Você está na página 1de 36

Aula 02 – Cartografia Digital

Sumário

• Modelagem Geográfica / Cartográfica


– Modelos de Dados;
• Modelo Vetorial
• Modelo Raster
• Modelo Orientado por Objetos
• Modelo Difuso
• Modelo Temporal
• Modelo Tridimensional
– Estrutura de Dados;
• Estrutura Vetorial
• Estrutura Matricial
Cartografia Digital
Modelagem Geográfica/Cartográfica
• Em Cartografia necessita-se modelar o mundo real de modo que
possa-se representar o mais fidedignamente através de dados
espaciais.

• É importante frisar que não há como representar e obter


informações exatas do ambiente geográfico que vivemos, logo é
necessário generalizar a realidade coletando dados que sejam
relevantes ao que se quer representar.
Modelagem Geográfica/Cartográfica
• O processo de modelagem envolve 3 aspectos:
– Natureza do Fenômeno (fronteiras definidas ou não, contínuo ou não,
homogêneo ou heterogêneo, etc.), ou seja, o que será modelado?
Hidrografia, uso do solo, estradas, area urbanizada, localidades?

– Modo de Observação (escala, resolução, tempo, erro, etc.)

– Finalidade (utilização do dado)

• Na concepção do modelo deve ter em mente, o erro máximo associado


aos dados e a escala, a estrutura de dados utilizados (vetor, matriz...), nível
de generalização dos dados, época (tempo) dos dados, ontologia (teoria –
significado dado a entidade), metadados, atualização dos dados, entre
outros
Modelagem Geográfica/Cartográfica
• Realidade: o fenômeno como ele é, inclusive todos os aspectos que
podem ou não ser percebidos por indivíduos;

• Modelo de Dados: é uma abstração da realidade. É a forma de


representar a percepção da realidade;

• Estrutura de Dados: é uma representação do modelo de dados


expressa em termos de diagramas, listas e arranjos para refletir o
registro dos dados no computador;

• Em Cartografia, o fenomeno é representado por primitivas gráficas ou


entidades como pontos, linhas, polígonos e superfície;
Modelos de Dados

• Modelos Vetoriais
• Modelos Matriciais

• Modelos Difusos
• Modelos Temporais
• Modelos Tridimensionais
• Modelos Orientados por Objetos
Modelos de Dados
• Modelos Vetoriais Ponto, Linha e Polígono: Reproduzem o
essencial na cartografia impressa, são
• Modelos Matriciais
bidimensionais (?? – 3D) e possuem fronteiras
bem definidas. Podem ser:
• Modelos Difusos
• Gráficos – utilizam apenas atributos
• Modelos Temporais
necessários à sua representação
• Modelos Tridimensionais (espessura, cor, tipo de símbolo pontual,
• Modelos Orientados por Objetos tipo de linha)  CAC

• Relacionais – utilizam uma tabela de


atributos relacionado com a localização
geográfica
•Topológicos: Noções de grafos;
permite análises topológicas, como
redes, conectividades, adjacências,
etc.
•Não-Topológicos
Modelos de Dados
• Modelos Vetoriais
Consiste numa discretização do espaço em
• Modelos Matriciais células, cuja posição é definida por
números de linhas e de colunas, em
• Modelos Difusos conjunto com as coordenadas da primeira
• Modelos Temporais célula e da dimensão das células.
• Modelos Tridimensionais
Cada célula, geralmente, possui um único
• Modelos Orientados por Objetos valor associado, que provém de valores
medidos especificamente para cada célula
(imagem de satélite, interpolação,
conversão vetor/raster)
Modelos de Dados
• Modelos Vetoriais
• Modelos Matriciais

• Modelos Difusos Mais indicado para representações cujas


fronteiras não são rígidas.
• Modelos Temporais
• Modelos Tridimensionais Possui estrutura matricial.
• Modelos Orientados por Objetos
Modelos de Dados
• Modelos Vetoriais
• Modelos Matriciais

• Modelos Difusos
Considera variações geográficas (formas,
• Modelos Temporais
posição e atributos) ao longo do tempo
• Modelos Tridimensionais
• Modelos Orientados por Objetos
Modelos de Dados
• Modelos Vetoriais
• Modelos Matriciais

• Modelos Difusos Bastante utilizado para simulações


• Modelos Temporais urbanas, representação do relevo e layouts
• Modelos Tridimensionais arquitetônicos
• Modelos Orientados por Objetos
Modelos de Dados
• Modelos Vetoriais Modelo de dados similar ao modelo vetorial
relacional.
• Modelos Matriciais
Modelo = Dados + Estrutura + Algoritmos (funções)
• Modelos Difusos
O modelo relacional abrange apenas Dados +
• Modelos Temporais Estrutura, já no O.O contempla a terceira
• Modelos Tridimensionais componente que é os algoritmos ou funções
• Modelos Orientados por Objetos associadas ao comportamento dos objetos

Ex de comportamento  topologia;
Estrutura de Dados

• Para que os modelos de dados existam no computador, eles


necessitam de uma estrutura/arquitetura.

• Conhecer sua estrutura permite conhecer suas limitações e


potencialidades computacionais para modelagem geográfica

• Existem dois tipos de estrutura de dados:


– Estrutura Matricial
– Estrutura Vetorial
Estrutura Matricial

• Dentro do Modelo Matricial existe as seguintes estruturas:


– Estrutura Fundamental
– Estrutura Codificação por repetições (Run-length Encoding)
– Estrutura Código de Cadeia Matricial (Raster chain codes ou freeman)
– Estrutura Quadtrees
Estrutura Fundamental

• No modelo matricial a estrutura fundamental, ou a mais simples, é uma


matriz bidimensional, cujas células representam o atributo de apenas um
fenômeno.

• Para cada fenômeno deve haver uma matriz. Logo para representar vários
fenômenos deverá existir vários planos de informação (layers)

• São estruturas chamadas de GRID ou Raster.


Estrutura de Códificação por Repetições
• Na estrutura fundamental (full raster encoding), o sistema armazena toda
a matriz de dados, célula por célula, o que acarreta um enorme espaço de
armazenamento do arquivo matricial.

• O método de códificação por repetições é uma proposta de estrutura


matricial simples de forma a reduzir o espaço necessário para o
armazenamento de uma matriz.

• Este método explora a repetição de valores que aparecem nas células de


uma linha da matriz.
Estrutura de Dados
Estrutura de Códificação por Repetições

Estrutura Fundamental Estrutura Códificação por Repetições

0000112223333 (1,4)(4,0)(2,1)(3,2)(4,3)
0001111222233 (2,4)(3,0)(4,1)(4,2)(2,3)
0011333222233 (3,5)(2,0)(2,1)(3,3)(4,2)(2,3)
0111333322233 (4,5)(1,0)(3,1)(4,3)(3,2)(2,3)
Estrutura de Cadeia Matricial
• O método de codificação por repetições se limita a operações linha por
linha.

• Já o método de Cadeia Matricial utiliza-se do artifício de se mover em


qualquer direção fazendo a contagem de células de uma região
semelhante (realiza o movimento em linhas de bordas / células de
fronteiras).

• A estrutura se dá utilizando uma cadeia de dois números: a base e o


expoente.
– Base: representa a direção de movimento (0. leste | 1.norte |
2.oeste | 3.sul)
– Expoente: representa quantas células foram percorridas na direção
Estrutura de Cadeia Matricial

- Permite estimativas de áreas e


perímetros, além de detecção de
curvas e concavidades;
- Úteis para a conversão de dados
matriciais em vetoriais;

- Operação de sobreposição são


difíceis;
- Redundância introduzida pela
duplicação de fronteiras;

0², 3², 0, 1, 0, 1, 0, 3, 0, 1, 0, 3, 1, 07, 33, 23, 32, 28, 3, 24, 16


Estrutura Quadtrees
• A idéia por trás da estrutura quadtree é que qualquer imagem pode ser
dividida em quatro quadrantes menores. Sendo que cada quadrante pode
ser dividido novamente em quatro subquadrantes e assim sucessivamente
até que o quadrante seja homogêneo e não necessite de maiores divisões.

• Na quadtree, a imagem é representada por um nó pai, enquanto que os


quatro quadrantes são representados por quatro nós filho, em uma ordem
pré-determinada. (Árvore)

• Em SIG e CAC utiliza-se a decomposição Quadtrees com o objetivo


utilização principal de redução do armazenamento através de uma
decomposição recursiva do espaço, de modo a agregar blocos
homogêneos.
Estrutura Quadtrees
Estrutura de Dados

Estrutura Matricial

• Exemplos de extensões de arquivos raster:


– GeoTIFF - Tagged Image File Format - (*.tiff);
– JPEG - Joint Photographic Experts Group - (*.jpg);
– GIF - Graphics Interchange Format – (*.gif)
– BMP - Windows Bitmap – (*.bmp)
– PNG - Portable Network Graphics - (*.png)
– IMG – ERDAS Imagine File – (*.img)
– MrSID - Multi-resolution Seamless Image Database | LizardTech's SID - (*.sid)
– DEM – Digital Elevation Model – (*.dem)
– ECW - Enhanced Compressed Wavelet – (*ECW)
– ASCII – (*.txt)
– ...
Estrutura Vetorial

• No modelo vetorial, o espaço entre as feições não precisa ser


representado, não sendo, portanto, armazenado.

• São apresentados três estruturas:


– Spaghetti
– Topológica
– Geo-Relacional

• Outras estruturas e variações também existem;


Estrutura Spaghetti
• É a estrutura de dados vetoriais mais simples, trazendo a idéia do mapa
analógico Linha por Linha

• Cada entidade é representada por um arco/linha (spaghetti)

• Dois polígonos adjacentes não compartilham a mesma linha –


Coordenadas armazenadas duas vezes;

• Embora espacialmente definidas, não há relação espacial;

• Arquivos Spaghetti são chamados de não-estruturados, já que a relação


topológica deve ser derivada mediante cálculos.
Estrutura Spaghetti
• Pontos representados pelas coordenadas (x, y)
• Linhas são séries de segmentos de retas conectadas e definidas por sequência ordenada
de pontos (vértices)
• Polígonos são semelhantes às linhas, porém o último vértice é o mesmo que o primeiro.
Portanto tem que ter pelo menos 4 vértices.
Estrutura Spaghetti
Vantagens: Desvantagem:
• Redundância dos dados, armazena duas
• Estrutura simples vezes a fronteira de polígonos;
• Custo computacional devido a falta de
• Organização sequencial o que favorece relacionamento espacial entre as feições;
a proposito de visualização • Impossível a criação de ilhas;
• Não existe uma maneira simples de
verificar a topologia das feições;
• Armazenamento dos dados é realizada
de forma sequencial, logo o tempo de
busca é longo; operações de
sobreposição são intratáveis;
Estrutura Topológica
• Topologia é a área da matemática que trabalha com propriedades
geométricas que permanecem invariáveis sob quaisquer condições. As
relações são descritas independentemente das coordenadas.

• O modelo topológico tem por base a teoria matemática dos grafos,


empregando Arcos e Nós
– Nó é um ponto de interseção entre dois ou mais arcos ou ponto inicial/final
de arcos
– Arco é uma sequência de vértices ordenados. Um arco sempre inicia em um
nó e termina em outro nó
Estrutura Topológica
• Estrutura Topológica
– Arcos se conectam apenas aos – Cada polígono também tem um
nós código que o relaciona aos
números de arcos.
– Um conjunto fechado de arcos
e nós forma um polígono – Cada arco do polígono é capaz
de olhar para a esquerda e para
– Cada arco tem um número de a direita para identificar os
identificação que aponta para polígonos por ele formado –
um conjunto de nós Definie-se Adjacência
Estrutura Topológica
Estrutura Geo-Relacional
• A estrutura Geo-Relacional é baseada na estrutura topológica e foi desenvolvida
especificamente para dados geográficos. Esta estrutura permite a ligação entre
dados espaciais (geográficos/cartográficos) e não-espaciais (atributos /
descritivo)
• Os dados não-espaciais são linkados ao dados espaciais através de um campo de
atributos em comum aos dois dados.
Comparação entre Modelos de Dados Vetorial e Matricial
Referências bibliográficas
• Alguns texto são baseados ou retirados na íntegra de:

– ABREU, M. V. S. 2011. Notas de Aulas da disciplina EAM451 – Sistema de Informação


Geográfica. Departamento de Engenharia Civil. Universidade Federal de Viçosa.

– GRIPP JR, J. 2011. Notas de Aulas da disciplina EAM 433 – Cartografia Digital I. Departamento
de Engenharia Civil. Universidade Federal de Viçosa.

– MATOS, J. 2008. Fundamentos da Informação Geográfica. Lidel, 5ª edição. Lisboa, Portugal.

– MIRANDA, J. I. 2010. Fundamentos de Sistemas de Informações Geográficas. Embrapa, 2ª


edição. Brasília, Brasil.

– MOUNTAIN GEOPORTAL, 2011. Chapter 1: GIS Concepts. Acessado em Fevereiro de 2012 em


<http://demo-
menris.icimod.org/CapacityBuilding/TrainingContent.aspx?mTab=cb&TCID=23&TSCID=8&TID=
13>

Você também pode gostar