Você está na página 1de 23

Química orgânica

Introdução a Química do Carbono ... a Química da Vida!!!

Roberta Lopes Drekener

“aí o Criador pensou que a Natureza tinha que se comunicar com o


homem; fez-se a QUÍMICA, mas o homem tinha que entender a
Natureza, então desenvolveu a Química Orgânica"

Grande parte dos compostos NH2 O


NH
produzidos em nosso corpo são N NH2
N N
orgânicos, como a uréia, a N
glicose e as bases que N N N
H H
A G
constituem o DNA
NH2 O
O N
NH
H2N NH2 HN
N O
H O
C T

Muitos processos são


reações orgânicas: em C6H12O6 + 6O2 ----> 6CO2 + 6H2O + 36ATP
nossos músculos a geração
de energia ocorre via
reações em moléculas de
açúcar. Além da vida, a química
orgânica faz parte do
cotidiano

1
Química Orgânica no cotidiano

Petróleo Mistura complexa de hidrocarbonetos:


alifáticos, alicíclicos e aromáticos

Sabões
Tintas e corantes
HO O
OH
H
N

O
HO
O
Paracetamol: analgésico, antipirético N
O O HN HO O
N
S
N N
H H N O
N O N
O
S N O
N CH3 N H
Sildenafil: tratamento de disfunção erétil
H3C OCH3

Omeprazol: úlcera e esfagites

Carbono: M=12, Z=6, apresenta formas


alotrópicas.

Hibridização sp3

Combinando-se o orbital atômico s e os três orbitais p, obtendo-se quatro


orbitais híbridos equivalentes sp3 que se dispõem segundo os vértices de um
tetraedro.

2
Hibridização sp2
Combinação de dois orbitais p com a
orbital s, obtêm-se três orbitais
híbridas sp2. Estes três orbitais fazem
entre si ângulos de 120º e a orbital p
que não entrou na hibridação é
perpendicular ao plano definido pelas
orbitais híbridas e só podem
estabelecer ligações π.

As ligações π são Os 2 orbitais sp são


mais fracas que as Hibridização sp obtidos pela
ligações σ. As combinação de um
ligações σ entre orbital s com um orbital
dois átomos de p e fazem entre si um
carbono possuem ângulo de 180º. Os
energia da ordem orbitais p que não
de 80-85 kcal/mol, entraram na hibridação
enquanto as são perpendiculares
ligações π ficam em aos orbitais híbridos e
torno de 55-60 só podem estabelecer
kcal/mol. ligações π.

Compostos de Carbono:
A maioria dos 20 milhões de compostos químicos conhecidos tem
carbono em sua estrutura
Apresentam variação em tamanho e complexividade

Carbono: apresenta 4 elétrons em sua camada externa, formará 4 ligações


para atingir uma configuração com octeto completo (dependendo de sua
hobridização.

-Formação de 4 ligações simples (1)


-Formação de uma ligação dupla e duas ligações simples (2)
-Formação de duas ligações duplas (3)
-Formação de uma ligação tripla e uma simples: acetileno (4)
H

CH3
H O C O H C N
H3 C
H
1 3 4
H
2

3
Representações em química orgânica:

1) Fórmula molecular: CH4 ou C2H6  dá a informação sobre a composição


molecular
2) Fórmula condensada: para o etano CH3CH3  fornece alguma
informação de como os átomos estão conectados
3) Fórmula estrutural: Estrutura de Lewis  definição clara de como o átomo
esta conectado
4) Desenhos e perspectivas: informam caráter tridimensional
5) Modelos computacionais de esferas e palitos
H H H H
H H

H H
H C C H H
H

H H H H H H

Isômeros: iso" = "mesmo" , "meros" = "partes

Compostos que possuem composição idêntica, mas estrutura diferentes.

 Isômeros plana: ocorre alteração na conectividade dos átomos,


pode ser de cadeia ou de função.
H3C
CH3 C3H9O
C6H14
CH3 CH3
CH3 OH
H3C H3C
H3C O H3C

CH3

 Isômeros espaciais: ocorre alteração na conectividade dos átomos, pode


ser geométrica ou estereoisomérica

a) Geométrica
CH3 CH3 CH3

H CH3
H H
CH3
CH3 H

E Z CH3 em axial CH3 em equatorial

4
b) Estereoisomérica: os átomos estão ligados na mesma ordem, entretanto
há diferentes orientações no espaço

Quando o carbono está com quatro substituintes


C diferentes, faz com que ele seja denominado de
quiral ou estereogênico

Uma simples troca, entre dois


átomos leva a formação de
C compostos não sobreponíveis,
denomidas imagens especulares

5
Moléculas com apenas um centro quiral são chamadas de enantiômeros

O H OH HO H O O HO H

HO OH HO OH HO OH

Moléculas com dois ou mais centros quirais são denominadas


diasteroisômeros

O H OH O HO H

HO HO
H3C H H3C H

O H OH O HO H

HO HO
H CH3 H CH3

Para calcular o número de isomeros possiveis: 2n onde n é o número de carbonos quirais

Enantiômeros apresentam propriedades físicas iguais: ponto de


fusão, ponto de ebulição, densidade e solubilidade em solventes
comuns.
Diferença: desviam a luz plano polarizada, ou seja, quando um feixe
de luz atravessa uma solução de um enantiômero puro, o plano de
polarização sofre rotação.

- Os enantiômeros causam
rotação da luz em igual extensão,
mas em sentidos opostos

-Se o [α]D de um composto


enantiomericamente puro é 40º
para um isômero , para o outro
deve ser -40º.

6
Pureza optica: medida em termos de excesso enantiomérico (ee) ou diastereoisomérico (ed)

Problema 1: Uma mistura de


isômeros apresenta 0,04 mols
do isômero R e 0,27 mol do
isômero S, qual é o excesso
enantiomérico desta mistura?

Problema 2: Se um composto
enantiomericamente puro
apresenta 25[α]D= 30º (c1,0,
CHCl3) puro, uma amostra com
25[α] = 20º apresenta qual ee?
D

1
Configuração do centro quiral: regra de Cahn-
Ingold-Prelog C 2 Observador
 Pela massa de cada elemento ligado ao átomo 4
3
de carbono defini-se prioridades 1,2,3,4 R
 O elemento de ordem quadro deve estar 1
voltado para trás (lado oposto ao observador)
 Sentido da numeração 123 horário R C 3 Observador
 Sentido da numeração 123 anti-horário S 4 2
S

Alguns Enantiômeros e Diasteroisômeros apresentam propriedades


diferentes: organolépticas e atividade biológicas

Os organismos vivos
conseguem diferenciar
enantiômeros, pois a
estrutura das enzimas e sítios
ativos é quiral e forma com
os enantiômeros interações
diastereoisoméricas.

7
R-(+)-limoneno S-(-)-limoneno
laranja limão
O O
HO O HO O
N N
O NH2 H O O NH2 H O

S,S-aspartame R,R-aspartame
doce amargo

O N O N

HN O HN O

O O

(R)-Talidomida (S)-Talidomida
Sedativo e hipnótico teratogênico

Funções Orgânicas

8
Alcanos ou hidrocarbonetos (CnH2n+2)
- Compostos relativamente inertes, formados apenas de carbono e
hidrogênio

H Metano: hidrocarboneto H H Etano: ângulo de


109,45o mais simples, ângulo de 109o
C H
ligação bem
C H ligação 109,47º, átomos próximo a 109º
H C
H
H
de hidrogênio nos
H
vértices de um tetraédro H

Fragmento de molécula: substituinte e não radical

H H H H

Butano H3C H3C Butano com um substituinte


C CH3 C CH3 metila na posição 2.
H H H
H3C
2-metil-butano

Propriedades dos alcanos

Para alcanos não ramificados o PE e PF


aumentam com o aumento da cadeia.
Por quê? O que afeta estas propriedades?

9
Cicloalcanos (CnH2n)
Ciclopropeno :único ciclo
alcano planar

Tensão de anel: energia excedente devido as


restrições impostas pelo anel (alterar os ângulos
de ligação)

Caso do cicloexano: Conformação em barco

Conformação em cadeira

Conformação em barco torcido

H H H H
H H
H H
H H H
H H
H H
H
H H
H H
H H H H
Devido a aproximação espacial com os
hidrogênio do anel, a estrutura em que
R
axial o grupo mais volumoso está em axial é
equatorial a de maior energia, logo, menos
R
estável.
H
equatorial
Pode-se afirmar que o equilíbrio está
H
deslocado no sentido onde R está em
axial posição equatorial

10
Giro livre de rotação: leva a formação de rotâmetros, representados
pela projeção de Newman
H H CH3 H CH3
H H
H3C
C CH3 H
H3 C H H3 C H
H3C
H CH3
H3C

estrela eclipsado

Comparando com os isômeros já apresentados, a que conclusão podemos


chegar?
R H

H R

CH3 CH3
H3C CH3
H CH3
H H
H
CH3 H H
E Z
C faz duas ligações simples e uma dupla
Hibridização sp2

Hidrocarbonetos insaturados: Alcenos

Próximo a temperatura
H3C CH3 ambiente não há rotação,
os isômeros podem ser
H separados, isolados
H

Nomenclatura é semelhante a dos alcanos, com duas exigências: informar


a localização da dupla, o nome do hidrocarboneto principal termina e eno

Importante: apresentam reatividade diferente dos hidrocarbonetos


totalmente saturados, mas assim como os alcanos, os de baixo peso
molecular são gases a temperatura ambiente

11
Hidrocarbonetos insaturados: Alcinos

H C C H H H

Acetileno

Carbono com hibridização sp

Nomenclatura de alcinos: novamente o local da insaturação


deve ser informado, a terminação adotada é ino
Reatividade: são os hidrocarbonetos menos estáveis, muito
sensíveis a polimerização

Tratando-se apenas de hidrocarbonetos (alcanos, alcenos e alcinos)

12
Deslocalização da ligação π
Moléculas com mais de uma ligação π, como H2 C C C CH2
H H
os alcinos e alcenos apresentam H
H
propriedades de deslocalizar elétrons da
H
ligação p, a isto dá-se o nome de conjugação H
H H
Conjugação com cargas
Radical: espécie que sofreu perda de um elétron por quebra homolítica de uma
ligação.
Carbocátion: carbono que após sofre quebra heterolítica de uma ligação perde
2 elétrons.
Cargas negativas
H2C C CH2 H2C C CH2
H H também podem estar em
conjugação dom duplas
H2C C CH H2C C CH2 ligações
H H

O O-

Cuidado, nem toda dupla pode conjugar!!!


H C C
R O- R O
H2C C CH2 H
H
H

COMPOSTOS AROMÁTICOS

São compostos ciclicos onde ocorre a deslocalização da nuvem eletrônica ao


longo do anel.

Regra de Hückel: o número de


elétrons π deve ser igual a 4n+2,
Estruturas de Ressonância Hibrido de
resonância dando n um número inteiro

1 2 3 4

Benzeno

Aromaticidade torna a dupla ligação menos reativa, apresentando propriedades distintas


dos alcenos

13
Álcoois (R-OH)
Reconhecido pelo grupo hidroxila, segue a nomenclatura dos alcanos,
entretanto utiliza-se a terminologia ol, e a loalização do substituinte OH deve
ser informada.
Propriedades:
Solubilidade em água:
Enquanto o etano é gás a temperatura
novamente, por que o
ambiente, o etanol é um liquído. Porque? O
metano é mais insolúvel
que torna as propriedades destes
em água que o metanol?
compostos tão diferentes?
CH3 H3C H
O O H
H2 CH2
H3C
C H
Formação de H 3C
H H
O O
H2 Pontes de O
C
H H Hidrogênio H
H CH3
H3C O O
O
H2
H C H O H
H
O O CH3
H
H2C
Relacionando álcoois de diferentes
CH3
tamanhos de cadeias, o que esperar da
Relacionando álcoois de diferentes solubilidade? E se aumentássemos o
cadeias, o que esperar dos PE? número de OH na molécula?

Éteres (R-O-R)

Reconhecido pela substituição de um


hidrogênio da hidroxila por um outro
grupamento R. Sua nomenclatura é dada pelos
grupos R presentes na molécula, sendo o éter
dietílico o mais conhecido.

Propriedades:

E comparação com os álcoois de mesmo


tamanho, os éteres apresentam PE mais
baixos, e menor solubilidade, Isto ocorre
devido a não formação de pontes de
hidrogênio, levando a uma menor interação
entres as moléculas (PE) e com a água
(solubilidade)

14
Aminas (R-NH2)

Porção polar

Uma importante característica


é sua basicidade, devido ao
par de elétrons livre do
nitrogênio.

Porção
hidrocarboneto: Et3N + HCl Et3NH + Cl-
apolar

Pode ser divididas em:


Primárias Secundárias Terciárias
H2 H2 H2
C H C CH3 C CH3
H3C N H3C N H3C N

H H CH3

Compostos Carbonílicos (C=O)

Uma característica muito importante é a alta reatividade, uma vez que o


carbono da carbonila está ligado a dois átomos de O, que são bem
eletronegativos.

Aldeídos: solúveis em água, Cetonas: a presença de um grupo R a


podem ser oxidados a ácidos mais, torna as cetonas menos reativas
craboxílicos ou reduzidos a que aldeídos, dentre outras reações, as
álcoois. cetonas reduzidos a álcoois.
O HO H
O HO H
H-
R H R H H-
R R R R
O O

[O]

R H R OH

O OH

Tanto cetonas e aldeídos apresentam R R


um equilibrio tautomérico Forma enólica
Forma cetônica

15
Ácidos carboxílicos: é um afunção ácida, devido a estabilidade da base
conjugada, que ocorre por ressonância

O
O O- O

C -H+
C C C
R OH
R O- R O R O

Derivados de Ácidos Carboxílicos: funções derivadas de ácidos


carboxílicos. Apresentam propriedades e reatividades variadas.

Cloretos de Ácido: proveniente da reação de um ácido com POCl3, mais reativo


que o correspondente ácido carboxílico devido ao cloro estabilizar mais a carga
negativa.

Anidridos: compostos que são provenientes da reação entre dois ácidos


carboxílicos, ou com cloreto ácido. Novamente mais reativo pois o grupo
abandonador estabiliza a carga por ressonância melhor que -OH

Ésters : podem ser obtidos pela reação de um ácido carboxílico e um


álcool. Também pode ser hidrolisado, levando novamente a função ácido.
O O O
+
+ ROH HOH/ H
C C C
R OH
ou OH-
R OR R OH

O O
O O
Responsáveis por odores
agradáveis benzoato de metila butanoato de butila
(óleo de jasmim) (aroma do abacaxi)

Amidas : podem ser obtidos pela reação de um ácido carboxílico e uma


amina. Também pode ser hidrolisada, levando novamente a função ácido.
Função muito importante em alguns polímeros sintéticos e nas proteínas
O O O
+
+ RNH2 HOH/ H
C C C
R OH
ou OH-
R NHR R OH

16
QUÍMICA ORGÂNICA E A BIOQUÍMICA

Lipidios: ocorrem na membrana celular, exerce seletividade e controle sobre o


transporte de substâncias para dentro da célula (compostos solúveis passam,
compostos insolúveis não, deve então ocorrer associação a uma substância
solúvel ou atravessar poros, ocorrendo seleção de carga e /ou tamanho)
Lipidios simples: são esteres de ácidos graxos e glicerol
Lipidios compostos: incluem ésteres de ácidos graxos de moléculas de açúcar e
moléculas em que o glicerol é esterificado com ácidos graxos e ácido fosfórico

O OC(O)R
+ OC(O)R + 3H2O
HO OH R OH
OH OC(O)R

glicerol Ácido carboxílico


Lipídio
de alto peso
molecular =
ácido graxo

Carboidratos: são polihidroxissacarídeos ou cetonas de fórmulas empíricas


CnH2nOn.

Moléculas simples: monossacarídeos, os mais importantes são os açúcares


de cinco e seis membros

HO CHO
H OH
OH O
HO H
H OH
OH OH H OH
OH CH 2OH

D-glicose
Moléculas poliméricas: polissacarídeos, polímeros de monossacarídeos, os
mais importantes são celulose, amilose e glicogênio.
HO
OH
O
Celulose OH O
OH
O
O O
OH
OH
Ligação β-glicosídica

17
Proteínas: são polímeros de aminoácidos, são os componentes não
aquosos em maior quantidade, apresentam uma variedade incrível de
funções.
Aminoácidos:
O
R pH ± 1
OH
NH3+

O
R pH ± 7
O-
NH3+

O
R
O- pH ± 11
NH2

18
Os amino ácidos reagem entre si, levando a formação de uma ligação peptídica
(ligação entre N da função amino e a carbonila da função ácido)

19
α-hélice: ligações de hidrogênio entre aminoácidos
vizinhos em uma mesma cadeia
β-pregueada: ligações de hidrogênio ocorrem entre
cadeias polipetidicas vizinhas

As interações entre os aminoácidos é responsável pela forma final da proteína

R = cadeias laterais polares


R= cadeias laterais apolares

20
Para as enzimas, os resíduos de aminoácidos determinam
quem vai se ligar no sitio ativos

Modelo molecular ilustrando a inserção


do indolcarbazol planar no sitio ativo
da enzima topoisomerase I

Ácidos Nucléicos: são polímeros em que se


repetem unidades constituídas de açucar, ligadas
por pontes de fosfato

5’ 5’

4’ 1’ 4’ 1’
3’ 3’
2’ 2’

21
Bases purínicas e pirimidínicas:

22
Estrutura do DNA:

Bibliografia recomendada para este tópico:

1. Loretta Jones & P. W. Atkins


Chemical Principles
W. H. Freeman & Co.
(traduzido para o Português como Princípios de Química).

2. John C. Kotz & Paul Treichel, Jr


Chemistry & Chemical Reactivity
Fort Worth/Saunders.
(traduzido para o Português como Química Geral e Reações Químicas)

3. Bruce M. Mahan & Rollie J. Myers


Química, um curso Universitário
(tradução da 4ª edição americana)
Ed. EdGard Blücher LTDA

23