Você está na página 1de 21

Faculdade de Ciências Naturais e Matemática

TRABALHO Nº 1

Universidade Pedagogia
Maputo
2021
Faculdade de Ciências Naturais e Matemática

Licenciatura em Ensino de Biologia a Distancia


1 Ano, 1 semestre, 2021

Trabalho a ser entregue no


Departamento de Biologia da
Faculdade de Ciências Naturais e
Matemática para efeito de avaliação
na cadeira de Biologia Celular e
Molecular, orientado pela docente:
Agnes Clotilde Novele

Nomes dos estudantes:


Atêncio Celestino Nhacule
Gécica Bernardo Gove
Dercia Amélia da Virgínia Muleto

Universidade Pedagógica de Maputo


Maputo
2021
Índice
1.Introdução.........................................................................................................................................................2
2. Problematização / Contestualizacao................................................................................................................3
3. Justificativa......................................................................................................................................................4
4.1. Objectivo Geral.............................................................................................................................................5
4.2. Objectivos Específicos.................................................................................................................................5
7 Metodologia......................................................................................................................................................5
Instrumentos de pesquisa.....................................................................................................................................5
Universo do projecto............................................................................................................................................7
Quadro de meta....................................................................................................................................................7
Objectivos especificos.........................................................................................................................................9
Actividades..........................................................................................................................................................9
Metodologia.........................................................................................................................................................9
Resultados............................................................................................................................................................9
Resultados físicos................................................................................................................................................9
Prazo....................................................................................................................................................................9
Descrever o papel dos pais e encarregados de educação na vida escolar dos alunos;........................................9
Ir ate a escola para uma observação dos factos,..................................................................................................9
Revisão bibliográfica,..........................................................................................................................................9
Boa participação dos pais e encarregados de educação no processo de ensino e aprendizagem dos
seus educandos.....................................................................................................................................................9
Setembro Novembro............................................................................................................................................9
5. Hipóteses........................................................................................................................................................10
6. Revisão bibliográfica.....................................................................................................................................10
6.1. Conceituação...............................................................................................................................................10
6.2. Funcionamento do Conselho da Escola......................................................................................................11
6.2.1.A composição do conselho da escola:......................................................................................................12
6.2.3. Compete ao conselho da escola;..............................................................................................................12
6.2.4.Compete ao presidente do conselho:........................................................................................................12
6.2.5. ORGANOGRAMA DO CONSELHO DA ESCOLA............................................................................13
6.2.6. COMISSÃO DE TRABALHO DO CONSELHO DA ESCOLA..........................................................14
6.3. O papel dos professores e como estimular a participação dos alunos.......................................................14
6. 4. Papel dos pais e encarregados de educação na educação dos filhos na escola.........................................17
8. População (Amostra).....................................................................................................................................17
9. Orçamento......................................................................................................................................................18
O custo de um projecto ou orçamento consiste numa resposta a questão quanto? O orçamento
distribui os gastos por vários, itens, que devem necessariamente ser separados”. LAKATOS e
MARCONI, (1999: 54)......................................................................................................................................18
11. BIBLIOGRAFIA.........................................................................................................................................19

Tema: O Papel dos Pais e encarregados de Educação na educação dos alunos na


EPC Psinhaquene Manhiça.

1.Introdução
O presente projecto tem como principal enfoque a mobilização dos pais e encarregados
de educação sobre a necessidade de acompanhamento dos seus educandos na escola de
modo que haja a melhoria da qualidade de ensino. Muitas vezes atiram a culpa aos
professores, governo, esquecendo que o trabalho da educação não só depende do
governo e dos seus professores mas sim, dos Pais e encarregados de educação, visto que
o aluno tem mais tempo de permanência em casa do que na escola.
O estudo deste tema é relevante pois, a participação de todos actores na educação dos
alunos é pertinente cabendo desta forma tomar se uma responsabilidade concisa para a
melhoria do processo de ensino e aprendizagem. Por mais que os discursos e teorias
enfatizem essa necessidade, as práticas rotineiras e quotidianas dos pais e encarregados
de educação se chocam com os planos e programas de ensino.
Este trabalho será desenvolvido no sentido de analisar o papel dos pais e encarregados
de educação no acompanhamento do processo do ensino e aprendizagem. As questões a
serem discutidas neste trabalho estão relacionadas com o papel dos pais e encarregados
de educação na educação dos alunos e às circunstâncias em que ocorre para o alcance
dos objectivos educacionais.
O conteúdo deste trabalho está estruturado da seguinte maneira tema, Problema,
Justificativa, e a Bibliografia.

2. Problema
Para um bom desenvolvimento psicossocial dos filhos, a presença e o suporte efectivo
dos pais é fundamental. Este apoio é especialmente importante ao longo do trajecto
pessoal, desde a infância até à fase final da adolescência.

Este projecto é referente a cadeira de Metodologia de investigação científica (MEIC)


destinado a dotar no futuro professor conhecimentos sobre a elaboração de projectos de
pesquisa.
O trabalho será realizado na EPC Psinhaquene (Manhiça). Esta instituição atende 260
alunos na faixa etária dos 06 aos 17 anos de idade, funciona em regime de dois turnos,
distribuídos em três níveis: 1º, 2º e 3º ciclos, sendo assistidas por 8 professores.
Constatamos que os professores reclamam pela falta do acompanhamento dos pais aos
seus educandos, alegando a falta de tempo por se encontrar a trabalhar coincidente
mente no período de aulas. Tendo assim dificuldades para auxilia-los nas tarefas diárias.

Sendo que para o ambiente escolar é importante estreitar a relação pais/alunos e


acompanhar as actividades curriculares, questionando o educando sobre as dificuldades
na escola, auxiliando na execução das tarefas, o que você aprendeu hoje? Dessa maneira
as crianças e adolescentes perceberão a preocupação dos pais. O reforço positivo,
através de um elogio, por exemplo, é importante para que a criança possa se sentir
confortável e mantenha um diálogo positivo com os pais.

No entanto, os pais participam cada vez menos na vida escolar dos seus filhos,
deixando a tarefa de educar exclusivamente para a escola e por que isso constitui
preocupação, levantamos o seguinte problema.
Quais as causas da fraca participação dos Pais e encarregados de educação na
vida escolar dos seus educandos na EPC Psinhaquene?

3. Justificativa
Ao analisar o papel dos pais/encarregados de educação no acompanhamento dos alunos
na vida estudantil, procuramos compreender como são feitas as visitas dos
pais/encarregados e que estratégias são usadas para os que não participam activamente
no PEA e criam novas atitudes que estimulem o progresso, o desenvolvimento
educacional e profissional.

Este trabalho justifica-se pelo facto de que apesar dos esforços concentrados na
democratização das relações escola/ comunidade, o papel dos pais e a sua
participação activa como actores do processo de ensino e aprendizagem, não tem
sido bem-sucedido na sua efectivação. Por mais que os discursos e teorias
enfatizem essa necessidade, as práticas rotineiras e quotidianas dos pais e
encarregados de educação se chocam com os planos e programas de ensino.
Portanto a participação dos pais e encarregados de educação como parte integrante
do PEA é um processo lento e exigente, que passa por avanços e retrocessos nas
escolas.
A educação é o resultado de todo o conjunto de influências que actuam sobre o
aluno ou educando. Uma vez que, a falta do encarregado em casa faz com que o
aluno não faça a repetição dos conteúdos que o professor dá na sala de aula. Este
comportamento do encarregado faz com que a qualidade do ensino torne-se cada
vez mas pior, visto que, todo trabalho da educação acaba ficando somente para o
professor.

4. Objectivos

4.1. Objectivo Geral


Analisar o papel dos pais e encarregados de educação no acompanhamento do
processo de ensino-apredizagem.

4.2. Objectivos Específicos

Descrever o papel dos pais e encarregados de educação na vida escolar dos alunos
da EPC de Psinhaquene;
Incentivar os pais e encarregados de educação para a necessidade de
acompanhamento dos seus educandos na escola;
Definir estratégias junto com os pais e encarregados de educação para uma
participação efectiva dos alunos;

7 Metodologia

Instrumentos de pesquisa

Para esta pesquisa serão utilizados os seguintes procedimentos: revisão bibliográfica,


questionário, a observação participativa e a entrevista.

Revisão bibliográfica é desenvolvida a partir do material já elaborado, constituído


principalmente por livros de artigos, relativas ao tema que foi escolhido para a
realização do trabalho”, pois, irá sustentar a fundamentação teórica, intervenção e para
facilitar a nossa percepção, GIL (1989:71).

Serão utilizadas ainda as seguintes técnicas de recolha de dados:

Questionário Segundo Gil (2002:114) “entende-se como um conjunto de questões que


são respondidas por escrito pelo pesquisado.” Pois possibilita a obtenção de dados a
partir do ponto de vista dos pesquisados e constitui o meio mais rápido e barato de
obtenção de informações, além de não exigir treinamentos do pessoal e garantir o
anonimato.
Segundo Gil (1999), o questionário pode dispor de três modalidades de questões,
fechadas, abertas e questões relacionadas, nesta pesquisa periodizamos as seguintes
questões:
Fechadas – nesta modalidade é apresentado um conjunto de alternativas de
resposta, a fim de que o respondente escolha a que melhor revele acerca de seu
ponto de vista.
Abertas – nesta modalidade é apresentada a pergunta ao respondente, de modo a
deixá-lo à vontade para expressar suas ideias, sem que haja uma restrição para o
efeito.
Observação que segundo Gil (2002:35) “é um procedimento fundamental na
construção de hipótese.” Interessa-nos a observação porque ela permite fazer um estudo
dentro de um contexto determinado. Nesta pesquisa periodizamos a observação
participativa visto que, de acordo com COZBY (2003:127) “é um método que assume
um papel activo, o observador participante pode experimentar eventos da mesma forma
que os participantes naturais, uma vez que faz parte do grupo estão directamente
envolvidos na experiência.”

Aplicar-se-á ainda a entrevista, que Gil (1989:113), entende como “uma forma de
diálogo assimétrico, em que uma das partes busca colectar dados e a outra se
apresenta como fonte de informação”, de modo que possamos confrontar os dados
recolhidos durante a observação e da percepção dos professores em relação ao
problema. Pelo que optamos em usar a entrevista semi-estruturada visto que irá facilitar
na colocação de questões não previstas tendo em conta a realidade encontrada no
campo.
Julgamos pertinente o uso desta técnica como meio de trabalho, pois irá nos permitir
estabelecer uma relação interpessoal, um vínculo intersubjectivo com os envolvidos no
estudo

Para o processamento dos dados, seguir-se-á a análise e interpretação.

Segundo Gil (1989:167) a análise tem como objectivo organizar e sumariar os dados
de forma tal que possibilitem o fornecimento de respostas ao problema proposto para
investigar. Já a interpretação tem como objectivo a procura do sentido mais amplo das
respostas, o que é feito mediante sua ligação a outros conhecimentos anteriormente
obtidos.
Síntese consiste em reproduzir o que o autor expressou de forma mais ampla, desse
modo são consideradas apenas os pontos principais abordados pelo autor dispensando
tudo o que for secundário pois para a elaboração de uma boa síntese é necessário
compreender o texto original para conseguir redigir um novo texto que saliente somente
as ideias principais.

Universo do projecto
Este projecto abrange directamente aos alunos, aos pais e encarregados de educação, aos
professores, a direcção da escola e ao conselho da escola. Mas também abrange
indirectamente a comunidade, aos dirigentes comunitários juntamente a toda população
distrital, provincial e de toda nação.
Quadro de meta
Objectivo geral Actividades Metodologia Resultados Resultados Prazo
Físicos

Analisar o papel Identificar-se A identificação do Aceitação do Papel e caneta Primeira


dos pais e na instituição/ pessoal e do projecto na escola semana
escola com o projecto será de
encarregados de
projecto numa reunião Setembro
educação no com a direcção e 2021
acompanhament os professores
o do processo de
ensino-
apredizagem. Primeira
Identificação do
Apreciar o Testes
Fazer alguns nível de semana
aproveitamen diagnósticos,
testes com os aproveitamento de
to pedagógico mapas de
alunos e pedagógico Setembro
dos alunos aproveitamen
entrevistas, de 2021
apreciação de to pedagógico
mapas de
aproveitamento
pedagógico
Seleccionar os
Participantes Papel, caneta
e blocos
Realizarmos Conhecer o nível de
entrevistas participação dos Setembro
pais e encarregados e Primeir
Realização de de educação na vida semana
Encontros estudantil dos seus de
Blocos,
quinzenais educandos Outubro
canetas,
com os Participativa,
carteiras,
opurtunizando o Interesse e
abrangentes Sala/sombra
dialogo aberto e participação de no
do projecto
discursivo mínimo 80% dos
pais e encarregados
de educação
Objectivos Actividades Metodologia Resultados Resultados Prazo
especificos físicos

Descrever o Ir ate a escola


papel dos pais e para uma
encarregados de observação
educação na dos factos, Boa
vida escolar dos Fazer uma participação
alunos; conversa
dos pais e
estruturada
Incentivar os encarregados
para recolha Revisão Setembro
pais e
de dados, bibliográfica, de educação Novembro
encarregados de
educação para a Entrevistar os Questionário, a no processo
necessidade de professores, observação de ensino e
acompanhamen alunos e participativa e aprendizage
to dos seus encarregados entrevista.
m dos seus
educandos na de educação
educandos
escola; sobre o
participação
Definir
dos pais e
estratégias
encarregados
juntos com os
de educação
pais e
dos alunos.
encarregados de
educação para Definir
uma juntamente
[participação com as pais e
efectiva dos encarregados
alunos. de educação
as estratégias
para uma
participação
efectiva dos
mesmos.
5. Hipóteses
A hipótese é uma suposição que antecede a constatação dos factos e tem como
características uma formulação provisória, deve ser testada para determinar a sua
validade. De acordo com os objectivos previamente definidos, apresentamos as
hipóteses que irão compor nossa pesquisa científica considerando as variáveis a serem
tomadas. Assim, em conformidade com a observação do quotidiano e da literatura por
nós consultada, afirmamos:

O papel dos pais/ encarregados de educação contribui positivamente para a


motivação do aluno;
O tipo de gestão adoptada pela escola contribui para desmotivação dos
pais/encarregados de educação.
Assistência mútua dos alunos pelos pais/ encarregados de educação e professores
contribui positivamente para o melhor rendimento escolar na EPC de Psinhaquene.

6. Revisão bibliográfica

6.1. Conceituação
Durkheim afirma que educação tem por objecto único e principal o indivíduo e
seus interesses. Para este estudioso, ela constitui um meio pelo qual a sociedade
renova perpetuamente as condições de sua própria existência. Nos dias de hoje as
sociedades renovam, responsabilizam as escolas pela realização de acções
conducentes ao cumprimento dessa missão. Assim cabe a escola transmitir
conhecimentos, atitudes, valores, etc., de modo que, de facto, por meio da
educação se opere a transformação e desenvolvimento das sociedades, e ao mesmo
tempo haja reprodução de ensinamentos. A educação participa no processo geral de
socialização, ou melhor, encarrega-se de incorporar (socializar) novos membros.
Ocupa se com que meninos e jovens aprendam os comportamentos adequados, os
modelos vigentes, para se integrante como membros úteis á sociedade adulta. Os
meninos aprendem valores culturais que os permitem identificarem se com o grupo
geral

Escola de acordo com Saraiva (2002), a escola é uma organização com uma
estrutura própria, onde se organiza e se desenvolve todo o sistema de acções entre
os diversos intervenientes do processo educativo (professores, alunos, pais,
funcionários e outros).
Saraiva afirma ainda que a escola é um espaço de interação orientado por normas
próprias (quer as definidas pelo sistema central quer as definidas a nível de cada
escola) que permitem a cada actor ou conjunto de actores (intervenientes) um certo
grau de autonomia para que possam delinear estratégias de actuação em função dos
objectivos organizacionais e de acordo com os projectos pessoais. Assim, é neste
contexto de acção que cada um define as suas formas de participar e viver as
actividades escolares. A forma como se estrutura e desenvolve toda a acção dos
actores está, de alguma forma, dependente da preparação que cada um tem da
organização.
A escola desenvolve actividades integrativas destinadas a manter a coesão social de
transmissão de valores, conhecimentos e atitudes próprias da sociedade e cultura a
que pertence. A manutenção de boas relações entre as demais unidades do sistema
global, através desta os educadores incutem nos alunos o valor da cidadania. Os
conhecimentos que a escola transmite aos alunos vão permitir a este o seu
enquadramento na sociedade.

Conselho da Escola é o órgão que faz com que haja uma boa articulação entre a
escola e a comunidade devido à sua natureza de funcionamento e estrutura pois, os
seus colaboradores são eleitos democraticamente ao nível das suas organizações o
que concorre para um bom ambiente de trabalho e consequente produtividade da
escola, (MEC:2008)

6.2. Funcionamento do Conselho da Escola


O conselho da escola reúne-se duas vezes por mês.
No início de cada ano lectivo, o conselho da elabora um plano geral de actividades
que deverão ser realizadas durante o ano lectivo;
A duração do mandato dos membros do conselho da escola é de 2 anos, após este
período estes são ser substituídos, (MEC:2008)

6.2.1.A composição do conselho da escola:


a) Director da escola;
b) Pessoal administrativo;
c) Representante dos professores;
d) Representante dos alunos;
e) Representante da comunidade;
f) Representante dos pais e encarregados de educação.

6.2.3. Compete ao conselho da escola;


Aprovar o plano estratégico, regulamento interno e o plano anual da escola e
garantir a sua implementação;
Participar nos seus encontros;
Pronunciar se sobre a proposta do orçamento e do aproveitamento pedagógico da
escola;
Apreciar e decidir sobre as reclamações apresentadas pelos alunos, pais e
encarregados de educação; E substituir o presidente do conselho e / ou qualquer
dos seus membros que não revelarem bom desempenho, (MEC:2008)

6.2.4.Compete ao presidente do conselho:


Convocar e presidir as reuniões do conselho;
Zelar pelo bom funcionamento do conselho;
Cumprir e fazer cumprir as decisões do conselho;
Representar o conselho a nível interno e externo;
Prestar informações anuais à Assembleia;
Garantir a transferência de poderes e de todos os documentos do conselho da
escola ao seu sucessor em caso de cessação ou de demissão das funções,
(MEC:2008)
O presidente do conselho da escola no exercício do seu mandato é auxiliado
por um secretário a quem compete:
1. Preparar e organizar as reuniões do conselho;
2. Elaborar actas e relatórios do conselho;
3. Organizar e garantir a conservação dos documentos do conselho, (MEC:2008)

6.2.5. ORGANOGRAMA DO CONSELHO DA ESCOLA


6.2.6. COMISSÃO DE TRABALHO DO CONSELHO DA ESCOLA

6.3. O papel dos professores e como estimular a participação dos alunos

A escola é sem dúvida construída por sua comunidade – e, assim como o gestor ou a
equipe diretiva da unidade tem seu papel na organização do projecto escolar, é preciso
que toda comunidade esteja envolvida na implementação e construção do projecto.
Assim, professores e estudantes são fundamentais na articulação do projecto da escola e
devem participar activamente da sua construção. Na Educação Integral, todos são
corresponsáveis e trabalham juntos na construção de uma educação de qualidade. Hoje,
felizmente, podemos e devemos ensinar nossos alunos a pensar, a questionar e a
aprender a ler a nossa realidade, para que possam construir opiniões próprias.

Para que isto ocorra o professor deve, em primeiro lugar, gostar e acreditar naquilo que
faz, ou seja, através de seus actos e acções ele servirá de modelo para seus alunos; se ele
ensina a reflectir ele deve também reflectir, se ele ensina a respeitar o próximo ele deve
respeitar seus alunos e assim por diante. Deste modo ele está sendo uma prova viva
daquilo que está ensinando, pois bem a sua frente existe seres humanos que estão sendo
moldados por ele.

De acordo com (Al- Ghazali). O aluno é como se fosse um solo fértil, onde o professor
semeia suas melhores sementes para que se produzam belos frutos. A relação
professor/aluno deve ser cultivada a cada dia, pois um depende do outro e assim os dois
crescem e caminham juntos. E é nessa relação madura que o professor deve ensinar que
a aprendizagem não ocorre somente em sala de aula. Se estivermos atentos aprendemos
a todo momento e não só na escola com o professor. Assim, o aluno irá desenvolver um
espírito pesquisador e interessado pelas coisas que existem; ele desenvolverá uma
necessidade por aprender, tornando-se um ser questionador e crítico da realidade que o
circunda. Como diz o filósofo: “O verdadeiro objectivo da Educação não é meramente
prover informação, mas o estímulo de uma consciência interna.

Em uma escola de educação integral, a equipe de professores identifica as expectativas e


necessidades de desenvolvimento integral dos seus alunos propõe ou articula
oportunidades educativas capazes de atendê-las. Assim, cabe ao professor:

Coerência: actuar em sintonia com o Projecto Político Pedagógico da escola,


compreendendo seu papel e cumprindo suas metas.

Integralidade: compreender o estudante de forma integral, buscando identificar suas


necessidades de desenvolvimento no nível intelectual, físico, emocional, social, cultural.

Reconhecimento: conhecer a realidade do aluno, da sua família e da comunidade em


que a escola e estes estudantes estão inseridos.

Empatia: acolher as diferenças, reconhecendo que cada estudante é único, aprende de


uma forma diferente e vive em um contexto próprio.

Sonhos: conhecer os interesses, anseios e/ou o projecto de vida dos seus alunos e apoiá-
los a alcançar seus objectivos.
Tempo Integral: considerar o estudante durante todo o tempo em que está na escola e
não apenas na sua sala de aula.

Cumplicidade: conhecer as famílias de seus alunos, dialogar com elas e criar vínculos
para fortalecer o seu desenvolvimento integral.

Trilhas: construir roteiros educativos que integrem disciplinas tradicionais com


actividades complementares, saberes académicos e populares, promovendo o
desenvolvimento integral dos alunos.

Colaboração: trabalhar de forma colaborativa com outros professores da escola,


criando comunidades de aprendizagem para compartilhar desafios e propor estratégias
articuladas que respondam às demandas do desenvolvimento integral.

Relacionamento: estabelecer uma relação mais igualitária e dialógica com seus alunos,
reconhecendo seus saberes e legitimando a sua capacidade de contribuição com seu
próprio processo de desenvolvimento.

Mediação: Ser um mediador, facilitador e articulador do conhecimento, provocando o


aluno a aprender a partir de seus próprios questionamentos. Pesquisa: Convidar o
estudante a perceber a realidade como objecto de estudo.

Protagonismo: é promover o protagonismo do aluno como autor e proponente do seu


próprio processo pedagógico.

Participação: É colaborar com a equipe gestora no sentido de apontar necessidades de


infraestrutura, propor projectos e acções inovadoras e se envolver com actividades do
programa que extrapolem a sua sala de aula.

Acompanhamento: avaliar continuamente os processos de ensino-aprendizagem, em


conjunto com seus estudantes, estimulando que reconheçam o que precisam fazer para
alcançar seus objectivos individuais e colectivos. Aprendizagem: admitir que pode
errar e aprender enquanto ensina, inclusive com seus alunos.
6. 4. Papel dos pais e encarregados de educação na educação dos filhos na escola

Os pais são um recurso educacional natural que a criança tem. Os pais são modelos e
agentes socializadores da criança. A sua intervenção melhora a qualidade de
aprendizagem dos alunos, assim como altera a atitude da do aluno em relação a escola.
Por exemplo, a auto-confiança na escola, a autoridade, a adaptabilidade, persistência.
Apesar de que o seu envolvimento poder por vezes ser fragmentado por a carência de
recursos económicos, falta do domínio da língua falada da escola, falta de aspirações
com a criança ou devido a atitudes negativa das instituições.

8. População (Amostra)

A população alva desta pesquisa é constituída pela direcção da escola professores, aluno
e pais/encarregados de educação dos mesmos na EPC- Psinhaquene.
A amostra é de 2 membros da de direcção e 55º pais/encarregados de educação dos
alunos inscritos no ano lectivo de 2016 nesta instituição.

9. Orçamento

O custo de um projecto ou orçamento consiste numa resposta a questão quanto? O


orçamento distribui os gastos por vários, itens, que devem necessariamente ser
separados”. LAKATOS e MARCONI, (1999: 54).
Alimentação 2000,00
Material a ser usado: caderno, caneta, lápis e
borracha. 200,00

Transporte 1000,00
Total 3200,00

10. Cronograma
Actividades 1 2 3 4 5 6 7 8 9 1 11 12 13 1 15
0 4
Elaboração: problematização,
justificativa, objectivos, hipóteses. X x X X x x X x x x
Elaboração: metodologia, X x X X X x X x x x x x x x x
população e amostra, revisão de
literatura por fim dos
instrumentos de pesquisa
Contactar a comunidade
escolar e aplicar entrevista e
questionário

Análise de dados

11. BIBLIOGRAFIA

SARAIVA, Dinis Augusto. Participação dos professores na escola. In Millennium-


Revista ISPV-

nº 25-Janeiro de 2002

CASTIANO, José P. Nguenha e Bethoud, G. A longa marcha duma educação para


todos, Imprensa Universitária, Maputo, 2005

MEC, Regulamento geral do Ensino Básico (REGEB) Edição; DINEG/MEC


Moçambique, Maputo. 2008.

CASTRO, José N. Métodos e técnicas de pesquisa pontifica da Universidade


Católica de Minas gerais, Instituto de educação continua da belorzonte (2005).
CEVERINO, António J. (1996), Metodologia de trabalho científico, Cortez são
Paulo.
www.trabalhosuniversitários.com.br/sintese

Você também pode gostar