Você está na página 1de 987

MANUAL DE OFICINA

TRACTOR

M5091,M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PARA O LEITOR
Este Manual de Oficina informa a equipa de manutenção sobre os mecanismos, serviços e manutenção do M50911
and M5111. Contém 4 partes "Informações", "Geral", "Mecanismo" e "Manutenção".
Informações
Esta secção contém essencialmente as informações abaixo.
• A segurança em primeiro lugar
• Autocolante de segurança
• Especificações
• Dimensão
Geral
Esta secção contém essencialmente as informações abaixo.
• Identificação do motor
• Identificação do modelo
• Precauções gerais
• Lista de controlo de manutenção
• Inspecção e manutenção
• Ferramentas especiais
Mecanismo
Esta secção contém informações sobre a estrutura e o funcionamento da unidade. Antes de prosseguir para as
secções seguintes, leia esta secção.
Consulte a versão mais recente do Manual de Oficina (Código N.º 9Y021-01870 / 9Y021-18200) para o Mecanismos
do motor Diesel / Mecanismo do tractor que este Manual de Oficina não inclui.
Manutenção
Esta secção contém essencialmente as informações abaixo.
• Diagnóstico de avarias
• Especificações de manutenção
• Binários de aperto
• Verificação, desmontagem e manutenção
Relativamente à manutenção do Sistema de Canal Comum (CRS), consulte o "Manual de Diagnóstico"
(9Y120-03140).
Relativamente à manutenção do Filtro de Partículas de Diesel (DPF), consulte o "Manual de cuidados do filtro de
partículas de Diesel" (9Y121-08130).
Todas as ilustrações, fotografias e especificações contidas neste manual baseiam-se na informação mais recente
disponível aquando da publicação do manual.
A KUBOTA reserva-se o direito de alterar todas as informações a qualquer momento sem aviso prévio.
Dado que este manual abrange muitos modelos, as informações ou as ilustrações e fotografias podem apresentar
mais do que um modelo.

Maio, 2017
© KUBOTA Corporation

KiSC issued 05, 2017 A


REGISTO DE REVISÕES
No pdf, use a função procurar [Procurar palavra] para encontrar todas as localizações revistas.
Último dígito
Mês do proble- Página de refe-
do N.º do códi- Ponto principal revisto e medidas de correcção [Procurar palavra]
ma rência
go

1 Nov. 2016 Actualizado por razão de produção em massa -

2 Fev. 2017 Revisão da secção inteira -

M5091, M5111 i

KiSC issued 05, 2017 A


ii M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


ÍNDICE
1. INFORMAÇÕES
A SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR .......................................................................................................... 1-1
1. A segurança em primeiro lugar ................................................................................................................ 1-1
2. Antes de iniciar a manutenção ................................................................................................................. 1-2
3. Arranque em segurança ...........................................................................................................................1-2
4. Opere em segurança ................................................................................................................................1-2
5. Protecção contra pulverização de alta pressão........................................................................................ 1-3
6. Evite os gases de escape quentes ........................................................................................................... 1-3
7. Limpeza do filtro de escape...................................................................................................................... 1-3
8. Evitar um incêndio ....................................................................................................................................1-4
9. Mantenha uma boa ventilação na área de trabalho ................................................................................. 1-4
10. Elimine correctamente os fluidos............................................................................................................ 1-4
11. Evitar queimaduras químicas.................................................................................................................. 1-4
12. Prepare-se para emergências ................................................................................................................ 1-5
ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA.............................................................. 1-7
1. Modelo ROPS...........................................................................................................................................1-7
1.1 Etiquetas de segurança com representação gráfica (modelo ROPS) .............................................. 1-7
2. Modelo com cabina ................................................................................................................................1-12
2.1 Etiquetas de segurança com representação gráfica (modelo com cabina) .................................... 1-12
CUIDAR DAS ETIQUETAS DE PERIGO, ATENÇÃO E CUIDADO................................................................. 1-17
ESPECIFICAÇÕES..........................................................................................................................................1-19
1. Tabela de especificações (modelo ROPS) ............................................................................................. 1-19
2. Tabela de especificações (modelo com cabina) ..................................................................................... 1-21
VELOCIDADES DE MARCHA .........................................................................................................................1-23
1. Velocidades de marcha (modelo ROPS) ................................................................................................ 1-23
2. Velocidades de marcha (modelo com cabina)........................................................................................ 1-25
DIMENSÕES....................................................................................................................................................1-27
1. Dimensões do modelo ROPS................................................................................................................. 1-27
2. Dimensões do modelo com cabina ........................................................................................................ 1-28
2. GERAL
IDENTIFICAÇÃO DO TRACTOR....................................................................................................................... 2-1
1. Nome do modelo e número de série ........................................................................................................ 2-1
1.1 Número do tractor ............................................................................................................................. 2-1
1.2 Número de série do motor ................................................................................................................ 2-2
1.3 Número de série do silenciador DPF ................................................................................................ 2-4
1.4 Número de série do silenciador SCR ................................................................................................ 2-4
1.5 Motor EF4B .......................................................................................................................................2-5
1.6 Número do cilindro ............................................................................................................................ 2-5
PRECAUÇÕES GERAIS ...................................................................................................................................2-7
CUIDADOS NO MANUSEAMENTO DE PEÇAS ELÉCTRICAS E CABLAGEM............................................... 2-9
1. Manuseamento da cablagem ................................................................................................................... 2-9
2. Manuseamento da bateria ...................................................................................................................... 2-10
3. Manuseamento do fusível ...................................................................................................................... 2-11
4. Manuseamento da ficha ......................................................................................................................... 2-11
5. Manuseamento do aparelho de teste de circuitos .................................................................................. 2-12
6. Cor da cablagem ....................................................................................................................................2-12
LUBRIFICANTES, COMBUSTÍVEL E LÍQUIDO DE REFRIGERAÇÃO .......................................................... 2-13
1. Lubrificantes, combustível e líquido de refrigeração .............................................................................. 2-13
BINÁRIOS DE APERTO ..................................................................................................................................2-15
1. Porcas, cavilhas e parafusos de uso geral ............................................................................................. 2-15
2. Cavilhas roscadas ..................................................................................................................................2-15
3. Encaixe hidráulico ..................................................................................................................................2-16
3.1 Ajustes do tubo hidráulico ............................................................................................................... 2-16

M5091, M5111 iii

KiSC issued 05, 2017 A


3.2 Porcas da tampa do tubo hidráulico................................................................................................ 2-16
3.3 Adaptadores, cotovelos e outros..................................................................................................... 2-16
4. Porcas, cavilhas e parafusos métricos ................................................................................................... 2-17
5. Porcas, cavilhas e parafusos padrão americanos com roscas UNC ou UNF ........................................ 2-17
6. Bujões.....................................................................................................................................................2-17
MANUTENÇÃO................................................................................................................................................2-19
1. Intervalos de manutenção ...................................................................................................................... 2-19
1.1 Intervalos de manutenção ............................................................................................................... 2-19
1.2 Tabela dos itens de manutenção .................................................................................................... 2-21
INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO ...................................................................................................................... 2-23
1. Manutenção periódica ............................................................................................................................ 2-23
1.1 Abrir o capot ....................................................................................................................................2-23
1.2 Verificação diária .............................................................................................................................2-23
1.2.1 Aviso .......................................................................................................................................2-23
1.2.2 Verificação diária .................................................................................................................... 2-23
1.3 Pontos de verificação das 50 horas iniciais .................................................................................... 2-24
1.3.1 Mudar o óleo do motor............................................................................................................ 2-24
1.3.2 Substituir o filtro do óleo do motor .......................................................................................... 2-25
1.4 Pontos de verificação a cada 50 horas ........................................................................................... 2-25
1.4.1 Verificar o sistema de arranque do motor ............................................................................... 2-25
1.4.2 Verificação do sistema de controlo da TDF ............................................................................ 2-26
1.4.3 Verificar o sistema de controlo da presença do operador (OPC) ........................................... 2-26
1.4.4 Verificar o binário dos parafusos das rodas............................................................................ 2-27
1.4.5 Verificação do resguardo anti-poeiras da ponteira da direcção.............................................. 2-27
1.5 Pontos de verificação a cada 100 horas ......................................................................................... 2-28
1.5.1 Lubrificação dos bicos de lubrificação .................................................................................... 2-28
1.5.2 Limpar o elemento primário do filtro de ar .............................................................................. 2-29
1.5.3 Ajustar a tensão da correia da ventoinha ............................................................................... 2-29
1.5.4 Ajustar o pedal do travão ........................................................................................................ 2-30
1.5.5 Verificar a alavanca do travão de estacionamento ................................................................. 2-31
1.5.6 Verificar o estado da bateria ................................................................................................... 2-31
1.5.7 Ajustar a tensão da correia do ar condicionado ..................................................................... 2-32
1.6 Pontos de verificação a cada 200 horas ......................................................................................... 2-32
1.6.1 Inspecção de convergência .................................................................................................... 2-32
1.6.2 Drenagem de água no depósito de combustível .................................................................... 2-32
1.6.3 Limpeza do filtro de ar interior ................................................................................................ 2-33
1.6.4 Limpeza do filtro de ar exterior ............................................................................................... 2-33
1.7 Pontos de verificação a cada 400 horas ......................................................................................... 2-34
1.7.1 Limpeza do separador de água .............................................................................................. 2-34
1.8 Pontos de verificação a cada 500 horas ......................................................................................... 2-34
1.8.1 Mudar o óleo do motor............................................................................................................ 2-34
1.8.2 Substituir o filtro do óleo do motor .......................................................................................... 2-35
1.8.3 Substituir o filtro de combustível ............................................................................................. 2-35
1.8.4 Substituir o filtro do óleo hidráulico ......................................................................................... 2-36
1.8.5 Verificação da linha de direção assistida ................................................................................ 2-36
1.8.6 Verificação do tubo do radiador e da braçadeira do tubo ....................................................... 2-37
1.8.7 Verificação da tubagem do combustível ................................................................................. 2-38
1.8.8 Verificação da tubagem de entrada de ar ............................................................................... 2-38
1.8.9 Verificação da mangueira do cilindro de elevação ................................................................. 2-39
1.8.10 Verificação da mangueira do travão do reboque .................................................................. 2-39
1.8.11 Verificação da mangueira da válvula de controlo remoto para engate automático, tipo
de empurrar para trás (caso esteja equipado) ...................................................................... 2-39
1.8.12 Verificação da mangueira da válvula de controlo remoto para engate de 3 pontos
dianteiro (caso esteja equipado)........................................................................................... 2-39
1.8.13 Verificar o tubo e a mangueira do ar condicionado .............................................................. 2-39
1.9 Pontos de verificação a cada 600 horas ......................................................................................... 2-40
1.9.1 Ajustar a articulação do eixo dianteiro .................................................................................... 2-40
1.10 Pontos de verificação a cada 1000 horas ..................................................................................... 2-40

iv M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


1.10.1 Substituir o óleo da transmissão........................................................................................... 2-40
1.10.2 Substituir o óleo da caixa do diferencial dianteiro ................................................................ 2-40
1.10.3 Substituir o óleo da caixa de engrenagens do eixo dianteiro ............................................... 2-41
1.10.4 Ajustar folga da válvula......................................................................................................... 2-41
1.11 Pontos de verificação a cada 1000 horas ou 1 ano ...................................................................... 2-42
1.11.1 Limpar o elemento primário do filtro de ar ............................................................................ 2-42
1.11.2 Verificação do coletor de escape .......................................................................................... 2-43
1.12 Pontos de verificação a cada 1500 horas ..................................................................................... 2-43
1.12.1 Verificar bocal do injector de combustível ............................................................................ 2-43
1.12.2 Verificação da ponta do injector do DEF/AdBlue® ................................................................ 2-43
1.12.3 Verificação da linha de DEF/AdBlue® ................................................................................... 2-44
1.12.4 Substituir o elemento de separação do óleo ........................................................................ 2-44
1.12.5 Verificação da válvula de ventilação positiva do cárter (PCV).............................................. 2-45
1.12.6 Verificação e limpeza do arrefecedor do EGR...................................................................... 2-45
1.13 Pontos de verificação a cada 2000 horas ou 2 anos .................................................................... 2-46
1.13.1 Lavar o sistema de refrigeração e substituir o líquido refrigerante ....................................... 2-46
1.13.2 Anticongelante ...................................................................................................................... 2-47
1.14 Pontos de verificação a cada 3000 horas ..................................................................................... 2-48
1.14.1 Verificação da fuga do gás de escape do lado da turbina .................................................... 2-48
1.14.2 Verificação da fuga de ar do lado do compressor ................................................................ 2-48
1.14.3 Verificação da folga radial..................................................................................................... 2-48
1.14.4 Verificar a bomba de alimentação ........................................................................................ 2-48
1.14.5 Verificar o aquecedor do ar de admissão ............................................................................. 2-48
1.14.6 Verificar e limpar o sistema EGR .......................................................................................... 2-49
1.14.7 Limpeza do silenciador DPF ................................................................................................. 2-49
1.14.8 Verificação do injector do DEF/AdBlue® ............................................................................... 2-49
1.14.9 Substituir o filtro da bomba do DEF/AdBlue® ....................................................................... 2-50
1.15 Pontos de verificação a cada 9000 horas ..................................................................................... 2-50
1.15.1 Substituição do filtro do combustível DEF/AdBlue® ............................................................. 2-50
1.16 Pontos de verificação a cada 1 ano .............................................................................................. 2-51
1.16.1 Verificar o aquecedor antigeada do separador de óleo (caso esteja equipado)................... 2-51
1.16.2 Verificação da almofada de isolamento da CAB (Modelo com CABINA) ............................. 2-51
1.16.3 Verificar o tubo relacionado com o DPF ............................................................................... 2-51
1.16.4 Verificação do tubo de EGR ................................................................................................. 2-52
1.17 Pontos de verificação a cada 2 anos ............................................................................................ 2-52
1.17.1 Substituição do tubo de borracha relacionado com o separador de óleo............................. 2-52
1.17.2 Substituir a mangueira da válvula de ventilação positiva do cárter (PCV) ........................... 2-52
1.17.3 Substituição da mangueira do sensor de sobrepressão....................................................... 2-52
1.17.4 Substituição do tubo de borracha relacionado com o DPF .................................................. 2-52
1.17.5 Substituição do tubo de borracha do arrefecedor do EGR ................................................... 2-53
1.17.6 Limpeza do filtro do cilindro principal.................................................................................... 2-53
1.18 A cada 3 anos ...............................................................................................................................2-53
1.18.1 Substituição do cabo do travão de estacionamento ............................................................. 2-53
1.19 Pontos de verificação a cada 4 anos ............................................................................................ 2-53
1.19.1 Substituição do tubo do radiador (tubagens de água) .......................................................... 2-53
1.19.2 Substituição do tubo do combustível .................................................................................... 2-55
1.19.3 Substituição da linha de ar da admissão .............................................................................. 2-55
1.19.4 Substituição do tubo da direcção assistida........................................................................... 2-56
1.19.5 Substituir a mangueira do cilindro de elevação .................................................................... 2-56
1.19.6 Substituir o conjunto de cilindro principal ............................................................................. 2-56
1.19.7 Substituir o vedante do travão 1 e 2 ..................................................................................... 2-57
1.19.8 Substituição da mangueira do travão do reboque ................................................................ 2-57
1.19.9 Substituir a mangueira da válvula de controlo remoto para engate automático, tipo de
empurrar para trás (se equipada) ......................................................................................... 2-57
1.19.10 Substituição da mangueira da válvula de controlo remoto para engate de 3 pontos
dianteiro (se equipada) ....................................................................................................... 2-57
1.19.11 Substituir a mangueira do ar condicionado......................................................................... 2-57
1.20 Outros ...........................................................................................................................................2-57

M5091, M5111 v

KiSC issued 05, 2017 A


1.20.1 Purgar o sistema de combustível ......................................................................................... 2-57
1.20.2 Purgar o sistema de travagem.............................................................................................. 2-58
1.20.3 Substituição do protector do pedal do travão secundário..................................................... 2-59
1.20.4 Drenar a água do alojamento da embraiagem ..................................................................... 2-59
1.20.5 Verificar fusível (Modelo ROPS) ........................................................................................... 2-59
1.20.6 Verificar fusível 1 (Modelo com cabina) ................................................................................ 2-60
1.20.7 Verificar fusível 2 (Modelo com cabina) ................................................................................ 2-61
1.20.8 Verificação do fusível do separador de óleo ......................................................................... 2-61
1.20.9 Substituição do fusível de fusão lenta (Modelo ROPS) ........................................................ 2-62
1.20.10 Substituição dos fusíveis de fusão lenta (Modelo com cabina) .......................................... 2-62
1.20.11 Substituição da lâmpada (ROPS) ....................................................................................... 2-63
1.20.12 Substituição da lâmpada (modelo com cabina) .................................................................. 2-63
1.20.13 Substituir o farol .................................................................................................................. 2-63
1.20.14 Pontos de lubrificação (modelo com cabina) ...................................................................... 2-64
1.20.15 Adição de detergente lava-vidros (modelo com cabina)..................................................... 2-64
1.20.16 Verificação da quantidade de refrigerante (gás) ................................................................. 2-64
FERRAMENTAS ESPECIAIS .......................................................................................................................... 2-65
1. Ferramentas especiais para o motor ...................................................................................................... 2-65
1.1 Verificador de compressão do motor diesel .................................................................................... 2-65
1.2 Indicador da pressão do óleo .......................................................................................................... 2-65
1.3 Ferramenta de substituição do casquilho do pé da biela ................................................................ 2-65
1.4 Ferramenta para substituição do casquilho do carreto livre ........................................................... 2-66
1.5 Ferramenta de pressão do vedante do óleo na caixa do carreto.................................................... 2-66
1.6 Ferramenta de substituição da guia da válvula............................................................................... 2-67
1.7 Ferramenta de pressão da manga da cambota .............................................................................. 2-67
1.8 Saca-carretos da bomba de alimentação ....................................................................................... 2-68
1.9 Ferramenta para reinstalar o carreto da bomba de alimentação .................................................... 2-69
1.10 Batente do volante do motor ......................................................................................................... 2-70
1.11 Ferramenta de alinhamento do cárter 1 e 2 .................................................................................. 2-70
1.12 Adaptador do verificador da compressão ..................................................................................... 2-71
1.13 Entreferro da ferramenta de distribuição do sensor de posição da cambota 1............................. 2-73
1.14 Entreferro da ferramenta de distribuição do sensor de posição da cambota 2............................. 2-74
1.15 Unidade de interface do sinal do sensor de rotação ..................................................................... 2-75
1.16 Conjunto da ferramenta 1 para substituição do casquilho do balanceiro ..................................... 2-76
1.17 Peças da ferramenta 1 para substituição do casquilho do balanceiro .......................................... 2-76
1.18 Ferramenta 2 para substituição do casquilho do balanceiro......................................................... 2-77
1.19 Ferramentas 3, 4, 5 para substituição do balanceiro .................................................................... 2-77
1.20 Peças da ferramenta do casquilho do balanceiro ......................................................................... 2-78
1.21 Suporte do motor .......................................................................................................................... 2-81
2. Ferramentas especiais para o tractor ..................................................................................................... 2-82
2.1 Excêntrico da ponteira da direcção ................................................................................................. 2-82
2.2 Saca de volantes.............................................................................................................................2-82
2.3 Indicador da pressão da válvula de alívio de pressão .................................................................... 2-82
2.4 Medidor de fluxo..............................................................................................................................2-82
2.5 Jogo de adaptadores para caudalímetro ........................................................................................ 2-83
2.6 Indicador de convergência .............................................................................................................. 2-83
2.7 Injector CH3 ....................................................................................................................................2-83
2.8 Válvula de purga do ar dos travões ................................................................................................ 2-83
2.9 Adaptador G da pressão de regulação da válvula de alívio de pressão......................................... 2-84
2.10 Manómetro 50 ...............................................................................................................................2-84
2.11 Adaptador da direcção assistida ................................................................................................... 2-84
2.12 Restritor de basculamento do eixo dianteiro ................................................................................. 2-84
2.13 Martelo de deslizamento ............................................................................................................... 2-85
2.14 Adaptador (M6) para martelo de deslizamento ............................................................................. 2-86
2.15 Adaptador LSD..............................................................................................................................2-86
2.16 Compressor da mola da embraiagem hidráulica .......................................................................... 2-88
2.17 Chave de bloqueio ........................................................................................................................ 2-92
2.18 Ferramenta do veio do carreto cónico (8T) ................................................................................... 2-92

vi M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


2.19 Ferramenta de montagem a pressão do casquilho do veio do braço hidráulico........................... 2-93
2.20 Barra de teste de controlo de esforço ........................................................................................... 2-93
2.21 Ferramenta de vedação do pistão do cilindro hidráulico............................................................... 2-93
2.22 Adaptador da pressão de regulação da válvula de segurança do cilindro.................................... 2-94
2.23 Adaptador da pressão de regulação da válvula de alívio de pressão do arrefecedor do óleo ..... 2-97
2.24 Adaptador da válvula .................................................................................................................... 2-99
2.25 Adaptador dos travões hidráulicos .............................................................................................. 2-100
2.26 Ferramentas para desmontar a cabina ....................................................................................... 2-101
2.27 Ferramenta de pressão da manga do veio propulsor ................................................................. 2-107
2.28 Mandril para vedante do óleo do veio propulsor. ........................................................................ 2-107
2.29 Ferramenta de pressão do vedante do óleo do veio propulsor................................................... 2-107
3. Ferramentas especiais para a unidade de ar condicionado ................................................................. 2-109
3.1 Ferramenta de manutenção do ar condicionado .......................................................................... 2-109
3.2 Verificador de fugas de gás eléctrico ............................................................................................ 2-110
3.3 Bomba de vácuo ........................................................................................................................... 2-110
3.4 Batente da embraiagem magnética (para compressor do A/C) .................................................... 2-111
3.5 Parafuso de batente (para compressor A/C) ................................................................................ 2-113
PNEUS........................................................................................................................................................... 2-115
1. Tamanho dos pneus e pressão de enchimento .................................................................................... 2-115
2. Ajuste das rodas ................................................................................................................................... 2-116
2.1 Modelo ROPS ............................................................................................................................... 2-117
2.1.1 Rodas dianteiras-4WD (Modelo ROPS) ............................................................................... 2-117
2.1.2 Rodas traseiras (Modelo ROPS) .......................................................................................... 2-120
2.2 Modelo com cabina .......................................................................................................................2-123
2.2.1 Rodas dianteiras-4WD (Modelo com cabina) ....................................................................... 2-123
2.2.2 Rodas traseiras (Modelo de cabina) ..................................................................................... 2-126
3. Cubo das rodas ....................................................................................................................................2-128
4. Injecção de líquido para os pneus ........................................................................................................ 2-128
4.1 Preparação da solução de cloreto de cálcio ................................................................................. 2-128
4.2 Ligação do injector ........................................................................................................................2-129
4.3 Injecção de líquido ........................................................................................................................2-129
4.4 Drenagem de água ou solução ..................................................................................................... 2-130
LIMITAÇÕES DE IMPLEMENTOS ................................................................................................................ 2-133
1. Tabela de especificações do acessório ................................................................................................ 2-134
1.1 Capacidade de carga do reboque ................................................................................................. 2-135
2. Carregador frontal ................................................................................................................................2-136
3. MOTOR
MECANISMO .....................................................................................................................................................3-1
1. Motor.........................................................................................................................................................3-1
1.1 Característica do bloco de cilindro .................................................................................................... 3-1
1.2 Cabeça do motor...............................................................................................................................3-1
1.3 Característica do pistão .................................................................................................................... 3-1
2. Sistema de lubrificação ............................................................................................................................3-2
2.1 Característica do arrefecedor do óleo ............................................................................................... 3-2
3. Sistema de refrigeração ...........................................................................................................................3-2
3.1 Característica do termóstato ............................................................................................................. 3-2
3.2 Características do sistema de bypass inferior .................................................................................. 3-3
4. Sistema de canal comum (CRS) .............................................................................................................. 3-3
4.1 Descrição geral do sistema de canal comum (CRS) ........................................................................ 3-3
4.2 Bomba de alimentação ..................................................................................................................... 3-4
4.2.1 Função da bomba de alimentação ........................................................................................... 3-4
4.2.2 Função da bomba de abastecimento ....................................................................................... 3-4
4.2.3 Funcionamento da válvula de controlo pré-curso (PCV) .......................................................... 3-4
4.2.4 Função da unidade da bomba .................................................................................................. 3-5
4.2.5 Função da válvula de alimentação ........................................................................................... 3-6
4.3 Função do canal para o sistema de canal comum............................................................................ 3-6
4.4 Injector ..............................................................................................................................................3-7

M5091, M5111 vii

KiSC issued 05, 2017 A


4.4.1 Função do injector .................................................................................................................... 3-7
4.4.2 Funcionamento do injector ....................................................................................................... 3-8
4.4.3 Função do circuito de transmissão do injector ....................................................................... 3-10
4.4.4 Função dos códigos QR/ID do injector ................................................................................... 3-10
4.4.5 Quando substituir um injector ................................................................................................. 3-10
4.4.6 Quando substituir a ECU do motor ......................................................................................... 3-10
4.5 Estrutura do sistema de controlo do motor ..................................................................................... 3-11
4.5.1 Função da ECU do motor ....................................................................................................... 3-14
4.5.2 Função do sensor de posição da cambota ............................................................................. 3-14
4.5.3 Função do sensor da posição da árvore de cames ................................................................ 3-15
4.5.4 Gráfico de impulsos do sinal de saída do sensor de posição da cambota e do sinal de
saída do sensor da posição da árvore de cames. .................................................................. 3-15
4.5.5 Função dos sensores de temperatura .................................................................................... 3-16
4.5.6 Função do sensor da admissão.............................................................................................. 3-16
5. Sistema EGR ..........................................................................................................................................3-17
5.1 Descrição geral do sistema EGR .................................................................................................... 3-17
5.2 Válvula EGR....................................................................................................................................3-18
5.2.1 Função da válvula EGR arrefecida a água ............................................................................. 3-18
5.2.2 Função do sensor de elevação da válvula EGR..................................................................... 3-18
5.3 Função da válvula de palheta ......................................................................................................... 3-18
6. Sistema após tratamento........................................................................................................................ 3-19
6.1 Descrição geral dos dispositivos após tratamento .......................................................................... 3-19
6.2 Processo de regeneração do DPF .................................................................................................. 3-20
6.3 Nível de aviso de PM ...................................................................................................................... 3-21
6.4 Modo de regeneração automática .................................................................................................. 3-22
6.5 Modo de inibição de regeneração ................................................................................................... 3-23
6.6 Catalisador de oxidação de diesel (DOC) ....................................................................................... 3-24
6.7 Filtro de partículas de diesel (DPF)................................................................................................. 3-24
6.8 Função do Filtro de partículas de diesel (DPF)............................................................................... 3-24
6.9 Função da válvula do acelerador de admissão............................................................................... 3-25
6.10 Função sensor do fluxo de ar........................................................................................................ 3-25
6.11 Função do sensor de temperatura ................................................................................................ 3-25
6.12 Função do sensor de pressão do diferencial ................................................................................ 3-25
6.13 Função do separador de óleo ....................................................................................................... 3-26
6.14 Função da redução catalítica selectiva (SCR) .............................................................................. 3-26
6.15 Função da bomba do fluido de escape de diesel (DEF) ............................................................... 3-27
6.16 Função do injector do DEF ........................................................................................................... 3-27
6.17 Função do depósito do DEF ......................................................................................................... 3-28
6.18 Função da válvula do líquido de refrigeração ............................................................................... 3-28
6.19 Função da unidade de controlo após tratamento (ACU)............................................................... 3-28
MANUTENÇÃO................................................................................................................................................3-31
1. Diagnóstico de avarias do motor ............................................................................................................ 3-31
2. Especificações de manutenção do motor............................................................................................... 3-35
3. Binários de aperto para o motor ............................................................................................................. 3-39
4. Inspecção e ajuste..................................................................................................................................3-42
4.1 Corpo do motor ...............................................................................................................................3-42
4.1.1 Verificação da pressão de compressão .................................................................................. 3-42
4.1.2 Ajustar folga da válvula........................................................................................................... 3-43
4.2 Sistema de lubrificação ................................................................................................................... 3-44
4.2.1 Verificação da pressão do óleo do motor ............................................................................... 3-44
4.3 Sistema de refrigeração .................................................................................................................. 3-45
4.3.1 Verificação da tensão da correia da ventoinha ....................................................................... 3-45
4.3.2 Verificação dos danos e desgaste na correia da ventoinha ................................................... 3-45
4.3.3 Verificação da fuga de ar no tampão do radiador ................................................................... 3-45
4.3.4 Verificar fuga de água no radiador.......................................................................................... 3-46
4.3.5 Verificação da temperatura de abertura da válvula de termóstato ......................................... 3-46
4.4 Turbocompressor ............................................................................................................................3-46
4.4.1 Verificação da fuga do gás de escape do lado da turbina ...................................................... 3-46

viii M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


4.4.2 Verificação da fuga de ar do lado do compressor .................................................................. 3-47
4.4.3 Verificação da folga radial....................................................................................................... 3-47
4.5 Sistema EGR ..................................................................................................................................3-47
4.5.1 Verificar e limpar o sistema EGR ............................................................................................ 3-47
4.6 Sistema DPF ...................................................................................................................................3-47
4.6.1 Verificar o nível de acumulados no DPF................................................................................. 3-47
5. Desmontagem e montagem ................................................................................................................... 3-47
5.1 Separação do motor do tractor (Modelo ROPS) ............................................................................. 3-47
5.1.1 Drenagem do líquido de refrigeração ..................................................................................... 3-47
5.1.2 Drenagem de óleo do motor ................................................................................................... 3-48
5.1.3 Drenagem do óleo da transmissão ......................................................................................... 3-49
5.1.4 Abrir o capot ........................................................................................................................... 3-49
5.1.5 Remover capot e tampa ......................................................................................................... 3-49
5.1.6 Remover direcção e tampa do painel ..................................................................................... 3-50
5.1.7 Retirar o silenciador DPF (se necessário) .............................................................................. 3-51
5.1.8 Desmontagem do comp. do filtro (DPF) (se necessário)........................................................ 3-53
5.1.9 Remoção do tubo do silenciador ............................................................................................ 3-55
5.1.10 Desligar cablagem do silenciador DPF e do silenciador SCR .............................................. 3-55
5.1.11 Remover silenciador DPF e SCR.......................................................................................... 3-57
5.1.12 Desligar cablagem ................................................................................................................ 3-58
5.1.13 Remoção da protecção......................................................................................................... 3-58
5.1.14 Desligar o cabo da embraiagem ........................................................................................... 3-58
5.1.15 Retirar o depósito DEF ......................................................................................................... 3-59
5.1.16 Desligar o tubo de saída do inversor hidráulico.................................................................... 3-61
5.1.17 Desligar o tubo e a mangueira do travão.............................................................................. 3-61
5.1.18 Desligar o tubo e a mangueira do controlador da direcção .................................................. 3-62
5.1.19 Remoção da unidade de suporte da direcção ...................................................................... 3-62
5.1.20 Desligar o tubo hidráulico ..................................................................................................... 3-62
5.1.21 Retirar a cablagem do lado esquerdo................................................................................... 3-63
5.1.22 Retirar a cablagem do centro ............................................................................................... 3-63
5.1.23 Retirar a cablagem do lado direito ........................................................................................ 3-63
5.1.24 Remover a mangueira e o tubo do filtro do ar ...................................................................... 3-64
5.1.25 Remoção do tubo da direcção assistida ............................................................................... 3-64
5.1.26 Remoção do filtro de combustível e da bomba de alimentação ........................................... 3-65
5.1.27 Remoção do tubo do líquido de refrigeração........................................................................ 3-65
5.1.28 Remoção o suporte do capot................................................................................................ 3-65
5.1.29 Remoção do veio propulsor .................................................................................................. 3-65
5.1.30 Instalação do restritor de basculamento do eixo dianteiro ................................................... 3-66
5.1.31 Separação do motor da prensa da embraiagem .................................................................. 3-66
5.1.32 Remoção do disco do amortecedor ...................................................................................... 3-67
5.1.33 Separação do motor da estrutura do eixo dianteiro.............................................................. 3-67
5.2 Separação do motor do tractor (Modelo com cabina) ..................................................................... 3-67
5.2.1 Drenagem do líquido de refrigeração ..................................................................................... 3-67
5.2.2 Drenagem de óleo do motor ................................................................................................... 3-68
5.2.3 Drenagem do óleo da transmissão ......................................................................................... 3-69
5.2.4 Abrir o capot ........................................................................................................................... 3-69
5.2.5 Remover capot e tampa ......................................................................................................... 3-70
5.2.6 Retirar o silenciador DPF (se necessário) .............................................................................. 3-71
5.2.7 Desmontagem do comp. do filtro (DPF) (se necessário)........................................................ 3-72
5.2.8 Remoção do tubo do silenciador ............................................................................................ 3-74
5.2.9 Desligar cablagem do silenciador DPF e do silenciador SCR ................................................ 3-74
5.2.10 Remover silenciador DPF e SCR ......................................................................................... 3-76
5.2.11 Retirar o depósito DEF.......................................................................................................... 3-77
5.2.12 Remoção do tubo de saída da válvula do inversor do sentido da marcha (modelo com
cabina) ..................................................................................................................................3-79
5.2.13 Desligar o veio da direcção .................................................................................................. 3-79
5.2.14 Desligar o tubo e a mangueira do controlador da direcção .................................................. 3-79
5.2.15 Retirar o tapete e a conduta de ar condicionado .................................................................. 3-80

M5091, M5111 ix

KiSC issued 05, 2017 A


5.2.16 Desligar a cablagem no interior da cabina ........................................................................... 3-80
5.2.17 Remover a mangueira e o tubo do filtro do ar ...................................................................... 3-81
5.2.18 Remoção da bateria ............................................................................................................. 3-81
5.2.19 Desligar o tubo do aquecedor............................................................................................... 3-82
5.2.20 Retirar compressor e condensador ...................................................................................... 3-82
5.2.21 Remoção do veio propulsor .................................................................................................. 3-83
5.2.22 Instalação do restritor de basculamento do eixo dianteiro ................................................... 3-84
5.2.23 Separação do motor da prensa da embraiagem (Modelo com cabina)................................ 3-84
5.2.24 Remover o tubo hidráulico e a mangueira hidráulica ........................................................... 3-85
5.2.25 Desligar o tubo do aquecedor............................................................................................... 3-85
5.2.26 Retirar a cablagem do lado direito ........................................................................................ 3-86
5.2.27 Retirar a cablagem do centro ............................................................................................... 3-86
5.2.28 Remoção do filtro de combustível e da bomba de alimentação ........................................... 3-87
5.2.29 Retirar a cablagem do lado esquerdo................................................................................... 3-87
5.2.30 Remoção o suporte do capot................................................................................................ 3-87
5.2.31 Separação do motor da estrutura do eixo dianteiro.............................................................. 3-88
5.2.32 Remoção do disco do amortecedor ...................................................................................... 3-88
5.3 Peças externas ...............................................................................................................................3-88
5.3.1 Remover a ventoinha, motor de arranque, alternador e separador de óleo ........................... 3-88
5.4 Turbocompressor e EGR ................................................................................................................ 3-89
5.4.1 Remover o tubo de EGR, turbocompressor e arrefecedor do EGR ....................................... 3-89
5.4.2 Remoção da válvula do acelerador de admissão e aquecedor do ar de admissão ............... 3-90
5.4.3 Remoção da válvula EGR ...................................................................................................... 3-90
5.5 Canal comum ..................................................................................................................................3-90
5.5.1 Remover tubos de injecção e canal comum ........................................................................... 3-90
5.5.2 Remoção do sensor da temperatura do líquido de refrigeração ............................................ 3-91
5.5.3 Remoção do sensor da posição da árvore de cames ............................................................ 3-91
5.5.4 Remover sensor de posição da cambota ............................................................................... 3-92
5.5.5 Selecção de calços de afinação ............................................................................................. 3-92
5.5.6 Remoção do sensor da temperatura do ar de admissão e sensor de admissão ................... 3-93
5.5.7 Remoção da ficha da cablagem do injector............................................................................ 3-94
5.6 Cabeça do motor e válvula ............................................................................................................. 3-94
5.6.1 Retirar a tampa da cabela do cilindro. .................................................................................... 3-94
5.6.2 Remoção do tubo do excedente e injectores ......................................................................... 3-95
5.6.3 Verificação da fuga de combustível no tubo do excedente .................................................... 3-96
5.6.4 Remover balanceiros e hastes de compressão...................................................................... 3-97
5.6.5 Remoção do vedante do óleo do injector (se necessário)...................................................... 3-98
5.6.6 Remover a cabeça do motor e touche.................................................................................... 3-98
5.6.7 Substituição da junta da cabeça do motor.............................................................................. 3-99
5.6.8 Selecção da junta da cabeça do motor ................................................................................ 3-100
5.6.9 Remover válvula ................................................................................................................... 3-101
5.7 Termóstato ....................................................................................................................................3-102
5.7.1 Remoção do conjunto do termóstato .................................................................................... 3-102
5.8 Bomba de alimentação ................................................................................................................. 3-102
5.8.1 Retirar a bomba de alimentação........................................................................................... 3-102
5.9 Bomba de água e arrefecedor do óleo.......................................................................................... 3-105
5.9.1 Remoção da bomba de água (V3800-TIEF4)....................................................................... 3-105
5.9.2 Remover o arrefecedor do óleo ............................................................................................ 3-105
5.10 Caixa dos carretos e carretos da distribuição ............................................................................. 3-106
5.10.1 Retirar da polia de accionamento da ventoinha e tampa da caixa do carreto .................... 3-106
5.10.2 Remoção da válvula de alívio de pressão .......................................................................... 3-106
5.10.3 Remoção do carreto livre 1, 2, 3, carreto de accionamento da bomba do óleo e carreto
do came ..............................................................................................................................3-107
5.10.4 Retirar a árvore de cames .................................................................................................. 3-107
5.10.5 Remover a placa da caixa do carreto (V3800-TIEF4) ........................................................ 3-108
5.11 Pistão e biela ...............................................................................................................................3-109
5.11.1 Retirar o cárter do óleo e filtro de rede do óleo................................................................... 3-109
5.11.2 Remover a capa da biela .................................................................................................... 3-109

x M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


5.11.3 Retirar o pistão.................................................................................................................... 3-110
5.11.4 Remover segmento do pistão e biela.................................................................................. 3-111
5.12 Volante do motor e cambota ....................................................................................................... 3-112
5.12.1 Remover o volante do motor .............................................................................................. 3-112
5.12.2 Medição do desvio angular entre o T.D.C. mecânico (T.D.C. da cambota) e o T.D.C.
eléctrico (T.D.C. detectado pelo sensor de posição da cambota) ...................................... 3-112
5.12.3 Remover corpo do volante do motor .................................................................................. 3-115
5.12.4 Retirar a tampa da caixa do rolamento............................................................................... 3-115
5.12.5 Remover o cárter 2 ............................................................................................................. 3-116
5.12.6 Montagem do cárter 1 e cárter 2 ........................................................................................ 3-116
5.12.7 Remover cambota .............................................................................................................. 3-117
5.13 Aquecedor do ar de admissão .................................................................................................... 3-118
5.13.1 Remover o aquecedor do ar de admissão.......................................................................... 3-118
6. Manutenção .......................................................................................................................................... 3-118
6.1 Cabeça do motor........................................................................................................................... 3-118
6.1.1 Medição da folga superior .................................................................................................... 3-118
6.1.2 Verificação da planeza da superfície da cabeça do motor ................................................... 3-119
6.1.3 Verificação do defeito da cabeça do motor........................................................................... 3-119
6.1.4 Verificação do rebaixamento da válvula ............................................................................... 3-120
6.1.5 Verificar sobreposição da válvula ......................................................................................... 3-120
6.1.6 Medição da folga entre a haste da válvula e a guia da válvula ............................................ 3-121
6.1.7 Substituição da guia da válvula ............................................................................................ 3-121
6.1.8 Corrigir a válvula ................................................................................................................... 3-122
6.1.9 Corrigir a sede da válvula ..................................................................................................... 3-122
6.1.10 Verificação do comprimento livre e inclinação da mola da válvula ..................................... 3-123
6.1.11 Medição da carga de regulação / do comprimento de regulação da mola da válvula ........ 3-123
6.1.12 Medição da folga do óleo entre o balanceiro e o veio do balanceiro.................................. 3-124
6.1.13 Medição da folga do óleo entre o veio de ponta da válvula e o braço de ponte da válvula 3-124
6.1.14 Medição do alinhamento da haste de compressão ............................................................ 3-124
6.1.15 Medição da folga do óleo entre a touche e o orifício da guia da touche ............................ 3-125
6.2 Carretos de temporização ............................................................................................................. 3-125
6.2.1 Medir a folga entre dentes do carreto da distribuição........................................................... 3-125
6.2.2 Medição da folga lateral do carreto livre ............................................................................... 3-125
6.2.3 Medição da folga lateral da árvore de cames ....................................................................... 3-126
6.2.4 Verificação do alinhamento da árvore de cames .................................................................. 3-126
6.2.5 Substituição do casquilho do carreto livre ............................................................................ 3-126
6.2.6 Verificação da altura do came .............................................................................................. 3-127
6.2.7 Medição da folga do óleo entre o moente da árvore de cames e o diâmetro do bloco do
cilindro ..................................................................................................................................3-127
6.2.8 Medição da folga de óleo entre veio do carreto livre 1, 2 e o casquilho do carreto livre 1, 2 3-128
6.2.9 Medição da folga lateral do veio do balanceiro .................................................................... 3-128
6.2.10 Medição do alinhamento do veio do balanceiro ................................................................. 3-128
6.2.11 Medir a folga do óleo do moente do veio do balanceiro ..................................................... 3-129
6.3 Pistão e biela.................................................................................................................................3-129
6.3.1 Verificação do diâmetro interior do pino do pistão ................................................................ 3-129
6.3.2 Calcular a folga do óleo entre o pino do pistão e o casquilho do pé da biela....................... 3-129
6.3.3 Substituição do casquilho do pé da biela ............................................................................. 3-130
6.3.4 Verificar alinhamento da biela............................................................................................... 3-130
6.3.5 Verificar a abertura do segmento do pistão .......................................................................... 3-131
6.3.6 Verificação da folga entre o segmento do pistão e ranhura do segmento............................ 3-131
6.4 Cambota........................................................................................................................................3-131
6.4.1 Medição da folga lateral da cambota .................................................................................... 3-131
6.4.2 Verificação do alinhamento da cambota ............................................................................... 3-132
6.4.3 Verificação da folga do óleo entre o moente da cambota e o rolamento do moente da
cambota ................................................................................................................................3-132
6.4.4 Verificar a folga do óleo entre o moente da cambota e o rolamento da cambota ................ 3-133
6.4.5 Substituição da manga da cambota ..................................................................................... 3-134
6.5 Cilindro ..........................................................................................................................................3-135

M5091, M5111 xi

KiSC issued 05, 2017 A


6.5.1 Medir o desgaste do cilindro ................................................................................................. 3-135
6.5.2 Corrigir cilindro sobredimensionado ..................................................................................... 3-135
6.6 Bomba do óleo ..............................................................................................................................3-136
6.6.1 Verificação da folga entre o rotor interior e o rotor exterior .................................................. 3-136
6.6.2 Verificação da folga entre o rotor exterior e o corpo da bomba ............................................ 3-136
6.6.3 Inspeccionar folga entre rotor e tampa ................................................................................. 3-136
4. TRANSMISSÃO
MECANISMO .....................................................................................................................................................4-1
1. Estrutura ...................................................................................................................................................4-1
1.1 Modelo de transmissão de velocidade F18/R18 ............................................................................... 4-1
1.2 Modelo de transmissão da velocidade F36/R36 ............................................................................... 4-2
2. Grupo de potência para carreto de curso ................................................................................................. 4-3
2.1 Secção do inversor do sentido de marcha hidráulico ....................................................................... 4-3
2.1.1 Estrutura do inversor hidráulico ................................................................................................ 4-3
2.1.2 Fluxo do óleo do inversor hidráulico ......................................................................................... 4-4
2.1.3 Grupo de potência da secção do inversor do sentido de marcha ............................................ 4-4
2.2 Secção das mudanças principais...................................................................................................... 4-6
2.2.1 Secção das mudanças principais (modelo de transmissão da velocidade F18/R18, F36/
R36) ..........................................................................................................................................4-6
2.3 Secção das mudanças redutoras...................................................................................................... 4-7
2.3.1 Secção das mudanças redutoras/super lentas (Opção)........................................................... 4-7
2.4 Forquilha e haste da forquilha das mudanças .................................................................................. 4-8
2.4.1 Estrutura das mudanças redutoras/super lentas (Opção) ........................................................ 4-8
2.5 Secção de alternância da velocidade dupla...................................................................................... 4-9
2.5.1 Secção de dupla velocidade ..................................................................................................... 4-9
2.5.2 Válvula de dupla velocidade ................................................................................................... 4-10
3. Lubrificação para a transmissão............................................................................................................. 4-12
4. Grupo de potência para sistema TDF .................................................................................................... 4-13
4.1 Secção de carreto TDF ................................................................................................................... 4-13
4.2 Secção da embraiagem hidráulica TDF .......................................................................................... 4-15
4.2.1 Embraiagem hidráulica TDF ................................................................................................... 4-15
4.2.2 Fluxo do óleo da válvula solenóide......................................................................................... 4-15
5. Grupo de potência para 4WD ................................................................................................................. 4-17
5.1 Secção da embraiagem hidráulica 4WD ......................................................................................... 4-17
5.1.1 Funcionamento da embraiagem hidráulico 4WD.................................................................... 4-17
5.1.2 Fluxo do óleo 4WD ................................................................................................................. 4-18
6. Bloqueio do diferencial ...........................................................................................................................4-19
6.1 Tipo de accionamento hidráulico..................................................................................................... 4-19
6.1.1 Estrutura do bloqueio do diferencial (tipo de accionamento hidráulico) ................................. 4-19
6.1.2 Fluxo do óleo do bloqueio do diferencial (tipo de accionamento hidráulico) .......................... 4-19
MANUTENÇÃO................................................................................................................................................4-21
1. Diagnóstico de avarias da transmissão .................................................................................................. 4-21
2. Especificações de manutenção da transmissão .................................................................................... 4-24
3. Binários de aperto para a transmissão ................................................................................................... 4-26
4. Inspecção e ajuste..................................................................................................................................4-29
4.1 Pedal da embraiagem ..................................................................................................................... 4-29
4.1.1 Ajustar o curso livre do pedal da embraiagem ....................................................................... 4-29
4.2 Ligação da engrenagem das mudanças ......................................................................................... 4-29
4.2.1 Mudanças principais ............................................................................................................... 4-29
4.2.2 Mudanças redutoras/super lentas .......................................................................................... 4-31
4.3 Secção do acelerador ..................................................................................................................... 4-34
4.3.1 Verificação da força de funcionamento da alavanca do acelerador de mão. ......................... 4-34
4.3.2 Verificação do pedal do acelerador ........................................................................................ 4-35
4.4 Válvula da embraiagem do inversor do sentido de marcha hidráulico............................................ 4-36
4.4.1 Verificar pressão de funcionamento da válvula da embraiagem do inversor hidráulico ......... 4-36
4.5 Válvula solenóide ............................................................................................................................4-39
4.5.1 Verificar pressão do sistema (modelo ROPS) ........................................................................ 4-39

xii M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


4.5.2 Verificar pressão do sistema (modelo com cabina) ................................................................ 4-40
4.5.3 Verificar pressão de funcionamento da válvula da embraiagem TDF (modelo ROPS) .......... 4-41
4.5.4 Verificar pressão de funcionamento da válvula da embraiagem TDF (modelo de cabina) .... 4-43
4.6 Válvula de dupla velocidade ........................................................................................................... 4-44
4.6.1 Verificar pressão de funcionamento da válvula da embraiagem de velocidade dupla ........... 4-44
5. Desmontagem e montagem ................................................................................................................... 4-46
5.1 Separação de cada bloco (modelo ROPS) ..................................................................................... 4-46
5.1.1 Drenagem do líquido de refrigeração ..................................................................................... 4-46
5.1.2 Drenagem do óleo da transmissão ......................................................................................... 4-47
5.1.3 Drenagem de combustível ...................................................................................................... 4-47
5.1.4 Abrir o capot ........................................................................................................................... 4-48
5.1.5 Remover capot e tampa ......................................................................................................... 4-48
5.1.6 Remoção do tubo do silenciador ............................................................................................ 4-49
5.1.7 Instalação do restritor de basculamento do eixo dianteiro ..................................................... 4-49
5.1.8 Remoção do veio propulsor .................................................................................................... 4-49
5.1.9 Remover estrutura superior ROPS e rodas traseiras ............................................................. 4-50
5.1.10 Remoção da estrutura superior ROPS ................................................................................. 4-51
5.1.11 Retirar o assento................................................................................................................... 4-51
5.1.12 Retirar a tampa das mudanças............................................................................................. 4-51
5.1.13 Remover o cabo dos serviços externos................................................................................ 4-52
5.1.14 Remover o guarda-lamas ..................................................................................................... 4-52
5.1.15 Remoção da ligação da alavanca das mudanças ................................................................ 4-53
5.1.16 Remoção do suporte da alavanca hidráulica........................................................................ 4-53
5.1.17 Remover a alavanca do travão secundário .......................................................................... 4-54
5.1.18 Remoção da cobertura da folha do chão e da estrutura inferior ROPS ............................... 4-55
5.1.19 Remover direcção e tampa do painel ................................................................................... 4-55
5.1.20 Remoção da protecção e do tapete...................................................................................... 4-57
5.1.21 Remover a cablagem............................................................................................................ 4-57
5.1.22 Desligar o cabo da embraiagem e o tubo do respirador....................................................... 4-58
5.1.23 Desligar o tubo e a mangueira do travão.............................................................................. 4-59
5.1.24 Desligar o tubo e a mangueira do controlador da direcção .................................................. 4-60
5.1.25 Remoção da unidade de suporte da direcção ...................................................................... 4-60
5.1.26 Retirar o depósito DEF ......................................................................................................... 4-60
5.1.27 Remover a cablagem............................................................................................................ 4-62
5.1.28 Retirar o depósito de combustível ........................................................................................ 4-63
5.1.29 Desligar o tubo hidráulico ..................................................................................................... 4-64
5.1.30 Separação da prensa da embraiagem do motor .................................................................. 4-64
5.1.31 Desligar a ficha da caixa da prensa da embraiagem............................................................ 4-65
5.1.32 Desligar o cabo do travão secundário e o cabo da embraiagem ......................................... 4-65
5.1.33 Desligar o tubo do travão...................................................................................................... 4-66
5.1.34 Desligar tubo hidráulico do engate de 3 pontos ................................................................... 4-66
5.1.35 Retirar a bomba hidráulica.................................................................................................... 4-67
5.1.36 Separação da prensa da embraiagem da caixa da transmissão.......................................... 4-68
5.1.37 Desligar a ficha da caixa da transmissão ............................................................................. 4-68
5.1.38 Remoção da cobertura da bomba e do apoio do travão secundário .................................... 4-69
5.1.39 Retirar válvula dos travões do reboque ................................................................................ 4-69
5.1.40 Remoção do conjunto da válvula solenóide ......................................................................... 4-70
5.1.41 Remover a ligação de 3 pontos e o cilindro hidráulico ......................................................... 4-71
5.1.42 Remoção do conjunto da caixa do carreto TDF ................................................................... 4-72
5.1.43 Remover conjunto da caixa do eixo traseiro......................................................................... 4-72
5.2 Separação de cada bloco (modelo com cabina) ............................................................................. 4-72
5.2.1 Drenagem do líquido de refrigeração ..................................................................................... 4-72
5.2.2 Drenagem do óleo da transmissão ......................................................................................... 4-73
5.2.3 Drenagem de combustível ...................................................................................................... 4-74
5.2.4 Remoção do veio propulsor .................................................................................................... 4-74
5.2.5 Instalação do restritor de basculamento do eixo dianteiro ..................................................... 4-75
5.2.6 Remoção da cabina do corpo ................................................................................................. 4-75
5.2.7 Desligar o tubo do combustível .............................................................................................. 4-75

M5091, M5111 xiii

KiSC issued 05, 2017 A


5.2.8 Desligar o tubo hidráulico e a mangueira hidráulica ............................................................... 4-75
5.2.9 Desligar cablagem .................................................................................................................. 4-76
5.2.10 Separação da prensa da embraiagem do motor .................................................................. 4-77
5.2.11 Remoção do tubo hidráulico ................................................................................................. 4-77
5.2.12 Retirar a bomba hidráulica.................................................................................................... 4-78
5.2.13 Separação da prensa da embraiagem da caixa da transmissão.......................................... 4-78
5.2.14 Desligar a ficha da caixa da transmissão ............................................................................. 4-79
5.2.15 Retirar válvula dos travões do reboque ................................................................................ 4-80
5.2.16 Remover ligação de 3 pontos, cilindro hidráulico e válvula de controlo auxiliar ................... 4-81
5.2.17 Separar o bloco hidráulico da caixa da transmissão ............................................................ 4-82
5.2.18 Remoção do conjunto da caixa do carreto TDF ................................................................... 4-83
5.2.19 Remover conjunto da caixa do eixo traseiro......................................................................... 4-83
5.3 Inversor e embraiagem de dupla velocidade .................................................................................. 4-84
5.3.1 Remoção da embraiagem do inversor hidráulico ................................................................... 4-84
5.3.2 Conjunto da embraiagem do inversor..................................................................................... 4-89
5.3.3 Remoção da embraiagem de velocidade dupla ..................................................................... 4-94
5.4 Tampa das mudanças ..................................................................................................................... 4-97
5.4.1 Retirar a tampa das mudanças............................................................................................... 4-97
5.4.2 Desmontar a forquilha das mudanças principais .................................................................... 4-98
5.4.3 Desmontar a forquilha das mudanças redutoras .................................................................... 4-99
5.4.4 Remover o braço das mudanças principais............................................................................ 4-99
5.4.5 Desmontar a forquilha das mudanças redutoras .................................................................. 4-100
5.4.6 Desmontar o conjunto do carreto das velocidades super lentas .......................................... 4-101
5.5 Desmontagem da caixa da prensa da embraiagem ..................................................................... 4-101
5.5.1 Remoção do 1.º veio, 2.º veio e 3.º veio............................................................................... 4-101
5.5.2 1.º veio ..................................................................................................................................4-105
5.5.3 2.º veio e 3.º veio .................................................................................................................. 4-109
5.5.4 Veio propulsor 4WD .............................................................................................................. 4-110
5.5.5 Carreto de velocidades super lentas .................................................................................... 4-111
5.6 Desmontagem da caixa da transmissão ....................................................................................... 4-112
5.6.1 Remover o disco e o prato do travão secundário. ................................................................ 4-112
5.6.2 Remover o disco e o prato do travão secundário ................................................................. 4-113
5.6.3 Remoção da embraiagem 4WD ........................................................................................... 4-114
5.6.4 Remoção do bloco da embraiagem TDF .............................................................................. 4-115
5.6.5 Desmontagem do bloco da embraiagem TDF ...................................................................... 4-115
5.6.6 Remoção do carreto do diferencial e do veio do pinhão cónico (Modelo 4WD) ................... 4-117
5.6.7 Carreto do diferencial ........................................................................................................... 4-119
5.7 Caixa do carreto TDF .................................................................................................................... 4-121
5.7.1 Desmontagem da caixa do carreto TDF (tipo 540)............................................................... 4-121
5.7.2 Desmontagem da caixa do carreto TDF (Tipo de mudanças 540/540E).............................. 4-122
5.7.3 Desmontagem da caixa do carreto TDF (540/1000 tipo comutável) .................................... 4-124
6. Manutenção ..........................................................................................................................................4-124
6.1 Rolamento .....................................................................................................................................4-124
6.1.1 Verificação do rolamento de esferas .................................................................................... 4-124
6.1.2 Verificação do rolamento de agulhas do tipo ranhurado ...................................................... 4-124
6.1.3 Verificação do rolamento cónico ........................................................................................... 4-124
6.2 Forquilha das mudanças e sincronizador ..................................................................................... 4-125
6.2.1 Verificação da folga entre a forquilha das mudanças e a ranhura do dispositivo das
mudanças .............................................................................................................................4-125
6.2.2 Verificação do deslizamento e do movimento suave do acoplamento e do dispositivo das
mudanças .............................................................................................................................4-125
6.2.3 Verificação do desgaste da chave do sincronizador e da mola ............................................ 4-125
6.3 Embraiagem de curso ................................................................................................................... 4-126
6.3.1 Verificação do deslocamento à volta do rebordo do disco do amortecedor ......................... 4-126
6.3.2 Verificação da folga entre o pino da alavanca de viragem e o casquilho da alavanca......... 4-126
6.4 Bloco da embraiagem do inversor ................................................................................................ 4-126
6.4.1 Verificar a folga entre o freio interno e a anilha belleville (anilha de mola cónica) para o
bloco da embraiagem do inversor ........................................................................................ 4-126

xiv M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


6.5 Bloco da embraiagem de dupla velocidade .................................................................................. 4-128
6.5.1 Verificação da folga entre o freio interno e o prato de pressão para o bloco da
embraiagem de dupla velocidade ......................................................................................... 4-128
6.6 Veio e carreto ................................................................................................................................4-128
6.6.1 Verificação da folga lateral do 1.º veio.................................................................................. 4-128
6.7 Bloco da embraiagem TDF ........................................................................................................... 4-129
6.7.1 Verificação do desgaste do disco da embraiagem TDF ....................................................... 4-129
6.7.2 Verificação do desgaste da placa de aço TDF ..................................................................... 4-129
6.7.3 Verificação da planeza do pistão TDF e da placa de aço TDF............................................. 4-129
6.7.4 Verificação da placa de retorno da embraiagem TDF .......................................................... 4-130
6.7.5 Verificação do comprimento livre da mola de retorno do pistão ........................................... 4-130
6.7.6 Verificação da espessura do anel do vedante ...................................................................... 4-130
6.8 Bloco da embraiagem 4WD .......................................................................................................... 4-131
6.8.1 Verificação da espessura do anel do vedante ...................................................................... 4-131
6.9 Carreto guia da bomba hidráulica ................................................................................................. 4-131
6.9.1 Verificação da folga entre dentes entre o carreto cónico de 18 dentes e o carreto cónico
de 19 dentes .........................................................................................................................4-131
6.10 Carreto do diferencial .................................................................................................................. 4-132
6.10.1 Veio do pinhão cónico em espiral ....................................................................................... 4-132
6.10.2 Folga entre dentes e contacto do dente ............................................................................. 4-133
6.10.3 Caixa do diferencial do carreto do pinhão do diferencial e carreto lateral do diferencial ... 4-134
6.11 Válvula solenóide ........................................................................................................................4-136
6.11.1 Verificar válvula do solenóide da TDF, do solenóide 2WD e do solenóide do bloqueio do
diferencial traseiro............................................................................................................... 4-136
6.11.2 Verificação da válvula solenóide de velocidade dupla Alta-Baixa....................................... 4-137
6.12 Interruptor de pressão ................................................................................................................. 4-137
6.12.1 Interruptor de pressão da embraiagem de tração a duas rodas......................................... 4-137
5. EIXO TRASEIRO
MECANISMO .....................................................................................................................................................5-1
1. Características do eixo traseiro ................................................................................................................ 5-1
MANUTENÇÃO..................................................................................................................................................5-3
1. Diagnóstico de avarias do eixo traseiro.................................................................................................... 5-3
2. Especificações de manutenção do eixo traseiro ...................................................................................... 5-4
3. Binários de aperto do eixo traseiro ........................................................................................................... 5-5
4. Desmontagem e montagem ..................................................................................................................... 5-6
4.1 Preparação........................................................................................................................................5-6
4.1.1 Drenagem do óleo da transmissão ........................................................................................... 5-6
4.1.2 Drenagem de combustível ........................................................................................................ 5-6
4.2 Separação do eixo traseiro ............................................................................................................... 5-7
4.2.1 Modelo ROPS ...........................................................................................................................5-7
4.2.2 Modelo com cabina................................................................................................................. 5-13
4.3 Desmontagem do eixo traseiro ....................................................................................................... 5-19
4.3.1 Secção dos travões ................................................................................................................ 5-19
4.3.2 Caixa do eixo traseiro ............................................................................................................. 5-21
5. Manutenção ............................................................................................................................................5-23
5.1 Rolamento .......................................................................................................................................5-23
5.1.1 Verificação do rolamento de esferas ...................................................................................... 5-23
5.1.2 Verifique o rolamento de agulhas ........................................................................................... 5-23
5.2 Satélite ............................................................................................................................................5-23
5.2.1 Verificação da folga entre dentes entre o carreto interno e o satélite..................................... 5-23
5.2.2 Medição da espessura do colar de impulso ........................................................................... 5-23
5.2.3 Medição da folga entre o satélite e o veio do satélite ............................................................. 5-24
6. TRAVÕES
MECANISMO .....................................................................................................................................................6-1
1. Travões de serviço ...................................................................................................................................6-1
1.1 Estrutura dos travões de serviço....................................................................................................... 6-1

M5091, M5111 xv

KiSC issued 05, 2017 A


1.2 Funcionamento do conjunto do cilindro principal .............................................................................. 6-2
2. Travão de estacionamento ....................................................................................................................... 6-3
2.1 Estrutura do travão de estacionamento de bloqueio do carreto ....................................................... 6-3
3. Travão secundário ....................................................................................................................................6-4
3.1 Estrutura do travão secundário ......................................................................................................... 6-4
4. Travão hidráulico do reboque ................................................................................................................... 6-5
4.1 Estrutura dos travões do reboque ..................................................................................................... 6-5
4.2 Funcionamento da válvula dos travões hidráulicos do reboque ....................................................... 6-6
MANUTENÇÃO..................................................................................................................................................6-7
1. Diagnóstico de avarias dos travões.......................................................................................................... 6-7
2. Especificações de manutenção dos travões ............................................................................................ 6-9
3. Binários de aperto para os travões......................................................................................................... 6-10
4. Inspecção e ajuste.................................................................................................................................. 6-11
4.1 Travões de serviço .......................................................................................................................... 6-11
4.1.1 Verificar o curso livre do pedal do travão................................................................................ 6-11
4.1.2 Verificar o curso do pedal do travão ....................................................................................... 6-11
4.1.3 Verificar o nível de funcionamento do equalizador (dispositivo anti-desequilíbrio) ................ 6-12
4.1.4 Verificação do sistema dos travões de serviço ....................................................................... 6-12
4.1.5 Teste do sistema dos travões do reboque .............................................................................. 6-13
4.1.6 Purgar o sistema de travagem................................................................................................ 6-14
4.2 Travão de estacionamento.............................................................................................................. 6-16
4.2.1 Verificação da alavanca do travão de estacionamento de bloqueio do carreto...................... 6-16
4.2.2 Ajustar alavanca do travão de estacionamento de bloqueio do carreto ................................. 6-17
4.3 Travão secundário........................................................................................................................... 6-18
4.3.1 Ajustar a a folga livre da alavanca do travão de estacionamento .......................................... 6-18
5. Desmontagem e montagem ................................................................................................................... 6-18
5.1 Remoção do cilindro principal ......................................................................................................... 6-18
5.1.1 Modelo ROPS ......................................................................................................................... 6-18
5.1.2 Modelo com cabina................................................................................................................. 6-26
5.2 Cilindro principal..............................................................................................................................6-34
5.2.1 Desmontagem do cilindro principal......................................................................................... 6-34
5.2.2 Remover o compensador ....................................................................................................... 6-34
5.3 Pedal dos travões ........................................................................................................................... 6-35
5.3.1 Remoção do pedal dos travões (modelo ROPS).................................................................... 6-35
5.3.2 Remoção do pedal dos travões (modelo com cabina) ........................................................... 6-35
5.4 Prato e disco do travão ................................................................................................................... 6-35
5.4.1 Desmontagem do veio dos travões, disco dos travões, placa de aço e prato dos travões .... 6-36
5.5 Pistão do travão ..............................................................................................................................6-38
5.5.1 Remover o pistão do travão.................................................................................................... 6-38
5.6 Carreto do travão de estacionamento ............................................................................................. 6-38
5.6.1 Remoção do veio propulsor TDF, fixador do rolamento e carreto da bomba ......................... 6-39
5.6.2 Remoção do carreto do travão de estacionamento ................................................................ 6-40
6. Manutenção ............................................................................................................................................6-41
6.1 Pedal dos travões ........................................................................................................................... 6-41
6.1.1 Verificar o casquilho do pedal dos travões ............................................................................. 6-41
6.2 Travões de serviço .......................................................................................................................... 6-41
6.2.1 Verificação da planeza do prato dos travões .......................................................................... 6-41
6.2.2 Verificação do desgaste do disco do travão ........................................................................... 6-42
6.2.3 Verificação do desgaste do prato dos travões ........................................................................ 6-42
7. EIXO DIANTEIRO
MECANISMO .....................................................................................................................................................7-1
1. Estrutura ...................................................................................................................................................7-1
1.1 Estrutura de tracção às 4 rodas ........................................................................................................ 7-2
1.2 Função do diferencial de deslizamento limitado (LSD) ..................................................................... 7-3
MANUTENÇÃO..................................................................................................................................................7-5
1. Diagnóstico de avarias do eixo dianteiro .................................................................................................. 7-5
2. Especificações de manutenção do eixo dianteiro .................................................................................... 7-6

xvi M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


3. Binários de aperto do eixo dianteiro ......................................................................................................... 7-8
4. Verificação, desmontagem e manutenção ............................................................................................... 7-9
4.1 Inspecção e ajuste ............................................................................................................................ 7-9
4.1.1 Inspecção de convergência ...................................................................................................... 7-9
4.1.2 Ajuste da convergência ............................................................................................................ 7-9
4.1.3 Verificação da oscilação axial da roda dianteira ....................................................................... 7-9
4.1.4 Ajustar a articulação do eixo dianteiro .................................................................................... 7-10
4.1.5 Ajuste entre a caixa do carreto cónico e o batente (modelo 4WD) ........................................ 7-10
4.2 Desmontagem e montagem ............................................................................................................ 7-11
4.2.1 Separação do eixo dianteiro ................................................................................................... 7-11
4.2.2 Desmontagem do eixo dianteiro ............................................................................................. 7-13
4.2.3 Remoção do carreto do diferencial e do veio do pinhão cónico (Modelo 4WD) ..................... 7-17
4.2.4 Desmontagem do carreto do diferencial (LSD) (Modelo 4WD) .............................................. 7-18
4.3 Manutenção ....................................................................................................................................7-20
4.3.1 Desmontagem do eixo dianteiro (Modelo 4WD) ..................................................................... 7-20
8. DIRECÇÃO
MECANISMO .....................................................................................................................................................8-1
1. Mecanismo da direcção............................................................................................................................ 8-1
2. Características cilindro da direcção.......................................................................................................... 8-2
MANUTENÇÃO..................................................................................................................................................8-3
1. Diagnóstico de avarias para a direcção ................................................................................................... 8-3
2. Especificações de manutenção da direcção ............................................................................................ 8-6
3. Binários de aperto para a transmissão ..................................................................................................... 8-7
4. Inspecção e ajuste....................................................................................................................................8-8
4.1 Controlador da direcção .................................................................................................................... 8-8
4.1.1 Medir a pressão de regulação da válvula de alívio de pressão ................................................ 8-8
5. Desmontagem e montagem ..................................................................................................................... 8-9
5.1 Remoção do controlador da direcção ............................................................................................... 8-9
5.1.1 Modelo ROPS ........................................................................................................................... 8-9
5.1.2 Modelo com cabina................................................................................................................. 8-15
5.2 Controlador da direcção .................................................................................................................. 8-32
5.2.1 Remoção do Gerotor .............................................................................................................. 8-32
5.2.2 Remover vedante principal, rolamento de agulhas, manga e bobina..................................... 8-34
5.3 Remoção do cilindro da direcção assistida ..................................................................................... 8-35
5.3.1 Remover extremidade da ponteira da direcção (modelo 4WD).............................................. 8-35
5.3.2 Remover cilindro da direcção (modelo 4WD) ......................................................................... 8-37
5.4 Desmontagem do cilindro da direcção ............................................................................................ 8-37
5.4.1 Desmontar a guia e o tirante do cilindro da direcção (modelo 4WD) ..................................... 8-37
6. Manutenção ............................................................................................................................................8-38
6.1 Verificação do diâmetro interior do cilindro da direcção.................................................................. 8-38
6.2 Verificação da folga entre o tirante e o casquilho ........................................................................... 8-38
9. SISTEMA HIDRÁULICO
MECANISMO .....................................................................................................................................................9-1
1. Estrutura do sistema hidráulico ................................................................................................................ 9-1
2. Descrição geral do sistema hidráulico ...................................................................................................... 9-3
3. Circuito hidráulico .....................................................................................................................................9-4
3.1 Circuito hidráulico total ...................................................................................................................... 9-4
3.1.1 Modelo de transmissão da velocidade F36/R36....................................................................... 9-4
3.1.2 Modelo de transmissão de velocidade F18/R18....................................................................... 9-6
3.2 Sistema hidráulico de 3 pontos ......................................................................................................... 9-8
3.2.1 Descrição geral do diagrama do circuito hidráulico do engate de três pontos ......................... 9-8
4. Válvula dos travões hidráulicos do reboque ............................................................................................. 9-9
4.1 Funcionamento da válvula dos travões hidráulicos do reboque ....................................................... 9-9
5. Válvula de serviços externos .................................................................................................................. 9-10
5.1 Estrutura da válvula S/D ................................................................................................................. 9-10
5.2 Estrutura da válvula do batente flutuante........................................................................................ 9-12

M5091, M5111 xvii

KiSC issued 05, 2017 A


5.3 Estrutura do batente de cancelamento ........................................................................................... 9-14
5.4 Estrutura da válvula de controlo do fluxo ........................................................................................ 9-16
6. Sistema hidráulico do engate de três pontos ......................................................................................... 9-18
6.1 Estrutura do bloco hidráulico........................................................................................................... 9-18
6.2 Mecanismo de ligação .................................................................................................................... 9-19
6.2.1 Função de controlo da posição............................................................................................... 9-19
6.2.2 Controlo de esforço ................................................................................................................ 9-21
6.2.3 Característica do controlo misto ............................................................................................. 9-25
6.3 Características do corpo do cilindro hidráulico ............................................................................... 9-25
MANUTENÇÃO................................................................................................................................................9-27
1. Diagnóstico de avarias do sistema hidráulico ........................................................................................ 9-27
2. Especificações de manutenção do sistema hidráulico ........................................................................... 9-30
3. Binários de aperto do sistema hidráulico................................................................................................ 9-32
4. Inspecção e ajuste..................................................................................................................................9-33
4.1 Bomba hidráulica ............................................................................................................................ 9-33
4.1.1 Verificar ensaio do fluxo hidráulico (sistema hidráulico de engate de 3 pontos) .................... 9-33
4.1.2 Verificar ensaio do fluxo hidráulico (sistema hidráulico de direcção assistida) ...................... 9-34
4.2 Válvula de alívio de pressão e de segurança ................................................................................. 9-35
4.2.1 Verificação da pressão de regulação da válvula de alívio de pressão com um indicador
da pressão ..............................................................................................................................9-35
4.2.2 Verificar a pressão de regulação da válvula de segurança usando o verificador do
injector de combustível ........................................................................................................... 9-36
4.3 Ligação de controlo do esforço e da posição.................................................................................. 9-37
4.3.1 Ajuste do comprimento do tirante de retorno da posição e o comprimento do tirante de
esforço ....................................................................................................................................9-37
4.3.2 Ajustar variação de flutuação da alavanca de controlo da posição ........................................ 9-37
4.3.3 Ajustar folga livre do cilindro ................................................................................................... 9-39
4.3.4 Ajustar o controlo de esforço .................................................................................................. 9-39
4.3.5 Ajustar a variação livre da alavanca de esforço ..................................................................... 9-40
4.3.6 Ajustar a variação de flutuação da alavanca de esforço ........................................................ 9-41
4.3.7 Ajustar a força de funcionamento da alavanca de controlo da posição e a força de
funcionamento da alavanca de controlo de esforço ............................................................... 9-42
4.4 Ligação da válvula de serviços externos ........................................................................................ 9-43
4.4.1 Modelo ROPS ......................................................................................................................... 9-43
4.4.2 Modelo com cabina................................................................................................................. 9-44
4.5 Válvula de retenção do arrefecedor do óleo ................................................................................... 9-45
4.5.1 Verificação da pressão de funcionamento da válvula de retenção do arrefecedor do óleo ... 9-45
5. Desmontagem e montagem ................................................................................................................... 9-46
5.1 Bomba hidráulica ............................................................................................................................9-46
5.1.1 Retirar a bomba hidráulica...................................................................................................... 9-46
5.1.2 Desmontagem da bomba hidráulica ....................................................................................... 9-46
5.2 Retirar tampa superior (bloco hidráulico do engate de 3 pontos) ................................................... 9-47
5.2.1 Modelo ROPS ......................................................................................................................... 9-47
5.2.2 Modelo com cabina................................................................................................................. 9-51
5.3 Ligação hidráulica ........................................................................................................................... 9-59
5.3.1 Remoção da ligação da posição e ligação do esforço ........................................................... 9-59
5.3.2 Remoção do suporte da ligação ............................................................................................. 9-60
5.3.3 Remoção do tirante da alavanca de esforço e do tirante da alavanca da posição ................ 9-60
5.3.4 Remoção da alavanca 3 de esforço e alavanca 3 de posição ............................................... 9-60
5.3.5 Remoção do tirante de retorno da posição e do tirante de esforço ........................................ 9-61
5.3.6 Retirar a alavanca da bobina de esforço e alavanca da bobina da posição .......................... 9-61
5.3.7 Remover o veio de controlo de esforço e a posição e o veio de retorno de esforço e a
posição. ..................................................................................................................................9-62
5.4 Válvula de controlo.......................................................................................................................... 9-62
5.4.1 Remoção da válvula de controlo ............................................................................................ 9-62
5.4.2 Remover o bujão e a válvula de descarga ............................................................................. 9-64
5.4.3 Remoção da válvula do cabeçote e bobina ............................................................................ 9-64
5.4.4 Remoção da válvula de retenção ........................................................................................... 9-64

xviii M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


5.5 Cilindro hidráulico............................................................................................................................ 9-65
5.5.1 Remoção do cilindro hidráulico............................................................................................... 9-65
5.5.2 Desmontagem do cilindro hidráulico....................................................................................... 9-65
5.5.3 Instalação do vedante do pistão ............................................................................................. 9-66
5.6 Válvula de alívio de pressão ........................................................................................................... 9-67
5.6.1 Desmontagem da válvula de alívio de pressão ...................................................................... 9-67
5.7 Válvula de segurança...................................................................................................................... 9-67
5.7.1 Desmontagem da válvula de segurança ................................................................................ 9-67
5.8 Suporte do elo superior ................................................................................................................... 9-68
5.8.1 Desmontagem do suporte do elo superior.............................................................................. 9-68
5.9 Braço de elevação e veio do braço de elevação ............................................................................ 9-68
5.9.1 Remover braço de elevação e veio do braço de elevação ..................................................... 9-68
5.10 Válvula de ajuste da velocidade de descida ................................................................................. 9-69
5.10.1 Remover válvula de ajuste da velocidade de descida (modelo ROPS) ............................... 9-69
5.10.2 Remoção da válvula de ajuste da velocidade de descida (modelo com cabina) ................. 9-69
6. Manutenção ............................................................................................................................................9-71
6.1 Braço de elevação e suporte do elo superior.................................................................................. 9-71
6.1.1 Verificação do casquilho do apoio do braço de elevação ....................................................... 9-71
6.1.2 Verificar barra de torção e suporte do elo superior................................................................. 9-72
10. SISTEMA ELÉCTRICO
MECANISMO ...................................................................................................................................................10-1
1. Localização dos componentes eléctricos ............................................................................................... 10-2
1.1 Modelo ROPS .................................................................................................................................10-2
1.1.1 Localização dos componentes eléctricos na cablagem principal 1 ........................................ 10-2
1.1.2 Localização dos componentes eléctricos na cablagem principal 2 ........................................ 10-4
1.1.3 Localização dos componentes eléctricos na cablagem do corpo........................................... 10-5
1.2 Modelo com cabina ......................................................................................................................... 10-6
1.2.1 Localização dos componentes eléctricos na cablagem do motor 1 ....................................... 10-6
1.2.2 Localização dos componentes eléctricos na cablagem do motor 2 ....................................... 10-7
1.2.3 Localização dos componentes eléctricos na cablagem principal ........................................... 10-8
1.2.4 Localização dos componentes eléctricos na cablagem do corpo........................................... 10-9
1.2.5 Localização dos componentes eléctricos na cablagem da cabina ....................................... 10-10
2. Ficha ..................................................................................................................................................... 10-11
2.1 Fichas (modelo ROPS) ................................................................................................................. 10-11
2.2 Fichas (modelo com cabina) ......................................................................................................... 10-12
3. Sistema de arranque e paragem do motor ........................................................................................... 10-13
3.1 Esquema do sistema e circuito eléctrico ....................................................................................... 10-13
3.1.1 Circuito eléctrico do sistema de arranque (modelo ROPS) .................................................. 10-13
3.1.2 Circuito eléctrico do sistema de arranque (modelo com cabina) .......................................... 10-14
3.2 Componentes ................................................................................................................................10-15
3.2.1 Aquecedor do ar de admissão .............................................................................................. 10-15
3.2.2 Relé do aquecedor de entrada do ar .................................................................................... 10-15
4. Painel de instrumentos ......................................................................................................................... 10-16
4.1 Itens indicadores do painel dos aparelhos de medida .................................................................. 10-16
4.1.1 Painel de instrumentos ......................................................................................................... 10-16
4.1.2 Função de Easy Checker™ ................................................................................................... 10-17
4.1.3 Funcionamento do indicador do combustível ....................................................................... 10-18
4.1.4 Manómetro DEF/AdBlue® ..................................................................................................... 10-18
4.1.5 Funcionamento do indicador da temperatura do líquido de refrigeração ............................. 10-18
4.1.6 Tacómetro .............................................................................................................................10-19
4.1.7 Monitor LCD..........................................................................................................................10-19
5. Controlos avançados ............................................................................................................................10-25
5.1 Função 40 km/h ECO.................................................................................................................... 10-25
5.1.1 Estrutura da função 40 km/h ECO ........................................................................................ 10-25
5.1.2 Componentes .......................................................................................................................10-27
5.2 Interruptor de gestão de RPM constantes com indicador (velocidade de cruzeiro de trabalho)... 10-31

M5091, M5111 xix

KiSC issued 05, 2017 A


5.2.1 Estrutura do interruptor de gestão de RPM constantes com indicador (velocidade de
cruzeiro de trabalho) ............................................................................................................. 10-31
5.2.2 Mecanismo de gestão de RPM constante ............................................................................ 10-32
5.3 Inversor hidráulico electrónico ...................................................................................................... 10-33
5.3.1 Estrutura do inversor do sentido de marcha hidráulico electrónico ...................................... 10-33
5.3.2 Componentes ....................................................................................................................... 10-35
5.4 Controlo 4WD................................................................................................................................10-39
5.4.1 Estrutura do controlo 4WD ................................................................................................... 10-39
5.4.2 Componentes ....................................................................................................................... 10-40
5.5 Controlo do bloqueio do diferencial automático ............................................................................ 10-43
5.5.1 Estrutura do controlo de bloqueio do diferencial automático ................................................ 10-43
5.5.2 Componentes ....................................................................................................................... 10-44
5.6 OPC do travão de estacionamento de bloqueio do carreto .......................................................... 10-47
5.6.1 OPC do travão de estacionamento de bloqueio do carreto .................................................. 10-47
5.6.2 Componentes ....................................................................................................................... 10-48
5.7 Controlo TDF.................................................................................................................................10-51
5.7.1 Estrutura do controlo TDF .................................................................................................... 10-51
5.7.2 Componentes ....................................................................................................................... 10-53
5.8 Limitador de velocidade TDF (Se equipado com 540 Economy) .................................................. 10-57
5.8.1 Funcionamento do limitador de velocidade da TDF ............................................................. 10-57
5.8.2 Componentes ....................................................................................................................... 10-57
6. Sistema de iluminação .........................................................................................................................10-60
6.1 Componentes ................................................................................................................................10-60
6.1.1 Funcionamento da unidade dos piscas de mudança de direcção ........................................ 10-60
7. Tomada eléctrica do reboque ............................................................................................................... 10-61
MANUTENÇÃO..............................................................................................................................................10-63
1. Diagnóstico de avarias do sistema eléctrico ........................................................................................ 10-63
2. Especificações de manutenção do sistema eléctrico ........................................................................... 10-70
3. Binários de aperto do sistema eléctrico................................................................................................ 10-72
4. Inspecção e ajuste................................................................................................................................10-73
4.1 Verificação, definição e ajuste utilizando o painel de instrumentos .............................................. 10-73
4.1.1 Selecção de modo e item ..................................................................................................... 10-74
4.1.2 Modo “TST”...........................................................................................................................10-76
4.1.3 Modo “CHK”..........................................................................................................................10-79
4.1.4 Modo “SEL” ..........................................................................................................................10-83
4.1.5 Modo “ADJ” ..........................................................................................................................10-88
4.1.6 Vários métodos de configuração .......................................................................................... 10-92
4.2 Verificação, configuração e ajuste com a ferramenta de diagnósticos ......................................... 10-96
4.2.1 Abertura de ligação da ferramenta de diagnóstico ............................................................... 10-96
4.3 Ajustar sistema de luzes ............................................................................................................... 10-96
4.3.1 Ajuste do farol ....................................................................................................................... 10-96
4.4 Baterias, fusíveis, ligação à terra e ficha ...................................................................................... 10-96
4.4.1 Bateria ..................................................................................................................................10-97
4.4.2 Fusível ..................................................................................................................................10-98
4.4.3 Verificação dos fios de ligação à massa ............................................................................. 10-102
4.4.4 Ficha ...................................................................................................................................10-103
4.5 Sistema de arranque ...................................................................................................................10-103
4.5.1 Interruptor principal ............................................................................................................. 10-103
4.5.2 Motor de arranque .............................................................................................................. 10-107
4.5.3 Interruptor do inversor do sentido de marcha ..................................................................... 10-108
4.5.4 Interruptor do neutro da bobina da válvula do inversor do sentido de marcha................... 10-109
4.5.5 Interruptor TDF ................................................................................................................... 10-110
4.5.6 Interruptor TDF externa ...................................................................................................... 10-111
4.5.7 Interruptor do assento......................................................................................................... 10-112
4.6 Aquecedor do ar de admissão .................................................................................................... 10-112
4.6.1 Verificar o aquecedor do ar de admissão ........................................................................... 10-112
4.7 Alternador.................................................................................................................................... 10-113
4.7.1 Preparação para verificação do alternador......................................................................... 10-113

xx M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


4.7.2 Medição da tensão da ficha ................................................................................................ 10-113
4.7.3 Testar sem carga ................................................................................................................ 10-113
4.8 ECU............................................................................................................................................. 10-114
4.8.1 Aparelho de medida ECU ................................................................................................... 10-114
4.8.2 ECU do tractor .................................................................................................................... 10-114
4.8.3 ECU do motor ..................................................................................................................... 10-117
4.8.4 ACU ....................................................................................................................................10-124
4.9 Interruptor e sensor da marcha ................................................................................................... 10-127
4.9.1 Interruptor das mudanças principais (6.ª) ........................................................................... 10-127
4.9.2 Interruptor de mudanças redutoras (Alta) ........................................................................... 10-128
4.9.3 Interruptor de bloqueio do diferencial traseiro .................................................................... 10-129
4.9.4 Interruptor do pedal de travão ............................................................................................ 10-131
4.9.5 Interruptor da alavanca de bloqueio de estacionamento .................................................... 10-132
4.9.6 Interruptor do travão de estacionamento de bloqueio do carreto ....................................... 10-133
4.9.7 Interruptor 4WD .................................................................................................................. 10-134
4.9.8 Interruptor da alavanca das mudanças principais .............................................................. 10-136
4.9.9 Sensor de velocidade de marcha ....................................................................................... 10-138
4.9.10 Sensor da alavanca do inversor ....................................................................................... 10-138
4.9.11 Sensor de rotação do inversor .......................................................................................... 10-139
4.9.12 Sensor dos travões ........................................................................................................... 10-140
4.9.13 Cilindro principal ............................................................................................................... 10-141
4.9.14 Interruptor de pressão dos travões do reboque................................................................ 10-142
4.9.15 Interruptor de pressão da embraiagem de tração a duas rodas....................................... 10-143
4.9.16 Interruptor do travão secundário....................................................................................... 10-143
4.9.17 Interruptor de bloqueio do diferencial automático............................................................. 10-144
4.10 Sistema de controlo do motor ................................................................................................... 10-145
4.10.1 Injector ..............................................................................................................................10-145
4.10.2 Válvula de controlo pré-curso (PCV) ................................................................................ 10-146
4.10.3 Sensor de pressão do canal ............................................................................................. 10-147
4.10.4 Válvula de redução da pressão (PRV).............................................................................. 10-147
4.10.5 Bomba do combustível ..................................................................................................... 10-148
4.10.6 Sedimentador ...................................................................................................................10-149
4.10.7 Sensor da admissão ......................................................................................................... 10-149
4.10.8 Sensor da temperatura do ar de admissão ...................................................................... 10-150
4.10.9 Válvula EGR .....................................................................................................................10-150
4.10.10 Sensor de posição da cambota ...................................................................................... 10-151
4.10.11 Sensor da posição da árvore de cames.......................................................................... 10-151
4.10.12 Sensor do fluxo de ar...................................................................................................... 10-152
4.10.13 Sensor da temperatura do líquido de refrigeração ......................................................... 10-153
4.10.14 Válvula do acelerador de admissão................................................................................ 10-154
4.10.15 Sensor da temperatura de escape ................................................................................. 10-154
4.10.16 Sensor de pressão do diferencial ................................................................................... 10-155
4.10.17 Sensor do acelerador ..................................................................................................... 10-156
4.10.18 Interruptor de regeneração estacionada......................................................................... 10-157
4.10.19 Interruptor INIBIR DPF ................................................................................................... 10-158
4.10.20 Interruptor de gestão de RPM constantes ...................................................................... 10-159
4.10.21 Interruptor de memória dupla de RPM (Modelo ROPS) ................................................. 10-160
4.10.22 Interruptor de memória dupla de RPM (Modelo com cabina) ......................................... 10-162
4.10.23 Sensor do nível do combustível...................................................................................... 10-163
4.10.24 Sensor de NOx ............................................................................................................... 10-164
4.10.25 Sensor de temperatura de SCR ..................................................................................... 10-165
4.10.26 Unidade de depósito do DEF.......................................................................................... 10-166
4.10.27 Unidade da bomba DEF ................................................................................................. 10-167
4.10.28 Válvula do líquido de refrigeração do aquecedor do depósito DEF ............................... 10-168
4.10.29 Interruptor do filtro do ar ................................................................................................. 10-168
4.10.30 Interruptor da pressão do óleo no motor ........................................................................ 10-169
4.11 Relés .........................................................................................................................................10-170
4.11.1 Relé do aquecedor de entrada do ar ................................................................................ 10-170

M5091, M5111 xxi

KiSC issued 05, 2017 A


4.11.2 Relé tipo CB ......................................................................................................................10-171
4.11.3 Relé tipo CM ..................................................................................................................... 10-172
4.11.4 Relé de 5 pinos do tipo CM............................................................................................... 10-176
4.12 Interruptores de iluminação e unidade dos piscas de mudança da direcção ........................... 10-177
4.12.1 Interruptor e alavanca do comutador de luzes (modelo ROPS) ....................................... 10-177
4.12.2 Interruptor e alavanca do comutador de luzes (Modelo com cabina) ............................... 10-178
4.12.3 Interruptor da luz indicadora de perigo ............................................................................. 10-179
4.12.4 Unidade dos piscas de mudança de direcção .................................................................. 10-180
4.12.5 Interruptor da luz de trabalho dianteira (Modelo ROPS) .................................................. 10-181
4.12.6 Luz de trabalho dianteira/traseira (Modelo com cabina)................................................... 10-181
4.12.7 Interruptor da porta ........................................................................................................... 10-182
4.13 Sistema de controlo da presença do operador (OPC) .............................................................. 10-183
4.13.1 Verificação do sistema OPC ............................................................................................. 10-183
4.14 Outros .......................................................................................................................................10-183
4.14.1 Interruptor de selecção de visualização ........................................................................... 10-183
4.14.2 Interruptor de selecção de velocidade TDF ...................................................................... 10-184
4.14.3 Avisador sonoro ................................................................................................................ 10-185
5. Desmontagem e montagem ............................................................................................................... 10-186
5.1 Motor de arranque.......................................................................................................................10-186
5.1.1 Desmontagem do motor de arranque ................................................................................. 10-186
5.2 Alternador....................................................................................................................................10-187
5.2.1 Desmontagem do suporte dianteiro.................................................................................... 10-187
5.2.2 Desmontagem da polia ....................................................................................................... 10-187
5.2.3 Desmontagem do rotor ....................................................................................................... 10-187
5.2.4 Desmontagem da escova ................................................................................................... 10-187
5.2.5 Remontar escova................................................................................................................ 10-188
5.2.6 Desmontagem do rolamento do lado do anel de deslizamento.......................................... 10-188
5.3 Fusível (Fusão lenta 100 A) para modelo com cabina................................................................ 10-189
5.3.1 Remoção do fusível ............................................................................................................ 10-189
6. Manutenção ........................................................................................................................................10-189
6.1 Motor de arranque.......................................................................................................................10-189
6.1.1 Verificação do rebaixo da mica do comutador de arranque ............................................... 10-189
6.1.2 Medição do desgaste da escova ........................................................................................ 10-190
6.1.3 Verificação da bobina do induzido ...................................................................................... 10-190
6.1.4 Verificação da embraiagem de roda livre ........................................................................... 10-190
6.1.5 Verificação do fixador da escova ........................................................................................ 10-191
6.1.6 Verificação da bobina de campo......................................................................................... 10-191
6.2 Alternador....................................................................................................................................10-191
6.2.1 Verificação do rolamento .................................................................................................... 10-191
6.2.2 Verificação do estator ......................................................................................................... 10-192
6.2.3 Verificação do rotor ............................................................................................................. 10-192
6.2.4 Verificação do anel de deslizamento .................................................................................. 10-192
6.2.5 Verificação do desgaste da escova .................................................................................... 10-192
6.2.6 Verificação do rectificador................................................................................................... 10-193
11. CABINA
MECANISMO ................................................................................................................................................... 11-1
1. Sistema do ar condicionado ................................................................................................................... 11-1
1.1 Estrutura do sistema de ar condicionado ........................................................................................ 11-1
1.2 Estrutura do compressor ................................................................................................................. 11-3
1.2.1 Funcionamento do compressor .............................................................................................. 11-3
1.2.2 Propriedade do óleo do compressor....................................................................................... 11-3
1.3 Característica da unidade de ar condicionado ................................................................................ 11-4
1.3.1 Característica do ventilador do A/C ........................................................................................ 11-4
1.4 Sistema de controlo do ar condicionado ......................................................................................... 11-5
1.5 Fluxo de ar ...................................................................................................................................... 11-7
1.5.1 Fluxo de ar .............................................................................................................................. 11-7
1.5.2 Grelha de controlo do ar ......................................................................................................... 11-7

xxii M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


1.6 Sistema eléctrico ............................................................................................................................. 11-8
1.6.1 Circuito eléctrico do ar condicionado ...................................................................................... 11-8
1.6.2 Relé do ventilador e relé do compressor ................................................................................ 11-9
1.6.3 Relé do ventilador ................................................................................................................. 11-11
MANUTENÇÃO.............................................................................................................................................. 11-13
1. Diagnóstico de avarias da cabina......................................................................................................... 11-13
2. Especificações de manutenção da cabina ........................................................................................... 11-18
3. Binários de aperto para a cabina.......................................................................................................... 11-19
4. Precauções ao reparar o ciclo do refrigerante ..................................................................................... 11-21
4.1 Conjunto de manómetro de admissão .......................................................................................... 11-22
4.2 Tubo de carregamento de refrigerante.......................................................................................... 11-23
4.3 Objectivo do adaptador da bomba de vácuo ................................................................................ 11-24
4.4 Verificador de fugas de gás eléctrico ............................................................................................ 11-25
4.5 Funcionamento da válvula de extracção....................................................................................... 11-25
4.6 Instalar a união em T .................................................................................................................... 11-25
4.7 Máquina de recuperação e reciclagem de refrigerante R134a ..................................................... 11-26
5. Verificação e carregamento do ciclo do refrigerante ............................................................................ 11-26
5.1 Verificação com manómetro de admissão .................................................................................... 11-26
5.1.1 Ligação do manómetro de admissão para preparação de teste .......................................... 11-26
5.1.2 Funcionamento normal ......................................................................................................... 11-27
5.1.3 Refrigerante insuficiente ....................................................................................................... 11-27
5.1.4 Refrigerante em excesso ou refrigeração insuficiente do condensador ............................... 11-27
5.1.5 Entrou ar no ciclo .................................................................................................................. 11-28
5.1.6 Entrou humidade no ciclo ..................................................................................................... 11-28
5.1.7 Refrigerante não circula........................................................................................................ 11-29
5.1.8 Válvula de expansão abre-se demasiado ou instalação incorrecta do tubo termo-sensível 11-29
5.1.9 Compressão do compressor danificada ............................................................................... 11-29
5.2 Descarga, purga e carregamento ................................................................................................. 11-30
5.2.1 Descarregar líquido de refrigeração ..................................................................................... 11-30
5.2.2 Purgar o sistema................................................................................................................... 11-32
5.2.3 Carregamento do refrigerante .............................................................................................. 11-33
5.2.4 Verificação da quantidade do refrigerante de carregamento ................................................ 11-34
6. Verificação, desmontagem e manutenção ........................................................................................... 11-35
6.1 Inspecção e ajuste ........................................................................................................................ 11-35
6.1.1 Compressor .......................................................................................................................... 11-35
6.1.2 Painel de controlo (interruptor do ventilador, interruptor do A/C, selector de controlo do
modo, selector de controlo da temperatura e interruptor de selecção de recirculação/ar
externo)................................................................................................................................. 11-36
6.1.3 Resistência do ventilador...................................................................................................... 11-40
6.1.4 Motor do ventilador ............................................................................................................... 11-40
6.1.5 Motor de temperatura ........................................................................................................... 11-41
6.1.6 Motor de modo...................................................................................................................... 11-41
6.1.7 Recirculação/ar externo ........................................................................................................ 11-42
6.1.8 Interruptor de pressão .......................................................................................................... 11-42
6.1.9 Interruptor do limpa-vidros dianteiro ..................................................................................... 11-43
6.1.10 Motor do limpa-vidros dianteiro .......................................................................................... 11-44
6.1.11 Interruptor do limpa-vidros traseiro (se equipado) .............................................................. 11-45
6.1.12 Motor do limpa-vidros traseiro (se equipado) ..................................................................... 11-46
6.2 Desmontagem e montagem .......................................................................................................... 11-46
6.2.1 Separação da cabina do tractor............................................................................................ 11-46
6.2.2 Remoção do conjunto do compressor .................................................................................. 11-66
6.2.3 Remoção da unidade de ar condicionado ............................................................................ 11-71
6.2.4 Remoção do tubo do ar condicionado .................................................................................. 11-76
6.2.5 Remoção dos tubos do aquecedor ....................................................................................... 11-81
6.2.6 Pára-brisas da cabina ........................................................................................................... 11-84
6.2.7 Motor do limpa-vidros ........................................................................................................... 11-86
6.3 Manutenção .................................................................................................................................. 11-87
6.3.1 Ajustar entreferro .................................................................................................................. 11-87

M5091, M5111 xxiii

KiSC issued 05, 2017 A


xxiv M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


1. INFORMAÇÕES

KiSC issued 05, 2017 A


A SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR
1. A segurança em primeiro lugar 1. INFORMAÇÕES

A SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR


1. A segurança em primeiro lugar
Este símbolo, o "Símbolo de alerta de segurança" da indústria, é utilizado neste manual e em etiquetas na própria
máquina para avisar da possibilidade de ocorrência de danos pessoais. Leia cuidadosamente estas instruções. É
essencial que leia as instruções e os regulamentos de segurança antes de tentar reparar ou usar esta máquina.

PERIGO
• Indica uma situação eminentemente perigosa que causará a morte ou ferimentos graves se não for
evitada.

ATENÇÃO
• Indica uma situação potencialmente perigosa que pode causar a morte ou ferimentos graves se não for
evitada.

CAUTELA
• Indica uma situação potencialmente perigosa que pode causar ferimentos ligeiros ou moderados se não
for evitada.

IMPORTANTE
• Indica que podem ocorrer danos no equipamento ou em bens se as instruções não forem cumpridas.

NOTA
• Fornece informações úteis.

M5091, M5111 1-1

KiSC issued 05, 2017 A


A SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR
1. INFORMAÇÕES 2. Antes de iniciar a manutenção

2. Antes de iniciar a 4. Opere em segurança


manutenção

• Leia todas as instruções e instruções de segurança


neste manual e nos autocolantes de segurança da
sua máquina.
• Limpe a área de trabalho e a máquina.
• Estacione a máquina em solo plano e estável e
engate o travão de estacionamento.
• Baixe a alfaia até ao solo.
• Pare o motor e, em seguida, retire a chave.
• Desligue o cabo negativo da bateria.
• Pendure uma tabuleta “NÃO OPERAR” no posto
do operador.

3. Arranque em segurança

• Não utilize a máquina após a ingestão de álcool ou


medicamentos ou quando estiver cansado.
• Use roupa adequada e equipamento de segurança.
• Não efectue os procedimentos abaixo quando • Utilize apenas as ferramentas aplicáveis. Não
arrancar o motor. utilize ferramentas ou peças alternativas.
1. Ligação directa • Quando a manutenção é efectuada por 2 ou mais
2. Bypass do interruptor de arranque em pessoas, certifique-se de que esta é realizada em
segurança. segurança.
• Não altere nem retire qualquer peça do sistema de • Não toque nas peças quentes ou em rotação
segurança da máquina. quando o motor está a funcionar.
• Antes de ligar o motor, certifique-se de que as • Não retire o tampão do radiador com o motor em
alavancas de mudanças se encontram nas funcionamento ou imediatamente após este parar.
posições neutras ou desengatadas. Caso contrário, poderá jorrar água quente do
• Não ligue o motor quando estiver de pé fora do radiador. Apenas retire o tampão do radiador
veículo. Arranque o motor apenas a partir do banco quando este estiver a uma temperatura
do operador.

1-2 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


A SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR
5. Protecção contra pulverização de alta pressão 1. INFORMAÇÕES

suficientemente baixa para se poder tocar nele com 6. Evite os gases de escape
as mãos. Desaperte lentamente o tampão para
aliviar a pressão antes de o retirar totalmente. quentes
• Os fluidos libertados sob pressão (combustível ou
óleo hidráulico) podem causar lesões na pele e
ferimentos graves. Despressurize antes de desligar
as linhas hidráulicas ou de combustível. Aperte
todas as ligações antes de aplicar pressão.
• Não abra um sistema de combustível sob alta
pressão. O fluido a alta pressão restante nas linhas
de combustível poderá causar ferimentos graves.
Não desligue nem repare linhas de combustível,
sensores ou quaisquer outros componentes entre a
bomba de combustível e os injectores em motores
com um sistema de combustível com canal de
injecção comum sob alta pressão.
• Use um dispositivo de protecção auditiva aplicável
(auscultadores ou auriculares) para prevenir danos • Fazer a manutenção da máquina ou dos
causados por ruídos elevados. acessórios com o motor a funcionar pode resultar
• Tenha cuidado quanto a choques eléctricos. O em graves lesões pessoais. Evite a exposição e o
motor gera altas tensões superiores a 100 V CC na contacto da pele com gases de escape e
ECU, que são aplicadas ao injector. componentes quentes.
• As peças e os fluxos de escape ficam muito
quentes durante o funcionamento. Os gases e
5. Protecção contra componentes de escape atingem temperaturas
pulverização de alta pressão suficientemente quentes para queimar pessoas,
inflamar ou derreter materiais comuns.

7. Limpeza do filtro de escape

• A pulverização de injectores de alta pressão pode


penetrar na pele causando lesões graves. Evite
que a pulverização entre em contacto com as mãos
ou corpo.
• Se ocorrer um acidente, consulte imediatamente • Fazer a manutenção da máquina ou dos
um médico. Qualquer pulverização de alta pressão acessórios durante a limpeza do filtro de escape
injectada na pele deve ser cirurgicamente removida pode resultar em graves lesões pessoais. Evite a
em poucas horas ou poderá provocar gangrena. exposição e o contacto da pele com gases de
Os médicos não familiarizados com este tipo de escape e componentes quentes.
lesões devem consultar uma fonte médica com • Durante as operações de limpeza do filtro de
conhecimentos. escape automáticas ou manuais/estacionárias, o
motor funcionará a um ralenti elevado e com
temperaturas quentes durante um período alargado
de tempo. Os gases e componentes do filtro de
escape atingem temperaturas suficientemente
quentes para queimar pessoas, inflamar ou
derreter materiais comuns.

M5091, M5111 1-3

KiSC issued 05, 2017 A


A SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR
1. INFORMAÇÕES 8. Evitar um incêndio

8. Evitar um incêndio 10. Elimine correctamente os


fluidos

• O combustível é muito inflamável e explosivo em


determinadas circunstâncias. Não fume nem • Não elimine os fluidos vertendo-os no chão, no
permita chamas ou faíscas na sua área de esgoto ou num riacho ou lago. Cumpra os
trabalho. regulamentos de protecção ambiental relevantes
• Para evitar faíscas de um curto-circuito acidental, quando eliminar óleo, combustível, líquido de
desligue sempre o cabo negativo da bateria em refrigeração, electrólito e outros resíduos
primeiro lugar e ligue-o sempre em último lugar. perigosos.
• Os gases da bateria podem causar uma explosão.
Mantenha as faíscas e chamas longe do topo da
bateria, especialmente quando estiver a carregar a 11. Evitar queimaduras
bateria.
• Certifique-se de que não verte combustível sobre o
químicas
motor.

9. Mantenha uma boa ventilação


na área de trabalho

• Mantenha o electrólito afastado dos olhos, mãos e


roupa. O ácido sulfúrico do electrólito da bateria é
venenoso e pode queimar a sua pele e roupa e
causar cegueira. Caso verta electrólito para cima
de si, lave-se com água e obtenha imediatamente
assistência médica.
• Se o motor estiver em funcionamento, certifique-se
de que a área possui uma boa ventilação. Não
opere o motor numa área fechada. Os gases de
escape contêm monóxido de carbono tóxico.

1-4 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


A SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR
12. Prepare-se para emergências 1. INFORMAÇÕES

12. Prepare-se para


emergências

• Mantenha sempre um kit de primeiros socorros e


um extintor de incêndios a postos.
• Mantenha os números de telefone de contacto em
caso de emergência sempre junto do seu telefone.

M5091, M5111 1-5

KiSC issued 05, 2017 A


A SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR
1. INFORMAÇÕES

1-6 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
1. Modelo ROPS 1. INFORMAÇÕES

ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA


1. Modelo ROPS

1.1 Etiquetas de segurança com representação gráfica (modelo ROPS)


As etiquetas de segurança com representação gráfica afixadas destinam-se a alertar pessoas para eventuais
perigos. O perigo está identificado por uma imagem no triângulo de alerta de segurança ou apenas pelo símbolo de
alerta de segurança. Uma representação gráfica adjacente apresenta instruções e informações sobre como evitar o
perigo.

M5091, M5111 1-7

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
1. INFORMAÇÕES 1.Modelo ROPS

1-8 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
1. Modelo ROPS 1. INFORMAÇÕES

M5091, M5111 1-9

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
1. INFORMAÇÕES 1.Modelo ROPS

1-10 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
1. Modelo ROPS 1. INFORMAÇÕES

M5091, M5111 1-11

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
1. INFORMAÇÕES 2.Modelo com cabina

2. Modelo com cabina

2.1 Etiquetas de segurança com representação gráfica (modelo com cabina)


As etiquetas de segurança com representação gráfica afixadas destinam-se a alertar pessoas para eventuais
perigos. O perigo está identificado por uma imagem no triângulo de alerta de segurança ou apenas pelo símbolo de

1-12 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
2. Modelo com cabina 1. INFORMAÇÕES

alerta de segurança. Uma representação gráfica adjacente apresenta instruções e informações sobre como evitar o
perigo.

M5091, M5111 1-13

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
1. INFORMAÇÕES 2.Modelo com cabina

1-14 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
2. Modelo com cabina 1. INFORMAÇÕES

M5091, M5111 1-15

KiSC issued 05, 2017 A


ETIQUETAS DE SEGURANÇA COM REPRESENTAÇÃO GRÁFICA
1. INFORMAÇÕES 2.Modelo com cabina

1-16 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


CUIDAR DAS ETIQUETAS DE PERIGO, ATENÇÃO E CUIDADO.
1. INFORMAÇÕES

CUIDAR DAS ETIQUETAS DE PERIGO, ATENÇÃO E CUIDADO.


• Mantenha as etiquetas de perigo, atenção e
cuidado limpas e livres de materiais obstrutivos.
• Limpe as etiquetas de perigo, atenção e cuidado
com água e sabão, secando com um pano macio.
• Substitua as etiquetas de perigo, atenção e
cuidado danificadas ou em falta por novas
etiquetas.
• Se um componente com uma etiqueta de perigo,
atenção e cuidado for substituído por outra peça,
certifique-se de que é colocada uma nova etiqueta
no mesmo local do componente substituído.
• Aplique as novas etiquetas de perigo, atenção e
cuidado numa superfície seca e limpa,
pressionando quaisquer bolhas que se formem no
rebordo exterior.

M5091, M5111 1-17

KiSC issued 05, 2017 A


1. INFORMAÇÕES

1-18 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


ESPECIFICAÇÕES
1.Tabela de especificações (modelo ROPS) 1. INFORMAÇÕES

ESPECIFICAÇÕES

1. Tabela de especificações (modelo ROPS)


M5091 M5111
Modelo
4WD 4WD
Modelo V3800-TIEF4
Injecção directa, diesel de 4 ciclos arrefecido a água, sistema “common rail”, tur-
Tipo
bocompressor, arrefecedor intermédio
Número de cilindros 4
Cilindrada total 3769 cm3 (230 pol.cu.)
Diâmetro e curso 100 x 120 mm (3,94 x 4,72 pol.)
Rotação nominal 2400 min-1 (rpm)
Rotação ao ralenti baixo 800 a 850 min-1 (rpm)
Potência nominal do motor em cavalos
Motor 69 kW (92,5 PS) 78,8 kW (105,6 PS)
(97/68/CE)
Potência útil *1 65,9 kW (89,6 PS) 75,7 kW (102,9 PS)
325,8 N⋅m (33,2 kgf⋅m, 2403 lbs⋅pés)/ 357,8 N⋅m (36,5 kgf⋅m, 263,9 lbs⋅pés)/
Binário máximo
1500 min-1 (rpm) 1500 min-1 (rpm)
Capacidade da bateria 12 V, RC: 160 min, CCA 900 A
Capacidade do depósito de combustível 105 L (27,7 U.S.gals, 92,4 Imp.gals)
Capacidade de óleo do motor 10,75 L (2,84 U.S.qts, 9,46 Imp.qts)
Capacidade do líquido de refrigeração 10,05 L (2,66 U.S.qts, 8,84 Imp.qts)
Capacidade de DEF/AdBlue® 12,35 L (3,26 U.S.qts, 10,87 Imp.qts)
Comprimento total 4045 mm (159,3 pol.)
Largura total
2068 mm (81,4 pol.)
(via das rodas mínima)
Altura total 2680,5 mm (105,5 pol.)
Dimensões
Distância entre as rodas 2250 mm (88,6 pol.)
Dianteiro 1610 a 1648 mm (63,4 a 64,9 pol.)
Piso
Traseiro 1589 a 1695 mm (62,6 a 66,7 pol.)
Folga mínima até ao chão 439 mm (17,3 pol.) (suporte da barra de tracção)
Peso 3055 kg (6735 lbs)

Tamanho do pneu Pneus dianteiros 360/70R24


padrão Pneus traseiros *2 480/70R34
Embraiagem Discos em banho de óleo múltipla hidráulica

Sistema de deslo- Direcção Direcção assistida hidráulica


cação Sistema de travões Disco em banho de óleo de operação hidráulica
Travão do reboque Hidráulico
Acoplador dos travões do reboque ISO 5676, ISO 16028
Diferencial Carretos cónicos com bloqueio do diferencial (traseira)
Sistema de controlo hidráulico Controlo de posição, de esforço (detecção de elo superior) e misto
Unidade hidráulica Capacidade da bomba 60,0 L (15,8 U.S.gals, 13,2 Imp.gals)/min.
Engate de 3 pontos Categoria 2
(Continua)

M5091, M5111 1-19

KiSC issued 05, 2017 A


ESPECIFICAÇÕES
1. INFORMAÇÕES

M5091 M5111
Modelo
4WD 4WD
Capacidade máx. Nos pontos de le-
4100 kg (9039 lbs)
de elevação vantamento *3
Controlo hidráulico remoto 2 padrão (3ª e válvula de controlo de fluxo opcional)
Unidade hidráulica Acoplador da válvula de controlo remo-
ISO 7241-1 padrões "A"
to
Pressão do sistema 20,2 MPa (206 kgf/cm2, 2930 psi)
Sistema de tracção Barra de tracção oscilante, ajustável em direção
Direcção da curva Sentido dos ponteiros do relógio, visto da traseira do tractor
TDF em tempo re-
TDF al 6 estrias: 540/2035 min-1 (rpm)
TDF/velocidade do
(independente) 6 estrias: 540E/1519 min-1 (rpm)
motor
21 estrias: 1000/2389 min-1 (rpm)
Nível de protecção contra substâncias perigosas *4 —
Ruído nos ouvidos do operador *5 85 dB (A)
Ruído do tractor em movimento *6 81 dB (A)

Grammer Condutor leve 1,24 m/s2


MSG95A/721 Condutor pesado 1,1 m/s2
Valor do nível de
vibração *7 Condutor leve 1,19 m/s2
KAB 11/E6
Condutor pesado 0,90 m/s2
A empresa reserva-se o direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
*1 Estimativa do fabricante
*2 Discos de ferro fundido disponíveis para as rodas.
*3 Na extremidade do elo inferior com elos horizontais.
*4 De acordo com a norma EN 15695-1: 2009
*5 Regulamento delegado da comissão (UE) n.º 1322/2014
*6 Regulamento delegado da comissão (UE) 2015/96
*7 Medido de acordo com a Directiva 78/764/CEE

1-20 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


ESPECIFICAÇÕES
2.Tabela de especificações (modelo com cabina) 1. INFORMAÇÕES

2. Tabela de especificações (modelo com cabina)


M5091 M5111
Modelo
4WD 4WD
Modelo V3800-TIEF4
Injecção directa, diesel de 4 ciclos arrefecido a água, sistema “common rail”, tur-
Tipo
bocompressor, arrefecedor intermédio
Número de cilindros 4
Cilindrada total 3769 cm3 (230 pol.cu.)
Diâmetro e curso 100 x 120 mm (3,94 x 4,72 pol.)
Rotação nominal 2600 min-1 (rpm)
Rotação ao ralenti baixo 800 a 850 min-1 (rpm)
Potência nominal do motor em cavalos
Motor 70,9 kW (95 PS) 84,4 kW (113,2 PS)
(97/68/CE)
Potência útil *1 65,4 kW (88,9 PS) 78,6 kW (107,3 PS)
307 N⋅m (31,3 kgf⋅m, 227 lbs⋅pés)/ 357 N⋅m (36,4 kgf⋅m, 263 lbs⋅pés)/
Binário máximo
1500 min-1 (rpm) 1500 min-1 (rpm)
Capacidade da bateria 12 V, RC: 160 min, CCA 900 A
Capacidade do depósito de combustível 105 L (27,7 U.S.gals, 92,4 Imp.gals)
Capacidade de óleo do motor 10,7 L (2,84 U.S.qts, 9,46 Imp.qts)
Capacidade do líquido de refrigeração 10,0 L (2,66 U.S.qts, 8,84 Imp.qts)
Capacidade de DEF/AdBlue® 12,3 L (3,26 U.S.qts, 10,87 Imp.qts)
Comprimento total 4045 mm (159,3 pol.)
Largura total
2045 mm (80,5 pol.)
(via das rodas mínima)
Altura total 2644 mm (104,1 pol.)
Dimensões
Distância entre as rodas 2250 mm (88,6 pol.)
Dianteiro 1610 a 1648 mm (63,4 a 64,9 pol.)
Piso
Traseiro 1503 a 1645 mm (59,2 a 64,8 pol.)
Folga mínima até ao chão 439 mm (17,3 pol.) (suporte da barra de tracção)
Peso 3500 kg (7716 lbs)

Tamanho do pneu Pneus dianteiros 360/70R24


padrão Pneus traseiros *2 480/70R34
Embraiagem Discos em banho de óleo múltipla hidráulica
Direcção Direcção assistida hidráulica
Sistema de deslo-
cação Sistema de travões Disco em banho de óleo de operação hidráulica
Travão do reboque Hidráulico ou pneumático (opção)
Hidráulico: ISO 5676, ISO 16028
Acoplador dos travões do reboque
Pneumático: 2 linhas tipo UE
Diferencial Carretos cónicos com bloqueio do diferencial (traseira)
Sistema de controlo hidráulico Controlo de posição, de esforço (detecção de elo superior) e misto
Capacidade da bomba 64,3 L (17,0 U.S.gals, 14,1 Imp.gals)/min.
Engate de 3 pontos Categoria 2
Capacidade máx. Nos pontos de le-
4100 kg (9039 lbs)
Unidade hidráulica de elevação vantamento *3
Controlo hidráulico remoto 2 padrão (3ª e válvula de controlo de fluxo opcional)
Acoplador da válvula de controlo remo-
ISO 7241-1 padrões "A"
to
Pressão do sistema 20,2 MPa (206 kgf/cm2, 2930 psi)
(Continua)

M5091, M5111 1-21

KiSC issued 05, 2017 A


ESPECIFICAÇÕES
1. INFORMAÇÕES

M5091 M5111
Modelo
4WD 4WD
Unidade hidráulica Sistema de tracção Barra de tracção oscilante, ajustável em direção
Direcção da curva Sentido dos ponteiros do relógio, visto da traseira do tractor
TDF em tempo re-
TDF al 6 estrias: 540/2035 min-1 (rpm)
TDF/velocidade do
(independente) 6 estrias: 540E/1519 min-1 (rpm)
motor
21 estrias: 1000/2389 min-1 (rpm)
Nível de protecção contra substâncias perigosas *4 Categoria 2
CABINA/porta fe-
79 dB (A)
chada
Ruído nos ouvidos do operador *5
CABINA/porta
81 dB (A)
aberta
Ruído do tractor em movimento *6 79 dB (A)

Grammer Condutor leve 1,24 m/s2


MSG95A/721 Condutor pesado 1,1 m/s2

Grammer Condutor leve 1,24 m/s2


DS85H/90 Condutor pesado 0,98 m/s2

Valor do nível de Condutor leve 1,19 m/s2


KAB 11/E6
vibração *7 Condutor pesado 0,90 m/s2
Condutor leve 1,09 m/s2
KAB 15/E6
Condutor pesado 0,90 m/s2
Condutor leve 1,20 m/s2
Sears 3045
Condutor pesado 1,12 m/s2
A empresa reserva-se o direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
*1 Estimativa do fabricante
*2 Discos de ferro fundido disponíveis para as rodas.
*3 Na extremidade do elo inferior com elos horizontais.
*4 De acordo com a norma EN 15695-1: 2009
*5 Regulamento delegado da comissão (UE) n.º 1322/2014
*6 Regulamento delegado da comissão (UE) 2015/96
*7 Medido de acordo com a Directiva 78/764/CEE

1-22 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


VELOCIDADES DE MARCHA
1.Velocidades de marcha (modelo ROPS) 1. INFORMAÇÕES

VELOCIDADES DE MARCHA

1. Velocidades de marcha (modelo ROPS)


Modelo M5091/M5111

Tamanho dos pneus traseiros 480/70R34

Alavanca do inversor do Alavanca do intervalo de Alavanca de mudanças


km/h
sentido de marcha passagem de mudanças principais

1 0,37

2 0,51

3 0,66
Super lenta
4 0,85

5 1,05

6 1,50

1 2,5

2 3,5
Marcha em frente
3 4,5
L
4 5,8

5 7,1

6 10,2

1 11,2

2 15,4

3 19,8
H
4 25,6

5 31,6

6 39,2*1

1 0,37

2 0,51

3 0,66
Super lenta
4 0,85
Marcha-atrás 5 1,04

6 1,50

1 2,5

2 3,5

L 3 4,5

4 5,8

5 7,1
(Continua)

M5091, M5111 1-23

KiSC issued 05, 2017 A


VELOCIDADES DE MARCHA
1. INFORMAÇÕES

Modelo M5091/M5111

L 6 10,2

1 11,2
Marcha-atrás 2 15,3

3 19,7
H
4 25,4

5 31,4

6 39,0
No regime nominal do motor
A empresa reserva-se o direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
*1 A 2080 rpm do motor.

1-24 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


VELOCIDADES DE MARCHA
2.Velocidades de marcha (modelo com cabina) 1. INFORMAÇÕES

2. Velocidades de marcha (modelo com cabina)


Modelo M5091/M5111

Tamanho dos pneus traseiros 480/70R34

Alavanca do inversor do Alavanca do intervalo de Alavanca de mudanças Velocidade dupla: H Velocidade dupla: L
sentido de marcha passagem de mudanças principais km/h km/h

1 0,40 0,34

2 0,55 0,46

3 0,71 0,60
Super lenta
4 0,91 0,77

5 1,13 0,95

6 1,61 1,36

1 2,7 2,3

2 3,7 3,1
Marcha em frente
3 4,8 4,0
L
4 6,2 5,2

5 7,7 6,5

6 11,0 9,2

1 12,1 10,1

2 16,5 13,9

3 21,3 17,9
H
4 27,5 23,1

5 33,9 28,5

6 38,8*1 32,7

1 0,41 0,34

2 0,56 0,47

3 0,72 0,60
Super lenta
4 0,92 0,78

5 1,14 0,96

6 1,63 1,38

1 2,8 2,3
Marcha-atrás
2 3,8 3,2

3 4,9 4,1
L
4 6,3 5,3

5 7,8 6,5

6 11,1 9,4

1 12,2 10,3

2 16,7 14,0
H
3 21,5 18,1

4 27,8 23,4
(Continua)

M5091, M5111 1-25

KiSC issued 05, 2017 A


VELOCIDADES DE MARCHA
1. INFORMAÇÕES

Modelo M5091/M5111

Marcha-atrás 5 34,3 28,9

H
6 39,3 33,1

No regime nominal do motor


A empresa reserva-se o direito de alterar as especificações sem aviso prévio.
*1 A 2080 rpm do motor.

1-26 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


DIMENSÕES
1.Dimensões do modelo ROPS 1. INFORMAÇÕES

DIMENSÕES
1. Dimensões do modelo ROPS

M5091, M5111 1-27

KiSC issued 05, 2017 A


DIMENSÕES
1. INFORMAÇÕES 2.Dimensões do modelo com cabina

2. Dimensões do modelo com cabina

1-28 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


2. GERAL

KiSC issued 05, 2017 A


IDENTIFICAÇÃO DO TRACTOR
1. Nome do modelo e número de série 2. GERAL

IDENTIFICAÇÃO DO TRACTOR
1. Nome do modelo e número Número de série do tractor
de série Modelo ROPS

1.1 Número do tractor


Número de série do motor, número de série do tractor
e leitura do conta-horas.
Placa de identificação do tractor
Modelo ROPS

(1) Número de série do tractor

Modelo com cabina

(1) Placa de identificação do


tractor

Modelo com cabina

(1) Número de série do tractor

Número de série do motor


Modelo ROPS

(1) Placa de identificação do


tractor

(1) Número de série do motor

M5091, M5111 2-1

KiSC issued 05, 2017 A


IDENTIFICAÇÃO DO TRACTOR
2. GERAL 1. Nome do modelo e número de série

Modelo com cabina Número de série do filtro de partículas de diesel


(DPF) e número de série do silenciador de Redução
catalítica selectiva (SCR)
Modelo ROPS

(1) Número de série do motor

Placa de identificação do CAB e ROPS


Modelo ROPS
(1) Número de série do filtro de (2) Número de série do silencia-
partículas de diesel (DPF) dor de redução catalítica se-
lectiva (SCR)

Modelo com cabina

(1) Placa de identificação ROPS


(N.º de série ROPS)

Modelo com cabina


(1) Número de série do filtro de (2) Número de série do silencia-
partículas de diesel (DPF) dor de redução catalítica se-
lectiva (SCR)

1.2 Número de série do motor


O número de série do motor é um número de
identificação para o motor. Está marcado após o

(1) Placa de identificação da


Cabina (N.º de série da Ca-
bina)

2-2 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


IDENTIFICAÇÃO DO TRACTOR
1. Nome do modelo e número de série 2. GERAL

número de modelo do motor. Indica o mês e o ano de Ano de fabrico


fabrico, do seguinte modo.
Alfabeto ou número Ano
Modelo ROPS 1 2001

2 2002

3 2003

4 2004

5 2005

6 2006

7 2007

8 2008

9 2009

A 2010

(1) Número de série do motor B 2011

Modelo com cabina C 2012

D 2013

E 2014

F 2015

G 2016

H 2017

J 2018

K 2019

L 2020

M 2021

N 2022
(1) Número de série do motor
P 2023

R 2024

S 2025

T 2026

V 2027

M5091, M5111 2-3

KiSC issued 05, 2017 A


IDENTIFICAÇÃO DO TRACTOR
2. GERAL 1. Nome do modelo e número de série

Mês de fabrico
Número de série do motor
Mês
0001 ~ 9999 10000 ~

Janeiro A0001 ~ A9999 B0001 ~

Fevereiro C0001 ~ C9999 D0001 ~

Março E0001 ~ E9999 F0001 ~

Abril G0001 ~ G9999 H0001 ~

Maio J0001 ~ J9999 K0001 ~

Junho L0001 ~ L9999 M0001 ~

Julho N0001 ~ N9999 P0001 ~


(1) Número de série e número (3) Número de série e número
Agosto Q0001 ~ Q9999 R0001 ~ de peça do conjunto total do de peça do comp. do filtro
silenciador DPF (DPF)
Setembro S0001 ~ S9999 T0001 ~
(2) Número de série e número (4) Número de série e número
Outubro U0001 ~ U9999 V0001 ~ de peça do corpo (Saída do de peça do catalisador
DPF) (DOC)
Novembro W0001 ~ W9999 X0001 ~

Dezembro Y0001 ~ Y9999 Z0001 ~


1.4 Número de série do silenciador
V3800-6A0001 SCR
"6" indica 2006 e "A" indica Janeiro.
Por isso, 6A indica que o motor foi fabricado em O número de série do conjunto total do silenciador
Janeiro de 2006. SCR é um número identificado para o conjunto total do
silenciador SCR.

1.3 Número de série do silenciador


DPF
O número de série do conjunto total do silenciador DPF
é um número identificado para o conjunto total do
silenciador DPF.

(1) Número de série e número


de peça do conjunto total do
silenciador SCR

2-4 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


IDENTIFICAÇÃO DO TRACTOR
1. Nome do modelo e número de série 2. GERAL

1.5 Motor EF4B ser alteradas. A temporização ou data aplicável para


as normas relativas a emissões para veículos fora-de-
estrada depende da classificação da potência do
motor.
Ao longo de vários anos, a KUBOTA tem construído
motores a diesel em conformidade com as normas dos
respectivos países afectados pelas normas relativas a
emissões para veículos fora-de-estrada. No caso dos
motores KUBOTA, EF4B vai ser a designação que
identifica os modelos de motor afectados pela fase de
emissões seguinte.
Quando em manutenção ou reparação dos motores da
série ###-E4B, utilize apenas peças de substituição
para aquele motor EF4B em específico, designado na
lista de peças EF4B KUBOTA apropriada, e efectue
todos os serviços de manutenção listados no manual
do operador KUBOTA apropriado ou no manual de
utilização KUBOTA EF4B apropriado. A utilização de
peças sobresselentes incorrectas ou peças
sobresselentes de motores com outros níveis de
emissão (por exemplo: motores E4B), pode resultar em
níveis de emissão não compatíveis com a concepção
EF4B original e EPA ou outras normas aplicáveis.
Consulte a tabela de emissões situada na cobertura da
cabeça do motor para identificar a classificação de
Potência e as Informações de Controlo de Emissões.
Os motores "EF4B" estão identificados com "EV" no
(1) Norma UE categoria de clas- (2) Os motores "EF4B" estão final da designação do modelo, na etiqueta US EPA.
sificação de potência de mo- identificados com "EV" no fi-
tores nal da designação do mode- Note o seguinte: EF4B não se encontra marcado no
lo, na etiqueta US EPA. motor.
"EF4B" designa alguns mo- Exemplo: nome do modelo do motor V3800-TIEF4-
delos Tier 4, dependendo da XXXX ou V3800-TIEF4C-XXXX
classificação de potência do
motor.

Classificação de
1.6 Número do cilindro
Categoria (1) Norma UE
potência do motor Pode visualizar na figura os números dos cilindros do
De 19 a menos de motor diesel KUBOTA.
K FASE IIIA
37 kW

De 37 a menos de
P FASE IIIB
56 kW

De 56 a menos de
R FASE IV
130 kW

Classificação de
Categoria (2) Norma EPA
potência do motor

Inferior a 19 kW Tier 4

De 19 a menos de
Tier 4
56 kW
EV De 56 a menos de
Tier 4
75 kW

De 75 a menos de A sequência dos números dos cilindros é N.º. 1, N. º 2,


Tier 4
130 kW N.º 3 e N.º 4 e começa a partir do lado da caixa do
O controlo de emissões previamente implementado em carreto.
diversos países para impedir a poluição do ar vai ser
melhorado à medida que as normas relativas a
emissões para veículos fora de estrada continuam a

M5091, M5111 2-5

KiSC issued 05, 2017 A


IDENTIFICAÇÃO DO TRACTOR
2. GERAL 1. Nome do modelo e número de série

2-6 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PRECAUÇÕES GERAIS
2. GERAL

PRECAUÇÕES GERAIS
Consulte os esquemas quando utilizar ferramentas
especiais que não utiliza frequentemente.
• Antes de desmontar ou reparar a máquina,
certifique-se sempre de que desliga primeiro o
cabo à massa da bateria.
• Remova o óleo e sujidade das peças antes de
medir.
• Use peças de origem KUBOTA para substituição,
de maneira a manter o desempenho da máquina e
garantir a segurança.
• Deverá substituir as juntas e os O-rings quando
voltar a montar. Aplique massa lubrificante (1) em
O-rings ou vedantes do óleo novos antes de
montar.
• Quando montar os freios internos e externos,
certifique-se de que a extremidade afiada (3) fica
virada na direcção a partir da qual é aplicada força
(2).
• Quando inserir pinos da mola, as suas ranhuras
deverão estar viradas na direcção a partir da qual é
aplicada uma força.
• Para evitar danos no sistema hidráulico, use o
fluido especificado ou equivalente.
• Limpe as peças antes de as medir.
• Aperte as ligações ao binário especificado.
Demasiado binário pode causar danos nas
unidades hidráulicas ou nas ligações. Binário
insuficiente pode causar fugas de óleo.
• Quando usar uma nova mangueira ou tubo. aperte
as porcas ao binário especificado. Depois,
desaperte (aprox. 45°) e deixe-os estáveis antes de
apertar ao binário especificado (Isto não se aplica
às peças com fita do vedante).
• Quando remover as duas extremidades de um
tubo, remova primeiro a extremidade inferior.
• Use dois alicates para remover e instalar. Um para
segurar o lado estável e o outro para virar o lado
quando remover para evitar torções.
• Certifique-se de que as mangas das fichas
alargadas e aberturas cónicas das mangueiras não
contêm poeiras e arranhões.
(1) Massa lubrificante (5) Movimento rotativo
(2) Força (A) Freio externo • Depois de apertar as ligações, limpe a união e
(3) Extremidade afiada (B) Freio interno aplique a pressão de operação máxima 2 a 3 vezes
(4) Força axial para detectar fugas de óleo.
• Quando desmontar, coloque cuidadosamente as
peças numa área limpa de forma a tornar mais fácil
a sua obtenção. Deverá instalar os parafusos,
cavilhas e porcas na sua posição inicial de maneira
a evitar erros de remontagem.
• Quando for necessária a utilização de ferramentas
especiais, utilize ferramentas especiais KUBOTA.

M5091, M5111 2-7

KiSC issued 05, 2017 A


2. GERAL

2-8 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


CUIDADOS NO MANUSEAMENTO DE PEÇAS ELÉCTRICAS E CABLAGEM
1.Manuseamento da cablagem 2. GERAL

CUIDADOS NO MANUSEAMENTO DE PEÇAS ELÉCTRICAS E CABLAGEM


IMPORTANTE • Não permita que a cablagem entre em contacto
• Verifique anualmente se a cablagem eléctrica com a peça perigosa.
não apresenta danos ou ligações soltas. Para
este efeito, instrua o cliente para este executar
a sua própria inspecção e recomende
simultaneamente ao concessionário a execução
de inspecções periódicas mediante pagamento.
• Não tente modificar ou remodelar quaisquer
peças eléctricas ou a cablagem.
• Quando retirar os cabos da bateria, desligue
primeiro o cabo negativo. Quando instalar os
cabos da bateria, ligue primeiro o cabo positivo.

(1) Peças perigosa (extremida- (3) Cablagem (correcto)


de afiada) (4) Peça perigosa
(2) Cablagem (incorrecto)

• Reparar ou trocar imediatamente as cablagens


desgastadas ou velhas.

(1) Terminal negativo (2) Terminal positivo

Para garantir a segurança e evitar danos na máquina e


no equipamento vizinho, siga as seguintes instruções
no manuseamento de peças eléctricas e cablagem.

1. Manuseamento da cablagem
• Aperte firmemente os terminais da cablagem. (1) Velha (3) Fita de vinil isolante
(2) Desgastada

• Insira firmemente o olhal.

(1) Correcto (firmemente aperta- (2) Incorrecto (solto provoca


do) contacto danificado)

M5091, M5111 2-9

KiSC issued 05, 2017 A


CUIDADOS NO MANUSEAMENTO DE PEÇAS ELÉCTRICAS E CABLAGEM
2. GERAL 2.Manuseamento da bateria

(1) Olhal (B) Incorrecto (1) Cablagem (A) Incorrecto


(A) Correcto
• Após instalar a cablagem, verifique a protecção dos
• Aperte firmemente, tendo cuidado para não terminais e o estado de aperto da cablagem;
danificar a cablagem. apenas ligue a bateria.

(1) Braçadeira (enrole a braça- (3) Braçadeira (1) Cobertura (instale firmemen-
deira helicoidalmente) (4) Reentrância de soldagem te a cobertura)
(2) Cablagem

• Aperte a cablagem de tal maneira que não haja


torção, arqueamento desnecessário ou tensão 2. Manuseamento da bateria
excessiva, excepto no caso de peças móveis que
possam requerer arqueamento.
ATENÇÃO
• Tenha cuidado para não deixar que o líquido da
bateria seja vertido sobre a pele e roupa. Caso
contaminado, lave imediatamente com água.
• Antes de recarregar a bateria, retire-a da
máquina.
• Antes de recarregar, retire as tampas das
células.
• Execute o recarregamento num local bem
ventilado, onde não haja chamas por perto, uma
vez que se formam hidrogénio e oxigénio.

(1) Cablagem (B) Incorrecto


(2) Braçadeira
(A) Correcto

• Quando instalar uma peça, tenha cuidado para não


a deixar emaranhar-se na cablagem.

2-10 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


CUIDADOS NO MANUSEAMENTO DE PEÇAS ELÉCTRICAS E CABLAGEM
3.Manuseamento do fusível 2. GERAL

4. Manuseamento da ficha
• No caso de uma ficha com fecho, pressione o
fecho para separar.

• Tenha cuidado para não confundir os terminais


positivo e negativo.
• Quando retirar os cabos da bateria, desligue
primeiro o cabo negativo. Quando instalar os cabos (A) Pressionar
da bateria, verifique a polaridade e ligue primeiro o
cabo positivo. • Quando separar fichas, não puxe a cablagem.
• Não instale nenhuma bateria com capacidade • Segure nos corpos das fichas para separar.
diferente da especificada (Ah).
• Após ligar os cabos aos terminais da bateria,
aplique massa lubrificante de alta temperatura nos
mesmos e coloque firmemente isolamentos neles.
• Não permita que sujidade e pó se acumulem na
bateria.

3. Manuseamento do fusível

(A) Correcto (B) Incorrecto

• Use lixa para remover ferrugem dos terminais.


• Repare terminais deformados. Certifique-se de que
nenhum terminal se encontra exposto ou
deslocado.

(1) Fusível (3) Fusível de fusão lenta


(2) Ligação fusível

• Use fusíveis com a capacidade especificada.


Não são aceitáveis fusíveis de capacidades
inferiores ou superiores.
• Nunca use fios de aço ou cobre em substituição de
um fusível.
• Não instale uma luz de trabalho, aparelho de rádio,
etc. numa máquina que não esteja equipada com
uma fonte de alimentação de reserva. (1) Terminal exposto (4) Ferrugem
• Não instale acessórios, caso a capacidade do (2) Terminal deformado
fusível da fonte de alimentação de reserva seja (3) Lixa
excedida.

M5091, M5111 2-11

KiSC issued 05, 2017 A


CUIDADOS NO MANUSEAMENTO DE PEÇAS ELÉCTRICAS E CABLAGEM
2. GERAL 5.Manuseamento do aparelho de teste de circuitos

• Certifique-se de que não existe nenhuma ficha 6. Cor da cablagem


fêmea demasiado aberta.

(1) Cor do fio (2) Risca


(A) Correcto (B) Incorrecto
• As cores dos fios são especificadas por códigos de
• Certifique-se de que a tampa de plástico cobre a cor.
totalidade da ficha. • Este símbolo "/" indica cor com risca(s).
(Um exemplo)

W/R:
Riscas vermelhas na cor branca

Cor da cablagem Código de cor

Preto B

Castanho Br

Verde G

Cinzento Gy ou Gr

Azul L

Verde claro Lg
(1) Tampa (B) Incorrecto
(A) Correcto Laranja Ou

Rosa P

5. Manuseamento do aparelho Púrpura Pu ou V

de teste de circuitos Vermelho R

Azul céu Sb

Branco W

Amarelo Y

• Use o teste correctamente, seguindo o manual


fornecido com o teste.
• Verifique a polaridade e a amplitude.

2-12 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


LUBRIFICANTES, COMBUSTÍVEL E LÍQUIDO DE REFRIGERAÇÃO
1.Lubrificantes, combustível e líquido de refrigeração 2. GERAL

LUBRIFICANTES, COMBUSTÍVEL E LÍQUIDO DE REFRIGERAÇÃO


1. Lubrificantes, combustível e líquido de refrigeração
Capacidade Lubrificantes, combustível e líquido de refrige-
N.º Localização
M5091 M5111 ração

105 L Gasóleo N.º2-D S15


1 Combustível 27,7 U.S.gals Gasóleo N.º1-D S15 se a temperatura for inferior a
23,1 Imp.gals -10 ℃ (14 ℉)

12,3 L
2 DEF/AdBlue® 13,0 U.S.qts
10,8 Imp.qts

10 L
Líquido de refrigeração 10,6 U.S.qts
8,8 Imp.qts
3 Água doce limpa e fresca com anticongelante
1,0 L
Depósito de recupera-
1,1 U.S.qts
ção
0,88 Imp.qts

1,3 L
4 Detergente lava-vidros 1,4 U.S.qts Detergente lava-vidros para automóveis
1,1 Imp.qts

• Óleo do motor:
CJ-4
Classificação de
(Tipo de motor DPF)
assistência API
10,7 L SAE30,
Cárter do motor Acima de 25 ℃ (77 ℉)
5 11,3 U.S.qts SAE10W-30 ou 15W-40
(com filtro)
9,41 Imp.qts
-10 ℃ a 25 ℃ (14 a
SAE10W-30 ou 15W-40
77 ℉)

Abaixo de -10 ℃ (14 ℉) SAE10W-30

60 L
6 Cárter da transmissão 16 U.S.gals • Fluído KUBOTA UDT ou SUPER UDT*
13 Imp.gals

6,0 L
Óleo da caixa do dife-
7 6,3 U.S.qts
rencial dianteiro (4WD)
5,3 Imp.qts • Fluido KUBOTA UDT ou SUPER UDT* ou
Óleo da caixa de engre- 3,5 L óleo de engrenagem SAE 80 - SAE 90
8 nagens do eixo diantei- 3,7 U.S.qts
ro (4WD) 3,1 Imp.qts

Tipo de massa lubrifi-


Lubrificação N.º de pontos de lubrificação Capacidade
cante

Elo superior 2

Suporte do elo superior 2

Haste de elevação 2
9 Pino do cilindro de ele- Massa lubrificante mul-
4 Até a massa lubrificante ti-aplicações
vação hidráulico
transbordar. NLGI-2 ou
Suporte da caixa de en- NLGI-1 (GC-LB)
grenagens do eixo di- 2
anteiro

Suporte do eixo diantei-


2
ro
(Continua)

M5091, M5111 2-13

KiSC issued 05, 2017 A


LUBRIFICANTES, COMBUSTÍVEL E LÍQUIDO DE REFRIGERAÇÃO
2. GERAL

Capacidade Lubrificantes, combustível e líquido de refrige-


N.º Localização
M5091 M5111 ração

Veio da junta da direc- Até a massa lubrificante Massa lubrificante mul-


1
ção transbordar. ti-aplicações
9
Uma pequena quanti- NLGI-2 ou
Terminal da bateria 2 NLGI-1 (GC-LB)
dade

NOTA
• *O nome de produto do fluido UDT genuíno KUBOTA pode diferir do produto descrito no Manual do
Operador, consoante o país ou território.

Óleo do motor
• O óleo utilizado no motor deve ser possuir uma classificação de serviço do Instituto Norte-Americano do Petróleo
(API) e um óleo do motor SAE adequado para as temperaturas ambientes apresentadas na tabela anterior.
• Consulte a tabela seguinte para a classificação do óleo do motor API adequado, de acordo com os tipos de filtro
de partículas diesel (DPF) do motor e do combustível.

Classificação do óleo do motor


Combustível utilizado (Classificação API)

Classe de óleo para motores com DPF

Combustível com baixo teor de enxofre


CJ-4
<0,0015% (15 ppm)

Combustível
• Utilize apenas gasóleo com um teor ultra baixo de enxofre (inferior a 0,0015% ou 15 ppm) para estes motores.
• Índice de mínimo de cetano de 45. É preferível um índice cetano superior a 50, especialmente para temperaturas
abaixo de -20 ℃ (-4 ℉) ou elevações acima de 1500 m (5000 pés).
• É recomendado gasóleo especificado para a norma EN 590 ou ASTM D975.
• O N.º 2-D é um combustível destilado de uma volatilidade para motores em serviço móvel industrial e pesado
(SAE J313 JUN87).
DEF/AdBlue®:
O DEF/AdBlue®, utilizado como agente redutor de SCR, é uma solução aquosa de ureia de 32,5%.
O produto está disponível em postos de abastecimento, paragens de camiões e lojas de especialidade. Certifique-se
de que utiliza apenas o produto original.
• Utilize exclusivamente DEF/AdBlue® que cumpra os requisitos da ISO 22241-1.
Óleo de transmissão
O óleo usado para lubrificar a transmissão também é usado como fluido hidráulico. Para assegurar a operação
correcta do sistema hidráulico e a lubrificação completa da transmissão, é importante usar um óleo da transmissão
de tipo multi-graduado neste sistema. Recomendamos a utilização de fluido KUBOTA UDTou SUPER UDTpara uma
proteção e performance ótimas.
Não misture fluidos de marcas diferentes.
As capacidades de água e óleo indicadas são estimativas do fabricante.

2-14 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


BINÁRIOS DE APERTO
1.Porcas, cavilhas e parafusos de uso geral 2. GERAL

BINÁRIOS DE APERTO

1. Porcas, cavilhas e parafusos de uso geral


Indica-
ção no
Sem graduação ou 4T 7T 9T
topo da
cavilha
Indica-
ção no
Sem graduação ou 4T 6T
topo da
porca
Materi-
al da
Geral Alumínio Geral Alumínio Geral
peça
oposta
Unida-
N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés
de
7,9 a 0,80 a 5,8 a 7,9 a 0,80 a 5,8 a 9,81 a 1,00 a 7,24 a 7,9 a 0,80 a 5,8 a 12,3 a 1,25 a 9,05 a
M6
9,3 0,95 6,8 8,8 0,90 6,5 11,2 1,15 8,31 8,8 0,90 6,5 14,2 1,45 10,4
1,8 a 1,7 a 2,4 a 1,8 a 3,0 a
M8 18 a 20 13 a 15 17 a 19 13 a 14 24 a 27 18 a 20 18 a 20 13 a 15 30 a 34 22 a 25
2,1 2,0 2,8 2,1 3,5
4,0 a 3,2 a 4,9 a 4,0 a 6,2 a
M10 40 a 45 29 a 33 32 a 34 24 a 25 48 a 55 36 a 41 40 a 44 29 a 32 61 a 70 45 a 52
4,6 3,5 5,7 4,5 7,2
6,4 a 7,9 a 6,4 a 103 a 10,5 a 76,0 a
M12 63 a 72 47 a 53 — — — 78 a 90 58 a 66 63 a 72 47 a 53
7,4 9,2 7,4 117 12,0 86,7
108 a 11,0 a 79,6 a 124 a 12,6 a 91,2 a 167 a 17,0 a 123 a
M14 — — — — — —
125 12,8 92,5 147 15,0 108 196 20,0 144
167 a 17,0 a 123 a 197 a 20,0 a 145 a 260 a 26,5 a 192 a
M16 — — — — — —
191 19,5 141 225 23,0 166 304 31,0 224
246 a 25,0 a 181 a 275 a 28,0 a 203 a 344 a 35,0 a 254 a
M18 — — — — — —
284 29,0 209 318 32,5 235 402 41,0 296
334 a 34,0 a 246 a 368 a 37,5 a 272 a 491 a 50,0 a 362 a
M20 — — — — — —
392 40,0 289 431 44,0 318 568 58,0 419

2. Cavilhas roscadas
Material da peça
Geral Alumínio
oposta
Unidade N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés
M8 12 a 15 1,2 a 1,6 8,7 a 11 8,9 a 11 0,90 a 1,2 6,5 a 8,6
M10 25 a 31 2,5 a 3,2 18 a 23 20 a 25 2,0 a 2,6 15 a 18
M12 30 a 49 3,0 a 5,0 22 a 36 31 3,2 23
M14 62 a 73 6,3 a 7,5 46 a 54 — — —
M16 98,1 a 112 10,0 a 11,5 72,4 a 83,1 — — —
M18 172 a 201 17,5 a 20,5 127 a 148 — — —

M5091, M5111 2-15

KiSC issued 05, 2017 A


BINÁRIOS DE APERTO
2. GERAL 3.Encaixe hidráulico

3. Encaixe hidráulico

3.1 Ajustes do tubo hidráulico


Binário de aperto
Tamanho do tubo Extremidade da rosca
N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés
02 G 1/8 13,8 a 15,6 1,40 a 1,60 10,2 a 11,5
03
1/4 22,6 a 27,4 2,30 a 2,80 16,7 a 20,2
04
05
3/8 45,2 a 52,9 4,60 a 5,40 33,3 a 39,0
06

3.2 Porcas da tampa do tubo hidráulico


Binário de aperto
Tamanho do tubo
N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés
ϕ4 × t1,0 19,7 a 29,4 2,00 a 3,00 14,5 a 21,6
ϕ6 × t1,0 24,6 a 34,3 2,50 a 3,50 18,1 a 25,3
ϕ8 × t1,0 29,5 a 39,2 3,00 a 4,00 21,7 a 28,9
ϕ10 × t1,0 39,3 a 49,0 4,00 a 5,00 29,0 a 36,1
ϕ12 × t1,5 49,1 a 68,6 5,00 a 7,00 36,2 a 50,6
ϕ15 × t1,6 108 a 117 11,0 a 12,0 79,6 a 86,7
ϕ18 × t1,6 108 a 117 11,0 a 12,0 79,6 a 86,7

3.3 Adaptadores, cotovelos e outros


Binário de aperto
Item Extremidade da rosca
N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés
G 1/8 45 a 53 4,5 a 5,5 33 a 39
G 1/4 74 a 83 7,5 a 8,5 55 a 61
Instalar com O-ring
G 3/8 93,2 a 102 9,50 a 10,5 68,8 a 75,9
G 1/2 113 a 122 11,5 a 12,5 83,2 a 90,4
G 1/8 23 a 26 2,3 a 2,7 17 a 19
G 1/4 36 a 43 3,6 a 4,4 26 a 31
Cotovelo com O-ring
G 3/8 54 a 63 5,5 a 6,5 40 a 47
G 1/2 73 a 83 7,4 a 8,5 54 a 61
G 1/8 9,8 a 14 1,0 a 1,5 7,3 a 10
G 1/4 30 a 34 3,0 a 3,5 22 a 25
Adaptador
G 3/8 49 a 68 5,0 a 7,0 37 a 50
G 1/2 69 a 88 7,0 a 9,0 51 a 65

2-16 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


BINÁRIOS DE APERTO
4.Porcas, cavilhas e parafusos métricos 2. GERAL

4. Porcas, cavilhas e parafusos métricos


Classificação Classe 8.8 de propriedade Classe 10.9 de propriedade

Unidade N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés


M8 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20 30 a 34 3,0 a 3,5 22 a 25
M10 48 a 55 4,9 a 5,7 36 a 41 61 a 70 6,2 a 7,2 45 a 52
M12 78 a 90 7,9 a 9,2 58 a 66 103 a 117 10,5 a 12,0 76,0 a 86,7
M14 124 a 147 12,6 a 15,0 91,2 a 108 167 a 196 17,0 a 20,0 123 a 144
M16 197 a 225 20,0 a 23,0 145 a 166 260 a 304 26,5 a 31,0 192 a 224

5. Porcas, cavilhas e parafusos padrão americanos com roscas UNC


ou UNF
Classificação SAE GR.5 SAE GR.8

Unidade N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés


1/4 11,7 a 15,7 1,20 a 1,60 8,63 a 11,5 16,3 a 19,7 1,67 a 2,00 12,0 a 14,6
5/16 23,1 a 27,7 2,36 a 2,82 17,0 a 20,5 33 a 39 3,4 a 3,9 25 a 28
3/8 48 a 56 4,9 a 5,7 36 a 41 61 a 73 6,3 a 7,4 45 a 53
1/2 110 a 130 11,3 a 13,2 81,2 a 95,8 150 a 178 15,3 a 18,1 111 a 131
9/16 150 a 178 15,3 a 18,1 111 a 131 217 a 260 22,2 a 26,5 160 a 191
5/8 204 a 244 20,8 a 24,8 151 a 179 299 a 357 30,5 a 36,4 221 a 263

6. Bujões
Material da peça oposta
Formato Tamanho Geral Alumínio
N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés
R1/8 13 a 21 1,3 a 2,2 9,4 a 15 13 a 19 1,3 a 2,0 9,4 a 14
Parafuso cónico
R1/4 25 a 44 2,5 a 4,5 18 a 32 25 a 34 2,5 a 3,5 18 a 25
R3/8 49 a 88 5,0 a 9,0 37 a 65 49 a 58 5,0 a 6,0 37 a 43
R1/2 58,9 a 107 6,00 a 11,0 43,4 a 79,5 59 a 78 6,0 a 8,0 44 a 57
Parafuso recto G1/4 25 a 34 2,5 a 3,5 18 a 25 — — —
G3/8 62 a 82 6,3 a 8,4 46 a 60 — — —
G1/2 49 a 88 5,0 a 9,0 37 a 65 — — —

M5091, M5111 2-17

KiSC issued 05, 2017 A


BINÁRIOS DE APERTO
2. GERAL

2-18 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
1.Intervalos de manutenção 2. GERAL

MANUTENÇÃO
1. Intervalos de manutenção Pági-
Intervalo Itens na de
1.1 Intervalos de manutenção ref.

Ins-
Pági- Tubo do óleo da direc- *5
pec- 2-36
Intervalo Itens na de ção assistida
cionar
ref.
Ins-
Óleo do motor Mudar 2-24 Mangueira e a braça- *5
pec- 2-37
A 50 h iniciais deira do radiador
Substi- cionar
Filtro do óleo do motor 2-25
tuir
Ins-
Tubagem do combus- *5
Ins- pec- 2-38
Sistema de arranque tível
pec- 2-25 cionar
do motor
cionar
Ins-
Tubagem do ar de ad- *5
Ins- pec- 2-38
cada 50 ho- Binário dos parafusos missão
B pec- 2-27 cionar
ras das rodas
cionar
Ins-
Mangueira do cilindro *5
Ins- pec- 2-39
Tampa anti-poeiras de elevação
pec- 2-27 cionar
dos tirantes cada 500
cionar F
horas Ins-
Mangueira do travão *5
Lubrificação --- 2-28 pec- 2-39
do atrelado
cionar
Elemento principal do *1
Limpar 2-29 Mangueira da válvula
filtro de ar
de controlo remoto
Ins-
Correia da ventoinha Ajustar 2-29 para o engate auto- *5
pec- 2-39
mático, tipo de empur-
Pedal do travão Ajustar 2-30 cionar
rar para trás (caso es-
teja equipado)
cada 100 Ins-
C Travão de estaciona-
horas pec- 2-31 Mangueira da válvula
mento
cionar de controlo remoto Ins-
para engate de 3 pon- pec- 2-39 *5
Ins-
*2 tos dianteiro (caso es- cionar
Estado da bateria pec- 2-31
teja equipado)
cionar
Ins-
Correia de transmis- Tubos e mangueiras *5
pec- 2-39
são do ar condiciona- Ajustar 2-32 do ar condicionado
cionar
do
cada 600 Articulação do eixo di-
Convergência Ajustar 2-32 G Ajustar 2-40
horas anteiro
Água do depósito do
cada 200 Drenar 2-32 Óleo da transmissão Mudar 2-40
D combustível
horas Óleo da caixa do dife-
Filtro de ar interno Limpar 2-33 Mudar 2-40
rencial dianteiro
Filtro de ar externo Limpar 2-33 *3 cada 1000
H Óleo da caixa do car-
horas Mudar 2-41
cada 400 reto do eixo dianteiro
E Separador de água Limpar 2-34
horas
Folga da válvula do
Ajustar 2-41
Óleo do motor Mudar 2-34 *4 motor

Substi- Elemento principal do Substi-


Filtro do óleo do motor 2-35 *4 2-42
tuir a cada filtro de ar tuir
cada 500 I 1000 h ou 1
F Substi- ano *6 Elemento secundário Substi-
horas Filtro de combustível 2-35 2-42
tuir do filtro de ar tuir
(Continua)
Filtro do óleo hidráuli- Substi-
2-36
co tuir
(Continua)

M5091, M5111 2-19

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Intervalos de manutenção

Pági- Pági-
Intervalo Itens na de Intervalo Itens na de
ref. ref.

Ins- Ins-
Almofada de isola-
a cada Colector de escape pec- 2-43 pec- 2-51
mento da CABINA
I 1000 h ou 1 cionar cionar
ano *6 Substi- Ins-
Filtro de ar externo - *3 Tubo relacionado com
tuir N cada 1 ano pec- 2-51
DPF
cionar
Ins-
Bocal do injetor de
pec- 2-43 Ins-
combustível
cionar Tubo de EGR pec- 2-52
cionar
Ponta do injetor DEF/
Limpar 2-43
AdBlue® Tubo de borracha re-
Substi-
lacionado com o se- 2-52
Ins- tuir
Tubulações DEF/Ad- parador de óleo
pec- 2-44
Blue®
cionar Mangueira da válvula Substi-
2-52
cada 1500 de PCV tuir
J Elemento do separa- Substi-
horas 2-44
dor do óleo tuir Mangueira do sensor Substi-
2-52
a cada 2 de sobrealimentação tuir
Válvula de ventilação O
Ins- anos
positiva do cárter Tubo de borracha re- Substi-
pec- 2-45 2-52
(PCV) (separador de lacionado com o DPF tuir
cionar
óleo)
Substituição da man-
Substi-
Ins- gueira do refrigerador 2-53
tuir
pec- EGR
Arrefecedor do EGR 2-45
cionar
Limpar Filtro do cilindro prin-
Limpar 2-53
cipal
Sistema de refrigera- Lava-
a cada 2-46 a cada 3 Cabo do travão de es- Substi-
ção gem P 2-53
K 2000 h ou 2 anos tacionamento tuir
ano *7 Líquido de refrigera-
Mudar 2-47 Mangueira e a braça- Substi-
ção 2-53
deira do radiador tuir
Ins- 2-48
Turbocompressor pec- 2-48 Tubagem do combus- Substi-
2-55
cionar 2-48 tível tuir

Ins- Tubagem do ar de ad- Substi-


Bomba de alimenta- 2-55
pec- 2-48 missão tuir
ção
cionar
Tubo do óleo da direc- Substi-
2-56
Ins- ção assistida tuir
Aquecedor do ar de
pec- 2-48
admissão Mangueira do cilindro Substi-
cionar 2-56
de elevação tuir
a cada
L Ins-
3000 h Conjunto de cilindro Substi-
pec- 2-56
Sistema EGR 2-49 principal tuir
cionar
Limpar a cada 4
Q Vedante do travão 1 e Substi-
anos 2-57
2 tuir
Silenciador DPF Limpar 2-49
Mangueira do travão Substi-
Ins- 2-57
do atrelado tuir
Injetor DEF/AdBlue® pec- 2-49
cionar Mangueira da válvula
de controlo remoto
Filtro da bomba DEF/ Substi-
2-50 para o engate auto- Substi-
AdBlue® tuir 2-57
mático, tipo de empur- tuir
a cada Filtro do depósito Substi- rar para trás (caso es-
M 2-50 teja equipado)
9000 h DEF/AdBlue® tuir

Aquecedor antigeada Mangueira da válvula


Ins- de controlo remoto
para separador de Substi-
N cada 1 ano pec- 2-51 para engate de 3 pon- 2-57
óleo (caso esteja tuir
cionar tos dianteiro (caso es-
equipado)
teja equipado)
(Continua)
(Continua)

2-20 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
1.Intervalos de manutenção 2. GERAL

Pági- Tabela geral


Intervalo Itens na de
Conta- Itens de manutenção
ref.
dor de
a cada 4 Tubos e mangueiras Substi- horas A B C D E F G H I J K L M N O P Q
Q 2-57
anos do ar condicionado tuir
50 ○ ○
cada inter-
100 ○ ○
valo de rea-
Reabastecimento de Adicio-
R bastecimen- 2-13 150 ○
DEF/AdBlue® nar
to de com-
bustível 200 ○ ○ ○

Sistema de combustí- 250 ○


Purgar 2-57
vel
300 ○ ○
Sistema de travões Purgar 2-58
350 ○
Substi-
Travão secundário 2-59 400 ○ ○ ○ ○
tuir

Água da caixa da em- 450 ○


Drenar 2-59
braiagem
500 ○ ○ ○
2-59
Substi- 550 ○
Fusível 2-60
Manuten- tuir
2-61 600 ○ ○ ○ ○
ção confor-
S Substi- 2-63
me neces- Lâmpada 650 ○
sário tuir 2-63
700 ○ ○
Substi-
Farol 2-63 750 ○
tuir

Pontos de lubrificação 800 ○ ○ ○ ○


- 2-64
para a porta e janela
850 ○
Detergente lava-vi- Adicio-
2-64 900 ○ ○
dros nar

Ins- 950 ○
Líquido refrigerante
pec- 2-64 1000 ○ ○ ○ ○ ○
(gás)
cionar
1050 ○
*1 O filtro de ar deve ser limpo com maior frequência em locais
poeirentos do que em condições normais. 1100 ○ ○
*2 Quando a bateria é utilizada durante menos de 100 horas por
1150 ○
ano, verifique o estado da bateria anualmente, lendo o indica-
dor anualmente. 1200 ○ ○ ○ ○ ○
*3 Limpe e substitua com mais frequência o filtro do ar exterior se
usado sob condições de poeira. Quando o filtro estiver muito 1250 ○
sujo onde haja muita poeira, substitua o filtro. 1300 ○ ○
*4 As 50 horas iniciais não devem ser um ciclo de substituição.
1350 ○
*5 Substitua se houver deterioração (fendas, rigidez, marcas ou
deformação) ou danos. 1400 ○ ○ ○
*6 A cada 1000 horas ou a cada 1 ano, o que ocorrer primeiro.
1450 ○
*7 A cada 2000 horas ou a cada 2 ano, o que ocorrer primeiro.
1500 ○ ○ ○ ○

1550 ○
1.2 Tabela dos itens de manutenção 1600 ○ ○ ○ ○

Como utilizar o gráfico 1650 ○


1. Os círculos indicados neste gráfico geral indicam 1700 ○ ○
os pontos relevantes entre os valores do contador
de horas do trator e os intervalos de serviço. 1750 ○
Efectue a manutenção do tractor de acordo com 1800 ○ ○ ○ ○
estes círculos e com o grupo do item de
1850 ○
manutenção (A a P).
2. Podem ser encontrados detalhes relacionados com 1900 ○ ○
a manutenção numa secção diferente. (Continua)

M5091, M5111 2-21

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Intervalos de manutenção

Conta- Itens de manutenção


dor de
horas A B C D E F G H I J K L M N O P Q

1950 ○

2000 ○ ○ ○ ○ ○ ○

2050 ○

2100 ○ ○

2150 ○

2200 ○ ○ ○

2250 ○

2300 ○ ○

2350 ○

2400 ○ ○ ○ ○ ○

2450 ○

2500 ○ ○ ○

2550 ○

2600 ○ ○ ○

2650 ○

2700 ○ ○

2750 ○

2800 ○ ○ ○ ○

2850 ○

2900 ○ ○

2950 ○

3000 ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

9000 ○

A cada
1000 h

ou 1
ano

A cada
2000 h

ou 2
anos

A cada

1 ano

A cada

2 anos

A cada

3 anos

A cada

4 anos

2-22 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO

CAUTELA
• Inspeccione ou efectue a manutenção no
tractor numa superfície plana com o motor
parado e o travão de estacionamento engatado
e colocando calços nas rodas.

1. Manutenção periódica
ATENÇÃO
Para evitar danos graves:
• Não trabalhe sob quaisquer dispositivos com
suporte hidráulico. Estes podem assentar, ter (2) Chave de fendas (A) Posição de desbloqueio
uma fuga repentina ou ser acidentalmente
baixados. Se for necessário trabalhar sob o 1.2 Verificação diária
tractor ou sob qualquer elemento da máquina Para prevenir problemas, é importante estar a par do
para efectuar manutenção ou regulações, estado do tractor. Verifique os seguintes itens antes de
apoie-os antecipadamente com segurança, começar a trabalhar.
utilizando cavaletes ou bloqueios apropriados.

1.2.1 Aviso
1.1 Abrir o capot
1. Para abrir o capot (1), use uma ferramenta, tal ATENÇÃO
como uma chave de fendas (2). Para evitar lesões graves ou morte:
• Não trabalhe sob quaisquer dispositivos com
suporte hidráulico. Estes podem assentar, ter
uma fuga repentina ou ser acidentalmente
baixados. Se for necessário trabalhar sob o
tractor ou sob qualquer elemento da máquina
para efectuar manutenção ou regulações,
apoie-os antecipadamente com segurança,
utilizando cavaletes ou bloqueios apropriados.

1.2.2 Verificação diária


• Inspeccione as áreas em que já foram detectados
problemas no passado.
(1) Capot (3) Orifício
(2) Chave de fendas

2. Introduza a ferramenta (2) no orifício dianteiro (3)


do capot (1).
3. Pressione a ferramenta (2) para desbloquear o
fecho do capot.
4. Puxe a ferramenta (2) e abra o capot (1).

M5091, M5111 2-23

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

1. Inspeccione visualmente o tractor. 1.3.1 Mudar o óleo do motor


a. Verificação e reabastecimento.
b. Verifique o nível de DEF/AdBlue® e adicione o
fluído. ATENÇÃO
c. Verifique o separador de líquidos. Para evitar lesões graves ou morte:
d. Verifique o nível do óleo do motor. • Pare sempre o motor antes de mudar o óleo.
e. Verifique o nível do óleo da transmissão. • Aguarde até o motor arrefecer o suficiente,
f. Verifique o nível do líquido de refrigeração. porque o óleo pode estar quente, o que pode
g. Limpe a válvula de evacuação do filtro do ar. causar queimaduras.
h. Verifique o indicador de poeira.
1. Para drenar o óleo usado, retire a torneira de purga
i. Verifique e limpe a grelha e ecrã do radiador, o
na parte inferior do motor e drene o óleo por
arrefecedor do óleo e o apoio da bateria.
completo para o cárter do óleo.
j. Verifique e limpe o filtro do condensador do ar
condicionado. (Modelo com cabina) 2. Depois de drenar, volte a instalar a torneira de
k. Verifique o silenciador de DPF/SCR. purga.
l. Limpe à volta do colector de escape e do 3. Encha com óleo novo até ao encaixe superior com
silenciador do motor. a vareta.
m. Verifique o estado do hardware ligado ao
10,7 L
ROPS. (modelo ROPS). Capacidade de óleo com filtro 11,3 U.S.qts
n. Verifique a pressão dos pneus e inspeccione-os 9,4 Imp.qts
em relação a desgaste e danos.
o. Certifique-se de que as porcas dos pneus estão
IMPORTANTE
firmemente apertadas.
• Utilize óleo compatível com DPF (CJ-4) para
p. Verifique se há danos na matrícula e substitua
o motor.
se estiver equipado e se tal for requerido.
q. Cuide das etiquetas de perigo, aviso e cuidado
(etiquetas de segurança com representação
gráfica).
r. Verifique o nível do detergente lava-vidros.
(Modelo com cabina)
2. Enquanto sentado no assento do operador.
a. Verifique o pedal dos travões.
b. Verifique o pedal da embraiagem.
c. Verifique o travão de estacionamento.
d. Verifique o volante.
e. Verifique o cinto de segurança.
3. Ao rodar a chave da ignição.
a. Verifique o desempenho de indicadores,
medidores e o Easy Checker™. (1) Orifício de abastecimento de (A) O nível do óleo pode variar
b. Verifique os faróis, os piscas de direcção/luz óleo dentro destes limites.
indicadora de perigo, etc. (2) Vareta do óleo

4. Arrancar o motor.
a. Verifique se as luzes no Easy Checker™ se
apagam.
b. Verifique a cor dos gases de escape.
c. Verifique se os travões funcionam
correctamente.
1.3 Pontos de verificação das 50
horas iniciais
Com uma máquina nova, certifique-se de que efectua a
manutenção, como acima indicado, após as primeiras
50 horas de funcionamento.

(1) Bujão de drenagem

2-24 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

1.3.2 Substituir o filtro do óleo do motor Teste: Interruptor para a alavanca do inversor do
sentido de marcha
1. Sente-se no banco do operador.
ATENÇÃO 2. Coloque a alavanca do inversor na posição de
• Certifique-se de que para o motor antes de avanço ou recuo.
substituir o cartucho do filtro do óleo do motor. 3. Prima o pedal da embraiagem por completo.
• Deixe o motor arrefecer o suficiente ou o óleo 4. Desengate a manete ou o interruptor de controlo da
pode estar quente e causar queimaduras. embraiagem da TDF.
5. Rode a chave para a posição "ARRANQUE".
IMPORTANTE 6. O motor não pode rodar.
• Para impedir danos graves no motor, 7. Se rodar, inspeccione o interruptor de segurança.
recomendamos a utilização de filtros genuínos
da KUBOTA. Teste: Interruptor do interruptor ou da alavanca do
controlo da embraiagem TDF.
1. Remova o filtro de óleo (1). 1. Sente-se no banco do operador.
2. Engate a manete ou o interruptor de controlo da
embraiagem da TDF.
3. Prima o pedal da embraiagem por completo.
4. Mude a alavanca do inversor para a posição de
NEUTRO.
5. Rode a chave para a posição "ARRANQUE".
6. O motor não pode rodar.
7. Se rodar, inspeccione o interruptor de segurança.
Teste: Verificação do sistema de controlo de
presença do operador (O.P.C.).

ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
(1) Filtro do óleo do motor • Antes de verificar o OPC TDF, certifique-se de
2. Espalhe uma camada de óleo do motor limpo no que o veio da transmissão TDF deve ser
vedante de borracha do filtro novo. desligado do tractor.
• Se o avisador sonoro não for activado durante
3. Aperte o filtro rapidamente até este entrar contacto
o procedimento de verificação de TDF OPC,
com a superfície de montagem. Aperte o filtro à
páre o motor e inspeccione o sistema TDF OPC.
mão mais uma 1/2 volta.
• A unidade só deve ser utilizada após a
• Após o novo filtro ter sido substituído, o nível do conclusão da reparação.
óleo do motor diminui normalmente um pouco.
Certifique-se de que o óleo do motor não apresenta 1. Certifique-se de que o veio de transmissão da TDF
fugas através do vedante e certifique-se de que está desligado do trator.
verifica o óleo do motor na vareta. Depois, encha 2. Sente-se no banco do operador.
de óleo do motor até ao nível prescrito. 3. Ligue o motor.
4. Engate a manete ou o interruptor de controlo da
1.4 Pontos de verificação a cada 50 embraiagem da TDF. A TDF deve começar a rodar.
horas Desengate a manete ou o interruptor de controlo da
embraiagem da TDF.
1.4.1 Verificar o sistema de arranque do 5. Quando se levantar do assento, engate o
motor interruptor ou alavanca de controlo da embraiagem
TDF.
ATENÇÃO a. A TDF deve começar a rodar e deve um
Para evitar lesões graves ou morte: besouro deve soar.
• Não permita a presença de pessoas perto do b. Desengate a manete ou o interruptor de
trator durante o teste. controlo da embraiagem da TDF.
• Caso o tractor não passe no teste, não o utilize. c. Se o avisador sonoro não soar, pare o motor.
6. Se TDF OPC estiver a funcionar correctamente,
Preparação anterior ao teste pare o motor e volte a ligar o veio de transmissão
1. Coloque todas as alavancas de controlo na posição da alfaia à TDF. Reinicie o motor de acordo com as
NEUTRA. instruções disponíveis.
2. Engate o travão de estacionamento e pare o motor.

M5091, M5111 2-25

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

TDF está desconectado de qualquer implemento


instalado.
4. Ligue o motor.
5. Seleccione a rotação da TDF com a alavanca de
passagem de mudanças da TDF (caso esteja
equipado).
6. Desmonte de um tractor.
7. Saia do tractor.
8. Pressione o interruptor da TDF traseira externa e
verifique os seguintes itens:
a. Pressionar e manter pressionado o interruptor
durante menos de 3 segundos para a TDF.
b. Pressionar e manter pressionado o interruptor
(1) Alavanca do inversor do (3) Interruptor de controlo da durante mais de 3 segundos não para a TDF.
sentido de marcha embraiagem da TDF c. Pressionar novamente o interruptor para a TDF.
(2) Pedal da embraiagem d. Libertar o travão de estacionamento para a
TDF.

1.4.2 Verificação do sistema de controlo da


TDF 1.4.3 Verificar o sistema de controlo da
presença do operador (OPC)
ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte: ATENÇÃO
• Não permita a presença de pessoas perto do Para evitar lesões graves ou morte:
trator durante o teste. • Não permita a presença de pessoas perto do
• Caso o tractor não passe no teste, não o utilize. trator durante o teste.
• Caso o tractor não passe no teste, não o utilize.
• Antes de verificar o OPC da TDF, certifique-se
de que o veio de transmissão da TDF está
desligado do tractor.
• A unidade só deve ser utilizada após a
conclusão da reparação.

(1) Interruptor externo da TDF


traseira

Preparativos antes do teste


1. Coloque todas as alavancas de controlo na posição
NEUTRA.
2. Accione o travão de estacionamento e pare o motor (1) Interruptor de controlo da (2) Alavanca de passagem de
e baixe todos os acessórios. embraiagem da TDF mudanças da TDF (caso es-
3. Desconecte o veio de transmissão da TDF do teja equipado)
tractor.
Preparativos antes do teste
Testar o interruptor da TDF traseira externa 1. Coloque todas as alavancas de controlo na posição
1. Estacione o tractor em segurança NEUTRA.
2. Sente-se no banco do operador. 2. Accione o travão de estacionamento e pare o motor
3. Certifique-se de que a alavanca do travão de e baixe todos os acessórios.
estacionamento está na posição de
Teste do sistema OPC
estacionamento e que o veio de transmissão da
1. Estacione o tractor em segurança

2-26 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

2. Certifique-se de que o veio de transmissão da TDF


está desligado do trator.
3. Sente-se no banco do operador.
4. Ligue o motor.
5. Engate a alavanca de passagem de mudanças da
TDF (caso esteja equipado).
6. Engate o interruptor de controlo da embraiagem da
TDF. A TDF deve começar a rodar. Desengate o
interruptor de controlo da embraiagem da TDF.
7. Verifique os itens seguintes.
a. Enquanto o tractor estiver parado, levantar-se
do banco do operador fará parar a TDF dentro
de 1 segundo.
b. Mesmo se a embraiagem da TDF estiver (1) Porca de fixação da roda di- (2) Porca de fixação das rodas
accionado, a TDF não será iniciada se o anteira / porca de fixação do traseiras
operador estiver levantado do banco do disco traseiro
operador.
c. A TDF está a rodar e o tractor está a deslocar- Porca de fixação
260 a 304 N⋅m
da roda dianteira /
se a velocidades baixas. Levantando-se do porca de fixação
26,5 a 31 kgf⋅m
banco do operador vai activar o besouro de Binário de 192 a 224 lbs⋅pés
do disco traseiro
advertência (a TDF vai continuar a rodar). aperto
Porca de fixação 343 a 401 N⋅m
d. Levantando-se do banco do operador enquanto das rodas trasei- 35,0 para 41,0 kgf⋅m
a chave de ignição estiver na posição LIGADO ras 253 a 295 lbs⋅pés
e libertando o travão de estacionamento fará
soar o besouro de advertência.
1.4.5 Verificação do resguardo anti-poeiras
1.4.4 Verificar o binário dos parafusos das da ponteira da direcção
rodas IMPORTANTE
• Se os resguardos tampas anti-poeiras
ATENÇÃO estiverem fendidos, a água e as poeiras
Para evitar lesões graves ou morte: penetrarão na extremidade da ponteira da
• Nunca opere o tractor com uma jante, roda ou direcção e ocorrerá desgaste antecipado.
eixo solto.
1. Verifique se os resguardos anti-poeiras não estão
• Sempre que os parafusos ou as porcas
danificados.
estiverem desapertados, volte a apertá-los ao
binário especificado.
• Verifique todos os parafusos e porcas
frequentemente e mantenha-os apertados.

Verifique os parafusos e as porcas regularmente,


especialmente quando novo. Se estiver desapertados,
aperte-os como se descreve em seguida.

(1) Tampa anti-poeiras

2. Se os resguardo anti-poeiras estiverem


danificados, substitua-os ou repare-os.

M5091, M5111 2-27

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

1.5 Pontos de verificação a cada 100


horas
1.5.1 Lubrificação dos bicos de
lubrificação
1. Aplique uma pequena quantidade de massa
lubrificante multi-aplicações nos pontos seguintes a
cada 100 horas:
2. Se tiver usado a máquina em zonas muito húmidas
ou com muita lama, lubrifique estes bicos de
lubrificação com mais frequência.

(1) Bico de lubrificação (elo superior)


(2) Bico de lubrificação (suporte do elo superior)
(3) Bico de lubrificação (tirante de elevação)

(1) Bico de lubrificação (suporte do eixo dianteiro)

(1) Bico de lubrificação (pino do cilindro de elevação hidráulica)

(1) Bico de lubrificação (suporte do eixo dianteiro)

(1) Bico de lubrificação (veio da articulação da direcção)

(1) Bico de lubrificação (suporte da caixa do carreto do eixo diantei-


ro) - direito, esquerdo

2-28 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

(1) Terminais da bateria (1) Elemento secundário (segu- (3) Válvula de alívio
rança) (4) Tampa
(2) Elemento primário

1.5.2 Limpar o elemento primário do filtro


de ar IMPORTANTE
• O filtro de ar utiliza um elemento do tipo
NOTA seco, portanto nunca aplique óleo.
• Se o condensador do ar condicionado for • Não arranque o motor sem o elemento
retirado ao limpar o filtro de ar, a cobertura do filtrante.
filtro de ar pode ser desencaixada e encaixada • Certifique-se de reencaixar a cobertura com
facilmente. a seta (na parte de trás da cobertura) para
cima. Se a cobertura for encaixada
1. Remova a cobertura do filtro de ar e o elemento
incorrectamente, a válvula de alívio não irá
primário.
funcionar e o pó irá aderir ao elemento.
2. Limpe o elemento primário: • Só deve tocar no elemento secundário,
• Se houver acumulação de pó no elemento, exceto se for necessário substituí-lo.
sopre ar comprimido a partir do interior,
rodando o elemento. A pressão do ar Válvula de alívio
comprimido tem de ser inferior a 205 kPa (2,1 Abra a válvula de alívio uma vez por semana sob
kgf/cm2, 30 psi). condições normais - ou diariamente quando for
• Se houver acumulação de carbono ou óleo no utilizado num local poeirento, para assim se libertar
elemento, mergulhe o elemento em detergente das partículas maiores de pó e de sujidade.
durante 15 minutos e depois lave-o várias
vezes, enxagúe com água limpa e seque-o
naturalmente. Após o elemento ter secado
1.5.3 Ajustar a tensão da correia da
totalmente, inspeccione o interior do elemento
ventoinha
com uma luz e verifique se existem danos.
3. Substitua o elemento primário do filtro de ar: ATENÇÃO
Uma vez a cada 1000 horas ou anualmente, Para evitar lesões graves ou morte:
consoante o que ocorrer primeiro. • Certifique-se de que para o motor antes de
verificar a tensão da correia.
NOTA
• Verifique se a válvula de alívio está Tensão adequada Uma deflexão entre 13 a 15 mm (0,52 a
obstruída com pó. da correia da ven- 0,59 pol.) quando o cinto é pressionado no
toinha meio do comprimento.

1. Pare o motor e retire a chave.


2. Aplique uma pressão moderada com o polegar à
correia entre as polias.
3. Se a tensão for incorrecta, desaperte os parafusos
de montagem do alternador e gire o parafuso de
ajuste para ajustar a tensão da correia dentro dos
limites aceitáveis.

M5091, M5111 2-29

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

4. Substitua a correia da ventoinha caso esta esteja Pedal do tra- 7 a 14 mm (0,28 a 0,55 pol.) no
danificada. Curso livre vão direito pedal
adequado do
pedal do tra- Curso livre do travão direito
Pedal do tra-
vão (valor real) + 5 a 10 mm (0,20 a
vão esquerdo
0,39 pol.) no pedal.

Accione o travão direito e o travão hidráulico do reboque permite


o fluxo de óleo piloto. Isto significa que o curso livre entre os tra-
vões esquerdo e direito é diferente.

3. Se o valor medido não estiver dentro das


especificações da fábrica, ajuste o curso livre com
a haste de compressão (2).
4. Depois de ajustar, aperte firmemente a porca de
bloqueio.
Verificar o curso do pedal dos travões
1. Desbloqueie o bloqueio do pedal do travão.
(1) Parafuso de ajuste (A) Verifique a tensão da correia
2. Pise o pedal do travão várias vezes.
(2) Parafuso de montagem do (B) Para apertar
alternador 3. Pise o pedal do lado direito e meça a diferença de
nível (curso do pedal) entre este pedal e o pedal do
lado esquerdo.
1.5.4 Ajustar o pedal do travão

ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Pare o motor e calce as rodas antes de verificar
o pedal do travão.
• Para evitar uma travagem desigual, a
especificação deve situar-se dentro do limite
recomendado. Se não respeitar as
especificações, ajuste os travões.

Verificar o curso livre do pedal do travão


NOTA
(1) Pedal do travão (esquerdo) (A) Curso do pedal
• Os pedais do travão deverão ser iguais quando (2) Pedal do travão (direito)
pisados. (3) Bloqueio do pedal do travão

1. Accione o travão de estacionamento.


Curso do pedal Menos de 100 mm (3,94 pol.) em cada pe-
2. Pise ligeiramente os pedais do travão e meça o dal
curso livre no topo do curso do pedal.
4. Faça o mesmo para o pedal do lado esquerdo.
5. Se o curso do pedal (L) exceder a especificação da
fábrica, verifique a purga do ar, o cilindro principal,
o compensador ou a caixa do travão.
Verificar o nível de trabalho do compensador
(dispositivo anti-desequilíbrio)
1. Pise suavemente em ambos os pedais de travão
ao mesmo tempo.
2. Pise com mais força o pedal do lado direito (o
pedal do lado esquerdo levanta-se ligeiramente a si
próprio) e meça a diferença de nível entre os
pedais.
3. Faça o mesmo para o pedal do lado esquerdo.
(1) Pedais do travão (A) Curso livre

2-30 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

• Nunca retire o tampão da bateria com o motor


em funcionamento.
• Mantenha o electrólito afastado dos olhos,
mãos e roupa. Se for espirrado por ele, lave
completamente e imediatamente com água e
procure assistência médica.
• Mantenha faíscas e chamas sempre afastadas
da bateria. O gás hidrogénio misturado com
oxigénio torna-se altamente explosivo.
• Use protecção ocular e luvas de borracha ao
trabalhar em torno da bateria.

NOTA
(1) Compensador (2) Cilindro principal • A bateria instalada de fábrica é do tipo não-
recarregável. Se o indicador ficar branco, não
Nível de funciona- Diferença de nível mínima de 5 mm (0,2
carregue a bateria, substitua-a por outra nova.
mento do compen- pol.) entre os dois pedais
sador Não tratar devidamente a bateria encurta o seu tempo
de serviço e adiciona custos de manutenção.
4. Se o valor medido não estiver dentro das A bateria original não possui manutenção, mas
especificações da fábrica, verifique o compensador necessita de assistência.
(2). Se a bateria estiver fraca, será difícil de arrancar com o
motor e as luzes serão mais fracas. É importante
verificar a bateria com regularidade.
1.5.5 Verificar a alavanca do travão de
estacionamento

ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Não saia do trator enquanto verifica o travão de
estacionamento.

Confirme que o tractor (apenas a unidade do tractor)


pode ser estacionado correctamente numa encosta
com cerca de 15 graus de inclinação (encosta que
sobe 2,7 metros a cada 10 metros).
1.5.6 Verificar o estado da bateria
(1) Bateria (2) Indicador
PERIGO
Como ler o indicador.
Para evitar o risco de explosão da bateria: siga as
instruções em baixo no caso de uma bateria do NOTA
tipo reabastecível. • Ao ver o indicador, verifique de uma posição
• Não use ou carregue baterias com manutenção directamente acima ao remover a cobertura do
se o nível de fluido estiver abaixo da marca filtro de ar ou ao utilizar um espelho.
MÍNIMO (limite do nível mínimo). De outra • Verifique o estado da bateria ao ler o indicador.
forma, os componentes da bateria podem
deteriorar-se prematuramente, o que pode Estado do ecrã do indicador
reduzir a vida útil da bateria ou causar uma
explosão. Verifique o nível de fluido Verde A gravidade específica do elec-
trólito e a qualidade do electró-
regularmente e acrescente água destilada lito estão ambos em bom esta-
quando for necessário, para que o nível de do.
fluido se mantenha entre as marcas MÁXIMO e
Preto É necessário carregar a bate-
MÍNIMO. ria.

Branco É necessário substituir a bate-


ATENÇÃO ria.

Para evitar lesões graves ou morte:

M5091, M5111 2-31

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

1.5.6.1 Instruções para armazenar a bateria 4. Substitua a correia do ar condicionado se esta


estiver danificada.
1. Quando armazenar o tractor durante longos
períodos de tempo, retire a bateria do tractor, 1.6 Pontos de verificação a cada 200
ajuste o electrólito ao nível adequado e guarde-a horas
num local seco, longe da luz do sol.
2. Para evitar que a bateria se descarregue 1.6.1 Inspecção de convergência
automaticamente quando armazenar o tractor, 1. Estacione o tractor num local plano.
recarregue a bateria a cada 3 meses na estação
2. Rode o volante de forma a que as rodas dianteiras
quente e uma vez em cada 6 meses na estação
estejam viradas para a frente.
fria.
3. Baixe a alfaia, engate o travão de estacionamento
(Referência) e pare o motor.
Taxa de descarga automática 4. Meça a distância (a) entre os rebordos dos pneus
na parte da frente do pneu, à altura do cubo das
Temperatura Taxa de descarga automática rodas.
30 ℃ (86 ℉) Aprox. 1,0% por dia 5. Meça a distância (b) entre os rebordos dos pneus
20 ℃ (68 ℉) Aprox. 0,5% por dia
na parte de trás do pneu, à altura do cubo das
rodas.
10 ℃ (50 ℉) Aprox. 0,25% por dia

1.5.7 Ajustar a tensão da correia do ar


condicionado

ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Pare sempre o motor antes de verificar a tensão
da correia.

1. Pare o motor e retire a chave.


2. Pressione a correia moderadamente com os
polegares entre as polias. (a) Distância entre rodas na par- (c) "DIANTEIRA"
3. Se a tensão for incorrecta, desaperte a porca de te dianteira
montagem da polia de tensão e gire o parafuso de (b) Distância entre rodas na par-
te traseira
ajuste para ajustar a tensão da correia dentro de
limites aceitáveis. 6. A distância dianteira deve ser inferior à distância
traseira.
7. Se não for assim, ajuste o comprimento da ponteira
da direcção.

Convergência (b– Especificações 2,0 a 8,0 mm


a) da fábrica 0,079 a 0,31 pol.

PÁGINA RELACIONADA
2.6 Indicador de convergência na página 2-83

1.6.2 Drenagem de água no depósito de


(1) Parafuso de ajuste (A) Verifique a tensão da correia
combustível
(2) Porca de fixação da polia (B) Para apertar
tensora IMPORTANTE
• Se o combustível tiver impurezas, tal como
Tensão correta da Uma deflexão entre 10 a 12 mm (0,40 a
água, drene o depósito de combustível de
correia de ar condi- 0,47 pol.) quando a correia é pressionada combustível em intervalos curtos.
cionado (98 N / 10 kgf / 22 lbs) a meio da extensão.

2-32 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

• Drene a água e o combustível do depósito de 1. Remova os parafusos do botão e retire o filtro de ar


combustível antes de trabalhar com o tractor externo.
após um período prolongado de paragem.
• A estrutura do depósito do combustível é de
plástico. Não aperte excessivamente os
parafusos.

1. Afrouxe a torneira de purga na parte inferior do


depósito de combustível para remover quaisquer
sedimentos, impurezas e água do depósito. No fim,
aperte o bujão.

(1) Filtro de ar externo (3) Parafuso de botão


(2) Tampa (A) Abertura de admissão de ar

Limpeza do filtro de ar
IMPORTANTE
• Não bata com o filtro. Se o filtro ficar
deformado, o pó poderá entrar no ar
condicionado, o que pode causar danos e
avarias.
(1) Depósito de combustível (2) Bujão de drenagem
(esquerdo) • Não utilize gasolina, diluente ou químicos
semelhantes para limpar o filtro uma vez que o
podem danificar.
1.6.3 Limpeza do filtro de ar interior • Poderá igualmente causar um odor
desagradável na CABINA quando o sistema for
1. Remova os parafusos e puxe o filtro para fora. utilizado novamente.
2. Sopre ar na direcção contrária ao fluxo de ar
normal do filtro. NOTA
A pressão do ar comprimido tem de ser inferior a • Se o filtro estiver muito sujo:
205 kPa (2,1 kgf/cm2, 30 psi). 1. Mergulhe o filtro em água morna com um
detergente de loiça suave.
2. Mova-o para cima e pra baixo, bem como para a
esquerda e pra a direita para libertar a sujidade.
3. Enxagúe o filtro com água limpa e deixe-o secar
ao ar.

Uso normal
1. Sopre ar na direcção contrária ao fluxo de ar
normal do filtro.
2. A pressão do ar comprimido tem de ser inferior a
205 kPa (2,1 kgf/cm2, 30 psi).

(1) Filtro de ar interno (A) Puxar para fora


(2) Parafusos de botão

1.6.4 Limpeza do filtro de ar exterior


NOTA
• Prenda o filtro e a tampa, conforme ilustrado
em baixo.

M5091, M5111 2-33

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

(A) Fluxo do ar condicionado (1) O-ring (5) Copo


(2) Elemento (6) Bujão de drenagem
(3) Copo do elemento (7) Conector do sensor de água
1.7 Pontos de verificação a cada 400 (4) Bóia vermelha
horas
1.7.1 Limpeza do separador de água IMPORTANTE
• Se o separador de líquidos e/ou filtro do
Esta tarefa deve ser efectuada num local limpo e não
combustível não forem bem mantidos, a
em campo.
bomba de alimentação e injector poderão
1. Desligue o conector do sensor de água. ser danificados mais cedo que o previsto.
2. Feche a válvula de corte de combustível.
3. Remova a tampa e enxagúe o interior com 1.8 Pontos de verificação a cada 500
querosene. horas
4. Remova o elemento e mergulhe-o no querosene 1.8.1 Mudar o óleo do motor
para o enxaguar.
5. Depois de o limpar, volte a montar o separador de
água, removendo qualquer pó ou sujidade. ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
6. Desligue a ficha do sensor de água.
• Pare sempre o motor antes de mudar o óleo.
7. Sangre o sistema de combustível. • Aguarde até o motor arrefecer o suficiente,
porque o óleo pode estar quente, o que pode
causar queimaduras.

1. Para drenar o óleo usado, retire a torneira de purga


na parte inferior do motor e drene o óleo por
completo para o cárter do óleo.
2. Depois de drenar, volte a instalar a torneira de
purga.

(1) Conector do sensor de água (3) Copo


(2) Válvula de corte do combus- (A) FECHAR
tível

2-34 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

3. Encha com óleo novo até ao encaixe superior com 3. Aperte o filtro rapidamente até este entrar contacto
a vareta. com a superfície de montagem.
Aperte o parafuso manualmente em 1/2 volta
10,7 L adicional apenas.
Capacidade de óleo com filtro 11,3 U.S.qts
9,4 Imp.qts 4. Após o filtro novo ter sido substituído, o óleo do
motor diminui normalmente numa pequena
quantidade. Certifique-se de que o óleo do motor
IMPORTANTE
não apresenta fugas através do vedante e
• Utilize óleo compatível com DPF (CJ-4) para
certifique-se de que verifica o óleo do motor na
o motor.
vareta. Então reabasteça o óleo do motor até ao
nível indicado.

(1) Orifício de abastecimento de (A) O nível do óleo pode variar


óleo dentro destes limites.
(1) Filtro do óleo do motor
(2) Vareta do óleo

IMPORTANTE
• Para impedir danos graves no motor,
recomendamos a utilização de filtros
genuínos da KUBOTA.

1.8.3 Substituir o filtro de combustível


1. Retire o filtro do combustível.
2. Aplique um pouco de combustível limpo no vedante
de borracha do novo filtro.
3. Aperte o filtro rapidamente até este entrar contacto
com a superfície de montagem.
Aperte o parafuso manualmente em 1/2 volta
(1) Bujão de drenagem adicional apenas.
4. Sangre o sistema de combustível.
1.8.2 Substituir o filtro do óleo do motor

ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Certifique-se de que para o motor antes de
substituir o cartucho do filtro do óleo.
• Aguarde até o motor arrefecer o suficiente,
porque o óleo pode estar quente, o que pode
causar queimaduras.

1. Retire o filtro do óleo.


2. Aplique um pouco de óleo do motor limpo no
vedante de borracha do novo filtro.
(1) Filtro de combustível

M5091, M5111 2-35

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

1.8.4 Substituir o filtro do óleo hidráulico 7. Após ter sido novamente colocado o filtro novo,
encha com óleo até à marca superior na vareta (4).
ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Certifique-se de que para o motor antes de
trocar o cartucho do filtro do óleo hidráulico.
• Deixe o motor arrefecer o suficiente ou o óleo
pode estar quente e causar queimaduras.

IMPORTANTE
• Para impedir danos graves no sistema
hidráulico, recomendamos a utilização de filtros
genuínos da KUBOTA.

(4) Indicador (A) O nível do óleo pode variar


dentro destes limites.

• Depois de deixar o motor a trabalhar durante


alguns minutos, pare o motor e verifique
novamente o nível do óleo; acrescente mais óleo
até atingir o nível prescrito.
• Certifique-se de que o óleo da transmissão não
passa o vedante no filtro.

1.8.5 Verificação da linha de direção


assistida

(1) Bujão de drenagem (3) Filtro magnético (limpe as li-


(2) Filtro do óleo hidráulico malhas metálicas) (1) Tubos de pressão da direção assistida

1. Remova o bujão de drenagem (1) no fundo da


caixa da transmissão e deixe o óleo sair todo para
o cárter do óleo.
2. Após a drenagem, torne a colocar o bujão de
drenagem (1).
3. Remova os dois filtros de óleo (2).
4. Limpe as limalhas metálicas dos filtros magnéticos
(3) com um pano limpo.
5. Espalhe uma camada de óleo da transmissão limpo
no vedante de borracha dos filtros novos.
6. Aperte o filtro rapidamente até este entrar contacto
com a superfície de montagem. Aperte o filtro à
mão apenas mais uma 1/2 volta. (1) Tubos de pressão da direção assistida

2-36 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

1. Verifique se as tubagens e as braçadeiras das


mangueiras estão apertadas e não apresentam
danos.
2. Se as mangueiras e as braçadeiras da direcção
assistida se encontrarem danificadas ou gastas,
substitua-as e repare-as imediatamente.

1.8.6 Verificação do tubo do radiador e da


braçadeira do tubo
Verifique se os tubos do radiador estão bem seguros a
cada 200 horas de funcionamento ou a cada seis
meses, o que acontecer primeiro.
Cuidados com o sobreaquecimento (1) Tubos do radiador (2) Braçadeiras do tubo
Faça o seguinte se a temperatura do líquido de
refrigeração estiver perto ou acima do ponto de
ebulição, ao que se chama de "sobreaquecimento".
1. Pare o funcionamento da máquina num local
seguro e deixe o motor a trabalhar ao ralenti e sem
carga.
2. Não pare o motor de repente, mas pare-o depois
de deixar o motor a trabalhar ao ralenti e sem
carga durante cerca de 5 minutos.
3. Mantenha-se bem longe da máquina durante mais
10 minutos ou enquanto o vapor não se dissipar.
4. Verifique se não existem perigos, como o de
queimadura. Elimine as causas do
sobreaquecimento e depois ligue novamente o
motor.

(1) Tubos do radiador (2) Braçadeiras do tubo

(1) Tubos do radiador (2) Braçadeiras do tubo

M5091, M5111 2-37

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

1. Se as braçadeiras (2) dos tubos estiverem soltas 1.8.8 Verificação da tubagem de entrada de
ou se houver fugas de água, aperte a braçadeira ar
(2) do tubo firmemente.
2. Substitua os tubos do radiador (1) e aperte as
braçadeiras dos tubos (2) se os tubos do radiador
(1) estiverem inchados, endurecidos ou rachados.
Substitua os tubos e as braçadeiras dos tubos a
cada 4 anos ou mais cedo se verificar e encontrar
tubos inchados, endurecidos ou rachados.

1.8.7 Verificação da tubagem do


combustível
1. Verifique se as tubagens e as braçadeiras das
mangueiras estão apertadas e não apresentam
danos.
(1) Tubo (2) Braçadeiras do tubo
2. Se as mangueiras e braçadeiras estiverem gastas
ou danificadas, substitua-as ou repare-as de
imediato.

(1) Tubo (2) Braçadeiras do tubo

(1) Tubagem do combustível (2) Braçadeiras

(1) Tubo (2) Braçadeiras do tubo

(1) Tubagem do combustível (2) Braçadeiras

NOTA
• Se a tubagem do combustível tiver sido
substituída, certifique-se de que sangra
apropriadamente o sistema de combustível.

2-38 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

(1) Tubo (2) Braçadeiras do tubo (1) Mangueira do travão do re-


boque
1. Verifique se todos os tubos (1) e braçadeiras do
tubo (2) se encontram apertados e não danificados.
2. Se os tubos (1) e as braçadeiras (2) estiverem 1.8.11 Verificação da mangueira da válvula
danificados ou desgastados, substitua-os ou de controlo remoto para engate
repare-os imediatamente. automático, tipo de empurrar para trás
(caso esteja equipado)
1.8.9 Verificação da mangueira do cilindro 1. Verifique se as tubagens e as braçadeiras das
de elevação mangueiras estão apertadas e não apresentam
danos.
1. Verifique se as mangueiras e as braçadeiras da 2. Se encontrar alguma braçadeira ou tubo
mangueira estão apertadas e não apresentam desgastado ou danificado, substitua-os.
danos.
2. Se as mangueiras e braçadeiras estiverem gastas
ou danificadas, substitua-as ou repare-as de 1.8.12 Verificação da mangueira da válvula
imediato. de controlo remoto para engate de 3
pontos dianteiro (caso esteja equipado)
1. Verifique se as tubagens e as braçadeiras das
mangueiras estão apertadas e não apresentam
danos.
2. Se encontrar alguma braçadeira ou tubo
desgastado ou danificado, substitua-os.

1.8.13 Verificar o tubo e a mangueira do ar


condicionado
1. Verifique se as tubagens e as braçadeiras das
mangueiras estão apertadas e não apresentam
danos.
(1) Mangueiras do cilindro de 2. Se encontrar alguma braçadeira ou tubo
elevação desgastado ou danificado, substitua-os.

1.8.10 Verificação da mangueira do travão


do reboque
1. Verifique se mangueira está apertada e não
danificada.
2. Se a mangueira estiver desgastada ou danificada,
substitua-a.

M5091, M5111 2-39

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

1.9 Pontos de verificação a cada 600


horas
1.9.1 Ajustar a articulação do eixo
dianteiro

(1) Bujão de drenagem

(1) Parafuso de ajuste (2) Porca de bloqueio

Se o ajuste da cavilha da articulação do eixo dianteiro


não for feito correctamente, podem surgir vibrações
nas rodas da frente causando por sua vez vibrações no
volante.
1. Desaperte a porca de bloqueio, introduza o
parafuso de ajuste até que assente e, em seguida,
depois aperte o parafuso mais 1/6 de volta.
2. Torne a apertar a porca de bloqueio.
(1) Vareta do óleo (A) O nível do óleo pode variar
1.10 Pontos de verificação a cada (2) Orifício de abastecimento de dentro destes limites.
1000 horas óleo

1.10.1 Substituir o óleo da transmissão IMPORTANTE


• Não opere o tractor imediatamente após
ATENÇÃO substituir o óleo da transmissão.
Para evitar lesões graves ou morte: Arranque o motor a velocidade média
• Aguarde até o motor arrefecer o suficiente, durante alguns minutos para evitar danificar
porque o óleo pode estar quente, o que pode a transmissão.
causar queimaduras.

1. Para drenar o óleo usado, retire a torneira de purga 1.10.2 Substituir o óleo da caixa do
na parte inferior do cárter de transmissão e drene o diferencial dianteiro
óleo por completo para o cárter do óleo. 1. Para tirar o óleo usado, remova o bujão de
2. Depois de drenar, volte a instalar a torneira de drenagem e de enchimento na caixa do diferencial
purga. dianteiro e deixe o óleo sair todo para o cárter do
3. Encha com óleo novo KUBOTA SUPER UDT até óleo.
ao entalhe superior na vareta. 2. Depois de drenar, volte a instalar a torneira de
4. Depois de arrancar o motor durante alguns purga.
minutos, pare-o verifique o nível de óleo novamente 3. Remova o bujão de retenção do nível do óleo.
e adicione óleo até ao nível indicado. 4. Adicione óleo novo até ao rebordo inferior da
entrada do bujão de retenção.
60 L
Capacidade do óleo 16 U.S.gals
13 Imp.gals

2-40 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

5. Quando acabar de encher, reinstale o bujão de 1.10.4 Ajustar folga da válvula


enchimento e o bujão de teste.
IMPORTANTE
6,0 L • Deve verificar e ajustar a folga da válvula
Capacidade do óleo 6,3 U.S.qts quando o motor estiver frio.
5,3 Imp.qts

(1) Bujão de drenagem (3) Bujão de verificação


(2) Bujão do enchimento

1.10.3 Substituir o óleo da caixa de


engrenagens do eixo dianteiro
1. Para drenar o óleo usado, retire as torneiras de
purga direita e esquerda e as tampas de
enchimento na caixa do eixo dianteiro e drene o
óleo por completo para o cárter do óleo.
2. Após a drenagem, torne a colocar os bujões de
drenagem.
3. Encha com o óleo novo até à abertura do bujão de (1) Parafuso de ajuste (2) Porca de bloqueio
teste.
4. Depois de encher, volte a instalar os bujões de 1. Retire o controlador da direcção com o suporte da
enchimento. direcção.
2. Retire o suporte do capot.
3,5 L 3. Retire o suporte.
3,7 U.S.qts
Capacidade do óleo 4. Retire o filtro do combustível.
3,1 Imp.qts
para cada lado 5. Retire os tubos CCV.
6. Retire o tubo do arrefecedor do EGR.
7. Retire a tampa e a cablagem do injector.
8. Remova os tubos de injecção e a tampa da cabeça
do motor.
9. Alinhe a linha de marcação “1TC” no volante do
motor e a projecção no corpo.

(1) Bujão de drenagem (2) Bujão do enchimento

M5091, M5111 2-41

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

10. Certifique-se que o pistão N.º 1 vai até ponto morto 24 a 27 N⋅m
Porca de aperto
de compressão ou da sobreposição. 2,4 para 2,8 kgf⋅m
do injector
18 a 20 lbs⋅pés
Localização do cilindro ajus-
ADMISSÃO ESCAPE Parafuso de união 9,81 a 11,2 N⋅m
tável do pistão
do tubo do exce- 1,00 para 1,15 kgf⋅m
Quando o pis- 1 ☆ ☆ dente (M6 × 1,0) 7,24 a 8,31 lbs⋅pés
tão N.º 1 se
2 ☆ 6,87 a 11,2 N⋅m
encontra no Parafuso da tampa
0,700 para 1,15 kgf⋅m
ponto morto 3 ☆ das válvulas 1
5,07 a 8,31 lbs⋅pés
superior da
compressão 4 9,81 a 11,2 N⋅m
Parafuso da tampa
1,00 para 1,15 kgf⋅m
1 das válvulas 2
Quando o pis- 7,24 a 8,31 lbs⋅pés
tão N.º 1 se 2 ☆
encontra na Binário de Porca de retenção 23 a 36 N⋅m
posição de 3 ☆ aperto do tubo rígido de 2,3 para 3,7 kgf⋅m
sobreposição injecção 17 a 26 lbs⋅pés
4 ☆ ☆
Parafuso de fixa-
33,67 a 39,13 N⋅m
ção do suporte do
11. Examine a folga da válvula subsequente na linha silenciador (M10,
3,434 para 3,990 kgf⋅m
de marcação “1TC” com um apalpa-folgas. 24,84 a 28,86 lbs⋅pés
7T)
12. Se a folga estiver fora das especificações da Parafuso de fixa-
fábrica, ajuste com o parafuso de ajuste (1). 16,45 a 19,25 N⋅m
ção do suporte do
1,678 para 1,962 kgf⋅m
silenciador (M8,
12,14 a 14,19 lbs⋅pés
Folga da válvula Especificações 0,23 a 0,27 mm 7T)
(Frio) da fábrica 0,0091 a 0,010 pol.
Porca da braçadei-
15 a 17 N⋅m
ra de deslizamento
13. Aperte a porca de bloqueio (2) do parafuso de do tubo de mistura
1,6 para 1,7 kgf⋅m
ajuste. 11 a 12 lbs⋅pés
de SCR
(Ao remontar)
1.11 Pontos de verificação a cada
NOTA 1000 horas ou 1 ano
• Depois de ajustar a folga da válvula, aperte a
porca de bloqueio (2) do parafuso de ajuste. Certifique-se de que efectua a manutenção seguinte a
• Aperte a porca de aperto do injector, o parafuso cada 1000 horas ou anualmente, o que ocorrer
da união do tubo do excedente (M6 × 1,0) e o primeiro.
parafuso da tampa 1 do cilindro ao binário de
aperto especificado. 1.11.1 Limpar o elemento primário do filtro
• Aperte o parafuso da tampa 2 do cilindro, a de ar
porca de retenção do tubo da injecção e a base
de SCR ao binário de aperto especificado. NOTA
• Aperte o parafuso de fixação do suporte do • Se o condensador do ar condicionado for
silenciador nas peças de alumínio, respeitando retirado ao limpar o filtro de ar, a cobertura do
o binário da seguinte tabela. filtro de ar pode ser desencaixada e encaixada
facilmente.

1. Remova a cobertura do filtro de ar e o elemento


primário.
2. Limpe o elemento primário:
• Se houver acumulação de pó no elemento,
sopre ar comprimido a partir do interior,
rodando o elemento. A pressão do ar
comprimido tem de ser inferior a 205 kPa (2,1
kgf/cm2, 30 psi).
• Se houver acumulação de carbono ou óleo no
elemento, mergulhe o elemento em detergente
durante 15 minutos e depois lave-o várias
vezes, enxagúe com água limpa e seque-o
naturalmente. Após o elemento ter secado
totalmente, inspeccione o interior do elemento
com uma luz e verifique se existem danos.

2-42 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

3. Substitua o elemento primário do filtro de ar: PÁGINA RELACIONADA


Uma vez a cada 1000 horas ou anualmente, 1.14.1 Verificação da fuga do gás de escape do lado
consoante o que ocorrer primeiro. da turbina na página 2-48
NOTA
• Verifique se a válvula de alívio está
obstruída com pó. 1.12 Pontos de verificação a cada
1500 horas
1.12.1 Verificar bocal do injector de
combustível

(1) Elemento secundário (segu- (3) Válvula de alívio


rança) (4) Tampa
(2) Elemento primário

(1) Interface (a) Ficha de CAN1


IMPORTANTE
• O filtro de ar utiliza um elemento do tipo 1. Ligue a ferramenta de diagnóstico.
seco, portanto nunca aplique óleo. 2. Pare o injector para cada cilindro utilizando o
• Não arranque o motor sem o elemento método de teste activo e certifique-se de que os
filtrante. injectores estão a injectar normalmente.
• Certifique-se de reencaixar a cobertura com Caso esteja a injectar normalmente, a vibração e
a seta (na parte de trás da cobertura) para ruído do motor não irão aumentar e a velocidade do
cima. Se a cobertura for encaixada motor irá flutuar no caso de paragem da função do
incorrectamente, a válvula de alívio não irá injector.
funcionar e o pó irá aderir ao elemento. 3. Caso seja determinada uma falha, verifique se
• Só deve tocar no elemento secundário, existe uma obstrução no tubo de injecção.
exceto se for necessário substituí-lo.
4. Se o tubo do injector estiver normal poder-se-á
Válvula de alívio tratar de uma falha do injector; substitua o injector
Abra a válvula de alívio uma vez por semana sob utilizando o procedimento de substituição dos
condições normais - ou diariamente quando for injectores.
utilizado num local poeirento, para assim se libertar
das partículas maiores de pó e de sujidade. 1.12.2 Verificação da ponta do injector do
DEF/AdBlue®
1.11.2 Verificação do coletor de escape
1. Verifique o colector de escape quanto a fendas, CAUTELA
fugas de gás de escape e parafusos de fixação do • Ao retirar o tubo de DEF da braçadeira, faça-o
coletor de escape soltos. após o arrefecimento e conclusão da purga de
2. Se encontrar uma fenda, substitua o colector de DEF. Máximo de 12 minutos após a paragem do
escape. motor.
3. Se encontrar uma fuga de gás, aperte de novo o • Ao retirar o tubo de DEF do injector de DEF não
parafuso de fixação ou substitua a junta. espalhe o DEF restante que se encontra no tubo
de DEF.
4. Se encontrar um parafuso de fixação do coletor de
• Espere até que o tubo de mistura tenha
escape solto, aperte-o de novo.
arrefecido consideravelmente antes de remover
a cinta do injector de DEF.

M5091, M5111 2-43

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

• Não aplique força excessiva durante a remoção 1.12.4 Substituir o elemento de separação
do injector de DEF do tubo de mistura. do óleo
1. Retire o tubo de DEF da braçadeira.
2. Retire o tubo de DEF do injector de DEF. ATENÇÃO
3. Retire a cinta do injector de DEF. Para evitar danos pessoais:
• Certifique-se de que para o motor antes de
4. Retire o injector de DEF do tubo de mistura.
substituir o elemento do separador do óleo.
5. Certifique-se de que não existem depósitos no tubo
de mistura.
6. Verifique se existe ferrugem no terminal do injector
de DEF. Se houver ferrugem, substitua o injector de
DEF.
7. Certifique-se de que não existem problemas com a
aparência exterior (corrosão ou deformação) do
injector de DEF.
8. Verifique se na extremidade do injector de DEF
existem depósitos e se existirem quaisquer sólidos
depositados, lave a extremidade com água.
(Lavagem da extremidade do injector de DEF com
água)
NOTA (1) Separador de óleo
• Não permita que a água não entre em contacto
com a ficha do injector de DEF.

1. Limpe a extremidade do injector de DEF várias


vezes com uma esponja suave e humedecida com
água limpa.
2. Após lavar os orifícios de injecção com água,
verifique-os visualmente.

1.12.3 Verificação da linha de DEF/AdBlue®


1. Verifique se todas as linhas do injector de DEF/
AdBlue® para o depósito não se encontram
danificadas e se estão firmemente ligadas.
(1) Corpo (3) Junta
2. Se as mangueiras e braçadeiras estiverem gastas (2) Elemento do separador do (4) Tampa
ou danificadas, substitua-as ou repare-as de óleo
imediato.
1. Retire a tampa e remova o elemento. Limpe o óleo
e o carbono na caixa com um trapo limpo.
2. Instale um novo elemento do separador de óleo.
3. Aperte a tampa.

(1) Tubulações/AdBlue®DEF (2) Braçadeiras

2-44 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

1.12.5 Verificação da válvula de ventilação 1.12.6 Verificação e limpeza do arrefecedor


positiva do cárter (PCV) do EGR
1. Retire a tampa (1) e elemento (3). (Passagem do gás de escape)

(1) Tampa (4) Corpo (1) Entrada do gás de escape (a) Pressão do ar
(2) O-ring (2) Saída do gás de escape
(3) Elemento
1. Bloqueie a saída do gás de escape do arrefecedor
2. Pressiona a válvula de PCV (5) e verifique se o do EGR (2).
movimento é suave. 2. Monte um tubo do ar na entrada do gás de escape
(1) do arrefecedor do EGR e depois submerja num
depósito de água.
3. Verifique se a passagem do líquido de refrigeração
está cheia de água.
4. Aplique a quantidade de pressão de ar
especificada (a) ao lado do tubo do ar e verifique
se não existem fugas de ar em qualquer uma das
peças do arrefecedor do EGR.

Pressão de teste 290 kPa


Especificações
de fuga do arrefe- 2,96 kgf/cm2
da fábrica
cedor do EGR 42,1 psi

5. Se existirem fugas, substitua o arrefecedor do


EGR.
(1) Tampa (5) Válvula de ventilação positi-
va do cárter (PCV) (Passagem do líquido de refrigeração)

3. Se não se mover suavemente, substitua a tampa


(1).

(1) Entrada do gás de escape (4) Admissão do líquido de refri-


(2) Saída do gás de escape geração
(3) Saída do líquido de refrige- (a) Pressão do ar
ração

1. Bloqueie a entrada do gás de escape (1) do


arrefecedor do EGR, a saída do gás de escape (2)

M5091, M5111 2-45

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

do arrefecedor do EGR e a saída do líquido de


refrigeração (3).
2. Monte um tubo do ar na admissão do líquido de
refrigeração (4) do arrefecedor do EGR e depois
submerja num depósito de água.
3. Aplique a quantidade de pressão de ar
especificada (a) ao lado do tubo do ar e verifique
se não existem fugas de ar em qualquer uma das
peças do arrefecedor do EGR.

Pressão de teste 250 kPa


Especificações
de fuga do arrefe- 2,55 kgf/cm2
da fábrica
cedor do EGR 36,3 psi

4. Se existirem fugas, substitua o arrefecedor do (1) Bujão de drenagem


EGR.
1.13 Pontos de verificação a cada
2000 horas ou 2 anos
Certifique-se de que efectua a manutenção seguinte a
cada 2000 horas ou bianualmente, o que ocorrer
primeiro.

1.13.1 Lavar o sistema de refrigeração e


substituir o líquido refrigerante

ATENÇÃO
Para evitar danos pessoais:
(1) Bujão de drenagem
• Não retire o tampão do radiador enquanto o
líquido de refrigeração estiver quente. Depois
de frio, rode devagar o tampão até ao primeiro
batente e deixe que toda a pressão residual se
escape antes de retirar o tampão por completo.

IMPORTANTE
• Não ponha o motor a trabalhar sem líquido de
refrigeração.
• Use água macia, fresca e limpa com
anticongelante para encher o radiador e o
depósito de recuperação.
• Quando misturar anticongelante com água, a
relação de mistura do anticongelante é 50%.
• Aperte firmemente o tampão do radiador. Se o (1) Tampão do radiador
tampão estiver solto ou mal montado, podem (2) Depósito de recuperação
ocorrer fugas de água e o motor pode
sobreaquecer. 1. Pare o motor, remova a chave e deixe-o arrefecer.
2. Para drenar o líquido de refrigeração, abra o bujão
de drenagem do radiador e retire o bujão de
drenagem e retire o tampão do radiador. O tampão
do radiador deve ser retirado para que seja
possível drenar todo o líquido de refrigeração.
3. Depois de drenar a totalidade do líquido de
refrigeração, volte a instalar o bujão de drenagem.
4. Abasteça com água limpa e mole e agente de
limpeza do sistema de arrefecimento.
5. Siga as instruções do produto de limpeza.

2-46 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

6. Após a lavagem, abasteça com água limpa e mole • Adicionalmente, respeite os regulamentos de
bem como com anticongelante até o nível do protecção ambiental aplicáveis aquando da
líquido de arrefecimento ficar imediatamente abaixo eliminação de anticongelante.
da tampa do radiador. Instale firmemente o tampão
do radiador. Utilize sempre uma mistura de 50/50 de líquido de
7. Encha com líquido de refrigeração até à marca refrigeração de longa duração e água macia limpa nos
"CHEIO" do depósito de recuperação. motores KUBOTA.
1. Líquido de refrigeração de longa duração (daqui em
10 L diante LLC (long-life coolant)) encontra-se
Capacidade do líquido de refri-
10,6 U.S.qts
geração
8,8 Imp.qts disponível em vários tipos. Use o tipo com
etilenoglicol (EG) para este motor.
8. Ligue o motor e deixe-o trabalhar durante alguns 2. Antes de usar água de refrigeração misturada com
minutos. LLC, encha o radiador com água fresca e volte a
9. Pare o motor, retire a chave da ignição e deixe-o esvaziá-lo. Faça o mesmo 2 ou 3 vezes para limpar
arrefecer. o interior.
10. Verifique o nível do líquido de refrigeração no 3. Mistura do LLC
depósito de recuperação e acrescente mais se for Faça uma pré-mistura de 50% de LLC com 50% de
necessário. água limpa macia. Quando misturado, mexa bem e
11. Elimine adequadamente o líquido de refrigeração encha então o radiador.
usado. 4. O procedimento para a mistura de água com
anticongelante varia conforme a marca do
anticongelante e a temperatura ambiente. Consulte
1.13.2 Anticongelante o padrão SAE J1034 ou mais concretamente
também o SAE J814c.
ATENÇÃO % de vol. Ponto de congelação Ponto de ebulição*
Para evitar danos pessoais: de anti-
• Quando usar anticongelante, utilize congelan- ℃ ℉ ℃ ℉
equipamento protector, como por ex. luvas de te
borracha. (O anticongelante contém produtos 50 -37 -34 108 226
tóxicos.)
* A uma pressão (atmosférica) de 1,013 × 105 Pa (760 mmHg).
• Em caso de ingestão acidental, procure Pode obter-se um ponto de ebulição mais elevado usando
assistência médica imediatamente. NÃO force o uma tampa de radiador de pressão que permite a formação de
vómito excepto se instruído para o fazer por pressão dentro do sistema de arrefecimento.
parte de um profissional de controlo de
envenenamento ou de assistência médica.
5. Adição do LLC
Utilize as técnicas de primeiros-socorros e CPR
a. Adicione apenas água caso a mistura reduza
padrão em caso de sintomas de choque ou
de volume devido a evaporação.
paragem cardíaca. Contacte o seu Centro de
b. Caso haja uma fuga da mistura, adicione LLC
Controlo de Envenenamento ou o número de
do mesmo fabricante e tipo, à mesma
emergência local para obter mais assistência.
percentagem de mistura.
• Se anticongelante entrar em contacto com a
* Nunca adicione líquido de refrigeração de
pele ou a roupa, lave imediatamente a zona
longa duração de outro fabricante. (Marcas
afectada.
diferentes poderão ter diferentes componentes
• Não misture tipos diferentes de anticongelante.
aditivos e o motor poderá não alcançar o
Tal pode provocar uma reacção química
desempenho especificado.)
causadora de substâncias perigosas.
• O anticongelante é extremamente inflamável e 6. Quando o LLC é misturado, não use nenhum
explosivo em determinadas circunstâncias. agente de limpeza do radiador. O LLC contém um
Mantenha chamas e crianças afastadas do agente anticorrosivo. Se misturado com um agente
anticongelante. de limpeza, poderão formar-se sólidos de resíduos,
• Quando drenar fluidos do motor, coloque um afectando negativamente as peças do motor.
depósito por baixo do corpo do motor. 7. O líquido de refrigeração de longa duração de
• Não descarregue restos para o chão, para os origem KUBOTA tem uma vida útil de 2 anos.
esgotos ou para qualquer lençol de água. Certifique-se de que muda o líquido de refrigeração
a cada 2 anos.

M5091, M5111 2-47

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

NOTA 2. Verifique o lado de aspiração do tubo de entrada


• Os dados mencionados acima representam para determinar ligações soltas ou fissuras.
padrões da indústria que necessitam de um 3. Se encontrar uma fuga de ar, troque as braçadeiras
conteúdo mínimo de glicol no anticongelante e / ou tubos de entrada.
concentrado.
1.14.3 Verificação da folga radial
1.14 Pontos de verificação a cada
3000 horas 1. Se a roda tocar no corpo, substitua o conjunto do
turbocompressor por um novo.
1.14.1 Verificação da fuga do gás de
escape do lado da turbina
1. Verifique a fuga do gás de escape na abertura de
escape (3) e a abertura de admissão (5) do corpo
(1) da turbina.
2. Se encontrar quaisquer fugas de gás, aperte de
novo os parafusos e porcas ou substitua a junta
(2) / (4) / (6) por outra.

1.14.4 Verificar a bomba de alimentação


1. Verificar a bomba de alimentação.

PÁGINA RELACIONADA
4.2.1 Função da bomba de alimentação na página
3-4
(1) Corpo da turbina (5) Abertura de admissão
(2) Junta (6) Junta
(3) Abertura de escape
(4) Junta 1.14.5 Verificar o aquecedor do ar de
admissão
1.14.2 Verificação da fuga de ar do lado do 1. Desligue as ligações (1) do aquecedor do ar de
compressor admissão.

1. Verifique o tubo de entrada da tampa do


compressor (1) para determinar se existem fugas
de ar.

(1) Ligação de alimentação

2. Meça a resistência entre o terminal positivo (2) e o


corpo do aquecedor do ar de admissão (3).
(1) Tampa do compressor

2-48 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

3. Se o valor da resistência for 0 Ω (curto circuito da • Consulte Manual de cuidados do filtro de partículas
massa), substitua o aquecedor do ar de admissão. de Diesel (9Y121-08130).
Se o valor da resistência for infinito, a bobina do
aquecedor está desligada. Substitua o aquecedor
do ar de admissão.
1.14.8 Verificação do injector do DEF/
AdBlue®

CAUTELA
• Aproxime tanto quanto possível a temperatura
de DEF para o mais próximo dos 20 ℃.
• Ao retirar o tubo de DEF da braçadeira, faça-o
após o arrefecimento e conclusão da purga de
DEF. Máximo de 12 minutos após a paragem do
motor.
• Ao retirar o tubo de DEF do injector de DEF
tenha cuidado para não espalhar o DEF restante
que se encontra no tubo de DEF.
• Espere até que o tubo de mistura tenha
arrefecido consideravelmente antes de remover
(2) Terminal positivo (3) Corpo do aquecedor do ar
de admissão a cinta do injector de DEF.
• Não aplique força excessiva durante a remoção
Resistência da bo-
do injector de DEF do tubo de mistura.
Especificações Aproximadamente 0,3 Ω • Tenha cuidado para não espalhar DEF durante
bina do aquece-
da fábrica (Com frio)
dor. um teste activo.

Ferramentas utilizadas: Diagmaster, interface, balança


electrónica (valor mínimo de 0,01 g), recipiente de
1.14.6 Verificar e limpar o sistema EGR
aproximadamente 250 ml.
1. Efectuar teste de accionamento de EGR.
2. Com base nos resultados do teste, verifique se a
passagem do gás da válvula EGR e a passagem
do líquido de refrigeração não estão obstruídas.
3. Limpe qualquer sujidade na passagem do gás para
que não danifique a válvula EGR.
4. Limpe a passagem do líquido de refrigeração, com
a passagem de água.

PÁGINA RELACIONADA
5. Sistema EGR na página 3-17

(1) Interface (a) Ficha de CAN1


1.14.7 Limpeza do silenciador DPF
A limpeza do silenciador DPF requer um dispositivo e 1. Retire o tubo de DEF da braçadeira.
atenção específicos. A remoção da cinza no filtro é 2. Retire o tubo de DEF do injector de DEF.
necessária para um bom desempenho. 3. Retire a cinta do injector de DEF.
IMPORTANTE 4. Retire o injector de DEF do tubo de mistura.
• O DPF tem que ser limpo com um dispositivo 5. Ligue o tubo de DEF e a ficha ao injector de DEF.
de limpeza específico. Não limpe o DPF
6. Ligue o Diagmaster e inicie a comunicação com a
desmontando-o e tentando fazê-lo sozinho.
ACU.
Remoção de cinza 7. Seleccione "Especificar função de teste de volume
• Quanto mais tempo o DPF operar, mais cinza de injecção do injector de ureia (ACU)" a partir dos
(resíduos queimados) se acumulam no filtro. testes activos.
Demasiada acumulação de cinza afecta
adversamente o funcionamento de DPF.

M5091, M5111 2-49

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

8. Seleccione os seguintes oito itens como itens de


visualização durante o teste activo.
• Ciclo do injector de DEF (ACU)
• Pressão de DEF (ACU)
• Ciclo da bomba de DEF (ACU)
• Nível do depósito de DEF (ACU)
• Temperatura do depósito de DEF (ACU)
• Concentração de ureia do depósito de DEF
(ACU)
• Quantidade de injecção de DEF (ACU)
• Quantidade de injecção total do teste de
injecção de DEF
9. Seleccione 0,8 como ciclo para o injector de DEF.
10. Active a visibilidade da pulverização, comece o (1) Cobertura da bomba (2) Parafuso
teste activo e verifique as condições da
2. Limpe em torno do bujão e remova o bujão.
pulverização durante a injecção.
3. Desaperte o topo do conjunto do filtro e remova-o
11. Pese o recipiente antes da recolha.
da bomba.
Peso de DEF re- 80,0 a 120 g 4. Substitua o conjunto do filtro por um novo.
colhido 0,177 a 0,264 lbs
Especificações
da fábrica Certifique-se de que é
Estado do atomi-
em forma de cone e de
zador
que não existem desvios

12. Crie as condições necessárias para que todo o


DEF injectado possa ser recolhido e, de seguida,
inicie a monitorização e os testes activos.
13. Armazene os dados de registo conforme
necessário.
14. Depois de concluir o teste activo, meça o aumento
de peso do recipiente para efectuar a medição do
peso de DEF.
15. Se o peso de DEF recolhido não cumprir os
(1) Montagem do filtro (4) Bomba DEF/AdBlue®
critérios de avaliação, efectue as seguintes acções (2) Bujão
correctivas. (3) O-ring
• Se a pressão de DEF é instável: é possível que
exista uma fuga de ar, portanto, verifique o NOTA
estado de ligação do tubo de DEF. • Mesmo após parar o motor, o fluido de
• Se a pressão de DEF é baixa: substitua o filtro arrefecimento do injetor DEF/AdBlue®
no depósito de DEF e o filtro na bomba de DEF. continua a circular através do circuito
Verifique o estado de ligação do tubo de DEF. durante alguns minutos.
• Se a pressão de DEF é alta: isto poderá ser Quando a circulação terminar, proceda à
causado por um injector de DEF ligado, substituição. Durante a refrigeração, é
portanto, substitua o injector de DEF. possível ouvir o ruído da circulação do
Verifique o estado de ligação do tubo de DEF. fluido.
• Se a quantidade de injecção de DEF é baixa: • Não aplique óleo no o-ring da tampa.
lave os orifícios dos injectores de DEF.
16. Certifique-se de que não há nenhuma fuga de DEF 1.15 Pontos de verificação a cada
ou ruídos anómalos durante o teste activo. 9000 horas
1.15.1 Substituição do filtro do
1.14.9 Substituir o filtro da bomba do DEF/ combustível DEF/AdBlue®
AdBlue®
1. Retire o conjunto da cobertura (2) do depósito de
1. Remova os 4 parafusos e depois remova a DEF (1).
cobertura da bomba.
2. Retire o filtro (3) do conjunto da cobertura (2).

2-50 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

3. Substitua o filtro (3) por um novo. 1. Desligue a ficha e rode o interruptor principal para a
posição LIGADO.
2. Meça a tensão com um voltímetro entre os
terminais indicados na tabela abaixo.

Interruptor
Tensão apro-
principal na Terminal 1 –
Tensão ximada da ba-
posição LI- Chassis
teria
GADO

3. Se o valor de referência não for apresentado como


indicado na tabela, verifique o respectivo circuito
eléctrico.

1.16.2 Verificação da almofada de


(1) Depósito do DEF (3) Filtro isolamento da CAB (Modelo com CABINA)
(2) Conjunto da cobertura
1. Verifique se a almofada está partida ou
desgastada.
1.16 Pontos de verificação a cada 1
2. Substitua-a se estiver deteriorada.
ano
1.16.1 Verificar o aquecedor antigeada do
separador de óleo (caso esteja equipado) 1.16.3 Verificar o tubo relacionado com o
DPF
1. Verificar o aquecedor antigeada do separador de
óleo. IMPORTANTE
• Certifique-se que desaperta a porca de aperto
do tubo de pressão diferencial com a chave pé
1.16.1.1 Verificação da tensão da ficha do de galinha para evitar danificar o sensor ou
aquecedor CCV tubo. Se for difícil de desapertar, aplique o
spray lubrificante na parte da rosca e mergulhe-
a com lubrificante.
• Aperte os parafusos e porcas consoante o seu
binário especificado. Aperte também a porca de
aperto do tubo de pressão diferencial
consoante o binário especificado com a chave
pé de galinha.

NOTA
• Quando mudar o tubo de pressão diferencial de
DPF, aplique o composto de anti-bloqueio e de
lubrificação (Bostik, NEVER-SEEZ,
Classificação especial de níquel puro) no tubo
de pressão diferencial de DPF.

1. Verifique o tubo de pressão diferencial de DPF (2),


(3) quanto a rachas, fugas de gás e porcas de
fixação soltas.
2. Se encontrar uma racha, substitua o tubo de
pressão diferencial de DPF.
3. Se encontrar uma fuga de gás, remova o tubo de
pressão diferencial de DPF e limpe o composto de
anti-bloqueio e de lubrificação.
4. Aplique de novo o composto de anti-bloqueio e de
lubrificação, depois aperte o tubo de pressão
diferencial de DPF segundo o binário especificado.
(1) Aquecedor CCV (2) Ficha (lado da cablagem)

M5091, M5111 2-51

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

5. Verifique o tubo de pressão diferencial de DPF (1) 2. Substitua o tubo de borracha (3), (5) e a braçadeira
quanto a rachas, fugas de gás. (1), (2), (4) por novos.

(1) Tubo de pressão diferencial (3) Tubo de pressão diferencial (1) Braçadeira (4) Braçadeira
de DPF de DPF (2) Braçadeira (5) Tubo de borracha
(2) Tubo de pressão diferencial (3) Tubo de borracha
de DPF
3. Aperte a braçadeira correctamente.
6. Se encontrar uma racha ou uma fuga de gás,
substitua o tubo de pressão diferencial de DPF.
1.17.2 Substituir a mangueira da válvula de
ventilação positiva do cárter (PCV)
1.16.4 Verificação do tubo de EGR
1. Substitua a mangueira da válvula de ventilação
1. Verifique o arrefecedor de EGR (2) e o tubo de positiva do cárter (PCV)
EGR (1) quanto a rachas, fugas de gás e parafusos
de fixação soltos.
1.17.3 Substituição da mangueira do
sensor de sobrepressão
1. Desaperte a braçadeira (1).
2. Retire o tubo (2).
3. Substitua o tubo do combustível (2) e a braçadeira
(1) por novos.

(1) Tubo de EGR (2) Arrefecedor do EGR

2. Se encontrar uma racha, substitua o arrefecedor de


EGR (2) rachado ou o tubo de EGR (1) rachado.
3. Se encontrar uma fuga de gás, aperte de novo o
parafuso de fixação ou substitua a junta.
4. Se encontrar um parafuso de fixação solto, aperte-
(1) Braçadeira (2) Tubo
o de novo.
4. Aperte a braçadeira correctamente.
1.17 Pontos de verificação a cada 2
anos
1.17.4 Substituição do tubo de borracha
1.17.1 Substituição do tubo de borracha relacionado com o DPF
relacionado com o separador de óleo
1. Desaperte a braçadeira (2).
1. Solte a braçadeira (1), (2), (4) e retire o tubo de
2. Retire o tubo de borracha (1).
borracha (3), (5).

2-52 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

3. Substitua o tubo de borracha (1) e a braçadeira (2).

(1) Tubo de borracha (2) Braçadeira

4. Aperte a braçadeira correctamente.

PÁGINA RELACIONADA
1.16.3 Verificar o tubo relacionado com o DPF na
página 2-51

1.17.5 Substituição do tubo de borracha do


arrefecedor do EGR
1. Solte a braçadeira (1) e retire o tubo (2). (1) Conjunto do cilindro principal (3) Filtro
2. Substitua o tubo (2) por outros novos. (2) Tubo de saída do cilindro
principal

2. Retire o filtro (3) utilizando uma chave de fendas.


3. Limpe o filtro (3) com querosene e sopre com ar.
1.18 A cada 3 anos
1.18.1 Substituição do cabo do travão de
estacionamento
1. Substituição do cabo do travão de estacionamento.
1.19 Pontos de verificação a cada 4
anos
1.19.1 Substituição do tubo do radiador
(tubagens de água)
(1) Braçadeira (2) Tubo

3. Aperte a braçadeira correctamente.


CAUTELA
• Não remova o tampão do radiador enquanto o
1.17.6 Limpeza do filtro do cilindro motor estiver quente. Em seguida, desaperte
principal ligeiramente o tampão para libertar qualquer
pressão excessiva, antes de o retirar
1. Desligue o tubo do cilindro principal (2) do conjunto
completamente.
do cilindro principal (1).

M5091, M5111 2-53

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

(1) Tubo do radiador [A] ROPS


(2) Braçadeira [B] Cabina

1. Drene o líquido de refrigeração.


2. Desaperte as bandas (2) da braçadeira.

2-54 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

3. Retire o tubo (1). 4. Depois de substituir o tubo do combustível e a


4. Substitua o tubo (1) e as bandas (2) da braçadeira braçadeira, purgue o sistema do combustível.
por novos.
5. Aperte as bandas (2) da braçadeira correctamente. 1.19.3 Substituição da linha de ar da
admissão
1.19.2 Substituição do tubo do IMPORTANTE
combustível • Para prevenir danos graves no motor, mantenha
1. Desaperte a braçadeira (2) e retire o tubo do todo o pó fora da linha do ar da admissão.
combustível (1).
1. Desaperte a braçadeira (2).
2. Substitua o tubo do combustível (1) e a braçadeira
(2) por novos. 2. Retire o tubo do ar de admissão (1) e a braçadeira
(2).

(1) Tubo do combustível [B] Modelo com cabina


(2) Braçadeira
[A] Modelo ROPS

3. Aperte a braçadeira correctamente.

M5091, M5111 2-55

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

3. Substitua o tubo do combustível (1) e a braçadeira 4. Aperte a braçadeira (2) correctamente.


(2) por novos.
1.19.4 Substituição do tubo da direcção
assistida
Modelo ROPS

(1) Tubo da direcção assistida

Modelo com CABINA

(1) Tubo da direcção assistida

1. Substituição do tubo da direcção assistida (1).

1.19.5 Substituir a mangueira do cilindro


de elevação
1. Substitua o tubo do cilindro de elevação.

PÁGINA RELACIONADA
5.5.1 Remoção do cilindro hidráulico na página 9-65

1.19.6 Substituir o conjunto de cilindro


principal
1. Substitua o conjunto do cilindro principal.

PÁGINA RELACIONADA
5.2.1 Desmontagem do cilindro principal na página
6-34
(1) Tubo (2) Braçadeiras do tubo

2-56 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

1.19.7 Substituir o vedante do travão 1 e 2


1. Substitua os vedantes dos travões 1 e 2.

PÁGINA RELACIONADA
5.5.1 Remover o pistão do travão na página 6-38

1.19.8 Substituição da mangueira do


travão do reboque
1. Substitua a mangueira do travão do reboque

1.19.9 Substituir a mangueira da válvula de (1) Válvula de corte do combus- (B) ABRIR
controlo remoto para engate automático, tível
(A) FECHAR
tipo de empurrar para trás (se equipada)
1. Substitua o tubo da válvula de controlo remoto. 2. Desligue a ficha do aquecedor (se equipada).

1.19.10 Substituição da mangueira da


válvula de controlo remoto para engate de
3 pontos dianteiro (se equipada)
1. Substitua a mangueira da válvula de controlo
remoto para engate de 3 pontos dianteiro

1.19.11 Substituir a mangueira do ar


condicionado
1. Substitua o tubo do ar condicionado.

PÁGINA RELACIONADA (1) Ficha


6.2.4 Remoção do tubo do ar condicionado na página
11-76
IMPORTANTE
• Não tente purgar o ar com o aquecedor em
funcionamento. Caso contrário, a bateria
1.20 Outros poderá ficar danificada.
1.20.1 Purgar o sistema de combustível
O ar precisa de ser removido:
• Quando o filtro de combustível ou os tubos são
removidos.
• Quando a água é drenada do separador de água.
• Quando o depósito se encontra totalmente vazio.
• Após o tractor não ter sido utilizado durante um
longo período de tempo.
O procedimento de sangramento é o seguinte:
1. Abasteça o depósito de combustível e abra a
válvula de corte de combustível.

M5091, M5111 2-57

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

3. LIGADO e DESLIGADO a chave de ignição • Coloque a alavanca do travão de


repetidamente 10 vezes mais ou menos nos estacionamento na posição LIGADO.
intervalos seguintes. Isto permite que o ar saia da • Quando efectuar a revisão geral do conjunto do
tubulação do combustível. cilindro principal, encha o compensador e o
a. Tempo de chave de ignição LIGADA: 30 cilindro principal com óleo da transmissão.
segundos
b. Tempo da chave de ignição DESLIGADA: 15 NOTA
segundos • Durante a purga, ponha o motor a funcionar a
baixa velocidade para manter óleo suficiente no
conjunto do cilindro principal.

(Referência: Importância da purga)


• Se entrar ar no circuito hidráulico dos travões, a
força de travagem obtida será insuficiente ou
inexistente devido à compressão do ar, mesmo que
prima o pedal dos travões.
Assim, sempre que desmontar o sistema dos
travões hidráulicos, certifique-se de que o purga
após a remontagem.
1. Desligue os tubos (1) dos travões do cilindro
principal.
(1) Chave de ignição (B) DESLIGADO
(A) LIGADO

4. Ligue a ficha do aquecedor (se equipada).


5. Coloque a alavanca do acelerador de mão na
posição de velocidade máxima, rode a chave da
ignição para arrancar o motor e ajuste a alavanca
do acelerador na posição da velocidade média
(cerca de 1500 min--1 (rpm)).
Se o motor não arrancar, tente várias vezes em
intervalos de 30 segundos.
IMPORTANTE
• Não mantenha a chave de ignição na
posição de arranque do motor durante mais (1) Tubos dos travões
de 10 segundos de cada vez. Se for
2. Movimente manualmente o pedal dos travões para
necessário arrancar novamente o motor,
cima e para baixo. Nesta altura, ao elevar o pedal,
tente novamente após 30 segundos.
feche a saída do cilindro principal com o dedo e, ao
6. Acelere o motor para retirar a pequena quantidade baixar, retire o dedo.
de ar restante no sistema de combustível. Repita esta operação várias vezes. (Prepare o
7. Se houver ainda ar e o motor parar, repita os depósito de recuperação.)
passos indicados anteriormente. 3. Após a purga do cilindro principal, instale as
tubagens dos travões dianteiros.
1.20.2 Purgar o sistema de travagem

CAUTELA
• Durante o procedimento de purga do ar, tenha
cuidado com peças quentes como o silenciador
e peças rotativas do motor.

IMPORTANTE
• A alavanca do inversor e a alavanca das
mudanças principais encontram-se na posição
NEUTRA.

2-58 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

4. Após a instalação do tubo de vinil (2) na válvula de


purga, desaperte a válvula de purga duas voltas.

(1) Torneira de purga de água

(2) Tubo de vinil 1.20.5 Verificar fusível (Modelo ROPS)


5. Movimente o pedal dos travões para cima e para IMPORTANTE
baixo. • Antes de substituir o fusível queimado,
Repita este movimento até desaparecerem as determine a razão que causou a queimadura do
bolhas de ar no óleo dos travões. fusível e efectue as reparações necessárias. A
(Ao remontar) não observância deste procedimento pode
• Após efectuar a purga, aperte firmemente as resultar em danos graves ao sistema eléctrico
válvulas de purga. do tractor.
• Aperte a porca de retenção do tubo dos travões e a
purga ao binário de aperto especificado.

Porca de retenção 20 a 28 N⋅m


da tubagem dos 2,1 para 2,8 kgf⋅m
Binário de travões 15 a 20 lbs⋅pés
aperto 6,5 to 6,8 N⋅m
Válvula de purga 0,66 para 0,70 kgf⋅m
4,8 a 5,0 lbs⋅pés

1.20.3 Substituição do protector do pedal


do travão secundário
1. Verifique o protector do travão secundário.
2. Se encontrar qualquer desgaste, substitua o
protector do travão secundário.

PÁGINA RELACIONADA
5.6.2 Remover o disco e o prato do travão secundário
na página 4-113

1.20.4 Drenar a água do alojamento da


embraiagem
O tractor encontra-se equipado com uma torneira de
purga sob o alojamento da embraiagem.
Após o funcionamento à chuva ou neve, o se o tractor
tiver sido lavado, á água pode ter entrado no
alojamento da embraiagem.
Remova a torneira de purga e drene a água, depois
reinstale a torneira.

M5091, M5111 2-59

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

Fusível Capacida-
Circuito protegido
N.º de

(1) 15 A Luz de trabalho

(2) 5A Aparelho de medida (reserva)

(3) 5A ECU (Reserva)

(4) 10 A Pisca de direcção, luz de paragem

(5) 15 A Alimentação auxiliar

(6) 5A Painel dos aparelhos de medida

(7) 20 A Farol

(8) 15 A Piscas de mudança de direcção

(9) 5A Relé do motor de arranque

(10) Fusível sobresselente

(11) 25 A Tomada AUX

(12) 10 A Buzina

(13) 5A TDF, motor

(14) 5A Controlo da transmissão

(15) 15 A ECU

(16) Extrator de fusível

1. O sistema eléctrico do tractor encontra-se protegido


de potenciais danos por fusíveis.
2. Um fusível queimado indica que existe uma
sobrecarga ou um curto-circuito algures no sistema
eléctrico.
3. Se algum dos fusíveis se queimar, substitua-o por
um novo da mesma capacidade.

1.20.6 Verificar fusível 1 (Modelo com


cabina)
IMPORTANTE
• Antes de substituir o fusível queimado,
determine a razão que causou a queimadura do
fusível e efectue as reparações necessárias. A
não observância deste procedimento pode
resultar em danos graves ao sistema eléctrico
do tractor.

2-60 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

Fusível Capacida- 1.20.7 Verificar fusível 2 (Modelo com


Circuito protegido
N.º de cabina)
(1) 5A Fusível sobresselente
IMPORTANTE
(2) 10 A Fusível sobresselente • Antes de substituir o fusível queimado,
(3) 15 A Fusível sobresselente
determine a razão que causou a queimadura do
fusível e efectue as reparações necessárias. A
(4) 20 A Fusível sobresselente não observância deste procedimento pode
(5) 15 A Luz de trabalho (Traseira) resultar em danos graves ao sistema eléctrico
do tractor.
(6) 15 A Luz de trabalho (Dianteira)

(7) 15 A Isqueiro

(8) 30 A Ar condicionado (Motor da ventoinha)

(9) 10 A Ar condicionado (Compressor)

(10) 20 A Luz de trabalho (Parte dianteira)

(11) 5A Controlo da transmissão

(12) 15 A Bujão de carregamento

(13) 15 A ECU

(14) 5A Relé do motor de arranque

(15) 5A Rádio

(16) 5A Ar condicionado (Controlo)

(17) 15 A Limpa-vidros
Fusível Capacida-
Circuito protegido
(18) 10 A Alternador, TDF, motor N.º de

(19) 5A Aparelho de medida Bomba de combustível do sistema


(1) 30 A
CRS
(20) 10 A Piscas de direcção
(2) 20 A Sistema SCR
(21) 10 A Reserva (Aparelho de medida)
(3) 30 A Sistema do aquecedor SCR
(22) 20 A Farol
(4) 10 A Sensor NOX, sensor de depósito SCR
Piscas de mudança de direcção (peri-
(23) 20 A (5) 10 A Sensor de fluxo de ar da válvula EGR
go)

(24) 5A Cópia de segurança (ECU) (6) 10 A Fusível sobresselente

(25) Extrator de fusível (7) 30 A Fusível sobresselente

(26) 15 A Fusível sobresselente 1. O sistema eléctrico do tractor encontra-se protegido


(27) 20 A Fusível sobresselente de potenciais danos por fusíveis.
(28) 20 A Desembaciador da janela
2. Um fusível queimado indica que existe uma
sobrecarga ou um curto-circuito algures no sistema
(29) 20 A Desembaciador da janela traseira eléctrico.
(30) 15 A Luz de trabalho (opção) 3. Se algum dos fusíveis se queimar, substitua-o por
(31) 15 A Luz de paragem
um novo da mesma capacidade.

(32) 10 A OBD
1.20.8 Verificação do fusível do separador
(33) 10 A Válvula dos travões do reboque
de óleo
1. O sistema eléctrico do tractor encontra-se protegido IMPORTANTE
de potenciais danos por fusíveis. • Antes de substituir o fusível queimado,
2. Um fusível queimado indica que existe uma determine a razão que causou a queimadura do
sobrecarga ou um curto-circuito algures no sistema fusível e efectue as reparações necessárias. A
eléctrico. não observância deste procedimento pode
3. Se algum dos fusíveis se queimar, substitua-o por resultar em danos graves ao sistema eléctrico
um novo da mesma capacidade. do tractor.

M5091, M5111 2-61

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

Fusível Capacida-
Circuito protegido Tipo
N.º de

Chave de ignição princi- Parafuso


(1) 30 A
pal fixado

(2) — — —

(2) 50 A Sistema SCR Sem fixa-


ção por
(4) 60 A Luz indicadora de perigo parafuso

Pré-aquecimento do mo-
(6) 120 A Parafuso
tor
fixado
(6) 40 A Luz de trabalho

(7) 30 A Tomada eléctrica Sem fixa-


ção por
Fusível do separador de óleo (se equipado) (8) 60 A Motor de arranque parafuso

Fusível Capacida-
Circuito protegido
N.º de
1.20.10 Substituição dos fusíveis de fusão
Aquecedor (separador de óleo, saída
(1) 15 A
1)
lenta (Modelo com cabina)
Os fusíveis de fusão lenta servem para proteger a
Aquecedor (separador de óleo, entra-
(2) 15 A cablagem eléctrica.
da)

(3) 15 A Aquecedor (separador de óleo, fora 2) NOTA


• Os fusíveis de fusão lenta servem para proteger
1. O sistema eléctrico do tractor encontra-se protegido a cablagem eléctrica. Se algum deles tiver
de potenciais danos por fusíveis. ficado queimado, certifique-se de que identifica
2. Um fusível queimado indica que existe uma a causa. Nunca use qualquer substituto, use
sobrecarga ou um curto-circuito algures no sistema apenas uma peça original KUBOTA.
eléctrico.
3. Se algum dos fusíveis se queimar, substitua-o por
um novo da mesma capacidade.

1.20.9 Substituição do fusível de fusão


lenta (Modelo ROPS)
NOTA
• Os fusíveis de fusão lenta servem para proteger
a cablagem eléctrica. Se algum deles tiver
ficado queimado, certifique-se de que identifica
a causa. Nunca use qualquer substituto, use
apenas uma peça original KUBOTA.

2-62 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
1.Manutenção periódica 2. GERAL

Fusível Capacida- 1.20.13 Substituir o farol


Circuito protegido Tipo
N.º de

(1) 30 A
Chave de ignição princi- Parafuso CAUTELA
pal fixado
Para evitar danos pessoais:
(2) — — — • Proceda com cuidado para não deixar cair a
(3) 50 A Sistema SCR Sem fixa- lâmpada, não embater objectos contra a
ção por lâmpada, não aplicar força excessiva ou
(4) 60 A Desembaciador, perigo parafuso arranhar a lâmpada. Se a partir, o vidro poderá
Pré-aquecimento do mo- causar lesões. Preste mais atenção às
(5) 120 A Parafuso lâmpadas de halogéneo em particular, que
tor
fixado possuem uma pressão mais alta no seu interior.
(6) 40 A Luz de trabalho
• Antes de substituir a lâmpada, certifique-se de
(7) 30 A Tomada eléctrica Sem fixa- que desliga a luz e aguarde até a lâmpada
Arrancador, ar condicio- ção por arrefecer, caso contrário, poderá sofrer uma
(8) 60 A parafuso
nado queimadura.
(9) 150 A Carregar
IMPORTANTE
• Certifique-se de que utiliza uma lâmpada nova
1.20.11 Substituição da lâmpada (ROPS) com a voltagem especificada.
• Nunca toque na superfície da lâmpada (vidro)
Luz Capacidade com as mãos nuas.
Impressões digitais, por exemplo, podem partir
Farol 12 V, 60 W (HB3)
a lâmpada.
Piscas de direcção e luz de aviso (di- 12 V, 21 W
anteiras)

Piscas de direcção e luz de aviso (tra- 12 V, 21 W


seiras)

Luz de paragem do travão e luz de 12 V, 21/5 W


presença

Luz de trabalho dianteira 12 V, 35 W

Luz de trabalho (guarda-lamas) 12 V, 35 W

Luz de posição dianteira 12 V, 5 W

Luz da matrícula 12 V, 10 W

1.20.12 Substituição da lâmpada (modelo


(1) Ficha eléctrica (5) Lâmpada
com cabina) (2) Botões de bloqueio (A) Projecção mais larga da ba-
(3) Tampa se virada para cima
Luz Capacidade (4) Base da lâmpada
Farol 12 V, 60 W (HB3)
1. Enquanto pressiona os botões de bloqueio
Piscas de direcção e luz de aviso (di- 12 V, 21 W esquerdo e direito (2), puxe e retire a ficha eléctrica
anteiras)
(1).
Piscas de direcção e luz de aviso (tra- 12 V, 21 W 2. Rode a cobertura (3) na direcção contrária à dos
seiras) ponteiros do relógio para removê-la.
Luz de paragem do travão e luz de 12 V, 21/5 W 3. Rode a base da lâmpada (4) na direcção contrária
presença à dos ponteiros do relógio para remover a lâmpada
Luz de trabalho dianteira 12 V, 35 W (5).
Luz de trabalho (para exterior do teja- 12 V, 55 W 4. Substitua por uma lâmpada nova e instale
dilho) novamente o conjunto dos faróis pela ordem
inversa.
Luz da cabina (lâmpada do comparti- 12 V, 5 W
mento)

Luz de posição dianteira 12 V, 5 W

Luz da matrícula 12 V, 10 W

M5091, M5111 2-63

KiSC issued 05, 2017 A


INSPECÇÃO E MANUTENÇÃO
2. GERAL 1.Manutenção periódica

1.20.14 Pontos de lubrificação (modelo Uma escassez de refrigerante diminui o desempenho


com cabina) do ar condicionado. Verifique os pontos seguintes. Se
estiver indicado que a quantidade de refrigerante é
extremamente baixa, pergunte ao seu revendedor para
proceder a uma inspecção e reabasteça.
Procedimento de verificação
1. Ligue o ar condicionado nas condições seguintes.
• Velocidade do motor: Cerca de 1500 min-1
(rpm)
• Botão de controlo de temperatura: Posição de
arrefecimento máximo
• Interruptor da ventoinha: Velocidade máxima
• Interruptor do ar condicionado: LIGADO
2. Olhe para o vidro de inspecção para ver se e como
é que o refrigerante se encontra a fluir através do
(1) Dobradiça da porta (2) Dobradiça da janela traseira circuito.

1.20.15 Adição de detergente lava-vidros


(modelo com cabina)

(1) Visor

Poucas ou nenhumas
(1) Depósito de líquido do lava- Adequado bolhas de ar no fluxo do
vidros refrigerante.

1. Adicione uma quantidade apropriada de líquido do


lava-vidros automóvel. Grande quantidade de
bolhas de ar no fluxo de
1,3 L Médios refrigerante (bolhas de
Capacidade do depósito do la- ar ou espuma a passa-
1,4 U.S.qts
va-vidros rem continuamente).
1,1 Imp.qts

Transbordo ou
1.20.16 Verificação da quantidade de sem refrigerante:
Sem cor e transparente.
refrigerante (gás)

ATENÇÃO IMPORTANTE
Para evitar lesões graves ou morte: • Carregue apenas comR134a nãoR12 com
• O contacto do líquido com os olhos ou pele refrigerante.
poderá causar queimaduras pelo frio.
• Na eventualidade de uma fuga, use óculos de
protecção. O refrigerante derramado pode
causar lesões graves aos olhos.
• Em contacto com uma chama,R134a o
refrigerante produz um gás tóxico.

2-64 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

FERRAMENTAS ESPECIAIS
1. Ferramentas especiais para o 1.3 Ferramenta de substituição do
motor casquilho do pé da biela
Use para pressionar para dentro ou para fora o
1.1 Verificador de compressão do casquilho do pé da biela.
motor diesel
NOTA
Para medir a compressão do motor diesel e para tomar • A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
uma decisão para uma grande revisão, se necessário. deverá consultar a seguinte figura.
N.º do código
07909-30208 (Conjunto)

(1) Indicador [Pressionar para fora]


A 157 mm (6,1811 pol.)

B 14,5 mm (0,571 pol.)


1.2 Indicador da pressão do óleo
C 120 mm (4,7244 pol.)
Para medir a pressão do óleo do motor.
D 30,0 mm diâ. (1,1811 pol. diâ.)

E 32,95 mm diâmetro (1,2972 pol. diâ.)

F 20 mm diâ. (0,7874 pol. diâ.)

a 6,3 μm (0,00025 pol.)

b 6,3 μm (0,00025 pol.)

C1 Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

C2 Chanfro 2,0 mm (0,079 pol.)

(1) Indicador (5) Adaptador 2


(2) Cabo (6) Adaptador 3
(3) União roscada (7) Adaptador 4
(4) Adaptador 1 (8) Adaptador 5

M5091, M5111 2-65

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 1.Ferramentas especiais para o motor

[Pressionar para dentro] 1.5 Ferramenta de pressão do


A 157 mm (6,1811 pol.) vedante do óleo na caixa do carreto
B 14,5 mm (0,571 pol.) Para pressionar para dentro o vedante do óleo.
C 120 mm (4,7244 n.) NOTA
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo
D 30,0 mm diâ. (1,1811 pol. diâ.)
que deverá consultar a seguinte figura.
E 42,000 mm diâmetro (1,6535 pol. diâ.)

F 20 mm diâ. (0,7874 pol. diâ.)

a 6,3 μm (0,00025 pol.)

b 6,3 μm (0,00025 pol.)

C1 Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

C2 Chanfro 2,0 mm (0,079 pol.)

1.4 Ferramenta para substituição do


casquilho do carreto livre
Use para pressionar para dentro ou para fora o
casquilho.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a seguinte figura.

A 148,8 mm (5,858 pol.)

B 50 mm (2,0 pol.)

C 18,8 mm (0,740 pol.)

D 13,7 a 13,9 mm (0,540 a 0,547 pol.)

E 11 mm (0,43 pol.)

F 18 mm diâ. (0,71 pol. diâ.)

G 38 mm diâmetro (1,5 pol. diâ.)

H 45 mm diâ. (1,8 pol. diâ.)


A 196 mm (7,7165 pol.) 57,90 a 58,10 mm diâ. (2,280 a 2,287 pol.
I
B 37,5 mm (1,476 pol.) diâ.)

C 150 mm (5,9055 pol.) J 79,5 mm diâmetro (3,13 pol. diâ.)

D 44,95 mm diâ. (1,7697 pol. diâ.) K 87 mm diâmetro (3,4 pol. diâ.)

48,075 a 48,100 mm diâ. (1,8927 a 1,8937 L 12 mm (0,47 pol.)


E
pol. diâ.) M 40 mm (1,6 pol.)
F 20 mm diâ. (0,7874 pol. diâ.) N 120 mm (4,72 pol.)
a 6,3 μm (0,00025 pol.)

b 6,3 μm (0,00025 pol.)

C1 Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

C2 Chanfro 2,0 mm (0,079 pol.)

2-66 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

1.6 Ferramenta de substituição da A 225 mm (8,86 pol.)


guia da válvula B 70 mm (2,8 pol.)
Para pressionar para dentro ou para fora a guia da C 45 mm (1,8 pol.)
válvula.
D 20 mm diâ. (0,79 pol. diâ.)
NOTA
11,7 a 11,9 mm diâ. (0,461 a 0,468 pol.
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que E
diâ.)
deverá consultar a seguinte figura.
6,50 to 6,60 mm diâ. (0,256 a 0,259 pol.
F
diâ.)

G 25 mm diâ. (0,98 pol. diâ.)

6,70 to 7,00 mm diâ. (0,264 a 0,275 pol.


H
diâ.)

I 5 mm (0,2 pol.)

J 20 mm diâ. (0,79 pol. diâ.)

12,5 a 12,8 mm diâ. (0,493 a 0,503 pol.


K
diâ.)

L 7,90 a 8,10 mm (0,311 a 0,318 pol.)

C1 Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

C2 Chanfro 2,0 mm (0,079 pol.)

C0.3 Chanfro 0,3 mm (0,01 pol.)

1.7 Ferramenta de pressão da


manga da cambota
Para premir a manga da cambota.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a seguinte figura.

M5091, M5111 2-67

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 1.Ferramentas especiais para o motor

A Rmax = 12,5 S

B 94,5 a 95,0 mm diâ. (3,72 a 3,74 pol. diâ.)

C 40 mm diâ. (1,6 pol. diâ.)

D 30 mm diâ. (1,2 pol. diâ.)

E 12 mm (0,47 pol.)

F 7,90 a 8,10 mm (0,311 a 0,318 pol.)

G 20 mm (0,79 pol.)

H 130 mm diâ. (5,12 pol. diâ.)

99,40 a 99,60 mm diâ. (3,914 a 3,921 pol.


I
diâ.)

95,05 a 95,20 mm diâ. (3,743 a 3,748 pol.


J
diâ.)

K 3 mm diâ. (0,1 pol. diâ.)

L 15 mm (0,59 pol.)

M 10 mm (0,39 pol.)

N 90 mm (3,5 pol.)

O 115 mm (4,53 pol.)

P 16,9 a 17,1 mm (0,666 a 0,673 pol.)

C1 Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

C3 Chanfro 3,0 mm (0,12 pol.)

C5 Chanfro 5,0 mm (0,20 pol.)

C0,2 Chanfro 0,2 mm (0,008 pol.)

C0.3 Chanfro 0,3 mm (0,01 pol.)

1.8 Saca-carretos da bomba de


alimentação
Para remover o carreto da bomba injectora.
NOTA
• Estas ferramentas especiais não são
fornecidas, pelo que deverá fabricá-las de
acordo com a seguinte figura.

2-68 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

A 41 mm (1,6 pol.)

B 40,5 mm (1,59 pol.)

C 20 mm (0,79 pol.)

D 18 mm (0,71 pol.)

E 2,5 mm (0,098 pol.)

F 13 mm (0,51 pol.)

G M36 × Passo 1,5

H 16 mm diâ. (0,63 pol. diâ.)

I 1 mm de raio (raio de 0,04 pol.)

J 0,52 rad (30°)

C1 Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

1.9 Ferramenta para reinstalar o


carreto da bomba de alimentação
Para remover o carreto da bomba injectora.
NOTA
• Estas ferramentas especiais não são
fornecidas, pelo que deverá fabricá-las de
acordo com a figura.

M5091, M5111 2-69

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 1.Ferramentas especiais para o motor

A 43,95 a 44,05 mm (1,731 a 1,734 pol.) A 140 mm (5,51 pol.)

B 21 mm (0,83 pol.) B 80 mm (3,1 pol.)

C 8 mm (0,3 pol.) C 49,3 mm (1,94 pol.)

12,9 a 13,1 mm quadr. (0,508 a 0,515 pol. D 49,3 mm (1,94 pol.)


D
quadr.)
E 23,8 mm (0,937 pol.)
E 10 mm de raio (raio de 0,39 pol.)
F 23,8 mm (0,937 pol.)
F 5 mm raio (0,2 pol. raio)
G 11 mm diâ. (0,43 pol. diâ.)
G 43,95 a 44,05 mm (1,731 a 1,734 pol.)
H 56,5 mm (2,22 pol.)
5,240 a 5,255 mm diâ. (0,2063 a 0,2068
H I 56,5 mm (2,22 pol.)
pol. diâ.)

I 0,4 mm de raio (raio de 0,02 pol.) J 8 mm (0,3 pol.)

J 42 mm (1,7 pol.)

K 13 mm (0,51 pol.) 1.11 Ferramenta de alinhamento do


L 21 mm (0,83 pol.) cárter 1 e 2
M 1 mm (0,04 pol.) Use para alinhar o cárter 1 e 2.
N 20 mm (0,79 pol.) NOTA
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo
5,265 a 5,275 mm diâ. (0,2073 a 0,2076
O
pol. diâ.) que deverá consultar a figura.
P 0,52 rad (30°)

C0.3 Chanfro 0,3 mm (0,01 pol.)

C0.5 Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

1.10 Batente do volante do motor


Use para desapertar e apertar o parafuso do volante
do motor.
NOTA
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo
que deverá consultar a figura.

A 115 mm (4,53 pol.)

B 56 mm (2,2 pol.)

C 17 mm (0,67 pol.)

D 20 mm (0,79 pol.)

E 14 mm diâmetro (0,55 pol. diâ.)

F 11 mm diâ. (0,43 pol. diâ.)

G 14 mm diâmetro (0,55 pol. diâ.)

H 17,5 mm (0,689 pol.)

I 17,5 mm (0,689 pol.)

J 35 mm (1,4 pol.)

K 19 mm (0,75 pol.)

2-70 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

1.12 Adaptador do verificador da compressão


Para medir a pressão de compressão do motor diesel e para tomar uma decisão para uma grande revisão, se
necessário.
NOTA
• Estas ferramentas especiais não são fornecidas, pelo que deverá fabricá-las de acordo com a figura.

M5091, M5111 2-71

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 1.Ferramentas especiais para o motor

A 29,80 a 30,00 mm diâ. (1,174 a 1,181 pol. diâ.)

B 14 mm (0,55 pol.)

C 39,2 a 40,2 mm (1,55 a 1,58 pol.)

D 5/8-18UNF-2B

E 0,8 mm raio (0,03 pol. raio)

F 19,84 a 19,95 mm (0,7811 a 0,7854 pol.)

G Ra = 3,2a

H 16,14 a 16,20 mm (0,6355 a 0,6377 pol.)

I 19,08 a 19,20 mm (0,7512 a 0,7559 pol.)

J 16,89 a 17,00 mm (0,6650 a 0,6692 pol.)

K 3,0 mm diâ. (0,12 pol. diâ.)

L 7,10 a 7,20 mm (0,280 a 0,283 pol.)

M 11 mm (0,43 pol.)

N 13 mm diâ. (0,51 pol. diâ.)

O 16 mm diâ. (0,63 pol. diâ.)

P 0,4 mm de raio (raio de 0,02 pol.)

Q 18 mm (0,71 pol.)

R 20,4 mm (0,803 pol.)

S 48,6 mm (1,91 pol.)

T 3,20 a 3,45 mm (0,126 a 0,135 pol.)

U 53,6 mm (2,11 pol.)

V 65 mm (2,6 pol.)

W 116 mm (4,57 pol.)

X 120,7 a 121,3 mm (4,752 a 4,775 pol.)

Y 28,5 mm (1,12 pol.)

Z 150 mm (5,91 pol.)

C0.5 Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

C1 Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

2-72 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

1.13 Entreferro da ferramenta de A 92 mm de raio (raio de 3,6 pol.)


distribuição do sensor de posição 13,0 to 13,1 mm diâ. (0,512 a 0,515 pol.
B
da cambota 1 diâ.)

Para medir o entreferro do sensor de posição da 10,000 a 10,015 mm diâ. (0,39370 a


C
0,39429 pol. diâ.)
cambota.
NOTA D 18 mm diâ. (0,71 pol. diâ.)
• Estas ferramentas especiais não são E 16 mm (0,63 pol.)
fornecidas, pelo que deverá fabricá-las de
F Chanfro 0,3 mm (0,01 pol.)
acordo com a figura.
G Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

H Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

I Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

J 5,00 a 5,05 mm (0,197 a 0,198 pol.)

K 7,0 mm (0,28 pol.)

L 39,990 a 40,010 mm (1,5744 a 1,5751 pol.)

M 50 mm (2,0 pol.)

N 5,0 mm de raio (raio de 0,20 pol.)

O 0,35 rad (20°)

P 0,35 rad (20°)

Q 2,0 mm (0,079 pol.)

18,380 a 18,393 mm diâ. (0,72363 a


R
0,72413 pol. diâ.)

S 92 mm de raio (raio de 3,6 pol.)

T Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

U 11 mm (0,43 pol.)

V 13 mm de raio (raio de 0,51 pol.)

W 80 mm diâ. (3,1 pol. diâ.)

X 8,0 mm de raio (raio de 0,31 pol.)

Y 6,5 mm diâ. (0,26 pol. diâ.)

Z 19,5 mm (0,768 pol.)

12,8 a 12,9 mm diâ. (0,504 a 0,507 pol.


a
diâ.)

b Chanfro 0,3 mm (0,01 pol.)

c Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

d 0,4 mm de raio (raio de 0,02 pol.)

e 4,95 a 5,00 mm (0,195 a 0,196 pol.)

f 70,940 a 70,960 mm (2,7930 a 2,7937 pol.)

g 2,0 mm (0,079 pol.)

h 0,35 rad (20°)

i 9,978 a 9,987 mm (0,3929 a 0,3931 pol.)

M5091, M5111 2-73

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 1.Ferramentas especiais para o motor

1.14 Entreferro da ferramenta de


distribuição do sensor de posição
da cambota 2
Para medir o entreferro do sensor de posição da
cambota.
NOTA
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo
que deverá consultar a figura.

Mandril de 8,0 mm diâ. (mandril de 0,31


A
pol. diâ.)

B 22,0 mm (0,866 pol.)

C M4 × Passo 0,7

D 6,5 mm (0,26 pol.)

E 34,0 mm (1,34 pol.)

F 35 mm de raio (raio de 1,4 pol.)

G 20 mm de raio (raio de 0,79 pol.)

H 68,0 mm (2,68 pol.)

2-74 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

1.15 Unidade de interface do sinal do sensor de rotação


Utilize para ler o sinal do sensor de rotação.
NOTA
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo que deverá consultar a figura.

(1) Bateria de 9 V (6) Mola (preta) D: para ângulo da cambota (c) GND
(2) Interruptor A: para Panasonic BOSCH (d) +5 V
(3) Regulador de 3 terminais B: para DENSO (E) Lado da ficha (e) Sinal
(4) LED C: para ângulo de came BOSCH (a) +9 V (f) GND
(5) Mola (vermelha) (b) Sinal

M5091, M5111 2-75

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 1.Ferramentas especiais para o motor

1.16 Conjunto da ferramenta 1 para Veio


substituição do casquilho do A 498 mm (19,61 pol.)
balanceiro B 318,8 a 319,2 mm (12,5726 a 12,5669 pol.)
Use para pressionar para dentro o casquilho. C 102,8 a 103,2 mm (4,0472 a 4,0630 pol.)
NOTA D 60 mm (2,36 pol.)
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura. E 8 mm (0,31 pol.)

F 5 mm (0,20 pol.)

G 30 mm diâ. (1,18 pol. diâ.)

H 65 mm diâ. (2,56 pol. diâ.)

I 6 mm (0,24 pol.)

J Chanfro 1 mm (0,04 pol.)

K 53 mm diâmetro (2,09 pol. diâ.)

54,7 a 54,9 mm diâ. (2,1535 a 2,1614 pol.


L
diâ.)

M 0,26 rad (15°)

N Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

O 41 mm diâmetro (1,61 pol. diâ.)

P 32 mm diâmetro (1,26 pol. diâ.)


N.º Nome da peça Qtd Notas
33,961 a 34,0 mm diâ. (1,3370 a 1,3386
1 Veio 1 — Q
pol. diâ.)
2 Peça 1 1 — R 18 mm diâmetro (0,71 pol. diâ.)
3 Peça 2 1 — 19,967 a 20,0 mm diâ. (0,7861 a 0,7874
S
pol. diâ.)
4 Parafuso 2 M6 × P1,0
U 3 mm (0,12 pol.)

V 149,1 a 149,4 mm (5,8701 a 5,8819 pol.)


1.17 Peças da ferramenta 1 para
W 365,1 a 365,4 mm (14,3740 a 14,3858 pol.)
substituição do casquilho do
balanceiro X 123 mm (4,84 pol.)

Y 375 mm (14,76 pol.)


NOTA
• As ferramentas especiais não são fornecidas; M6 × P1,0 7 mm (0,28 pol.) de profundida-
Z
de
assim sendo, crie-as consultando a figura.
a Chanfro 2 mm (0,08 pol.)

2-76 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

Peça 1 1.18 Ferramenta 2 para substituição


A Chanfro 0,1 mm (0,004 pol.) do casquilho do balanceiro
B 1 mm (0,04 pol.) Use para pressionar para dentro o casquilho.
C Chanfro 1 mm (0,04 pol.) NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
53,8 a 53,9 mm diâ. (2,1181 a 2.1220 pol.
D
diâ.) deverá consultar a figura.

20,02 a 20,041 mm diâ. (0,7882 a 0,7890


E
pol. diâ.)

F 48 mm diâ. (1,89 pol. diâ.)

49,934 a 49,94 mm diâ. (1,9659 a 1,9661


G
pol. diâ.)

H 8 mm (0,31 pol.)

I 2 mm (0,08 pol.)

J 35 mm (1,38 pol.)

K 5 mm (0,20 pol.)

L 0,26 rad (15°)

A 35 mm (1,38 pol.)

B 33 mm (1,30 pol.)

C Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

D 1 mm (0,04 pol.)

E Chanfro 1 mm (0,04 pol.)

F 40 mm diâ. (1,57 pol. diâ.)

50,921 a 50,94 mm diâ. (2,0048 a 2,0055


G
pol. diâ.)

54.8 a 54,9 mm dia. (2,1575 a 2,1614 pol.


H
diâ.)

Peça 2 I 30 mm diâ. (1,18 pol. diâ.)

A Chanfro 0,1 mm (0,004 pol.) J 49 mm diâ. (1,93 pol. diâ.)

B 1 mm (0,04 pol.) K 6 mm (0,24 pol.)

C Chanfro 1 mm (0,04 pol.) L 125 mm (4,92 pol.)

54,3 to 54,4 mm diâ. (2,1378 a 2,1417 pol. M 160 mm (6,30 pol.)


D
diâ.)
N 3 mm (0,12 pol.)
34,025 a 34,05 mm diâ. (1,3396 a 1,3406
E O 5 mm (0,20 pol.)
pol. diâ.)
P 0,26 rad (15°)
F 48,5 mm diâ. (1,9094 pol. diâ.)

50,421 a 50,44 mm diâ. (1,9851 a 1,9858


G
pol. diâ.)
1.19 Ferramentas 3, 4, 5 para
H 8 mm (0,31 pol.) substituição do balanceiro
I 2 mm (0,08 pol.) Use para pressionar para dentro o casquilho.
J 35 mm (1,38 pol.) NOTA
K 5 mm (0,20 pol.) • As ferramentas especiais não são fornecidas;
assim sendo, crie-as consultando a figura.
L 0,26 rad (15°)

M5091, M5111 2-77

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 1.Ferramentas especiais para o motor

N.º Nome da peça Qtd

1 Suporte 1

2 Porca de flange 1

3 Anilha 1

4 Veio 1

5 Peça 1 1

Engate de boca de
6 1
lobo

7 Anilha 1

8 Pino ranhurado 1

9 União 1 1

10 Peça 2 1

11 União 2 1

12 Peça 3 1

1.20 Peças da ferramenta do


casquilho do balanceiro
NOTA
• As ferramentas especiais não são fornecidas;
assim sendo, crie-as consultando a figura.

Suporte
[a] Ferramenta 3 [c] Ferramenta 5
A 12 mm (0,47 pol.)
[b] Ferramenta 4
B 50 mm (1,97 pol.)

C Chanfro 1 mm (0,04 pol.)

D 80 mm (3,15 pol.)

E 104 mm (4,09 pol.)

F 22 mm (0,87 pol.)

G 13 mm diâ. (0,51 pol. diâ.)

2-78 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

Peça 1
A 26 mm (1,02 pol.)

B 18 mm (0,71 pol.)

C 16,5 a 17,0 mm (0,6496 a 0,6693 pol.)

D 1,5 mm (0,06 pol.)

54,0 a 54,2 mm diâ. (2,1260 a 2,1339 pol.


E
diâ.)

50,55 to 50,75 mm diâ. (1,9902 a 1,9980


F
pol. diâ.)

G 16 mm (0,63 pol.)

H Chanfro 1 mm (0,04 pol.)

I 8,5 mm diâ. (0,33 pol. diâ.)

Veio J 0,4 mm (0,0157 pol.)

A 44 mm diâ. (1,73 pol. diâ.) K 3 mm (0,12 pol.)

B 12 mm (0,47 pol.) L 19 mm (0,75 pol.)

C Chanfro 1 mm (0,04 pol.) M Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

D 3 mm (0,12 pol.) N 36 mm (1,42 pol.)

E 3 mm (0,12 pol.) O 45 mm diâ. (1,77 pol. diâ.)

F 30 mm (1,18 pol.) P 0,78 rad (45°)

G 38 mm (1,38 pol.) Q 11,5 mm (0,45 pol.)

H 35 mm (1,38 pol.)

I M12 × P1,25

J 53 mm (2,09 pol.)

K 4 mm (0,16 pol.)

L 75 mm (2,95 pol.)

M 57 mm (2,24 pol.)

N 70 mm (2,76 pol.)

O 19,5 mm (0,77 pol.)

P 12 mm (0,47 pol.)

Q 0,8 mm (0,03 pol.)

R 6 mm (0,24 pol.)

M5091, M5111 2-79

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 1.Ferramentas especiais para o motor

União 1 Peça 2
A M12 × P1,25 A 26 mm (1,02 pol.)

B Chanfro 1 mm (0,04 pol.) B 18 mm (0,71 pol.)

C 30 mm diâ. (1,18 pol. diâ.) C 16,5 a 17,0 mm (0,6496 a 0,6693 pol.)

D 13 mm diâ. (0,51 pol. diâ.) D 1,5 mm (0,06 pol.)

E Chanfro 3 mm (0,12 pol.) 53,5 a 53,7 mm diâ. (2,1063 a 2,1142 pol.


E
diâ.)
F R3 mm (0,12 pol. raio)
50,05 a 50,25 mm diâ. (1,9705 a
G 45 mm (1,77 pol.) F
1,9783 pol. diâ.)
H 75 mm (2,95 pol.) G 16 mm (0,63 pol.)
I 57 mm (2,24 pol.) H Chanfro 1 mm (0,04 pol.)
J 85 mm (3,35 pol.) I 8,5 mm diâ. (0,33 pol. diâ.)
K 70 mm (2,76 pol.) J 0,4 mm (0,0157 pol.)
L 178 mm (7,01 pol.) K 3 mm (0,12 pol.)

L 19 mm (0,75 pol.)

M Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

N 36 mm (1,42 pol.)

O 45 mm diâ. (1,77 pol. diâ.)

P 0,78 rad (45°)

Q 11,5 mm (0,45 pol.)

2-80 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
1.Ferramentas especiais para o motor 2. GERAL

União 2 Peça 3
A M12 × P1,25 A 26 mm (1,02 pol.)

B Chanfro 1 mm (0,04 pol.) B 18 mm (0,71 pol.)

C 30 mm diâ. (1,18 pol. diâ.) C 16,5 a 17,0 mm (0,6496 a 0,6693 pol.)

D 13 mm diâ. (0,51 pol. diâ.) D 1,5 mm (0,06 pol.)

E Chanfro 3 mm (0,12 pol.) 53,0 a 53,2 mm diâ. (2,0866 a 2,0945 pol.


E
diâ.)
F R3 mm (0,12 pol. raio)
49,55 a 49,75 mm diâ. (1,9508 a 1,9587
G 45 mm (1,77 pol.) F
pol. diâ.)
H 75 mm (2,95 pol.) G 16 mm (0,63 pol.)
I 57 mm (2,24 pol.) H Chanfro 1 mm (0,04 pol.)
J 85 mm (3,35 pol.) I 8,5 mm diâ. (0,33 pol. diâ.)
K 70 mm (2,76 pol.) J 0,4 mm (0,0157 pol.)
L 394 mm (15,51 pol.) K 3 mm (0,12 pol.)

L 19 mm (0,75 pol.)

M Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

N 36 mm (1,42 pol.)

O 45 mm diâ. (1,77 pol. diâ.)

P 0,78 rad (45°)

Q 11,5 mm (0,45 pol.)

1.21 Suporte do motor


Use para apoio do motor.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura.

M5091, M5111 2-81

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

A 480 mm (18,90 pol.)

B 50 mm (1,97 pol.)

C 108,5 mm (4,272 pol.)

D 263 mm (10,35 pol.)

E 12,5 mm (0,492 pol.)

F 237,5 mm (9,350 pol.)

G 142,5 mm (5,610 pol.)

H 95 mm (3,74 pol.)

I 4,14 mm diâ. (0,55 pol. diâ.)

J 40 mm (1,57 pol.)

K 210 mm (8,27 pol.)

L 190 mm (7,48 pol.) 2.3 Indicador da pressão da válvula


M 100 mm (3,94 pol.) de alívio de pressão
N 6 mm (0,24 pol.) Permite uma medição fácil da pressão de regulação de
O 6 mm (0,24 pol.)
escape.
N.º do código
P 25 mm diâ. (0,98 pol. diâ.)
07916-50045
C10 Chanfro 10 mm (0,394 pol.)

2. Ferramentas especiais para o


tractor
2.1 Excêntrico da ponteira da
direcção
Use para remoção fácil da extremidade da ponteira da
direcção.
N.º do código
07909-39051

(1) Manómetro (07916-50322) (7) Adaptador D (PT1/8)


(2) Cabo (07916-50331) (07916-50381)
(3) União roscada (8) Adaptador E (PS3/8)
(07916-50401) (07916-50392)
(4) União roscada (9) Adaptador F (PF1/2)
(07916-50341) (07916-62601)
(5) Adaptador B (M18 × P1,5) (10) Adaptador 58 (PT1/4)
(07916-50361) (07916-52391)
(6) Adaptador C (PS3/8)
(07916-50371)

2.4 Medidor de fluxo


Permite o teste fácil do sistema hidráulico.
N.º do código
07916-52791 (Caudalímetro)
2.2 Saca de volantes 07916-52651 (Tubo de ensaio hidráulico)
Use para retirar o volante sem danificar o veio da
direcção.
N.º do código
07916-51090

2-82 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

(1) Medidor de fluxo (2) Tubo de ensaio hidráulico

2.7 Injector CH3


2.5 Jogo de adaptadores para
Utilize para colocar solução de cloreto de cálcio na
caudalímetro roda traseira e para a remover.
Use para testar o sistema hidráulico. N.º do código
N.º do código 07916-52501
07916-54031

(1) Adaptador 52 (8) Adaptador 65


(2) Adaptador 53 (9) Adaptador 66
(3) Adaptador 54 (10) Adaptador 67 2.8 Válvula de purga do ar dos
(4) Adaptador 61 (11) Adaptador 68 travões
(5) Adaptador 62 (12) Adaptador 69
(6) Adaptador 63 (13) Adaptador hidráulico 1 Permite purga de ar fácil da tubagem dos travões
(7) Adaptador 64 hidráulicos.
N.º do código
07916-54001
2.6 Indicador de convergência
Esta ferramenta permite uma medição fácil da
convergência em todos os modelos da máquina.
N.º do código
07909-31681

M5091, M5111 2-83

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

2.9 Adaptador G da pressão de


regulação da válvula de alívio de
pressão
Permite uma medição fácil da pressão de regulação da
válvula de alívio de pressão do acoplador hidráulico.
Disponível com o indicador da pressão de regulação
da válvula de alívio de pressão.
N.º do código
07916-52751

2.12 Restritor de basculamento do


eixo dianteiro
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura.

2.10 Manómetro 50
Manómetro utilizado para medição da pressão baixa do
óleo.
N.º do código
07916-52961

2.11 Adaptador da direcção assistida


Utilize para a medição da pressão de regulação da
válvula de alívio de pressão para direcção assistida.
(1) Parafuso (2) Parafuso
N.º do código
M10 × P1,25 × L50 mm (2 M16 × P1,5 × L50 mm (2
07916-54021 pol.) pol.)
(3) Restritor de basculamento

2-84 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

A 120 mm (4,72 pol.)

B 12 mm (0,72 pol.)

C M10 × P1,25

D 30 mm (1,18 pol.)

E M16 × P1,5

F 10 mm (0,39 pol.)

G 20 mm (0,79 pol.)

H 36 mm (1,42 pol.)

I 64 mm (2,52 pol.)

J 45 mm (1,77 pol.)

K 20 mm (0,79 pol.)

2.13 Martelo de deslizamento


Use para remover o veio do pinhão cónico com o
adaptador para eixo dianteiro.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura.

(1) Martelo (3) Manípulo


(2) Veio deslizante (4) Porca (M14 × P1,5)

M5091, M5111 2-85

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

A 120 mm (4,72 pol.)

B 14,5 mm diâ. (0,57 pol. diâ.)

C 60 mm diâmetro (2,36 pol. diâ.)

D Chanfro 5 mm (0,20 pol.)

E M14 × P1,5

F 25 mm (0,98 pol.)

G 40 mm (1,57 pol.)

H 450 mm (17,72 pol.)

I 14 mm diâmetro (0,55 pol. diâ.)

J 50 mm diâmetro (1,97 pol. diâ.)


(1) Adaptador (M6) (2) Cavilha roscada (M6 × P1,0)
K M14 × P1,5

L 10 mm (0,39 pol.) A M6 × P1,0

M 30 mm (1,18 pol.) B 25 mm (0,98 pol.)

N 110 mm (4,3 pol.) C 50 mm (1,97 pol.)

O Chanfro 2 mm (0,08 pol.) D 23 mm (0,91 pol.)

P 25 mm diâ. (0,98 pol. diâ.) E 27 mm (1,06 pol.)

F M14 × P1,5

2.14 Adaptador (M6) para martelo de


deslizamento 2.15 Adaptador LSD
Use para remover o veio do pinhão cónico do eixo Use para medir o binário de rodagem do LSD.
dianteiro com o martelo de deslizamento. NOTA
NOTA • A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que deverá consultar a figura.
deverá consultar a figura.

2-86 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

24,65 a 24,80 mm diâmetro (0,970 a 0,976


A
pol. diâ.)

B 131,85 a 132,15 mm (5,19 a 5,20 pol.)

C 99,25 a 100,75 mm (3,91 a 3,97 pol.)

54 a 60 mm completamente estriada (2,12


D
a 2,36 pol. completamente estriada)

E 22,4 a 28,4 mm (0,88 a 1,11 pol.)

F 4 a 6 mm (0,16 a 0,23 pol.)

G 0,52 rad (30°)

Estrias envolventes (consulte secção abai-


H
xo)

I Chanfro 3,0 mm (0,12 pol.)

J 1,05 rad (60°)

29,5 a 30,5 mm diâmetro (1,16 a 1,20 pol.


K
diâ.)

L 17,87 mm diâmetro (0,7 pol. diâ.)

13,95 a 14,25 mm diâ. (0,55 a 0,56 pol.


M
diâ.)

12,75 a 12,90 mm quadr. (0,50 a 0,51 pol.


N
quadr.)

(Estrias envolventes)
• EXTERNA 25 × 24Z × 1,0 m × 30
Coeficiente de mudança de perfil 0,000

Forma de den-
Dente de reforço
te

Ferramenta Módulo 1,00

Ângulo de
0,52 rad (30°)
pressão

Número de dentes 24

Diâmetro do círculo de passo básico 24 mm

Classificação Classe a
Espessura do den- 26,534 a 26,645 mm (Di-
te Diâmetro sobre
âmetro do pino =
passo
1,8 mm)

(Referência)
• Esta ferramenta pode ser fabricada soldando o veio
do engate direito (3C091-43210) e uma chave de
caixa.

M5091, M5111 2-87

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

2.16 Compressor da mola da embraiagem hidráulica


Use exclusivamente para pressionar a mola de retorno e para remover o freio da embraiagem hidráulica.
NOTA
• As ferramentas especiais não são fornecidas; assim sendo, crie-as consultando a figura.

(1) Ferramenta 4 (placa) (4) Ferramenta 2 (pino de centra- (6) Parafuso (M5 × P1,0 – L10 (8) Pino da mola (5,0 mm diâ. -
(2) Ferramenta 3 (garra) gem) mm) L16 mm)
(3) Ferramenta 1 (corpo) (5) Porca (M × P1,5) (7) Anilha (M5)

(1) Ferramenta 4 (placa)


A 8 mm (0,3 pol.)

B 40 mm (1,6 pol.)

C 16 mm (0,63 pol.)

D 8 mm (0,3 pol.)

E 16 mm (0,63 pol.)

F 5,2 mm diâ. (0,20 pol. diâ.)

G 5,70 a 5,90 mm (0,225 a 0,232 pol.)

H 80 mm (3,1 pol.)

2-88 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

(2) Ferramenta 3 (garra): 3 peças


A M5 x P1,0 x 12 mm profundidade (0,47 pol. profundidade)

B 19 mm (0,75 pol.)

C 5 mm (0,2 pol.)

D 9,73 a 10,0 mm (0,383 a 0,393 pol.)

E 7,5 mm (0,30 pol.)

F 15 mm diâmetro (0,59 pol. diâ.)

G 20,05 a 20,10 mm (0,7894 a 0,7913 pol.)

H 110 mm (4,33 pol.)

I 60 mm (2,4 pol.)

J 5 mm (0,2 pol.)

K 50 mm (2,0 pol.)

L 6,8 mm (0,27 pol.)

M Raio 150 a 160 mm (5,91 a 6,29 pol.)


(Continua)

M5091, M5111 2-89

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

N 4,2 mm diâ. x 15 mm profundidade (0,17 pol. diâ. x 0,59 pol. profundidade)

O 19 mm (0,75 pol.)

P 9,5 mm (0,37 pol.)

Q Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

(3) Ferramenta 1 (corpo)


A 140 mm diâmetro (5,51 pol. diâ.)

B Raio 3 mm (0,1 pol.)

C 2,09 rad (120°)

D 60 mm (2,4 pol.)

E 35 mm (1,4 pol.)

F Raio 5 mm (0,2 pol.)

G 10,00 a 10,27 mm (0,3937 a 0,4043 pol.)

H 20 mm (0,79 pol.)

I Raio 50 mm (2,0 pol.)


(Continua)

2-90 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

J 30 mm diâ. (1,2 pol. diâ.)

K 17 mm diâmetro (0,67 pol. diâ.)

L Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

M Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

N 7 mm (0,3 pol.)

O 20 mm (0,79 pol.)

X (X-X) Direcção de vista

(4) Ferramenta 2 (pino de centragem)


A 330 mm (13,0 pol.)

B 210 mm (8,27 pol.)

C 52 mm (2,0 pol.)

D 0,52 rad (30°)

E 11 mm (0,43 pol.)

F Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)

G 6,00 a 6,58 mm (0,237 a 0,259 pol.)

H 16 mm diâ. (0,63 pol. diâ.)

I 5,00 a 5,18 mm diâ. (0,197 a 0,203 pol. diâ.)

J M16 × P1,5 mm

K 13 mm diâ. (0,51 pol. diâ.)

M5091, M5111 2-91

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

2.17 Chave de bloqueio


Use para bloquear a porca do veio do pinhão.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura.

12,75 a 12,90 mm quadr. (0,50 a 0,51 pol.


A
quadr.)

32,500 a 32,525 mm diâ. (1,2795 a


B
1,2805 pol. diâ.)

A 170 mm (6,69 pol.) C 35 mm diâmetro (1,378 pol. diâ.)

B 130 mm (5,12 pol.) D 0,52 rad (30°)

C 63,5 mm (2,5 pol.) E 35,1 a 35,5 mm diâ. (1,38 a 1,39 pol. diâ.)

D 40 mm de raio (raio de 1,57 pol.) Estrias envolventes (consulte secção abai-


F
xo)
E 55 mm (2,17 pol.)
G Chanfro 1,0 mm (0,039 pol.)
F 15 mm (0,59 pol.)
H 30 mm (1,18 pol.)
G 35 mm (1,38 pol.)
I 5 mm (0,19 pol.)
H 5 mm (0,2 pol.)
J 55 mm (2,17 pol.)
I 20 mm (0,55 pol.)
K 40 mm diâ. (1,57 pol. diâ.)
J 10 mm (0,39 pol.)
L 50 mm diâmetro (1,97 pol. diâ.)
K 0,78 rad (45°)

L 10 mm (0,39 pol.) (Estrias envolventes)


• INTERNA 35 × 26Z × 1,25 m × 20
M 50 mm (1,97 pol.)

N 55 mm (2,17 pol.) Coeficiente de mudança de


+0,800
perfil
O 25 mm (0,97 pol.)
Forma de
Dente de reforço
P 80 mm (3,15 pol.) dente

Ferramenta Módulo 1,250

2.18 Ferramenta do veio do carreto Ângulo de


pressão
0,35 rad (20°)
cónico (8T)
Número de dentes 26
Utilize para medir o binário de rodagem do veio do
Diâmetro do círculo de passo
carreto cónico em espiral e o aperto da porca de básico
32,50 mm
cravar.
Classificação Classe a
NOTA Espessura do
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que dente Diâmetro en- 30,084 a 30,156 mm (Diâmetro
tre pinos do pino = 2,50 mm)
deverá consultar a figura.

2-92 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

(Referência) 2.20 Barra de teste de controlo de


• Esta ferramenta pode ser fabricada soldando o esforço
acoplamento (3C081-28910) e uma chave de
caixa. Use para verificar a variação da elevação e flutuação
do controlo de esforço hidráulico.
NOTA
2.19 Ferramenta de montagem a • A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
pressão do casquilho do veio do deverá consultar a figura.
braço hidráulico
Use para substituição dos casquilhos do veio do braço
hidráulico no corpo do cilindro hidráulico.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura.
• O acabamento em todas as superfícies não é o
12,5 μm (0,0005 pol.) especificado

A 1045 mm (41,14 pol.)

B 1000 mm (29,37 pol.)

C 20 mm diâ. (0,79 pol. diâ.)

D 30 mm diâ. (1,18 pol. diâ.)

E 100 mm (3,94 pol.)

F 35,5 mm (1,4 pol.)

G 30 mm (1,18 pol.)
A 54,85 a 54,95 mm (2,159 a 2,163 pol.)
H 15 mm (0,59 pol.)
B 11 mm (0,43 pol.)
I 20 mm diâ. (0,79 pol. diâ.)
C 60 mm (2,36 pol.)
J Solde a toda a volta
D 30 mm (1,18 pol.)
K Solde a toda a volta
E 48,85 a 48,95 mm (1,923 a 1,927 pol.)
L 20 mm (0,79 pol.)
F 78 mm diâ. (3,07 pol. diâ.)
M 26 mm (1,02 pol.)
G 40 mm diâ. (1,57 pol. diâ.)

H 50 mm (1,97 pol.)

I 20 mm (0,79 pol.) 2.21 Ferramenta de vedação do


a 6,3 μm (0,00025 pol.) pistão do cilindro hidráulico
b 6,3 μm (0,00025 pol.) Ferramenta (a): Use para instalar os vedantes do
pistão no pistão. Ferramenta (b): Use para instalar o
c 6,3 μm (0,00025 pol.)
pistão no cilindro.
d 6,3 μm (0,00025 pol.)
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura.

M5091, M5111 2-93

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

Tamanho do 60 mm (2,36 65 mm (2,56 75 mm (2,95


cilindro pol.) pol.) pol.)

A 80√ 80√ 80√

0,16 rad 0,16 rad 0,16 rad


B
(9,0°) (9,0°) (9,0°)

60,18 mm 65,18 mm 75,18 mm


C
(2,369 pol.) (2,566 pol.) (2,960 pol.)

61,18 mm 66,18 mm 76,18 mm


D
(2,409 pol.) (2,606 pol.) (2,999 pol.)

42 mm (1,7 42 mm (1,7 42 mm (1,7


E
pol.) pol.) pol.)

10 mm (0,39 10 mm (0,39 10 mm (0,39


F
pol.) pol.) pol.)

58,5 mm 58,5 mm 58,5 mm


G
(2,30 pol.) (2,30 pol.) (2,30 pol.)

14 mm (0,55 14 mm (0,55 14 mm (0,55


H
pol.) pol.) pol.)

35 mm (1,4 35 mm (1,4 35 mm (1,4


I
pol.) pol.) pol.)

0,12 rad 0,12 rad 0,12 rad


J
(7,0°) (7,0°) (7,0°)

60,0 mm 65,0 mm 75,0 mm


K
(2,36 pol.) (2,56 pol.) (2,95 pol.)

68,9 mm 73,9 mm 83,9 mm


L
(2,71 pol.) (2,91 pol.) (3,30 pol.)

2.22 Adaptador da pressão de regulação da válvula de segurança do cilindro


Use para instalar a válvula de segurança ao verificador do injector para medir a pressão de abertura da válvula de
segurança e medir a pressão de regulação da válvula de retenção das válvulas de segurança.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que deverá consultar a figura.

2-94 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

A 45 mm (1,77 pol.)

B 40 mm (1,58 pol.)

C 35 mm (13,8 pol.)

D 23 a 23,3 mm (0,9055 a 0,9713 pol.)

E 16 mm (0,63 pol.)

F 40 mm diâ. (1,58 pol. diâ.)

G 32,4 a 32,7 mm diâmetro (1,2756 a 1,2874 pol. diâ.)

H 21 mm diâ. (0,83 pol. diâ.)

I 20 a 20,05 mm diâ. (0,7874 a 0,7894 pol. diâ.)

J 2,5 a 2,59 mm (0,0984 a 0,1097 pol.)

K 0,79 rad (45°)

L 0,26 rad (15°)

M M12 × P1,5

N 10 mm diâ. (0,39 pol. diâ.)

O 7,5 mm diâ. (0,3 pol. diâ.)

P 1,05 rad (60°)

Q 3 mm diâ. (1,18 pol. diâ.)

R 36 mm (1,18 pol.)

S 60 mm (2,36 pol.)

T 5 mm (0,20 pol.)

U 10 mm (0,39 pol.)

V M30 × P1,5
(Continua)

M5091, M5111 2-95

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

W 0,52 rad (30°)

X 8 mm diâ. (0,32 pol. diâ.)

Y 19 mm (0,75 pol.)

Z 10 mm (0,39 pol.)

2-96 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

2.23 Adaptador da pressão de regulação da válvula de alívio de pressão do


arrefecedor do óleo
Use para instalar a válvula de alívio de pressão do arrefecedor do óleo ao verificador do injector para medição da
pressão de abertura e medir a pressão de regulação da válvula de alívio de pressão do arrefecedor do óleo.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que deverá consultar a figura.

M5091, M5111 2-97

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

A 50 mm (2,0 pol.)

B 22 mm (0,87 pol.)

C 13 mm (0,51 pol.)

D 15 mm (0,59 pol.)

E 30 mm (1,2 pol.)

F 30 mm (1,2 pol.)

G 23 mm (0,91 pol.)

H 16,5 mm (0,650 pol.)

I M18 × P1,5

J 0,79 rad (45°)

K 2,5 mm (0,039 pol.)

L 10 mm diâ. (0,39 pol. diâ.)

M M12 × P1,5

N 7,5 mm diâ. (0,30 pol. diâ.)

O 1,0 rad (60°)

P 5 mm (0,2 pol.)

Q 10 mm (0,39 pol.)

R 3 mm diâ. (0,1 pol. diâ.)

S 24 mm (0,94 pol.)

PÁGINA RELACIONADA
2.23 Adaptador da pressão de regulação da válvula de alívio de pressão do arrefecedor do óleo na página 2-97

2-98 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

2.24 Adaptador da válvula


Use para medir a pressão do sistema da válvula do
inversor do sentido de marcha, o alívio de pressão do
sistema, a válvula 4WD, válvula TDF e a válvula de
dupla velocidade alta-baixa.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura.

A 24 mm (0,94 pol.)

B 27,7 mm (1,09 pol.)

C PS1/4

D 11 mm (0,43 pol.)

E 15 mm (0,59 pol.)

F 40 mm (1,57 pol.)

G 60 mm (2,36 pol.)

H 15 mm (0,59 pol.)

I PT1/8

J 4 mm diâ. (0,15 pol. diâ.)

C1 Chanfro 1 mm (0,039 pol.)

C2 Chanfro 2 mm (0,079 pol.)

M5091, M5111 2-99

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

2.25 Adaptador dos travões hidráulicos


Utilize para verificar fugas de óleo no sistema hidráulico.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que deverá consultar a figura.

A 18 mm (0,71 pol.)

B 15 mm (0,59 pol.)

C 15 mm (0,59 pol.)

D 3 mm (0,12 pol.)

E 0,79 rad (45°)

F 0,52 rad (30°)

G PS1/4

H M7 × P1,0

I 0,79 rad (45°)

J 0,79 rad (45°)

K 6 mm (0,24 pol.)

L 5 mm (0,20 pol.)

M 4 mm (0,16 pol.)

N 2 mm (0,079 pol.)

O 2 mm diâ. (0,079 pol. diâ.)

P 5 mm diâ. (0,20 pol. diâ.)

Q 17 mm (0,67 pol.)

R 19,6 mm (0,77 pol.)

2-100 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

2.26 Ferramentas para desmontar a cabina


Use para desmontar e montar a cabina.
NOTA
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo que deverá consultar a figura.

Qtd

Peça [A] 1

Peça [B] 2

Peça [C] 4

Peça [D] 4

Peça [E] 2

M5091, M5111 2-101

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

(1) Material: (2) Material:


STKR400 (60 × 60 × t45) SPHC-P

A 77,0 mm (3,03 pol.)

B 50,0 mm (2,17 pol.)

C 200 mm (7,87 pol.)

D 32,0 mm (1,26 pol.)

E 260 mm (10,2 pol.)

F 400 mm (15,7 pol.)

G 600 mm (23,6 pol.)

H 1562 mm (61,50 pol.)

I 65,0 mm (2,56 pol.)

J 15,0 mm (0,984 pol.)

K 40,0 mm (2,17 pol.)

L 20,0 mm (0,787 pol.)

M 60,0 mm (2,36 pol.)

N 4,5 mm (0,18 pol.)

O 8-11,0 mm diâ. (0,433 pol. diâ.)

P 5-20,0 mm diâ. (0,787 pol. diâ.)

Q 60,0 mm (2,36 pol.)

2-102 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

(1) Material:
STKR400 (50 × 50 × t45)

A 1050 mm (41,34 pol.)

B 1200 mm (47,24 pol.)

C 1362 mm (53,62 pol.)

D 1650 mm (64,96 pol.)

E 50,0 mm (1,97 pol.)

F 4,5 mm (0,18 pol.)

G 6-11,0 mm diâ. (0,433 pol. diâ.)

(1) Material:
SS400

A 62,0 mm (2,44 pol.)

B 90,0 mm (3,54 pol.)

C 12,5 mm (0,492 pol.)

D 25,0 mm (0,984 pol.)

E 2-13 mm diâ. (2-0,512 pol. diâ.)

F 9,0 mm (0,35 pol.)

M5091, M5111 2-103

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

(1) Material: (2) Material:


SS400 STKR400 (60 × 60 × t45)

A 30,0 mm (1,18 pol.)

B 45,0 mm (1,77 pol.)

C 70,0 mm (2,76 pol.)

D 32,0 mm (1,26 pol.)

E 16,0 mm (0,630 pol.)

F 60,0 mm (2,36 pol.)

G 15,0 mm (0,591 pol.)

H 4,5 mm (0,18 pol.)

I 3,2 mm (0,13 pol.)

J 15,0 mm (0,591 pol.)

K 13,0 mm diâ. (0,512 pol. diâ.)

L 60,0 mm (2,36 pol.)

M 45,0 mm (1,77 pol.)

N 30,0 mm (1,18 pol.)

O 10,0 mm (0,394 pol.)


(Continua)

2-104 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

P 19,0 mm (0,748 pol.)

Q 11,0 mm diâ. (0,433 pol. diâ.)

R 12,0 mm (0,472 pol.)

S 60,0 mm (2,36 pol.)

T 4,5 mm de raio (raio de 0,18 pol.)

U 3,5 mm de raio (raio de 0,14 pol.)

V Chanfro 5,0 mm (0,20 pol.)

W 19,0 mm (0,748 pol.)

(1) Material: (2) Material: (3) Porca 8-M12 × 1,25


SGD400 SS400

A 70,0 mm (2,76 pol.)

B 100 mm (3,94 pol.)

C 224 mm (8,82 pol.)

D 264 mm (10,4 pol.)

E 15,0 mm (0,591 pol.)


(Continua)

M5091, M5111 2-105

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

F 46,0 mm (1,81 pol.)

G 59,0 mm (2,32 pol.)

H 4,5 mm (0,18 pol.)

I 77,0 mm (3,03 pol.)

J 92,0 mm (3,62 pol.)

K 11,0 mm (0,433 pol.)

L 11,0 mm diâ. (0,433 pol. diâ.)

M 61,0 mm (2,40 pol.)

N 64,5 mm (2,54 pol.)

O 14,5 mm (0,571 pol.)

P 4,5 mm (0,18 pol.)

Q 3,0 mm (0,12 pol.)

R 25,0 mm (0,984 pol.)

S 10,0 mm diâ. (0,394 pol. diâ.)

T 4,5 mm (0,18 pol.)

U Chanfro 5,0 mm (0,039 pol.)

V 5,0 mm de raio (raio de 0,18 pol.)

2-106 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2.Ferramentas especiais para o tractor 2. GERAL

2.27 Ferramenta de pressão da


manga do veio propulsor
Para utilizar na substituição da manga do veio
propulsor.
NOTA
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo
que deverá consultar a figura.

A 404 mm (15,9 pol.)

B 37,5 mm (1,48 pol.)

C 374 mm (14,7 pol.)

D 30 mm diâ. (1,2 pol. diâ.)

E 0,26 rad (15°)

F 5 mm diâ. (0,2 pol. diâ.)

G 3 mm raio (0,1 pol. raio.)


A 404 mm (15,9 pol.)

B 38 mm (1,5 pol.)

C 374 mm (14,7 pol.) 2.29 Ferramenta de pressão do


D 30,5 mm diâ. (1,20 pol. diâ.)
vedante do óleo do veio propulsor
E 5 mm diâ. (0,2 pol. diâ.)
Para utilizar na substituição do vedante do óleo do veio
propulsor.
Endurecimento e têmpera da estrutura
F
(HRC 45 a 50) NOTA
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo
que deverá consultar a figura.
2.28 Mandril para vedante do óleo do
veio propulsor.
Usar para fixar o vedante do óleo ao veio propulsor.
NOTA
• Aplique platinagem com cromo duro a toda a
peça.
• Esta ferramenta especial não é fornecida, pelo
que deverá consultar a figura.

M5091, M5111 2-107

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 2.Ferramentas especiais para o tractor

A 440 mm (17,3 pol.)

B 60 mm diâ. (2,4 pol. diâ.)

C 410 mm (16,1 pol.)

D 37,9 mm diâ. (1,49 pol. diâ.)

E 5 mm (0,2 pol.)

F 42 mm diâ. (1,7 pol. diâ.)

G 15 mm (0,59 pol.)

H 45 mm diâ. (1,8 pol. diâ.)

I 5 mm diâ. (0,2 pol. diâ.)

J Chanfro 0,5 mm (0,02 pol.)

K 5 mm raio (0,2 pol. raio)

Endurecimento e têmpera da estrutura


L
(HRC 45 a 50)

2-108 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
3.Ferramentas especiais para a unidade de ar condicionado 2. GERAL

3. Ferramentas especiais para a unidade de ar condicionado


3.1 Ferramenta de manutenção do ar condicionado
Use para carregar, verificar ou descarregar o sistema de ar condicionado.
NOTA
• As ferramentas especiais destinadas ao sistema de ar condicionado com refrigerante R134a indicadas
abaixo estão disponíveis em DENSO CO. LTD.

N.º do código
DENSO 95048-00063

(1) Conjunto de manómetro de (4) Tubo de carregamento (verde) (7) Acoplador rápido (ALTO) (10) Enchimento de tubo de carre-
admissão (95048-10090) (95948-10260) (95048-10130) gamento (95906-10300)
(2) Tubo de carregamento (ver- (5) Válvula de extracção (8) Acoplador rápido (BAIXO) (11) Caixa de ferramentas
melho: HI) (95948-10270) (95048-10150) (95048-10140) (95949-10610)
(3) Tubo de carregamento (azul: (6) União em T (95048-10160) (9) Enchimento de válvula de ser-
LO) (95948-10280) viço (95906-10310)

M5091, M5111 2-109

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 3.Ferramentas especiais para a unidade de ar condicionado

3.2 Verificador de fugas de gás


eléctrico
Use para procurar fugas de gás no sistema de ar
condicionado.
NOTA
• As ferramentas especiais destinadas ao
sistema de ar condicionado com refrigerante
R134a indicadas abaixo estão disponíveis em
DENSO CO. LTD.

N.º do código
DENSO 95146-00060

3.3 Bomba de vácuo


Use para purgar o sistema de ar condicionado.
NOTA
• As ferramentas especiais destinadas ao
sistema de ar condicionado com refrigerante
R134a indicadas abaixo estão disponíveis em
DENSO CO. LTD.

N.º do código
DENSO 95046-00130 (CA 220V)
DENSO 95046-00140 (CA 240V)

(1) Adaptador (para 134a) (2) Bomba de vácuo

2-110 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
3.Ferramentas especiais para a unidade de ar condicionado 2. GERAL

3.4 Batente da embraiagem magnética (para compressor do A/C)


Use para desapertar e apertar a porca de fixação da embraiagem magnética. (Use o raio M)
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que deverá consultar a figura.

A 125 mm (4,92 pol.)

B 40 mm diâ. (1,57 pol. diâ.)

C 33 mm de raio (1,30 pol. de raio)

D 16 mm (0,63 pol.)

E 120 mm diâ. (4,72 pol. diâ.)

F 12 mm diâ. (0,47 pol. diâ.)

G 3 × M8 × 1,25 Todos os parafusos

H 4,52 rad (120°)

I 27 mm de raio (1,06 pol. de raio)

J 50 mm de raio (1,97 pol. de raio)

K Solde a toda a volta

L 20 mm (0,78 pol.)
(Continua)

M5091, M5111 2-111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 3.Ferramentas especiais para a unidade de ar condicionado

M 41 mm de raio (1,61 pol. de raio)

2-112 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
3.Ferramentas especiais para a unidade de ar condicionado 2. GERAL

3.5 Parafuso de batente (para


compressor A/C)
Use para instalar o batente da embraiagem magnética.
NOTA
• A ferramenta especial não é fornecida, pelo que
deverá consultar a figura.

A 12 mm (0,47 pol.)

B 35 mm (1,38 pol.)

C 7 mm (0,28 pol.)

D 0,4 mm (0,016 pol.)

E 5,5 mm diâ. (0,22 pol. diâ.)

F 6,5 mm diâ. (0,26 pol. diâ.)

G 0,52 rad (30°)

H M8 × P1,25

M5091, M5111 2-113

KiSC issued 05, 2017 A


FERRAMENTAS ESPECIAIS
2. GERAL 3.Ferramentas especiais para a unidade de ar condicionado

2-114 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
1.Tamanho dos pneus e pressão de enchimento 2. GERAL

PNEUS

ATENÇÃO
Para evitar danos pessoais:
• Não tente montar os pneus nas jantes. Tal só
deve ser feito por um profissional qualificado e
com o equipamento apropriado.
• Mantenha sempre a pressão correcta dos
pneus. Não encha os pneus acima da pressão
recomendada, mostrada no manual do
operador.

IMPORTANTE
• Não utilize pneus diferentes dos aprovados pela
KUBOTA.
• Não são aprovados pneus duplos.
(A) Insuficiente (C) Excessiva
NOTA (B) Padrão (D) Massa
• Quando são montados pneus de diâmetros
diferentes opcionais na máquina, o modo de Pressão
visualização da velocidade de marcha deve ser • Mantenha a pressão indicada abaixo para uma
alterado. Caso contrário, a velocidade de utilização normal.
marcha não será apresentada correctamente.
Esta mudança de modo é igualmente
necessária quando os pneus originais são
novamente montados na máquina.

1. Tamanho dos pneus e


pressão de enchimento
Embora a pressão dos pneus seja regulada na fábrica
para o nível correcto, é natural que baixe lentamente à
medida que o tempo passa. Assim, verifique todos os
dias e encha conforme necessário.
NOTA
• Mantenha a pressão máxima nos pneus
dianteiros se estiver a utilizar um carregador
frontal ou se estiver equipado com uma carga
total de pesos dianteiros.

M5091, M5111 2-115

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 2.Ajuste das rodas

Medidas dos pneus Pressão • Nunca opere o tractor com uma jante, roda ou
eixo solto.
140 kPa (1,4 kgf/cm2,
320/85R20
20,3 psi)

140 kPa (1,4 kgf/cm2,


320/70R24
20,3 psi)

160 kPa (1,6 kgf/cm2,


360/70R24
23,2 psi)

140 kPa (1,4 kgf/cm2,


Dianteiro 320/85R24
20,3 psi)

160 kPa (1,6 kgf/cm2,


380/70R20
23,2 psi)

44X18,00-20 140 kPa (1,4 kgf/cm2,


(Modelo com cabina) 20,3 psi)

340/80R24 320 kPa (3,2 kgf/cm2,


(Modelo com cabina) 46,4 psi)

120 kPa (1,2 kgf/cm2,


420/85R30
17,4 psi)

110 kPa (1,1 kgf/cm2,


460/85R30
16,0 psi)

120 kPa (1,2 kgf/cm2,


420/85R34
17,4 psi)

120 kPa (1,2 kgf/cm2,


480/70R34
17,4 psi)

160 kPa (1,6 kgf/cm2,


Traseiro 340/85R38
23,2 psi)

160 kPa (1,6 kgf/cm2,


480/70R30
23,2 psi)

23,1-26 165 kPa (1,65 kgf/cm2,


(Modelo com cabina) 23,9 psi)

240 kPa (2,4 kgf/cm2,


300/85R42
34,8 psi)

440/80R34 320 kPa (3,2 kgf/cm2,


(Modelo com cabina) 46,4 psi)

2. Ajuste das rodas


ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Ao trabalhar em encostas ou quando trabalhar
com um atrelado, configure a largura da roda
tão larga quanto for prática para máxima
estabilidade.
• Suporte o tractor com firmeza em apoios antes
de remover uma roda.
• Não trabalhe sob quaisquer dispositivos com
suporte hidráulico. Eles podem assentar,
descer subitamente devido a uma fuga ou
descidos acidentalmente. Se for necessário
trabalhar sob o tractor ou de qualquer
elementos da máquina para serviço ou ajustes,
suporte-os de forma segura com apoios ou com
blocos adequados de antemão.

2-116 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2.Ajuste das rodas 2. GERAL

2.1 Modelo ROPS


2.1.1 Rodas dianteiras-4WD (Modelo ROPS)
A largura do piso das rodas dianteiras pode ser
ajustada, conforme indicado, de acordo com os pneus
equipados padrão.
Para alterar a largura do piso
1. Retire a jante da roda e os parafusos de montagem
de discos.
2. Altere a posição da jante e do pneu para a posição
pretendida e aperte os parafusos.
3. Ajuste a convergência de 2 a 8 mm (0,08 a 0,3
pol.).
IMPORTANTE
• Prenda sempre as rodas conforme exibido no
desenho.
(1) Porca de fixação da roda dianteira
• Se não for preso como ilustrado, as peças da
transmissão poderão ficar danificadas.
260 a 304 N⋅m
• Quando voltar a instalar ou reajustar uma roda, Binário de Porca de fixação
26,5 a 31 kgf⋅m
aperte os parafusos com os seguintes binários aperto da roda dianteira
192 a 224 lbs⋅pés
e depois volte a verificar depois de conduzir o
tractor 200 m e 10 vezes de movimento de
inversão em 5 m e daí em diante de acordo com
o intervalo de serviço.

M5091, M5111 2-117

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 2.Ajuste das rodas

1567 mm 1654 mm
320/85R20 — — — —
61,69 pol. 65,12 pol.

1560 mm 1613 mm
320/70R24 — — — —
61,42 pol. 63,50 pol.

1611 mm
320/85R24 — — — — —
63,43 pol.

1628 mm
320/85R24*1 — — — — —
64,09 pol.

1570 mm 1616 mm
320/85R24*2 — — — —
61,81 pol. 63,62 pol.

1611 mm
360/70R24 — — — — —
63,43 pol.

1628 mm 1648 mm
360/70R24*3 — — — —
64,09 pol. 64,88 pol.

1610 mm
360/70R24*4 — — — — —
63,39 pol.

1588 mm 1615 mm
380/70R20 — — — —
62,52 pol. 63,58 pol.
(1) Disco da roda dianteira
(2) Jante da roda dianteira
(3) Via
*1 Peça N.º W23TK01141 apenas
*2 Peça N.º W23TK00981 apenas
*3 Peça N.º W26TS01473 apenas
*4 Peça N.º W26TS01381 apenas

2-118 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2.Ajuste das rodas 2. GERAL

2.1.1.1 Ponto para o macaco dianteiro

ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Antes de levantar o tractor com o macaco
elevatório, estacione-o num piso firme e plano e
calce as rodas traseiras.
• Fixe o eixo dianteiro para o impedir de rodar.
• Seleccione macacos elevatórios que suportem
o peso da máquina e disponha-os como se
segue.

(1) Ponto para o macaco eleva-


tório

M5091, M5111 2-119

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 2.Ajuste das rodas

2.1.2 Rodas traseiras (Modelo ROPS)


A largura do piso das rodas traseiras pode ser
ajustada, conforme indicado, de acordo com os pneus
equipados padrão.
Para alterar a largura do piso
1. Retire a jante das rodas e/ou os parafusos de
montagem de discos.
2. Altere a posição das jantes e/ou disco (direita e
esquerda) para a posição pretendida e aperte os
parafusos.
IMPORTANTE
• Prenda sempre as rodas conforme exibido no
desenho.
• Se não for preso como ilustrado, as peças da
(1) Porca de fixação dos discos traseiros
transmissão poderão ficar danificadas. (2) Porca de fixação das rodas traseiras
• Quando voltar a instalar ou reajustar uma roda,
aperte os parafusos com os seguintes binários Porca de fixação 260 a 304 N⋅m
e depois volte a verificar depois de conduzir o dos discos trasei- 26,5 a 31 kgf⋅m
tractor 200 m e 10 vezes de movimento de Binário de ros 192 a 224 lbs⋅pés
inversão em 5 m e daí em diante de acordo com aperto Porca de fixação 343 a 401 N⋅m
o intervalo de serviço. das rodas trasei- 35,0 para 41,0 kgf⋅m
ras 253 a 295 lbs⋅pés

2-120 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2.Ajuste das rodas 2. GERAL

1499 mm 1599 mm 1691 mm


420/85R30 — — —
59,02 pol. 62,95 pol. 66,57 pol.

1599 mm 1691 mm
460/85R30 — — — —
62,96 pol. 66,57 pol.

1503 mm 1599 mm 1695 mm


420/85R34 — — —
59,18 pol. 62,95 pol. 66,73 pol.

1599 mm 1695 mm
480/70R34 — — — —
62,95 pol. 66,73 pol.

1589 mm 1659 mm
480/70R34*1 — — — —
62,56 pol. 65,31 pol.

1649 mm
480/70R34*2 — — — — —
64,92 pol.

1442 mm 1660 mm 1714 mm 1788 mm


340/85R38 — —
56,78 pol. 65,35 pol. 67,48 pol. 70,39 pol.

1599 mm 1691 mm
480/70R30 — — — —
62,95 pol. 66,57 pol.

1489 mm 1543 mm 1559 mm 1613 mm


300/85R42 — —
58,63 pol. 60,74 pol. 62,95 pol. 63,50 pol.
(1) Disco da roda traseira
(2) Jante da roda traseira
(3) Via
*1 N.º de peça W26TS01474 apenas
*2 N.º de peça W26TS01382 apenas

M5091, M5111 2-121

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 2.Ajuste das rodas

2.1.2.1 Ponto para o macaco traseiro

ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Antes de levantar o tractor com o macaco
elevatório, estacione-o num piso firme e plano e
calce as rodas dianteiras.
• Fixe o eixo dianteiro para o impedir de rodar.
• Seleccione um macaco elevatório que suporte o
peso da máquina e disponha-o como mostrado
na figura seguinte.

(1) Ponto para o macaco eleva-


tório

2-122 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2.Ajuste das rodas 2. GERAL

2.2 Modelo com cabina


2.2.1 Rodas dianteiras-4WD (Modelo com cabina)
A largura do piso das rodas dianteiras pode ser
ajustada, conforme indicado, de acordo com os pneus
equipados padrão.
Para alterar a largura do piso
1. Retire a jante da roda e os parafusos de montagem
de discos.
2. Altere a posição da jante e do pneu para a posição
pretendida e aperte os parafusos.
3. Ajuste a convergência de 2 a 8 mm (0,08 a 0,3
pol.).
IMPORTANTE
• Prenda sempre as rodas conforme exibido no
desenho.
(1) Porca de fixação da roda dianteira
• Se não for preso como ilustrado, as peças da
transmissão poderão ficar danificadas.
260 a 304 N⋅m
• Quando voltar a instalar ou reajustar uma roda, Binário de Porca de fixação
26,5 a 31 kgf⋅m
aperte os parafusos com os seguintes binários aperto da roda dianteira
192 a 224 lbs⋅pés
e depois volte a verificar depois de conduzir o
tractor 200 m e 10 vezes de movimento de
inversão em 5 m e daí em diante de acordo com
o intervalo de serviço.

M5091, M5111 2-123

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 2.Ajuste das rodas

1567 mm 1654 mm
320/85R20 — — — —
61,69 pol. 65,12 pol.

1560 mm 1613 mm
320/70R24 — — — —
61,42 pol. 63,50 pol.

1611 mm
320/85R24 — — — — —
63,43 pol.

1628 mm
320/85R24*1 — — — — —
64,09 pol.

1570 mm 1616 mm
320/85R24*2 — — — —
61,81 pol. 63,62 pol.

1611 mm
360/70R24 — — — — —
63,43 pol.

1628 mm 1648 mm
360/70R24*3 — — — —
64,09 pol. 64,88 pol.

1610 mm
360/70R24*4 — — — — —
63,39 pol.

1588 mm 1615 mm
380/70R20 — — — —
62,52 pol. 63,58 pol.

1617 mm
44X18,00-20 — — — — —
63,67 pol.

1666 mm
340/80R24 — — — — —
65,59 pol.
(1) Disco da roda dianteira
(2) Jante da roda dianteira
(3) Via
*1 Peça N.º W23TK01141 apenas
*2 Peça N.º W23TK00981 apenas
*3 Peça N.º W26TS01473 apenas
*4 Peça N.º W26TS01381 apenas

2-124 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2.Ajuste das rodas 2. GERAL

2.2.1.1 Ponto para o macaco dianteiro

ATENÇÃO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Antes de levantar o tractor com o macaco
elevatório, estacione-o num piso firme e plano e
calce as rodas traseiras.
• Fixe o eixo dianteiro para o impedir de rodar.
• Seleccione macacos elevatórios que suportem
o peso da máquina e disponha-os como se
segue.

(1) Ponto para o macaco eleva-


tório

M5091, M5111 2-125

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 2.Ajuste das rodas

2.2.2 Rodas traseiras (Modelo de cabina)


A largura do piso das rodas traseiras pode ser
ajustada, conforme indicado, de acordo com os pneus
equipados padrão.
Para alterar a largura do piso
1. Retire a jante das rodas e/ou os parafusos de
montagem de discos.
2. Altere a posição das jantes e/ou disco (direita e
esquerda) para a posição pretendida e aperte os
parafusos.
IMPORTANTE
• Prenda sempre as rodas conforme exibido no
desenho.
• Se não for preso como ilustrado, as peças da
(1) Porca de fixação dos discos traseiros
transmissão poderão ficar danificadas. (2) Porca de fixação das rodas traseiras
• Quando voltar a instalar ou reajustar uma roda,
aperte os parafusos com os seguintes binários Porca de fixação 260 a 304 N⋅m
e depois volte a verificar depois de conduzir o dos discos trasei- 26,5 a 31 kgf⋅m
tractor 200 m e 10 vezes de movimento de Binário de ros 192 a 224 lbs⋅pés
inversão em 5 m e daí em diante de acordo com aperto Porca de fixação 343 a 401 N⋅m
o intervalo de serviço. das rodas trasei- 35,0 para 41,0 kgf⋅m
ras 253 a 295 lbs⋅pés

2-126 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2.Ajuste das rodas 2. GERAL

1499 mm 1599 mm 1691 mm


420/85R30 — — — —
59,02 pol. 62,95 pol. 66,57 pol.

1499 mm 1599 mm 1691 mm


460/85R30 — — — —
59,02 pol. 62,95 pol. 66,57 pol.

1503 mm 1599 mm 1695 mm


420/85R34 — — — —
59,18 pol. 62,95 pol. 66,73 pol.

1503 mm 1599 mm 1695 mm


480/70R34 — — — —
59,18 pol. 62,95 pol. 66,73 pol.

1513 mm 1589 mm 1659 mm


480/70R34*1 — — — —
59,57 pol. 62,56 pol. 65,31 pol.

1649 mm
480/70R34*2 — — — — — —
64,92 pol.

1442 mm 1660 mm 1714 mm 1788 mm 1842 mm


340/85R38 — —
56,78 pol. 65,35 pol. 67,48 pol. 70,39 pol. 72,52 pol.

1499 mm 1599 mm 1691 mm


480/70R30 — — — —
59,02 pol. 62,95 pol. 66,57 pol.

1750 mm
23,1-26 — — — — — —
68,90 pol.

1489 mm 1543 mm 1559 mm 1613 mm


300/85R42 — — —
58,62 pol. 60,75 pol. 61,38 pol. 63,50 pol.

1819 mm
440/80R34 — — — — — —
71,61 pol.
(1) Disco da roda traseira
(2) Jante da roda traseira
(3) Via
*1 N.º de peça W26TS01474 apenas
*2 N.º de peça W26TS01382 apenas

M5091, M5111 2-127

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 2.Ajuste das rodas

2.2.2.1 Ponto para o macaco traseiro 4. Injecção de líquido para os


pneus
ATENÇÃO
Podem ser usados pesos auxiliares para aumentar a
Para evitar lesões graves ou morte:
tracção aquando da lavoura ou em terreno argiloso.
• Antes de levantar o tractor com o macaco
elevatório, estacione-o num piso firme e plano e IMPORTANTE
calce as rodas dianteiras. • Não encha os pneus dianteiros com líquido.
• Fixe o eixo dianteiro para o impedir de rodar.
• Seleccione um macaco elevatório que suporte o Outra forma é injectar nos pneus água ou outro líquido,
peso da máquina e disponha-o como mostrado por ex. uma solução de cloreto de cálcio. Não deve ser
na figura seguinte. usada água no Inverno, uma vez que esta congela aos
0 ℃ (32 ℉). A solução de cloreto de cálcio não congela
e, para além disso, tem um efeito superior ao da água,
uma vez que a sua densidade é maior em cerca de
20%. Abaixo encontra-se uma descrição da injecção
de uma solução de cloreto de cálcio.

4.1 Preparação da solução de


cloreto de cálcio

CAUTELA
• Quando fizer uma solução de cloreto de cálcio,
não verta água sobre o cloreto de cálcio, uma
vez que tal resulta numa reacção química que
(1) Ponto para o macaco eleva- causará altas temperaturas. Em vez disso,
tório
adicione uma pequena quantidade de cloreto de
cálcio à água, aos poucos, até atingir a solução
3. Cubo das rodas desejada.

(a) Água A Mau


Cubo das rodas Cubo das rodas (b) CaCl2 (cloreto de cálcio) B Bom
Geral
dianteiras traseiras

Diâmetro do círculo
203,2 mm (8 pol.) 203,2 mm (8 pol.)
do parafuso (A)

Número de parafu-
8 8
sos

Parafusos M16 × P1,5 M18 × P1,5

Diâmetro de origem
152,4 mm (6 pol.) 152,4 mm (6 pol.)
do cubo (B)

2-128 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
4.Injecção de líquido para os pneus 2. GERAL

Peso de CaCl2 a ser dissolvi- PÁGINA RELACIONADA


Temp. de congelação do em 100 L (26,5 U.S.gals, 2.7 Injector CH3 na página 2-83
22,0 Imp.gals) de água

−5 ℃ (23 ℉) 12 kg (26,4 lbs)

−10 ℃ (14 ℉) 21 kg (46,3 lbs)


4.3 Injecção de líquido
-15 ℃ (5 ℉) 28 kg (61,7 lbs)

-20 ℃ (-4 ℉) 34 kg (75,0 lbs) CAUTELA


-25 ℃ (-13 ℉) 40 kg (88,2 lbs) • Se utilizar uma solução de cloreto de cálcio,
-33 ℃ (-22 ℉) 44 kg (97,0 lbs)
arrefeça-a antes de introduzi-la no pneu.
• Não encha os pneus com água ou solução a
-35 ℃ (-31 ℉) 49 kg (108,0 lbs) mais de 75% da capacidade total (ao nível da
-40 ℃ (-40 ℉) 52 kg (114,6 lbs) haste da válvula).
-45 ℃ (-49 ℉) 56 kg (123,5 lbs)
NOTA
-50 ℃ (-58 ℉) 61 kg (134,5 lbs) • Uma vez completada a injecção, reponha a
válvula de ar e bombeie ar para dentro do pneu
até à pressão especificada.
4.2 Ligação do injector
1. Levante os pneus traseiros do solo.
2. Rode o pneu de maneira a que a válvula de ar fique
no topo.
3. Retire a válvula de ar e coloque o injector. (N.º do
código 07916-52501)

(1) Injector (2) Tubo

M5091, M5111 2-129

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 4.Injecção de líquido para os pneus

Peso da solução de cloreto de cálcio para o enchi-


mento de 75% da capacidade total de um pneu
Medidas dos pneus 16,9-30 16,9-34 18,4-30

Gelo livre a -10 ℃ (14 ℉)


Sólido a -30 ℃ (-22 ℉)
314 kg 342 kg 385 kg
[Aprox. 1 kg (2 lbs)
(693 lbs) (755 lbs) (848 lbs)
CaCl2 por cada 4 L
(1 gal.) de água]

Gelo livre a -24 ℃


(-11 ℉)
Sólido a -47 ℃ (-53 ℉) 338 kg 376 kg 414 kg
[Aprox. 1,5 kg (3,5 lbs) (746 lbs) (829 lbs) (912 lbs)
CaCl2 por cada 4 L
(1 gal.) de água]

Gelo livre a -47 ℃


(-53 ℉)
Sólido a -52 ℃ (-62 ℉) 357 kg 399 kg 436 kg
[Aprox. 2,25 kg (5 lbs) (787 lbs) (880 lbs) (960 lbs)
CaCl2 por cada 4 L
(1 gal.) de água]

4.4 Drenagem de água ou solução


1. Levante os pneus traseiros do solo.
2. Rode o pneu de maneira a que a válvula de ar fique
em baixo.
3. Retire a válvula de ar e drene o líquido (apenas é
possível a drenagem do líquido até ao nível da
válvula; o líquido abaixo disto permanece no
interior).

(1) Bomba (B) Incorrecto: 100% cheio


(2) Reservatório de pressão A água não pode ser compri-
(3) Compressor mida.
(4) Ar
(5) Água
(A) Correcto: 75%
O ar comprime-se e funciona
como amortecedor.

As quatro maneiras seguintes podem ser usadas para


injectar água ou uma solução de cloreto de cálcio nos
pneus.
1. Injecção por gravidade (Fig. 1)
2. Injecção por bomba (Fig. 2)
3. Injecção por reservatório de pressão (Fig. 3)
4. Injecção directamente a partir da tampa (apenas no
caso de água).

2-130 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
4.Injecção de líquido para os pneus 2. GERAL

4. Para drenar totalmente o líquido use o injector (1) e


aplique ar comprimido ao pneu para extrair o
líquido através da grelha (3) do injector.

(1) Injector A: Ar comprimido


(2) Tubo
(3) Grelha

M5091, M5111 2-131

KiSC issued 05, 2017 A


PNEUS
2. GERAL 4.Injecção de líquido para os pneus

2-132 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


LIMITAÇÕES DE IMPLEMENTOS
4.Injecção de líquido para os pneus 2. GERAL

LIMITAÇÕES DE IMPLEMENTOS
O tractor foi rigorosamente testado quanto a desempenho adequado com implementos vendidos ou aprovados pela
Kubota.
A utilização com implementos que não são vendidos nem aprovados pela Kubota e que excedem as especificações
máximas listadas na tabela seguinte ou que sejam, de outra forma inadequados para serem utilizados com o tractor
poderão resultar em avarias ou falhas do tractor, danos materiais noutras propriedades e lesão do operador ou de
outras pessoas.
Quaisquer avarias ou falhas do tractor que resultem da utilização de implementos inadequados não são abrangidas
pela garantia.
Bitola (largura máx.) Capacidade de elevação máx. da ex-
Dianteiro Traseiro tremidade do esticador inferior W0

M5091
1628 mm (64,09 pol.) 1714 mm (67,48 pol.) 4100 kg (9039 lbs)
M5111

Números reais

Peso e/ou tamanho do implemento: Capacidade máx. do peso de carga


Carga máx. da barra de tracção: W2
W1 do reboque: W3

M5091
Tal como na lista seguinte (Consulte 1. Tabela de especificações do acessório na página 2-134.)
M5111

W0 Capacidade de elevação hidráulica máxima da extremidade do braço inferior


W1 Peso do implemento - o peso do implemento que pode ser colocado no braço inferior
W2 Carga máx. da barra de tracção
W3 Peso de carga máximo do atrelado-o peso máximo de carga para o atrelado

NOTA
• O tamanho do acessório pode variar dependendo das condições de trabalho no solo.
• Siga estritamente as instruções definidas no manual do operador da maquinaria montada ou rebocada ou
do atrelado e não opere a combinação tractor - máquina ou tractor - reboque a menos que as instruções
tenham sido seguidas
• Aplicação em florestas
Existem os seguintes perigos:
– queda de árvores, primeiramente no caso de um guindaste de garra de árvores, montado na traseira
do tractor.
– penetração de objectos no espaço do operador, primeiramente no caso de um guincho estar montado
na traseira do tractor.
Equipamentos opcionais tais como estrutura de protecção do operador (OPS), estrutura de protecção
contra queda de objectos (FOPS), etc. para lidar com estes perigos e outros perigos relacionados não
estão disponíveis para este tractor. Sem a utilização deste equipamento opcional a utilização do tractor
está limitada a aplicações específicas do tractor como transporte e trabalhos estacionários.

M5091, M5111 2-133

KiSC issued 05, 2017 A


LIMITAÇÕES DE IMPLEMENTOS
2. GERAL 1.Tabela de especificações do acessório

1. Tabela de especificações do acessório


M5091 M5111
N.º Acessório Notas
4WD 4WD
Capacidade máx. do depósito 4000 L (1057 U.S.gals, 880 Imp.gals)
1 Depósito de lodo
Capacidade máx. de carga 5000 kg (11000 lbs)
Capacidade máx. de carga 2-135
2 Reboque
Carga máx. da barra de tracção 2-135

Corta-mato rota- Largura máx. de corte 2800 mm (110 pol.)


tivo Peso máx. 600 kg (1320 lbs)
Cortador de rel- Cortador de se- Largura máx. de corte 3660 mm (144 pol.)
3
va bes de flagelos
(pesado) Peso máx. 1000 kg (2200 lbs)

Barra de corte Largura máx. de corte 2743 mm (108 pol.)


800 L (212 U.S.gals, 176 1000 L (264 U.S.gals, 220
Veio
Imp.gals) Imp.gals)
Capacidade
800 L (212 U.S.gals, 176 1000 L (264 U.S.gals, 220
4 Pulverizador máx. do depósi- Traseira 3P
Imp.gals) Imp.gals)
to
Barra de trac- 4500 L (1189 U.S.gals, 990 5000 L (1320 U.S.gals, 1100
ção Imp.gals) Imp.gals)
Largura máx. de inclinação 2400 mm (96 pol.)
5 Fresa rotativa
Peso máx. 1000 kg (2200 lbs)
14 pol. x 5
16 pol. x 4
16 pol. x 4
Tamanho máx. 18 pol. x 3
6 Charrua inferior 20 pol. x 3
24 pol. x 1
24 pol. x 1
Peso máx. 750 kg (1650 lbs) 900 kg (2000 lbs)
Tamanho máx. 24 pol. x 24 24 pol. x 28
Largura máx. de passagem da
Tipo 3P 2850 mm (112 pol.) 3300 mm (130 pol.)
grade
7 Grade simples
Peso máx. 750 kg (1650 lbs) 900 kg (2000 lbs)
Tipo de barra de Largura máx. de passagem da
3660 mm (144 pol.) 4300 mm (168 pol.)
tracção grade
26 pol. x 4 26 pol. x 4
Tamanho máx.
8 Charrua de disco 28 pol. x 4 28 pol. x 4
Peso máx. 750 kg (1650 lbs) 900 kg (2000 lbs)
Números de dentes de cultivo 2
9 Subsolador
Profundidade de cultivo 500 mm (20 pol.) 550 mm (22 pol.)
Largura máx. 4880 mm (192 pol.) 5490 mm (216 pol.)
10 Cultivador Número de filas 6
Peso máx. 750 kg (1650 lbs) 900 kg (2000 lbs)
Largura máx. de corte 2430 mm (96 pol.) 2600 mm (102 pol.)
11 Lâmina dianteira *1*2
Pressão máx. do óleo 19,6 MPa (200 kgf/cm2, 2840 psi)
Largura máx. de corte 2430 mm (96 pol.) 2600 mm (102 pol.)
12 Lâmina traseira
Pressão máx. do óleo 19,6 MPa (200 kgf/cm2, 2840 psi)
Capacidade de elevação máx.
(cavilha de articulação do balde, 1880 kg (4145 lbs) *3
13 Carregador frontal *1*2 altura máx.)
Pressão máx. do óleo
20,5 MPa (209 kgf/cm2, 2970 psi)
(kit hidráulico extra)
14 Lâmina de caixa Largura máx. de corte 2430 mm (96 pol.)
(Continua)

2-134 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


LIMITAÇÕES DE IMPLEMENTOS
1.Tabela de especificações do acessório 2. GERAL

M5091 M5111
N.º Acessório Notas
4WD 4WD
14 Lâmina de caixa Peso máx. 750 kg (1650 lbs) 800 kg (1760 lbs)
Profundidade máx. de escavação 3050 mm (120 pol.)
15 Retroescavadora *2
Peso máx. 1200 kg (2650 lbs)
Largura máx. 2430 mm (96 pol.) 2600 mm (102 pol.)
16 Lâmina de neve
Peso máx. 750 kg (1650 lbs) 800 kg (1760 lbs)

NOTA
• O tamanho do acessório pode variar dependendo das condições de trabalho no solo.

*1 O peso dianteiro tem de ser removido com este acessório.


*2 Precisa de subarmação
*3 O valor inclui o peso do balde padrão da Kubota.

1.1 Capacidade de carga do reboque


Barra de tracção Engate superior

Automáti- Piton-fix
Curto Longo Normal CUNA C CUNA D2
co

1500 kg 600 kg 580 kg 560 kg 590 kg 590 kg 1800 kg


A
3306 lbs 1330 lbs 1240 lbs 1270 lbs 1300 lbs 1300 lbs 3968 lbs

800 kg 830 kg 810 kg 850 kg 850 kg


B — —
1770 lbs 1820 lbs 1790 lbs 1870 lbs 1870 lbs

900 kg 1050 kg 1010 kg 1060 kg 1070 kg


Carga vertical W2 C — —
1990 lbs 2314 lbs 2227 lbs 2336 lbs 2358 lbs

1280 kg 1240 kg 1310 kg 1320 kg


D — — —
2821 lbs 2734 lbs 2888 lbs 2910 lbs

1550 kg 1500 kg 1500 kg 1600 kg


E — — —
3417 lbs 3307 lbs 3307 lbs 3527 lbs

Peso rebocável 3000 kg 3000 kg 3000 kg 3000 kg 3000 kg 3000 kg 3000 kg


sem travão 6614 lbs 6614 lbs 6614 lbs 6614 lbs 6614 lbs 6614 lbs 6614 lbs

Peso com travão


independente 8000 kg 8000 kg 8000 kg 8000 kg 8000 kg 8000 kg
Peso rebocável 17630 lbs 17630 lbs 17630 lbs 17630 lbs 17630 lbs 17630 lbs
travado por inércia
Capacidade máx.
do peso de carga 11000
do reboque: W3 kg 6000 kg
Peso rebocável A 13230 lbs
24251
quando instalado lbs
12000 kg 12000 kg 12000 kg 12000 kg 12000 kg
sistema de trava-
26455 lbs B 12000 26455 lbs 26455 lbs 26455 lbs 26455 lbs
gem hidráulica ou
pneumática kg
C 26455
lbs

M5091, M5111 2-135

KiSC issued 05, 2017 A


LIMITAÇÕES DE IMPLEMENTOS
2. GERAL 2.Carregador frontal

Barra de tracção/Tipo curto Engate superior Piton-fix

Barra de tracção/Tipo longo

* Quando o tractor está equipado com piton-fix, não se pode utilizar o orifício E do engate em posição elevada.

2. Carregador frontal
Os pontos de fixação no corpo do tractor onde o
carregador frontal deve ser instalado.
Instale a estrutura do carregador frontal no alojamento
da embraiagem e a estrutura do eixo dianteiro
conforme ilustrado.

M5091, M5111

(1) (2)

Tamanho-compri-
Parafuso M20-60 Parafuso M20-80
mento

Divisão de força 8,8 Aprox. SAE GR5

Número de peças 12 4

Anilhas de bloqueio
M20
de mola

Anilha lisa endure-


3/4
cida

389 N⋅m
Binário de aperto
(40 kgf⋅m, 290 lbs⋅pés)

2-136 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


LIMITAÇÕES DE IMPLEMENTOS
2. GERAL

PERIGO
Para evitar lesões graves ou morte:
• Deve ser tomada especial atenção ao elevar
uma carga, mantenha o balde posicionado
correctamente para evitar derramamentos.

NOTA
• Nem todos os riscos estão apresentados.
Consulte o manual do operador do carregador
frontal.

M5091, M5111 2-137

KiSC issued 05, 2017 A


LIMITAÇÕES DE IMPLEMENTOS
2. GERAL

2-138 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


3. MOTOR

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
1. Motor 3. MOTOR

MECANISMO
1. Motor cilindro não tem camisa, o que oferece boas condições
de refrigeração e excelente resistência ao desgaste,
1.1 Característica do bloco de porque é pouco afectado pela distorção.
cilindro
1.2 Cabeça do motor

(1) Abertura da admissão (2) Abertura de escape

Melhoramos as aberturas de forma helicoidal de 2


válvulas, 2 fases de forma a gerar uma inércia de ar de
admissão e turbulência ideais na abertura de admissão
e ganhar uma maior quantidade de ar para a mistura
de ar/combustível.

1.3 Característica do pistão

(1) Molibdénio
(1) Cárter 1 (3) Cárter do óleo
(2) Cárter 2 A aba do pistão possui um revestimento (1) de
O motor utiliza um cárter dividido para produzir maior bissulfureto de molibdénio para melhorar o encaixe do
durabilidade e operar mais silenciosamente; o cárter pistão com o cilindro e prevenir queimaduras.
está dividido em duas partes, cárter 1 (1), que alberga
as peças para combustão, e cárter 2 (2), que
complementa o cárter 1 e emite baixo ruído.
Usa um suporte de cambota do tipo pendural que
permite desmontar/montar facilmente e o forro do

M5091, M5111 3-1

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 2. Sistema de lubrificação

2. Sistema de lubrificação 3. Sistema de refrigeração


2.1 Característica do arrefecedor do 3.1 Característica do termóstato
óleo

(A) Orifício de abastecimento de (b) Saída do líquido de refrige-


óleo ração
(B) Saída do óleo
(a) Admissão do líquido de refri-
geração

O motor está equipado com um arrefecedor do óleo


(1) Temperatura do líquido de (7) Pistão
arrefecido por água para evitar que a temperatura do refrigeração (8) Plaqueta
óleo suba enquanto o motor está em funcionamento e (2) Tempo (9) Cera
fornecer-lhe a lubrificação indicada. (3) Sobrerregulação (A) Quando a válvula está fe-
O óleo flui do interior da placa do arrefecedor e é (4) Válvula móvel chada.
(5) Válvula (B) Quando a válvula está aber-
arrefecido pelo líquido de refrigeração que flui no (6) Válvula de Bypass ta.
exterior da placa.
Este termóstato utiliza uma plaqueta de tipo cera.
Quando a temperatura aumenta, a cera no recipiente
metálico (plaqueta) passa de líquido a sólido.
O volume começa a expandir neste processo. Um fuso
é fixado, a plaqueta desce e a válvula desce.
Existe uma válvula móvel na parte superior
dependendo da especificação.
Quando coloca líquido de refrigeração o termóstato é
fechado, o líquido de refrigeração não consegue entrar
facilmente porque o ar do lado do motor não consegue
sair.
A válvula móvel ajuda a retirar ar deste orifício e então
o líquido de refrigeração pode entrar facilmente.

3-2 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. Sistema de refrigeração 3. MOTOR

3.2 Características do sistema de 4. Sistema de canal comum


bypass inferior (CRS)
4.1 Descrição geral do sistema de
canal comum (CRS)

(1) ECU do motor (4) Bomba de alimentação


(2) Injector (5) Sensores diferentes
(3) Canal

O sistema de combustível deste motor é


completamente diferente das bombas de injecção de
combustível de impulso anteriores. O nosso sistema de
canal comum não só cumpre com as rigorosas normas
de emissões, permite injecções de alta pressão
(1) Termóstato (B) Bypass fechado precisas, múltiplas que não variam com as RPM do
(A) Bypass aberto motor.
Além disso, para melhorar o desempenho de Este sistema é um dispositivo de injecção de
refrigeração do radiador, usando um sistema de combustível controlado electronicamente, com uma
bypass inferior, o mecanismo usa uma válvula do bomba de alimentação (4) que pressuriza o
termóstato de 3 fases que reduz consideravelmente o combustível, um canal (3) que armazena o combustível
choque térmico em comparação a radiadores de alta pressão, injectores (2) que injectam o
anteriores. combustível sob alta pressão através de solenóides em
Quando o líquido de refrigeração está frio, o termóstato cada cilindro e uma ECU do motor que os controla a
(1) mantém-se fechado e o líquido de refrigeração todos.
circula dentro do motor através do tubo do bypass. Vários parâmetros são controlados pela ECU do motor,
Quando a temperatura do líquido de refrigeração tais como a quantidade de combustível a partir dos
excede a temperatura de abertura do termóstato (1), a injectores e o seu ponto, a pressão do combustível no
válvula de bypass abre em três fases, enviando o canal, etc., conforme detectada através de sinais de
líquido de refrigeração, agora quente, para o radiador. cada sensor e comunicações CAN a partir da ECU do
Além disso, quando a válvula de bypass do termóstato motor.
está totalmente aberta, este está estruturado de forma Isto permite que o combustível seja sempre injectado
que o líquido de refrigeração quente não flua para em condições ideais, evitando aquela que é uma
dentro do motor através do circuito de bypass, marca dos motores diesel, o fumo preto durante o
aumentando assim o desempenho de refrigeração do arranque e aceleração, por isso, produz menos fumo, é
sistema. mais limpo e oferece maior potência.

M5091, M5111 3-3

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 4. Sistema de canal comum (CRS)

4.2 Bomba de alimentação 4.2.2 Função da bomba de abastecimento


4.2.1 Função da bomba de alimentação

(1) Rotor exterior A: Abertura de aspiração


(2) Rotor interior B: Abertura de descarga
(3) Árvore de cames

A bomba de abastecimento suga o combustível filtrado


pelo filtro de combustível e fornece-o à unidade da
bomba.
A bomba de abastecimento é uma bomba trocóide com
um rotor interior e rotor exterior (1) com mudanças
elípticas; o rotor interior (2) é impulsionado pela árvore
de cames (3) e, por sua vez, impulsiona o rotor exterior
na mesma direcção. Durante este processo, o volume
da peça encerrada pelos dentes do rotor muda e,
assim, bombeia o combustível.

(1) PCV (válvula de controlo (5) Êmbolo


4.2.3 Funcionamento da válvula de
pré-curso) (6) Touche controlo pré-curso (PCV)
(2) Corpo (7) Bomba de abastecimento
(3) Árvore de cames (8) Came
(4) Válvula de alimentação

A bomba de alimentação é equivalente a bombas de


injecção utilizadas anteriormente e fornece combustível
ao canal a uma pressão superior ao dobro da pressão
das bombas anteriores.
Consiste numa bomba de abastecimento (7), PVC
(Válvula de controlo pré-curso) (1) e uma válvula de
alimentação (4).

(1) Solenóide (3) Haste de compressão


(2) Induzido

A válvula de controlo pré-curso (PCV) ajusta a


quantidade de combustível descarregado da bomba de
alimentação para ajustar a pressão do canal.
A quantidade de combustível descarregado da bomba
de alimentação para o canal é determinada pelo tempo
de activação da PVC.
A válvula é aberta e fechada ao LIGAR/DESLIGAR a
activação da PCV.
O LIGAR/DESLIGAR da PCV é controlado pela ECU e
o tempo de LIGAR/DESLIGAR é controlado com base

3-4 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
4. Sistema de canal comum (CRS) 3. MOTOR

nos sinais de vários sensores de forma a oferecer uma


pressão do canal ideal.

4.2.4 Função da unidade da bomba

(1) PCV (válvula de controlo (9) Câmara do êmbolo


pré-curso) A: Curso de sucção
(2) Êmbolo B: Pré-curso
(3) Árvore de cames C: Curso inicial de compressão
(4) Válvula de alimentação D: Curso de alimentação de
(5) Touche pressão
(6) Bomba de abastecimento (a) Do filtro de combustível
(7) Rolete (b) Para retorno
(8) Came (c) Para canal

A unidade da bomba funciona para aumentar a


pressão do combustível recebido da PCV e é
constituída pela árvore de cames (3), pelo came (8),
touche (5) e êmbolo (2).
Quando a árvore de cames (3) roda, o came (8) roda
excentricamente e a touche (5) é levado para cima e
para baixo por ele, o que acciona o êmbolo (2) pelos
seus ciclos.
A: Curso de sucção
A PCV é aberta quando o êmbolo cai e o combustível é
aspirado para a câmara do êmbolo através da PCV.
Pré-curso
Mesmo quando o êmbolo entra no processo de
elevação, o combustível aspirado passa através da
PCV e é descarregado sem ser pressurizado quando a
PCV não está activada e a válvula está aberta.

M5091, M5111 3-5

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 4. Sistema de canal comum (CRS)

D: Curso de alimentação de pressão 4.3 Função do canal para o sistema


Quando o PCV é energizado e a válvula aberta com de canal comum
base no ponto adequado para a quantidade de
combustível necessária, a trajectória de retorno é
fechada pelo PCV e o combustível dentro da câmara
do êmbolo é pressurizado. Isto abre a válvula de
descarga e o combustível é alimentado no canal.
A quantidade de descarga tem por base a distância de
elevação do êmbolo depois que a válvula PCV feche.
Alterar o ponto de fecho da válvula PCV altera a
quantidade de descarga, controlando assim a pressão
do canal.

4.2.5 Função da válvula de alimentação

(1) Válvula de descarga de (2) Canal


pressão (3) Sensor de pressão do canal

O canal (2) armazena o combustível segundo a alta


pressão aplicada pela bomba de alimentação e fornece
a pressão partilhada aos injectores de cada cilindro. O
canal incorpora peças de controlo - um sensor de
pressão do canal (3) e uma válvula de descarga de
pressão (1).
A pressão do combustível no canal é detectada pelo
sensor de pressão do canal e o retorno do controlo
óptimo é fornecido para as RPM e carga do motor. Isto
melhora significativamente a capacidade para
(1) Elemento (4) Fixador
aumentar a temperatura quando as RPM forem baixas
(2) Esfera de verificação (5) Êmbolo e permite a injecção de alta pressão em gamas de
(3) Mola baixa velocidade.
A válvula de alimentação está integrada no elemento Válvula de descarga de pressão
(1) e é constituída pela esfera de verificação (2), pela Quando o PCV é energizado e a válvula aberta com
mola (3) e pelo fixador (4). base no ponto adequado para a quantidade de
Quando a pressão no lado do êmbolo (5) for igual/ combustível necessária, a trajectória de retorno é
superior à pressão no lado do canal, a esfera de fechada pelo PCV e o combustível dentro da câmara
verificação abre-se e descarrega o combustível. Assim do êmbolo é pressurizado. Isto abre a válvula de
que a pressão de alimentação do combustível for descarga e o combustível é alimentado no canal.
completada, a esfera de verificação é pressionada de A quantidade de descarga tem por base a distância de
novo pela mola e quando tocar na sede do elemento, elevação do êmbolo depois que a válvula PCV feche.
corta o lado do canal do lado do êmbolo, evitando o Alterar o ponto de fecho da válvula PCV altera a
retorno do combustível. quantidade de descarga, controlando assim a pressão
do canal.

Aproximadamente 250
Pressão da aber-
MPa (2550 kgf/cm2,
tura da válvula
Valor de refe- 36300 psi)
rência Aproximadamente 50
Pressão de fecho
MPa (510 kgf/cm2, 7300
da válvula
psi)

Sensor de pressão do canal


O sensor de pressão do canal é montado no canal,
detecta a pressão no interior do canal e transmite um
sinal para a ECU do motor.
Este sensor é um tipo de semicondutor de sensor de
pressão que utiliza o efeito piezoresistência, no qual o
aumenta da pressão no elemento de silicone altera a

3-6 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
4. Sistema de canal comum (CRS) 3. MOTOR

sua resistência eléctrica. Tenha em conta que o sensor solenóide (5), que controla o volume e mistura de
de pressão do canal não é considerado peça, por isso combustível, uma mola da válvula de controlo (6),
a sua substituição requer a substituição do conjunto do válvula de controlo (7), placa de controlo (8), mola da
canal. placa de controlo (9) e mola de pressão de bocal (10).
4.4 Injector
4.4.1 Função do injector

(1) ECU do motor (11) Corpo do bocal


(2) Sensor de pressão do canal (12) Válvula de agulha
(3) Canal (13) Quantidade de injecção
(4) Bomba de alimentação (14) T.D.C (ponto-morto superior)
(5) Solenóide (15) B.D.C (ponto-morto inferior)
(6) Mola da válvula de controlo (16) Ângulo da cambota
(7) Válvula de controlo A: Pré-injecção
(8) Placa de controlo B: Injecção principal
(9) Mola da placa de controlo C: Após injecção
(10) Mola de pressão de bocal D: Pós-injecção

Os injectores injectam combustível de alta pressão do


canal para a câmara de combustão do motor, utilizando
sinais da ECU do motor para criar o ponto ideal,
quantidade de combustível, mistura e pulverização.
O injector injecta uma pulverização precisa em três
impulsos durante a fase de combustão. Em primeiro
lugar é injectada uma pequena quantidade, mitigando
o efeito da queima inicial e reduzindo NOx (óxidos de
azoto) e ruído. Segue-se injecção principal com a
queima real e, na última fase, uma combustão difusa é
induzida, reduzindo assim a matéria de partículas (PM)
gerada pela injecção principal.
Arquitectura do injector
Os injectores consistem em componentes de bocal
(corpo do bocal (11) e válvula de agulha (12)), um

M5091, M5111 3-7

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 4. Sistema de canal comum (CRS)

4.4.2 Funcionamento do injector

(1) Solenóide (6) Assento de bocal (11) Placa de controlo (B) Início de injecção
(2) Mola da válvula de controlo (7) Orifício de subdescarga (12) Mola da placa de controlo (C) Fim de injecção
(3) Válvula de controlo (8) Câmara intermédia (13) Ranhura circular de alta pres- (D) Para o depósito de combustí-
(4) Câmara de controlo (9) Orifício de admissão são vel
(5) Válvula de agulha (10) Orifício de descarga (A) Paragem de injecção (E) Do canal

O injector utiliza o sinal de saída da ECU do motor para controlar a injecção com a pressão de combustível na
câmara de controlo.
O sistema para controlar a pressão da câmara de controlo funciona energizando o solenóide, que abre a passagem
do orifício de descarga da câmara e o combustível é injectado devido à redução de pressão. Quando a corrente
parar, a pressão na câmara de controlo retorna ao que era e a injecção termina.
A. Paragem de injecção
Enquanto o solenóide (1) não é energizado, a válvula de controlo (3) fecha o orifício de subdescarga (7) com base na
mola (2) a força da válvula de controlo assim dependendo da diferença de pressão entre a câmara de controlo (4) e o
assento do bocal (6), a válvula de agulha (5) continua fechada e nenhuma injecção é realizada.
B. Início de injecção
Quando o solenóide (1) é energizado, a válvula de controlo (3) é levantada e o combustível na câmara de controlo
(4) flui do orifício de subdescarga (7) e do orifício de descarga (10).
Quando a pressão dentro da câmara de controlo (4) é reduzida, a pressão no assento do bocal aumenta, assim a
pressão aplicada no assento do bocal (6) supera a pressão dentro da câmara, eleva a válvula de agulha (5)
resultando na injecção do combustível.
A placa de controlo (11) é elevada pela diferença de pressão entre a câmara de controlo (4) e a câmara intermédia
(8) e a força da mola da placa de controlo (12), fechando o orifício de admissão (9).
Portanto, a fuga de combustível durante a injecção é limitada ao combustível residual na câmara de controlo e é
reduzida ao mínimo.
C. Fim de injecção
Quando a energização do solenóide é parada, a válvula de controlo (3) fecha o orifício de subdescarga (7) e o
combustível na câmara de controlo flui para a câmara intermédia (8) causando aumento da pressão na câmara
intermédia.
Subsequentemente, a pressão na câmara intermédia (8) e a ranhura anular de alta pressão (13) fica mais elevada do
que a da câmara de controlo (4) e da mola da placa de controlo (12) fazendo com que a placa de controlo (11) desça
e o combustível flua do orifício de admissão (9) para a câmara de controlo (4).

3-8 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
4. Sistema de canal comum (CRS) 3. MOTOR

Com o aumento da pressão dentro da câmara de controlo, a força para baixo da válvula de agulha (5) aumenta
fazendo com que a válvula de agulha (5) baixe e terminando a injecção.
Subsequentemente, a pressão é igualada entre a câmara de controlo (4), a câmara intermédia (8) e a ranhura anular
de alta pressão (13); e a placa de controlo (11) é empurrada para cima pela mola da placa de controlo (12).

M5091, M5111 3-9

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 4. Sistema de canal comum (CRS)

4.4.3 Função do circuito de transmissão 4.4.5 Quando substituir um injector


do injector

(1) ECU do motor (2) Injector de substituição

Registe o código ID dos registos do injector de


substituição (2) na ECU do motor (1).
(1) Injector (4) Circuito de controlo
(2) Circuito de amperagem no- (5) ECU do motor
minal 4.4.6 Quando substituir a ECU do motor
(3) Circuito de geração de alta
tensão

Para aumentar a resposta do injector, a tensão que


impulsiona o injector é aumentada para uma tensão
alta, acelerando a magnetização do solenóide e
aumentando a resposta da TMW.
A tensão da bateria é aumentada para
aproximadamente 110 V por um circuito de geração de
alta tensão (3) no interior da ECU do motor (5) e essa
tensão é fornecida ao injector para o accionar.

4.4.4 Função dos códigos QR/ID do


injector
(1) ECU de substituição (2) Injector

Registe os códigos ID de todos os injectores na ECU


do motor de substituição.
Uma vez que é necessário escrever todos os dados,
quando substituir uma ECU, incluindo as correcções do
injector, só a KUBOTA pode escrever dados na ECU.

(1) Código QR (2) Código de ID

Os injectores são processados segundo tolerâncias


precisas mas existem pequenas variações na
quantidade que injectam, como tal, para corrigir estas
variações, está registado um volume de correcção no
código QR (1) e códigos ID (2) dos injectores.
Durante o fabrico, o código QR (1) é lido por um leitor e
o valor de correcção é registado na ECU do motor.

3-10 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
4. Sistema de canal comum (CRS) 3. MOTOR

4.5 Estrutura do sistema de controlo do motor


NOTA
• Os sinais marcados com * são comunicações CAN.

M5091, M5111 3-11

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 4. Sistema de canal comum (CRS)

3-12 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
4. Sistema de canal comum (CRS) 3. MOTOR

(1) Sinal para LIGAR a chave da (12) Relé do motor de arranque (27) Sensor da temperatura do lí- (36) Válvula de líquido de refrige-
ignição (13) Relé de incandescência quido de refrigeração ração
(2) Sinal do interruptor de arran- (aquecedor do ar) (28) Sensor de posição da cambo- (37) Depósito do DEF
que (14) PCV (válvula de controlo pré- ta (38) Aquecedor de tubo DEF
(3) Interruptor de paragem de curso) (29) Silenciador do filtro de partícu- (39) Bomba DEF
emergência (15) Bomba de alimentação las de diesel (doravante referi- (40) Injector do DEF
(4) Interruptor da pressão do óleo (16) Sensor de pressão do canal do como "DPF") (41) SCR (Redução Catalítica se-
(5) Comunicação CAN para o (17) Canal (30) Sensor da posição da árvore lectiva)
tractor (Sinal de posição do (18) Válvula de descarga de pres- de cames (42) Sensor Pré-NOx
acelerador*, interruptor neu- são (31) Sensor de temperatura (tem- (43) Sensor de temperatura de en-
tro*, sinal de velocidade de (19) Injector peratura de escape na saída trada SCR
deslocamento da máquina*) (20) Intercooler do DPF) (T2) (44) Sensor Pós-NOx
(6) Comunicação CAN para ma- (21) Motor de CC EGR (32) Sensor de pressão do diferen- (A) Ficha CAN2 (para o tractor)
nutenção (22) Sensor de elevação EGR cial (pressão do diferencial (B) Ficha CAN1 (para a manuten-
(7) Sinal da luz de aviso do motor (23) Válvula do acelerador de ad- DPF) (ΔP) ção)
(8) Sinal da luz de paragem missão (33) Sensor de temperatura (tem- (C) ECU do motor
(9) Sinal da lâmpada avisadora (24) Aquecedor do ar de admissão peratura de escape na entra- (D) ACU (Unidade de controlo
da pressão do óleo do motor (25) Sensor de pressão do ar de da do DPF) (T1) após tratamento)
(10) Sinal da lâmpada avisadora admissão (34) Sensor de temperatura (tem- (a) Para o depósito de combustí-
de sobreaquecimento (26) Sensor da temperatura do ar peratura de escape na entra- vel
(11) Sinal da luz de incandescên- de admissão da do DOC) (T0)
cia (aquecedor do ar) (35) Sensor do fluxo de ar

M5091, M5111 3-13

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 4. Sistema de canal comum (CRS)

4.5.1 Função da ECU do motor 4.5.2 Função do sensor de posição da


cambota

(1) ECU do motor (2) Ficha da ECU

A ECU do motor (1) controla a quantidade, ponto,


mistura e pressão de combustível injectado. A ECU do
motor (1) opera cada tipo de controlo em função dos
sinais de cada tipo de sensor.
O actuador para controlar a quantidade, ponto e
mistura da injecção de combustível é o injector,
enquanto o actuador para controlar a pressão do
combustível é a bomba de alimentação.
Controlo da quantidade de combustível
A quantidade de combustível a injectar é determinada
utilizando uma quantidade de injecção básica,
calculada com base no estado do motor e condições
de condução, com as correcções adicionadas para
parâmetros como temperatura da água, temperatura (1) Caixa do carreto (2) Sensor de posição da cam-
de combustível, temperatura do ar de admissão, bota
temperatura de admissão, etc. O sensor de posição da cambota (2) está montado
Controlo do ponto de injecção junto do carreto da cambota da caixa do carreto (1) e o
A ECU controla o ponto para começar a energizar os sensor utiliza um sensor do tipo MRE (elemento de
injectores, determinando primeiro o ponto da injecção resistência magnética).
principal e depois configurando o ponto das restantes Quando o carreto emissor de impulsos da cambota
injecções, como injecções de piloto. passa pelo sensor, altera o campo magnético no
interior do sensor, gerando tensão CA, que é enviada
Controlo da mistura de combustível para a ECU do motor.
Ao efectuar uma injecção piloto, a mistura de Além disso, o carreto tem uma área mais larga entre
combustível inicial é mantida no mínimo, mitigando a dentes, que altera a onda da tensão CA e o sensor
combustão inicial explosiva e reduzindo o Nox e o detecta a posição da cambota com cada revolução;
ruído. esta alteração de tensão é amplificada pelo circuito IC
Controlo da pressão do combustível dentro do sensor e transmite-a para a ECU do motor.
A ECU calcula a pressão da injecção do combustível A ECU do motor utiliza os sinais para calcular a
definida com base na carga do motor (quantidade da posição do pistão e as RPM do motor.
última injecção e RPM do motor) e controla a
quantidade bombeada pela bomba de alimentação e a
pressão do combustível no interior do canal.

3-14 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
4. Sistema de canal comum (CRS) 3. MOTOR

4.5.3 Função do sensor da posição da 4.5.4 Gráfico de impulsos do sinal de saída


árvore de cames do sensor de posição da cambota e do
sinal de saída do sensor da posição da
árvore de cames.

(1) 56 impulsos (6,28 rad (360°) A: Tensão de saída do sensor


ângulo da cambota) de posição da cambota
(2) 5 impulsos (12,6 rad (720°) B: Tensão de saída do sensor
ângulo da cambota) da posição da árvore de ca-
(3) 5 V mes
(4) 0 V

Esta figura apresenta o gráfico de impulsos do sinal de


saída do sensor de posição da cambota e do sinal de
saída do sensor da posição da árvore de cames.
O carreto emissor de impulsos da árvore de cames
roda uma vez quando o carreto emissor de impulsos
da cambota rodar duas vezes (12,6 rad (720°) ângulo
da cambota).
Existe uma secção sem carretos no carreto emissor de
impulsos da cambota. A ECU determina se há TDC se
o sinal do sensor da posição da árvore de cames for
detectado enquanto o sensor de posição da cambota
passar pela secção sem carretos.

(1) Sensor da posição da árvore (2) Carreto emissor de impulsos


de cames da árvore de cames

O sensor da posição da árvore de cames (1) é


montado junto do carreto da cambota e o sensor actua
da mesma maneira que o sensor de posição da
cambota.
Este sensor detecta os dentes adicionais (dois dentes)
do carreto emissor de impulsos da árvore de cames (2)
e a ECU do motor utiliza o sinal para calcular a posição
do pistão.

M5091, M5111 3-15

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 4. Sistema de canal comum (CRS)

4.5.5 Função dos sensores de temperatura B) Sensor da Temperatura do Líquido de


Arrefecimento
O sensor da temperatura do líquido de refrigeração "B"
é montado na cabeça do motor e detecta a
temperatura do líquido de refrigeração.
C) Sensor da temperatura do combustível
O sensor de temperatura do combustível "C" é
montado no lado de admissão do combustível da
bomba de alimentação e detecta a temperatura do
combustível.

4.5.6 Função do sensor da admissão

(1) Terminal de alimentação (4) Tensão de emissão


(2) Terminal de saída (5) Pressão do ar de admissão
(3) Terminal de massa

O sensor de admissão é um sensor de pressão


semicondutor e quando ocorrem alterações na pressão
no elemento de silicone no interior do sensor, a sua
resistência eléctrica muda e o seu efeito
piezoresistência é utilizado para detectar a tensão que
utiliza pressão.
(1) Termístor C: Sensor da temperatura do
O sensor de admissão mede a pressão do ar de
(2) Resistência combustível admissão depois de passar pelo turbocompressor.
(3) Temperatura D: Curva da temperatura do ter-
A: Sensor da temperatura do ar místor
de admissão
B: Sensor da temperatura do lí-
quido de refrigeração

Estes sensores utilizam termístores para detectar a


temperatura.
Uma característica dos termístores é que a sua
resistência eléctrica varia com a temperatura e esta
característica é utilizada pelos diferentes sensores
para detectar a temperatura através da tensão.
A) Sensor da temperatura do ar de admissão
O sensor da temperatura do ar de admissão "A" mede
a temperatura de admissão depois de passar pelo
turbocompressor.

3-16 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
5. Sistema EGR 3. MOTOR

5. Sistema EGR
5.1 Descrição geral do sistema EGR

(1) Válvula do acelerador de ad- (4) Colector de escape B: Gás de escape D: Saída do líquido de refrigera-
missão (5) Válvula EGR C: Admissão do líquido de refri- ção
(2) Aquecedor do ar de admissão (6) Arrefecedor do EGR geração
(3) Colector de admissão A: Ar de admissão

Um sistema EGR (recirculação dos gases de escape) retira uma parte dos gases de escape e recircula-a para o lado
da admissão, reduzindo assim a quantidade de oxigénio disponível e baixando a temperatura de combustão o que
suprime a geração de óxido de azoto (NOx).

M5091, M5111 3-17

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 5. Sistema EGR

5.2 Válvula EGR 5.3 Função da válvula de palheta


5.2.1 Função da válvula EGR arrefecida a
água

(1) Válvula (3) Batente


(2) Caixa

As válvulas de palheta estão posicionadas no ponto


Este é um dispositivo que regula o fluxo de gases onde os gases de escape que passaram pela válvula
EGR. O ângulo em que a válvula está aberta é EGR se misturam com o ar da admissão e evitam que
detectado utilizando um sensor de elevação e é o ar do lado do filtro do ar flua para o lado do
utilizado um motor para o definir para o ângulo de arrefecedor da EGR.
abertura calculado utilizando sinais que incluem a Estas placas de mola finas (válvulas de palheta)
velocidade do motor. montadas na parte inferior do motor da válvula EGR
Além disso, ao passar o líquido de refrigeração do abrem e fecham a passagem de gases EGR (durante a
motor através da caixa permite controlar o aumento da admissão: a válvula de palheta está fechada; durante o
temperatura da válvula EGR. escape: aberta) e evitam que o ar da admissão retorne
para o lado do escape.
5.2.2 Função do sensor de elevação da
válvula EGR

(1) CAN H (4) Potência (+)


(2) CAN L (5) Caudal do gás de escape
(3) GND (−) (6) Dados de comunicação CAN

A abertura da válvula EGR é detectada por um sensor


de posição do tipo de contacto que detecta o
movimento do veio do motor. O veio do motor abre e
fecha a válvula, alterando a rotação do motor para
movimento linear através de um mecanismo de
desaceleração de parafuso.

3-18 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
6. Sistema após tratamento 3. MOTOR

6. Sistema após tratamento


6.1 Descrição geral dos dispositivos após tratamento

(1) Sistema de canal comum (12) Sensor de pressão do diferen- (21) Sensor Pós-NOx (h) T2 (Temperatura do escape na
(2) ECU cial (pressão do diferencial (22) Bomba DEF saída do DPF)
(3) Dispositivos após tratamento DPF) (ΔP) (23) Depósito do DEF (i) Injector do DEF
(4) Válvula do acelerador de ad- (13) Sensor de temperatura (tem- (24) Válvula de líquido de refrige- (j) Pré NOx
missão peratura de escape na saída ração (k) Temperatura de admissão do
(5) Válvula EGR do DPF) (T2) (a) Abertura da válvula EGR SCR
(6) Turbocompressor (14) Catalisador de oxidação de di- (b) Padrão de injecção (l) Pós NOx
(7) Sensor do fluxo de ar esel (DOC) (c) Ângulo da válvula do acelera- (m) Bomba DEF
(8) Intercooler (15) Filtro de partículas de diesel dor de admissão (n) Depósito do DEF
(9) Arrefecedor do EGR (DPF) (d) Sensor do fluxo de ar (o) Válvula de líquido de refrige-
(10) Sensor de temperatura (tem- (16) ACU (e) T0 (Temperatura do escape na ração
peratura de escape na entra- (17) Sensor Pré-NOx entrada do DOC) (p) Líquido de refrigeração do
da do DOC) (T0) (18) Injector do DEF (f) T1 (Temperatura do escape na motor
(11) Sensor de temperatura (tem- (19) Sensor de temperatura de en- entrada do DPF)
peratura de escape na entra- trada SCR (g) ΔP (Pressão do diferencial
da do DPF) (T1) (20) SCR DPF)

M5091, M5111 3-19

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 6. Sistema após tratamento

6.2 Processo de regeneração do DPF


NOTA
• Se parar o motor uma vez, o modo "Regeneração automática" será activado.

O processo de regeneração do DPF pode ser efectuado optando entre o modo "Regeneração automática" ou "Inibir
regeneração" de acordo com as condições do seu trabalho. Para trabalhos não afectados por gases quentes durante
a regeneração, é aconselhável o modo "Regeneração automática".
• Modo de regeneração automática;
Ao arrancar o motor (a operação do interruptor é desnecessária), o modo "Regeneração automática" é activado
automaticamente.
Com o modo de regeneração automática ligado, quando se acumulou uma quantidade específica de PM e as
condições de regeneração estão satisfeitas, o DPF será automaticamente regenerado quer o tractor esteja em
movimento ou estacionado.
• Modo de inibição de regeneração;
Depois de arrancar o motor, se pressionar o interruptor "INIBIR DPF" para ligar a luz do interruptor, o modo "Inibir
regeneração" será activado.
Com o modo "Inibir regeneração" ligado, a PM acumulada no interior do DPF não será queimada, excepto se o
operador efectuar o trabalho de regeneração manualmente. O modo "Inibir regeneração" é eficaz na realização
de trabalhos em espaços mal ventilados.

3-20 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
6. Sistema após tratamento 3. MOTOR

6.3 Nível de aviso de PM


O nível de aviso 0 a 5 de PM como indicado em baixo é definido de acordo com a quantidade de PM acumulada para
forçar o operador a efectuar o procedimento exigido para cada nível.
• Nível 0: Operação normal. Regeneração não necessária.
• Nível 1: A regeneração automática é possível em modo de regeneração automática.
• Nível 2: A regeneração automática é possível em modo de regeneração automática. A regeneração estacionada
é possível tanto em modo de regeneração automática como em modo inibir.
• Nível 3: A regeneração automática não é possível acima do nível 3. A regeneração estacionada é necessária
assim que possível.
• Nível 4: Só utilizando diagmaster, a regeneração estacionada é possível. A regeneração estacionada é
necessária assim que possível.
• Nível 5: A limpeza ou substituição é necessária. A regeneração não é possível.

M5091, M5111 3-21

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 6. Sistema após tratamento

6.4 Modo de regeneração automática


Limitação
Nível de Avisador
de saída Observação
aviso sonoro
do motor
Sem limi- Operação normal, a regeneração não ne-
0 Não
tação cessária.
A condição para regeneração automática
★ ★ não é satisfeita e a velocidade do motor é
baixa.
Sem limi-
1 Não A temperatura do DPF para regeneração
tação
★ automática não é satisfeita.
A velocidade do motor é OK.
● Em regeneração automática.
A condição para regeneração automática
Nível 2-1: ★ ★ ★ não é satisfeita e a velocidade do motor é
Cada 5 segun- baixa.
dos Sem limi-
A temperatura do DPF para regeneração
Nível 2-2: tação
★ ★ automática não é satisfeita.
Cada 3 segun-
A velocidade do motor é OK.
dos
● ★ Em regeneração estacionada.
Condição para regeneração estacionada
★ ★
não satisfeita.
Condição para regeneração estacionada sa-
tisfeita. Quando premir o interruptor de re-
Cada se- ★ ★ ★
3 50% generação estacionada, a regeneração es-
gundo tacionada começa.
Em preparação para regeneração estacio-
● ★ ★
nada.
● ● ★ Em regeneração estacionada.
● Sem diagmaster.
Quando utilizar o diagmaster e a condição
para regeneração estacionada não for satis-
feita.
★ ★ Esta indicação passa para o seguinte se
cancelar o interruptor INIBIR DPF com o es-
tado da condição para regeneração estacio-
nada satisfeito.
Cada se-
4 50% Quando utilizar o diagmaster e a condição
gundo
para regeneração estacionada for satisfeita.
★ ★ ★ Quando premir o interruptor de regeneração
estacionada, a regeneração estacionada co-
meça.
Em preparação para regeneração estacio-
● ★ ★
nada quando utilizar o diagmaster.
Em regeneração estacionada quando utili-
● ● ★
zar o diagmaster.
Mesmo quando utilizar o diagmaster, não é
Cada se-
5 50% ● possível efectuar a regeneração estaciona-
gundo
da.
★: Intermitente
●: LIGADO

3-22 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
6. Sistema após tratamento 3. MOTOR

6.5 Modo de inibição de regeneração


Limitação
Nível de Avisador
de saída Observação
aviso sonoro
do motor
Sem limi- Operação normal, a regeneração não ne-
0 Não ●
tação cessária.
A regeneração é necessária mas a regene-
Sem limi-
1 Não ● ★ ração automática não é permitida.
tação
A regeneração estacionada não é possível.
A regeneração automática é proibida. Con-
dição para regeneração estacionada não
satisfeita.
Esta indicação passa para o seguinte se
cancelar o interruptor INIBIR DPF com o es-
● ★ ★
tado da condição para regeneração estacio-
Nível 2-1: nada satisfeito. Mudar para a regeneração
Cada 5 segun- automática se cancelar o interruptor INIBIR
dos Sem limi- DPF no estado da condição para regenera-
Nível 2-2: tação ção estacionada for satisfeito.
Cada 3 segun- Condição para regeneração estacionada sa-
dos tisfeita. Quando premir o interruptor de re-
★ ★ ★ ★
generação estacionada, a regeneração es-
tacionada começa.
Em preparação para regeneração estacio-
★ ★ ● ★
nada.
● ● Em regeneração estacionada.
Esta indicação passa para o seguinte se
cancelar o interruptor INIBIR DPF com o es-
● ★ ★
tado da condição para regeneração estacio-
nada satisfeito.
Condição para regeneração estacionada sa-
Cada se- tisfeita. Quando premir o interruptor de re-
3 50% ★ ★ ★
gundo generação estacionada, a regeneração es-
tacionada começa.
Em preparação para regeneração estacio-
● ★ ★
nada.
● ● ★ Em regeneração estacionada.
● ● Sem diagmaster.
Quando utilizar o diagmaster e a condição
para regeneração estacionada não for satis-
feita.
● ★ ★ Esta indicação passa para o seguinte se
cancelar o interruptor INIBIR DPF com o es-
tado da condição para regeneração estacio-
nada satisfeito.
Cada se-
4 50% Quando utilizar o diagmaster e a condição
gundo
para regeneração estacionada for satisfeita.
★ ★ ★ Quando premir o interruptor de regeneração
estacionada, a regeneração estacionada co-
meça.
Em preparação para regeneração estacio-
● ★ ★
nada quando utilizar o diagmaster.
Em regeneração estacionada quando utili-
● ● ★
zar o diagmaster.
Mesmo quando utilizar o diagmaster, não é
Cada se-
5 50% ● ● possível efectuar a regeneração estaciona-
gundo
da.
★: Intermitente
●: LIGADO

M5091, M5111 3-23

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 6. Sistema após tratamento

6.6 Catalisador de oxidação de 6.8 Função do Filtro de partículas de


diesel (DOC) diesel (DPF)
O filtro de partículas de diesel (DPF) é um filtro que
captura partículas finas (fuligem e cinza) nos gases de
escape.

(1) Catalisador de oxidação de


diesel (DOC)

Um catalisador de oxidação posicionado à frente do


passo do filtro de partículas de diesel (DPF) que utiliza
combustível não queimado de pós-injecção para
regenerar activamente o DPF.

6.7 Filtro de partículas de diesel


(DPF)

(1) Filtro de partículas diesel


(DPF)

O filtro de partículas de diesel (DPF) é um dispositivo


que captura e queima PM nos gases de escape.
Captura fisicamente o PM utilizando um filtro que
queima espontaneamente quando a temperatura dos
gases de escape é alta.
Contudo, enquanto a temperatura dos gases de O conteúdo da cinza é principalmente aditivos
escape for baixa, o PM não queima espontaneamente, metálicos incorporados no óleo de lubrificação
a pressão diferencial entre a entrada e saída do DPF é queimado.
detectada e o PM é queimado utilizando uma fonte de O filtro possui uma estrutura em favo com orifícios de
calor gerada utilizando o DOC para regenerar o filtro. célula adjacente fechados alternadamente.
Além disso, ao fechar alternadamente o lado da
entrada e o lado da saída do gás de escape, a fina
parece de cerâmica é utilizada como filtro.
Como apresentado na figura, as partículas finas no gás
de escape são capturadas quando passam por esta

3-24 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
6. Sistema após tratamento 3. MOTOR

parede fina e o gás de escape é descarregado como 6.11 Função do sensor de


gás limpo. temperatura

6.9 Função da válvula do acelerador


de admissão

A quantidade de admissão de ar é regulada pelo


ângulo da válvula do acelerador e a temperatura de
escape é controlada quando o silenciador DPF é
regenerado.

6.10 Função sensor do fluxo de ar

(1) Sensor de temperatura

Isto está montado no silenciador DPF e as


temperaturas do escape de descarga DPF, da
admissão do DOC do silenciador DPF e de admissão
do DPF, necessárias para o sistema de pós-
processamento, são medidas.

6.12 Função do sensor de pressão


do diferencial

A quantidade de admissão de ar necessária para o


controlo da válvula EGR utilizada para reduzir o NOx
medido.

(1) Sensor de pressão do dife-


rencial

M5091, M5111 3-25

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 6. Sistema após tratamento

O sensor de pressão diferencial é um sensor que


detecta o diferencial de pressão entre a entrada e
saída do DPF.
A ECU do motor calcula a quantidade de PM
acumuladas no DPF utilizando este sinal.

6.13 Função do separador de óleo

(1) Elemento

Retira o óleo das fugas de gases que passam através


do elemento (1) e o óleo é devolvido ao cárter do óleo.
Fugas de gases que passam através do elemento (1)
são misturadas na admissão a montante do
turbocompressor. (1) Sensor de temperatura de (3) Sensor Pós-NOx
entrada SCR (4) Injector do DEF
(2) Redução catalítica selectiva (5) Sensor Pré-NOx
6.14 Função da redução catalítica (SCR)

selectiva (SCR) A ureia é convertida em amoníaco através de calor e o


NOx gera uma reacção de redução com amoníaco
O objectivo da redução catalítica selectiva (SCR) é num conversor de SCR para que o nitrogénio e a água
reduzir NOx por reacção química no catalisador de sejam descarregados.
SCR. O amoníaco que não é utilizado na reacção de redução
é transformado em nitrogénio utilizando um catalisador
de síntese amoníaco (ASC) e então descarregado.
A SCR está equipada com um sensor de NOx que
detecta a concentração de NOx na admissão e saída
de SCR, bem como um sensor de temperatura de
admissão de SCR que detecta a temperatura de
escape na admissão de SCR.

3-26 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
6. Sistema após tratamento 3. MOTOR

6.15 Função da bomba do fluido de 6.16 Função do injector do DEF


escape de diesel (DEF)

(1) Injector do DEF

DEF (Fluido de Escape de Diesel) é injectado num


tubo de mistura.
Quando DEF (Fluido de Escape de Diesel) é injectado
no tubo de mistura através do injector de DEF (1), DEF
é transformado em amoníaco.
O injector de DEF é continuamente arrefecido pelo
DEF (Fluido de Escape de Diesel).
A quantidade de ureia injectada pelo injector é
detectada pelo sensor Pré NOx e é controlada pelo
ACU de acordo com a concentração de NOx.
O código de ID do injector deve ser introduzido no ACU
utilizando uma ferramenta de serviço.
O injector funciona num intervalo de temperatura
(1) Bomba DEF (3) Admissão de DEF exterior entre −40 e 125 ℃ (−40,0 e 257 ℉).
(2) Filtro (4) Saída de DEF

A Ureia é alimentada a partir de um depósito de DEF


(Fluido de Escape de Diesel) para um injector com
uma pressão de 550 kPa (5,61 kgf/cm2, 79,8 psi).
Um sensor de pressão DEF monitoriza a pressão de
DEF.
DEF está equipado com um aquecedor para evitar o
congelamento.
A bomba funciona no intervalo entre −40 a 70 ℃ e se a
temperatura de funcionamento for ultrapassada, o
funcionamento a 85 ℃ durante 120 minutos é
permitido.

M5091, M5111 3-27

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 6. Sistema após tratamento

6.17 Função do depósito do DEF Sensor de qualidade


O sensor de qualidade detecta a densidade utilizando
uma condutividade térmica e pode detectar água e
diesel também.
Sensor de temperatura
Detecta a temperatura de DEF no depósito de DEF e
verifica se DEF está congelado ou não.
Se ACU determina que DEF está congelado com base
no sensor de temperatura, inicia o controlo de degelo.

6.18 Função da válvula do líquido de


refrigeração
A válvula do líquido de refrigeração controla o fluxo do
líquido de refrigeração que flui do depósito de DEF
para a unidade de cobertura.

(1) Depósito do DEF (c) Saída de DEF para a bomba


(2) Unidade de cobertura de DEF
(a) Retorno de líquido de refri- (d) Líquido de refrigeração para
geração para o motor depósito DEF (1) Válvula de líquido de refrige- (b) Admissão do líquido de refri-
(b) Retorno de DEF do injector ração geração
DEF (a) Saída do líquido de refrige-
ração
O depósito DEF (1) realiza a função do
Enquanto em controlo de degelo de DEF, a válvula do
armazenamento de DEF e está equipado com uma
líquido de refrigeração abre-se.
unidade de cobertura (2).
A unidade de cobertura (2) é constituída por uma linha
de DEF, linha de líquido de refrigeração e três 6.19 Função da unidade de controlo
sensores. após tratamento (ACU)
Os sensores de unidade do aquecedor são um sensor
de nível, sensor de qualidade e sensor de temperatura. Com base em vários valores dos sensores, a ACU
Sensor de nível controla o injector DEF, a bomba DEF, o depósito de
O sensor de nível é limitado pela quantidade de DEF DEF e a válvula do líquido de refrigeração.
restante.
Quantidade restante 15%

Nível baixo:
Nenhuma limitação (Lâmpada avisadora apenas)
Quantidade restante 5%

Nível vazio:
Funcionando a um binário de 50% e a uma
velocidade do motor de 60% exequível durante
aproximadamente 45 minutos (em ralenti apenas)
Quantidade restante 0%

Nível de fuga:
Em ralenti apenas (imediatamente)

3-28 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
6. Sistema após tratamento 3. MOTOR

O ACU comunica com o ECU através da comunicação


CAN.
Após a paragem do motor, o ACU submete o
arrefecimento e as instruções de purga de DEF.
Arrefecimento (aproximadamente 10 minutos)
Enviado da bomba de DEF para DEF e o injector de
DEF.
Purga de DEF (aproximadamente 2 minutos)
A bomba de DEF é invertida para retorno de DEF no
tubo de DEF para o depósito de DEF.

M5091, M5111 3-29

KiSC issued 05, 2017 A


MECANISMO
3. MOTOR 6. Sistema após tratamento

3-30 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
1. Diagnóstico de avarias do motor 3. MOTOR

MANUTENÇÃO
1. Diagnóstico de avarias do motor
Este diagnóstico de avarias apresenta apenas as avarias mecânicas.
Para avarias relacionadas com o sistema de canal único (CRS) e DPF, consulte o manual de diagnóstico (DM) para o
motor com sistema de canal comum (9Y120-03140).

Página
Causa provável e procedimen-
Sintoma Solução de refe-
to de verificação
rência
O motor não arranca 1. Sem combustível Encher o combustível 2-13
2. Ar no sistema de combustível Purgar o ar —
3. Água no sistema de combustí- Mudar o combustível e repare ou
vel substitua o sistema do combustí- 2-55
vel
4. A bomba de combustível está Substituir

danificada
5. O tubo do combustível está Limpar ou substituir
2-55
obstruído
6. O filtro do combustível está Substituir
2-35
obstruído
7. A viscosidade do combustível Substituir o combustível especifi-
em temperatura baixa é demasi- cado 2-13
ado alta
8. O índice cetano do combustí- Substituir o combustível especifi-
2-13
vel é baixo cado
9. Fuga de combustível devido a Apertar a porca de retenção
porca de retenção do tubo de in- 3-90
jecção solta
10. O injector está obstruído Substituir 3-95
11. A bomba de alimentação es- Substituir
3-102
tá danificada
12. Gripagem da cambota, árvo- Reparar ou substituir
re de cames, pistão ou rolamen- —
to
13. Fuga de compressão do ci- Substituir a junta da cabeça
3-98
lindro Apertar o parafuso da cabeça do
3-99
motor
14. Ponto de válvula incorrecto Verificar o carreto de temporiza-
3-107
ção
15. O segmento do pistão e cilin- Substituir 3-131
dro estão desgastados 3-131
3-135
(Continua)

M5091, M5111 3-31

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR

Página
Causa provável e procedimen-
Sintoma Solução de refe-
to de verificação
rência
O motor não arranca 16. Folga da válvula incorrecta Ajustar a folga da válvula 2-41
O motor de arranque não funcio- 1. Bateria descarregada Carregar ou substituir —
na
2. Motor de arranque danificado Reparar ou substituir 10-107
3. A chave da ignição está danifi- Substituir

cada
4. A ligação dos fios está incor- Verificar ou corrigir

recta
A revolução do motor não é sua- 1. O filtro do combustível está Substituir
2-35
ve obstruído
2. O filtro do ar está obstruído Limpar ou substituir o elemento
2-29
do filtro de ar
3. Fuga de combustível devido a Apertar a porca de retenção
porca de retenção do tubo de in- 3-90
jecção solta
4. A bomba de alimentação está Substituir
3-102
danificada
5. O injector está danificado Substituir 3-95
6. O rolamento do turbocompres- Substituir o conjunto do turbo-
3-89
sor está desgastado compressor
7. O veio do turbocompressor Substituir o conjunto do turbo-
3-89
está dobrado compressor
8. A alheta do turbocompressor Substituir o conjunto do turbo-
ou outra peça está danificada compressor
3-89
por causa de materiais indeseja-
dos
O gás de escape é branco ou 1. Demasiado óleo do motor Reduzir para o nível especifica-
2-24
azul do
2. O segmento do pistão, pistão Substituir o segmento do pistão 3-131
e cilindro estão desgastados ou pistão ou repare o cilindro 3-131
3-135
Existe fuga de óleo para o tubo 1. O tubo do óleo está obstruído Verificar, substituir ou limpar o

de escape ou tubo de aspiração ou danificado tubo do óleo
2. O vedante do segmento do Substituir o conjunto do turbo-
pistão do turbocompressor está compressor 3-89
danificado
O gás de escape é preto ou cin- 1. Sobrecarga Reduzir a carga —
zento escuro
2. O comp. do filtro (DPF) está Substituir
3-53
danificado
3. A graduação do combustível é Substituir o combustível especifi-
2-13
baixa cado
(Continua)

3-32 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR

Página
Causa provável e procedimen-
Sintoma Solução de refe-
to de verificação
rência
O gás de escape é preto ou cin- 4. O filtro do combustível está Substituir
2-35
zento escuro obstruído
5. O filtro do ar está obstruído Limpar ou substituir o elemento 2-29
6. O injector está danificado Substituir 3-95
A saída tem defeito 1. As peças móveis do motor Reparar ou substituir

bloqueiam
2. A bomba de alimentação está Substituir
3-102
danificada
3. O injector está danificado Substituir 3-95
4. Existe fuga de compressão Verificar a pressão de compres-
3-42
são e reparar
5. Existe fuga de gás do sistema Reparar ou substituir
3-89
de escape
6. O filtro do ar está obstruído Limpar ou substituir o elemento 2-29
7. Existe fuga de ar do lado de Substituir o conjunto do turbo-
3-89
descarga do compressor compressor
O consumo do óleo lubrificante é 1. A folga do segmento do pistão Mover a direcção da folga do
3-111
excessivo aponta na mesma direcção segmento
2. O segmento de óleo está des- Substituir
3-111
gastado ou não se move
3. A ranhura do segmento do Substitua o pistão ou segmento
3-131
pistão está desgastada do pistão
4. A haste da válvula e guia da Substituir
3-101
válvula estão desgastadas
5. O rolamento da cambota e o Substituir
rolamento da moente da cambo- 3-132
ta estão desgastados
O combustível está misturado 1. O injector está danificado Substituir 3-95
com óleo lubrificante
2. Fuga de combustível do tubo Substituir junta
do excedente da tampa das vál- —
vulas internas
3. Diluição de óleo devido a re- Mude o óleo do motor
2-24
generação
A água está misturada com óleo 1. A junta da cabeça está danifi- Substituir
3-98
lubrificante cada
2. O bloco de cilindro ou cabeça Substituir
3-98
do motor está danificado(a)
A pressão do óleo é baixa 1. O óleo do motor não é sufici- Encher com óleo na quantidade
2-24
ente especificada
(Continua)

M5091, M5111 3-33

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR

Página
Causa provável e procedimen-
Sintoma Solução de refe-
to de verificação
rência
A pressão do óleo é baixa 2. O filtro de rede do óleo está Limpar
3-109
obstruído
3. A válvula de alívio de pressão Reparar ou substituir
3-106
não funciona com sujidade
4. A folga do óleo dos rolamen- Substituir o metal, casquilhos ou 3-109
tos é excessiva veio 3-117
3-132
3-133
5. A passagem do óleo está ob- Limpar

struída
6. O tipo de óleo utilizado é in- Utilizar o tipo de óleo especifica-
2-13
correcto do
7. A bomba de óleo está danifi- Substituir 3-136
cada 3-136
3-136
A pressão do óleo é alta 1. O tipo de óleo utilizado é in- Utilizar o tipo de óleo especifica-
2-13
correcto do
2. A válvula de alívio de pressão Reparar ou substituir
3-106
está danificada
O motor está sobreaquecido 1. O óleo do motor não é sufici- Encher com óleo na quantidade
2-24
ente especificada
2. A correia da ventoinha está Substituir ou ajustar
partida ou a tensão da correia da 3-45
ventoinha é demasiado fraca
3. O líquido de refrigeração não Encher na quantidade especifi-
3-47
é suficiente cada
4. A rede do radiador e a alheta Limpar
do radiador estão obstruídas —
com poeira
5. O lado interno do radiador tem Limpar ou substituir
2-46
corrosão
6. Existe obstrução do circuito do Limpar ou substituir
2-46
líquido de refrigeração
7. O radiador ou tampão do ra- Substituir
3-45
diador está danificado
8. A carga é excessiva Reduzir carga —
9. A junta da cabeça está danifi- Substituir
3-98
cada
10. O combustível utilizado é in- Substituir o combustível especifi-
2-13
correcto cado

3-34 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
2.Especificações de manutenção do motor 3. MOTOR

2. Especificações de manutenção do motor


Corpo do motor
Item Especificações da fábrica Limite permitido

Superfície da cabeça do motor Planeza — 0,005 mm


0,002 pol.

Folga superior 0,701 a 0,930 mm —


0,0276 a 0,0366 pol.

Pressão de compressão 3,09 a 3,28 MPa / 200 min-1 (rpm) 2,41 MPa / 200 min-1 (rpm)
31,5 a 33,5 kgf/cm2 / 200 min-1 24,6 kgf/cm2 / 200 min-1 (rpm)
(rpm) 350 psi / 200 min-1 (rpm)
448 a 476 psi / 200 min-1 (rpm)

Variação entre cilindros — 10% ou menos

Sede da válvula Ângulo (admissão) 1,0 rad —


60°

Ângulo (escape) 0,79 rad —


45°

Largura (admissão) 1,5 a 1,9 mm —


0,059 a 0,074 pol.

Largura (escape) 2,0 a 2,3 mm —


0,079 a 0,091 pol.

Face da válvula Ângulo (admissão) 1,0 rad —


60°

Ângulo (escape) 0,79 rad —


45°

Rebaixamento da válvula Admissão 0,60 a 0,80 mm 1,2 mm


0,024 a 0,031 pol. 0,047 pol.

Escape 0,85 a 1,05 mm 1,2 mm


0,0335 a 0,0413 pol. 0,047 pol.

Haste da válvula até guia da vál- Folga (admissão) 0,035 a 0,065 mm 0,1 mm
vula 0,0014 a 0,0025 pol. 0,004 pol.

• Haste da válvula Diâmetro exterior (admissão) 6,960 a 6,975 mm —


0,2741 a 0,2746 pol.

• Guia da válvula Diâmetro interior (admissão) 7,010 a 7,025 mm —


0,2760 a 0,2765 pol.

Haste da válvula até guia da vál- Folga (escape) 0,035 a 0,065 mm 0,1 mm
vula 0,0014 a 0,0025 pol. 0,004 pol.

• Haste da válvula Diâmetro exterior (escape) 6,960 a 6,975 mm —


0,2741 a 0,2746 pol.

• Guia da válvula Diâmetro interior (escape) 7,010 a 7,025 mm —


0,2760 a 0,2765 pol.

Folga da válvula (Frio) 0,23 a 0,27 mm —


0,0091 a 0,010 pol.

Ponto da válvula de admissão Abrir 0,24 rad (14°) antes de P.M.S. —

Fechada 0,63 rad (36°) após P.M.I. —

Ponto da válvula de escape Abrir 0,79 rad (45°) antes de P.M.I. —

Fechada 0,30 rad (17°) após P.M.S. —

Mola da válvula Comprimento livre (admissão) 35,1 a 35,6 mm 34,6 mm


1,39 a 1,40 pol. 1,36 pol.

Comprimento livre (escape) 35,1 a 35,6 mm 34,6 mm


1,39 a 1,40 pol. 1,36 pol.
(Continua)

M5091, M5111 3-35

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR

Item Especificações da fábrica Limite permitido

Mola da válvula Inclinação — 1,0 mm


0,039 pol.

Mola da válvula Carga de regulação/Comprimento 63,5 N / 31,5 mm 45,9 N / 31,5 mm


de regulação (admissão) 6,48 kgf / 31,5 mm 4,68 kgf / 31,5 mm
14,3 lbs / 1,24 pol. 10,3 lbs / 1,24 pol.

Carga de regulação/Comprimento 63,5 N / 31,5 mm 45,9 N / 31,5 mm


de regulação (escape) 6,48 kgf / 31,5 mm 4,68 kgf / 31,5 mm
14,3 lbs / 1,24 pol. 10,3 lbs / 1,24 pol.

Veio do balanceiro ao balanceiro Folga 0,016 a 0,045 mm 0,15 mm


0,00063 a 0,0017 pol. 0,0059 pol.

• Veio do balanceiro Diâmetro exterior 15,973 a 15,984 mm —


0,62886 a 0,62929 pol.

• Balanceiro Diâmetro interior 16,000 a 16,027 mm —


0,62993 a 0,63098 pol.

Braço de ponte da válvula e veio Folga 0,018 a 0,042 mm 0,15 mm


do braço de ponte da válvula 0,00071 a 0,0016 pol. 0,0059 pol.

• Braço de ponte da válvula Diâmetro interior 9,050 a 9,065 mm —


0,3563 a 0,3568 pol.

• Veio do braço de ponte da Diâmetro exterior 9,023 a 9,032 mm —


válvula 0,3552 a 0,3555 pol.

Haste de compressão Alinhamento — 0,25 mm


0,0098 pol.

Touche à guia da touche Folga 0,020 a 0,062 mm 0,07 mm


0,00079 a 0,0024 pol. 0,003 pol.

• Orifício da guia da touche Diâmetro interior 24,000 a 24,021 mm —


0,94489 a 0,94570 pol.

• Touche Diâmetro exterior 23,959 a 23,980 mm —


0,94327 a 0,94409 pol.

Árvore de cames Folga lateral 0,070 a 0,22 mm 0,30 mm


0,0028 a 0,0086 pol. 0,012 pol.

Alinhamento — 0,01 mm
0,0004 pol.

Altura do came Admissão 37,64 mm 37,14 mm


1,482 pol. 1,462 pol.

Escape 38,96 mm 38,46 mm


1,534 pol. 1,514 pol.

Árvore de cames Folga do óleo 0,050 a 0,091 mm 0,15 mm


0,0020 a 0,0035 pol. 0,0059 pol.

• Moente da árvore de cames Diâmetro exterior 45,934 a 45,950 mm —


1,8085 a 1,8090 pol.

• Rolamento da árvore de ca- Diâmetro interior 46,000 a 46,025 mm —


mes 1,8111 a 1,8120 pol.

Carreto de temporização

• Carreto livre 1 ao carreto da Folga entre dentes 0,0490 a 0,193 mm 0,22 mm


cambota 0,00193 a 0,00759 pol. 0,0087 pol.

• Carreto livre 1 ao carreto do Folga entre dentes 0,0490 a 0,189 mm 0,22 mm


came 0,00193 a 0,00744 pol. 0,0087 pol.

• Carreto livre 1 ao carreto li- Folga entre dentes 0,0440 a 0,185 mm 0,22 mm
vre 2 0,00174 a 0,00728 pol. 0,0087 pol.

• Carreto livre 2 ao carreto da Folga entre dentes 0,0440 a 0,177 mm 0,22 mm


bomba de alimentação 0,00174 a 0,00696 pol. 0,0087 pol.
(Continua)

3-36 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR

Item Especificações da fábrica Limite permitido

veio do carreto livre 1, 2 ao cas- Folga do óleo 0,050 a 0,091 mm 0,10 mm


quilho do carreto livre 1, 2 0,0020 a 0,0035 pol. 0,0039 pol.

• Casquilho do carreto livre 1, Diâmetro interior 45,025 a 45,050 mm —


2 1,7727 a 1,7736 pol.

• Veio do carreto livre 1, 2 Diâmetro exterior 44,959 a 44,975 mm —


1,7701 a 1,7706 pol.

Carreto livre Folga lateral 0,15 a 0,30 mm 0,90 mm


0,0059 a 0,011 pol. 0,035 pol.

Diâmetro do pino do pistão Diâmetro interior 30,006 a 30,013 mm 30,05 mm


1,1814 a 1,1816 pol. 1,183 pol.

Segmento superior à ranhura do Folga 0,05 a 0,09 mm 0,15 mm


segmento 0,002 a 0,003 pol. 0,0059 pol.

Segundo segmento à ranhura do Folga 0,0930 a 0,120 mm 0,20 mm


segmento 0,00367 a 0,00472 pol. 0,0079 pol.

Segmento de óleo à ranhura do Folga 0,020 a 0,060 mm 0,15 mm


segmento 0,00079 a 0,0023 pol. 0,0059 pol.

Abertura do segmento do pistão Segmento superior 0,30 a 0,45 mm 1,25 mm


0,012 a 0,017 pol. 0,0492 pol.

Segundo segmento 0,45 a 0,60 mm 1,25 mm


0,018 a 0,023 pol. 0,0492 pol.

Segmento de óleo 0,025 a 0,045 mm 1,25 mm


0,0099 a 0,017 pol. 0,0492 pol.

Biela Alinhamento — 0,05 mm


0,002 pol.

Pino do pistão ao casquilho do pé Folga 0,020 a 0,040 mm 0,15 mm


da biela 0,00079 a 0,0015 pol. 0,0059 pol.

• Pino do pistão Diâmetro exterior 30,006 a 30,011 mm —


1,1814 a 1,1815 pol.

• Casquilho do pé da biela Diâmetro interior 30,031 a 30,046 mm —


1,1824 a 1,1829 pol.

Cambota Folga lateral 0,15 a 0,31 mm 0,50 mm


0,0059 a 0,012 pol. 0,020 pol.

Alinhamento — 0,02 mm
0,0008 pol.

Moente da cambota ao rolamento Folga do óleo 0,018 a 0,062 mm 0,20 mm


da cambota 0,00071 a 0,0024 pol. 0,0079 pol.

• Moente da cambota Diâmetro exterior 74,977 a 74,990 mm —


2,9519 a 2,9523 pol.

Cambota ao rolamento da cambo- Folga do óleo 0,018 a 0,051 mm 0,20 mm


ta 0,00071 a 0,0020 pol. 0,0079 pol.

• Moente da cambota Diâmetro exterior 52,977 a 52,990 mm —


2,0857 a 2,0862 pol.

Orifício do cilindro Diâmetro interior 100,000 a 100,022 mm 100,150 mm


3,93701 a 3,93787 pol. 3,9429 pol.

Diâmetro do cilindro (sobredimen- Diâmetro interior 100,500 a 100,522 mm 100,650 mm


sionado) 3,95670 a 3,95755 pol. 3,96260 pol.

M5091, M5111 3-37

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR

Sistema de lubrificação
Item Especificações da fábrica Limite permitido

Pressão do óleo do motor Em ralenti — 50 kPa


0,5 kgf/cm2
7 psi

Na velocidade nominal 200 para 390 kPa 150 kPa


2,0 a 4,0 kgf/cm2 1,5 kgf/cm2
29 a 56 psi 21 psi

Interruptor da pressão do óleo no Pressão de trabalho 40 para 50 kPa —


motor 0,4 a 0,6 kgf/cm2
6 a 8 psi

Rotor interior ao rotor exterior Folga 0,040 a 0,16 mm 0,3 mm


0,0016 a 0,0062 pol. 0,01 pol.

Rotor exterior ao corpo da bomba Folga 0,100 a 0,184 mm 0,3 mm


0,00394 a 0,00724 pol. 0,01 pol.

Rotor interior à tampa Folga 0,025 a 0,075 mm 0,225 mm


0,00099 a 0,0029 pol. 0,00886 pol.

Sistema de refrigeração
Item Especificações da fábrica Limite permitido

Termóstato Temperatura de abertura da vál- 74,5 a 78,5 ℃ —


vula 166,1 a 173,3 ℉

Temperatura de abertura total da 90 ℃ —


válvula (aberta completamente) 194 ℉

Radiador Impermeabilidade à água Sem fuga na pressão especifica- —


da

Tampão do radiador Fuga de ar 10 segundos ou mais —


90 → 60 kPa
0,9 → 0,6 kgf/cm2
10 → 9 psi

Correia da ventoinha Tensão 10 a 12 mm / 98 N (10 kgf, 22 lbs) —


(Modelo ROPS) 0,40 a 0,47 pol. / 98 N (10 kgf,
22 lbs)

Tensão 10 a 15 mm / 98 N (13 kgf, 22 lbs) —


(Modelo com cabina) 0,51 a 0,59 pol. / 98 N (10 kgf,
22 lbs)

3-38 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3.Binários de aperto para o motor 3. MOTOR

3. Binários de aperto para o motor


Os binários de aperto de parafusos, cavilhas e porcas indicados na tabela que se segue são especialmente
especificados.
(Para parafusos, pinos e porcas de uso geral: Consulte 2-15, 2-15.)

Tamanho ×
Item N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés
Passo
Porca de aperto do injector M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Parafuso de união do tubo do excedente M6 × 1,0 9,81 a 11,2 1,00 a 1,15 7,24 a 8,31
0,700 a
Parafuso da tampa das válvulas 1 M6 × 1,0 6,87 a 11,2 5,07 a 8,31
1,15
Parafuso da tampa das válvulas 2 M6 × 1,0 9,81 a 11,2 1,00 a 1,15 7,24 a 8,31
Porca de retenção do tubo rígido de injecção M12 × 1,5 23 a 36 2,3 a 3,7 17 a 26
Base do SCR M14 × 1,5 124 a 147 12,6 a 15,0 91,2 a 108
Apoio do SCR M10 × 1,25 49 a 55 5,0 a 5,7 37 a 41
Parafuso de fixação do SCR M10 × 1,25 49 a 55 5,0 a 5,7 37 a 41
Porca da braçadeira de deslizamento do tubo de mistu-
M10 × 1,25 15 a 17 1,6 a 1,7 11 a 12
ra de SCR
Parafuso cónico do interruptor da pressão do óleo no
R 1/8 15 a 19 1,5 a 2,0 11 a 14
motor
Parafuso de fixação do comp. do filtro (DPF) M10 × 1,25 49 a 55 5,0 a 5,7 37 a 41
Sensor de temperatura M12 × 1,25 25 a 34 2,5 a 3,5 18 a 25
Tubo de pressão do diferencial M12 × 1,0 16 a 22 1,6 a 2,3 12 a 16
M8 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Apoio do DPF
M10 49 a 55 5,0 a 5,7 37 a 41
Parafuso da flange do arrefecedor do EGR M8 × 1,25 30 a 34 3,0 a 3,5 22 a 25
Parafuso de fixação do canal comum M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Parafuso de união do tubo do excedente M8 × 1,25 16 a 19 1,6 a 2,0 12 a 14
Parafuso de união do tubo do excedente M10 × 1,0 7,9 a 12 0,80 a 1,3 5,8 a 9,4
Sensor da temperatura do líquido de refrigeração — 16 a 23 1,6 a 2,4 12 a 17
Parafuso de montagem do sensor da posição da árvore
— 4a5 0,4 a 0,6 3a4
de cames
Parafuso de fixação do sensor de posição da cambota — 4a5 0,4 a 0,6 3a4
Parafuso de fixação do sensor da temperatura do ar da
— 30 a 39 3,0 a 4,0 22 a 28
admissão
Parafuso de montagem do sensor da admissão M6 × 1,0 4a5 0,4 a 0,6 3a4
Porca do terminal do injector — 1,6 a 2,2 0,16 a 0,23 1,2 a 1,6
Porca de aperto do injector M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Porca de suporte do balanceiro M10 × 1,25 49 a 55 5,0 a 5,7 37 a 41
(Continua)

M5091, M5111 3-39

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR

Tamanho ×
Item N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés
Passo
Parafuso de fixação da cabeça do motor M12 × 1,25 98,1 a 107 10,0 a 11,0 72,4 a 79,5
Porca de fixação do colector de escape M8 × 1,25 30 a 34 3,0 a 3,5 22 a 25
Porca de fixação da bomba de alimentação M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Porca de fixação do carreto da bomba de alimentação M14 × 1,5 59 a 68 6,0 a 7,0 44 a 50
Parafuso de fixação da tampa do carreto da bomba de
M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
alimentação
Parafuso de união do arrefecedor do óleo M20 × 1,5 40 a 44 4,0 a 4,5 29 a 32
* Parafuso da cambota M16 × 1,5 255 a 274 26,0 a 28,0 188 a 202
Parafuso de fixação da tampa da caixa do carreto M8 × 1,25 33 a 36 3,3 a 3,7 24 a 26
Parafuso de retenção da válvula de alívio de pressão M22 × 1,5 69 a 78 7,0 a 8,0 51 a 57
Parafuso de fixação do carreto livre M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Parafuso de ajuste da árvore de cames M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Parafuso de fixação do carreto emissor de impulsos de
M5 4,7 a 5,6 0,48 a 0,58 3,5 a 4,1
posição da árvore de cames
Parafuso de fixação da placa da caixa do carreto M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
*Parafuso da biela M10 × 1,25 79 a 83 8,0 a 8,5 58 a 61
*Parafuso do volante do motor M12 × 1,25 98,1 a 107 10,0 a 11,0 72,4 a 79,5
Parafuso de fixação do corpo do volante do motor M12 × 1,25 103 a 117 10,5 a 12,0 76,0 a 86,7
Parafuso de fixação da tampa da caixa do rolamento M8 × 1,25 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Parafuso de fixação do cárter 2 M10 × 1,25 49 a 55 5,0 a 5,7 37 a 41
*Parafuso da caixa do rolamento principal M14 × 1,5 138 a 147 14,0 a 15,0 102 a 108
Porca de fixação do aquecedor do ar de admissão M6 × 1,0 3,5 a 5,3 0,35 a 0,55 2,6 a 3,9
Parafuso da tampa da bomba de óleo M6 7,9 a 9,3 0,80 a 0,95 5,8 a 6,8

NOTA
• O alfabeto M em Dimensão × Passo mostra que as dimensões do parafuso, cavilha ou porca estão no sis-
tema métrico.
A dimensão é o diâmetro exterior nominal das roscas em mm. O passo é a distância nominal em mm en-
tre 2 roscas.

* Aplique óleo do motor nas roscas e assentos antes de os apertar.

Item N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés


Porca de retenção do tubo de saída da direcção assisti-
22,6 a 27,5 2,31 a 2,80 16,7 a 20,2
da
Parafuso de fixação da união universal 23,5 a 27,5 2,4 a 2,8 17,3 a 20,3
Porca de fixação da direcção 48,1 a 55,9 4,91 a 5,70 35,5 a 41,2
Porca de retenção do tubo de saída dos travões 23 a 27 2,3 a 2,8 17 a 20
(Continua)

3-40 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR

Item N⋅m kgf⋅m lbs⋅pés


Parafuso de fixação do motor e da prensa da embraia-
166,7 a 196,1 17,00 a 19,99 123,0 a 144,6
gem (M14, 9T)
Porca de fixação da prensa da embraiagem e do motor 123,6 a 147,1 12,61 a 15,00 91,17 a 108,4
Braçadeira do tubo (ar de admissão) 4,0 a 5,0 0,41 a 0,50 3,0 a 3,6
Porca do terminal do alternador 9,80 a 11,3 1,00 a 1,15 7,23 a 8,33
Porca de fixação do terminal B do motor de arranque 9,80 a 11,8 1,00 a 1,20 7,23 a 8,70
Braçadeira do tubo (Intercooler) 4,0 a 5,0 0,41 a 0,50 3,0 a 3,6
Porca de retenção do tubo da válvula do inversor do
49,1 a 68,6 5,00 a 7,00 36,2 a 50,6
sentido de marcha
Porca de retenção do tubo de saída do cilindro principal 24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
Parafuso de fixação do veio da união da direcção assis-
24 a 27 2,4 a 2,8 18 a 20
tida
Parafuso de fixação do suporte do silenciador 1 (M10,
33,67 a 39,13 3,434 a 3,990 24,84 a 28,86
7T)
Parafuso de fixação do suporte do silenciador 2 (M8,
16,45 a 19,25 1,678 a 1,962 12,14 a 14,19
7T)
Parafuso de fixação do motor (M14, 9T, UBS) 167 a 196 17,0 a 20,0 123 a 144
Parafuso de fixação do disco do amortecedor 48 a 55 4,9 a 5,7 36 a 41
Porca de fixação do cabo da embraiagem 1 23,5 a 27,5 2,40 a 2,80 17,4 a 20,2
Porca de fixação do cabo da embraiagem 2 17,7 a 20,6 18,1 a 2,10 13,1 a 15,1

M5091, M5111 3-41

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR 4.Inspecção e ajuste

4. Inspecção e ajuste
4.1 Corpo do motor
4.1.1 Verificação da pressão de
compressão
NOTA
• Utilize sempre uma bateria totalmente
carregada para fazer este teste.
• As oscilações nos valores de compressão do
cilindro devem ser inferiores a 10%.

1. Aqueça e desligue o motor.


2. Retire o filtro de ar e o silenciador. (1) Verificador da compressão (2) Adaptador do injector
3. Retire o conjunto do silenciador do SCR.
14. Arranque o motor com o motor de arranque para
4. Retire o apoio do SCR. operar o motor a aprox. 200 min-1 (rpm).
5. Retire a base do SCR 15. Meça o valor máximo da pressão de compressão.
6. Desligue a ficha do injector. Repita os mesmos passos duas vezes para cada
7. Desligue a ficha do aquecedor do ar de admissão. cilindro.
8. Desligue a ficha da válvula de controlo pré-curso
NOTA
(PCV).
• Verifique a pressão de compressão com a
9. Desligue a ficha da bomba de abastecimento do folga da válvula especificada.
combustível. • Utilize sempre uma bateria totalmente
10. Retire a cablagem. carregada para fazer este teste.
11. Retire o tubo do arrefecedor do EGR. • As oscilações nos valores de compressão
12. Remova o tubo de injecção, tampa da cabeça do do cilindro devem ser inferiores a 10%.
motor, tubo do excedente, injectores e juntas do
injector. 3,09 a 3,28 MPa /
200 min-1 (rpm)
13. Coloque um verificador da compressão (1) com o Especificações 31,5 a 33,5 kgf/cm2 /
adaptador (2) no orifício do injector. da fábrica 200 min-1 (rpm)
448 a 476 psi / 200 min-1
Pressão de com- (rpm)
pressão
2,41 MPa / 200 min-1
(rpm)
Limite permiti-
24,6 kgf/cm2 / 200 min-1
do
(rpm)
350 psi / 200 min-1 (rpm)

3-42 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
4.Inspecção e ajuste 3. MOTOR

(Ao remontar)

24 a 27 N⋅m
Porca de aperto
2,4 para 2,8 kgf⋅m
do injector
18 a 20 lbs⋅pés

Parafuso de união 9,81 a 11,2 N⋅m


do tubo do exce- 1,00 para 1,15 kgf⋅m
dente (M6 × 1,0) 7,24 a 8,31 lbs⋅pés

6,87 a 11,2 N⋅m


Parafuso da tampa
0,700 para 1,15 kgf⋅m
das válvulas 1
5,07 a 8,31 lbs⋅pés

9,81 a 11,2 N⋅m


Parafuso da tampa
1,00 para 1,15 kgf⋅m
das válvulas 2
7,24 a 8,31 lbs⋅pés
(1) Parafuso de ajuste (2) Porca de bloqueio
Porca de retenção 23 a 36 N⋅m
Binário de do tubo rígido de 2,3 para 3,7 kgf⋅m
aperto injecção 17 a 26 lbs⋅pés
1. Retire o controlador da direcção com o suporte da
direcção.
124 a 147 N⋅m
Base do SCR 12,6 para 15,0 kgf⋅m
2. Retire o suporte do capot.
91,2 a 108 lbs⋅pés 3. Retire o suporte.
49 a 55 N⋅m 4. Retire o filtro do combustível.
Apoio do SCR 5,0 para 5,7 kgf⋅m 5. Retire os tubos CCV.
37 a 41 lbs⋅pés
6. Retire o tubo do arrefecedor do EGR.
49 a 55 N⋅m 7. Retire a tampa e a cablagem do injector.
Parafuso de fixa-
5,0 para 5,7 kgf⋅m
ção do SCR 8. Remova os tubos de injecção e a tampa da cabeça
37 a 41 lbs⋅pés
do motor.
Porca da braçadei-
15 a 17 N⋅m 9. Alinhe a linha de marcação “1TC” no volante do
ra de deslizamento
1,6 para 1,7 kgf⋅m
do tubo de mistura
11 a 12 lbs⋅pés
motor e a projecção no corpo.
de SCR
10. Certifique-se que o pistão N.º 1 vai até ponto morto
de compressão ou da sobreposição.
PÁGINA RELACIONADA
Localização do cilindro ajus-
1.1 Verificador de compressão do motor diesel na ADMISSÃO ESCAPE
tável do pistão
página 2-65
Quando o pis- 1 ☆ ☆
1.12 Adaptador do verificador da compressão na tão N.º 1 se
2 ☆
página 2-71 encontra no
ponto morto 3 ☆
superior da
compressão 4
4.1.2 Ajustar folga da válvula 1
Quando o pis-
IMPORTANTE tão N.º 1 se 2 ☆
encontra na
• Deve verificar e ajustar a folga da válvula posição de 3 ☆
quando o motor estiver frio. sobreposição
4 ☆ ☆

11. Examine a folga da válvula subsequente na linha


de marcação “1TC” com um apalpa-folgas.
12. Se a folga estiver fora das especificações da
fábrica, ajuste com o parafuso de ajuste (1).

Folga da válvula Especificações 0,23 a 0,27 mm


(Frio) da fábrica 0,0091 a 0,010 pol.

13. Aperte a porca de bloqueio (2) do parafuso de


ajuste.

M5091, M5111 3-43

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR 4.Inspecção e ajuste

(Ao remontar)
NOTA
• Depois de ajustar a folga da válvula, aperte a
porca de bloqueio (2) do parafuso de ajuste.
• Aperte a porca de aperto do injector, o parafuso
da união do tubo do excedente (M6 × 1,0) e o
parafuso da tampa 1 do cilindro ao binário de
aperto especificado.
• Aperte o parafuso da tampa 2 do cilindro, a
porca de retenção do tubo da injecção e a base
de SCR ao binário de aperto especificado.
• Aperte o parafuso de fixação do suporte do
silenciador nas peças de alumínio, respeitando
o binário da seguinte tabela. 2. Opere o motor para aquecimento.
3. Meça a pressão do óleo em velocidade de ralenti e
24 a 27 N⋅m velocidade nominal.
Porca de aperto
2,4 para 2,8 kgf⋅m 4. Se a pressão do óleo for inferior ao limite permitido,
do injector
18 a 20 lbs⋅pés
verifique o seguinte.
Parafuso de união 9,81 a 11,2 N⋅m • Nível de óleo do motor
do tubo do exce- 1,00 para 1,15 kgf⋅m • Bomba do óleo
dente (M6 × 1,0) 7,24 a 8,31 lbs⋅pés
• Filtro de rede do óleo
Parafuso da tampa
6,87 a 11,2 N⋅m • Cartucho do filtro de óleo
0,700 para 1,15 kgf⋅m • Passagem do óleo
das válvulas 1
5,07 a 8,31 lbs⋅pés
• Folga do óleo
Parafuso da tampa
9,81 a 11,2 N⋅m • Válvula de alívio de pressão
1,00 para 1,15 kgf⋅m
das válvulas 2
7,24 a 8,31 lbs⋅pés 50 kPa
Limite permiti-
Em ralenti 0,5 kgf/cm2
Binário de Porca de retenção 23 a 36 N⋅m do
7 psi
aperto do tubo rígido de 2,3 para 3,7 kgf⋅m
injecção 17 a 26 lbs⋅pés 200 para 390
Especifica- kPa
Parafuso de fixa- Pressão do
33,67 a 39,13 N⋅m ções da fábri- 2,0 a 4,0
ção do suporte do óleo do motor
3,434 para 3,990 kgf⋅m ca Na velocidade kgf/cm2
silenciador (M10,
24,84 a 28,86 lbs⋅pés nominal 29 a 56 psi
7T)
150 kPa
Parafuso de fixa- Limite permiti-
16,45 a 19,25 N⋅m 1,5 kgf/cm2
ção do suporte do do
1,678 para 1,962 kgf⋅m 21 psi
silenciador (M8,
12,14 a 14,19 lbs⋅pés
7T)
(Ao remontar)
Porca da braçadei-
ra de deslizamento
15 a 17 N⋅m • Depois de verificar a pressão do óleo do motor,
1,6 para 1,7 kgf⋅m aperte o parafuso cónico do interruptor da pressão
do tubo de mistura
11 a 12 lbs⋅pés
de SCR do óleo ao binário especificado.

4.2 Sistema de lubrificação Binário de


Parafuso cónico
do interruptor da
15 a 19 N⋅m
1,5 a 2,0 kgf⋅m
4.2.1 Verificação da pressão do óleo do aperto pressão do óleo
11 a 14 lbs⋅pés
no motor
motor
1. Retire o interruptor da pressão do óleo do motor e
introduza um indicador da pressão do óleo (N.º do PÁGINA RELACIONADA
código: 07916-32032). 1.2 Indicador da pressão do óleo na página 2-65

3-44 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
4.Inspecção e ajuste 3. MOTOR

4.3 Sistema de refrigeração


4.3.1 Verificação da tensão da correia da
ventoinha
1. Pressione a correia entre a polia de accionamento
da ventoinha e a polia do alternador à força
especificada de 98 N (10 kgf, 22 lbs) para medir a
deflexão (A).

(A) Bom (B) Mau

4. Caso esteja, substitua-a.

4.3.3 Verificação da fuga de ar no tampão


do radiador

CAUTELA
(A) Deflexão • Remova o tampão do radiador só depois de
parar o motor durante, pelo menos, 10 minutos
10 a 12 mm para reduzir a sua temperatura. Caso contrário,
Modelo ROPS 0,40 a a água quente pode jorrar e causar ferimentos.
Especifica- 0,47 pol.
Deflexão (A) ções da fábri-
ca 13 a 15 mm
Modelo com
0,51 a 0,59
cabina
pol.

2. Se o valor de medição estiver fora das


especificações da fábrica, desaperte os parafusos
de fixação do alternador e ajuste a sua posição.

4.3.2 Verificação dos danos e desgaste na


correia da ventoinha
1. Verifique se a correia da ventoinha está danificada.

1. Coloque um verificador do radiador e um adaptador


no tampão do radiador.
2. Aplique a pressão especificada de 90 kPa (0,9
kgf/cm2, 10 psi).
3. Meça o tempo que a pressão demora a reduzir até
60 kPa (0,6 kgf/cm2, 9 psi).
4. Se a medição for inferior às especificações da
fábrica, substitua o tampão do radiador.

Mais de 10 segundos pa-


ra a pressão diminuir de
Tempo de redução Especificações
(A) Bom (B) Mau 90 para 60 kPa (de 0,9
da pressão da fábrica
para 0,6 kgf/cm2, de 10
2. Se a correia da ventoinha estiver danificada, para 9 psi)
substitua-a.
3. Verifique se a correia da ventoinha está gasta e
mergulhada na ranhura da polia.

M5091, M5111 3-45

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR 4.Inspecção e ajuste

4.3.4 Verificar fuga de água no radiador


NOTA
• A pressão do teste de fugas é diferente para
cada especificação de radiador. Como tal,
consulte a pressão de teste de cada
especificação do radiador.

Temperatura de
Especificações 74,5 a 78,5 ℃
abertura da válvu-
da fábrica 166,1 a 173,3 ℉
la do termóstato

4. Continue a aumentar a temperatura e leia a


temperatura quando a válvula se abrir
aproximadamente 8 mm (0,3 pol.).
5. Se o valor medido estiver fora das especificações
1. Encha uma quantidade específica de água no da fábrica, substitua o termóstato.
radiador.
Temperatura de Especificações 90 ℃
2. Coloque um verificador do radiador e um adaptador abertura total da fábrica 194 ℉
do radiador. Aumente a pressão da água até à
pressão especificada com o verificador do radiador
e adaptador.
4.4 Turbocompressor
3. Verifique se o radiador tem fugas de água. 4.4.1 Verificação da fuga do gás de escape
4. Para fugas de água tipo cabeça de alfinete, do lado da turbina
substitua o radiador ou repare-as com cola de 1. Verifique a fuga do gás de escape na abertura de
radiador. escape (3) e a abertura de admissão (5) do corpo
5. Se a fuga de água for excessiva, substitua o (1) da turbina.
radiador. 2. Se encontrar quaisquer fugas de gás, aperte de
novo os parafusos e porcas ou substitua a junta
Teste para fuga de Especificações Sem fuga na pressão es-
água no radiador da fábrica pecificada
(2) / (4) / (6) por outra.

4.3.5 Verificação da temperatura de


abertura da válvula de termóstato
1. Pressione a válvula do termóstato e coloque a
rosca entre a válvula e a sede da válvula.
2. Coloque o termóstato e o termómetro no recipiente
e aumente a temperatura da água gradualmente.
3. Pegue na rosca e deixe o termóstato flutuar na
água. À medida que a temperatura da água subir, a
válvula abre-se e o termóstato separa-se da rosca.
Meça a temperatura neste momento.
(1) Corpo da turbina (5) Abertura de admissão
(2) Junta (6) Junta
(3) Abertura de escape
(4) Junta

3-46 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
4.Inspecção e ajuste 3. MOTOR

4.4.2 Verificação da fuga de ar do lado do 4.6 Sistema DPF


compressor
4.6.1 Verificar o nível de acumulados no
1. Verifique o tubo de entrada da tampa do DPF
compressor (1) para determinar se existem fugas
de ar. 1. Consulte a secção mecanismo.

PÁGINA RELACIONADA
6.3 Nível de aviso de PM na página 3-21

5. Desmontagem e montagem
5.1 Separação do motor do tractor
(Modelo ROPS)
5.1.1 Drenagem do líquido de refrigeração

ATENÇÃO
Para evitar danos pessoais:
(1) Tampa do compressor
• Não retire o tampão do radiador enquanto o
2. Verifique o lado de aspiração do tubo de entrada líquido de refrigeração estiver quente. Depois
para determinar ligações soltas ou fissuras. de frio, rode devagar o tampão até ao primeiro
3. Se encontrar uma fuga de ar, troque as braçadeiras batente e deixe que toda a pressão residual se
e / ou tubos de entrada. escape antes de retirar o tampão por completo.

IMPORTANTE
4.4.3 Verificação da folga radial • Não ponha o motor a trabalhar sem líquido de
1. Se a roda tocar no corpo, substitua o conjunto do refrigeração.
turbocompressor por um novo. • Use água macia, fresca e limpa com
anticongelante para encher o radiador e o
depósito de recuperação.
• Quando misturar anticongelante com água, a
relação de mistura do anticongelante é 50%.
• Aperte firmemente o tampão do radiador. Se o
tampão estiver solto ou mal montado, podem
ocorrer fugas de água e o motor pode
sobreaquecer.

1. Pare o motor e deixe-o arrefecer.

4.5 Sistema EGR


4.5.1 Verificar e limpar o sistema EGR
1. Efectuar teste de accionamento de EGR.
2. Com base nos resultados do teste, verifique se a
passagem do gás da válvula EGR e a passagem
do líquido de refrigeração não estão obstruídas.
3. Limpe qualquer sujidade na passagem do gás para
que não danifique a válvula EGR.
4. Limpe a passagem do líquido de refrigeração, com
a passagem de água.

M5091, M5111 3-47

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR 5.Desmontagem e montagem

2. Para drenar o líquido de refrigeração, abra o bujão 5.1.2 Drenagem de óleo do motor
de drenagem (1) do radiador e retire o bujão de
drenagem e retire o tampão do radiador (2). O
tampão do radiador deve ser retirado para que seja CAUTELA
possível drenar todo o líquido de refrigeração. • Pare sempre o motor antes de mudar o óleo.
• Deixe o motor arrefecer o suficiente, o óleo
pode estar quente e causar queimaduras.

NOTA
• Utilize óleo compatível com DPF (CJ-4) para o
motor.

(1) Orifício de abastecimento de (A) O nível do óleo pode variar


óleo dentro destes limites.
(2) Vareta do óleo

1. Para drenar o óleo usado, remova os bujões de


drenagem (3) na parte de baixo do motor e drene o
óleo por completo para o cárter do óleo.
É possível retirar facilmente todo o óleo usado
(1) Bujão de drenagem (3) Depósito de recuperação enquanto o motor estiver morno.
(2) Tampão do radiador
2. Após a drenagem, torne a colocar os bujões de
3. Após todo o líquido de refrigeração ter sido drenagem (3).
drenado, instale novamente o bujão de drenagem 3. Encha com óleo novo até ao entalhe superior na
(1). vareta do óleo (2).
4. Encha com líquido de refrigeração até à marca
“CHEIO” do depósito de recuperação (3).

10 L
Capacidade do líquido de refri-
10,6 U.S.qts
geração
8,8 Imp.qts

5. Arranque o motor e deixe-o trabalhar durante


alguns minutos.
6. Pare o motor, retire a chave da ignição e deixe-o
arrefecer.
7. Verifique o nível do líquido de refrigeração no
depósito de recuperação (3) e acrescente mais se
for necessário.
8. Elimine adequadamente o líquido de refrigeração (3) Bujões de drenagem
usado.
10,7 L
Óleo do motor
Capacidade 11,3 U.S.qts
(com filtro)
9,41 Imp.qts

3-48 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
5.Desmontagem e montagem 3. MOTOR

5.1.3 Drenagem do óleo da transmissão 5.1.4 Abrir o capot


1. Coloque um cárter do óleo sob a caixa da 1. Para abrir o capot (1), use uma ferramenta, tal
transmissão. como uma chave de fendas (2).
2. Retire os bujões de drenagem (1).
3. Drene o óleo da transmissão.
4. Volte a colocar os bujões de drenagem (1).

(1) Capot (3) Orifício


(2) Chave de fendas

2. Introduza a ferramenta (2) no orifício dianteiro (3)


(1) Bujão de drenagem do capot (1).
3. Pressione a ferramenta (2) para desbloquear o
(Ao remontar) fecho do capot.
IMPORTANTE 4. Puxe a ferramenta (2) e abra o capot (1).
• Para uma melhor experiência de propriedade,
recomendamos vivamente KUBOTA SUPER
UDT. A utilização de outros óleos pode causar
danos na transmissão ou no sistema hidráulico.
• Não misture marcas diferentes de fluidos.

(2) Chave de fendas (A) Posição de desbloqueio

5.1.5 Remover capot e tampa


IMPORTANTE
(2) Vareta do óleo (A) O nível do óleo pode variar • Quando desligar os cabos da bateria, desligue
(3) Abertura de enchimento dentro destes limites. primeiro o cabo negativo. Ao efectuar a ligação,
• Encha a partir da abertura (3) de enchimento, após ligue primeiro o cabo positivo.
a remoção do bujão de enchimento, até à marca
superior na vareta (2).
• Depois de deixar o motor a trabalhar durante
alguns minutos, pare-o e verifique novamente o
nível do óleo e, se não estiver ao nível correcto,
acrescente mais óleo até atingir o nível prescrito.

60,0 L
Óleo da transmis-
Capacidade 16 U.S.gals
são
13 Imp.gals

M5091, M5111 3-49

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR 5.Desmontagem e montagem

1. Retire os capots laterais (2) e as tampas laterais (1) (Ao remontar)


de ambos os lados.
IMPORTANTE
• Aperte a porca do terminal positivo da bateria
(7) para que a folga (L) se situe dentro da tabela
seguinte.

(1) Tampa lateral (2) Capot lateral

2. Desligue o cabo negativo (3) do terminal negativo


da bateria.
(7) Porca do terminal (L) Folga entre o terminal do ca-
(8) Terminal do cabo da bateria bo da bateria

Especificações 1,0 a 1,5 mm


Folga (L)
da fábrica 0,040 a 0,059 pol.

• Ao montar o amortecedor do capot (5), certifique-se


que as peças do cilindro se encontram na parte de
trás.

5.1.6 Remover direcção e tampa do painel


1. Retire as tampas da coluna da direcção (2).
2. Retire a porca de fixação da direcção e retire a
(3) Cabo negativo direcção (1).
3. Retire a tampa inferior do inversor (3).
3. Desligue a ficha dos faróis (4).
4. Remova o amortecedor do capot (5).
5. Remova o capot (6).

(1) Direcção (3) Tampa inferior do inversor


(2) Tampa da coluna da direc-
ção

(4) Ficha do farol (6) Capot 4. Desligue a ficha do interruptor da luz indicadora de
(5) Amortecedor do capot
perigo (4) e a ficha do interruptor de bloqueio do
diferencial automático (5).

3-50 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
5.Desmontagem e montagem 3. MOTOR

5. Retire a tampa superior do inversor (6).

(11) Interruptor de regeneração (15) Ficha do interruptor de ges-


estacionada tão de RPM constantes
(4) Ficha do interruptor da luz (6) Tampa superior do inversor (12) Ficha do interruptor selector (16) Ficha do interruptor da luz
indicadora de perigo do aparelho de medida de trabalho dianteira
(5) Ficha do interruptor de blo- (13) Ficha do interruptor 4WD
queio do diferencial automá- (14) Ficha do interruptor de inibi-
tico ção DPF

6. Desligue a ficha do interruptor da alavanca do 13. Desligue a ficha do interruptor principal (17).
comutador (7). 14. Retire a cobertura (18) do painel.
7. Desligue a ficha do interruptor neutro da alavanca
do inversor (9) e a ficha do sensor da alavanca do
inversor (10).
8. Desligue a ficha da buzina.
9. Retire os parafusos de fixação da alavanca do
comutador (8) e depois retire o conjunto do
interruptor da alavanca do comutador.

(17) Ficha do interruptor principal (18) Cobertura do painel

(Ao remontar)
• Aperte a porca de fixação da direcção de acordo
com o binário de aperto especificado.

48,1 to 55,9 N⋅m


Binário de Porca de fixação
4,91 para 5,70 kgf⋅m
aperto da direcção
(7) Ficha do interruptor da ala- (9) Ficha do interruptor neutro 35,5 a 41,2 lbs⋅pés
vanca do comutador da alavanca do inversor
(8) Parafuso de fixação do inter- (10) Ficha do sensor da alavanca
ruptor da alavanca do comu- do inversor
tador
PÁGINA RELACIONADA
2.2 Saca de volantes na página 2-82
10. Desligue a ficha do interruptor selector do aparelho
de medida (12) e a ficha do interruptor 4WD (13).
11. Desligue as fichas do interruptor de regeneração
estacionada (11) e a ficha do interruptor de inibição
5.1.7 Retirar o silenciador DPF (se
DPF (14).
necessário)
12. Desligue a ficha do interruptor de gestão de RPM
constantes (15) e a ficha do interruptor da luz de CAUTELA
trabalho dianteira (16). • Depois de deixar o motor a trabalhar, o
silenciador DPF fica muito quente. Quando
desligar as fichas, aguarde que arrefeça.

M5091, M5111 3-51

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR 5.Desmontagem e montagem

1. Desligue a ficha do sensor da temperatura de


escape (1).

(6) Parafuso de fixação do su-


porte

(1) Sensor da temperatura de 6. Retire o tubo (7).


escape (T2)

2. Desligue as fichas (3) e (4) do sensor da


temperatura de escape.
3. Desligue a ficha do sensor de pressão do
diferencial (2).
4. Retire os tubos do sensor de pressão do diferencial
(5).

(7) Tubo

(2) Ficha do sensor de pressão (5) Tubo do sensor de pressão


do diferencial do diferencial
(3) Ficha do sensor da tempera-
tura de escape (T1)
(4) Ficha do sensor da tempera-
tura de escape (T2)

5. Retire os parafusos de fixação do apoio (6).

3-52 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
5.Desmontagem e montagem 3. MOTOR

7. Retire os parafusos e as porcas de fixação do T1:


suporte do silenciador DPF (8). Cinzento

T2:
Branca [Dianteira]
• Em primeiro lugar, aperte previamente todos os
parafusos e porcas em torno do conjunto do
silenciador DPF.
Por último, aperte todos os parafusos e porcas em
torno do conjunto do silenciador DPF.
• Substitua a junta por uma nova.

5.1.8 Desmontagem do comp. do filtro


(DPF) (se necessário)
IMPORTANTE
• Uma vez que o DPF que caiu ou sofreu um
choque não pode ser reutilizado, mesmo que
não existam danos externos, substitua-o por
um novo.
• Certifique-se que desaperta a porca de aperto
do sensor de temperatura ou a porca de aperto
da pressão do diferencial com a chave pé de
galinha para evitar danificar o sensor ou tubo.
Se for difícil de desapertar, aplique o spray
lubrificante na parte da rosca e mergulhe-a com
lubrificante.

NOTA
(8) Porca e parafuso de fixação • Trabalhe sempre numa oficina equipada com
do suporte do silenciador grua eléctrica (incluindo grua móvel).
DPF • Coloque um produto (motor) em solo estável e
8. Ajuste a correia de nylon no silenciador DPF (9). ajuste o travão de estacionamento.
• Uma vez que o conjunto completo do
9. Retire o silenciador DPF (9) com a grua.
silenciador DPF está quente logo depois de
desligar o motor, certifique-se que só inicia a
operação depois de arrefecer.
• Certifique-se que não deixa quaisquer
substâncias estranhas entrarem na secção de
abertura durante a operação.
• Certifique-se que não danifica o conjunto total
do silenciador DPF deixando cair ou bater
porque contém um filtro de cerâmica.
• Antes de retirar o conjunto completo do
silenciador do DPF de um produto (motor),
ligue a ferramenta de diagnóstico (Diagmaster),
verifique o histórico de falhas e guarde o
projecto.
(9) Silenciador DPF • Antes de remover o DPF para limpeza, guarde
os registos do número de série do motor,
(Ao remontar) número de peça do comp. do filtro (DPF),
• O número de peça de cada sensor de temperatura número de série do comp. do filtro (DPF),
do gás de escape é diferente. número de peça do catalisador (DOC), número
Tenha atenção à cor das fichas. de série do catalisador (DOC) e tempo de
operação do motor, que são necessários para
T0: preparar o formulário de pedido de limpeza do
Preta [Traseira] DPF.

M5091, M5111 3-53

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR 5.Desmontagem e montagem

Uma vez que o tempo de operação do motor é • Quando o tubo de pressão do diferencial (1), (9) e
registado na ECU, verifique o tempo de o sensor de temperatura (2), (8), (10) for retirado,
operação ligando a ferramenta de serviço limpe o composto de anti-bloqueio e de
(Diagmaster). lubrificação, aplique um composto de anti-bloqueio
• Quando instalar e remover o conjunto total do e de lubrificação (Bostik, NEVER SEEZ,
silenciado (DPF), certifique-se que o sensor da Classificação especial de puro níquel) e depois
temperatura, sensor da pressão diferencial e instale-os na sua posição correcta.
tubo da pressão do diferencial não tocam nas • Quando substituir o tubo de pressão do diferencial
peças em redor. (1), (9) aplique o composto de antibloqueio e de
lubrificação (Bostik, NEVER SEEZ, Classificação
1. Retire o tubo (3), (5) do tubo de pressão do especial de puro níquel) e, em seguida, instale-os
diferencial (1), (9). na sua posição correcta.
2. Retire o sensor de pressão do diferencial (4). • Quando substituir o sensor de temperatura,
3. Retire o apoio do DPF (6), (7). verifique se está revestido com composto de anti-
bloqueio e de lubrificação e depois instale-o na sua
posição correcta.
• Com a chave pé de galinha, aperte o parafuso de
fixação do comp. do filtro (DPF), a porca de aperto
do sensor da temperatura, a porca de aperto do
tubo da pressão do diferencial e o parafuso do
apoio DPF ao binário especificado.
• Depois de instalar o conjunto do filtro DPF, ligue o
motor e certifique-se de que não existem fugas de
gás.
• Volte a montar o comp. do filtro (DPF) (13) na
direcção correcta consultante a marca “GAS
FLOW→” (17) (Catalisador (DOC) para corpo
(Saída DPF)) no lado que mostra o fluxo do gás de
(1) Tubo de pressão do diferen- (7) Apoio do DPF escape.
cial (8) Sensor de temperatura (T1)
(2) Sensor de temperatura (T2) (9) Tubo de pressão do diferen-
(3) Tubo cial
(4) Sensor de pressão do dife- (10) Sensor de temperatura (T0)
rencial (11) Parafuso de fixação do
(5) Tubo comp. do filtro (DPF)
(6) Apoio do DPF

4. Desaperte o parafuso de fixação do comp. do filtro


(DPF) (11) e retire o comp. do filtro (DPF) (13).

(17) “GAS FLOW →”

(12) Corpo (Saída do DPF) (15) Catalisador (DOC)


(13) Comp. do filtro (DPF) (16) Junta
(14) Colar (DPF)

(Ao remontar)
• Substitua as juntas (16) por novas.
• Se o tubo de pressão do diferencial apresentar
danos ou fissuras, substitua-o.

3-54 M5091, M5111

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
5.Desmontagem e montagem 3. MOTOR

49 a 55 N⋅m 5.1.10 Desligar cablagem do silenciador


Parafuso de fixação do comp.
5,0 para 5,7 DPF e do silenciador SCR
kgf⋅m
do filtro (DPF)
37 a 41
lbs⋅pés CAUTELA
25 a 34 N⋅m • Depois de deixar o motor a trabalhar, o
Porca de aperto do sensor da
2,5 para 3,5 silenciador fica muito quente. Quando desligar
kgf⋅m as fichas, aguarde que arrefeça.
temperatura
18 a 25
lbs⋅pés
1. Desligue a ficha do sensor da temperatura de
16 a 22 N⋅m escape (T2) (1).
1,6 para 2,3
Binário de Porca de aperto do tubo da
kgf⋅m
aperto pressão do diferencial
12 a 16
lbs⋅pés

24 a 27 N⋅m
2,4 para 2,8
M8 kgf⋅m
18 a 20
Parafuso do lbs⋅pés
suporte DPF 49 a 55 N⋅m
5,0 para 5,7
M10 kgf⋅m
37 a 41
lbs⋅pés

(1) Ficha do sensor da tempera-


5.1.9 Remoção do tubo do silenciador tura de escape (T2)

2. Desligue a ficha (T0) e a ficha (T1) do sensor da


CAUTELA temperatura de escape (4), (3).
• Depois de deixar o motor a trabalhar, o tubo do 3. Desligue a ficha do sensor de pressão do
silenciador fica muito quente. Quando retirar o diferencial (2).
tubo do silenciador, aguarde que arrefeça.
4. Retire os tubos do sensor de pressão do diferencial
1. Retire o a tampa do tubo do silenciador (3). (5).
2. Desaperte o parafuso e a porca de fixação do tubo
do silenciador (2).
3. Retire o tubo do silenciador (1).

(2) Ficha do sensor de pressão (5) Tubo do sensor de pressão


do diferencial do diferencial
(3) Ficha do sensor da tempera-
tura de escape (T1)
(4) Ficha do sensor da tempera-
(1) Tubo do silenciador (3) Tampa do tubo do silencia-
tura de escape (T0)
(2) Parafuso de fixação do tubo dor
do silenciador
5. Desligue a ficha do sensor pré-NOx (7) e a ficha do
sensor pós-NOx (8).

M5091, M5111 3-55

KiSC issued 05, 2017 A


MANUTENÇÃO
3. MOTOR 5.Desmontagem e montagem

6. Retire os parafusos de fixação do apoio do sensor


NOx (6).

(10) Braçadeira branca (13) Aba


(11) Tubo de saída DEF
(12) Tubo de aspiração DEF
(6) Parafuso de fixação do (8) Ficha do sensor pós-NOx
apoio do sensor NOx 10. Desligue a ficha do injector DEF (14).
(7) Ficha do sensor pré-NOx

7. Desligue a ficha do sensor da temperatura SCR (9).

(14) Ficha do injector DEF

(Ao remontar)
(9) Ficha do sensor de tempera-
tura SCR