Você está na página 1de 16

1

Introdução
Estes módulos têm a finalidade de estudar os diversos enfoques da MATEMÁTICA
FINANCEIRA e suas aplicações no dia-a-dia do mercado dos negócios. Vamos estudar como
funciona a capitalização simples (juros simples), capitalização composta (juros compostos), os
empréstimos com pagamento unitário ou parcelado, a inflação e sua influência no mercado
financeiro, bem como apresentar vários métodos de depreciação e de análise de investimentos.
A Matemática Financeira é o ramo da Matemática que estuda as variações do dinheiro ao
longo do tempo.
De uma forma simplista podemos dizer que o objetivo da MATEMÁTICA FINANCEIRA é dar
respostas a indagações como:
- Quanto irei receber por uma aplicação de determinado valor no final de n períodos?
- Quanto deverei depositar periodicamente para atingir uma poupança desejada?
- Quanto vale hoje um título vencível no futuro?
- Quanto deverei pagar mensalmente por um empréstimo?
Analisando as indagações acima, verificamos que em todos os casos deparamos com
'valores datados", ou seja, uma receita ou desembolso acontecendo em determinada data. Este
problema se apresenta toda vez que precisamos comparar alternativas em datas diferentes. Isto
ocorre em cada troca que não se completa imediatamente, isto é. quando uma das partes recebe
valores mediante a promessa de pagamento futuro.
Todos os casos de empréstimos, de suas transações comerciais a prazo e decisões de
investimentos incluem-se no conceito de valores datados.
De forma genérica, podemos então afirmar que o estudo da equivalência de "valores
datados" constitui o objetivo da MATEMÁTICA FINANCEIRA.
Nos valores datados, normalmente temos vários fatores influenciando, que poderíamos
classificar como:
1) Juros
2) Atualização de Valores
3) Impostos Incidentes
4) Despesas

CONCEITO DE JUROS
Juros é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada
como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Como podemos perceber, o elemento
fundamental para transposição e análise de valores datados é a Taxa de Juros. Os Juros podem
ser conceituados sob diversos prismas:

1) Do Ponto de Vista Econômico - juros são a remuneração pelo direito do uso de determinando
capital durante certo período de tempo ou o valor do aluguel pelo uso de recursos financeiros,
sendo representado através de uma taxa ou porcentagem pura por unidade de tempo.
2) De uma Forma Prática de Análise da Matemática Financeira - os juros são o elemento que nos
permite comparar elementos datados, ou seja, transformar um valor de data para outra, ou
mesmo compará-los todos em uma mesma data.
Para definirmos uma taxa de juros é necessário estarmos atentos a diversos fatores. tais
como:
- Juros Puros, ou seja, a remuneração do capital.
- Impostos Financeiros (IOF. IOC e outros).
- Serviços de Intermediação
- Despesas Bancárias, de cobrança, etc.
- Risco do Negócio.
- Desvalorização do Dinheiro (Inflação).
Assim se quisermos determinar o custo efetivo de um capital emprestado, precisamos analisar o
reflexo de todos os fatores acima. A taxa de juros sobre os recursos financeiros pode ser
dividida em 2 grandes grupos:
1) Desvalorização do Dinheiro, representado pela Inflação ocorrida no período; e
2) Custo Real do Dinheiro, representado pela diferença entre a taxa nominal e a desvalorização
da moeda. Esta taxa representará os juros puros, os Impostos, serviços de intermediação,
despesas bancárias, risco do negócio, bem como eventuais divergências dos indicadores
econômicos usados no mercado financeiro.

CONCEITO DE ATUALIZAÇÂO DE VALORES


É a reposição do poder de compra de um capital. A atualização monetária tem por objetivo
principal fazer com que um capital aplicado não perca seu valor, ou seja, fazer com que um
capital aplicado permaneça com seu valor no decorrer da aplicação financeira.

IMPOSTOS INCIDENTES
Mesmo nas operações financeiras temos, em alguns casos, a incidência de impostos, como por
exemplo, o IOF - Imposto sobre Operações Financeiras, ou o IOC - Imposto sobre Operações de
Crédito, valores estes que também devemos considerar numa análise financeira, pois. assim
como os juros, a atualização monetária compõe o total dos encargos.

DESPESAS
É evidente que os Juros, a atualização de valores e os impostos também são despesas, mas
além dessas, podemos ter outras, como:
- despesas de cobrança;
- despesas bancárias;
- despesas judiciais, etc

Para todos os dados aqui abordados devemos avaliar quando estamos fazendo alguma
análise financeira, pois, em muitos casos, a realização de uma operação financeira sem o devido
cuidado pode ocasionar prejuízos, que muitas vezes poderiam ser evitados.

CAPITAL
Entende-se por Capital, do ponto de vista de Matemática Financeira, qualquer valor expresso em
moeda e disponível em determina época.
SIMBOLOGIA UTILIZADA

Para facilitar o manuseio de dados, torna-se muito prático o uso de símbolos para definir
os elementos envolvidos, possibilitando a elaboração de fórmulas mais resumidas.
Para facilitar a adaptação da Matemática Financeira às calculadoras financeiras mais
usadas atualmente (HP-12C), usaremos neste livro os mesmos símbolos destas calculadoras:

INT - corresponde ao valor de juros, independentemente se empregado em capitalização


simples, capitalização composta, anuidades, análise de investimento, etc.

PV - valor presente, valor aluai, valor de aquisição, valor na data zero, valor de empréstimo, valor
financiado, valor do resgate antecipado, etc.

i - Taxa de Juros. Quando utilizada em fórmulas iremos expressá-la na forma unitária, mas em
perguntas, respostas ou nas calculadoras financeiras será utilizada na forma percentual. Se
queremos transformar uma taxa percentual em taxa unitária, dividimo-la por 100, e se
desejarmos transformar uma taxa unitária em taxa percentual, apenas multiplicamo-la por 100.

n - Tempo, número de períodos, quantidade de prestações. Deverá sempre estar compatível com
a periodicidade da taxa de juros (i). No caso de juros compostos a equivalência poderá ser
efetuada no número de períodos ou na taxa de juros, enquanto que em anuidades é
indispensável utilizarmos a equivalência de taxa de juros.

FV - valor futuro, valor nominal de um título, valor de face, montante, valor residual de um bem,
valor do capital acrescido de seus rendimentos.

PMT - É o valor de cada parcela, cada prestação, cada depósito. Normalmente só utilizado
quando estamos tratando de anuidades, onde temos pagamentos ou recebimentos em várias
parcelas.

Db - Valor de Desconto Bancário, juros antecipados. Valor obtido na aplicação da taxa sobre o
valor nominal ou futuro.

Dr - Valor do Desconto Racional. Valor obtido na realização de um desconto de título por dentro,
onde a taxa aplicada sobre o valor atual ou líquido ou de resgate antecipado.

$ - Unidades Monetárias, substituindo qualquer moeda (R$, US$).


1 - JUROS SIMPLES (Capitalização Simples)
Quando o regime é de Capitalização Simples, os juros são calculados sempre sobre o valor
Inicial, valor atual (PV). Capitalização Simples é aquela em que a taxa de Juros Incide somente
sobre o capital Inicial; não Incide, pois, sobre os juros acumulados. Neste regime de
capitalização a taxa de juros varia linearmente em função do tempo, ou seja, se quisermos
converter a taxa diária em mensal, basta multiplicarmos a taxa diária por 30; se desejarmos uma
taxa anual, tendo a mensal, basta multiplicarmos esta por 12 e assim por diante.
O regime de Capitalização Simples representa assim uma equação aritmética, logo, é
indiferente se os juros são pagos periodicamente ou no final do período total. O regime de
capitalização simples é muito utilizado em países com baixo índice de inflação. No entanto, em
países com alto índice de inflação, a exemplo do Brasil, a utilização de capitalização simples só
faz sentido para curto prazo, A Capitalização Simples, porém, representa o início do estudo de
Matemática Financeira, pois todos os estudos de Matemática Financeira são oriundos da
capitalização simples.

Características dos Juros Simples

As equações são Lineares.

 A taxa de juros incide apenas sobre o capital inicial.

 A taxa de juros varia linearmente em função do tempo.

 Usado em aplicações financeiras, empréstimos, financiamentos de curto prazo.

1.1 - Cálculo dos Juros Simples


Os juros produzidos por um capital são constantes e proporcionais ao capital aplicado, na
razão da taxa de juros. A taxa de juros é normalmente apresentada em percentual (%), mas para
fins de cálculo usaremos sempre esta taxa dividida por 100, a qual passa a ser uma taxa unitária.
O valor dos Juros Simples é obtido da expressão:

INT = PV x i x n

Em que INT = valor dos juros simples (R$)


PV = valor do capital Inicial ou principal
i = taxa de Juros (% ao dia. ao mês. ao ano......)
n = prazo, tempo, período (dia, mês, ano,...) Exemplos:

1) Um valor de R$ 100,00 foi aplicado à taxa de juros de 1% a.m. durante 5 meses. Qual é o valor
dos juros?
INT = ? PV = R$ 100,00 i = 1% a.m. = 0,01 a.m. n = 5 meses
Temos que : INT = PV x i x n
INT = 100,00 x 0,01 x 5
INT = 5,00
Resposta: O valor dos juros simples é de R$ 5,00.

2) Qual o valor dos juros correspondentes a um empréstimo de R$ 10.000.00 pelo prazo de 5


meses, sabendo-se que a taxa de juros cobrada é de 3% ao mês?
INT= ? PV=R$ 10.000,00 i = 3% ao mês = 0,03 a.m. n = 5 meses
Temos que: INT = PV x i x n
INT = 10.000,00 x 0,03 x 5
INT = 1.500,00
Resposta: O valor dos juros simples é de R$ 1.500,00.

1.2 - FÓRMULAS DERIVADAS


A partir da fórmula de Juros Simples podemos conseguir outras fórmulas:

1.2.1 - VALOR ATUAL, CAPITAL (PV)

Para calcular o valor atua! transformaremos a fórmula de Juros Simples INT = PV x i x n


para
INT
PV 
ixn

Exemplo 1) Que capital, aplicado a uma taxa de juros simples de 1% a.m. produziu, em 5 meses,
um rendimento de R$ 5.00? PV = ? INT = R$ 5.00 i = 1% a.m. = 0,01 a.m. n = 5 meses
INT 5,00 5,00
PV   
ixn 0,01x5 0,05

PV = R$ 100,00
Resposta: O capital aplicado foi de R$ 100,00.

1.2.2 - TAXA DE JUROS (i)

INT
i
PVxn
A taxa de juros encontrada será sempre unitária, isto é, dividida por 100, logo, devemos
multiplicá-la por 100 % para obter a taxa percentual.
Observação: A taxa encontrada sempre será na mesma unidade do tempo utilizada para o
cálculo.
Exemplo 2) Um capital de R$ 100,00, aplicado durante 10 meses, rende de juros R$ 10,00.
Determinar a taxa mensal de juros simples. PV = R$ 100,00 INT= R$ 10,00 i =? n = 10 meses
INT 10,00 10,00
i  
PVxn 100,00 x10 1000

i = 0,01 a.m. = 1,0% a.m.


Resposta: A taxa de juros foi de 1,0% ao mês.

Exemplo 3) Um capital de R$ 25.000,00, aplicado durante 7 meses, rende juros de R$ 7.875,00.


Determinar a taxa mensal de juros simples correspondente.
PV = R$ 25.000,00 INT = R$ 7.875,00 i = ? n = 7 meses
INT 7875,00 7875,00
i  
PVxn 25.000,00 x 7 175.000,00

i = 0,045 a.m. = 4,5% ao mês


Resposta: A taxa de juros foi de 4,5% ao mês.

1.2.3 - TEMPO (n)


INT
n
PVxi

Para facilitar o entendimento devemos sempre apresentar o prazo, tempo, em números inteiros
de anos, meses e dias, etc.

Exemplo 4) Durante quanto tempo deverá ficar aplicado um capital de R$ 100,00, para render
Juros de R$ 15,00, sabendo-se que o banco paga uma taxa de juros simples de 2 % ao mês?
PV = R$ 100,00 INT = R$ 15,00 i = 1% a.m. = 0,01 a.m. n = ?
INT 15,00 15,00
n  
PVxi 100,00 x 0,01 1,00

n = 15 meses
Resposta: O tempo necessário será de 15 meses.

1.3 - HOMOGENEIDADE ENTRE TAXA DE JUROS E TEMPO


Nos cálculos financeiros devemos sempre atentar para que a taxa de juros e o tempo
sejam considerados na mesma unidade de tempo. Isto quer dizer: se a taxa de juros é dada ao
mês, o tempo deve ser expresso em meses; se a taxa de juros é apresentada ao ano, o tempo
deverá ser em anos. Se isto não ocorrer podemos tanto transformar a taxa quanto o tempo para
obter a homogeneidade.

1.3.1 – CÁLCULO DOS JUROS

Exemplo 5) Qual o rendimento (juros) de R$ 30.000,00 em 4 meses a uma taxa de juros comercial
de 14,4% ao ano?

COM TAXA ANUAL:


PV = R$ 30.000,00 INT = R$ ? i = 14,4% a.a. = 0,144 a.a. n = 4 meses = 4/12 anos
4
INT = PV x i x n INT  30.000,00 x 0,144 x = 1.440,00
12

COM TAXA MENSAL:


PV = R$ 30.000,00 INT = R$ ? i = 14,4% a.a. = 1,2% ao mês = 0,012 a.m. n = 4 meses
INT = PV x i x n INT  30.000,00 x 0,012 x 4 = 1.440,00
Resposta: O rendimento será de R$ 1.440,00.

1.3.2 – CÁLCULO DO VALOR ATUAL, CAPITAL (PV)

Exemplo 6) Calcule o valor que ficou aplicado a uma taxa de juros simples de 14,4% ao ano
durante 4 meses, rendendo de juros R$ 1.440,00.
PV= R$ ? INT = R$1.440,00 i = 14,4% a.a. = 0,144 a.a.
1.440,00
INT PV  1.440,00
PV  0,144 X 4 PV 
ixn 0,048
12
PV = R$ 30.000,00
Resposta: O valor aplicado foi de R$ 30.000.00.
1.3.3 – CÁLCULO DA TAXA DE JUROS (i)
Exemplo 7) Um valor de R$ 30.000,00 foi aplicado durante 4 meses, rendendo de juros R$
1.440,00. Qual foi a taxa mensal de juros simples?
PV = R$ 30.000,00 INT = R$ 1.440,00 n = 4 meses i = ?

INT 1.440,00 1.440.00


i i   0,012a.m.  1,2% a.m.
PVxn 30.000,00 x 4 120.000,00

Resposta: A taxa de Juros Simples é de 1,2% ao mês. Veja que o tempo foi usado em meses,
logo, a taxa de juros é ao mês.

1.3.4 – CÁLCULO DO TEMPO (n)


Exemplo 8) Quanto tempo ficou aplicado o valor do R$ 30.000,00 para render de juros R$
1.440,00, à taxa de juros simples de 14,4% a.a.?
PV = R$ 30.000,00 INT = R$1.440,00 n = ? i = 14,4% a.a. = 0,144 a.a.

INT 1.440,00 1.440.00


n n   0,333333anos  4meses
PVxi 30.000,00 x 0,144 4.320,00

12 x0,333333
1 ano —————-- 12 meses n  4meses
1
0,333333 anos -—--- n meses

Resposta: O valor ficou aplicado durante 4 meses. O tempo deve ser expresso em números
Inteiros, de fácil compreensão, portanto, 0,333333 anos foi transformado em 4 meses.
1.4 - JUROS EXATOS
São aqueles em que se usa o tempo na quantidade exata de dias, observando a
quantidade de dias que tem cada mês e. sendo a taxa expressa ao ano, utiliza-se o
ano civil (365 dias ou 366 dias como os anos bissextos) para estabelecer a
homogeneidade entre a taxa e o tempo. Caso o tempo não esteja em dias devemos
transformá-lo e, se a taxa não for anual, também devemos transformá-la.
Observação: Só utilizaremos os Juros exatos quando expressamente mencionados.

1.5 - JUROS ORDINÁRIOS OU JURO COMERCIAL


São aqueles em que se utiliza o ano comercial para estabelecer a homogeneidade
entre a taxa de juros e o tempo. Logo, em juros ordinários todos os meses têm 30
dias e o ano tem 360 dias.

1.6 - JUROS SIMPLES PELA REGRA DOS BANQUEIROS


É o cálculo em que, para estabelecer a homogeneidade, é usado o ano comercial
(360 dias), como nos juros ordinários, mas o tempo, número de dias, segue o
princípio dos juros exatos, ou seja, segue o calendário do ano civil (365 dias).

Exemplo 9) Calcular os juros simples comercial (ordinários), os juros simples exatos e os


juros simples pela regra dos banqueiros de um capital de R$ 100.000,00, que foi aplicado
durante os meses de julho e agosto, a uma taxa de juros simples de 12% a.a.
a) JUROS SIMPLES ORDINÁRIOS ou JUROS SIMPLES COMERCIAL
PV = R$ 100.000,00 INT = ? i = 12% a.a. = 0,12 a.a.
n = 30 + 30 = 60 dias = 2 meses = 2/12 anos

INT = PV x i x n = 100.000,00 x 0,12 x


2 = R$ 2.000,00
12

b) JUROS SIMPLES EXATOS


PV = R$ 100.000,00 INT = ? i = 12% a.a. = 0,12 a.a.
n = 31 + 31 = 62 dias = 62/365 anos
INT = PV x i x n = 100.000,00 x0,12 x
62 = R$ 2.038,36
365

c) JUROS SIMPLES PELA REGRA DOS BANQUEIROS


PV = R$ 100.000,00 INT = ? i = 12% a.a. = 0,12 a.a.
n = 31 + 31 = 62 dias = 62/360 anos
INT = PV x i x n = 100.000,00 x0,12 x
62 = R$ 2.066,67
360

Resposta: Os Juros Simples Exatos são de R$ 2.038.36, os Juros ordinários (juro comercial) de
R$ 2.000.00 e os juros simples pela regra dos Banqueiros de R$ 2.066,67.

Observação: Quando temos um intervalo de tempo em dias, os juros simples pela regra
dos banqueiros é o mesmo que os juros simples comercial, e os juros simples exatos
são sempre menores.
Exemplo 10) Calcular os juros simples exatos, os juros simples comercial e os juros simples
pela regra dos banqueiros de um capital de R$ 100.000,00, aplicado durante 90 dias, à taxa de
12% a.a. PV = R$ 100.000,00 INT = ? i = 12% a.a. = 0,12 a.a.
n = 90 dias = 90/365 anos (juros simples exatos) n = 90 dias = 90/360 anos (juros simples
comercial) n = 90 dias = 90/360 anos (juros simples pela regra dos banqueiros)

JUROS EXATOS: INT = PV x i x n = 100.000,00 x0,12 x


90 = R$ 2.958,90
365

JUROS COMERCIAL: INT = PV x i x n = 100.000,00 x 0,12 x


90 = R$ 3.000,00
360

JUROS PELA REGRA DOS BANQUEIROS:

INT = PV x i x n = 100.000,00 x0,12 x


90 = R$ 3.000,00
360

Resposta: Os Juros Simples Exatos são de R$ 2.952,90, enquanto os juros simples comercial e
os juros simples pela regra dos banqueiros são de R$ 3.000,00.

1.7- MONTANTE
O Montante (Valor Futuro), que vamos indicar por FV representa o valor do capital aplicado mais
os juros referentes ao período de aplicação. Assim temos:

FV = PV + INT

Substituindo INT por sua fórmula (INT = PV x i x n), teremos: FV = PV + PV x i x n


Colocando PV em evidência teremos:

FV = PV x ( 1 + i x n)
Exemplo 11) Quanto obterei no final de 3 meses e 15 dias, se aplicar um capital de R$ 100.000,00,
a uma taxa de juros simples ordinários de 30% a.a.?
PV = R$ 100.000,00 FV = ? i = 30% a.a. = 0,3 a.a.
n = 3 meses e 15 dias = (3 x 30 + 15) dias =105 dias = 105/360 anos

 105 
FV = PV. (1+ i x n)  FV = 100.000,00 x1  0,3 x 
 360 
FV = 100.000,00 x ( 1 + 0,0875) = 100.000,00 x 1,0875
FV = R$ 108.750,00
Resposta: O Montante em Juros Simples Comercial será de R$ 108.750,00.

Exemplo 12) Quanto obterei no final de 3 meses e 15 dias, se aplicar um capital de R$ 100.000,00.
a uma taxa de juros simples exatos de 30% ao ano?

PV = R$ 100.000,00 FV = ? i = 30% a.a. = 0,3 a.a.

n = 3 meses e 15 dias = (3 x 30 + 15) dias = 105 dias = 105/365 anos


 105 
FV = PV. (1+ i x n) => FV = 100.000,00 x1  0,3 x 
 365 

FV = 100.000,00 x (1+ 0,086301) = 100.000,00 x 1,086301

FV = R$108.630,10

Resposta: O Montante em juros simples exatos será de R$ 108.630,10.

1.7.1 — Valor Presente (PV), partindo do Montante


Neste caso estamos querendo calcular o valor que foi aplicado para formar um determinado
montante após determinado período: FV = PV x ( 1+ i x n )

FV
Logo: PV 
(1  ixn)

Exemplo 13) Que capital, aplicado a juros simples de 30% a.a. apresentou, após 1 ano, 3 meses e
15 dias, um montante de R$ 138.750,00?
PV = ? FV = R$ 138.750,00 i = 30% a.a. = 0,3 a.a.
n = 1 ano, 3 meses e 15 dias = (360 + 90 + 15) = 465 dias = 465/360 anos

FV 138.750,00 138.750,00 138.750,00


PV    
(1  ixn)  465  1  0,3875 1,3875
 1  0,3 x 
 360 
PV = R$100.000.00

Resposta: O Capital aplicado foi de R$ 100.000,00.

1.7.2 - Taxa de Juros, partindo do Montante

Quando sabemos o Montante, o valor presente e o tempo e temos interesse em saber a taxa de
juros, apenas subtraímos o valor presente do Montante e obtemos o valor dos Juros, e então
procedemos normalmente, como quando não tínhamos o montante, da maneira como foi
abordado anteriormente.
INT
i
PVxn

Exemplo 14) O valor de R$ 100.000,00, aplicado a Juros Simples, formou um montante de R$


138.750,00 após 1 ano, 3 meses e 15 dias. Calcule a taxa, diária, mensal e anual de juros simples
comercial.

PV = R$ 100.000,00 FV = R$ 138.750,00 INT = FV  PV = 138.750,00  100.000,00 = R$ 38.750.00

n = 1 ano, 3 meses e 15 dias = 360 + 90 + 15 = 465 dias


INT 38.750,00 38.750,00
i  
PVxn 100.000,00 x 465 465.000,00

i = 0,000833333.... a.d. = 0,083333333% a.d.

Assim determinamos a taxa de juros ao dia; querendo saber ao mês, apenas precisamos
multiplicar o resultado pela quantidade de dias do mês (30 dias).

i = 0,0833333.... % x 30 a.m. = 2,5% a.m.


Mas, se queremos saber a taxa ao ano, multiplicamos a taxa ao dia pela quantidade de dias
de um ano (360 dias), ou multiplicamos a taxa ao mês pela quantidade de meses que tem o ano
(12 meses). i = 0,0833333... % x 360 a.a. = 30% a.a. ou i = 2,5% x 12 a.a. = 30% a.a.
Resposta: A taxa de juros foi de 0,083333333% a.d. ou 2,50% a.m. ou 30% a.a.

1.7.3 - Tempo, partindo do Montante

Quando sabemos o Montante, o valor presente e a Taxa de juros e queremos saber o tempo,
apenas subtraímos o valor atual do Montante, obtendo o valor dos juros. Então procedemos da
maneira como foi abordado anteriormente.
INT
n
PVxi

Exemplo 15) O valor de R$ 100.000,00 aplicado a uma taxa de juros simples comercial de 30%
a.a., formou um montante de R$ 138.750,00. Calcule quanto tempo este valor ficou aplicado.
PV = R$100.000,00 FV = R$138.750,00 FV = INT+PV n = ?
INT = 138.750,00  100.000,00 = R$ 38.750.00
i = 30% a.a. = 0,3 a.a.

INT 38.750,00 38.750,00


n    1,291667
PVxi 100.000,00 x0,3 30.000,00

n = 1,291667 anos = 1 ano, 3 meses e 15 dias

Observação: Veja abaixo como foi encontrado 1 ano, 3 meses e 15 dias a partir de 1,291667 anos,
pois sempre devemos expressar o tempo de tal forma que qualquer pessoa possa entender.

1 ano tem 12 meses

0,291667 anos tem n meses

INT 0,291667 x12


Logo: n    3,5 n = 3,5 meses
PVxi 1

Ainda temos período fracionário, portanto:


1 mês é igual a 30 dias
0,5 mês é igual a n dias
INT 0,5 x30
n   15 n = 15 dias
PVxi 1
Resposta: O valor ficou aplicado durante 1 ano, 3 meses e 15 dias.

1.8 - MÉTODO HAMBURGUÊS

Este método foi muito difundido e extremamente utilizado no Brasil na época em que os
bancos pagavam juros sobre os depósitos a vista e até recentemente era usado também para o
cálculo dos juros incidentes sobre os saldos devedores das chamadas "contas garantidas", cujo
exemplo mais conhecido é o "cheque especial". Esse método apenas introduz uma simplificação
nos cálculos de juros simples, nos casos em que se tem uma única taxa de juros remunerando
dois ou mais capitais, aplicados por dois ou mais prazos diferentes. Para esclarecer, vamos
apresentar o seguinte exemplo:
Exemplo 16) Calcular o valor dos juros referentes às aplicações dos capitais R$ 20.000,00, R$
10.000,00 e R$ 40.000,00, pelos prazos de 65 dias, 72 dias e 20 dias, respectivamente, sabendo-se
que a taxa de juros simples comercial considerada é de 25,2% ao ano.
Dados: PV1 = R$ 20.000.00 PV2 = R$ 10.000,00 PV3 = R$ 40.000,00
n1 = 65 dias n2 = n1 = 72 dias n3 = 20 dias
i1 = 25,2 % a.a. i2 = 25,2% a.a. i3 = 25,2% a.a.
INT1 = ? INT2 = ? INT3 = ?
Como a taxa de juros é mensal e os prazos expressos em número de dias, trabalha-se
com taxa de juros diária, que, no caso de juros simples, é obtida como segue:

0,252
i = 25,2 % a.a. = 0.252 a.a. A taxa diária será i  = 0,0007 a.d. ou 0,07% a.d.
360
INT = PV x í x n
INTT = 20.000 x 65 x 0.0007 + 10.000 x 72 x 0,0007 + 40.000 x 20 x 0.0007
INTT = 0,0007x (20.000 x 65 + 10.000 x 72 + 40.000 x 20)
INTT = 0,0007 x 2.820.000 = 1974
INTT = R$1.974,00
Em que INTT é o total dos juros dos três capitais.
12
Como vemos, o método Hamburguês consiste exatamente em multiplicar a taxa de juros
diária pelo somatório dos produtos dos diversos capitais pelos respectivos prazos. Assim,
genericamente, podemos escrever:
INTT = id x (PV1 x n1 + PV2 x n2 + PV3 x n3 + .........+ PVK x nk)
k
INTT   PVt xnt
t 1

em que id = taxa de juros simples diária e t = 1,2,3........ k

Exemplo 17) Vamos admitir que o Banco Real S.A. esteja creditando juros, no final de cada
semestre, sobre os saldos dos depósitos a vista, à razão de uma taxa de juros simples comercial
de 12% ao ano. Calcular o total de juros a ser creditado no 1° semestre para um cliente que teve
a seguinte movimentação em sua conta:

DATA HISTÓRICO D/C R$ SALDO R$ N0 DE N° DE DIAS X


DIAS SALDO
R$
01-01-89 Saldo 50.000,00 - C 50.000,00 14 700.000
15-01-89 Depósito 100.000,00-C 100.000,00 11 1.100.000
26-01-89 Cheque 30.000,00 - D 70.000,00 18 1.260.000
13-02-89 Cheque 15.000,00-D 55.000,00 15 825.000
28-02-89 Ordem Pgto 40.000,00 - C 95.000,00 05 475.000
05-03-89 Aviso 60.000.00 - D 35.000,00 46 1.610.000
20-04- Débito
Cheque 28.000,00 - D 7.000,00 12 84.000
89
02-05-89 Depósito 22.000.00 - C 29.000.00 3 87.000
05-05-89 Cheque 29.000,00 - D 0 41 0
15-06-89 Depósito 10.000,00-C 10.000,00 15 150.000
TOTAL 180 6.291.000
C = Credor D = devedor

k
INTT   PVt xnt i = 12% ao ano = 0,12 ao ano
t 1

0,12
INTT  x6.291.000  R$2.097,00
360

INTT = R$ 2.097,00
As principais características desse tipo de operação são as seguintes:
a) O Cliente pode sacar a descoberto até certo limite fixado em contrato;
b) Os juros incidentes sobre os saldos devedores são debitados mensalmente, trimestralmente
ou semestralmente na conta do cliente.

Vamos demonstrar como os juros são calculados mensalmente, e debitados no início do mês
seguinte.

Exemplo 18) Calcular o valor dos juros incidentes sobre os saldos devedores de um cliente,
durante o mês de abril de 1991, à razão de uma taxa de juros simples comercial de 4% ao mês,
conforme extrato:

DATA HISTÓRICO VALOR SALDO N° DE N° DE DIAS X


(D/C) R$ (D/C) R$ DIAS SALDO R$
01-04-90 Transporte - 20.000,00 - C - -
05-04-90 Cheque 25.000,00 - D 5.000,00 - D 7 35.000
12-04-90 Cheque 10.000,00-D 15.000,00-D 1 15.000
13-04-90 Depósito 19.000,00-C 4.000,00 - C - -
18-04-90 Aviso 5.500,00 - D 1.500,00-D 3 4.500
21-04-90 Débito
Cheque 8.500,00 - D 10.000,00-D 5 50.000
26-04-90 Depósito 3.000,00 - C 7.000,00 - D 4 28.000
TOTAL 20 132.500
C = Credor D = devedor

k
INTT   PVt xnt i = 4% a.m. = 0,04 a.m.
t 1
0,04
INTT  x132.500  R$176,67 INTT = R$176,67
30

1.9 – SALDO MÉDIO


As instituições bancárias freqüentemente exigem saldo médio de seus clientes para
concessão de empréstimos, desconto de duplicatas ou de outro titulo qualquer. Veja como se
calcula o saldo médio:

PV1 xn1  PV2 xn2  PV3 xn3  ......  PVk xnk


Sm 
n1  n2  n3  ..........  nk

onde PV1, PV2, PV3 são os capitais (saldos credores) e n 1, n2, n3,........nk são os prazos
(tempo, período).

Exemplo 19) Em Julho um cliente apresentou os saldos credores que aparecem no quadro a
seguir. Qual o saldo médio desse cliente?
Saldo Credor Número de Dias
(R$)
250 7
500 3
50 10

Solução:
Saldo Credor - R$ (A) Prazo (dias) (B) A x B (R$)
250 7 1.750
500 3 1.500
50 10 500
Total 20 3.750

250 x7  500 x3  50 x10 1.750  1.500  500 3.750


Sm     R$187,50
7  3  10 20 20

PROBLEMAS PROPOSTOS
1) Determinar quanto renderá um capital de R$ 6.000,00 aplicado à taxa de juros
comercial de 24% ao ano, durante 7 meses. Resposta: R$ 840,00
2) Um capital de R$ 28.000,00, aplicado durante 8 meses, rendeu juros de R$
11.200,00. Determinar a taxa de juros anual. Resposta: 60% a.a.
3) Durante 155 dias certo capital gerou um montante de R$ 64.200,00. Sabendo-se
que a taxa de juros comercial é de 4% ao mês, determinar o valor do capital aplicado.
Resposta: R$ 53.204,42
4) Qual o valor dos juros contidos no montante de R$ 100.000,00 resultante da
aplicação de certo capital à taxa de juros comercial de 42% a.a. durante 13 meses?
Resposta: R$ 31.271,48
5) Qual o valor a ser pago no final de cinco meses e 16 dias, correspondente a um
empréstimo de R$ 125.000,00, sabendo-se que a taxa de juros comercial é de 27% ao
semestre? Resposta: R$ 156.125,00
6) Em quanto tempo um capital de R$ 800,00, aplicado a uma taxa de juros simples
comercial de 0,1% ao dia, gera um montante de R$ 1.000,00? Resposta: 250 dias
7) Um capital de R$ 50.000,00 foi aplicado no dia 19/06/91 e resgatado em 20/01/92.
Sabendo-se que a taxa de juros simples comercial da aplicação foi de 56% ao ano,
calcular o valor dos juros, considerando-se o número de dias efetivo entre as duas
datas. Resposta: R$ 16.722,22
8) Uma empresa aplicou R$ 2.000,00 no dia 15/07/91 e resgatou essa aplicação no dia
21/07/91 por R$ 2.018,00. Qual foi a taxa mensal de rendimento simples
proporcionada por essa operação? Resposta: 4,5% ao mês
9) Durante quanto tempo um capital triplica o seu valor se for aplicado a uma taxa de juros simples comercial
de 20% ao ano. Resposta: 10 anos

Você também pode gostar