Você está na página 1de 12

CURSO ONLINE DE TAPING EM

CIRURGIAS PLÁSTICAS
MINISTRANTE: DRA. ANNY CHI
Parabéns!!! Você faz parte do nosso novo curso com o mesmo DNA da Técnica Fibrose Zero by Dra. Anny Chi®: Curso Online de
Taping em cirurgias plásticas.
Você está fazendo parte de um grupo seleto de profissionais do Brasil e exterior a receberem no conforto de sua casa, muito
conhecimento teórico e demonstração prática sobre uma técnica de tratamento que amamos: Taping.
A partir deste curso, irei repassar todo o embasamento científico necessário para que você aperfeiçoe seus conhecimentos sobre a
técnica de Taping em cirurgias plásticas.
Após 17 anos de vivência em intercorrências e complicações de difícil resolução em cirurgias plásticas, iniciei nos últimos 07 anos,
após muito estudo e prática clínica em meu consultório, uma nova metodologia no atendimento de pacientes de cirurgia plástica, com
resultados surpreendentes, que revolucionou os meus resultados, conquistando pacientes e cirurgiões plásticos de diversas regiões do Brasil
e exterior. E dentre estes meus resultados, o Taping tem se destacado como o meu grande aliado na prevenção e tratamento de
intercorrências e complicações.
Possuo alguns artigos publicados sobre o tema, e minha tese de doutorado está sendo sobre o uso do Taping em transoperatório de
cirurgias plásticas.
Estou aqui para compartilhar toda a minha experiência e espero que você alcance o sucesso, e assim como eu, se torne indispensável
no tratamento de pacientes de cirurgias plásticas! Com o uso do Taping!!! Bem vindo ao nosso Curso Online de Taping!
Com carinho,

Drª. Anny Chi - (Idealizadora da Técnica Fibrose Zero by Dra. Anny Chi® e ministrante do Curso Online de Taping em Cirurgias
plásticas)
Mini-currículo Drª. Anny Chi

Graduada em Fisioterapia pela UTP-PR


Doutoranda em Ciências Biomédicas (IUNIR- Argentina)
Mestre em Tecnologia em Saúde (PUC-PR)
Especialista em Fisioterapia Dermatofuncional (COFFITO)
Pós graduada em Fisioterapia Dermatofuncional (IBRATE-PR)
Diplomatura Internacional em Fisioterapia Dermatofuncional em Santiago-Chile
Diplomatura Internacional em Fisioterapia Dermatofuncional em Madrid-Espanha
Docente de cursos de pós graduação em Fisioterapia Dermatofuncional
Palestrante nacional e internacional na área de Fisioterapia Dermatofuncional
Autora do livro Fibrose: da prevenção ao tratamento
Idealizadora da Técnica Fibrose Zero by Dra. Anny Chi®
Organizadora da comissão científica do
Congresso Multiprofissional de Cirurgias Plásticas e Reparadoras
Diretora do Scientific Research Group
1. Curso online de Taping em cirurgias plásticas

Um curso com o mesmo DNA da Técnica Fibrose Zero by Drª. Anny Chi®, idealizado e criado para profissionais que querem oferecer o que há de
melhor a seus pacientes de cirurgias plásticas.
Com material audiovisual de alta qualidade, repassaremos todas as formas de aplicação na prevenção e tratamento de intercorrências e complicações
de cirurgias plásticas com o uso do Taping.

Conteúdo programático do curso online de Taping em cirurgias plásticas:

– Definição;
– Histórico do taping;
– Indicações e contraindicações em cirurgias plásticas;
– Efeitos fisiológicos nas principais intercorrências e complicações de cirurgias plásticas;
– Cortes de aplicação;
– Formas de aplicação em intercorrências e complicações de cirurgias plásticas;
– Raciocínio clínico para escolha do corte, uso de tensões e posicionamento para colocação;
– Preparo para colocação e retirada do Taping.

2. O que é necessário para o curso:


É necessário o aluno estar com 01 rolo de taping para a prática durante o curso.

3. Por que realizar o curso online de Taping em cirurgias plásticas?

Devido o Brasil estar no segundo lugar do ranking mundial de procedimentos cirúrgicos de caráter estético, onde a cirurgia mais realizada é a
lipoaspiração, e sendo assim existe um maior índice de fibroses, equimoses e edema intenso que devem ser prevenidos e tratados (ISAPS, 2018).

Existem poucos estudos sobre a atuação de profissionais no pré, trans e pós-operatório de cirurgias plásticas, como também dos recursos utilizados
neste tipo de procedimento, e por isso a necessidade do crescimento científico e prático nesta área (SILVA, RMV. et al., 2014).
Muitos médicos não acreditam no uso do Taping, por isso DEVEMOS MUDAR ESSA REALIDADE!!! Pois, o atendimento com o uso do Taping
apresenta grande valor, previne complicações, trata com maior rapidez e eficácia possíveis alterações, e faz com que o resultado final da cirurgia seja
alcançado mais rápido com o mínimo de intercorrências e complicações.

4. Taping em cirurgia plástica

Indicações: equimoses, fibroses, edema, seroma, dor, constipação intestinal, alterações cicatriciais, quadro álgico.
Com o uso do taping, a absorção do edema e equimoses é muito mais intensa, e como consequencia, existe uma menor formação de fibroses.
• Cuidado especial com:
• Pele sensível ou sensibilizada;
• Corte em tiras sem tensão x corte em I com tensão.
• Principios gerais do Taping:
• Âncoras sem ou com tensão
• 3-5 dias (células epiteliais descamam)
• Descanso de 24h antes da próxima aplicação
• Avaliar a pele é fundamental.
• Não usar secador de cabelo para secar o tape (termoaquecimento)
• Remova o tape imediatamente após qualquer irritação da pele (testar com pequenos pedaços sem tensão).
• Formatos do Taping:

• Taping em cirurgia plástica:


• 5 a 7 dias.
• As manobras de drenagem linfática manual podem ser realizadas sobre o taping, sem que uma técnica interfira negativamente sobre a outra.
• O uso da cinta modeladora não interfere nos resultados do taping.

• Taping em edema
• Aumento da circulação sanguínea e linfática local,
• Reduz o tempo de recuperação
• Técnica em POLVO
• Base próximo aos linfonodos sem tensão
• Base ativa: TENSÃO 0%
• Ancoras sem tensão
• Tensão Taping em edema

• Taping em equimose
Pode ser utilizado tanto em trans e pós-operatório para a prevenção e tratamento das equimoses.
• Aumento da circulação sanguínea e linfática local,
• Favorece a diminuição de aderências,
• Reduz o tempo de recuperação
• Técnica em I – “tipo Bandaid”
• Banda ativa: TENSÃO 10%
• Base a ancora sem tensão
• Taping em fibrose
• Aumento da circulação sanguínea e linfática local,
• Favorece a diminuição de aderências,
• Efeito desfibrosante,
• Reduz o tempo de recuperação
• Técnica em I – “tipo Bandaid”
• Banda ativa: TENSÃO 25%
• Base a ancora sem tensão

• Taping em cicatrizes
Karwacinska J. et al. (2012) concluiram que a aplicação do taping é efetiva para cicatrizes hipertróficas e quelóides em um curto período.
O estresse aplicado auxilia na deposição das fibras de colágeno, reduz atrofias e aderências, suaviza e “nivela” a cicatriz, melhora maleabilidade e
reduz o risco de contraturas.
• Técnica em I – “Tipo bandaid”
• 2 bandas pequenas
• Tensão 25% no centro da banda ativa.
• Ancoras sem tensão
Obs.: pode colocar nas bordas uma banda sem tensão para evitar que as outras descolem
• Taping em aderência
• Taping para intestino
5. Referências bibliográficas:

1. ISAPS. International Society of Aesthetic Plastic Surgery. [Online].; 2017 [cited 2017 agosto 09. Available from: HYPERLINK "https://www.isaps.org"
https://www.isaps.org
2. Soncini JA, Baroudi R. Revisão da técnica de abdominoplastia com dissecção reduzida e fixação com pontos de Baroudi.Revista Brasileira de Cirurgia Plástica. 2016;
II(31).
3. Souza LSd, Harada MN, Capitian EM. Comparação da ocorrência de seroma entre as técnicas de abdominoplastâncora nos pacientes pós-bariátricosia convencional
e em. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica. 2017; I(32).
4. Carloni R, Naudet F, Chaput B, Runz Ad, Herlin C, Girard P, et al. Are There Factors Predictive of Postoperative Complications in Circumferential Contouring of the
Lower Trunk? A Meta-Analysis. Aesthetic Surgery Journal. 2016.
5. Masson IFB, Oliveira BDAd, Machado AFP, Farcic TS, Júnior IE, Baldan CS. Manual lymphatic drainage and therapeutic ultrasound in liposuction and
lipoabdominoplasty post-operative period. Indian Journal of Plastic Surgery. 2014 January-April; 47(1).6. Macedo ACBd, Oliveira SMd. A atuação da fisioterapia no pré e
pós-operatório de cirurgia plástica corporal: uma revisão de literatura. Cadernos da Escola de Saúde. 2011; I(5).
7. Lange A. Fisioterapia Dermatofuncional aplicado à Cirurgia plástica. Curitiba. Ed Vitória; 2017.
8. Schawartz S. Princípios de cirurgia. Rio de Janeiro: ed.Guanabara Koogan, 1987.
9. Lange A., Chi, A. Fibrose: da prevenção ao tratamento. Curitiba. Ed. Vitória, 2018.
10. Chi A, Oliveira AVMd, Ruh AC, Schleder JC. O uso do linfotaping, terapia combinada e drenagem linfática manual sobre a fibrose no pós-operatório de cirurgia
plástica de abdome. Fisioterapia Brasil. 2016; p. 197-203.
11. Zanchet MA, Vecchio FBD. Efeitos da bandagem kinesio taping™ na recuperação de hematoma. Anais do XVII Cong Bras de Ciências do Esporte e IV Cong
Internacional de Ciências dos Esporte. Porto Alegre, 2011.
12. Ya-Hui Chou P, Shu-Hua Li P, Su-Fen Liao M, Hao-Wei Tang M. Case Report: Manual Lymphatic Drainage and Kinesio Taping in the Secondary Malignant Breast
Cancer-Related Lymphedema in an Arm With Arteriovenous (A-V) Fistula for Hemodialysis. American Journal of Hospice & Palliative Medicine. 2012; 5(30).
13. BosmanJ, PILLER N. Lymph taping and seroma formation post breast cancer. Journal of Lymphoedema,v.5, n.2, 2010.
14. Van Zuilen, M. Técnicas de aplicação de bandas neuromusculares. Cascais: Aneid, Produtos Farmacêuticos,2011.
15. Neves AC, et al. Bandas neuromusculares: um complemento na abordagem da fisioterapia mastectomia.Notícias de Bandas Neuromusculares, 2010.
16. Pyszora A, Krajnik M. Is Kinesio Taping useful for advanced cancer lymphoedema treatment? Acase report. Adv Palliat Med., v. 9, n. 4, p. 141-144, 2010.
17. Kase K. Kinesio Taping - Introdução ao Método e Aplicações Musculares: Andreoli; 2013.
18. Tsai HJ, HungHC, YangJL, HuangCS, TsauoJY. Poderia fita Kinesio substituir o curativo em terapia linfática decongestive para o linfedema relacionados com a
mama-câncer? Um estudo piloto.Support Care Cancer. 2009 Nov;17(11):1353-60.
19. Aguilar-Ferrándiz ME, Castro-SánchezAM, Matarán-PeñarrochaGA, Guisado- BarrilaoR, García-RíosMC, Moreno-LorenzoC. A randomized controlled trial of a mixed
Kinesio taping-compression technique on venous symptoms, pain,peripheral venousflow, clinical severityand overall health status in postmenopausal women with chronic
venous insufficiency.Clin Rehabil.2014;28(1):69-81.
20. Smykla A, Walewicz K, Trybulski R, Halski T, Kucharzewski M, Kucio C, Mikusek W,Klakla K, Taradaj J. Effect of Kinesiology Taping on Breast Cancer-Related
Lymphedema: A RandomizedSingle-Blind Controlled Pilot Study. BioMed Research International.2013.
21. Pekyavaş NÖ, Tunay VB, Akbayrak T, Kaya S, Karataş M. Complex decongestive therapy andtaping for patients with postmastectomy lymphedema: a randomized
controlled study. Eur J OncolNurs. 2014;18(6):585-90.
22. Tozzi U, Santagata M, Sellitto A, Tartaro GP. Influence of Kinesiologic Tape on Post- operativeSwelling After Orthognathic Surgery. J. Maxillofac. Oral Surg. (Jan–
Mar 2016) 15(1):52–58.
23. Smykla A, Walewicz K, Trybulski R, Halski T, Kucharzewski M, Kucio C, et al. Effect of Kinesiology Taping on Breast Cancer-Related Lymphedema: A Randomized
Single-Blind Controlled Pilot Study. BioMed Research International. 2013.
24. Pekyavas N€, Tunay VB, Akbayrak T, Kaya S, Karatas M. Complex decongestive therapy and taping for patients withpostmastectomy lymphedema: A randomized
controlled study. European Journal of Oncology Nursing. 2014.
25. Taradaj J, Halski T, Rosinczuk J, Dymarek R, Laurowski A, Smykla A. The influence of Kinesiology Taping on the volume of lymphoedema and manual dexterity of
the upper limb in women after breast cancer treatment. European Journal of Cancer Care. 2015.
26. Gatt M. WS&LS. Ameta-analysis of the effectiveness and safety of kinesiology taping in the management of cancer-related lymphoedema. European Journal of Cancer
Care. 2016.
27. Sijmonsma, J. Lymph Taping. Fysionair, Hof van Twente. 2010.
28. Martins JDC, Aguiar SS, Fabro EAN, Costa RM, Lemos TV, Sá VGGd, et al. Safety and tolerability of Kinesio® Taping in patients with arm lymphedema: medical
device clinical study. Support Care Cancer. 2015.
29. Tsai HJ, Hung HC, Yang JL, Huang CS, Tsauo JY. Could Kinesiotape replace the bandage in decongestive lymphatic therapy for breast-cancer-related lymphedema?
A pilot study. Support Care Cancer. 2009.
30. Pivetta HMF, Petter GdN, Penna GB, Martins TNdO, Santos LFd, Pautz ACG. Efeitos do Kinesio Taping sobre o edema linfático. Fisioterapia Brasil. 2017; 3(18).
31. Psillakis JN, De Jorge FB, Villardo R, Albano A, Martins M, Spina V. Water and electrolyte in autogenous skin grafts.“discussion of so-colled plasmatic circulation”.
Plas. Reconstr. Surg. 43:500- 503,1969.
32. Mendes U, Brown EM, Ongsad EL, Slis JR, Goldman J. Functional recovery of fluid precedes lymphangiogenesis in acute murine foreleg lymphedema. Am J Physiol.
2012 junho.
33. Gantwerker EA, Hom DB. Skin: Histology and Physiology of Wound Healing. Facial Plast Surg Clin North Am. 2011 august; 3(19).
34. Mediators Leading to Fibrosis—How to Measure and Control Them in Tissue Engineering. Operative Techniques inOrthopaedics. 2010; 2(20).
35. Rocha CL, Paula VBd. Nutrição funcional no pós-operatório de cirurgia plástica: enfoque na prevenção de seroma e fibrose. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica.
2014; 4(29).
36. Pujol AP. Nutrição aplicada à estética Rio de Janeiro: Rubio; 2011.
37. Fernandes J, Chandía PY, Garcia FE. Tape Neuro Muscular. Buenos Aires, TNM Argentina, 2016.
38. Bosman J. Lymphtaping for lymphoedema:an overview of the treatment and its uses. Chronic Oedema. 2014 april.
39. Pamuk U, Yucesoy CA. MRI analyses show that kinesio taping affects much more than just the targeted superficial tissues and causes heterogeneous. Journal of
Biomechanics. 2015.

Você também pode gostar