Você está na página 1de 13

CURSO DE

EDIFICAÇÕES E
GERENTE DE OBRAS

MÓDULO - CÁLCULO
ESTRUTURAL AULA 07

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


Sumário

1 Ancoragem....................................................................................................................... 3

1.1.1 Comprimento de ancoragem - Tração ................................................................ 3

1.1.2 Comprimento de ancoragem – Compressão ...................................................... 4

1.1.3 Ancoragem nos apoios internos ......................................................................... 4

1.1.4 Ancoragem nos apoios externos ........................................................................ 4

2 Considerações quanto a área das Armaduras ................................................................... 6

2.1 Armadura Mínima ..................................................................................................... 6

2.2 Armadura de Pele ...................................................................................................... 6

2.3 Armadura Longitudinal Máxima de Flexão .............................................................. 6

3 Dimensionamento de vigas ao Cisalhamanto .................................................................. 7

3.1 Roteiro de cálculo - Estribos ..................................................................................... 8

4 Segurança de vigas – fissuração e flechas ..................................................................... 11

5 Tarefa 07 ........................................................................................................................ 13

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


3

1 ANCORAGEM

É necessário que a ligação aço/concreto se verifique, que a armadura não se desloque


dentro do concreto, e que as deformações entre aço e concreto sejam iguais. E como o módulo
de elasticidade do aço é maior que o do concreto, a única forma desses materiais se deformarem
por igual é recebendo tensões diferentes. Essa garantia de deformabilidade é obtida por:

 Atrito natural entre concreto e aço. Quando sujeito a grandes tensões com tendências de
deslocamentos, podemos aumentar o atrito por meio de irregularidades no aço;
 Ancoragem do aço em zonas especiais do concreto, que pode ser obtida por ganchos ou
determinados comprimentos de aço.

Em vigas temos zonas de boa e má aderência, conforme figura a seguir:

1.1.1 Comprimento de ancoragem - Tração

A ancoragem para barras sujeitas a tração pode ser com barras com ganchos ou não. O
comprimento de ancoragem é o valor de lb = a ∙ $, em que a é definido pelo tipo de aço e fck
do concreto, de acordo com as tabelas a seguir:

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


4

Para concreto com fck a partir de 20 Mpa (ou 200 kgf/cm²) e aço CA 50, utilizamos 44
para armadura positiva e 66 para armadura negativa.

1.1.2 Comprimento de ancoragem – Compressão

A ancoragem para barras sujeitas a compressão será somente com barras retilíneas (sem
ganchos) e com comprimento calculado como no caso de tração, não podendo ser inferior a
10 ou 15 cm.

1.1.3 Ancoragem nos apoios internos

É preciso que no mínimo duas barras da armadura chegem aos apoios intermediários, e,
quando acima de 5 barras, pelo menos 1/3 da área das armaduras chegue nos apoios.

A sobreposição de barras recomendada é de 20$ da maior bitola ou 200 mm, o menor


dos valores.

1.1.4 Ancoragem nos apoios externos

Todas as armaduras que chegam aos apoios externos tem ganchos. Temos 2 casos
possíveis para armadura positiva, considerando a figura abaixo:

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


5

a. Pilar com largura b ≥ 44$ + c, onde c é o cobrimento 2,5cm.

V em tf
As em cm²
CA-50

b. Pilar com largura de apoio b < 44$ + c


V em tf
As em cm²
CA-50

Para armadura negativa, correspondente aos momentos de extremidade Mext, é prevista


ancoragem conforme segue:

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


6

Recomenda-se que sua área seja no mínimo As Nín = 0,1 5 %∙ b ∙ d afim de evitar
fissuração nas fibras superiores. Sempre adotar a área mínima quando o momento de
extremidade for zero (caso 1 estudado na aula 06)

2 CONSIDERAÇÕES QUANTO A ÁREA DAS ARMADURAS

2.1 Armadura Mínima

Para uma seção retangular em concreto fck 25 Mpa, a taxa mímina de armadura é de
0,1 5 %Ac , sendo Ac a área da seção de concreto. Considerando uma uma viga V 20/60 com
As = 1,27 CN², procedemos:

AsNi n = 0,001 5∙ 20 ∙ 6 0= 1,8 0c N2 > Ac = 1,27 c N 2

∴ adotar AsNi n = 1,8 0CN²

2.2 Armadura de Pele

A armadura de pele se faz necessária quando a viga tem altura superior a 60 cm. É
permitido seu uso em vigas a partir de 50 cm a fim de evitar fissuras de retração, porém é
facultativo. A armadura de pele é 0,05 %∙ Ac em cada face da viga (NB-1 de 1978) distribuida
igualmente ao longo da altura.

Ac p e S e= 0,0005 ∙ 20 ∙ 6 0= 0,6 0c N 2

4 $ 5 NN → 0,8 0c N2 EN cada face

2.3 Armadura Longitudinal Máxima de Flexão

As armaduras de flexão não devem ser superiores a 4% ∙ Ac. Caso a As de flexão seja
superior, deve-se aumentar a seção transversal da viga a fim de evitar taxas excessivas de aço.
Opta-se por aumentar a altura da viga, verificando também se será necessária armadura de pele.

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


7

3 DIMENSIONAMENTO DE VIGAS AO CISALHAMANTO

O cisalhamento é resultado dos esforços de ações verticais sobre as vigas. Imaginando


duas vigas de madeira, uma apoiada sobre a outra conforme a figura, sem nenhum tipo de
ligação as barras irão deslizar uma sobre a outra.

Para evitar o deslizamento, as barras devem ser “pregadas”, causando assim uma
deformação por igual:

Uma viga de concreto pode ser considerada um conjunto de lâminas trabalhando, mas
para que trabalhem solidariamente e se deformando por igual é preciso mantê-las “pregadas”,
e esse é o trabalho dos estribos. Para explicar esse fenômeno o funcionamento de uma viga é
associado ao de uma treliça clássica:

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


8

No modelo de treliça clássica, as forças de cisalhamento são resistidas pela armadura


transversal indicada na figura. A tração é resistida pela armadura de flexão e a biela de concreto
(diagonal) resiste as forças de compressão, e a resistência à essas forças já foi dimensionada
pelos cálculos de armaduras de flexão, resta-nos dimensionar os estribos.

3.1 Roteiro de cálculo - Estribos

1. Procentagem de armadura qL:


As
q%= ∙ 1 00
L
bd

2. Cálculo do coeficiente ƒ1:

ƒ1 = 1 se qL > 1,5 %
qL {
ƒ1 = 0,5 + 0,33 ∙ qL se qL ≤ 1,5 %

3. Cálculo de vC – tensão de cisalahmento que a armadura longitudinal absorve:


vC = 0,45 5∙ ƒ1 ∙ ƒfck
4. Cálculo da tensão de cálculo vwd:
Vd 1,4Vbw (CN) − largura da viga
vwd = = {d (CN) − altura útil da viga
bw ∙ d bw ∙ d
V (kgf −
) carga de serviço
Limites da norma:
fck
0,25fcd = 0,25 /1,4
vwd {
45 kgf/cN 2
5. Cálculo de vd :
vd = 1,1 5∙ vwd − vc
6. Cálculo da armadura transversal (estribo):
Asw
S = k1 ∙ bw ∙ vd c N2
CA 5 0e CA 6 0 {Asw ( )
NíNINO = 0,1 4∙ bw N
S

Asw
S = k1 ∙ bw ∙ vd cN 2
CA 25 { ( )
Asw N
NíNINO = 0,25 ∙ bw
S

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


9

Onde:
0,0025 5 6para CA 5 0e CA 6 0
k1 {
0,047 92para CA 25

De posse do valor de As para os estribos, verificamos na tabela a seguir (Tabela


8) qual a bitola e espaçamento a se adotar.

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


10

Os espaçamentos máximos longitudinal e transversal dos estribos são os seguintes:

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


11

4 SEGURANÇA DE VIGAS – FISSURAÇÃO E FLECHAS

As verificações flechas são as mesmas utilizadas para lajes; verificamos seus limites na
tabela 13.3 da NBR 6118:

Novamente, de forma prática, podemos resumir a verificação aos itens:

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


12

Sensibilidade sensorial:

Efeitos em elementos não estruturais:

Quanto a fissuração, quanto menor o diâmetro das barras e menor o espaçamento


entre elas, maior será o controle da fissuração, porém não saturando a viga com altas taxas de
aço:

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com


13

5 TAREFA 07

Realizar os itens a seguir:

a. Determinar as armaduras de aço das vigas:


 Flexão;
 Ancoragem;
 Comprimento final pelo diagrama de momentos fletores obtido pelo Ftool,
considerando a decalagem completa realizada na vídeo-aula.
b. Determinar as armaduras de cisalhamento (estribos), utilizando o roteiro de cálculo
apresentado, e uso da tabela 08 para determinar os espaçamentos e bitolas (converter de
polegadas para milímetros de acordo com a tabela abaixo);
c. Iniciar o detalhamento das vigas no AutoCad, apresentando comprimentos das barras,
bitolas e número de barras. Abaixo um modelo de detalhamento de viga:

Licenciado para - Leonildo Santos - 10432505814 - Protegido por Eduzz.com

Você também pode gostar