Você está na página 1de 9

Religiões abraâmicas

manual de instruções

Sara Silva 7ºB


O judaísmo é a religião monoteísta mais antiga do mundo. Teve origem cerca do século
XVIII a.C., quando Deus mandou Abraão procurar a terra prometida. O seu
desenvolvimento ocorreu de forma concomitante ao da civilização hebraica, através
de Moisés, Davi e Salomão, sendo que foram estes dois últimos reis que construíram o
primeiro templo em Jerusalém.

Os judeus acreditam que YHWH (Javé ou Jeová, em português) é o criador do universo,


omnipotente, omnisciente e omnipresente, que influencia todo o universo e tem uma
relação especial com seu povo. O livro sagrado dos judeus é o Torah ou Pentateuco,
revelado diretamente por Deus. Para o judaísmo, o pecado mais mortal de todos é o
da idolatria, ou seja, a prática de adoração a ídolos e imagens.

Os cultos são realizados em templos denominados sinagogas. Os homens usam uma


pequena touca, denominada kippa, como forma de respeito para com Deus. Os
principais rituais são a circuncisão, realizada em meninos com 8 dias de vida,
representando a marca da aliança entre Deus e Abraão e os seus descendentes; e o
Bar Mitzvah (meninos) e a Bat Mitzvah (meninas), que representam o início da vida
adulta.

SÍMBOLOS

Menorah é um dos principais símbolos do Judaísmo.


Encontrada em templos e em sinagogas, é
um candelabro de 7 pontas que não é propriamente
utilizado para iluminar esses locais, mas que simboliza a luz
da Torah, a qual nunca deixa de iluminar. Cada uma das suas
pontas representa as raízes da Árvore da Vida.

A Estrela de David, “estrela dos judeus”, é um símbolo de


proteção, que também representa a união dos opostos.
Apesar de ser um hexagrama (estrela de seis pontas), que é representada por dois
triângulos equiláteros sobrepostos, este símbolo representa o número 7.
A soma da sua estrutura (pontas dos triângulos, 6, mais o seu centro) resulta nesse
número, que é considerado perfeito para o Judaísmo.
Também é conhecida como “Escudo de Davi”, porque o rei Davi teria usado um escudo
com esse formato. Depois de o rei Davi o ter usado como escudo, o seu exército
passou a utilizar a sua imagem nos escudos acreditando que o símbolo lhes trazia
proteção.

O Mezuzza é um talismã que representa


proteção e também a fé dos devotos judeus.
Esse objeto é usado no lado direito das portas
das casas e são tocados antes das pessoas
entrarem nas suas habitações.
Consiste em um pequeno recipiente, dentro
do qual há um pergaminho com um texto
sagrado.
O islamismo é uma religião surgida na Península Arábica, no começo do século VII, por
meio de Muhammad (conhecido em português como Maomé). Esta crença religiosa
atualmente é a segunda maior do mundo, possuindo cerca de 1,8 biliões de fiéis, a
maioria deles localizada no continente asiático e africano.
O fiel seguidor(a) do islamismo é conhecido como muçulmano ou muçulmana, e estes
termos também têm origem no idioma árabe. Estas palavras têm origem em muslim,
que significa submisso, portanto, dentro da fé islâmica, muçulmano é aquele que é
submisso a Deus, chamado de Allah.
O islamismo, assim como o judaísmo e o cristianismo, é uma religião monoteísta, ou
seja, os muçulmanos acreditam na existência de apenas um Deus.

Os muçulmanos acreditam na omnipotência e omnisciência de Deus, além de crerem


que ele é o criador do Universo. Os fiéis referem-se constantemente a Allah como “o
Clemente, o Misericordioso”.
Os muçulmanos acreditam nos profetas enviados por Allah para trazerem a sua
mensagem, sendo Maomé o último e mais importante deles. Alguns dos profetas em
que acreditam são: Adão, Noé, Abraão, Moisés, Jesus e o próprio Maomé.
Os muçulmanos acreditam também no conceito de vida após a morte. O julgamento
de todos será conduzido pelo próprio Deus durante o juízo final. Lá, as ações em vida
definirão o destino de cada um. Acreditam que livros como a Torá, os Salmos e
a Suna são sagrados e acreditam na existência de anjos — a revelação para
Muhammad foi realizada pelo próprio anjo Gabriel. Entre os livros sagrados, o Alcorão
é o mais importante deles, tendo sido escrito entre 610 d.C. e 632 d.C.
Os muçulmanos acreditam que três cidades são sagradas: Medina, Meca e Jerusalém.
Meca possui a Caaba, uma construção sagrada — a mais importante do islamismo.
Medina é a cidade onde está a mesquita que guarda o túmulo de Muhammad. E
Jerusalém é o local onde o profeta foi transportado por um ser mítico ao encontro do
próprio Allah.
As cinco demonstrações de fé desta religião são a profissão de fé, a oração, a esmola, o
jejum e a peregrinação.

SÍMBOLOS
Além de representar soberania e dignidade, a lua crescente com a
estrela é símbolo da renovação da vida e da natureza - numa
referência ao calendário lunar, que rege a religião islâmica.
A estrela indica, ainda, os cinco pilares da religião: oração,
caridade, fé, jejum e peregrinação.

O Alcorão, ou
Corão, é o livro
sagrado da fé
islâmica. Escrito em
árabe, nele consta a
doutrina do
islamismo, que se
refere aos
ensinamentos que
Deus dirigiu ao profeta Maomé.
Para os cristãos, Jesus Cristo, era filho de Deus, que se tornou homem e veio ao mundo
a fim de pregar o amor a Deus e ao próximo. Contudo, foi perseguido e morto pelos
romanos, que não aceitavam os seus ideais. Jesus apareceu como um novo líder que se
intitulava como o salvador do mundo e, era assim uma ameaça para o Império
Romano.

Após a sua morte, os 12 apóstolos – seguidores- que haviam recebido a missão de


difundir as ideias de Jesus, avançaram pelo mundo com o compromisso de cumprir a
sua tarefa. Sendo reconhecidas, as ideias propagadas ganharam seguidores. Nasceu
então o Cristianismo, cujo nome vem da palavra Cristo, que quer dizer “pessoa
consagrada”.

Em Roma foi martirizado Pedro, o discípulo a quem Jesus legou a tarefa de cuidar da
sua Igreja. Ali também foram realizados vários concílios. Desta maneira, a cidade foi se
destacando ao longo dos anos até se tornar sede da Igreja Católica.

A doutrina cristã espalhou-se pelo Império romano, mas como os cristãos se


recusavam a adorar os deuses romanos, muitos foram perseguidos.

Embora seja possível encontrar algumas diferenças de interpretação nas religiões


cristãs, a maior parte das religiões que seguem Jesus Cristo acredita que:

 A Bíblia é o livro sagrado e está dividida em duas partes: Antigo e Novo


Testamento. O Antigo Testamento relata acontecimentos antes do nascimento
de Jesus, enquanto o Novo trata dos fatos a partir do seu nascimento.
 Há três pessoas (Pai, Filho e Espírito Santo) que formam um só Deus. É a
Santíssima Trindade.
 Após a morte as pessoas têm uma vida eterna, e vão para lugares específicos
consoante o seu comportamento na Terra.
 O regresso de Jesus Cristo marcará o final dos tempos e uma nova era no
Mundo.

As principais celebrações cristãs são:

 o Natal, no dia 25 de dezembro, quando se celebra o nascimento de Jesus;


 a Páscoa, quando se comemora a Ressurreição de Jesus, que teria acontecido 3
dias após a morte de Jesus na Sexta-feira Santa;
 Pentecostes, cuja palavra significa 50 dias após a Páscoa, é recordada a vinda
do Espírito Santo sobre os fiéis.

Naturalmente, cada ramo do cristianismo celebra estas datas de maneira específica

SÍMBOLOS

A cruz é o maior símbolo cristão, pois segundos os fiéis, foi onde


Jesus morreu pela humanidade.

O peixe, cujas iniciais em grego significavam Jesus Cristo,


Deus, Filho, Salvador.

Pão e vinho ou trigo e uvas, que simbolizam a


última ceia de Jesus Cristo.
LOCAIS RELIGIOSOS E SAGRADOS NO PORTO

Judaísmo

Synagoge Kadoorie- Mekor


HaimCapela de Nossa Senhora
Islamismo
da Silva

Centro Cultural Islâmico do Porto

Cristianismo

Sé do Porto (igreja católica)


Igreja Metodista do Mirante (igreja
protestante)

Igreja Baptista do Porto (igreja


protestante)

Igreja Ortodoxa Russa do Porto


(igreja ortodoxa)

Você também pode gostar