Você está na página 1de 70

Manual

UNHAS EM ACRÍLICO

Página 1
01
CUIDADOS DE
HIGIENE E SEGURANÇA
NO SALÃO

Página 2
Higienização, desinfeção e esterilização
O objetivo da higienização e desinfeção é reduzir ou eliminar os microorganismos perigosos, contribuin-
do desta forma para um ambiente seguro para si e para a sua cliente.

Higienização

A higienização reduz o número de patógenos e


bactérias nas superfícies. Os instrumentos e su-
perfícies devem ser higienizados por detergentes
ou sabão e água.
As unhas e a pele devem ser também higieniza-
das com sabão ou sabão antibacteriano e água.
Purificantes de pele à base de álcool são também
agentes higienizantes.
O uso de sabão e água antes de cada cliente é obrigatório. No entanto, estes destroem apenas a alguns
patógenos e bactérias prejudiciais, não todos.

Desinfeção

A desinfeção mata todos os patógenos e bactérias numa superfície, contribuindo para um ambiente de
trabalho mais seguro.
A desinfeção nunca deve ser usada na pele, cabelo ou unhas. Os agentes de desinfeção são concebidos
para usar em ferramentas, instrumentos, superfícies e equipamentos (de acordo com as instruções de
segurança).
A desinfeção não mata os esporos que são os corpos reprodutivos de qualquer patógeno. Matar os es-
poros é essencial para cirurgias num hospital, mas não é exigido para um ambiente de salão.

Esterilização

A esterilização é sempre o próximo passo a seguir


à desinfeção. A esterilização é inútil se a desinfe-
ção não for feita primeiro. O objetivo da esteriliza-
ção é matar completamente os microorganismos,
incluindo os patógenos, bactérias e esporos.

Este é um processo mais complicado requerendo


equipamento específico, não sendo muito popular
em salões, embora atualmente obrigatório.

Página 3
Químicos

Tudo é químico. Tudo o que pode ver, tocar ou comer é químico. A água é um químico feito de hidrogénio
e oxigénio. Até o ar que respiramos é um químico, contendo oxigénio, hidrogénio e azoto.

Químicos em Uso

Os químicos são inofensivos (por vezes benéficos) quando usados corretamente. Mas quando mal usa-
dos tornam- se nocivos. Sendo assim deverá respeitar os químicos com que trabalha e usá-los adequa-
damente.
Os produtos profissionais são formulados para que não causem danos se usados corretamente.
Apesar de trabalhar em segurança seja fácil e lógico, o uso impróprio de produtos é um problema fre-
quente nos salões. Isto conduz a clientes e profissionais de unhas insatisfeitos e por vezes a problemas
de saúde.

Alergias

As reações alérgicas resultam normalmente do


contato contínuo e repetido da pele com químicos.
Quando se trabalha com sistemas de extensão de
unhas, é essencial seguir o modo de uso evitando,
por exemplo, tocar no pincel molhado com os de-
dos ou limar demasiado criando pó em excesso. O
fato de tocar no gel ou acrílico com os dedos pode
causar reações alérgicas, por isso, é importante o
uso de luvas.

Alguns conselhos

Fumar, Comer ou Beber.

Nunca faça no salão o que foi acima mencionado. Comida, copos e pratos são um porto perfeito para
o pó. Nada absorve melhor o vapor do que a comida e bebida. Não esquecer de lavar as mãos antes
de tocar na comida. Muitos químicos são inflamáveis e a mais pequena faísca pode causar um grande

Página 4
problema.

Armazenagem dos produtos e desperdícios.

Mantenha os produtos bem fechados quando não os está a usar. Esvazie o desperdício sempre que
possível.

Esteja preparado para a ação

Esteja pronto para agir caso algo aconteça. Não pense que o problema pode resolver-se por si só. Assu-
ma a responsabilidade: consulte a ficha de dados de segurança (ou precauções de uso) ou contate um
médico. Na maioria dos casos, a ação nos primeiros cinco minutos é essencial.

Máscara para Pó

Apesar da máscara não o proteger dos vapores, a uma grande ajuda para diminuir o pó que respira. Os
géis e acrílicos em particular são feitos de partículas muito pequenas que podem penetrar profundamen-
te nos nossos pulmões.

Odor do produto

Não pense que os produtos com odor reduzido ou mesmo sem odor são menos nocivos que os outros.
Normalmente, os produtos com agradáveis fragrâncias ou sem odor são os químicos mais perigosos.
Por exemplo, o gás natural não tem qualquer odor; é graças ao agende odorífico que lhe é adicionado
que podemos cheirá-lo no ar e evitar sérios problemas.

Ventilação

Tenha uma ventilação apropriada no seu salão. Não deixe recircular o ar. Utilize sistemas de ventilação
que troquem o ar no salão por ar fresco.

Fichas de Dados de Segurança & Informação de Contato Medico

Estude as fichas de segurança dos produtos (ou precauções de uso) e mantenha-as no seu salão. Tenha
sempre à mão um contato telefónico médico e use-o se necessário.

Página 5
02
ANATOMIA DA
UNHA

Página 6
A unha
A função da unha é proteger a ponta dos nossos dedos e o leito da unha. A placa da unha também nos
ajuda a manipular pequenos objetos.

Principais partes da unha

Matriz

A matriz é a raiz da unha, a qual produz constantemente células de queratina que constroem a placa da
unha. As células recém produzidas têm um aspeto esbranquiçado. A partir do momento que as células
deixam a matriz ficam completamente planas e crescem transparentes tornando-se parte da placa da
unha. A matriz é responsável pelo formato e pela aparência da unha.

Lúnula

A lúnula, também conhecida como a “lua”, encontra-se na parte frontal da matriz. O aspeto esbranquiça-
do deve-se ao fato de que as células de queratina ainda não estão completamente planas. A lúnula apa-
rece mais larga nos dedos polegares e torna-se mais pequena, quase invisível, nos dedos mindinhos.

Placa da unha

A placa da unha é feita de um químico chamado queratina. Outra palavra para queratina é proteína. O
cabelo é também feito de proteínas.

Página 7
Quando as células de queratinas estão planas, a proteína que é comprimida funciona como uma cola
unindo cerca de uma centena de camadas de células mortas planas. O bordo livre da unha segue sem-
pre a forma da lúnula.

Pregas da unha

Circundante à placa da unha desde os lados em forma de “U”, a prega da unha protege a matriz e o leito
da unha de lesões e infecções. A prega da unha em ambos os lados da placa da unha chama-se prega
lateral, tornando-se na dobra proximal a zona da cutícula. A prega proximal é também denominada de
Eponíquio e é muitas vezes confundida com a cutícula.

Cutícula

A cutícula é uma fina camada de tecido morto que cresce para fora do Eponíquio e está fortemente li-
gada a placa da unha. A função da cutícula, em conjunto com a prega proximal, é proteger a matriz dos
patógenos e outros microorganismos nocivos.

Hiponíquio

0 Hiponíquio é o tecido vivo que protege a unha por baixo até a extremidade da placa da unha. Este age
como uma vedação, selando o leito da unha às pregas laterais.
Durante a realização de uma manicure nesta zona, requer-se um cuidado extra para evitar que se cause
uma lesão no Hiponíquio. Esta e a zona da unha onde a maioria dos patógenos são acumulados.

Leito da unha

O leito da unha é a “passadeira” para a placa da unha. O leito da unha contém muitos vasos sanguíneos
o que confere a unha a sua cor rosada.

Crescimento da unha

A medida do crescimento da unha é de 1mm em


cada dez dias. Existem 4-5mm na parte invisível
da unha (matriz) e a mudança completa da pla-
ca da unha demora normalmente entre 150 a 180
dias.

Página 8
Factores que favorecem o crescimento da unha

Nutrientes

Use bases hidratantes e à base de cálcio para fornecer nutrientes às unhas

Humidade

A placa da unha consegue absorver água como a raiz de uma árvore. No entanto, já existe normalmente
água presente na placa da unha.
A água advém do leito da unha e é um elemento importante para assegurar a flexibilidade da unha. Esta
movimenta-se livremente através das camadas da placa da unha, fazendo uso de túneis microscópicos
e surgindo a superfície. Se há demasiada água na placa da unha, as células de queratina incham e a
unha torna-se extra flexível e fraca, podendo vir a partir.
Humidade excessiva é um problema comum nas pessoas que têm as mãos constantemente na água,
como é o caso das cabeleireiras.
Por outro lado, se a placa da unha perde hidratação, esta torna-se seca e quebradiça. E unhas quebra-
diças podem partir facilmente, como um ramo de árvore seco.

Óleo

O Óleo e outro elemento presente na placa da unha. Tal como a água, o óleo advém do leito da unha e
também utiliza tuneis microscópicos para circular através das camadas da placa da unha. O óleo lubrifi-
ca a placa da unha e equilibra a água na unha.
A unha perde óleo mais lentamente do que água. No entanto, detergentes ou dissolventes como aceto-
nas podem dissolver o óleo na unha.
As unhas não devem ser hidratadas com água, mas também não pode hidratar em excesso com óleo. A
unha absorve o óleo mais lentamente que a água e não deverá absorver demasiado óleo. Para um equi-
líbrio perfeito de óleo nas unhas, recomende que as suas clientes hidratem as suas unhas diariamente.
Nem todos os óleos irão penetrar na placa da unha. Os óleos de massagem, com base em óleos mine-
rais, são formulados para não penetrarem na pele.

Página 9
Factores que desfavorecem o crescimento da unha

Para além das dietas, detergentes, água em excesso e dissolventes, existem certos fatores físicos que
são potencialmente perigosos para as unhas. Produtos abrasivos. O abuso de limas ou brocas são uma
das causas principais que danifica a unha natural. É outro mito que limar demais a placa da unha vai
criar uma melhor adesão para extensão de unhas. Na verdade, a adesão não é tão boa em unhas finas,
sendo apenas necessário eliminar o brilho para assegurar uma melhor adesão. Menos de 5% da unha
deve ser limada para uma adesão adequada.
A placa da unha natural nunca deverá ser limada com uma lima abaixo do grão 180.

Outros danos

Outra causa principal que danifica a unha natural é


arrancar as extensões de unha em gel ou acrílico.
Imagine descolar uma fita cola de um pedaço de
papel. Naturalmente, as camadas superiores do
papel serão arrancadas junto com a fita cola. O
mesmo acontece à unha natural se arrancar as ex-
tensões de unha. Eduque sempre a cliente sobre
este risco e aconselhe-a que apenas a técnica de
unhas pode remover as extensões inofensivamen-
te.

Lesões e golpes podem causar danos e infeções nas unhas. Lesões no Hiponíquio podem causar infe-
ções graves. Lesões no Eponíquio podem causar distúrbios na forma e crescimento da unha. Manicures
incorretas na zona da cutícula podem causar estrias na placa da unha.

Doenças nas unhas

Existem doenças que atacam todas as unhas e que originam alterações graves levando mesmo à perda
das mesmas. Estes problemas requerem uma consulta médica porque derivam de causas orgânicas,
doenças hereditárias ou adquiridas.
Aqui estão alguns exemplos desses casos:

Unhas azuis são causadas pela circulação sanguínea inadequada


Unhas quebradiças com sulcos verticais podem resultar de distúrbios alimentares
Unhas muito fracas são um sintoma de fraqueza orgânica
Manchas brancas nas unhas podem significar falta de cálcio ou anemia

Página 10
Algumas doenças infecciosas

Tétano

Doença grave transmitida por uma bactéria mui-


to resistente no meio ambiente (forma esporo),
que ataca o sistema nervoso. A porta de entrada
é qualquer lesão na pele. Como tal, é muito im-
portante a esterilização de todos os materiais que
possam lesar a pele.

Sida

Doença causada pelo vírus HIV, ataca e destrói


as nossas células de defesa, por isso, muitas ve-
zes, as pessoas com Sida apresentam outras infe-
ções. Transmite-se pelo sangue, contacto sexual e
placenta. Recomenda-se precauções padrão para
secreções corporais, tais como o uso de luvas des-
cartáveis e higienização das mãos. Cuidado redo-
brado por parte de manicuras e pedicuras devido
ao possível contacto com sangue.

Hepatite B e C

São doenças causadas por vírus que atacam o fígado. A forma de transmissão é a mesma do vírus HIV.
Assim sendo, os cuidados são os mesmos.

Micoses

São infecções causadas por fungos, que necessi-


tam de tratamento médico especializado. Atacam
principalmente a pele e unhas.
Onicomicoses (micoses da unha)
As onicomicoses são infecções das unhas cau-
sadas por fungos que se desenvolvem facilmente
alimentando- se de queratina (substância respon-
sável pela rigidez das unhas).
Os primeiros sinais da doença correspondem à
modificação da cor da unha (amarelada, acasta-
nhada ou esbranquiçada), ao seu espessamento,
ao aparecimento de depósito (tipo farinha) por bai-
xo da unha, e/ou alteração da forma.

As onicomicoses limitam as atividades normais das pessoas, pois tornam doloroso o uso de sapatos,
condicionam o andar, para além de serem extremamente desconfortáveis, e inestéticas.
As fontes de infecção podem ser o solo, animais, outras pessoas ou alicates e tesouras contaminados,
ginásios, balneários, piscinas, instalações de apoio aos veraneantes e praias.
Quem tem problemas como a diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares e imunodeficiências, etc.,
está mais propício a ser contaminado.

Existem ainda os efeitos psicológicos da doença:


Causa embaraço e vergonha
Provoca medo de contágio a outras pessoas
Provoca perda de autoestima, ansiedade e isolamento social

Como tal, deve aconselhar a sua cliente a consultar um especialista para indicação do tratamento mais
adequado ao seu caso.
Existem várias formas de manifestação das onicomicoses. Veja alguns exemplos mais comuns:

Descolamento do bordo livre

A unha descola do seu leito, geralmente iniciando


pelos cantos e fica oca. Pode haver acumulação
de material sob a unha, parecido com farinha. É a
forma mais frequente.
Leuconíquia

Manchas brancas na superfície da unha.

Paroníquia (“unheiro”)

O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e


avermelhado e, por consequência, altera a formação da
unha, que cresce ondulada e com alterações da superfície.

Unhas Quebradiças

As unhas das mãos e dos pés são compostas por camadas de proteína. Na pessoa com unhas quebra-
diças há separação ou quebra das camadas que compõem a unha.
Os sinais e sintomas sugestivos de unhas quebradiças incluem:
Descamação na ponta da unha
Quebra com facilidade
Dificuldade das unhas para crescer

A causa principal de unhas quebradiças é a desidratação extrema da unha. Algumas pessoas têm uma
predisposição genética a este tipo de problema. Conforme envelhecemos, as nossas unhas tornam-se
mais frágeis, secas, e assim quebram-se com maior facilidade. Ar seco, como no verão e com o uso de
ar condicionado, pode causar desidratação da unha.

Algumas doenças podem causar unhas quebradiças, por exemplo:


Hipotireoidismo, uma doença causada por níveis baixos de harmónio tireoidiano
Fenómeno de raynaud, uma doença que afeta as artérias dos braços e das pernas
Doenças de pele como psoríase, dermatite atópica e eczemas em geral
Doenças endócrinas, como a síndroma de sjogren-larsson, que também causa pele seca
Desnutrição
Factores que podem aumentar a predisposição de uma pessoa apresentar unhas frágeis incluem:
Lavagem frequente das mãos
Exposição prolongada ao frio seco
Queimadura solar
Exposição excessiva a produtos químicos, como removedores
Lesão repetida das pontas dos dedos

Pessoas com este tipo de problema devem limitar a quantidade de sabão utilizado para lavar as mãos,
assim como o tempo de exposição das unhas à água. O uso de sabonetes suaves, hidratantes pode ser
de grande auxílio.
Após secar as mãos com uma toalha, deve-se aplicar um hidratante na pele e nas unhas, hidratantes
terapêuticos, que podem agir como uma barreira, impedindo a evaporação da água das unhas.

Outras medidas para evitar unhas quebradiças:


Usar luvas protetoras sempre que possível
Evitar exposição prolongada à água, como nadar

Unhas frágeis não são contagiosas e não representam risco algum para as outras pessoas. Devem ser
tratadas da mesma forma que são prevenidas, seguindo as orientações para o banho, e usando hidra-
tantes. Esmaltes fortalecedores podem auxiliar, mas devem ser usados com cautela, pois o seu uso com
uma frequência exagerada pode levar a uma piora do quadro, após uma melhora inicial.

Onicofagia

Roer as unhas (também conhecido pelo seu termo


técnico onicofagia) é o hábito de morder as unhas
dos dedos das mãos ou pés durante períodos de
nervosismo, ansiedade, stress, fome ou tédio. Es-
tima-se que 1/3 da população tenha este hábito.
Também pode ser um sinal de desordens emocio-
nais. As crianças começam a roer as unhas por
volta dos quatro ou cinco anos de idade. Clinica-
mente utiliza-se a designação onicofagia crónica.

Roer as unhas pode resultar num transporte de germes que vivem debaixo da superfície da unha até a
boca. De facto, as ferramentas usadas por manicuras potencialmente afetam o humano de modo simi-
lar. Se essas ferramentas forem utilizadas em pessoas diferentes, e não forem devidamente esteriliza-
das elas podem espalhar fungos, bactérias ou vírus. Como muitos patógenos têm a habilidade de viver
dentro da unha, o hábito de roer unhas pode potencializar as hipóteses de danos à saúde.
Um roedor de unhas compulsivo pode roer não só a unha, mas também a pele ao seu redor e a cutícula,
possivelmente rompendo a pele. Uma pele rompida é susceptível a infecções oportunistas de micróbios
e vírus. Esses patógenos podem espalhar-se entre os dedos e pela boca.
Roer as unhas também pode ser negativo por restringir o uso das mãos. Um roedor de unhas compul-
sivo pode ter a sua habilidade para trabalhar restringida (por exemplo, escrever, digitar, desenhar, tocar
instrumentos de corda, conduzir) por causa dos estragos feitos às unhas ou à pele em volta.
Nesta situação, a aplicação de gel ou acrílico poderá ter uma taxa de sucesso de 80% a 90% na perda
deste hábito.
03
CONSULTA AO
CLIENTE
Primeira Consulta

Condição das mãos e das unhas

Comece por examinar a condição das mãos e


unhas da cliente. Assegure que a pele tem um as-
peto saudável, sem quaisquer sinais de doença.
Caso algo apareça, a aplicação de extensões de
unha dever ser adiada e deve aconselhar a cliente
a procurar um médico. Um/a Técnico/a de unhas
deve ser sensível e delicado/a, e aconselhar a
cliente de uma maneira diplomática.

Importante! Um/a Técnico/a de unhas não pode


diagnosticar doenças. A sua responsabilidade e di-
recionar a cliente para um médico e descontinuar
qualquer aplicação até que a cliente esteja tratada.

Escolha a técnica

Revestimento da unha natural

Se a cliente tem uma placa de unha comprida ou se pretende reforçar as suas unhas naturais, escolha
entre a vasta oferta de produtos que existe no mercado, tais como gel de construção, verniz gel ou acrí-
lico.

Construção com Formas

Se pretende corrigir imperfeições ou personalizar a unha da cliente, recorra a técnica de construção com
formas.
Se a cliente não tem qualquer problema, pode optar pela técnica de revestimento com tips.

Escolher o produto

Se a cliente já está habituada a extensões de unha artificial e está satisfeita com os produtos de acrílico
ou gel, utilize o produto de acordo com a sua experiência.
Se é a primeira vez que aplica unhas artificiais, deverá escolher o produto de acordo com o seu estilo
de vida.
Estilo de vida

Dependendo do estilo de vida da cliente, as unhas têm diferentes níveis de stress a suportar. Para
prestar um serviço adequado e consistente, é importante fazer a escolha correta a nível do produto e
comprimento.
Clientes com um estilo de vida ativo são pessoas dedicadas a atividades no exterior como desporto,
jardinagem, turismo...
Clientes com um estilo de vida calmo são, por exemplo, empregados de escritório, professores e profis-
sionais.

Produto Acrílico - lremos usar o acrílico como uma


solução mais permanente para clientes com um
estilo de vida ativo.

Produto Gel - lremos escolher o gel como um pro-


duto mais ligeiro para clientes com um estilo de
vida mais calmo.

Escolher a forma

A forma é escolhida de acordo com as preferências da cliente. Contudo, deve recorrer a simples regras
para determinar a perspectiva clássica da forma da unha.

Perspectiva clássica

A forma clássica da unha é recomendada em conformidade com a cutícula e a linha de sorriso da unha
natural.

Forma = Cutícula + Linha do Sorriso


Escolher o comprimento

O comprimento das extensões de unha artificial é escolhido tendo em conta o estilo de vida da cliente e
o comprimento do leito da unha.

Comprimento curto
Um comprimento curto (1/3 do leito da unha) é apropriado para clientes com um estilo de vida bastante
ativo, uma vez que um comprimento muito longo aumentara o risco de partir a unha. Um comprimento
curto é também apropriado quando há restrições relacionadas com o trabalho da cliente, como é o caso
de médicas e enfermeiras.

Comprimento médio
Um comprimento médio (2/3 do leito da unha) é o comprimento mais usual e é o apropriado para a maio-
ria das extensões de unha artificial.

Comprimento longo
Um comprimento longo é perfeito para realizar art nail nas unhas com acrílicos coloridos e tips. Não é
recomendado escolher um comprimento longo para um leito de unha curto pois o stress por excesso de
produto poderá partir a extensão de unha

Cuidados em casa

De forma a garantir uma condição excelente da


unha natural e a durabilidade da aplicação da unha
artificial, é essencial que a cliente siga em casa um
programa de cuidados e volte para tratar as unhas
frequentemente.

Óleo de Cutículas

O óleo de cútículas é concebido para suportar a flexibilidade da unha artificial, reduzir o risco de levan-
tamento do produto e prevenir a perda de humidade na unha natural. Usar este produto é uma regra
básica diária exigida para garantir que quer a unha natural quer a unha artificial permaneçam nas me-
lhores condições possíveis.
Manutenção

A cliente deve voltar para fazer a manutenção em cada três semanas, a não ser que haja algum tipo de
problemas com a aplicação.
Fazer a manutenção atempadamente garante a saúde da unha natural, uma qualidade de serviço per-
manente e uma aparência perfeita das unhas.
Atrasar a manutenção pode causar ruturas nas extensões da unha, danificar a unha natural e, em alguns
casos, contaminar a unha natural.

Remoção das Extensões das Unhas

Um dos fatores principais causadores de danos nas unhas naturais é a incorreta remoção das extensões
de unha artificial.
Apenas o/a técnico/a de unhas poderá remover adequadamente as extensões.
04
ASPECTOS A
CONSIDERAR ANTES DA
APLICAÇÃO DA TÉCNICA
Molde

Curva-C

A curva-C é a curva frontal do começo da unha artificial no bordo


livre que vai até a cutícula.

Esta assegura a força da unha artificial.

A curva-C correta tem vários tipos de grossura em diferentes áre-


as da unha artificial. No bordo livre, tem uma grossura media; no
meio da unha é mais grossa; e é consideravelmente fina na zona
da cutícula

Uma curva C correta tem total simetria nos lados.

No bordo livre, apresenta uma grossura consistente ao longo da


linha do bordo livre.

Arco inferior

O arco inferior é a curvatura perfil da unha artificial seguindo as


linhas laterais da unha natural.
De forma a criar um bom arco inferior, siga as linhas laterais da
unha natural. Um bom arco inferior tem uma curvatura uniforme e
suave.
Nas unhas problemáticas com uma direção da linha lateral inade-
quada (ex. unhas “colher”), criar um arco inferior requer a constru-
ção de um novo arco inferior com a forma adequada. Evite colocar
excesso de produto no arco inferior uma vez que poderá causar
levantamento do produto.
Arco superior

O arco superior é a curva superior frontal da unha natural que traça o arco inferior. Semelhante ao arco
inferior, o arco superior deve parecer uniforme e suave.

Ponto de stress

O ponto de stress é o ponto mais alto da unha localizado na zona de stress.


A zona de stress é onde a unha natural se torna o bordo livre, estendendo desde o leito da unha.
Esta é a zona mais vulnerável da unha, e o/a técnico/a de unhas deve prestar especial atenção em cons-
truir o ponto de stress na forma correta.
Um correto ponto de stress localiza-se na intersecção do arco superior com a curva-C.
Se dividirmos a unha em quatro partes, o ponto de stress encontra-se precisamente no meio.

Forma

Forma do Bordo Livre

A forma da unha deve estar em conformidade com a cutícula e a linha do sorriso da unha natural. Re-
corra ao capitulo da consulta ao cliente para determinar a forma correta da unha artificial por extensão.

Recorde! Forma = Cutícula + Linha do Sorriso

Tome especial atenção ao arco inferior enquanto cria o comprimento da unha artificial. Uma forma qua-
drada cria um arco inferior mais expressivo. Uma forma oval cria um arco inferior menos expressivo.

Em qualquer um dos casos, independentemente da forma escolhida, as linhas laterais do arco inferior
devem manter-se inalteráveis.
Comprimento

O comprimento é determinado pelo estilo de vida


da cliente e pelo comprimento do leito da unha na-
tural.
Aqui estão três tipos de comprimento da unha ar-
tificial:

Curto - um comprimento curto corresponde a 1/3


do leito da unha.
Médio - um comprimento médio corresponde a 2/3
do leito da unha.
Longo - um comprimento longo é o mesmo compri-
mento do leito da unha. Todas as unhas em ambas
as mãos devem ter o mesmo comprimento unifor-
me.

Preparação da unha natural

Cutícula

A) empurrar a cutícula
Usando o lado redondo do Empurra Cutículas, em-
purre suavemente o Eponíquio começando pela
parede lateral direita e avançando para a esquer-
da.

B) remover o tecido morto


Usando o outro lado do empurra cutículas, remova
suavemente todo o tecido morto. Começando pelo
lado direito e continuando até ao centro da unha.
Repita começando pelo lado esquerdo.
Se necessário, use o Alicate de Cutículas para cortar o tecido morto ou cutículas em excesso.
Enquanto completa os passos A e B assegure-se de que não exerce pressão pois tal pode danificar a
matriz, causando distúrbios na placa da unha.
Comprimento

Utilize uma lima de grão 180 para limar o comprimento da unha natural.

A) Preparação de uma lima nova


B) Segure a lima na mão esquerda e mantenha como um “aperto de mão”
C) Segure outra lima na mão direita e lime as pontas afiadas da nova lima em sentido descenden-
te.

D) Limagem - Mantenha a limagem numa só direção. Verifique os desenhos para ver a forma
correta da preparação da unha. Segure a lima com quatro dedos num lado e o polegar do outro.

Hiponíquio

Preste especial atenção ao Hiponíquio. Se necessário, use um pau de laranjeira envolto em algodão
para limpar todo o pó por baixo da unha.

Superfície

Usando a lima de grão 180, remova o brilho limando suavemente desde a cutícula até ao bordo livre.

Segure a lima como um guarda-chuva com a ponta arredondada para cima. Pegue com quatro dedos e
firme com o polegar. Como alternativa, segure a lima com três dedos e polegar e pressione com o dedo
indicador no topo da lima.
Qualquer pó em excesso ou tecido morto na placa da unha pode provocar levantamentos. Assegure-se
de que não danifica a estrutura da unha natural. Não lime a placa da unha, apenas remova o brilho. Uma
falha neste passo pode causar danos na unha natural e provocar levantamentos.

Usando o seu polegar, empurre para trás as pregas laterais da unha e finalize o passo removendo o
brilho da placa da unha por baixo da prega lateral e na zona da cutícula.
Durante este passo utilize uma escova de pó para remover todo o pó da superfície da unha.
Não toque na placa da unha com os seus dedos pois têm gordura ou Óleos, o que pode provocar levan-
tamentos.

Tips

Estrutura do Tip

Os tips são concebidos para determinar a forma e o comprimento de uma extensão de unha. São reco-
mendados se a cliente não tiver grandes problemas nas unhas. Ao usar tips pode demonstrar à cliente
a forma e o comprimento da extensão da unha.
Escolha dos Tips

Caraterísticas dos Tips

Variedade de Estilos
Existem diferentes estilos de tips para que consiga adequar aos tipos de unha natural.

Flexibilidade
A maior parte dos tips são flexíveis e a limagem é fácil e eficaz.

Espessura fina
São concebidos com uma área de contato extrafina garantindo uma linha de aresta invisível.

Durabilidade
O bordo livre e o arco lateral asseguram um alto nível de durabilidade para uma fácil modelagem da
forma através da limagem.

Estilo de Tips
TIP SIDNEY (natural)

Tip com uma área de contato total, curva-C plana e arco lateral moderado.

TIP VIENA (natural) TIP VENEZA (transparente) TIP HAVANA (branco cal)
TIP VIENA (natural) TIP VENEZA (transparente) TIP HAVANA (branco cal)

Tip cónico com uma área de contato curta e curva-C moderada.

Ajustar os Tips

Diretrizes de ajuste

Curva-C
Escolha o estilo de tip com base na curva-C da unha natural.

Tamanho
Escolha o tamanho do tip com base nas linhas laterais da unha natural, assegurando que a linha final do
tip seja totalmente conforme com o bordo livre da unha natural.

Tamanhos dos Tips

Comece pela mão esquerda.


Escolha os tamanhos corretos para as cinco unhas na sequencia que se segue. Primeiro, escolha o tip
para o dedo mindinho, normalmente e o #8, #9 ou #10. Em seguida, escolha o tamanho correto para o
dedo anelar, normalmente e o #5, #6 ou #7. O dedo do meio normalmente um tamanho acima do dedo
anelar. O dedo indicador é normalmente o #5, #6 ou #7. Finalize com o polegar que a normalmente o
tamanho #1. Coloque os tips sobre a mesa em sequência.

Unhas tortas
Se a unha natural é torta, o/a técnico/a de unhas deve corrigir esta imperfeição e criar a ilusão de uma
unha perfeita. Quando vai aplicar os tips, siga a direção do crescimento do dedo e não a direção do
crescimento da unha.

Bordo livre
Neste caso, tome atenção quando prepara o bordo livre da unha natural; lime de acordo com a maneira
que o tip vai ser aplicado.
Para garantir uma perfeita adesão e durabilidade da unha, o bordo livre da unha natural deve seguir to-
talmente a linha final dos tips e não se sobrepor. O bordo livre deve ser limado, se necessário, para que
coincida com o contorno da linha final (stop line).

Personalização

Trabalhe em todos os dez tips, começando com os tips para a mão esquerda.

A) Encurtar a área de contato

Se necessário, use a guilhotina para cortar o comprimento em ex-


cesso da área de contato ou a lima de grão 100/100 para encurtar a
área de contato.

Usando a lima

Mantenha a lima plana, prenda-a entre o dedo do meio o indicador


numa ponta e segure com o polegar na outra ponta. Segure o tip
entre o dedo indicador e o polegar. Lime num angulo de 45º para o
comprimento correto. A nova linha da aresta deve parecer suave e
uniforme.
Usando a guilhotina

Mantenha o tip entre o dedo indicador e o polegar, corte o excesso de comprimento da área de contato.
Suavize a linha da aresta usando a lima 100/100. Lime num Angulo de 45º para o comprimento correto.
A nova linha da aresta deve parecer suave e uniforme.

B) Personalizar as linhas laterais

As linhas laterais do tip devem seguir completamente as linhas laterais da


unha natural: não mais largo nem mais estreito. Se não for possível usar um
tip de tamanho mais pequeno e as linhas laterais do tip se sobreporem as
linhas laterais da unha natural, então lime as linhas laterais dos tips usando
a lima 100/100.

Aplicação dos Tips

Comece pelo dedo mindinho da mão esquerda.

A) Aplicação da cola
Espalhe a cola apenas na área de contato do tip até a linha final (stop line) usando o pincel. Assegure-se
de que a cola cobre completamente a área de contato mas evite deixar escorrer para baixo. Segure o tip
no bordo livre entre o dedo indicador e o polegar.

B) Ajustamento do tip
Coloque o meio do tip no bordo Livre da unha natural, mantendo o tip num Angulo inferior a 45°. Desça
o tip lentamente até que o bordo livre da unha natural encontre a linha final do tip, depois fixe e segure
o tip nessa posição.
Uma linha clara deve aparecer quando o bordo livre da unha natural confina com a linha final. Assegure-
se de que não existem bolhas de ar durante a junção.

C)Fixação do tip
Mantenha o tip imóvel durante dez segundos até que a cola seque. Se necessário, segure o tip pelos
lados fazendo pressão extra.
Comprimento dos Tips

De acordo com o comprimento escolhido na consulta com a cliente, encurte o comprimento dos tips. Use
a guilhotina.

Se usar a guilhotina:

-Mantenha-a perpendicular ao tip


-Encurte o tip com um só corte

Encurtamento incorreto do tip cria stress extra nos tips e poderá causar pontos brancos ou mesmo esta-
lar o tip. Importante! O comprimento deve ser uniforme em todas as cinco unhas nas duas mãos.

Forma dos Tips

Utilize a lima de grão 120 ou 180 para criar a forma escolhida. Importante!

A). Desbastar os lados


Segure a lima como um “aperto de mão”. Come-
çando pelo dedo mindinho, desbaste o lado es-
querdo e realizando um a dois suaves movimen-
tos. Repetir no lado direito, e nos cinco dedos.

B) Dar forma
Pegue na lima pelo lado arredondado entre os quatro dedos e segure-a com o polegar.

Forma quadrada

Segure a lima perpendicular à direção do crescimento do dedo e mantenha a um ângulo de 90º ao tip.
Faca três a quatro movimentos para a esquerda e para a direita.

Não mude a direção da lima enquanto faz a limagem.


Forma arredondada (oval + quadrada)

Segure a lima perpendicular à direção do crescimento do dedo. Faca três a quatro movimentos para a
esquerda e para a direita enquanto inclina a lima num angulo de 45º ao tip. Isto permitirá criar uma forma
arredondada.

Forma oval

Segure a lima perpendicular à direção do crescimento do dedo. Faça cinco a seis movimentos para a
esquerda e para a direita enquanto inclina a lima num Angulo de 30°. Isto permitirá criar uma forma ova-
lada.

Linha de aresta

A linha de aresta entre o tip e a unha natural deve ficar invisível, caso contrário
esta irá aparecer depois do trabalho acabado e afetar o aspeto final da unha.
Usando a lima 150/150 ou 120/180, lime numa só direção - da esquerda para
a direita - até que a linha de aresta desapareça. Exerça a mínima pressão na
lima e não lime demasiadamente rápido.

Linha de aresta

Lado esquerdo
Segure a lima plana e comece pelo lado esquerdo, usando movimentos arredondados numa direção,
desde o lado esquerdo até ao centro. Continue a limar até que a linha de aresta desapareça. Não toque
na unha natural com a lima, trabalhe apenas no tip.
B) Centro
Avance para o centro usando o mesmo movimento arredondado numa direção, limando a zona central
até que reste nenhuma linha de aresta. Assegure-se de que não toca na unha natural com a lima, traba-
lhe apenas no tip.

C) Lado direito
Termine com o mesmo movimento para o lado direito até que a linha de aresta desapareça. Movimentos
limitados ou rápidos podem causar danos na unha natural e subsequentemente a fragilidade e desca-
mação das unhas.

Use a lima 120 ou 180 e remova o brilho da superfície do tip.


05
TÉCNICA DE
ACRÍLICO
Monómero

O monómero assegura durabilidade e flexibilidade nos aperfeiçoamentos das unhas.


Um modificador lento torna o produto autonivelante e garante uma fácil aplicação do mesmo.
Os absorvedores UV previnem o amarelecimento do produto quando exposto às lâmpadas UV, como a
luz solar ou dos solários.

Polímero

Caraterísticas

O Polímero tem uma estrutura cruzada reforçada, e é concebido para trabalhar em conjunto com o Mo-
nómero.
A mistura do cristal fino de pó assegura uma aplicação perfeitamente suave, reduzindo a necessidade
de limagem. Cores claras e nítidas em conjunto com o monómero resultam em extensões de unhas
elegantes.
Contém uma formula especial para prevenir a cristalização sob várias temperaturas e climas.
O reduzido risco de formação de bolhas de ar previne o levantamento das unhas e garante uma apa-
rência uniforme do produto.

Ruptura do sistema

O Polímero e o Monómero são concebidos para trabalhar em conjunto. Apenas a utilização do sistema
completo garantirá os benefícios como o reduzido tempo de limagem e auto nivelamento. Qualquer rup-
tura do sistema ao utilizar outros produtos de outras marcas pode causar problemas no serviço, tal como
amarelecimento, rachaduras e levantamentos.

Pincel

A qualidade do pincel é a chave para o sucesso. O pincel é um dos mais importantes instrumentos e o
resultado final depende completamente do pincel utilizado.

Caraterísticas
O pincel mais adequado é o que contém pelo de natural. Normalmente é feito à mão, assegurando uma
ponta bastante fina. Uma excelente absorção do monómero é importante para garantir uma proporção
de mistura superior.
Estrutura do pincel

Preparação do Pincel (primeiro uso)

Todos os pinceis estão protegidos com uma resina. Antes de iniciar qualquer aplicação, esta resina deve
ser removida devidamente.

1. Coloque uma toalha de papel limpa sobre a mesa.


2. Segure o pincel na mão esquerda.
3. Esfregue as cerdas suavemente entre o dedo polegar e o indicador da mão direita, removendo
a resina.
4. Quando as cerdas estiverem soltas, use o dedo polegar e o indicador para separar cada cerda.
Verifique o resíduo branco a sair do pincel.
5. Continue até que não reste qualquer resíduo de resina. Esta é a Única vez em que toca no
pincel com mão, já que tocar no pincel com o monómero pode causar um risco potencial de alergias.
6. Coloque o pincel num pouco de Brush Cleaner (líquido de limpeza para pinceis) e limpe-o cui-
dadosamente.

Importante! Uma preparação incorreta ou ausência de preparação ira estragar o seu pincel para sem-

Preparar o Pincel antes da aplicação

1. Encha 2/3 do copo de vidro com o Monómero.


2.Mergulhe o corpo do pincel por completo no Monómero e pressione contra
o fundo.
3.Faca movimentos rotativos e pressione firmemente contra o fundo do
copo para remover completamente as bolhas de ar das cerdas.
4.Repita o passo 1 ao 3 até que não restem bolhas de ar.
5. Retire o pincel do Monómero e drene-o ligeiramente contra as paredes
do copo.
6.De forma a ponta do pincel, tipo agulha, rolando-o na toalha de papel.
Proporção de mistura (MIX RAT IO)

Bola = 2 partes de Monómero + 1 parte de Polímero

A qualidade do serviço é determinada pela proporção de mistura: a proporção entre o monómero e o


polímero. A proporção de mistura correta para os produtos acrílicos é aproximadamente duas partes de
monómero para uma parte de polímero.
Uma proporção de mistura inadequada é uma das principais causas para o e levantamento do produto
e outras rupturas no serviço.

A proporção correta

A proporção de mistura correta e determinada visualmente e pela sensação. Esta pode ser comparada
com a manteiga - mantém a sua forma e não escorre mas pode facilmente espalhá-la se necessário. A
melhor maneira de conseguir uma bola correta é repetir o exercício e praticar. Esta é a única maneira
para um/a técnico/a de unhas se sentir confiante, atingir os mais altos níveis de capacidade e tornar-se
num/a master. É por isso que a prática desempenha o papel mais importante na educação.

Recolher a bola

Encha 2/3 do copo de vidro com Monómero e 2/3 noutro copo de vidro com Polímero.

1. Mergulhe completamente o corpo do pincel no


monómero e pressione firmemente contra o fundo
do copo de vidro.

2. Fazendo movimentos rotativos, mantenha fir-


memente o pincel no fundo do copo para remover
completamente as bolhas de ar dos pelos de pin-
cel.

3. Remova o excesso de Monómero fazendo dois


movimentos rotativos conforme segue: tocando
nas paredes do copo, mova o líquido para baixo
até à ponta do pincel, mas sem drenadr a ponta.
4. Repita os passos 1 ao 3.

5. Coloque a ponta do pincel apenas no polímero.

6. Recolha o polímero arrastando o pincel para si


por 3 segundos.

7. Retire o pincel do polímero e observa a bola.

Recolher a bola correta

A bola correta mantém a sua forma no pincel e não


deixa gota de líquido, no entanto permanece mo-
lhada. Uma unha esculpida com esta bola será du-
radoura, flexível e uniforme, com uma cor nítida e
clara e mantêm-se na unha por muito tempo.

Bola seca
Se verificar partículas do polímero à volta da bola é
porque está demasiado seca. Esta bola não pode
ser usada para esculpir, uma vez que poderá cau-
sar levantamentos, uma superfície áspera, man-
chas e bolhas de ar. Pouse na toalha de papel e
faça de novo.

Bola molhada
Se a sua bola escorre líquido e/ou não mantém
a forma é porque está demasiado molhada. Esta
bola irá provocar levantamento do produto, forma
incorreta da unha e fragilidade. Não pode ser usa-
da para esculpir. Por isso, pouse na toalha de pa-
pel e faça de novo.
Bola na ponta

Coloque a bola na ponta, tocando com a borda inferior da bola, mas evitando fazer pressão extra. Retire
o pincel. Com movimentos rotativos suaves limpe o pincel na toalha de papel, mantendo a ponta do pin-
cel em forma de agulha. Assegure-se de que apenas uma linha fina de monómero é deixada na toalha
de papel. Deve manter o líquido no pincel para usar na próxima aplicação do produto.

Bola correta
Uma bola com a proporção de mistura correta ad-
quire a forma desde a base e manterá a forma des-
de o topo.

Bola seca
Se a bola não adquire a forma desde a base é por-
que está demasiado seca.

Bola molhada
Se a bola perde a forma desde o topo e escorre e
porque esta demasiado molhada e há excesso de
líquido a volta da bola.

A consistência da bola é determinada pela quantidade de líquido absorvida no pincel e pela quantidade
de pó recolhido.
Se a bola está demasiado molhada, deve recolher mais pó ou drenar mais um pouco o pincel.
Se a bola está demasiado seca, deve recolher menos pó ou drenar menos o pincel.

Página 39
06
APLICAÇÃO DA
TÉCNICA DE
ACRÍLICO

Página 40
Primer

O primer funciona como um promotor de adesão e melhora a adesão entre a placa da unha natural e o
acrílico.

O Primer SOS (com ácido)

O Primer SOS é a melhor prevenção contra o levantamento. Cria uma adesão extrema entre a unha
natural e o acrílico. Funciona sobre as células de queratina nas camadas superiores da placa da unha,
preparando para a adesão do produto acrílico. Aplicar o primer sem tocar nas cutículas e deixar secar
30 segundos ao ar.
Drene o pincel numa toalha de papel antes da aplicação. Depois de drenar, resta produto suficiente no
pincel para aplicação nas cinco unhas. Aplicar moderadamente, começando desde a zona da cutícula e
cobrindo toda a placa da unha, evitando qualquer contato com a cutícula ou pele. O produto deve secar
completamente até que o brilho molhado desapareça.

Importante! Aplicar acrílico sobre primer húmido vai causar amarelecimento. O primer pode queimar a
pele. Se este entrar em contato com a mesma, lave imediatamente com muita água fria.

Zonas

A aplicação do acrílico divide-se em três zonas de forma a garantir a correta aparência da extensão da
unha. O tamanho da bola e a técnica de aplicação são diferentes em cada zona.

1ª Zona
A primeira zona é a zona do bordo livre da exten-
são da unha.

2a Zona
A segunda zona é a zona de stress da extensão
da unha.

3a Zona
A terceira zona é zona da cutícula da extensão da
unha.

Página 41
1º Zona - Bordo Livre

Comece a aplicação do produto no bordo livre. Recolha uma bola com a pro-
porção de mistura correta e coloque-a no meio da primeira zona. Não toque no
bordo livre.

Colocação da bola

Mantenha o pincel um pouco a cima da placa da unha e,


usando a barriga do pincel (e não a ponta), faça cinco mo-
vimentos de pressão para criar o arco superior adequado
desde o bordo livre até ao ponto de stress.

1. Pressione suavemente no meio da bola.


2. Pressione suavemente na bola desde o centro para a direita.
3. Pressione um pouco na bola no lado direito até selar.
4. Pressione suavemente na bola desde o centro para a esquerda.
5. Pressione um pouco na bola no lado esquerdo até selar.

Limpe o pincel na toalha de papel levemente com movimentos arredondados, assegurando-se de que a
ponta do pincel fique pontiaguda.

Nivelamento

Segure o pincel paralelamente a placa da unha, usando a ponta do pincel, faça cinco suaves movimen-
tos para finalizar o bordo livre. Assegure-se de que a curva-C tem a forma correta.

Página 42
1. Alise o meio do bordo livre fazendo um movimento ligeiro desde a cutícula até abaixo.
2. Alise o lado direito com duas pinceladas suaves desde a cutícula até abaixo.
3. Alise o lado esquerdo com duas pinceladas suaves desde a cutícula até abaixo.

Se necessário, pode fazer mais movimentos.


Limpe a pincel na toalha de papel com dois movimentos suaves para garantir que nenhuma partícula de
polímero vá para o monómero.

Importante! O monómero deve ser mudado.

2º Zona - Zona de Stress

A zona de stress é onde ocorre a maioria das quebras das unhas. Portanto,
vamos usar uma bola um pouco maior para trabalhar nesta zona. Coloque - no
meio da 2º zona, mas não toque no produto da 1º zona.

Colocação da bola

Mantenha o pincel paralelo à placa da unha e faça cinco movimentos de pressão para achatar a bola.

1. Pressione suavemente no meio da bola.


2. Pressione suavemente na bola desde o centro para a direita.
3. Pressione um pouco na bola no lado direito até selar.
4. Pressione suavemente na bola desde o centro para a esquerda.
5. Pressione um pouco na bola no lado esquerdo até selar.

Limpe suavemente o pincel na toalha de papel. Assegure-se de que deixa monómero no pincel, uma vez
que vai precisar deste para mais aplicação do produto.

Página 43
Nivelamento

Segure o pincel num angulo de 45° à placa da unha, usando a


ponta do pincel, faça cinco suaves movimentos para finalizar
a zona de stress. Assegure-se de que a curva-C tem a forma
correta e que a zona de stress encaixa no bordo livre.

1. Alise o meio da zona de stress fazendo um movimento ligeiro desde a cutícula até baixo.
2. Alise o lado direito com duas pinceladas suaves desde a cutícula até baixo.
3. Alise o lado esquerdo com duas pinceladas suaves desde a cutícula até baixo.

Se necessário, pode fazer mais movimentos.

Limpe o pincel na toalha de papel com dois movimentos suaves para garantir que nenhuma partícula de
polímero vai para o monómero.

3º Zona - Zona da Cutícula

A maioria dos levantamentos ocorre na zona da cutícula. Portanto, va-


mos usar uma bola um pouco mais pequena para levar a cabo um
trabalho mais fino e detalhado.
Coloque a bola no meio da 3ª zona, mas não toque na 2º zona.

Colocação da bola

Mantenha o pincel num Angulo de 45°


e, usando a ponta do pincel, faça cinco
movimentos de pressão para achatar
a bola. Assegure-se de que deixa uma
margem minúscula entre o produto e a
cutícula.

Página 44
Importante! O maior risco de o produto levantar é na zona das 02:00 e 10:00; preste especial atenção
para garantir que a ponta fique suave e invisível. Enquanto achata a bola, assegure-se que nenhum
produto vai para a cutícula, caso contrário o produto vai levantar.

De forma a evitar que resíduos de polímero vão para o Monómero, limpe o pincel na toalha de papel.

Limagem

A limagem excessiva é uma das causas do levantamento do produto. A limagem causa vibração. Quan-
to mais lima, mais vibração provoca. As vibrações excessivas podem criar microfissuras, que causarão
levantamento do produto e fraturas.

Comece por limar com a lima 120/120.

1° Passo - Forma

Para corrigir a forma da unha, use a mesma técnica que usa para dar forma aos tips. Pegue na lima pelo
lado arredondado entre os quatro dedos e segure-a com o polegar.

Quadrada

Segure a lima perpendicular à direção do crescimento do dedo e mantenha a um ângulo de 90°. Faça
três a quatro movimentos para a esquerda e para a direita para remover o resíduo do acrílico.

Arredondada

Segure a lima perpendicular à direção do crescimento do dedo. Faça três a quatro movimentos para a
esquerda e para a direita enquanto inclina a lima num ângulo de 45°. Isto irá remover os resíduos do
acrílico.

Oval

Segure a lima perpendicular à direção do crescimento do dedo. Faça cinco a seis movimentos para a
esquerda e para a direita enquanto inclina a lima num “ângulo de 30°. Isto irá remover os resíduos do
acrílico.

Página 45
2° Passo - Paredes laterais

Paralelismo lateral

Segure a lima como um aperto de mãos com a


ponta arredondada para baixo. Comece pelo dedo
mindinho e faça três movimentos suaves para cima
e para baixo na parede lateral esquerda. Repita na
parede lateral direita e posteriormente em todos os
dedos. Mantenha a lima paralela à placa da unha.
As paredes laterais da unha artificial devem seguir
as paredes laterais da unha natural.

Corrigindo o arco inferior

Segure a lima como um aperto de mão com a ponta arredondado para baixo.
Continue com o dedo mindinho e faça três a quatro movimentos longitudinais. Assegure-se de que man-
tém a lima paralela ao crescimento do dedo. Assim que termine de um lado, continue no lado oposto do
mesmo dedo.
Repetir em todos os cinco dedos.
Qualquer inclinação da lima causará demasiada limagem: um detalhe que fará com que a unha parta.

3° Passo - Superfície

Trabalhe na superfície em três fases. Primeiro termine os lados, depois a 1ª zona. Finalize este passo
por refinar a zona da cutícula.

Página 46
Lados

Segure a lima como um guarda-chuva com a ponta arredondada para cima. Pegue na lima com quatro
dedos e segure-a com o polegar.

Recorrendo a movimentos arqueados desde a cutícula para baixo, lime


do lado direito da unha. Todos os movimentos devem seguir o centro da
unha para a direita.

Repetir em todos os cinco dedos.

Depois utilize a mesma técnica para limar o lado esquerdo de cada unha.
Todos os movimentos devem seguir o centro da unha para a esquerda.

Superfície do bordo livre

A função deste passo é assegurar um arco superior suave desde a zona de stress até ao bordo livre.
Segure a lima paralelamente à direção do crescimento do dedo com a ponta arredondada da lima em
direção à zona da cutícula. Faça dez movimentos suaves desde a zona de stress descendo até ao bordo
livre.
Pode movimentar a lima em duas direções - para trás e para a frente - para aumentar a velocidade.
Assegure que a espessura do bordo livre está uniforme. Mantenha a lima a um ‘ângulo de 30° para ga-
rantir um arco superior suave e correto.

Página 47
Zona da cutícula

O objetivo de limar na zona cutícula é remover completamente quaisquer bordas entre o produto e a
placa da unha natural. Deve trabalhar cuidadosamente para prevenir danos na prega da unha.

Segure a lima plana e perpendicular à direção do crescimento do dedo e utilize movimentos arredonda-
dos para a direita e esquerda de forma a suavizar quaisquer bordas. Siga a linha da cutícula e segure a
dobra da unha puxando- a para trás com o dedo polegar e o indicador.

4° Passo - Ponto de Stress

Use o lado plano e mantenha a lima perpendicular à direção do crescimento do dedo. Lime a zona de
stress com movimentos arredondados.
Comece entre a 2ª e 3ª zona e mantenha a lima a um Angulo de 15° ao arco superior. Faca três a quatro
movimentos curvos, movendo ligeiramente até a zona de stress e reduzindo o ângulo da lima até a lima
ficar paralela ao arco superior (00).
Continue com o ponto de stress até chegar ao bordo livre. Faca três a quatro movimentos curvos, au-
mentando o angulo da lima de 0° para 15° quando atingir a zona do bordo livre.

5° Passo - Polimento

O polimento é o passo final antes do brilho. A função deste passo é preparar a superfície antes do brilho.
Segure a lima 240/240 na posição plana e trabalhe perpendicular a direção do crescimento do dedo.
Faça dez movimentos curvos para a direita e esquerda sobre toda a superfície. Assegure-se que cobre
toda a superfície.
Repetir em todos os cinco dedos.
O polimento não vai corrigir imperfeições vindas dos passos anteriores. Se existem falhas e saliências
deve regressar aos passos anteriores e corrigi-los. Por exemplo, se existem alguns arranhões na super-
fície regresse ao passo 3 - Superfície.
Antes de avançar para o passo 6 - Brilho, repita os passos 1 até ao 5 na outra mão.

6° Passo - Brilho

O brilho é o último passo e deve resultar numa superfície perfeita e brilhante.

Antes de começar, peça à cliente para lavar as mãos e assegure-se de que não resta pó quer nas suas
mãos quer nas da cliente, senão o pó vai agarrar-se à superfície da unha. Seque as suas mãos com
uma toalha de papel.

Página 48
Utilize a lima 120 para um brilho ideal.

Preparação antes do brilho


Pegue na lima na posição plana e lime a superfície com o lado preto da lima. Utilize a técnica da lima-
gem referida no passo 4 - Ponto de stress.
Repita em todas as dez unhas e elimine qualquer pó com a escova de pó.
Segure a lima na posição plana e lime a superfície com o lado branco da lima. Utilize a mesma técnica
de limagem. Repita em todas as dez unhas e elimine o pó com a escova de pó.

Óleo de cutículas.
Aplique uma gota de Óleo de Cutículas na zona da cutícula em cada um dos dez dedos. Massaje sua-
vemente com movimentos circulares.

Brilho final
Usando a lima, com a mesma técnica de limagem, faça movimentos rápidos para a direita e esquerda
e lime até conseguir um brilho perfeito. Manter sempre a lima de brilho perpendicular à direção do cres-
cimento do dedo.

Repita nos dez dedos


Como alternativa pode usar o bloco polidor da seguinte forma: primeiro use o lado mais suave, depois
o lado intermédio e finalize com o lado mais suave para um brilho extremo.
07
CONSTRUÇÃO DA
FRANCESA EM
ACRÍLICO

Página 50
Formas

A construção com formas permite-lhe completar uma aplicação em pouco tempo e assegura uma ex-
tensão de unhas com uma aparência mais natural. As formas são também uma ótima ferramenta para
aplicações em campeonatos e arte em acrílico.

Preparação

Recorra a mesma técnica de preparação usada na aplicação de acrílico.

Primer

O primer funciona como um promotor adesivo e melhora a adesão entre a placa da unha natural e o
acrílico.

PRIMER SOS (primer com ácido)

O Primer SOS é a melhor prevenção contra o levantamento. Cria uma adesão extrema entre a unha
natural e o acrílico. Funciona sobre as células de queratina nas camadas superiores da placa da unha,
preparando para a adesão do produto acrílico.
Drene o pincel numa toalha de papel antes da aplicação. Depois de drenar, resta produto suficiente no
pincel para aplicação nas cinco unhas. Aplicar moderadamente, começando desde a zona da cutícula e
cobrindo toda a placa da unha, evitando qualquer contato com a cutícula ou pele. O produto deve secar
completamente até que o brilho molhado desapareça.

Importante! Aplicar acrílico sobre primer húmido vai causar amarelecimento. 0 primer pode queimar a
pele. Se este entrar em contato com a mesma, lave imediatamente com muita água fria.

Primer (primer sem ácido)

Este é um promotor de adesão inofensivo ideal para clientes com tendência a alergias e pele sensível.
Este prepara a placa da unha natural para uma melhor adesão do acrílico e funciona como uma fita cola
adesiva dupla entre a unha natural e o acrílico.
Drene o pincel dentro do gargalo do frasco antes da aplicação. Aplique moderadamente desde a zona da
cutícula até cobrir por inteiro a placa da unha natural. Deixe o produto secar por três minutos. O produto
manterá a sua aparência brilhante, o que não há problema, e pode prosseguir para o próximo passo.

Importante! Aplicar acrílico sobre primer húmido vai causar amarelecimento.

Página 51
Formas

Preparação da forma

Retire a forma da fita.


Retire a parte do meio da forma. Segure a forma
dos dois lados do bordo livre usando os dedos
polegares e os indicadores das mãos direita e es-
querda. Arqueie a forma para formar uma curva-C
perfeita.

Aplicação da forma

Comece pelo dedo mindinho da mão esquerda.


Afixe a forma por baixo do bordo livre da unha na-
tural. Dobre a forma e cole os cantos um ao ou-
tro, formando a curva-C. Assegure- se que a forma
está devidamente segura e imóvel.
Afixe a outra ponta da forma na zona da cutícula

Continue com a aplicação da forma no dedo anelar, no dedo do meio e no dedo indicador.
Procederemos com o dedo polegar depois de terminar a construção nas outras quatro unhas, senão há
o risco de a forma se deslocar no polegar enquanto se trabalha nos outros dedos.

Aplicação da francesa

Utilize acrílico White para criar impressionantes extensões de unha com Francesa.
Utiliza-se outro copo de vidro com monómero para trabalhar com o polímero branco. Qualquer resíduo
de polímero branco no monómero o torna inutilizado, não podendo sevir para trabalhar com qualquer
um dos polímeros rosas ou transparente: o produto ficaria com nevoas e as cores perderiam a sua apa-
rência nítida.

Esculpir em formas é diferente da aplicação em


tips e requer mais prática por parte do/a técnico/a
de unhas. A bola colocada na forma é mais escor-
regadia. Portanto, é necessário uma técnica mais
precisa. A aplicação na 1ª zona deve ser feita rapi-
damente antes que o acrílico seque.

Página 52
Recolha uma bola com a correta proporção de mistura e coloque no meio da 1ª zona. Não tocar no bordo
livre.

Construção da linha do sorriso (Smile Line)

Pegue no pincel paralelamente à placa da unha e usando a ponta do pincel, pressione a bola firmemente
no meio.
Utilize movimentos firmes e de pressão e trabalhe com a barriga do pincel para espalhar a bola unifor-
memente para a direita e para a esquerda, formando a linha do sorriso.

1. Espalhe o produto no meio da 1ª zona.


2. Espalhe o produto para a direita.
3 Espalhe o produto para a esquerda.

Continue com a aplicação da forma no dedo anelar, no dedo do meio e no dedo indicador.
Procederemos com o dedo polegar depois de terminar a construção nas outras quatro unhas, senão há
o risco de a forma se deslocar no polegar enquanto se trabalha nos outros dedos.

Use movimentos curtos e leves batidas, empur-


re o produto até a cutícula e refinando a linha
do sorriso para uma ponta suave e uniforme.
Para criar uma linha de sorriso mais profunda,
empurre o produto até aos cantos e arqueie no
meio até que consiga o look desejado.

Ponta da Linha do Sorriso (opcional)

Para conseguir uma linha de sorriso mais nítida e


precisa, utilize o pincel #4 ou o #8.

Com a ponta do pincel na parte detrás da linha do


sorriso, limpe o lado interno para remover o exces-
so de produto. Isto resultará numa linha de sorriso
cristalina.

Página 53
Construção da zona de stress

Utilize o Acrílico Pink para construir a zona de stress.


Como sabemos, a zona de stress é responsável pela força da extensão. Portanto, iremos utilizar uma
bola um pouco maior. Coloque a bola no meio da 2ª zona, mas não toque no produto da 1 a zona.

Colocação da Bola

Mantenha o pincel paralelo a placa da unha e faça cinco movimentos de pressão para achatar a bota.

1. Pressione suavemente no meio da bola.


2. Pressione suavemente na bola desde o centro para a direita.
3. Pressione um pouco na bola no lado direito até selar.
4. Pressione suavemente na bola desde o centro para a esquerda.
5. Pressione um pouco na bola no lado esquerdo até selar.

Limpe suavemente o pincel na toalha de papel. Assegure-se de que deixa monómero no pincel, uma vez
que vai precisar deste para mais aplicação do produto no nivelamento. Assegure-se de que o produto
rosa preenche por completo a falha por baixo da linha do sorriso. Apenas uma bola com uma perfeita
proporção de mistura e tamanho garantira um resultado perfeito.

Nivelamento

Segure o pincel num angulo de 45° à placa da unha, usando a ponta do pincel, faça cinco suaves movi-
mentos para finalizar a zona de stress. Não se esqueça de formar uma curva-C perfeita assim como o
ponto de stress.

Para manter a aparência nítida de uma extensão branca na Francesa, assegure-se de que o produto
rosa não está a passar a zona da linha do sorriso. Caso contrário, a linha do sorriso perderá a sua nitidez
e a extensão da francesa ficara com nevoas.

Página 54
1. Alise o meio da zona de stress fazendo um movimento ligeiro desde a cutícula até abaixo.
2. Alise o lado direito com duas pinceladas suaves desde a cutícula até abaixo.
3. Alise o lado esquerdo com duas pinceladas suaves desde a cutícula até abaixo.

Limpe o pincel na toalha de papel com dois movimentos suaves para garantir que nenhuma partícula de
polímero vá para o monómero.

Limagem

Siga a mesma técnica de limagem usada nas aplicações de acrílico.

Polimento

Siga a mesma técnica de polimento usada nas aplicações de acrílico.

Brilho

Siga a mesma técnica de finalização usada nas aplicações de acrílico.


Para poupar tempo e garantir um brilho perfeito, resistente a acetona, utilize o Express Finish.

Aplicação do Express Finish

Aplique uma camada fina de Express Finish nas quatro unhas (não no polegar). Evite que o produto
toque na cutícula ou pele pois pode causar levantamento do produto.
Catalisar na lâmpada UV, por 2 minutos na lâmpada de 36W, 3 minutos na de 18W e 4 minutos na de
9W.

Óleo de Cutículas

Aplicar uma gota de Óleo de Cutículas aromático na zona da cutícula em cada um dos dez dedos. Mas-
sajar suavemente com movimentos circulares.

Página 55
08
CONSTRUÇÃO COM
ACRÍLICO PINK

Página 56
A construção do Acrílico Pink permite um prolongamento óptico do leito da unha. Este serviço é reco-
mendado para clientes com unhas curtas (unhas roídas) e danificadas, assim como para cobrir imper-
feições da unha natural.

Preparação da unha

Usar a mesma técnica de preparação conforme aplicação normal do acrílico.

Primer
Usar a mesma técnica de aplicação conforme usada na construção da Francesa com acrílico.

Formas
Usar a mesma técnica de aplicação conforme usada na construção da Francesa com acrílico

Prolongar o leito da unha

Utilizar o acrílico para criar extensões do leito da


unha.

Bordo livre

Recolha uma bola com a proporção de mistura


correta e trabalhe em dois passos.

1. Recorrendo à técnica invertida, coloque


a bola no meio da 1ª e 2ª zona (no bordo livre da
unha natural).

2. Trabalhando com o corpo do pincel na


técnica invertida, espalhe o produto para a direita e
para a esquerda de forma a criar o prolongamento
do leito da unha.

3. Use a barriga do pincel e trabalhe na bor-


da estendida do leito da unha para criar uma linha
de sorriso nítida e clara.
Cutícula

Recolha uma bola pequena e coloque-a na zona da cutícula. Proceda conforme os passos na aplicação
do acrílico na Zona da cutícula.
Página 57
Aplicação da Francesa

Seguir os mesmos passos como na construção da Francesa. Assegure que o produto branco não se
sobrepõe à extensão rosa do leito da unha.

Selagem da extensão com francesa


Seguir os mesmos passos como na construção da Francesa com acrílico na Selagem da Extensão com
Francesa.

Limagem

Seguir as mesmas técnicas de limagem na aplicação do acrílico.

Polimento

Seguir as mesmas técnicas de polimento na aplicação do acrílico.


Para poupar tempo e garantir um brilho perfeito, resistente a acetona, utilize o Express Finish Top Coat.

Aplicação do Express Finish Top Coat.

Aplique uma camada fina de Express Finish Top Coat nas quatro unhas (não no polegar). Evite que o
produto toque na cutícula ou pele pois pode causar levantamento do produto.
Catalisar na lâmpada UV, por 2 minutos na lâmpada de 36W, 3 minutos na de 18W e 4 minutos na de
9W.

Página 58
09
MANUTENÇÃO
FRANCESA

Página 59
A Manutenção deverá ser um dos principais serviços de um/a técnico/a de unhas. Se a sua cliente re-
gressa para fazer a manutenção, isto significa que lhe forneceu uma boa consulta e levou a cabo um
serviço adequado nas extensões de unhas. Agora é a altura para uma manutenção correta.
Quando a unha natural cresce, as extensões perdem o equilíbrio havendo fortes probabilidades de a
unha partir.
De modo a garantir um serviço de longa duração e proteger a unha natural de danos, a manutenção é
necessária a cada três semanas em qualquer uma das extensões.
A finalidade da manutenção é devolver o equilíbrio certo ao ponto de stress e corrigir qualquer fissura,
além de contribuir para uma condição saudável da unha natural.

Cutícula

Comece pela desinfeção e remoção do verniz caso exista. Empurre as cutículas e remova o tecido morto
tal como faria no capítulo da preparação da Unha.

Preparação

Dar forma

Utilize a lima de grão 100/100 para encurtar o comprimento da unha e criar a forma pretendida. Repetir
em todas as unhas.

Importante! Ao modificar a forma da unha (por exemplo, de quadrada para oval) lime apenas o com-
primento. Será abordada a questão de dar nova forma a unha depois de acabar a preparação antes da
aplicação do produto.

Limar a 1º Zona

Pegue na lima na posição plana e perpendicular a direção do crescimento do dedo e faça movimentos
curvos para a direita e para a esquerda sobre toda a superfície.

Página 60
Extensões com francesa

Quando se faz uma manutenção de uma Francesa em extensão, lime por completo o produto na 1ª zona
até à linha do sorriso.

Levantamento do produto

Se há algum levantamento do produto na 1ª zona, remova completamente o produto na zona do levan-


tamento. Segure a lima na posição plana e lime usando movimentos suaves paralelos à borda do levan-
tamento até que a borda entre o produto e o tip desapareça totalmente.
Se a zona do levantamento está próxima da unha natural, utilize a lima 150/150 ou a lima 120/180 para
prevenir danos na unha natural.

Limar a 2º Zona

Se há algum levantamento do produto na 1ª zona, remova completamente o produto na zona do levan-


tamento. Segure a lima na posição plana e lime usando movimentos suaves paralelos à borda do levan-
tamento até que a borda entre o produto e o tip desapareça totalmente.
Se a zona do levantamento esta próxima da unha natural, utilize a lima 150/150 ou a lima 120/180 para
prevenir danos na unha natural.

Espessura e linhas naturais

Comece por limar o excesso de espessura no meio da 2º zona. Utilize as técnicas de limagem do capi-
tulo Limagem - superfície.
Repita no lado esquerdo, limando desde o centro para a direita usando a mesma técnica de limagem.
Pode usar a técnica da posição plana para limar do lado esquerdo da unha caso a técnica do guarda-
chuva não seja conveniente.
Página 61
Preste especial atenção às linhas laterais enquanto trabalha na 2ª zona. Usando o polegar e o indica-
dor da mão esquerda, empurre a borda lateral da unha e lime desde o centro para baixo para remover
quaisquer bordas que se possam ter desenvolvido nas linhas laterais.

Levantamento do produto

Se houver algum levantamento do produto na 2º zona, remova completamente o produto na zona do


levantamento. Segure a lima na posição plana e lime usando movimentos suaves paralelos a borda do
levantamento até que a borda entre o produto e a unha natural desapareça totalmente.
Se houver levantamento no meio da unha, remova completamente todo o produto. Segure na lima per-
pendicular à direção do crescimento do dedo e exerça movimentos curvos e suaves para a direita e para
a esquerda sobre toda a área da 2º zona

Fissuras

Se existir algum tipo de fissura no produto, remova este por completo na zona da fissura e assegure
que esta desapareceu totalmente. Tenha em mente que as rachaduras tendem a progredir para a unha
natural.
Se a fissura for pequena, e suficiente limar numa forma em “V” até a unha usando a ponta da lima até
que a fissura desapareça.

Se houver uma fissura na unha natural, a manutenção deverá ser suspensa e só pode ser retomada
quando a fissura for corrigida.

Suavizar o arco superior entre a 1º e a 2º zona

Finalizar a 2º zona com cinco movimentos suaves


desde o centro até ao bordo livre. Utilizar a técnica
de limagem do arco superior como no capítulo da
Limagem (3°passo - superfície).

Página 62
Limar a 3º zona

O objetivo de limar a 3º zona é remover completamente a espessura em excesso de produto e corrigir


o levantamento de produto caso seja encontrado. Utilize a lima 150/150 ou a lima 120/180 na posição
plana.

Espessura

Lime com movimentos arredondados para remover completamente a espessura extra de produto na 3ª
zona. Utilizar a técnica de limagem da zona da cutícula conforme capitulo da Limagem.

Levantamento do produto

Se houver algum levantamento do produto na zona da cutícula, remova completamente o produto na


zona do levantamento. Segure a lima na posição plana e lime usando movimentos suaves paralelos à
borda do levantamento até que nesta entre o produto e a unha natural desapareça totalmente.

Dar nova forma

Não considere este passo caso seja para manter a mesma forma da unha (por exemplo (por exemplo,
oval). Utilize a técnica adequada para dar forma a unha conforme capitulo dos tips.

Preparação da unha natural

Utilize a lima de grão 180/180 ou a lado 180 para remover O brilho da superfície da unha natural.

Aplicação do produto

1ª Zona

Extensões com Francesa, construa usando a técnica da Francesa para a 1ª zona. Se não houve levan-
tamento, avance para o próximo passo: 2º zona.

Página 63
2ª Zona

Preencha todas as falhas provocadas pelo levantamento depois de remover todo o produto antigo. Se
necessário, use bolas mais pequenas para preencher as falhas depois de corrigidas as rachaduras.
Adicione a quantidade de produto necessário para criar uma zona de stress perfeita e use uma fina ca-
mada de produto para refinar o lado direito e esquerdo.

3ª Zona

Utilize a técnica normal de aplicação para a 3ª zona. Extensões com Francesa


Sele também a unha usando uma bola de Acrílico Clear de acordo a técnica de Construção da Extensão
com Francesa.

Limagem

Utilize a técnica normal de limagem para finalizar a manutenção. Aplique uma gota de Óleo de Cutículas
na zona da cutícula em cada um dos dez dedos. Massaje suavemente com movimentos circulares.

Página 64
09
MANUTENÇÃO
DA COR

Página 65
A manutenção de uma cor é muito semelhante à manutenção da francesa, mas o serviço é muito mais
rápido e mais fácil de fazer. Numa manutenção de uma só cor não temos que substituir o branco da linha
do sorriso.
Pode-se usar a manutenção de uma cor na aplicação de acrílico com francesa no caso de não haver
necessidade de retocar o branco da linha do sorriso, assim como em quaisquer extensões de uma cor.

Cutícula

Comece pela higienização das mãos e remoção do verniz caso exista. Empurre as cutículas e remova o
tecido morto tal como faria no capítulo da preparação da Unha.

Preparação

Dar Forma

Utilize a lima de grão 100/100 para encurtar o comprimento da unha e criar a forma pretendida, tal coma
na técnica de manutenção da Francesa.

Limar 1º Zona

Lime o produto na 1º zona para garantir a espessura adequada do bordo livre. Use a mesma técnica de
limagem conforme se trabalha na superfície do bordo livre nas extensões em acrílico.

Levantamento do produto

Se houver algum levantamento do produto na 1º zona use a mesma técnica utilizada na manutenção da
francesa.

Limar a 2º Zona

O objetivo da limagem na 2ª zona é assegurar um ponto de stress adequado e refinar as linhas laterais.
Use a mesma técnica utilizada na manutenção da francesa.

Limar a 3º Zona

O objetivo da 3º zona é remover completamente o excesso de espessura de produto e corrigir o levan-


tamento do produto caso se encontre. Use a mesma técnica utilizada na manutenção da francesa.

Página 66
Dar Nova Forma

Siga exatamente os mesmos passos como na manutenção da francesa

Preparação da unha natural

Utilize a lima de grão 180/180 ou o lado 180 da lima para remover o brilho da superfície da unha natural.

Aplicação do produto

3ª Zona

Use a técnica habitual para aplicação na 3º zona.

Preencher as falhas

Preencha quaisquer falhas existentes nas zonas de levantamento depois de remover o produto antigo.
Se necessário, utilizar bolas mais pequenas para preencher as falhas existentes depois de corrigir as
rachaduras.

Limagem
Utilizar a técnica habitual de limagem para finalizar o serviço de manutenção de uma cor.

Aplicar uma gota de Óleo de Cutículas na zona da cutícula em cada um dos dez dedos. Usar o creme
de mãos e realizar uma massagem.

Página 67
10
APONTAMENTOS
__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

Página 69
__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________

Página 70

Você também pode gostar