru ç ã o , f) Fa xi n a s , g)
Exp edi ente, h) Es c a l a s de s ervi ç o , i ) Ser vi ç o i ntern o, j ) Gu a rd a , l )
Sen ti n el a s e p l a ntõ es ; 5 - R-CO NT: a ) Si n a i s d e res pei to , b )
C o n ti nênc i a , c ) Ap res en ta ç ã o , d) Co n ti n ên c i a d a gua rd a , e)
C o n ti nênc i a da s en ti nel a , f) Sub s ti tu i ç ã o d a s gu a rd a s e
s u bs ti tu i ç ã o d a s s enti n el a s .
O bje tivo: Ap res en ta r a i m po rtâ n c i a d a pr ogres s ã o a d eq u a d a da
tr op a n o terr en o p a r a ma nu tenç ã o e s egur a n ç a d o gru p o,
a d em a i s , en a l tec er a cult ur a, o gar bo e a b el eza da s for ma tur a s e
d es l o c a men tos mi l i ta res .
1 - Ex p l a n a ç ã o s ob re hi s tór i c o c o nh ec i d o ; 2 - Co n c ei tos e
d efi ni ç õ es ; 3 - Ter mo s mi l i ta res ; 4 - I ns tru ç ã o a pé fi r me e em
O r de m Unida e Instrução M ilitar Básica
d es l o c a men to; 5 - Fo rm a tu ra s e p a r a d a s ; 6- D es l o c a men tos e
fo rm a tura s ; 7 - C o ma n do s c ol eti vo s d e c o rn eta ; 8 - C on c ei to s e
d efi ni ç õ es ; 9 - I n s truç ã o a pé fi r me.
A V A L IA Ç Ã O : s e rea l i za rá de m o do p rá ti c o em c a rá ter i n di vi du a l e
c o l eti vo, c om feed ba c k c om o s di s c entes p a ra c o rreç ã o d e
c o nd u ta s .
O bje tivo: C on h ec er e ma n u s ea r a d eq u a d a men te a rm a d e fogo do
ti p o Revó l ver e P i s to l a , c om ba s e na l egi s l a ç ã o vi gen te.
P arte Te órica: 1 - C on c ei to s e Term i no l o gi a s a p l i c a d a s a o ti ro : a )
m u ni c i a r, b) a l i m en ta r, c ) c a rrega r, d) en ga ti l h a r, e) vel o c i d a d e
teó ri c a e p rá ti c a d e ti r o, f) es to j o, p ó l vo ra , es p o l eta e pr oj éti l ; 2 -
C l a s s i fi c a ç ã o d o Ar ma men to Leve: a ) Q ua n to a o Ti po , Emp rego e
Fu nc i o na men to, b) P ri n c íp i o d e Fun c i on a mento , c ) Al i menta ç ã o , d )
Sen ti d o d a Al i menta ç ã o , e) Ra i a m en to, f) C a l i b re; 3 - P ri n c i p a i s
No rm a s d e s egur a n ç a n o tra to c o m a rma s d e fo go em a mb i en tes
d i vers o s , ta i s c o mo s ta n d de ti ro e s a l a d e m ei o s ; 4 - Legi s l a ç ã o
P erti n en te: a ) Lei Fed era l n º 1 0 .82 6 , de 2 2 D ez 20 0 3 , b ) D ec reto
Fed era l nº 5 .1 2 3 , de 1 ° Ju l 2 00 4 , c ) Po rta ri a n ° 8 1 2 , de 0 7 No v
2 0 0 5, d) P o rta ri a nº 1.0 4 2 – Exérc i to Bra s i l ei ro de 1 0 Dez 1 2 ; e)
P o rta ri a n° 0 2 1 – D Lo g, 2 3 No v 2 0 0 5; f) Po rta ri a d o C G/P M BA – n º
0 3 5 , d e 07 Set 2 00 5 ; 5 - P i s to l a Ta u ru s C a l . 4 0 : a ) C a r a c ter ís ti c a s ;
A rm am e nto e Tir o b ) P ri n c i p a i s p eç a s d a a rm a em es tu do : i den ti fi c a ç ã o e fun ç ã o ; c )
D i s p os i ti vo s d e Segura n ç a : Regi s tro de Segu ra nç a , D es a rm a d o r do
C ã o , Tra va d e Q ueda , I nd i c a ti vo d e c a rtu c ho n a c â m a r a e Tra va do
P erc u s s o r; d) O p era ç õ es d e m a nej o: m un i c i a r o c a rrega do r,
a l i m en ta r , c a rrega r, di s p a r a r, reti ra r c a rr ega d o r; e) P ro c es s os d e
en ga ti l h a m en to : Aç ã o Si mp l es e Aç ã o D u pl a ; f) P ro c edi m en to s
b á s i c o s p a r a i n s peç ã o da P i s to l a vi s a n d o à c erteza po r pa rte do
u s uá ri o d o p erfei to fun c i on a mento d o a rma m en to em es tud o ; g)
P ri n c i pa i s i n c i d entes d e ti ro e s u a s res o l u ç õ es ; h ) M u n i ç õ es
emp rega d a s ; i ) Téc ni c a s pa ra tro c a do c a rrega d or : a d mi n i s tra ti va ,
tá ti c a e emergen c i a l ; j ) D es mo n ta gem e m o nta gem d a P i s to l a ; 6 -
Fu nd a mento s d o Ti ro : a ) Em pu n ha d u ra ; b ) P o s i ç ã o ; c ) Vi s a d a ; d )
Res p i ra ç ã o ; e) C o n tr ol e do Ga ti l h o ;
P arte P rát ica: 7 - Exec u ç ã o d e ti r o pr á ti c o c o m a P i s to l a Ta u ru s
C a l i b re.4 0; 8-Exerc íc i o de s a q u e da p i s tol a ; 9 - P o s tu ra d e
Segu ra nç a ; 1 0-Exerc íc i o d e c on tro l e d e c a n o .

Pág. 17
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

D I S C I P L IN A S E M EN TÁ R IO
O b j e t i v o : A t u a r n a a t i v i d a d e p o l i c i a l -m i l i t a r c o m fu n d a m e n t o n o s p r i n c í p i o s
c o n s t it u c io n a is e l e gi s l a ç ã o v ige n t e , d e n t ro d a s l im it a ç õ e s im p o s ta s a o s
re p r e s e n t a n t e s d o E s t a d o , n o e x e r c í c i o d o s e u p o d e r d e p o l í c ia .
1 - N o ç õ e s b á s ic a s : a ) C o n c e i t o d e d ir e it o , b ) N o r m a ju r í d i c a , c ) H ie ra rq u ia d a s
le is , d ) In í c i o e c e s s a ç ã o d a o b r i ga t o r i e d a d e d a s le is ; 2 - D ire ito
C o n s t i t u c i o n a l : a ) N o ç õ e s b á s i c a s , b ) D i r e i t o s e G a r a n t i a s fu n d a m e n t a i s , c )
E s t u d o b á s i c o s o b r e o s d i r e i t o s e g a r a n t i a s fu n d a m e n t a i s d a C o n s t i t u i ç ã o
D ir e it o A p l i c ad o F e d e r a l d e 1 9 8 8 ; 3 - D i r e i t o d a C r ia n ç a e d o A d o l e s c e n t e : a ) N o ç õ e s B á s i c a s , b )
D i s t i n ç ã o e n t r e c r i a n ç a e a d o l e s c e n te , c ) P r i n c íp io d a p ro t e ç ã o i n t e g r a l , d )
A t o i n fr a c i o n a l , e ) M e d i d a s s o c i o e d u c a t i v a s , f) A a p r e e n s ã o d o a d o l e s c e n t e
i n fr a t o r : 4 - D i r e i t o P e n a l : a ) P a r t e G e r a l ; b ) C o n c e i t o e a p l i c a ç ã o d o D i r e i t o
P e n a l ; c ) L e i p e n a l n o t e m p o ; d ) L e i p e n a l n o e s p a ç o ; e ) I n fr a ç ã o P e n a l (C r i m e
e C o n t r a v e n ç ã o ); f) E l e m e n t o s d o c r i m e ; g ) C o n s u m a ç ã o e t e n t a t i v a ; h ) D o l o e
c u l p a ; i ) C a u s a s d e e x c l u s ã o d a il i c i t u d e , j) C a u s a s d e e x c lu s ã o d a
c u l p a b i li d a d e .
O b j e t i v o : C o n h e c e r o s b e n e fí c i o s d a a t i v i d a d e fí s i c a p a r a p r o m o ç ã o d a s a ú d e
e q u a l i d a d e d e v i d a p e s s o a l e p r o fi s s i o n a l , c o n s c i e n t i z a n d o a c e r c a d a
i m p o r t â n c i a d o s h á b i t o s s a u d á v e i s , fr e n t e o s r i s c o s d a s e g u r a n ç a p ú b l i c a .
P art e Te ó ric a: 1 - H is tó r i c o d a Ed u c a ç ã o F ís i c a n o B r a s i l ; 2 - A s p e c t o s p o s i t iv o s
d a a t i v i d a d e fí s i c a p a r a a p r o m o ç ã o d a s a ú d e ; 3 - R i s c o s i n e r e n t e s à a t i v i d a d e
fí s i c a s e m o r i e n t a ç ã o p r o fi s s i o n a l ; 4 - A n a t o m i a h u m a n a / s i s t e m a m u s c u l a r
(m u s c u l a t u r a e s q u e l é t i c a , t e c i d o s m u s c u l a r e s ); 5 - F i s i o l o g i a (d u r a n t e a
a t i v i d a d e ): a ) fr e q u ê n c i a c a r d í a c a , b ) q u e i m a d e c a l o r i a s , c ) p e r d a d e á g u a e
s a i s m i n e r a i s (l o n g o p r a z o ), d ) m e l h o r a d a c o n d i ç ã o c á r d i o -r e s p i r a t ó r i a , e )
a u m e n t o d a m a s s a m u s c u l a r , d a fo r ç a , f) fl e x i b i l i d a d e e d i m i n u i ç ã o d o t e c i d o
Ed u c aç ão F ísic a a d i p o s o ; 6 - H á b i t o s p o s t u r a is e a t i t u d e s c o r p o r a i s ; 7 - H á b it o s s a u d á v e is p a ra
a p ro m o çã o d a s a ú d e ; 8 - N o çõ e s d e n u triçã o ;
P art e P rát ic a 9 - Tro t e , c o rri d a d e c u rt a e m é d i a d u ra ç ã o ; 1 0 - C irc u i t o s
a e ró b io s ; 1 1 - A tiv id a d e d e re la x a m e n to e c o m b a te a o e s tre s s e ; 1 2 -
A t i v id a d e s lú d i c a s ; 1 3 - in i c ia ç ã o a o t r e i n a m e n t o d e s p o r t iv o ; 1 4 - M u s c u l a ç ã o ;
1 5 - C i r c u i t o s d e R M L ; 1 6 - J o g o s d e r e v e za m e n t o s , 1 7 - Té c n i c a s d e
a l o n g a m e n t o e fl e x i b i l i d a d e .
SEM IN Á R IO : O s d is c e n t e s d e v e m s e r e s t im u la d o s a c ria r s e m in á rio t e m á t ic o ,
q u e a b o r d e a q u e s t ã o d a s a ú d e e d a q u a l i d a d e d e v i d a p e s s o a l e p r o fi s s i o n a l ;
p o d e r á a c r it é r io d o in s t r u t o r , t e r c o m o p ú b li c o a l v o , d e m a i s p o l ic i a is d a
U n id a d e d e En s i n o .
O b je t iv o : C o n h e c e r a l e g i s l a ç ã o d e t r â n s it o v is a n d o a t u a r p r e v e n t i v a m e n t e e
re p r e s s i v a m e n t e n o c o m b a t e à c r i m i n a l i d a d e d e t r â n s i to , s o b a s li m i t a ç õ e s e
fu n d a m e n t o s l e g a i s .

1 - H is tó r ic o d o Tr â n s it o ; 2 - A s p e c t o s ju r í d i c o s d o Tr â n s i t o : a ) C o n s t i t u c i o n a l , b )
A d m i n i s t r a t iv o , c ) C iv i l , d ) P e n a l ; 3 - N o r m a s le ga i s q u e r e ge m o t râ n s it o ; 4 -
S i s t e m a N a c i o n a l d e T r â n s i t o ; 5 - N o r m a s g e r a i s d e c i r c u l a ç ã o e c o n d u t a (a r t .
P o l ic i am e n t o O ste n si v o d e Tr ân sit o
2 6 a o 6 7 d o C T B ); 6 - E s t a t í s t i c a s d e a c i d e n t e s ; 7 - P O T R A N : a ) c o n c e i t o , b )
o b je t i v o , c ) a b r a n gê n c ia e l im it a ç õ e s , d ) o b s t á c u l o s à c i rc u l a ç ã o , e ) p r o c e s s o s
a p é , m o t o r i z a d o 2 e 4 r o d a s , a é r e o e m o n t a d o , f) E q u i p a m e n t o s ; 8 - S i n a i s d e
t r â n s i t o ; 9 - C l a s s i fi c a ç ã o d o s v e í c u l o s : a ) q u a n t o à t r a ç ã o , à e s p é c i e , à
ca te go ria , p e s o s e d im e n s õ e s ; 1 0 - Eq u ip a m e n to s o b ri ga t ó rio s ; 1 1 -
C o n s id e ra ç õ e s ; 1 2 - Artigo 3 º d a re s o lu ç ã o 2 7 3 d o C O N TR A N .

O b je t iv o : C o n h e c e r o s p r o c e d i m e n t o s b á s ic o s d e a t e n d i m e n t o à s v í t i m a s e m
s it u a ç ã o d e u r gê n c i a , e m e r gê n c i a e r e s ga t e , p o r m e i o s N Ã O i n v a s i v o s ,
v is a n d o p r o t e ç ã o d a v i d a .
1 - I n t r o d u ç ã o ; 2 - N o ç õ e s d e a n a t o m i a e fi s i o l o g i a h u m a n a ; 3 - C o n c e i t o s
So c o rro d e U rgê n c ia b á s i c o s ; 4 - L e g is l a ç ã o p e r t in e n t e ; 5 - P r o v i d ê n c i a s in ic ia is n o lo c a l d o
in c id e n t e ; 6 - A b o r d a ge m a v ít i m a ; 7 - P ri o ri d a d e s n o a t e n d i m e n t o a s v ít i m a s ; 8 -
S u p o r t e b á s ic o d e v i d a ; 9 - P a r a d a c a r d io r r e s p ir a t ó r i a ; 1 0 - O b s t r u ç ã o d a s v i a s
a é r e a s p o r c o r p o e s t r a n h o (O V A C E ); 1 1 - A t e n d i m e n t o a o t r a u m a t i z a d o ; 1 2 -
D e s m a io e C o n vu ls ã o .
O b j e t i v o : C o n h e c e r a i m p o r t â n c i a d o s d i r e i t o s h u m a n o s e fu n d a m e n t a i s e a
n e c e s s i d a d e d e s e u e m p r e g o n a a t iv id a d e p o l i c ia l m il i t a r , a d e m a i s , l e v a r o
d i s c e n t e a s e a u t o r e c o n h e c e r c o m o o p r i m e i r o d e fe n s o r d e s s e s d i r e i t o s j u n t o
à s o cie d a d e .
1 - In t r o d u ç ã o ; 2 - A t u a ç ã o d a s P o l í c ia s ; 3 - A b o rd a g e m s o b r e a n o ç ã o d e
h o m e n s e a n e c e s s i d a d e d o c o n v í v i o s o c i a l ; 4 - C o n c e i t u a ç ã o t e ó r i c a (D i r e i t o e
D ire ito s H u m a n o s ); 5 - D i r e i t o s H u m a n o s : a ) E v o l u ç ã o h is tó rica , b )
C a r a c t e r í s t i c a s , c ) P r o t e ç ã o c o n s t i t u c i o n a l , d ) V i o l a ç ã o d e d i r e i t o s e p ro t e ç ã o
in t e r n a c io n a l, e ) A P o l í c ia e os D ire ito s H u m a n o s ; 6 - L e gis la çã o
c o m p l e m e n t a r : a ) l e i n º 1 1 . 3 4 0 /2 0 0 6 (l e i M a r i a d a P e n h a ), b ) L e i n º .
D ire ito s H u m an o s 9 . 4 5 5 / 1 9 9 7 (l e i c o n t r a t o r t u r a ), c ) l e i n º . 4 . 8 9 8 / 1 9 6 5 (L e i c o n t r a a b u s o d e
a u t o r i d a d e ), d ) C ó d i g o d e c o n d u t a p a r a e n c a r r e g a d o s d e a p l i c a ç ã o d a l e i ; 7 -
R e l a ç ã o D ir e it o s H u m a n o s e o Es t a d o ; 8 - D e c l a r a ç ã o U n i v e rs a l d o s D i r e i t o s
H u m a n o s ; 9 - S i s t e m a In t e r a m e r ic a n o d e p r o t e ç ã o d o s D i r e i t o s H u m a n o s ; 1 0 -
C o n s t it u iç ã o F e d e r a l e o s D ir e it o s H u m a n o s ; 1 1 - A p l ic a ç ã o d a le i n o s Es t a d o s
D e m o c r á t i c o s : a ) D e m o c r a c i a e o Es t a d o d e D ir e it o ; 1 2 - C o n d u t a é t i c a e le ga l
n a a p li c a ç ã o d a l e i .
O F IC IN A : P o d e r á s e r r e a li za d o s e m in á r i o o u e s t u d o d e c a s o c o m v íd e o s o u
te x t o s s o b r e a b u s o p o li c i a l v e r s u s p o s t u r a c o r r e t a , e n v o lv e n d o d i s c ri m in a ç ã o
r a c i a l / g ê n e r o , r e fu g i a d o s , i n t o l e r â n c i a r e l i g i o s a , v i o l a ç ã o d o d i r e i t o à
i n t i m i d a d e , a b u s o i n fa n t i l -j u v e n i l , e t c .

Pág. 18
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

D IS C IP L IN A S E M E N T Á R IO
O b je t i v o : a p r e s e n t a r a i m p o r tâ n c i a d o m e i o a m b i e n t e s a u d á v e l e
o s ri s co s a d vi n d o s d a s u a e x p l o ra çã o i n a d e q u a d a , e n a l te ce n d o a
i m p o rtâ n ci a d o s p o l i c i a i s m i l i ta re s p a ra a p ro te ç ã o d o m e i o
a m b i e n te g l o b a l e re g i o n a l .
1 - I n tro d u çã o à q u e s tã o a m b i e n ta l co n te m p o râ n e a ; 2 - B i o m a s d o
B ra s i l e d a B a h i a ; 3 - E co s s i s te m a s u rb a n o s ; 4 - S i s te m a N a ci o n a l
d e U n i d a d e s d e Co n s e rv a çã o ; 5 - Co m p e tê n c i a d o E s ta d o e d o
M u n i c íp i o ; 6 - O b j e t i v o s e c r i t é r i o s d a c r i a ç ã o d a s U n i d a d e s d e
C o n s e r v a ç ã o ; 7 - G e s t ã o c o - p a r t i c i p a ti v a ; 8 - D i f i c u l d a d e s p a r a a
e f e t i v a ç ã o d a s u n i d a d e s d e c o n s e r v a ç ã o ; 9 - C o n c e p ç õ e s s o b re
e co l o g i a e d i re i to a m b i e n ta l ; 1 0 - A m b i e n te u rb a n o : a ) V e ícu l o
F u nd a m e ntos d a P rote ç ã o A m b ie nta l
c o m o a g e n t e p o l u i d o r , b ) C O N A M A , c ) P o l u i ç ã o a t m o s f é r i c a , s o n o ra
e s ó l i d a , d ) A p l i ca çã o d a l e i s o b a ó ti ca d a l e i d e cri m e s
a m b i e n ta i s ; 1 1 - M e i o a m b i e n te e a Co n s ti tu i çã o F e d e ra l e
E s ta d u a l ; 1 2 - L e i d e m a u s tra to s a o s a n i m a i s ; 1 3 - E s tu d o d o C ó d i g o
F l o re s ta l , C ó d i g o d e P e s ca , Có d i g o d e P ro te ç ã o à F a u n a e L e i d a
M a t a A t l â n t i c a ; 1 4 - T r á f i c o d e a n i m a i s ; 1 5 - P o l i c i a m e n to a m b i e n t a l
n o E s ta d o d a B a h i a .
A T IV ID A D E D IS C E N T E : s u g e re - s e vi s i ta té cn i c a a l o ca l de
i m p o r t â n c i a a m b i e n t a l , m e d i a n t e N o t a d e I n s t ru ç ã o a p r o v a d a
p e l o D i r e t o r d e E n s i n o ; o d i s c e n t e p o d e rá a p ó s a v i s i t a a p r e s e n t a r
a o i n s t r u t o r r e l a t ó r i o , r e s u m o o u r e s e n h a c r ít i c a .
O b je t i v o : P e r c e b e r a i m p o r t â n c i a d a s r e l a ç õ e s i n t e r p e s s o a i s p a ra
co n v i v ê n ci a g ru p a l e n a re s o l u ç ã o d o s co n f l i to s d a s e g u ra n ça
p ú b l i ca ju n to à s co m u n i d a d e s .
1 - R e l a ç õ e s I n t r a p e s s o a l e I n t e r p e s s o a l ; 2 - A u to e s t i m a ; 3 -
Co m u n i ca çã o H u m a n a ; 4 - B a rre i ra s à co m u n i ca ç ã o ; 5 - C o m u n i ca çã o
O rg a n i z a ci o n a l , 6- G ru p o s , 7- C o m p re e n s ã o e m p á ti ca ; 8-
M o ti va çã o ; 9 - I n te l i g ê n ci a s M ú l ti p l a s , I n tra p e s s o a l , I n te rp e s s o a l e
E m o ci o n a l ; 1 0 - L i d e ra n ça ; 1 1 - A d m i n i s tra çã o d e co n f l i to s ; 1 2 -
R e l a ç õ e s In t e r p e s s o a i s A tu a çã o d o C e n tro M a ri a F e l i p a n o â m b i to d a P M B A ; 1 3 - A m i s s ã o
e a tu a ç ã o d o S E V A P / D P ; 1 4 - S e xu a l i d a d e , co n ju g a l i d a d e e f a m íl i a ;
1 5 - D i n â m i ca s d e g ru p o
A T IV ID A D E D IS C E N T E : R e a l i z a r d i n â m i c a s d e g r u p o e a n á l i s e d e
ca s o s d e m o n s tra n d o o co rrê n ci a s co n f l i tu o s a s ( te xto s , ch a rg e s e
á u d i o vi s u a l ) , l e va n d o à re f l e xã o s o b re co m p o rta m e n to P M .
P o d e rá s e r re a l i z a d a a ti vi d a d e d e i n te ra çã o e x te rn a c o m a
s o c i e d a d e ( p a l e s t r a e s c o l a r , c o m u n i c a ç ã o n a s r u a s , e t c ) , m e d i a n te
N o t a d e I n s t r u ç ã o a p ro v a d a .
O b je t i v o : C o n h e c e r e a p l i c a r a n o r m a c u l t a d a l í n g u a p o r t u g u e s a
n a s c o m u n i ca çõ e s i n te rn a s e e xte rn a s , co m o s a tri b u to s d a
c l a r e z a , o b je t i v i d a d e , f o rm a l i d a d e , c o e r ê n c i a e s í n t e s e .

1 - R e d a ç ã o t é c n i c a : a ) C o n s i d e r a ç õ e s ; 2 - E s t u d o d o o f íc i o : a )
I n tr o d u ç ã o , b ) T i m b r e , c ) N u m e r a ç ã o , d ) L o c a l e d a t a , e ) V o c a t i v o , f )
F e c h o , g ) A s s i n a t u r a e i d e n t i f i c a ç ã o , h ) D e s t i n a t á r i o e t e x to
p ro p ri a m e n te d i to ; 3 - M o d e l o d e O f íci o ; 4 - E m p re g o d o s p ro n o m e s
C orre s pon dê nc ia P M
d e tra ta m e n to : a ) Co n co rd â n ci a s ; 5 - A b re v i a tu ra s e s i g l a s ; 6 - G ra f i a
d a s h o r a s ; 7 - E x p r e s s õ e s C a s t re n s e s ; 8 - N o v o a c o r d o o r t o g r á f i c o : a )
P ri n ci p a i s re g ra s ; 9 - A ce n tu a ç ã o : a ) C o n s i d e ra çõ e s b á s i ca s ; 1 0 -
R e l a t ó r i o d e s e rv i ç o ; 1 1 - L i v r o d e p a r t e ; 1 2 - R e q u e r i m e n t o p a d r ã o .
O F IC IN A : O d i s c e n t e d e v e r á r e a l i z a r e m s a l a d e a u l a s i m u l a ç ã o d e
c o n f e c ç ã o d e u m l i v r o d e p a r t e , d e m e m o r a n d o , o f íc i o e e - m a i l , e m
l i n g u a g e m a d e q u a d a m e n te i n s ti tu ci o n a l .
O b je t i v o : D e m o n s t r a r a s p e c t o s s o c i a i s q u e f a v o r e c e m o u d i f i c u l t a m
a a ti vi d a d e p o l i ci a l , e n a l te ce n d o a i m p o rtâ n ci a d e s e co i b i r a
c o r r u p ç ã o p o l i c i a l n a s a ti v i d a d e s j u n t o à s o c i e d a d e .
1 - C o n ce i to d e S o ci o l o g i a : a ) O b je ti vo d a s o ci o l o g i a e p a p e l d o
s o ci ó l o g o ; 2 - H i s tó ri c o d a s o ci o l o g i a ; 3 - O s a u to re s cl á s s i c o s d a
s o ci o l o g i a ; 4- C o n ce i to s u ti l i z a d o s pe la s o ci o l o g i a ; 5-
A g ru p a m e n to s s o ci a i s ; 6- I n s ti tu i ç õ e s S o ci a i s : Fa m ilia r e
R e l i g i o s a ; 7 - E s tra ti f i ca çã o S o ci a l ; 8 - Cl a s s e s o c i a l ; 9 - M o b i l i d a d e
In t r o d u ç ã o a S o c io l o g i a s o ci a l ; 1 0 - M u d a n ça s o ci a l ; 1 1 - E l i te s : ti p o s ; 1 2 - P ro ce s s o s s o ci a i s ;
1 3 - Co m p o rta m e n to s o c i a l ; 1 4 - I s o l a m e n to s o ci a l : a ) e s p a ci a l , b )
e s tru tu ra l , c) h a b i tu d i n a l , d ) p s íq u i co , e ) m e ca n i s m o s q u e
re fo rça m o i s o l a m e n to s o ci a l ; 1 5 - I n te g ra çã o s o ci a l ; 1 6 - C o n tro l e
s o ci a l : a ) i m p o rtâ n ci a d o s c o n tro l e s i n f o rm a i s e co n tro l e d e
p o l íci a n o B ra s i l ; 1 7 - C a p i ta l i s m o ; 1 8 - G l o b a l i z a çã o e M i s é ri a
S o ci a l ; 1 9 - N e o l i b e ra l i s m o ; 2 0 - P ro b l e m a s S o ci a i s : a ) f o m e , b )
d e s e m p re g o , c ) d i s cri m i n a çã o , d ) d e l i n q u ê n ci a ju v e n i l , e )
cri m i n a l i d a d e e vi o l ê n ci a .

Pág. 19
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

DISCIPLINA S EM ENTÁ RIO


Ob je tivo: Pre s e rva r e va loriza r o loc a l d a prova , pe rm itindo s u a a de qua da
ca de ia de cus tó dia , pa ra fa vore ce r a pe rfe ita inve s tiga çã o crim ina l.
1 -   Conc e ito e Tipos de Loca l d e P rova ; 2 - Cultura e pe rce p çã o orga n iza cion a l;
3 - C orpo De lito, Ve s tígio , Evidê n cia e Indício; 4 - Pre s e rva çã o e Is o la m e nto do
Loca l de P rova ; 5 - L oca l de Pro va s e m Co rp o; 6 - P ro ce dim e n to s in icia is no
P re se rvação e V alorizaç ão d a Pro va Loca l de Prova ; 8 - Ta re fa s da s Auto rida de s ; 9 -Ca de ia de C us tódia ; 1 0 - P e rito e
o Exa m e Pe ricia l.

V ISITA TÉCNICA : pod e rá oco rre r vis ita té cnica a o De pa rta m e n to de P olícia
Té cnica (DP T) o u In s tituto Mé dico Le ga l (IML), m e dia nte No ta de In s truçã o .
Ca s o oco rra , o dis ce nte de ve rá a pre s e n ta r re la tório ou re s um o s obre a vis ita .

Ob je tivo: Forne ce r e m ba s a m e nto te órico p a ra o conh e cim e nto dos a s p e ctos


bá s icos da pro m o çã o da s a ú de e da s po lítica s p ública s e m s a ú de , be m com o
s obre os conce ito s a tu a is de q ua lida de de vida e e s tilo d e vida , de m od o q ue
o a luno pos s a s e a prop ria r de cond içõ e s a de qua da s pa ra re conhe cim e nto
da s s itu a çõe s de ris co pa ra a vida e a s a úde , pote ncia liza n do s ua s a çõ e s p a ra
Saú de Em ocional e Q ualid ade de V ida
um a vid a p le na .

1 . C ondiçõe s d e Tra ba lho do s P olicia is ; 2 . Os Tra ba lha dore s da Se gu ra nça e o


Es tre s s e ; 3 . O Tra ba lho polic ia l; 4 . Tra b a lh o s o b Pre s s ã o; 5 . P ro ble m a s
fa m ilia re s e influ ê ncia no de s e m pe nh o p rofis s ion a l; 6 . Exa u s tã o Em ociona l.

Ob je tivo: D e m on s tra r a im portâ nc ia da de fe s a p e s s oa l e do controle


e m ocion a l co m o in s trum e nto d e m a nute n çã o d a s e gura n ça e da vida , com
re s pe ito a os princípios q ue fu nda m e nta m o u s o d a força .

1 - His tórico da dis ciplin a : a ) Es tra té gia m ilita r e s u a in s e rçã o n a PMBA; 2 -


Con ce ito s de de fe s a pe s s oa l: a ) Form a l, s in té tico e e xa to ; 3 - Pre c e ito s da
de fe s a p e s s oa l: a ) De fe s a própria e d e te rc e iro s , b) C ond icion a m e nto fís ico e
m e nta l, c) C ontrole e m ocion a l; d) Me lhoria da qua lida de de vida , 4 -
D e fe sa Pe ssoal e u so d ife re n ciad o d a Fo rç a
Educa tivo s de qu e da s : a ) Po s içã o inicia l; b) D e ita do; c) Se nta d o; d) Aga ch a do e
e m pé , e ) Co m e xe cuçã o de m ovim e ntos bila te ra is pa ra fre nte e pa ra trá s e
rola m e ntos ; 5 - Movim e ntos bá s icos da prote çã o po licia l: a ) Es qu iva s e
bloqu e io s ; 6 - Pon to s s e ns íve is do corpo h um a no : a ) p re s s ã o , torçã o e vita is ,
b) Té cnica s de utiliza çã o da s a rm a s na tura is d o corpo hum a n o: m e m bros
s upe riore s e infe riore s , c) Edu ca tivos d e im o biliza çõe s / con te nçõe s com
controle de ca be ça , pe s coço , tro nco, m e m b ros s upe riore s e infe riore s .

Ob je tivo: Pro pic ia r conhe cim e ntos s o bre d ive rs a s á re a s te m á tica s ,


pe rm itin do inte rn a liza çã o d e co nce itos e a um e nto d a p e rce pç ã o s o bre
com po rta m e ntos fa vorá ve is à le ga lida d e e a o com ba te à co rru pçã o po licia l,
be m com o, ge ra r a p roxim a çã o com pre po s tos d e o utros ó rgã os .
1 -Pa le s tra s te m á tica s tra ns ve rs a is com a a tivid a de p olicia l: violê ncia
dom é s tica , d is crim ina çã o ra cia l, le ga lida de na a tu a çã o po licia l, tortura ,
a bu s o de a utorida de , re s p e ito à dignida d e da p e s s oa hum a na , le ta lida de
policia l, e s ta tís tica s d e vio lê ncia , m ilícia s , corrupçã o polic ia l, d ire ito
e le ito ra l, e tc ; 2 - D is c us s ã o grupa l s ob re princípios e va lo re s da d outrina
policia l m ilita r, pa ra u s o na ca s e rna e na op e ra ciona lida de ; 3 - P a rticipa çã o
e m a p re s e nta çõe s d e a rtis ta s ou e ve n tos lúdicos (te a tra l, m us ica l, a rte
plá s tica , fotogra fia , p in tu ra , de s e nh o, e tc .), pa ra p e rce p çã o e inte rn a liza ç ã o
de com porta m e ntos re le va nte s ; 4 - Vis ita s Té cnica s a órgã os p úblico s e
in s tituiçõe s n ã o gove rn a m e nta is ; e s p a ços pú blico s e e s pa ços p riva dos
Se m inário s de Te m as Se le cionad os
m e dia nte gra tuida de , pa ra com p re e nd e r o ca rá te r m u ltidim e ns ion a l da
a tivid a de policia l; 5 - Ativid a de de a proxim a çã o com pre p os tos do s is te m a de
s e gura nça púb lica e d e d e fe s a s ocia l.
M e tod ologia d a Discip lina: com pre e nd e rá 3 0 h oras/aula pa ra ca da m ódu lo ,
pe rfa ze n do ca rga h orá ria tota l d e 6 0 ho ras/aula. As pa le s tra s e vis ita s
té cnica s s e rã o pre via m e nte a ge n da d a s a tra vé s do In s trutor C he fe da
Un ida de d e e n s in o, com tra ns p orte próp rio , s e fo r o ca s o , ou m e dia nte
s olicita çã o a órgã o s pa rce iros , m e dia n te gra tuida de . A dis cip lina o corre rá
m e dia nte p ré via a prova ç ã o de No ta de In s truçã o, pe lo Dire tor de En s in o do
CFAP .
A TIV ID A D E DISCENTE: Nã o obs ta n te s e r dis cip lina conce itua l pode rá s e r
s olicita d o re la tó rio , re s um o o u re s e n ha crítica a o d is ce nte , vis a n do
e s tim ula r a a te nçã o e a jus ta r po s s íve is dis torçõe s d e com pre e ns ã o ,
porve ntura ocorrida .

Pág. 20
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

D IS C I P L IN A S E M E N T Á R IO
O b je t iv o : Le v a r o d i s c e n te a o p e r a c i o n a l i d a d e p a r a e m p r e g a r o s
c o n h e c i m e n to s a d q u i r i d o s , p e r c e b e n d o p e c u l i a r i d a d e s d o p l a n o
r e a l a o p a s s o e m q u e i n te r a g e c o m a s o c i e d a d e , s o b o s
f u n d a m e n to s d o s D i r e i to s H u m a n o s .
M e t o d o lo g ia : a d i s c i p l i n a s e r á e x e c u ta d a m e d i a n te N o ta d e
I n s tr u ç ã o a p r o v a d a p e l o D i r e to r d e E n s i n o d o C F A P . T e r á c a r g a
h o r á r i a d e 7 0 h o r a s / a u l a e m c a d a m ó d u l o , p e r f a z e n d o u m to ta l
d e 1 4 0 h o ra s /a u l a n o c u r s o . S er ã o d i s p o n i b i l i za d a s 0 5
h o r a s / a u l a p o r m ó d u l o ( to ta l d e 1 0 h ) , p a r a r e a l i z a ç ã o d e
f e e d b a c k e r e o r i e n ta ç ã o a o s a l u n o s s o b r e o s s e r v i ç o s e x e c u ta d o s .
O e m p r e g o o p e r a c i o n a l , e x c l u s i v a m e n te , s e d a r á q u a n d o e s te s
a te n d e r e m a o s r e q u i s i to s d o P G E a n u a l .
A ç õ e s a s e r e m r e a liz a d a s p e la e q u ip e p e d a g ó g ic a : 1 - C a p a c i ta r o s
a l u n o s p a r a a p r á ti c a d e P o l i c i a m e n to O s te n s i v o G e r a l ( P O G ) , e m
e s p e c i a l , n a s a b o r d a g e n s a p é , c a r r o s e m o to c i c l e ta s ; 2 - f o m e n ta r
o e x e r c íc i o d a s té c n i c a s d e P o l i c i a m e n to O s te n s i v o e m E v e n to s
E s p e c i a i s ( P O E E ) , c o m a tu a ç ã o e m p a tr u l h a s P M , n a s f e s ta s
E s t á g io P o licia l S u p e r v is io n a d o p o p u l a r e s e p r a ç a s d e s p o r ti v a s ; 3 - P o s s i b i l i ta r a ç õ e s d i r e ta s d o s
a l u n o s c o m a c o m u n i d a d e s o b o p r i n c íp i o d a f i l o s o f i a c i d a d ã ,
l o g o , a tu a n d o e m a ti v i d a d e s r o ti n e i r a s e e s p e c i a i s j u n to c o m e s s e
p ú b l i c o ( i n c l u s i v e , p a l e s tr a s d e a p r o x i m a ç ã o ); 4 - E s ti m u l a r n o
d i s c e n te , a p r á ti c a p o l i c i a l v o l ta d a a p r e v e n ç ã o d o c r i m e e ,
r e s o l u ç ã o d o s c o n f l i to s a tr a v é s d a m e d i a ç ã o e d o e s tím u l o à
concilia çã o da s p a r te s en v o l v i d a s ; 5 -A v a l i a r o em p r ego
o p e r a c i o n a l d o d i s c e n te s o b a p e r s p e c ti v a té c n i c a , j u r íd i c a e
c o m u n i tá r i a v i s a n d o c o r r i g i r c o m p o r ta m e n to s n o civo s ; 6 -
A p r i m o r a r a tu a ç ã o s o c i a l e té c n i c a d o s d i s c e n te s , a p r e e n d i d o s n o
e x e r c íc i o e x p e r i m e n ta l , c o r r i g i n d o p r o c e d i m e n to s i n a d e q u a d o s .
A T IV ID A D E D IS C E N T E : R e a l i z a r r e l a tó r i o d e s e r v i ç o . O i n s tr u to r -
c h e f e d e c i d i r á s o b r e a p e r i o d i c i d a d e d o s d o c u m e n to s ( p o r e v e n to
o u q u a n d o h o u v e r a l te r a ç ã o , a c a d a d o i s o u tr ê s s e r v i ç o s ) , a
d e p e n d e r d a r e c o r r ê n c i a e e x e c u ç ã o d a ta r e f a , e m e d i a n te
a u to r i z a ç ã o d o D i r e to r E s c o l a r .
A T IV ID A D E S U P E R V IS O R : A v a l i a r o a l u n o a c a d a e m p r e g o o u
p e r i o d i c a m e n te , c o m o d i s p o r o D i r e to r E s c o l a r .
O b je t iv o : P e r m i ti r a o d i s c e n te v i v e n c i a r o p e r a ç õ e s m i l i ta r e s
s i m u l a d a s , e m á r e a r u r a l , s e n d o s u b m e ti d o a e l e v a d o n ív e l d e
e s tr e s s e f ís i c o e p s i c o l ó g i c o , v i s a n d o a p r e n d i z a d o d o c o n tr o l e
e m o c i o n a l e té c n i c o , p a r a a s o b r e v i v ê n c i a e m a m b i e n te h o s ti l .
M e t o d o lo g ia : S e r á r e a l i z a d a , s o m e n te , m e d i a n te N o ta de
I n s tr u ç ã o , a b r a n g e n d o o M ó d u l o I , p r e fe r e n c i a l m e n te , p e r fa z e n d o
u m to ta l d e c a r g a h o r á r i a d e 2 0 h o r a s . E s s a Jo r n a d a s e r á
c o n s ti tu íd a d e a ti v i d a d e s te ó r i c o - p r á ti c a s , e m c o n f o r m i d a d e a o
c o n te ú d o p r o g r a m á ti c o d a s d i s c i p l i n a s P o l i c i a m e n to O s te n s i v o
G e r a l e L e g i s l a ç ã o P M , b e m c o m o d a s a ti v i d a d e s E d u c a ç ã o F ís i c a
e O r d e m U n i d a , c o m e n f o q u e à p r a ti c i d a d e d e o p e r a ç õ e s
s i m u l a d a s q u e r e f l i ta m a r e a l i d a d e d o l a b o r p o l i c i a l m i l i ta r e m
á r ea r u r a l e n a s c o n d i ç õ es a d v er s a s .

A ç õ e s d a e q u i p e p e d a g ó g i c a : 1 - O p o r tu n i z a r a o s A l S d P M a
Jo r n a d a d e In s t r u çã o M ilit a r ( JIM ) c a p a c i d a d e d e i d e n ti f i c a ç ã o e s u p e r a ç ã o d e b a r r e i r a s e m o c i o n a i s
n a s r e l a ç õ e s i n te r p e s s o a i s e d e to m a d a s d e d e c i s õ e s , a tr a v é s d a s
m a i s m o d e r n a s té c n i c a s d e s o b r e v i v ê n c i a , e m a m b i e n te s r u r a i s ,
a l i a d a s a j o g o s p s i c o d r a m á ti c o s e d i n â m i c o s e m g r u p o ; 2 -
C o n tr i b u i r n a f o r m a ç ã o té c n i c o - p r o f i s s i o n a l d o s A l u n o s S o l d a d o s
P M ; 3 - F o m e n ta r e e s ti m u l a r o tr a b a l h o e m e q u i p e d o s A l u n o s a
S o l d a d o P M , p a r a a gi r , d e fo r m a r a z o á v el , d i s c i p l i n a d a e
c o e r e n te , d i a n te d e s i tu a ç õ e s o p e r a c i o n a i s d e e l e v a d o n ív e l d e
e s tr e s s e f ís i c o e p s i c o l ó g i c o , d e n tr o d o q u e p r e c o n i z a a d o u tr i n a
d e r e s i s tê n c i a p s i c o f a d i g a ; 4 - D e s ta c a r e a v a l i a r o s a s p e c to s
p o s i ti v o s e n e g a ti v o s d a s a ti v i d a d e s p e d a g ó g i c a s d e s e n v o l v i d a s ,
c o m p r e m i s s a à c o r r e ç ã o d e c o m p o r ta m e n to s e a d e q u a ç ã o a o
m o d e l o c u r r i c u l a r , d e a c o r d o c o m o s r e s u l ta d o s o b ti d o s .

A V A L IA Ç Ã O D A IN S T R U Ç Ã O : r e a l i z a r p e s q u i s a c o m o s d i s c e n te s e
p r o m o v e r e s ta tís ti c a s d e q u a l i d a d e d a a ti v i d a d e .

Pág. 21
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

MÓDULO II
D IS CIPLIN AS E M E N T Á R IO
O bjetiv o: Co n h e ce r o E s ta tu to PM , o s s e u s a s p e cto s ju ríd i co s e a d m i n i s tra ti vo -
d i s ci p l i n a r, e m co n ju n to co m o s d i re i to s d o s p o l i ci a i s m i l i ta re s n a PM B A .
1- Le i E s ta d u a l n º. 7.990/2001 (E PM ): a ) I n g re s s o , b ) Co m p ro m i s s o , c) Pro vi m e n to ,
d ) S i tu a çõ e s i n s ti tu ci o n a i s , e ) E s ta b i l i d a d e , f) D e o n to l o g i a , g ) R e g i m e
d i s ci p l i n a r, h ) T ra n s g re s s õ e s d i s ci p l i n a re s , i ) Pe n a l i d a d e s , j) A p u ra çã o
d i s ci p l i n a r, l ) S i n d i câ n ci a , PD S , PA D e re vi s ã o d o p ro ce s s o , m ) R e m u n e ra çã o , n )
D e p e n d e n te s , o ) D i re i to d e p e ti çã o , p ) D i re i to s p o l íti co s , q ) Pro m o çã o e s e u s
cri té ri o s , r) F é ri a s , s ) A f a s ta m e n to s , t) Li ce n ça s e s u a s e s p é ci e s , u ) Pre rro g a ti va s ,
v) U s o d o s u n i f o rm e s , x) s e rvi ço PM e ca rre i ra PM , z ) p e rd a p o s to / p a te n te /
Leg is la çã o PM
g ra d u a çã o , d e m i s s ã o , re co m p e n s a s e d i s p e n s a s ; 2- Po rta ri a n º. 035-CG / 2005 d e
07S E T 05: a ) Cl a s s i f i ca çã o d a s a rm a s d e f o g o , b ) R e g i s tro e ca d a s tro d a s a rm a s d e
f o g o , c) E xp e d i çã o d o ce rti fi ca d o d e re g i s tro d e a rm a d e fo g o d o m i l i ta r e s ta d u a l ,
d ) A u to ri z a çã o d e ca rg a p e s s o a l , e ) U s o e m s e rvi ço , f) A rm a s d e fo g o
a p re e n d i d a s , g ) E xtra vi o , f u rto o u ro u b o d e a rm a d e f o g o , h ) A q u i s i çã o d e a rm a
d e fo g o , m u n i çã o e co l e te , i ) T ra n s f e rê n ci a d e p ro p ri e d a d e .
O F ICIN A: re a l i z a r e s tu d o d e ca s o , p o r m e i o d e víd e o s co m a tu a çã o d e p o l i ci a i s
m i l i ta re s , q u e l e ve m a re fl e xã o s o b re co m p o rta m e n to s a d e q u a d o s , e m f u n çã o
d a l e g i s l a çã o d i s ci p l i n a r.
O bjetiv o: E xe rci ta r o d e s l o ca m e n to co m u s o d e a rm a m e n to s o b o co m a n d o d a
co rn e ta , vi s a n d o a tu a r d e m o d o i n d i vi d u a l e co l e ti vo e m s i tu a çõ e s d e
o p e ra ci o n a l i d a d e o u fo rm a tu ra d e re ce p çã o d o Co m a n d a n te G e ra l e G o ve rn a d o r.
1- I n s tru çã o i n d i vi d u a l e co l e ti va a rm a d o ; 2- G e n e ra l i d a d e s : a ) Pé f i rm e , b )
D e s l o ca m e n to ; 3- Co m a n d o s d e vo z , co rn e ta , g e s to s e a p i to ; 4- T re i n a m e n to p a ra
O rdem U nida e Ins truçã o M ilita r
B á s ica re ce p çã o d o D i re to r, Co m a n d a n te G e ra l e G o ve rn a d o r; 5-T re i n a m e n to p a ra
G u a rd a -B a n d e i ra .
A VALIAÇÃ O : s e re a l i z a rá d e m o d o Prá ti co e m ca rá te r i n d i vi d u a l e co l e ti vo , e m
á re a i n te rn a d a U n i d a d e d e E n s i n o , p o d e n d o h a ve r p a rti ci p a çã o e m
s o l e n i d a d e s re a i s d a PM B A , re a l i z a n d o fe e d b a ck co m o s d i s ce n te s , p a ra
co rre çã o d e co n d u ta s .
O bjetiv o: Co n h e ce r e m a n u s e a r a d e q u a d a m e n te a rm a d e fo g o d o ti p o
S u b m e tra l h a d o ra , F u zi l e E s p i n g a rd a , co m b a s e n a l e g i s l a çã o vi g e n te .
Pa rte T eórica : 1- Ca ra b i n a T a u ru s /F A M A E , Ca l i b re .40: a ) Ca ra cte rís ti ca s ; b )
Pri n ci p a i s p e ça s d a a rm a e m e s tu d o : i d e n ti fi ca çã o e fu n çã o ; c) M e ca n i s m o d e
s e g u ra n ça ; d ) O p e ra çõ e s d e m a n e jo : m u n i ci a r o ca rre g a d o r, a l i m e n ta r, ca rre g a r,
d i s p a ra r, re ti ra r o ca rre g a d o r; e ) Pro ce d i m e n to s b á s i co s p a ra i n s p e çã o d a
Ca ra b i n a vi s a n d o à ce rte za p o r p o rte d o u s u á ri o d o p e rf e i to fu n ci o n a m e n to d o
a rm a m e n to e m e s tu d o ; f) Pri n ci p a i s i n ci d e n te s d e ti ro e s u a s re s o l u çõ e s ;
g ) M u n i çõ e s e m p re g a d a s ; h ) D e s m o n ta g e m e m o n ta g e m d a ca ra b i n a ; 2- F u z i l
I M B E L, Ca l . 7,62m m : a ) Ca ra cte rís ti ca s ; b ) Pri n ci p a i s p e ça s d a a rm a e m e s tu d o :
i d e n ti f i ca çã o e f u n çã o ; c) M e ca n i s m o d e S e g u ra n ça ; d ) O p e ra çõ e s d e m a n e jo :
m u n i ci a r o ca rre g a d o r, a l i m e n ta r, ca rre g a r, d i s p a ra r, re ti ra r ca rre g a d o r; e )
Pro ce d i m e n to s b á s i co s p a ra i n s p e çã o d o F u z i l vi s a n d o à ce rte za p o r p a rte d o
u s u á ri o o p e rf e i to fu n ci o n a m e n to d o a rm a m e n to e m e s tu d o ; f) Pri n ci p a i s
Arm a m ento e T iro i n ci d e n te s d e ti ro e s u a s re s o l u çõ e s ; g ) M u n i çõ e s e m p re g a d a s ; h ) D e s m o n ta g e m
e m o n ta g e m d o F u z i l ; 3- S u b m e tra l h a d o ra T a u ru s , Ca l ..40: a ) Ca ra cte rís ti ca s ; b )
Pri n ci p a i s p e ça s d a a rm a e m e s tu d o : i d e n ti fi ca çã o e fu n çã o ; c) M e ca n i s m o d e
S e g u ra n ça ; d ) O p e ra çõ e s d e m a n e jo : m u n i ci a r o ca rre g a d o r, a l i m e n ta r, ca rre g a r,
d i s p a ra r e re ti ra r o ca rre g a d o r; e ) Pro ce d i m e n to s b á s i co s p a ra i n s p e çã o d a
S u b m e tra l h a d o ra a vi s a n d o à ce rte za p o r p a rte d o u s u á ri o d o p e rfe i to
f u n ci o n a m e n to d o a rm a m e n to e m e s tu d o ; f ) Pri n ci p a i s i n ci d e n te s d e ti ro e s u a s
re s o l u çõ e s ; g ) M u n i çõ e s e m p re g a d a s ; h ) D e s m o n ta g e m e m o n ta g e m d a
S u b m e tra l h a d o ra ; 4- E s tu d o d a T a s e r: a ) Ca ra cte rís ti ca s ; b ) Pri n ci p a i s p e ça s d a
a rm a e m e s tu d o : i d e n ti f i ca çã o e f u n çã o ; c) O p e ra çõ e s d e m a n e jo : d ) Co l o ca çã o
d a s b a te ri a s n o co m p a rti m e n to d e p i l h a s , e ) E s tu d o d o s ca rtu ch o s d a T a s e r, f)
A p l i ca b i l i d a d e d a T a s e r. G ) A u d i to ri a d o u s o d a T a s e r.

Pa rte Prá tica : 5- E xe cu çã o d e ti ro p rá ti co co m a Ca ra b i n a T a u ru s Ca l i b re .40 e


S u b m e tra l h a d o ra T a u ru s Ca l i b re .40.

Pág. 22
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

D ISC IP L IN A S EM EN TÁ RIO
Ob je t ivo : Em p re ga r a d e q u a d a m e n te a s té c n ic a s d e a b o rd a ge m a v e íc u lo s e m o to c ic le ta s ,
b e m c o m o , c o n h e c e r s o b re o s p r im e iro s p ro c e d im e n to s e m o c o r rê n c ia s c o m b o m b a s e
e x p lo s ivo s , e n vo lv e n d o re fé n s e r e b e liõ e s e m e s ta b e le c im e n t o s p ris io n a is .

1 – G u a r n iç õ e s e Fu n ç õ e s n a v ia t u ra P M ; 2 – Ab o r d a ge m a v e íc u lo s : a ) In tr o d u ç ã o , b ) C o n c e it o ,
c ) C o n s id e ra ç õ e s in ic ia is e fin a is , d ) Qu a n d o fa ze r a a b o rd a ge m , e ) C a s o s d e s u s p e iç ã o d e
v e íc u l o s , 3 – Eta p a s d a Ab o rd a ge m a ve íc u lo s : a ) Ac o m p a n h a m e n t o , b ) B lo q u e io , c ) C e rc o , d )
In te r c e p ta ç ã o ; 4 – M e d id a s s u p le m e n t a re s d e s e gu ra n ç a ; 5 - P ro c e d im e n t o s t é c n ic o s : a )
Té c n ic a d e a p ro x im a ç ã o , b ) D e s e m b a r q u e , c ) C o n ta t o p e s s o a l, d ) B u s c a p e s s o a l; 6 - Ab o r d a ge m
a c o le tiv o : a ) Se to re s , b ) D is t rib u iç ã o d a s fu n ç õ e s , c ) p r o c e d im e n to s b á s ic o s ; 7 - Ab o rd a ge m a
e d ific a ç õ e s : a ) Vo c a b u lá rio , b ) Tip o s d e e d ific a ç õ e s , c ) Fa s e s , d ) C e r c o p o lic ia l, e ) Ap o io d e fo go ,
P o lic iam e n to Oste n sivo G e ral f) G r u p o d e a s s a lt o , g) Ap ro x im a ç ã o d e p o r ta s e ja n e la s , h ) Ab o r d a ge m d e c ô m o d o s , i)
U t iliza ç ã o d e la n te r n a , j) D e s lo c a m e n to s e m e s c a d a s , l) N o ç õ e s d e p r o gre s s ã o d e tro p a ; 8 -
Ofic in a s p rá tic a s d e a b o r d a ge n s a ve íc u lo s , c o le t ivo s e e d ific a ç õ e s .

OFIC IN A S P RÁ TIC A S: R e a liza r in s t ru ç ã o s im u la d a d e Ab o rd a ge m v e ic u la r (q u a tro e d u a s ro d a s ).


A Ab o r d a ge m p o d e r á s e r r e a liza d a e m c a rá te r re a l, d e v e n d o s e r s u p e r vi s io n a d a p o r in s t ru to r
e e q u ip e d e a p o io p a ra s e gu r a n ç a d o s d is c e n te s ; o c o rre r á e m v ia p ú b lic a o b r iga t o ria m e n t e
s in a liza d a , c o m a n á lis e d a fu n d a d a s u s p e it a e p o s tu r a d e s e gu ra n ç a , m e d ia n t e p ré v ia
re a liza ç ã o d e N o t a d e In s tr u ç ã o a p r o va d a p e lo D ir e to r d e En s in o . D e ve r á c o n s id e ra r o s
re q u is it o s m ín im o s p a ra o e m p r e go d o d is c e n t e n a á re a o p e ra c io n a l c o n fo rm e P la n o G e ra l d e
En s in o (P G E) e o s fu n d a m e n t o s d e P o líc ia C o m u n itá ria .

Ob je t ivo : C o n h e c e r o s c rim e s e m e s p é c ie e a s p e n a lid a d e s re la tiv a s , v is a n d o n ã o in frin gi-lo s ,


b e m c o m o , a tu a r c o m o c id a d ã o d e fe n s o r d o s d ire ito s d a s o c ie d a d e , n o e xe r c íc io d a s
lib e rd a d e s p ú b lic a s .
1 -    D ire ito P e n a l / P a rt e II: a ) h o m ic íd io e fe m in ic íd io ; b ) c r im e s h e d io n d o s ; c ) le s ã o c o rp o r a l;
e ) c r im e c o n t ra a h o n ra (in jú r ia , c a lú n ia e d ifa m a ç ã o ) f)v ia s d e fa t o ; g) rix a ; h ) m a u s - t ra to s ; i)
to r tu r a , j) o m is s ã o d e s o c o rr o ; k ) c o n s tra n gim e n t o ile ga l; l) fu r to ; m ) r o u b o ; n ) e x to rs ã o ; o )
a p ro p ria ç ã o in d é b it a ; p ) c rim e s s e x u a is (im p o r tu n a ç ã o , a s s é d io , e s tu p r o , e s tu p r o d e
v u ln e rá v e l, d ivu lga ç ã o d e c e n a d e e s t u p ro , s e x o e p o rn o gra fia , e s tu p ro c o rr e tiv o e c o le tiv o ); q )
d e s o b e d iê n c ia ; r ) d e s a c a to ; s ) le i d e d r o ga s (p o s s e p a ra c o n s u m o p e s s o a l e tr á fic o ); t ) d e lito s
D ire ito A p lic ad o in fo rm á tic o s (c ib e rn é t ic o s ); u ) c r im e s ra c ia is (ra c is m o ; in jú r ia r a c i a l); 3 -At u a liza ç õ e s
le gis la tiv a s .
2 -    D ire ito d a C ria n ç a e d o Ad o le s c e n te : a ) Es ta t u to d a C r ia n ç a e d o Ad o le s c e n te e o P rin c íp io
d a p ro te ç ã o in te gra l; b ) D is t in ç ã o e n tre c ria n ç a e a d o le s c e n t e , c ) Ato in fr a c io n a l e M e d id a s
s o c io e d u c a t iva s , d ) P e c u lia rid a d e s d a a p re e n s ã o d o a d o le s c e n t e e m c o n flit o c o m a le i; e )
C rim e s c o n tra c ria n ç a s e a d o le s c e n te s ;
JÚ RI SIM UL A D O : P o d e rá o in s t ru to r r e a liza r jú ri s im u la d o , e s t im u la n d o o s d is c e n te s a o
d e s e m p e n h o d a s fu n ç õ e s d e d e fe s a e a c u s a ç ã o d e p o lic ia is , q u e t e n h a m s u p o s ta m e n t e
a tu a d o e m o c o rrê n c ia s e n vo lv e n d o o s c rim e s e s tu d a d o s , le va n d o -o s a re fle x ã o s o b re o
e x e rc íc io d o p o d e r d e p o líc ia e s u a s lim it a ç õ e s c o n s t itu c io n a is .
Ob je t ivo : C o n h e c e r o s fu n d a m e n to s d o s d e s p o r to s , e s tim u la n d o o d is c e n te a e s ta b e le c e r
a tiv id a d e fís ic a c o m o ro tin a e re fe r ê n c ia d e lo n go p r a zo e p a ra a v id a p a ra re d u ç ã o d o s t re s s .

P arte Te ó ric a: 1 - C o n h e c im e n to s o b re Fu n d a m e n to s te ó ri c o s d o s d e s p o rto s a p lic a d o s ; 2 -


R e gra s d o d e s p o rto d e s e ja d o ; 3 - Ed u c a tiv o s p a ra a p rá t ic a d o d e s p o rto d e s e ja d o ; 4 -
Ed u c a tiv o s e p ro c e s s o p e d a gó gic o a p lic a d o a o d e s p o rt o , 5 - P a le s tr a s re la c io n a d a s à a t iv id a d e
fís ic a ; 6 - Te rm o re gu la ç ã o ; 7 - Fa to r e s d e ris c o ; 8 - Ta b e la s e p ro t o c o lo s d e a fe riç ã o d e a tiv id a d e
fís ic a ; 9 - N o ç õ e s d e p r e s c riç ã o d e e x e rc íc io s ; 1 0 - M ito s e v e rd a d e s n a m a n u te n ç ã o d a
a tiv id a d e fís ic a ;
P arte P rátic a 1 1 - Tro t e , c o rr id a d e c u r ta e m é d ia d u ra ç ã o ; c ir c u ito s a e ró b io s ; 1 2 - Ativ id a d e d e
re la x a m e n t o e c o m b a te a o e s tre s s e ; a tiv id a d e s lú d ic a s ; 1 3 - P rin c íp io s d o t re in a m e n t o
Ed u c aç ão Físic a d e s p o rt ivo ; 1 4 - M u s c u la ç ã o ; c ir c u ito s d e R M L ; 1 5 - J o go s d e re v e za m e n t o s , 1 6 - Té c n ic a s d e
a lo n ga m e n to , fle x ib ilid a d e e r e la x a m e n to ; 1 7 - G in á s tic a d e m u s c u la ç ã o ; 1 8 - Exe r c íc io s fís ic o s
u tiliza n d o a s v ia s e n e r gé t ic a s a e r ó b ia e a n a e r ó b ia c o m o c a m in h a d a , tr o te , c o rr id a d e c u r ta e
m é d ia d u r a ç ã o ; 1 9 - C irc u ito s a e ró b io s ; 2 0 - Se ç ã o d e t re in a m e n t o n e u r o m u s c u la r ; 2 1 -
P re s c riç ã o / p e rio d iza ç ã o d e t re in a m e n t o s fís ic o s e d e s p o rtiv o s p rin c íp io s d o t re in a m e n t o
d e s p o rt ivo ; 2 2 - C o r rid a d e lo n ga d is tâ n c ia ; 2 3 - C ir c u it o s d e R M L ; 2 4 - J o go s d e re v e za m e n to s ;
2 5 - Ativ id a d e s lú d ic a s .
M IN IC A M P EO NA TO : P o d e r á s e r re a liza d o m in ic a m p e o n a to d e s p o r tiv o , v is a n d o e s tim u la r
c o m p e tê n c ia s c o m o lid e ra n ç a , o rga n iza ç ã o , tra b a lh o e m e q u ip e , re s p e ito a o lim ite d o o u t ro e
p ró p r io , p e rm itin d o a o a p re n d iz in te rio r iza r o s o b je tiv o s d a d is c ip lin a . Es t im u la r a
m e to d o lo gia d o ‘ga n h a -ga n h a ’, fo r ta le c e n d o o p rin c íp io d o e s p írit o d e c o r p o , e vit a n d o
m é to d o s q u e le ve m a c o m p e titiv id a d e p u ra .

Pág. 23
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

DISCIPLINAS EMENTÁRIO
Objetivo: Conhecer e exercitar as técnicas de defesa pessoal, condução
coercitiva e algemação, com base nos princípios que limitam o uso da força.
1- Educativos de quedas em movimento; 2- Simulando transposição de
obstáculos: a) Empunhando arma de fogo curta ou longa, b) Empunhando
bastão policial tipo tonfa, c) Princípios básicos de projeções; 3- Educativos com
Defesa Pessoal e uso diferenciado da
pontos de apoio e/ ou alavancas no quadril, pernas e braços; 4- Movimentos de
Força
defesas, ataques e contra ataque, torções e conduções com a tonfa; 5- Iniciação
de condução de detidos/ mão livre; 6- Emprego da algema como técnica
complementar; 7- Técnicas de contenção e imobilização no solo princípios
essenciais para o uso da força: a) Legalidade, b) Necessidade, c)
Proporcionalidade, e) Conveniência.
Objetivo: Conhecer a legislação de trânsito e atuar nas infrações
administrativas visando garantir a segurança e incolumidade social.
1- Processo administrativo; 2- Manual de fiscalização (Resolução 371/10); 3-
Agente da autoridade de trânsito; 4- Infração de trânsito; 5- Responsabilidade
pela infração; 6- Autuação; 7- Medidas administrativas; 8- Habilitação; 9-
Canalização; 10- Operações de trânsito: a) Aspectos gerais, b) Operações
rotineiras, programadas e emergenciais, 11- Blitz: a) Planejamento, b) Objetivo,
Policiamento Ostensivo de Trânsito c) Funções, d) Comando ou coordenação, e) Sinalização, f) Seleção, g)
Segurança, h) Fuga e evasão, i) Custódia, j) Escrituração, l) Baia, m) Estatística,
n) Mensageiro, o) grupo de escolta, p) Blitz estática, volante e mista, q)
Preenchimento de autuação de infrações trânsito; r) Alcoolemia, s) Anexo IV da
Portaria nº. 59/2007; 12- Acidente de trânsito: a) Conceito, b) Acidente de
veículo, c) Causas, d) Classificação dos acidentes e dos danos, e) Crimes de
trânsito (art. 302 ao 312 do CTB); 13- CNH (Carteira Nacional de Habilitação); 14-
CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo).

Objetivo: Exercitar os procedimentos básicos de atendimento às vítimas em


incidentes, visando a proteção da vida.
1- Queimaduras; 2- Ferimentos; 3- Hemorragia; 4- Estado de Choque; 5-
Intoxicação; 6- Choque elétrico; 7- Afogamento; 8- Acidente com animais
Socorro de Urgência
peçonhentos; 9- Lesões músculos esqueléticas; 10- Transporte de acidentados;
11- Assistência ao parto; 12- Hábitos saudáveis.
OFICINAS: Realizar oficinas simuladas de salvamento a vítimas traumatizadas
em veículo, em parto de urgência, afogamento e engasgo.
Objetivo: Ser capaz atuar na prevenção e resolução de conflitos, a partir do
processo de mediação junto à comunidade, sob filosofia de Polícia cidadã e uso
legítimo do poder de polícia.
1- Conflitos Interpessoais e comunitários e sua relação com a segurança
pública; 2- Análise e prevenção de con?itos: cenário do conflito; emotividade e
percepção das situações e con?ito; 2- Mediação de con?itos: a) conceito de
mediador; b)o que não é mediação; c) modelos mediação;d) meios de resolução
Prevenção, Mediação e Resolução de
pacífica de conflitos; mediação comunitária; 3- Preparação psicológica e
conflitos
emocional do “gerenciador” de con?itos; 4- Tomada de decisão em situações de
con?ito; 5- Uso da força: uso legítimo; 6- Responsabilidades e limites dos
aplicadores da lei; 7- Relação com a mídia: procedimentos; 8-Análise dos
conflitos que podem se tornar em desastres e catástrofes.
ESTUDO DE CASO: Realizar análise de vídeos envolvendo situações de conflitos,
levando o discente a refletir sobre as práticas adequadas como policial militar.

Pág. 24
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

D ISC IPL IN A S EM EN TÁ RIO


Ob je tivo: Se r c a p a z d e a gir c o m p o s t u r a é tic a e c o m c o n d u ta s a d e q u a d a s e m s it u a ç õ e s c o m
e n vo lva m a s s é d i o à c o rr u p ç ã o p o li c ia l.
1 -     Ét ic a e C id a d a n ia : c o n c e i to s i n e re n te s ; d a é tic a n o Es ta tu to d a P M BA; 2 - Có d igo d e
c o n d u t a p a r a o s e n c a r re ga d o s d a a p l ic a ç ã o d a le i (O NU ); 3 - Art igo 5 º d a C o n s t itu iç ã o Fe d e ra l a
c e rc a d o s d i re i to s in d iv id u a i s e c o le tiv o s ; c a p a c id a d e d e a gi r p o r s i m e s m o , c o m
a u to d e te r m in a ç ã o , a u to n o m ia , in d e p e n d ê n c ia e n oç ã o de in te rd e p e n d ê n c ia ;
Ét ic a, C id ad ani a e C om bate a C orru pç ão Po lic ial re s p o n s a b il id a d e s o c i a l; 4 - C o rr u p ç ã o P o lic ia l : c o n c e i to s i n e re n te s ; n o c iv id a d e d o d e s v io d e
c o n d u t a ; 5 - A p r o b le m á tic a d a s M il íc i a s e o p re ju ízo s o c ia l ; 6 - C rim e s l iga d o s a c o rru p ç ã o
p o lic ia l : a ) a s s o c i a ç ã o c r im in o s a ; b ) o rga n iza ç ã o c rim in o s a ; c ) e x to r s ã o ; d ) c o rru p ç ã o p a s s iva e
a t iva ; e ) a tu a li za ç õ e s l e gis l a ti va s .
OFIC INA P RÁ TICA : re a liza r e s tu d o s d e c a s o s , c o m d is c u s s ã o re fle xiv a s o b r e a a d e q u a d a
p o s t u ra d o s p o l ic ia is m ili ta r e s e m s i tu a ç ã o q u e e n vo lv a m p re ju í zo à é tic a e c o rru p ç ã o
p o lic ia l .
Ob je tivo: Co n h e c e r a n o rm a tiv a p e n a l m ili ta r in e r e n te à c a s e rn a , c u jo s p o l ic ia is m ili ta r e s
e s tã o s u b m e t id o s , d e m o d o a a tu a r e m d e n t ro d a le ga l id a d e e d o s p ri n c íp i o s q u e a
fu n d a m e n ta .
1 - Te o r ia G e ra l d o D ire ito P e n a l M ili ta r ; 2 - D i re i to P e n a l Mi lit a r: a ) C o n c e ito , b ) No ç õ e s
in t ro d u tó ria s e b re ve h is tó ric o ; c ) D e fin iç ã o d e m ili ta r p a ra fi n s d e a p li c a ç ã o d o C ó d igo P e n a l
Mi lit a r (CP M ); d ) C o n c e ito d e a s s e m e lh a d o e s u p e rio r fu n c io n a l; e ) Eq u ip a r a ç ã o a c o m a n d a n te
e a m i lita r d a a tiv a ; f) Ele m e n to s n ã o c o n s t itu tiv o s d o c ri m e m ili ta r; 3 - Cr im e m i lita r: a )
D ire i to M i lit ar A p lic ado
D e fin iç ã o , b ) C rim e p ró p ri o , im p r ó p rio e e m te m p o s d e p a z, c ) Es t a d o d e n e c e s s id a d e n o
D i re i to P e n a l; d ) P e n a s p ri n c i p a is n o C ó d igo P e n a l Mi lita r; 4 - Ju s t iç a M ili ta r Es ta d u a l; 5 - N ã o
a p lic a b ilid a d e d a l e i n º . 9 .0 9 9 /9 5 n a ju s t iç a m ili ta r ; 6 - Cri m e s m ilit a r e s e m e s p é c ie (e m
te m p o s d e p a z): a ) Re c u s a d e o b e d iê n c ia , b ) Ab a n d o n o d e p o s to ; c ) Em b ri a gu e z e m s e rvi ç o , d )
D o rm ir e m s e r viç o , e ) Vio lê n c i a c o n tr a s u p e r io r e in fe r io r , f) Ex tra vi o , g) D e s e rç ã o , h ) P e c u la to ,
i) Co n c u s s ã o , j) C o r ru p ç ã o p a s s iv a , l) P re va ri c a ç ã o ; 7 - D i re i to P ro c e s s u a l P e n a l Mi lita r: a )
P r is ã o e m fla gr a n te d e lit o , b ) In q u é rit o p o lic i a l m i lit a r.

Ob je tivo: Co n h e c e r e e xe rc ita r o s p rin c í p io s e t é c n ic a s d o P o li c ia m e n to Os te n s ivo e m Eve n t o s


Es p e c ia is , c o m fin a l id a d e d e p re ve n ir d i s tú rb io s c ivi s e c r is e s e n v o l ve n d o gra n d e p ú b lic o .

1 - In t ro d u ç ã o a o p o lic i a m e n to e m e ve n to s e s p e c i a is ; a ) Vis ã o ge ra l d o P o li c ia m e n to Os te n s i vo
e m Eve n to s Es p e c ia is (P O EE), b ) O b j e t ivo d o e m p re go P M e s u a s c a r a c te r ís t ic a s ; 2 - Ar m a m e n to
e e q u ip a m e n t o s : a ) Tip o d e a r m a m e n to e e q u ip a m e n t o s u t iliza d o s p e la tr o p a n o s e ve n t o s
e s p e c ia is ; 3 - Atu a ç ã o d a s p a t ru lh a s : a ) P r o c e d im e n to s n a a b o r d a ge m a p e s s o a s e m e ve n t o s
e s p e c ia is , b ) d e s c o l a m e n to s , e s ta c io n a m e n t o e r e u n iã o , c ) Ofic i n a p r á ti c a d e a b o rd a ge m c o m
P a tru lh a P M ; 4 - H is to r ic id a d e d o c a r n a va l: a ) O ri ge n s d o c a rn a v a l b a ia n o , b ) Co n s id e r a ç õ e s à
fe s ta d e m o m o ; 5 - A m u lt id ã o e o c a rn a v a l : a ) Qu e s tã o d a c o rd a n o s b lo c o s c o m o fa to r ge r a d o r
d e vi o lê n c ia ; 6 - P o li c ia m e n to e m e ve n to s d e s p o rt ivo s : a ) O t o r c e d o r n o c o n te xto d a s o c io l o gia :
o s gr u p o s s o c i a is e o s a gr e ga d o s s o c i a is , b ) Fa t o r e s p s ic o ló gi c o s : a i n fl u ê n c ia d o s fa to r e s
p s ic o ló gic o s n o t o rc e d o r , c ) N o ç õ e s in i c ia is d e c o n t ro le d o p ú b l ic o n a s p r a ç a s d e s p o rt iv a s ; 7 -
P ol ic i am e n to Oste nsivo e m Eve nt os Esp e c iais Tip o s d e p ú b lic o s : a ) To rc i d a s o r ga n iza d a s (d e fin iç ã o , c a r a c t e r ís t ic a s e v io l ê n c ia ); 8 -
Co n h e c im e n to d a p ra ç a d e s p o rt iva : a ) Em p re go d o e fe tiv o (e m p r e go d o e fe ti vo d e a c o r d o c o m
a c la s s ific a ç ã o d o s jo go s ); b ) P o s to s d e p o li c ia m e n to ; c ) D e s e n vo lv im e n to d o s e r viç o ; d )
P r o c e d im e n to s d o s P M n o s p o s t o s d e s e rv iç o ; e ) Aç ã o d a P M ; f) Aç ã o d o s P M e m o c o r rê n c i a s ; g)
O p o lic ia m e n t o n o gra m a d o ; h ) P ro c e d im e n to s e s p e c í fic o s ; i ) Es c o lt a d a s d e le ga ç õ e s ,
a r b it ra ge m e t o rc e d o r e s vi s it a n te s ; 9 - No ç õ e s d e e va c u a ç ã o p r a ç a d e s p o rt iva ; 1 0 - Tra gé d i a s
e m p ra ç a s d e s p o rt iva s n o B ra s il ; 1 1 - C o n h e c im e n to b á s ic o d o Es ta tu to d o To r c e d o r ; 1 2 -
D i s p o s i ç õ e s ge ra is e c o n s id e r a ç õ e s fi n a is s o b re a d o u t rin a d e P O EE.

OFIC INA : re a li za r s im u l a ç ã o d e a b o r d a ge m e m P a tru lh a P M . P o d e rá t a m b é m , re a liza r


a b o r d a ge m re a l e m e ve n to s e s p e c ia is , m e d ia n te r e a liza ç ã o d e N o t a d e In s tr u ç ã o a p ro va d a
p e lo D i re t o r d o CFAP , e m h a ve n d o c u m p rid o o s re q u is i to s d o P G E p a r a e m p re go d o s d is c e n t e s
e m in s t ru ç ã o e xt e rn a , n a o p e ra c io n a lid a d e .
Ob je tivo: Co n h e c e r a s té c n ic a s d e a tu a ç ã o p re v e n ti va e r e p re s s i va e m s itu a ç õ e s d e d is tú rb i o s
c iv is , e n vo lv e n d o gr a n d e p ú b l ic o , v is a n d o fa ze r c e s s a r o s ris c o s e c o n flit o s .

1 - Mi s s õ e s d a Tro p a d e C TD C: a ) Co n c e it o s fu n d a m e n ta is ; 2 - D is t ú r b io s C iv is ; 3 - M a n ife s ta ç ã o ;
4 - Aglo m e ra ç ã o ; 5 - M u ltid ã o ; 6 - Tu m u lt o ; 7 - P e r tu rb a ç ã o d a O rd e m ; 8 - Tu rb a : a ) Tu r b a
a gre s s i va , p â n ic a e p re d a tó ria ; 9 - Ca u s a s d o s D is t ú rb io s Civ is : a ) In fl u ê n c ia d o s fa to r e s
p s ic o ló gic o s , b ) Aç õ e s d e s e n c a d e a d a s c o n tr a a t ro p a ; 1 0 - P ri o r id a d e n o e m p r e go d o s m e i o s ;
1 1 - G ra d ie n t e d e u t iliza ç ã o d a fo rç a p o r p a rte d a t ro p a d e c h o q u e ; 1 2 - Fo rm a ç ã o b á s ic a d e u m
A tividade s d e Ch oq ue
p e lo tã o d e c h o q u e ; 1 3 - Fu n ç õ e s e s p e c ific a s d e u m p e lo tã o d e c h o q u e ; 1 4 - Fo r m a ç õ e s d e u m
p e lo tã o d e c h o q u e : a ) Fo rm a ç õ e s b á s ic a s ; b ) Fo rm a ç õ e s d e a ta q u e ; c ) Fo rm a ç õ e s d e d e fe s a ; d )
Fo rm a ç õ e s c o m p o s ta s ; 1 5 - Té c n ic a s d e u ti liza ç ã o d o b a s t ã o p o lic ia l; 1 6 - Or d e m u n id a d e C T.

OFIC INA : d e ve rá s e r r e a liza d a s im u la ç ã o p rá t ic a d e d is tú rb io c iv il (e v e n to e s p o rt iv o , s h o w


p r iva d o d e gra n d e p o rte , fe s ta p o p u la r, m a n ife s ta ç ã o gr e v e o u re in t e gra ç ã o d e p o s s e d e
te rra ), e s tim u l a n d o ti ro c ín io d o d is c e n te e o u s o a d e q u a d o d o s m e io s , p a ra fo rm a ç ã o d o s
p e lo tõ e s d e a c o r d o c o m c a d a s it u a ç ã o .

Pág. 25
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

D ISCIP LINA S EM ENTÁ RIO


O bje t ivo : Co n hecer os fun d a m entos d e a tu a ç ã o e pr oc ed i m en to s do p ri m ei ro
i n terv en to r em s i tua çõ es d e Cr i s e, p a r a m i n i m i za r ri s c o s , a m p l i a r a ca p a c i d a de
de s ol uç ã o d o c on fl i to e s a l v a gu a r d a r vi da s .
1 - O ri gem d o gerenc i a m en to d e cr i s es ; 2 - A cr i s e; 3 - Ger en ci a m ento de c ri s es : a )
Ca ra c terís ti ca s , b ) O b j eti v o , c ) C ri téri os d e a ç ã o , d) C l a s s i fi ca ç ã o d os gra u s d e
ri s c o, e) Nív ei s d e res p os ta , f) Fa s es do p ro ces s o (pr é-co nfro n ta çã o,
co n fro n ta çã o e p ós -c on fr o nta ç ã o ), g) Al ter n a ti va s tá ti ca s ; 4 - Nego ci a ç ã o : a )
Ge re nciam e n to d e C rise : P rim e ir o
Ca ra c terís ti ca s , b ) O bj eti vo s , c ) Tá ti ca s ; 5 - Téc ni ca s n ã o l eta i s ; 6 - Ti ro d e
In te rve nt or
co m pr o meti m en to (s n i p er ); 7 - I nv a s ã o tá ti c a ; 8 - El em entos d e i n fo rm a çõ es ; 9 -
Fo n tes d e i n fo rm a çõ es ; 1 0 - P ri m ei ro i n terv en to r .
V ISITA TÉC N IC A: p od er á oc o rrer vi s i ta técn i c a a o C entro In tegr a d o d e Segu ra n ça
Pú b l i c a da Ba hi a ou o utro ó rgã o r el ev a n te d a Segu ra n ça P úb l i ca .
SIM UL A ÇÃ O PRÁ TIC A : O I ns tr utor deve rea l i za r O fi ci na s p rá ti ca s c om o
di s c en te, s i m u l a n do eventos c ríti c o s q u e perm i ta m o exerc íci o da s técn i c a s d e
“Iso lam e n to , A cion am e n to , C o nt e n ção e Estabilização ”, es p ec i a l m en te.
O bje t ivo : Co n hecer o s fu nd a m en to s do Po l i ci a m en to de Gu a r da s p reventi v o,
vi s a nd o a p ro teçã o d os es ta b el ec i m entos d e i m p or tâ n ci a r el ev a n te e p es s oa s ,
pr ev en i n d o cr i s es d e gra n de p or te.
1 - C on c ei tua ç ã o Teó ri ca d o P O de Gu a r da s ; 2 - Si s tem a Pen i tenc i á ri o no Es ta d o
da Ba hi a : a ) Pr i n ci pa i s ó rgã o s res po ns á vei s , b ) O rga n i za ç ã o d a Sec reta ri a d e
Ju s ti ç a , c i d a d a ni a e D i r ei to s H um a n os ; c) Va ra de Ex ec uç ões P ena i s , d)
Secr eta r i a d e Adm i n i s tr a ç ã o Peni tenc i á ri a da Ba hi a , e) D efens or i a P ú bl i c a , f)
M i n i s téri o P ú bl i c o Es ta du a l , g) C on s el h o P en i ten ci á r i o , h ) Ba ta l h ã o de P ol i c i a
de Gu a r da s , i ) C a s a d o Al berga do , j ) Serv i ço d e Sa ú de, l ) Centro d e O bs er va çã o
Pen a l , m ) Uni da de Es p eci a l D i s c i p l i na r; 3 - P a no ra m a d a Po p ul a ç ã o C a rc er á r i a
Br a s i l ei ra ; 4 - Pr es s u p os to s d a Açã o PM ; 5 - Gu a r d a d e Es ta b el ec i m en to P ena l ; 6 -
Po l i ci a m ento O s ten s i vo d e Gua rd a s : a ) C o nc ei to , b ) Gua rd a s em H o s p i ta i s , c)
Gua rd a s em Q ua rtei s , d ) Es tu do da s i tua ç ã o d e s egur a n ç a , e) Fa to res qu e
P oliciam e nt o O ste n sivo d e Gu ar das i n fl u enc i a m n o n ív el d e s egur a n ç a fís i c a , f) Ri s c os e vu l n era bi l i d a de; 7 –
Gua rd a s em un i d a d es pr i s i o na i s : a ) C i r cu ns tâ n ci a s , b ) Lo c a l , c ) Du r a ç ã o , d)
Su p l em en ta çã o, e) Va r i á vei s p a ra es tru tu r a ç ã o , f) O c or rên ci a s típ i c a s , g)
Pr oc edi men to s d a P M no s c a s os de oc o rrên ci a s , h) Pr oc ed i m en to p a ra
oc u pa çã o d e u n i d a d es p ri s i on a i s e i n cu rs ões ; i ) M ei o s a u xi l i a res de s egu ra nç a ;
8 - Es c o l ta de p r es os : a ) Ti p os , b) M ed i d a s d e s egur a n ç a , c ) Lega l i d a de, d)
M ed i d a s p r ev en ti va s pa ra tra ns p or te d e pr es os , e) P es s o a l a s er em pr ega do e
m ei os u ti l i za d o s , f) Pr oc edi men to s pa ra em ba rq u e de p res o s , g) P ro c ed i m entos
da s es c ol ta s em des l oc a m entos , h) O u tro s p ro ced i m en to s p a r a rea l i za ç ã o d a
es co l ta ; 9 - C us tó d i a : a ) C o nc ei to , b ) Pr oc ed i m entos , c) Co ti di a n o d a cu s tód i a ; 1 0 -
Es co l ta s d e v a l or es , n u m er á r i o s e di gn i tá r i o s ; 1 1 - Segur a n ça mó v el a p é; 1 2 -
Iti nerá r i o ; 1 3 - Segur a n ç a fís i ca d e i n s ta l a ç õ es .

V ISITA TÉC N IC A: p od er á oc o rrer vi s i ta técn i c a a es ta bel eci m en to p ri s i on a l , p a ra


a s s i m i l a ç ã o d e co nteú d os .
O bje t ivo : Co n hecer o s fu nd a m en to s e técn i c a s de i ntel i gên ci a p ol i ci a l p a ra
en fr en ta m en to d a cr i m i n a l i d a de i n tern a e ex tern a à Co rp o ra çã o .
1 - H i s tó ri co : a ) Na An ti gu i d a d e, b ) Na Id a de M édi a , c ) Na Id a d e M o dern a , d ) Na
Id a d e C o ntem p or â n ea , e) Segu ra n ça Pú b l i c a e Defes a Ci vi l ; 2 - Pr i n cíp i o s
Bá s i co s ; 3 - Co n cei to s Bá s i co s ; 4 - P ro d uç ã o d e d oc um en to s : a ) Noç õ es
fu nd a m en ta i s , b ) Li n gua gem d e i n tel i gên c i a , c ) Co nh eci men to , v er da d e, certeza ,
op i n i ã o , dú v i d a e i gn o râ nc i a ; 5 - Ti p os de do c um entos : a ) In fo rm e, b)
In fo rm a çã o , c ) Ap reci a ç ã o , d) Es ti m a ti v a ; 6 - P or ta ri a Federa l nº. 4 6 2 , de 1 2 Nov
In t e ligê ncia P olicial
1 2 ; 7 - D ec reto Fed er a l n º. 7 .7 2 4 , d e 1 6 M a i 1 2 ; 8 - D ec reto Fed era l n º. 7 .8 4 5 , d e
1 4 No v 1 2 ; 9 - Segu ra nç a O rgâ n i c a : a ) Segu ra n ça d o P es s o a l , b ) Segur a n ça d a
D oc um enta ç ã o e d o m a ter i a l , c) Segu ra n ça d a s C o m un i c a ç ões , d ) Segu ra nç a da s
á r ea s ; 1 0 - Téc ni ca s o pera c i o na i s : a ) O M D (O b s erv a çã o, M em o ri za ç ã o e
D es cr i çã o ); 1 1 - Es tru tu r a d o SI NPO M ; 1 2 - Es tru tu ra d a CO I NT.
O FIC IN A : deverá ex er ci ta r a c ri a ç ã o de r el a tór i o d e i n tel i gên c i a P M o u Re lint
(p a r a o Co m a nd o ) e Re le ase c om requ i s i tos a deq ua do s , s i m u l a nd o i n fo rm a çã o
à i m p rens a .

Pág. 26
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

D I SC IP L IN A S E M EN TÁ R IO
O b je t iv o : C o n h ec er e a tu a r n o p a p el d e d e fen s o r d o s d i r e i to s h u m a n o s fr e n te o s
p r o b l e m a s s o c i a i s , c o i b i n d o p r o a ti v a m e n te o s c r i m e s d e r a ç a , g ên er o ,
i n to l er â n c i a r e l i g i o s a e x en o f o b i a , e n tr e o u tr o s .
1- E d u c a ç ã o p a ra a s R e l a çõ e s R a c i a i s e d e G ê n e ro : i m p o rtâ n c i a ; 2-
R a c i s m o n o B ra s i l : e t n o c e n tri s m o , t rá f i co d e e s cra v o s e ra ci s m o ; 3-
F o rm a ç ã o h i s t ó ri c o - é tn i c a d a s o c i e d a d e b a i a n a ; 4 - I d e n ti d a d e e
D i v e rs i d a d e c u l tu ra l ; 5 - P re c o n c e i to e D i s cri m i n a çã o ; 6 - X e n o f o b i a e o s
re f u g i a d o s ; 7 - A s m i n o ri a s s o ci a i s : o n e g ro n a s o ci e d a d e , o l u g a r d a
m u l h e r, p o s t u ra a n t i - h o m o s s e x u a l ; 8 - C o r e G ê n e ro n a P M B A ; 9- M i to
d a Ig u a l d a d e R a ci a l : i d e n t i d a d e , ra ça e e tn i a ; 10 - D i f e re n ça e n t re
d i s c ri m i n a ç ã o , ra ci s m o e i n j ú ri a ; 1 1 - L e g i s l a çã o p e rti n e n te : a ) Es ta tu to s
Ed u cação P ar a a s R e la çõ e s Ét n ico -R aciais e d a i g u a l d a d e ra c i a l e d e c o m b a te à i n to l e râ n ci a re l i g i o s a ( f e d e ra l ) , L e i
de G ê ne ro n º 1 2. 28 8 d e  20 / 0 7 / 2 01 0; ( e s ta d u a l - B a h i a ) Le i n º 1 3. 18 2 , d e 06 / 06 / 2 01 4
e ( M u n i c i p a l - S a l v a d o r) , l e i n º 9 .4 5 1 d e 2 8/ 0 6/ 20 1 9; b ) Le i d e R a ci s m o
( 7 71 6 / 8 9) ; D e ci s ã o d o p l e n á ri o d o S T F ( A D O 2 6 e M I 4 73 3 d e 1 3 / 0 6/ 20 1 9)
q u e co n s i d e ra d i s c ri m i n a ç ã o o s cri m e s c o n tra h o m o s s e x u a i s ; 1 2-
D i s c u s s õ e s e re f l e x õ e s f u n d a m e n ta i s d o s p ro b l e m a s s o c i a i s n a B a h i a e
n o B ra s i l .
O F IC IN A : v i a b i l i z a r a n á l i s e d e v íd e o s e tex to s em s a l a , c o m r e fl e x ã o s o b r e a
te m á ti c a p r o p o s ta ;
P A IN É IS / A R T E: O S d i s c en te s d e v e m a p r e s en ta r E X P O S I Ç Ã O (i n ter n a o u ex te r n a )
s o b r e o c o n teú d o es tu d a d o , e m e s p ec i a l d u r a n te a s c o m em o r a ç õ es d o
“N O V E M B R O N EG R O ”, n o q u a l s e r efo r ç a a i g u a l d a d e r a c i a l n o B r a s i l . P o d e r á
s e r em p a r c er i a c o m o u tr a s u n i d a d es ( N A F R O , C e n tr o M ª F el i p a , D ep tº D H ,
M P B A) , e tc .
O b je t iv o : F o r n ec er e m b a s a m en to teó r i c o p a r a o c o n h e c i m en to d o s a s p e c to s
b á s i c o s d a p r o m o ç ã o d a s a ú d e e d a s p o l íti c a s p ú b l i c a s em s a ú d e, b e m c o m o
s o b r e o s c o n c e i to s a tu a i s d e q u a l i d a d e d e v i d a e es ti l o d e v i d a , d e m o d o q u e o
a l u n o p o s s a s e a p r o p r i a r d e c o n d i ç õ e s a d eq u a d a s p a r a r e c o n h e c i m e n to d a s
s i tu a ç õ e s d e r i s c o p a r a a v i d a e a s a ú d e, p o te n c i a l i z a n d o s u a s a ç õ es p a r a u m a
S a ú d e Em o cio n al e Q u alid ad e d e V id a v i d a p l en a .
1 . C o m p o r ta m en to H u m a n o ; 2 . C o m p o r ta m en to n o a m b i en te d e tr a b a l h o ; 3 .
Am b i e n te d e tr a b a l h o e a s r e l a ç õ es i n ter p e s s o a i s ; 4 . P r i n c i p a i s Ati tu d es e
C o m p o r ta m e n to s d o s B o n s P r o fi s s i o n a i s ; 4 . Q u a l i d a d e; 5 . P r o g r a m a s d e
Q u a l i d a d e ; 6 . Q u a l i d a d e d e V i d a n o Tr a b a l h o 7 . P r o g r a m a s d e Q u a l i d a d e d e
V i d a n o Tr a b a l h o ; 8 . D o en ç a s d o tr a b a l h o : S ín d r o m e d e B u r n o u t e es tr es s e .
O b je t iv o : P r o p i c i a r c o n h ec i m en to s s o b r e d i v e r s a s á r e a s tem á ti c a s , p e r m i ti n d o
i n te r n a l i za ç ã o d e c o n c ei to s e a u m en to d a p er c e p ç ã o s o b r e c o m p o r ta m e n to s
fa v o r á v e i s à l e g a l i d a d e e a o c o m b a te à c o r r u p ç ã o p o l i c i a l , b e m c o m o , g er a r
a p r o x i m a ç ã o c o m p r ep o s to s d e o u tr o s ó r g ã o s .
1 - P a l e s tr a s te m á ti c a s tr a n s v er s a i s c o m a a ti v i d a d e p o l i c i a l : v i o l ê n c i a
d o m és ti c a , d i s c r i m i n a ç ã o r a c i a l , l e g a l i d a d e n a a tu a ç ã o p o l i c i a l , to r tu r a , a b u s o
d e a u to r i d a d e , r es p e i to à d i g n i d a d e d a p e s s o a h u m a n a , l eta l i d a d e p o l i c i a l ,
es ta tís ti c a s d e v i o l ên c i a , m i l íc i a s , c o r r u p ç ã o p o l i c i a l , d i r ei to el ei to r a l , etc ; 2 -
D i s c u s s ã o g r u p a l s o b r e p r i n c íp i o s e v a l o r e s d a d o u tr i n a p o l i c i a l m i l i ta r , p a r a
u s o n a c a s e r n a e n a o p e r a c i o n a l i d a d e ; 3 - P a r ti c i p a ç ã o e m a p r es en ta ç õ e s d e
a r ti s ta s o u e v e n to s l ú d i c o s ( tea tr a l , m u s i c a l , a r te p l á s ti c a , fo to g r a fi a , p i n tu r a ,
d e s e n h o , e tc ), p a r a p er c ep ç ã o e i n te r n a l i za ç ã o d e c o m p o r ta m en to s r e l ev a n tes ; 4 -
V i s i ta s T éc n i c a s a ó r g ã o s p ú b l i c o s e i n s ti tu i ç õ e s n ã o g o v e r n a m e n ta i s ; es p a ç o s
S e m in á r io s d e T e m a s S e le cio n a d o s
p ú b l i c o s e e s p a ç o s p r i v a d o s m ed i a n te g r a tu i d a d e , p a r a c o m p r ee n d e r o c a r á ter
m u l ti d i m e n s i o n a l d a a ti v i d a d e p o l i c i a l ; 5 - A ti v i d a d e d e a p r o x i m a ç ã o c o m
p r ep o s to s d o s i s tem a d e s e g u r a n ç a p ú b l i c a e d e d e fe s a s o c i a l .
M e t o d o lo g ia d a D iscip lin a: c o m p r e en d e r á 3 0 h o r a s/ a u la p a r a c a d a m ó d u l o ,
p e r f a z en d o c a r g a h o r á r i a to ta l d e 6 0 h o r a s/ au la . A s p a l e s tr a s e v i s i ta s té c n i c a s
s e r ã o p r ev i a m en te a g e n d a d a s a tr a v és d o I n s tr u to r C h e fe d a U n i d a d e d e e n s i n o ,
c o m tr a n s p o r te p r ó p r i o , s e fo r o c a s o , o u m e d i a n te s o l i c i ta ç ã o a ó r g ã o s
p a r c ei r o s , m e d i a n te g r a tu i d a d e . A d i s c i p l i n a o c o r r er á m e d i a n te p r év i a
a p r o v a ç ã o d e N o ta d e I n s tr u ç ã o , p el o D i r e to r d e En s i n o d o C F AP .
A T IV ID A D E D IS C EN TE : N ã o o b s ta n te s e r d i s c i p l i n a c o n c ei tu a l p o d er á s er
s o l i c i ta d o r e l a tó r i o , r es u m o o u r e s e n h a c r íti c a a o d i s c en te , v i s a n d o e s ti m u l a r a
a ten ç ã o e a j u s ta r p o s s ív e i s d i s to r ç õ es d e c o m p r e e n s ã o , p o r v e n tu r a o c o r r i d a .

Pág. 27
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

DISCIPLINAS EMENTÁRIO

Objetivo: Levar o discente a operacionalidade para empregar os conhecimentos


adquiridos, percebendo peculiaridades do plano real ao passo em que interage
com a sociedade, sob os fundamentos dos Direitos Humanos.

Metodologia: a disciplina será executada mediante Nota de Instrução aprovada


pelo Diretor de Ensino do CFAP. Terá carga horária de 70 horas/aula em cada
módulo, perfazendo um total de 140 horas/aula no curso. Serão
disponibilizadas 05 horas/aula por módulo (total de 10h), para realização de
feedback e reorientação aos alunos sobre os serviços executados. O emprego
operacional, exclusivamente, se dará quando estes atenderem aos requisitos do
PGE anual.
Ações a serem realizadas pela equipe pedagógica: 1- Capacitar os alunos para a
prática de Policiamento Ostensivo Geral (POG), em especial, nas abordagens a
pé, carros e motocicletas; 2- fomentar o exercício das técnicas de Policiamento
Ostensivo em Eventos Especiais (POEE), com atuação em patrulhas PM, nas
Estágio Policial Supervisionado
festas populares e praças desportivas; 3- Possibilitar ações diretas dos alunos
com a comunidade sob o princípio da filosofia cidadã, logo, atuando em
atividades rotineiras e especiais junto com esse público (inclusive, palestras de
aproximação); 4- Estimular no discente, a prática policial voltada a prevenção
do crime e, resolução dos conflitos através da mediação e do estímulo à
conciliação das partes envolvidas; 5-Avaliar o emprego operacional do discente
sob a perspectiva técnica, jurídica e comunitária visando corrigir
comportamentos nocivos; 6-Aprimorar atuação social e técnica dos discentes,
apreendidos no exercício experimental, corrigindo procedimentos inadequados.
ATIVIDADE DISCENTE: Realizar relatório de serviço. O instrutor-chefe decidirá
sobre a periodicidade dos documentos (por evento ou quando houver alteração,
a cada dois ou três serviços), a depender da recorrência e execução da tarefa, e
mediante autorização do Diretor Escolar.
ATIVIDADE SUPERVISOR: Avaliar o aluno a cada emprego ou periodicamente,
como dispor o Diretor Escolar.
Objetivo: Permitir ao discente conhecer as atividades desempenhadas pelas
Unidades Especializadas e/ou Companhias Especiais das Unidades orgânicas
da PMBA, com vistas vivenciar a realidade dessas Unidades policiais.

Metodologia: Será realizada mediante Nota de Instrução, em que os alunos


serão distribuídos nas OPM’s Especializadas e/ou Companhias Especiais das
Unidades orgânicas da PMBA, de acordo com as suas habilidades
desenvolvidas durante o Curso.
1- Propiciar a vivevência dos discentes nas unidades especializadas e/ou
Estágio Policial Especializado
Companhias Especiais das Unidades orgânicas da PMBA; 2- Despertar no
Discente o interesse pela atividade de policiamento especializado, além do
aprofundamento da estrutura institucional da PMBA; 3- Conhecer os aspectos
positivos e negativos das técnicas empregadas no serviço especializado da
Corporação.
ATIVIDADE DISCENTE: Realizar relatório ao final da atividade, consignado os
pontos positivos e negativos do estágio.
ATIVIDADE SUPERVISOR: Avaliar o aluno nas atividades desenvolvidas na OPM,
consignado em relatório final do estágio.

Pág. 28
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

D IS C I P L IN A S E M E N T Á R IO
O b je t i v o : P e r m i t i r ao d i s c e n te vi ven c ia r o p era ç õ es p olic ia is m i l i ta r es
s i m u l a d a s , c o m e l e v a d o n ív e l d e p s i c o f a d i g a e q u e r e f l i ta m e x p e r i ê n c i a s d o
l a b o r p o l i c i a l e m á r e a r u r a l , v i s a n d o a p r e n d e r té c n i c a s d e s o b r e v i v ê n c i a e
e m p r e g o d a p o s t u r a té c n i c a e e m o c i o n a l a d e q u a d a e m c e n á r i o h ó s t i l ,
e x e r c i ta n d o e a m p l i a n d o a to l e r â n c i a p r o f i s s i o n a l .
C U R S O N A C IO N A L D E P R O M O T O R D E M e t o d o l o g ia : a d i s c i p l i n a s e r á e x e c u t a d a m e d i a n t e N o t a d e I n s t r u ç ã o a p r o v a d a
P O L ÍC IA C O M U N IT Á R IA p e l o D i r e to r d e E n s i n o d o C F A P . T e r á c a r g a h o r á r i a d e 7 0 h o r a s / a u l a e m c a d a
m ódulo, p erfa zen d o um to ta l de 140 h o r a s /a u la no curso. S erã o
d i s p o n i b i l i z a d a s 0 5 h o r a s / a u l a p o r m ó d u l o ( to ta l d e 1 0 h ), p a r a r e a l i z a ç ã o d e
fe e d b a c k e r e o r i e n ta ç ã o a o s a l u n o s s o b r e o s s e r v i ç o s e x e c u t a d o s . O e m p r e g o
o p e r a c i o n a l , e x c l u s i v a m e n t e , s e d a r á q u a n d o e s t e s a te n d e r e m a o s r e q u i s i to s d o
PGE anual.
O b je t i v o : P e r m i t i r ao d i s c e n te vi ven c ia r o p era ç õ es p olic ia is m i l i ta r es
s i m u l a d a s , c o m e l e v a d o n ív e l d e p s i c o f a d i g a e q u e r e f l i ta m e x p e r i ê n c i a s d o
l a b o r p o l i c i a l e m á r e a r u r a l , v i s a n d o a p r e n d e r té c n i c a s d e s o b r e v i v ê n c i a e
e m p r e g o d a p o s t u r a té c n i c a e e m o c i o n a l a d e q u a d a e m c e n á r i o h ó s t i l ,
e x e r c i ta n d o e a m p l i a n d o a to l e r â n c i a p r o f i s s i o n a l .
M e t o d o l o g ia : S e r á r e a l i z a d a m e d i a n t e N o t a d e I n s t r u ç ã o , a b r a n g e n d o a p e n a s o
M ó d u l o I I , p e r f a z e n d o u m to ta l d e c a r g a h o r á r i a d e 2 0 h o r a s .
1 - P r o p i c i a r a a tu a l i z a ç ã o d o s c o n h e c i m e n to s s o b r e a s té c n i c a s e m p r e g a d a s
n a s a ti v i d a d e s p o l i c i a i s m i l i ta r e s , m i n i s tr a d a s n a s d i s c i p l i n a s d o C u r s o d e
F o r m a ç ã o d e S o l d a d o P M ; 2 - P r o p i c i a r a e x e c u ç ã o d e a ti v i d a d e s p r á t i c a s
s i m u l a d a s , s o b o r i e n t a ç ã o d e O fi c i a i s e P r a ç a s i n s tr u to r e s , a l é m d e P r a ç a s
m o n i to r e s , c o m b a s e n o c o n te ú d o p r o g r a m á ti c o j á e s t u d a d o n a s d i s c i p l i n a s
té c n i c o - p r o f i s s i o n a i s e j u r í d i c a s ; 3 - C u m p r i r o q u e e s tá p r e v i s to n o C u r r íc u l o d o
C u r s o d e F o r m a ç ã o d e S o l d a d o P M (C F S d P M ) p a r a a a ti v i d a d e J o r n a d a d e
J o r n a d a d e In s t r u ç ã o P o lic ia l M ili t a r ( J IP M )
I n s t r u ç ã o P M ; 4 - D e s ta c a r o s a s p e c to s p o s i t i v o s e n e g a ti v o s d a s té c n i c a s
e m p r e g a d a s n o s e r v i ç o o p e r a c i o n a l d a C o r p o r a ç ã o ; 5 - V e r i f i c a r p o s s ív e i s
d i s to r ç õ es n o en s i n o o u a p r en d i za g e m ; 6 - C a p a c i d a d e d e c o r r e ç ã o e em p r e g o
a d e q u a d o , p e l a p r á ti c a d o s A l S d P M , n o q u e t a n g e o s c o n h e c i m e n to s e té c n i c a s
a p r e n d i d a s a o l o n g o d o C u r s o ; 7 - C o r r i g i r p o s s ív e i s d i s to r ç õ es n a fo r m a ç ã o
té c n i c o -p r o fi s s i o n a l d o s A l u n o s a S o l d a d o P M ; 8 - A v a l i a r a s h a b i l i d a d e s d o s
A l u n o s em s i tu a ç õ e s d e o c o r r ê n c i a s q u e n ec es s i tem d o u s o d a p r ev en ç ã o ,
m e d i a ç ã o e r e s o l u ç ã o d e c o n f l i t o s ; 9 - F o m e n ta r e e s ti m u l a r ta n to o p o d e r d e
l i d e r a n ç a q u a n t o a i n i c i a ti v a p r o a t i v a e tr a b a l h o e m e q u i p e d o s A l u n o s a
S o l d a d o P M , p a r a a g i r te c n i c a m e n te d i a n t e d e s i t u a ç õ e s o p e r a c i o n a i s d e
e l e v a d o n ív e l d e e s tr e s s e f í s i c o e p s i c o l ó g i c o , d e n tr o d o q u e p r e c o n i z a a
d o u tr i n a d e r e s i s tê n c i a p s i c o fa d i g a .
A V A L I A Ç Ã O D A IN S T R U Ç Ã O : r e a l i z a r p e s q u i s a c o m o s d i s c e n t e s e p r o m o v e r
e s ta tís ti c a s d e q u a l i d a d e d a a ti v i d a d e .

8. METODOLOGIA

A metodologia do ensino pode ser considerada como todo o recurso utili-


zado pelo professor para facilitar a passagem do conteúdo da disciplina aos alu-
nos. Tem a finalidade de atingir um fim, um objetivo. É a forma como o professor
repassa as informações para o aluno, sendo de fundamental importância para o
processo ensino-aprendizagem. O instrutor deve basear-se nos objetivos, no con-
teúdo, nas características dos alunos, nas condições físicas e no tempo disponível,
visando o favorecimento do processo de ensino.

Nessa perspectiva, os instrutores do CFAP devem utilizar a metodologia


que melhor atenda as necessidades da corporação, utilizando para tanto os co-
nhecimentos adquiridos ao longo do tempo, por meio de:

Pág. 29
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

1) Estudos de casos, com o foco no problema, utilizando temas que requei-

ram maior atenção, permitindo que o discente analise a situação e defina o

enquadramento legal do fato, contextualizando teoria e prática;

2) Disponibilização de material extra (vídeos, textos, sons etc.), necessário

ao aprendizado do aluno, para serem trabalhados em forma de debate;

3) Dinâmicas para o desenvolvimento da inteligência emocional do aluno,


para que esses possam analisar seu comportamento, lhes proporcionando o do-

mínio das emoções negativas, permitindo ao instruendo lidar com as constantes


pressões;

4) Utilização de estratégias como simulações, oficinas práticas, visitas téc-

nicas, aula de campo, produção de textos (relatórios circunstanciados, resumo e

resenhas) e dinâmica de grupo;

5) Que os instrutores, monitores, orientadores e palestrantes, operem to-

dos os conteúdos pedagógicos, junto ao corpo discente, de modo transversal e

interdisciplinar com a perspectiva real de responsabilização do policial militar, quan-

do da violação e desrespeito às normas legais vigentes, no atributo de suas fun-

ções;

6) Todas as disciplinas e atividades constantes da Matriz Curricular e Ementa

Pág. 30
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

do CFSd, devem convergir para a Filosofia do Policiamento Comunitário e seus


princípios fundamentais, sendo este o eixo fundamental pedagógico e o foco
orientador de toda a formação de Soldados da PMBA, visando a construção das
diversas competências profissionais;

7) A Semana de Adaptação deverá ter cumprida as temáticas obrigatórias


constantes na nova Ementa, possibilitando ao discente desde o primeiro contato
com a PMBA, conhecer da cultura militar, as rotinas e aspectos disciplinares
serem adotados desde o início do curso, padronizando a recepção dos discentes
e organização das tarefas pela equipe pedagógica;

8) As disciplinas e atividades do Módulo I (inicial) serão subdividas em


dois blocos, ficando estabelecido que as do Bloco I serão executadas de forma
prioritária, visando condicionar o discente desde logo, à cultura castrense da
PMBA. Assim, no início do curso as disciplinas do Bloco I serão ministradas de
imediato e com maior carga horária que as do Bloco II, não obstante, essas
segundas serão inseridas paulatinamente sem maiores prejuízos, no decorrer do
módulo. Essa prioridade ocorrerá apenas no Módulo I de formação.

9) Com relação ao conteúdo da disciplina Direito Aplicado, os instrutores


deverão dispensar uma atenção maior para seus ensinamentos, haja vista, que à
atividade policial está diretamente relacionado ao exercício das liberdades públi-
cas pela sociedade, bem como, pela necessidade de proteção da vida. Portanto,
o instrutor deverá trabalhar os conteúdos de maneira interdisciplinar e transver-
sal, com a realidade social, explanando os assuntos de modo conjunto (ex.: abor-
dagem de POG com os princípios constitucionais).

10) Os instrutores deverão, ainda, determinar aos discentes a realização


de tarefas extraescolares visando o debate do tema em sala de aula, como meio

Pág. 31
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

de explorar com maior intensidade, os assuntos relativos direcionando-os à filo-


sofia do policiamento comunitário, inclusive destrinchando-os amiúde visando a
excelência na aplicação do conhecimento que será ofertado através da discipli-
na.
11) Todos os discentes que estão matriculados no Curso de Formação de
Soldados deverão realizar o Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitá-
ria.
12) O Estágio Policial Especializado, deverá ser regulado por Nota de
Instrução a ser definido pelo CFAP, e a distribuição dos alunos no Estágio ocor-
rerá mediante critérios estabelecidos em Instrução Normativa emitido pelo CFAP.
9. SISTEMA DE AVALIAÇÃO
Com intuito de conferir o nível de consolidação da aprendizagem dos alu-
nos adotar-se-á a análise diagnóstica com caráter qualitativo e destinada a diag-
nosticar as habilidades e competências já adquiridas ou não. Para tanto, os
docentes/instrutores deverão avaliar os alunos, por meio de atividades práticas,
observações, relatórios, questionários, discussões em grupo, estudos de caso,
dentre outras formas. Por conseguinte, eles deverão aplicar as estratégias didáti-
cas e pedagógicas necessárias ao nivelamento dos conhecimentos.
9.1 Controle de Frequência
O discente deverá ter frequência mínima de 75% (setenta e cinco por
cento) da carga horária por disciplina, caso contrário estará automaticamente
desligado do curso.
9.2 Indicadores de desempenho
Frequência;
Evasão dos alunos em sala de aula;
Percepção dos docentes em relação as turmas;
Grau de satisfação dos alunos e docentes.

Pág. 32
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

9.3 Avaliação de Satisfação do Curso


AAvaliação dos docentes, deverão ser avaliados pelo coordenador geral e
pelo corpo discente mantendo-se registro dos resultados para deliberações quanto
à conveniência ou não de futuras designações para composição de corpo de
professores. Além disso, os instrutores e monitores deverão ser cientificados do
resultado de suas avaliações realizadas pelo corpo discente. Para isso, haverá
uma aplicação de questionário de avaliação de desempenho ao final de cada
disciplina, sendo de caráter obrigatório o preenchimento pelo aluno. Haverá ain-
da uma avaliação do curso para opinar, sobre cada etapa, reforçando, assim, a
prática de uma avaliação processual formativa, na qual ajuda a perceber se o
discente está realmente conseguindo aprender a partir do processo metodológico
praticado.
Nos questionários de avaliação cada participante irá sinalizar com os
conceitos: insatisfatório, regular, bom e excelente em cada item relacionado a
capacitação. Os itens relacionados para esta avaliação são: material didático,
relevância da temática focalizada; organização da disciplina; desenvolvimento do
curso; tempo destinado para a realização das atividades; utilidade do conteúdo
abordado; grau de interesse individual e coletivo e desempenho docente.
9.4 Certificação e diploma
Serão considerados concluintes todos que obtiveram a média necessária
para aprovação nas avaliações estabelecidas neste plano de curso bem como,
cumprirem a carga horária mínima de cada disciplina, conforme prevê os art. 70,
§2º e 75, da DGE 2016/2019. Todos farão jus ao certificado de conclusão do
curso, devidamente chancelados pela Direção do IEP (NPCE, 2020, item 7.2,
II, a) que será entregue na solenidade de encerramento.
10. APOIO DISCENTE
O Coordenador do CFSd, representado pelo chefe da Divisão de Ensino
do CFAP, deverá acompanhar o desenvolvimento do Aluno-a-Soldado, apoiar
as suas atividades acadêmicas, em consonância com o professor da disciplina ou
conteúdo que requer a atividade de nivelamento, recebendo o auxílio dos docen-
tes, especialmente, na orientação para o processo de aprendizagem, nas ativida-
des complementares e nos estágios curriculares.

Pág. 33
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

11. CORPO DOCENTE


Será composto preferencialmente por Oficiais ou Praças da Polícia Militar
da Bahia, logo depois por Oficiais ou praças do Corpo de Bombeiros Militar ou
professores civis, ambos com especialização na área de conhecimento de sua
disciplina.
12. PERFIL DO EGRESSO
O egresso do CFSd estará apto a atuar nas atividades finalísticas da
Corporação. Consoante os princípios filosóficos e pedagógicos do curso, desta-
cam-se as seguintes competências cognitivas, operativas e atitudinais:
a) Competências Cognitivas
Ser capaz de agir demonstrando domínio sobre a legislação, normas e
regimentos internos aplicados à função e seus trâmites.
Ter a capacidade de interagir com órgãos e integrantes dos sistemas judi-
ciário, penitenciário e de defesa social.
Atuar com conhecimentos sobre criminologia, vitimologia e sociologia da
violência.
Ser capaz de respeitar os direitos humanos e cidadania na atuação profis-
sional.
Atuar de acordo com a filosofia do policiamento comunitário.
b) Competência Operativas
Ter a capacidade de zelar pela manutenção e guarda dos bens, equipa-
mentos e demais materiais sob sua responsabilidade.
Capacidade de zelar pela boa imagem própria e da instituição.
Demonstrar conhecimento sobre técnicas e procedimentos de preserva-
ção da ordem pública.
Ter a capacidade de utilizar a experiência pessoal e profissional ao planejar
ações, seguindo normas, doutrinas e legislações pertinentes à segurança pública.
Ser capaz de agir demonstrando conhecimentos sobre metodologias e téc-
nicas de resoluções e gerenciamento de conflitos.

Pág. 34
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Ser capaz de aplicar técnicas de abordagem policial, com apropriado co-


mando de voz.
Demonstrar domínio no uso de armamentos e equipamentos utilizados pela
instituição.
Ser capaz de atuar de acordo com o uso diferenciado da força.
Ser capaz de atuar com segurança em locais com índice elevado de vio-
lência e criminalidade, demonstrando conhecimento da situação.
Capacidade de demonstrar condicionamento físico no desempenho das
tarefas do cargo.
Ser capaz de gerenciar dados relativos à segurança pública (por exemplo,
dados de geoprocessamento, mapas e boletins de ocorrência, dentre outros).
Ser capaz de fazer contato com outros tipos de policiamento para plane-
jar operações integradas.
Ser capaz de redigir documentos de maneira clara, respeitando os pa-
drões da norma culta e técnicas de redação oficial da Língua Portuguesa.
Ter capacidade de repassar conhecimentos e informações para a equipe,
quando necessário.
Capacidade de visão sistêmica (ter compreensão do todo em uma deter-
minada situação; ser capaz de combinar partes coordenadas entre si e que for-
mam um conjunto).
Capacidade de atenção difusa (manter a concentração em uma dada ati-
vidade, ao mesmo tempo em que está atento ao que está acontecendo em sua
volta).
Capacidade de memória visual, fisionômica e/ou auditiva (recordar infor-
mações, dados, fatos, conhecimentos percebidos e fisionomia de pessoas, man-
tendo a lembrança de qualquer coisa ou de alguém).
Capacidade de agir com rapidez de raciocínio.

Pág. 35
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Capacidade de adaptação a imprevistos.


c) Competências Atitudinais
Agir com orientação para resultados.
Capacidade de visão estratégica (estar atento ao todo, antevendo cenários,
coordenando atividades, metas e ações com visão de futuro).
Capacidade de discernimento (julgar e agir de forma clara, com base na
razão e sem deixar-se envolver por sentimentos e emoções).
Capacidade de agir proativamente (buscar soluções de problemas demons-
trando determinação).
Capacidade de agir com persistência e determinação, demonstrando inte-
resse e comprometimento com o trabalho.
Capacidade de manter sigilo.
Capacidade de agir com imparcialidade
Capacidade de trabalhar em equipe.
Capacidade de agir com flexibilidade (saber aceitar sugestões e críticas,
bem como ajustar-se, de forma apropriada, a novos fatos, conceitos ou situa-
ções).
Ter capacidade de agir com criatividade e inovação;
Capacidade de negociação (buscar o consenso de ideias; demonstrar fir-
meza em seus posicionamentos, sem ser intransigente).
Ter manejo de estresse (saber controlar-se em situações difíceis/estressantes).
Ter abertura para mudanças no uso de novas tecnologias relacionadas ao
trabalho;
Ter capacidade de agir com empatia (entender e colocar-se no lugar do
outro, compreendendo seus sentimentos, percepções e crenças);
Ter capacidade de comunicação (se expressar e se fazer entender).

Pág. 36
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

Ter capacidade de manter respeito à hierarquia da corporação.


Capacidade de ser assíduo e pontual.
13. PROCESSO SELETIVO
Ocorrerá via edital, a ser publicado pela Secrataria de Administração do
Estado da Bahia (SAEB), conforme a necessidade de ingresso de novos polici-
ais na Corporação.
14. SUPERVISÃO GERAL E COORDENAÇÃO GERAL DO CUR-
SO
O IEP será o órgão responsável pela Supervisão Pedagógica, estabele-
cendo as diretrizes metodológicas para construção dos cursos e disciplinas, as
normas, rotinas administrativas e orientações pedagógicas para a execução do
quanto planejado garantindo assim, a continuidade das ações de ensino-apren-
dizagem.
Quanto ao CFAP, será de sua competência a Coordenação Geral dos
Cursos sendo que, dividirá a coordenação regional com os BEIC’s ou núcleos
delegados, quando se fizer necessário, acompanhando e orientando a execução
do projeto com objetivo de “[...] promover a formação, aperfeiçoamento e edu-
cação continuada dos quadros de praças” (art. 36, I, a, DGE – 2016/2019)
atentando para as demais atribuições específicas (art. 36, DGE – 2016/2019).
15. CONCLUSÃO E DESLIGAMENTO
Serão considerados concluintes, os Alunos-a-Soldados que obtiveram a
média necessária para aprovação nas avaliações estabelecidas neste PPC bem
como, cumprirem a carga horária mínima de cada disciplina e/ou atividades con-
forme prevê os arts. 70, §2º e 75, da DGE 2016/2019.
Todos farão jus ao certificado de conclusão do curso que será entregue na
solenidade de encerramento. Se, porventura, algum militar aluno descumprir, ou
se enquadrar nas situações descritas no art. 70 da DGE – 2016/2019, será
automaticamente desligado do curso.

Pág. 37
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

REFERÊNCIAS
BAHIA. Polícia Militar da Bahia (PMBA). Estatuto dos Policiais Milita-
res do Estado da Bahia.Lei Nº 7.990 de 27 de dezembro de 2001. Disponível
em: http://www.pm.ba.gov.br/7990.htm. Acesso em: 01jun2021.
BAHIA. Polícia Militar da Bahia (PMBA). Diretriz Geral de Ensino
(DGE) – 2016/2019. Dispõe sobre as ações sistematizadas à organização da
educação nos níveis infantil, fundamental, médio, técnico profissional médio e téc-
nico profissional superior, visando a formação do homem e profissional de polícia
nos aspectos físicos, intelectual, afetivo e moral. Legislação, Jurisprudência e
Normas Gerais – LJNG, n.º 001, de 22 de janeiro de 2016.
BAHIA. Polícia Militar da Bahia (PMBA). Portaria n.º 040 – CG/08.
Estabelece procedimentos referentes à indicação de policiais militares candidatos
aos cursos, estágios ou treinamentos promovidos pela PMBA ou por outras Insti-
tuições e dá outras providências. Bahia, 2008.
BAHIA. Polícia Militar da Bahia (PMBA). Portaria n.º 007 – CG/08.
Dispõe sobre os critérios de planejamento, controle e fiscalização das atividades
de ensino na PMBA e na elaboração de diretrizes da política institucional de edu-
cação para as organizações subordinadas ao Departamento de Ensino.
BAHIA. Polícia Militar da Bahia (PMBA). Portaria n.º 081-CG/99. Dis-
põe sobre a avaliação da aprendizagem e a frequência dos instruendos, nos Cur-
sos de Formação e Aperfeiçoamento de Praças cujos currículos estejam de acor-
do com os aprovados conforme nota GCG 07/03/97 publicada em BG/O n.º 074
de 17 de abril de 1997 e dá outras providências.
BAHIA. Polícia Militar da Bahia (PMBA). Normas para o planejamento
e conduta de ensino (NPCE 2021). Norteia o planejamento, conduta e o de-
senvolvimento na Polícia Militar da Bahia, no ano de 2021, regulando sua organi-
zação através da coordenação e supervisão dos eventos pedagógicos desenvolvi-
dos pelos Órgãos de Execução de Ensino (OEE): APM, CFAP e BEIC, subordi-
nados tecnicamente ao IEP, com base na DGE 2016/2019.

Pág. 38
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 N 130

BAHIA. Polícia Militar da Bahia (PMBA). Portaria s/n [s.i] publicada


na LJNG n.º 06, de 22 de fevereiro de 1978. Dispõe sobre a Avaliação de
Aprendizagem no CFAP.
BAHIA. Polícia Militar da Bahia (PMBA). Plano Geral de Ensino do
CFAP - 2019. Regulamenta as ações pedagógicas, a rotina escolar, mecanismo
de avaliação e doutrinas disciplinares.
BRASIL. Decreto n.º 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o
art. 80 da Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretri-
zes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://www.in.gov.br/materia/
-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/ id/20238603/do1-2017-05-26-de-
creto-n-9-057-de-25-de-maio-de-2017-20238503>. Acesso: 27 de jun.2019.
BRASIL. EXÉRCITO BRASILEIRO – Estado-Maior. Portaria N. 088-
3ª SCH/EME, de 19 de setembro de 1991 (Instruções Provisórias IP 20-
10, Liderança Militar). Brasília, 1991. Disponível em:. Acesso em: 02 de abr.
2020.
BRASIL. MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Matriz Curricular Nacional
para ações formativas dos profissionais da área de segurança pública.
Brasília: Secretaria Nacional de Segurança Pública, 2014.
CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: o novo papel dos re-
cursos humanos nas organizações. 4 ed. Barueri, SP: Manole, 2014.
FREITAS, N. G.; RODRIGUES, M. G. Uma reflexão sobre liderança
e motivação sob enfoque organizacional. p. 1-12, 2008. Disponível em: https:/
/www.aedb.br/seget/arquivos/artigos09/32_Nati_publicacao-final.pdf. Acesso em
02 de abr. 2020.
HUNTER, James C; O Monge e o Executivo: uma história sobre a
essência da liderança. Editora Sextante, Rio de Janeiro. 2004
PANZENHAGEN, Liane M.; NEZ, Egeslaine. Chefia e liderança na
gestão pública: algumas reflexões. Disponivel em https://
pordentro.incaper.es.gov.br/uploads/files/66f82-chefia_lideranca.pdf. Acesso em:
02 de abr. 2020.

Pág. 39
o
SEPARATA 09 de julho de 2021 n. 130

SOTO, E. Comportamento Organizacional: O Impacto das Emoções,


4a reimp. 1. Ed. São Paulo: Cengage Learning, 2010. cap. 7, p. 209-227.

TZU, Sun. A Arte da Guerra. São Paulo: Gaia, 2000.


NBGO n.º IEP/CPCP – 251/07/2021

PAULO JOSÉ REIS DE AZEVEDO COUTINHO - Cel PM


COMANDANTE-GERAL

pág. 40

Você também pode gostar