Você está na página 1de 26

9 Maneiras Inteligentes de responder às perguntas das crianças

sobre sexualidade, sem traumas e sem constrangimentos.


Como
Falar sobre
Sexualidade
com seu Filho
9 MANEIRAS INTELIGENTES DE  RESPONDER
ÀS PERGUNTAS DAS CRIANÇAS SOBRE
SEXUALIDADE, DA MANEIRA CERTA, SEM
TRAUMAS E SEM CONSTRANGIMENTOS 
ÍNDICE 2
SOBRE A AUTORA

INTRODUÇÃO 

3 POR QUE COMEÇAR DESDE CEDO?

7 O MITO: FALAR SOBRE SEXUALIDADE


VAI ESTIMULAR A CRIANÇA A
PRATICAR O QUE NÃO DEVE!

8 SEU FILHO FEZ UMA PERGUNTA


SOBRE SEXUALIDADE. O QUE FAZER?

13 COMO RESPONDER ÀS PERGUNTAS


NA PRÁTICA, DE ACORDO COM A
IDADE DO SEU FILHO

19 CONCLUSÃO

20 COMO DAR O PRÓXIMO PASSO


Sobre a Autora
Leiliane Rocha é  mãe, psicóloga (CRP 09/013199),
Especialista em Sexualidade Humana, Educadora
Parental pela PDA-USA e palestrante há mais de
17 anos.
É autora do Programa PAS - Prevenção ao Abuso
Sexual Infantil e Programa Sexualidade Infantil
Sem Segredos que  já capacitaram mais de 2 mil
pais e  pais e profissionais da infância a
compreenderem como proteger e como ensinar
crianças a se protegerem do abuso sexual,
através de uma Educação Sexual adequada à
idade da criança.

Siga nossas Redes Sociais: Leiliane Rocha Psicóloga


Introdução
Falar sobre sexualidade com as crianças...  Isto causa medo a muitos
pais! Por isso quero começar te perguntando: Seu filho já fez alguma
pergunta sobre esse tema e você não soube responder?

Você ficou com vergonha, tímido, nervoso ou constrangido? Seu rosto


ficou vermelho e você até gaguejou? Ou você é daqueles pais que
prefere  não responder e simplesmente diz: “Este assunto não é para
sua idade. Quando você crescer mais, falamos sobre isso!”  Como se
deve agir diante de tal situação?

Já conversei com centenas de pais que apresentaram essas e muitas


outras dificuldades. Por esse motivo, estou aqui para te oferecer dicas
práticas de como falar sobre sexualidade com seu filho.

Você gostaria de aprender como agir e que palavras usar? Quer


saber quais são as formas mais adequadas para responder às
perguntas sobre sexualidade que seus filhos fazem? Deseja falar
sobre este assunto de forma natural, indo direto ao ponto, sem medo
de tirar a inocência das crianças? Quer apresentar para seu filho o
que você acredita sobre sexualidade? 

Eu tenho certeza que sim!! Então, vem comigo! Leia este e-book até o
final e descubra!    Ao terminar de ler este E-book você saberá de
forma detalhada como falar de sexualidade com uma criança e no
final terá uma surpresa MARAVILHOSA!

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 2


Por que começar desde cedo?

Sexualidade é um tema que causa curiosidade, medo, angústia,


vergonha e até constrangimento para as pessoas. Em muitos
ambientes, discutir sobre assuntos sexuais causa muito desconforto;
tendo em vista que diversos tabus encobrem os significados e a
importância da sexualidade.

Quando se trata da sexualidade infantil então, essa discussão se


torna mais difícil e complexa; devido à visão que a sociedade tem de
que a criança é pura, angelical e inocente e, portanto, não tem
capacidade e nem condições para sentir, aprender e discutir
questões do dia a dia relacionadas à sexualidade.   

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 3


Por essa razão, muitos pais não conseguem perceber o seu filho como
um ser que possui uma sexualidade diretamente ligada ao seu
desenvolvimento total, e, ainda, acreditam que falar sobre sexo com
os filhos seja um absurdo.

Por isso, eu te convido agora a fazer a seguinte reflexão:  Em que


momento você começou a se empenhar na construção do caráter do
seu filho; em formar uma criança educada e um futuro cidadão de
sucesso? Se você é um religioso, quando começou a ensinar aos seus
filhos as suas crenças e levá-los para os rituais religiosos?  Em que
instante passou a se preocupar com a educação escolar e com a
aprendizagem dos conteúdos que são oferecidos para eles?  

Acredito que desde muito cedo, você se atentou a transmitir tudo que
acredita ser fundamental para o desenvolvimento do seu filho. Então...
Por que só a educação sexual deve ser adiada ou
ignorada?    Pensando nisto, trago a você, querido leitor, a
seguinte reflexão:

Se você transmitisse os valores


familiares e religiosos; e levasse o
seu filho para a escola apenas
quando ele estivesse na
adolescência, acredita que isso traria
algum prejuízo para a formação do
caráter, vida escolar, acadêmica e
profissional dele?  
Claro que sim!

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 4


É exatamente isso que está acontecendo na maioria das famílias. Muitos
pais creem que só devem iniciar as conversas sobre sexualidade,
quando seus filhos estiverem entrando na adolescência. Mas, é por esta
espera e medo de falar sobre sexo e sexualidade que estamos tendo
tantos prejuízos.   
  
Se você pensa assim, existe grande chance de estar cometendo erros.
Seu filho pode estar perdido, sem saber lidar com seu corpo e emoções;
buscando por si mesmo as respostas para as curiosidades e perguntas
sobre sua sexualidade. E o pior: sem noção nenhuma de como se
proteger do abuso sexual.

Todos os estudos revelam que a forma mais segura


de ensinar seu filho a se proteger do abuso sexual é a
através Educação Sexual na infância.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 5


Sempre que estou realizando algum
trabalho de educação sexual nas escolas,
me impressiono com o número
de  adolescentes que desconhecem
aspectos básicos da sexualidade, mas
que, no entanto, já tiveram a primeira
relação sexual.

O fato é que tudo se inicia na infância;


e é desde o ventre que se deve começar
a educar as crianças quanto à
sexualidade. Se perdemos
esta  oportunidade,  estaremos  desperdiç
ando o melhor momento para o
aprendizado.

Se na infância a conversa sobre sexo não for aberta, na adolescência


será muito mais difícil; pois nesta fase os seus filhos procurarão os
amigos – tendo em vista ser comum que eles se identifiquem mais
com a galera e se afastem dos pais.

É na infância que o seu filho tem sede para saber tudo o que você
tem a ensinar.
É na infância que seu filho mais confia e acredita em você!
É na infância que seu filho corre mais perigo de ser abusado.
É neste momento da vida que ele mais precisa de você; pai e mãe,
para construir as bases da sua sexualidade!

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 6


O Mito: Falar sobre sexualidade
vai estimular a criança a praticar
o que não deve!
Muitas famílias acreditam que falar sobre sexualidade estimula a
criança a praticar, a brincar com os amiguinhos de namorar e a
antecipar a sua vida sexual na adolescência, prejudicando o seu
desenvolvimento e visão sobre os relacionamentos. ISSO NÃO É
VERDADE!

Diversas pesquisas provam o contrário. Crianças que conversam sobre


sexo com seus pais e recebem a devida orientação, tendem a adiar o
início da vida sexual e têm um desenvolvimento emocional e sexual
muito mais positivo, quando comparadas àquelas crianças educadas
em um lar onde estes assuntos são proibidos.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 7


Seu filho fez uma pergunta
sobre sexualidade. O que fazer?

1. Tenha calma:
Quando a criança vier com
uma pergunta sobre
sexualidade não se apavore;
tenha calma. Mesmo que seja
uma pergunta em que você
pense:  "eu não sei o que
falar, não sei como agir e
não sei que palavras usar";
acalme-se e passe para a
dica 2. 

2. Devolva a pergunta para a criança:


Nunca responda uma pergunta sobre sexualidade, sem primeiro ouvir
o que a criança já sabe; porque assim você entenderá primeiro a
dúvida,  vai saber o que ela pensa sobre aquele assunto, e terá até
mais conteúdo e tempo para elaborar sua resposta.
Outro benefício em devolver a pergunta para a criança é que nós
contribuímos para o desenvolvimento do pensamento, ou seja,
estimulamos a capacidade dela de pensar sobre o que sente e vê, e
damos espaço para que expresse seus pensamentos. Se ao devolver
a pergunta, seu filho disser que não sabe nada sobre o assunto, inicie
a resposta.

COMO FALAR DE SEXUALIDADECOM O SEU FILHO / PÁGINA 8


3. Busque responder com palavras simples e de
maneira objetiva: 
Isso não quer dizer que você vai responder e sair correndo.
Considere a idade de seu filho. Quanto menor a idade, mais objetiva
deve ser a resposta. As crianças entre 2 a 4 anos, normalmente, não
se interessam por respostas longas e não se concentram em
explicações muito detalhadas. Seja objetivo, mas sem dar respostas
apressadas como alguém que quer fugir da conversa.  No capítulo
seguinte, vou te apresentar que palavras usar para responder de
forma objetiva!

Contudo, se seu filho tiver mais de 5 anos, ele vai querer informações
com detalhes. Aí você pode oferecer respostas mais longas, mais
elaboradas, pois a partir desta idade as crianças conseguem se
concentrar melhor, trocam informações sobre sexualidade e sexo
com amiguinhos, e absorvem mais as cenas e as conversas do
ambiente. Assim, as chances de terem algum conteúdo sobre as
dúvidas que trazem aos pais é bem maior.

4. Fale a verdade: 
Jamais minta para seu filho. Não importa
a pergunta que ele tenha feito sobre
sexualidade, seja verdadeiro. Quando seu
filho descobrir a verdade sobre aquilo
que você escondeu, poderá perder a
confiança em você. É difícil conseguir
acreditar em quem nos engana.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 9


5. Cuidado com a sua reação: 
As suas atitudes são tão importantes quanto suas palavras.
Responda com um tom de voz suave e sempre que possível olhe
para a criança. Evite a frase: “Por que você está me perguntando
isto? ” Esta expressão, acompanhada de um tom de voz grosseiro,
pode levar a criança a pensar que não deveria ter feito a
pergunta. Fique atento à sua postura e sinais de espanto
apresentados pelo rosto e corpo, como: franzir a testa, arregalar
os olhos ou levar as mãos à cabeça.

6.  Não ignore a pergunta:


Nenhuma pergunta de uma criança pode ser ignorada. Mudar de
assunto, sair do ambiente que a criança está, fazer de conta que
não ouviu, dizer que vai responder em outro dia e não cumprir,
são formas de ignorar a pergunta de seu filho.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 10


7. Não passe a vez para o outro responder:
Nada de brincar de passa ou repassa na hora de responder às
perguntas sobre sexualidade, certo? Não adianta o pai falar assim:
“Filha, essa pergunta é melhor sua mãe responder, porque isso é
coisa de menina”, ou a mãe dizer: “Filho, isso é melhor seu pai
responder, porque é homem que passa por isso, e como sou mulher,
eu não sei”. 
Quando a criança percebe que seus pais estão jogando a  "batata
quente" de um para o outro, ela fica insegura em relação aos dois,
passando a duvidar da capacidade de ambos para responder. Isto
pode levar o seu filho a procurar as respostas fora de casa.
Lembrem-se: O pai e a mãe são igualmente responsáveis pela
educação sexual dos filhos. 

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 11


8. Confirme se a dúvida foi esclarecida:
Sempre que responder, pergunte: “Filho, ficou alguma dúvida? Filha,
quer saber mais alguma coisa? Você entendeu o que a mamãe ou o
papai disse?" Além de responder a indagação, é fundamental deixar a
criança à vontade para fazer mais perguntas, se ela achar necessário.
Aproveitem esses momentos de dúvidas  para vocês ficarem
conversando sobre outras questões da vida. Bater papo com os
nossos filhos é superimportante; traz afinidade e a famosa conexão
afetiva.  Lembre-se que: 

A sexualidade é a nossa esfera mais íntima. Se o seu filho


conseguir falar sobre este assunto com você, terá
facilidade para conversar sobre qualquer outro tema.
Isto é FANTÁSTICO!!!

9. "Eu não sei responder às perguntas sobre


sexualidade do meu filho. O que devo fazer?"

Se você não sabe responder nada, seja sincero. As crianças são


muito compreensivas quando percebem que somos verdadeiros e
carinhosos. 

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 12


Se sua criança  fez a pergunta e você não sabe a resposta, olhe para
ela e diga: “Que bom que você perguntou a mim sobre este assunto. A
mamãe ou o papai vai se preparar mais um pouco, e mais tarde ou
amanhã, vou responder essa pergunta para você de forma bem legal,
combinado? ” 
Nesta situação a resposta pode ser adiada, porque o motivo é o seu
preparo para responder com mais segurança. No entanto, o prazo
prometido deve ser cumprido.

Como responder às perguntas


na prática, de acordo com a idade do
seu filho 
As perguntas das crianças sobre sexualidade são diversas. Aqui vou te
apresentar algumas sugestões de respostas a 2 perguntas que as
crianças sempre fazem. 

1. Mamãe, como eu saí


da sua barriga? 
Este é um bom momento para explicar
sobre o parto normal e cesariano.
Se a criança perguntar se dói, diga a
verdade. Fale o que você sentiu, mas
não de forma negativa. Diga “Doeu sim,
filha. Mas quando eu lhe vi, fiquei muito
alegre!" Não precisa esconder o que te
incomodou e nem fantasiar a gravidez e
o parto, mas é importante enfatizar o
lado positivo.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 13


DICA IMPORTANTE!
Não fale na frente da criança que sofreu demais no seu parto e na
gravidez, pois elas se sentem culpadas por terem provocado dor
às suas mães. Também quando a criança estiver presente, evite
dizer que seu corpo ficou deformado com a gravidez ou a
amamentação, pois também pode provocar certa culpa na
criança. 

Exemplo de resposta para crianças entre 3 a 4 anos:

Lembre-se de devolver a pergunta à criança!


• Se o parto tiver sido normal: “Você saiu pela vagina da mamãe.
O médico me ajudou muito. Eu fiquei muito feliz quando vi seu
rostinho”.
• Se o parto tiver sido cesariano: “A mamãe foi para o hospital e o
médico cortou a minha barriga e tirou você. Foi tão bom ver você
pela primeira vez! ”.

Exemplo de resposta para crianças entre 5 a 7 anos: 

Parto normal: “Quando completou nove meses que você estava


na barriga da mamãe, você estava pronto para nascer. Então o
útero da mamãe te empurrou para fora, a vagina esticou e se
abriu; aí você saiu. O médico ajudou a mamãe o tempo todo.
Quando vi o seu rosto fiquei muito feliz. Você chorou bem forte!
Foi um dia muito especial para nossa família”.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 14


Parto cesariano: Você estava dentro do útero da mamãe. No início você
era bem pequeninha, do tamanho de um grãozinho de feijão. Aí foi
crescendo, crescendo.... E quando ficou do tamanho de um bebê, fui
para o hospital e o médico deu uma injeção na mamãe, que se chama
anestesia. Essa injeção foi para a mamãe não sentir dor. Depois ele
cortou a barriga e tirou você. Foi um dia muito feliz. Toda a família
queria te ver”.  No final de cada resposta lembre-se de perguntar: “Você
entendeu? Tem mais alguma dúvida? ”.

Perceba que, além de responder, é necessário falar sobre as emoções;


mostrar o quanto a criança é especial desde o nascimento. Se seu filho
continuar apresentando interesse na conversa, explique a reação
positiva de outros membros da família ao nascimento dele. As crianças
gostam de ouvir sobre suas origens e como foi recebida.
Este é um ponto fundamental da educação sexual, ensinar a criança a
expressar os sentimentos e emoções, e apresentar o quanto ela é aceita
por sua família. Essa forma de responder vale também para as outras
perguntas que a criança fizer.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 15


2. Papai, o que é sexo? O que é relação sexual? Como
entrei na barriga da mamãe? 

Como já expliquei detalhadamente até aqui sobre os pontos principais


para responder a estas perguntas, vou ser mais direta nesta resposta.

Sugestão de resposta para crianças entre 4 e 5 anos 


“A relação sexual acontece quando um casal que se ama faz carinho
um no outro, se beijam e se abraçam. Mas, como eles querem ficar
bem juntinhos, tiram suas roupas e ficam bem agarradinhos. Tudo isso
é muito bom. Então o papai e a mamãe fazem sexo. E foi assim, na
relação sexual, que fizemos você”. 
Nessa fase, em geral ela  fica satisfeita com esta resposta. Mas o final
dela pode levar a criança a perguntar: E como se faz um bebê? Se ela
continuar questionando, você continua respondendo. A proposta da
educação sexual é dialogar com tranquilidade e leveza sobre
sexualidade com as crianças.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 16


Sugestão de resposta para crianças a partir de 6 anos
Você pode repetir tudo que está descrito na sugestão acima e ainda
acrescentar: “Quando o casal está bem juntinho, chega um momento em
que os dois estão gostando muito, aí o pênis do homem cresce e fica
duro, então ele coloca na vagina da mulher. Os dois continuam gostando
e sentem uma sensação muito agradável chamada orgasmo”.

Aproveite para falar que o sexo é bom, mas só pode ser praticado por
adultos. Diga para seu filho e sua filha que crianças não praticam sexo
com uma criança maior e nem com adultos. Esta é uma ótima
oportunidade para ensinar seu filho a se  proteger do abuso sexual.

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 17


Sugestão de resposta para crianças com 9 e 10 anos
Nesta fase, as crianças começam a falar sobre namoro, algumas já
trocam beijinhos com amigos da escola, fazem pesquisas na internet
sobre sexo, namoro, moda, etc. Elas se aprofundam nos temas da
sexualidade, porque começam a entrar no mundo da adolescência,
embora não sejam ainda adolescentes.
Se seu filho chegou nesta idade e ainda não fez nenhuma pergunta sobre
sexo, aproveite as situações do dia a dia, por exemplo, uma cena de beijo
de um filme, uma visita a um bebê recém-nascido, uma reportagem de
um telejornal que aborde sobre gravidez, infecções sexualmente
transmissíveis, drogas, etc.
Você deve falar sobre sexualidade de forma mais aberta, pois muitos já
têm uma grande quantidade de informações, porém, a maioria destas
informações não é verdadeira. A tendência é os pais acreditarem que
nesta idade os seus filhos são muito inocentes, que não sabem de nada,
que só pensam em brincar.    Não se engane! As crianças conversam
sobre sexo entre si!

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 18


Como Dar o Próximo Passo
Eu acabei de lhe apresentar exemplos práticos de como você pode
responder a apenas duas perguntas comuns que toda criança
normalmente costuma fazer. No entanto, existem muitas outras dúvidas
que estão rondando a mente das crianças agora, que elas desejam muito
saber, e que podem ser feitas a você a qualquer momento. Por exemplo: 

1.  O que é camisinha?


2. O que é que vocês fazem no quarto quando fecham a porta?
3. Posso namorar com você, papai? Por que não posso namorar?
4. Mamãe, você tem piu-piu? Mamãe, seu piu-piu caiu?
5. Por que o meu piu-piu fica duro? Por que minha “linguinha”
(se referindo ao clitóris) fica dura?
6. Por que eu não tenho cabelo na florzinha, mamãe?
7. Por que o pênis do papai é grandão?
8. Mamãe, por que você beija na boca de papai? Não acha nojento?
9. Por que meu pênis fica duro?
10. Sexo dói?

Também tem aquelas situações embaraçosas que deixam os pais aflitos e


sem saberem o que fazer e como agir. Durante minhas pesquisas com
tantos pais, reuni aqui as principais:

1. Como começar a Educação Sexual?


2. Os filhos podem ver a nudez dos pais? Podem tomar
banho com os pais?

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 19


3. A criança pode ou não dormir no quarto dos pais?
4. Tenho vergonha de falar sobre sexo com meu filho, o que devo fazer,
como falar sobre este assunto?
5. Quem deve falar sobre sexo, o pai ou a mãe?
6. Se a criança fizer uma pergunta sobre sexo em local público (elevador,
festa, almoço em família), o que devo fazer?
7. Mas eu não sei responder nada do que o meu
filho/aluno pergunta! O que posso fazer? 
8. Minha filha tem mais de cinco anos e nunca fez
nenhuma pergunta sobre sexo. Isso é normal?
9. Descobri que errei muito na educação sexual
de meu filho, e agora?!
11. Percebi que minha filha se masturba enquanto 
assiste, estou horrorizada! O que devo fazer?
12. É verdade que criança se masturba? Isso é normal?
13. Os pais podem beijar na boca dos filhos como forma de carinho?
14. Minha filha pegou eu e meu esposo transando. E agora, o que fazer?
15. Minha filha sempre fala em namoro e casamento. Sonha com isso e
até já brincou de beijar um amiguinho  dizendo que são namorados. O
que fazer?
16. Como explicar a uma criança que ela não pode namorar?
17. Que palavras devo usar ao falar sobre sexo com uma criança? Como
explicar a gravidez? Como se faz uma criança?
18. Meus filhos têm mostrado interesse e curiosidade pelos órgãos
sexuais. Um deles “brinca” de tocar no órgão do irmão mais velho, ou
abri a cueca para ver o bumbum do outro. Como devo abordar e
orientá-los nessa situação?

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 20


Todas as perguntas foram dúvidas trazidas por pais e profissionais da
infância, durante palestras, nas redes sociais e nos workshops de Educação
Sexual Infantil que realizei. Percebi que estas dúvidas estão presentes no
cotidiano dos pais,  professores, psicólogos e outros profissionais que 
trabalham com  crianças. Precisamos entender que a criança vivencia e
manifesta sua sexualidade em todas as suas relações, brincadeiras e
experiências, mesmo que seus pais não autorizem.

Isso acontece porque desde o útero de sua mãe, TODAS as crianças são seres
sexuados, que experimentam, em cada fase da vida, a sua sexualidade. Mas,
como elas são imaturas e estão no processo de desenvolvimento, PRECISAM
DA AJUDA DOS PAIS.

Quando não oferecemos uma Educação Sexual de qualidade, a quem eles


irão recorrer? Como conseguirão sozinhos?
Mas você se pergunta: Como vou poder ajudar meu filho, minha  filha na
formação sexual e emocional saudáveis? Não sei nem por onde começar!

Agora eu lhe pergunto:


1- Deseja saber como realizar a Educação Sexual do seu filho  de acordo
com a idade?
2- Quer estar PRONTO PARA RESPONDER MAIS PERGUNTAS SOBRE SEXO E
SEXUALIDADE que seu filho fizer?
3- Quer preparar seu filho para uma adolescência mais tranquila,  com
segurança quanto aos seus sentimentos, emoções e sexualidade?
4- Quer  entender como a sexualidade se desenvolve na infância e como
orientar seu filho em cada fase?
5- Quer aprender métodos e técnicas de formar filhos emocionalmente e
sexualmente saudáveis com materiais simples que você tem em casa?

COMO FALAR DE SEXUALIDADE COM O SEU FILHO / PÁGINA 21


Conheça o E-book  Sexualidade Infantil Sem Segredos,
e aprenda a conversar com seu filho e ensiná-lo sobre
sexualidade sem traumas e constrangimentos,
ajudando sua criança a se desenvolver sexual e
emocionalmente de forma saudável, e ainda, prevenir
situações de abuso sexual.
O E-book contém mais de 90 páginas de conteúdo 
didático e 100% prático
Você ainda pode escutar os capítulos em
áudio, para aqueles pais mais atarefados, num
total de aproximadamente 2 horas e meia de
conteúdo.

Você ainda receberá 2 E-books Exclusivos de presente:

“Como Ensinar Seu Filho a Se Proteger do Abuso Sexual


“A Criança na Era Digital: Como Estabelecer Limites?”

Você também pode gostar