Você está na página 1de 7

2.1.

Sinais E Ondas
Sinal: perturbação que produz alteração de uma propriedade física.
A perturbação provoca oscilações ou vibrações num ponto do meio.
Esta perturbação é o sinal. A propagação do sinal origina a onda.
Onda: propagação de um sinal. Há transferência de energia, mas não
há transporte de matéria.

Pulso: sinal de curta duração.


Por exemplo: podemos oscilar bruscamente a ponta de uma corda
uma vez só, produzimos assim um sinal de curta duração, chamado
pulso, que se propaga a uma certa velocidade, como uma onda
solitária.
Onda persistente: produzida por um sinal de longa direção.
O módulo da velocidade da propagação obtém-se tal como na onda
em que há um só pulso.

Velocidade de propagação da onda: velocidade com que o sinal


avança no meio.
O módulo da velocidade de propagação da onda, v, é dado pelo
quociente entre uma distância qualquer a que a onde se propaga, s,
e o tempo da propagação, delta t.

V= s/^t
Classificação das ondas:

Quanto ao modo de propagação:


 Ondas transversais: a direção de propagação é perpendicular à
direção de oscilação. Ondas S, ondas numa corda, ondas
eletromagnéticas (luz).
 Ondas longitudinais: a direção de propagação coincide com a
direção de oscilação. Ondas sonoras em fluídos, ondas numa
mola esticada, ondas sísmicas P.

Quanto à sua natureza:


 Ondas mecânicas: Necessitam de um meio material para se
propagarem. Resultam de sinais mecânicos: oscilações que
alteram a posição, densidade, pressão, etc. Ondas sísmicas.
 Ondas eletromagnéticas: Não necessitam de um meio material
para se propagarem; propagam-se em meios materiais e no
vazio. Resultam de sinais eletromagnéticos: oscilações de
cargas elétricas. Luz (visível e não visível)

Onda periódica: propagação do mesmo sinal produzido em


intervalos de tempo iguais, ou seja, de um sinal periódico. Tem
características que se repetem no espaço e no tempo.
Fonte emissora da onda: onde se cria a perturbação, ou seja, o sinal
cuja propagação origina a onda.
Período de oscilação, T: tempo de uma oscilação completa da fonte
emissora.
Amplitude de oscilação: valor máximo da grandeza y. Maior
afastamento da fonte emissora relativamente à posição de
equilíbrio.

A Fig. 2 mostra um gráfico


posição-tempo que
representa o movimento
oscilatório da fonte.
Um gráfico y(t), como o da Fig. 2, descreve o sinal que originou a
onda e evidencia a periodicidade temporal da onda: repetição em
intervalos de tempo iguais a um período.
Frequência, f: número de oscilações por unidade de tempo.
A frequência da fonte é também a frequência de oscilações das
partes do meio em que se propaga: frequência da onda.

f= 1/T

Os gráficos de sinais periódicos, y(t), podem ter formas variadas.


Há sinais não periódicos que originam ondas não periódicas.
Ondas harmónicas ou sinusoidais: produzidas por sinais harmónicos,
caracterizados por uma função do tipo y(t) = A sin (wt ).
 y: grandeza que varia, em cada ponto do meio;
 A: amplitude de oscilação (módulo do valor máximo de y);
 w: frequência angular, expressa em rad s-1, relacionada com a
frequência por w=2PI f;
 e com o período por w = 2PI / T;
 o ângulo wt exprime-se em rad.

Representação gráfica:
 indica como varia uma grandeza física, y (perturbação), num
ponto, ao longo do tempo;
 representa a oscilação num ponto; não representa a
propagação da onda no espaço!

Após o tempo de oscilação (vibração) completa da fonte emissora


(um período), a onda propaga-se até uma certa distância, chamada
comprimento de onda – símbolo y!! (lê-se «lambda» - cuja unidade
SI é o metro.
Comprimento de onda: distância a que se propaga uma onda num
período.
Em dois períodos, 2T, a onda avança dois comprimentos de onda, e
assim sucessivamente.
Há uma repetição ou periodicidade no espaço, caracterizada pelo
comprimento de onda. O comprimento de onda é a distância entre
dois pontos consecutivos no mesmo estado de vibração.
OS pontos da corda que estão na posição máxima chamam-se
cristas; os pontos que estão na posição mínima chamam-se vales.
Todos os pontos da corda oscilam com a frequência da fonte
emissora.
Se não houver perdas de energia, todos os pontos da corda oscilarão
com a amplitude de oscilação da fonte emissora.

Periodicidade temporal: Numa corda, y(t) descreve o movimento de


uma partícula da corda ao longo do tempo. (período, amplitude)
Periodicidade espacial: Numa corda y(x) representa as
posições/distância das partículas da corda no mesmo instante.
(cristas, vales, comprimento de onda e amplitude).
Periocidade espacial de
uma onda; a repetição no
espaço é caracterizada
pelo comprimento de
onda. É evidenciada em
gráficos y(x). Neste
gráfico, o x é o
comprimento das ondas.
Numa mola onde foi produzida uma onda longitudinal a partir de um
sinal harmónico: criam-se zonas de maior densidade de espiras –
zonas de compressão – e
zonas com menor densidade
de espiras – zonas de
rarefação -, que vão
alternando ao longo do
tempo.
O zero na função y(x)
corresponde à densidade
uniforme na mola não
perturbada. A distância entre duas zonas de compressão ou de
rarefação consecutivas é um comprimento de onda.

v = s / ^t = y!! / T = y!! f

Módulo da velocidade de propagação de uma onda:


 Depende das características do meio e pode depender da
frequência.
 Se for constante num determinado meio, o comprimento de
onda e a frequência serão inversamente proporcionais.
 A velocidade máxima de propagação de um sinal é a velocidade
da luz no vazio: 3,00 x 10 8 m s-1

O estudo das ondas sinusoidais é importante pois, a partir delas,


podem-se analisar as ondas periódicas mais complexas.
Sinais complexos: não são descritos por uma só função harmónica,
mas sim por uma
sobreposição de funções
harmónicas. As ondas
complexas são produzidas
por sinais complexos.

Instrumentos musicais.
Se a fonte emissora gerar um sinal harmónico, a energia do sinal
harmónico será tanto maior quanto maior for a amplitude ou a
frequência da fonte emissora/do sinal.

Os sons que emitimos e ouvimos resultam da produção e


propagação de ondas sonoras. A parte da física que estuda o som
chama-se acústica.
Uma onda sonora é uma onda mecânica: é produzida pela oscilação
(vibração) de uma porção de um meio material elástico, que é um
meio cujas partes oscilam quando sofrem uma deformação.
O ser humano só é sensível a ondas sonoras de frequências entre
cerca de 20 e 20 000 Hz ( sensibilidade diminui com a idade ). Ao
conjunto das ondas sonoras audíveis e não audíveis pelo homem
(infrassons e ultrassons) chama-se espetro sonoro.

Onda sonora em fluídos: ondas mecânicas longitudinais.

As hastes de um diapasão, estas vibras produzindo um sinal


sinusoidal, cuja propagação origina uma onda sonora a que
chamamos som puro.

Sinal sonoro sinusoidal (ou harmónico)

P (t) = p0 sin ( wt )
 p: pressão num ponto, em relação a uma pressão de referência
(no ar, é a pressão atmosférica); a unidade SI é o pascal (Pa);
 p0: amplitude (no ar, é vários milhares de vezes inferior à
pressão atmosférica);
 w: frequência angular.

A função p(t) evidencia a periodicidade temporal da onda sonora


num dado ponto do meio.
Não representa a propagação da onda no espaço!
Diz-se que o som é uma onda de pressão porque a sua propagação
origina variações de pressão no tempo.
Representação da onda sonora no espaço
 A distância entre duas zonas consecutivas de compressão, ou
de rarefação, é igual ao comprimento de onda.
 A onda sonora é longitudinal: a direção de propagação coincide
com a direção de vibração.
 A função p(x) indica a pressão, p, em relação à pressão
atmosférica, em função da distância, x, à fonte emissora, num
dado instante. Evidência a periodicidade espacial da onda. Os
valores máximos e mínimos correspondem, respetivamente, às
zonas de máxima compressão e às zonas de máxima rarefação.

As ondas sonoras podem ser sinusoidais e, nesse caso, os sons


dizem-se puros. É este o caso do som produzido por um diapasão.

Atributos do som Características da onda


. Forte ou intenso
 Intensidade . Fraco ou pouco  Amplitude de
intenso pressão

 Altura  Frequência
. Alto ou agudo
. Baixo ou grave
 Timbre  Forma de onda
. Puro ou complexo

 Amplitude – intensidade (forte/fraco).

Você também pode gostar