Você está na página 1de 13

A Corrente Compreensiva

do Pensamento Analítico
De Max Weber
Problematização

l O comportamento social é espontâneo,

individual e descolado do passado?


Max Weber
l  Maximillian Carl Emil Weber
l  Nasceu em 1864 na cidade de Erfurt (Alemanha),
morreu Munique em 1920.
l  Jurista, economista e considerado um dos
fundadores da sociologia.
l  Sua obra influenciou inúmeras áreas do saber:
sociologia, política, história, economia, metodologia
e direito
l  Principais obras:
l  A ética protestante e o espírito do capitalismo;
l  A política como vocação;
l  Economia e sociedade.
Método Compreensivo
l  A pesquisa histórica é essencial para a compreensão das
sociedades.

l  A História permite o entendimento das diferenças sociais,

l  Os fatores históricos são entendido como indícios no


Método Compreensivo.

l  O método compreensivo baseia-se na interpretação do


passado e

l  Na sua repercussão nas características peculiares das


sociedades contemporâneas.
A Sociedade e os Indivíduos
l  Para Weber a sociedade não é algo exterior e superior aos
indivíduos, como afirma Durkheim:
l  Para o positivismo a ordem social submete os indivíduos
como força exterior a eles.
l  Ou seja a coercitividade do fato social.
l  Para Weber, ao contrário, não existe oposição entre
indivíduo e sociedade:
l  As normas sociais só se tornam concretas quando se
manifestam em cada indivíduo sob a forma de motivação.
l  Por isso, Weber define como objeto de estudo da sociologia
a ação social.
A Ação Social
l  Para Weber ação social é qualquer ação que o indivíduo faz
orientando-se pela ação de outros,
l  Porém a ação é uma escolha do indivíduo.
l  O exemplo do eleitor indeciso:

l  O eleitor indeciso define seu voto orientando-se pela ação dos


demais eleitores,

l  Ou seja, temos a ação de um indivíduo, mas essa ação só é


compreensível se percebemos que a escolha foi feita por ele,
tendo como referência o conjunto dos demais eleitores.
l  A ação social é a conduta humana dotada de sentido. O
sentido motiva a ação individual.
Os Tipos de Ação Social
l Ação tradicional: aquela determinada por um
costume ou um hábito arraigado.
l  Ação afetiva: orientada pelas emoções e
sentimentos.
l  Ação racional com relação a um valor
(individual): fiel a sua idéia, a sua honra.
Inobserva tradições.
l  Ação racional com relação a um fim:
determinada pelo cálculo racional que coloca fins e
organiza os meios necessários.
Origens da Dominação e do Poder
l É a e l a b o r a ç ã o c o n c e i t u a l p a r a a
compreensão das origens da dominação e
do poder na sociedade.

l Tal elaboração conceitual foi denominada


por Weber como:

l Os três tipos puros de dominação


legítima.
Dominação Tradicional

l Baseia-se no argumento “sempre foi assim ”.

l Predominam características patriarcais e

patrimonialistas, como a família, o clã:

l Em que há o predomínio do poder pai, do rei,

etc.
Dominação Carismática
l Fundamenta-se na devoção à um líder e a

seus dotes sobrenaturais como:

l Faculdades mágicas dos profetas,

l Revelações de heroísmo dos guerreiros,

l Poder intelectual ou de oratória dos

políticos.
Dominação Legal
l  Dominação que tem por base a lei, o

regulamento, o estatuto.

l Predominam normas impessoais e racionalidade

na escolha dos meios e dos fins,

l comum nas grandes empresas, nos Estados

modernos, nos exércitos etc.


O Comportamento Social e as Três
Correntes do Pensamento Analítico
l  O comportamento social é espontâneo, individual e
descolado do passado?
l  Positivismo: não, pois sofremos a coerção, que determina
nosso comportamento.
l  Materialismo: não, pois somos influenciado pela estrutura
econômica.
l  Compreensivo: não, pois sofremos a influência:
l  Dos outros membros do grupo ao qual pertencemos;
l  Das diferentes formas ou tipos de dominação; e
l  Da História, componente essencial do método compreensivo.
O Julgamento de um Traficante

l Como julgaria um juiz positivista e outro


compreensivo?

l para o positivista haveria um atenuante que é


coerção exercida pela sociedade,

l que determina o comportamento do individual.

l para o compreensivo o individuo é quem


escolhe sua ação.

Você também pode gostar