Você está na página 1de 22

ESTRUTURA

ORGANIZACIONAL

Paulo Carvalho
Curso Engenharia e Gestão Industrial – ISEC
Gestão de Recursos Humanos 07/08
Dez 2007
Definição Estrutura/Organizar

† Estrutura
Conjunto de relações entre os elementos de
um sistema

† Organizar
Dispor as coisas de forma a que elas
concorram para determinado fim
Definição de Estrutura Organizacional

† Forma como as empresas se articulam para


desenvolver as suas actividades

† Stephen P. Robbins entende Estrutura


Organizacional “...como as tarefas são
normalmente divididas, agrupadas e
coordenadas”.
Consequências da Estrutura Organizacional

† A nível de perfomance organizacional, cada


organização deve escolher o tipo de
Estrutura mais indicado.

† Variável importante quando se planeia e


fomenta a adaptação da organização ao seu
meio envolvente.

† Ligação directa na gestão do pessoal, ex.


linhas de comunicação e autoridade.
E O – Macroestrutura/Microestrutura

† Macroestrutura
„ Está relacionado com a totalidade das
divisões ou da organização

† Microestrutura
„ Está relacionado com a organização das
actividades e das relações hierárquicas
dentro de um determinado
departamento
Tipologia da E O

† Não existe uma EO acabada e nem


perfeita; existe uma EO que se
adapta adequadamente às mudanças
† A EO depende das circunstâncias de
cada Organização em determinado
momento.
† Conceito de Departamentalização
E O - Departamentalização

† É o processo que consiste em agrupar em


departamentos funções ou actividades similares e
logicamente relacionadas.

† A Divisão do Trabalho e a Departamentalização de


uma Organização dependem :
„ Da sua Estratégia
„ Do Ambiente em que opera
„ Do Ambiente Externo
„ Da Tecnologia que dispõe
„ Das Características dos participantes
„ Da Dimensão da Organização
„ Da existência ou não de unidades/delegações afastadas
geograficamente
E O - Departamentalização

† Existência de diferentes tipos de Estruturas


Organizacionais consoante o tipo de
departamentalização:

„ Estrutura Hierárquica Simples - são


agrupadas numa mesma unidade o número
máximo de pessoas que o superior consegue
supervisionar
Ex: unidade de corte
E O - Departamentalização

„ Estrutura Funcional – são agrupados na


mesma unidade pessoas que realizam
actividades dentro de uma mesma área técnica
ou de conhecimento.
Ex: Financeira, Produção

„ Estrutura Divisional Geográfica – são


agrupados na mesma unidade pessoas que
realizam actividades relacionadas com a mesma
área geográfica.
Ex: Sector Comercial Centro
E O - Departamentalização

„ Estrutura Divisional por Projectos – são


agrupadas numa mesma unidade pessoas que
realizam tarefas associadas a um projecto

„ Estrutura Divisional por Processo - são


agrupadas numa mesma unidade pessoas que
realizam actividades relacionadas com a mesma
fase do processo produtivo
Ex: Secção de Pintura

„ Estrutura Divisional por Produto ou Serviço


- são agrupadas numa mesma unidade pessoas
que lidam com o mesmo produto.
E O - Departamentalização

„ Estrutura Divisonal por Grupos de Clientes - São


agrupadas numa mesma unidade pessoas que estão
relacionadas com o mesmo tipo de cliente.
Ex: Departamento comercial por tipo de cliente
(um para grandes empresas, outro para
pequenas e médias empresas e um outro para
entidades públicas)
E O - Organograma

† Representação gráfica ou descritiva das áreas que


compõem as unidades, distribuídas em Níveis
Hierárquicos
† Nível 1- Planeamento/Decisão
† Nível 2- Decisão
† Nível 3- Orientação/Estruturação
† Nível 4- Responsável Operacional A
EO / Estratégia

Chandler (1962), ao pesquisar quatro


grande empresas americanas
(DuPont, GM, Standart Oil e Sears)
constatou que as estruturas dessas
empresas eram continuamente
ajustadas às suas estratégias
Estratégia tendencialmente
Conservadora
† Deverá originar uma configuração estrutural
hierarquizada (muitos níveis hierárquicos) ,
bastante rígida.
† Centralização da tomada de decisão no topo
da hierarquia.
† A informação predomina em detrimento
da comunicação ( de cima para
baixo/chefias para olaboradores).
† Predomínio do Princípio da desconfiança.
Estratégia que assente na
Inovação
† Deverá originar uma configuração estrutural
flexível, tendencialmente matricial.

† A tomada de decisão está descentralizada por


todas as camadas da EO.

† Emergem poucos níveis hierárquicos, e


aqueles que existem conferem aos níveis
abaixo elevada autonomia.
Estratégia que assente na
Inovação
† Potencia-se o processo de
comunicação que ocorre em todos
os sentidos.
† Quebra da relevância da burocracia
† Elevada rapidez ao nível da tomada
de decisão.
† Assenta no Princípio da confiança.
Peiró (1987)
2 Paradigmas [1] no estudo da E O

† Paradigma Racionalista
Estrutura como esqueleto da organização
(Organograma ideal para atingir objectivos)

† Paradigma Sócio-Cognitivo
Relação Directa com as pessoas. Estrutura
dinâmica e mutável, em que as pessoas
fazem parte do processo de mudança
organizacional

[1] É a representação do padrão de modelos a serem seguidos


Peiró
Abordagem Racional

† Define a tecnologia e a dimensão com


factores de contingência que aconselham
esta ou aquela estrutura

† Em alternativa, existe a perspectiva


estratégica- E O em função das escolhas
estratégicas.
Abordagem integrativa dos paradigmas
racionalistas e sociocognitivo

† Eliminar as limitações de cada uma das


perspectivas (não seria apenas uma
realidade objectiva, nem uma estrutura
sociocognitiva dos vários actores).
† Realidade organizacional em que cada actor
desenvolve diferentes representações
mentais da estrutura agindo sobre segundo
a sua própria representação, alterando desse
modo a realidade organizacional.
Burns e Stalker (1961)

† Definem dois sistemas organizacionais:

„ Mecanicista

„ Orgânico
Burns e Stalker - Mecanicista
† Actividades divididas em tarefas separadas,
especializadas

† Conceito centralização – Hierarquia formal de


autoridades

† Organização com muitas regras,


regulamentos

† Apropriado para ambiente estável (pequena


variação que quando ocorre é previsível)
Burns e Stalker - Orgânico

† Trabalho em grupo

† Comunicação em todos os níveis da


organização

† Aproveitamento da variabilidade humana


para estimulo nas decisões

† Apropriado para ambiente turbulento


(mudanças velozes, oportunistas e que
marcam a diferença)