Você está na página 1de 1

1.1.1.

Os discursos conservados
Pro P. Quinctio (81 a.C.: discurso em prol do réu, processo civil; cobrança de uma dívida ligada
à liquidação de uma sociedade); Pro Sex. Roscio Amerino (80 a.C.: discurso de defesa, processo
criminal; parricídio); Pro Q. Roscio Comoedo (c. 77 a.C.?: incompleto, discurso em prol do réu,
processo civil; actio certae pecuniae, a partir de uma transação diante do árbitro); Pro Tullio (72
ou 71 a.C.: incompleto, discurso em prol do autor, processo civil; determinação do valor de uma
condenação por danos); Diuinatio in Quintum Caecilium (70 a.C.: debate preliminar – diuinatio
– sobre quem tem direito à acusação [contra Verres]; afinidade com gênero deliberativo); In
Verrem actio prima (70 a.C.: discurso de acusação, processo criminal; quaestio de repetundis);
In Verrem actio secunda (70 a.C.: cinco discursos nunca pronunciados, processo criminal;
quaestio de repetundis); Pro Fonteio (69 a.C.: discurso de defesa, processo criminal; quaestio
de repetundis); Pro Caecina (69 ou 68 a.C.: discurso pelo autor, processo civil; interdito de ui
armata); Pro Cluentio (66 a.C: discurso de defesa, processo criminal; de ueneficiis); De imperio
Gnaei Pompei, ou Pro lege Manilia (66 a.C.: discurso deliberativo, diante do povo; em favor do
comando supremo de Pompeu contra Mitridate; inaugura doutrina do consensum ordinum
[equestre e senatorial]); De lege agraria (63 a.C.: três discursos, além de um quarto perdido,
diante do Senado – I [e IV] – e do povo II e III – de gênero deliberativo, visando a dissuadir da
aprovação da lei); Pro Rabirio perduellionis reo (63 a.C.: discurso de defesa, diante do povo,
processo criminal; perduellio); Pro Murena (63 a.C.: discurso de defesa, processo criminal;
ambitus [corrupção eleitoral]); Catilinariae (63 a.C.: quatro discursos diante do Senado – I e IV
– e do povo – II e III –, acusação pública); Pro Sulla (62 a.C.: discurso de defesa, processo
criminal; de ui [participação nas conjurações de Catilina]); Pro Archia poeta (62 a.C.: discurso
de defesa em iudicium publicum; cidadania [Lex Papia]); Pro Flacco (59 a.C.: discurso de
defesa, processo criminal; quaestio de repetundis); Cum senatui gratias egit (57 a.C.: discurso
de agradecimento diante do Senado, por sua volta do exílio); Cum populo gratias egit (57 a.C.:
discurso de agradecimento diante do povo, por sua volta do exílio); De domo sua (57 a.C.:
discurso em causa própria diante dos pontífices para ter compensação pela casa que fora
arrasada) De haruspicum responsis (56 a.C.: discurso diante do Senado, reagindo a insinuações
dirigidas contra si por Clódio, com base em consulta feita aos arúspices); Pro Sestio (56 a.C.:
discurso de defesa, processo criminal; de ui; inaugura doutrina do consensus omnium bonorum);
In Vatinium (56 a.C.: intervenção no âmbito do Pro Sestio, interrogatio do acusador pelo
advogado de defesa); Pro Caelio (56 a.C.: discurso de defesa, processo criminal; de ui [Lex
Lutatia]); De prouinciis consularibus (56 a.C.: discurso diante do Senado, gênero deliberativo,
pela renovação do comando militar de César na Gália); Pro Balbo (56 a.C.: discurso de defesa,
processo público; cidadania); In Pisonem (55 a.C.: invectiva diante do Senado); Pro Plancio (54
a.C.: discurso de defesa,processo criminal; sodalicium [Lex Licinia]); Pro Scauro (54 a.C.:
incompleto, discurso de defesa, processo criminal; assassinato e crimen frumentarium); Pro
Rabirio Postumo (54 a.C.: discurso de defesa, processo criminal; ligado ao processo de
repetundis contra Gabínio, mas com acusação secundária mal especificada); Pro Milone (52
a.C.: discurso de defesa, processo criminal; de ui [concomitantemente a outro processo, de
ambitu], diante de tribunal extraordinário); Pro Marcello (46 a.C.: discurso de agradecimento,
diante do Senado, pelo perdão dado por César a Marcelo; discurso cesariano); Pro Ligario (46
a.C.: discurso de defesa, processo criminal; perduellio; discurso cesariano); Pro rege Deiotaro
(45 a.C.: discurso de defesa, processo criminal; conspiração pelo assassinato de César; discurso
cesariano); Philippicae, ou Antonianae (44-43 a.C.: discursos diante do Senado – à exceção da
segunda – só circulada por escrito –, gênero deliberativo, em prol da guerra contra Marco
Antônio; de talvez 18, restam 14).

Você também pode gostar